Você está na página 1de 86

Estruturas em Concreto Pré-Moldado

Brasília-DF.
Elaboração

Tatiana Conceição Machado Barretto

Produção

Equipe Técnica de Avaliação, Revisão Linguística e Editoração


Sumário

APRESENTAÇÃO.................................................................................................................................. 4

ORGANIZAÇÃO DO CADERNO DE ESTUDOS E PESQUISA..................................................................... 5

INTRODUÇÃO.................................................................................................................................... 7

UNIDADE I
FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO..................................... 9

CAPÍTULO 1
DEFINIÇÕES, TIPOS, VANTAGENS E DESVANTAGENS.................................................................... 9

CAPÍTULO 2
FABRICAÇÃO.......................................................................................................................... 20

CAPÍTULO 3
TRANSPORTE, MANUSEAMENTO E MONTAGEM......................................................................... 29

UNIDADE II
PROJETO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO................................................................... 38

CAPÍTULO 1
PRINCÍPIOS BÁSICOS DO PROJETO.......................................................................................... 38

UNIDADE III
LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS..................................................................................... 45

CAPÍTULO 1
RECOMENDAÇÕES DE PROJETO, RECOMENDAÇÕES DE EXECUÇÃO E TIPOLOGIA................. 45

UNIDADE IV
APLICAÇÕES EM EDIFICAÇÕES............................................................................................................ 69

CAPÍTULO 1
APLICAÇÕES EM EDIFICAÇÕES............................................................................................... 69

REFERÊNCIAS................................................................................................................................... 84
Apresentação

Caro aluno

A proposta editorial deste Caderno de Estudos e Pesquisa reúne elementos que se


entendem necessários para o desenvolvimento do estudo com segurança e qualidade.
Caracteriza-se pela atualidade, dinâmica e pertinência de seu conteúdo, bem como pela
interatividade e modernidade de sua estrutura formal, adequadas à metodologia da
Educação a Distância – EaD.

Pretende-se, com este material, levá-lo à reflexão e à compreensão da pluralidade


dos conhecimentos a serem oferecidos, possibilitando-lhe ampliar conceitos
específicos da área e atuar de forma competente e conscienciosa, como convém
ao profissional que busca a formação continuada para vencer os desafios que a
evolução científico-tecnológica impõe ao mundo contemporâneo.

Elaborou-se a presente publicação com a intenção de torná-la subsídio valioso, de modo


a facilitar sua caminhada na trajetória a ser percorrida tanto na vida pessoal quanto na
profissional. Utilize-a como instrumento para seu sucesso na carreira.

Conselho Editorial

4
Organização do Caderno
de Estudos e Pesquisa

Para facilitar seu estudo, os conteúdos são organizados em unidades, subdivididas em


capítulos, de forma didática, objetiva e coerente. Eles serão abordados por meio de textos
básicos, com questões para reflexão, entre outros recursos editoriais que visam tornar
sua leitura mais agradável. Ao final, serão indicadas, também, fontes de consulta para
aprofundar seus estudos com leituras e pesquisas complementares.

A seguir, apresentamos uma breve descrição dos ícones utilizados na organização dos
Cadernos de Estudos e Pesquisa.

Provocação

Textos que buscam instigar o aluno a refletir sobre determinado assunto antes
mesmo de iniciar sua leitura ou após algum trecho pertinente para o autor
conteudista.

Para refletir

Questões inseridas no decorrer do estudo a fim de que o aluno faça uma pausa e reflita
sobre o conteúdo estudado ou temas que o ajudem em seu raciocínio. É importante
que ele verifique seus conhecimentos, suas experiências e seus sentimentos. As
reflexões são o ponto de partida para a construção de suas conclusões.

Sugestão de estudo complementar

Sugestões de leituras adicionais, filmes e sites para aprofundamento do estudo,


discussões em fóruns ou encontros presenciais quando for o caso.

Atenção

Chamadas para alertar detalhes/tópicos importantes que contribuam para a


síntese/conclusão do assunto abordado.

5
Saiba mais

Informações complementares para elucidar a construção das sínteses/conclusões


sobre o assunto abordado.

Sintetizando

Trecho que busca resumir informações relevantes do conteúdo, facilitando o


entendimento pelo aluno sobre trechos mais complexos.

Para (não) finalizar

Texto integrador, ao final do módulo, que motiva o aluno a continuar a aprendizagem


ou estimula ponderações complementares sobre o módulo estudado.

6
Introdução
O conceito de construção pré-moldada (também conhecida como “pré-fabricada”)
inclui os edifícios, em que a maioria dos componentes estruturais são padronizados e
produzidos em plantas em um local afastado do edifício e depois transportados para
o local para montagem. Estes componentes são fabricados por métodos industriais
baseados em produção em massa, a fim de construir um grande número de edifícios em
um curto espaço de tempo a baixo custo.

O concreto pré-fabricado é usado extensivamente nas estruturas de construção, por


exemplo, partes estruturais, pisos e telhados, revestimentos etc. Existem dois tipos
principais de moldura pré-moldada. O sistema estrutural consiste em lajes, vigas e
colunas. Os sistemas estruturais são utilizados principalmente para escritórios, parques
de estacionamento e empreendimentos de varejo. O sistema de parede transversal
consiste em lajes de chão e paredes sólidas. É usado principalmente para hotéis, escolas
e hospitais.

A razão para o seu sucesso é por ele proporcionar: construção rápida, produção
econômica, cruzamento padronizado, o que resulta em seção, boa relação peso / força
e acabamentos de superfície lisa.

Objetivos
»» Entender os principais processos de produção e montagem de estruturas
pré-moldada.

»» Fornecer um conjunto de conhecimentos, especialmente princípios


técnico-científicos, que se aplicam a projetos, produção, montagem de
construções pré-moldadas.

7
8
FUNDAMENTOS E
PRODUÇÃO DAS UNIDADE I
ESTRUTURAS DE CONCRETO
PRÉ-MOLDADO

CAPÍTULO 1
Definições, tipos, vantagens e
desvantagens

Breve história
Antigos construtores romanos fizeram uso de concreto e logo derramaram o material em
moldes para construir sua rede complexa de aquedutos, calizos e túneis. Os usos modernos
para a tecnologia pré-moldada incluem uma variedade de aplicações arquitetônicas e
estruturais – incluindo peças individuais, ou mesmo sistemas de construção inteiros.

No mundo moderno, os edifícios com painéis pré-moldados foram pioneiros em


Liverpool, Inglaterra, em 1905. O processo foi inventado pelo engenheiro da cidade, John
Alexander Brodie, um gênio criativo que também inventou a ideia da rede de futebol.
Os estábulos do eléctrico em Walton, em Liverpool, seguiram em 1906. A ideia não foi
levada extensivamente na Grã-Bretanha. No entanto, foi adotado em todo o mundo,
particularmente na Europa Oriental e Escandinávia.

Nos EUA, o concreto pré-moldado evoluiu como duas subindústrias, cada uma
representada por uma grande associação. A indústria de produtos de concreto
pré-moldado se concentra em produtos de utilidade, subterrâneo e outros não
pré-esforçados e é representada principalmente pela National Precast Concrete
Association (NPCA). A indústria de estruturas de concreto pré-moldado se concentra
em elementos de concreto pré-esforçado e em outros elementos de concreto pré-moldado
utilizados em estruturas acima do solo, como edifícios, estruturas de estacionamento
e pontes. Esta indústria é representada principalmente pelo Instituto de Concreto
pré-fabricado/pré-esforçado (PCI).

9
UNIDADE I │ FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO

Definições
O concreto pré-fabricado oferece soluções duráveis, flexíveis para pisos, paredes e até
telhados em cada tipo de construção doméstica de chalés individuais a apartamentos de
vários andares. Alta energia incorporada inicial de concreto pode ser compensado por
seu ciclo de vida estendido (até 100 anos) e alto potencial de reutilização e realocação.

O conceito de construção pré-fabricada inclui os edifícios em que a maioria dos


componentes estruturais são padronizados e produzidos em plantas em um local afastado
do edifício e depois são transportados para o local para montagem. Estes componentes são
fabricados por métodos industriais baseados na produção em massa, a fim de construir
um grande número de edifícios em um curto espaço de tempo a baixo custo. As principais
características deste processo de construção são as seguintes:

»» A divisão e especialização da força de trabalho humana.

»» O uso de ferramentas, máquinas e outros equipamentos, geralmente


automatizados, na produção de peças e produtos padrão, intercambiáveis.

Este tipo de construção exige uma reestruturação de todo o processo de construção


convencional para permitir a interação entre a fase de projeto e o planejamento da
produção, a fim de melhorar e acelerar a construção. Uma das principais premissas
para alcançar esse objetivo é projetar edifícios com uma configuração regular em plano
e elevação.

Os edifícios residenciais urbanos deste tipo geralmente têm cinco a dez andares de
altura. Muitos países usaram vários sistemas de construção pré-fabricados durante a
segunda metade do século XX para fornecer habitação de baixa renda para a crescente
população urbana. Eles foram muito populares após a Segunda Guerra Mundial,
especialmente nos países da Europa Oriental e ex-repúblicas da União Soviética.
Na antiga União Soviética, diferentes sistemas de prédios são designados como “Seria”,
enquanto que na Romênia são chamados de “Secţiunea”.

Em geral, os sistemas de construção pré-fabricada são mais econômicos quando


comparados com a construção residencial multifamiliar convencional (prédios de
apartamentos) em muitos países.

Tipos de concreto pré-moldado


Alguns autores consideram que o concreto pré-moldado pode ser classificado em,
basicamente, 8 tipos, relacionados a fabricação, seção, carga e ao tipo:

10
FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO │ UNIDADE I

a. Com relação a fabricação: pré-moldado de fábrica e pré-moldado de


canteiro.

b. Com relação a seção: pré-moldado de seção completa e pré-moldado de


seção parcial.

c. Com relação a carga: pré-moldado pesado e pré-moldado leve.

d. Com relação ao tipo: pré-moldado normal e pré-moldado arquitetônico.

Com relação à fabricação

A classificação do concreto pré-moldado em relação a fabricação se subdivide em:


pré-moldado de fábrica e de canteiro.

O concreto pré-moldado de fábrica é fabricado em instalações fixas fora da obra, em


local distante. Nele, existe a necessidade de se levar em conta o transporte do elemento
da fábrica ao local de montagem.

Já o pré-moldado de canteiro é fabricado em instalações temporárias em regiões


próximas. Em geral, esse tipo de concreto tende a apresentar baixa capacidade de
produção. Sua vantagem está relacionada ao fato de não apresentar grande número de
problemas no transporte e os impostos relacionados à produção industrial. Logo, existe
uma tendência a possuir menor qualidade.

Com relação a seção

A classificação do concreto pré-moldado em relação a seção se subdivide em: pré-


moldado de seção completa e pré-moldado de seção parcial.

No concreto pré-moldado de seção completa, toda a seção resistente é constituída em


local distinto ao de execução, como exemplo tem-se as vigas e os pilares pré-fabricados.

No concreto pré-moldado de seção parcial, somente uma parte de sua seção resistente
é moldada em local distinto ao de execução. A outra parte é moldada no local de
execução. Tem-se como exemplo, as lajes alveolares com a capa de concreto moldada
no local.

Com relação a carga

A classificação do concreto pré-moldado em relação a carga se subdivide em: pré-moldado


pesado e pré-moldado leve.

