Você está na página 1de 5

ESTUDO DIRIGIDO PRÉ NATAL DE BAIXO RISCO

1. De acordo com o Ministério da Saúde (2012) a atenção ao planejamento familiar, pré-natal e puerpério
deve ser realizada conforme alguns parâmetros pré-estabelecidos. Diante disto, assinale V para
Verdadeiro e F para Falso e após marque a alternativa correta:

() No planejamento familiar, caso a mulher expresse vontade de engravidar, é recomendado realizar a


prescrição de ácido fólico 5mg VO 1x ao dia. Deve ser administrado durante 60 a 90 dias antes da
concepção.
() A sorologia para toxoplosmose com resultado IgG e IgM não reagentes, indica que a gestante está
suscetível a doença e devemos realizar as orientações quanto as formas de contágio e a prevenção da
mesma.
( ) Gestante com fator Rh positivo e parceiro Rh negativo deve-se solicitar coombs indireto. Se o
resultado for negativo repeti-lo na 30ª semana de gestação.
( ) A avaliação do batimento cardíaco fetal é de extrema importância para averiguação da vitalidade fetal,
sendo considerada adequada a freqüência cardíaca fetal entre 110 e 160 bpm.
( ) O achado de verminose no parasitológico da gestante deve ser tratado, uma vez que o mesmo colabora
para a piora da anemia e provoca desconforto abdominal.
( ) Captação precoce das gestantes com realização da primeira consulta de pré-natal com até 90 dias da
gestação.
( ) Deve-se realizar no mínimo seis consultas de pré-natal, sendo, preferencialmente, Até 28ª semana –
mensalmente; 28ª a 36ª semana – quinzenalmente; 36ª a 41ª semana – semanalmente.
( ) Os exames que devem ser repetidos por volta da 30ª semana de gestação são: hemograma (Hb/Ht),
glicemia de jejum, VDRL, EAS (urina tipo 1), testagem anti-HIV, e HBsAg.
( ) Atenção à mulher e ao recém-nascido na primeira semana após o parto, com realização das ações da
“Primeira Semana de Saúde Integral” e da consulta puerperal, até o 42º dia pós-parto.
( ) As vacinas recomendadas para gestante são 3 doses de Hepatite B, Influenza durante o período da
campanha, 3 doses de dT, 1 dose de dtPa a partir da 20º semana de gestação.

2- Descreva a importância e como deve ser utilizada a suplementação de sulfato ferroso e ácido fólico
durante a gestação.

3. Uma gestante de 25 anos veio à unidade no dia 15/09/16 para acompanhamento pré-natal de rotina.
Informa a data da última menstruação (DUM) no dia 22/04/16. Relata que seu peso pré-gestacional era de
65kg e sua altura de 1,60m. A gestante é avaliada na pré-consulta e registra-se 68kg. PA: 130X80 mmHg.
A mesma vem mantendo níveis pressóricos normais durante toda a gestação. Você é o(a) enfermeiro(a)
que a atende neste dia (05/04/16). Com bases nas informações pergunta-se: Qual é a IG (idade
gestacional), DPP (data provável do parto), EN (estado nutricional) e avaliação dos níveis pressóricos da
paciente nesta consulta?

4. Adriana, 22 anos, vem para 1ª consulta pré-natal no PSF Morada das Flores no dia 16/09/2016. PA:
90/60mmHg; IMC: 20,2 (baixo peso). GI P0 AI. O aborto ocorreu há 1 ano de maneira espontânea,
segundo Adriana. DUM: 27/03/2016. Sem antecedentes pessoais e familiares patológicos. Queixa-se de
náuseas, vômitos,cólica, tonturas e cefaleia. Refere que emagreceu 2Kg no último mês. Trouxe resultado
do exame Beta-HCG: positivo. Tem história de imunização antitetânica comprovada pelo cartão de
vacina com 2 doses de vacina dT. A segunda dose foi em 20/06/2010. Ao exame físico
mucosashipocoradas (+/4+), glândula tireóidenomal, ausência de gânglios ou nódulos, ausência de
edema, AU: (-) BCF: (-). Com base nessas informações, responda:

a) Calcule a DPP e a IG no dia da consulta.


R. MARÇO 04
ABRIL 30
MAIO 31
JUNHO 30
JULHO 31
AGOSTO 31
SETEMBRO 16
TOTAL 173/ 7 = 24 SEMANAS E 5 DIAS DPP = 03/01/2017

b) Considerando a IG, onde podemos palpar o útero (em qual região do abdômen)? È possível auscultar o
BCF? Justifique.

R. Altura uterina estará 4 CM ACIMA DA CICATRIZ UMBILICAL, É POSSÍVEL escutar bcf a partir
de 12 semanas.

c) Em relação as vacinas, qual a recomendação para Adriana? Qual a importância destas vacinas na
gestação?

