Você está na página 1de 7

*SA0175AZ12*

QUESTÃO 01 Pescoço
Com um pescoço duas vezes mais longo e
Uma noite em 67, de Renato Terra e Ricardo Calil. 15 centímetros mais fino do que o de uma mulher,
Editora Planeta, 296 páginas. D%DUELHVHULDLQFDSD]GHPDQWHUVXDFDEHoDOHYDQWDGD
Mas foi uma noite, aquela noite de sábado 21 de Cintura
RXWXEURGHTXHSDURXRQRVVRSDtV3DURXSUDYHU Com uma cintura de 40 centímetros (menor do que
D¿QDOtVVLPDGR,,,)HVWLYDOGD5HFRUGTXDQGRXPMRYHP DVXDFDEHoD D%DUELHGDYLGDUHDOVyWHULDHVSDoRHP
de 24 anos chamado Eduardo Lobo, o Edu Lobo, saiu seu corpo para acomodar metade de um rim e alguns
carregado do Teatro Paramount em São Paulo depois centímetros de intestino.
de ganhar o prêmio máximo do festival com Ponteio,
que cantou acompanhado da charmosa e iniciante Quadril
Marília Medalha. O índice que mede a relação entre a cintura e o
)RL QDTXHOD QRLWH TXH &KLFR %XDUTXH HQWRRX VXD TXDGULOGD%DUELHpGHRTXHVLJQL¿FDTXHDPHGLGD
Roda viva DR ODGR GR 03% GH 0DJUR R DUUDQMDGRU GDVXDFLQWXUDUHSUHVHQWDGDFLUFXQIHUrQFLDGHVHX
Que Caetano Veloso brilhou cantando Alegria, alegria quadril. Esse mesmo índice, em uma mulher americana
FRPDSODWHLDDRVRPGDVJXLWDUUDVGRV%HDW%R\V, que média, é de 0,8.
Disponível em: http://oglobo.globo.com. Acesso em: 2 maio 2015.
Gilberto Gil apresentou a tropicalista Domingo no parque
com os Mutantes. $R DERUGDU DV SRVVtYHLV LQÀXrQFLDV GD LQG~VWULD GH
$TXHODQRLWHTXHDFDERXYLUDQGR¿OPHHPQDV brinquedos sobre a representação do corpo feminino, o
mãos de Renato Terra e Ricardo Calil, agora virou livro. texto analisa a
O livro que está sendo lançado agora é a história daquela A noção de beleza globalizada veiculada pela
noite, ampliada e em estado que no jargão jornalístico indústria cultural.
FKDPDPRV GH PDWpULD EUXWD 4XHP YLX R ¿OPH YDL VH B LQÀXrQFLDGDPtGLDSDUDDDGRomRGHXPHVWLORGHYLGD
deliciar com as histórias — e algumas fofocas — que cada salutar pelas mulheres.
um tem para contar, agora sem os cortes necessários que
XP¿OPHH[LJH(TXHPQmRYLXR¿OPHWHPGLDQWHGHVL C relação entre a alimentação saudável e o padrão de
um livro de histórias, pensando bem, de História. corpo instituído pela boneca.
9,//$6$'LVSRQtYHOHPZZZFDUWDFDSLWDOFRPEU$FHVVRHPMXQ DGDSWDGR 
D proporcionalidade entre a representação do corpo da
boneca e a do corpo humano.
Considerando os elementos constitutivos dos gêneros E LQÀXrQFLD PHUFDGROyJLFD QD FRQVWUXomR GH XPD
textuais circulantes na sociedade, nesse fragmento de autoimagem positiva do corpo feminino.
resenha predominam
QUESTÃO 03
A caracterizações de personalidades do contexto
musical brasileiro dos anos 1960. Nuances
B questões polêmicas direcionadas à produção musical Euforia: alegria barulhenta. Felicidade: alegria silenciosa.
brasileira nos anos 1960.
Gravar: quando o ator é de televisão. Filmar: quando
C relatos de experiências de artistas sobre os festivais ele quer deixar claro que não é de televisão.
GHP~VLFDGH
D H[SOLFDo}HVVREUHRTXDGURFXOWXUDOGR%UDVLOGXUDQWH Grávida: em qualquer ocasião. Gestante HP ¿ODV H
a década de 1960. assentos preferenciais.
E opiniões a respeito de uma obra sobre a cena musical Guardar : na gaveta. Salvar : no computador.
GH Salvaguardar: no Exército.
Menta: no sorvete, na bala ou no xarope. Hortelã: na
QUESTÃO 02
horta ou no suco de abacaxi.
Apesar de muitas crianças e adolescentes terem a Peça: quando você vai assistir. Espetáculo: quando
%DUELHFRPRXPH[HPSORGHEHOH]DXPLQIRJUi¿FRIHLWR você está em cartaz com ele.
pelo site Rehabs.com comprovou que, caso uma mulher '89,9,(5*Folha de S. Paulo, 24 mar. 2014 (adaptado).
tivesse as medidas da boneca de plástico, ela nem
estaria viva. O texto trata da diferença de sentido entre vocábulos
muito próximos. Essa diferença é apresentada
Não é exatamente uma novidade que as proporções considerando-se a(s)
da boneca mais famosa do mundo são absurdas para o
mundo real. Ativistas que lutam pela construção de uma A alternâncias na sonoridade.
autoimagem mais saudável, pesquisadores de distúrbios B adequação às situações de uso.
alimentares e pessoas que se preocupam com o impacto C PDUFDomRÀH[LRQDOGDVSDODYUDV
da indústria cultural na psique humana apontam, há anos,
D LQÀXrQFLD GH PRGHORV FRPR D %DUELH QD GLVWRUomR GR D JUD¿DQDQRUPDSDGUmRGDOtQJXD
corpo feminino. E categorias gramaticais das palavras.