11
UNIDADE I │ FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO

O concreto pré-moldado pesado é aquele que necessita de equipamentos especiais e os


exige para montagem e transporte. Já o pré-moldado leve não existe essa necessidade,
e é possível que a montagem e o transporte sejam realizados de forma manual. Um bom
exemplo são as das lajes treliçadas.

Com relação ao tipo

A classificação do concreto pré-moldado em relação ao tipo se subdivide em: pré-moldado


normal e pré-moldado arquitetônico.

No caso do pré-moldado normal, não existe preocupação com a aparência do elemento.


Já para o pré-moldado arquitetônico, são definidos os elementos com acabamento, cor,
forma ou textura, sendo que eles podem apresentar ou não função estrutural.

Categorias de sistemas de pré-dimensão


Os edifícios pré-fabricados constituem uma fração significativa do estoque de construção
nas repúblicas da ex-União Soviética e países da Europa Oriental. Estes sistemas foram
descritos nos seguintes oito relatórios WHE. Dependendo da estrutura de suporte
de carga, os sistemas de pré-moldagem descritos no WHE podem ser divididos nas
seguintes categorias:

»» Sistemas de painel grande.

»» Sistemas de quadros.

»» Sistemas de laje-coluna com paredes.

»» Sistemas mistos.

Sistemas de painel grande

A designação “sistema de painel grande” refere-se a estruturas de vários tipos


constituídas por grandes painéis de concreto de parede e piso conectados nas direções
vertical e horizontal para que os painéis de parede incluam espaços apropriados para
os quartos dentro de um edifício. Esses painéis formam uma estrutura semelhante
a uma caixa. Ambos os painéis verticais e horizontais resistem à carga de gravidade.
Os painéis de parede geralmente são de uma só história. O piso horizontal e os painéis do
telhado abrangem tanto as lajes unidirecionais como duas vias. Quando adequadamente
unidos, esses elementos horizontais atuam como diafragmas que transferem as cargas
laterais para as paredes.

12
FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO │ UNIDADE I

Dependendo do layout da parede, existem três configurações básicas de edifícios de


painel grande:

»» Sistema de parede cruzada. As paredes principais que resistem à gravidade


e às cargas laterais são colocadas na direção curta do edifício.

»» Sistema de parede longitudinal. As paredes que resistem à gravidade


e às cargas laterais são colocadas na direção longitudinal. Geralmente,
há apenas uma parede longitudinal, com exceção do sistema com duas
paredes longitudinais desenvolvidas no Cazaquistão (WHE Report 32).

»» Sistema bidirecional. As paredes são colocadas em ambas as direções


(ROMÊNIA, Relatório WHE 83).

A espessura dos painéis de parede varia de 120 mm para paredes interiores (QUIRGUISTÃO,
relatório WHE 38) para 300 mm para paredes exteriores (CAZAQUISTÃO, WHE
Report 32). A espessura do painel do piso é de 60 mm (Quirguistão). O comprimento
do painel de parede é igual ao comprimento da sala, tipicamente na ordem de 2,7 m
a 3,6 m. Em alguns casos, não existem painéis de parede exteriores e as paredes da
fachada são feitas de concreto leve (ROMÊNIA, WHE Report 83). Um painel de parede
interior típico é mostrado na figura 1.

Figura 1. Painel de parede interior pré-moldado.

Fonte: (GUEVARA-PEREZ, 2000).

As conexões de painel representam os principais componentes estruturais desses


sistemas. Com base na sua localização dentro de um edifício, essas conexões podem
ser classificadas em juntas verticais e horizontais. As juntas verticais ligam as faces
verticais dos painéis de parede adjacentes e resistem principalmente às forças de
cisalhamento sísmicas verticais. As juntas horizontais ligam as faces horizontais dos
painéis adjacentes da parede e do chão e resistem a cargas gravitacionais e sísmicas.

13
UNIDADE I │ FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO

Dependendo do método de construção, essas juntas podem ser classificadas como


úmidas e secas. As juntas úmidas são construídas com concreto vazado colocado entre
os painéis pré-moldados. Para garantir a continuidade estrutural, as barras de reforço
salientes dos painéis (cavilhas) são soldadas, enroladas ou conectadas de outra forma
na região da junção antes da colocação do concreto. As juntas secas são construídas
ao aparafusar ou a soldar juntas placas de aço ou outras inserções de aço fundidas nas
extremidades dos painéis pré-moldados para este fim. As juntas úmidas mais próximas
aproximam a construção da mata no local, enquanto que a transferência de força em
estruturas com juntas secas é realizada em pontos discretos.

No sistema de painel grande, as conexões verticais do painel de parede são realizadas


por meio de juntas de ranhura, que consistem em um vazio contínuo entre os painéis
com aços horizontais de laca e barras de amarração verticais. O reforço de junção
horizontal consiste em cavilhas projetadas a partir dos painéis e os ganchos de gancho
de cabelo soldados às cavilhas; O comprimento soldado das barras em laca depende do
diâmetro da barra e do grau de aço. As barras de ligação verticais são projetadas para
forças de tensão desenvolvidas nas interseções do painel.

A estabilidade lateral de um sistema de construção de painel grande típico da Romênia


é fornecida pelas colunas ligadas aos painéis de parede (WHE Report 83). Os elementos
de fronteira (chamados de “lâmpadas” na Romênia) são usados em vez das colunas
como elementos de “rigidez” no exterior, conforme mostrado na figura 2. A unidade
de painéis de parede é conseguida por meio de barras de junção soldadas ao reforço
transversal de adjacentes Painéis nas juntas verticais. As barras de junção longitudinais
colocadas em juntas verticais e horizontais proporcionam um aumento na área de apoio
para a transferência de tensão por meio das conexões.

Figura 2. Um plano de construção típico que mostra a localização dos membros da fronteira.

Fonte: (GUEVARA-PEREZ, 2000).

14
FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO │ UNIDADE I

Sistemas de quadros

Os quadros pré-fabricados podem ser construídos usando elementos lineares ou


subconjuntos espaciais de feixe-coluna. Os subconjuntos de coluna de feixe pré-difundidos
têm a vantagem de que as faces de conexão entre os subconjuntos podem ser colocadas
longe das regiões críticas do quadro. No entanto, os elementos lineares são geralmente
preferidos por causa das dificuldades associadas à formação, manejo e criação de
elementos espaciais. O uso de elementos lineares geralmente significa colocar as faces
de conexão nas junções feixe-coluna. Os feixes podem ser assentados em corbelas nas
colunas, para facilidade de construção e para ajudar a transferência de cisalhamento
do feixe para a coluna. As articulações feixe-coluna, assim realizadas, são articuladas.
No entanto, em alguns casos, são utilizadas conexões de viga-coluna rígidas, quando
é necessário assegurar a continuidade do reforço longitudinal por meio da articulação
entre feixe e coluna.

O quadro de concreto armado pré-moldado com elementos de feixe cruciforme e linear


(Seria 106) é um exemplo de um sistema de armação com subconjuntos de feixes e
colunas pré-fabricados. A estrutura de carga consiste em uma armação de espaço de
concreto armado pré-moldado e placas de piso pré-moldadas. A estrutura espacial é
construída usando dois elementos modulares principais: um elemento cruciforme e
um elemento de feixe linear. O elemento cruciforme consiste na junção da estrutura
transversal com metade dos comprimentos de feixe e coluna adjacentes. Os quadros
longitudinais são construídos instalando os elementos de feixe pré-moldados entre as
juntas de armação transversais.

Os elementos pré-moldados são unidos pela soldagem das barras de reforço projetadas
(cavilhas) e pelo vazamento do concreto no lugar. As juntas entre os elementos
cruciformes estão localizadas na largura média das vigas e colunas, enquanto que as
conexões longitudinais de feixes e colunas estão localizadas perto das colunas. As lajes
pré-moldados de núcleo oco são comumente usados para estruturas de piso e telhado
neste tipo de construção.

Sistemas de colunas com paredes de cisalhamento

Esses sistemas dependem de paredes de cisalhamento para sustentar os efeitos de


carga lateral, enquanto que a estrutura da laje-coluna resiste principalmente as cargas
gravitacionais. Existem dois sistemas principais nesta categoria:

»» Sistema de laje de elevação com paredes.

»» Sistema de coluna de laje pré-esforçado.

15
UNIDADE I │ FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO

Os sistemas de elevação-laje foram introduzidos na última década da União Soviética


(período 1980-1989) em algumas das repúblicas soviéticas, incluindo o Quirguistão,
Tadjikistan e a região caucasiana da Rússia etc. Este tipo de construção pré-moldada
é conhecida como “ Seria KUB. “A estrutura de suporte de carga consiste em colunas e
lajes de concreto armado pré-fabricadas.

As colunas pré-fabricadas são geralmente de dois andares de altura. Todos os elementos


estruturais pré-fabricados são montados por meio de juntas especiais. As lajes de concreto
armado são derramadas no chão em formas, uma em cima da outra. As lajes de concreto
de concreto pré-fabricadas são levantadas do chão até a altura final, levantando
guindastes. Os painéis de laje são levantados para o topo da coluna e depois movidos
para baixo para a posição final. Os suportes temporários são usados ​​para manter as
lajes na posição até que a conexão com as colunas tenha sido alcançada.

Nas conexões, as barras de aço (cavilhas) que se projetam das bordas das lajes são
soldadas às cavilhas dos componentes adjacentes e as barras de reforço transversais
são instaladas no lugar. As conexões são então preenchidas com concreto que é vertido
no local.

A maioria dos edifícios deste tipo possui algum tipo de elementos resistentes à carga
lateral, consistindo principalmente em paredes de cisalhamento emolduradas ou pré-
moldadas etc. Em caso de resistência lateral à carga, elementos (paredes de cisalhamento
etc.) não estão presentes, o caminho de carga lateral depende da capacidade das conexões
da laje-coluna para transferir momentos de flexão. Quando as conexões foram mal
construídas, isso não é possível, e o caminho de carga lateral pode estar incompleto. No
entanto, as juntas de laje-coluna adequadamente construídas são capazes de transferir
momentos, conforme demonstrado por vários testes de vibração em escala completa
realizados no Quirguistão em edifícios deste tipo.

Outro tipo de sistema pré-moldado é um sistema de coluna de laje que usa pré-esforço
horizontal em duas direções ortogonais para alcançar a continuidade. Os elementos
da coluna de concreto pré-moldado têm 1 a 3 pisos de altura. As lajes de piso de
concreto armado se encaixam no espaço livre entre as colunas. Depois de erigir as
lajes e as colunas de uma história, as colunas e lajes de chão são pré-esforçados por
meio de tendões de pretensão que passam por dutos nas colunas ao nível do chão
e ao longo das aberturas deixadas entre lajes adjacentes. Após o pré-esforço, as
lacunas entre as lajes são preenchidas com concreto in situ e os tendões ficam ligados
com as travessas. As cargas sísmicas são resistidas principalmente pelas paredes de
cisalhamento (pré-moldadas ou colocadas no lugar) posicionadas entre as colunas
em locais apropriados.

16
FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO │ UNIDADE I

Vantagens
As vantagens de concreto pré-moldado incluem:

»» Velocidade de construção.

»» Fornecimento confiável – feitos em fábricas construídos de propósito.

»» Desempenho de alto nível em conforto térmico, a durabilidade, a


separação acústica, e resistência ao fogo e inundação.

»» Força inerente e capacidade estrutural capaz de atender aos padrões


de projeto de engenharia para habitação vão desde chalés individuais a
apartamentos de vários andares.

»» Altamente flexível na sua forma e nos acabamentos disponíveis.

»» Capacidade para incorporar serviços, tais como: elétrico e de canalização


em elementos pré-fabricados.

