Você está na página 1de 176

APRESENTAÇÃO

COREIA DO NORTE CAMINHONEIROS E MAIS:

Um plano para
Trump conduz A greve que quase  Irã sob pressão  Privacidade online
a reaproximação parou o Brasil e  Caso Marielle  Indústria 4.0
ed.28 | 2ºS 2018 | R$24,90
com o antigo rival dividiu opiniões  EUA x Rússia  Democracia em crise

Atualida
At
Atualidades
lidade
dess
os seus estudos VESTIBULAR+ENEM 2º SEMESTRE
2018

Este GUIA DO ESTUDANTE ATUALIDADES oferece uma ajuda e tanto O PODER


para as provas, mas é claro que um único guia não abrange toda a preparação DA JUSTIÇA
necessária para o Enem e os demais vestibulares. No rastro da Operação
É por isso que o GUIA DO ESTUDANTE tem uma série de publicações Lava Jato, o Judiciário
ganha força no Brasil.
que, juntas, fornecem um material completo para um ótimo plano de estudos. Entenda como ele
funciona, como
O roteiro a seguir é uma sugestão de como você pode tirar melhor proveito de conquistou tanto
destaque e os desafios
nossos guias, seguindo uma trilha segura para o sucesso nas provas. que tem pela frente

1 Decida o que vai prestar


O primeiro passo para todo vestibulando é escolher com clareza a FOTO: FELLIPE SAMPAIO/SCO/STF
carreira e a universidade onde pretende estudar. Conhecendo o grau
de dificuldade do processo seletivo e as matérias que têm peso maior CALENDÁRIO GE 2018
na hora da prova, fica bem mais fácil planejar os seus estudos para
obter bons resultados. Veja quando são lançadas
as nossas publicações este ano
 COMO O GE PODE AJUDAR VOCÊ O GE PROFISSÕES traz todos os MÊS PUBLICAÇÃO
cursos superiores existentes no Brasil, explica em detalhes as carac- Janeiro
terísticas de mais de 270 carreiras e ainda indica as instituições que GE HISTÓRIA
oferecem os cursos de melhor qualidade, de acordo com o ranking Fevereiro
GE GEOGRAFIA
de estrelas do GUIA DO ESTUDANTE e com a avaliação oficial do MEC. GE MATEMÁTICA
Março
GE ATUALIDADES 1
GE FÍSICA
2 Revise as matérias-chave Abril
GE QUÍMICA
Para começar os estudos, nada melhor do que revisar os pontos mais GE FUVEST
importantes das principais matérias do Ensino Médio. Você pode re- Maio
GE BIOLOGIA
passar todas as matérias ou focar apenas em algumas delas. Além de GE ENEM
rever os conteúdos, é fundamental fazer muito exercício para praticar. Junho
GE PORTUGUÊS
Julho GE REDAÇÃO
 COMO O GE PODE AJUDAR VOCÊ Nós produzimos um guia para cada GE ATUALIDADES 2
matéria estudada no Ensino Médio: GE GEOGRAFIA, A História, Por-
Agosto
tuguês, Redação, Biologia, Química, Matemática e Física. Todos
reúnem os temas que mais caem nas provas, trazem muitas questões Setembro
de vestibulares para fazer e têm uma linguagem fácil de entender, Outubro GE PROFISSÕES
permitindo que você estude sozinho. Novembro
Dezembro
3 Mantenha-se atualizado Os guias ficam um ano nas bancas –
O passo final é continuar estudando atualidades, pois as provas exigem com exceção do ATUALIDADES, que é
alunos cada vez mais antenados com os principais fatos que ocorrem semestral. Você pode comprá-los também
no Brasil e no mundo. Além disso, é preciso conhecer em detalhes o pelo site do Guia do Estudante:
seu processo seletivo – o Enem, por exemplo, é bem diferente dos guiadoestudante.com.br
demais vestibulares.
FALE COM A GENTE:
 COMO O GE PODE AJUDAR VOCÊ O GE ENEM e o GE Fuvest são ver- Av. Major Sylvio Magalhães Padilha, 5200,
dadeiros “manuais de instrução”, que mantêm você atualizado sobre Condomínio América Business Park –
todos os segredos dos dois maiores vestibulares do país. Se você seguir Edifício Atlanta, CEP 05692-050,
participando de processos seletivos em 2019, também não dá para São Paulo/SP, ou email para:
perder a próxima edição do GE Atualidades, que será lançada em guiadoestudante.abril@atleitor.com.br
março, trazendo novos fatos do noticiário que podem cair nas provas.

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 3


CARTA AO LEITOR

JONATHAN ERNST/REUTERS
E
AS MÃOS DO PODER
Presidentes da
m junho deste ano, um simples aperto de mão Coreia do Norte, Kim

O que a imagem foi capaz de mobilizar as atenções de todo o


mundo. Ao se cumprimentarem em Cingapura,
os presidentes dos Estados Unidos (EUA),
Jong-un, e dos EUA,
Donald Trump, se
cumprimentam em

não revela Donald Trump, e da Coreia do Norte, Kim


Jong-un, deram início ao primeiro encontro entre líderes
dos dois países, após meses de trocas de farpas e ameaças
cúpula histórica

de uma guerra nuclear.


O gesto cordial deve ser compreendido a partir de um contexto histórico, estratégico e, por que
não, teatral. Para entender o real significado desta imagem, é preciso olhar ao entorno de seus prota-
gonistas e questionar: qual a importância do encontro? Por que houve uma guinada nas hostilidades
em tão pouco tempo? Quais os interesses não revelados dessa reunião?
O que move toda a equipe do GE ATUALIDADES é justamente a tentativa de explicar o noticiário e
proporcionar um entendimento claro acerca dos principais fatos nacionais e internacionais. Cada frase,
cada indicador, cada mapa, cada foto desta publicação foram incluídos com o propósito de permitir
a você assimilar as informações que serão mais úteis na hora em que você for prestar o vestibular.
O que está por trás da morte da vereadora Marielle Franco, as implicações da greve dos caminhoneiros
que quase parou o país, as ameaças que a democracia enfrenta no Brasil e no mundo e os desafios do
Poder Judiciário são algumas das abordagens e reflexões que propomos nesta publicação. Ao explorar
o histórico, os conceitos, os desdobramentos e as contradições dos acontecimentos, procuramos ex-
pandir a sua compreensão para além do que uma imagem ou uma notícia podem revelar na superfície.
Um abraço e sucesso nos exames!

 Fábio Sasaki, editor (e papai) – fabio.sasaki@abril.com.br

Nota da redação: esta edição foi fechada em 12 de julho de 2018

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 5


SUMÁRIO
ATUALIDADES VESTIBULAR + ENEM / Ed. 28 / 2º SEMESTRE 2018

ESTANTE BRASIL
8 Dicas culturais Sugestões de filmes, histórias em quadrinhos e
fotografias que ampliam a compreensão sobre temas de atualidades 78 Democracia Crise política, econômica e moral permite a ascensão
de líderes autoritários e colocam em risco os sistemas democráticos
PONTO DE VISTA 88 Operação Lava Jato As implicações da prisão de Lula
14 A greve dos caminhoneiros Confira o enfoque que as principais 92 Questão agrária Com os assentamentos paralisados, crescem a
revistas semanais deram ao protesto que quase parou o país violência no campo e as demandas por reforma agrária
16 A prisão de Lula Veja como foi a abordagem dos jornais sobre o 96 Questão indígena As ameaças aos direitos históricos dos índios
dia em que o ex-presidente se entregou à Polícia Federal
ECONOMIA
DESTRINCHANDO
18 Desigualdade Conjunto de infografia apresenta um panorama 100 Transportes Greve dos caminhoneiros provoca prejuízos
sobre a concentração de renda no Brasil e no mundo e aborda os bilionários e reacende o debate sobre a dependência rodoviária
desafios para realizar uma tributação mais justa 108 Trabalho Inovações tecnológicas alteram a produção industrial e
provocam mudanças profundas nas relações trabalhistas
INTERNACIONAL 114 Inflação Com os preços sob controle, taxa de juros despenca
116 Balança comercial Aumento das exportações gera superávit
24 Estados Unidos e Rússia Os desafios enfrentados pelas duas 118 Globalização A ameaça de uma guerra comercial entre EUA e China
potências e a rivalidade que remete ao período da Guerra Fria
34 Coreia do Norte Donald Trump e Kim Jong-un realizam encontro QUESTÕES SOCIAIS
histórico que tenta conter o programa nuclear norte-coreano
40 Guerra da Síria Ataque com armas químicas motiva retaliação dos 124 Violência A morte da vereadora Marielle Franco expõe o avanço do
EUA, mas o ditador Bashar al-Assad permanece forte no poder crime organizado no Rio e os problemas da intervenção federal
44 Oriente Médio EUA abandonam acordo nuclear com o Irã, em 130 Migrações O ingresso em massa de venezuelanos ao Brasil
decisão que traz consequências para o jogo de poder na região 134 Urbanização O desabamento de um prédio ocupado por famílias de
48 Descubra: Curdistão Mapas e gráficos abordam as características sem-teto em São Paulo revela as falhas das políticas habitacionais
socioeconômicas dessa região que busca seu Estado próprio 140 Demografia Os efeitos do envelhecimento populacional no mundo
50 América Latina Dificuldades econômicas e polarização política 144 Questão identitária Os movimentos sociais e a luta por direitos
marcam as eleições realizadas nos países da região 148 Martin Luther King Os 50 anos da morte de um dos maiores líderes
56 Cuba A saída de Raúl Castro do poder dá início à transição política do movimento pelos direitos civis dos negros
na ilha caribenha e pode consolidar as reformas econômicas
58 I Guerra Mundial Os 100 anos do fim do conflito que deixou uma CIÊNCIAS E MEIO AMBIENTE
Europa destruída e não conseguiu aplacar as rivalidades
150 Internet Vazamento de informações de usuários do Facebook
DOSSIÊ PODER JUDICIÁRIO reforça regras de proteção de dados pessoais na web
156 Água O fim da seca no Nordeste e a gestão dos recursos hídricos
60 Nas mãos da Justiça Reportagem especial debate o atual 160 Doenças não transmissíveis O tabagismo e outros fatores de risco
protagonismo do Poder Judiciário na sociedade 164 Chico Mendes Morte de ativista ambiental completa 30 anos
62 O poder de toga As decisões da Justiça que elevaram a sua
influência na sociedade e o conflito entre os três poderes SIMULADO
66 Uma complexa engrenagem A estrutura e as múltiplas 166 Teste 32 questões dos vestibulares sobre temas desta edição
atribuições dos principais órgãos do Poder Judiciário
72 A Justiça na berlinda A eficiência do Judiciário é debatida a PENSADORES
partir da subjetividade das decisões e dos privilégios de classe 178 Thomas Hobbes Os conflitos internacionais na visão do filósofo

6 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


FRONTEIRA FINAL
Garoto escala cerca
que separa EUA e
México, na tentativa
de ingressar em
território norte-
americano

JOE RAEDLE/GETTY IMAGES


ESTANTE
FILMES E QUADRINHOS NOS FALAM DO MUNDO ATUAL E SEUS DRAMAS CONTEMPORÂNEOS

FILMES

Em busca
de direitos
negados
A Ganha-Pão expõe, de
forma delicada e realista, DIVULGAÇÃO
as restrições impostas às
mulheres no Afeganistão

I
magine precisar sustentar sua fa- Afeganistão, em uma sociedade con- pelo direito das meninas de estudar. Ela
mília com apenas 11 anos de ida- trolada pela milícia Talibã. foi baleada ao sair da escola, no Paquistão.
de. Como se não bastasse, você O grupo extremista, que governou O filme, logo no início, por meio de
também não tem permissão para sair o país de 1996 a 2001, mas ainda hoje pequenas histórias compartilhadas entre
de casa. Essa é a realidade da menina comanda áreas, impõe uma política Parvana e seu pai, resume séculos de
Parvana, retratada na animação A Ga- marcada por execuções públicas, pelo lutas que marcaram a região e desen-
nha-Pão, indicada ao Oscar e ao Globo combate à influência ocidental e pela cadearam o fortalecimento do regime
de Ouro de melhor animação em 2018. obrigatoriedade do uso da burca (roupa extremista. As consequências desse regi-
Baseada no livro da escritora cana- utilizada por mulheres muçulmanas que me são explicitadas em pequenos acon-
dense Deborah Ellis e coproduzida por cobre todo o corpo e o rosto). Um de seus tecimentos no dia a dia da personagem.
Canadá, Irlanda e Luxemburgo, a obra ataques que ganhou grande repercussão Paralelamente, outra história é contada
conta a história dessa garota que vive ocorreu em 2012, contra a estudante ao longo do enredo pela própria Parvana,
com sua família em Cabul, capital do Malala Yousafzai, de 15 anos, que lutava e serve como uma alegoria para ajudar

8 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


a construir e entender determinados
elementos da trama central.
Parvana sente na pele as limitações
impostas pelo talibã. Nessa sociedade,
as mulheres passam por uma série de
restrições de direitos e liberdades: não
podem trabalhar nem sair pelas ruas
sem cobrir-se por completo. E, quando
saem nessa condição, devem estar sem-
pre acompanhadas de um homem. Nem
mesmo uma simples ida ao mercado ou
à farmácia para comprar produtos de
extrema necessidade é permitida. Ao
serem notadas, as mulheres são ques-
tionadas, agredidas e perseguidas por
estarem supostamente “se exibindo”

DIVULGAÇÃO
para os homens.
Filha de uma escritora e de um pro-
fessor, a menina vê sua vida mudar
quando seu pai é preso injustamente.
A família, formada por sua mãe, uma
irmã mais velha e um bebê, deixa então Destinos o exílio, esta conta que não resistiu aos
horrores que sofreu: torturas, a prisão
de ter uma pessoa que a sustente e
faça as compras de itens básicos para a marcados pela de seu parceiro e a morte de conhecidos.
Em um misto de cobranças e acusações,
sobrevivência. Impotente frente a essa
situação, Parvana decide se adaptar
como pode: corta seus cabelos e se
ditadura o professor e a escritora descobrem que
cartas que enviaram um ao outro nunca
chegaram aos seus destinatários, o que
veste com roupas masculinas para se Em Amores de Chumbo, poderia ter mudado o destino do casal.
passar por um menino, poder sair de desdobramentos do regime Em um dos momentos mais fortes
casa e prover o sustento de sua família. militar brasileiro afetam a do filme, um grupo de atores faz uma
Quando vai para a rua pela primeira vida de três ex-militantes apresentação mostrando a estudantes
vez nessas condições, o sentimento de fotos e relatando histórias de pessoas
liberdade toma conta da menina. O mortas durante a ditadura. Em outro,
espectador consegue sentir imedia- A ditadura militar, que ocorreu no Bra- Miguel e Maria chegam a visitar uma
tamente as diferenças no tratamento sil entre 1964 e 1985, deixou diferentes das celas do período, em uma delicada
que a personagem recebe. O que até marcas em quem vivenciou de perto os cena na qual o diálogo é curto, mas é
então era preocupação e medo de ser efeitos do regime. Em Amores de Chum- possível perceber a emoção de cada um.
notada, se torna tranquilidade e alívio bo, três personagens têm seus destinos O título do longa faz referência aos
de poder ir e vir sem nada a temer. completamente alterados por situações “anos de chumbo”, como ficou conhe-
Com essa primeira barreira superada, o pelas quais passaram nesse período. cido, no Brasil, os anos mais repressi-
objetivo da jovem passa a ser tirar seu Miguel, um professor de sociologia vos da ditadura – de 1968, quando foi
pai da prisão. e ex-preso político, e Lúcia, que se es- instaurado o Ato Institucional nº 5,
A animação também vai além das forçou para tirá-lo da prisão, comemo- até o final do governo Médici, em 1974.
restrições aos direitos e à autonomia ram a união de 43 anos. Essas quatro Amores de Chumbo é o primeiro filme
das mulheres e, de forma sutil, aborda décadas também marcam o tempo em de ficção da cineasta pernambucana
outras questões presentes nessa socie- que Maria Eugênia, escritora pernam- Tuca Siqueira, que possui uma relação
dade. Os casamentos com crianças, as bucana que lutou ao lado dos dois pelo estreita com a época retratada: seu pai,
mortes causadas por minas terrestres, fim da ditadura, se exilou na França. Luciano Siqueira, foi preso durante o
o trabalho infantil, o analfabetismo, a Quando ela volta ao Recife (PE) e de- governo militar. O objetivo da diretora
guerra e o uso de armas pelos jovens são cide reencontrar Miguel, com quem não foi fazer um filme sobre o período
alguns dos problemas apresentados. E, teve um relacionamento na juventude, em si, mas sobre os efeitos dele na vida
por mais absurdas que possam parecer sérias revelações vêm à tona. O regime das pessoas. O ponto de vista de cada
diversas situações, o longa aborda as militar serve como pano de fundo para um guia diferentes percepções sobre
diferenças culturais e mostra a natu- entender as decisões tomadas pelos acontecimentos de um período que di-
ralidade com que acontecem na região. personagens desse triângulo amoroso tou o rumo do Brasil e de diversas vidas.
e dar profundidade à trama.
A GANHA-PÃO Enquanto Miguel e Lúcia julgam os AMORES DE CHUMBO
Direção | Nora Twomey Ano | 2017 motivos que levaram Maria a partir para Direção | Tuca Siqueira Ano | 2018

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 9


ESTANTE

QUADRINHOS

Dramas da
marginalização
Castanha do Pará explora a
questão da desigualdade social
e da ausência do Estado

C
astanha, um jovem que vive na
periferia de Belém, no Pará,
cresceu em uma família na qual
a violência se fez presente. Seu padrasto
não poupava agressões físicas e verbais
ao menino e à sua mãe. Após uma das

REPRODUÇÃO
discussões familiares, Castanha desa-
parece. Uma vizinha chama a polícia
e, enquanto dá seu relato a um guarda,
assume o papel de narradora da história.
Ambientada na década de 1990, a obra tória em Quadrinhos, que estreou em
ilustra o cotidiano desse garoto que vive 2017, na 59ª edição do Prêmio Jabuti,
à margem da sociedade, com imensa um dos prêmios literários mais impor-
sensibilidade. Apesar da seriedade do tantes do Brasil. O autor nasceu em
tema e da condução da história, é pos- Belo Horizonte (MG), mas mudou-se
sível notar os tons lúdicos de um me- para Belém ainda criança. A produção
nino que se refugia em sua imaginação. demorou três anos para ficar pronta e
Mesmo com as dificuldades impostas nasceu de uma campanha de financia-
pela realidade, ele sonha com heróis e mento coletivo. A HQ é uma adaptação
vitórias em partidas de futebol. do conto Adolescente Solar, do escritor
O jovem circula, ao longo do dia, pelo e poeta Luizan Pinheiro.
tradicional mercado público de Belém, CASTANHA DO PARÁ Uma das imagens da obra, que mostra
o Ver o Peso, um dos mais antigos do Autor Gidalti Jr. um policial tentando atingir o garoto
Brasil, em busca de comida, abrigo e Editora Edição do Autor, 84 páginas em fuga com um cassetete, chegou a ser
formas de se divertir. Ele sobrevive censurada em uma exposição de histó-
de pequenos furtos e é marginalizado rias em quadrinhos em um shopping de
tanto por sua condição social quanto Belém. A alegação foi de que a ilustração
pelo descaso do Estado. seria uma ofensa à Polícia Militar, além
As crianças são representadas com de causar incômodo aos frequentadores
cabeças de animais. No caso de Casta- do local devido à “cena de violência”.
nha, um urubu, animal muito presente desde figuras do futebol, como Pelé, O autor respondeu que o livro retrata
no Mercado Ver o Peso. Mas, por ser até personagens como Jaspion, famoso situações cotidianas de diversas metró-
comum e frequente, também passa herói da década de 1980. Em uma lingua- poles brasileiras, e que não pretendeu
despercebido na multidão. gem repleta de gírias e expressões típicas fazer apologia ao crime ou desmoralizar
Assim, em ritmo agitado e inteira- da Região Norte do Brasil, os diálogos a polícia. Segundo ele, inclusive, um dos
mente colorido em aquarela, o romance são fortemente marcados pela oralidade. personagens mais humanizados da his-
gráfico prende o leitor em cada página. A O trabalho do artista Gidalti Jr. foi tória é o próprio policial que investiga
HQ traz diversas referências culturais, o primeiro vencedor na categoria His- o desaparecimento do protagonista.

10 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


Luta pela
liberdade
Em Angola Janga, a versão dos
negros em Palmares é colocada
no centro da narrativa

D
epois de 11 anos de uma mi-
nuciosa pesquisa feita pelo
ilustrador, professor e mestre
em história da arte Marcelo D’Salete
nasceu a HQ Angola Janga – Uma His-
tória de Palmares.

REPRODUÇÃO
O título da obra vem da língua afri-
cana kimbundu e significa “pequena
Angola”. Este foi o nome dado a Pal-
mares pelos próprios moradores para
definir esse polo de resistência negra. nizados e a romantização é deixada de
A região foi um conjunto de mocambos lado. Entre erros e acertos, momentos
entre Alagoas e Pernambuco, cuja ca- de coragem e de fraqueza, os diferentes
pital política e administrativa, Macaco, núcleos da história são desmistificados
chegou a ter mais de 6 mil habitan- e deixam de ser apenas os grandes per-
tes – o que equivale à população das sonagens planos dessa época.
maiores cidades brasileiras da época. Em uma mistura entre realidade e
Essa espécie de pedaço da África no ficção, a obra trata de fatos históricos
Brasil resistiu por mais de 100 anos às sem exagerar no didatismo. Recursos
tentativas das autoridades de abafar como flashbacks fortalecem o enredo
o movimento e dar continuidade ao sem prejudicar o andamento da histó-
sistema escravocrata. ANGOLA JANGA ria. É possível compreender detalhes
O foco da narrativa não se limita aos Autor Marcelo DʼSalete do período por meio dos diálogos, mas
feitos da principal liderança da resis- Editora Veneta, 432 páginas também dos textos que introduzem os
tência, Zumbi, cuja morte em 20 de capítulos com documentos, trechos de
novembro de 1695 inspirou a criação do livros sobre a época e até declarações de
Dia da Consciência Negra. Ela também pessoas que viram os conflitos de perto.
aborda personagens complexos, como o Para completar, nas últimas páginas, há
líder Ganga Zumba, o bandeirante Do- um glossário com os principais termos do
mingos Jorge Velho e outros homens e período utilizados no livro, mapas, núme-
mulheres que fizeram parte do período. são diferente da comumente retratada, ros sobre a escravidão e acontecimentos
O autor paulista se dedicou inten- colocando os negros no foco da narrativa. importantes em ordem cronológica.
samente aos estudos de documentos, Diversos elementos da personalidade Mesmo tratando da escravidão e da
textos e imagens que, juntos, formaram de cada personagem são construídos aos resistência negra no período colonial, a
um expressivo panorama da resistência poucos. Na detalhada arte em preto e HQ mostra-se contemporânea. O racis-
negra no período colonial. Seu objetivo branco, acompanhamos a trajetória das mo ainda está presente na sociedade, e
não foi ilustrar o que teria sido a “história figuras resgatadas pelo autor. Na sutileza entender as raízes desse preconceito é
verdadeira”, mas sim oferecer uma ver- dos diálogos, os personagens são huma- fundamental para combatê-lo. 

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 11


ESTANTE

“S
enti um calor, o clarão. Eu lacrimogêneo, balas de borracha, pedras
não sabia o que era, só vi que e coquetéis molotov. Mais de 120 pessoas
uma bola de fogo vinha na morreram e milhares ficaram feridas.
FOTOGRAFIA minha direção. Eu a segui, disparando O registro da imagem ocorreu após
a minha câmera sem parar, ouvi seus a explosão do tanque de gasolina de
gritos e foi aí que me dei conta do que uma motocicleta da polícia na Praça
era”, contou o autor da imagem acima, Altamira, no leste de Caracas. “Essa
o venezuelano Ronaldo Schemidt, da foto representa a terrível situação de
Agência France Press (AFP), no México. um país, o meu, em desgraça: refém de
A bola de fogo a que ele se refere é o uma espiral de violência política e so-

Imagens que corpo do estudante venezuelano José


Víctor Salazar Balza, de 28 anos, em
cial”, declarou Schemidt. Pelo fato de o
homem estar com o rosto coberto, sem

mostram as chamas. O fotógrafo, que havia deixado


sua terra natal havia quase duas déca-
mostrar sua identidade, a fotografia foi
interpretada como a representação de

várias faces da das, foi enviado para o país novamente


para cobrir os violentos confrontos
uma Venezuela em chamas.
A imagem venceu o prêmio de melhor

violência entre a polícia e os opositores do pre-


sidente Nicolás Maduro que abalaram
a região entre abril e julho de 2017.
foto do ano da 61ª edição do concurso
World Press Photo of the Year, promo-
vido pela Fundação World Press Photo
Fotografias vencedoras do As manifestações se intensificaram (WPP). A organização realiza anual-
prêmio World Press Photo depois que Maduro anunciou a convo- mente uma premiação internacional,
2018 expressam as brutais cação de uma Assembleia Constituinte selecionando as melhores fotos jorna-
consequências de conflitos para alterar a Constituição do país. lísticas. A justificativa para a escolha
políticos e sociais pelo mundo Foram quatro meses de confrontos da imagem foi que ela “desencadeia
quase diários em meio a uma das piores uma emoção instantânea”. Na parede
crises econômica, política e social que a atrás do homem no centro da imagem,
Venezuela já enfrentou. Nas ruas, travou- uma pichação paradoxalmente mostra
se uma batalha em meio a bombas de gás uma arma que dispara a palavra “PAZ”.

12 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


Outras fotos que foram destaque des- MOMENTOS EXTREMOS À esquerda, a foto do estudante venezuelano José Víctor Salazar Balza
ta edição do prêmio também retratam, em chamas foi registrada em Caracas, em meio à turbulência política no país, onde se enfrentam
de alguma forma, manifestações de grupos contrários e favoráveis ao presidente Nicolás Maduro. Acima, a iraquiana Nadhira
violência – nem sempre tão explícitas. Aziz, que se recusou a sair do local onde estava enquanto os restos mortais de sua irmã e sua
A foto acima mostra uma senhora, sobrinha eram retirados do lugar, após ataques aéreos na cidade de Mosul. Abaixo, a imagem
Nadhira Aziz, que observa as forças de escancara a exaustão de uma família de muçulmanos rohingya em um campo de refugiados em
defesa civil iraquianas recuperarem os Bangladesh, depois de deixarem seu lar em Mianmar, vítimas de perseguição do Estado.
restos mortais de sua sobrinha e de sua
irmã em sua casa, na cidade de Mosul,
após um ataque aéreo em junho de 2017
contra o grupo Estado Islâmico. Na bata-
lha de Mosul, estima-se que pelo menos
4.100 civis foram mortos. O registro foi
feito pelo fotógrafo irlandês Ivor Prickett.
A série feita pelo canadense Kevin
Frayer sobre os muçulmanos rohingya
de Mianmar (à direita) também merece
atenção. No país de maioria budista,
eles não são reconhecidos pelo Estado e
FOTOS: DIVULGAÇÃO WORLD PRESS PHOTO 2017

formam uma das minorias étnicas mais


perseguidas do mundo. Com isso, pro-
tagonizaram uma fuga em massa para
Bangladesh e são vítimas de múltiplas
discriminações.
Para conferir todos os trabalhos pre-
miados nesta edição, acesse o site da
WPP: https://www.worldpressphoto.
org/collection/photo/2018. 

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 13


PONTO DE VISTA
UM MESMO FATO PODE SER NOTICIADO DE MANEIRAS VARIADAS POR DIFERENTES VEÍCULOS DE COMUNICAÇÃO

 veja  istoé
O principal elemento da capa de Veja é uma mangueira de Com um fundo preto e principais chamadas em amarelo, IstoÉ
abastecimento. Ela traz o logotipo da Petrobras, permitindo privilegiou o uso político da greve em sua capa, ou seja, como a
a identificação com a empresa. Da mangueira sai uma grande manifestação teria sido apropriada por diferentes grupos para
quantidade de combustível, dando a ideia de desperdício e promover seus interesses. No centro, a fotografia de uma rodo-
numa possível sugestão à ineficiência da estatal. via de Campinas (SP) bloqueada por manifestantes que atearam
“O futuro da Petrobras”, a principal chamada, surge na parte fogo em pneus, vem acompanhada da manchete “Sob o signo
inferior da capa. Relacionada a ela e acima vêm outras quatro do caos” e do texto: “Mobilização que teve início com a greve
chamadas menores. “Por que a empresa não pode ser instrumento dos caminhoneiros descamba para a baderna com a infiltração
político de governos” faz alusão aos governos petistas, que, na de oportunistas que pregam o “quanto pior, melhor”. O uso de
visão da revista, usaram a empresa para objetivos políticos. O expressões como “descamba para a baderna” e “infiltração de
conteúdo dessa chamada e a ideia do desperdício acenam assim, oportunistas” revela uma abordagem explicitamente opinativa.
implicitamente, para a privatização da empresa como forma de De acordo com a revista, esses “oportunistas” seriam tanto
combater essas práticas e a falta de eficiência. Na sequência, “Dois pessoas que pedem a volta do regime militar como sindicalistas
presidenciáveis são a favor da privatização da estatal, cinco são que defendem a libertação do ex-presidente Lula – ambos,
contra” traz novamente a questão da privatização, mostrando a descontentes com a atual situação, torceriam para o “caos”,
opinião dos candidatos. Em “60 bilhões de reais foi o prejuízo da “a baderna”, para o “quanto pior, melhor”.
greve dos caminhoneiros (adivinhe quem vai pagar a conta…)” As duas chamadas acima do título da publicação também são
sugere, ironicamente, que o leitor – o contribuinte – é quem vai relacionadas à greve dos caminhoneiros. “O levante fiscal” critica
arcar com o prejuízo da greve. Por fim, “O que acontece a partir a carga tributária brasileira (“o insustentável peso dos impostos”)
de agora com o preço do combustível” chama a atenção para a e “A solução dos candidatos” explora, assim como fez Veja, a opi-
política de preços da Petrobras, colocada em xeque pela greve. nião dos presidenciáveis quanto à política de preços da Petrobras.

14 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


O fato
A greve dos
I
niciada em 21 de maio de 2018, uma de alimentos. O protesto, que causou

caminhoneiros greve convocada por caminhonei-


ros, contra os sucessivos aumentos
prejuízo avaliado em bilhões de reais,
teve o apoio de associações empresariais

e seus efeitos no preço do diesel, parou o país por 11


dias. Com centenas de pontos de blo-
queio em todo o Brasil, a manifestação
do setor e de grande parte da população.
Num vai e vem de negociações com os
caminhoneiros, o presidente Michel Te-
Paralisação bloqueou deixou postos e aeroportos sem combus- mer acabou cedendo à pressão e atendeu
vias, causou prejuízos e tíveis, dificultou a circulação de automó- a todas as reivindicações da categoria.
desabastecimento, além de veis e ônibus, levou fábricas a suspender O então presidente da estatal, Pedro
expor fragilidade do governo a produção e interrompeu a distribuição Parente, pediu demissão da empresa.

 carta capital  época


Carta Capital não traz uma fotografia na capa, mas uma grande Uma grande foto estampa a capa da revista. Ela mostra as
ilustração. Em tons escuros e fúnebres, sugerindo um ambiente duas principais figuras relacionadas à crise dos combustíveis
fantasmagórico, surge do solo uma grande mão para cima, como e à greve dos caminhoneiros – Michel Temer e Pedro Parente.
vinda de um corpo enterrado. Ao lado da imagem aparece a única Ambos aparecem sorrindo, como se estivessem concordando
chamada – “Golpe morto, golpistas vivos” – seguida de “Natimor- sobre algo sob um fundo azul-celeste, que reforça o ambiente
ta uma funesta solução militar para a ruína exposta pela greve de harmonia. Vale lembrar que a capa foi feita antes do des-
caminhoneira, ressurge da tumba a farsa do parlamentarismo”. ligamento de Parente da empresa, em 1º de junho de 2018.
Assim, a revista explora como a greve dos caminhoneiros teria A imagem, no entanto, parece não corresponder à chamada
colocado em evidência o que seria a ruína do governo Temer (o principal (“O apagão do gestor”), que aponta Parente, homem
“golpe morto”). Na visão da publicação, o governo responsável de confiança de Temer, como pivô da crise. Esse recurso sugere
pelo “golpe“ (a saída do poder da presidente eleita Dilma Rousseff) o descompasso entre o que representou a paralisação, com
agora estaria “morto” (corpo enterrado) – tanto pela condução seus enormes prejuízos tanto para a economia do país como
equivocada da economia do país (desemprego, reforma trabalhista para a própria Petrobras, e a reação tardia e desencontrada do
etc.), como pela baixa aprovação popular e pela inabilidade ao governo, que inicialmente subestimou o protesto, mas depois
negociar com os caminhoneiros. Mas, ainda que o “golpe” esteja acabou cedendo a todas as reivindicações da categoria.
“morto”, os “golpistas” estariam vivos (mão para cima) para em- A frase “O apagão do gestor”, usada na chamada principal,
preenderem outros “golpes” – como uma intervenção militar (que refere-se tanto à fama de bom gestor de Parente (por ter feito,
teria sido aventada, mas não executada, daí a palavra “natimor- por exemplo, a Petrobras dar lucro depois de um período acu-
ta”) e a volta do parlamentarismo. Uma antiga ação (a razão da mulando perdas), quanto ao apelido de “ministro do apagão”,
expressão “ressurge da tumba”) sobre o sistema de governo seria que recebeu quando era ministro da Casa Civil e coordenou o
julgada pelo STF, em junho de 2018, mas acabou sendo suspensa. racionamento durante a crise energética de 2001.

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 15


PONTO DE VISTA

Lula é preso
em Curitiba
por corrupção
Condenado a 12 anos e um
mês de detenção no caso
do triplex em Guarujá, ex-
presidente se entregou à PF

O fato  O estado DE S. PAULO

E
m 7 de abril de 2018, o ex-presi- Lula Preso. A frase curta, clara e direta foi a manchete (prin-
dente Luiz Inácio Lula da Silva, cipal chamada) do jornal O Estado de S. Paulo, assim como dos
do Partido dos Trabalhadores outros dois diários. Em todos eles, ela foi grafada em negrito
(PT), foi preso na Superintendência e em letras maiúsculas, indicando a excepcionalidade do fato.
da Polícia Federal (PF), em Curitiba Outro ponto comum aos três diários foi a utilização de quase
(PR), para cumprir pena de prisão de 12 todo o espaço da primeira página para a notícia.
anos e 1 mês de reclusão por corrupção Abaixo da manchete, O Estado privilegiou três informações:
passiva e lavagem de dinheiro no caso a duração (12 anos e 1 mês) e o motivo da pena (corrupção e
do triplex em Guarujá. Desde que o lavagem de dinheiro); o fato de Lula ser o primeiro ex-presidente
juiz Sergio Moro expediu a ordem de a ir para a cadeia por crime comum; e a demora (26 horas) em
prisão, dois dias antes, Lula se manteve Lula se entregar após o prazo dado por Moro. O Estado também
na sede do Sindicato dos Metalúrgicos foi o único entre os três diários a citar, em suas chamadas, o
do ABC, em São Bernardo do Campo juiz Sérgio Moro, espécie de antagonista de Lula.
(SP), de onde negociou sua entrega. A grande foto que ocupa cerca de metade da capa mostra a
Na manhã do dia 7 de abril, foi or- chegada de Lula à sede da Polícia Federal, em Curitiba. Lula,
ganizado um ato público em frente ao de cabeça baixa, desce do avião, acompanhado por policiais.
sindicato em apoio a Lula. Em um carro O título da foto não deixa dúvidas: Destino final. Ou seja, aca-
de som, e com a presença de políticos, bou; Lula foi preso.
sindicalistas e artistas, Lula discursou Abaixo da imagem, há outras quatro chamadas para o caso.
para milhares de simpatizantes. À noi- Uma se refere ao discurso de Lula e destaca os “ataques contra
te, impedido por parte da militância o Ministério Público e Judiciário”. Outras duas são de colunistas
de deixar o sindicato, o ex-presidente do jornal, ambas criticando o ex-presidente (“Lula age como
foi a pé até um prédio próximo, onde chefe de bando” e “Prisão de Lula é por ambição, cobiça e
equipes da PF o aguardavam. De lá, foi promiscuidade com empreiteiras”). Por fim, a chamada para
de helicóptero até o aeroporto de Con- o editorial (opinião do jornal) defende a decisão do STF de
gonhas, de onde seguiu para Curitiba. negar habeas corpus ao ex-presidente.

16 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


 folha de s.paulo  o globo
Entre os três diários, a Folha de S.Paulo foi a única a mos- O diário carioca apresenta sua cobertura do fato sob a expres-
trar, em sua capa, a manifestação de apoio que Lula recebeu. A são “condenação histórica”, reforçando ainda mais o título “Lula
maior parte do espaço da primeira página foi ocupada por duas preso”. Com uma abordagem parecida com a feita pelo Estado,
fotografias, de mesmo tamanho, posicionadas uma abaixo da O Globo também destaca, na linha abaixo da manchete, o perí-
outra, mostrando o ex-presidente em dois momentos distintos. odo de 26 horas que o ex-presidente demorou para se entregar
A de cima, identificada com “São Bernardo”, flagra Lula em e o fato de ser o primeiro ex-presidente a cumprir pena por
meio à multidão de militantes que acompanhou seu discurso corrupção. Com um destaque menor, também cita o discurso
em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, na cidade de Lula, assim como a Folha o fez, mas foca no desafio a auto-
que foi seu berço político. Lula aparece sendo carregado pelos ridades e no ataque ao Judiciário, Ministério Público e mídia.
simpatizantes e trazendo flores na mão. A fotografia foi tirada Diferentemente da Folha e do Estado, O Globo não traz a ima-
após seu discurso, durante o dia, deixando a imagem bem gem de Lula chegando à sede da Polícia Federal em Curitiba.
nítida e as cores com boa definição. O jornal mostra o ex-presidente ainda no Sindicato dos Me-
A foto de baixo, identificada com “Curitiba”, ao contrário, é uma talúrgicos do ABC, mas não durante seu discurso, quando foi
imagem feita durante à noite, no momento em que o ex-presidente carregado pela multidão, e sim no momento em que entra no
chegou à sede da PF, na capital paranaense. Assim, enquanto a carro da Polícia Federal, já com o semblante abatido. “Rumo à
primeira foto revela Lula num momento apoteótico, com muita cadeia”, diz o título da legenda, que chega a citar os militantes,
luz, no alto, erguido por uma multidão, a segunda imagem faz mas não sob a ótica do apoio (“militantes bloquearam portões
um contraponto, ao retratar Lula num ambiente escuro, sozinho, do local e impediram por quase duas horas a saída do petista”).
em movimento descendente – Lula desce do avião, conduzido por A capa ainda destaca cinco artigos sobre o caso, duas matérias
policiais. Representam, respectivamente, sua glória e sua queda. e uma charge. A chamada para uma das matérias diz “Mais de
Abaixo da manchete “Lula Preso”, o jornal destacou dois fatos: 100 políticos, de 14 partidos, já foram investigados na Lava-
o período de 26 horas que levou para Lula se entregar (este em Jato” – o que seria uma forma de defesa ao argumento de
comum com O Estado e O Globo) e o discurso que o ex-presidente petistas de que a operação é seletiva e só mira Lula ou o PT. Já
fez. Há, ainda, sete artigos que repercutem o fato – cinco deles a charge mostra Lula como “O Pensador”, famosa escultura de
de jornalistas ou colunistas da Folha e dois de autores convida- Auguste Rodin. Ele aparece sentado e refletindo, na prisão – a
dos – um contrário e outro favorável ao ex-presidente. janela quadrada, ao fundo, é uma referência às grades das celas.

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 17


DESTRINCHANDO
NO ESTUDO E NO DIA A DIA, GRÁFICOS, MAPAS E TABELAS TRAZEM MUITAS INFORMAÇÕES

ÍNDICE DE GINI NOS PAÍSES


GINI, O INDICADOR DA DESIGUALDADE POBREZA E DESIGUALDADE
O índice (ou coeficiente) de Gini é o Desigualdade e pobreza são conceitos
principal indicador utilizado para medir diferentes. Pobreza está relacionada à
o grau de concentração de renda na privação material e de necessidades
população de um país ou uma região. básicas. Consideram-se extremamente
O indicador varia de 0 a 1, onde zero pobres aqueles que sobrevivem com
corresponde à completa igualdade menos de 1,90 dólar por dia – o que
(todos têm a mesma renda) e 1, significa uma renda mensal de
à completa desigualdade (só uma aproximadamente 200 reais. Já a
pessoa detém toda a renda). desigualdade, como vemos ao longo
RICO E DESIGUAL
desta reportagem, diz respeito à relação
Repare que os EUA, donos do maior Produto Mais desigual entre a renda total de uma sociedade e
Interno Bruto (PIB), apresentam elevado Gini,
de que forma diferentes parcelas da
o que implica que toda a sua riqueza não é
0,250 0,650 população se apropriam dela.
distribuída de forma equitativa entre a população.

EUROPA
EUA

PAQUISTÃO

VIETNÃ
AMÉRICA ÁFRICA
LATINA SUBSAARIANA
TANZÂNIA

POBRES E DESIGUAIS
Na maioria dos casos, países ou POBREZA NIVELADA
regiões mais pobres apresentam Países como Tanzânia, Paquistão e
alto índice de desigualdade – é o Vietnã, apesar de serem mais pobres,
que acontece com a África possuem baixo Gini, o que indica que
Subsaariana e a América Latina. Já não há disparidades sociais gritantes –
o rico continente europeu possui os isso porque uma grande parcela da
menores indicadores de Gini população possui baixo rendimento.

Fonte: Banco Mundial (2008-2017)

18 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


Um mundo O
debate sobre a concentração de que caiu de 35,5% em 1990 para 10,9%
renda e a desigualdade é fun- em 2013, a concentração de renda só

desigual damental quando queremos


discutir o atual estágio da economia
mundial. Essa discussão se intensificou
vem aumentando. Atualmente 20% de
toda a riqueza mundial está nas mãos
de apenas 1% dos habitantes do plane-
Dados sobre a distribuição principalmente a partir da eclosão da ta. Por outro lado, os 50% mais pobres
de renda no planeta revelam crise econômica mundial em 2008, do planeta ficam com apenas 9,7% do
como as disparidades entre quando ficou evidente como uma pe- bolo total – um aumento de menos de
ricos e pobres afetam os quena elite endinheirada detém uma 1% em relação aos índices registrados
países de diferentes formas fatia desproporcional da riqueza pro- em 1990. Acompanhe o conjunto de
duzida globalmente. infográficos nesta reportagem para en-
por Marcelo Soares e Mario Kanno/MultiSP Apesar dos notáveis avanços na re- tender as diferentes perspectivas acerca
dução da pobreza extrema no mundo, da desigualdade no Brasil e no mundo.

FATIA DA RENDA TOTAL DO PAÍS QUE FICA COM O 1% MAIS RICO (EM %)
30%
OS DONOS DA RIQUEZA DESIGUALDADE CRÔNICA
Outra forma de observar a desigualdade Brasil Segundo esses critérios, o Brasil
Mais desigual

25% é a partir da fatia da renda nacional que apresenta apenas dados a partir de
é apropriada pelos super-ricos. Quanto 2001, mas já é possível ver como o
maior a parte da riqueza de um país país destoa dos demais que
abocanhada pelo 1% mais rico, maior a compõem o gráfico. Aqui, ao
20% Estados Unidos
concentração de renda. contrário do mapa do índice de Gini,
África do Sul o Brasil mostra-se mais desigual do
que a África do Sul.
15%
China
Reino Unido
RICOS E DIFERENTES
10% Assim como o mapa do índice de Gini,
França
Suécia o gráfico mostra a elevada
concentração de renda nos EUA –
5% maior até do que a África do Sul.
A China e as nações europeias
apresentadas no gráfico mostram
0% que o 1% mais rico fica com algo
entre 10% e 14% da renda.
1950 1960 1970 1950 1990 2000 2012

GINI E IDH
América do Norte
0,6 menos desenvolvido mais desenvolvido América Latina e Caribe
e mais desigual África
e mais desigual Europa e Ásia Central
GINI (estimativa Banco Mundial)

do Sul
BRASIL Pacífico e Leste Asiático
Rep. Centro
0,5 Africana Sul da Ásia
Oriente Médio e Norte da África
Argentina EUA
África Subsaariana
0,4

ÁFRICA E EUROPA
0,3 Níger Note como os países da África
Paquistão Subsaariana estão no grupo dos que
Noruega apresentam baixo IDH e elevada
menos desenvolvido Ucrânia mais desenvolvido
0,2 concentração de renda. Na outra ponta,
e menos desigual e menos desigual os países da Europa têm elevado
0,3 0,4 0,5 0,6 0,7 0,8 0,9 1,0 desenvolvimento humano e maior
IDH equidade de rendimentos.
O GRÁFICO DE DISPERSÃO O IDH
Este tipo de gráfico permite estabelecer relações entre O índice de Gini foi criado em 1912 com o foco na concentração de renda. Já o Índice
dois indicadores distintos apresentados por um país. de Desenvolvimento Humano (IDH) surgiu em 1990 e é mais ambicioso ao tentar
Neste caso, a ideia é entender de que forma o IDH e o medir o desenvolvimento humano a partir de três parâmetros: renda (renda nacional
Gini se relacionam. Quanto mais alto estiver posicionado bruta per capita), escolaridade (anos de estudo e expectativa de escolaridade) e
o país no gráfico, maior é o Gini; quanto mais à direita o saúde (expectativa de vida). Assim como o Gini, o IDH é apresentado em uma escala
país estiver, maior é o IDH. de 0 a 1 – quanto mais perto de 1, maior a qualidade de vida.
Fontes: ONU e Banco Mundial

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 19


DESTRINCHANDO

No Brasil, o topo é mais acima


Um dos países mais desiguais do planeta, o Brasil tem entre
Q ualquer debate sobre o que
deve ser feito para melhorar
a economia e a qualidade de
vida no Brasil passa necessariamente
seus principais desafios econômicos proporcionar uma pelo combate à elevada concentração
distribuição mais justa da renda de renda. Sem alterar o panorama da
grande e crônica desigualdade, o país
vem privando gerações e gerações de
jovens de oportunidades de estudo e
crescimento profissional. Gera-se um
ciclo vicioso na sociedade que mar-
ginaliza os mais pobres e mantém os
privilégios de uma pequena elite.

FATIA DA RENDA TOTAL APROPRIADA PELO 1% MAIS RICO NOS ESTADOS BRASILEIROS (EM %)

ANAMORFOSE: Em %
O MAPA DISTORCIDO BA 17,9
Este mapa é diferente AM 17,0

Maior concentração de renda


daqueles que você está RR AP AP 15,1
acostumado. Trata-se de uma PB 14,6
CE
anamorfose – uma RN MA 13,7
representação cartográfica MA CE 13,5
que distorce o tamanho e o AM PA
traçado dos estados para PB PE 13,5
reforçar o efeito comparativo AC PI SP 13,1
PE PI 11,8
a respeito do tema RO TO
apresentado. Neste caso, o DF 11,8
AL
mapa mostra como seria o MT GO 11,7
mapa do Brasil se as áreas SE SE 11,6
BA
dos estados fossem GO PA 11,4
DF
proporcionais à concentração PR 11,4
de renda no país.
AC 11,2
MS
MG AL 10,9
ES ES 10,7
SP RN 10,6
RJ
10,5
Menor concentração de renda

RR
PR
RS 10
DISPARIDADES MG 9,6
A Bahia é o estado onde há maior desigualdade: o 1% mais rico MT 9,6
detém quase 18% da renda. Entre 2016 e 2017, esse movimento SC
RJ 9,3
se acentuou com queda no rendimento dos 50% mais pobres e RS
aumento no salário dos 10% mais ricos. Em Rondônia e Santa TO 9,1
Catarina há maior equilíbrio no rendimento da população. MS 8,2
SC 8,1
Fonte: Pnad Contínua 2016 RO 7,4

A PIRÂMIDE INVERTIDA DA RENDA NO BRASIL


10% mais ricos
% da renda 2006 concentram mais de
% da renda 2016 % da população conforme o rendimento (em grupos de 10%) 40% da renda no Brasil
44,4 10% mais ricos 42,8
15,4 15,1
10 10,3
7,6 7,9
10% mais pobres 6 6,5 MOBILIDADE BAIXA
detêm 1% do total No Brasil, apenas 1% da renda está na mão dos 10%
5 5,3
da renda no país. mais pobres, segundo o IBGE. Já os 10% mais ricos
4,2 4,4 concentram 43% da renda. Em comparação com a
3,8 4 Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD)
2,6 2,8 de 2006, nos últimos dez anos, a fatia da renda nas
1 10% mais pobres 0,8 mãos dos 50% mais pobres aumentou apenas de 16,6%
para 17,3%. Apesar do avanço, o país continua com
Fonte: IBGE uma distribuição de renda extremamente desigual.

20 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


Em certo momento, houve um pe- No entanto, com base nos estudos do abocanharam uma fatia ainda maior
ríodo em que imaginava-se que o país economista francês Thomas Piketty, da renda nacional na década passada,
estava no rumo certo. No início dos a desigualdade no Brasil passou a ser elevando a concentração de renda.
anos 2000, principalmente a partir medida de outra maneira. A partir da Dessa forma, a desigualdade no
das políticas sociais de valorização do análise das declarações de imposto de Brasil vem se perpetuando de forma
salário mínimo e transferência de renda renda, percebeu-se que a fatia mais a restringir e limitar as possibilida-
adotadas pelo presidente Luiz Inácio rica da população omitia informações des de mobilidade social. Um estudo
Lula da Silva (2003-2010), diversas sobre os seus rendimentos quando era feito pela OCDE (Organização para a
pesquisas apontavam que o país havia entrevistada pelos pesquisadores da Cooperação e Desenvolvimento Eco-
reduzido a concentração da riqueza no Pnad – a tradicional forma de mensurar nômico) mostrou que um brasileiro na
topo da pirâmide. Era o que apontava a renda realizada no país até pouco faixa dos 10% mais pobres levaria nove
o índice de Gini e a Pesquisa Nacional tempo. Conclusão: ainda que a pobreza gerações para atingir o nível médio de
por Amostra de Domicílios (Pnad). tenha, de fato, reduzido, os mais ricos rendimento do país.

TRÊS MANEIRAS DE MEDIR A DESIGUALDADE


40 0,7

Dados tributários
PNADs
GINI
Parte da renda nacional do 1% mais rico

30 0,6

20 0,5

GINI
10 0,4

0 0,3

1960 1970 1980 1990 2000 2010 2015

ÍNDICE DE GINI PESQUISAS AMOSTRAIS (PNAD) DADOS TRIBUTÁRIOS


A medida é um indicador simples e de fácil (Parte da renda nacional do 1% mais rico) (Parte da renda nacional do 1% mais rico)
interpretação quando comparamos países ou Pesquisa domiciliar feita com uma parcela da população Em vez de realizar entrevistas, como nas pesquisas
estados. Mas tem limitações para aferir a renda no para apurar a renda familiar. Traz dados mais objetivos amostrais, este levantamento considera a renda
topo da pirâmide – apurado a partir de pesquisas do que o Gini, que é um índice, mas tem o mesmo declarada à Receita Federal – portanto, inclui renda
domiciliares feitas por instituições como o IBGE, problema: entre as pessoas mais ricas, é comum do trabalho, ganhos de capital e patrimônio. Esses
o Gini é focado na renda do trabalho. Portanto, responder informações diferentes das declaradas à dados são protegidos por sigilo fiscal e tornados
não considera ganhos com lucros e aplicações Receita Federal ou omitir os rendimentos financeiros de anônimos antes de ser analisados por
financeiras, bastante significativos quando lidamos capital, gerando incerteza sobre os dados. pesquisadores.
com os extratos mais ricos da sociedade
O QUE DIZ O GRÁFICO: de modo geral, os dados tendem O QUE DIZ O GRÁFICO: quando analisamos os dados
O QUE DIZ O GRÁFICO: a concentração de renda era a acompanhar a curva do Gini, porém é mais preciso obtidos pela Receita Federal percebemos que, ao
maior no período da hiperinflação dos anos 1990, para captar as variações anuais. Veja como no começo contrário do que aponta as pesquisas amostrais,
quando os mais ricos conseguiam se proteger da dos anos 1990, com o confisco da poupança realizada a parcela 1% mais rica da população aumentou sua
desvalorização monetária por meio de aplicações pelo Plano Collor, a concentração de renda chega a cair, participação na renda nacional nos anos 2000.
financeiras. A partir da segunda metade dos anos mas volta a subir com o fracasso do plano e a volta da Ao conseguir informações mais abrangentes sobre
2000 há uma ligeira desconcentração da renda, fruto hiperinflação. A partir dos anos 2000, os dados mostram a renda da elite nacional, o dado desfaz a impressão
das políticas sociais e do aumento do salário mínimo. uma visível queda, da mesma forma que o Gini. de que a concentração caiu neste século.

Fonte: http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/22005/1/2016_PedroHerculanoGuimarãesFerreiradeSouza.pdf

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 21


DESTRINCHANDO

Tributação desequilibrada O
s impostos são os valores que
o Estado arrecada para custear
os gastos públicos com saúde,
Proporcionalmente, os ricos pagam menos impostos em educação, segurança, salários do funcio-
relação aos pobres no Brasil, o que contribui para manter nalismo entre outros. Frequentemente,
elevada a concentração de renda são apontados como o grande vilão das
contas pessoais e das empresas. No
entanto, no Brasil, o problema não é
exatamente o quanto se cobra de im-
posto de corporações e indivíduos, mas
sim de quem se cobra mais impostos.
Em um sistema tributário ideal, os
mais ricos pagam mais impostos do que

INCIDÊNCIA DE ALÍQUOTAS EFETIVAS* DO IMPOSTO DE RENDA SOBRE AS FAIXAS SALARIAIS (2016)

Salários Alíquota efetiva de imposto é


Alíquota efetiva (%) aquela que é paga após descontos,
deduções e isenções.
ALTA RENDA
Já os super-ricos, com rendimentos
superiores a 160 salários, pagam apenas
16 6,2% de imposto de renda – uma alíquota
menor do que aquela que incide sobre
rendimentos de 15 salários.

12

QUEM TEM MAIS PAGA MENOS 11,8


Alíquota efetiva (%)

Em um sistema tributário mais igualitário, a curva do percentual da 11,5


11,1
alíquota efetiva deveria estar sempre na ascendente – ou seja, quanto
maior a renda maior a tributação. No entanto, a partir de 30 a 40 salários 10,4
mínimos a alíquota começa a cair, justamente nas faixas de maior
concentração de renda. Isso ocorre porque o percentual máximo de
9,7
imposto descontado no salário é de 27,5% e incide tanto para quem
CLASSE MÉDIA/ALTA
ganha 4,6 mil reais como para quem recebe 100 mil reais mensais.
8 8,3 Na faixa de 10 a 15
salários mínimos, a
alíquota chega a 8,3% 7,8
e atinge 11,8% para os
rendimentos entre 30
e 40 salários.
6,2

5,3
4 BAIXA RENDA
A alíquota de
impostos sobre a
renda inicia o
3,1
crescimento a partir
da faixa de três
salários mínimos.
1,6 1,5
0,2 0,5 0,4
0

ATÉ 1/2 1/2–1 1–2 2–3 3–5 5–7 7–10 10–15 15–20 20–30 30–40 40–60 60–80 80–160 + DE 160
Faixa de salário mínimo mensal
Fonte: DIRPF 2016

22 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


os mais pobres. Mas não é isso o que mensalmente paga uma taxa próxima pirâmide. Apesar de o lucro das empre-
acontece no Brasil: proporcionalmente, à dos que recebem 10% desse valor. sas ser tributado, quando ela o reparte
a incidência de impostos recai mais Outra distorção no sistema tribu- na forma de dividendos para sócios e
sobre os pobres e a classe média do que tário é que há uma série de impostos acionistas não há cobrança de impos-
nos indivíduos das classes muito altas. indiretos, principalmente aqueles que tos. A extinção dessa taxação vigora
Isso acontece porque o sistema tribu- incidem sobre o consumo, que afetam no Brasil desde 1995, e hoje existe um
tário brasileiro combina uma taxação ricos e pobres da mesma forma, mas intenso debate sobre o retorno desse
sobre a renda que nivela as alíquotas de corroem uma proporção amplamente tributo, que poderia render 60 bilhões
impostos dos super-ricos com a classe maior das menores rendas. de reais aos cofres públicos, segundo
média. Um exemplo: a faixa do salá- Além disso, a forma como o Brasil o Instituto de Pesquisa Econômica
rio a partir da qual se paga 27,5% de cobra impostos sobre os lucros e os Aplicada (Ipea). Estes são alguns de-
imposto de renda é de 4.664 reais por dividendos contribui para perpetuar sequilíbrios que explicam muito sobre
mês. Então, quem ganha 44 mil reais a concentração de renda no topo da a atual concentração de renda no país.

COMPOSIÇÃO DA ARRECADAÇÃO TRIBUTÁRIA (EM %) (2015) PESO DOS IMPOSTOS NA RENDA


Bens e serviços Propriedade Salários e seguridade social Renda, lucro, ganhos de capital e outros
FAMILIAR – POR FAIXA DE RENDA
(EM %) (2015)
17 21 24,3 28,1 38,6 49,4 54,1

32
10%
MAIS
10,3
8,2 POBRES
9 2,4

23,7 2

33,1
39,4 16,3 4,4
21
40,6
4,4
10%
6,9 MAIS
26,1 RICOS

49,1 31,4 26,1 36,4 43,1 20,1 34,6

Estados Unidos Japão França Suécia México Brasil Chile

A DIFERENÇA ENTRE OS IMPOSTOS DISTORÇÃO NOS BENS E SERVIÇOS RICOS BENEFICIADOS


Uma boa forma de analisar o sistema Já os impostos sobre bens e serviços A composição da arrecadação tributária
tributário de um país é ver de que forma pesam mais no bolso de quem tem renda no Brasil leva à seguinte distorção:
os impostos incidem sobre diferentes mais baixa. Isso leva à seguinte proporcionalmente, os pobres
bases. A cobrança de impostos sobre distorção: apesar de ricos e pobres contribuem com mais impostos que os
renda, lucro e ganhos de capital, salários pagarem o mesmo valor em um saco de ricos. Enquanto os tributos acabam
e seguridade social e propriedade tende arroz, esse gasto pesa mais no abocanhando quase um terço de todo o
a atingir os mais ricos. Nestes quesitos, orçamento dos mais pobres do que dos rendimento que os 10% mais pobres
países como França, Japão, Suécia e EUA mais ricos. É o que acontece em países recebem, entre os 10% mais ricos o peso
possuem as maiores alíquotas. como Chile e Brasil, o que contribui para dos impostos é de apenas 21%. Essa
manter a concentração de renda elevada diferença permite aos ricos acumular
no topo da pirâmide. muito mais renda do que os pobres.
Fontes: OCDE, Receita Federal, Inesc, Our World in Data e WID

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 23


INTERNACIONAL ESTADOS UNIDOS E RÚSSIA

rivalidade
renovada
Arqui-inimigos durante o período da Guerra Fria,
Estados Unidos e Rússia (antiga URSS) elevam o tom nas
hostilidades e voltam a medir forças na arena geopolítica
por Fábio Sasaki

GE
SEM CONCESSÕES
Os presidentes da
Rússia, Vladimir
Putin, e dos EUA,
Donald Trump,
durante encontro
do G20, em 2017

SAUL LOEB/AFP

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 25


INTERNACIONAL ESTADOS UNIDOS E RÚSSIA

KIRILL KUDRYAVTSEV/AFP
A
mais emblemática rivalidade podem ser identificados por sistemas sando o mesmo número de diplomatas
do século XX está de volta. de defesa. “Ninguém no mundo tem dos países. Essa punição diplomática à
Nos últimos anos, Estados algo igual”, disse Putin (veja mais sobre Rússia é uma das mais severas sanções
Unidos (EUA) e Rússia vêm protago- a questão nuclear na pág. 34). políticas já aplicadas a uma nação, ex-
nizando diversos episódios de hostili- cetuando períodos de guerra.
dade explícita. Só nos primeiros meses ENVENENAMENTO DE ESPIÃO Em março, o
de 2018 é possível elencar pelo menos ex-coronel da inteligência militar russa, GUERRA DA SÍRIA Em abril, os EUA, em
três situações nas quais a escalada da Sergei Skripal, e sua filha Yulia foram en- parceria com a França e o Reino Unido,
tensão provocou fissuras na já desgas- venenados na Inglaterra. Ele havia sido bombardearam centros de produção de
tada relação bilateral: preso em 2006 pelo governo russo sob a armas químicas em Damasco e Homs, na
acusação de ter agido como um agente Síria. O ataque foi uma retaliação a um
CORRIDA ARMAMENTISTA Em fevereiro, duplo, colaborando com o serviço de ataque químico que matou mais de 40
os EUA anunciaram uma revisão em espionagem do Reino Unido. Solto em pessoas no subúrbio de Damasco e que
sua política nuclear, que estabelece a 2010, em uma troca com espiões russos é atribuído ao governo da Síria. A ofen-
intenção de renovar o arsenal e se re- presos nos EUA, Sergei passou a viver siva contrariou os interesses da Rússia,
serva o direito de responder com armas na Inglaterra com a filha. Embora negue principal aliada do ditador sírio Bashar
atômicas qualquer ataque convencional qualquer envolvimento no episódio, a al-Assad e que vem atuando militar-
– antes o uso de armamento nuclear só Rússia foi acusada de tentar matar o ex- mente no país para defender o regime.
poderia ser usado em retaliação a um agente e sua filha. Ambos sobreviveram, O ataque dos EUA causou grande apre-
ataque semelhante. A nova estratégia mas o episódio provocou uma grave cri- ensão mundial devido à possibilidade
sepulta de vez um acordo assinado se diplomática. Em retaliação, mais de de arrastar as duas potências para um
entre EUA e Rússia, em 2010, que pre- 150 diplomatas russos foram expulsos confronto direto. Cientes desse perigo,
via uma redução gradativa do arsenal por 27 países e pela Otan (Organiza- as forças norte-americanas tomaram
nuclear. Dias após o anúncio da nova ção do Tratado do Atlântico Norte – a cuidado para não atingir nenhum alvo
política atômica dos EUA, o presidente aliança militar que reúne as potências russo em território sírio que pudesse
russo, Vladimir Putin, afirmou ter de- ocidentais). Só os EUA mandaram de provocar uma retaliação e uma inde-
senvolvido seis tipos de armamentos volta à Rússia 60 diplomatas. A Rússia sejável escalada do conflito (veja mais
nucleares, incluindo mísseis que não respondeu na mesma moeda, expul- sobre a Guerra na Síria na pág. 40).