R. Pode-se completar o esquema vacinal com a dose da dTpA, pois já passou de 20 semanas.Também
iniciar esquema de hepatite B (0, 1, 6), e influenza se estiver na campanha.

d) Adriana tem vários desconfortos: náuseas, náuseas, vômitos, cólica, tonturas e cefaleia. O que pode
ser orientado para reduzir esses desconfortos?

e) Quais exames devem ser realizados no pré natal em todos os trimestres? Por que?

5) Descreva a nomenclatura obstétrica:

a) M.A., 23 anos, nos diz ter dois filhos vivos, estando grávida do terceiro. Refere também que com 15
anos engravidou pela primeira vez e sofreu um aborto. Qual a nomenclatura obstétrica?
b) M. M., 35 anos, tem 4 filhos vivos, deu a luz a gêmeos, e disse ainda ter tido um filho q nasceu
prematuro e morreu com 7 dias. Qual a nomenclatura obstétrica?
c) M. P. J., 27 anos, tem 3 filhos vivos, grávida pela quarta vez. Qual a nomenclatura obstétrica?
d) E. A., 34 anos, grávida pela terceira vez, nos diz que o segundo filho nasceu morto. Qual a
nomenclatura obstétrica?
e) F. A., 15 anos, primigesta. Qual a nomenclatura obstétrica?
f) N. A. F., 19 anos, refere ter tido duas gestações normais e ter perdido o filho da terceira gestação no
qual foi submetida a uma curetagem para retirada de restos ovulares. Qual a nomenclatura obstétrica?
g)L., 34 anos, esta grávida pela quarta vez, refere ter tido dois filhos por parto normal e um por cesariana
que morreu algumas horas após o nascimento. Qual a nomenclatura obstétrica?
h) E. L. , 30 anos, tem 6 filhos vivos, refere ter tido um aborto com 6 meses de gestação. Agora está
gestante de gêmeos. Qual a nomenclatura obstétrica?

6. Relacione as colunas e após assinale a alternativa correta:

(1) Segundo tempo da manobra de


Leopold-Zweifel (figura)

( )
(2) Situação ( ) Feto longitudinal
(3) Primeiro tempo da manobra de
Leopold-Zweifel (figura)

( )
(4) Posição ( ) Feto cefálico
(5) Quarto tempo da manobra de Leopold-
Zweifel (figura)

( )
(6) Terceiro tempo da manobra de
Leopold-Zweifel (figura)

( )
(7)Apresentação ( ) Dorso fetal esquerdo

7. Sílvia, G4 P3 A0, 39 anos, negra, casada, do lar. Comparece sozinha ao pronto atendimento da
Maternidade São Lucas no dia 05/11/16 referindo dores de forte intensidade em baixo ventre nas
últimas duas horas. O enfermeiro responsável pelo acolhimento de Sílvia levanta as seguintes
informações relacionadas ao pré-natal: Sílvia refere que descobriu a gravidez com 5 meses de idade
gestacional, achava que o fato de estar em amenorréia se devia à menopausa DUM = 30/01/16. Realizou
apenas 3 consultas de pré-natal, sendo 2 na Unidade de Saúde e 1 na Maternidade. Possui 3 filhos vivos,
Matheus de 8 anos, Vitória de 3 anos e Talita de 1 ano e meio de idade. Matheus não foi amamentado
segundo Sílvia porque ela apresentou “empedramento” na mama, o que causou uma infecção muito
grave. Vitória “nasceu antes do tempo” e não foi amamentada, pois era muito fraquinha, ficou
internada e deste modo, o leite de Sílvia “secou”. Já Talita vem sendo amamentada sem intercorrências
inclusive durante a gestação atual. O cartão de pré-natal registra os seguintes dados quanto aos exames
:

DMG MAIOR OU IGUAL 92/180/153

 USG 28/07/16– Gravidez tópica de 21s2d – Peso Estimado Fetal 650gr – Líquido amniótico
normal - Placenta posterior, fúndica, heterogênea, Grau I de Grannun.

As informações clínicas relacionadas às últimas consultas eram as seguintes:


Não havia registro no cartão quanto à colpocitologia oncótica e imunização antitetânica sendo que,
Sílvia não soube informar sua situação vacinal. Referiu não ter ingerido nenhuma suplementação
vitamínica ou ter freqüentado cursos de gestante. A única medicação utilizada durante a gestação foi
um antibiótico para infecção de urina, o qual não soube informar o nome, nem o tempo de tratamento
realizado. Considere o caso de para responder as questões a seguir:

a) O número de consultas de pré-natal foi adequado?

b) Classifique o risco gestacional

c) Calcule a Idade Gestacional baseada no tempo de amenorréia e ultrassom de Sílvia. Inclua


também a Data Provável do Parto.

d) Avaliando as informações contidas no cartão da gestante, quais falhas você como enfermeiro
identifica no acompanhamento pré-natal de Sílvia? Exames, orientações, condutas, enfim, o que
deixou de ser realizado?