»» Alta eficiência estrutural, a taxas baixas de desperdício no local.

»» O mínimo de desperdício, como a maioria dos resíduos na fábrica são


reciclados.

»» Locais mais seguros de menos confusão.

»» Capacidade de incorporar resíduos: tais como cinzas volantes.

»» Massa térmica elevada, proporcionando benefícios de redução de custos


de energia.

»» Simplesmente concebido para a desconstrução, reutilização ou reciclagem.

Desvantagens
O concreto pré-moldado tem como principais desvantagens:

»» Cada painel de variação (especialmente aberturas, inserções de


contraventamento e inserções de elevação) pede complexa desenho,
engenharia especializado.

»» É muitas vezes mais caro do que a alternativa (pode ser compensado por
vezes reduzidos de construção, o acesso por anteriores, após comércios e
instalação simplificada de acabamento e serviços).

17
UNIDADE I │ FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO

»» Serviços de construção (energia, água e saídas de gás; condutas e tubos)


deve ser definido com precisão no molde e são difíceis de adicionar ou
alterar mais tarde. Isso requer planejamento e layout detalhada na fase
de projecto, quando canalização e comércios elétricos não são geralmente
envolvidos.

»» Alto nível de acesso local e espaço de manobra para grandes carros


alegóricos e guindastes livres de cabos aéreos e árvores é essencial.

»» Ligação do painel e layout para órtese laterais requer projeto detalhado.

»» Órtese temporária requer chão e inserções de parede ser reparado


posteriormente.

»» Projeto detalhado e colocação de pré-moldado precisa dos serviços de


construção, conexões de telhado e tie-down são essenciais.

»» Serviços expressos-in são inacessíveis e mais difícil de atualizar.

»» Tem alta energia incorporada.

Antes do concreto pré-moldado, as paredes de uma estrutura de concreto


não foram feitas até a fundação do edifício estar completo. Agora, a base e
as paredes de uma estrutura podem ser feitas simultaneamente. Isso diminui
significativamente o tempo necessário para completar o edifício e também
reduzir os custos trabalhistas.

Uma vez que o concreto pré-fabricado chega a um local de trabalho pronto,


o tempo desempenha menos papel no tempo necessário para finalizar um
projeto. Quando o concreto foi formado no local de trabalho, a precipitação e
altos níveis de umidade podem afetar severamente quando o concreto pode ser
derramado, bem como quanto tempo demoraria para curar.

Características do concreto pré-fabricado

A resistência ao fogo, a absorção de som e as superfícies ultrassuaves são


algumas das coisas que tornam o concreto pré-moldado tão popular entre os
construtores. Embora muitas vezes seja pensado como um produto comercial
ou industrial, muitos condomínios, prédios de apartamentos e até algumas
casas usaram sua fantástica lista de credenciais. As estruturas que contêm betão
pré-moldado estão sujeitas a taxas de seguro mais baixas devido à sua força e
capacidade de suportar o fogo.

18
FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO │ UNIDADE I

Figura 3. Um prédio de concreto de painel grande em construção.

Fonte: (GUEVARA-PEREZ, 2000).

19
CAPÍTULO 2
Fabricação

Os requisitos de fabricação podem ter uma direção direta no manuseio seguro, transporte
e montagem de elementos de concreto pré-moldado.

Pré-produção

Informação do contrato

O fabricante de concreto pré-fabricado deve estar ciente dos requisitos do cliente


conforme estabelecido nos desenhos do contrato, na especificação e no cronograma.
Esta informação deve incluir quaisquer emendas atuais, notificações aos proponentes
e variações acordadas.

Programa

O programa de fabricação e os recursos devem ser comparados com o programa do


projeto. Requisitos especiais de transporte ou limitações de acesso ao site podem exigir
entregas fora do horário normal de trabalho ou em transportadores especiais.

Sistemas de manuseio preferidos do construtor

O construtor pode ter um sistema preferido para o levantamento e o manuseio, para se


adequar ao hardware disponível e pode ter requisitos especiais para apoiar e reforçar
para garantir a estabilidade durante a construção.

Elaboração e aprovações

Os desenhos da loja são parte essencial do processo de fabricação. Eles devem ser
submetidos ao construtor para verificar e aprovar antes de lançar qualquer concreto.
O construtor pode ser obrigado ou preferir enviar desenhos de loja ao designer para
aprovação ou revisão.

A convenção padrão para desenhos de loja pré-fabricados é que cada elemento é desenhado
da maneira como os trabalhadores da produção verão o molde. Os acabamentos não
padronizados e os procedimentos especiais de levantamento e manuseio devem ser
claramente observados nos desenhos.
20
FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO │ UNIDADE I

Os desenhos da loja podem incluir um desenho de layout de montagem e devem


observar os requisitos para manipulação e suporte especiais, em que isso faz parte do
projeto de concreto pré-moldado, mas não detalhará necessariamente o suporte e
apoio temporário.

O construtor deve coordenar entre o fabricante pré-fabricado e o subcontratado de


montagem para determinar os requisitos para a protuberância, reforço e procedimentos
especiais de elevação.

Forças de concreto em 28 dias

A força de concreto requerida aos 28 dias será indicada nas especificações do contrato.
Isto será baseado em requisitos de força ou durabilidade conforme determinado
pelo designer.

O concreto de maior resistência pode ser usado para alguns componentes pré-moldados
para permitir a remoção antecipada de moldes ou permitir que as cargas de construção
sejam levadas a uma idade precoce. A força esperada de 28 dias deste concreto deve ser
observada nos desenhos da estrutura, uma vez que as vigas de concreto pré-moldado
podem alterar o desempenho de colunas de concreto sob cargas de terremoto.

Detalhes de suporte e suporte

Os acessórios são necessários para uma variedade de razões para:

»» Reduzir a deflexão do peso próprio dos sistemas de pavimentos pré-moldados,


enquanto o concreto de colocação no chão é colocado e curado.

»» Fornecer suporte de carga temporária durante a construção. Por exemplo,


onde os comprimentos de assentos são menores do que o mínimo
especificado, ou onde a conexão requer concreto no local de concreto ou
soldagem para fornecer suporte permanente.

»» Resistam cargas de vento e cargas laterais acidentais durante a montagem.

»» Evitar a instabilidade de torção ou a rotação de vigas carregadas ao longo


de uma borda.

»» Fornecer um ajuste fino do elemento pré-moldado no nível correto


enquanto liberta o guindaste rapidamente para o próximo elevador.

»» Suporta cargas de construção temporárias que excedem a capacidade de


projeto de qualquer parte da estrutura.

21
UNIDADE I │ FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO

Onde o elemento requer suporte, esse requisito deve ser anotado nos desenhos. Os detalhes
de suporte para elementos pré-moldados incluem calços temporários, almofadas de
rolamentos de borracha ou plástico, parafusos de nivelamento ou almofadas de argamassa.

O concreto direto para concreto, ou o concreto para o mancal de aço deve ser evitado a
menos que algum desbaste de borda e fissuras sejam aceitáveis.

Os pavimentos pré-fabricados expostos ao sol (por exemplo, os níveis máximos de


edifícios de estacionamento) exigem uma consideração especial, pois os efeitos a longo
prazo de movimentos induzidos por calor podem causar espasmos severos no suporte.

A junção permanente ou a coleta de argamassa de pontos de suporte de concreto pré-


moldado requer cuidados e supervisão para garantir que os requisitos de resistência e
durabilidade sejam cumpridos.

Peso das unidades

O cálculo do peso, do ponto de equilíbrio ou do centro de gravidade e dos procedimentos


de manuseio (como o uso de vigas de segurança ou de compensação de carga) é parte
fundamental da montagem de elementos de concreto pré-moldado. A capacidade
necessária da grua dependerá dessas informações.

O fabricante de pré-moldados e o engenheiro podem ajudar a reduzir o peso de elementos


individuais alterando o tamanho, variando a densidade do concreto ou outros
procedimentos de design apropriados.

Esforço de levantamento e manuseio

Os esforços de levantamento e movimentação permitidos serão determinados pelo grau em


que o cracking pode ser tolerado. As unidades serão projetadas para serem manipuladas
sem fissuras visíveis, ou para serem manipuladas de maneira que restrinjam as larguras das
fendas a limites aceitáveis para o ambiente em que a unidade será exposta no serviço.

Levantar e manipular cálculos de tensão de flexão de concreto pode assumir um subsídio de


impacto de 50% para transporte e manuseio. Para unidades pré-moldadas que devem ser
transportadas em terreno acidentado, deve ser permitido um fator de impacto adicional.

Capacidade de inserções de elevação

As inserções de elevação muitas vezes podem ser necessárias para carregar mais carga
do que a aparente. Maiores cargas podem resultar de:

22
FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO │ UNIDADE I

»» O ângulo das correntes ou eslingas de elevação.

»» Impacto ou forças de inércia.

»» Comprimentos desiguais, em que há mais de duas lingas (mesmo as variações


de comprimento relativamente menores podem ser significativas).

»» Sucção ou fricção do molde.

»» Posicionamento incorreto de âncoras.

A menos que sejam feitos meios especiais para equalizar cargas, é mais seguro assumir
que apenas duas inserções de elevação estarão carregando a carga.

Localização das inserções e tolerâncias de elevação

A posição das inserções de elevação é calculada para limitar as tensões de elevação e


garantir que o elemento pré-moldado fique na orientação correta durante o levantamento
do molde e enquanto ele é levado para a posição final.

Estabilidade e inclinação

Alguns elementos pré-moldados, como vigas de ponte alongadas longas e painéis


de parede finos, podem se curvar se manipulados ou transportados incorretamente.
Onde se está ciente desta possibilidade, deve ser claramente observado nos desenhos
do contrato.

O fabricante também deve verificar o potencial de instabilidade lateral, levando em


consideração a inclinação devido à curvatura da estrada, cargas axiais adicionais devido
ao levantamento de ângulos da funda e forças do vento sobre o elemento durante
a montagem.

Produção

Moldes

Embora o design de moldes para produção de concreto pré-moldado esteja fora do


escopo deste código, existem aspectos do design do molde que têm uma direção direta
sobre como os elementos pré-moldados são manipulados e sobre as cargas impostas
durante a produção.

23
UNIDADE I │ FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO

Revestimentos de superfície

Os requisitos de acabamento de superfície geralmente ditarão a orientação preferida de


um elemento pré-moldado no molde. A qualidade do acabamento das faces verticais do
molde pode ser inferior ao molde contra uma superfície horizontal.

Detalhes da montagem e da versão

Seções removíveis de moldes são normalmente ligadas com parafusos, grampos ou


cunhas. Os principais itens de hardware incorporado, inserções roscadas e conectores de
cavilha são muitas vezes aparafusados ao molde. Os métodos de produção devem garantir
um sistema de prova de erros para verificar se todos os parafusos foram removidos antes
que o elemento seja removido do molde. A falta de remoção de parafusos é uma causa
comum de levantamento de falhas de inserção.

Sucção e/ou fricção

Tanto a sucção como o atrito podem ser reduzidos pelo uso de compostos de libertação
de moldes de alta qualidade. A sucção nas superfícies planas do molde aumenta pela
presença de água. A pressão de sucção pode ser aliviada levantando suavemente em
uma extremidade ou borda do elemento. As forças de fricção são aumentadas por lados
verticais ou quase verticais em um molde. Para reduzir o atrito, os lados do molde
devem ser detalhados com o desenho adequado ou devem ser liberados para permitir
que eles retrocedam. Para evitar a sobrecarga de inserções de elevação, o molde pode
vibrar ao levantar suavemente uma extremidade do elemento pré-moldado.