26 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


PODER BÉLICO
Tanques russos
desfilam em parada
militar realizada na
Praça Vermelha,
em Moscou, em
maio de 2018

A esses três eventos é possível incluir


outros dois episódios que desestabili- POR QUE A GUERRA FRIA NÃO ESQUENTOU?
zaram a relação bilateral entre as po- Após a II Guerra Mundial (1939-1945), o mundo foi dividido em duas esferas distintas
tências: a interferência dos russos na de influência: o mundo capitalista, liderado pelos EUA, e o comunista, encabeçado pela
eleição presidencial norte-america- então União Soviética (URSS). Tratava-se, basicamente, de uma disputa pela distribuição
na em 2016 e os distúrbios de 2014 na de poder global, na qual as duas principais potências militares e econômicas do planeta
Ucrânia. Os dois fatos serão analisados tentavam projetar o seu sistema político e econômico para outras nações. Além de er-
mais detalhadamente adiante. guer uma “Cortina de Ferro” e repartir a Europa ocidental e oriental entre EUA e URSS,
respectivamente, a competição arrastou a maioria dos países para essa lógica bipolar.
A sombra da Guerra Fria O termo Guerra Fria refere-se a um estado de intensa rivalidade política entre EUA
Em virtude dos acontecimentos re- e URSS, na qual as duas superpotências evitavam um confronto militar direto – ou
centes, torna-se quase instintivo reme- seja, a guerra não chegou a “esquentar” de fato. Esse equilíbrio foi mantido graças
morar um período histórico no qual a dois fatores essenciais. O primeiro foi o desenvolvimento de armas nucleares pelas
a rivalidade entre as duas potências principais potências mundiais, o que garantiu a chamada “destruição mútua assegu-
deixou o planeta à beira de um conflito rada”. De acordo com essa lógica, EUA e URSS temiam um embate militar porque o uso
apocalíptico – a Guerra Fria (veja box de bombas atômicas de ambos os lados poderia devastar a humanidade. Ainda que
ao lado). Algumas semelhanças do nível não tivessem intenção de utilizá-lo, a posse de um vasto arsenal atômico ampliava
de hostilidade entre EUA e Rússia (an- a capacidade de intimidação e de influenciar aliados ao oferecer proteção militar.
tiga União Soviética – URSS) nos dois Outro fator que impediu um confronto direto foi a possibilidade de as duas potências
períodos são, de fato, inquestionáveis. medirem forças em outros países, no qual EUA e URSS apoiavam grupos antagônicos
Na essência, existem dois principais nas chamadas “guerras por procuração”. A Guerra da Coreia (1950-1953), a Guerra
pontos em comum: o fato de serem as do Vietnã (1959-1975), a Revolução Cubana (1959) e as guerras de descolonização da
mesmas potências que protagonizam África nos anos 1960 são alguns exemplos desses enfrentamentos indiretos.
a disputa; e a volta de uma relação pau- Apesar de a guerra ter se mantido fria, durante quatro décadas o mundo viveu sob
tada por uma hostilidade quase bélica, a permanente ameaça de um confronto capaz de provocar um apocalipse nuclear.
que provoca apreensão, mas não chega a A sombra da Guerra Fria só foi dissipada com a queda do Muro de Berlim, símbolo má-
gerar um confronto direto, o que retoma ximo da disputa ideológica entre os dois blocos, em 1989, e com o desmembramento
a lógica “nem paz, nem guerra” ca- da URSS em 15 repúblicas independentes, incluindo a Rússia, em 1991.
racterística do período da Guerra Fria.
No entanto, ainda que haja evidentes
aspectos que sustentem essa compa- americanos permanecem como a  Enfraquecimento da Rússia: A
ração, é importante ressaltar outros nação mais poderosa, mas a emer- analogia com a Guerra Fria não se
pontos que estabelecem as diferenças gência da China e de outras forças sustenta se levarmos em considera-
entre uma rivalidade quente e uma regionais, como a Índia, além de uma ção que a disputa atual é completa-
Guerra Fria. Veja algumas caracterís- estagnada mas ainda relevante Eu- mente assimétrica. Diferentemente
ticas distintas entre os dois períodos: ropa, tendem a criar diversos polos do período da Guerra Fria, quando
de influência pelo planeta. os dois países competiam em pé de
 Ausência da bipolaridade: se du- igualdade, a Rússia de hoje viu a sua
rante a Guerra Fria a disputa entre  Ausência de ideologia: Nem Rússia, economia encolher drasticamente
os dois polos de poder era o principal nem EUA advogam pela causa de uma e assistiu à debandada de diversos
pilar da disputa, hoje o mundo passa ideologia específica, como ocorreu países do Leste Europeu para a
por uma transição: de um mundo durante a Guerra Fria na promoção zona de influência da Europa Oci-
unipolar, comandado pela maior dos valores do capitalismo e do co- dental e dos EUA. Mesmo que esta
potência econômica e militar do munismo. Os dois países divergem em deterioração de seu status global
planeta, os EUA, para um sistema muitos aspectos, mas ambos abraçam não impeça a Rússia de manter-se
mais multipolar, com a emergên- o capitalismo e o livre mercado – ainda forte militarmente e incomodar os
cia de novos centros de poder ao que a Rússia tenha uma economia norte-americanos, a desproporção
redor do globo. É fato que os norte- mais fortemente guiada pelo Estado. é evidente e desequilibra a disputa.

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 27


INTERNACIONAL ESTADOS UNIDOS E RÚSSIA

VITALIY TIMKIV/SPUTNIK/AFP
ANEXADA E INTERLIGADA Vista aérea da ponte inaugurada em maio de 2018, que conecta a Península da Crimeia à Rússia continental

Transição conturbada boa parte das empresas que haviam sido como primeiro-ministro, até ser eleito
Para entender como o nível das hos- privatizadas na gestão anterior e passou a presidente novamente, em 2012. Esse
tilidades entre EUA e Rússia atingiu privilegiar a exportação de petróleo e gás. período coincide com os efeitos da crise
o nível mais elevado desde o final da Como vários países do Leste Europeu financeira mundial na economia russa.
Guerra Fria, é preciso voltar ao início dependem do gás russo, a Rússia utilizou Com a redução da atividade econômica
dos anos 1990, quando o desmembra- os recursos energéticos como fonte de internacional e a consequente queda
mento da URSS trouxe a tentativa de pressão econômica e política – cortando na demanda mundial por commodi-
reaproximação entre os dois países. o fornecimento ou oferecendo descon- ties, as exportações de petróleo e gás
Com o fim do império soviético, a Rússia tos, dependendo do grau de alinhamento despencaram e o país mergulhou em
iniciou uma conturbada transição para de cada país com Moscou. Impulsionada uma grave crise econômica.
o capitalismo e a integração ao sistema pelas receitas com as exportações de
econômico mundial. Se durante o co- petróleo e gás, cujos preços dispararam Ucrânia e Crimeia
munismo a economia era planificada e no mercado internacional, a economia Se os anos de transição para o capi-
praticamente todas as empresas eram russa cresceu a uma média anual de 7% talismo foram marcados por grandes
estatais, em questão de poucos anos entre 2000 e 2007. desafios econômicos, no campo geo-
as companhias foram privatizadas. A Na política interna, o líder russo ado- político a Rússia assistiu de forma im-
maioria delas foi parar nas mãos dos tou uma postura autocrática. Entre potente à retração de sua influência
chamados oligarcas. Esses influentes outras ações, acabou com as eleições global. Com o fim da Guerra Fria, o
políticos, próximos do então presidente diretas para governadores regionais, Pacto de Varsóvia (a aliança militar
Boris Yeltsin (1991-1999), arremataram restringiu a liberdade de imprensa e comunista liderada pela URSS) foi
empresas estratégicas do setor de ener- impôs forte pressão aos oposicionis- desfeito. Em compensação, a Otan
gia por meio de vantajosos empréstimos tas, com perseguições e prisões sem expandiu-se rumo ao Leste Europeu,
do governo. Essa transição para o capi- justificativa evidente. integrando nações que faziam parte da
talismo gerou aumento da inflação, da Como a legislação russa impede esfera de influência da antiga URSS.
pobreza e da desigualdade social. três mandatos consecutivos, Putin foi Países como Estônia, Letônia, Lituânia,
Ao ser eleito presidente da Rússia pela sucedido em 2008 por Dmitri Med- Polônia, Hungria e República Tcheca
primeira vez, em 2000, Putin tratou de vedev. No entanto, Putin não deixou se alinharam à aliança ocidental (veja
retomar para o Estado o controle de o poder: continuou dando as cartas mapa na pág. ao lado).

28 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


OS INTERESSES DA RÚSSIA E DA OTAN
Desde o fim da URSS, a Otan vem se
expandindo em direção ao Leste Europeu.
A Rússia vê esse movimento como uma ameaça
à sua hegemonia regional e, por isso, tenta
conter o avanço da aliança militar ocidental
Finlândia

Noruega
2 Estônia
Suécia
Letônia Rússia
Dinamarca Mar Báltico
Lituânia
Irlanda Reino Bielorússia
Unido Holanda
Alemanha Polônia
Bélgica 1
Luxemburgo Rep. Checa Ucrânia
Eslováquia
Áustria
Hungria Moldávia
França Eslovênia
Croácia Romênia
Crimeia
3
Itália Bulgária Mar Negro
Albânia
Portugal
Espanha Grécia
Turquia
A Rússia considera a
Malta Chipre
expansão da Otan para
Síria
Mar Mediterrâneo
4
o Leste Europeu como
uma ameaça à sua
integridade territorial
Membros originais da Otan 1 Após a Guerra Fria, a Otan se expandiu para o leste, integrando países que
Ingresso após 1990 faziam parte da esfera de influência da Rússia
Bases da Otan 2 Ao incorporar os países bálticos, a Otan chegou até à fronteira russa. te de russos. Os rebeldes têm o apoio
Mísseis balísticos da Otan Recentemente, Moscou iniciou uma série de manobras militares na região, de Moscou e, ainda hoje, a situação
Atividade militar da Rússia o que foi visto como uma ameaça à Lituânia, Estônia e Letônia mantém-se instável.
Atividade militar da Otan 3 Ao tomar a Crimeia da Ucrânia, a Rússia fortaleceu o acesso ao Mar Negro. Europeus e norte-americanos acu-
Defesa aérea da Rússia Paralelamente desenvolve intensa atividade militar no leste da Ucrânia saram a Rússia de violar a integridade
Defesa aérea da Otan
Atividade aérea da Rússia
4 A Rússia mantém a aliança com o regime sírio, conseguindo posicionar-se territorial da Ucrânia e desrespeitar o
Atividade naval da Rússia estrategicamente no Oriente Médio, onde possui uma base naval em Tartus direito internacional. Como represá-
Fonte: ISW e Risk Advisory lia, as potências ocidentais aplicaram
sanções contra o sistema financeiro, as
indústrias de defesa e de tecnologia e
Paralelamente, também houve a ex- econômico para a UE. Além disso, Putin o estratégico setor de energia, o que
pansão da União Europeia (UE) em entendia que o alinhamento da Ucrânia afetou gravemente a economia russa.
direção à Europa Oriental, seduzindo os com a UE poderia abrir as portas para
países com a perspectiva da integração o ingresso do país na Otan. A ideia de Guerra da Síria
econômica. Em 2013, quando o maior ver as forças militares ocidentais em Outra manobra geopolítica aplicada
bloco do mundo passou a negociar um sua fronteira sudoeste era algo incon- por Putin foi intervir diretamente no
acordo comercial com a Ucrânia, a Rús- cebível para Putin. conflito da Síria para alterar o jogo a seu
sia decidiu agir. Em termos práticos, o Por isso, ele não demorou a agir. O favor. No segundo semestre de 2015, o
acordo significaria que essa antiga re- primeiro passo foi tomar a Crimeia da governo russo iniciou ataques aéreos
pública soviética, localizada na fronteira Ucrânia e anexá-la à Rússia. Além de contra o território sírio. Inicialmente,
sudoeste da Rússia poderia abandonar possuir população majoritariamente a investida privilegiou as posições do
Putin e estreitar laços com o Ocidente. russa, a Crimeia também é estratégica grupo terrorista Estado Islâmico (EI),
As revoltas na Ucrânia que derruba- por abrigar uma importante base naval mas o foco da operação russa sempre
ram o governo no início de 2014 deixa- russa em Sebastopol, o que garante a foi proteger a ditadura de Assad.
ram o país a um passo de se alinhar aos Moscou acesso ao Mar Negro. Logo Além de conquistar maior peso na co-
europeus. Em um momento de grandes na sequência, irromperam revoltas munidade internacional, a intervenção
dificuldades econômicas, a Rússia não separatistas no leste ucraniano, onde em favor de Assad significa para Putin
poderia perder um importante parceiro também vive um grande contingen- a manutenção de uma longa aliança

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 29


INTERNACIONAL ESTADOS UNIDOS E RÚSSIA

TAL PAI, TAL FILHO


Donald Trump e seu
filho, Donald Trump
Jr., são acusados
de receber ajuda da
Rússia nas eleições
de 2016

Democrata, incluindo mensagens


comprometedoras sobre a candidata
Hillary Clinton, adversária de Trump.
As autoridades de segurança dos EUA
BRIAN SNYDER/REUTERS

chegaram à conclusão de que o ataque


cibernético foi realizado por hackers
russos. Embora Trump e Putin neguem
as acusações, alguns fatos sugerem que
havia uma coordenação entre as duas
equipes para influenciar o resultado da
com a Síria, que vem desde o período eleição em favor do atual presidente
soviético. A Rússia é uma antiga forne- Nas eleições de março, norte-americano. As investigações do
cedora de armamentos e inteligência
militar para os sírios. Essa parceria
Putin foi reeleito FBI (a polícia federal dos EUA) apon-
tam que o filho mais velho de Trump,
rende a Moscou o controle da base naval com votação recorde Donald Trump Jr., e seu genro e as-
de Tartus, no litoral da Síria. O porto
é o principal acesso da Rússia ao Me-
(76,7%) para governar sessor, Jared Kushner, reuniram-se
durante a campanha eleitoral com uma
diterrâneo e representa o ponto mais a Rússia até 2024 advogada russa ligada ao Kremlin. O
estratégico da Rússia no Oriente Médio. encontro foi agendado devido à pro-
Até agora, os objetivos geopolíticos messa de que ela teria informações
de Putin parecem estar sendo atingidos. prejudiciais a Hillary.
A indefinição sobre a situação na Ucrâ- Paralelamente, a Justiça norte-ame-
nia de certa forma favorece a Rússia, ricana investiga também a realização
que ainda exerce grande influência em de encontros entre membros do go-
parte do país. Já na guerra síria, Assad verno com o embaixador russo, Sergei
reconquistou terreno, e a Rússia conse- Kislyak, antes da posse de Trump. O
guiu elevar sua estatura política nessa objetivo dessas conversas seria discutir
crise: qualquer ação na Síria, seja uma a retirada das sanções impostas pelos
negociação diplomática ou uma ação EUA à Rússia e de estabelecer canais de
militar, não será realizada sem levar em comunicação secretos com os russos.
consideração os interesses da Rússia. Pressão sobre Trump Pressionado pelas acusações, Trump
Já no cenário doméstico, o país Enquanto Putin não teve dificulda- demitiu, em maio de 2017, o então di-
conseguiu sair da recessão, ainda que des para garantir mais um mandato no retor do FBI, James Comey. Suspeita-
as sanções continuem prejudicando comando da Rússia, o primeiro ano de se que o presidente teria pedido para
a economia russa. Paralelamente, a Trump na Presidência dos EUA tem sido Comey encerrar a investigação sobre
organização da Copa do Mundo em bem conturbado – e grande parte dessa a interferência russa. Para a oposição,
2018 serve para promover a imagem do instabilidade pode ter sido causada pelo isso seria uma tentativa de obstruir a
país ao mundo e a fortalecer o orgulho próprio governo russo. A eleição que Justiça, o que poderia fornecer base a
nacional. Ao defender os interesses do levou Trump ao poder, em 2016, foi uma um pedido de impeachment.
país contra o que considera ambições das mais polarizadas da história recente
imperialistas do Ocidente, Putin con- dos EUA e dividiu o país. Para piorar, Putin e os EUA
seguiu fortalecer sua imagem perante antes mesmo de assumir, veio à tona um Mas quais seriam os interesses do
a opinião pública interna. Nas eleições nebuloso caso, segundo o qual Trump líder russo em beneficiar Trump? Al-
de março, o presidente obteve votação teria recebido uma mãozinha externa gumas hipóteses foram discutidas por
recorde (76,7% dos votos) e foi reeleito da Rússia para conseguir ser eleito. muitos analistas internacionais. Além
para governar o país até 2024. E, ao que Durante a campanha presidencial de ver em Trump uma pessoa com al-
tudo indica, devem ser mais seis anos houve o vazamento de mais de 20 guns valores em comum, como a defesa
de intensa rivalidade com o Ocidente. mil e-mails de membros do Partido do nacionalismo, Putin tinha como

30 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


objetivo principal evitar a vitória de
Hillary. Como a candidata democra- ECONOMIA NORTE-AMERICANA MOSTRA RECUPERAÇÃO
ta fazia parte do governo de Barack
Obama, com quem Putin teve sérias Apesar das controvérsias políticas, Trump apresenta números positivos na econo-
divergências, o líder russo acreditava mia após o primeiro ano de mandato. Com o aumento do consumo interno, o bom
que Trump poderia ser um presidente desempenho da bolsa de valores e o desemprego abaixo de 5%, os EUA mantêm-se
mais maleável para conseguir extrair na rota de recuperação econômica iniciada em 2010. Entre as promessas de campa-
vantagens em negociações. Os princi- nha, Trump conseguiu aprovar no Congresso uma reforma tributária que reduz os
pais interesses de Putin residiam nos impostos pagos pelas empresas de 35% para 21%. Com essa decisão, a expectativa
seguintes temas: é que o setor empresarial invista na expansão das operações e contrate mais funcio-
nários. Críticos da medida, no entanto, apontam que essa economia fiscal pode não
 Sanções: como aponta a linha de ser repassada para o setor produtivo.
investigação do FBI, parece ter ha- Apesar da boa reação, o calcanhar de aquiles da economia norte-americana continua
vido encontros entre representantes sendo o déficit comercial – os gastos com as importações continuam superando as
dos dois lados para que, caso eleito, receitas com as exportações. Em 2017, o déficit atingiu 796 bilhões de dólares, o maior
Trump retirasse as sanções que tanto em nove anos. Para tentar reverter esse quadro, Trump prometeu rever a participação
prejudicam a economia russa. Uma em blocos e acordos comerciais com o resto do mundo, com o objetivo de trazer de
vitória de Hillary tornaria mais difícil volta os empregos e as indústrias e reduzir as exportações (veja mais na pág. 118).
a retirada das sanções.

 Crimeia e Ucrânia: Putin deseja- No entanto, com a exceção da política do governo da Venezuela. Ao mesmo
va que os EUA reconhecessem a externa mais isolacionista dos EUA, tempo, o governo ampliou a deportação
anexação da Crimeia pela Rússia Putin não conseguiu extrair benefí- e a prisão de imigrantes ilegais.
e queria chegar a uma negociação cios diretos da vitória de Trump – e Paralelamente, o governo adotou uma
com os norte-americanos sobre os esta é uma das principais razões para política de tolerância zero contra a imi-
interesses de Moscou em manter a que a relação bilateral, que começou gração ilegal. Em abril, Trump emitiu
Ucrânia sob sua esfera de influência. promissora, tenha se deteriorado tan- uma ordem para que as pessoas pegas
to. Ainda assim, se a Rússia interferiu entrando no país clandestinamente res-
 Síria: Com Trump no poder, Putin mesmo no destino das eleições norte- pondessem a um processo criminal. Com
acreditava ser possível negociar o americanas, esse fato já poderia ser essa decisão, elas passaram a ficar detidas
fim da Guerra da Síria nos termos considerado uma vitória de Putin por em prisões federais enquanto esperam o
russos – ou seja, preservando Assad ter colocado em dúvida a eficiência da julgamento do processo. Antes dessa po-
no poder e preparando uma transição democracia norte-americana. lítica, os imigrantes ilegais sem histórico
que não prejudicasse o ditador sírio. criminal eram processados em tribunais
Imigração civis e aguardavam em liberdade.
 Otan: O menosprezo de Trump em Além da crise com a Rússia, Trump Esta política migratória ainda tem ou-
relação à Otan, chamando-a de ob- adotou políticas migratórias que foram tro perverso efeito colateral: a separação
soleta e reclamando de seus altos duramente contestadas. Uma delas foi das famílias que ingressam ilegalmente
custos aos cofres norte-americanos o decreto que restringia a entrada de nos EUA. Como a legislação não permite
agrada Putin, pois o enfraquecimen- imigrantes provenientes de diversos que as crianças fiquem presas, elas pas-
to da aliança evitaria o seu avanço países – grande parte de maioria muçul- saram a ser levadas para abrigos – entre
no Leste Europeu. Trump também mana –, aos quais o governo norte-ameri- abril e maio, mais de 2 mil crianças foram
sinalizou durante a campanha uma cano atribuiu “inclinações terroristas”. A separadas dos pais. Diante da indigna-
retração dos EUA dos principais as- medida, muito criticada por organismos ção mundial que a decisão provocou,
suntos globais para focar na agenda internacionais, proibiu a entrada nos em junho, Trump anunciou o fim da
doméstica, o que também atende aos EUA de cidadãos dos seguintes países: separação de pais e filhos. No entanto,
interesses russos de ver a influência Síria, Líbia, Iêmen, Irã, Somália, Chade, os membros das famílias de imigrantes
norte-americana reduzida no mundo. Coreia do Norte e alguns funcionários ilegais passarão a ser detidos juntos.

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 31


INTERNACIONAL ESTADOS UNIDOS E RÚSSIA

GASTOS MILITARES DE ESTADOS UNIDOS E RÚSSIA


Evolução (2001-2016) em valores brutos e em percentual dos gastos governamentais
EUA Rússia FOGO CRUZADO
768,4 14,8 800 Os EUA são o país que
15

Barras – em bilhões de dólares (valores constantes de 2016)


mais destina recursos
Linhas – em relação aos gastos governamentais (%)

700 para a defesa: em 2016,


600,1 foram 600 bilhões de
600
dólares. Esse valor é
500 quase dez vezes maior do
423,9 que o valor investido pela
12 400 Rússia. No entanto,
perceba como, desde
300 2010, os russos vêm
ampliando a verba militar
200
em relação ao total dos
69,2 100 gastos governamentais –
22 43,1 o percentual chegou a
9
9
0 quase 15% em 2016
2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016
Fonte: Sipri

Outra proposta de Trump para con-  Acordo de Paris: No tratado contra o


ter a imigração foi a ampliação de um A política externa de aquecimento global firmado em 2015,
muro para cercar toda a fronteira
com o México. Mesmo tendo assinado
Trump foi pautada pelo 195 países se comprometeram a ado-
tar medidas para reduzir a emissão de
um decreto autorizando a sua constru- isolacionismo ao retirar gases do efeito estufa, com o objetivo
ção, Trump encontrou dificuldades para
conseguir a verba destinada à barreira
os EUA dos principais de limitar o aumento da temperatura
até o final deste século. No entanto,
– ele chegou a dizer que mandaria a temas globais Trump decidiu retirar-se do acordo
conta para o presidente do México. Após em junho de 2017 sob a alegação de
muitas negociações, o Congresso apro- que a troca de combustíveis fósseis
vou, em março deste ano, um orçamento (como carvão e xisto) por fontes de
de 1,6 bilhão de dólares para iniciar energia limpas poderia acarretar em
a construção do muro. Para Trump, a perdas de empregos e competitivida-
barreira é uma forma de evitar a entrada de econômica para o país.
de imigrantes ilegais e drogas, associan-
do o México a um país de “traficantes  Aproximação com Cuba: Também
e estupradores”, como chegou a dizer. em junho de 2017, Trump deu um
Essa posição racista e xenófoba tam- passo atrás no processo de reaproxi-
bém esteve no centro de outra grande mação com Cuba. Ao revogar parte
crise de seu governo, com a eclosão dos de um acordo firmado por Barack
distúrbios raciais em Charlottesville. Política externa Obama, Trump restringiu as viagens
Em agosto de 2017, a pequena cidade Além das controvérsias internas, de cubano-americanos à ilha caribe-
no estado da Virgínia foi palco de uma o primeiro ano de Trump foi marca- nha e as transações comerciais entre
marcha de supremacistas brancos, que do por uma política isolacionista, norte-americanos e entidades mili-
foi contestada por grupos antirracistas. afastando o país dos grandes assuntos tares cubanas (veja mais na pág. 56).
Houve confrontos e uma mulher do gru- globais. Esse aspecto ficou evidente em
po antirracista foi morta, atropelada por decisões diplomáticas que retiraram os  Acordo nuclear com o Irã: Em maio
um motorista ligado à marcha racista. EUA de quatro importantes acordos de 2018, Trump retirou os EUA do
Trump foi duramente criticado por bilaterais e multilaterais firmados pelo acordo nuclear com o Irã. Assinado
seu pronunciamento sobre o episódio, governo anterior, de Barack Obama: em 2015, o acerto envolveu o esforço
quando nivelou racistas e antirracistas, coletivo de outras cinco potências
condenando “os vários lados” do con-  TPP: Em fevereiro de 2017, Trump mundiais e restringia o programa
flito. Foi somente após forte pressão retirou os EUA da Parceria Trans- atômico do Irã, mantendo o país por
da opinião pública que o presidente pacífico (TPP), bloco econômico uma década longe de obter a bomba.
manifestou-se mais enfaticamente com 12 países, sob a justificativa de Para Trump, o acordo não impedia
contra os grupos supremacistas. Mas que a área de livre comércio abriria o Irã de produzir mísseis balísticos
a sua hesitação em condenar a marcha demais a economia para as importa- e interferir nos conflitos do Oriente
racista provocou indignação mundial. ções (veja mais na pág. 118). Médio (veja mais na pág. 44).

32 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


RESUMO

SAIU NA IMPRENSA
Estados Unidos e Rússia
PAÍSES BÁLTICOS PEDEM Desde a queda da União Soviética, os três GUERRA FRIA Nos últimos anos, as relações
QUE EUA NÃO SUBESTIMEM países se aproximaram do Ocidente, da Otan entre EUA e Rússia se deterioraram. Os dois
AMEAÇA RUSSA e da União Europeia. Mas o presidente russo, países retomaram uma corrida armamen-
Vladimir Putin, vê esses três países vizinhos tista e abriram uma crise diplomática de-
Os ministros das Relações Exteriores dos como parte de sua área de influência. (...) vido ao envenenamento de um ex-espião
países bálticos, três países-membros da Os três governos bálticos reclamam há russo, cuja responsabilidade é atribuída
Otan, pediram a Washington e aos líderes tempos da “guerra híbrida” lançada por a Moscou. Além disso, atuam em lados
ocidentais que levem a sério as ameaças Moscou, que utiliza conjuntamente meios opostos na crise da Ucrânia e na Guerra
russas “sem precedentes desde os anos como intimidação militar, manipulação da Síria. Essa rivalidade suscita compa-
1930 e 1940”. Na segunda-feira (5), os chan- política e financeira, ataques cibernéticos rações com a Guerra Fria. No entanto, a
celeres de Estônia, Letônia e Lituânia agra- em redes virtuais e técnicas de propaganda ausência de fatores como bipolaridade e
deceram ao governo Donald Trump por agressiva.(...) disputa ideológica, além de a Rússia ser
seu apoio à Organização do Tratado do bem menos poderosa do que no período
Atlântico Norte (Otan)(...). Jornal do Brasil, 6/3/2018 da Guerra Fria, enfraquece a analogia.

RÚSSIA Quando a URSS se dissolveu, em


1991, a Rússia enfrentou uma difícil tran-
Já nos assuntos onde a política exter- testou mísseis nucleares de grande sição para o capitalismo, quando viu sua
na de Trump mostrou-se mais assertiva, alcance, provocou reações tempes- economia se deteriorar e perdeu influên-
suas ações foram contestadas por serem tivas de Trump e elevou o risco de cia geopolítica. A estratégia de Vladimir
disruptivas e pouco diplomáticas: um confronto direto contra o país Putin ao assumir o poder, em 2000, foi
asiático. Em 2018, o ditador norte- retomar para o Estado o controle de se-
 Reconhecimento de Jerusalém -coreano Kim Jong-un ensaiou uma tores estratégicos, como petróleo e gás,
como capital de Israel: A medida, reconciliação com a Coreia do Sul e e recuperar a projeção externa. Para isso,
anunciada em dezembro de 2017, com os EUA (veja mais na pág. 34). agiu na Ucrânia e anexou a Crimeia para
culminou com a transferência da evitar que o país se associasse à UE e à
Embaixada Norte-Americana de Tel Nacionalismo Otan e interferiu diretamente para fazer
Aviv para Jerusalém, em maio. A Neste ano e meio de relações como valer seus interesses na Guerra da Síria.
mudança é sensível aos interesses líderes de duas grandes potências mun- Apesar de enfrentar dificuldades devido às
dos palestinos, que também plei- diais, Trump e Putin deixaram de ser sanções impostas pelo Ocidente por causa
teiam Jerusalém como capital de potenciais aliados para se tornarem da crise na Ucrânia, Putin foi reeleito em
seu futuro Estado. Com essa decisão, inimigos reais. Em comum, trata-se de 2018 para um novo mandato, até 2024.
Trump procurou atender ao lobby dois presidentes que adotam uma clara
israelense na política norte-ameri- agenda nacionalista, explorando valores EUA O governo de Donald Trump à frente
cana e a cristãos conservadores, que de identidade nacional para alcançar dos EUA começou com a polêmica envol-
são parte importante de seu eleito- seus objetivos políticos. E, dentro des- vendo a interferência russa nas eleições
rado e cobravam o reconhecimento sa ótica nacionalista, o antagonismo que o conduziram ao poder. As evidên-
de Jerusalém. No entanto, a medida perante um inimigo externo é essen- cias cada vez mais claras de que a equipe
tornou ainda mais complicada as cial para fortalecer a imagem dos dois de Trump agiu em coordenação com os
negociações entre israelenses e pa- presidentes diante de seu eleitorado. russos no processo eleitoral ameaçam
lestinos (veja mais na pág. 44). A reeleição de Putin foi turbinada, o seu mandato. Paralelamente, ações
em grande medida, a partir da pro- como o veto a imigrantes, a construção
 Guerra da Síria: Apesar da promessa jeção de um líder capaz de se impor do muro na fronteira com o México e os
de manter-se afastado do conflito perante os desafios globais. Já Trump conflitos em Charlottesville minaram sua
sírio, Trump já comandou duas ofen- parece tentar reverter a impopularida- popularidade. No plano externo, a política
sivas aéreas contra o país, em 2017 de interna ao jogar duro nas relações isolacionista fez os EUA retirarem-se de
e 2018. As ações receberam apoio internacionais, abrindo mão da diplo- importantes tratados multilaterais, como
interno da opinião pública, mas con- macia para mostrar a capacidade de o Acordo de Paris, sobre o clima, o acordo
trariaram os interesses da Rússia na agir militarmente – como ocorreu na nuclear com o Irã e a Parceria Transpacífico
região e foram decisivas para azedar Síria e nas ameaças à Coreia do Norte. (bloco comercial destinado a ser o maior
a relação entre Putin e Trump. Com essas decisões, em vez de adota- do mundo). Na economia, os EUA mostram
rem uma agenda conciliatória como se recuperação, com expansão das vagas de
 Tensão com a Coreia do Norte: projetava inicialmente, Rússia e EUA trabalho e aumento do consumo.
A escalada do programa nuclear parecem ter como único objetivo con-
da Coreia do Norte, que em 2017 junto prevenir uma guerra. 

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 33


INTERNACIONAL COREIA DO NORTE

Esperança e
desconfiança
Após quase terem iniciado uma guerra nuclear,
Donald Trump e Kim Jong-un, governantes de
EUA e Coreia do Norte, realizam encontro inédito,
mas resultados efetivos são colocados em dúvida
por Cláudio Soares

A
cena que parecia impossível ciando uma nova fase de cooperação PARA A HISTÓRIA
até alguns meses atrás foi e dispostos a deixar para trás as riva- Kim Jong-un e
transmitida ao vivo para todo lidades que vêm marcando a relação Donald Trump se
o mundo, em 12 de junho, diretamente entre os dois países. cumprimentam em
de Cingapura, no Sudeste Asiático. De encontro realizado
um lado, o presidente dos Estados Uni- À beira de um conflito em Cingapura, em
dos (EUA), Donald Trump; de outro, A histórica hostilidade entre EUA e junho de 2018
o governante máximo da Coreia do Coreia do Norte se intensificou desde
Norte, Kim Jong-un. Seguindo o roteiro que Trump assumiu a Presidência nor-
diplomaticamente preparado, cada um te-americana, em janeiro de 2017. Kim
se aproximou de um lado, tendo ao Jong-un iniciou uma vertiginosa esca- quer ponto do território dos EUA – o
fundo uma fileira de bandeiras de seus lada em seu programa nuclear, como se alcance do projétil foi confirmado por
países. Houve uma troca de sorrisos e quisesse desafiar o recém-empossado especialistas norte-americanos.
um amistoso aperto de mãos. líder da maior potência econômica e Com isso, a Coreia do Norte deu
O gesto marcou o início da reunião militar do planeta. Em setembro, o país mais um significativo passo em seu
de cúpula entre dirigentes que pouco conduziu um teste bem-sucedido com programa nuclear. Além de já possuir
tempo antes pareciam prestes a iniciar uma bomba de hidrogênio. Foi o sexto a bomba atômica e ser capaz de atacar
um conflito de consequências imprevi- teste atômico realizado pelos norte- Japão e Coreia do Sul, rivais vizinhos,
síveis. Como ambas as nações possuem coreanos desde 2006 e o quarto sob o agora o país passaria a desenvolver
armamento atômico, temeu-se por um regime de Kim Jong-un. mísseis capazes de alcançar o longín-
confronto nuclear de grandes propor- Além do teste nuclear, chamou a quo território norte-americano. No
ções. Se antes a comunicação entre os atenção os lançamentos de mísseis entanto, os norte-coreanos ainda não
dois líderes restringia-se a uma troca balísticos de longo alcance. Em 2017, dominam a tecnologia para produzir
de farpas infantil, na qual termos como o regime testou mais de vinte projéteis. uma pequena ogiva nuclear que caiba
“pequeno homem-foguete” ou “idiota O mais importante deles, realizado dentro de um míssil de longo alcance,
americano mentalmente perturbado” em novembro, foi anunciado como o o que impediria, pelo menos por en-
substituíam a linguagem diplomática, míssil mais poderoso já produzido no quanto, a Coreia do Norte de disparar
Trump e Kim saíram do encontro anun- país, com capacidade para atingir qual- uma bomba atômica contra os EUA.

34 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


SAUL LOEB/AFP
Mas especialistas apontam que os
norte-coreanos estariam a dois ou três A DINASTIA COMUNISTA
anos de dominar essa tecnologia, possibi-
lidade que gera preocupação nos norte- A Coreia do Norte é um país economicamente atrasado, fechado à comunidade
americanos. Para impedir o avanço do internacional e comandado por um regime comunista de partido único, que domina
programa nuclear, os EUA e o Conselho toda a vida política. Não há liberdade de organização nem de expressão, e estima-se
de Segurança das Nações Unidas vêm que haja milhares de presos políticos.
implementando uma série de sanções Após a Guerra da Coreia, a Coreia do Norte foi reconstruída com a ajuda da União
de modo a sufocar a economia norte- Soviética e da China. Desde o início, o regime caracterizou-se pelo culto ao ditador
coreana. Após o teste com o míssil em Kim Il-sung. Chamado de Grande Líder pelos órgãos oficiais, ele morreu em 1994.
novembro, uma resolução na ONU foi Seu filho e sucessor, Kim Jong-il, tornou-se então o chefe de Estado. Por sua vez, sua
aprovada com o objetivo de restringir morte, no fim de 2011, conduziu o filho mais novo, Kim Jong-un, ao comando do país,
as exportações de petróleo à Coreia do consolidando o modelo de sucessão dinástica (de pai para filho).
Norte, o que se somou a outras tantas Desde a dissolução da União Soviética, em 1991, a situação econômica na Coreia do
sanções já em vigor. Paralelamente, os Norte se deteriorou. Sem a ajuda soviética, o país atravessou grandes dificuldades,
EUA reforçaram a presença militar na que causaram a morte de pelo menos 800 mil pessoas por fome. A partir da década
península coreana, e Trump elevou as de 2000, as duas Coreias ensaiaram uma reaproximação, mas as negociações empa-
ameaças de guerra contra Kim Jong-un. caram diante do avanço do programa nuclear norte-coreano.

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 35


INTERNACIONAL COREIA DO NORTE

TRÉGUA À VISTA
Kim Jong-un (Coreia
do Norte) e Moon
Jae-in (Coreia do
Sul) na fronteira
entre os dois países,
em abril de 2018

KOREA SUMMIT PRESS POOL/POOL VIA REUTERS


Reaproximação com
a Coreia do Sul
O ano de 2018 começou com uma pos-
tura diferente do líder norte-coreano,
que se mostrou mais disposto ao diálo-
go. Isso porque o avanço do programa
atômico parece ter atingido o maior
objetivo de Kim: intimidar qualquer ini-
ciativa das grandes potências de querer
derrubá-lo, sob risco de uma retaliação
nuclear. Agora, com a consolidação  EUA e Coreia do Norte comprome-
de seu poder militar e a pressão das O encontro entre tem-se a estabelecer novas relações,
sanções econômicas, o regime norte-
-coreano pretende utilizar seu arsenal
Trump e Kim não em busca da paz e da prosperidade,
e unirão esforços por uma paz dura-
atômico como capital para barganhar estabeleceu prazos doura na península coreana;
benefícios dos EUA e de seus aliados.
O primeiro passo nesse sentido foi
nem etapas para  a Coreia do Norte se declara disposta
iniciar conversas com o vizinho do sul. alcançar os objetivos a trabalhar para a desnucleariza-
A península da Coreia foi dividida em ção completa da península coreana
dois países ao final da II Guerra Mundial (compromisso já assumido no en-
(1939-1945): a Coreia do Sul (capitalista, Kim Jong-un e o presidente sul-core- contro de abril com a Coreia do Sul);
sob influência dos EUA) e a Coreia do ano, Moon Jae-in, trocaram um aperto
Norte (comunista, aliada da União So- de mão, cada um em seu próprio país.  há também o compromisso de re-
viética e depois da China). Em 1950, a Até que, com um simples passo, Kim cuperar os restos mortais de pri-
Coreia do Norte invadiu a Coreia do Sul, se tornou o primeiro líder da Coreia do sioneiros de guerra e desaparecidos
deflagrando a Guerra da Coreia. Mais de Norte a cruzar a fronteira da Coreia do em combate, já que muitos norte-
5 milhões de pessoas morreram no confli- Sul desde o fim da Guerra da Coreia. americanos lutaram na Guerra da
to. Um armistício – que é um cessar-fogo No encontro, os dois líderes promete- Coreia, no início dos anos 1950.
provisório – foi assinado em 1953, mas os ram acabar com as armas nucleares na
dois países permanecem tecnicamente península e assinar um acordo de paz À saída do encontro, Trump afirmou à
em guerra, já que não foi assinado ne- até o fim de 2018. O primeiro efeito imprensa que seriam suspensos também
nhum acordo de paz definitivo. prático da reunião foi o anúncio feito os exercícios militares regulares que os
O gelo entre os dois vizinhos foi que- por Kim Jong-un de que o regime irá EUA realizam todo ano com a Coreia do
brado com a participação da Coreia suspender os testes nucleares e fechar Sul, seu aliado na região, como contra-
do Norte nas Olimpíadas de Inverno a principal base de testes. partida à promessa de desnuclearização
sediadas na cidade sul-coreana de Pye- da Coreia do Norte. A medida, que não
ongchang, em fevereiro. Os dois países O acordo com os EUA está na declaração oficial, desagradou
desfilaram na cerimônia de abertura Embora não haja garantia de avanços ao governo sul-coreano.
como uma delegação única e montaram nas relações bilaterais, o otimismo ge- De modo geral, o encontro produziu
uma equipe conjunta para disputar o rado pela reunião entre os dois líderes resultados que devem ser recebidos
torneio de hóquei feminino dos jogos. da península coreana abriu caminho com otimismo, mas também com bas-
Após a bem-sucedida mediação do es- para um novo encontro ainda mais mi- tante cautela. Se, por um lado, a reunião
porte, as duas nações decidiram dar um diático, desta vez com Donald Trump. tinha como principal mérito aplacar as
passo além e agendaram um histórico A cúpula entre EUA e Coreia do Norte hostilidades e evitar a possibilidade
encontro entre os líderes dos dois países. selou a primeira aproximação entre de uma guerra entre EUA e Coreia
Realizada em 27 de abril, a reunião líderes dos dois países e produziu uma do Norte no curto prazo, por outro,
foi repleta de simbolismos. Na linha que declaração conjunta que aborda espe- as declarações vagas do documento
divide os dois países, no paralelo 38, cialmente os seguintes pontos: revelam mais uma carta de intenções

36 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


A RIVALIDADE ENTRE AS DUAS NAÇÕES DA PENÍNSULA COREANA
Coreia do Sul é mais populosa e próspera, enquanto a Coreia do Norte se destaca pelo poderio militar
População (em milhões) (2016)
Japão
25,3
51,2

China PIB per capita (US$ – Paridade de Poder de Compra) (2015)


1.700
37.500
Coreia
do Norte Efetivo militar (em milhões de pessoas) (2015)

Coreia
1,1 milhão NEGOCIAÇÕES TIVERAM
do Sul 660 mil IDAS E VINDAS
Gastos militares (em % do PIB) (2015)
A desconfiança acerca do acordo entre
24,2%
Trump e Kim Jong-un é justificada pelo
2,6%
histórico de avanços e retrocessos nas
negociações referentes ao programa nu-
Fonte: Banco Mundial, CIA World Factbook, Departamento de Estado dos EUA clear norte-coreano. Desde 1993, o país
se tornou foco de atenção da Agência
do que propriamente a garantia de que mica. Em discursos oficiais proferidos Internacional de Energia Atômica (AIEA),
os compromissos serão cumpridos. neste ano, o governante afirmou que, por suspeita de desenvolver um pro-
Não há definição de prazos nem de que depois de haver formado um arsenal grama secreto de armas nucleares. No
passos serão dados para se alcançarem nuclear, o país deve buscar melhores ano seguinte, o governo norte-coreano
os objetivos propostos no documento. resultados econômicos a partir de uma firmou acordo com os EUA pelo qual se
Também há dúvidas sobre as reais abertura maior para uma economia comprometeu a congelar seu programa
intenções de Kim Jong-un. Até que de mercado. Nesse sentido o fim das atômico em troca de ajuda econômica
ponto o ditador norte-coreano estaria sanções é essencial para a estratégia (500 mil toneladas de petróleo por ano)
disposto a abrir mão de seu arsenal que o ditador desenha para o seu país. e técnica. O governo norte-americano
atômico após tantos anos perseguindo adiou várias vezes a aplicação do acordo.
esse instrumento de dissuasão? Além Geopolítica regional Isso contrariou o regime norte-coreano,
disso, historicamente, as negociações O fim da tensão nuclear na península que manteve os testes bélicos.
dos norte-coreanos com as grandes coreana também atende a interesses A entrada de George W. Bush na Pre-
potências são marcadas por idas e vin- de outros países, preocupados com a sidência dos EUA marcou um endureci-
das, e um retrocesso não é descartado possibilidade de uma guerra na região. mento de posição. Em 2002, Bush anun-
(veja box ao lado). Os EUA mantêm cerca de 28,5 mil sol- ciou que a Coreia do Norte admitira a
E há diversos impasses a resolver. É dados na Coreia do Sul, em apoio aos existência de um programa clandestino
o caso das sanções econômicas inter- 660 mil militares do país. A Coreia de enriquecimento de urânio, e suspen-
nacionais contra a Coreia do Norte. O do Norte tem cerca de 1,1 milhão de deu o fornecimento de petróleo ao país.
regime norte-coreano defende, com o soldados, número expressivo numa Em resposta, os norte-coreanos expul-
apoio da China, que as sanções devem população de 25 milhões de habitantes. saram os inspetores da AIEA e abando-
ser retiradas à medida que os com- Coreia do Sul e Japão são tradicio- naram, em janeiro de 2003, o Tratado de
promissos assumidos na cúpula forem nalmente os grandes aliados dos norte- Não Proliferação Nuclear (TNP).
sendo efetivados. O governo norte- americanos na região. Os sul-coreanos, No mesmo ano, começaram novas ne-
americano, porém, descartou essa pos- vinculados aos vizinhos do norte por te- gociações, no que ficou conhecido como
sibilidade, ao afirmar que qualquer rem formado uma única nação, desejam o Grupo dos Seis, formado pelas duas
alteração será feita somente depois da o fim das ameaças norte-coreanas. Já Coreias, China, EUA, Rússia e Japão. O
desnuclearização completa. os japoneses sabem que poderão sofrer objetivo, mais uma vez, era fazer com
Essa é uma questão central para Kim consequências, a depender das medidas que o governo norte-coreano aban-
Jong-un. Pressionada por dificuldades adotadas. As tropas dos EUA na penínsu- donasse o desenvolvimento de armas
desde que o fim da União Soviética la coreana, por exemplo, fazem parte do nucleares, em troca de benefícios diplo-
(URSS) a privou de uma importante dispositivo de segurança do Japão. Sua máticos e econômicos. Os EUA, porém,
fonte de ajuda econômica, a Coreia eventual retirada abalaria esse equilíbrio. exigiam compromisso prévio de “des-
do Norte iniciou em 2002 mudanças A permanência das tropas norte- mantelamento completo, verificável e
orientadas para o mercado. Desde que americanas, de outro lado, mexe com irreversível” do programa nuclear norte-
assumiu o governo, em 2011, Kim tem os interesses da China, que considera coreano. As negociações não resultaram
ensaiado uma mudança de postura aquela região como parte de seu do- em acordo. Uma nova reaproximação só
mais acentuada na condução econô- mínio geopolítico. A China é a mais aconteceria agora em 2018.

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 37


INTERNACIONAL COREIA DO NORTE

O CLUBE ATÔMICO
Conheça os países que possuem usinas nucleares, ogivas atômicas e fábricas de enriquecimento de urânio
Coreia do Norte
Alemanha
Holanda
Rússia
Canadá
Reino Unido
França

Estados Unidos China Japão


Irã
Israel
México

Paquistão Índia
Percentual da energia
nuclear na produção de
eletricidade (2016)

Brasil

Países com fábricas de


enriquecimento de urânio
Argentina
Países com armas nucleares África do Sul
signatários do Tratado de ENRIQUECIMENTO E USO
Não Proliferação Nuclear Quanto mais enriquecido, maior o potencial energético do urânio
Países com armas nucleares
que não assinam o tratado 2,5% a 5% 20% + de 90%
País suspeito de possuir Combustível para Combustível para submarinos Combustível para
armas nucleares usinas nucleares nucleares e uso medicinal a bomba atômica

Fonte: World Nuclear Association

importante aliada da Coreia do Norte ARSENAL ATÔMICO ESTIMADO (JANEIRO DE 2018) Tratado de Não Proliferação
e sua maior fornecedora de alimentos País e número de ogivas Nuclear (TNP)
e energia. Ambos os países são gover- Rússia 6.850 A tentativa de restringir o programa
nados por regimes comunistas de par- Estados Unidos 6.450 nuclear da Coreia do Norte faz parte de
tido único, mas suas relações, embora uma estratégia das grandes potências de
França 300
ainda sejam próximas, foram abaladas concentrar o poder entre países que já
na última década pela insistência dos China 280 detêm a bomba e evitar a disseminação
norte-coreanos em desenvolver seu Reino Unido 215 da tecnologia para fins militares, espe-
programa nuclear. Paquistão (*) 140-150 cialmente para nações que não desfrutam
O interesse chinês em manter a de boas relações com essas potências. A
Índia (*) 130-140
Coreia do Norte longe de um conflito mesma pressão foi feita sobre o Irã, e o
obedece a razões práticas – se houver Israel (*) 80 país assinou em 2015 um acordo pelo
um colapso do regime norte-coreano, Coreia do Norte ? (**) qual sua atividade nuclear seria moni-
a eventual unificação da Coreia resul- (*) Nunca fizeram parte do Tratado de Não Proliferação Nuclear (TNP) torada. No entanto, Trump retirou os
taria em fortalecimento da influência (**) Embora a Coreia do Norte tenha realizado cinco testes EUA do acordo em maio (leia na pág. 44).
norte-americana nas proximidades de nucleares e haja indicações de que possui material físsil com
potencial para fabricar de 10 a 20 ogivas, não há evidências de que A humanidade vive sob a ameaça de
suas fronteiras. Além disso, a eclosão tenha conseguido miniaturizar e operacionalizar as armas para utilização de armamentos nucleares
inseri-las em mísseis balísticos
de um conflito provocaria quase cer- desde que, em agosto de 1945, os EUA
tamente um movimento de refugiados Fonte: Instituto Internacional de Pesquisa para a Paz de Estocolmo (Sipri)
lançaram bombas atômicas sobre as cida-
em direção ao território chinês, o que o des japonesas de Hiroshima e Nagasaki.
governo de Pequim busca evitar. Nas décadas seguintes, negociações di-
As atuais negociações e o possível A Coreia do Norte tem plomáticas procuraram regulamentar a
fim das sanções, que a China também
executa (ao menos oficialmente), po-
como principal aliada utilização, o desenvolvimento e o uso da
tecnologia nuclear. O principal acordo é
dem reforçar o comércio chinês com a China, de quem o Tratado de Não Proliferação Nuclear
a Coreia do Norte, além de possibilitar
investimentos chineses em áreas como
importa alimentos e (TNP), que entrou em vigor em 1970 e
tem 190 países signatários. Pelo TNP,
a de construção de estradas e portos. fontes de energia os países são divididos em dois blocos:

38 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


RESUMO

SAIU NA IMPRENSA
Coreia do Norte
TRUMP MINIMIZA VIOLAÇÕES Segundo o departamento americano de CÚPULA A inédita reunião de cúpula
DOS DIREITOS HUMANOS NO Estado, o regime de Kim mantém entre 80 ocorrida em junho entre o presidente dos
REGIME DE KIM JONG-UN mil e 120 mil presos políticos em campos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, e
de trabalho forçado, enfrentando torturas o governante da Coreia do Norte, Kim
O presidente dos Estados Unidos, Donald e fome. Jong-un, discutiu compromissos dos dois
Trump, minimizou nesta quarta-feira as Kim também é suspeito de ordenar, no ano países de trabalhar pela paz e pela desnu-
violações dos direitos humanos cometidas passado, o assassinato de seu irmão, enve- clearização da península coreana. Embora
pelo regime de Kim Jong-un, assinalando nenado em um aeroporto da Malásia. (...) sinalize que as ameaças de um confronto
que outros países também fazem “coisas Os críticos temem que a cúpula tenha nuclear, presente nos meses anteriores,
más”. (...) legitimado Kim e afirmam que a reunião foram afastadas, a declaração do encontro
Em entrevista à Fox News, o presidente serviu mais para a exposição na mídia do não traz prazos nem passos concretos para
americano elogiou Kim como “um cara que para progressos reais. (...) a obtenção de seus objetivos. Também há
inteligente” e um “grande negociador”. indefinições sobre a retirada das sanções
“Acredito que nos entendemos”. (...) IstoÉ, 14/6/2018 estipuladas à Coreia do Norte devido ao
avanço do seu programa nuclear.

TESTES Desde 2006, o regime norte-core-


 os cinco Estados que testaram detectar a existência de atividades man- ano realizou seis testes nucleares, quatro
alguma bomba atômica antes de tidas secretas. Países como Brasil e Irã, dos quais ocorreram durante o governo do
1º de janeiro de 1967 – Estados que são signatários do TNP, se recusaram atual líder. Houve também diversos testes
Unidos, União Soviética (sucedida a assinar esse protocolo, pois entendem de lançamentos de mísseis, com o obje-
pela Rússia), China, Reino Unido e que restringe a sua soberania nacional e tivo, segundo especialistas, de aprimorar
França. Esses países podem manter impede o progresso econômico. a tecnologia para inserir o armamento
seus arsenais e desenvolver pesqui- Esse protocolo não se aplica a ne- atômico em projéteis de longo alcance.
sas na área, desde que não repassem nhum dos cinco Estados dotados de O programa nuclear norte-coreano é uma
tecnologia bélica a outras nações. armas atômicas, o que cria uma situa- estratégia de segurança para intimidar
Não por acaso, esse grupo é formado ção assimétrica. Para a enorme maioria tentativas externas de derrubar o regime.
pelos cinco membros permanentes das nações do mundo, que não possuem
do Conselho de Segurança da ONU – bombas, impõe-se um controle rigoro- REGIME A Coreia do Norte é governada
aqueles que concentram mais força e so. Aos detentores dos armamentos, por um regime comunista de partido único
têm poder de veto sobre as decisões exige-se o compromisso do desarma- que mantém o país fechado à comunida-
do órgão. mento, que está longe de ser alcançado. de internacional. Desde a dissolução da
A comunidade internacional se preo- União Soviética, em 1991, a situação eco-
 todos os demais países que assina- cupa com o fato de países que não ade- nômica se deteriorou. O país atravessou
ram o acordo e se comprometeram riram ao TNP terem armas nucleares. grandes dificuldades na década de 1990,
a não tentar obter armas nucleares. Índia e Paquistão encontram-se nessa que causaram a morte de milhares de
Essas nações podem desenvolver a categoria. Os dois são rivais históricos pessoas por fome.
tecnologia nuclear para usinas de ele- e mantêm arsenais nucleares como
tricidade, medicamentos, aparelhos estratégia de ameaça mútua. Já Israel AMEAÇA NUCLEAR No mundo atual, em
médicos e outras atividades para fins também é considerado um país com que a ameaça nuclear é uma realidade
pacíficos. A verificação do cumpri- arsenal atômico, mas não sofre pressões desde 1945, quando os EUA explodiram
mento dos termos do TNP fica a cargo por ser aliado das grandes potências. O as primeiras bombas atômicas sobre o
da Agência Internacional de Energia país nunca confirmou nem desmentiu Japão, está em vigor o Tratado de Não
Atômica (AIEA), um órgão ligado à possuir armamento atômico. Já a Co- Proliferação Nuclear (TNP). Esse acordo
ONU, mas com autonomia. Se um Es- reia do Norte é historicamente tratada define que os países que explodiram a
tado desrespeitar o tratado, a AIEA como o principal foco de uma ameaça bomba atômica antes de 1967 – Estados
encaminha o caso ao Conselho de nuclear – risco este que tenta-se dissi- Unidos, União Soviética (sucedida pela
Segurança da ONU, que pode adotar par agora com os avanços nas negocia- Rússia), China, Reino Unido e França –
medidas para enfrentar o problema. ções sobre o seu programa atômico.  podem manter seus arsenais, desde que
não repassem tecnologia bélica a outras
A AIEA aprovou, em 1997, um Pro- PARA IR ALÉM Ao retratar a vida de uma família nações. Todas as demais nações que as-
tocolo Adicional, que dá aos inspetores norte-coreana, o filme Under the Sun (de Vitaly sinaram o TNP se comprometem a não
da agência poderes de investigação mais Munsky, 2015) acaba revelando o controle que a tentar obter armas nucleares.
amplos, como a vistoria de instalações ditadura do país exerceu para ditar os rumos do
nucleares sem aviso prévio. O objetivo é documentário (disponível no Netflix).

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 39


INTERNACIONAL GUERRA NA SÍRIA
HASAN MOHAMED/AFP

F
oi um ataque rápido, mas intenso.

Um povo sufocado Nas primeiras horas do dia 14


de abril deste ano, os Estados
Unidos (EUA), com a colaboração do
Reino Unido e da França, desferiram

pela tragédia uma ofensiva aérea sobre alvos estraté-


gicos na Síria. Segundo o governo norte-
americano, os bombardeios atingiram
três importantes centros de pesquisa,
produção e armazenamento de armas
químicas na capital, Damasco, e na ci-
Estados Unidos bombardeiam a Síria em dade de Homs. “Missão cumprida!”,
anunciou o presidente dos EUA, Donald
retaliação a suposto uso de armas químicas, Trump, horas depois dos ataques à Síria.
mas o regime de Bashar al-Assad ainda O bombardeio foi uma retaliação a
um ataque químico que matou mais
mantém-se no poder com a ajuda da Rússia de 40 pessoas na semana anterior, em
Douma, subúrbio de Damasco. Os EUA

40 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


A PROLIFERAÇÃO DAS ARMAS QUÍMICAS

Embora balas envenenadas tenham sido usadas largamente em combate durante séculos,
foi na I Guerra Mundial que as armas químicas foram utilizadas mais sistematicamente,
causando diretamente a morte de 100 mil pessoas. Em um confronto emblemático em
Ypres, na Bélgica, as tropas alemãs mataram 15 mil soldados franceses com gás cloro,
que leva à morte por sufocamento.
Após a guerra, os países envolvidos no conflito reconheceram a necessidade de impor
limites a algumas práticas de guerra, reconhecendo que o uso de armas químicas, ao
provocar mortes cruéis e degradantes, fere uma certa “ética” de combate. Com o ob-
jetivo de regulamentar o uso desses armamentos foi assinado o Protocolo de Genebra,
em 1925, que proibiu o uso de gases asfixiantes e venenosos, assim como o de agentes
bacteriológicos, e se tornou uma norma internacional.
Apesar de ter sido assinado por 140 países, apenas 36 ratificaram o acordo, o que não
impediu a disseminação desse armamento e o seu uso. Durante a II Guerra Mundial, o
Japão utilizou bombas bacteriológicas contra os chineses, enquanto os nazistas alemães
confinaram judeus em câmaras de gás. Na Guerra do Vietnã (1959-1975), os EUA lançaram
o agente laranja, um herbicida tóxico contra os guerrilheiros comunistas. Em 1988, na
guerra contra o Irã, o Iraque de Saddam Hussein realizou um ataque com gases tóxicos
que matou mais de 5 mil civis curdos na cidade de Halabja, no próprio território iraquia-
no. O episódio provocou indignação mundial e levou à criação da Convenção de Armas
Químicas em 1993, que proíbe o uso, a posse e o desenvolvimento de armas químicas.