LC - 1º dia | Caderno 1 - AZUL - Página 12


*SA0175AZ13*
QUESTÃO 04 nenhuma espécie — nem sequer mental ou de sonho
—, transmudou-se-me o desejo para aquilo que em mim
cria ritmos verbais, ou os escuta de outros. Estremeço
se dizem bem. Tal página de Fialho, tal página de
Chateaubriand, fazem formigar toda a minha vida em
todas as veias, fazem-me raivar tremulamente quieto de
um prazer inatingível que estou tendo. Tal página, até, de
Vieira, na sua fria perfeição de engenharia sintáctica, me
faz tremer como um ramo ao vento, num delírio passivo
de coisa movida.
PESSOA, F. O livro do desassossego6mR3DXOR%UDVLOLHQVH

A linguagem cumpre diferentes funções no processo de


FRPXQLFDomR$IXQomRTXHSUHGRPLQDQRVWH[WRV,H,,
A destaca o “como” se elabora a mensagem,
considerando-se a seleção, combinação e sonoridade
do texto.
B coloca o foco no “com o quê” se constrói a mensagem,
sendo o código utilizado o seu próprio objeto.
C focaliza o “quem” produz a mensagem, mostrando
seu posicionamento e suas impressões pessoais.
D orienta-se no “para quem” se dirige a mensagem,
estimulando a mudança de seu comportamento.
E enfatiza sobre “o quê” versa a mensagem, apresentada
com palavras precisas e objetivas.
QUESTÃO 06
Contranarciso
em mim
eu vejo o outro
e outro
e outro
'LVSRQtYHOHPZZZDJHQFLDSDWULFLDJDOYDRRUJEU$FHVVRHPPDLR DGDSWDGR  HQ¿PGH]HQDV
trens passando
Campanhas publicitárias podem evidenciar problemas vagões cheios de gente
VRFLDLV2FDUWD]WHPFRPR¿QDOLGDGH centenas
A alertar os homens agressores sobre as o outro
consequências de seus atos. que há em mim
B conscientizar a população sobre a necessidade de é você
denunciar a violência doméstica. você
e você
C instruir as mulheres sobre o que fazer em casos de
agressão. assim como
D despertar nas crianças a capacidade de reconhecer eu estou em você
atos de violência doméstica. eu estou nele
em nós
E exigir das autoridades ações preventivas contra a e só quando
violência doméstica. estamos em nós
QUESTÃO 05 estamos em paz
mesmo que estejamos a sós
TEXTO I /(0,16.,3Toda poesia. São Paulo: Cia. das Letras, 2013.
Fundamentam-se as regras da Gramática Normativa
A busca pela identidade constitui uma faceta da tradição
nas obras dos grandes escritores, em cuja linguagem as
literária, redimensionada pelo olhar contemporâneo.
classes ilustradas põem o seu ideal de perfeição, porque
No poema, essa nova dimensão revela a
nela é que se espelha o que o uso idiomático estabilizou
e consagrou. A ausência de traços identitários.
/,0$&+5Gramática normativa da língua portuguesa5LRGH-DQHLUR-RVp2O\PSLR B angústia com a solidão em público.
TEXTO II C valorização da descoberta do “eu” autêntico.
Gosto de dizer. Direi melhor: gosto de palavrar. D percepção da empatia como fator de
As palavras são para mim corpos tocáveis, sereias autoconhecimento.
visíveis, sensualidades incorporadas. Talvez porque E impossibilidade de vivenciar experiências de
a sensualidade real não tem para mim interesse de pertencimento.