Moldes basculantes e moldes verticais

Os painéis finos, levemente reforçados, geralmente são moldados em moldes verticais


ou em moldes horizontais inclinados para a vertical antes que o painel seja levantado.
Os painéis moldados desta maneira devem ser armazenados, transportados e manipulados
em uma posição quase vertical em todos os momentos. Esses painéis podem não ter
força suficiente para resistir a cargas de gravidade, se forçoso.

Forças de concreto

Os requisitos de produção podem resultar em pontos fortes concretos maiores do que


a força especificada de 28 dias. Embora isso possa não ser um problema para a maioria
dos elementos pré-moldados, o designer deve verificar se os feixes pré-moldados de

24
FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO │ UNIDADE I

excesso de tensão não afetarão o desempenho sísmico de um quadro dúctil resistente


ao momento, causando articulação na coluna não planejada.

Força mínima para elevação

A resistência mínima ao concreto em que os elementos pré-moldados podem ser levantados


do molde será baseada nas tensões de concreto calculadas nos pontos de elevação ou em
tensões calculadas causadas pela transferência de forças de pré-esforço ou manuseio.

Para painéis moldados verticalmente, ou elementos moldados em moldes basculantes,


as tensões de flexão podem não determinar as forças mínimas de concreto.

A força mínima do concreto na elevação inicial deve ser suficiente para desenvolver a
capacidade necessária das inserções de elevação.

Maiores pontos fortes podem ser necessários para desenvolver a capacidade de algumas
inserções de elevação ou para o manuseio seguro dos elementos.

A capacidade das inserções de elevação pode ser inferior à sua capacidade nominal
devido a comprimentos de embutição curtos e/ou baixas forças de concreto no momento
do levantamento.

Nota: deve-se ter cuidado especial com elementos pré-esforçados para garantir que
os dispositivos de elevação estejam ancorados nas zonas de compressão, a menos que
estejam cobertos por um design específico.

Força mínima para transporte e montagem

O transporte e a montagem geralmente impõem menos estresse sobre os elementos


pré-moldados do que os causados durante o levantamento do molde. Isso pode não ser
o caso de painéis moldados em moldes verticais ou inclináveis. No caso de elementos
submetidos a altas tensões devido a condições de suporte em caminhões, ou elementos
necessários para carregar cargas de construção significativas, a força mínima necessária
para o transporte e a montagem deve ser claramente indicada nos desenhos da loja e
no desenho de layout pré-fabricado. Isso normalmente seria da responsabilidade do
designer do elemento.

O eretor deve solicitar a confirmação da resistência do concreto dos cilindros de teste de


concreto fundido, testes de martelos de impacto ou outros meios.

Os fabricantes devem estar conscientes de que permitir que o concreto seque ou o


tempo frio prolongado possa diminuir o ganho de força do concreto.
25
UNIDADE I │ FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO

Reforço

O grau de aço de reforço deve ser claramente observado nos desenhos da loja. As notas
misturadas devem ser evitadas, se possível ou, se inevitáveis, devem ser claramente
destacadas.

Reforço adicional para levantamento e manipulação

O fabricante pode decidir fornecer reforços adicionais para melhorar a segurança


durante o transporte e o manuseio. Exemplos podem ser barras de reforço superiores em
vigas semimoldadas, ou aço de controle de fissura em pontos de suporte de transporte
e pontos de elevação. O número de barras de reforço adicionais deve ser calculado de
acordo com os princípios de design de som e estes devem ser claramente mostrados nos
desenhos da loja. Os detalhes do reforço de adição devem ser submetidos ao designer
de construção para aprovação.

Tipo de inserção de elevação

O tipo de olhos de elevação ou inserções a serem utilizados em um projeto deve ser


mutuamente acordado entre o fabricante e o construtor ou montador.

Os suportes de inserção de elevação devem ser firmemente fixados ao molde de


uma maneira que os impeça de se moverem para fora da posição à medida que o
concreto é colocado. Patrulhamento nas âncoras de elevação facial após derramar é
uma técnica comum e aceita. Em todos os casos, as âncoras devem ser mantidas na
altura correta para acomodar a embreagem de elevação, gancho ou grilhão que será
usado para manusear e erguer o elemento pré-moldado. Os formadores de recesso
devem ser bem conservados e devem ser compatíveis com o tipo de inserção que está
sendo usada.

Tipo de elevador

O fabricante deve identificar claramente elementos que exigem um elevador não padrão.

Elevador padrão: um elevador que não requer procedimentos especiais de equipamento


ou equalização, ou seja, não mais de duas âncoras devem ser capazes de carregar a
carga com o fator de segurança requerido.

Elevador não padrão: um elevador que exige procedimentos especiais de equipamento


ou equalização. Isso deve ser notado nos desenhos da loja.

26
FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO │ UNIDADE I

Inspeção regular do equipamento de elevação


É necessária uma inspeção visual do equipamento de elevação antes e depois do uso.

Unidades sem inserções de elevação


Alguns elementos pré-moldados, como lajes de piso de núcleo oco pré-esforçado, podem
não ter inserções de elevação. Essas unidades devem ser manipuladas por meio de
grampos de elevação projetados por uma pessoa devidamente qualificada, ou por meio
de levantamentos ou eslingas. O equipamento de elevação deste tipo usa rapidamente e
deve ser inspecionado regularmente por uma pessoa devidamente qualificada de acordo
com o Código de Prática Aprovado para o Aparelho de elevação de carga. As inspeções
devem ser registradas. Nos locais de construção, os elementos manipulados por meio
de grampos ou garfos de elevação devem ter a carga segura por eslingas de segurança ou
outros dispositivos de proteção. A localização dos pontos de elevação deve ser indicada
pelo designer ou outra pessoa competente.

Empilhamento e armazenamento
O empilhamento e o armazenamento incorretos podem danificar os elementos pré-moldados.
Para as unidades em que os pontos de suporte são críticos, para o empilhamento, o
transporte ou o armazenamento em longo prazo, os locais de armazenamento ou de
suporte devem ser anotados nos desenhos da loja ou no desenho de layout pré-fabricado.

Esteira
A esteira desempenha a função importante de suportar a unidade inferior de uma pilha
limpa do solo, permitindo o acesso entre as unidades para forquilhas ou assentos de
elevação e evitar danos resultantes do contato concreto-concreto.

O nível inferior de calha deve ser adequado para transferir a carga para o solo sem
excesso de liquidação. O estabelecimento de calha pode resultar em rachaduras de
alguns tipos de elementos.

O deslizamento deve ser organizado para evitar torcer ou distorcer os elementos pré-
moldados. Esteiras para o próximo nível em um arsenal deve ser diretamente sobre o
depósito abaixo. Materiais utilizados para a calha em superfícies que serão expostas no
final a estrutura deve ser não manchada.

As variações na cura de concreto sob o estiramento podem resultar em variações


de cores que podem demorar algum tempo a desaparecer.

27
UNIDADE I │ FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO

Creep (Deformação Permanente a Longo Prazo)

O empilhamento incorreto pode causar arrasta a longo prazo que é difícil de remover
dos elementos pré-moldados. Quanto mais jovem é a idade em que os elementos
pré-moldados desviam ou se torciam sob armazenamento incorreto, maior é o rastejo.

Garantia de qualidade e certificado


de conformidade

O fabricante de concreto pré-fabricado pode ser obrigado a certificar que os elementos


foram fabricados nos documentos do contrato.

Produção pré-fabricada
Este tipo de concreto é muitas vezes produzido em ambientes fechados para
garantir que o concreto possa curar em condições ideais. As condições que
são tão bem controladas podem produzir um produto superior em sua forma
acabada e as especificações exatas do comprador.

O concreto pré-fabricado começa com uma forma que é usada para moldar o
concreto que é aplicado sobre ele. A forma é lubrificada antes do concreto ser
introduzido, por isso é mais fácil de remover. O concreto derramado é permitido
principalmente pela cura, e depois é removido. Quando chega ao local de
trabalho, é curado completamente.

Formulários de concreto pré-fabricados


Uma forma de concreto pré-moldado é padrão ou especializado. Existem
muitas formas padrão para muitas aplicações diferentes, mas cada uma delas
é reproduzida muitas vezes. As formas padrão são frequentemente usadas em
edifícios, pontes e outras estruturas porque são mais rentáveis. A mesma forma
pode ser usada para produzir múltiplas peças, que, por sua vez, podem ser
usadas para construir múltiplas estruturas da mesma variedade.

Uma forma de concreto pré-moldado de especialidade é feita para um trabalho


específico e raramente (se alguma vez) é usada novamente em outra estrutura.
Embora o formulário ainda seja usado para fazer várias peças, as peças geralmente
são boas apenas para uso no projeto para o qual foram feitas. Os formulários de
especialidade são frequentemente encontrados na arquitetura que foi projetada
para procurar ou funcionar de forma diferente do que outras de seu tipo.

28
CAPÍTULO 3
Transporte, manuseamento e montagem

Plataforma de montagem
Deve-se determinar quanto a plataforma de montagem (laje de piso, base, laje suspensa
ou terra circundante etc.) pode suportar as cargas de construção e a montagem e
fornecer verificação ao proprietário/operador da grua antes do início do trabalho.

Se uma laje suspensa for usada para suportar o guindaste ou o transportador, a laje deve
ser projetada para as cargas do ponto da grua, as cargas das rodas ou qualquer outra
carga de construção, por um engenheiro registrado. Pode ser necessário um sistema de
suporte temporário.

Preparação de montagem
Antes de iniciar o manuseio e/ou a montagem de elementos de concreto pré-moldado,
o fabricante ou construtor deve considerar os seguintes itens conforme apropriado.

1. Verifique o acesso do guindaste ao local e à plataforma de montagem para


impedir que guindastes ou caminhões danifiquem o chão de concreto
durante o acesso. Uma rampa de enchimento denso compactado em um
gradiente adequado deve ser fornecida a um nível ligeiramente acima do
chão de concreto.

2. Obtenha a verificação de que a plataforma de montagem pode suportar


as cargas de montagem.

3. Certifique-se de que as cavilhas de posicionamento e os calços de


nivelamento estão localizados corretamente. As cavilhas em vez dos
blocos devem ser usadas para conter a base dos painéis levantados no
rosto quando estão sendo posicionados.

4. Limpe o caminho de acesso de caminhões e guindastes garantindo espaço


para estabilizadores de guindaste, balanço de cauda de contrapeso,
balanço de boom e gancho e obstruções aéreas.

5. Certifique-se de que esteja disponível um espaço suficiente para suporte


pré-moldado ou revestimento de painéis.

29
UNIDADE I │ FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO

6. O construtor deve assegurar que seja fornecido uma restrição de base


temporária adequada para qualquer elemento pré-moldado para evitar
uma falha deslizante (pular) na base ou no suporte do elemento.

7. Verifique se os meios de suporte temporário, incluindo os falsos trabalhos,


são adequados para o propósito pretendido e localizados corretamente
antes dos elementos pré-moldados serem colocados.

8. Verifique se o concreto obteve a força especificada para o levantamento.


Isso pode já ter sido feito se o elemento foi fabricado fora do site.

9. Verifique se as inserções de elevação estão na sua localização correta e


que os recessos são limpos em preparação para o levantamento.

Se incorretamente localizado, as inserções de elevação defeituosas ou faltantes


são identificadas, o contato imediato deve ser feito com o designer que corrigirá
o problema e/ou fornecerá uma solução apropriada.