SOFRIMENTO Apesar de negar o uso de armas Desde o início do conflito, os


Crianças recebem químicas pela Síria e ter condenado EUA, sob a liderança do então pre-
tratamento após a ação norte-americana, a Rússia não sidente Barack Obama, procuraram
ataque químico adotou nenhuma ação retaliatória di- manter uma distância estratégica.
atribuído ao regime reta. Como a ofensiva da coalizão não Ainda que fornecessem armas para
sírio, em Douma, matou civis, nem atingiu alvos russos grupos anti-Assad na Síria, os norte-
em janeiro de 2018 na Síria, o episódio não teve desdo- americanos não queriam envolver-se
bramentos que pudessem levar a um diretamente na guerra. No entanto,
confronto direto entre russos e norte- Obama deixou claro que o regime sírio
americanos. Mas colocou o planeta em poderia sofrer consequências se ultra-
atribuem o uso das armas químicas ao estado de alerta durante alguns dias e passasse o que chamou de “linha ver-
regime sírio, comandado pelo ditador provocou mais fissuras no já abalado melha”, referindo-se ao uso de armas
Bashar al-Assad. relacionamento entre Trump e Putin químicas e biológicas (veja box acima).
Iniciada em 2011, a Guerra da Síria é (veja mais na pág. 24). Pois essa linha foi rompida em 2013
o principal fator desestabilizador na já quando um ataque com gás sarin em
conturbada região do Oriente Médio. A Linha vermelha redutos rebeldes ao redor de Damasco
intervenção militar dos EUA despertou Depois de sete anos de conflito, a matou 1.400 pessoas. Os EUA estavam
receios de uma possível escalada no con- Guerra da Síria já deixou mais de 400 prontos para uma ofensiva militar pu-
flito. Principalmente porque a ofensiva mil mortos e outros 5 milhões de re- nitiva quando uma ação da diplomacia
norte-americana contrariou os interesses fugiados. Cidades inteiras ficaram em russa evitou o ataque ao propor um
da Rússia, maior aliada da Síria e rival dos ruínas e patrimônios da humanidade acordo no qual a Síria destruiria seu
EUA na disputa por áreas de influência foram destruídos. Apesar da tragédia, os estoque de armas químicas. O país che-
no Oriente Médio. Enquanto as forças sete anos de conflito estão sendo mar- gou, inclusive, a aderir ao tratado global
de Trump apoiam os grupos que querem cados pela incapacidade da comunida- contra armas químicas e à Organização
derrubar Assad, a Rússia do presidente de internacional em agir para evitar o para a Proibição de Armas Químicas
Vladimir Putin mantém-se leal ao dita- massacre no país. A inércia das grandes (Opaq), que supervisiona o uso desses
dor sírio e tem agido militarmente para potências só tem sido rompida quando armamentos no mundo e recebeu o
sustentá-lo no poder. entram em cena as armas químicas. prêmio Nobel da Paz naquele ano.

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 41


INTERNACIONAL GUERRA NA SÍRIA

O REGIME DE ASSAD VIRA O JOGO NA GUERRA DA SÍRIA


FEVEREIRO DE 2016 MARÇO DE 2018
Kobane TURQUIA IRÃ Kobane TURQUIA IRÃ

Mossul Mossul
Aleppo Raqqa Raqqa
Aleppo
Idlib Kirkuk Idlib Kirkuk
Hawija Hawija
SÍRIA SÍRIA
IRAQUE IRAQUE
Homs Palmira Homs Palmira
LÍBANO LÍBANO

Damasco Bagdá Damasco Rebeldes sírios


Bagdá
Governo sírio
Estado Islâmico
JORDÂNIA JORDÂNIA
Forças curdas

REVIRAVOLTA Até o início de 2016, o regime de Bashar al-Assad controlava apenas o oeste do país, que inclui a capital, Damasco, como mostra a primeira imagem. O Estado
Islâmico (EI) representava uma real ameaça ao ocupar um vasto território. Mas a campanha militar da Rússia, a partir do final de 2015, foi decisiva para que o regime sírio
reconquistasse terreno. A ação dos curdos, no norte do país, também ajudou a expulsar o EI para áreas restritas no leste, como mostra o segundo mapa.
Fonte: IHS Conflict Monitor

No entanto, suspeita-se que nem todo No plano externo, ainda que receosos
arsenal químico sírio tenha sido destru- Assad é visto por em mergulhar num conflito de desfecho
ído. Após a adesão do país ao tratado,
a Opaq chegou à conclusão de que o
muitos sírios como imprevisível, posicionam-se contra o
regime de Assad os EUA e as potências
regime de Assad foi responsável por uma alternativa menos europeias, além de Turquia e Arábia
pelo menos quatro ataques envolven-
do armas químicas. Um deles ocorreu
nociva do que os Saudita. Basicamente, esses países for-
necem suporte militar e financeiro aos
em abril de 2017, o que levou os EUA grupos jihadistas grupos rebeldes. Nos últimos meses, a
a realizarem a sua primeira ofensiva ação de Israel na Síria tem sido mais
militar direta contra a Síria. Naquela intensa, visando principalmente alvos
oportunidade, o uso de armas químicas do Irã, país que defende as posições
havia matado pelo menos 80 civis na pró-regime (veja mais na pág. 44).
cidade síria de Khan Sheikhun. Além do Irã, a frente de apoio a Assad
O estabelecimento de um limite, uma conta com a milícia libanesa Hezbollah
“linha vermelha”, como vem fazendo o e da já mencionada Rússia, que desem-
governo norte-americano, tem o objetivo penhou papel decisivo na guerra. Não
de alertar países que pretendem fazer uso é exagero afirmar que o ditador sírio só
de armas químicas e dissuadi-los com a se mantém no poder graças ao esforço
ameaça de retaliação caso ousem avançar de Vladimir Putin. A Rússia é uma alia-
essa baliza. Ainda que sejam a maior po- da histórica da Síria, a quem sempre
tência militar do planeta, os EUA, como Assad, em março de 2011. O Oriente prestou apoio diplomático e militar.
qualquer outra nação, são vulneráveis Médio vivia a Primavera Árabe, uma sé- Moscou mantém uma base naval em
ao uso de armas químicas e biológicas, rie de revoltas por democracia e direitos Tartus, no litoral sírio, a única instala-
pois elas podem ser utilizadas por terro- civis que atingiram diversos países da ção militar russa no Mediterrâneo. E
ristas em ações de difícil controle pelos região. A violenta repressão de Assad Putin não quer correr o risco de perdê-
serviços de segurança – daí o interesse a esses protestos pacíficos mobilizou a -la caso Assad seja alijado do poder.
do país em evitar essa proliferação. Mas, formação de diversos grupos rebeldes, Em setembro de 2015, quando a opo-
como demonstra a reincidência dos ca- cuja maior expressão é o Exército Li- sição e jihadistas islâmicos colocavam
sos envolvendo uso de armas químicas vre da Síria (ELS). Além disso, grupos em risco a sobrevivência do regime de
na Síria, as medidas punitivas não têm radicais como o Estado Islâmico (EI) e Damasco, o governo russo iniciou uma
sido suficientes para evitar o cruzamento organizações ligadas à Al Qaeda tiraram campanha de ataques aéreos contra as
dessa “linha vermelha”. proveito do caos no país para conquis- posições do EI. No entanto, as bombas
tar importantes cidades no território russas também tinham como alvo os re-
As reviravoltas no conflito sírio. Também desempenham papel de beldes anti-Assad apoiados pelos EUA.
O conflito que hoje envolve o uso de destaque no conflito as milícias curdas, Dessa forma, a guerra se tornou mais do
armas químicas e mobiliza as principais que ocupam parte do norte da Síria e que uma luta entre aliados e rivais de
potências mundiais começou com pe- se tornaram uma importante força de Assad – o que está em jogo é a conquista
quenos protestos contra o regime de resistência contra o EI. ou a perda de influência na região.

42 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


RESUMO

SAIU NA IMPRENSA
Guerra na Síria
REFUGIADOS PODEM PERDER O decreto de Assad é visto pelos grupos de ATAQUE DOS EUA Os Estados Unidos
IMÓVEIS NA SÍRIA oposição na Síria essencialmente como um (EUA), em coalizão com a França e o Reino
pontapé inicial para a execução de uma es- Unido, bombardearam centros de produ-
Os refugiados sírios correm o risco de per- pécie de limpeza étnica no país (...). Aqueles ção e armazenamento de armas químicas
der suas residências na Síria em consequên- na vanguarda do levante na Síria em 2011, na Síria, em abril. O ataque foi uma reta-
cia de um decreto de reconstrução urbana notadamente sunitas, enfrentam o despejo liação contra o regime liderado por Bashar
emitido pelo presidente Bashar al-Assad. de centros econômicos, como Damasco, al-Assad, que teria lançado um ataque com
Segundo a nova lei, os fugitivos do país Homs, Aleppo e a costa do Mediterrâneo. gás cloro em Douma, matando mais de 40
devastado pela guerra civil têm apenas 30 Os remanescentes nas regiões centrais de pessoas. A ofensiva elevou a tensão entre
dias para provar, por meio de documenta- Assad seriam minorias – para as quais o líder os norte-americanos e a Rússia, principal
ção, a propriedade de imóveis depois que sírio se apresentou como protetor – como defensora do regime sírio.
um novo plano de urbanização de uma área alevitas, cristãos, drusos, xiitas e ismaelitas.
for aprovado, informaram jornais europeus ATAQUES QUÍMICOS A Síria tem sido rein-
nesta sexta-feira (27/04). (...) Deutsche Welle Brasil, 27/4/2018 cidente em casos de ataques químicos. Em
2013, após ser acusado de usar gás sarin,
o regime sírio concordou em destruir seu
estoque de armas químicas e a aderir a
A sobrevivência de Assad no poder graças a fiadores de peso, tratado internacional de controle desses
Após sete anos de conflito, apesar de como a Rússia e o Irã. Mas, além disso, armamentos. No entanto, episódios de
a posição de Assad não ser confortável, ele conta com a aceitação de uma parce- ataques químicos em 2017 e 2018 levaram
pode-se dizer que a sua situação já la expressiva da população, que, se não os norte-americanos a intervir militarmen-
esteve mais complicada. A ameaça do o apoia abertamente, acaba tolerando a te. Para os EUA, essa reação tem como
EI foi significativamente reduzida – o permanência do ditador. A justificativa objetivo traçar uma linha vermelha para
grupo terrorista perdeu territórios e é que o alauíta Assad seria uma alter- tentar coibir o uso de armas químicas.
hoje ocupa apenas pequenas porções, nativa menos nociva do que a ascensão
principalmente no leste do país (veja ao poder de grupos jihadistas sunitas, HISTÓRICO DO CONFLITO Iniciada em
mapa na pág. ao lado). Já o regime sírio, que lutam contra ele. Assad também março de 2011, a guerra já fez mais de 400
além de controlar Damasco, assumiu tem como aliados minorias étnico- mil mortos e obrigou cerca de 5 milhões
o comando de cidades importantes religiosas, como cristãos e drusos, além de sírios a se refugiarem em outros países.
como Aleppo, Hama e Homs e vem dos curdos, etnia sem pátria que habita O conflito começou a partir de protestos
reconquistando áreas do subúrbio da territórios na Síria e em países vizi- populares por mais liberdade, inspirados
capital, como Ghouta e Douma. nhos, que protegem o norte do país na Primavera Árabe. A reação violenta de
Diante desse cenário, uma questão em troca de autonomia. Assad levou a oposição a formar grupos
colocada por muitos analistas é até que Essas particularidades conferem ao rebeldes contra o regime.
ponto um ataque químico contra áreas conflito sírio uma complexidade que ex-
controladas por rebeldes atenderia aos trapola qualquer maniqueísmo – não se ATORES ENVOLVIDOS O governo sírio tem
interesses do regime sírio. Como As- trata de uma luta do bem contra o mal. De o apoio da Rússia, do Irã e do Hezbollah
sad está vencendo a guerra e tem sido um lado está um regime cruel que não se libanês. Os EUA e as potências ocidentais
capaz de derrotar seus inimigos utili- furta a massacrar civis para se manter no apoiam os rebeldes, assim como a Arábia
zando armamentos convencionais, não poder. Do outro, grupos terroristas igual- Saudita, a Turquia e Israel. Há também os
faria sentido lançar gases tóxicos contra mente sanguinários disputam áreas de curdos, que protegem o norte do país em
civis, o que só serviria para provocar controle. Já as potências internacionais troca de autonomia. Outra força envolvida
os EUA e incitar uma retaliação, como e regionais têm como interesse exclusivo são os grupos extremistas como o Estado
acabou acontecendo. Por isso, há quem defender suas ambições geopolíticas na Islâmico e organizações ligadas à Al Qaeda,
acredite que o ataque químico possa ter região. É em meio a essa disputa de po- que tentam derrubar o regime de Assad.
sido realizado por membros do governo, der que o mundo assiste à pior tragédia
sem a anuência de Assad, ou mesmo humanitária do século XXI.  FORÇA DO REGIME Inicialmente, o regime
por alas dissidentes dentro do próprio sírio perdeu territórios para os rebeldes e o
regime. Ainda há a hipótese de haver o PARA IR ALÉM O documentário Salam Neighbour EI. Mas o ingresso da Rússia no conflito, a
envolvimento de algum grupo rebelde. (de Zack Igrasci e Chris Temple, 2015) acompanha partir de 2015, foi decisivo para Assad virar
De todo modo, apesar de a Síria ter o cotidiano no maior campo de refugiados sírios no o jogo. O governo reconquistou cidades
sofrido o segundo bombardeio norte- mundo, localizado em Zaʼatari, na Jordânia, onde estratégicas e viu a ameaça dos grupos
americano no período de um ano, o ata- vivem 80 mil pessoas. Mesmo de forma precária, rebeldes e do EI ser reduzida.
que não foi capaz de alterar os rumos da os imigrantes criam pequenos negócios e tentam
guerra. Ou seja, Assad mantém-se firme reconstruir suas vidas (disponível no Netflix).

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 43


INTERNACIONAL ORIENTE MÉDIO

C
omo se não bastasse a sangrenta

Disputa regional Guerra da Síria, a turbulenta


região do Oriente Médio sofreu
um novo abalo com a decisão dos Esta-
dos Unidos (EUA) de romper o pacto

em alta tensão nuclear com o Irã, em maio deste ano.


O presidente norte-americano, Donald
Trump, justificou uma de suas mais
controversas ações em política externa
como forma de impedir que “o maior
patrocinador mundial do terrorismo”
Retirada dos EUA do acordo nuclear com o Irã obtivesse a bomba atômica.
O acordo nuclear com o Irã foi fruto
acirra as rivalidades no Oriente Médio e reforça de anos de negociações até ser assina-
a formação de alianças entre os países do em 2015, em um complexo esforço
diplomático que envolveu o chama-
do P5+1, grupo formado pelos cinco
membros permanentes do Conselho de

44 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


Segurança da Organização das Nações ca, em 1979, que instaurou o atual regi- rompimento de Trump ser unilateral,
Unidas (ONU) – EUA, França, Reino me teocrático liderado pelos aiatolás. os EUA também irão impor sanções
Unido, China e Rússia – e mais a Ale- Basicamente, o acordo dizia que o Irã a empresas estrangeiras que fizerem
manha. À época havia a desconfiança deveria reduzir o estoque de urânio en- negócios com o Irã, impedindo-as de
de que o programa nuclear iraniano riquecido e o número de centrífugas que se relacionar com companhias norte-
fosse voltado para a produção da bom- enriquecem urânio, de modo a permitir americanas. França, Alemanha e Rei-
ba atômica. Em razão dessa suspeita, o uso civil da tecnologia nuclear, mas no Unido já solicitaram formalmente
diversas sanções econômicas foram manter o país longe de obter a bomba aos norte-americanos a isenção dessas
aplicadas contra o Irã. atômica. O cumprimento dessas deter- sanções. A salvação do acordo nuclear
O regime persa alegava que o enri- minações deveria perdurar por um pe- sem os EUA depende da manutenção
quecimento de urânio era destinado ríodo de 10 a 15 anos e seria monitorado dos negócios entre europeus e irania-
para fins pacíficos, como aplicações pela Agência Internacional de Energia nos. Caso isso não seja possível, o go-
medicinais e geração de energia, mas Atômica (AIEA). Em contrapartida, fo- verno do Irã anunciou que voltará a
o Irã passou a utilizar o seu programa ram retiradas sanções comerciais que colocar as centrífugas para funcionar
nuclear como forma de projetar poder provocaram perdas significativas na e a enriquecer urânio em níveis acima
regional e extrair concessões dos EUA e economia iraniana. O embargo ocidental do estipulado pelo pacto, elevando a
das demais potências ocidentais – seus ao petróleo iraniano foi suspenso, e o tensão nuclear em nível mundial (veja
rivais diretos desde a Revolução Islâmi- Irã teve acesso a 50 bilhões de dólares mais na pág. 34).
em reservas internacionais que estavam
congelados em bancos estrangeiros. Irã x Arábia Saudita
Mas, com apenas uma assinatura, A decisão de Trump tem influência
Trump rompeu com o acordo e de- direta na disputa geopolítica do Oriente
terminou a reintrodução das sanções Médio. De modo geral, a região está
norte-americanas contra o Irã. A de- dividida em dois polos que buscam
cisão frustrou as potências europeias. a hegemonia local: um liderado pelo
Para França, Alemanha e Reino Unido, Irã e o outro pela Arábia Saudita (veja
ainda que imperfeito, o acordo estava mapa na pág. 46). Israel, outro ator
sendo bem-sucedido em manter o Irã de peso na região, rivaliza com o eixo
longe da bomba atômica – ao contrá- iraniano e, se não mantém relações
rio do que aponta o governo norte- exatamente amistosas com os sauditas
IRÃ EM FÚRIA americano, segundo a AIEA, o Irã vinha e seus aliados, possui vários interesses
Iranianos protestam cumprindo normalmente com suas em comum, como a duradoura parceria
na capital, Teerã, obrigações nucleares. estratégica com os EUA.
contra a retirada Além disso, o acordo nuclear e o fim Por trás dessa rivalidade entre Arábia
dos EUA do acordo das sanções permitiram a criação de Saudita e Irã, há importantes questões
nuclear, em maio diversas oportunidades de negócios religiosas envolvidas. Os sauditas são
de 2018 entre as empresas europeias e o Irã, guardiões das tradições sunitas e abri-
que podem ruir agora. Apesar de o gam alguns dos locais mais sagrados

GLOSSÁRIO

ISLAMISMO Religião monoteísta que surgiu no século VII, baseada nos ensinamentos
de Maomé. De acordo com o profeta do islamismo, o anjo Gabriel lhe trouxe a palavra
de Deus (Alá), que foi registrada posteriormente em um livro, o Alcorão. Após a morte
de Maomé houve uma disputa por sua sucessão, o que levou a um cisma na religião.

SUNITAS Grupo que defendia como sucessor de Maomé qualquer pessoa pertencente
à tribo do profeta, escolhida por consenso na comunidade. O nome vem do termo
sunna (tradição). Liderados pelos sauditas, os sunitas representam hoje 85% dos
ROUZBEH FOULADI / CROWDSPARK / AFP

muçulmanos e estão presentes principalmente no norte da África, no Oriente Médio


e na Indonésia.

XIITAS Durante a disputa pela sucessão de Maomé, defendiam que o sucessor fosse
alguém da família do profeta. O nome vem da expressão Shiat Ali (Partido de Ali,
primo e genro de Maomé). Os xiitas representam 15% dos muçulmanos e são maioria
no Irã, no Iraque e no Bahrein (apesar de ser governado por uma monarquia sunita).

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 45


INTERNACIONAL ORIENTE MÉDIO

O EQUILÍBRIO DE FORÇAS NO ORIENTE MÉDIO


As alianças em torno do Irã e da Arábia Saudita na região
Líbano Aliados do Irã
Israel Síria
O Irã, país de maioria xiita, tem como
Egito Jordânia principais aliados a Síria, o Iraque
Iraque e o Hezbollah libanês. Também possui laços
com o grupo palestino Hamas. Entre outros
pontos em comum, o eixo se une no
Irã antagonismo ao governo de Israel.
Kuwait
Aliados da Arábia Saudita
Bahrein A Arábia Saudita, berço do sunismo, tem como
do islamismo. Seu regime, baseado em Arábia
Catar
Saudita principais aliados as monarquias do Golfo
uma monarquia absolutista, é extre- Pérsico, como Emirados Árabes Unidos,
Emirados
mamente fechado. O Irã, por sua vez, Árabes Unidos Kuwait e Bahrein, além de Jordânia e Egito.
é uma república islâmica conservadora, Em comum, esse eixo mantém uma duradoura
mas dentro da ramificação xiita. Am- ã
parceria estratégica com os EUA.
bos, portanto, disputam a liderança Om
Iêmen Disputa entre sauditas e iranianos
no mundo muçulmano (veja box sobre por influência
islamismo na pág. 45).
No entanto, mais do que uma disputa
religiosa, o antagonismo entre xiitas e
sunitas está ligado a disputas econômi- Irã x Israel
cas e geopolíticas. Desde a assinatura Irã e Arábia Saudita Irã e Israel protagonizam outra fer-
do acordo em 2015, o Irã conseguiu
recuperar parcialmente sua economia,
medem forças renha disputa no Oriente Médio. Os
israelenses possuem armas atômicas
ainda que o desemprego elevado tenha apoiando lados opostos como importante forma de contenção à
provocado uma onda de manifestações
populares no início de 2018. O fim das
nas guerras civis da ameaça do Irã e tentam impedir a todo
custo o avanço do programa nuclear do
sanções ao Irã também permitiu aos Síria e do Iêmen rival. Preocupado com o aumento da
persas retornarem ao mercado inter- projeção regional do Irã, o primeiro-mi-
nacional de petróleo, o que desagradou nistro de Israel, Benyamin Netanyahu,
aos competidores sauditas. Mas o mais IÊMEN O país está em guerra civil, na pressionou Trump a abandonar o pacto
importante é que o país mostrou ser qual há embates indiretos entre as duas nuclear, no que foi bem-sucedido.
uma influente força regional, desa- potências do Oriente Médio. De um lado Embora essa rivalidade não tenha
fiando a hegemonia da Arábia Sau- do confronto estão as tropas do presi- avançado muito além da retórica agres-
dita na região. Logo, ao romper com dente sunita Abdo Rabu Mansur Hadi, siva, a situação entrou em um peri-
o pacto nuclear, Trump consolidou o apoiadas por uma coalizão internacional goso estágio bélico em maio. Em sua
alinhamento internacional dos EUA liderada pelos sauditas. Do outro, está o frente de apoio ao governo da Síria, o
com Israel e Arábia Saudita e agora movimento houthi, de inspiração zaidita Irã passou a manter bases militares
busca conter a projeção do Irã sobre (uma das divisões dos xiitas), que recebe em diversos pontos do território sírio
o Oriente Médio. ajuda do Irã. O conflito começou em para o combate aos grupos que tentam
Nessa disputa por influência regio- janeiro de 2015, quando os houthis de- derrubar Assad. Mas essa estratégia
nal, sauditas e iranianos se enfrentam puseram Hadi e passaram a controlar a também é uma forma de o Irã estabe-
em pelo menos três frentes: capital, Sanaa, e áreas ao oeste e norte do lecer bases avançadas mais próximas à
Iêmen. Devido à guerra, o Iêmen enfren- fronteira israelense, o que é visto como
LÍBANO As frequentes instabilidades ta grave crise humanitária, com pessoas uma ameaça pelo Estado judeu.
políticas no país são influenciadas pela passando fome e uma epidemia de cólera. Em maio, logo após o anúncio da
disputa entre sauditas e iranianos, que Mais de 10 mil pessoas já morreram. retirada dos EUA do pacto com o Irã,
tentam interferir no delicado equilí- o governo israelense bombardeou di-
brio de poder entre cristãos, sunitas SÍRIA Ao lado da Rússia, o Irã tem sido versos alvos iranianos na Síria. O Irã
e xiitas no Líbano. Nos últimos anos, o principal pilar de sustentação do regi- respondeu com o lançamento de fogue-
a Arábia Saudita vem exercendo forte me de Bashar al-Assad na Guerra da Sí- tes contra as Colinas de Golã, território
ascendência sobre o primeiro-ministro ria. Além de apoio militar, os iranianos sírio ocupado por forças israelenses.
libanês, que, por um acordo de 1943, oferecem seus serviços de inteligência Foi a maior ofensiva realizada por Is-
deve ser sempre sunita. Já o Irã possui e disponibilizam recursos financeiros rael na Síria desde a Guerra do Yom
uma aliança com o Hezbollah, grupo e petróleo para o governo sírio. Já os Kipur, em 1973, e o episódio marcou o
político com grande expressão parla- sauditas patrocinam os diversos grupos início dos ataques diretos entre irania-
mentar, que mantém uma poderosa rebeldes anti-Assad com ajuda militar e nos e israelenses, o que pode dar novos
milícia capaz de alvejar alvos em Israel. financeira (veja mais na pág. 40). contornos à Guerra da Síria.

46 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


RESUMO

SAIU NA IMPRENSA
Oriente Médio
TRUMP ENALTECE VENDAS um acordo no ano passado para 200 bilhões ACORDO NUCLEAR O presidente dos EUA,
MILITARES DOS EUA PARA de dólares em investimentos sauditas com os Donald Trump, retirou o país do pacto
ARÁBIA SAUDITA E ELOGIA EUA, incluindo grandes compras de equipa- nuclear com o Irã, em maio de 2018. O
PRÍNCIPE HERDEIRO mentos militares norte-americanos. Trump acordo, assinado em 2015, conjuntamente
disse que as vendas militares contribuíram com outras cinco potências estabelecia a
O presidente dos Estados Unidos, Donald para a criação de 40 mil empregos (...). redução do alcance do programa nuclear
Trump, elogiou nesta terça-feira o poderoso “A Arábia Saudita é uma nação muito rica, iraniano como forma de evitar que o país
príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Moham- e eles vão dar aos Estados Unidos parte obtivesse a bomba. Em troca, foram reti-
med bin Salman, e enalteceu vendas de de- desta riqueza, esperançosamente, na forma radas sanções econômicas contra o Irã.
fesa dos Estados Unidos como um impulso de empregos, na forma de compra dos me- Com o fim do acordo, os EUA retomam as
para empregos norte-americanos, mesmo lhores equipamentos militares de qualquer sanções e ameaçam empresas de outros
com o envolvimento de Riad na guerra civil lugar do mundo”, disse a repórteres. (...) países que fizerem negócios com o Irã.
do Iêmen enfrentando críticas. (...)
Trump e o príncipe Mohammed discutiram Reuters, 20/3/2018 IRÃ República islâmica de maioria xiita,
o Irã se posiciona frontalmente contra
Israel e lidera um dos polos da disputa
por poder no Oriente Médio, que inclui a
Israel x palestinos tremista aproveitou a instabilidade no Síria, o Iraque, o grupo libanês Hezbollah e
Além de se preocupar com os avanços Iraque e na Síria para ocupar vastas o palestino Hamas. Ampliou sua influência
do Irã na região, Israel mantém a longa áreas nesses países a partir de 2014, na região ao atuar para defender Bashar
disputa territorial com os palestinos onde instalou bases militares e um go- al-Assad na Guerra da Síria e o movimento
em alta tensão. O reconhecimento de verno próprio, sustentado a partir da houthi na Guerra do Iêmen.
Jerusalém pelos EUA como capital de cobrança de impostos, venda ilegal de
Israel insuflou ainda mais os ânimos. petróleo, sequestros e extorsões. ARÁBIA SAUDITA Monarquia absolutista
Isso porque os palestinos reivindicam O grupo tem como característica as que lidera o ramo sunita do islamismo.
a parte oriental de Jerusalém como a brutais formas de dominação, que in- Tradicional aliado dos EUA, o país rivaliza
capital de seu futuro Estado. A decisão cluem decapitações e execuções em com o Irã na disputa pela hegemonia no
dos EUA tornou ainda mais difícil um massa, e a capacidade de atrair jovens Oriente Médio. Os sauditas contam com
entendimento visando à desocupação muçulmanos em diversas partes do a ajuda de outras monarquias do Golfo
de Israel dos territórios palestinos na mundo. Mas o avanço do EI começou Pérsico e mantém alianças com Egito e Jor-
Cisjordânia e a criação de um Estado a ser contido a partir da ofensiva dos dânia. Possui relações neutras com Israel.
próprio controlado pela Palestina. EUA, da Rússia, do Irã e dos curdos,
Em maio, quando os EUA oficializa- que reduziram a área ocupada pelos ISRAEL Mantém um longo conflito com os
ram a transferência de sua embaixada extremistas a territórios esparsos no palestinos, que almejam a criação de seu
em Israel de Tel-Aviv para Jerusalém, interior da Síria. No Iraque o governo próprio Estado, formado pela Faixa de Gaza
houve protestos na Faixa de Gaza, ter- decretou o fim da guerra ao EI em de- e pelos territórios ocupados pelos israelen-
ritório a oeste de Israel controlado zembro de 2017. ses na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental.
pelos palestinos. As tropas israelenses Mas essa perda territorial do EI no Diante do impasse nas negociações entre
atacaram os manifestantes, matando ao Oriente Médio não pode ser subestima- palestinos e israelenses, os confrontos são
menos 60 civis e ferindo mais de 2.700 da, principalmente porque o grupo inten- frequentes. Israel também se preocupa
pessoas, todas palestinas. A comuni- sificou os atentados no resto do mundo. com o avanço militar do Irã. Em maio, bom-
dade internacional de um modo geral Nos últimos dois anos, importantes ci- bardeou bases iranianas na Síria, enquanto
condenou a atitude de Israel. França, dades europeias, como Paris, Londres, o Irã retaliou lançando foguetes contra
Alemanha e Reino Unido criticaram Berlim e Barcelona, foram alvos de ata- alvos israelenses nas Colinas de Golã.
o uso de força letal e desproporcional ques terroristas atribuídos ao EI, assim
pelas tropas israelenses, enquanto Ne- como países de maioria muçulmana, ESTADO ISLÂMICO O grupo terrorista, que
tanyahu evocou o direito de autodefesa. como Turquia, Afeganistão e Indonésia. chegou a ocupar vastos territórios na Síria
Apesar de menos letais, esses atentados e no Iraque e a formar um governo próprio,
Estado Islâmico costumam ser difíceis de ser prevenidos perdeu força a partir das ofensivas militares
Em meio à rivalidade entre Irã e Ará- pelas forças de segurança. Isso porque dos EUA, da Rússia, do Irã e dos curdos. Ho-
bia Saudita e ao longo conflito árabe- são perpetrados pelos chamados “lobos je, o EI ocupa pequenas áreas na Síria e sua
israelense, uma outra força entrou em solitários”, jihadistas que agem de for- estratégia principal é promover atentados
ação nos últimos anos para provocar ma autônoma, muitas vezes utilizando terroristas em outras partes do mundo.
ainda mais tensão no Oriente Médio: armas simples ou mesmo automóveis
o Estado Islâmico (EI). O grupo ex- para promover atropelamentos. 

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 47


DESCUBRA CURDISTÃO

M
aior etnia sem Estado do do território onde vivem, no nordeste

UM POVO planeta, os curdos habitam


uma região montanhosa
que se estende principalmente por
do país. Em 2017, o GRC convocou um
referendo pela independência e teve
92% de apoio, mas o resultado não

SEM PÁTRIA partes de Turquia, Síria, Irã e Iraque.


Estima-se que sejam entre 35 milhões
e 46 milhões de pessoas. Sua grande
foi reconhecido pelas autoridades do
Iraque e de países vizinhos, receosas
que o separatismo ganhasse força.
aspiração é a criação de um Estado Na Síria em guerra civil, o território
independente, o Curdistão, objetivo ocupado pelos curdos também des-
Há séculos, os curdos quase atingido no início do século 20. fruta de autonomia administrativa. A
Desde então, movimentos separatis- região, chamada de Rojava ou Federa-
lutam pelo direito tas têm sido reprimidos. O governo ção Democrática do Norte da Síria, foi
de ter um Estado turco, por exemplo, não reconhece a ampliada nos últimos anos em função
etnia e proíbe o uso do idioma curdo. de vitórias de milícias curdas contra
independente, No Iraque, os curdos têm relativa au- extremistas do Estado Islâmico. No
o Curdistão tonomia. Em 1991, o Governo Regional Irã, os curdos são maioria no noroes-
do Curdistão (GRC) foi reconhecido te, onde os indicadores socioeconômi-
Infográfico Alex Argozino como responsável pela administração cos são inferiores ao do resto do país.

MAIORES CIDADES CAMPOS DE AVANÇOS DOS NÚMERO DE CURDOS % DE CURDOS EM


DO CURDISTÃO PETRÓLEO CURDOS NA SÍRIA EM EM CADA PAÍS RELAÇÃO AO TOTAL DA
VIRTUDE DA GUERRA POPULAÇÃO DE CADA
PAÍS

CURDISTÃO Mar Negro


Área: Aproximadamente Mar Cáspio
500 mil km2
Localização: Oriente ARMÊNI
MÊN
NIA
NI AZERBAIJÃO
RBA
Médio, compreendendo TURQ
TURQUIA
partes da Turquia, 20 milhões
Iraque, Síria e Irã
População: Entre 35
Lago Van
milhões e 46 milhões de Murat
habitantes
Idioma: Curdo, árabe 0 46 92
Religião: Muçulmanos, 25 CURDISTÃO Lago
km
principalmente sunitas Urmia (1 cm= 92 km)
(75% do total), 1 5 milhão
1, milhã 9122 m
milil
muçulmanos xiitas, Diyya kir
Diya
Diyarbakir Duhnok
D uuhno
cristãos, judeus, yazidis. 1 431 milhão
1,
Erbil* IRÃ
OUTRAS CIDADES COM 1 6 milhão
1, milh
POPULACÕES CURDAS Raqqa Sulei
leiman
aniah
niah
i h
EXPRESSIVAS 12 milhões
3,6 milhões Deir al-Zour
urr 432 mil
Istambul (Turquia) :
Ki k
KKirkuk Sanandaj
nand
3 milhões IRAQUE 750
775
5 mil
Teerã (Irã): 500 mil SÍRIA 17,5
Tig

850 mill
15
re

Kermanshah ah
ah
LÍBAANO 8,5 milhões
Eu
fra
tes

ISRAEL
ISRAEELL 27,5
Bagdá
gd

MAIORIA NA TURQUIA DIÁSPORA CURDA AMPLIAÇÃO DA ROJAVA PETRÓLEO IRAQUIANO


A maior parte da população curda Além dos cerca de 44 milhões de Os curdos que vivem na Síria foram O petróleo é a maior fonte de
do mundo vive na Turquia: 2o curdos que habitam hoje Turquia, essenciais no combate ao Estado riqueza do Governo Regional do
milhões, o que representa 25% da Iraque, Irã e Síria, outros 1,5 milhão Islâmico. Ao conter o avanço dos Curdistão, no Iraque. Se fosse uma
população. Em função da elevada vivem em países da Europa, e por inimigos, os curdos conquistaram nação independente, o Curdistão
taxa de natalidade entre os curdos, volta de 500 mil encontram-se em novos territórios e ampliaram a iraquiano estaria entre os 30
estudos apontam que eles poderão ex-repúblicas da extinta União região sobre seu controle no nordeste maiores detentores de reservas
ser maioria por volta de 2050 Soviética (URSS) do país, conhecida como Rojava petrolíferas do mundo

*Capital do Governo Regional do Curdistão (GRC)


48 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 Golfo Pérsico
Fonte: Instituto Curdo de Paris
TRATADO DE SÈVRES CURDOS NO IRAQUE
Derrotado na I Guerra Mundial (1914-1918), o Império Otomano (atual Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) por unidade
Turquia) assinou o Tratado de Sèvres (1920), que previa a criação de um
administrativa no Iraque (2011)
Estado independente para os curdos no leste. O acordo, que mencionava as
áreas habitadas por curdos no Irã, Iraque ou Síria, nunca foi implementado.
Sulamaniyah 0,764
Erzincan Erzurum ARMÊNIA Erbil 0,751 Províncias
Bayezid CURDISTÃO IRAQUIANO 0,750 do Curdistão
Mush Duhuk 0,726
Dersim Iraquiano
Lago Va
Van Bagdá 0,716
Bitlis PÉRSIA IRAQUE 0,694
TURQUIA Van
OTOMANA Diyarbakir Tabriz Kirkuk 0,687
Urmia
mia
ia Najaf 0,686
Amadiya
madiya
adiya Basra 0,681
Lago
ago Urm
Urmia Kerbala 0,680
Urfa
Wasit 0,679
MANDATO Mosull Erbil Anbar 0,677
FRANCÊS Sauj Bulagh
Sa Diyala 0,675
MANDATO Salah al-Din 0,673
NA SÍRIA BRITÂNICO Babel 0,669
NO IRAQUE Kirkuk Thi Qar 0,669
Limites propostos para o Curdistão independente (1920) Qadisiya 0,662
Áreas habitadas por curdos que poderiam juntar-se ao Curdistão independente Ninive 0,655
Muthana 0,643
Missan 0,639

CURDOS NO IRÃ QUALIDADE DE VIDA


Desemprego por unidade administrativa no Irã, em % (2016) Os curdos iraquianos desfrutam de uma situação socioeconômica melhor do que a de
seus vizinhos. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) das províncias de
Kermanshah 22 Sulamaniyah, Erbil e Duhuk, administradas pelo Governo Regional do Curdistão, é o
Províncias do maior do país. Esse indicador mede a qualidade de vida da população. Isso se deve,
Curdistão 15,2 Curdistão Turco em boa medida, às riquezas geradas pela exploração e venda de petróleo.
no Irã
Lorestan 13 SEM TRABALHO
As províncias curdas no IRAQUE X GOVERNO REGIONAL DO CURDISTÃO
Irã situam-se na Iraque Governo Regional do Curdistão
Ilam 11,6
fronteira com o Iraque.
Kermanshah lidera o ORÇAMENTO PÚBLICO PODERIO MILITAR
Teerrã 11,6 ranking nacional do Em US$ bilhões Número de militares
desemprego, com 22% da
população sem trabalho.
A província do Curdistão
Azerbaijão Ocidental 10,8 (15,2%) e de Lorestan
(13%) também estão
entre os dez maiores
índices de desocupação. 87,5 17,9 271,5 mil 115 mil
(83%) (17%) (70%) (30%)
TOTAL TOTAL
US$ 105,4 bilhões 386,5 mil
CURDOS NA TURQUIA
PIB per capita por unidade administrativa na Turquia,
RESERVAS DE PETRÓLEO TERRITÓRIO
em US$ mil (2014)
Em bilhões de barris Em km2

140 4 437.700 41.500


(97%) (3%) (91%) (9%)
TOTAL TOTAL
Até 6 144 bilhões de barris 479.200 km2
6,1 a 8 BAIXA RENDA
8,1 a 12 Os curdos que habitam a Turquia concentram-se no
12,1 a 16 leste do país. Uma análise do Produto Interno Bruto PETRÓLEO E FORÇAS ARMADAS
acima de 16 (PIB) per capita por unidade administrativa revela que, A região autônoma do Curdistão Iraquiano se destaca pela força de sua milícia e pela
região onde os entre as 13 províncias com os piores indicadores, 11 são exploração de petróleo. Os combatentes Peshmergas, assim como as milícias curdas na
curdos são a maioria habitadas majoritariamente por curdos. O PIB per Síria, exerceram papel decisivo no combate ao grupo extremista Estado Islâmico. Além
da população capita é uma das medidas usadas para aferir o grau de da força militar, a região conta com as receitas provenientes das exportações de cerca
riqueza de uma população. de 600 mil barris de petróleo por dia, por meio de um oleoduto que passa pela Turquia.

Fontes: Instituto de Estatística da Turquia , Ministério de Assuntos Econômicos e Finanças do Irã, Iraq Human Development Report/ONU e The Kurdish Project
GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 49
INTERNACIONAL AMÉRICA LATINA

Latino-americanos
vão às urnas
Em meio a dificuldades econômicas, turbulências
sociais e denúncias de corrupção, pelos menos
oito países da região escolhem novos líderes
entre o fim de 2017 e ao longo de 2018

C
erca de 453 milhões de latino- eleições, além de mudanças nas políticas HERANÇA POLÍTICA
americanos, o que representa de exportação das nações desenvolvidas Eleitora segura
mais de 70% da população da — devido à proliferação de medidas pro- pôster de Hugo
região, vão contar com novos presiden- tecionistas, como o aumento das tarifas Chávez e panfleto de
tes entre o final de 2017 e ao longo de para importação de produtos — e do Maduro em Caracas,
2018. Os eleitores de, pelo menos, oito aperto nas condições financeiras globais. na Venezuela,
países – Brasil, Chile, Colômbia, Costa O Banco Interamericano de Desenvol- em 2018
Rica, Honduras, México, Paraguai e Ve- vimento (BID) faz previsão semelhante.
nezuela – votaram ou vão votar para de-
cidir se querem manter a situação atual Pobreza e integração
ou apostar em candidatos que acenam Na esteira da crise econômica, as
para uma mudança na direção política. eleições na região também ocorrem
Cuba também vivenciou uma troca no num contexto em que a pobreza voltou
comando, em abril de 2018, mas sem a crescer. Depois de ter diminuído o
eleições populares (veja mais na pág. 56). contingente de pobres de 45,9% da po-
A América Latina tem passado por pulação em 2002 para 28,5% em 2014 –
mudanças políticas importantes nos queda superior a 17 pontos percentuais
últimos anos. Vários países que vinham –, a América Latina voltou a registrar
sendo governados por políticos de es- crescimento daqueles que vivem na
querda, como o Brasil, a Argentina e o pobreza, com 30,7% da população nessa
Chile, passaram a ser dirigidos por go- condição em 2017. Por fim, se a definição dos novos
vernos de perfil conservador (veja info- Outra questão que também compõe governantes por meio das urnas, na
gráfico na pág. 53). E aquelas nações que o panorama atual é o esvaziamento de grande maioria dos países, é algo a se
mantiveram as posições mais radicais organismos multilaterais regionais que comemorar, principalmente porque
de esquerda, chamadas de “bolivaria- funcionaram nos anos recentes como há poucas décadas várias dessas na-
nas”, como a Venezuela e a Nicarágua, elementos de integração e de diálogo ções eram governadas por ditaduras,
enfrentam sérias crises institucionais, entre os governos. A Organização dos os conflitos sociais e políticos verifi-
que ameaçam a continuidade do pro- Estados Americanos (OEA) discute a cados nos últimos anos e as denúncias
jeto de seus governantes. suspensão da Venezuela, país que já de corrupção que atingem vários líde-
A região também passa por dificul- havia anunciado a intenção de sair da res políticos, sobretudo no Brasil e no
dades econômicas, depois de um perí- entidade. O Mercado Comum do Sul México, têm comprometido o apreço
odo de relativo crescimento e redução (Mercosul) tem uma agenda limitada pela democracia (veja mais na pág. 78).
da pobreza e da desigualdade social. de iniciativas, basicamente voltadas De acordo com levantamento feito
Relatório do Fundo Monetário Inter- para a perspectiva de um acordo com a em 2017 pela ONG chilena Latinoba-
nacional (FMI), divulgado em maio de União Europeia, em discussão há anos. rómetro, somente 53% dos latino-ame-
2018, indica que o ritmo de recuperação E não se sabe qual será o futuro da Una- ricanos apoiam a democracia como
econômica pode ser mais lento em ra- sul, a União de Nações Sul-Americanas forma de governo, quando em 2010
zão da incerteza política decorrente das (veja o Saiu na Imprensa, na pág. 55). esse índice chegava a 61%.

50 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


CARLOS GARCIA RAWLINS/REUTERS
Formação histórica propriedade permaneceram concentra- a dominação dos norte-americanos
A América Latina é uma região geo- das nas mãos de uma pequena elite. Esse sobre Cuba, o que resultou na consti-
política que reúne 33 nações, ao sul dos processo condenou a grande maioria da tuição do primeiro regime comunista
Estados Unidos (EUA), que abrange o população – descendentes dos povos in- nas Américas.
México, as Américas Central e do Sul dígenas e dos escravos negros trazidos da Para evitar um possível avanço co-
e os países do Caribe. São nações que África – a ficar às margens das estruturas munista na região, militares latino-
compartilham história comum e econo- produtivas, sem acesso à terra, à educa- americanos, com o apoio direto dos EUA,
mias em desenvolvimento, cujas mazelas ção e ao incipiente serviço público. Como tomaram o poder por meio de golpes mi-
acumulam-se desde a época colonial. herança dessa estrutura, a desigualdade litares em diversos países. O período das
Durante os três primeiros séculos social é uma marca distintiva dos países ditaduras ficou marcado pela supressão
da presença europeia nas Américas, a da América Latina ainda hoje. da democracia e pela colaboração ativa
economia baseava-se, essencialmente, A região não passou imune à pola- dos militares com setores empresariais
na extração de riquezas minerais e na rização durante a Guerra Fria (1949- beneficiados pelos regimes.
exploração intensiva da terra em bene- 1991), na qual o bloco capitalista, li- A partir do processo de redemocrati-
fício das metrópoles, com a formação de derado pelos EUA, enfrentou o bloco zação, na década de 1980, os governos
oligarquias ligadas às cortes europeias. comunista, dirigido pela União Soviéti- civis que sucedem as ditaduras mili-
Mesmo após os movimentos de inde- ca (URSS). Em 1959, a Revolução Cuba- tares herdam, em geral, situações de
pendência no século XIX, a renda e a na abriu um processo de ruptura com profunda desordem econômica, com

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 51


INTERNACIONAL AMÉRICA LATINA

HO/BOLIVIAN PRESIDENCY/AFP
ARGENTINA FECHA ACORDO
COM O FMI

O governo da Argentina anunciou, em


junho de 2018, ter fechado um acordo
BOLIVARIANISMO O presidente da Bolívia, Evo Morales, um dos representantes do movimento com o Fundo Monetário Internacional
(FMI) que colocará 50 bilhões de dólares
à disposição do país. Em contrapartida,
o governo do presidente Mauricio Macri
inflação alta, desemprego e, em muitos terá de fazer ajustes econômicos e mais
casos, recessões severas. Nos anos 2000, a cortes nos gastos públicos.
Com o fim da Guerra Fria e a emer-
gência dos EUA como potência hege-
esquerda moderada Macri surpreendeu os argentinos, um
mês antes, ao anunciar que pediria aju-
mônica mundial, os norte-americanos chegou ao poder no da ao FMI. A intenção do presidente é
consolidam sua força na região ao im-
por o chamado Consenso de Washing-
Brasil, na Argentina, enfrentar a forte desvalorização da mo-
eda argentina, o peso, em relação ao dó-
ton. Esse é o nome dado a um conjunto no Uruguai e no Chile lar. O Banco Central argentino já havia
de políticas neoliberais, como a aber- aumentado a taxa de juros do país, para
tura da economia aos capitais e mer- 40% ao ano, mas não conseguiu conter
cadorias estrangeiros; a eliminação de Mas a resposta ao neoliberalismo a escalada da moeda norte-americana.
barreiras aos investimentos externos; não ficou restrita ao bolivarianismo. Os A Argentina enfrenta diversas dificul-
amplas privatizações; intervenção mí- anos 2000 viram a chegada ao poder dades. Há déficit nas contas públicas, e a
nima do Estado na economia; e redução de líderes de uma esquerda moderada inflação atingiu mais de 20% no acumu-
dos gastos sociais pelos governos. em países como o Brasil (Lula), Argen- lado dos últimos 12 meses. Houve tam-
tina (Néstor Kirchner), Uruguai (Taba- bém elevações de tarifas de transportes
Polarização regional ré Vázquez) e Chile (Ricardo Lagos). e de energia, que contribuíram para o
A chegada à Presidência da Vene- Eram governos de tendência progres- aumento da impopularidade de Macri,
zuela de Hugo Chávez, em 1999, é a sista, com ênfase em políticas sociais reprovado por quase 63% da população
principal expressão da reação às polí- para a diminuição das desiguldades, após o pedido de ajuda ao fundo.
ticas neoliberais, ao retomar o papel de mas que mantiveram boas relações Os argentinos têm más recordações
protagonismo do Estado, desenvolver com os EUA e adotaram políticas eco- quando o assunto é FMI. O duro ajuste
programas sociais focados na redução nômicas alinhadas ao mercado global. imposto ao país pela organização, nas
da pobreza e combater a influência dos Nos anos 2000, os governos latino- décadas de 1980 e 1990, elevou o índice
EUA no continente. O termo bolivaria- americanos – em sua maioria exporta- de pobreza naquele período e provocou
nismo faz referência a Simón Bolívar dores de matérias-primas agrícolas ou grandes manifestações populares no
(1783-1830), herói da independência minerais – tiveram suas economias im- início dos anos 2000.
de vários países da América espanhola. pulsionadas por uma forte demanda dos Após esse período conturbado, vie-
A influência do chavismo se estendeu países industrializados. Foi o chamado ram 12 anos dos governos de Néstor
para outras nações da região, como Bolí- “boom das commodities”, ou seja, a alta Kirchner (2003-2007) e de sua mulher,
via, Equador e Nicarágua, cujos governos na cotação dos produtos primários no Cristina Kirchner (2007-2015), que ado-
passaram a compartilhar um conjunto mercado internacional. Esse período de taram programas de inclusão social e de
de políticas públicas, baseado em pro- prosperidade acabou sendo encerrado fortalecimento do Estado. A Argentina
gramas de reforma agrária, ampliação pela crise financeira global que explodiu voltou a crescer, mas, no fim do segundo
da rede de proteção social e controle em 2008. A redução nas exportações de mandato de Cristina, a situação eco-
estatal sobre recursos estratégicos, como matérias-primas estreitou a margem nômica deteriorou-se. Nesse quadro,
petróleo e gás. Esses países mantêm para a manutenção dos programas so- Macri, defensor de uma política neo-
ainda relação estreita com Cuba. ciais e das políticas de elevação de renda. liberal, elegeu-se presidente em 2015.

52 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


AMÉRICA LATINA: ENTRE A CRISE E O DESENVOLVIMENTO
Veja como os principais países da região se agrupam politicamente e confira seus indicadores socioeconômicos

 CHILE  PERU
Presidente: Sebastián Presidente: Martín Vizcarra
MÉXICO  Bloco Bolivariano (Peruanos pela Mudança)
Piñera (Vamos Chile)
 Bloco Conservador Crescimento do PIB: 1,6% Crescimento do PIB: 3,9%
CUBA  Esquerda Moderada Inflação: 3,8% Inflação: 3,6%
Desemprego: 7% Desemprego: 3,7%
IDH: 0,847 (38° lugar) IDH: 0,740 (87° lugar)
REGIÃO HETEROGÊNEA NICARÁGUA
O desaquecimento na economia
aparece para alguns como resultado do VENEZUELA
combate à crise mundial, com baixo nível de
crescimento do PIB e altas taxas de inflação e de COLÔMBIA  ARGENTINA  PARAGUAI
desemprego. Por outro lado, os que investiram Presidente: Mauricio Macri Presidente: Mario Abdo
(Proposta Republicana) Benítez (Partido Colorado)
em distribuição de renda nas últimas décadas EQUADOR Crescimento do PIB: –1,8% Crescimento do PIB: 4%
apresentam um Índice de Desenvolvimento Inflação: 10,6% Inflação: 4,1%
Humano (IDH) mais elevado (quanto mais Desemprego: 8,7% Desemprego: 5,8%
próximo de 1, maior o bem-estar da população) IDH: 0,827 (45° lugar) IDH: 0,693 (110° lugar)

PERU BRASIL

BOLÍVIA
 COLÔMBIA  BRASIL
 VENEZUELA  CUBA Presidente: Iván Duque Presidente: Michel Temer
Presidente: Nicolás Presidente: Miguel CHILE (Partido Centro (Movimento Democrático
Maduro (Partido Socialista Díaz-Canel (Partido PARAGUAI Democrático) - posse em Brasileiro) - até dezembro
Unido da Venezuela) Comunista) agosto de 2018 de 2018
Crescimento do PIB: -3,9% Crescimento do PIB: 4,4% Crescimento do PIB: 2% Crescimento do PIB: -3,6%
Inflação: 254,9% Inflação: não disponível ARGENTINA Inflação: 7,5% Inflação: 8,7%
Desemprego: 8,1% Desemprego: 2,6% Desemprego: 9% Desemprego: 12,9%
IDH: 0,767 (71° lugar) IDH: 0,775 (68° lugar) URUGUAI IDH: 0,727 (95° lugar) IDH: 0,754 (79° lugar)

 NICARÁGUA  BOLÍVIA  EQUADOR  MÉXICO  URUGUAI


Presidente: Daniel Ortega Presidente: Evo Morales Presidente: Lenín Moreno Presidente: López Obrador Presidente: Tabaré
(Frente Sandinista de (Movimento ao (Aliança País) (Morena) - posse prevista Vázquez (Frente Ampla)
Libertação Nacional) Socialismo) Crescimento do PIB: 0,2% para dezembro de 2018 Crescimento do PIB: 1,7%
Crescimento do PIB: 4,7% Crescimento do PIB: 4,3% Inflação: 1,7% Crescimento do PIB: 2,9% Inflação: 9,6%
Inflação: 3,5% Inflação: 3,6% Desemprego: 4,8% Inflação: 2,8% Desemprego: 8,1%
Desemprego: 4,4% Desemprego: 3,1% IDH: 0,739 (89° lugar) Desemprego: 3,5% IDH: 0,795 (54° lugar)
IDH: 0,645 (124° lugar) IDH: 0,674 (118° lugar) IDH: 0,762 (77° lugar)

Fontes: Banco Mundial e Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Dados do PIB (2016), exceto Cuba (2015) e Venezuela (2014). Inflação (2016), exceto Argentina (2013). Desemprego (2017) e IDH (2015).

Eleição na Venezuela vinculados à oposição de tirarem seus ses – muitos migraram em direção ao
O presidente Nicolás Maduro, suces- produtos dos pontos de venda, de for- Brasil (veja mais na pág. 130).
sor de Chávez, foi reeleito em maio de ma deliberada, para criar um clima de Maduro sofre crescente pressão da
2018 para um novo mandato, em elei- insegurança social com o objetivo de oposição de direita, que conquistou a
ções consideradas ilegítimas por muitos derrubá-lo do poder. maioria na Assembleia Nacional em
venezuelanos e por governos estran- O atual cenário é desolador em uma 2015, pela primeira vez desde o final dos
geiros. O fato dá sequência a uma crise nação que, na década passada, obteve anos 1990. Há um choque institucional
que se arrasta há anos, e não se limita importantes avanços sociais e conseguiu permanente, que contrapõe o Legislati-
aos aspectos institucionais e políticos. reduzir significativamente a desigualda- vo aos poderes Executivo e Judiciário,
Depois de ter reduzido a pobreza e de. O país vive uma rápida deterioração cujas cúpulas mantêm-se ligadas dire-
a desigualdade social, o chavismo viu da economia e dos indicadores sociais. A tamente ao regime. As manifestações
sua ação reduzir-se drasticamente, a taxa de pobreza, que havia caído bastan- da oposição são duramente reprimidas
partir da queda dos preços do petró- te no período anterior, voltou a crescer – houve pelo menos 131 mortes entre
leo, o principal produto de exportação com rapidez. A hiperinflação ultrapas- 2014 e 2017, segundo a OEA.
do país e em torno do qual gira sua sou 24.000% ao ano, e a economia está Um dos fatores de agravamento dos
economia. Seus adversários criticam encolhendo. Com isso, estima-se que conflitos foi a convocação de uma As-
a política econômica do governo, en- pelo menos 1 milhão de venezuelanos sembleia Constituinte por Maduro, cuja
quanto Maduro acusa empresários tenham saído do país nos últimos me- eleição foi boicotada pelos oposicionis-

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 53


INTERNACIONAL AMÉRICA LATINA

MOBILIZAÇÃO
Apoiadores das
Farc protestam
contra prisão de
ex-negociador do
grupo, na Colômbia,
em abril de 2018

tas. A oposição vê na Constituinte uma


forma de o governo se contrapor à sua
maioria no Legislativo, além de não con-
cordar com as regras do voto, pelas quais
foram eleitos representantes por base

RAUL ARBOLEDA/AFP
territorial e por organizações sociais.
No pleito presidencial, em que houve
abstenção de mais da metade dos elei-
tores, Maduro foi reeleito com 67,8%
dos votos registrados, enquanto o se-
gundo colocado, Henri Falcón, ficou Na Bolívia, o presidente Evo Mora-
com 21%. O Grupo de Lima, formado A chegada de Temer les sofreu uma derrota no referendo de
por 14 países americanos, incluindo o
Brasil, divulgou comunicado decla-
ao poder no Brasil 2016, que lhe negou, por 51%, o direito de
se candidatar pela quarta vez à Presidên-
rando não reconhecer legitimidade no consolidou o avanço cia em 2019. O Tribunal Constitucional
pleito, enquanto o governo dos EUA
anunciou novas sanções econômicas
conservador na da Bolívia, porém, decidiu posterior-
mente que ele tem o direito de disputar
contra o país. Em junho, a OEA aprovou América Latina um novo mandato. A oposição acusa a
resolução considerando ilegítima a Justiça de estar subordinada ao governo.
eleição de Maduro. Com isso, o isola-
mento do governo venezuelano, que Avanço conservador
já era grande, ampliou-se ainda mais. No Brasil, a chegada de Michel Te-
mer à Presidência em 2016, após o im-
Bolivarianos em crise peachment de Dilma Rousseff, consoli-
Ainda que não tenha passado por dou o avanço conservador na América
eleição recentemente, outro país iden- Latina. Essa guinada conservadora teve
tificado com o bloco bolivariano e que início no final de 2013, com a volta do
enfrenta grave crise é a Nicarágua, Partido Colorado ao poder no Paraguai,
presidida por Daniel Ortega. O governo seguida pela vitória de Mauricio Macri
aprovou uma reforma do sistema pre- na Argentina, no final de 2015.
videnciário, que aumenta o valor da No Equador, o bolivarianismo foi Temer adotou medidas impopulares,
contribuição paga pelos trabalhadores substituído de forma diferente: pela como o limite de gastos públicos e a im-
e pelas empresas. Em abril de 2018, mudança de posição política do atual plantação da reforma trabalhista, e tem a
estouraram mobilizações de rua, con- governante. Depois de presidir o país mais alta taxa de rejeição já atingida por
vocadas por estudantes universitários, desde 2007, Rafael Correa conseguiu um presidente brasileiro. Para as elei-
contra o projeto. eleger em 2017 seu candidato, Lenín ções presidenciais de outubro de 2018, o
Houve repressão policial, com a Moreno, com 51% dos votos, contra 49% país vive situação paradoxal: o candidato
ajuda da organização Juventude San- do banqueiro Guillermo Lasso. Moreno com maior apoio da população, de acor-
dinista, ligada ao governo, que a opo- assumiu um país dividido socialmente do com as pesquisas, é o ex-presidente
sição acusa de ser um grupo paramili- e num quadro de recessão econômica. Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, que foi
tar (grupo civil armado). Somente na Ao iniciar o governo, Moreno rompeu condenado na Operação Lava Jato por
primeira semana de mobilizações, os com o antigo aliado e passou a dialogar corrupção passiva e lavagem de dinheiro
choques causaram mais de 30 mortes e com a oposição. Em fevereiro de 2018, e cumpre pena em regime fechado.
tiveram ampla repercussão no país. Or- um referendo popular convocado pelo A Colômbia realizou em maio de
tega então recuou, revogando a reforma presidente aprovou, entre outros pon- 2018 a primeira eleição presidencial de-
previdenciária, mas as manifestações tos, o fim da reeleição ilimitada, o que pois do acordo de paz fechado entre o
se ampliaram, com a exigência do fim impedirá o ex-presidente Correa de então presidente Juan Manuel Santos,
do governo, acusado de assassinato. concorrer novamente a um mandato. conservador, e as Forças Armadas Re-

54 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


RESUMO

SAIU NA IMPRENSA
América Latina
ASCENSÃO E QUEDA DA Ainda que essa interrupção não signifique DEFINIÇÃO Região com 33 nações, ao
AMÉRICA DO SUL o fim imediato da Unasul, a decisão tomada sul dos Estados Unidos, a América Latina
Leandro Gavião pela metade mais rica dos países-membros abrange o México, as Américas Central e
coloca um grande obstáculo à sua sobre- do Sul e os países do Caribe. Todas essas
No último dia 20 de abril, Brasil, Argentina, vivência (...). nações compartilham economias em de-
Chile, Colômbia, Peru e Paraguai anuncia- É um erro muito grave associar a Unasul senvolvimento e instituições em consoli-
ram a suspensão, por tempo indeterminado, às esquerdas ou ao antiamericanismo. dação. Pelo menos oito países passaram
de sua participação na União de Nações Primeiro, porque a Unasul é derivada da ou vão passar por eleições presidenciais
Sul-Americanas (Unasul). O grupo alega que I Reunião de 2000, quando praticamente entre o final de 2017 e o ano de 2018.
a organização não está funcionando adequa- todos os países da região eram governados
damente e que a polarização política tem por presidentes de direita ou de centro- TURBULÊNCIAS As eleições que ocorrem
atuado como impeditivo para a obtenção direita. (...) atualmente na região são realizadas numa
de uma posição consensuada sobre o nome situação em que, após um período de
do próximo secretário-geral do bloco. (...) Le Monde Diplomatique Brasil, maio de 2018 relativo crescimento econômico e de redu-
ção da pobreza e da desigualdade social,
vários países enfrentam dificuldades e
turbulências. Há também uma mudança
volucionárias da Colômbia (Farc), gru- ões, sucedendo Bachelet. Ao assumir política que ocorreu anteriormente, com
po guerrilheiro que depôs as armas e o governo, em março de 2018, o novo nações que eram governadas por líderes
se tornou partido político. Esse acordo, governante prometeu impulsionar a progressistas, como Brasil, Argentina e
ratificado pelo Congresso colombiano economia chilena, por meio da diminui- Chile, passando a ser dirigidas por con-
em 2016, pretende encerrar mais de ção dos impostos pagos por empresas. servadores. Os governos com posições
meio século de conflito, responsável mais radicais de esquerda, chamados de
por cerca de 260 mil mortes no país. Mudança no México bolivarianos, como Venezuela e Nicarágua,
O pacto enfrenta, porém, forte oposi- As eleições no México marcam a enfrentam sérias crises políticas.
ção do ex-presidente e atual senador principal mudança na situação latino-
Álvaro Uribe, antigo aliado de Santos. americana, com a vitória obtida pelo DESIGUALDADE O FMI avalia que o ritmo
O candidato conservador apoiado candidato Andrés Manuel López Obra- de recuperação econômica da região pode
por Uribe, Iván Duque, e o ex-prefeito dor, do Movimento de Regeneração ser mais lento em razão da incerteza po-
de Bogotá Gustavo Petro, de posições Nacional (Morena), de esquerda. Há lítica decorrente das eleições. Houve um
moderadas de esquerda, disputaram o décadas o país é governado por forças crescimento da pobreza latino-americana.
segundo turno, em junho de 2018, numa políticas conservadoras, representadas A população pobre havia caído de 45,9%
eleição em que a questão do acordo com principalmente pelo Partido Revolu- em 2002 para 28,5% em 2014, mas subiu
as Farc foi destaque. Duque prometia cionário Institucional (PRI). para 30,7% em 2017. Como parte da heran-
rever pontos do pacto, enquanto Petro Tradicionalmente, o México é o princi- ça dos tempos coloniais, a desigualdade
defendia sua manutenção. Iván Duque pal aliado dos EUA na região. Essa ligação social é uma marca distintiva dos países
saiu vitorioso e será o novo presidente. sofreu um abalo a partir da eleição do da América Latina ainda hoje.
O Paraguai manteve-se no bloco presidente Donald Trump e sua retórica
governado por conservadores, com a violenta contra a entrada de imigrantes, VENEZUELA A crise no país se arrasta há
eleição, em abril de 2018, de Mario Be- principalmente mexicanos, em território anos. O presidente Nicolás Maduro foi re-
nítez, do Partido Colorado, como pre- norte-americano, além da proposta de eleito em 2018 para um novo mandato,
sidente. Ele substituirá Horacio Cartes, construir um muro na fronteira entre em eleições consideradas ilegítimas por
do mesmo partido. Seu programa de os dois países. Em maio de 2018, Trump muitos venezuelanos e por governos es-
governo prevê privatizações, redução anunciou aumento de tarifas para im- trangeiros. O país sofre os efeitos da queda
de impostos para o empresariado e uma portações de aço e alumínio de vários dos preços do petróleo, principal produto
colaboração com a iniciativa privada países, entre eles o México, o que levou de exportação, que reduziu drasticamente
no campo da educação. a uma retaliação do governo mexicano. as possibilidades de investimento. Há hipe-
No Chile, o conservador Sebastián Internamente, o grande desafio me- rinflação, aumento da pobreza e saída em
Piñera venceu em dezembro de 2017 xicano é combater a violência e as ações massa de venezuelanos do país. Do ponto
o segundo turno das eleições presi- do narcotráfico e do crime organizado. de vista político, vive-se um choque insti-
denciais, contra Alejandro Guillier, de Em pouco mais de uma década, houve tucional entre o Legislativo e os poderes
centro-esquerda, apoiado pela então 280 mil mortes e 32 mil desapareci- Executivo e Judiciário. As manifestações
presidente Michelle Bachelet. Piñera mentos. No próprio processo eleitoral da oposição são duramente reprimidas.
retornou, assim, ao cargo que ocupara de 2018, pelo menos 110 políticos foram
de 2010 a 2014 – em ambas as ocasi- mortos durante a campanha. 

