Você está na página 1de 2

Cantigas de amor

o Elogio superlativo da dama (de elevada estirpe social);


o Amor cortês (distância respeitosa do trovador em relação à Senhora, cuja identidade, por
princípio, não revelará);
o Vassalagem amorosa;
o Queixume pela desgraça de amor devido aos rigores, indiferença ou desamor da dama; (A
dama não deixa, por esse motivo, de ser, a todos os títulos, digna de amor e louvor).
o Quem nestas cantigas fala é um homem (sujeito poético) que se dirige ou se refere a uma
dona, oriunda de um estrato social superior (residindo em ambientes palacianos).
o O trovador imaginava a “dona” como um “suserano” a quem “servia” numa atitude submissa
de “vassalo”.

Cantigas de Amor: neste tipo de cantiga o trovador destaca todas as qualidades da mulher amada, colocando-
se numa posição inferior (de vassalo) a ela. O tema mais comum é o amor não correspondido. As cantigas de
amor reproduzem o sistema hierárquico na época do feudalismo, pois o trovador passa a ser o vassalo da
amada (suserana) e espera receber um benefício em troca de seus “serviços” (as trovas, o amor dispensado,
sofrimento pelo amor não correspondido).

Cantigas de amor

o Elogio superlativo da dama (de elevada estirpe social);


o Amor cortês (distância respeitosa do trovador em relação à Senhora, cuja identidade, por
princípio, não revelará);
o Vassalagem amorosa;
o Queixume pela desgraça de amor devido aos rigores, indiferença ou desamor da dama; (A
dama não deixa, por esse motivo, de ser, a todos os títulos, digna de amor e louvor).
o Quem nestas cantigas fala é um homem (sujeito poético) que se dirige ou se refere a uma
dona, oriunda de um estrato social superior (residindo em ambientes palacianos).
o O trovador imaginava a “dona” como um “suserano” a quem “servia” numa atitude submissa
de “vassalo”.

Cantigas de Amor: neste tipo de cantiga o trovador destaca todas as qualidades da mulher amada, colocando-
se numa posição inferior (de vassalo) a ela. O tema mais comum é o amor não correspondido. As cantigas de
amor reproduzem o sistema hierárquico na época do feudalismo, pois o trovador passa a ser o vassalo da
amada (suserana) e espera receber um benefício em troca de seus “serviços” (as trovas, o amor dispensado,
sofrimento pelo amor não correspondido).

Cantigas de amor

o Elogio superlativo da dama (de elevada estirpe social);


o Amor cortês (distância respeitosa do trovador em relação à Senhora, cuja identidade, por
princípio, não revelará);
o Vassalagem amorosa;
o Queixume pela desgraça de amor devido aos rigores, indiferença ou desamor da dama; (A
dama não deixa, por esse motivo, de ser, a todos os títulos, digna de amor e louvor).
o Quem nestas cantigas fala é um homem (sujeito poético) que se dirige ou se refere a uma
dona, oriunda de um estrato social superior (residindo em ambientes palacianos).
o O trovador imaginava a “dona” como um “suserano” a quem “servia” numa atitude submissa
de “vassalo”.

Cantigas de Amor: neste tipo de cantiga o trovador destaca todas as qualidades da mulher amada, colocando-
se numa posição inferior (de vassalo) a ela. O tema mais comum é o amor não correspondido. As cantigas de
amor reproduzem o sistema hierárquico na época do feudalismo, pois o trovador passa a ser o vassalo da
amada (suserana) e espera receber um benefício em troca de seus “serviços” (as trovas, o amor dispensado,
sofrimento pelo amor não correspondido).

Você também pode gostar