LC - 1º dia | Caderno 1 - AZUL - Página 13


*SA0175AZ14*
QUESTÃO 07 2'25,&2 ² &RQWLQXDQGR R GLVFXUVR  %RWDQGR
GH ODGR RV HQWUHWDQWRV H SDUWLQGR SURV ¿QDOPHQWH
No esporte-participação ou esporte popular, a é uma alegria poder anunciar que prafrentemente
manifestação ocorre no princípio do prazer lúdico, que tem vocês já poderão morrer descansados, tranquilos e
FRPR¿QDOLGDGHREHPHVWDUVRFLDOGRVVHXVSUDWLFDQWHV desconstrangidos, na certeza de que vão ser sepultados
Está associado intimamente com o lazer e o tempo livre aqui mesmo, nesta terra morna e cheirosa de Sucupira.
e ocorre em espaços não comprometidos com o tempo e E quem votou em mim, basta dizer isso ao padre na hora
fora das obrigações da vida diária. Tem como propósitos da extrema-unção, que tem enterro e cova de graça,
a descontração, a diversão, o desenvolvimento pessoal conforme o prometido.
H R UHODFLRQDPHQWR FRP DV SHVVRDV 3RGHVH D¿UPDU
GOMES, D. O bem amado5LRGH-DQHLUR(GLRXUR
que o esporte-participação, por ser a dimensão social
do esporte mais inter-relacionada com os caminhos O gênero peça teatral tem o entretenimento como uma de
democráticos, equilibra o quadro de desigualdades suas funções. Outra função relevante do gênero, explícita
de oportunidades esportivas encontrado na dimensão nesse trecho de O bem amado, é
esporte-performance. Enquanto o esporte-performance
só permite sucesso aos talentos ou àqueles que tiveram A criticar satiricamente o comportamento de pessoas
condições, o esporte-participação favorece o prazer a públicas.
todos que dele desejarem tomar parte. B denunciar a escassez de recursos públicos nas
*2'76)5,('7-(VSRUWHHVXDUHODomRFRPDVRFLHGDGHXPDVtQWHVHELEOLRJUi¿FD prefeituras do interior.
EFDeportes, n. 142, mar. 2010.
C censurar a falta de domínio da língua padrão em
O sentido de esporte-participação construído no texto eventos sociais.
está fundamentalmente presente D despertar a preocupação da plateia com a expectativa
A QRV-RJRV2OtPSLFRVXPDYH]TXHUH~QHPGLYHUVRV de vida dos cidadãos.
países na disputa de diferentes modalidades E questionar o apoio irrestrito de agentes públicos aos
esportivas. gestores governamentais.
B nas competições de esportes individuais, uma vez que
QUESTÃO 09
o sucesso de um indivíduo incentiva a participação
dos demais. -RmR=HUR :DJQHU0RXUD pXPFLHQWLVWDJHQLDOPDV
C QRV FDPSHRQDWRV R¿FLDLV GH IXWHERO UHJLRQDLV H infeliz porque há 20 anos atrás foi humilhado publicamente
nacionais, por se tratar de uma modalidade esportiva durante uma festa e perdeu Helena (Alinne Moraes), uma
muito popular no país. antiga e eterna paixão. Certo dia, uma experiência com
D nas competições promovidas pelas federações um de seus inventos permite que ele faça uma viagem no