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 55


INTERNACIONAL CUBA

ADALBERTO ROQUE/REUTERS
GESTO SIMBÓLICO Raúl Castro (à dir.) empossa o novo presidente de Cuba, Díaz-Canel, na Assembleia Nacional, em Havana, em abril de 2018

a vida política do país, a indicação traz

Troca de elementos simbólicos. De forma inédita


desde a revolução de 1959, o princi-
pal governante não pertence à família
Castro. E, como Díaz-Canel nasceu

comando na ilha em 1960, trata-se também do primeiro


presidente que não viveu ou participou
do movimento revolucionário.
O controle sobre o partido e as Forças
Armadas, porém, continua com Raúl
Castro, o que caracteriza não uma tran-
Pela primeira vez, em quase 60 anos, a nação sição política, mas apenas uma troca de
comando. A expectativa é que Díaz-Ca-
comunista tem um governante não ligado à nel mantenha e amplie o programa de
família Castro. O novo presidente deve dar reformas de perfil liberalizante iniciado
por Raúl, flexibilizando o comunismo
sequência à abertura econômica do país que há quase seis décadas vigora no país.
Esse programa de reformas foi o prin-
cipal legado da passagem do irmão de

C
Fidel Castro pela presidência de Cuba.
uba tem desde abril de 2018 um (1926-2016), um dos líderes da Revolu-
novo presidente. O engenhei- ção Cubana de 1959. A mudança estava Revolução e comunismo
ro e ex-professor universitário prevista desde pelo menos 2013, quan- Localizada no Caribe, na entrada do
Miguel Díaz-Canel foi escolhido pela do Raúl substituiu Fidel, e Díaz-Canel Golfo do México, Cuba foi uma colônia
Assembleia Nacional do país e assu- passou a ser o primeiro vice-presidente. espanhola durante quatro séculos. No
miu o cargo, sucedendo Raúl Castro, Mesmo que não haja surpresa, ainda início do século XX, passou ao domínio
que cumpriu dois mandatos depois mais num regime em que o Partido dos Estados Unidos (EUA). Até mea-
de substituir seu irmão, Fidel Castro Comunista Cubano (PCC) dirige toda dos dos anos 1950, sua economia, em

56 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


RESUMO

SAIU NA IMPRENSA
Cuba
RAÚL CASTRO VAI COMANDAR Castro, chefe do Partido Comunista de Cuba NOVO GOVERNO Miguel Díaz-Canel, novo
COMISSÃO PARA REFORMAR e ex-líder cubano, segundo anunciou o presidente de Cuba desde abril de 2018,
CONSTITUIÇÃO CUBANA atual dirigente, Miguel Díaz-Canel. (...) sucede Raúl Castro, irmão do líder histórico
“Trabalharemos em aprovar uma norma Fidel Castro. A expectativa é que ele dê
A Assembleia Nacional de Cuba aprovou constitucional que reflita a durabilidade continuidade às reformas econômicas que
neste sábado (2) o começo do processo que de uma nação soberana, independente, flexibilizam o comunismo. O controle sobre
busca modificar a Constituição do país, socialista”, disse o presidente. o Partido Comunista e as Forças Armadas
adotada em 1976 durante a Guerra Fria, Raúl Castro anunciou pela primeira vez continuam nas mãos de Raúl Castro.
ainda que sem alterar o caráter “irrevogá- a necessidade de renovar a Constituição
vel” do socialismo na ilha. em 2011, depois de focar em uma série de REVOLUÇÃO Depois do período como co-
O tema mais delicado na agenda é a apro- reformas econômicas com maior abertura lônia espanhola, Cuba ficou sob domínio
vação da comissão que elaborará o projeto aos investimentos estrangeiros. (...) econômico dos Estados Unidos (EUA) até
para atualizar o texto. A comissão, integrada meados do século XX. A revolução liderada
por 33 deputados, será liderada por Raúl Folha de S.Paulo, 2/6/2018 por Fidel e por Ernesto “Che” Guevara deu
início a um regime que estatizou empresas
estrangeiras, desapropriou grandes fazen-
das e realizou a reforma agrária. Posterior-
especial o setor açucareiro e de tabaco, Por outro lado, a revolução foi res- mente, alinhou-se ao bloco comunista.
manteve-se subordinada aos interesses ponsável por grandes transformações Houve um rompimento com os EUA, que
norte-americanos. sociais em Cuba. As realizações nas decretaram embargo econômico contra
A pobreza e a desigualdade social áreas de saúde e educação são reco- Cuba, decisão que ainda hoje afeta o país.
eram enormes, e o país vivia sob vio- nhecidas mundialmente. Ao mesmo
lenta ditadura militar, comandada por tempo, o poder é exercido de forma REFORMAS As dificuldades econômicas
Fulgencio Batista, aliado dos EUA. Esse autoritária. O regime de partido único surgidas depois do fim da União Soviética
cenário insuflou a oposição e deu origem proíbe a livre organização política, a (1991) e da crise na Venezuela, país com
ao movimento revolucionário liderado liberdade de expressão e a existência o qual estabelecera parcerias, levou o
por Fidel Castro e pelo médico argentino de imprensa independente. regime a iniciar reformas econômicas. O
Ernesto “Che” Guevara. Em 1º de janeiro governo pretende reduzir a participação
de 1959, os guerrilheiros conseguiram Reformas econômicas estatal na economia. A reaproximação
tomar a capital, Havana, e depor Batista. A sobrevivência econômica do regime com os EUA, entre 2014 e 2016, quando
O regime criado pela revolução esta- foi obtida graças às parcerias estabe- Barack Obama era o presidente norte-
tizou empresas estrangeiras, desapro- lecidas com a URSS e outros países americano, sofreu retrocesso sob o go-
priou grandes fazendas de monocul- comunistas, até 1991 (ano da desintegra- verno de Donald Trump.
tura e realizou uma reforma agrária, ção do bloco soviético) e, depois, com
medidas que atendiam aos interesses o apoio da Venezuela governada por
nacionais e contrariavam os dos norte- Hugo Chávez. Esses auxílios chegaram
americanos. As divergências levaram ao fim com a crise mundial de 2008 e
os dois países a romper relações diplo- com a deterioração da economia vene- tre 2014 e 2016, durante o governo do
máticas em 1961. No ano seguinte, os zuelana (leia na pág. 50), o que levou ex-presidente norte-americano Barack
EUA impuseram um bloqueio econô- Cuba a iniciar o programa de reformas. Obama, encerrou mais de cinco décadas
mico que afeta ainda hoje as relações A partir de então, foram aprovadas de hostilidades. O embargo econômico
comerciais da ilha. De seu lado, Fidel medidas que introduzem mecanismos contra a ilha, porém, foi mantido.
declarou Cuba um Estado comunista, capitalistas na economia da ilha. O go- A eleição do republicano Donald
alinhando-se à antiga União Soviética verno adotou um plano para cortar mais Trump à Presidência dos EUA tornou
(URSS), no contexto da Guerra Fria. de 1 milhão de empregos do setor pú- ainda mais distante a possibilidade de
Para os cubanos, o embargo econô- blico, reduzindo a participação direta negociações que levariam ao fim do blo-
mico dos EUA é até hoje a medida que do Estado em áreas como agricultura, queio. Em 2017, Trump revogou parte do
mais impacta o desenvolvimento. Con- pequeno comércio, transporte e cons- acordo com Cuba firmado por Obama.
denado formalmente pela ONU e pela trução. Ao mesmo tempo, liberou mais Foram proibidas as viagens de cubano-
comunidade internacional, o bloqueio de 200 atividades para a iniciativa pri- americanos à ilha caribenha e limitadas
proíbe empresas norte-americanas de vada, autorizada a contratar trabalha- as transações comerciais entre empresas
estabelecerem relações comerciais com dores, e também legalizou a atuação de norte-americanas e estatais cubanas.
Cuba. Estima-se que as perdas cubanas pequenas e médias empresas privadas. Essas medidas tornam ainda mais desa-
desde o decreto do bloqueio somem O reatamento diplomático entre Cuba fiador o cenário que o novo governante
130 bilhões de dólares. e EUA, processo que se desenrolou en- de Cuba, Díaz-Canel, tem pela frente.

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 57


INTERNACIONAL DE OLHO NA HISTÓRIA

O
ano era 1918. Às 11 horas da ma-
nhã do dia 11/11 era assinado o
Armistício de Compiègne, que

Exigências e
colocava fim ao mais sangrento conflito
que o planeta havia testemunhado até
então: a I Guerra Mundial.

revanches marcam
A disputa militar entre as principais
potências capitalistas do período foi re-
sultado de uma série de transformações

o fim da I Guerra
decorrentes da expansão do processo
de industrialização na segunda metade
do século XIX na Europa. Em busca de
mão de obra barata, matéria-prima e
mercados consumidores para escoar
Há 100 anos chegava ao fim o conflito que opôs as seus produtos excedentes, as nações
europeias passaram a disputar territó-
principais potências do período e desencadeou o rios na Ásia e na África. Esse fenômeno
crescimento do nazifascismo na Europa ficou conhecido como imperialismo.
BERLINER VERLAG/ARCHIV/PICTURE-ALLIANCE/DPA/AP IMAGES

58 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


Iniciada com uma disputa local entre com o triunfo, França e Inglaterra saíram e Lorena, região rica em minério de
o Império Austro-Húngaro e a Sérvia, do conflito economicamente frágeis, ferro, à França e a determinação de
a I Guerra Mundial arrastou o mundo em função da devastação causada pela que a Alemanha perderia as colônias
para um confronto que envolveu mais guerra e pelos elevados gastos militares. na África e na Ásia. Os alemães também
de 70 países de todos os continentes. A Já a Rússia havia se retirado pouco antes foram obrigados a pagar indenizações
partir desse choque de imperialismos, do fim da Guerra, em meio à Revolução aos vencedores pelos prejuízos causa-
foram formados dois sistemas de alian- que derrubou a era absolutista dos czares dos durante a guerra. Além disso, o país
ça que se enfrentaram na guerra: a Trí- e implementou o regime socialista. precisou reduzir seu Exército para, no
plice Entente, comandada por França, Com isso, a Europa perdeu o papel máximo, 100 mil soldados.
Inglaterra e Rússia e que passou a se hegemônico no mundo, abrindo cami-
chamar Aliados durante a guerra; e a nho para os Estados Unidos (EUA) O ressentimento alemão
Tríplice Aliança, liderada por Império consolidarem sua supremacia econômi- As severas penas impostas pelos Alia-
Austro-Húngaro, Alemanha e Itália. ca e militar. O país manteve-se neutro dos à Alemanha abalaram a economia
inicialmente, fornecendo matérias-pri- e alimentaram um sentimento de re-
Uma nova potência mas e produtos industrializados para vanchismo e revolta entre a sociedade.
Após quatro anos de combates, a vitó- ambos os lados da disputa. Apenas em Durante as décadas de 1920 e 1930, o
ria dos Aliados reconfigurou o equilíbrio 1917, os EUA entraram na guerra, sendo país enfrentou uma forte desvaloriza-
de poder na Europa. No entanto, mesmo decisivos para a vitória dos Aliados. ção do marco, alta do desemprego e
Outra consequência da Guerra foi hiperinflação. No campo político, uma
a reconfiguração do mapa político da onda de protestos abriu espaço para
Europa e do Oriente Médio. Entre as que o país fosse seduzido pelo discurso
alterações, destacam-se a fragmenta- nacionalista. O desejo de vingança foi
ção do Império Austro-Húngaro, que rapidamente transformado em bandeira
deu origem à Áustria, à Hungria e à política por partidos radicais conserva-
Tchecoslováquia. A Sérvia absorveu a dores, como o jovem Partido Nazista.
Bósnia-Herzegovina, a Eslovênia e a A ascensão de Adolf Hitler, que se
Croácia, criando o que viria a ser a Iu- tornou chanceler da Alemanha em 1933,
goslávia. O Império Turco Otomano foi ocorreu nesse contexto. Buscando uma
desintegrado, proclamando-se a Repú- revisão do Tratado de Versalhes junto
blica na Turquia. Os territórios árabes à Liga das Nações, Hitler exigiu para a
até então dominados pelos turcos foram Alemanha direitos iguais aos das outras
divididos entre França e Inglaterra. potências. Ao encontrar forte resistência,
decidiu retirar o país da Liga, em 1933.
O Tratado de Versalhes Em seguida, ignorou o Tratado de Ver-
A I Guerra Mundial tirou a vida de salhes ao acelerar o processo de rearma-
mais de 9 milhões de militares e de mento alemão e restabelecer o serviço
cerca de 10 milhões de civis, além de militar obrigatório e a militarização de
deixar 21 milhões de feridos. Na ten- determinadas regiões na Alemanha.
tativa de construir um mundo pós- Com a recuperação da economia, ba-
guerra mais pacífico, os vitoriosos seada na expansão da atividade indus-
organizaram a Conferência de Paz. trial, o desemprego diminuiu e Hitler
Realizado entre 1919 e 1920, em Paris, obteve grande respaldo popular, ainda
o evento reuniu representantes de 32 que seu regime fosse caracterizado pela
países e culminou com a assinatura do perseguição a adversários políticos e
Tratado de Versalhes. a minorias consideradas inferiores,
Entre outras medidas, o Tratado es- como os judeus.
tabeleceu a criação da Liga das Nações, Gradativamente, Hitler anexou ter-
uma organização internacional cujo ob- ritórios vizinhos, como a Renânia, na
jetivo era garantir que um conflito como divisa entre a França e a Bélgica, a Áus-
a Grande Guerra não se repetisse. Esse tria e parte da Tchecoslováquia. Toda
PAZ EFÊMERA conselho regulamentaria todos os litígios essa conjuntura refletia o revanchismo
Destruição de que ameaçassem a paz do mundo. alemão e o desejo de ocupar um espa-
capacetes utilizados Além disso, o Tratado de Versalhes ço proeminente na geopolítica global.
na I Guerra Mundial estabeleceu os termos da paz com a Dessa forma, a eclosão da II Guerra
celebra a assinatura Alemanha. Os vitoriosos fizeram uma Mundial, em 1939, acabou sendo uma
do Tratado de série de exigências políticas, econô- consequência direta de antigas disputas
Versalhes, em 1919 micas e militares aos alemães. Entre que não foram superadas após o fim da
elas estavam a devolução da Alsácia Grande Guerra em 1918. 

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 59


no cen
dass
NA SALA
DA JUSTIÇA
Plenário do
Supremo Tribunal
Federal (STF),
em Brasília

ROSINEI COUTINHO/SCO/STF
O protagonismo do

tro
Poder Judiciário
no Brasil coloca em
discussão o limite de
suas atribuições. Saiba
como a Justiça ampliou
a sua força, como ela
está estruturada e os
desafios para torná-la
mais eficiente
por Yuri Vasconcelos / infográficos Multi/SP

decisões
EI E
DOSSIÊ PODER JUDICIÁRIO
NELSON JR./SCO/STF

F
oi um dos julgamen- que as apelações dirigidas aos tribunais

O PODER tos mais aguardados


dos últimos anos.
No dia 4 de abril,
superiores – o próprio STF e o Superior
Tribunal de Justiça (STJ) – houvessem
sido concluídas.

DA TOGA os 11 ministros do
Supremo Tribunal
Federal (STF) reuni-
A condenação de Lula fora decidida
inicialmente na primeira instância
do Poder Judiciário em julho de 2017.
Com um Executivo Federal ram-se para decidir Responsável pelos processos da Opera-
impopular e um Legislativo sobre a concessão ao ção Lava Jato, cujo foco é a corrupção
omisso, o Judiciário se torna ex-presidente Luiz na Petrobras durante os mandatos de
peça central na Operação Lava Inácio Lula da Silva Lula (2003-2010) e de sua sucessora
Jato e em importantes decisões (PT) de um habeas na Presidência, Dilma Rousseff (PT)
de cunho social e moral corpus preventivo – um instrumento ju- (2011-2016), o juiz federal Sérgio Moro
rídico do direito brasileiro que permite condenou o ex-presidente a nove anos
aos réus aguardarem fora da cadeia e seis meses de prisão. Em janeiro deste
a conclusão final de um julgamento. ano, o Tribunal Regional Federal da 4ª
Condenado por corrupção passiva e Região (TRF4), um órgão da segunda
lavagem de dinheiro sob a acusação de instância, confirmou a condenação e
receber um apartamento tríplex no mu- ampliou a pena para 12 anos e um mês
nicípio paulista do Guarujá como parte de prisão (conheça a estrutura e funcio-
de propina por favorecer a construtora namento do sistema judicial brasileiro
OAS em negócios com a Petrobras, Lula na pág. 67).
entrou com um pedido junto ao STF para Os advogados do ex-presidente Lula,
permanecer em liberdade até o esgota- pré-candidato à Presidência pelo Par-
mento de todos os recursos judiciais. tido dos Trabalhadores (PT) e líder
A questão central levantada pela nas pesquisas de intenção de voto,
defesa de Lula é que não seria consti- argumentaram junto aos integrantes
tucional um réu ser encarcerado sem da Corte Suprema que a Constituição

62 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


OS 11 DA CORTE
Com Ricardo
Lewandowski à
frente, ministros do
Supremo Tribunal
Federal chegam
ao plenário

horas após o fim do julgamento, con- Protagonismo do Supremo


cluído na madrugada de 5 de abril, o Para muitos juristas, o protagonis-
juiz Sérgio Moro expediu uma ordem mo do STF, órgão que é considerado
de prisão contra o ex-presidente. Dois o guardião da Constituição Federal e
dias depois, sob as lentes das câmeras fiscalizador do cumprimento das leis, é
de TV, ele foi levado à Superintendên- esperado quando ele é chamado a tomar
cia da Polícia Federal, em Curitiba, para decisões que são próprias da Justiça,
iniciar o cumprimento da pena (veja isto é, quando é convocado para resol-
mais na pág. 88). ver conflitos dos mais diversos tipos a
partir da interpretação e respeito às leis.
Impactos da decisão Vale ressaltar que, diferentemente do
O episódio é ilustrativo de uma si- Executivo e do Legislativo, o Judiciário
tuação que se tornou corriqueira no só age se acionado. Muitas vezes, no
país: o papel central que o Judiciário, entanto, o órgão tem se debruçado sobre
e especialmente o STF, vem assumindo questões por omissão ou fragilidade dos
no cenário nacional ao julgar ações de demais poderes. Nessas ocasiões, ele
cunho político, social ou moral. atua baseado na lei, mas além de suas
Neste caso específico, a recusa na competências, avançando na esfera do
concessão do habeas corpus tem efeito Executivo ou do Legislativo. Este fenô-
direto sobre as eleições de outubro e meno é chamado de judicialização da
brasileira é explicita ao afirmar que a escolha do futuro ocupante do Palá- política (saiba mais na pág. 72).
“ninguém será considerado culpado cio do Planalto. Preso, Lula enfrentará A decisão sobre a constitucionali-
até o trânsito em julgado de sentença dificuldades para manter de pé sua dade da prisão após decisão em se-
penal condenatória”. Ou seja, a Carta candidatura presidencial. Sem men- gunda instância é um exemplo disso.
Magna só autoriza a prisão do réu após cionar que a condenação em segunda Como a Carta Magna deixa margem a
exauridas as possibilidades de recursos instância, em princípio, pode tornar o diferentes interpretações, caberia ao
nas instâncias superiores – de outra petista inelegível por enquadrá-lo na Poder Legislativo reformar o texto para
forma, o princípio constitucional da Lei da Ficha Limpa. tornar clara a norma. Uma iniciativa
presunção da inocência estaria ferido. Além disso, o impacto dessa decisão com esse teor começou a tramitar este
Ocorre, no entanto, que essa inter- do STF extrapola o caso do ex-presi- ano na Câmara dos Deputados. Se ela
pretação havia sido alterada em ou- dente e recai sobre toda a sociedade. já tivesse sido aprovada e promulgada
tubro de 2016, quando o próprio STF Após a autorização da prisão em se- antes do julgamento do habeas corpus
rediscutiu o tema no âmbito de duas gunda instância, em 2016, milhares de de Lula, é provável que o caso nem
Ações Declaratórias de Constitucio- réus foram detidos sem ter seus casos tivesse chegado ao STF.
nalidade (ADC) – neste caso, a Cor- julgados por instâncias superiores. E, Por outro lado, muitos juristas consi-
te Suprema é acionada para definir a à época da prisão de Lula, o Supremo deram que nem o Congresso nem o STF
constitucionalidade de alguma lei. Na mantinha em tramitação mais de 5 mil estão autorizados a permitir a prisão
ocasião, o STF autorizou, em decisão pedidos de habeas corpus. em segunda instância. Isso porque o
provisória, que juízes mandassem para princípio de que a prisão só pode ocor-
a prisão réus condenados por tribunais rer após esgotados todos os recursos é
de segunda instância, o que é conhe- uma cláusula pétrea da Constituição
cido no meio jurídico como execução Por fragilidade do – ou seja, só pode ser alterada por meio
provisória da pena. Desde então, o STF
ainda não emitiu um parecer definitivo
Legislativo e do de uma reforma constitucional. Esse
impasse entre as atribuições republi-
sobre a questão. Executivo, o STF vem canas desestabiliza o frágil equilíbrio
Ao final do julgamento, em votação
apertada (6 a 5), o Supremo negou o
assumindo papel existente entre os três poderes e levan-
tam-se questionamentos a respeito do
habeas corpus a Lula. Menos de 24 central na sociedade papel do Judiciário.

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 63


DOSSIÊ PODER JUDICIÁRIO

Lava Jato sob holofotes


O protagonismo do Poder Judiciário
ganhou relevância nos últimos anos com
o desenrolar da Operação Lava Jato, a
mais ampla investigação de corrupção
já realizada no país. Deflagrada pela
Polícia Federal (PF) em março de 2014,
a Lava Jato tornou público um grande
conluio voltado ao desvio de recursos
públicos que envolvia empregados da
Petrobras, grandes construtoras e polí-
ticos de diversos partidos. A operação,

SERGIO GOLÇALVES/AFP
ainda em andamento, conta com a par-
ticipação do Ministério Público Federal
(MPF) e da PF (veja mais na pág. 88).
Em seus quatro anos de existência,
a operação instaurou quase 2 mil in- UNIÃO HOMOAFETIVA Decisão do Supremo permitiu a união civil entre pessoas do mesmo sexo
quéritos, condenou 132 réus a quase 2
mil anos de prisão, assinou 164 acordos
de colaboração (ou delação) premiada
com pessoas físicas e outros 11 acordos Empresários endinheirados também pôr um fim à corrupção, ou, por outro
de leniência com empresas e estipulou foram para a cadeia, entre eles Marcelo lado, são acusados de colocar suas con-
multas equivalentes a R$ 38,1 bilhões. Odebrecht, ex-presidente da Odebre- vicções políticas acima da Justiça, ao
Esses resultados só foram alcançados cht, Leo Pinheiro, dono da empreiteira decidir pela condenação de políticos de
graças à atuação dos procuradores do OAS, e Eike Batista, já apontado como determinado partido e ser mais brando
MPF e dos agentes da PF, que, nos úl- um dos homens mais ricos do mundo. no julgamento de outros. Por isso, é fun-
timos anos, conquistaram mais inde- Muitas dessas prisões foram trans- damental que os magistrados não sejam
pendência para investigar denúncias mitidas ao vivo pela TV, acentuando o contaminados pelo contexto político e
de corrupção envolvendo políticos. clamor contra a corrupção e provocan- que haja uma coerência nas decisões
Com a prisão de políticos importan- do o desgaste da classe política. E esta para sustentar a segurança jurídica.
tes, a operação ganhou visibilidade e exposição ocorre em um momento de
recebeu apoio de boa parte da opinião grande polarização política, na qual a MENSALÃO E IMPEACHMENT
pública. Além do ex-presidente Lula, pressão da opinião pública é difícil de Antes da Lava Jato, o Judiciário já es-
foram presos o ex-governador do Rio ser ignorada. Neste cenário, os juízes e tava no centro das decisões políticas do
de Janeiro Sérgio Cabral, os ex-mi- os ministros do Supremo envolvidos nos país. Entre 2012 e 2014, o STF conduziu
nistros petistas José Dirceu e Antonio processos da Lava Jato acabam sendo o julgamento de 37 acusados na Ação
Palocci e o ex-presidente da Câmara alçados à condição de salvadores da Penal 470. Popularmente conhecida
dos Deputados Eduardo Cunha. pátria, vistos como justiceiros que irão como escândalo do Mensalão, tratou-se

UMA DÉCADA DE JUNHO DE 2011 2014


Supremo libera a STF encerra um ciclo de quase dois
PROTAGONISMO realização da “marcha anos de julgamentos do chamado
Confira decisões recentes do Supremo da maconha”, evento escândalo do Mensalão, que
Tribunal Federal (STF) sobre temas polêmicos que reúne defensores da envolveu desvio de dinheiro público
associados a questões políticas, à moral do liberalização da droga. para a compra de apoio parlamentar
brasileiro e à vida em sociedade A decisão não legalizou entre 2003 e 2005 durante o primeiro
o consumo governo Lula (2003-2006)

MAIO DE 2008 MAIO DE 2011 MARÇO DE 2015


Órgão define que Ministros reconhecem que Casais gays são
pesquisas com o casamento entre pessoas autorizados a adotar
células-tronco do mesmo sexo, as uniões ABRIL DE 2012 crianças. A decisão da
embrionárias não violam homoafetivas, têm tanto Por unanimidade, o plenário do ministra do Supremo
o direito à vida nem a valor jurídico quanto o STF decide pela constitucionali- Cármen Lúcia negou
dignidade humana enlace entre um homem e dade das cotas raciais em recurso do Ministério
uma mulher instituições de Ensino Superior Público do Paraná

64 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


de um esquema de fraude em emprésti- como a legalidade das uniões homoa-
mos e desvio de dinheiro público para O STF é acionado fetivas – o chamado casamento gay –,
a compra de apoio de parlamentares
na votação de medidas de interesse do
quando há qualquer a autorização para que casais homos-
sexuais possam adotar filhos e o direito
governo federal. O esquema foi denun- questionamento sobre de pessoas transgêneros alterarem seu
ciado em 2005, durante a administração
do presidente Lula, e envolveu diretores
os direitos consagrados registro civil sem necessariamente re-
alizar a cirurgia de mudança de sexo.
de bancos, políticos, publicitários e te- pela Constituição Vários projetos de lei a respeito des-
soureiros de partidos políticos. sas questões têm sido propostos no
Em 2016, os magistrados do Supre- Parlamento, mas a maioria deles nem
mo voltaram aos holofotes ao julgar mais instituições, como entidades de sequer entra na pauta de votações,
diversas ações questionando a validade classe, partidos políticos ou governa- barrados pela bancada conservadora.
do processo de impeachment contra dores, recorram ao STF questionando Especialistas alertam, no entanto, que,
a então presidente Dilma Rousseff. a constitucionalidade de leis aprovadas embora as decisões do Supremo sejam
Coube a eles dar a palavra final sobre no Parlamento ou de atos do Executivo. importantes, elas não têm força de lei
os procedimentos a serem seguidos na Antes, esse direito era exclusivo do e a jurisprudência pode mudar. O ideal
Câmara dos Deputados e no Senado procurador-geral da República, que é é que fossem respaldadas por projetos
Federal durante o julgamento. Mais o chefe do Ministério Público Federal. de lei aprovados pelo Parlamento.
tarde, o presidente do STF à época, Ri- Com isso, os ministros do Supremo se Em um duro recado ao Congresso, o
cardo Lewandowski, presidiu a sessão viram instados a deliberar sobre temas ministro do Supremo Luiz Fux declarou,
do Senado que decidiu pela retirada da polêmicos e caros à sociedade, como a durante o 10o Encontro Nacional do Po-
presidente do poder, em agosto de 2016. permissão para pesquisas com células- der Judiciário, realizado em dezembro
tronco embrionárias, a descriminali- de 2016, que “o Judiciário decide porque
DECISÕES POLÊMICAS zação do aborto, a constitucionalidade há omissão do Parlamento” em temas
Mas não é apenas na esfera política da política de reserva de vagas para onde existe “divisão social”. Ressaltando
que o Judiciário vem conquistando afrodescendentes em instituições de que o STF tem obrigação constitucional
papel de destaque. Na última década, o Ensino Superior e a possibilidade de de se pronunciar sempre que for provo-
STF tem seguidamente decidido sobre o ensino religioso em escolas públi- cado, o magistrado afirmou que muitas
questões fundamentais relacionadas à cas privilegiar algum credo específico, questões deveriam ser resolvidas pelo
moral e à vida social. Isso se deve, em entre outros (veja infográfico abaixo). Legislativo. “Mas acontece uma questão
boa medida, à Constituição promulga- A situação da comunidade LGBT muito singular. O Parlamento não quer
da em 1988. Extensa e minuciosa, ela (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, pagar o preço social de decidir sobre
trata de assuntos variados e consagra Transexuais e Transgêneros) no país o aborto, sobre a união homoafetiva e
muitos direitos em seus 250 artigos. reflete bem a relevância de um Judici- sobre outras questões que nos faltam
Qualquer questionamento sobre pon- ário forte. Como o Congresso Nacional capacidade institucional”, destacou.
tos da Constituição pode desaguar na nunca aprovou nenhuma lei a favor Por isso, não restaria ao Supremo ou-
Corte Suprema. Além disso, a Carta desse grupo, coube aos ministros do tra alternativa senão chamar para si a
Magna abriu a possibilidade para que STF decidir sobre temas importantes, responsabilidade de decidir.

2016 OUTUBRO DE 2016 SETEMBRO DE 2017 MARÇO DE 2018


Ministros do STF julgam ações ao Em decisão provisória, o STF autoriza O Supremo decide que o Corte reconhece a
longo do ano que questionam a a prisão de réus após condenação em ensino religioso nas transgêneros a
validade do processo de segunda instância, a chamada escolas públicas possibilidade de
impeachment contra a então execução provisória da pena brasileiras pode ter alteração de nome e
presidente Dilma Rousseff natureza confessional, ou gênero no registro civil
seja, estar vinculado às sem a necessidade de
diversas religiões realização de cirurgia
para mudança de sexo

MAIO DE 2016 JULHO DE 2017 NOVEMBRO DE 2017


Contrariando decisão do Critérios para STF bane o uso do amianto
Congresso, o STF suspende, em demarcação da reserva no Brasil, substância
caráter liminar, lei que liberava NOVEMBRO DE 2016 indígena Raposa Terra cancerígena usada na
o porte, uso, distribuição e Primeira Turma do Supremo do Sol, estabelecidos fabricação de telhas e
fabricação da fosfoetanolamina descriminaliza o aborto no primeiro pelo STF em 2009, caixas d’água e já proibida
sintética, conhecida como trimestre de gravidez. Decisão só vale passam a balizar outros na União Europeia, no
“pílula do câncer” para o caso julgado pelos ministros processos similares Chile e na Argentina

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 65


DOSSIÊ PODER JUDICIÁRIO

VALDEMIR CUNHA
A JUSTIÇA É CEGA Escultura A Justiça, localizada em frente ao edifício-sede do Supremo Tribunal Federal, na Praça dos Três Poderes, em Brasília

U
A complexa ma estátua de granito
medindo 3,3 metros
de altura guarda a en-
A imagem pretende simbolizar a im-
parcialidade, a força e a coragem que
devem nortear as decisões dos juízes

engrenagem trada do edifício-sede


do Supremo Tribunal
Federal (STF), o ór-
e de todos aqueles que fazem parte
desse importante pilar da República
brasileira. E estamos falando de bas-

da Justiça gão máximo do Poder


Judiciário, localizado
na Praça dos Três Po-
tante gente. O Poder Judiciário conta
com 18 mil magistrados, entre juízes,
desembargadores e ministros, e 279
Essencial para o bom deres, em Brasília. Es- mil servidores, de acordo com dados
funcionamento do Estado culpida em 1961 pelo do anuário estatístico Justiça em Nú-
brasileiro, o Poder Judiciário artista plástico minei- meros 2017, elaborado pelo Conselho
é dividido em cinco áreas ro Alfredo Ceschiatti, ela representa Nacional de Justiça (CNJ).
de atuação estruturadas em a deusa romana Justiça, equivalente Com a função de aplicar a Constitui-
diferentes níveis à divindade grega Dice. A senhora de ção e as leis em vigor no país, e para
pedra está sentada, com uma venda nos garantir a soberania da Justiça e a de-
olhos e uma espada nas mãos, pousada fesa dos direitos individuais, o Poder
sobre as pernas. Judiciário dispõe de uma estrutura

66 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


A ESTRUTURA DO JUDICIÁRIO
Este Poder é dividido em cinco segmentos, mas a maioria dos litígios é decidida
pela Justiça Comum, que engloba as cortes Estadual e a Federal

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL

O órgão Julga questões constitucionais Atua também como


máximo do e crimes cometidos por tribunal de recursos,
Poder Judiciário autoridades (presidente da dando a última
é formado por República, ministros, palavra nos
11 ministros. deputados e senadores). processos judiciais
INSTÂNCIAS SUPERIORES

JUSTIÇA JUSTIÇA
COMUM ESPECIAL*

SUPERIOR TRIBUNAL JUSTIÇA DO JUSTIÇA JUSTIÇA MILITAR


DE JUSTIÇA TRABALHO ELEITORAL DA UNIÃO
Composto por 33 ministros, analisa recursos dos tribunais
regionais e estaduais, verificando se a sentença não violou
alguma lei federal. Também julga crimes comuns cometidos
por governadores e prefeitos e crimes de responsabilidade dos
desembargadores ÓRGÃOS COM FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA

TRIBUNAIS DE TRIBUNAIS
JUSTIÇA ESTADUAIS REGIONAIS FEDERAIS
Formados por Compostos por
2ª INSTÂNCIA

desembargadores, apreciam desembargadores, julgam


causas em que uma das processos que envolvem
partes é uma empresa ou uma empresa ou autarquia
autarquia do Estado. São da União. Funcionam
considerados a segunda também como segunda
instância da Justiça Estadual instância da Justiça Federal
MINISTÉRIO PÚBLICO ADVOCACIA PÚBLICA DEFENSORIA PÚBLICA
Sem vinculação com os Sua função é dar Foi criada para dar
VARAS ESTADUAIS VARAS FEDERAIS demais poderes, fiscaliza assessoria jurídica assistência jurídica
Primeira instância da Justiça Primeira instância da Justiça o cumprimento da lei no ao Poder Executivo. gratuita a quem não tem
1ª INSTÂNCIA

Estadual, recebem a maioria Federal, lidam com processos país, defendendo a É chefiada pelo recursos para pagar um
das ações impetradas no que envolvem a União e sociedade e resguardando advogado-geral da União, advogado, permitindo
Judiciário – desde disputas órgãos da administração o patrimônio nacional. É em âmbito federal, e pelo seu acesso à Justiça
entre vizinhos até crimes pública – caso da operação chefiado pelo procurador- procurador-geral, nos
contra a vida Lava Jato geral da República estados

A DISTRIBUIÇÃO DE PROCESSOS POR RAMO DA JUSTIÇA Justiça Eleitoral


Número de casos e porcentagem do total 439 MIL
(0,6%)

Justiça Estadual Justiça Federal


63,1 MILHÕES DE CASOS 10 MILHÕES
(79,2% DO TOTAL) (12,5%)

Tribunais Superiores A Justiça Comum Justiça do Trabalho Justiça Militar


687 MIL concentra mais de 5,4 MILHÕES 5 MIL
(0,9%) 90% dos casos pendentes (6,8%) (0%)
Fontes: Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e Almanaque Abril de julgamento do país
*Também possuem graus hierárquicos

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 67


DOSSIÊ PODER JUDICIÁRIO

SOBRECARREGADO
Pilha de processos
analisados pelo STF:
devido ao acúmulo
de funções, o órgão
julgou 500 ações por
dia em 2017

complexa e grandiosa. Ele é composto


de 91 tribunais, com diversos portes e
competências, distribuídos por cinco

GERVÁSIO BAPTISTA/SCO/STF
diferentes áreas de atuação: Justiça Es-
tadual, Federal, do Trabalho, Eleitoral
e Militar (veja infográfico na pág. 67).
A maioria dos processos em trami-
tação no país – ao fim de 2016 eram
quase 80 milhões, segundo o CNJ – é
encaminhada e decidida pela Justiça
Comum, que engloba dois segmentos: a
Justiça Estadual, a mais ampla de todas A JUSTIÇA EM NÚMEROS
e que julga as causas mais frequentes
na vida das pessoas – da simples dis- O Judiciário tem: Existem
puta entre vizinhos a infrações mais 91 TRIBUNAIS
graves, como crimes contra a vida –, no país
e a Federal, que se debruça sobre as
ações que envolvem a União e órgãos 18.011 279.013
da administração pública. magistrados servidores Há
É por isso que os casos relativos à 79,7 MILHÕES
de processos em tramitação*
corrupção na Petrobras estão a cargo do Processos no Supremo Tribunal Federal em 2017
juiz federal Sérgio Moro. Ele é o titular
da 13ª Vara Federal de Curitiba, espe- 44.832
123.008 R$ 84,8 BILHÕES
cializada em crimes financeiros e de foram ainda
lavagem de dinheiro, expressão usada pendentes** foram as despesas do
julgados
Judiciário em 2016 (1,4%
para designar práticas fraudulentas usa- do Produto Interno Bruto)
das para disfarçar a origem de recursos
ilegais. O processo corre por lá – e não *Em 31/12/2016; **Em 31/12/2017. Fontes: Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e Supremo Tribunal Federal (STF)

no Rio de Janeiro, onde fica a sede da


petrolífera – porque os primeiros fatos
investigados, envolvendo lavagem de ESTRUTURA HIERÁRQUICA de Justiça (TJ) e os Tribunais Regionais
dinheiro praticada por um grupo de Cada um dos ramos da Justiça conta Federais (TRF), ambos formados por
doleiros, entre eles Alberto Youssef, com seus próprios órgãos, estruturados desembargadores.
aconteceram em Londrina, no Paraná. em níveis ou hierarquias, também co- As ações judiciais também podem ser
As outras três ramificações do Ju- nhecidos como graus de jurisdição ou enviadas para análise dos juízes que com-
diciário – Justiça Eleitoral, do Traba- instâncias. “Na maioria das vezes, as põem as cortes extraordinárias (ou su-
lho e Militar – pertencem à chamada ações judiciais são iniciadas nas chama- periores), o Superior Tribunal de Justiça
Justiça Especial. Como o nome de das varas, órgãos de primeira instância, (STJ), considerado de terceira instância,
cada um desses ramos sugere, é res- onde são apreciadas e julgadas por um e o STF, a corte máxima do país, de última
ponsabilidade deles apreciar e julgar juiz de Direito ou juiz Federal”, explica instância. “Esses dois órgãos, no entanto,
matérias de sua competência, segundo Pedro Vitor Melo Costa, professor de não se debruçam mais sobre o mérito da
estabelecido na Constituição da Repú- Direito Constitucional da Universidade ação, ou seja, a questão em si que está no
blica, ou seja, causas relacionadas ao Presbiteriana Mackenzie, de Campinas, centro da disputa jurídica. Cabe ao STJ
processo eleitoral, disputas relativas a no interior paulista. analisar se a sentença não violou alguma
questões trabalhistas e ações envolven- Independentemente de seu veredito, lei federal, enquanto é responsabilidade
do integrantes das Forças Armadas ou as partes em litígio podem recorrer aos do STF julgar se as normas constitucio-
civis que cometeram crimes militares tribunais de segunda instância – no nais foram obedecidas durante todo o
previstos em lei, respectivamente. caso da Justiça Comum, os Tribunais processo”, complementa Costa.

68 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


A COMPOSIÇÃO DO STF
A obrigação de apreciar e julgar os processos recai sobre os 11 ministros que compõem
o STF – embora sejam chamados desta forma, eles não têm nenhuma relação com os
ministros do primeiro escalão do governo federal, já que o Supremo não é um órgão do
Executivo. Os ministros do STF são nomeados pelo presidente da República e precisam
ser aprovados pelo Senado Federal. A sabatina dos senadores costuma ser uma mera
formalidade, pois raramente um candidato é reprovado.
Ter notório saber jurídico e reputação ilibada são dois pré-requisitos para ocupar o
cargo, assim como ser cidadão brasileiro e ter entre 35 e 65 anos. O indicado a ministro
pode ter filiação partidária, mas deve se desvincular do partido para assumir o posto. O o vice, ministros de Estado, deputados
mandato é vitalício, mas a aposentadoria é obrigatória aos 75 anos. Uma curiosidade: federais e senadores e os próprios mi-
os candidatos não precisam necessariamente ser juízes de carreira. Mas, como devem nistros do STF, em processos em que são
conhecer muito bem as leis do país, geralmente só é indicado quem tem formação acusados de cometer crimes comuns ou
jurídica, como juízes, advogados, promotores de Justiça e defensores públicos. de responsabilidade, aqueles relaciona-
Atualmente, as decisões no STF podem ser tomadas de três formas distintas: pelo dos ao exercício de uma função pública.
plenário da casa, com a manifestação de seus 11 integrantes, individualmente pe- Esse direito conferido a autoridades
los ministros, nas chamadas decisões monocráticas, dadas por uma só pessoa (leia brasileiras é chamado de foro especial
mais na pág. 72) ou nas chamadas turmas – um tipo de colegiado comum em vários por prerrogativa de função ou, popular-
tribunais brasileiros. O STF está dividido em duas Turmas, cada uma composta de mente, foro privilegiado. Na prática, ele
cinco ministros – o presidente da corte não participa delas. faz com que os ocupantes desses cargos
Essa espécie de plenário reduzido, de acordo com o Regimento Interno do Supremo, não caiam nas mãos de juízes de primeira
não tem competência para julgar todo tipo de processo. As turmas analisam apenas instância, como normalmente acontece
ações que não abordam questões constitucionais, já que esta é uma atribuição ex- nos processos da Justiça Comum.
clusiva do plenário da casa. Cabe às turmas, presididas por seu ministro mais antigo, Mas a defesa dos réus vem se valendo
analisar recursos contra decisões de outros tribunais, manifestar-se sobre habeas da prerrogativa do foro privilegiado
corpus (ação em que a defesa solicita a liberdade de alguém, como ocorreu no caso para postergar as decisões da Justiça,
do ex-presidente Lula) e julgar ações penais contra deputados e senadores. já que o trâmite nas cortes superiores
é muito mais demorado e pode levar à
prescrição dos processos. Além disso,
uma pesquisa feita pela Fundação Ge-
MÚLTIPLAS ATRIBUIÇÕES Como tribunal tulio Vargas (FGV) mostrou que menos
Atuar como um tribunal de apela-
ção ou de recursos, dando a última
constitucional, o STF de 1% dos réus (deputados, senadores e
ministros) julgados pelo STF entre 2011
palavra nos processos que correm na define o que é certo ou e 2016 foram condenados. O levanta-
Justiça brasileira, é apenas uma das
atribuições conferidas ao STF pela
errado de acordo com a mento mostrou que somente três ações
penais das 404 analisadas pelo Supre-
Constituição de 1988. A corte máxima Carta Magna de 1988 mo resultaram em condenações. Por
do país tem ainda a prerrogativa de volta de 70% dos casos prescreveram
propor projetos de lei sobre assuntos ou foram enviados para outras instân-
do Judiciário, entre eles a criação e De modo geral, a ADI serve para ques- cias. Nos quatro anos da Operação Lava
extinção de cargos e a fixação de remu- tionar leis que possam atentar contra a Jato, o STF condenou apenas um réu, o
neração de seus membros, e também Constituição. Um exemplo disso é uma deputado federal Nelson Meurer (PP/
atua como corte constitucional e penal. ADI em trâmite no STF que denuncia a PR), ao passo que cerca de 130 pessoas
Como tribunal constitucional, cabe inconstitucionalidade em alguns pon- foram condenadas na primeira instância
ao STF definir o que está certo e o que tos da Reforma Trabalhista promulgada pelo juiz Sérgio Moro (veja mais sobre
está errado, de acordo com o disposto em 2017, como a desregulamentação da foro privilegiado na pág. 88).
na Carta Magna de 1988. Como guar- proteção social e a redução dos direi-
dião da Constituição, ele é o principal tos dos trabalhadores. Já a ADC serve SUPREMA INGOVERNABILIDADE
árbitro das ações judiciais do Estado para confirmar a constitucionalidade Como a Constituição brasileira é
brasileiro e o principal foro para o jul- de uma lei quando ela recebe diferentes extensa e detalhista, muitos proces-
gamento de ações que questionam a interpretações, dependendo do juiz ou sos “sobem” de instâncias inferiores
constitucionalidade das leis e normas do tribunal. Foi o que aconteceu com a para o STF, abarrotando o gabinete dos
vigentes no país. No linguajar jurídico, ADC sobre a prisão em segunda instância ministros. Além disso, a concentração
é de responsabilidade dos ministros abordada no primeiro capítulo. de poderes no Supremo, em função
julgar ações diretas de inconstitucio- Como tribunal penal, é dever do Su- de sua sobreposição de papéis (corte
nalidade (ADI) e ações declaratórias premo julgar autoridades de alto escalão, constitucional, tribunal de recursos e
de constitucionalidade (ADC). entre elas o presidente da República e órgão penal para autoridades com foro

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 69


DOSSIÊ PODER JUDICIÁRIO

MINISTÉRIO
PÚBLICO
O ex-procurador-
geral da República,
Rodrigo Janot, e a
atual ocupante do
cargo, Raquel Dodge

privilegiado) compromete sua qualida-


de de atuação. “Houve [no Brasil] um

ANTONIO CRUZ/AGÊNCIA BRASIL


processo institucional de acúmulo de
competências que, em outros países,
estão dispersas entre diversas institui-
ções”, declarou, em recente debate na
capital paulista, o professor de direito
constitucional Oscar Vilhena Vieira, di-
retor da Escola de Direito de São Paulo
da Fundação Getulio Vargas (FGV).
Para o jurista da FGV, o ideal seria O PREÇO DA JUSTIÇA
que o STF se concentrasse apenas na Confira a evolução do custo do Judiciário por habitante. O cálculo considera
ação constitucional e deixasse de atuar a despesa anual deste Poder dividida pela população do país
como tribunal penal e de apelação. CUSTO (em R$)
Outra proposta para lidar com a ingo-
vernabilidade do tribunal, decorrente 413,51 411,73
de suas múltiplas atribuições e excesso 392,93 398,05
385,23
de processos, é criar um Código de Pro- 369,42
cesso Constitucional, estabelecendo
regras processuais claras e definindo 328,1
prazos para os julgamentos a serem 315,52
respeitados também pelos ministros,
e não apenas pelas partes envolvidas
no processo, como ocorre hoje.
A fim de conferir maior celeridade
à Justiça, o Parlamento aprovou em
2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016
2004 a chamada Reforma do Judiciário.
Por meio da Emenda Constitucional Fonte: Conselho Nacional de Justiça (CNJ)

45, criou-se um mecanismo, batiza-


do de súmula vinculante, segundo o
qual juízes de instâncias inferiores e a fessor de Direito Constitucional Pedro Lúcia, durante sessão em que fez o
administração pública são obrigados Vitor. “Além de violar a Constituição, a balanço das atividades em 2017. Esse
a seguir as orientações firmadas no causa deve ter relevância econômica, acúmulo de trabalho já fez com que
STF, desde que tenham tido o apoio social, jurídica ou política para o país. o Supremo brasileiro fosse chamado
de 2/3 de seus membros. O objetivo Em outras palavras, deve ser do inte- pela conceituada revista britânica The
da medida, criticada por alguns ju- resse da coletividade. De outra forma, Economist de “o tribunal mais sobre-
ristas por violar a livre convicção dos não será aceita para julgamento pelos carregado do mundo”.
magistrados, foi reduzir o número de ministros da Corte Suprema.”
recursos impetrados nas diversas ins- Ainda assim, no ano passado, a Su- ESTRUTURAS PARALELAS
tâncias judiciais do país. prema Corte brasileira julgou 123 mil O desempenho do Judiciário também
Outro instrumento previsto na processos, uma média de quase 500 depende da atuação de órgãos parale-
Emenda Constitucional 45 para filtrar por dia útil. E outras 44,8 mil ações los, entre eles a Advocacia Pública, o
o número de processos que chegam ao ficaram pendentes de apreciação. “É Ministério Público (MP) e a Defensoria
Supremo foi a chamada repercussão preciso que se lembre que há alguns Pública, considerados pela Constitui-
geral. “Esta norma estabeleceu alguns anos o Supremo chegou a ter 150 mil ção como instituições essenciais ao
requisitos para que um recurso extra- processos [pendentes]”, declarou, em funcionamento da Justiça. A função da
ordinário vindo de instâncias inferiores defesa da produtividade do STF, a atual Advocacia Pública é representar judi-
seja aceito pelo STF”, destaca o pro- presidente da Corte, a ministra Cármen cialmente a União, os estados e os entes

70 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


SAIU NA IMPRENSA
A ORIGEM DOS TRÊS PODERES
A Constituição brasileira de 1988 definiu o Judiciário como um dos três Poderes da
República ao lado do Executivo e do Legislativo. Suas funções são bem definidas. O BATE-BOCA ENTRE GILMAR
Cabe ao Legislativo, representado por vereadores, deputados estaduais e federais e E BARROSO NO SUPREMO.
senadores, formular as leis do país, enquanto o Executivo, comandado por prefeitos, E O HISTÓRICO DA BRIGA
governadores e o presidente da República, se responsabiliza por gerir a administração
pública, a partir da legislação vigente. Já o Judiciário é responsável pela interpretação Os seguidos apelos da presidente do
das leis e a mediação de conflitos e impasses na sociedade. O equilíbrio entre os três Supremo Tribunal Federal, ministra
poderes é condição essencial para que não haja abuso de autoridade por nenhum deles. Cármen Lúcia, foram insuficientes para
Esse desenho institucional tem origem no século XVIII e foi concebido pelo político interromper a discussão entre Gilmar
e filósofo francês Charles Montesquieu (1689-1755), autor do livro O Espírito das Leis. Mendes e Luís Roberto Barroso, na sessão
Publicado em 1748, a obra embasou a teoria da separação dos Poderes. Montesquieu de quinta-feira (27). (...)
defendeu a necessidade da divisão de poder como uma maneira de evitar a tirania, no De um lado, Gilmar afirmou que Barroso
momento em que as monarquias absolutistas da Europa estavam sendo substituídas por faz “populismo” ao determinar prisões.
Estados modernos com nova organização política, sem a figura de um rei centralizador. Em resposta, ouviu do colega que ele é
Vale lembrar que, no absolutismo, o monarca concentrava todo o poder político leniente “em relação à criminalidade do
e militar, geralmente com apoio da Igreja. O novo Estado, que surgia na esteira da colarinho branco”. (...)
Revolução Francesa, em 1789, passaria a ser administrado segundo os princípios As discussões, além de indiretas e trocas
humanistas do movimento iluminista, defensor de ideais como liberdade, igualdade, de acusações, refletem o posicionamento
progresso, fraternidade e o distanciamento entre a Igreja e o Estado. divergente de Gilmar e Barroso sobre
A estrutura proposta por Montesquieu se mantém nos chamados Estados Demo- temas sensíveis, entre eles uma questão
cráticos de Direito. Nesse sistema, o povo é soberano e escolhe os destinos da na- que deve voltar a julgamento em plenário
ção, elegendo seus representantes no Legislativo e os governantes no Executivo. No e o relacionamento de integrantes do
Brasil, a separação de Poderes foi adotada pela primeira vez com a Constituição de tribunal com políticos e empresários (...).
1824 e se mantém até hoje. Em certos momentos da história brasileira, no entanto, a
autonomia dos Poderes foi violada. Isso aconteceu com os golpes de Estado de 1930, Nexo, 27/10/2017
de 1937 (Estado Novo), e de 1964, que instituiu uma ditadura militar por 21 anos.

estatais, como autarquias, fundações blica que presta assistência jurídica


públicas e o Banco Central, prestando O Ministério Público gratuita aos cidadãos que não dispõem
assessoria em questões jurídicas.
O MP, por sua vez, tem a responsa-
atua como fiscalizador de recursos para pagar pelo serviço
de um advogado. Ela atua nas áreas
bilidade de defender a manutenção da do poder público de direito da família, cível, criminal,
ordem jurídica, o regime democrático
e os interesses sociais – na prática, o
diante de eventuais infância, juventude e execução penal,
atendendo pessoas com renda familiar
órgão zela por tudo que tenha rele- abusos do Estado mensal de até 2 mil reais.
vância para a sociedade, atuando na Outro órgão importante para o bom
fiscalização do poder público diante de andamento da Justiça é a Polícia Fe-
eventuais abusos do Estado. O MP já balhando em conjunto com o juiz Sér- deral (PF), pertencente ao Executivo
existia antes da promulgação da atual gio Moro, os investigadores do órgão federal. Subordinada ao Ministério da
Constituição, mas foi a partir dela que ajudaram a desbaratar o esquema de Justiça, a instituição tem como atribui-
passou a atuar com mais rigor como um corrupção na Petrobras. O chefe do Mi- ção apurar crimes e infrações penais
órgão de controle do Estado. nistério Público, o então procurador- cometidas contra a União e suas empre-
Embora não seja vinculado a qualquer geral da República Rodrigo Janot, tam- sas públicas. Ela também se encarrega
um dos Poderes (Executivo, Legislativo bém foi responsável pela apresentação da repressão ao tráfico de drogas, atua
e Judiciário), está diretamente associa- de duas denúncias contra o presidente como polícia de fronteiras, combate o
do a eles. A instituição é dividida entre o Michel Temer em 2017 pelos crimes de contrabando e exerce, com exclusivi-
Ministério Público da União – que reúne corrupção passiva, obstrução de justiça dade, a função de polícia judiciária.
o Ministério Público Federal (MPF), o e participação em organização crimi- Neste último caso, a PF encarrega-se
Ministério Público do Trabalho, o Mi- nosa. Nas duas ocasiões, a Câmara dos da investigação de crimes e coleta de
nistério Público Militar e o Ministério Deputados não autorizou a abertura de provas que serão usadas em processos
Público do Distrito Federal e Territórios inquérito no Supremo contra Temer. na Justiça Federal. Vale lembrar que foi
– e o Ministério Público dos Estados. Já a Defensoria Pública tem como uma operação comandada por agentes
A Operação Lava Jato é um caso atribuição manter o princípio da da PF que deu início à Lava Jato, em
em que o Ministério Público Federal igualdade dos brasileiros perante a 2014, considerada a maior operação
(MPF) teve uma atuação central. Tra- lei. Trata-se de uma instituição pú- anticorrupção já ocorrida no país.

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 71


DOSSIÊ PODER JUDICIÁRIO

WILLIAM VOLCOV/BRAZIL PHOTO PRESS/AFP


O
Poder Judiciário tem Esse protagonismo do Judiciário e

A Justiça na sido cada vez mais


ativo e presente na
vida dos brasileiros.
de seus membros é reflexo de um fe-
nômeno em curso no país conhecido
como judicialização da política. Ela

berlinda O julgamento de
processos de grande
repercussão no cená-
acontece quando juízes são chama-
dos para resolver conflitos e proferem
decisões de caráter político, social ou
Divisões no STF, subjetividade rio político e decisões moral que, em maior ou menor grau,
e lentidão nas decisões, o com forte impacto na interferem na competência dos demais
elevado custo da Justiça e os vida da população fi- poderes da República. Sempre que isso
privilégios dos magistrados zeram com que nos ocorre, há um deslocamento do centro
colocam em dúvida a eficiência últimos tempos juí- de decisões de instâncias tradicionais,
do Judiciário brasileiro zes se tornassem figuras populares. como o Congresso Nacional e o Poder
O ministro do STF Ricardo Lewan- Executivo, para o sistema judicial.
dowski levanta um interessante com- O movimento da judicialização,
parativo histórico a respeito do atual explicam especialistas, tem sua ori-
protagonismo do Judiciário. Segundo o gem na Constituição de 1988. Ao ser
magistrado, no século XIX, o Legislati- responsável pelo conjunto de leis que
vo foi o grande fórum onde as decisões regiria o país na transição de um longo
eram tomadas, enquanto que no século período ditatorial (1964-1985) para a
XX, em virtude das tensões, conflitos nossa incipiente democracia, a Carta
e revoluções, o Executivo foi mais exi- Magna buscou conferir maior poder
gido por conseguir dar uma resposta ao Judiciário, que ficou de mãos atadas
imediata aos desafios do período. Já o com a suspensão das garantias constitu-
século XXI estaria destinado a ser o cionais durante o regime militar. Nesse
século do Judiciário, cujo poder é cada processo de transição, o sistema judicial
vez mais convocado para garantir os ganhou musculatura para garantir a
direitos fundamentais dos cidadãos. normalidade da vida democrática.