Verifique se os pontos fortes, se necessário, estão disponíveis e instalados


corretamente.

10. Determine se é necessário equalizar cargas em pontos de elevação.

11. Certifique-se de que o equipamento de equipamento apropriado esteja


disponível. Isso inclui feixes de elevação e acessórios corretos para
âncoras de encaixe ou inserções.

12. Sempre que possível, o levantamento de painéis de inclinação-laje deve


ser realizado a partir do envelope do prédio. Desta forma, o operador da
grua é capaz de manter o aparecimento e os olhos de elevação à vista em
todos os momentos.

13. A montagem deve ser possível sem a necessidade de qualquer trabalhador


ser posicionado por baixo de um elemento pré-moldado ou na parte
inferior de um painel de inclinação durante a montagem.

Sempre que possível, as chaves devem ser fixadas em painéis de parede e elementos
pré-moldados antes do levantamento.

Equipamento
A criação de um sistema de equipamento para a montagem de painéis inclinados e
elementos pré-moldados requer um pré-planejamento cuidadoso e completo. No caso

30
FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO │ UNIDADE I

dos painéis de inclinação, é normal que uma pessoa competente forneça um layout de
inserção e um plano de manipulação que tenha sido baseado no projeto dos painéis
para elevação. Isso deve estar disponível para um operador ou supervisor competente
no local para garantir que o equipamento adotado esteja em conformidade com o design
de elevação. Deve ter especial cuidado com os arranjos de disposição em que as cargas
de inserção desiguais foram usadas para o design do painel.

Para elementos pré-moldados gerais, como vigas ou lajes planas, deve-se ter cuidado
para determinar se é necessário equalizar cargas entre pontos de elevação em qualquer
elemento.

Gruas
A capacidade nominal normal de um guindaste refere-se à sua capacidade de carga em
um raio mínimo e muitas vezes isso tem pouca relação com a sua capacidade real em
um raio de trabalho ao levantar elementos pré-moldados.

A capacidade requerida da grua é afetada por fatores, incluindo a distância do centro


de rotação do guindaste ao centro de gravidade do elemento pré-moldado que está
sendo levantado. A capacidade nominal de um guindaste diminui à medida que a
distância de elevação do centro de rotação do guindaste aumenta. O raio de operação
para guindastes de torre e gruas móveis grandes geralmente será muito maior, e uma
metodologia deve ser desenvolvida entre o construtor, o proprietário da grua e pessoal
de manipulação e montagem.

Para todos os painéis de inclinação levantados para o rosto, o verdadeiro raio de trabalho
do guindaste pode ser até 1,5 m mais do que o raio de posição final do painel.

Grupo de montagem
A equipe para manipulação e montagem de elementos pré-moldados deve consistir em:

1. Um operador de guindaste competente que detém um certificado nacional


ou aquele que é competente no trabalho que deve ser realizado.

2. Trabalho técnico adicional necessário para auxiliar na montagem ou


colocação de elementos.

Uma pessoa com dupla qualificação pode funcionar como um operador.

31
UNIDADE I │ FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO

Sequência de montagem
Os elementos pré-fabricados devem ser erguidos de acordo com uma sequência
pré-planejada.

Figura 4. Foto da construção de um painel de concreto pré-moldado na fábrica. Os painéis têm a moldura de
reforço de aço e cut-outs para janelas e serviços. Os painéis estão prontos para serem vertidos.

Fonte: (GUEVARA-PEREZ, 2000).

Montagem de painéis tilt-up


1. O operador da grua deve ser competente no âmbito do trabalho a ser
realizado.

2. Onde grandes painéis foram lançados sobre uma cama, a adesão entre
o painel e o leito deve ser aliviada. Se o painel não for livre quando o
indicador de carga segura do guindaste registra um máximo de 110%
do peso do painel, os procedimentos, tais como o encaixe, devem ser
realizados por ou sob a direção de uma pessoa competente.

3. Todo o pessoal deve estar fora da zona de queda ao levantar/inclinar o


painel e girá-lo da horizontal para a vertical.

4. Deve-se ter cuidado quando os slots são usados para


​​ controlar o balanço
de um painel. O pessoal também deve garantir que eles sempre se
posicionem a uma distância segura do painel.
32
FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO │ UNIDADE I

5. Sempre que possível, os painéis devem ser levantados com o equipamento


de equipamento em vista do operador da grua.

6. Em nenhum momento, qualquer trabalhador se posicione por baixo de


um elemento pré-moldado ou na parte inferior de um painel de inclinação
durante a montagem.

7. Nenhuma tentativa deve ser feita para levantar e erguer painéis em ventos
fortes onde o controle do painel pode ser perdido.

8. As chaves nas duas extremidades devem ser conectadas antes de soltar


o equipamento de elevação, a menos que seja projetado de outra forma.

Montagem de elementos gerais


1. O peso morto de todos os elementos deve ser calculado ou pesado antes
do início da montagem, e essas informações disponibilizadas para a
equipe de montagem.

2. O equipamento de elevação deve ser anexado aos elementos pré-


moldados por uma pessoa competente e a área imediata desobstruída em
preparação para o levantamento.

3. Sob nenhuma circunstância o pessoal deve passar ou ficar de pé sob um


elemento suspenso.

4. Deve ser considerado o efeito do vento sobre o manuseio seguro e a


montagem de elementos.

Niveladores
Os calços de nivelamento devem ser fabricados a partir de um material durável adequado
e devem ter força adequada para carregar as cargas impostas.

O concreto direto para calço, ou o concreto para o mancal de aço deve ser
evitado, a menos que algum desbaste e fissuração sejam aceitáveis.

Os calços de nivelamento devem ser usados em fundações sólidas e não é recomendado


que os calços de nivelamento sejam colocados em camadas finas de concreto no local.
Deve lembrar-se de que os calços de nivelamento carregam a carga de construção

33
UNIDADE I │ FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO

completa do elemento pré-moldado, que deve ser suportado adequadamente para


evitar o movimento antes de ser incorporado na estrutura principal.

O calço deve ser limitado a uma altura de 30 mm, a menos que sejam tomadas medidas
para garantir a estabilidade do suporte temporário.

Quando for prático, os calços para nivelar os elementos pré-moldados devem


estar localizados a pelo menos 300 mm entre as extremidades do elemento. Isto é
particularmente relevante para painéis de parede finos, onde a separação da borda
pode ocorrer se os calços estiverem colocados perto dos cantos inferiores.

Insertos de fixação
Quando as fixações ou conexões permanentes devem ser utilizadas para uso temporário
durante a construção, o construtor deve verificar se as fixações são adequadas para o uso
temporário e que o uso temporário não compromete seu desempenho a longo prazo.

Pontos de levantamento
Se estiver localizada incorretamente, as inserções de elevação defeituosas ou faltantes
são identificadas, o contato imediato deve ser feito com o designer que irá corrigir o
problema e identificar uma solução alternativa. As soluções podem incluir:

1. Fixação de uma placa com âncoras rebaixadas.

2. Fixação de uma placa com âncoras de expansão.

3. Fixação de uma placa com âncoras químicas. As âncoras devem ser


testadas individualmente.

4. Perfuração através do elemento e fixação da(s) placa(ões) de elevação por


aparafusando.

Todas as soluções acima devem ter um fator de segurança maior que 3 na primeira
carga de deslizamento.

Apoio temperário
O design do apoio temporário deve obedecer à seção. Sempre que possível, o suporte
deve ser fixado ao elemento antes de levantar. Quando for necessário prender as chaves
depois de o elemento ter sido posicionado, o elemento deve ser segurado com segurança

34
FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO │ UNIDADE I

pela grua, enquanto as chaves são instaladas na parte superior da face usando uma
escada ou sistema de acesso alternativo.

Geralmente, um mínimo de dois aparelhos deve ser usado para todos os elementos.
Estes podem ser efetivamente acoplados, uma armadura central para resistir à rotação
ou a derrube pode ser suficiente sob a forma de design por um engenheiro registrado.

As cintas devem estar presas a uma superfície plana que seja capaz de suportar a
carga aplicada.

Os parafusos de apoio devem ser verificados em intervalos regulares e imediatamente


após qualquer ocorrência, como terremoto ou tempestade.

Todo o equipamento utilizado em conjunto com o manuseio, transporte e


montagem de um elemento pré-moldado deve ser mantido com um alto padrão
e ser adequado para o uso pretendido.

Armazenamento e manutenção múltipla


A sequência de montagem deve ser tal que o manuseio múltiplo de elementos
seja minimizado. Um procedimento específico deve ser desenvolvido e a operação
supervisionada por uma pessoa competente se for necessário um tratamento múltiplo.

Os elementos só devem ser armazenados de forma aprovada pelo designer ou outra


pessoa competente.

Certificação de cumprimento
Antes do levantamento de qualquer elemento pré-moldado, o proprietário da grua
ou seu representante devem receber do fabricante ou fabricante pré-fabricado uma
declaração confirmando que o fabrico dos elementos está em conformidade com este
código de prática.

Não se pretende que um certificado de conformidade seja fornecido ou


solicitado para cada elemento fabricado. Quando uma série de elementos de
design semelhante são fabricados sob condições idênticas ou similares, um
certificado seria garantia aceitável de conformidade com este código.

A velocidade da construção pré-moldada depende muito do planejamento e


execução da sequência de instalação. O guindaste desempenha um papel vital
para garantir que os componentes sejam erguidos rapidamente. A seleção

35
UNIDADE I │ FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO

e o posicionamento do número de guindastes dependem do tamanho do


projeto, do acesso ao site (ou restrições), do layout do bloco, do tempo de ciclo,
dos números e da tonelagem dos componentes pré-fabricados. Em geral, a
capacidade da grua deve ser baseada no peso combinado do painel mais pesado
e da engrenagem. A posição do guindaste em relação à localização do painel
final também deve ser considerada. Por exemplo:

»» Até onde o guindaste deve chegar para levantar os painéis?

»» Até onde o guindaste deve viajar com os painéis?

»» Até que ponto o guindaste deve chegar para posicionar os painéis?

O gráfico de carga do guindaste e as recomendações do fabricante devem ser


usadas antes de determinar o tamanho correto do guindaste.

Uma boa acessibilidade e espaço suficiente para manobra de guindaste e


reboque dentro do site são considerações importantes para a montagem.
O pré-planejamento dos processos de construção é necessário para permitir
esse acesso, particularmente quando duas ou mais das outras atividades de
construção estão ocorrendo ao mesmo tempo.

A eficiência na entrega não consiste apenas em maximizar as cargas úteis;


é importante considerar as seguintes indicações, particularmente para
componentes concreto pré-moldado:

»» Chegada no horário.

»» Componentes corretos entregues de acordo com o cronograma.

»» Componentes entregues sem danos.

»» Painéis carregados de forma a minimizar o manuseio no local.

Devem ser consideradas as limitações de altura, largura, comprimento e peso


dos componentes pré-fabricados em relação ao transporte. Para painéis ou
componentes montados em reboques, a altura total é limitada a cerca de 4200
mm em contexto local.

Para os painéis que são fornecidos de forma plana, deve ser considerado
cuidadosamente o método e o equipamento utilizados no local para transformar
os painéis na posição final. Os painéis devem ser projetados para tensões de
elevação. Caso contrário, os painéis podem ser distorcidos e danificados durante
o levantamento.