e confederações, cujo objetivo é a formação e a tempo, retornando para aquela época e podendo interferir
descoberta de talentos. no seu destino. Mas quando ele retorna, descobre que
E nas modalidades esportivas adaptadas, cujo objetivo sua vida mudou totalmente e agora precisa encontrar um
é o maior engajamento dos cidadãos. jeito de mudar essa história, nem que para isso tenha que
voltar novamente ao passado. Será que ele conseguirá
QUESTÃO 08 DFHUWDUDVFRLVDV"
Disponível em: http://adorocinema.com. Acesso em: 4 out. 2011.
Segundo quadro
Qual aspecto da organização gramatical atualiza os
Uma sala da prefeitura. O ambiente é modesto. eventos apresentados na resenha, contribuindo para
Durante a mutação, ouve-se um dobrado e vivas a GHVSHUWDURLQWHUHVVHGROHLWRUSHOR¿OPH"
Odorico, “viva o prefeito” etc. Estão em cena Dorotéa,
A O emprego do verbo haver, em vez de ter, em “há
Juju, Dirceu, Dulcinéa, o vigário e Odorico. Este último, à
janela, discursa. 20 anos atrás foi humilhado”.
2'25,&2 ² 3RYR VXFXSLUDQR $JRUDPHQWH Mi B A descrição dos fatos com verbos no presente do
investido no cargo de Prefeito, aqui estou para receber a indicativo, como “retorna” e “descobre”.
FRQ¿UPDomRDUDWL¿FDomRDDXWHQWLFDomRHSRUTXHQmR C A repetição do emprego da conjunção “mas” para
dizer a sagração do povo que me elegeu. contrapor ideias.
Aplausos vêm de fora. D $¿QDOL]DomRGRWH[WRFRPDIUDVHGHHIHLWR³6HUiTXH
HOHFRQVHJXLUiDFHUWDUDVFRLVDV"´
2'25,&2 ² (X SURPHWL TXH R PHX SULPHLUR DWR
como prefeito seria ordenar a construção do cemitério. E O uso do pronome de terceira pessoa “ele” ao
longo do texto para fazer referência ao protagonista
Aplausos, aos quais se incorporam as personagens ³-RmR=HUR´
em cena.
LC - 1º dia | Caderno 1 - AZUL - Página 14
*SA0175AZ15*
QUESTÃO 10 Em textos de diferentes gêneros, algumas estratégias
argumentativas referem-se a recursos linguístico-
discursivos mobilizados para envolver o leitor. No texto,
caracteriza-se como estratégia de envolvimento a
A prescrição de comportamentos, como em: “[...] largue
tudo de repente sob os olhares a sua volta [...]”.
B apresentação de contraposição, como em: “Mas
não exagere na medida e suba sem demora ao
quarto [...]”.
C explicitação do interlocutor, como em: “[...] (espécie
da qual você, milenarmente cansado, talvez se sinta
um tanto excluído) [...]”.
D descrição do espaço, como em: “Nesta sala atulhada
de mesas, máquinas e papéis, onde invejáveis
escreventes dividiram entre si o bom-senso do
mundo [...]”.
E construção de comparações, como em: “[...]
libertando aí os pés das meias e dos sapatos, tirando
a roupa do corpo como se retirasse a importância das
coisas [...]”.
QUESTÃO 12

Época, n. 698, 3 out. 2011 (adaptado).