72 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


CELEBRIDADE
O juiz federal Sérgio
Moro (centro) em
evento empresarial
realizado em Nova
York (EUA), em
maio de 2018

Ativismo judicial DECISÕES MONOCRÁTICAS


Um outro fenômeno, “primo-irmão” Decisões da Justiça A integridade do Judiciário também é
da judicialização da política, também
tem sido cada vez mais comum no país.
influenciadas pelo questionada devido ao grande número de
decisões monocráticas do STF – aquelas
Trata-se do ativismo judicial, que acon- contexto político tomadas isoladamente por um dos 11 in-
tece quando magistrados recorrem a
interpretações da lei de forma muito
aumentam a tegrantes da corte. Dos 123 mil processos
julgados no ano passado pelo Supremo,
ampla, ultrapassando os limites da le- insegurança jurídica mais de 100 mil sentenças foram profe-
gislação e impondo convicções pesso- ridas individualmente por um ministro,
ais a suas decisões. Nesses casos, juízes o que representa mais de 80% do total.
proferem decisões polêmicas, algumas troca, o réu tem a pena reduzida ou Essas decisões são invariavelmente
vezes fora do estatuto legal, gerando pode cumpri-la em regime mais brando, proferidas pelos ministros relatores, a
críticas. Tanto em uma situação ( ju- como prisão domiciliar. Seu uso é alvo quem cabe analisar detalhadamente o
dicialização) como na outra (ativismo de críticas porque, em muitas ocasiões, processo e preparar um relatório com
judicial), o equilíbrio entre os poderes é as decisões da Justiça são baseadas em sua posição para orientar o voto dos de-
rompido, colocando em xeque o papel do denúncias de criminosos, sem que haja a mais membros da corte. Também cabe
Judiciário e o limite de sua competência. devida comprovação do que foi delatado. ao relator a decisão sobre instaurar ou
Críticos do ativismo judicial apontam Já a prisão preventiva é um instru- arquivar inquéritos, bem como dar início
que muitas decisões que deveriam ser mento usado pelos juízes para decretar a às investigações criminais no tribunal.
meramente técnicas passam a ser ma- detenção do acusado antes mesmo de sua Especialistas alertam que o excesso
culadas pelo contexto político inflama- condenação, caso ele julgue estritamente de decisões monocráticas em detrimen-
do e pela exposição midiática do caso. necessário, evitando que ele cometa ou- to das feitas pelo plenário favorece o
Em muitas situações, os magistrados se tros crimes ou atrapalhe as investigações. subjetivismo jurídico, já que o voto de
excedem em busca de justiça, e tomam A força-tarefa da Lava Jato vem sendo cada ministro pode estar sujeito a con-
decisões com o objetivo de satisfazer a criticada por fazer uso desse expediente vicções doutrinárias, seu senso pessoal
opinião pública. Com isso, a desejada excepcional de forma indiscriminada. da Justiça e suas inclinações políticas.
imparcialidade da Justiça é posta em Sobre o juiz Sérgio Moro, a autori- Outra situação que pode ser decidida
risco e o resultado é um aumento da dade mais célebre da Lava Jato, reca- pelo STF sem incluir os 11 membros do
insegurança jurídica no país. em algumas duras críticas. Um desses plenário da Corte ocorre quando uma
Durante a Operação Lava Jato, por episódios aconteceu em março de 2016, ação é dirigida à análise de um colegiado
exemplo, a Justiça recorreu a instru- quando autorizou a divulgação de con- reduzido formado por cinco ministros
mentos como condução coercitiva, de- versas gravadas entre a então presiden- – as chamadas turmas (veja box na pág.
lação premiada e prisões preventivas te Dilma Rousseff e o ex-presidente 69). E, assim como nas decisões mono-
para obter informações dos acusados. Luiz Inácio Lula da Silva. cráticas, dependendo de quais ministros
Essa prática rendeu críticas a juízes, A captação do diálogo foi ilegal, pois formarem esse colegiado, o julgamento
procuradores e policiais, acusados de ocorreu depois do prazo autorizado pela pode ter resultados diferentes. No caso
cometer abuso de autoridade. Justiça, e sua divulgação não poderia da votação que negou o habeas corpus
Prevista no Código de Processo Penal, ter ocorrido, já que envolvia uma figura para o ex-presidente Lula, por exemplo,
a condução coercitiva acontece quando, pública com foro privilegiado, a pre- o plenário optou por seguir a decisão
por ordem de um juiz, um investigado ou sidente Dilma. Neste caso, caberia ao preliminar que autoriza a prisão de um
réu é levado para depor pela polícia e, em juiz mandar as provas para o Supremo, condenado em segunda instância.
seguida é liberado. Em junho deste ano, o a quem cabe processar e julgar o chefe do Mas a estreita margem de seis votos
STF reconheceu que a prática é abusiva Executivo. Responsável na época pelos a cinco nessa votação mostrou uma
e inconstitucional ao vetar o seu uso. processos da Lava Jato no STF, o ministro divisão entre os ministros do STF na
Delação premiada, por sua vez, é um Teori Zavascki entendeu que a decisão questão. Ocorre que o ex-ministro José
benefício legal concedido a réus que co- de Moro foi inconstitucional e o repre- Dirceu, condenado em segunda instân-
laborem com a investigação fornecendo endeu, declarando que o juiz agiu “sem cia a 30 anos e nove meses de prisão por
informações valiosas ao processo – em nenhuma das cautelas exigidas em lei”. corrupção passiva, lavagem de dinheiro

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 73


DOSSIÊ PODER JUDICIÁRIO

NO TOPO DO JUDICIÁRIO
Compare a estrutura e o funcionamento da corte máxima de Justiça do Brasil,
Estados Unidos, França e Alemanha

Supremo Suprema Corte Conselho Tribunal


Tribunal Federal dos Estados Constitucional da Constitucional
(STF) Unidos França Federal da Alemanha
Integrantes
e formação de quadrilha, teve o habeas
11 9 9 16
corpus concedido em junho pela Segun-
da Turma do STF – que inclui justamen- Mandato Vitalício com Vitalício 9 anos 12 anos
te três ministros contrários à prisão em aposentadoria
aos 75 anos
segunda instância. Ou seja, dependendo
de como a ação é julgada pelo STF (por Nomeação Presidente da Presidente da 33% pelo presidente, 50% pelo Senado e
um só ministro, pelo colegiado ou pelo República República 33% pelo Senado e 50% pela Câmara
33% pela Câmara
plenário), ela pode ter diferentes des-
fechos. Essa situação reforça a ideia Julgamentos
de falta de unidade no Supremo e de (2015)
92,4 MIL 82 156 6.133
arbitrariedade nas decisões.

A lentidão da justiça Perfil Tribunal Tribunal Tribunal Tribunal


A Suprema Corte brasileira também constitucional, constitucional constitucional constitucional
de apelação e de e de apelação
tem sido questionada por sua falta ações penais
de agilidade e pela imprevisibilida-
de. Analistas criticam a ausência de Fontes: Revista Veja, Supremo Tribunal Federal, Suprema Corte dos Estados Unidos, Conselho Constitucional da França, Tribunal Constitucional
Federal da Alemanha
transparência nos critérios usados para
definição da pauta de julgamentos no
STF e os seguidos pedidos de vista
feitos pelos ministros. A escolha da seis dos 11 ministros do STF votarem a sentença. Embora o direito de recorrer
pauta é responsabilidade exclusiva do favor do fim das doações de empresas a seja sagrado nos processos judiciais e
presidente da Casa, que decide o que partidos e candidatos – na prática, de- esteja assegurado pela Constituição,
vai ou não ser analisado pelos ministros cidindo a questão, já que a maioria dos quando há um abuso no uso desses
naquele mês. Dessa forma, ele pode en- votos havia sido atingida –, o ministro instrumentos a efetividade da Justiça
gavetar processos ou priorizar outros, pediu vista do processo e o manteve é colocada em risco.
como bem entender. em seu gabinete por um ano e cinco
Já os pedidos de vista são um instru- meses. O julgamento só foi reinicia- ROL DE PRIVILÉGIOS
mento regimental para que um minis- do em setembro de 2015 – e Mendes, Como se não bastassem os problemas
tro possa ter mais tempo para analisar o favorável às doações empresariais, foi intrinsecamente associados ao seu fun-
caso antes de anunciar seu voto. Ocorre voto vencido. cionamento, o sistema judicial brasilei-
que muitas vezes eles têm sido usados O sistema judicial brasileiro também ro também é colocado na berlinda por
como um recurso protelatório, travan- é criticado pelo excesso de recursos, causa das mordomias e dos privilégios a
do indefinidamente a tramitação de muito deles meramente protelatórios, que têm direitos os juízes brasileiros. O
processos e adiando seu término. O ao qual as partes têm direito durante a auxílio-moradia é um deles. Reportagem
regimento interno do STF, em seu ar- tramitação do processo nos tribunais. recente da revista Veja mostrou que 86%
tigo 134, estabelece que, ao pedir vista Isso ficou evidente no julgamento do dos magistrados do país receberam o
de um processo, um ministro precisa ex-presidente Lula no caso do triplex benefício em 2017. Os gastos com a be-
devolvê-lo ao plenário até duas sessões do Guarujá, ocorrido no início do ano. nesse totalizaram 920 milhões de reais
depois para que o julgamento seja re- Depois de ser condenado pelos desem- no período, quantia equivalente a um
tomado. Mas essa regra é solenemente bargadores do Tribunal Regional Fede- terço do empréstimo contraído pelo
ignorada pelos magistrados. ral da 4a Região (TRF4), os advogados governo do Estado do Rio de Janeiro
Tornou-se célebre o pedido de vista de Lula tentaram postergar ao máximo para pagar os salários atrasados de seus
do ministro Gilmar Mendes no jul- o momento da prisão recorrendo a servidores no fim do ano passado.
gamento de uma ação direta de in- uma sucessão de recursos (embargos, Quando foi criado, no ano 2000, esse
constitucionalidade que questionava o embargos infringentes, embargo dos auxílio era destinado apenas a juízes
financiamento privado de campanhas embargos), sendo que a maioria de- que não trabalhavam em suas cida-
políticas. Em abril de 2014, depois de les não teria mais o poder de mudar a des de origem. A ideia é que a quantia

74 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


AS SUPREMAS CORTES: EXEMPLOS QUE VÊM DE FORA

O Poder Judiciário desfruta de importância capital nas principais democracias


do mundo, mas sua organização e forma de funcionamento variam muito entre as
nações. Analistas afirmam que comparar o papel, a estrutura e as atribuições do
Supremo Tribunal Federal (STF) no Brasil com cortes que desempenham a mesma
função em outros países pode apontar caminhos para elevar a eficiência da Justiça
no país, muito embora seja preciso levar em conta as especificidades de cada país.
Nos Estados Unidos, por exemplo, os nove juízes da Suprema Corte são responsáveis
por analisar recursos de tribunais federais e estaduais e fiscalizar a constituciona- frutam da regalia. Nesses dois poderes,
lidade das leis. A carga de trabalho deles é infinitamente menor do que a de seus entretanto, a ajuda de custo só é paga
colegas brasileiros. Em 2015, dos cerca de 5 mil casos que chegaram à corte, menos caso não haja imóvel funcional dispo-
de 100 foram apreciados pelos magistrados. O reduzido número de ações decorre nível para o parlamentar ou servidor.
de dois fatores: a existência de supremas cortes estaduais que filtram os processos
e a concisa Constituição do país, com somente sete artigos e 27 emendas – a Carta FÉRIAS E RENDIMENTOS
Magna brasileira é formada por cerca de 250 artigos. O juízes brasileiros também são acu-
O Conselho Constitucional da França também é composto de nove juízes, mas a sados de desfrutarem de longos perío-
nomeação deles não cabe exclusivamente ao presidente do país. Os chefes do Sena- dos de férias e receberem salários altos
do e da Câmara também fazem indicações. A mais alta corte francesa julga somente demais. O recesso anual do Judiciário,
questões relativas à Constituição e supervisiona o processo eleitoral, o que faz com entre os festejos natalinos e até por
que sejam enviados a ela poucos processos por ano, em torno de 150. O mandato dos volta do dia 20 de janeiro, é igualmente
juízes não é vitalício, como no Brasil, mas limitado a nove anos. motivo de reclamações. A Lei Orgânica
Na Alemanha, o Tribunal Constitucional Federal julgou pouco mais de 6 mil processos da Magistratura Nacional (Loman) de-
em 2015. Uma curiosidade é sua localização. Ele fica em Karlsruhe, cidade situada fine que “os juízes têm direito a férias
a mais de 700 quilômetros de Berlim, longe, portanto, das disputas políticas trava- anuais, por sessenta dias, coletivas ou
das na capital do país. O tribunal não atua como corte de apelação, dedicando-se individuais”. Esse período equivale ao
unicamente a analisar disputas envolvendo a constitucionalidade das leis do país. dobro do usufruído pela maioria dos
trabalhadores do país. “Com esse tem-
po de parada é impossível administrar
custeasse os gastos com a morada dos um boteco”, disparou recentemente
magistrados. Com o passar do tempo, Os juízes brasileiros o ministro Gilmar Mendes durante
entretanto, o benefício foi sendo am-
pliado e, em 2014, o ministro Luiz Fux,
são alvo de críticas o julgamento de uma ação penal que
discutiu limites para o foro privilegiado
do STF, o estendeu a todos os juízes por dispor de auxílio- de senadores e deputados federais.
do Brasil. A decisão, de caráter limi-
nar, ainda aguarda para ser votada em
moradia, longas férias O rendimento dos magistrados é
outra questão polêmica. O salário da
definitivo pelo plenário do Supremo. e altos rendimentos categoria, em tese, não pode ultrapas-
O mais espantoso é que, mesmo ma- sar R$ 33,7 mil, valor dos vencimen-
gistrados que possuem imóvel próprio tos dos ministros do STF – segundo a
na cidade onde trabalham, desfrutam trado que cuida dos processos da Lava Constituição, esse é o teto salarial do
da regalia. É o caso do juiz parana- Jato no Rio de Janeiro. Neste caso, a funcionalismo público. Mas a regra
ense Sérgio Moro, que vive em um situação tem ainda outra peculiarida- muitas vezes não é cumprida. Com
apartamento próprio, de 256 metros de: a esposa de Bretas, a também juíza base em informações fornecidas pelo
quadrados, situado a 3 quilômetros da Simone Bretas, goza igualmente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o
sede da Justiça Federal de Curitiba, benefício. Embora não haja ilegalidade jornal O Globo revelou que 71% dos ma-
de onde despacha. Mesmo assim seu no recebimento do auxílio pelos dois, gistrados dos Tribunais de Justiça (TJs)
contracheque é engordado mensal- muitos questionam se a duplicidade dos 26 estados e do Distrito Federal
mente com a quantia de R$ 4,3 mil da ajuda é realmente necessária – e se receberam valores superiores ao teto
a título de auxílio-moradia. Em sua seria moral e eticamente defensável. em 2017. Dos mais de 16 mil juízes que
defesa, Moro declarou que o benefício Associações de magistrados enten- atuam nos TJs, 11,6 mil ultrapassaram
é uma forma de compensar a falta de dem que o auxílio-moradia é um direi- o limite firmado pela Constituição. A
reajustes salariais dos juízes federais to, e não um privilégio. É importante remuneração média desse conjunto de
nos últimos anos. destacar que o benefício não é exclu- felizardos foi de R$ 42,5 mil mensais,
Pelo menos 26 ministros de tribunais sividade do Judiciário. Membros do valor cerca de 30% superior ao teto.
superiores de Brasília se encaixam na Legislativo, como deputados federais A remuneração dos juízes é turbi-
mesma situação do juiz de Curitiba, e senadores, e funcionários de médio e nada com penduricalhos dos mais di-
assim como Marcelo Bretas, magis- alto escalão do Executivo também des- versos tipos, entre eles gratificações

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 75


DOSSIÊ PODER JUDICIÁRIO

O CUSTO DA JUSTIÇA
Despesa anual do Poder Judiciário como percentual do Produto Interno Bruto (PIB)

Índice
Brasil 1,3
Venezuela 0,34
Alemanha 0,32
Portugal 0,28 Comparado com
Chile 0,22 a Argentina,
Colômbia 0,21 custo no Brasil é
Itália 0,19 10 VEZES
As despesas com o Inglaterra 0,14 maior

Poder Judiciário no Estados Unidos


Argentina
0,14
0,13
Brasil consomem 1,4% Espanha 0,12

do PIB, uma das mais


altas taxas do mundo GASTO PER CAPITA 1
Comparação da despesa do Poder Judiciário brasileiro por habitante
com países europeus selecionados (em euros)

(natalina, por tempo de serviço), au- Suíça 121,1


xílios (moradia, alimentação, saúde, Alemanha 103,5
educação) e pagamentos retroativos. Brasil 94,23
Não há consenso no meio jurídico se Suécia 66,7
o salário acima do teto é irregular ou Holanda 58,6
ilegal. Uma corrente defende que os va- Itália 50
lores extraordinários devem ser descar- Portugal 43,2
tados da conta do teto constitucional. Inglaterra 42,2
Assim como as remunerações estra- Espanha 27
tosféricas, um aspecto da aposenta-
doria dos juízes causa indignação na
população. Magistrados que apresen- GASTO PER CAPITA 2
tam conduta inadequada ao decoro da Comparação da despesa do Poder Judiciário brasileiro por habitante
com países sul-americanos selecionados (em dólares)
função, flagrados em atos de corrupção
ou que são negligentes no cumprimen-
to de seus deveres são punidos com
aposentadoria compulsória.
130,32 34,6 19,1 16,4
Ou seja, a penalidade para juízes in-
Brasil
fratores não é a perda do cargo – como
Chile Argentina Colômbia
acontece com a maioria dos trabalha-
dores brasileiros –, mas o afastamento
da magistratura mantendo o direito de
250

receber vencimentos proporcionais QUANTIDADE DE FUNCIONÁRIOS POR HABITANTE 205


Número de servidores do Judiciário por 100 mil pessoas,
ao tempo de serviço. Uma Proposta 200

em países selecionados
de Emenda à Constituição (PEC) em 150
tramitação no Congresso propõe mu- 150

dar essa regra, punindo com demissão


os juízes que burlarem as regras da Brasil tem 174 servidores por habitante
a mais do que a Inglaterra
magistratura.
100

66,9
58,3
40,5 41,6 42,1
MAIS CARO E INEFICIENTE 50

30,6
A extensa lista de regalias do Judi-
ciário contribui para que ele seja um
Inglaterra Itália Colômbia Chile Portugal Alemanha Argentina Brasil
0

dos mais caros do mundo. Em 2016, as


despesas com esse Poder totalizaram Fontes: Estudo “O Custo da Justiça no Brasil: uma análise comparativa exploratória”, de Luciano Da Ros, citando CNJ 2014, European
R$ 84,4 bilhões, o equivalente a 1,3% Commission for the Efficiency of Justice (CEPEJ) 2014, Centro de Estudios de Justicia de las Américas (CEJA) 2007, National Center for State
do Produto Interno Bruto (PIB) brasi- Courts (NCSC) 2012 e Suprema Corte dos Estados Unidos 2012

leiro – o PIB é o conjunto de riquezas

76 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


RESUMO

Poder Judiciário
ESTRUTURA O Poder Judiciário conta
com uma estrutura complexa e grandio-
sa, dividida em cinco ramos: Justiça Es-
tadual, Federal, Eleitoral, do Trabalho e
Militar. Ao fim de 2016, quase 80 milhões
de processos estavam em tramitação no
país, a maioria deles na Justiça Estadual,
responsável pela causas mais frequentes
WILSON DIAS/AGÊNCIA BRASIL

na vida das pessoas.

PROTAGONISMO DO JUDICIÁRIO O Poder


Judiciário, e especialmente o Supremo
Tribunal Federal (STF), assumiu nos úl-
JUDICIÁRIO E EXECUTIVO Os presidentes do STF, Cármen Lucia, e da República, Michel Temer timos anos um papel central no cenário
nacional ao julgar ações de cunho político,
social ou moral que impactam a vida dos
brasileiros. Esse protagonismo é positivo
geradas em determinado período de provavelmente o mais alto por habi- quando os magistrados são chamados a
tempo. No mesmo ano, a Justiça da tante dentre todos os países federais tomar decisões que são próprias da Jus-
Alemanha consumiu o equivalente a do hemisfério ocidental.” tiça, solucionando conflitos a partir da
0,32% do PIB daquele país, segundo O legado de instituições autoritárias interpretação e respeito às leis.
a agência de notícias Deutsche Wel- no Brasil, o longo período de incertezas
le. Em proporção ao PIB, portanto, o jurídicas decorrente de seguidas crises JUDICIALIZAÇÃO DA POLÍTICA Muitas
Judiciário brasileiro é 3,5 vezes mais econômicas e a grande desigualdade vezes, no entanto, o STF tem se decidido
dispendioso do que o alemão. socioeconômica ainda existente no país, por omissão ou fragilidade dos demais
Um estudo recente que comparou a de acordo com o pesquisador da UFRGS, poderes. Nessas ocasiões, embora atu-
Justiça brasileira com a de vários paí- ajudam a explicar por que nosso sistema ando baseado na lei, ele vai além de suas
ses chegou a uma conclusão parecida. de Justiça é mais caro do que o de nações competências, avançando na esfera do
Intitulado O Custo da Justiça no Brasil: desenvolvidas. Mas o intrigante, segun- Executivo ou do Legislativo. É o que se
Uma Análise Comparativa Exploratória, do ele, é que, mesmo quando comparado chama de judicialização da política.
o documento revela que o Brasil é a a tribunais de países sul-americanos, que
única nação, dentre as que são analisa- passaram por problemas semelhantes ATIVISMO JUDICIAL Em outros momentos,
das no estudo, a destinar mais de 1% de aos nossos nas últimas décadas, o Ju- membros do Judiciário recorrem a inter-
seu PIB para o Judiciário. O trabalho diciário nacional demanda muito mais pretações da lei de forma muito ampla,
foi elaborado pelo cientista político recursos para operar. ultrapassando os limites da legislação e
Luciano Da Ros, professor do Instituto O protagonismo do Judiciário reflete impondo convicções pessoais a suas de-
de Filosofia e Ciências Humanas da um contexto político e social no qual cisões. A esse fenômeno se dá o nome de
Universidade Federal do Rio Grande esse Poder vem sendo convocado para ativismo judicial. Ao adotar tal postura, os
do Sul (IFCH/UFRGS). tomar a linha de frente em decisões- magistrados muitas vezes se excedem em
O Brasil também se destacou negati- chave em nossa sociedade e também busca de justiça, e proferem sentenças com
vamente em tópicos como a proporção responde a um certo vácuo de poder, o objetivo de satisfazer a opinião pública.
de juízes na população, o custo da Jus- diante da omissão ou ineficiência dos
tiça per capita e o número de servido- outros dois poderes – Executivo e Le- PRIVILÉGIOS E MORDOMIAS A lentidão na
res do Judiciário por habitante (veja gislativo. Mas essa situação também re- tramitação dos processos, a insegurança
infográfico na pág. ao lado). O relatório presenta um grande desafio para testar causada por decisões monocráticas (to-
mostra que o Judiciário brasileiro é o sistema de pesos e contrapesos típico madas individualmente por um juiz e não
caro, inchado e pouco eficiente. das Repúblicas mais avançadas, nas pelo plenário dos tribunais) e os muitos
“A despesa brasileira com essas ins- quais os três poderes se autorregulam. privilégios dos juízes (altos salários, férias
tituições [do Judiciário] é, comparati- O fato é que, com suas virtudes e defici- longas, gratificações etc.) são motivo de
vamente, bastante elevada, em valores ências, o Sistema Judiciário brasileiro críticas da sociedade. Estudos compara-
proporcionais ou absolutos, sugerindo ficou mais exposto, o que o torna objeto tivos revelam que o Judiciário brasileiro
a necessidade de se discutir sua efici- de um crescente interesse da sociedade é mais caro e menos eficiente do que o
ência e impacto econômico”, destaca acerca de seu funcionamento – e só de outros países.
Da Ros. “O orçamento destinado ao tende a reforçar a nossa cada vez mais
Poder Judiciário brasileiro é muito questionada democracia. 

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 77


BRASIL DEMOCRACIA

democracia
sob risco
A piora na economia, o crescimento das desigualdades, a corrupção
e o descrédito na política abrem caminho para a ascensão de líderes
autoritários e ameaçam os sistemas democráticos no Brasil e no mundo
por Lisandra Matias

78 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


SIMULACROS
Máscaras com o
rosto de políticos são
expostas na fábrica
que as produziu,
em São Gonçalo (RJ)

RICARDO MORAES/REUTERS

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 79


BRASIL DEMOCRACIA

E
m 7 de outubro de 2018, cer- VITALIDADE DA DEMOCRACIA NO MUNDO*
ca de 150 milhões de eleitores Distribuição dos países de acordo com as características dos regimes políticos
brasileiros vão às urnas para
escolher o próximo presidente do país, Democracias plenas: eleições livres e justas,
os governadores de 26 estados e do Dis- liberdades políticas e civis integralmente
trito Federal, 54 senadores, 513 deputa- respeitadas e mídia e Judiciário independentes.
dos federais e mais de 1 mil deputados 19
estaduais. Esta será a oitava eleição Democracias falhas: eleições livres e justas e
liberdades civis respeitadas, mas baixa cultura
direta para presidente da República, 52 política e participação dos cidadãos.
desde a redemocratização do país, em
1985, que pôs fim a 21 anos de ditadura Regimes híbridos: eleições irregulares, pressão
militar – período marcado pela ruptu- 57 do governo sobre partidos e imprensa,
ra do Estado de Direito, cassação de corrupção tende a ser generalizada, Estado de
direito e organização civil são fracos e Judiciário
direitos civis e políticos, violação de
não é independente.
liberdades individuais e perseguição,
39
tortura e execução de opositores. Regimes autoritários/ditaduras: eleições, se
Essa grande votação – expressão má- ocorrerem, não são livres e justas e Judiciário
xima de um regime democrático, em não é independente. Há abusos e violações das
que os cidadãos escolhem livremente liberdades civis, controle da mídia, repressão a
críticas ao governo e censura generalizada.
os seus representantes por meio do voto
direto e secreto –, no entanto, ocorre Classificação considera cinco aspectos:
em um momento que a política está em • Processo eleitoral e pluralismo: se as eleições são livres e plurais, por exemplo
descrédito e a democracia dá sinais de • Funcionamento do governo: independência em relação ao poder de determinados grupos
fragilidade no Brasil e no mundo. econômicos e suscetibilidade à corrupção
A qualidade da democracia costuma • Participação política: presença de mulheres no Legislativo e da população em eleições
ser monitorada por diversos grupos e • Cultura política: apoio à democracia ou preferência por um líder forte ou governo militar
estudos. Um deles, o da consultoria • Liberdades civis: imprensa livre e liberdade de expressão
britânica Economist Intelligence Unit
(EIU), do grupo que publica a revista Fonte: Democracy Index 2017 (The Economist Intelligence Unit) *Foram consideradas 167 nações.

The Economist, classifica os países de


acordo com os diferentes níveis de vi- rio Aurélio, democracia é “o governo  Garantia de liberdades civis (im-
talidade democrática, considerando 60 do povo; regime político baseado nos prensa livre, liberdade de expressão,
indicadores reunidos em cinco aspec- princípios da soberania popular e da religiosa etc.)
tos (veja infográfico acima). No último distribuição equitativa de poder”. Mas  Forças Armadas submetidas a um
ranking, publicado no início de 2018, a há várias interpretações do conceito, de poder civil eleito
democracia brasileira foi considerada acordo com diferentes autores, e cada
“falha”, e o país ocupou a 49ª posição uma delas lista uma série de condições Embora a ausência de uma dessas
entre 167 nações. A pontuação do Bra- necessárias para que a democracia se características possa comprometer a
sil, medida numa escala de zero a dez, realize efetivamente, como: democracia, por outro lado, o simples
está em queda desde 2014 – passou de fato de um sistema reunir todas essas
7,38 naquele ano para 6,86 em 2017.  Direito de voto estendido a todos condições não significa que ele seja
os cidadãos uma democracia plena. Isso porque
Democracia plena  Eleições livres, regulares e idôneas as democracias estão em construção
Para entender o que caracteriza  Possibilidade de alternância dos permanente e apresentam diferentes
uma democracia falha, é preciso pri- partidos políticos no poder estágios de desenvolvimento, desde
meiro compreender o que significa  Independência e equilíbrio entre aquelas com traços autoritários até as
democracia e o que seria, então, uma os Poderes Executivo, Legislativo democracias consideradas completas.
democracia plena. Segundo o dicioná- e Judiciário Além disso, diferentes fatores podem

80 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


ÍNDICE DA DEMOCRACIA DEMOCRACIA NO BRASIL PROCESSO DE IMPEACHMENT Em agosto
Colocação de 13 países selecionados, em 2017 Evolução da pontuação entre 2006 e 2017 de 2016, o afastamento definitivo da
Dem. Plenas Dem. Falhas Híbridos Ditaduras
8,0 ex-presidente Dilma Rousseff (PT),
7,38 7,38
7,12 7,12 7,12 7,12 democraticamente eleita, causou con-
Pontuação 7,0 7,38 trovérsia. Ele foi visto por alguns como
Posição País (escala de 0 a 10) 6,96 6,90 6,86 uma grave deterioração da democracia
1º Noruega 9,87 6,0 brasileira e um “golpe parlamentar”. O
principal argumento dos que defendem
11º Holanda 8,89
2006 08 10 11 12 13 14 15 16 2017 essa visão é o de que as duas faltas das
13º Alemanha 8,61 quais a presidente foi formalmente acu-
15º Áustria 8,42 sada (adoção de “pedaladas fiscais”,
Pontuação por aspectos
manobras contábeis para ajustar as
21º Estados Unidos 7,98
contas do governo; e a edição de de-
Processo eleitoral e pluralismo • 9,58
29º França 7,80 cretos orçamentários que autorizava o
49º Brasil 6,86 governo a gastar mais do que o previsto
53º
Liberdades civis • 8,24 no orçamento federal) não configura-
Polônia 6,67
riam o crime de responsabilidade que
56º Hungria 6,64 Participação política • 6,11 a Constituição exige para cassar um
100º Turquia 4,88 presidente. Assim, de acordo com essa
117º Venezuela 3,87
Funcionamento • 5,36
perspectiva, uma maioria parlamentar
do governo conservadora teria ignorado as exigên-
135º Rússia 3,17 cias da Constituição e aprovado uma
167º Coreia do Norte 1,08 Cultura política • 5 cassação ilegítima, ainda que ratificada
pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o
PANORAMA MUNDIAL Em 2017, dos 167 países analisados, a democracia vigorava em menos da metade deles, sendo órgão máximo do Judiciário brasileiro.
que os regimes autoritários (ditaduras) imperavam em quase um terço. O Brasil apresentou queda no índice nos Já os defensores do impeachment
últimos quatro anos. Seu mais fraco desempenho, em 2017, foi em em funcionamento do governo e cultura política,
que consideram, respectivamente, grau de corrupção e apoio à democracia.
afirmam que os ritos foram respeita-
dos e que todo o processo foi legítimo
Fonte: Democracy Index 2017 (The Economist Intelligence Unit)
e aprovado pelo STF. Acrescentam,
ainda, que a presidente teve o direito a
reduzir a qualidade dos regimes de- como processo eleitoral confiável, li- defesa em todas as etapas do processo,
mocráticos, expondo-os a deficiências. berdade de expressão e de manifes- tanto na Câmara quanto no Senado, e
No caso das democracias falhas, ainda tação e extensão de serviços básicos, as votações ocorreram de acordo com
que haja um sistema eleitoral livre e como ensino e saúde, para uma parcela o regimento das casas.
idôneo e as liberdades civis sejam respei- maior da população. Porém, analistas
tadas, costuma haver problemas de go- apontam que aspectos que estão na ori- ALTO GRAU DE CORRUPÇÃO O avanço da
vernança, como a prática da corrupção, gem do próprio país – como uma nação Operação Lava Jato vem mostrando um
e baixos níveis de participação política. fundada na violência da escravidão, esquema complexo de desvio de recur-
Este é exatamente o caso do Brasil. na exploração econômica dos coloni- sos públicos envolvendo empresários
zadores e na exclusão e desigualdade e políticos de diversos partidos (veja
Falhas no sistema social – explicam a não consolidação matéria na pág. 88). Iniciada em 2014,
A democracia brasileira, com pouco da democracia brasileira. a operação desdobrou-se em outras
mais de 30 anos, é considerada uma Além disso, nos últimos anos, e em frentes de investigação dentro e fora
democracia jovem – para efeito de com- compasso com o que acontece no mun- do Brasil e, até maio de 2018, já haviam
paração, os sistemas norte-americano do, o sistema democrático do Brasil sido feitas 203 condenações, entre elas
e francês contam mais de 200 anos. vem enfrentando uma severa crise, a de figuras de grande expressão do
Mesmo nesse curto período, no Brasil, que se manifesta de diversas formas cenário político e empresarial do país,
são muitas as conquistas alcançadas, e se concretiza em alguns exemplos: como o ex-presidente Luiz Inácio Lula

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 81


BRASIL DEMOCRACIA

MARIO TAMA / GETTY IMAGES SOUTH AMERICA /GETTY IMAGES / AFP


Um sintoma do
descolamento entre a
população e a classe
política é o alto grau de
abstenção nas eleições

da Silva (PT), o ex-governador do Rio bido, por decisão do STF, em 2015, ele do Senado Federal. O mesmo ocorre com
de Janeiro Sérgio Cabral (então PMDB) vigorou até então e esteve na raiz da os negros, índios e outros grupos tam-
e o empresário Marcelo Odebrecht. promiscuidade entre o setor público bém sub-representados politicamente.
Os crimes já denunciados envolvem o e a iniciativa privada, causa maior da A composição das frentes parlamen-
pagamento de propina de cerca de R$ corrupção nas diferentes esferas de tares – grupos de congressistas com
6,4 bilhões. O uso do poder para fina- governo. Por esse sistema, grandes cor- interesses em comum – é outro exem-
lidades privadas ou favorecimento de porações doavam recursos para dife- plo. Enquanto as bancadas ligadas a
determinados grupos e interesses é uma rentes partidos. Passadas as eleições, os agronegócio, empreiteiras, constutoras
prática que fere o tecido democrático. eleitos têm uma “dívida” a pagar com e empresas reúnem cerca de 200 depu-
as empresas doadoras, que cobram a tados cada uma (cada parlamentar pode
PRÁTICA DO FISIOLOGISMO O relatório da aprovação de leis que favoreçam seus participar de mais de uma frente), a
EIU cita também como exemplo de negócios ou contratos de obras públi- bancada sindical congregava cerca de 40
fato que ajuda a minar a crença da po- cas. Muitos desses recursos vêm pelo parlamentares, de acordo com levanta-
pulação na democracia as duas denún- chamado caixa dois – recursos ilegais mento realizado em 2016, pela Agência
cias contra o presidente Michel Temer e não declarados à Justiça Eleitoral, Pública de Jornalismo Investigativo.
(MDB) feitas pela Procuradoria-Geral que violam os limites definidos por lei. Com a baixa representação dos
da República em 2017 e encaminhadas A partir das eleições municipais de trabalhadores e desses outros grupos
ao STF. Temer foi acusado de ter ne- 2016, as campanhas passaram a ser nos espaços políticos, projetos e ações
gociado o recebimento de 38 milhões financiadas apenas por doações de pes- fundamentais para garantir o direito
de reais em troca de vantagens indevi- soas físicas e por dinheiro do Fundo desses segmentos acabam sendo pre-
das ao grupo empresarial J&F, além de Partidário (recursos da União destina- judicados e inviabilizados.
obstrução da Justiça e participação em dos à manutenção e ao funcionamento
organização criminosa. No entanto, as dos partidos políticos). Mas, segundo PARTIDOS DISTANTES DA BASE Como con-
denúncias foram barradas na Câmara analistas, isso não impede a existên- sequência da baixa representatividade
dos Deputados. Para isso, o presidente cia de brechas, como o uso de pessoas está o distanciamento dos partidos de
usou de artifícios como distribuição físicas como “laranjas” nas doações seus eleitores. Teoricamente, os partidos
de cargos, liberação de verbas para eleitorais ou o caixa dois. deveriam ser guiados por suas ideias,
emendas de parlamentares e benefí- propostas e posições ideológicas, con-
cios fiscais às empresas. Essa prática BAIXA REPRESENTATIVIDADE A fraca repre- dição principal para a adesão de seus
de barganhar vantagens por apoio ao sentatividade de determinados grupos na eleitores. Mas grande parte deles acaba
governo é conhecida como fisiologismo. política é outro fator que contribui para atendendo a interesses próprios ou de
a menor identificação da população com determinados grupos, sem compro-
INFLUÊNCIA DO PODER ECONÔMICO Outro a democracia, fragilizando o sistema. misso com a representação de classes
ponto importante que afeta a qualidade Atualmente, apesar de as mulheres ou grandes estratos da sociedade. Ou-
da democracia é a ação do poder eco- representarem mais da metade da popu- tro problema é a formação de alianças
nômico sobre o poder político. Ainda lação e do eleitorado do Brasil, elas ocu- entre partidos que não têm afinidade
que o financiamento empresarial de pam apenas 10% e 16%, respectivamente, ideológica. Não raro, siglas antagônicas
campanhas eleitorais tenha sido proi- das cadeiras da Câmara dos Deputados e se unem nas disputas regionais.

82 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


DESPEDIDA
Dilma Rousseff
(PT) acena antes
de ser afastada
definitivamente da
Presidência, em
agosto de 2016

Durante as Jornadas de Junho de 2013, riais que têm determinados interesses


quando ocorreram manifestações popu- e preferências políticas, o que muitas DA DEMOCRACIA DIRETA
lares de grande expressão pelo país, pes- vezes resulta em uma cobertura jor- À REPRESENTATIVA
quisa realizada pelo Ibope mostrou que nalística parcial e que não atende aos
89% dos manifestantes não se sentiam diferentes pontos de vista, condição Historicamente, a primeira experiência
representados por um partido político. essencial para o exercício democrático. democrática surgiu na Antiguidade, em
Atenas, na Grécia, onde os cidadãos se
PROTAGONISMO DO JUDICIÁRIO Nos últi- Descrença na democracia reuniam em praça pública (ágora) para
mos anos, o Poder Judiciário brasileiro Como resultado de todos esses fa- debater e expressar suas opiniões e su-
tem desempenhado papel central na tores, ganha corpo um sentimento de gestões sobre questões relacionadas à
condução de importantes questões descrédito por parte da população cidade. Vale lembrar, no entanto, que
sociais e políticas. A corte máxima do em relação aos políticos, à política e à nessa época eram considerados cidadãos
país, entre outras funções (veja matéria própria democracia. Essa sensação foi apenas os homens descendentes de ate-
na pág. 60), julga questões que tenham medida pelo Instituto Datafolha, que nienses – mulheres, escravos, estrangei-
alguma relação com a Constituição – constatou que o apreço do eleitorado ros e mestiços não tinham esse direito.
por exemplo, se determinada medida pela democracia vem caindo nos últi- Esse tipo de democracia, em que a pró-
do Executivo ou lei criada pelo Le- mos anos. Entre 2014 e 2017, baixou de pria população decide sobre as questões
gislativo não viola ou ameaça algum 66% para 56% a porcentagem de bra- de interesse coletivo, como a realização
direito fundamental da Lei máxima. sileiros que concordam com a afirma- de obras e a criação de leis, é chamado
Mas, em algumas situações, o STF tem ção: “Democracia é sempre melhor do de democracia direta.
sido questionado sobre o limite de suas que qualquer outra forma de governo”. Com o crescimento da população, o
ações e acusado de tomar decisões que Também chama a atenção o aumento desenvolvimento das cidades e a orga-
seriam atribuições do Legislativo. Isso na proporção (de 15% a 21% no mesmo nização social tornando-se cada vez mais
significa que um determinado grupo período) dos que que admitem que “em complexa, a democracia direta tornou-se
de pessoas estaria legislando no lugar certas circunstâncias, é melhor uma di- impraticável e deu lugar à democracia
daquelas que foram eleitas democrati- tadura do que um regime democrático”. representativa. Nesse sistema, o povo
camente para isso – o que também fere Outro sintoma desse descrédito é o delega o seu poder de decisão a um re-
a independência entre os três poderes, alto número de abstenções e votos em presentante por meio do voto, e a orga-
uma das bases da democracia. branco ou nulos (quando o eleitor es- nização partidária é o principal instru-
colhe um número que não corresponde mento de acesso à tomada de decisão.
AMEACA À LIBERDADE DE IMPRENSA De a nenhum candidato ou partido) em A democracia representativa pressupõe
acordo com o documento Violência eleições. Cerca de 30% dos eleitores o sufrágio universal (direito de voto es-
contra Jornalistas e Liberdade de Im- brasileiros não foram votar ou optaram tendido a todos os cidadãos), a igualdade
prensa no Brasil, da Federação Nacional pelo voto branco ou o nulo nas eleições de todos os votantes (o voto de cada um
dos Jornalistas (Fenaj), foram registra- municipais de 2016. tem o mesmo valor), eleições com regras
dos 99 casos de agressões contra esses estabelecidas pela Constituição e manda-
profissionais em 2017. O documento Entraves do modelo dos eletivos com temporalidade definida.
registra que os jornalistas continuaram representativo As bases da democracia representativa
sendo vítimas de ameaças, atentados, Segundo a Constituição de 1988, a Re- surgiram na Idade Moderna, com as re-
detenções arbitrárias e ações judiciais pública Federativa do Brasil é um Esta- voluções burguesas, que questionaram o
com o objetivo de cercear a liberdade do Democrático de Direito (regido por poder absoluto dos reis e abriram cami-
de imprensa, além de serem obrigados leis), em que a “soberania popular será nho para a consolidação dos parlamen-
a conviver com censuras internas em exercida pelo sufrágio universal e pelo tos. Tiveram influência nesse processo
redações e manipulação de fatos. voto direto e secreto (...)”. Esse sistema as Revoluções Inglesas do século XVII –
Outro ponto a ser considerado é de democracia representativa também Revolução Puritana (1642) e Revolução
a concentração da mídia em poucos apresenta algumas fragilidades estru- Gloriosa (1688) –, além da Independência
grupos de comunicação. Os grandes turais, que, no contexto atual, acabam dos Estados Unidos (1776) e da Revolução
veículos pertencem a grupos empresa- contribuindo para a crise da democracia. Francesa (1789).

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 83


BRASIL DEMOCRACIA

Uma grande questão que se coloca é teresses. Em 2017, uma pequena reforma
até que ponto a representatividade é efe- Na democracia foi aprovada pelo Congresso Nacional.
tiva e legítima, ou seja, em que medida o
candidato escolhido representa de fato
participativa, os Entre as principais alterações estão:

os seus eleitores. Esse questionamento cidadãos são chamados  cláusula de desempenho (ou de
barreira): na eleição para deputado
está relacionado com o próprio funcio-
namento do sistema eleitoral brasileiro.
a se engajar e a refletir federal, cada partido precisará ter
No país, vigoram dois sistemas elei- sobre a política pelos menos 1,5% dos votos válidos
torais. No sistema eleitoral majori- nacionalmente, distribuídos em pelo
tário, é eleito quem obtiver a maioria menos um terço dos estados, para
dos votos. No caso do Presidente da ter acesso ao Fundo Partidário e ao
República, governadores e prefeitos de tempo gratuito no rádio e na televi-
cidades com mais de 200 mil habitan- são. Em 2030, a cláusula chegará a
tes, é preciso receber mais da metade 3% dos votos válidos.
dos votos válidos (que exclui os votos
em branco e os nulos). Caso nenhum Os defensores desse mecanismo afir-
candidato atinja essa marca na primeira mam que há uma quantidade excessiva
votação, é feito um segundo turno entre de partidos no país, o que confunde o
os dois mais votados. Já os prefeitos das eleitorado e enfraquece o sistema par-
demais cidades e senadores são eleitos tidário como um todo. Os críticos ar-
por maioria simples (vence aquele que representatividade fica comprometida, gumentam que a cláusula tem caráter
obtiver o maior número de votos). e o eleitor perde identidade com o seu discriminatório e prejudica os partidos
Já no sistema eleitoral proporcio- voto, enfraquecendo a democracia. pequenos e verdadeiramente ideológicos,
nal, utilizado para a composição do Po- Outro fator relacionado ao sistema que têm fortes vínculos com o eleitor.
der Legislativo – vereadores, deputados proporcional aplicado ao Brasil que De acordo com esse raciocínio, ela seria
estaduais e federais – com exceção do compromete a representatividade é a antidemocrática ao não permitir a par-
Senado Federal, ocorre a distribuição composição da Câmara Federal, cujo nú- ticipação de minorias no jogo político.
dos votos válidos recebidos por cada mero de deputados por estado é baseado
partido ou coligação pelo número de na população do estado, respeitando o  fim das coligações: proíbe as coli-
cadeiras existentes, proporcionalmente limite mínimo de oito e o máximo de 70 gações partidárias, mas apenas para
à votação recebida por eles. Um dos deputados. Ainda que São Paulo tenha o as eleições de deputados e vereado-
problemas da aplicação desse modelo número máximo e Roraima, o mínimo, res a partir da eleição de 2020, não
no Brasil é que nem sempre os eleitos a quantidade de deputados por habitan- valendo para as eleições de 2018.
são os candidatos mais votados. Por tes apresenta enorme distorção, o que O objetivo seria impedir que parti-
exemplo: é possível que um candidato resulta em um deputado para cada 644 dos nanicos, sem candidato próprio,
de um partido A tenha obtido menos mil paulistas e um deputado para cada doem seu tempo de televisão para
votos do que outro do partido B, mas 65 mil roraimenses. Assim, na prática, os candidatos de partidos grandes.
tenha conseguido se eleger porque o o voto de um roraimense vale mais do
partido A teve um número maior de que o de um paulista, contrariando uma  Fundo eleitoral: criação de um novo
votos na legenda e, portanto, direito das bases da democracia representativa, fundo público de campanha, além do
a um número maior de vagas do que que é a igualdade dos votantes. Fundo Partidário. Analistas apontam
o B. Esse sistema também favorece os que essa teria sido a real motivação da
chamados “puxadores de votos”, como Reforma política atual reforma, já que o financiamento
artistas conhecidos do público, que Devido a essas questões, a necessidade empresarial foi proibido. Segundo
muitas vezes não têm envolvimento de uma reforma política é sempre coloca- eles, esse fundo deveria estar atrela-
político mas ajudam o partido a so- da. Muitas propostas já foram feitas, mas do a exigências de transparência na
mar votos e eleger correligionários enfrentam grande resistência entre os prestação de contas e de igualdade
desconhecidos. Como consequência, a parlamentares por esbarrar em seus in- de gênero dentro dos partidos.

84 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


Assim como o Fundo Partidário, o Fun- secreto, prevê que a soberania popular distribuído por pelo menos cinco esta-
do Eleitoral também sofre críticas. A será exercida também mediante ple- dos. Um exemplo de iniciativa popular
principal delas seria a de desviar recursos biscito, referendo e iniciativa popular. é a Lei da Ficha Limpa, de 2010, que
públicos que deveriam ser investidos em Referendos e plebiscitos são con- determina que um candidato não pode
áreas prioritárias, como saúde e educa- sultas feitas à população para que ela disputar eleições se for condenado por
ção. Por outro lado, esse argumento é decida sobre determinada questão. No um órgão colegiado (em que as decisões
rebatido por aqueles que afirmam que plebiscito, os cidadãos decidem sobre são tomadas por um grupo de juízes).
essa relação não é direta (se o recurso uma matéria antes de ela ser elaborada Mas, em quase 30 anos, o Congresso
não for para o fundo não significa que pelo Legislativo. No referendo, a popu- aprovou apenas quatro projetos de
ele será direcionado para essas áreas) e lação deve deliberar sobre um determi- iniciativa popular. Ainda assim, todos
que o fundo torna a disputa mais equili- nado assunto ou lei já elaborada pelo foram apresentados por deputados,
brada, uma vez que os partidos teriam as Legislativo, acatando ou rejeitando a como se fossem seus autores, e muitos
mesmas condições de campanha. proposta. O último plebiscito no país tiveram seus textos bastante modifica-
aconteceu em 1993 para a definição da dos. Juristas apontam que os requisitos
Democracia participativa forma (monarquia ou república) e do para se propor uma lei de iniciativa
A fim de superar o distanciamento en- sistema de governo (parlamentarismo popular e conseguir sua tramitação
tre a população e a classe política e para ou presidencialismo). A consulta con- como sendo de autoria da população
que a participação dos cidadãos não solidou a forma e o sistema de governo são muito rígidos – o 1% do eleitorado
fique restrita ao momento da votação, atuais – república presidencialista. Em representa 1,5 milhão de pessoas, e a
um possível caminho é o da democracia 2005, houve o referendo sobre a proibi- Câmara dos Deputados já alegou não ter
participativa. Por meio da utilização ção da comercialização de armas de fogo estrutura para conferir as assinaturas.
de canais de discussão, a população é e munições. A população decidiu manter Contraditoriamente, esses mecanis-
estimulada a refletir sobre assuntos da o comércio (mas a legislação prevê uma mos de participação direta não im-
política, a se engajar em questões locais série de critérios para a venda). pedem, por exemplo, que um projeto
e nacionais e a intervir diretamente nos Já na iniciativa popular é apresen- com diretrizes antidemocráticas (como
procedimentos de tomada de decisão. tado um projeto de lei sobre determi- um plebiscito para ampliar o poder do
O Artigo 14 da Constituição Federal, nado tema, que deve ser assinado por, presidente) seja aprovado pela maioria
o mesmo que se refere ao voto direto e no mínimo, 1% do eleitorado do país, da população. Daí a importância de
esclarecer e informar as pessoas e de
uma educação plural e cidadã.
SAIU NA IMPRENSA Outro instrumento de democracia
direta é o Orçamento Participativo
(OP), em que a população decide como
91% DOS DEPUTADOS ALVO Se eleitos para o Congresso, eles mantêm vai ser a aplicação dos recursos em
DA LAVA JATO VÃO DISPUTAR foro privilegiado para ser investigados e obras e serviços. Por meio de assem-
A ELEIÇÃO julgados em casos que tramitam no Su- bleias, os cidadãos elegem as priori-
Neila Almeida e Paulo Oliveira premo Tribunal Federal (STF). Com o novo dades. Estimulado pelas prefeituras
entendimento firmado pelo STF, no entanto, governadas pelo PT, pelo menos 550
Dos 55 deputados federais alvo de inqué- o foro para parlamentares federais só vale municípios brasileiros usam ou já uti-
ritos e ações penais na Operação Lava Jato, para crimes praticados no mandato e em lizaram a prática. Porto Alegre (RS) foi
50 (...) vão disputar as eleições deste ano, de função do exercício do cargo. Crimes co- uma das primeiras cidades a implantar
acordo com levantamento feito pelo Estado. muns realizados antes de assumirem seus o OP, em 1989. Segundo a Organização
A maior parte dos parlamentares (42) disse cargos ou sem nenhuma ligação com os das Nações Unidas (ONU), a experiên-
que disputará a reeleição; quatro pretendem mandatos podem ser julgados por tribunais cia é referência mundial e uma das 40
concorrer a uma vaga no Senado; dois a go- de primeira instância. (...) melhores práticas de gestão pública
vernos estaduais; um ao Legislativo estadual urbana no mundo. Cidades como Ro-
e um à Presidência da República. (...) O Estado de S. Paulo, 14/5/2018 sário (Argentina), Barcelona (Espanha)
e Toronto (Canadá) adotam o sistema.

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 85


BRASIL DEMOCRACIA

democracia

HANDOUT/TURKISH PRESIDENTIAL PRESS SERVICE/AFP


global sofre
declínio
Mais de 95% da população
mundial não vive em um MUITO EM COMUM Os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da Turquia, Recep Erdogan,
sistema democrático pleno, reúnem-se em Ancara, na Turquia, em dezembro de 2017
mostra estudo da Economist

N
ão é só no Brasil que a demo- neira de colocar ordem no caos. Foi
cracia vem perdendo sua vitali- Em países como nesse cenário que Donald Trump foi
eleito para a Presidência dos Estados
dade. O mesmo estudo da Eco-
nomist Intelligence Unit, que classificou
Rússia, Turquia e Unidos, em 2016. Sua postura xenófoba
a democracia brasileira como falha (veja Venezuela coexistem e racista e os frequentes ataques às
na pág. 80), apontou também uma crise
dos governos democráticos em 89 dos 167
traços democráticos e minorias e à imprensa caracterizam um
perfil marcadamente antidemocrático.
países considerados. Na escala de zero a autoritários
dez, a média global atingiu 5,48 pontos, Situação na Europa
o menor nível desde 2010. Segundo o No Velho Continente, um sintoma
relatório, menos de 5% da população da crise da representação política e do
mundial vive em democracias plenas. próprio sistema democrático se mostra
Mas a crise da democracia atual não na diminuição da participação popular
se assemelha ao que ocorreu no passa- nos sistemas eleitorais. Nas últimas
do, durante o século XX, quando houve eleições para o Parlamento Europeu,
a implantação de ditaduras militares na em 2014, por exemplo, a taxa de abs-
América Latina ou a tomada do poder tenção ficou em torno dos 60%, o que
por ditadores no continente africano. significa que mais da metade dos elei-
Hoje, segundo estudiosos, em alguns tores não foi votar.
casos, o golpe militar clássico teria Além disso, em diversos países, como
sido substituído por um “golpe dentro  abismo entre os políticos e o elei- França, Holanda e Alemanha, a extre-
do sistema”, com a alteração de poder, torado ma direita vêm obtendo expressivos
mas sem violência e dentro da ordem  declínio da liberdade de expressão resultados nas urnas. Na Alemanha,
constitucional, porém ignorando a von- e das liberdades civis o partido Alternativa para a Alemanha
tade popular. O desgaste do sistema (AfD) ficou em terceiro lugar nas elei-
democrático contemporâneo também Uma das razões para o retrocesso ções de 2017. É a primeira vez, desde o
tem relação com outros fatores, como: da democracia pode ser encontrada final da Segunda Guerra Mundial, que
na crise econômica mundial, iniciada um partido de extrema direita chega
 declínio da participação popular em 2008. A falta de perspectivas e o au- ao parlamento alemão.
em eleições mento das desigualdades abrem espaço A situação é ainda pior em nações
 ascensão de políticos antidemocrá- para a adesão a discursos extremistas, como Áustria e Hungria, onde esses
ticos como os dos partidos de extrema direi- partidos chegaram ao poder executi-
 baixa confiança nas instituições ta, ao mesmo tempo em que favorecem vo e, de fato, constituem uma ameaça
 queda do prestígio dos partidos po- o surgimento de novatos na política, aos valores democráticos. O primeiro–
líticos tradicionais líderes populistas e “salvadores da pá- ministro húngaro Viktor Orbán, que
 crescente influência de instituições tria” – candidatos, grupos e partidos conseguiu seu terceiro mandato conse-
e órgãos de especialistas não eleitos com discurso altamente autoritário cutivo em abril de 2018, vem recebendo
(como o Poder Judiciário) que, segundo eles, seria a única ma- críticas dentro e fora do país por limitar

86 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


RESUMO

as liberdades civis. Como uma de suas O caso venezuelano


primeiras medidas após a reeleição, Na América Latina, merece atenção Democracia
prometeu aprovar restrições ao traba- a Venezuela, onde há uma enorme
lho de ONGs no país, especialmente as polarização entre os que defendem o CONCEITO Democracia pode ser definida
de ajuda a refugiados. presidente Nicolás Maduro, herdeiro como “governo do povo ou regime polí-
Na Polônia, além da ascensão de da política socialista de Hugo Chávez, e tico baseado nos princípios da soberania
grupos neonazistas, o governo conser- seus opositores. Apesar de haver meca- popular e da distribuição equitativa de po-
vador aprovou, em julho de 2017, uma nismos democráticos, como a realiza- der”. Para que ela se realize efetivamente,
reforma que limita a atuação do Judi- ção de eleições e referendos populares, algumas condições são necessárias, como
ciário e compromete a independência coexistem características autoritárias, eleições livres, regulares e idôneas, direito
dos três poderes. A medida mobilizou como a denúncia do controle e do uso de voto estendido a todos os cidadãos,
milhares de pessoas que protestaram do Judiciário, da Justiça eleitoral, da independência entre os Poderes (Execu-
em diversas cidades do país. Também Assembleia Constituinte e das Forças tivo, Legislativo e Judiciário) e garantia de
contrária à reforma, a Comissão Eu- Armadas em favor do regime, ofensiva à liberdades civis e de imprensa.
ropeia ameaçou o país com sanções. mídia e repressão violenta aos oposito-
res, com prisões arbitrárias, torturas e DIFERENTES ESTÁGIOS A democracia
Russia e Turquia execuções. Além disso, o país vive uma não é um regime estático, mas sim uma
Um caso emblemático é o da Rússia. grave crise econômica e de desabaste- construção permanente. Diferentes países
Formalmente, o país é uma democra- cimento, o que tem levado milhares de apresentam graus diversos de desenvolvi-
cia, possui uma Constituição, garante venezuelanos a deixar o país. Foi nesse mento democrático, desde os regimes mais
determinados direitos à população e contexto que, em maio de 2018, Maduro autoritários até as democracias considera-
realiza eleições para o Executivo e o foi reeleito presidente do país com 68% das plenas. Nos últimos tempos, uma série
Legislativo. Mas o fato de o presiden- dos votos para um novo mandato de de acontecimentos, no Brasil e no mundo,
te Vladimir Putin centralizar o poder seis anos. As eleições foram marcadas tem evidenciado uma crise na democracia.
em torno de sua liderança, restringir por denúncias de fraude, abstenção de Ainda que imperfeita, ela é o único sistema
eleições diretas para governadores re- 54% dos votantes e o não reconheci- político capaz de garantir a vontade da
gionais, limitar a liberdade de imprensa mento de sua legitimidade por grande maioria e o respeito aos direitos humanos.
e perseguir e prender oposicionistas parte da comunidade internacional,
corrói a já frágil democracia russa – até inclusive o Brasil. FRAGILIDADES Entre os fatores que con-
1991, o país constituía a antiga União tribuem para reduzir a qualidade do sis-
das Repúblicas Socialistas Soviéticas. O valor da democracia tema democrático estão o declínio da
Em março de 2018, Putin foi reeleito Se é fato que a democracia apresenta participação popular nas eleições, a baixa
presidente do país com 77% dos votos. contradições e imperfeições e enfrenta confiança nas instituições e nos políticos e
Em seu 4º mandato, ele deve ficar à uma crise, também é incontestável que a perda de prestígio dos partidos políticos
frente do governo russo por mais seis ela se mostra como a melhor forma de tradicionais, o que abre caminho para a
anos, até 2024, tornando-se o líder organização do poder político para ascensão de líderes autoritários – como
russo mais longevo desde Stalin. proteger liberdades e direitos indivi- ocorre em países como Rússia, Turquia e
Situação semelhante à russa vive a duais e coletivos. E, vale lembrar, não Venezuela. No Brasil, destacam-se tam-
Turquia. Desde que sufocou uma ten- há solução dos problemas coletivos bém o alto grau de corrupção e práticas
tativa de golpe militar em 2016, o presi- fora da política. fisiológicas na política e a baixa partici-
dente Recep Erdogan, sob a justificativa Winston Churchill (1874-1965), pri- pação de determinados grupos (como
de combater os golpistas, implementou meiro-ministro do Reino Unido que mulheres e negros) no espaço político.
mudanças constitucionais para ampliar teve participação decisiva na Segunda
seu poder – venceu por 51% um referen- Guerra Mundial, colaborando para a DEMOCRACIA REPRESENTATIVA O fato
do que mudou o sistema parlamentarista vitória dos aliados contra a Alemanha de os cidadãos delegarem seu poder de
para presidencialista. Entre outras medi- nazista, disse uma famosa frase até decisão por meio do voto suscita a questão
das, passou a governar por decreto, sem a hoje lembrada no mundo inteiro: “A de até que ponto essa representatividade
interferência do Parlamento, e restringiu democracia é a pior forma de governo é efetiva e satisfatória ou pode sofrer influ-
as liberdades individuais e de imprensa. à exceção de todas as outras que foram ência do poder econômico ou distorções
Milhares de pessoas foram presas, in- experimentadas”. devido ao sistema eleitoral. Entre os cami-
cluindo líderes de partidos da oposição Fazer valer a vontade da maioria, nhos para superar esses entraves estão as
e jornalistas críticos ao seu governo. considerar as posições das minorias e tentativas de reforma política e os meios
Em junho de 2018, Erdogan anteci- buscar um consenso mínimo entre os de participação direta dos cidadãos na
pou as eleições, previstas para novem- diversos segmentos sociais pelo diálogo vida pública, como as consultas populares
bro de 2019, e se reelegeu presidente da e pela negociação, garantindo o respei- (por meio de referendos e plebiscitos) e o
Turquia. Ele está no poder há 15 anos to aos direitos humanos, são premissas orçamento participativo.
– como primeiro-ministro de 2003 a básicas que só um regime democrático
2014 e, desde então, como presidente. pode proporcionar. 