36
FUNDAMENTOS E PRODUÇÃO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO │ UNIDADE I

ARMAZENAMENTO: componentes pré-fabricados que são removidos fora do


local, não exigem muito espaço para fins de armazenamento. Enquanto os
componentes que são lançados no local exigirão mais espaço para camas de
lançamento, bem como espaço de armazenamento. Independentemente de
serem lançados no local ou fora do local, é importante fazer provisões para
armazenar os componentes pré-moldados para instalação posterior. Área de
armazenamento fornecida deve ser relativamente nivelada, firme e bem
drenada para evitar a compensação diferencial do solo, o que pode danificar os
componentes armazenados.

Os componentes pré-fabricados devem ser armazenados com base no método


de empilhamento projetado para antecipar qualquer dano e tensões indevidas.
Para elementos pré-moldados horizontais, como lajes, tábuas e vigas, eles
podem ser empilhados e suportados separadamente usando tiras de madeira
ou tiras em toda a largura dos pontos de rolamento designados. Quanto aos
painéis de fachada e parede de pré-moldados, eles geralmente são armazenados
em posição vertical, apoiando seu próprio peso usando o rack com parede de
dorminhoco estabilizadora. Em qualquer caso, os componentes pré-moldados
devem ser armazenados com uma cuidadosa consideração da sequência de
montagem, de modo a minimizar a dupla manipulação.

37
PROJETO DAS ESTRUTURAS
DE CONCRETO UNIDADE II
PRÉ-MOLDADO
Esta unidade foi baseada no Manual de sistemas pré-fabricados de concreto de A.
ACKER, traduzido por de Marcelo de Araújo Ferreira.

CAPÍTULO 1
Princípios básicos do projeto

Introdução
O concreto pré-fabricado é um produto de construção produzido por moldagem de concreto
em um molde ou “forma” reutilizável que é então curado em um ambiente controlado,
transportado para o local de construção e levantado no lugar. Em contrapartida, o concreto
padrão é aplicado em formulários específicos do site e curado no local. A pedra
pré-moldada é distinguida do concreto pré-fabricado usando um agregado fino na mistura,
de modo que o produto final se aproxima da aparência da pedra ou pedra natural.

Os pré-moldados (painéis) são usados somente em faixas de paredes exteriores e


interiores. Comprimido em concreto e pedra, criando uma parede ou rosto sólido,
mas manufaturado. Ao produzir concreto pré-fabricado em um ambiente controlado
(tipicamente referido como uma usina pré-fabricada), o concreto pré-fabricado oferece
a oportunidade de curar adequadamente e ser monitorado de perto pelos funcionários
da fábrica. O uso de um sistema de concreto pré-moldado oferece muitas vantagens
potenciais sobre o vazamento no local. Produção de concreto pré-fabricado no nível
do solo, o que ajuda com a segurança ao longo de um projeto. Existe um maior
controle sobre a qualidade do material e a mão de obra em uma usina pré-fabricada
em comparação com um local de construção. Os formulários usados em uma usina
pré-fabricada podem ser reutilizados de centenas a milhares de vezes antes de terem
de ser substituídos, muitas vezes tornando-o mais barato do que o lançamento no local
quando se olha o custo por unidade de cofragem.

38
PROJETO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO │ UNIDADE II

Existem muitos tipos diferentes de sistemas de moldagem de concreto


pré-moldado para aplicações arquitetônicas, que diferem em tamanho, função e custo.
Painéis arquitetônicos pré-fabricados também são usados para revestir a totalidade
ou parte das fachadas de um prédio ou paredes independentes usadas para paredes de
paisagismo, isolamento acústico e segurança, e alguns podem ser elementos estruturais
de concreto pré-esforçados. A drenagem de águas pluviais, tubos de água e esgoto e
túneis fazem uso de unidades de concreto pré-moldado.

As Ferrovias do Governo de Nova Gales do Sul fizeram uso extensivo de construção


de concreto pré-moldado para estações e edifícios similares. Entre 1917 e 1932,
eles erigiram 145 desses edifícios. Além dos painéis de revestimento e elementos
estruturais, edifícios inteiros podem ser montados em concreto pré-moldado.
O assembly pré-fabricado permite a conclusão rápida de lojas comerciais e
escritórios com mão de obra mínima. Por exemplo, o prédio Jim Bridger em
Williston, Dakota do Norte, foi pré-fabricado em Minnesota, com utilidades
aéreas, elétricas, de água e de fibra pré-instaladas nos painéis da construção.
Os painéis foram transportados por mais de 800 milhas para os campos
petrolíferos de Bakken, e o prédio comercial foi montado por três trabalhadores
em tempo mínimo. O prédio abriga mais de 40 mil metros quadrados de lojas e
escritórios. Praticamente todo o edifício foi fabricado em Minnesota.

Princópios básicos do projeto


É necessário que algumas possibilidades sejam consideradas pelo projetista na confecção
do projeto, como: as restrições e vantagens da utilização do concreto pré-moldado, seus
detalhes, produção, transporte, montagem e estados de serviço, antes de completar o
projeto da estrutura pré-moldada.

Organização da equipe de projeto estabelece as suas rotinas e são passoas fundamentais


quando se inicia um projeto. É recomendado que as empresas de pré-fabricados deixem
informações referentes ao projeto e à produção disponíveis ao cliente, ao arquiteto, ao
engenheiro responsável e a todos os demais projetistas e técnicos envolvidos, de modo
a fornecer diretrizes unificadas para toda a equipe envolvida. Isto assegurará que todas
as partes estão a par dos métodos adotados em todas as fases do projeto, levando ao
máximo de eficiência e benefícios. Isso é muito importante nos estágios de produção e
montagem, nos quais muitos engenheiros podem não estar familiarizados com alguns
dos métodos usados.

É muito importante compreender que é possível se obter um melhor projeto para a


estrutura pré-moldada, se a estrutura for concebida com a pré-moldagem desde o

39
UNIDADE II │ PROJETO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO

projeto preliminar e não meramente adaptada de um método tradicional de concreto


moldado no local. As maiores vantagens em soluções pré-moldadas serão obtidas
quando no estágio da concepção do projeto forem considerados os seguintes pontos:

a. Respeito à filosofia específica de projeto:

Um dos objetivos mais importantes com este texto é explicar a filosofia


específica de projeto de estruturas pré-moldadas, pois esta é a chave para
se conseguir uma construção eficaz e econômica. As instruções básicas a
serem seguidas são:

›› utilizar um sistema de contraventamento próprio;

›› utilizar grandes vãos;

›› assegurar a integridade estrutural.

b. Usar soluções padronizadas sempre que possível:

A padronização é um fator importante no processo de pre-fabricação. Isso


possibilita repetição e experiência, portanto, custos mais baixos, melhor
qualidade e confiabilidade, assim como uma execução mais rápida.
A padronização é aplicável nas seguintes áreas:

›› modulação de projeto;

›› padronização de produtos entre fabricantes;

›› padronização interna para detalhes construtivos e padronização de


procedimentos para produção e ou montagem.

c. Os detalhes devem ser simples:

Um bom projeto em concreto pré-moldado deve envolver detalhes o mais


simples possível.

Devem ser evitados detalhes muito complicados ou vulneráveis.

d. Considerar as tolerâncias dimensionais:

Produtos de concreto pré-moldados apresentam inevitavelmente diferenças


entre as dimensões especificadas e as executadas. Essas variações devem ser
admitidas e previstas no projeto desde o início, por exemplo:

›› Possibilidade de tolerâncias de absorção nas ligações (entre dois


elementos pré-moldados, e entre os elementos pré-moldados e as partes
moldadas no local).
40
PROJETO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO │ UNIDADE II

›› Necessidade de almofadas (aparelhos) de apoio.

›› Consequências causadas por curvaturas e diferenças em curvaturas.

›› Tolerância de movimentação, causada por retração, expansão térmica


etc.

e. Obter vantagem do processo de industrialização:

A produção de concreto pré-moldado deve se basear na industrialização.


Isso é parcialmente influenciada pelo projeto, por exemplo:

›› a pré-tração permite a produção de elementos em longas pistas de


protensão;

›› a padronização de componentes e de detalhes típicos garante a


padronização do processo;

›› a posição adequada dos detalhes, por exemplo: barras de espera etc.,


diminui o tempo dos serviços;

›› simplicidade na descrição do projeto ajuda a evitar erros;

›› modificações imprevistas no projeto prejudicam o planejamento da


produção etc.

Modulação
A modulação é um fator econômico muito importante no projeto e na construção de
edifícios, tanto para o trabalho estrutural como para o acabamento. Em pré-fabricação,
isso é ainda mais marcante, especialmente em relação à padronização e economia na
produção e execução. Modulação é geralmente bem estabelecida para componentes
estruturais em construções pré-moldadas. Geralmente, o módulo básico é 3M (M= 100
mm), 12 M é uma medida muito usada. Os pilares internos são posicionados no centro do
eixo modular. Os pilares de canto podem ser posicionados com a grade de eixo paralela
à direção da face do pilar, mas essa solução é menos recomendada que a anterior. Na
primeira solução, todas as vigas são do mesmo comprimento e a folga deixada no canto
do elemento de piso pode ser facilmente preenchida com concreto moldado no local ou
com placas de fechamento.

O comprimento dos elementos do piso é a princípio completamente livre. A modulação


é certamente recomendada, mas terá pouco impacto no custo dos assoalhos. Contudo,
possivelmente terá consequências na modulação das unidades da fachada. Núcleos

41
UNIDADE II │ PROJETO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO

centrais e poços de elevadores são posicionados de tal maneira que a modulação axial
na direção do vão do piso coincida com a parte externa do núcleo. Na outra direção, a
implantação deve, preferivelmente, ser semelhante a todos os elementos do assoalho
do compartimento que têm o mesmo comprimento.

Para elementos da fachada, o ponto de vista é bem diferente. Indubitavelmente, a


modulação é desejável, mas não deve constituir um obstáculo para o conceito da
arquitetura do edifício. Cada projeto é desenhado individualmente e, sempre, novos
moldes têm que ser feitos. A modulação em conexão com a produção industrial não é
obrigatória, mas certamente influencia no custo dos elementos. A modulação deve ser
considerada como uma ajuda, não como uma obrigação.

Padronização
A padronização de produtos e processos é amplamente difundida na pré-fabricação.
Fabricantes de pré-moldados têm padronizado seus componentes adotando uma
variação de sessões transversais apropriadas para cada tipo de componente.
Geralmente, a padronização se limita a detalhes, dimensões e geometria das seções
transversais, mas raramente ao comprimento das unidades. Produtos típicos padronizados
são: pilares, vigas e lajes de piso.

Produtos padronizados são produzidos em formas preestabelecidas. O projetista pode


selecionar o comprimento, dimensões e capacidade de carga dentro de certos limites.
Essa informação pode ser encontrada em catálogos dos fabricantes.

Geralmente, os elementos de painéis têm espessura padronizada, mas a altura e largura


são livres dentro de certos limites, é claro. As aberturas para as janelas e portas são,
normalmente, livres. As fachadas são geralmente projetadas individualmente para
cada projeto. Algumas vezes, os painéis de fechamento para edifícios de uso geral são
disponíveis nas dimensões padronizadas.

A padronização constitui-se também num fator econômico importante no processo de


pré-fabricação, por causa dos baixos custos das formas, industrialização do processo de
produção com alta produtividade, larga experiência em execução etc. A padronização
tem, também, um impacto benéfico em uma série de componentes idênticos, resultando
em uma grande redução de trabalho por unidade produzida. Mas, os produtos não
padronizados também têm papel importante no custo da produção.