Os textos publicitários são produzidos para cumprir


determinadas funções comunicativas. Os objetivos desse
cartaz estão voltados para a conscientização dos
brasileiros sobre a necessidade de
A as crianças frequentarem a escola regularmente.
B a formação leitora começar na infância.
C a alfabetização acontecer na idade certa.
D a literatura ter o seu mercado consumidor ampliado.
E as escolas desenvolverem campanhas a favor da
leitura.
QUESTÃO 11
Aí pelas três da tarde
Nesta sala atulhada de mesas, máquinas e papéis,
onde invejáveis escreventes dividiram entre si o bom-
senso do mundo, aplicando-se em ideias claras apesar
do ruído e do mormaço, seguros ao se pronunciarem
VREUHSUREOHPDVTXHDÀLJHPRKRPHPPRGHUQR HVSpFLH
da qual você, milenarmente cansado, talvez se sinta um
tanto excluído), largue tudo de repente sob os olhares a 9$/(17,05Emblema 78$FUtOLFRVREUHWHOD[FP
sua volta, componha uma cara de louco quieto e perigoso, 'LVSRQtYHOHPZZZHVSDFRDUWHFRPEU$FHVVRHPDJR
faça os gestos mais calmos quanto os tais escribas mais
severos, dê um largo “ciao” ao trabalho do dia, assim A obra de Rubem Valentim apresenta emblemas que,
como quem se despede da vida, e surpreenda pouco baseando-se em signos de religiões afro-brasileiras, se
mais tarde, com sua presença em hora tão insólita, os que transformam em produção artística. A obra Emblema 78
estiveram em casa ocupados na limpeza dos armários, relaciona-se com o Modernismo em virtude da
que você não sabia antes como era conduzida. Convém
não responder aos olhares interrogativos, deixando A V LPSOL¿FDomRGHIRUPDVGDSDLVDJHPEUDVLOHLUD
crescer, por instantes, a intensa expectativa que se B valorização de símbolos do processo de urbanização.
instala. Mas não exagere na medida e suba sem demora
ao quarto, libertando aí os pés das meias e dos sapatos, C fusão de elementos da cultura brasileira com a arte
tirando a roupa do corpo como se retirasse a importância europeia.
GDV FRLVDV SRQGRVH HQ¿P HP YHVWHV PtQLPDV TXHP D alusão aos símbolos cívicos presentes na bandeira
sabe até em pelo, mas sem ferir o decoro (o seu decoro, nacional.
está claro), e aceitando ao mesmo tempo, como boa E composição simétrica de elementos relativos à
verdade provisória, toda mudança de comportamento.
NASSAR, R. Menina a caminho6mR3DXOR&LDGDV/HWUDV
miscigenação racial.