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 87


BRASIL OPERAÇÃO LAVA JATO

As investigações
pós-Lula
Mesmo preso, o ex-presidente mantém a
intenção de se candidatar à Presidência,
enquanto a Lava Jato se volta para o círculo do
presidente Temer e políticos de São Paulo

A
noite do sábado, 7 de abril de ele teria dificuldades para apresentar LULA SE ENTREGA
2018, ficará na história do Bra- sua candidatura, fazer campanha e até O ex-presidente
sil como a data da primeira tomar posse, caso eleito. Mas, até o chega à sede da
prisão de um ex-presidente da Repú- fechamento desta edição, Lula e o PT Polícia Federal em
blica condenado por crime comum. De- sustentavam a decisão de manter o ex- Curitiba (PR), onde
pois de permanecer dois dias cercado presidente na disputa sob as alegações inicia cumprimento
por uma multidão na sede do Sindica- de que sua condenação foi injusta e da pena de prisão
to dos Metalúrgicos do ABC, em São que ele tem direito de se candidatar.
Bernardo do Campo (SP), Luiz Inácio Lula combate em duas frentes. Numa,
Lula da Silva (PT) entregou-se à Polícia alega que a Constituição Federal diz que
Federal (PF) para cumprir pena de 12 um condenado só pode ser preso após fato de estar preso e condenado não
anos e um mês por corrupção passiva esgotadas todas as possibilidades de de- pode impedi-lo de concorrer, justa-
e lavagem de dinheiro. fesa. Em seu caso, ele recebeu uma sen- mente pela possibilidade de ser ab-
O petista foi considerado culpado tença em segunda instância, do Tribunal solvido por uma corte superior. Mas,
de ter recebido um apartamento tri- Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em 2010, foi promulgada uma lei de
plex na cidade de Guarujá, no litoral de Porto Alegre, e pode recorrer a cortes iniciativa popular que ficou conhecida
paulista, como propina por beneficiar superiores, como o Supremo Tribunal como Lei da Ficha Limpa. Ela deter-
a empreiteira OAS em contratos com Federal (STF), a mais alta corte do país. mina que uma pessoa fique inelegível,
a Petrobras. A detenção de Lula foi o A prisão após condenação em segunda isto é, impedida de disputar eleições, se
momento mais tenso e grave da Ope- instância é um tema que divide o Supre- for condenada por um órgão colegiado,
ração Lava Jato, iniciada pela PF em mo. Em 2016, o tribunal permitiu que caso do julgamento de Lula pelo TRF4.
2014 para investigar um esquema de ela fosse adotada, ao avaliar um caso No entanto, caso sua eventual can-
desvio de recursos públicos envolvendo específico de forma provisória. Desde didatura seja impugnada na primeira
funcionários da Petrobras, construtoras então, o STF é pressionado a analisar instância da Justiça Eleitoral, Lula re-
e políticos de diferentes partidos. novamente o tema para emitir um pa- correrá ao Tribunal Superior Eleitoral
A prisão deveria sepultar as ambi- recer definitivo (veja mais no pág. 62). (TSE), e também ao Superior Tribunal
ções de Lula e de seu partido para con- Ao mesmo tempo, o petista enfrenta de Justiça (STJ) e ao STF. O tempo que
correr à Presidência este ano. Preso, a legislação eleitoral, afirmando que o essa tramitação vai durar é imprevisível.

88 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


HEULER ANDREY / AFP
Enquanto isso, ele poderá fazer nor- entre outras autoridades, têm de ser como o Supremo ou STJ para julgar
malmente a campanha, mesmo preso. julgados somente pelo STF. A justifica- seus processos. Até que, em 3 de maio
Caso seja eleito e considerado inelegível tiva para sua adoção é que o STF seria deste ano, o STF modificou o alcance
após a eleição, seria criada a situação de mais adequado para julgar autoridades desse direito. Em julgamento que havia
ser impedido de tomar posse ou, se já por estar distante das disputas políticas começado 12 meses antes, decidiu que
estiver no cargo, ter de deixar a Presi- regionais e das pressões que poderiam deputados e senadores só têm direito ao
dência. Esse cenário prolongaria ainda ocorrer sobre magistrados de primeira privilégio em crimes cometidos durante
mais a crise político-econômica do país. instância. Mas, na realidade, o que se o mandato e relacionados ao exercício
Mesmo após ser condenado e preso, vê é que a lentidão da tramitação dos do cargo. Ou seja, delitos praticados
Lula liderava as pesquisas de intenção processos nas cortes superiores em antes de o parlamentar ter chegado ao
de votos para a disputa presidencial. muitos casos pode levar à prescrição Congresso, ou aqueles que não tenham
dos crimes e, logo, à impunidade. relação com a atuação política, como
Foro privilegiado A proposta de acabar com o foro pri- um homicídio, passam a percorrer os
Outra consequência da Lava Jato foi vilegiado é antiga, mas ganhou força caminhos normais do Judiciário.
o debate sobre o foro por prerrogativa com a Lava Jato, pois muitos acusados Após a decisão, o Supremo enviou
de função, o foro privilegiado. Ele é pela Justiça Federal por crimes desco- para a primeira instância 150 proces-
o direito que deputados, senadores, bertos pela operação da PF estavam se sos relativos a deputados e senadores.
ministros e o presidente da República, beneficiando da lentidão de tribunais Foi o que aconteceu com o senador

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 89


BRASIL OPERAÇÃO LAVA JATO

CÍRCULO PRÓXIMO
O presidente Michel
Temer e os ministros
Moreira Franco
(Minas e Energia, à
esq.) e Eliseu Padilha
(Casa Civil)

Aécio Neves (PSDB), que responde


pela acusação de participar de um car-
tel que teria fraudado licitações para

MATEUS BONOMI/AGIF/AFP
construir a Cidade Administrativa, em
Belo Horizonte, quando era governador
de Minas Gerais. O caso saiu do STF
e foi enviado à primeira instância da
Justiça mineira.
E, em junho deste ano, a Primeira Tur-
ma do STF determinou que ministros de
Estado também podem perder a prote- MDB, teria recebido 10 milhões de
ção do foro privilegiado. Os magistrados O presidente Michel reais da construtora Odebrecht para
enviaram para a primeira instância pro-
cesso contra o ministro da Agricultura,
Temer e dois de seus financiamento da campanha eleitoral
do partido em 2014. De acordo com
Blairo Maggi (PP), por participação em ministros são acusados Cláudio Melo Filho, ex-diretor de
esquema de compra e venda de cargos
públicos quando era governador de
de ter recebido propina relações institucionais da empresa, o
valor foi combinado em um jantar no
Mato Grosso. A medida também pode da Odebrecht Palácio do Jaburu, residência do vice-
atingir outros quatro ministros do go- presidente da República em Brasília,
verno Temer que respondem a ações na em maio daquele ano, do qual Temer
Justiça: Eliseu Padilha (MDB), da Casa sidente de liderar uma organização e Padilha teriam participado.
Civil; Moreira Franco (MDB), de Minas criminosa e de ter atuado para obstruir Em junho deste ano, o ministro Edson
e Energia; Gilberto Kassab (PSD), da o trabalho da Justiça. Fachin acatou pedido da atual procura-
Ciência e Tecnologia; e Aloysio Nunes Um processo contra o presidente dora-geral da República, Raquel Dodge,
(PSDB), das Relações Exteriores. deve ser julgado pelo Supremo, mas, para quebrar o sigilo telefônico dos dois
antes, precisa da aprovação da Câmara ministros. A PF havia pedido que a me-
Temer sob ataque dos Deputados. Os dois casos foram dida fosse estendida ao presidente, mas
O próprio presidente Michel Temer apreciados pelos parlamentares em tanto a PGR quanto Fachin discordaram,
terá de enfrentar a Justiça quando seu agosto e em outubro do ano passado alegando que não há ainda indícios con-
mandato terminar. Há duas denúncias e, em ambos, os deputados recusaram tra Temer que justifiquem a quebra.
contra ele, ambas de 2017, que estão autorização para a corte transformar
paradas em razão do foro privilegiado e Temer em réu. Com isso, a tramitação Lava Jato em São Paulo
serão retomadas quando deixar o cargo. dos dois processos está paralisada até Nascida em Curitiba, a Lava Jato
Na primeira, de junho de 2017, Temer que ele deixe a Presidência. espalhou seus efeitos pelo país. O Rio
foi acusado pelo então procurador- Para obter maioria na Comissão de de Janeiro foi o primeiro a ser alcan-
geral da República, Rodrigo Janot, por Constituição e Justiça (CCJ) na Câmara, çado. Segundo balanço do Ministério
corrupção passiva. O presidente teria responsável por elaborar um relatório Público Federal de março de 2018, as
feito um acordo com a empresa JBS contrário ou favorável à primeira de- investigações no estado atingiram 153
para receber 38 milhões de reais em núncia, mais de 20 membros da base pessoas, ligadas a 33 denúncias com 37
troca de vantagens indevidas. Pelo mes- governista foram trocados. Além disso, condenações. O juiz Marcelo da Costa
mo acordo, segundo a denúncia, uma o governo liberou cerca de 2 bilhões de Bretas, responsável pelos inquéritos,
mala com 500 mil reais foi entregue reais em emendas para os deputados alia- condenou, entre outros, o ex-governa-
a Rodrigo Rocha Loures, ex-assessor dos e aprovou medidas do interesse deles. dor Sérgio Cabral, o empresário Eike
do presidente, em uma pizzaria em Ainda no âmbito da Lava Jato, o Batista e o ex-presidente da Eletronu-
São Paulo. A entrega foi gravada pela presidente responde, junto com dois clear, almirante Othon Luiz da Silva.
Polícia Federal e as imagens tornaram- de seus ministros, Moreira Franco e Em São Paulo, a operação recebeu
se públicas. A segunda denúncia, de Eliseu Padilha, pela acusação de fa- os primeiros inquéritos em 2017, mas
setembro do mesmo ano, acusa o pre- zer parte do grupo que, em nome do só começou a ser efetiva a partir de

90 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


RESUMO

SAIU NA IMPRENSA
Operação Lava Jato
LAVA JATO QUER MONTAR defender as mesmas pautas no Legislativo LULA PRESO Acusado de ter recebido um
SUA BANCADA POLICIAL NO com relação à segurança pública, assim apartamento trIplex na cidade de Guarujá,
CONGRESSO como na defesa dos interesses da categoria no litoral paulista, como propina por be-
policial. Um dos desafios será, por exemplo, neficiar a empreiteira OAS em contratos
Tentando aproveitar a onda de combate lutar para impedir que sejam instaladas com a Petrobras, e condenado a 12 anos e
à corrupção e a operação Lava Jato, um Comissões Parlamentares de Inquérito para um mês de prisão, Luiz Inácio Lula da Silva
grupo de policiais federais e juízes tenta investigar os investigadores. (...) se entrega à PF em 7 de abril e torna-se o
obter nas urnas o apoio para se elegerem “Formamos essa frente Lava Jato para primeiro ex-presidente do país e ser preso
deputados e governadores. Ao menos 35 tentar aproveitar esse momento de comba- por crime comum.
tentam viabilizar suas candidaturas (…). te à corrupção (...)”, afirmou o presidente da
Esses agentes de segurança pública se Federação Nacional dos Policiais Federais, IMPASSE ELEITORAL Lula decide manter
uniram em uma frente que dá suporte às Luis Boudens. (…) sua candidatura à Presidência. Ele alega
candidaturas. Participam, por exemplo, de que a Constituição determina que alguém
um debate em que se comprometeram a El País, 25/6/2018 só pode ser preso quando já não houver
possibilidade de recursos na Justiça. O ex-
presidente pode recorrer ao STJ e ao STF.

fevereiro de 2018, quando a força-tarefa partido. Ele foi assessor especial da Presi- TEMER ACUSADO A PGR apresentou ao
passou de três para 11 procuradores. dência no segundo governo de Fernando Supremo duas denúncias contra o presi-
Mesmo assim, eles queixam-se de que, Henrique Cardoso e diretor da Dersa, dente Michel Temer, uma por corrupção e
diferentemente de Curitiba e Rio, não responsável pela infraestrutura rodo- outra por integrar organização criminosa
trabalham apenas com a Lava Jato, e em viária paulista. Ele é apontado pela PF e tentar obstruir a Justiça. Para que os
São Paulo os casos não ficam com um como operador do partido na obtenção inquéritos prosseguissem, era necessária
único juiz, mas com vários magistrados. de recursos para campanhas eleitorais. autorização da Câmara dos Deputados,
Isso reforçou as queixas dos oposito- O engenheiro é acusado de desviar mas os parlamentares rejeitaram ambas.
res da Lava Jato, que a acusam de ser 7,7 milhões de reais das obras da Ave- Na Lava Jato, o presidente responde, junto
seletiva ao escolher os casos e pessoas nida Jacu-Pêssego e Marginal Tietê, com dois de seus ministros, Moreira Franco
a investigar. Para o PT, por exemplo, na capital, e de incluir 1,8 mil falsos e Eliseu Padilha, pela acusação de fazer
a PF, o MP e o juiz Sérgio Moro pou- beneficiários de desapropriações pelas parte do grupo que, em nome do MDB,
pam integrantes de certos partidos, obras do trecho Sul do Rodoanel, du- teria recebido 10 milhões de reais da cons-
especialmente o PSDB. Como a legen- rante o governo de José Serra, também trutora Odebrecht para financiamento da
da governa o estado de São Paulo há do PSDB. Em outro inquérito, respon- campanha eleitoral do partido em 2014.
mais de 20 anos e é alvo de denúncias de por ter recebido de empresas que
e processos por caixa 2, corrupção e construíam o Rodoanel recursos para a FORO PRIVILEGIADO É o direito que parla-
desvio de recursos públicos, havia a campanha de Serra e do então candida- mentares, ministros e outras autoridades
expectativa sobre como as investiga- to a deputado pelo PSDB José Aníbal. têm de ser julgadas apenas pelo STF. Em
ções tratariam os tucanos paulistas. Também são investigados cerca de 113 maio, o tribunal restringiu o benefício a
As críticas se acentuaram dias após o milhões de reais que teriam passado deputados e senadores apenas para crimes
governador Geraldo Alckmin, do PSDB, por suas contas na Suíça. cometidos no mandato e ligados ao exer-
deixar o cargo para disputar a eleição Em razão de suas relações com os cício da função. Os demais casos deverão
de outubro e perder o foro privilegiado. principais políticos do estado e com seguir a tramitação normal da Justiça.
Alckmin foi acusado por delatores da a cúpula das grandes empreiteiras, os
Odebrecht de receber 10 milhões de procuradores acreditam que ele tenha LAVA JATO EM SÃO PAULO A força-tarefa
reais para campanhas eleitorais em muito o que contar, mas Vieira de Souza no estado foi ampliada de três para 11
2010 e 2014, como caixa 2. A Lava Jato tem mantido a decisão de não fazer procuradores em fevereiro de 2018. O ex-
considerou tratar-se de crime eleitoral acordo de delação. Ele chegou a ficar governador Geraldo Alckmin, do PSDB,
e remeteu a denúncia para o Tribunal preso por 35 dias entre abril e maio, acusado de caixa 2, teve o processo en-
Regional Eleitoral, negando crime de acusado de coagir uma testemunha. viado à Justiça Eleitoral. O principal alvo
corrupção no caso. O mesmo ocorreu No entanto, o avanço da Lava Jato no é Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto,
com o empresário Paulo Skaf, do MDB, estado de São Paulo não afeta apenas o operador tucano acusado de desviar 7,7
pré-candidato ao governo de São Paulo. PSDB. O PT também possui integran- milhões de reais de obras do governo es-
Entre os tucanos, no entanto, o caso tes do partido citados em denúncias, tadual e fraudar a concessão de benefícios
mais relevante é o do engenheiro Paulo entre eles o ex-prefeito de São Paulo por desapropriações na obra do Rodoanel.
Vieira de Souza, o Paulo Preto, que ocu- Fernando Haddad e o ex-ministro da
pou cargos de confiança em governos do Saúde Alexandre Padilha. 

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 91


BRASIL QUESTÃO AGRÁRIA

Zero assentamento,
70 assassinatos
Em 2017, pela primeira vez em 22 anos,
a reforma agrária, que caminhava a passos
lentos, trava no país e provoca a maior onda de
violência no campo dos últimos tempos

O
ano de 2017 registrou dois Henrique Cardoso (PSDB), entre 1995 Amazônia Legal, ao oferecer a compra
tristes recordes relacionados e 2002, 540,7 mil (veja gráfico na pág. 94) do título de propriedade definitivo.
à questão agrária no Brasil: A explicação do atual governo é que Também possibilita a venda de lotes
foi o período mais violento no campo desde 2015, ainda durante a presidência públicos de assentamentos.
desde 2003, com 70 assassinatos, e, de Dilma Rousseff, a prioridade tem sido Pela legislação anterior, os assenta-
pela primeira vez desde 1995, o número melhorar os assentamentos já existentes dos recebiam da União uma concessão
de famílias assentadas pelo Instituto com programas de fomento à agricultu- para o uso da terra, que não podia ser
Nacional de Colonização e Reforma ra. Já o Incra afirma que a ênfase está comercializada, apenas transferida
Agrária (Incra) foi zero. em avaliar e resolver questões judiciais para os descendentes. Com a nova lei,
O aumento dos conflitos e mortes no para a liberação de novas áreas a serem o governo oferece a titulação, ou seja,
campo (veja Saiu na Imprensa na pág. desapropriadas. Além disso, segundo o a compra do título definitivo da terra.
95) está associado diretamente à drástica instituto, outro motivo que contou para De posse do lote, o proprietário pode
estagnação da reforma agrária no país. a paralisação da reforma agrária foi a comercializá-lo como quiser após dez
Desde 1995, quando o Incra passou a aprovação da Lei Federal 13.465/17, ba- anos. Segundo o governo, a medida bus-
computar anualmente os dados de as- seada na medida provisória 759/16, que ca garantir maior segurança jurídica ao
sentamentos, não havia o registro de alterou aspectos importantes da regu- regularizar a situação dos assentados,
um ano sem famílias assentadas. Até larização fundiária no país. O instituto que passariam a ter acesso a programas
então, o menor número havia aconteci- alegou que aguardava a regulamentação de crédito agrário do governo.
do em 2016, já durante a presidência de de dispositivos da nova lei para retomar De acordo com os movimentos so-
Michel Temer (MDB), quando foram o ingresso de novas famílias no Progra- ciais ligados a terra, essa decisão per-
1.686 famílias, uma diminuição de 94% ma Nacional de Reforma Agrária. mite aos latifundiários adquirir os lotes
em relação ao ano anterior. Em termos dos assentados após o período de dez
comparativos, o ano com o mais baixo Nova lei fundiária anos de emissão do título. Como muitos
número de assentamentos na gestão de Sancionada por Michel Temer em dos pequenos proprietários podem ter
Dilma Rousseff (PT) foi 2011, com 22 mil julho de 2017, a nova lei, entre outros dificuldades para pagar pela terra que
famílias. O governo de Luiz Inácio Lula pontos, permite a regularização de compraram da União, uma solução con-
da Silva (PT) assentou, entre 2003 e 2010, imóveis e terras da União ocupados tra o endividamento seria vender seus
cerca de 614 mil famílias. E Fernando de forma irregular, especialmente na lotes para grandes fazendeiros, o que

92 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


MASSACRE
NO CAMPO
Enterro de vítima
da chacina de Pau
D'Arco (PA), em 2017,
quando dez pessoas
foram assassinadas

GLOSSÁRIO

LUNAE PARRACHO/REUTERS
ESTRUTURA FUNDIÁRIA Ou estrutura
agrária, é o modo como a terra se divide
em propriedades e como estas estão
distribuídas e organizadas dentro de um
determinado espaço geográfico ou país.

REFORMA AGRÁRIA Conjunto de me-


aumentaria ainda mais a concentração menos R$ 19 bilhões ao patrimônio didas para promover a reestrutura-
de terras. Além disso, a nova legislação público, segundo a ONG Imazon. ção fundiária, ou seja, a distribuição
praticamente interrompe as novas de- Por fim, as mudanças também li- da terra por meio de modificações no
sapropriações, beneficiando os grandes mitam o poder de intermediação dos regime de posse e uso. O objetivo é
proprietários donos de terras ociosas. movimentos sociais junto aos assenta- atender aos princípios de justiça so-
dos. Até vigorar a nova lei, entidades cial, desenvolvimento sustentável e
Outras críticas à lei como o MST participavam do processo aumento da produção.
Além de a lei ser criticada por ter nas- de organização e de seleção das famí-
cido como medida provisória, ou seja, lias que se candidatavam a receber ASSENTAMENTOS Unidades agrícolas
sem debate público, outro ponto questio- os lotes em assentamentos e o título instaladas, por reforma agrária, onde
nável é a autonomia que a nova legislação de domínio. Agora, essa função será originalmente existia um imóvel rural
garante ao governo para vender terras transferida para os municípios. Alijado que pertencia a um único proprietário.
públicas, incluindo áreas rurais e urbanas desse processo, o MST afirma que as Cada unidade fica a cargo de uma família
onde já existem assentamentos. A medi- prefeituras são instâncias de poder com sem terra que se compromete a morar
da permite que o governo comercialize maior influência do agronegócio e de no local e explorá-lo para seu susten-
as terras sem levar em consideração o interesses políticos, o que inviabilizaria to, utilizando exclusivamente a mão de
Plano Nacional de Reforma Agrária e o o progresso da reforma agrária. obra familiar.
princípio da função social da proprie- Até maio de 2018, a lei já era objeto
dade, como determina a Constituição. de três Ações Diretas de Inconstitucio- GRILAGEM Ocupação irregular de ter-
Outra questão polêmica é que a nova nalidade (ADI), uma delas feita pela ras a partir de fraude e falsificação de
lei abre brechas para conceder anistia Procuradoria-Geral da República. Entre títulos de propriedade. O termo vem
a loteadores irregulares e grileiros que as alegações estavam a privatização das de uma antiga prática de envelhecer
ocupam ilegalmente terras públicas – terras públicas sem considerar os inte- documentos falsos ao guardá-los em
por isso, ficou conhecida também como resses sociais e coletivos e o aumento da uma caixa com grilos até adquirirem
Lei da Grilagem. Ao fixar de 10% a concentração fundiária ao estimular, ao aparência amarelada. Atualmente, a
50% do valor de mercado dessas terras invés de inibir, a especulação imobiliária grilagem persiste devido às fragilidades
para a titulação, a nova regularização devido à concessão das terras por pre- no sistema de controle e fiscalização de
fundiária provocará uma perda de pelo ços muito abaixo do valor de mercado. terras no Brasil.

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 93


BRASIL QUESTÃO AGRÁRIA

ESTRUTURA FUNDIÁRIA NO BRASIL (2016)


Porcentagem de número de imóveis e área total das propriedades *

Minifúndios e pequenas Médias propriedades Grandes propriedades DESPROPORÇÃO


propriedades A área ocupada pelas
grandes propriedades,
que correspondem a
29,3% 23,2% 47,6% pouco mais de 2% do
de área de área de área total de imóveis rurais,
representa quase
metade de toda a área
rural. Já os minifúndios
e pequenas proprieda-
Grandes propriedades 90,7%
des, que representam

improdutivas devem de imóveis


quase 91% do total de
imóveis, ocupam uma
ser desapropriadas, 6,9%
de imóveis
2,2%
de imóveis
fração menor da área
total de terras aráveis
divididas em áreas do país, menos de 30%.

menores e distribuídas * Consideradas apenas propriedades privadas


Fonte: Incra

CAI O RITMO DOS ASSENTAMENTOS


Concentração de terras Número de famílias assentadas (em milhares), por ano e governo
A estrutura fundiária brasileira, de
150
altíssima concentração de terra, é uma 136,4
127,5 1995-2002 – Fernando Henrique
realidade que perdura há séculos no 2003-2010 – Lula
Brasil. Ela tem sua origem no período 120
101,1 2011-2016 – Dilma
2016-2017 – Temer
colonial, quando o território do país
81,9 85,2
foi dividido pela Coroa portuguesa 90
81,2 70,2
em capitanias hereditárias e sesmarias 63,5
(grandes glebas distribuídas a quem se 60 67,5
55,5
62,0 43,5
dispusesse a cultivá-las em troca de um 60,5 39,5 32,0
sexto da produção) – assim surgiram 30 42,9
26,3
36,3
os latifúndios. Com a instauração da 30,2
22,0 23,1 1,6 0
República, um ano depois da abolição
0 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017
da escravatura, as terras permaneceram
nas mãos de grandes fazendeiros. GANGORRA Veja que, tanto no governo de Fernando Henrique quanto no de Lula, o ritmo de assentamentos cresce no
Nascia então a figura dos coronéis, primeiro mandato (de quatro anos), para cair no segundo. No governo de Dilma, os números baixos refletem os cortes
que mantinham grande poder político orçamentários feitos pelo governo federal em todas as áreas, inclusive no Ministério do Desenvolvimento Agrário.
e influência baseados em suas extensas Fonte: Incra
propriedades rurais. Hoje, os latifún-
dios pertencem a grandes empresas,
que constituem a agroindústria, ou Objetivos da reforma agrária  assentamento de famílias de sem-
agronegócio. São ocupados, no geral, De acordo com a Constituição de terra;
por monoculturas de produtos destina- 1988, na reestruturação da organização  apoio ao pequeno agricultor.
dos à exportação e à indústria. Com alto fundiária, a terra deve cumprir uma
grau de mecanização e tecnologia, os função social. Isso significa que o solo O governo deve fornecer ajuda aos
latifúndios dependem cada vez menos fértil deve gerar trabalho e renda, ou pequenos produtores, por meio de cré-
de mão de obra – ou seja, geram menos ser mantido como reserva ambiental. dito para instalações e equipamentos,
postos de trabalho no campo. Grandes propriedades improdutivas financiamento das safras (compra de
Já as pequenas propriedades des- devem ser desapropriadas e divididas sementes, adubos e defensivos agrí-
tinam-se à agricultura familiar ou em propriedades menores, distribuídas colas) e extensão rural (orientação
coletiva, em cooperativas, e empre- para que famílias sem terra possam técnica sobre métodos de criação e
gam pouca tecnologia no cultivo de cultivá-las. É uma política de Estado cultura e noções de comercialização).
produtos voltados basicamente para – ou seja, que deve ser regularmente Para ser efetiva, a reforma exige, ainda,
o mercado interno e a subsistência. implementada, independentemente que o governo leve infraestrutura ao
Segundo dados de 2017 do Ministério de quem assume o governo. A reforma campo, como estradas, saneamento
do Desenvolvimento Social, a agricul- baseia-se em três pilares: básico e eletricidade para as casas e
tura familiar é responsável por 70%  desapropriação de terras impro- equipamentos de beneficiamento para
dos alimentos consumidos no Brasil. dutivas; as atividades agropecuárias.

94 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


RESUMO

SAIU NA IMPRENSA
Questão agrária
BRASIL TEM MAIOR NÚMERO Entre os anos de 1985 e 2017, a CPT re- VIOLÊNCIA NO CAMPO Com 70 assassina-
DE ASSASSINATOS NO CAMPO gistrou, em todo o Brasil, 1.438 casos de tos por disputa de terra no Brasil, o ano de
DESDE 2003 conflitos no campo, que geraram 1904 ví- 2017 foi o mais violento no campo em 14
timas. Segundo o estudo, apenas 113 dos anos. O aumento nos conflitos tem relação
A violência no campo no Brasil é a maior casos foram julgados, o que corresponde direta com a estagnação da reforma agrária
desde 2003, segundo o relatório da Co- a 8% dos incidentes. no país. O número de assentamentos vem
missão Pastoral da Terra (CPT) divulgado Nesses 32 anos, a Região Norte contabiliza caindo, mas 2017 bateu o recorde ao não re-
nesta segunda-feira (16). Em 2017, foram 658 casos com 970 vítimas. O Pará é o esta- gistrar o assentamento de nenhuma família.
70 assassinatos, um aumento de 15% em do que lidera na região e no resto do país,
relação ao número de 2016. (...) com 466 casos e 702 vítimas. Maranhão ESTRUTURA AGRÁRIA A alta concentração
Dos 70 assassinatos em 2017, 28 ocorreram vem em segundo lugar, com 168 vítimas de terras nas mãos de poucos proprietá-
em massacres, o que corresponde a 40% do em 157 casos. E o estado de Rondônia em rios se mantém desde o período colonial.
total. Desde 1985 a 2017, foram registrados terceiro (...). Atualmente, as grandes propriedades re-
46 massacres no país com 220 vítimas. (...) G1, 16/4/2018 presentam cerca de 2% dos imóveis rurais
e ocupam quase a metade da área para
agropecuária. Minifúndios e pequenas
propriedades correspondem a 91% dos
O objetivo é que a reforma agrária papel. Em 1970 é criado o Incra, até imóveis e ficam com um terço das terras.
ajude a democratizar e desconcentrar hoje o órgão responsável por executar
as estruturas de poder e fundiária, ge- o plano. Mas as ações do Incra àquela REFORMA AGRÁRIA É uma política de
rando alimentos, empregos e renda. época visavam menos a redistribuir Estado de redistribuição de terras para
Além disso, ela é importante para di- terras do que promover a colonização agricultura e pecuária segundo o princípio
versificar o comércio e os serviços no da Amazônia por famílias e empresas. de que a terra deve cumprir um papel
campo, reduzir o êxodo rural e inte- Ainda durante a ditadura militar, sur- social – gerar renda e trabalho, ou perma-
riorizar os serviços públicos básicos. gem organizações civis de luta pela necer como reserva ambiental. A reforma
reforma. Em 1975, a Igreja Católica envolve a desapropriação de terras impro-
Questão agrária no Brasil funda a Pastoral da Terra (hoje Co- dutivas, o assentamento de famílias de
No Brasil, as primeiras grandes mo- missão Pastoral da Terra), para atuar sem-terra e suporte a elas, na forma de
bilizações a favor da reforma agrária entre os trabalhadores rurais. crédito rural, financiamento das safras,
surgiram na década de 1950, com as O Movimento dos Trabalhadores extensão rural e infraestrutura públicas.
Ligas Camponesas. Na década seguinte, Rurais Sem Terra (MST) surge nos
ao mesmo tempo que reprimia as ligas, anos 1980, e se transforma na principal MST E RURALISTAS O Movimento dos
o governo do regime militar criou, em organização de mobilização de lavra- Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST),
1964, o Estatuto da Terra, que define dores pelo assentamento no campo. A fundado nos anos 1980, é a principal en-
os direitos e deveres de proprietários principal forma de atuação do MST é tidade de luta pela reforma agrária. Eles
rurais e disciplina a ocupação, o uso e a ocupação de terras, principalmente enfrentam a oposição dos grandes pro-
as relações fundiárias no país. aquelas consideradas improdutivas, prietários, representados pela bancada
O estatuto estabelece as bases para de modo a pressionar o governo a ruralista no Congresso Nacional.
uma reforma agrária e prevê o assenta- desapropriá-las.
mento de famílias em três tipos de área: Em resposta ao MST, os grandes NOVA LEI FUNDIÁRIA Sancionada em 2017,
proprietários de terra criam, em 1985, a a Lei Federal 13.465/17, entre outras me-
 Terras públicas, da União e de União Democrática Ruralista (UDR), didas, possibilita a venda de títulos de
governos estaduais; para defender seus interesses. Atual- propriedade para os assentados e a re-
 Fazendas improdutivas, que são mente, esses grandes proprietários gularização de imóveis e terras da União
propriedades privadas desapro- compõem uma frente parlamentar no ocupados de forma irregular. Segundo o
priadas com indenização aos do- Congresso Nacional, a Frente Parla- governo, é uma forma de garantir seguran-
nos; mentar da Agropecuária (FPA), também ça jurídica para os assentados e regularizar
 Terras públicas “griladas” – ocu- chamada de bancada ruralista. Ela é a situação de quem ocupa imóveis da
padas por grileiros, que reivindi- formada por 228 deputados de um total união. Movimentos sociais consideraram
cam a posse por meio de falsifica- de 513, além de 27 dos 81 senadores, que a lei um retrocesso para a reforma agrária
ção de documentos oficiais. tentam emplacar medidas que favore- por abrir brechas para conceder anistia
çam as oligarquias rurais, como finan- a loteadores irregulares e grileiros que
O primeiro programa de reforma ciamento rural mais barato e menos ocupam ilegalmente terras públicas.
agrária foi estabelecido por decreto entraves ambientais para a ampliação
presidencial em 1966, mas não saiu do de áreas de cultivo e criação. 

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 95


BRASIL QUESTÃO INDÍGENA
ERALDO PERES/AP PHOTO

A
tarde da quarta-feira, 25 de abril

Freio histórico de 2018, foi agitada nos arredo-


res da sede da Advocacia-Geral
da União (AGU), no Setor de Autarquias
Sul, em Brasília (DF). Cerca de 3 mil

nas demarcações indígenas, que estavam na cidade para


um encontro anual, fizeram um protesto
em frente ao imponente prédio da AGU.
Com trajes e adereços típicos e seguran-
do faixas e cartazes, eles pediam a revo-
gação do parecer normativo 1/2017 da
Desde o início do governo Temer, houve apenas AGU, que, entre outros pontos, estabele-
ce critérios temporais para a demarcação
uma homologação de terra indígena. O avanço de terras indígenas. O documento, que,
de projetos e leis que ameaçam os direitos desses na prática, tem força de lei, foi assinado
em julho de 2017 pelo presidente Michel
povos também leva ao crescimento dos conflitos Temer e pode paralisar os processos de
demarcação em todo o país.

96 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


QUEM É ÍNDIO NO BRASIL HOJE

O Censo de 2010 mostrou que cerca de 35% dos índios brasileiros habitam áreas ur-
banas. Nas cidades, muitos vivem em situação de pobreza, encontram dificuldade para
conseguir trabalho e ainda sofrem preconceito. Não raro, eles têm sua identidade indígena
questionada por falarem português, serem miscigenados e usarem roupas e celulares.
Segundo estudiosos, as etnias indígenas estão em contato desigual com os brancos
há 500 anos e, por isso, não deveria causar admiração a eventual perda de sua língua
ou aspectos da organização social – isso só reforçaria, na verdade, o caráter violento
do contato. E também por serem alvos de racismo e de outras formas de violência,
muitos indígenas deixaram de expressar sua identidade étnica para se protegerem.
De acordo com pesquisadores, a definição de quem é índio deve levar em conta outras
características, como a cultura e o modo de vida. Além disso, os grupos têm direito
à autodeclaração respaldada pela legislação brasileira.
Várias etnias no Nordeste e em outras regiões do Brasil vivenciam, desde os anos
1970, um processo chamado de etnogênese, pelo qual vários grupos passam a recla-
mar, de forma coletiva, a reconstrução da identidade indígena.

Contudo, em 2013, ao analisar re- Desde que surgiu, a tese do marco


cursos que pediam o esclarecimento temporal vem sendo sistematicamente
da sentença de 2009, o próprio STF criticada pelas populações indígenas
reconheceu que a decisão tomada na- e tradicionais. Elas argumentam que,
quele caso específico não possuía efeito como os índios ocupavam o país antes
vinculante, ou seja, não deveria se es- da chegada dos colonizadores em 1500
tender a outras ocorrências similares. e, durante séculos, foram vítimas de vio-
lações e extermínios, não faria sentido
Diferentes interpretações se falar em marco temporal a partir de
UNIÃO E LUTA Todo esse complexo processo cau- 1988. Além disso, a própria Constitui-
Índios se reúnem sou controvérsia e diferentes inter- ção Federal, em seu artigo 231, garantiu
em Brasília, pretações. Ao editar o parecer, a AGU aos índios seus “direitos originários
em abril de 2018, afirmou que ele obedece às diretrizes sobre as terras que tradicionalmente
para protestar estabelecidas pelo STF, oferece maior ocupam, competindo à União demarcá-
contra projetos e segurança jurídica e busca reduzir os las, proteger e fazer respeitar todos os
leis que ameaçam litígios e os conflitos fundiários no país. seus bens”.
seus direitos Os movimentos ligados à causa in- Para os povos indígenas e as orga-
dígena, por sua vez, classificaram o nizações que defendem seus direitos,
parecer como chocante e estarrecedor e o parecer terá, pelo menos, um efeito
atribuíram sua edição naquele momen- concreto: a paralisação dos processos
Chamado pelos movimentos sociais to à negociação do presidente Michel de demarcação, o que já está ocorrendo.
ligados à causa indígena de “parecer Temer com a bancada ruralista – frente Desde que Michel Temer (MDB) assu-
antidemarcação”, a nova diretriz esta- parlamentar no Congresso Nacional miu a Presidência, em maio de 2016,
belece que a administração federal deve composta de proprietários de terras e apenas um decreto de homologação
seguir, em todos os processos relativos defensores dos interesses dos grandes foi assinado até abril de 2018. Ainda
à demarcação de terras, o entendimento proprietários rurais – como forma de nos governos Dilma (2011-2016) e Lula
do Supremo Tribunal Federal (STF) no escapar das denúncias de corrupção (2003-2010), entidades ligadas aos ín-
julgamento da terra indígena Raposa feitas Procuradoria-Geral da República, dios já alertavam para a diminuição das
Serra do Sol, em Roraima, em 2009. em agosto e em outubro de 2017. demarcações (veja gráfico na pág. 98).
Naquela ocasião, a Suprema Corte Em março de 2018, foi a vez do Mi-
confirmou a demarcação integral da nistério Público Federal (MPF) pedir Outras ameaças
área, porém estabeleceu condicio- a anulação do parecer, afirmando que O direito originário dos índios sobre
nantes, entre elas, a tese do chamado ele se distancia do entendimento do suas terras e, consequentemente, a pos-
“marco temporal” – que determina STF, viola os direitos assegurados na sibilidade de novas demarcações não
que os índios têm direito somente às Constituição e coloca em risco inú- vêm sendo ameaçados apenas pelo pa-
terras que estavam por eles ocupadas meros povos que dependem de seus recer da AGU. Levantamento realizado
na data da promulgação da Constitui- territórios para manutenção de sua pelo Conselho Indigenista Missionário
ção Federal, em outubro de 1988. vida e sua reprodução física e cultural. (Cimi) em outubro de 2017 identificou

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 97


BRASIL QUESTÃO INDÍGENA

RAIO X DA POPULAÇÃO E DAS TERRAS INDÍGENAS BRASILEIRAS

NÚMERO DE ÍNDIOS NO ONDE VIVEM TERRAS INDÍGENAS


BRASIL – 1991-2010 Em% As 717 terras indígenas reconhecidas ou em processo de reconhecimento ocupam 1.174.030 km2,
Evolução da população o que corresponde a 13,8% da superfície do país
896.917 Fora de terras Em terras
indígenas indígenas
734.131 42,3 57,7
RR AP

306.245
PA
AM
MA
CE
RN
PI PB
PE
AC RO AL
TO
1991 2000 2010 SE
MT BA

POPULAÇÃO SE CONCENTRA
DEMARCAÇÕES (1995-2018*)
NA AMAZÔNIA GO
Demarcadas Homologadas A Amazônia Legal – que compreende os MG

Fernando Henrique 118 estados do Acre, Amapá, Pará, Amazonas,


Rondônia, Roraima e parte de Mato Grosso, MS ES SITUAÇÃO LEGAL
Cardoso (1995-2002) 145
Tocantins e Maranhão – concentra 98% das SP RJ Em identificação
Lula 81 terras indígenas do país em extensão e a maior Identificadas
PR
(2003-2010) 87 população (48% do total). Em números absolutos, Declaradas
26 o estado do Amazonas possui a maior população Homologadas/reservadas
Dilma Rousseff SC
(2011-2016) 21 indígena (168,7 mil), seguido por Mato Grosso do 16%
2
Sul (73,3 mil) e Bahia (56,4 mil). Entre as etnias RS 6%
Michel Temer
(2016-2018)
mais numerosas estão a Tikuna, no Amazonas, 10%
1
Guarani Kaiowá e Terena, no Mato Grosso do Sul,
68%
*Até 27 de abril de 2018 e Kaingang, na Região Sul do Brasil.
Fontes: IBGE e Instituto Socioambiental

33 proposições que ameaçam os direi- funcionários. Os setores mais atingi-


tos dos povos indígenas em tramitação Há 33 propostas dos são justamente os que cuidam da
no Congresso Nacional. Elas são de
autoria de 21 deputados e senadores,
que ameaçam os demarcação de terras e que avaliam
as licenças ambientais para projetos
dos quais 11 são da atual legislatura e direitos indígenas de infraestrutura que afetam os povos
dez deles integram a bancada ruralista.
A principal delas é Proposta de
em tramitação no indígenas. Desde a chegada de Michel
Temer ao poder, a fundação teve cin-
Emenda à Constituição (PEC) Congresso Nacional co presidentes. Os dois últimos – um
215/2000, que visa a transferir do Exe- general da reserva do Exército e um
cutivo para o Legislativo o poder de assessor administrativo e empresário
aprovar terras indígenas e quilombolas um processo à mercê de negociação de – foram criticados por não terem ne-
e ratificar ou até revisar demarcações já interesses econômicos e políticos para nhuma relação com a questão indígena
homologadas, além de vetar ampliação votações no Congresso, onde a bancada (veja o Saiu na Imprensa na pág. a lado).
de terra indígena já demarcada. Em ou- ruralista tem muita força.
tubro de 2015, uma comissão especial Além da PEC 215, outras propostas Primeiros habitantes
da Câmara dos Deputados aprovou o e projetos de lei em andamento são Quando os primeiros colonizadores
texto da PEC 215, que para entrar de criticados pelos índios por ameaçarem portugueses chegaram ao Brasil, em
fato em vigor deverá ainda ser votado seus direitos ao permitir atividades 1500, havia cerca de 3 milhões de índios
no plenário da Câmara e no Senado. agropecuárias, exploração de recursos no país. O processo de colonização
Os deputados que a defendem ale- minerais e construção de obras públi- levou a uma diminuição drástica dessa
gam que a forma como a demarcação cas em territórios indígenas. população, como resultado do exter-
e a regularização definitiva de terras Outra preocupação dos índios é em mínio armado, de doenças trazidas da
indígenas acontecem atualmente relação à Fundação Nacional do Ín- Europa (para as quais eles não tinham
ameaça a produção e a expansão do dio (Funai), órgão do governo federal defesa imunológica), da perda de terras
agronegócio. As lideranças indígenas responsável por promover os direitos e da escravização. Por volta de 1650,
argumentam que a PEC 215 transfor- dos povos indígenas. Desde 2017, a restavam apenas 700 mil índios no país,
maria o que hoje é o reconhecimento Funai sofre com uma reestruturação, dos quais apenas 5% viviam próximo
de seu direito constitucional a terra em que incluiu o corte de orçamento e de ao litoral. Os grupos que sobrevive-

98 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


RESUMO

SAIU NA IMPRENSA
Questão indígena
SIGLA CONSERVADORA E nomeações no órgão, o que levou o PSC a MARCO TEMPORAL Parecer da Advoca-
BANCADA RURALISTA LOTEIAM abandonar o apoio que vinha lhe dando. cia-Geral da União (AGU) assinado pelo
A FUNAI A saída do general foi o movimento visível presidente Michel Temer, em julho de
Rubens Valente de uma divisão profunda no seio da Funai. 2017, determina que o entendimento do
O órgão foi cindido ao meio por interesses Supremo Tribunal Federal (STF) no jul-
Em 20 de abril, o general da reserva políticos no governo (...). A presidência e gamento sobre a terra indígena Raposa
Franklimberg Ribeiro reuniu um grupo de a Diretoria de Promoção ao Desenvolvi- Serra do Sol, em Roraima, em 2009, deve
servidores da Funai (...) para se despedir do mento Sustentável são hoje ocupadas por balizar as demarcações de terra no Brasil.
órgão que ele presidiu por 11 meses. (...) indicados do PSC, enquanto a Diretoria de Nesse processo, surgiu a tese do chamado
Quando chegou à Funai (...), Franklimberg Administração e Gestão e a Diretoria de “marco temporal” – que determina que
foi visto como alguém capaz de apaziguar os Proteção Territorial são comandadas pela os índios têm direito somente às terras
ânimos entre o partido, a bancada ruralista, bancada ruralista. (...) que estavam por eles ocupadas na data
indigenistas e antropólogos.(...) Franklim- da promulgação da Constituição Federal,
berg também não cedeu a pressões para Folha de S.Paulo, 27/5/18 em outubro de 1988.

POLÊMICA O governo defende que o pare-


cer traz maior segurança jurídica e busca
ram ficaram abrigados no interior do Violência e condições de vida reduzir os conflitos fundiários no país. O
território, como a Região Amazônica. A lentidão na homologação de ter- Ministério Público Federal lembrou que
No século XX, áreas nas quais comuni- ras indígenas impacta diretamente nos o próprio STF reconheceu que a decisão
dades indígenas viviam eram frequente- conflitos que opõem indígenas a rura- era relativa a um caso específico e não se
mente consideradas como terras públicas listas e grandes proprietários. Segundo estendia a outros processos semelhantes.
pelos governos e distribuídas ou vendi- o relatório Violência contra os Povos Movimentos sociais e indígenas criticaram
das a fazendeiros. Foi o que aconteceu Indígenas no Brasil 2016, publicado pelo fortemente o documento e afirmaram
em Mato Grosso do Sul, estado de maior Cimi, foram registrados 118 assassinatos que ele pode paralisar os processos de
foco de conflitos atualmente. O quadro de indígenas no país naquele ano, além de demarcação em todo o país.
só começou a mudar na década de 1960, tentativas de homicídio, ameaças de mor-
com a criação da primeira reserva indí- te, lesões corporais e violência sexual. POPULAÇÃO Havia cerca de 3 milhões de
gena, a do Xingu, e da Funai. Até essa Os conflitos acontecem em todas as índios quando os portugueses chegaram
década, a população indígena já havia regiões do país, mas têm um foco grande ao Brasil, em 1500. Com a colonização,
diminuído a cerca de 70 mil pessoas. em Mato Grosso do Sul. O estado tem eles viveram um processo de extermínio,
forte vocação econômica para o agrone- escravização e perda de terras e direitos.
Crescimento populacional gócio, e a expansão da atividade esbarra Na década de 1960, eram apenas 70 mil.
Como resultado do reconhecimen- em limites de territórios indígenas. Esse Mas, nas últimas décadas, a população in-
to do direito indígena à terra dado quadro de enfrentamento e ameaças dígena voltou a crescer, sobretudo devido
pela Constituição de 1988, do avanço leva, muitas vezes, à expulsão dos índios à garantia de suas terras pela Constituição
das demarcações e de estruturas para de suas terras e ao aumento de casos de 1988. Contudo, segundo eles, medidas
atendimento em saúde e educação, a de alcoolismo e uso de outras drogas, como o parecer da AGU e a PEC 215 (que
população indígena passou a crescer, além de exploração sexual e suicídios. prevê que a demarcação seja feita pelo
impulsionando um movimento que já se Estudo inédito sobre suicídio no Legislativo e não pelo Executivo, como
delineava a partir do final dos anos 1960. Brasil, divulgado pelo Ministério da acontece atualmente) ameaçam os di-
Em 1991, o IBGE incluiu os indígenas Saúde, em setembro de 2017, mostra reitos que conquistaram.
no censo demográfico. Nessa época, o que enquanto a média nacional é de
ritmo de crescimento da população 5,7 suicídios para cada 100 mil habi- TERRAS Atualmente, há 717 terras indíge-
indígena foi quase seis vezes maior tantes, entre os indígenas essa taxa é nas reconhecidas ou em reconhecimento.
que o da população em geral. Entre de 15,2, ou seja, quase três vezes maior. Nos governos Lula e Dilma a quantidade
2000 e 2010, data do último Censo, As crianças e jovens de 10 aos 19 anos de demarcações entrou em queda e ape-
esse aumento foi ainda mais expressivo concentram 45% desse total. nas uma foi homologada pelo presidente
e também se deveu ao incremento do Segundo pesquisadores, a questão Temer até abril de 2018. A falta de regulari-
número de pessoas que se reconhecem da terra, por ser um elemento cen- zação expõe os índios a conflitos de terra,
como indígenas. O total de índios auto- tral e norteador da vida indígena, é enfrentamentos e expulsões, aumentando
declarados passou de 306.245 em 1991 um dos principais fatores que levam a violência no campo e casos de alcoolis-
para 896.917 em 2010, o que equivale ao suicídio. A falta de seus territórios mo, prostituição e suicídios.
a 0,4% dos habitantes do país. São 305 significa, para eles, a total ausência de
povos que falam 274 línguas. perspectiva de vida. 

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 99


ECONOMIA TRANSPORTE

Da greve
ao caos
O protesto dos caminhoneiros que quase parou o país levanta
questionamentos sobre a política de preços dos combustíveis
da Petrobras e expõe nossa dependência das rodovias
por Thereza Venturoli

100 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


PAROU POR QUÊ?
Caminhoneiros em
greve bloqueiam
a Rodovia Régis
Bittencourt, em
Embu (SP), em
maio de 2018

MAURÍCIO RUMMENS / FOTOARENA

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 101


ECONOMIA TRANSPORTE

RICARDO MORAES/REUTERS
E
m maio de 2018, dezenas de mi- Reivindicações eixos suspensos (que não tocam o chão
lhares de caminhoneiros esta- As duas principais reivindicações quando o caminhão está vazio ou com
cionaram seus veículos nos acos- dos caminhoneiros eram a redução no pouca carga), e a regulamentação de
tamentos das principais rodovias do país, preço do diesel e a revisão da política preços mínimos de frete no país. Segun-
em protesto pelo alto preço do diesel. A de reajustes adotada pela Petrobras. do os grevistas, enquanto combustível
paralisação, que durou 11 dias, provocou Desde meados de 2017, a Petrobras e pedágio sobem, o preço do frete não
uma imensa crise de desabastecimento. altera o preço dos combustíveis nas pode ser reajustado. Um exemplo: o
Por falta de frete, toneladas de frutas, refinarias seguindo a cotação do barril valor médio do frete de grãos até os
legumes e verduras apodreceram nas de petróleo no mercado internacio- portos em 2016 era 17% inferior ao de
lavouras, enquanto, que, nas cidades, su- nal e a variação do câmbio, ou seja, 2013, em valores corrigidos pela infla-
permercados e feiras livres não tinham o o valor do real em relação ao dólar ção. Alguns economistas atribuem essa
que vender. Combustíveis não saíam das (veja box na pág. ao lado). Como dólar queda à crise econômica em que o país
distribuidoras, o que deixou os postos e petróleo variam dia a dia, o preço dos mergulhou em 2014 e a consequente
secos. Linhas de ônibus foram suspen- combustíveis é reajustado quase que redução na demanda. Os setores que
sas e aeroportos restringiram os voos. diariamente. O preço médio do diesel mais utilizam transporte rodoviário
Hospitais e centros de saúde limitaram nas bombas subiu 8% entre janeiro e (indústria de transformação, agrope-
o atendimento aos casos de urgência e maio de 2018 – muito acima da inflação cuária e comércio) vendem menos e,
emergência, por falta de material. acumulada no período, que não chegou portanto, contratam menos caminhões
Os protestos evoluíram numa espiral a 1%. Os caminhoneiros alegam que para transporte de seus produtos.
de perdas e danos calculados em bilhões os aumentos sucessivos e constantes Outros economistas consideram,
de dólares para diversos setores econô- tornam impossível prever os custos de ainda, que a redução nos ganhos é re-
micos e colocou em xeque a política de uma viagem para o cálculo do preço flexo do excesso de oferta no setor
preços da Petrobras, numa crise que de- do frete, principalmente em trajetos de transporte, provocado pelo finan-
sembocou na queda de seu presidente, mais longos. ciamento para compra de veículos, a
Pedro Parente. Além de tudo, o episódio Além de mais previsibilidade na juros baixos, concedido pelos governos
mostrou o quão prejudicial e arriscada política de preços, os caminhoneiros de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma
é a dependência que o Brasil tem do pediam a redução do valor do diesel, Rousseff (ambos do PT) entre 2009 e
petróleo e do transporte rodoviário. a isenção do pagamento de pedágio de 2013. Segundo a Associação Nacional

102 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


ACABOU
Bancada vazia em
mercado do Rio
de Janeiro: greve
dos caminhoneiros
provocou crise de
desabastecimento

dos Fabricantes de Veículos Automo-


tores (Anfavea), até 2009 a produção A POLÍTICA DE PREÇOS DA PETROBRAS
anual de caminhões variava entre 70
e 90 mil; em 2012, 229 mil saíram das Em 2016, o governo federal colocou na presidência da Petrobras o engenheiro Pedro
fábricas. E, entre 2009 e 2016, as es- Parente, que aceitou a posição com a condição de ter liberdade para definir a política de
tradas brasileiras receberam uma frota preços dos combustíveis conforme os interesses da empresa, sem influência do governo.
extra de 770 mil caminhões. Parente anunciou que o preço nas refinarias seguiria a variação de dois indicadores:

Quem são os grevistas VALOR DO PETRÓLEO NO MERCADO INTERNACIONAL O petróleo é uma commodity
A mobilização dos caminhoneiros (produto básico, matéria-prima, que tem o preço definido no mercado internacional,
teve características inéditas. Ainda que com base na lei de oferta e procura). Apesar de o Brasil ser um dos maiores produtores de
diretamente prejudicada, a população petróleo do mundo, no país não há refinarias em número suficiente para produzir diesel
apoiou maciçamente o movimento. Se- e gasolina. Daí a necessidade de exportar a matéria bruta e importar esses derivados.
gundo pesquisa do Datafolha, 87% dos
entrevistados davam razão aos grevis- DÓLAR O preço do petróleo no mercado internacional é definido em dólar. Se o real se
tas. A mobilização não foi organizada desvaloriza diante do dólar, a Petrobras tem de desembolsar mais reais na importação.
por nenhuma entidade representativa
da categoria. As convocações eram fei- No início, os reajustes no mercado interno eram feitos, em média, uma vez por mês.
tas por troca de mensagens por celular, Mas, a partir de junho de 2017, a fim de acompanhar as variações do valor do dólar
sem qualquer assembleia ou reunião. e cobrir a alta do petróleo, as revisões passaram a ser mais frequentes, até diárias.
Entre os manifestantes havia cami- Nem sempre foi assim. Em 2011, a presidente Dilma Rousseff implementou uma
nhoneiros autônomos, mas também política de controle de preços dos combustíveis, com o objetivo de segurar a inflação
funcionários de empresas transpor- e estimular a atividade produtiva no país. Naquele ano, o Brasil era atingido em cheio
tadoras. Segundo a Confederação pela crise econômica mundial deflagrada em 2008, e a cotação do petróleo começava
Nacional do Transporte (CNT), uma a subir no mercado internacional, numa escalada que só frearia em 2014. Pela política
associação que reúne sindicatos de de Dilma, a Petrobras era impedida de repassar os aumentos do barril de petróleo no
todas as modalidades de transporte no mercado interno, arcando com o prejuízo, ano a ano. Entre 2011 e 2014, a petroleira
Brasil, da frota de 2 milhões de veículos somou mais de 70 bilhões de reais em perdas.
de carga no país, 46% são conduzidos
por motoristas autônomos e apenas
1% está em mãos de cooperativas. Os O QUE SE PAGA NA BOMBA
restantes 53% pertencem a empresas Porcentagem sobre a média de preços do diesel nos postos * Margem de ganho
transportadoras. de distribuidores e
Produção ou importação (55%) Mistura de biodiesel (7%) Tributos (25%) revendedores (13%)
Os motoristas de caminhão não
possuem uma única entidade que re-
presente a categoria, mas dezenas. A
principal delas é a Confederação Na-
cional dos Transportadores Autônomos
(CNTA), que congrega a maioria dos
sindicatos de motoristas autônomos. É o preço na refinaria e Cada litro de diesel Os tributos federais É o lucro das companhias
A participação de transportadoras no depende da política de recebe, obrigatoriamente, respondem por 12% do distribuidoras (que
movimento levou o governo a averiguar reajustes da Petrobras. 10% de biodiesel, preço. Os demais 13% compram) e postos de
Hoje, varia conforme o combustível renovável referem-se à média do abastecimento
se a greve não se trataria na verdade de
valor do dólar e a obtido principalmente do ICMS cobrado pelos
um locaute. Greve é um direito garan- cotação do petróleo no óleo de soja estados
tido a todo trabalhador; já o locaute, a mercado internacional
paralisação de trabalhadores incenti-
vada ou forçada pelos empregadores, O QUE ENTRA NO TANQUE Se o dólar ou o petróleo ficam mais caros, os custos de produção e importação sobem
também. O ICMS, que representa 13% sobre o preço final, pode ser mais alto, chegando a 25% em alguns estados
é proibido por lei.
Fonte: Petrobras *Valores calculados sobre preços praticados entre 6 e 12 de maio de 2018

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 103


ECONOMIA TRANSPORTE
RICARDO FUNARI/BRAZIL PHOTOS/LIGHTROCKET VIA GETTY IMAGES

PELOS TRILHOS
Vagões levam
minério de ferro ao
porto de Tubarão
(ES): ferrovias são
essenciais para
escoar a produção

Contornos políticos de crise instalado no Palácio do Pla-


Durante a paralisação, chegaram a ser A paralisação de 11 nalto foram recusadas pelos grevistas
montados mais de 500 pontos de blo-
queio nas rodovias – em alguns, houve
dias dos caminhoneiros porque haviam sido apresentadas a
entidades que, depois se descobriu,
violência. Com o objetivo de manter o provocou prejuízos não eram representativas da categoria.
mínimo de controle sobre a situação,
o presidente Michel Temer decretou
estimados entre 75 e Depois de dez dias e da queda do
presidente da Petrobras, os caminho-
garantia da lei e da ordem (GLO), uma 100 bilhões de dólares neiros conseguiram tudo o que rei-
lei que permite a convocação das Forças vindicavam: isenção de pedágio para
Armadas para enfrentar a situação. eixos suspensos; garantia de que 30%
O protesto, que inicialmente tinha dos fretes da Companhia Nacional de
motivação econômica, acabou ga- Abastecimento (Conab) sejam contra-
nhando contornos políticos quando tados com caminhoneiros autônomos;
começaram a se erguerem faixas nos e a fixação de uma tabela com preços
pontos de concentração de caminhões mínimos para o frete em todo o país.
pedindo intervenção militar. Nem to- Até o fechamento desta edição, empre-
das as manifestações radicais vinham sários, governo e caminhoneiros ainda
de caminhoneiros. Em alguns pontos, discutiam a tabela na Justiça.
moradores e agricultores dos arredores Mas a principal conquista dos ca-
da concentração de caminhões também minhoneiros foi a redução no preço
criaram seus próprios bloqueios nas ria a intervenção do Estado na po- do diesel. Pelo acordo, o governo se
estradas, pedindo a volta da ditadura lítica de preços. No entanto, cobra- comprometeu a baixar o litro de diesel
militar. Os próprios generais envolvi- se da companhia um desempenho de nas bombas em 46 centavos sobre o
dos em ações da GLO se encarregaram empresa privada, preocupada com valor cobrado antes da paralisação e
de publicar declarações esclarecendo o a rentabilidade para os acionistas. É a manter esse preço congelado por 60
papel das Forças Armadas e afastando nessa visão que se baseia a pleiteada dias. Depois desse período, os reajustes
a hipótese de um golpe militar. independência na definição dos preços. serão mensais, e não mais diários.
A discussão política se voltou, tam- Os 11 dias de paralisação causaram
bém, para o papel da Petrobras. A Negociações e consequências enorme impacto na economia do país.
petroleira é uma empresa estatal de A primeira reação à paralisação veio As estimativas das perdas variam entre
economia mista de capital aberto – ou da própria Petrobras, que anunciou a 75 bilhões e 100 bilhões de reais. A ex-
seja, uma sociedade anônima, que tem redução e o congelamento temporário pectativa de crescimento do Produto
ações na Bolsa de Valores. O maior do preço do diesel em 10%, enquanto o Interno Bruto (PIB) – a soma de todas
acionista é a União, que detém 49% governo federal buscava uma solução as riquezas produzidas pelo país – que
das ações da empresa. Como todas definitiva para a questão. A partir daí, o governo projetava em 2,5% para 2018,
as demais estatais, a Petrobras deve as negociações seguiram aos tropeços. recuou para menos de 2%. O setor mais
atender aos interesses nacionais – o As primeiras propostas trazidas pelos afetado, o agronegócio, responsável
que, argumentam alguns, justifica- ministros que compunham o gabinete pela maior parte do PIB, perdeu 14