Os fabricantes de pré-fabricados têm desenvolvido manuais com rotinas de projeto


que auxiliam os projetistas a elaborarem e organizarem os projetos. A padronização de
sistemas construtivos, componentes, ligações etc. não significa apenas a industrialização

42
PROJETO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO │ UNIDADE II

da produção de componentes, mas a repetição de tarefas também significa evitar erros


e experiências negativas.

Tolerâncias dimensionais
Sempre haverá diferenças inevitáveis entre as dimensões especificadas e as dimensões
reais dos componentes e da construção final. Essas variações devem ser examinadas
e permitidas. O concreto pré-moldado é geralmente fabricado com variações
relativamente pequenas, mas os projetistas devem ter conhecimento da real
variabilidade dimensional. É essencial considerar essa forma desde o início do
projeto preliminar e discutir as tolerâncias o mais cedo possível com os fabricantes de
pré-moldados.

As tolerâncias ocorrem na fábrica e no canteiro. As tolerâncias de produção na fábrica


incluem variações dimensionais dos produtos, superfícies não lineares ou não planas,
falta de ortogonalidade da seção transversal, variações na curvatura dos elementos
protendidos, posição de incertos etc.

As tolerâncias no canteiro dizem respeito aos desvios dos eixos e dos níveis no início da
construção.

Além disto, os desvios de montagem durante o levantamento da estrutura ocorrerão


com relação à posição e ao alinhamento entre os elementos.

Informações sobre as tolerâncias permitidas podem ser encontradas nos manuais


das associações internacionais de pré-moldados, nas normas técnicas e em catálogos
de fabricantes.

Figura 5. Combinação das tolerâncias da construção.

Dimensional

Alinhamento

Forma
Produção
Posicionamento
Tolerâncias Totais Marcação
Alinhamento
Montagem
Posicionamento

Alinhamento

Fonte: (ACKER, 2002).

43
UNIDADE II │ PROJETO DAS ESTRUTURAS DE CONCRETO PRÉ-MOLDADO

Instalações prediais
As instalações podem ser parcialmente integradas nas unidades pré-moldadas.
Por exemplos dutos, caixas ou aberturas para adaptação elétrica podem ser moldadas
nos elementos de painéis. Outro exemplo são os tubos de água pluvial que são moldados
dentro das colunas ou nos elementos de fachada. Grandes conduítes pré-fabricados
para ventilação e outras tubulações podem ser instaladas dentro dos forros duplos
ou ao longo de elementos em arco para fachada durante a montagem das unidades
pré-moldadas.

Existem certas vantagens e também alguns problemas específicos. A maior vantagem


é que a estrutura pré-moldada pode ser projetada de acordo com as necessidades
específicas dos equipamentos de montagem. Os elementos podem ser fornecidos
com uma variedade de nichos, as fixações podem ser moldadas nos componentes, e
outras formas adicionais ainda estão disponíveis no canteiro depois da montagem da
construção pré-moldada.

No caso da pré-moldagem, todos os componentes e subsistemas que devem ser


moldados dentro dos elementos pré-moldados devem ser planejados em estágios
anteriores. Ambos, os serviços de engenharia e arquitetura, devem estar prontos para
definir os requisitos de projeto a fim de que os fabricantes possam preparar os seus
projetos de produção. Daqui em diante, o estudo final das instalações precisa ser feito
antes do habitual, mas isso também pode ser visto como uma vantagem.

O processo de pré-moldagem também oferece certas vantagens em relação às técnicas de


construção. Por exemplo: a massa térmica do concreto tem sido usada satisfatoriamente
para armazenar energia térmica em pisos de laje alveolar, resultando em economia
substancial em relação a equipamentos de aquecimento. Os alvéolos das placas de piso
são utilizados para ventilação antes que o ar entre no ambiente. No inverno, o excesso
de energia que vem das máquinas, da luz elétrica, da luz solar e dos usuários é estocada
durante o dia e recuperada durante a noite. No verão, os pisos são resfriados durante a
noite pelo ar de fora. Esse sistema permite uma economia de energia superior a 30 %.
Esses alvéolos também podem ser utilizados para incorporar dutos e tubulações na
parte interior dos pisos.

44
LIGAÇÕES ENTRE
ELEMENTOS UNIDADE III
PRÉ-MOLDADOS
Esta unidade foi baseada no Manual de sistemas pré-fabricados de concreto de A.
ACKER, traduzido por de Marcelo de Araújo Ferreira.

CAPÍTULO 1
Recomendações de projeto,
recomendações de execução e tipologia

Introdução
É um equívoco ver a tecnologia de concreto pré-moldado apenas como uma mera
tradução de uma estrutura fundida no local em uma série de elementos de concreto
pré-moldado, que devem ser montados no local de forma que o conceito inicial de
lançamento in situ seja obtido. Este desconhecimento é devido à falta de compreensão
da filosofia do projeto e das características e regras especiais associadas ao projeto e
construção de concreto pré-moldado.

Ligações entre elementos pré-moldados são os quesitos mais importantes quando


se estuda e projeta estruturas pré-moldadas. Já que o principal objetivo das ligações
é realizar a interligação racional entre os elementos pré-moldados, permitindo a
formação de um sistema estrutural que tem a capacidade de resistir a diversas forças
que atuam sobre a estrutura, inclusive ações indiretas originadas devido a retração,
movimentos térmicos, fluência, fogo, entre outros. Em áreas com atividade sísmica,
aplicam-se considerações adicionais. Neste caso, a dissipação de energia desempenha
um papel importante. Os quadros são projetados de tal forma que a dissipação de
energia ocorre nos feixes, que são muito mais dúcteis do que as colunas. Em tal caso, as
juntas devem ser colocadas longe das regiões mais estressadas, ou são suficientemente
fortes para não atingir a falha em primeiro lugar. As estruturas com paredes de corte
podem ser projetadas como membros fortes e rígidos, evitando danos sob terremotos de
baixa intensidade.
45
UNIDADE III │ LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS

Com a finalidade de se desenvolver de forma correta o projeto estrutural, é necessário


que se conheça o fluxo de forças por toda extensão da estrutura, quando ela é submetida
a ações verticais e horizontais, e deve-se também compreender de que forma essas
ligações comunicam-se com os elementos de todo sistema estrutural.

É preciso que distintos critérios de projeto e desempenho sejam atendidos para se


projetar ligações em estruturas pré-moldadas. As ligações têm por objetivo transferir as
forças entre as interfaces dos elementos pré-moldados, de maneira que esses elementos
se relacionam como um único sistema estrutural.

A interação pode ter distintos propósitos, como: conectar elementos à estrutura de


apoio; assegurar o comportamento desejado para os subsistemas pré-moldados, a
exemplo da ação de diafragma nos subsistemas de pisos; transmitir forças do local de
onde é aplicada ao subsistema de estabilização, como a parede de contraventamento.

Outros aspectos relativos à função e à aparência das ligações podem resultar em


requisitos específicos para projeto ou produção, como por exemplo, com relação à
durabilidade ou quanto aos aspectos estéticos. O detalhamento das ligações também
deveria atender a requisitos de produção, de transporte e montagem dos elementos
pré-moldados.

O projeto de ligações não se limita a uma questão de escolher um dispositivo de ligação


apropriado, mas engloba a consideração da ligação como um todo, incluindo as juntas,
os materiais para preenchimento de nichos e juntas, detalhamento das superfícies
das interfaces e das zonas nas extremidades dos elementos pré-moldados, em regiões
próximas às ligações. Estas zonas nas extremidades dos elementos promovem a
transferência das forças dos dispositivos de ligação para dentro dos elementos e devem
ser detalhadas e armadas considerando as forças internas e as possíveis deformações.

Ligações típicas e padronizadas para estruturas pré-moldadas são apresentadas em


manuais de projeto ou em catálogos de fabricantes. Todavia, o projeto de ligações
estruturais não é apenas uma questão de selecionar uma solução apropriada a partir de
uma lista de soluções padronizadas.

Critério básico de projeto


No projeto de ligações estruturais em construções pré-moldadas, é necessário levar
em consideração alguns critérios referentes ao comportamento estrutural, tolerâncias
dimensionais, resistência ao fogo, durabilidade e manutenção, facilidade de manuseio
e montagem. Os próximos tópicos irão descrever os principais critérios de projeto.

46
LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS │ UNIDADE III

Comportamento estrutural

a. Resistência:

Uma ligação deveria ser projetada para resistir às forças para as quais elas
serão submetidas durante a vida útil da estrutura. Algumas destas forças
são causadas por ações diretas, como peso próprio e sobrecargas, ações de
vento, ações sísmicas, ações devidas ao solo e à pressão da água. Outras
ações indiretas são causadas pela restrição a mudanças de volume dos
elementos, ou forças adicionais que podem aparecer devido à inclinações
não intencionais em pilares e paredes portantes ou excentricidades nesses
elementos. Em zonas sísmicas, as ligações devem ser capazes de garantir
a integridade do sistema estrutural.

No projeto de ligações também deve ser considerada a possibilidade de


ocorrência de ações excepcionais (acidentais), como explosões, colisões
etc. Forças adicionais podem surgir nas ligações em decorrência do efeito
dessas ações. Todavia, nos casos em que as ações excepcionais causam
danos severos na estrutura, haverá a necessidade no projeto em se
prever a redistribuição das forças e a formação de sistemas alternativos
para apoio das cargas, de forma a isolar a parte danificada da estrutura.
As ligações, como partes essenciais do sistema estrutural, deveriam
facilitar tais transformações. Dentro do projeto para tais situações, não se
está interessado apenas na capacidade de transferência das forças, mas
também nas qualidades da ligação como deformabilidade e ductilidade
ou até mesmo no conhecimento do relacionamento força-deslocamento
das ligações.

b. Influência decorrente de mudanças de volume:

O efeito combinado da deformação por encurtamento devido a fluência,


retração e redução de temperatura pode causar tensões de tração nos
elementos de concreto pré-moldado e nas ligações.

Existem duas filosofias de projeto que podem ser adotadas, ou se


permitindo que os deslocamentos relativos ocorram nas ligações, ou
fornecendo às ligações a restrição necessária para evitar os deslocamentos
relativos. Neste último caso, as ligações devem ser projetadas para
absorver forças consideráveis de restrição. Na prática, o que ocorre
é adotar situações intermediárias, em que as ligações apresentam
deformabilidade na direção do eixo dos elementos de viga. Se algum

47
UNIDADE III │ LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS

deslocamento relativo é possível, por exemplo devido às deformações


elásticas de elementos estruturais ou das ligações, as tensões de restrição
serão aliviadas. A liberdade parcial aos movimentos terá o mesmo efeito.
Neste contexto, não é apenas a capacidade de transferência de força da
ligação que é interessante para ser considerada no projeto, mas também
a relação força-deslocamento e a deformabilidade da ligação.

c. Movimentos:

Ligações não devem absorver necessariamente todos os movimentos na


estrutura. Os movimentos necessários serão, na maior parte dos casos,
devidos a deformações nas vigas e lajes e devido ao carregamento e/ou
forças de protensão. Geralmente, este problema aumenta quando um
painel de fachada é conectado a uma viga ou laje em algum lugar ao
longo do vão, distante do apoio. Se o detalhe para a ligação não permite
o movimento vertical da viga ou da laje, isto pode causar dano na própria
ligação, bem como nos elementos. Mesmo que não ocorra o dano, poderão
surgir forças nos elementos que não foram intencionadas no projeto,
ocasionando deformações indesejadas. A solução para isto é prever
algum tipo de detalhamento na ligação que permita algum deslizamento
na direção daquele movimento ou fazer com que a ligação funcione como
uma rótula.

d. Ductilidade:

É sempre aconselhável projetar e detalhar as ligações de modo a


evitar rupturas frágeis no caso da ligação ser submetida com forças
acima daquelas que foram previstas no projeto, sendo desejável um
comportamento dúctil para as mesmas. A ductilidade é a capacidade
de uma ligação sofrer deformações plásticas sem ocorrer uma redução
significativa na sua capacidade de transmitir esforços. A ductilidade é
geralmente quantificada por um fator de ductilidade, o qual relaciona a
deformação última com a deformação ao final do limite elástico (início do
escoamento).