LC - 1º dia | Caderno 1 - AZUL - Página 15


*SA0175AZ16*
QUESTÃO 13 Questão3915
QUESTÃO
Zé Araújo começou a cantar num tom triste, dizendo
aos curiosos que começaram a chegar que uma mulher
tinha se ajoelhado aos pés da santa cruz e jurado em
QRPHGH-HVXVXPJUDQGHDPRUPDVMXURXHQmRFXPSULX
¿QJLX H PH HQJDQRX SUD PLP YRFr PHQWLX SUD 'HXV
você pecou, o coração tem razões que a própria razão
desconhece, faz promessas e juras, depois esquece.
O caboclo estava triste e inspirado. Depois dessa
canção que arrepiou os cabelos da Neusa, emendou com
uma valsa mais arretada ainda, cheia de palavras difíceis,
mas bonita que só a gota serena. Era a história de uma
boneca encantadora vista numa vitrine de cristal sobre o
soberbo pedestal. Zé Araújo fechava os olhos e soltava
a voz:
Seus cabelos tinham a cor/ Do sol a irradiar/
Fulvos raios de amor./ Seus olhos eram circúnvagos/
Do romantismo azul dos lagos/ Mãos liriais, uns
ERNESTO NETO. Dengo. 2010. MAM-SP, 2010. braços divinais,/ Um corpo alvo sem par/ E os pés
'LVSRQtYHOHPKWWSHVSDFRKXPXVFRP$FHVVRHPDEU PXLWRSHTXHQRV(Q¿PHXYLQHVWDERQHFD8PDSHUIHLWD
A instalação Dengo transformou a sala do MAM-SP Vênus.
CASTRO, N. L. As pelejas de OjuaraRKRPHPTXHGHVD¿RXRGLDER
em um ambiente singular, explorando como principal São Paulo: Arx, 2006 (adaptado).
característica artística a O comentário do narrador do romance “[...] emendou com
A participação do público na interação lúdica com a obra. uma valsa mais arretada ainda, cheia de palavras difíceis,
B distribuição de obstáculos no espaço da exposição. mas bonita que só a gota serena” relaciona-se ao fato
C representação simbólica de objetos oníricos. de que essa valsa é representativa de uma variedade
linguística
D interpretação subjetiva da lei da gravidade.
E valorização de técnicas de artesanato. A detentora de grande prestígio social.
B HVSHFt¿FDGDPRGDOLGDGHRUDOGDOtQJXD
Questão
QUESTÃO14 38 C previsível para o contexto social da narrativa.
Naquela manhã de céu limpo e ar leve, devido à chuva D constituída de construções sintáticas complexas.
torrencial da noite anterior, saí a caminhar com o sol ainda E valorizadora do conteúdo em detrimento da forma.
escondido para tomar tenência dos primeiros movimentos QUESTÃO 40
da vida na roça. Num demorou nem um tiquinho e o cheiro Questão 16
A lavadeira começou a viver como uma serviçal que
intenso do café passado por Dona Linda me invadiu as impõe respeito e não mais como escrava. Mas essa
narinas e fez a fome se acordar daquela rema letárgica regalia súbita foi efêmera. Meus irmãos, nos frequentes
derivada da longa noite de sono. Levei as mãos até a água deslizes que adulteravam este novo relacionamento,
que corria pela bica feita de bambu e o contato gelado foi eram dardejados pelo olhar severo de Emilie; eles nunca
de arrepiar. Mas fui em frente e levei as mãos em concha suportaram de bom grado que uma índia passasse a comer
até o rosto. Com o impacto, recuei e me faltou o fôlego na mesa da sala, usando os mesmos talheres e pratos, e
SRU DOJXQV LQVWDQWHV PDV R GHVSHUWDU IRL LPHGLDWR -i comprimindo com os lábios o mesmo cristal dos copos e
aceso, entrei na cozinha na buscação de derrubar a fome a mesma porcelana das xícaras de café. Uma espécie de
e me acercar do aconchego do calor do fogão à lenha. asco e repulsa tingia-lhes o rosto, já não comiam com a
)RL TXDQGR GHL UHSDUR GD ¿JXUD HVJXLD H GLVFUHWD GH mesma saciedade e recusavam-se a elogiar os pastéis
uma senhora acompanhada de um garoto aparentando de picadinho de carneiro, os folheados de nata e tâmara,
uns cinco anos de idade já aboletada na ponta da mesa e o arroz com amêndoas, dourado, exalando um cheiro
em proseio íntimo com a dona da casa. Depois de um de cebola tostada. Aquela mulher, sentada e muda, com
YLJRURVR³%RPGLD´GHXPYDSRURVRDSHUWRGHPmRVQDV o rosto rastreado de rugas, era capaz de tirar o sabor e
DSUHVHQWDo}HVGHSUD[H¿TXHLVDEHQGRTXH'RQD)ORUGH o odor dos alimentos e de suprimir a voz e o gesto como
0DLROHYDYDR¿OKR$GmRSDUDWUDWDPHQWRGDVIHULGDVTXH se o seu silêncio ou a sua presença que era só silêncio
pipocavam por seu corpo, provocando pequenas pústulas impedisse o outro de viver.
de bordas avermelhadas. HATOUM, M. Relato de um certo Oriente. São Paulo: Cia. das Letras, 2000.

*8,­20'LVSRQtYHOHPZZZUHYLVWDHFRORJLFRFRPEU$FHVVRHPPDU DGDSWDGR  Ao apresentar uma situação de tensão em família, o