104 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


A MATRIZ DE TRANSPORTE BRASILEIRA (2018)
O QUE É MATRIZ DE TRANSPORTE Distribuição percentual por modal, sobre bilhões de
toneladas-quilômetros-úteis (TKU)
Matriz de transporte é o conjunto dos meios de que um país dispõe para transportar Dutoviário Aéreo
pessoas e mercadorias. A matriz ideal é aquela que consegue equacionar de forma 4% 0,5%
adequada as distâncias e a geografia das regiões a ser atravessadas e as características
do produto transportado, minimizando custos financeiros e ambientais. Ela inclui: Hidroviário
13,5%

 transporte terrestre, composto de rodovias e ferrovias. As rodovias são indicadas


para interligar pontos próximos e cargas urgentes, mas não volumosas. Já as fer-
rovias são adequadas a trajetos médios e longos, para grandes volumes; Ferroviário Rodoviário
 transporte aéreo, dentro do país e para o exterior. O frete é mais caro, mas ideal 21% 61%
para o transporte de cargas delicadas e perecíveis ou de urgência para as indústrias;
 transporte hidroviário, que inclui os rios, a navegação costeira (chamada cabota- CONCENTRAÇÃO RODOVIÁRIA O gráfico mostra o
gem) e a transatlântica. É feito por barcaças e navios, que são mais lentos, porém desequilíbrio na matriz, concentrada em rodovias.
muito mais baratos para grandes volumes; Somadas, ferrovias e hidrovias constituem pouco mais
de um terço da matriz. Essa situação deixa o país
 transporte por dutos ou tubulações, fundamental para o transporte de gás, pe-
vulnerável a protestos como o dos caminhoneiros
tróleo e água para a agricultura e a indústria.
Fonte: CNT

bilhões de reais com a morte de 100 Para bancar a queda na receita da Dependência rodoviária
milhões de aves (por falta de ração), arrecadação de tributos federais sobre A crise do diesel surpreendeu ao
a perda de milhares de toneladas de o diesel, o Planalto conseguiu que o demonstrar o poder que os caminho-
carne suína e de frango e o descarte de Congresso aprovasse, a toque de caixa, neiros têm de parar o país. E mostrou
centenas de milhões de litros de leite. uma lei que reonera a folha de paga- também uma realidade já bem conhe-
No dia a dia, o cidadão também sen- mento de empresas de quase 40 setores cida: a nossa excessiva dependência
tiu os efeitos no bolso. A escassez de da economia. Reonerar a folha significa do petróleo. Mesmo com uma matriz
alimentos fez os preços subirem a pa- voltar a cobrar contribuições sociais energética equilibrada entre recursos
tamares estratosféricos. Um saco de de empresas que tinham isenção, a renováveis e não renováveis, o petróleo
batatas, de preço médio em torno de 50 título de incentivo fiscal. Dentre os representa mais de 36% do total de
reais, passou a ser vendido nas centrais setores afetados estão exportadores e energia ofertada no país, numa partici-
de abastecimento por até 500 reais. indústrias químicas e de refrigerantes. pação superior à do petróleo na matriz
Depois de regularizada a oferta, os A maior parte do abatimento no pre- mundial. Essa dependência energética
preços caíram, mas não para os níveis ço do diesel (30 centavos por litro) vem está diretamente atrelada à hegemonia
anteriores à paralisação. Com isso, a da mudança no regime de reajustes. A do transporte rodoviário no país. Se-
inflação projetada para 2018 subiu. Nos diferença entre o preço fixado a cada gundo a CNT, mais de 60% de toda a
postos, o preço da gasolina, que atingira mês, proposta pelo governo, e o que a carga em território nacional escoa pelas
até 10 reais o litro em algumas cidades, Petrobras cobraria com os reajustes estradas, o que torna nossa matriz de
cedeu depois do fim da mobilização. diários será bancada com recursos do transporte muito desequilibrada (veja
Mas também não retornou aos valores Tesouro Nacional. o gráfico acima).
anteriores cobrados antes da greve. Esse tipo de “financiamento” patro- O predomínio das rodovias coloca
cinado pelo governo é o que se chama o Brasil na 55ª colocação no ranking
Implicações econômicas subsídio ou subvenção. Calcula-se que de eficiência no transporte de carga
Especialistas afirmam ainda que as a medida custe aos cofres federais 9,6 do Banco Mundial, atrás de outras
soluções adotadas pelo governo para bilhões de reais até o final de 2018. Par- economias emergentes, como China,
reduzir o litro de diesel em 46 centa- te desses recursos virá de uma reserva Índia e África do Sul. A infraestrutura
vos também deixarão sequelas. Parte no Orçamento, com dinheiro ainda sem em transporte é especialmente impor-
do desconto (16 centavos) vem da re- destino definido. O restante virá de tante para as exportações. Um frete
dução dos tributos federais. Por lei, o cortes em diversos ministérios, como ineficiente encarece o produto final no
governo federal é obrigado a cumprir Saúde, Justiça e Transportes. Além mercado externo, o que significa menor
a meta fiscal a cada ano. Isso significa disso, por decreto, o presidente Temer competitividade. Segundo relatório do
que os gastos não devem ultrapassar retirou verbas inicialmente endere- Fórum Econômico Mundial, o Bra-
determinado teto preestabelecido no çadas a diversos programas das áreas sil ocupa a 80ª posição no ranking de
planejamento do orçamento anual. As- de segurança, tecnologia, educação, competitividade, que inclui 137 países.
sim, qualquer arrecadação de que o pesca, agricultura, habitação e sane- E parte desse desempenho se deve aos
governo abra mão deve ser compensada amento básico, entre outras. Não está altos custos de transporte. Analistas
com a entrada de recursos de outras completamente descartado, ainda, um avaliam que essas deficiências fazem
fontes ou corte de despesas. aumento de impostos. o Brasil desperdiçar algo em torno de

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 105


ECONOMIA TRANSPORTE

PARA REDUZIR A DEPENDÊNCIA DAS ESTRADAS


Investimentos em ferrovias e hidrovias são essenciais para agilizar e baratear o escoamento da produção de grãos e minérios até os portos

PROJETOS DE FERROVIAS SISTEMA INTERMODAL DO ARCO NORTE


Ferrovia Norte-Sul Ferrogrão Fiol
Hidrovia
Belém Oceano
Miritituba Atlântico
Itaituba
PA
PA
Rodovia
TO
Porto Nacional Sorriso Arco Norte
Figueirópolis MT
Sinop BA OUTRAS VIAS O primeiro mapa destaca
MT três projetos de ferrovias em processo de
Ilhéus Rodovia licitação. O segundo mostra o trajeto de
GO Sorriso (MT) até Santos (SP), que é feito
MG
por estradas, e até Belém (PA). Este
SP
Estrela D’oeste último, mais curto e barato, faz parte do
SP Santos chamado Arco Norte e inclui hidrovia.
Fonte: CNT

5% do PIB. Com esse valor, seria pos- Arco Norte, que interliga as regiões
sível construir 37 mil quilômetros de O transporte Centro-Oeste e Norte por rodovias e
linhas férreas.
A opção brasileira por rodovias vem
rodoviário é uma hidrovias nos rios Tapajós e Amazonas
são subutilizados. Apesar de estarem
de longa data. Até a década de 1950, matriz poluidora, cara mais próximos do MT, portos como o
as ferrovias tinham grande peso na
matriz. Mas, a partir do governo de Jus-
e requer manutenção de Santarém (PA) responderam por
apenas 42,6% dos embarques.
celino Kubitschek (1956-1961), como constante Mas a tendência é que o Arco Norte
incentivo à entrada das primeiras in- passe a ser mais explorado nos pró-
dústrias automobilísticas estrangeiras ximos anos. A vantagem de utilizar
no país, os investimentos se transfe- esse sistema intermodal é nitidamente
riram para a malha rodoviária. Mas, percebida no bolso dos produtores,
hoje, o transporte rodoviário mostra que economizam 40% em frete. De
ser uma matriz poluidora, cara e que Sorriso (MT) a Santos, o custo logístico
requer manutenção constante. é da ordem de 126 dólares por tonelada
As rodovias não são dispensáveis de soja. Pelo Arco Norte, até Belém, o
– elas são ideais para frete de cargas transporte da mesma quantidade de
leves, distâncias curtas ou acesso a rin- soja não passa de 80 dólares. E esse ba-
cões mais isolados. Se a matriz de trans- rateamento aumenta a competitividade
porte no Brasil fosse mais equilibrada, dos produtos brasileiros no mercado
a greve dos caminhoneiros ainda teria tipo e volume dos produtos transporta- internacional.
algum impacto, pois são os caminhões dos, as características geográficas e as
que conseguem levar o produto até o distâncias percorridas. O investimento Investimentos em
consumidor final. Mas, devido ao fato em sistemas intermodais é fundamen- transportes
de mais da metade do escoamento das tal quando se trata de escoar a produ- Mas, para promover mudanças estru-
cargas ficar sob responsabilidade dos ção de commodities, como minério de turais desse porte na matriz de trans-
caminhoneiros, os efeitos da paralisa- ferro e grãos, do interior para os portos porte, os investimentos ainda são insu-
ção foram potencializados. do litoral. Diante das safras recordes e ficientes. Recentemente, eles têm sido
do grande desempenho do agronegócio, impulsionados a partir das chamadas
Sistemas intermodais a ineficiente estrutura de transportes Parcerias Público-Privadas (PPP).
Para evitar a excessiva dependência impede as exportações brasileiras de Numa PPP, o governo federal divide
das nossas estradas, um país com di- atingir o seu pleno potencial. com a empresa privada a responsabili-
mensões continentais como o Brasil Um exemplo disso pode ser obser- dade sobre a execução de uma obra ou
deveria explorar melhor os chamados vado no escoamento da soja a partir de a administração de um serviço público.
sistemas intermodais – aqueles que Mato Grosso (MT), maior produtor do Uma das maneiras de colocar essa
integram as estradas a outras possibi- país. Em 2017, 46,7% da produção se- parceria em prática são as chamadas
lidades de transporte, como ferrovias e guiu de caminhão até o Porto de Santos concessões. Concessão é um sistema
hidrovias, conforme sua adequação ao (SP). Por sua vez, os portos do corredor pelo qual o governo (federal, estadual

106 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


RESUMO

SAIU NA IMPRENSA
Transporte
POR QUE O BRASIL NÃO Outro problema, segundo Raymond GREVE DOS CAMINHONEIROS Em maio de
INVESTE EM FERROVIAS? Atkins, ex-conselheiro do Surface Transpor- 2018, dezenas de milhares de caminhonei-
E POR QUE DEVERIA INVESTIR tation Board, nos Estados Unidos, é que o ros pararam de trabalhar e bloquearam
prazo das concessões ferroviárias no Brasil, rodovias por todo o país em protesto
Um transporte mais rápido, mais barato que hoje dura 30 anos, é muito curto. “O contra o aumento do preço do diesel.
e menos poluente poderia impulsionar a planejamento de uma ferrovia é de longo A paralisação provocou uma grave crise
infraestrutura brasileira e reduzir os garga- prazo, estamos falando em 60, 70 anos (...)” de desabastecimento no país, impedindo
los logísticos do Brasil. Então, por que as A predominância do transporte rodoviário que alimentos, combustíveis e material
ferrovias, que na teoria trariam tais bene- (...) atrapalha o trânsito nos grandes cen- hospitalar chegassem ao destino final.
fícios, não “decolam” no país? (...) tros, é mais poluente, deixa as empresas
Como a construção de novas ferrovias mais suscetíveis a roubos de carga, custa PREÇO DOS COMBUSTÍVEIS Desde meados
é um projeto de longo prazo, esse plano mais e leva a mais acidentes. (...) de 2017, a Petrobras alterava o preço dos
acaba sendo prejudicado pelas trocas de combustíveis nas refinarias seguindo a
governo no Brasil. (...) Exame, 25/5/2018 cotação do barril de petróleo no merca-
do internacional e a variação do câmbio.
Como dólar e petróleo variam dia a dia,
o preço dos combustíveis era reajustado
ou municipal) transfere ao setor privado a CNT, esse modal absorveu 65% do quase que diariamente, o que tornava
a tarefa de construir, reformar ou admi- total investido na última década. Por difícil para os caminhoneiros prever os cus-
nistrar uma obra ou serviço público. O ano, o setor de transporte rodoviário tos da viagem e calcular o preço do frete.
investimento feito pelas empresas tem recebe 13 bilhões de reais, enquanto
uma contrapartida financeira. Nas con- as hidrovias ficam com 400 milhões CONSEQUÊNCIAS DA PARALISAÇÃO As
cessões de rodovias, por exemplo, a em- de reais, a despeito de o Brasil dispor negociações entre os grevistas e o governo
presa assume a manutenção da estrada de rios com boas condições para a na- federal patinaram porque os motoristas
e, como compensação, recolhe o pedágio vegação. Segundo a Agência Nacional de caminhão não têm uma única entidade
cobrado dos motoristas. Para ganhar uma de Transportes Aquaviários (Antaq), o que represente a categoria, mas dezenas.
concessão, a empresa deve apresentar em país aproveita apenas 64% de todo o Após dez dias de negociações, os grevistas
leilões ou licitações a melhor oferta de potencial hidroviário nacional. tiveram todas as suas demandas atendi-
serviços e investimentos futuros. O modal ferroviário também requer das, incluindo a redução no preço do litro
As PPPs são bastante acionadas pelos mais investimentos, que começam a do diesel em 46 centavos e o congelamen-
governos em momentos de desequilí- sair do papel. Atualmente, o governo to do valor por 60 dias. Após esse período,
brio das contas públicas – como ocorre federal aposta em três grandes projetos os reajustes passarão a ser mensais. Mas
hoje, em que o Orçamento da União que encurtarão e baratearão rotas de essa solução terá um forte impacto nas
registra, ano a ano, déficit fiscal (arre- escoamento de produtos do interior do contas públicas: para reduzir o preço do
cadação menor do que o desembolso). país para os portos no litoral – a Norte- diesel o governo deverá cortar verbas em
No entanto, ocorre que, em tempos de Sul, do Pará ao Rio Grande do Sul; a de diversos ministérios.
instabilidade econômica, as empresas Integração Leste-Oeste (Fiol), entre
ficam receosas em investir em infraes- Bahia e Tocantins; e a Ferrogrão, da re- MATRIZ DE TRANSPORTE É o conjunto dos
trutura por não conseguir dimensionar gião Centro-Oeste para portos na região meios de transporte de produtos e pessoas,
os futuros ganhos. Norte (veja o infográfico na pág. ao lado). por via terrestre, fluvial, aérea e por dutos.
Estudo realizado pela empresa de Mas o ritmo das obras não acompa- Ela indica os volumes transportados e a
consultoria Oliver Wyman, especia- nha o das necessidades. Um exemplo distribuição, em porcentagem, entre essas
lizada em infraestrutura, indica que é a Ferrovia Norte-Sul. Projetada para quatro modalidades. O Brasil transporta
entre 2011 e 2016 o Brasil investiu, em interligar Rio Grande (RS) a Belém mais de 60% de suas mercadorias por
média, 0,9% do PIB na infraestrutura (PA), ela começou a ser construída rodovias, o que distorce a matriz, já que
de transportes, quando o necessário em 1987. Depois de vários anos e do ferrovias e hidrovias são mais indicadas
seria 2%. Tudo o que o país tem em cancelamento de licitações por suspeita para grandes volumes e distâncias. Uma
infraestrutura nesse setor representa de corrupção, do total de 4,1 mil qui- matriz moderna é aquela que inclui e inte-
12% do PIB, menos da metade dese- lômetros, apenas 1,5 mil quilômetros gra as diversas modalidades de transporte
jável. Contribuiu para esse resultado foram concluídos. O atraso de obras (ferrovias, rodovias, hidrovias) conforme
a grave recessão enfrentada pelo país como essa vem prorrogando a nossa sua adequação ao tipo e volume dos pro-
entre 2015 e 2016. dependência crônica das rodovias, que dutos transportados, as características
Além de insuficientes, os investi- pode deixar o país vulnerável a crises geográficas e as distâncias percorridas.
mentos continuam excessivamente de abastecimento, como presenciamos
concentrados em rodovias. Segundo no caótico mês de maio. 

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 107


ECONOMIA TRABALHO
RICARDO FUNARI/BRAZIL PHOTOS/LIGHTROCKET VIA GETTY IMAGES

E
m março de 2018, o Brasil lan-

A revolução da çou as bases de sua agenda para


a 4ª Revolução Industrial, ou
Indústria 4.0. O objetivo é tentar re-
cuperar o tempo perdido e deixar a

indústria 4.0 indústria nacional competitiva diante


das enormes e rápidas transformações
tecnológicas que vêm alterando a forma
de enxergar e conduzir os processos
produtivos em todo o planeta.
O termo 4ª Revolução Industrial faz
Em meio às inovações tecnológicas que estão referência aos três grandes saltos tecno-
lógicos ocorridos no processo industrial,
mudando as formas de produção e trabalho, responsáveis por provocar profundas
Brasil lança agenda para tentar recuperar o mudanças na história da humanidade
(veja gráfico ao lado). Mas essa nova fase,
atraso do setor industrial que se refaz em alta velocidade, não se
por Décio Trujillo caracteriza pelo predomínio de um único

108 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


AS 4 REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS
Evolução histórica do modo de produção industrial

1780 • 1ª REVOLUÇÃO 1870 • 2ª REVOLUÇÃO 1969 • 3ª REVOLUÇÃO 2000+ • 4ª REVOLUÇÃO


INDUSTRIAL • MECÂNICA INDUSTRIAL • ELÉTRICA INDUSTRIAL • INDUSTRIAL • ROBÓTICA,
Iniciada na Inglaterra, Já com a participação AUTOMAÇÃO INTELIGÊNCIA
ocorreu principalmente importante dos Estados Conta com o Japão entre ARTIFICIAL, BIG DATA
na Europa Ocidental e Unidos, teve o uso da as grandes nações Integração de
baseou-se no domínio do eletricidade como fator tecnológicas. tecnologias que
vapor e da mecânica. preponderante. Impulsionada tambem permitem a fusão do
pela eletrônica e pelas mundo físico e digital
telecomunicações. com o ser humano.

Fonte: Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial e Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços

Atraso industrial elaborado pelo Instituto Europeu de


A velocidade dos avanços atuais não Administração de Empresas (Insead),
tem precedentes na história e, nesse o Brasil aparece na 69ª colocação entre
sentido, o Brasil foi ficando para trás. as nações mais avançadas. E, o pior, em
Em grande parte, o atraso da indús- queda. Segundo especialistas, o principal
tria nacional foi provocado por fatores motivo para isso é a instabilidade eco-
como a longa crise econômica e a falta nômica. Uma empresa vai pensar muito
de incentivos ao setor, em contraponto antes de gastar milhões de reais em robôs
ao apoio a outros segmentos, como o sem ter a segurança de que terá o retorno
agronegócio. Mas o encolhimento vem do investimento. A falta de incentivos
ALTA TECNOLOGIA de longe. A participação da indústria governamentais, que a agenda Indústria
Robôs são usados na na economia nacional decai há pelo 4.0 pretende suprir, e de uma política
linha de montagem menos quatro décadas. Em 1980, o se- permanente para a inovação tecnológica
de indústria tor correspondia a 40,9% do PIB, mas também são causas do problema.
automobilística, havia encolhido para 22,7% em 2015. Nesse cenário, a Agenda Brasileira
em São Bernardo Entre as razões para esse processo para a Indústria 4.0 se apresenta como
do Campo (SP) de desindustrialização – a perda da um conjunto de propostas e iniciativas
relevância da indústria para o conjun- para acelerar o processo tecnológi-
to da economia – estão as políticas de co brasileiro estimulando estratégias
abertura para a importação de produ- empresariais e políticas públicas. Co-
novo conceito tecnológico, como ocorreu tos, que colocaram a indústria nacional mandada pela Agência Brasileira de
no passado. Ela é marcada pela integra- em concorrência com manufaturados Desenvolvimento Industrial (ABDI),
ção das várias tecnologias disruptivas, estrangeiros a partir dos anos 1990, e órgão vinculado ao Ministério da In-
cada uma delas revolucionária por si o chamado custo-Brasil. A expressão dústria, Comércio Exterior e Serviços,
só (veja quadro na pág. 110). E elas são se refere aos principais entraves para ela reúne mais de 50 instituições em-
chamadas de disruptivas justamente por- o investimento no país, como juros ele- presariais, do governo e da sociedade.
que, em vez de serem uma evolução dos vados, baixa qualificação de mão de Outro objetivo da Agenda é a redu-
padrões já conhecidos, rompem com eles, obra, excessiva burocracia e gargalos na ção de custos, que viria por ganhos
tornando-os obsoletos. Na 4ª Revolução infraestrutura de transporte para escoar de eficiência e redução nos gastos de
Industrial, dispositivos e equipamentos, a produção, o que encarece os produtos manutenção de máquinas e no consumo
físicos ou não, são interligados uns aos finais e afeta a sua competitividade. de energia. Para atingir essa meta, ela
outros pela internet, produzindo uma propõe um diagnóstico de cada empre-
conexão dos mundos digital e físico com Processo tecnológico sa medindo seu potencial e avaliando
o ser humano. Assim, robôs, máquinas O baixo índice de automação também parceiros que tenham convergência tec-
inteligentes, sistemas que absorvem in- é um dos pontos que contribuem para nológica e possibilidades complementa-
formações e as processam sozinhos estão a desaceleração industrial no Brasil. O res. Também trabalha com a redução da
transformando a lógica da produção e do país está entre os mais atrasados nesse burocracia, incentivos governamentais
trabalho ao redor do mundo. aspecto. Num ranking global de inovação e acesso a créditos específicos.

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 109


ECONOMIA TRABALHO

PRINCIPAIS TECNOLOGIAS QUE POSSIBILITAM A


4ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

Big data – Modelo de armazenamento de dados aliado a programas de análises


que podem juntar informações e tirar conclusões ou propor soluções. Já é usada
em empresas, em processos judiciais e em estudos de mercado.

Inteligência artificial – Segmento da computação que busca simular e ampliar a


capacidade humana de raciocinar, tomar decisões e resolver problemas, dotando
softwares e robôs de habilidade de automatizar processos.
A Revolução 4.0 pode
produzir uma massa Internet das coisas – Também chamada de IoT (do inglês “internet of things”),
permite que diferentes objetos físicos estejam conectados entre si pela internet
de desempregados e para executar uma determinada ação de comando, como o controle de máquinas
aumentar ainda mais e equipamentos. Um exemplo seriam carros autônomos que se comunicam entre
si e definem o melhor momento (velocidade e trajeto, por exemplo) de fazer um
as desigualdades sociais cruzamento em vias urbanas.

Impressão 3D – Também chamada de manufatura aditiva, é a tecnologia capaz


Consequências no trabalho de criar um objeto sólido tridimensional a partir de um desenho de um programa
Essas grandes mudanças tecnológi- de computador. Utilizando-se de softwares de desenho, um dispositivo constrói
cas que estão em curso devem alterar fisicamente o que foi projetado.
totalmente a dinâmica do trabalho
no mundo. De um lado, os entusias- Sistemas ciberfísicos – Conexão de dispositivos eletrônicos providos de sistemas
tas da Revolução 4.0 defendem que de computação inteligente e comunicação integrados a componentes do mundo
ela proporcionará um cenário onde físico. São capazes, por exemplo, de acompanhar e analisar o comportamento de
as pessoas trabalhem menos, tenham uma colheita e fazer diagnósticos e propor soluções.
mais oportunidades para o lazer e os
estudos e sejam beneficiadas por toda
a tecnologia produzida, que se tornará vão ter mais condições de se especializar Renda mínima
cada vez mais acessível. Segundo esse e conseguir os melhores postos de traba- Nos países mais desenvolvidos, onde
pensamento, isso ampliaria o setor de lho, aumentando a desigualdade social as inovações tecnológicas avançaram
serviços, que poderia absorver parte e econômica. Além disso, como muita mais, já se percebem sinais perma-
dos desempregados da indústria. Mas, gente vai ficar sem emprego, a disputa nentes de altas taxas de desocupação.
mesmo aí, a tecnologia tem reduzido a pelas vagas existentes aumenta, o que Especialistas temem o risco da criação
necessidade da participação humana, tende a diminuir os salários. de uma elite de empresários e traba-
como já se vê em sites de compras, ban- Numa avaliação mais crítica, a Re- lhadores cada vez menor diante de
cos e agências de viagem, por exemplo. volução 4.0 pode produzir uma massa um cenário global de pobreza. Como
Na outra ponta, os críticos conside- de desempregados sem paralelo na alternativas para esse quadro, já se es-
ram que, com mais máquinas e dispo- história, ampliando ainda mais as de- tudam medidas para reduzir o impacto
sitivos ocupando o lugar de humanos, sigualdades socioeconômicas. das mudanças. Uma das principais é
as vagas de emprego se tornarão mais Relatório da instituição britânica Sut- a criação de um programa de renda
escassas. As estimativas apontam que ton Trust, divulgado em 2017, prevê que mínima universal, em que o Estado
até 2020 deixarão de existir 7,1 milhões a acentuação da automação aumentará garante uma renda básica a todos os
dos atuais empregos do mundo. No ainda mais a diferença entre pobres e cidadãos, sem qualquer contrapartida.
Brasil, calcula-se que até 2030 cerca ricos se os governos não promoverem A Finlândia lançou em 2017 um
de 15,7 milhões de trabalhadores serão ações para enfrentar os novos tempos. projeto-piloto para testar esse progra-
afetados de alguma forma pela automa- Essa percepção tem provocado debates ma. Ele previa que, durante dois anos,
ção, seja por extinção de funções seja em torno das mudanças da Divisão Inter- 2 mil pessoas desempregadas de 20 a
pela necessidade de mudar de área. nacional do Trabalho (DIT), que explica 50 anos recebessem o equivalente a
Ao mesmo tempo, os postos restantes como funcionam as relações econômicas 2 mil reais sem necessidade de con-
serão ocupados por pessoas com neces- de produção e trabalho entre nações trapartida e com direito a programas
sidade de qualificação cada vez maior. desenvolvidas e em desenvolvimento. As como auxílio para moradia e creche.
Num mercado de trabalho mais dispu- mudanças tecnológicas podem acentuar A ideia era que a ação fosse avaliada a
tado, desenvolver habilidades adicionais a hegemonia de países ricos, detentores partir de 2019 e pudesse ser adotada
pode custar caro. Assim, pessoas com do capital e da tecnologia, sobre os de- definitivamente. No entanto, reações
maior poder aquisitivo provavelmente mais (veja box na pág 112). da sociedade contra a distribuição de

110 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


DESEMPREGO GLOBAL (2017)
Por região, em %
11,7

8,2 8,5 8,5 8,6


7,2
5,5
4,7 4,2

dinheiro público sem nenhuma exi-


gência levaram o governo finlandês a
América Norte da África América Estados Ásia e Norte, Sul Leste da Ásia
anunciar que não vai continuar com Latina e África Subsaariana do Norte Árabes Pacífico e Oeste Europa Central e
o projeto em 2019 e pretende estudar Caribe da Europa Ocidental
outras opções. A renda mínima, no
EMPREGO E POBREZA A OIT estima que 192 milhões de pessoas estão desempregadas no mundo. Com exceção da
entanto, continua sendo considerada a Europa, que enfrentou anos de crise econômica, os maiores índices de desocupação se concentram nos países pobres.
principal saída para as prováveis crises
de desemprego que se anunciam e vem Fonte: OIT

sendo testada em escalas menores em


regiões da Holanda e do Quênia, na
província canadense de Ontário e nas
cidades de Livorno, na Itália, e de São DESEMPREGO NO BRASIL
Francisco, nos Estados Unidos.
No Brasil, depois de sucessivas quedas durante 2017, o índice de desemprego vol-
Desemprego global tou a subir em 2018, atingindo 13,1% no primeiro trimestre do ano, de acordo com
O temor de um futuro tomado pelo a pesquisa Pnad Contínua, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
desemprego em escala global tem Esse valor representa 13,7 milhões de desocupados.
dado sinais nas décadas recentes e se À primeira vista, nota-se que o patamar está abaixo dos 13,7% do mesmo período de
acentua com a aceleração da revolução 2017. Essa queda, no entanto, é artificial. Uma das razões da melhora do quadro foi
tecnológica. Segundo relatório da Or- a entrada de mais gente na informalidade, ou seja, houve uma piora na qualidade do
ganização Internacional do Trabalho emprego. O número de trabalhadores com carteira assinada caiu 1,2% no trimestre,
(OIT) publicado em janeiro de 2018, para 32,9 milhões (408 mil postos de trabalho a menos), menor número desde que
a recuperação da economia mundial a pesquisa foi criada em 2012.
permitiu estabilizar os números do Além disso, a estatística só conta como desempregado quem está em busca de em-
desemprego global, mas esse equilíbrio prego. Mas há um grupo de brasileiros que se cansou e parou de procurar trabalho.
é frágil. A taxa mundial de desocupação Assim, eles não são contados entre os 13,7 milhões de desocupados. A partir das
foi de 5,6% em 2017, o que representa últimas pesquisas, o IBGE passou a divulgar o número de pessoas nessa situação,
mais de 192 milhões de pessoas desem- chamada de desalento. Em março, elas eram 4,6 milhões. Se as pessoas que desistiram
pregadas no planeta. A organização de procurar ainda estivessem em busca de oportunidade, a taxa de desemprego no
também alerta para a disparidade na país seria maior, alertam os especialistas.
geração de empregos nos diferentes
grupos de países (veja gráfico acima). Taxa de desocupação (em %), entre 2016 e 2018
Na América Latina, por exemplo,
15
a crise produziu impacto maior e o 13,7
desafio é retomar o desenvolvimento
econômico, diminuir a taxa de desocu- 13 13,1
pação e, ao mesmo tempo, encontrar
maneiras de absorver a crescente parte 12,4
da população que chega à idade de 12
trabalhar. O cenário é semelhante na 11,8 11,8
12
Ásia e na África. Nos países europeus
11,3
e da América do Norte, o problema é
10,9
o desemprego de longa duração, que
reflete a dificuldade de recuperação
de certos setores da economia.
Conseguir trabalho para os jovens é 10
outro desafio. O relatório Tendências jan/fev/mar abr/mai/jun jul/ago/set out/nov/dez jan/fev/mar abr/mai/jun jul/ago/set out/nov/dez jan/fev/mar
Globais de Emprego para a Juventude 2016 2016 2016 2016 2017 2017 2017 2017 2018

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 111


ECONOMIA TRABALHO

O QUE É A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO

A Divisão Internacional do Trabalho (DIT) é um conceito que se relaciona às atividades


econômicas no planeta e o papel dos blocos de nações nesse cenário. Como nenhum
país consegue ser totalmente independente e competitivo em todos os setores, eles
acabam por investir e se especializar naquilo em que são mais fortes.
De forma genérica, os países periféricos atuam como vendedores de matéria-prima
ao grupo das nações desenvolvidas, que são as detentoras do capital para investi-
mento e da tecnologia para manufaturar a produção mais sofisticada. Além disso, as
nações ricas se aproveitam de benefícios e incentivos oferecidos pelos mais pobres,
Nos países em como isenção de impostos, mão de obra barata e leis ambientais frágeis, para neles
desenvolvimento, instalar filiais de suas fábricas e diminuir os custos de produção.
Historicamente, a DIT assumiu diferentes formas, expressando as diversas fases
o emprego vulnerável do modo de produção capitalista e sua expansão pelo globo – comercial, nos séculos
afeta três em cada XV e XVI; industrial, nos séculos XVII ao XIX; e financeiro, a partir do século XX. Nas
primeiras duas etapas, as colônias forneciam matérias-primas (minérios, produtos
quatro trabalhadores agrícolas e especiarias) para a fabricação de produtos manufaturados e, depois,
de produtos industrializados pelas metrópoles. Nessa fase, era vedado às colônias
fabricar, para que não se tornassem competidoras das matrizes.
2017, da OIT, revela que o desemprego Posteriormente, a relação se deu entre países em desenvolvimento (periféricos) e
juvenil atinge 71 milhões de jovens os desenvolvidos (centrais). Com a consolidação do capitalismo financeiro, que cria
no mundo, com projeção de alta. Na um sistema global de investimentos e resulta no surgimento das grandes corporações
América Latina e no Caribe, a taxa de transnacionais, ocorre a expansão dessas empresas para os países periféricos, como
desocupação juvenil ficou em 19,6% em China, México, Coreia do Sul e o próprio Brasil, em busca de maior produtividade e
2017. O quadro não é bom nem entre menores custos. Um carro, por exemplo, pode ter o seu motor feito em um país, o
os jovens que estão empregados, pois chassi em outro, os acessórios em um terceiro e ser montado em outra nação, mais
76,7% deles estão na informalidade. próximas dos mercados consumidores.

Trabalho precário
Essas preocupações reforçam o receio assinada, no fim do ano passado, pela termitente, em que o empregador
de que a expansão do processo de auto- primeira vez desde o início da medição, convoca o trabalhador apenas quan-
mação das empresas diminua as vagas o número de trabalhadores informais do houver tarefas a cumprir. Nos
de emprego formais em todo o mundo. superou o de formais no Brasil. Segun- momentos de ociosidade ou redução
Tal situação pode empurrar mais pessoas do o IBGE, em dezembro de 2017 os da produção da empresa, ela não é
para formas de trabalho precárias e até trabalhadores sem carteira assinada obrigada a pagar os períodos em que
mesmo para trabalhos em condições eram 34,2 milhões, contra 33,3 milhões ele fica aguardando o chamado. Esse
análogas à escravidão. Segundo a OIT, 1,4 na formalidade. fator, dizem os críticos, vai reduzir
bilhão de trabalhadores ocupava empre- os salários reais.
gos vulneráveis em 2017. Nos países em Reforma trabalhista
desenvolvimento, o emprego vulnerável Foi nesse contexto que o Congresso  Negociado sobre o legislado Outro
afeta três em cada quatro trabalhadores. Nacional aprovou em 2017 dois proje- ponto estabelece que os acordos
A informalidade é a grande referên- tos que alteraram significativamente feitos diretamente entre empresas
cia para medir a qualidade do mercado a legislação trabalhista e que podem e trabalhadores prevalecem sobre
de trabalho. Trabalhadores informais mudar a forma como as pessoas se a legislação. Para os críticos, isso
são aqueles que não têm nenhum tipo relacionam com o trabalho. Um foi a fragiliza as negociações, pois, sem
de vínculo com a empresa onde traba- chamada reforma trabalhista; o outro, a figura dos sindicatos ou da Justiça
lham e nem registro profissional e, por- a lei que flexibilizou a terceirização do Trabalhista como intermediários,
tanto, não são protegidos por direitos emprego. Entre as principais mudanças o empregado tem de discutir suas
trabalhistas, como previdência social, trazidas pela reforma trabalhista estão: reivindicações diretamente com
FGTS, férias e 13º salário. Os informais seu patrão, criando um ambiente
podem ser empregados de pequenas  Jornada de trabalho intermitente de negociação desequilibrado devi-
empresas, como uma loja; trabalha- Com a reforma, o empregador pode do às desigualdades de força entre
dores da agricultura que recebem por determinar jornadas variáveis de patrão e empregado.
tarefa; autônomos, como pedreiros ou trabalho, em dias e horários defi-
eletricistas; camelôs ou revendedores nidos pela empresa, e os períodos  Ações trabalhistas A reforma tam-
no regime porta a porta. Com a cons- de descanso podem ser menores. bém determinou que quem perder
tante queda da ocupação com carteira Também foi criado o trabalho in- um processo trabalhista tem que se

112 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


RESUMO

SAIU NA IMPRENSA
Trabalho
PELO MENOS 3% DA centemente pela McKinsey. Segundo a con- 4ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Nome que se
POPULAÇÃO GLOBAL VAI sultoria, essa dança das cadeiras poderá dá às grandes mudanças que o proces-
PRECISAR MUDAR DE representar um deslocamento de gente so produtivo está vivendo baseadas na
OCUPAÇÃO maior do que a migração do emprego da interação de sistemas tecnológicos que
Érica Fraga agricultura e da indústria para o setor de permitem a conexão dos mundos digital
serviços. (...) e físico com o ser humano. O uso de robôs,
A quarta revolução industrial levará entre Agora, as mudanças de postos de trabalho máquinas inteligentes e sistemas como
3% e 14% da força de trabalho global a se ganham caráter ocupacional, com a cria- Big Data e Internet das Coisas provocam
reinventar até o fim da próxima década. ção de novas profissões e a eliminação de profundas alterações na lógica da pro-
Em números absolutos, isso significa que antigas. O desafio dos países é garantir que dução e impactam o mundo do trabalho.
entre 75 milhões e 375 milhões de pesso- sua força de trabalho esteja bem preparada
as precisarão migrar para uma ocupação para enfrentar a transição. (...) INDÚSTRIA BRASILEIRA Crises econômicas
diferente da que realiza nos dias de hoje. e decisões governamentais de priorizar
Essas estimativas foram divulgadas re- Folha de S.Paulo, 9/6/2018 outros segmentos da economia, como o
agronegócio, fizeram a indústria nacional
ficar para trás. O Brasil aparece apenas
na 69ª colocação entre as nações tecno-
responsabilizar pelos custos advoca- de apoio, como segurança, limpeza lógicas. A participação da indústria na
tícios de ambas as partes. Isso inibe a ou telefonia. São as atividades-meio. economia decai há décadas. No início de
ação do trabalhador, que pode desis- Antes, a legislação proibia que uma 2018, o governo lançou a Agenda Indústria
tir de lutar por um direito temendo empresa contratasse outra para execu- 4.0 para tentar reverter esse quadro.
perder na Justiça e ter de arcar com tar atividades-fim, mas isso acabou com
as despesas com advogados. Os efei- a nova lei. Assim, uma metalúrgica não TRABALHO As inovações tecnológicas
tos dessa alteração já são visíveis. O precisa ter torneiros mecânicos em seu buscam diminuir a participação humana
número de ações trabalhistas caiu quadro funcional, pois pode contratá- no processo de produção. As estimativas
45% na comparação do primeiro los de uma terceirizada apenas pelo apontam que até 2020 deixarão de existir
trimestre de 2018 com o mesmo período que lhe convier. 7,1 milhões dos atuais empregos do mun-
período de 2017. A nova lei também mudou as regras do. A falta de qualificação para disputar
para o trabalho temporário, que é quan- um número menor de vagas tende a am-
A reforma foi criada, de acordo com do o empregador contrata o funcioná- pliar as desigualdades socioeconômicas,
as entidades patronais, para moder- rio para uma atividade pontual, como a diminuir os salários e levar mais pessoas
nizar as relações de trabalho no país execução de um projeto, por exemplo, para a informalidade, principalmente nos
e aquecer a atividade industrial. Eles com data para terminar. O tempo má- países em desenvolvimento.
apontavam a necessidade de adequar ximo desse tipo de acordo passou de
nossa legislação aos modelos dos países três para seis meses com possibilidade DESEMPREGO As taxas de desemprego têm
desenvolvidos e devolver a competiti- de prorrogação por mais 90 dias. Para se mantido estáveis nos países ricos e em al-
vidade à produção nacional. os críticos desse modelo, o empregador ta nos demais. A média global é de 5,6% em
Por outro lado, juízes e promotores passa a dispor do funcionário a seu 2017, e 1,4 bilhão de trabalhadores ocupam
do trabalho afirmam que as mudanças critério e o trabalhador perde toda a empregos vulneráveis. No Brasil, a desocu-
vão produzir um quadro de precarie- segurança de ter um emprego. pação voltou a subir no primeiro trimestre
dade ao reduzir direitos e dificultar o As entidades empresariais argumen- de 2018 e atingiu 13,1% de trabalhadores.
acesso do trabalhador à Justiça. tam que as mudanças vão reduzir o de-
semprego, já que, com um peso menor REFORMA TRABALHISTA E TERCEIRIZAÇÃO
Terceirização nos gastos com pessoal, os empregado- Em 2017, foi aprovada a reforma que alte-
O projeto que flexibilizou as regras res teriam menos receio de contratar. rou a legislação trabalhista. Agora, acordos
da terceirização de mão de obra e do Também afirmam que a terceirização entre empregados e patrões prevalecem
trabalho temporário pode ser conside- pode ampliar a produtividade, uma sobre a lei; e a jornada intermitente per-
rado um apêndice da reforma traba- vez que permite a contratação de tra- mite que a empresa altere os horários de
lhista. As empresas normalmente têm balhadores mais especializados apenas trabalho segundo seu interesse. Também
funcionários que realizam trabalhos pelo tempo necessário. Os opositores entrou em vigor a nova lei da terceirização,
ligados diretamente a sua razão de ser, da terceirização dizem que ela pode que possibilita à empresa contratar indi-
como engenheiros de uma construto- fragilizar as relações de trabalho, fa- retamente profissionais para funções es-
ra ou gerentes de agências bancárias. cilitar manobras para descaracterizar senciais de seu negócio, o que era vetado.
São as atividades-fim. Há também os o vínculo empregatício, desvalorizar a
trabalhadores que atuam em funções mão de obra e achatar os salários. 

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 113


ECONOMIA JUROS E INFLAÇÃO

INFLAÇÃO EM BAIXA
Os juros baixos e a
recessão exerceram
menos pressão
sobre os preços,
estimulando as
promoções
PAULO WHITAKER/REUTERS

Taxa de juros moeda em circulação, o que torna a oferta


de crédito mais farta – com mais dinheiro
na economia, fica menos oneroso obter
empréstimos. E, quando os juros sobem,

atinge a menor ocorre o contrário: diminui a circulação


de dinheiro e sobe o custo do crédito.

Inflação

marca histórica A definição da taxa de juros pelo Ban-


co Central tem como objetivo cumprir a
meta de inflação estipulada anualmente
pelo governo. A inflação é a elevação
geral dos preços e costuma ter um
efeito perverso na economia porque
Com inflação em baixa e retração da atividade diminui o valor de compra do dinheiro.
Em 2015, a inflação oficial acumulada
econômica, Banco Central reduz a Selic ao chegou a 10,67%, o que significa que
patamar mais baixo desde 1986 um produto simbólico que custava 100
reais em janeiro daquele ano passou a

E
custar 110,67 reais em dezembro.
m março de 2018, o Banco Cen- partir da recente conjuntura recessiva, Diante do aumento seguido dos preços,
tral anunciou uma nova redu- na qual o Produto Interno Bruto (PIB) o Banco Central adotou uma política de
ção na taxa básica anual de ju- brasileiro começa a se recuperar após juros altos que chegou a 14,25% entre
ros, chamada de Selic. Foi a 12ª baixa um longo período de retração. 2015 e 2016. Como ficou mais caro con-
consecutiva no índice, que atingiu 6,5% tratar empréstimos, os investimentos
ao ano, o menor patamar desde o início Juros das empresas e o consumo das pessoas
da série histórica, em 1986. A queda Os juros podem ser entendidos como despencaram. Contribuíram também
acentuada nos juros chama a atenção o custo do dinheiro, ou seja, o valor a para a queda no consumo a recessão e o
pelo fato de o Brasil ter convivido com mais que alguém que toma um em- desemprego, que provocaram uma signi-
elevadas taxas nos últimos anos. préstimo paga a quem emprestou. O ficativa contração na renda da população.
O controle sobre a taxa de juros é um dinheiro que se empresta se chama cré- Neste cenário, a inflação perdeu força
dos mais importantes instrumentos da dito, que é essencial para movimentar a em 2016 e atingiu 2,95% em 2017, fican-
política econômica de um governo. Isso economia, garantindo recursos para que do, inclusive, abaixo da meta para aquele
porque o aumento ou a redução dos empresas façam investimentos e con- ano, que era de 4,5%. Com os preços rela-
juros têm implicações diretas sobre a sumidores adquiram bens e serviços. tivamente sob controle, o Banco Central
inflação e o crescimento da econo- Quando o Banco Central anuncia uma percebeu que havia margem para reduzir
mia de um país. Portanto, a decisão queda nos juros, na prática isso significa ainda mais a Selic em 2018, até atingir a
do Banco Central deve ser analisada a que o órgão irá aumentar a quantidade de baixa histórica de 6,5% em março.

114 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


RESUMO

A TAXA DE JUROS VERSUS INFLAÇÃO


Taxas mensais do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), acumuladas por 12 meses corridos, Juros e inflação
e taxas mensais de juros Selic, em %
Taxa de juros Selic (% por ano) IPCA – Taxa acumulada em 12 meses JUROS Os juros são o valor a mais que
15 14,25 alguém que toma um empréstimo paga a
quem emprestou. O controle sobre a taxa
12 de juros tem implicações diretas sobre a
10,71
10,50 inflação e o crescimento da economia.
9 9,56 10,25 No Brasil, o Banco Central define regular-
6,5
6
mente a taxa básica de juros (Selic), que
6,51
em março de 2018 atingiu 6,5% ao ano,
5,59
3 o menor patamar desde o início da série
3,0 2,86 histórica, em 1986.
0
2014 2015 2016 2017 2018
INFLAÇÃO A inflação é a elevação geral de
SOBE E DESCE Em 2014, a inflação começa a subir até alcançar 10,71% em janeiro de 2016. A elevação dos preços preços, que chegou a atingir 10,67% em
leva o Copom a aumentar a taxa básica de juros – repare como as curvas de juros e inflação são parecidas. A Selic é
2015. Para controlar os preços, o Banco
mantida em 14,25% por 15 meses consecutivos e começa a ceder com a queda da inflação, até atingir 6,5% em 2018.
Central elevou a Selic entre 2015 e 2016,
Fontes: Banco Central e IBGE
como forma de restringir o crédito e re-
duzir o consumo. A queda na renda pro-
Atividade econômica nos bancos era de 33% ao ano em abril, vocada pela recessão também afetou a
Outro fator decisivo para o Banco o que dificulta a obtenção de crédito demanda e, com isso, a inflação caiu: em
Central reduzir a taxa de juros foi a para o consumidor geral. 2017 fechou em 2,95%, abaixo da meta.
prolongada recessão que abateu o país.
O PIB brasileiro, que é a soma do valor Juros reais elevados RETOMADA DO CRESCIMENTO A taxa de
de todos os bens e serviços, produzidos, Apesar da queda na Selic, o Brasil juros também é utilizada para estimular
distribuídos e consumidos no país, des- continua entre os países que aplicam a economia. Ao reduzir os juros, o crédi-
pencou 8,2% entre o segundo trimestre as mais altas taxas de juros reais, ou to se torna mais barato, estimulando a
de 2014 e o quarto trimestre de 2016. seja, descontada a inflação. Até maio aquisição de empréstimos por empresas
Em um cenário de retração econômi- de 2017 o Brasil era líder em juro real e pessoas, o que faz a roda da economia
ca, ocorre que as empresas têm descon- em um ranking de 40 países compilado girar com o aumento da demanda e da
fiança em contrair crédito para investir pelo site MoneYou. Com a política de produção. No entanto, os juros cobrados
na produção e as pessoas ficam mais re- redução dos juros, o Brasil passou a pelo mercado ainda não refletem a queda
ticentes em ir às compras, devido à falta ocupar a sétima posição – sua melhor na taxa Selic, pois os bancos embutem os
de garantia de que terão como arcar com colocação desde que o levantamento co- custos da operação na taxa que disponi-
os juros dos financiamentos. A redução meçou a ser feito, há 13 anos. Em junho, biliza às pessoas.
da Selic foi vista como uma importante o ranking era liderado pela Argentina,
ferramenta para retomar a atividade com 23,89% ante 2,91% do Brasil. 
econômica: financiamentos mais baixos
atraem consumidores; o aumento na de-
manda estimula as empresas a investir SAIU NA IMPRENSA
na produção, fazendo a engrenagem da
economia girar novamente.
No entanto, a Selic é apenas a taxa LUCRO DOS BANCOS administrativas (25,55%) e tributos e Fundo
de referência para o custo do crédito REPRESENTOU 14% DO CUSTO Garantidor de Crédito (FGC) – com 22,13%.
no Brasil, o que não significa que todos DO CRÉDITO EM 2017, DIZ BC O BC informou que, quanto maior a ta-
os empréstimos contraídos no merca- xa de inadimplência, “maior a taxa de ju-
do terão uma cobrança de 6,5%. Isso A margem financeira dos bancos, ou seja, ros necessária para cobrir a perda com a
porque os bancos ainda embutem no seu lucro, representou 14,04% do custo do inadimplência”. (...)
valor do empréstimo os custos ope- crédito em 2017, informou o Banco Central Com relação aos chamados custos admi-
racionais (salários, impostos etc.), o nesta terça-feira (12) por meio do relatório nistrativos, o diretor de Política Econômica
risco de inadimplência e o seu próprio de economia bancária. (...) do BC, Carlos Viana, afirmou que evidên-
lucro com a operação. É por isso que os De acordo com a instituição, o compo- cias sugerem que o valor é “relativamente
juros do cheque especial e do cartão de nente da inadimplência é aquele que tem alto” no Brasil. “Tem a ver com questões
crédito costumam ser bem maiores do mais peso na definição do custo do cré- trabalhistas, de segurança (...)”, disse.(...)
que a Selic. Dessa forma, mesmo com dito, respondendo por 38,27% do total
a queda histórica na taxa básica dos no ano passado, seguido pelas despesas G1, 12/6/2018
juros, o custo médio dos empréstimos

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 115


ECONOMIA BALANÇA COMERCIAL

ALTA PRODUÇÃO
Colheitadeira de
soja, em Caseara, no
Tocantins. O produto
é o principal item
exportado
pelo Brasil

agrícolas e minérios), além da recupe-


ração do preço dessas matérias-primas
no cenário internacional. De outro, o
UESLEI MARCELINO / REUTERS

Brasil conseguiu atender a essa deman-


da devido à safra agrícola recorde e ao
crescimento da produção de petróleo.
Para 2018, o MDIC projeta um novo
superávit da balança comercial, mas
menor do que o de 2017, na faixa dos
50 bilhões de dólares. Isso deve acon-

Comércio exterior tecer, sobretudo, devido à tendência


de crescimento das importações, tanto
por parte das empresas como das fa-
mílias brasileiras. Entre janeiro e maio

tem o maior saldo de 2018, o aumento das importações


(17,9%) já superava em quase três vezes
o das exportações (6,5%).

em quase 30 anos Exportador de commodities


Tradicionalmente, o Brasil é um gran-
de exportador de produtos básicos, ou
commodities. Trata-se de itens com
valor agregado reduzido, ou seja, que
não passaram por nenhum processo
Diferença entre o valor das exportações e das industrial, e seu preço no mercado in-
ternacional é considerado baixo. Hoje,
importações, em 2017, foi o melhor resultado já os produtos básicos, com destaque para
registrado no país desde a década de 1980 a soja, minério de ferro, petróleo bruto
e carne de frango, são os produtos de

A
maior peso nas exportações brasileiras
balança comercial brasileira também registrou saldo positivo, mas – eles respondem por cerca de 45% do
registrou superávit recorde em foi porque as importações caíram ainda total das vendas externas do país.
2017. Isso significa que o valor mais do que as exportações. Esse perfil das exportações brasileiras
das exportações superou o das importa- Atualmente, as exportações brasilei- está relacionado com o crescimento das
ções, resultando em um saldo positivo ras vivem um bom momento. De acordo grandes economias emergentes, como a
de 67 bilhões de dólares, segundo o com a Organização Mundial do Comér- China, cuja demanda impulsionou o pre-
Ministério da Indústria, Comércio Ex- cio (OMC), as vendas brasileiras para o ço das commodities. Nos últimos anos, a
terior e Serviços (MDIC). Foi o melhor exterior cresceram 17,5% em valor em desaceleração chinesa, somada à queda
desempenho do país desde o começo 2017, superando a média mundial, que das importações pelas economias desen-
da série histórica, iniciada em 1989. aumentou 10,6% no mesmo ano. volvidas, provocou a diminuição do valor
A notícia foi comemorada pelo go- O resultado favorável do Brasil, se- dos produtos básicos que exportamos.
verno, principalmente, porque o su- gundo analistas, pode ser explicado Essa conjuntura derrubou as vendas de
perávit se deu em função do aumento por uma série de fatores. De um lado, produtos básicos pelo Brasil, situação
das exportações (depois de cinco anos a retomada do crescimento da eco- que agora mostra sinais de reversão.
de queda) e das importações (após três nomia mundial, mesmo que de forma Já os produtos manufaturados são
anos de retração), ao contrário do que lenta, tem proporcionado o aumento aqueles que envolvem maior tecnologia
ocorreu nos anos anteriores. Em 2015 e da demanda por produtos em que o na produção e que chegam prontos para
2016, por exemplo, a balança comercial Brasil é competitivo (como os produtos o consumidor final – portanto, têm maior

116 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


RESUMO

COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO


Exportações, importações e saldo da balança comercial (em US$ bilhões) Balança comercial
Exportações Importações Saldo
300 DEFINIÇÃO Balança comercial é o conjun-
256 242,6 242
229,1 to de exportações e importações feito pelo
250 217,7
197,9 201,9 país. A diferença entre os dois valores é
239,7 191,1 185,2
200
160,6 226,2 223,2 225,1 o saldo da balança comercial. Quando o
153
181,8 país exporta mais do que importa, tem-se
150 173 171,4
150,7 um superávit. Quando as importações su-
127,7 137,5
100 120,6 67 peram as exportações, ocorre um déficit.
40 47,7
50 24,9 25,3 20,1 29,8 19,4 19,7
2,3 PANORAMA ATUAL O Brasil registrou supe-
0 rávit comercial recorde em 2017, com um
-4 saldo positivo de 67 bilhões de dólares.
-50
2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 Tanto as exportações como as importa-
GANGORRA Entre 2007 e 2017, os valores das exportações acompanham e superam os das importações, gerando ções tiveram crescimento, ao contrário do
saldo positivo na balança comercial. A exceção acontece em 2014, quando ocorre um déficit. A partir daí, apesar que vinha ocorrendo nos últimos anos.
do saldo positivo, há queda nas exportações e importações, que só se recuperam em 2017.
Alguns fatores explicam o bom momento
Fontes: Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC)
brasileiro, como a recuperação (ainda que
lenta) da economia mundial e o aumento
valor agregado. Os principais produtos troca, importamos do país produtos ma- da demanda por matérias-primas, além
manufaturados exportados pelo Brasil nufaturados, como máquinas elétricas e da safra agrícola recorde brasileira.
são automóveis, aviões e veículos de componentes eletrônicos e de telefonia.
carga. Por muitos anos, foram esses pro- Para os Estados Unidos, nossos prin- PRODUTOS E PARCEIROS O Brasil é um
dutos que dominaram as exportações cipais importadores de itens manufa- grande exportador de produtos básicos, ou
brasileiras. Em 2009, eles respondiam turados de alto valor agregado, como commodities, como soja, minério de ferro e
por mais da metade dos produtos expor- aeronaves, também vendemos petróleo petróleo bruto, que respondem por cerca de
tados, mas as vendas começaram a cair bruto e café em grão, além de produtos 45% do total das vendas externas do país.
a partir de 2010, como reflexo da crise semimanufaturados de ferro, aço e celu- Por outro lado, os produtos manufaturados,
econômica mundial, que praticamente lose. Dos norte-americanos, compramos como automóveis, aviões e veículos de
paralisou a economia dos países que principalmente óleos combustíveis (die- carga, representam 37% das exportações
importavam esses itens. Hoje, eles repre- sel, etanol e gasolina) e medicamentos. brasileiras. O país importa, sobretudo, itens
sentam 37% das exportações brasileiras. A Argentina, nosso principal par- manufaturados, como medicamentos, com-
A grande dependência de poucos pro- ceiro do Mercosul, também é um im- bustíveis e peças para automóveis e trato-
dutos básicos e os gargalos nos setores portante importador de produtos in- res. China, Estados Unidos e Argentina são
de infraestrutura e transporte, que en- dustrializados do Brasil, especialmente os principais parceiros comerciais do país.
carecem o preço final das exportações automóveis, veículos de carga, peças
brasileiras, são apontados como os dois automotivas e tratores. 
grandes entraves para o avanço da ex-
pansão das vendas brasileiras ao exterior.
Em relação às importações, o Brasil SAIU NA IMPRENSA
compra, sobretudo, produtos manufatu-
rados, como medicamentos, combustí-
veis e peças para automóveis e tratores. BRASIL SAI PERDENDO COM trições à importação de aço e de alumínio. (...)
GUERRA COMERCIAL DE TRUMP Em resposta ao protecionismo de Trump,
Parceiros comerciais Douglas Gravas a China ameaçou com tarifas sobre a soja
Três países dominam as relações do americana, o que poderia abrir espaço para
comércio exterior brasileiro: China, A guerra comercial travada entre Estados outros produtores, principalmente do Brasil.
Estados Unidos e Argentina respondem Unidos e China terá mais efeitos negativos “Pode ocorrer uma vantagem momentânea
por quase 50% das nossas exportações do que positivos para o Brasil (...). Além de o para a soja brasileira, mas que não se susten-
e 40% das importações. país ser frontalmente afetado pela restrição à ta. O Brasil até tem potencial para produzir
O gigante asiático é o principal parcei- siderurgia, o aumento da tensão internacio- mais grãos, mas não da noite para o dia, e
ro comercial do Brasil, responsável por nal pode reduzir os preços das commodities, há barreiras que emperram as exportações,
21,8% do total de produtos exportados atingindo em cheio economias dependentes como a infraestrutura precária”, diz Barto-
pelo país e por 18,1% de tudo o que im- desses produtos, como a brasileira. lomeu Braz Pereira, da Aprosoja Brasil. (...)
portamos. A China é nossa maior com- O primeiro impacto das barreiras levantadas
pradora de soja, petróleo bruto e minério pelo governo Trump no Brasil se deu nas res- O Estado de S. Paulo, 16/6/2018
de ferro, ou seja, produtos básicos. Em

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 117


ECONOMIA GLOBALIZAÇÃO

A ameaça de uma
guerra comercial
Os Estados Unidos adotam uma série de
medidas protecionistas, que afetam tanto os
rivais chineses como antigos aliados e colocam
em risco a estabilidade da economia global

E
JESCO DENZEL/BUNDESREGIERUNG/DPA/AFP

m mais uma decisão que de- bém, por uma questão de segurança
safia a ordem globalizada, o nacional: se as siderúrgicas depende-
presidente dos Estados Unidos rem da importação do aço, em caso de
(EUA), Donald Trump, anunciou o au- boicote dos exportadores, a indústria
mento nas tarifas de importação de aço bélica norte-americana ficaria com a
e alumínio – a taxa sobre as compras produção comprometida.
externas de aço passará de 0,9% para Mas essa alegação é rechaçada pelos
25% e a tarifa do alumínio subirá de países afetados, que veem na atitude de
2% para 10%. A medida prejudicará Trump uma medida protecionista contra
diretamente a economia dos principais as regras do comércio mundial definidas
exportadores desses insumos para os pela Organização Mundial do Comércio expressiva parcela de seu eleitorado,
EUA, como União Europeia (UE), Mé- (OMC). Protecionismo é o conjunto de formada por trabalhadores industriais
xico, China, Coreia do Sul e até o Brasil. ações para impedir ou restringir o fluxo que querem garantir seus empregos.
O país foi o segundo maior exportador de mercadorias e serviços estrangeiros A adoção das sobretaxas pelos EUA
de aço para os norte-americanos em de forma a proteger as empresas nacio- dominou as discussões do G7, em junho.
2017, atrás apenas do Canadá. nais (veja relação de medidas protecionis- O grupo formado pelas sete maiores eco-
Nos meses seguintes ao anúncio, tas no box da pág ao lado). nomias do mundo chegou a finalizar um
houve negociações bilaterais entre os A proteção do mercado de trabalho comunicado oficial sobre a necessidade
EUA e os principais exportadores, na e o incentivo à indústria nacional fo- de estimular o comércio internacional,
tentativa de minimizar os efeitos das ram algumas das principais promessas mas, horas depois da divulgação, Trump
taxas. No caso do Brasil, as siderúrgicas feitas por Trump durante a campanha anunciou que não endossaria mais o do-
nacionais aceitaram a imposição de eleitoral de 2016. Ao sobretaxar o aço, cumento. O motivo foi uma entrevista
cotas para limitar as exportações em o presidente tem como objetivo incen- do primeiro-ministro canadense, Jus-
4,1 milhões de toneladas – 12% abaixo tivar as empresas norte-americanas a tin Trudeau, ao final da cúpula, na qual
do que foi exportado em 2017. comprar insumos de siderúrgicas nacio- classificou as taxas norte-americanas
Trump justificou a decisão como nais em vez de importá-los. Além disso, como um insulto. A atitude de Trump
medida necessária para proteger as a medida rende dividendos políticos, exacerbou ainda mais o fosso entre os
siderúrgicas norte-americanas. E, tam- principalmente porque atende a uma EUA e as demais potências ocidentais.

118 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


DIVERGÊNCIAS
A chanceler alemã,
Angela Merkel, e
o presidente dos
EUA, Donald Trump,
debatem em reunião
do G7, em junho
de 2018

Retaliação à China
Trump vê no comércio internacional GLOSSÁRIO
o ponto fraco da economia norte-ame-
ricana. Seu diagnóstico é respaldado Confira o significado das principais medidas protecionistas utilizadas para barrar
pelo crescente déficit comercial dos as importações. A aplicação e o grau de proteção são regulamentados pela OMC e
EUA: em 2017, as importações supe- devem ser seguidos pelos países-membros:
raram as exportações em 796 bilhões
de dólares. O país que mais contribui TARIFA OU TAXA Imposto cobrado sobre o valor de mercadorias importadas para
para esse déficit é a China: o saldo ne- diminuir a competitividade de produtos estrangeiros no mercado nacional. A OMC
gativo nas relações comerciais com os estipula limites que devem ser adotados pelos países-membros.
chineses é de 375 bilhões de dólares.
Por isso, as medidas para tentar reduzir COTA Quantidade de determinada mercadoria que pode entrar em um país prove-
as importações têm como principal niente de outro.
alvo a economia chinesa. Além da co-
brança extra pelas importações de aço SUBSÍDIO Auxílio financeiro, direto ou indireto, concedido pelo governo a produtores,
e alumínio do país asiático, o governo por diversos motivos (importância da atividade, preservação dos postos de trabalho
norte-americano anunciou que irá im- etc.). Na prática, o subsídio torna a atividade mais competitiva nos mercados local
por tarifas de 25% sobre produtos de (diante das importações) e global (quando envolve exportações).

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 119


ECONOMIA GLOBALIZAÇÃO

KIM KYUNG-HOON/FILE PHOTO/REUTERS


FORÇA DO COMÉRCIO Fábrica de aço em Tangshan, na China: exportação é o motor da economia

tecnologia importados da China – o que A essa disputa na qual os países


pode ter um impacto de 50 bilhões na Desde 2008, as 60 utilizam estratégias para restringir
balança comercial.
Os EUA justificam a medida por um
maiores economias a circulação de produtos ou serviços
importados para atingir seus objetivos
suposto roubo de propriedade intelec- do mundo adotaram econômicos damos o nome de guer-
tual. Trump acusa empresas chinesas
de adquirir participação em indústrias
mais de 7 mil medidas ra comercial. E, quando esse conflito
envolve as duas maiores potências
norte-americanas e, assim, ter acesso protecionistas mundiais, existe um grande risco de
aos métodos de produção que depois são contaminação global. Desde a crise
reproduzidos livremente, sem remunerar econômica de 2008, as 60 maiores eco-
a propriedade intelectual das inovações. nomias do mundo adotaram mais de
Além disso, o governo chinês subsidiaria 7 mil medidas protecionistas – só em
a produção de bens de alta tecnologia. 2017 foram 360 ações para proteger as
Assim, a China teria condições de colo- economias nacionais, o maior índice
car seus produtos no mercado a preços registrado desde 2011.
muito mais baixos do que outros países. O grande perigo da disseminação do
O governo chinês é acusado também protecionismo é a possibilidade de uma
de manipulação cambial, interferindo retração do comércio mundial, um dos
no valor de sua moeda, o yuan, diante fundamentos da economia globaliza-
do dólar. Explicando: o dólar é a moeda- da. As exportações são importantes
-base nas transações no mercado inter- relação à manipulação cambial, o que fontes de receita para os países. Mas
nacional. A política cambial de um país deixa os chineses livres para alterarem como vender para o exterior se todas
são as ações adotadas para estipular a artificialmente a cotação de sua moeda. as economias estão adotando restrições
relação entre o valor do dólar e o da ao comércio internacional?
moeda nacional. Quando o valor do dólar Guerra comercial Além disso, medidas protecionistas
cai em relação à moeda local, os produtos A atuação dos EUA na defesa de seus podem ter efeitos negativos também no
estrangeiros ficam mais baratos, o que interesses comerciais revela o quanto o país importador. As tarifas alfandegá-
aumenta as importações e diminui as equilíbrio entre exportações e importa- rias podem favorecer um ou outro setor
exportações. No sentido contrário, com ções é importante para a economia de industrial, mas devem prejudicar outros
o dólar mais caro, as exportações se tor- um país. Cada acordo desfeito ou pro- setores, que dependem da importação.
nam vantajosas e as importações caem. duto barrado é um lance no complexo Sem a opção de importar, as empresas
Essa estratégia é denunciada como jogo nas relações comerciais interna- desses setores terão de se submeter à
uma forma indireta de um país conceder cionais – e, na maioria das vezes, não oferta dos fabricantes nacionais. Como
subsídios para estimular artificialmente fica sem resposta. A China, por exem- a produção doméstica terá grande de-
suas exportações. O problema é que, plo, não esperou muito para dar o troco manda, os custos de produção tenderão
embora as regras da OMC coloquem e definiu tarifas alfandegárias, também a subir, o que elevará o preço dos bens
limites aos subsídios, não há uma regu- de 25%, para mais de 100 itens com- finais, ameaçando até a sua competiti-
lamentação específica na entidade com prados de empresas norte-americanas. vidade no mercado internacional.

120 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


PAGANDO MAIS DO QUE GANHANDO
Importação, exportação e déficit na balança comercial de bens dos EUA com a China (em bilhões de dólares)
Exportação Importação Déficit na balança comercial
500
450
367,3 375,2
400 344,8 347
350 315 318,7
295
300 268 273
250 226,9

200
150
100

2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017
SALDO NEGATIVO Nos últimos dez anos, os EUA importam da China, em média, quatro vezes mais do que exportam
àquele país. Como resultado, o déficit comercial (linha vermelha) cresceu quase 40% nesse período.
Fonte: US Census Bureau

China e EUA parecem admitir que Revolução Industrial no fim do século tência técnica ou telemarketing sediado
esse conflito pode trazer prejuízos para XVIII, que, com o tempo, criou o traba- em nações nas quais a mão de obra é mais
ambos os lados. Em meados de maio, lho assalariado e o mercado consumidor. barata – por exemplo, na Índia.
as duas potências frearam os ataques, O avanço da tecnologia foi, aos poucos,
estabelecendo uma trégua na guerra ampliando o mercado para exportação Neoliberalismo
comercial para negociações visando a e, no final do século XIX, surgiram as Um dos pilares econômicos do atual
reduzir o déficit comercial norte-ame- grandes empresas multinacionais. estágio da globalização é o neolibera-
ricano. No entanto, em junho, Trump Desde meados do século XX, o grande lismo. Fundamentado na doutrina do
confirmou a adoção das taxas de 25% desenvolvimento tecnológico (particu- liberalismo econômico, do século XVII,
em importações de produtos chineses. larmente na área digital, com a internet) o neoliberalismo prega o livre mercado,
A resposta dos chineses foi imediata: “A tornou mais sólidas a integração entre com interferência mínima do Estado na
China não quer uma guerra comercial, empresas e a interdependência das eco- economia. Historicamente, contrapõe-
mas o lado chinês não tem opção a não nomias. Ficou mais fácil para uma em- se às ideias do keynesianismo – ideá-
ser se opor fortemente a isso, devido presa contratar funcionários em países rio formulado pelo economista John
ao comportamento míope dos Estados distantes, sem necessariamente trans- Keynes (1883-1946). O keynesianismo
Unidos que afetará ambos os lados”, ferir suas instalações para lá. É assim defendia uma presença ativa do Estado
anunciou o Ministério do Comércio. que, hoje, grandes empresas europeias e na economia como forma de impulsio-
norte-americanas têm o serviço de assis- nar o desenvolvimento.
Globalização
A adoção de medidas protecionis-
tas bate de frente com as práticas da
economia mundial como ela é hoje, A MAIOR CRISE ECONÔMICA DO SÉCULO COMPLETA 10 ANOS
globalizada. Globalização é o processo
de integração entre povos, governos Mesmo após dez anos, a crise econômica de 2008 ainda não foi totalmente superada.
e empresas. No mundo globalizado, O maior abalo sofrido pela economia mundial desde a Grande Depressão dos anos 1930
eventos políticos, culturais, sociais e começou com o estouro da bolha imobiliária nos EUA. A crise brotou nos bancos e tem
econômicos estão interconectados – o como fundo a desregulamentação do mercado financeiro. Sem regras rígidas para a
que acontece em um lugar tem eco em concessão de financiamentos, as instituições norte-americanas concediam, desde 2002,
outros pontos do globo. crédito para aquisição da casa própria a famílias que ofereciam poucas garantias de pagar
A globalização tem origem na época a dívida. Enquanto os juros estavam muito baixos, o sistema funcionou. Mas, em 2008,
das grandes navegações, nos séculos XV os juros haviam subido consideravelmente nos EUA, os devedores deixaram de pagar
e XVI. A descoberta de novas terras, a a dívida e os bancos credores perderam a capacidade de remunerar seus investidores.
exploração de recursos naturais das O estrago se espalhou num efeito cascata, abalando todo o sistema financeiro in-
colônias europeias e a criação de rotas ternacional. A fim de salvar os bancos, os EUA e países da União Europeia injetaram
comerciais por mar ampliaram o mer- trilhões de dólares no mercado financeiro. Em contrapartida, os governos foram obri-
cado mundial de mercadorias e levou à gados a cortar drasticamente recursos para programas e benefícios sociais. Apesar da
formação de grandes impérios na Euro- recuperação econômica dos EUA e da UE, os efeitos da crise ainda são apontados pelos
pa. O acúmulo de riquezas propiciou a movimentos que contestam a extrema interdependência entre os mercados mundiais.

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 121


ECONOMIA GLOBALIZAÇÃO

QUEM VENDE PRA QUEM


Exportações por destino em 2015 (% sobre o total exportado)

África Ásia Europa América do Norte Resto do Mundo América do Sul e


Central e Caribe 2,3
1,7 3,1 4,2 1,4 5,0 1,9 4,6

6,5 7,3 12,1


7,7
9,0 28,3
18,0 15,6 12,2
UNIÃO 50,0
EUROPEIA 10,2 MERCOSUL NAFTA ASEAN*

21,8 20,4 20,4


69,5 66,9

VIZINHANÇA AMIGA Note que todos os blocos econômicos vendem grande parte de suas mercadorias na própria região em que eles se encontram. Boa parte dessas
exportações circula entre os países do próprio bloco, devido à queda de barreiras alfandegárias. A exceção é o Mercosul, cujo principal destino de exportações é a Ásia.
Fonte: OMC *Associação de Nações do Sudeste Asiático

Colocado em prática inicialmente capitais e de pessoas. Desse modo, os


pela primeira-ministra conservadora A OMC regulamenta países participantes de um bloco têm
Margaret Thatcher (1925-2013) no Rei-
no Unido, em 1979, o neoliberalismo se
o comércio mundial e acesso a mercados mais amplos, se
protegem da concorrência de outros
consolidou como sistema predominante pode adotar punições a países, garantindo importações a preço
no mundo a partir do fim da Guerra
Fria, nos anos 1990. Alguns dos pontos
países que descumprem mais baixo e exportações mais rentá-
veis, e ganham força na negociação com
centrais do ideário neoliberal envolvem: suas normas economias que estão fora do grupo.
Os blocos econômicos podem ser in-
� redução dos gastos públicos cluídos em três categorias básicas. Todos
� privatizações de empresas estatais partem de um mesmo ponto, a criação
� associações entre iniciativa pri- de um mercado comum, em que capitais,
vada e pública serviços e pessoas circulam livremente.
� flexibilização da legislação tra-
balhista � Zona de livre comércio, onde há
� livre comércio (circulação de bens apenas a redução ou eliminação de
entre países sem a cobrança de tarifas) tarifas alfandegárias na importação de
� desregulamentação do mercado bens. Exemplo: Tratado Norte-Ame-
financeiro (liberdade dos bancos ricano de Livre Comércio (Nafta),
em realizar transações em qualquer firmado entre EUA, México e Canadá;
parte do mundo). os países costumam levar as reclama-
ções à OMC, que age como mediadora � União aduaneira, que define regras
OMC e blocos econômicos de conflitos. Em agosto de 2017, por para o comércio com nações que
Uma das principais medidas para colo- exemplo, a OMC considerou que o Brasil não pertencem ao bloco. Exemplo: o
car em prática o livre comércio, um dos concedeu subsídios ilegais à indústria de Mercado Comum do Sul (Mercosul),
preceitos básicos do neoliberalismo, foi eletrônicos, informática e automóveis, e que reúne países sul-americanos –
a criação da OMC, em 1995. A entidade obrigou o país a suspender as medidas. Brasil, Argentina, Uruguai e Para-
estabelece um conjunto de regras para Elas foram aplicadas durante o governo guai. A Venezuela, o quinto membro
o comércio mundial com o objetivo de de Dilma Rousseff (2011-2016) e manti- do grupo, está suspensa desde 2016;
abrir as economias nacionais, eliminar o das na gestão de Michel Temer.
protecionismo e facilitar o livre trânsito Outro ponto central da economia � União econômica e monetária,
de mercadorias. Atualmente, a OMC globalizada são os blocos econômicos, em que os países seguem uma polí-
conta com 164 membros, que se compro- que têm como objetivo a abertura das tica unificada de desenvolvimento
metem a seguir as normas da entidade. fronteiras dos países participantes para econômico e adotam uma moeda
Quando há reclamações sobre medi- a troca de bens e serviços, aliviando a comum. Exemplo: União Europeia,
das protecionistas, como as adotadas carga de tributos sobre a importação. que reúne 28 nações e define a cha-
por Trump, ou concorrência desleal, Facilitam não apenas o livre trânsito de mada zona do euro, com 19 países
como aquelas de que a China é acusada, mercadorias, como também o fluxo de em que a moeda é adotada.

122 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


RESUMO

SAIU NA IMPRENSA
Globalização
TRUMP SUGERE muito dinheiro com o Canadá e perdemos PROTECIONISMO É o conjunto de ações
TRANSFORMAR NAFTA EM uma fortuna com o México. Isso nunca mais para impedir ou restringir a entrada de
ACORDOS SEPARADOS COM vai acontecer”, disse Trump. mercadorias ou serviços estrangeiros, de
CANADÁ E MÉXICO “O México tomou nossas empresas auto- forma a proteger as empresas e os em-
mobilísticas, um grande percentual delas, pregos nacionais. As principais medidas
O presidente dos Estados Unidos, Donald e isso não pode ficar assim”, destacou. (...) protecionistas são: tarifa ou taxa (valor
Trump, sugeriu nesta sexta-feira (1) que os “Eu gosto do livre-comércio, mas que- cobrado sobre o valor de mercadorias
Estados Unidos poderiam buscar acordos ro um comércio justo. No mínimo, quero importadas); cota (limite à quantidade
comerciais separadamente com México um comércio justo”, insistiu Trump, horas da mercadoria que pode ser importada;
e Canadá para substituir o Acordo Livre- depois de impor tarifas às importações de subsídio (auxílio financeiro concedido
-Comércio da América do Norte (Nafta), alumínio e aço de seus três principais par- pelo governo aos produtores nacionais).
que agrupa os três países há 24 anos. (...) ceiros: Canadá, México e União Europeia. (...)
“Foi um mau negócio para os Estados PROTECIONISMO DOS EUA O presidente
Unidos desde o primeiro dia. Perdemos Jornal do Brasil, 1/6/2018 Donald Trump elevou as taxas de importa-
ção de aço e alumínio, o que afeta países
produtores e exportadores, como China,
México, Coreia do Sul e Brasil. Os países
Parceria Transpacífico Desglobalização afetados consideram que as medidas pro-
Um desses blocos econômicos foi con- As medidas protecionistas de Trump tecionistas dos EUA vão contra as regras
cebido para ser a maior área de livre e as ameaças aos blocos econômicos são do comércio internacional definidas pela
comércio do planeta, mas sofreu um algumas reações contra o atual estágio Organização Mundial do Comércio (OMC).
duro golpe com a saída de seu principal da globalização. Ao contrário do que
membro, os EUA. Assinado em 2016, na pregavam seus principais teóricos, o GUERRA COMERCIAL É a disputa na qual
gestão do ex-presidente norte-americano aumento da integração e a ampliação os países utilizam estratégias para restrin-
Barack Obama, a Parceria Transpacífico do comércio não promoveram o bem- gir a circulação de produtos ou serviços
(TPP) não resistiu aos primeiros meses estar geral da população na medida em importados para atingir seus objetivos
de governo Trump, que anunciou a reti- que se esperava. Suas diretrizes favore- econômicos. Trump impôs taxas extras
rada dos EUA do bloco no início de 2017. ceram o crescimento de algumas poucas sobre a importação de produtos da China,
O pacto original reunia 12 países em nações ricas, empobreceram as menos com três alegações: os chineses comete-
torno do Oceano Pacífico, na América, desenvolvidas e, pior, aumentaram as de- riam roubo de propriedade intelectual,
Ásia e Oceania, dentre eles, Japão e sigualdades sociais em suas populações. o governo chinês subsidiaria a produção
EUA, duas das três maiores economias O ponto de ruptura em relação à de empresas nacionais e estaria fazendo
do mundo. O texto original do TPP ia crença nos benefícios da globaliza- manipulação cambial. Os EUA têm um
além da eliminação de barreiras comer- ção ocorreu em 2008, com a eclosão déficit comercial com a China de 375 bi-
ciais, englobando normas unificadas da crise econômica mundial (veja box lhões de dólares.
para questões sociais, trabalhistas e am- na pág. 121). A recessão causada por
bientais. Os EUA saíram do acordo, mas essa crise levou diversos países a rever NEOLIBERALISMO É a doutrina econômica
nem tudo ficou perdido. Os onze países suas políticas econômicas, a questionar da atual etapa da globalização, adotada a
refizeram os termos e assinaram novo os princípios do livre comércio e os partir dos anos 1990. Prega livre comércio
acordo, agora com novo nome: Tratado benefícios em participar dos blocos (sem protecionismo), pouca intervenção
Integral e Progressista de Associação econômicos. Essa desconfiança não se do Estado, privatização de empresas, fle-
Transpacífico (TPP11). O peso do blo- restringe aos EUA. A UE se vê também xibilização da legislação trabalhista e des-
co não é o mesmo que o TPP original. ameaçada. Em 2016, a população do regulamentação do mercado financeiro.
Ainda assim, não é de se desprezar. Em Reino Unido decidiu, em referendo,
conjunto, os países respondem por mais retirar o país da UE, no processo cha- BLOCOS ECONÔMICOS São acordos firma-
de 13% do PIB mundial, e compartilha- mado de Brexit (contração das pala- dos entre países que abrem as fronteiras,
rão um mercado consumidor de 500 vras inglesas “Britain” e “exit”, algo definindo um mercado comum para cir-
milhões de habitantes. como saída britânica). Ainda que a culação livre de bens, capitais e pessoas.
Além de abandonar o TPP, Trump globalização pareça ser um processo Os dois maiores blocos econômicos do
pressiona México e Canadá a rever os irreversível, dado o alto grau de inte- mundo são o Nafta (EUA, México e Canadá)
termos do Nafta (veja mais no box aci- gração econômica estabelecida entre as e a União Europeia (UE), com 28 nações
ma). A lógica de Trump é clara: em um nações, a contestação a seus principais da Europa. O Brasil participa do Mercosul,
acordo bilateral, o peso da economia pilares é um movimento que tende a ao lado de Argentina, Uruguai e Paraguai.
norte-americana pressiona o parceiro a se intensificar – e a guerra comercial
aceitar regras mais favoráveis aos EUA. é um de seus principais sintomas. 

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 123


QUESTÕES SOCIAIS VIOLÊNCIA

MEMÓRIA
Ativistas prestam
homenagem à
vereadora Marielle
Franco em seu
velório, em março
de 2018, no Rio

IAN CHEIBUB/AGIF/AP

124 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


Morte e
intimidação
O assassinato da vereadora Marielle Franco, no Rio de
Janeiro, coloca em xeque a intervenção federal e expõe os
desafios para conter a rede da criminalidade no país
por Márcia Nogueira Tonello

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 125


QUESTÕES SOCIAIS VIOLÊNCIA

CARL DE SOUZA/AFP
N
a noite de 14 de março de Braga Netto, retirando a competência do apontou como mandantes do crime o
2018, uma rua do centro do governo estadual na área. Foi a primeira vereador Marcello Siciliano (PHS) e
Rio de Janeiro foi o palco de vez que a medida foi adotada desde a o líder miliciano Orlando de Curicica.
um crime brutal que chocou o Brasil: promulgação da Constituição de 1988. Outra apuração relevante diz respeito
o assassinato a tiros da vereadora Ma- Marielle logo assumiu uma postura à hipótese de que a arma do crime seria
rielle Franco (PSOL) e seu motorista, crítica em relação à intervenção no uma submetralhadora de 9 milímetros,
Anderson Pedro Gomes. Um carro Rio, em particular contra as operações cujo modelo é usado por forças espe-
emparelhou com o deles no bairro de do Exército nas áreas pobres da cida- ciais como o Bope e pela Polícia Civil.
Estácio e fez inúmeros disparos. A ve- de. A vereadora tornou-se relatora da Essa informação reforçaria a tese de
readora recebeu quatro tiros na cabeça. Comissão criada na Câmara Municipal que o crime tenha sido cometido por
O assassinato provocou manifesta- para monitorar a ação da polícia e dos milicianos com ligações criminosas
ções de repúdio e protesto por todo o militares durante a intervenção. Quatro com a polícia. Segundo as investigações,
país. Em sua atividade política, a vere- dias antes de ser morta, Marielle havia o assassinato de Marielle, portanto,
adora – ela mesma moradora do Com- postado em seu perfil no Facebook tem todas as características de crime
plexo da Maré – buscava organizar a uma denúncia contra policiais do 41º político, feito com o intuito de silen-
população pobre e favelada na periferia Batalhão da Polícia Militar do Rio, que ciar e interromper a atividade de uma
do Rio para exigir direitos civis, como estariam “aterrorizando e violentando” parlamentar atuante no combate à cri-
educação pública, acesso à saúde e o moradores da comunidade do Acari. minalidade que domina a cena carioca.
respeito a negros e à população LGBT. A procuradora-geral da República,
A morte de Marielle ocorreu pouco Atentado à democracia Raquel Dodge, e outras autoridades
menos de um mês após o governo federal Cerca de três meses após o assas- referiram-se ao assassinato de Marielle
ter autorizado uma intervenção no Rio sinato de Marielle Franco, apesar da como um “atentado à democracia”. Por
de Janeiro. No dia 16 de fevereiro, em comoção nacional e internacional e da trás desse termo, está a ideia de que o
um contexto de forte pressão diante do ampla exigência de apuração rigorosa, assassinato de políticos é uma tentativa
avanço do crime organizado, o presidente as investigações não haviam chegado de intimidar lideranças que possuem
Michel Temer transferiu o controle da a conclusões sobre os responsáveis. A grande representatividade em parcela
Segurança Pública no estado para um principal linha de investigação é ba- significativa da sociedade e que defen-
interventor federal, o general Walter seada na denúncia de um delator que dem uma causa específica – no caso

126 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


FORÇA OSTENSIVA O PODER DAS MILÍCIAS
Militares patrulham Denúncias de delitos cometidos por milícias e facções criminosas (2016 e 2017)
a comunidade da Facção Milícia
Vila Kennedy na
Tráfico de drogas
zona oeste do Rio
Extorsão simples
de Janeiro, em
Posse ilícita de armas
fevereiro de 2018 de fogo
Obstrução de vias
públicas
Homicídio consumado

de Marielle, os Direitos Humanos e o Ameaça


combate à violência policial nas favelas. Localização de foragidos
A sua morte desestimularia ativistas a Invasão de propriedade
defender causas como as de Marielle
0 1.500 3.000 4.500 6.000
no meio político, interferindo negati-
DELITOS VARIADOS Segundo o Disque Denúncia do Rio de Janeiro, 65% dos atendimentos do serviço apontam
vamente na pluralidade típica das de- delitos cometidos pelas milícias. Enquanto as facções concentram suas ações no narcotráfico e na obstrução de
mocracias. E uma eventual impunidade vias, os milicianos dominam as denúncias de extorsão e a posse ilícita de armas de fogo.
estimularia os criminosos a continuar Fonte: Disque Denúncia
silenciando as vozes contrárias.

O Rio sob intervenção cialistas independentes para fiscalizar rança, os milicianos têm como fontes
A morte de Marielle colocou ainda a ação federal, houve 36% de aumento de renda o comércio ilegal de sinal
mais pressão em uma intervenção que já no número ( já elevado) de tiroteios na de internet e de TV a cabo, a venda
surgiu em meio a críticas que vão desde cidade entre fevereiro e maio, em compa- de gás sobrevalorizado, o serviço de
a descrença em sua eficácia, passando ração com os quatro meses anteriores – o transporte e a taxa compulsória pela
pela falta de planejamento das ações até total passou de 2.355 ocorrências para venda ou aluguel de imóveis.
os abusos contra os direitos civis, espe- 3.210 (mais de 25 ocorrências por dia em A partir dessa concorrência, inten-
cialmente das populações que vivem média). São apontadas questões como a sificaram-se os conflitos entre facções
nas comunidades mais pobres. Logo falta de investimentos para incrementar e milicianos na disputa por controle
nos primeiros dias da intervenção, mo- as investigações e as ações de inteligência territorial – e as milícias tornaram-se
radores de comunidades na zona oeste contra o crime, e a prioridade a grandes um problema tão grave quanto as qua-
foram submetidos a um fichamento, no operações armadas em áreas pobres, com drilhas tradicionais. Estudos apontam
qual os militares tiravam retratos das custos elevados e resultados modestos. que as milícias controlam atualmente
pessoas e de seus documentos. Para a áreas nas quais vivem 2 milhões de
Defensoria Pública do Rio, o fichamen- O avanço das milícias pessoas, sobretudo na zona oeste da
to é um constrangimento ilegal, que A dificuldade no combate à violência cidade e na Baixada Fluminense (área
infringe as garantias constitucionais. no Rio de Janeiro está relacionada à da região metropolitana do Rio).
A intervenção foi implementada em complexa estrutura da rede do crime Mas, se os confrontos entre os grupos
meio a improvisações, de modo a dar organizado carioca. As facções de narco- criminosos por controle de território são
uma resposta política rápida ao aumento traficantes mantêm por décadas o con- frequentes, recentemente tem havido
da criminalidade. Foi somente em 29 trole do comércio de drogas, dominando uma grande convergência entre facções
de maio (mais de 100 dias após o início um vasto território nos morros cariocas. e milicianos. São comuns os acordos nos
da intervenção) que o governo federal No entanto, essa soberania vem sendo quais a milícia autoriza a atuação do
apresentou um plano estratégico para desafiada pelas milícias. Trata-se de tráfico em seu território de domínio ou
orientar as ações no Rio. O documento grupos paramilitares formados em boa passa também a comercializar drogas.
apresenta 66 metas, em cinco áreas: parte por agentes do Estado, como poli- Em 2015, os paramilitares chegaram a
recuperação da capacidade de operação ciais, bombeiros, agentes penitenciários, “vender” o Morro do Jordão ao Coman-
dos órgãos da segurança pública, redu- e integrantes das Forças Armadas, além do Vermelho por 3 milhões de reais.
ção da criminalidade, fortalecimento da de civis. As milícias têm sua origem em Além do avanço territorial, as mi-
ação institucional na área, melhoria da grupos de extermínio criados no final lícias vêm ampliando seu poder ao
gestão nas prisões e maior articulação dos anos 1970 para proteger empresá- estender seus tentáculos na política.
entre municípios, estado e União. O rios e comerciantes da criminalidade. Anos atrás muitos chefes milicianos
custo para implementar o plano está Nos anos 2000, com o avanço do chegaram a se eleger para cargos pú-
estimado em cerca de R$ 1 bilhão. tráfico, as milícias se expandiram. Sua blicos, como vereadores e deputados
Nos quatro primeiros meses, o re- atuação cresceu a partir da extorsão de estaduais. Mas, atualmente, preferem
sultado prático da intervenção tem de- moradores e comerciantes em troca de ter menos visibilidade, procurando
cepcionado. Segundo o Observatório da proteção a crimes ligados ao comércio exercer sua influência com o apoio a
Intervenção, grupo composto de espe- de drogas. Além da promessa de segu- candidatos em seus currais eleitorais.

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 127


QUESTÕES SOCIAIS VIOLÊNCIA
726.712

EVOLUÇÃO DA POPULAÇÃO CARCERÁRIA NO BRASIL 622.202


O rompimento entre o Número de presos, total de vagas e % de presos provisórios, por ano
548.003
PCC e o CV é apontado Nº de presos 496.251

como principal Vagas 451.429


401.236
causa do aumento da
Presos provisórios 371.884 368.049
336.358 310.687
violência prisional 236.148
266.946 281.520
232.755 239.345
200.417
40% 40%
156.432
Guerra de facções 135.710
33%
36%
Essa complexa dinâmica que rege o 28%
31%
crime organizado de certa forma tam- 35% 34% 26%
bém se reproduz dentro do sistema
2000 2002 2004 2006 2008 2010 2012 2014 2016
carcerário brasileiro. Os grandes gru-
CÁRCERE Entre 2000 e 2016, o número de detentos no país mais que triplicou. Como o número de vagas não
pos criminosos que disputam o contro-
aumentou na mesma proporção, em 2016 o déficit no sistema carcerário era de 358,6 mil vagas. A proporção de
le do tráfico de drogas e de armas no presos provisórios (sem julgamento e condenação), passou a crescer em 2006 após entrar em vigor a Lei de Drogas.
Brasil conseguem se articular dentro Fonte: Infopen 2016, Ministério da Justiça
dos presídios brasileiros, de onde suas
lideranças comandam os negócios do
lado de fora e também regem as confli-
tuosas relações entre as facções. O PERFIL DAS VÍTIMAS DE HOMICÍDIOS NO PAÍS
Diante da rivalidade entre os grupos
e as condições sub-humanas a que são Com a marca histórica de 62.517 homicídios, em 2016, o Brasil se coloca entre os
submetidos os detentos, os motins são países mais violentos do planeta, com uma taxa de 30,3 mortes para cada 100 mil
frequentes. O ano de 2018 começou habitantes, de acordo com dados do Atlas da Violência 2018, organizado pela parceria
com rebelião, fugas e nove mortes no entre o Fórum Brasileiro de Segurança Pública e o Instituto de Pesquisa Econômica
Complexo Penitenciário de Aparecida Aplicada (Ipea). A média mundial é de cerca de 8 mortes por 100 mil habitantes (2016),
de Goiânia, em Goiás, cujo estopim foi o de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde) e a ONU.
conflito interno entre facções crimino-
sas. O episódio ocorreu um ano depois O documento traz importantes informações acerca do perfil das vítimas de homicídios:
da série de rebeliões em presídios que
marcou o mês de janeiro de 2017, com  Raça/cor: a taxa de homicídios de negros foi duas vezes e meia superior à de não
um total de 133 assassinatos de deten- negros – 40,2 ante 16,0 por 100 mil habitantes. A discriminação se repete quanto à
tos – a maioria das mortes ocorreu em taxa de homicídios de mulheres negras, que é 71% superior à de mulheres não negras.
prisões no Amazonas, em Roraima e
no Rio Grande do Norte. A situação  Gênero e idade: Em 2016, foram assassinados 33.590 jovens – sendo 94,6% do
tornou pública a extensão e a gravidade sexo masculino – representando 65,5 mortes por 100 mil habitantes nessa faixa
da crise do sistema penitenciário e o etária. Entre os mais jovens (de 15 a 19 anos), o homicídio já representa 56,5%
poder dos diversos grupos criminosos das causas de óbito. Dito de outra forma: no Brasil, mais da metade dos jovens
dentro de instituições do estado. que morrem nessa faixa de idade foram assassinados.
Segundo especialistas, mais de 25
facções disputam o comando do crime  Geografia: Há grandes disparidades entre as taxas de homicídios dos estados brasi-
organizado no país, sendo as principais leiros. Entre 2006 e 2016, o índice caiu 46,7% em São Paulo, enquanto no Rio Grande
o Primeiro Comando da Capital (PCC), do Norte o crescimento foi exponencial, atingindo 256,9%. De modo geral, a violência
com origem nas prisões paulistas, na letal mostrou-se mais grave nos estados do Norte e Nordeste, com destaque para
década de 1990, e o Comando Vermelho os dados de Sergipe (64,7 por 100 mil habitantes), Alagoas (54,2), Rio Grande do
(CV), criado no final da década de 1970, Norte (53,4), Pará (50,8), Amapá (48,7), Pernambuco (47,3) e Bahia (46,9). Já os
no Rio de Janeiro. Ambos os grupos estados do Sudeste, Centro-Oeste e Sul mantiveram ou reduziram seus índices,
mantêm ramificações em praticamente com exceção de Goiás (+72%), Mato Grosso (+ 13,8%) e Rio Grande do Sul (+58%).
todos os estados brasileiros.
O rompimento entre o PCC e o CV,  Desenvolvimento: As ocorrências concentram-se em um número limitado de cida-
em 2003, é apontado como responsável des, que apresentam baixíssimos indicadores sociais. Enquanto a proporção de
pelo recrudescimento da violência de crianças pobres nas cidades mais pacíficas é de 6,2%, nas cidades mais violentas
forma geral e, em especial, no sistema o índice alcança 25,3%. Quanto à parcela de jovens entre 15 a 24 anos que não
prisional. O conflito em Aparecida de estudam e nem trabalham, há 4% nas cidades pacíficas e 14% nas cidades vio-
Goiânia, por exemplo, opôs o PCC ao lentas. O mesmo vale para o saneamento básico inadequado, para a gravidez na
grupo Família do Norte, aliado do CV. adolescência ou para as taxas de atendimento escolar, desde a educação infantil.

128 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


RESUMO

SAIU NA IMPRENSA
Violência
OPERAÇÕES DO EXÉRCITO paramilitares que dominam territórios na ASSASSINATO DE MARIELLE A vereadora
NO RIO IGNORAM ÁREAS zona oeste e na Baixada Fluminense. pelo PSOL Marielle Franco foi assassinada
DOMINADAS POR MILÍCIAS Hoje, sete meses depois do início das no centro do Rio de Janeiro, em março
ações com apoio dos militares e tendo de 2018. Militante dos Direitos Humanos,
Em julho passado, quando o governo ocorrido 20 operações em favelas e zonas Marielle também era relatora da comissão
federal autorizou o uso das Forças Armadas carentes do Rio, nenhum território da milí- criada na Câmara Municipal para fiscalizar
no Rio por meio de um decreto, o objetivo cia teve nem sequer uma rua ocupada. (...) a intervenção no Rio de Janeiro autorizada
seria “golpear o crime organizado”, confor- Enquanto as autoridades não incluem pelo governo federal menos de um mês
me explicou à época o então ministro da a milícia no escopo das ações, grupos antes. A principal linha de investigação
Defesa, Raul Jungmann, hoje titular da disputam áreas e mantêm moradores su- aponta como suspeitos um vereador e
nova pasta da Segurança Pública. jeitos a leis próprias em troca de alegada um líder miliciano, reforçando as carac-
Por crime organizado, ressaltou ele na segurança. (...) terísticas de crime político.
ocasião, entendia-se não só tráfico de
drogas, mas também milícias e grupos Folha de S.Paulo, 8/3/2018 INTERVENÇÃO NO RIO O avanço do cri-
me organizado no Rio de Janeiro levou o
presidente Michel Temer a autorizar uma
intervenção federal na segurança públi-
A população carcerária sas. Os presídios, assim, não são locais ca do estado. Com a medida, as Forças
Um fator importante para a piora no de recuperação dos criminosos, mas, Armadas passam a auxiliar a polícia no
cenário é o grande aumento da popu- ao contrário, tornam-se verdadeiras combate às facções e milícias. No entan-
lação carcerária nos últimos anos. O “escolas do crime”. to, a intervenção é alvo de críticas pelos
total de presos no país passou de 232 Uma mudança legal ligada ao aumento abusos contra os direitos civis, pela falta
mil, em 2000, para 726 mil em 2016, no número de prisões é a aprovação da de planejamento e pela pouca eficácia
segundo o Infopen (levantamento de chamada Lei de Drogas, em 2006, que apresentada nos primeiros quatro meses.
informações penitenciárias), divulgado endureceu a punição para narcotrafican-
em dezembro de 2017 pelo Ministério tes, mas sem definir critérios objetivos MILÍCIAS As milícias são grupos parami-
da Justiça. O número mais do que tri- para diferenciar traficantes e usuários. litares formados por agentes do Estado,
plicou em 16 anos. O mais dramático é Chega a 28% o total de presos por crimes como policiais e integrantes das Forças
que 40% desse total, mais de 290 mil, ligados ao tráfico, cerca de 200 mil pes- Armadas, além de civis. Eles se financiam
são presos provisórios – ou seja, são soas. No caso das mulheres, que somam principalmente a partir da extorsão de
pessoas detidas que estão à espera de 5% do total da população carcerária, os moradores em troca de proteção a crimes
julgamento, que podem ser condenadas crimes ligados ao tráfico respondem por ligados ao comércio de drogas. Com o
a penas pequenas ou até inocentadas, e quase dois terços das prisões. avanço das milícias, os confrontos com as
que sofrem com a lentidão da Justiça. A mudança nessa situação esbarra na facções de narcotraficantes por controle
Isso torna ainda mais grave o pro- falta de ação governamental. Um ano territorial tornaram-se frequentes, embora
blema da superlotação carcerária: em e meio depois das rebeliões de janeiro haja negociações para estabelecer o domí-
2016, havia apenas 368 mil vagas nos de 2017, as medidas de emergência nio sobre os morros cariocas. As milícias
estabelecimentos penais no país, o que então anunciadas pelo governo fede- ampliam o seu poder a partir da atuação
significa cerca de 350 mil presos a mais ral, no quadro de um Plano Nacional política: além de apoiar candidatos a car-
do que o número de vagas. Assim, de- de Segurança – como construir novos gos públicos, muitos líderes tornaram-se
tentos sob a custódia e a responsa- presídios, realizar varreduras, rever as deputados estaduais ou vereadores.
bilidade do Estado são empilhados prisões provisórias e separar os presos
em celas sem condições de higiene e perigosos –, não saíram do papel. SISTEMA CARCERÁRIO Os grupos crimi-
saúde, favorecendo situações de tensão Entre as propostas levantadas por nosos também se organizam dentro do
e violência nas prisões. estudiosos para enfrentar a situação sistema carcerário. A rivalidade entre as
Se somarmos a tudo isso o fato de está o incentivo à aplicação de penas al- facções nas prisões estimula a ocorrência
que muitos dos presos provisórios são ternativas (que excluam a prisão) para de rebeliões, assim como as condições
primários – ou seja, sem registro pré- situações de menor gravidade, a revisão sub-humanas e as superlotações a que
vio de ação criminosa – ou presos por da Lei de Drogas, a melhoria dos presí- são submetidos os presos. Em 2016 havia
pequenos delitos, e que acabam, por dios – para permitir um ambiente mais 726 mil presos para 368 mil vagas no sis-
falta de estrutura adequada, mistura- humano e propício à reinserção social tema prisional. O problema é agravado
dos a criminosos condenados a longas dos detidos – e o investimento para pelo fato de 40% dos detentos serem pro-
penas, cria-se um ambiente propício que a Justiça seja mais ágil, reduzindo visórios, ainda à espera de julgamento.
para o aliciamento em massa de novos a demora para julgamentos de pessoas
membros para organizações crimino- acusadas de crimes ou delitos. 

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 129


QUESTÕES SOCIAIS MIGRAÇÃO

E
ntre janeiro e maio de 2018,

a crise migratória cerca de 400 venezuelanos


atravessaram todos os dias a
fronteira com o Brasil, por meio de
Roraima. Eles fogem da grave crise

brasileira política e econômica que assola o seu


país, de uma inflação de quase 14 mil
por cento ao ano, do desabastecimen-
to de alimentos e medicamentos e da
subnutrição (veja mais na pág. 53).
Estima-se que tenham entrado 52 mil
A entrada de cerca de 50 mil venezuelanos no venezuelanos no país entre 2017 e 2018.
Em grupo, boa parte deles segue a pé
Brasil, entre 2017 e 2018, coloca em xeque nossa por mais de 200 quilômetros da frontei-
capacidade de absorver ondas de migrantes ra até a capital, Boa Vista. A prefeitura
contabiliza 25 mil pessoas – quase 8%
da população local. A cidade não tem
infraestrutura para essa demanda extra,

EVARISTO SA/AFP

DISPUTA POR UM TETO Refugiados venezuelanos tentam vaga no abrigo Jardim Floresta, em Boa Vista, capital de Roraima, em maio de 2018

130 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


e os estrangeiros são forçados a viver nas sitária, como médicos, engenheiros e
ruas ou em acampamentos organiza- dentistas, mas não há vagas disponíveis. GLOSSÁRIO
dos pelo Exército brasileiro e pelo Alto Segundo estudo da Fundação Getulio
Comissariado das Nações Unidas para Vargas, mais de 30% dos venezuelanos MIGRANTE Termo genérico para qual-
os Refugiados (Acnur). Ali falta tudo: que atravessam a fronteira têm Ensino quer pessoa que se desloque do país
moradia, comida, condições de higiene Superior completo e 60% deles estavam ou região onde nasceu.
e assistência médica. E sobram riscos: de empregados em seu país.
doenças, violência e exploração sexual. Os serviços de segurança pública EMIGRANTE Quem deixa seu local de
Essa dramática situação dos imigran- também são insuficientes, e deixam nascimento para viver em outro país,
tes venezuelanos associada à falta de largas brechas para ações violentas de região ou estado.
infraestrutura do Brasil para receber xenofobia. A hostilidade com os imi-
esse grande contingente de pessoas grantes vem de parte da população que IMIGRANTE Migrante que entra em de-
dá origem ao que se chama de crise se sente ameaçada pela presença dos terminado país ou região para ali viver.
migratória. E esta é uma das piores já estrangeiros na competição por vagas Imigrantes ilegais são pessoas que
atravessadas pelo Brasil em sua história. no mercado de trabalho e nos sistemas imigram informalmente, em busca de
públicos de educação e saúde. No iní- melhores condições de vida, sem aten-
Tensão social cio de 2018, uma família venezuelana der às exigências da legislação do país
Um exemplo da precariedade da si- sofreu queimaduras sérias causadas a que chegam.
tuação dos venezuelanos no país e da pela explosão de uma bomba caseira;
sobrecarga que isso representa para os poucos dias antes, uma casa onde vi- REFUGIADOS Constituem um tipo espe-
serviços públicos é o que ocorre na área viam 31 venezuelanos foi incendiada. cial de migrantes – pessoas que deixam
da saúde. O número de atendimentos seu país ou região de origem devido à
médicos aos imigrantes em Boa Vista Medidas adotadas perseguição política, religiosa ou étni-
subiu de 760 em 2014 para mais de 15 mil A fim de aliviar a situação em Roraima, ca, de conflitos armados, ou por viola-
em 2017. No início de 2018, teve início o governo federal começou a tomar algu- ção dos direitos humanos. O governo
na cidade uma epidemia de sarampo, mas providências, mas apenas no início do país que recebe esses migrantes é
doença considerada erradicada no Brasil de 2018. Primeiramente, aumentou o quem reconhece, em documento oficial,
desde 2001. Ela foi causada por vírus efetivo de homens das Forças Armadas o status de refugiado.
trazido da Venezuela pelos refugiados, na região. Em seguida, destinou por me-
segundo a Fundação Oswaldo Cruz. O dida provisória, 190 milhões de reais para
avanço também foi atribuído a falhas assistência humanitária emergencial. iniciativa, em abril, 600 venezuelanos
na cobertura de vacinação. Com essa verba, a prefeitura começou foram levados para as cidades de São
Outra preocupação que surgiu com a a retirar os refugiados das ruas e alojá- Paulo (SP), Campinas (no interior pau-
chegada dos refugiados é em relação à los em abrigos oficiais, também com a lista), Cuiabá (MT) e Manaus (AM). Mas
oferta de trabalho. A possibilidade de ajuda do Acnur. A terceira medida foi nenhuma dessas ações aliviou a situação.
um venezuelano encontrar uma ocupa- negociar com prefeituras de cidades de Diante da demora na ajuda federal, a
ção no país é remota. Boa parte deles é outros estados a transferência de pelo governadora de Roraima, Suely Campos
de profissionais com formação univer- menos parte dos refugiados. Na primeira (PP), solicitou ao Supremo Tribunal Fe-

NÚMERO DE PEDIDOS E DE CONCESSÕES DO STATUS DE REFUGIADO NO BRASIL 33.866 REFÚGIO CONCEDIDO POR NACIONALIDADE
Entre 2010 e 2017, com destaque para Em %, entre 2007 e 2017
venezuelanos e haitianos 28.385 28.670 Outros (35%) Síria (39%)
Venezuelanos
Pedidos Haitianos
Outros
17.631
Concedidos

10.308 10.145
8.493 9.552 Mali (2%)
7.262 Rep. Dem.
4.975 do Congo
3.904 3.220 4.035 4.022 4.284
Paquistão (3%) (13%)
966 Colômbia (4%)
2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 Palestina (4%)

DESCOMPASSO Repare que até 2012 o número de vistos de refugiado concedidos era maior do que o de solicitações BEM-VINDOS Do total de migrantes que já obtiveram
– isso porque entre os reconhecidos estão processos abertos em anos anteriores. Mas, a partir de 2013, com a refúgio no Brasil, a imensa maioria é de sírios, vítimas
chegada de haitianos e, depois, de venezuelanos, os pedidos superam em muito o número de reconhecimento. da guerra que assola o país desde 2011.
Fonte: Ministério da Justiça Fonte: Ministério da Justiça

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 131


QUESTÕES SOCIAIS MIGRAÇÃO

MIGRAÇÃO INTERNA NO BRASIL


Saldo migratório (imigrantes menos emigrantes) nas regiões brasileiras (1986/1991 e 2005/2010)
1986/1991 2005/2010
Com o desenvolvimento econômico
O avanço da urbanização e da
das últimas décadas, o Sul passou
industrialização reduziu as emigrações
a atrair imigrantes, principalmente
do Nordeste. Ainda assim, o saldo 640.073 do Sudeste, e reduziu as emigrações
migratório é negativo: o Nordeste é a
para as regiões Sudeste e Centro-Oeste
única região que perde população

290.599 262.809 325.495


Sul
131.214 36.482 76.294
Nordeste
deral (STF) o fechamento das fronteiras Norte Centro-Oeste Sudeste
naquele estado. Até junho de 2018, o -185.141
governo estadual ainda debatia com a
União uma alternativa (veja o quadro O Sudeste permanece sendo a principal
região de atração no Brasil. Mas, em 20 anos,
Saiu na Imprensa ao lado). as imigrações caíram consideravelmente em
A crise dos refugiados venezuelanos -701.078 virtude da estagnação econômica e da
expôs a falta de coordenação entre go- -876.745
descentralização industrial

vernos federal, estadual e municipal para


uma resposta rápida. E não foi por falta Fonte: IBGE

de experiência. As dificuldades enfren-


tadas por Pacaraima e Boa Vista para Imigração no Brasil
alojar e transferir os migrantes são as As cidades brasileiras O Brasil tem longa tradição em receber
mesmas enfrentadas poucos anos atrás,
com a chegada de dezenas de milha-
médias, com até 500 imigrantes. Os primeiros grandes fluxos
ocorreram no início do século XIX, à
res de haitianos, que abandonaram seu mil habitantes, são as época da abertura dos portos às nações
país depois do terremoto que assolou a
capital, Porto Príncipe, em 2010. Entre
que recebem os maiores amigas (em 1808), quando chegaram por
aqui europeus, como alemães e suíços.
aquele ano e 2016, estima-se que o Brasil fluxos migratórios Nos anos seguintes à abolição da escra-
tenha recebido 49,8 mil migrantes haitia- vatura, a necessidade de substituir a mão
nos. A porta de entrada foi também uma de obra escrava nas lavouras de café im-
pequena cidade de fronteira, Brasileia, tadura militar, a legislação antiga tinha pulsionou a chegada de mais europeus.
no Acre. Do mesmo modo que Pacarai- como critério para a regularização de Entre 1890 e 1900 entraram no país mais
ma e Boa Vista, o município também imigrantes a segurança nacional, a de- de 1,4 milhão de imigrantes, o dobro
sofreu com a sobrecarga populacional. fesa dos interesses socioeconômicos do do número registrado nos oitenta anos
O governo acreano chegou a embarcar Brasil e de seus trabalhadores. A nova anteriores. Nos primeiros anos do século
haitianos em ônibus e despachá-los para lei assegura ao imigrante acesso aos XX, a política de imigração patrocinada
São Paulo, sem acordo prévio. serviços públicos em saúde, educação pelo governo brasileiro trouxe italianos
A dificuldade do poder público bra- e Justiça, a participação no mercado de e japoneses, que formaram grandes co-
sileiro em se articular para responder trabalho e no sistema de Previdência lônias, principalmente nas regiões Sul
de forma eficaz a esse tipo de problema Social (com direito a aposentadoria e Sudeste do país. Somados a eles, imi-
levou alguns especialistas a considerar e pensões). A lei criminaliza ainda a grantes portugueses, alemães, chineses
que a chamada crise migratória causada entrada de imigrantes ilegais e fixa e espanhóis também se estabeleceram
pelos venezuelanos, assim como foi a dos punições para o tráfico de pessoas. no país e deram importante contribuição
haitianos, é, na verdade, mais uma crise Um dos itens que colocam o Brasil na à cultura brasileira, com influências em
de administração provocada pela omis- vanguarda da legislação sobre migra- nossa culinária, língua e música.
são e inação das autoridades brasileiras. ção foi a institucionalização do visto Apesar de ser um país de braços aber-
humanitário, destinado a vítimas de tos a imigrantes, o Brasil ainda conta
Legislação desastres naturais, crises ambientais com poucos estrangeiros residentes –
A legislação brasileira é considerada ou econômicas. Esse visto permite ao menos de 1% da população. O número
uma das mais abertas para a acolhida imigrante permanecer e trabalhar no de refugiados com status reconhecido
de imigrantes e refugiados. Em 2017, país até a regularização definitiva de sua também é pequeno. Entre 2010 e 2017,
foi sancionada a Lei da Migração, que situação. O visto humanitário foi criado pouco mais de um terço do total das
regula a entrada de imigrantes no país, em 2012, antes mesmo da nova Lei de 127 mil solicitações foi atendido. Os
pautada na defesa dos direitos huma- Migração, inicialmente para atender a sírios constituem a população de es-
nos, no repúdio à discriminação e no onda migratória de haitianos. Desde trangeiros com o maior número de
tratamento igualitário. A lei substitui 2013, o visto humanitário é concedido vistos de refugiados no Brasil. Entre
o antigo Estatuto do Estrangeiro, de também a refugiados sírios, que fogem 2007 e 2017, quase 2,8 mil receberam
quase 40 anos atrás. Criado ainda na di- da guerra que assola seu país desde 2011. esse status (veja o gráfico na pág. 131).

132 GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018


RESUMO

SAIU NA IMPRENSA
Migração
RORAIMA E UNIÃO NÃO a Venezuela. Segundo ela, o estado não CRISE MIGRATÓRIA Entre 2017 e 2018,
ALCANÇAM CONCILIAÇÃO consegue mais absorver o impacto humani- cerca de 52 mil venezuelanos entraram no
SOBRE IMIGRANTES tário causado pela chegada de imigrantes. Brasil, a maioria pela fronteira com Rorai-
VENEZUELANOS Em uma primeira reunião, em maio, Rorai- ma. Eles fogem da grave crise política e eco-
ma abriu mão do fechamento de fronteira, nômica que assola seu país. Concentram-se
Mesmo após uma segunda reunião de mas pediu R$ 184 milhões em ressarcimen- em Boa Vista , sobrecarregando a infraes-
conciliação no Supremo Tribunal Federal to, por parte do governo federal. O valor cor- trutura da cidade, e vivem em situação de
(STF), (...) o estado de Roraima e a União não responde aos recursos gastos desde 2016 rua ou em acampamentos improvisados e
conseguiram alcançar um acordo sobre como nas áreas de saúde, educação e segurança sem oportunidades de trabalho.
lidar com a crise de imigrantes venezuelanos. por causa da migração de venezuelanos
A conciliação foi designada pela ministra (...). Em resposta, a Advocacia-Geral da MEDIDAS O governo federal destinou 190
do STF Rosa Weber, relatora de uma ação União (AGU) disse apenas que o pleito não milhões de reais para assistência emer-
em que a governadora Suely Campos havia seria atendido. (...) gencial aos refugiados e começou a ne-
pedido o fechamento da fronteira com Agência Brasil, 8/6/2018 gociar com prefeituras de outras cidades
a transferência dos venezuelanos. Mas
essas iniciativas não foram suficientes
e mostraram a falta de articulação dos
Migrações internas deste, com saldo positivo (ganhando diferentes níveis de governo para tentar
Os brasileiros também deslocam-se de população), mas em ambos os casos encontrar uma solução rápida e eficaz.
sua terra natal para outras regiões, esta- o ritmo é cada vez mais lento. A única
dos ou municípios, no geral em busca de região do país que mantém o saldo es- LEGISLAÇÃO BRASILEIRA A Nova Lei de
trabalho e melhores condições de vida. A tável é o Centro-Oeste (veja o gráfico Migração, de 2017, regula a entrada de
migração interna é um fenômeno demo- ao lado). Parte desse reequilíbrio na estrangeiros no Brasil, em substituição ao
gráfico que determina o crescimento ou entrada e saída de habitantes se deve antigo Estatuto do Estrangeiro. Assegura
a diminuição das cidades. Ela foi intensa à chamada migração de retorno – a ao imigrante acesso a serviços públicos,
no Brasil na segunda metade do século volta das pessoas a sua terra de origem, participação no mercado de trabalho e
XX, principalmente a partir dos anos após terem emigrado. Entre 2000 e no sistema de Previdência Social. Apesar
1960, seguindo o rastro da industrializa- 2010, 60% da população que deixou a da legislação considerada avançada, o
ção do país. A saída do trabalhador rural Região Metropolitana de São Paulo era Brasil tem poucos estrangeiros residentes:
em direção às cidades, àquela época, composta por emigrantes de retorno. menos de 1% da população.
acelerou a taxa de urbanização brasilei-
ra, principalmente no eixo Centro-Sul, Novos polos de atração MIGRAÇÃO INTERNA A migração inter-
e criou intensos fluxos migratórios de Por trás das alterações no perfil mi- regional, que foi muito intensa na segunda
regiões menos desenvolvidas economi- gratório brasileiro está a descentraliza- metade do século XX, começou a cair nos
camente, como o Nordeste, em direção ção econômica, a partir dos anos 1990. anos 1990. À mesma época, a migração
às mais desenvolvidas, como o Sudeste. Incentivos fiscais e investimentos na de retorno começou a aumentar. As ci-
A partir dos anos 1990, todavia, os des- infraestrutura industrial, de comuni- dades médias (em lugar das metrópoles)
locamentos inter-regionais começaram cação e transportes passaram a atrair tornaram-se os maiores polos atratores de
a cair. Entre 1995 e 2000, no país inteiro, indústrias antes instaladas nas metró- migrantes. A razão para essas alterações
5,2 milhões de pessoas trocaram a região poles do Sudeste para regiões menos no movimento migratório é a descentra-
em que nasceram por outra. Já entre populosas e cidades médias. lização econômica, com a instalação de
2005 e 2010, esse número caiu para 4,6 Hoje os principais fluxos migratórios indústrias em cidades mais distantes dos
milhões. Entre 2004 e 2009, 15 das 27 ocorrem entre estados de uma mesma grandes centros.
unidades da federação tinham o número região (intrarregional) e, sobretudo, en-
de imigrantes praticamente igual ao de tre cidades de um mesmo estado. Satu- CONCEITOS Migrante é qualquer pessoa
emigrantes – ou seja, saldo migratório radas, as metrópoles também deixaram que se transfere de uma região (ou um país)
próximo de zero. O saldo é a diferença de ser atraentes devido ao custo de vida a outra. Em relação ao local deixado para
entre emigrantes e imigrantes de uma mais alto e à violência, entre outros fa- trás, ela é emigrante; em relação ao local
região ou estado. Quando o número de tores. Nos anos 1970, 50% da população de chegada, imigrante. Refugiados são
emigrantes é maior que o de imigrantes, metropolitana de São Paulo havia nasci- migrantes que deixam seu país ou região
a população cai e o saldo é negativo; no do fora dela; já em 2012, esse número na de origem devido a perseguição política,
sentido inverso, o saldo é positivo quando Grande São Paulo representava apenas religiosa ou étnica, de conflitos armados,
há mais imigrantes do que emigrantes. 30% do total de habitantes. As cidades ou por violação dos direitos humanos.
O Nordeste continua com saldo ne- médias, com até 500 mil habitantes, são
gativo (perdendo população) e o Su- as que mais crescem no país. 

GE ATUALIDADES | 2º semestre 2018 133


QUESTÕES SOCIAIS URBANIZAÇÃO

Pelo direito de uma


moradia digna
Desabamento de edifício ocupado por famílias
sem teto em São Paulo expõe o problema da
habitação nas grandes cidades brasileiras

N
a madrugada de 1º de maio de Déficit habitacional RUÍNAS E MORTES
2018, um curto-circuito provo- O desastre expôs uma chaga socio- Escombros do
cou um grande incêndio que econômica brasileira, o déficit habita- Edifício Wilton Paes
terminou no desabamento de um prédio cional. O Brasil carece de mais de 6,3 de Almeida, no
de 24 andares no centro da cidade de milhões de moradias, o equivalente centro de São Paulo,
São Paulo. Depois de 13 dias de buscas a cerca de 9% de todos os domicílios que desabou em
no amontoado de 6 mil toneladas de existentes no país. A maior parte desse maio de 2018
metal e concreto, o Corpo de Bombeiros déficit, 5,6 milhões de moradias, está
anunciou o saldo da tragédia: sete mortos nas zonas urbanas; e 30%, nas regiões
e dois desaparecidos. Viviam irregular- metropolitanas (veja gráfico na pág. 136).
mente no prédio cerca de 150 famílias O déficit habitacional é a falta de
sem teto, somando mais de 370 pessoas. moradias dignas para a população.
O desastre, apesar de trágico, não era Existem diferentes métodos e critérios
inesperado. Laudos do Corpo de Bom- para estimar esse déficit. A Fundação
beiros alertavam havia anos sobre as más João Pinheiro (FJP), cujos números são
condições das instalações elétricas. O adotados pelo Ministério das Cidades
Edifício Wilton Paes de Almeida, cons- e citados nesta reportagem, considera
truído nos anos 1960, pertencia à União para o cálculo do déficit famílias que
e estava temporariamente cedido à Pre- ocupam imóveis em pelo menos uma
feitura de São Paulo. Com projeto arqui- das seguintes condições:
tetônico inovador à época, a construção  Ônus excessivo com aluguel urba-
era tombada pelo Conselho Municipal  Habitação precária: construções no: comprometimento de mais de
de Preservação do Patrimônio Histórico, rústicas (com paredes sem alvenaria 30% da renda familiar com o aluguel,
Cultural e Ambiental da Cidade de São ou de madeira sem tratamento, que em famílias que ganham até três
Paulo (Conpresp). Já fora sede da Polícia favorecem a proliferação de veto- salários mínimos.
Federal, mas estava sem uso desde 2003. res de doenças, como a doença de
Em 2013 foi ocupado pelas famílias sem Chagas) e as improvisadas (locais O ônus excessivo com aluguel é o
teto, sob a coordenação do Movimento sem fins residenciais usados como principal fator a contribuir para o dé-
de Luta Social por Moradia (MLSM). moradia, como imóveis comerciais ficit habitacional – sozinho, responde
O Ministério Público de São Paulo e os debaixo de pontes ou viadutos); por 50% da carência de moradias. Ape-
abriu inquéritos para apurar os respon- nas na Grande São Paulo, quase 400
sáveis pela tragédia. Além de morado-  Coabitação: imóveis e cômodos com- mil de famílias arcam com esse ônus.
res, agentes do Corpo de Bombeiros, da partilhados por famílias dif