A variedade linguística da narrativa é adequada à narrador destila, nesse fragmento, uma percepção das
descrição dos fatos. Por isso, a escolha de determinadas relações humanas e sociais demarcada pelo
palavras e expressões usadas no texto está a serviço da A predomínio dos estigmas de classe e de raça sobre a
A ORFDOL]DomRGRVHYHQWRVGHIDODQRWHPSR¿FFLRQDO intimidade da convivência.
B composição da verossimilhança do ambiente B discurso da manutenção de uma ética doméstica
retratado. contra a subversão dos valores.
C restrição do papel do narrador à observação das C desejo de superação do passado de escassez em
cenas relatadas. prol do presente de abastança.
D construção mística das personagens femininas pelo D sentimento de insubordinação à autoridade
autor do texto. representada pela matriarca da família.
E caracterização das preferências linguísticas da E rancor com a ingratidão e a hipocrisia geradas pelas
personagem masculina. mudanças nas regras da casa.
LC - 1º dia | Caderno 1 - AZUL - Página 16
*SA0175AZ17*
QUESTÃO 17 [...]
Aqui não vejo nenhum clube poliesportivo
Pra molecada frequentar nenhum incentivo
O investimento no lazer é muito escasso
O centro comunitário é um fracasso
5$&,21$,60&VRacionais MCs6mR3DXOR=LPEDEZXH IUDJPHQWR 

A letra da canção apresenta uma realidade social quanto


à distribuição distinta dos espaços de lazer que
A retrata a ausência de opções de lazer para a população
de baixa renda, por falta de espaço adequado.
B ressalta a irrelevância das opções de lazer para
diferentes classes sociais, que o acessam à sua
maneira.
C expressa o desinteresse das classes sociais menos
favorecidas economicamente pelas atividades
de lazer.
D implica condições desiguais de acesso ao lazer,
pela falta de infraestrutura e investimentos em
equipamentos.
E aponta para o predomínio do lazer contemplativo, nas
classes favorecidas economicamente; e do prático,
nas menos favorecidas.
5HYLVWD%ROVD,Q&$55$6&2=$-$A evolução do texto publicitário: a associação QUESTÃO 19
de palavras como elemento de sedução na publicidade. São Paulo: Futura, 1999 (adaptado).

Nesse cartaz publicitário de uma empresa de papel e TEXTO I


celulose, a combinação dos elementos verbais e não
verbais visa
A MXVWL¿FDURVSUHMXt]RVDRPHLRDPELHQWHDRYLQFXODUD
empresa à difusão da cultura.
B incentivar a leitura de obras literárias, ao referir-se a
títulos consagrados do acervo mundial.
C seduzir o consumidor, ao relacionar o anunciante às
histórias clássicas da literatura universal.
D SURPRYHUXPDUHÀH[mRVREUHDSUHVHUYDomRDPELHQWDO
ao aliar o desmatamento aos clássicos da literatura.
E construir uma imagem positiva do anunciante, ao
associar a exploração alegadamente sustentável à SPETO. *UD¿WH0XVHX$IUR%UDVLO
produção de livros. 'LVSRQtYHOHPZZZGLDULRVSFRPEU$FHVVRHPVHW
TEXTO II
QUESTÃO 18
Speto
Fim de semana no parque Paulo César Silva, mais conhecido como Speto, é
Olha o meu povo nas favelas e vai perceber XPJUD¿WHLURSDXOLVWDHQYROYLGRFRPRskate e a música.
Daqui eu vejo uma caranga do ano O fortalecimento de sua arte ocorreu, em 1999, pela
Toda equipada e o tiozinho guiando oportunidade de ver de perto as referências que trazia
&RPVHXV¿OKRVDRODGRHVWmRLQGRDRSDUTXH há tempos, ao passar por diversas cidades do Norte do
Eufóricos brinquedos eletrônicos %UDVLOHPXPDWXUQrFRPDEDQGD25DSSD
Automaticamente eu imagino Revista Zupi, n. 19, 2010.
A molecada lá da área como é que tá
2JUD¿WHGRDUWLVWDSDXOLVWD6SHWRH[SRVWRQR0XVHX$IUR
Provavelmente correndo pra lá e pra cá
-RJDQGRERODGHVFDOoRVQDVUXDVGHWHUUD %UDVLOUHYHODHOHPHQWRVGDFXOWXUDEUDVLOHLUDUHFRQKHFLGRV
É, brincam do jeito que dá A QDLQÀXrQFia da expressão abstrata.
[...] B na representação de lendas nacionais.
Olha só aquele clube, que da hora
Olha aquela quadra, olha aquele campo, olha C na inspiração das composições musicais.
Olha quanta gente D nos traços marcados pela xilogravura nordestina.
Tem sorveteria, cinema, piscina quente E nos usos caracteUtVWLFRVGHJUD¿VPRVGRVskates.
/&žGLD_&DGHUQR$=8/3iJLQD
*SA0175AZ18*
Questão 20
QUESTÃO 44
O homem disse, Está a chover, e depois, Quem é você, Não sou daqui, Anda à procura de comida, Sim, há quatro
dias que não comemos, E como sabe que são quatro dias, É um cálculo, Está sozinha, Estou com o meu marido e uns
FRPSDQKHLURV4XDQWRVVmR$RWRGRVHWH6HHVWmRDSHQVDUHP¿FDUFRQRVFRWLUHPGDtRVHQWLGRMiVRPRVPXLWRV
Só estamos de passagem, Donde vêm, Estivemos internados desde que a cegueira começou, Ah, sim, a quarentena,
não serviu de nada, Por que diz isso, Deixaram-nos sair, Houve um incêndio e nesse momento percebemos que os
soldados que nos vigiavam tinham desaparecido, E saíram, Sim, Os vossos soldados devem ter sido dos últimos a
cegar, toda a gente está cega, Toda a gente, a cidade toda, o país,
6$5$0$*2-Ensaio sobre a cegueira. São Paulo: Cia. das Letras, 1995.

A cena retrata as experiências das personagens em um país atingido por uma epidemia. No diálogo, a violação de
determinadas regras de pontuação
A revela uma incompatibilidade entre o sistema de pontuação convencional e a produção do gênero romance.
B provoca uma leitura equivocada das frases interrogativas e prejudica a verossimilhança.
C singulariza o estilo do autor e auxilia na representação do ambiente caótico.
D representa uma exceção às regras do sistema de pontuação canônica.
E colabora para a construção da identidade do narrador pouco escolarizado.
QUESTÃO
21 TEXTO I
TEXTO II

No verão de 1954, o artista Robert Rauschenberg


(n.1925) criou o termo combine para se referir a suas
novas obras que possuíam aspectos tanto da pintura como
da escultura.
Em 1958, Cama foi selecionada para ser incluída em
uma exposição de jovens artistas americanos e italianos
QR )HVWLYDO GRV 'RLV 0XQGRV HP 6SROHWR QD ,WiOLD
Os responsáveis pelo festival, entretanto, se recusaram a
expor a obra e a removeram para um depósito.
Embora o mundo da arte debatesse a inovação de
se pendurar uma cama numa parede, Rauschenberg
considerava sua obra “um dos quadros mais acolhedores
que já pintei, mas sempre tive medo de que alguém
TXLVHVVHVHHQ¿DUQHOD´

5$86&+(1%(5*5 Cama. Óleo e lápis em travesseiro, colcha e folha em suporte de madeira. DEMPSEY, A. Estilos, escolas e movimentos: guia enciclopédico da arte moderna.
[[FP0XVHXGH$UWH0RGHUQDGH1RYD<RUN 6mR3DXOR&RVDF 1DLI\
'LVSRQtYHOHPZZZPRPDRUJ$FHVVRHPMXQ

$REUDGH5DXVFKHQEHUJFKRFRXRS~EOLFRQDpSRFDHPTXHIRLIHLWDHUHFHEHXIRUWHLQÀXrQFLDGHXPPRYLPHQWR
artístico que se caracterizava pela

A dissolução das tonalidades e dos contornos, revelando uma produção rápida.


B exploração insólita de elementos do cotidiano, dialogando com os ready-mades.
C UHSHWLomRH[DXVWLYDGHHOHPHQWRVYLVXDLVOHYDQGRjVLPSOL¿FDomRPi[LPDGDFRPSRVLomR
D incorporação das transformações tecnológicas, valorizando o dinamismo da vida moderna.
E JHRPHWUL]DomRGDVIRUPDVGLOXLQGRRVGHWDOKHVVHPVHSUHRFXSDUFRPD¿GHOLGDGHDRUHDO

LC - 1º dia | Caderno 1 - AZUL - Página 18