A ductilidade não deve ser confundida com a deformabilidade da ligação


e também não deve estar associada apenas com a flexão. No caso de
carregamentos excessivos, uma ligação dúctil irá atingir o escoamento e
começar a se deformar de forma plástico. O deslocamento plástico gerará
o alívio necessário da força de restrição e um novo estado de equilíbrio
será formado. Neste caso, mesmo para grandes deslocamentos uma

48
LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS │ UNIDADE III

certa capacidade de transferência das forças ainda permanece, evitando


assim a ocorrência de ruptura abrupta bem como a ocorrência de danos
localizados na região da ligação. Por outro lado, a ocorrência de grandes
deformações serve como aviso de anormalidades na estrutura.

Com o propósito de assegurar um comportamento dúctil para as ligações,


pode-se aplicar o princípio do projeto “equilibrado” (achar um melhor
substituto para esse termo) por ductilidade, o qual está ilustrado na
figura 6 para uma ligação transferindo basicamente forças de tração por
meio de uma junta, em que essa ligação consiste de vários componentes,
os quais podem ser considerados como vínculos de uma força. As barras
de ancoragem são identificadas como vínculos dúcteis e presumidos
como tendo a contribuição mais importante para o deslocamento plástico
total da ligação. O objetivo com o projeto “equilibrado” é assegurar que a
deformabilidade plástica completa dos vínculos dúcteis possa ser alcançada
antes que ocorra a ruptura da ligação. Falhas abruptas prematuras em
outros componentes também devem ser evitados. Isto significa que
todos os outros componentes, isto é, a ancoragem das barras dentro
do elemento de concreto, as cantoneiras metálicas e a barra metálica
soldada às cantoneiras deveriam ser projetadas para resistir não apenas
ao escoamento mas também para resistir à capacidade última das barras
de ancoragem.

Figura 6. Princípio de Projeto “Equilibrado” (arranjar um nome melhor).

Fonte: (Acker, 2002).

e. Durabilidade:

Com relação à durabilidade, é necessário considerar o risco da corrosão


no aço e da fissuração e/ou lascamento no concreto com a devida atenção
para as condições reais do meio ambiente onde a estrutura estará exposta.
Componentes metálicos expostos a meios agressivos devem possuir
uma proteção permanente, o que pode ser conseguido por meio de uma

49
UNIDADE III │ LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS

camada de pintura epoxy ou antiferrugem, bem como por uma amada


de proteção com preenchimento de concreto ou argamassa moldado no
local. Em muitos casos, as ligações não podem ser inspecionadas ou ter
manutenção adequada após a construção ter sido concluída. Nestes casos,
as ligações sem possibilidade de manutenção deveriam ter uma vida útil
superior à vida útil da estrutura. Se a manutenção dos componentes
metálicos das ligações não é possível, recomenda-se a utilização de
aço inoxidável. No caso da presença de metais heterogêneos, deve-se
considerar o risco da corrosão galvânica. A corrosão galvânica ocorre
quando metais de diferentes níveis catódicos estão em contato elétrico e
são ionizados por um eletrólito como a água.

f. Reforço:

O reforço de concreto com aço melhora a resistência e a durabilidade.


Por si só, o concreto possui uma boa resistência à compressão, mas não
tem tensão e força de cisalhamento e pode ser sujeito a rachaduras quando
carrega cargas por longos períodos de tempo. O aço oferece alta tensão e
força de cisalhamento para compensar o que falta em concreto. O aço se
comporta de forma semelhante ao concreto em ambientes em mudança,
o que significa que irá encolher e expandir com concreto, ajudando a
evitar quebrar.

O vergalhão é a forma mais comum de reforço de concreto. É tipicamente


feito de aço, fabricado com nervuras para vincular com concreto à medida
que cura. O vergalhão é versátil o suficiente para ser dobrado ou montado
para suportar a forma de qualquer estrutura de concreto. O aço carbono
é o material para produção de vergalhão mais comum. No entanto, aço
inoxidável, aço galvanizado e revestimento epóxi podem ser usados para
evitar a corrosão.

Tipos de vergalhão – aplicações, usos e


especificações
As barras de aço de reforço são usadas para ajudar o concreto a suportar
forças de tensão. O concreto por natureza é suficientemente forte para forças
de compressão, embora as forças de tensão possam quebrar o concreto.
Os vergalhões deformados sobre o aço de reforço foram feitos um requisito
padrão desde 1968, no entanto, os reforços simples também são usados ​​em
situações em que o aço de reforço deve deslizar, como geralmente instalado no
pavimento rodoviário e em pontes segmentadas.

50
LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS │ UNIDADE III

O padrão deformado em um vergalhão ajudará o concreto a aderir à superfície


de aço de reforço. O padrão em uma barra deformada não é especificado, no
entanto, o espaçamento e a altura dos “solavancos” são regulados.

Vergalhão
As barras de reforço são laminadas a quente usando diferentes materiais de aço.
A maioria dos rebars são enrolados a partir de novos lingotes de aço, enquanto
outros são enrolados em detritos de aço ou trilhos de ferrovias. Vergalhões são
necessários para conter algum tipo de identificação que poderia ser usado para
identificar o moinho que produziu a barra de aço de reforço.

A Sociedade Americana de Testes e Materiais (ASTM) criou uma decisão de


identificação padrão que todos os reforços devem cumprir:

»» O número que identifica o tamanho da barra.

»» Tipo de símbolo de aço. Por exemplo, a barra foi enrolada de um novo


tarugo, “W” para aço soldável (ASTM A-706), A para Eixo (M 322 / ASTM
966) e assim por diante.

»» A identificação do grau de vergalhão, 60 ou 75, ou métrica 420 ou 520.


Esta classe indica a força de elasticidade do vergalhão.

»» Um símbolo que identifica o fabricante que rolou a barra. Geralmente,


é uma única letra ou um símbolo simples.

»» As barras de aço de reforço de resistência inferior possuem apenas três


marcas que identificam o local que produziu a barra, o tamanho do
vergalhão e o tipo de aço utilizado. O aço de reforço de alta resistência
usa um sistema de linha contínua para mostrar o grau de aço.

O vergalhão de arame soldado é feito de uma série de fios de aço arrumados


em ângulos retos e soldados eletricamente em todos os cruzamentos de fios
de aço. O vergalhão de arame soldado, também conhecido como WWF, pode
ser usado em lajes de pavimento, onde o solo foi bem compactado. Uma
fabricação mais pesada de tecido de arame soldado pode ser usada em paredes
e placas estruturais. Isso é comumente usado em pavimentos rodoviários, cais e
estruturas de drenagem e pequenos canais de concreto.

»» Barras de reforço de chapa metálica – o reforço de chapa metálica


é comumente usado em lajes de piso, escadas e construção de
telhados. O reforço de chapa metálica é composto por peças de chapa

51
UNIDADE III │ LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS

recozida dobradas em corrugações de cerca de 1/16 de polegada de


profundidade, com furos perfurados a intervalos regulares.

»» Vergalhão de aço inoxidável – o aço inoxidável pode ser usado como


uma barra de aço de reforço alternativa com reforço de aço carbono. O
uso de barras de reforço de aço inoxidável não criará corrosão galvânica
e pode ser uma solução econômica em áreas sujeitas a problemas de
corrosão, ou onde o reparo é difícil e caro. Eles vão custar pelo menos
8 vezes mais do que os revestimentos revestidos com epóxi.

»» O reforço de metal ou arameado expandido também é outro bom


produto de reforço para concreto. O metal expandido é feito cortando
uma folha de aço em linhas paralelas e expandido para formar uma
forma de diamante ou forma quadrada entre cada corte. O metal
expandido é comumente usado como reforço em áreas onde é
necessária uma espessura considerável de gesso ou a construção de
concreto leve reforçada. O reforço de malha de arame pode ser usado
em calçadas, pequenas almofadas de concreto ou superfícies móveis
que não recebem altas cargas vivas nem cargas.

»» Revestimentos revestidos com epóxi – os reforços revestidos com


epóxi são caros e usados em
​​ áreas que estarão em contato com água
salgada ou onde o problema da corrosão é iminente. O único problema
é que, por vezes, o revestimento pode ser muito delicado e, portanto,
assegure-se de solicitar essas barras de um fornecedor respeitável.

Tolerâncias dimensionais

Este tópico é muito importante, já que quando falamos de estruturas pre-moldadas o


termo tolerâncias dimensionais está sempre presente. As tolerâncias dimensionais são
necessárias tanto para o desenvolvimento de uma estrutura de um edifício, quanto para
fabricação dos elementos pré-moldados. Elas sempre devem ser levadas em consideração
quando tratamos, principalmente, do projeto das ligações. O motivo é que caso não se
considere é provável que ocorram muitos graves contratempos durante o processo de
montagem da estrutura. Tem-se por exemplo comum, o comprimento dos apoios de
um elemento pré-moldado, podem ocorrer divergência entre os valores de projeto do
comprimento do elemento apoiado e a posição da estrutura de apoio. A concentração
desses desvios ocorre, em geral, nas ligações. Neste caso, consideram-se as tolerâncias
dimensionais relacionadas ao comprimento do apoio (e não do comprimento do consolo)
e as almofadas de elastômero.

52
LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS │ UNIDADE III

O projeto de conexões deve levar em consideração as tolerâncias tanto para os


componentes de concreto pré-moldado quanto para a estrutura. Essas considerações
são para variações dimensionais, soldagem de campo ou espaços de calção suficientes
para permitir variações de elevação. Deve ser fornecida uma folga mínima suficiente
entre unidades pré-fabricadas e estrutura para permitir tolerâncias de produto,
interface e montagem.

É necessário saber e é o primeiro princípio a ser considerada pelo projestista, quando


falamos de tolerâncias dimensionais, é o fato das ligações precisarem ter dispositivos
com a finalidade de ajustes nas três direções para propiciar que os elementos sejam
capazes de serem alinhados e nivelados no decurso da montagem.

Na figura 7, observe que o ajuste na direção z é feito por meio do trilho de apoio, na
direção x por meio dos calços metálicos entre a cantoneira e o trilho, e na direção y por
meio do orifício oval na cantoneira metálica.

Figura 7. As ligações deveriam possuir dispositivos que permitam ajustes nas três direções.

Fonte: (Acker, 2002).

Resistência ao fogo

Quando se fala resistência ao fogo e a exposição das ligações a ele, há dois aspectos básicos
que um projetista deve considerar, quando está realizando o projeto de ligações: o efeito
do fogo em relação capacidade de transferência dos esforços na ligação e a função de
separação das ligações. Caso os componentes de uma ligação estejam expostas ao fogo
de forma direta, pode ocorrer a diminuição da sua capacidade de transferir forças por
meio da ligação, devido a alta temperatura. Logo, podemos concluir que os componentes
das ligações, que são de extrema importância em uma estrutura pré-moldado, precisam
ter a mesma intensidade de proteção ao fogo que os outros elementos estruturais.

53
UNIDADE III │ LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS

A proteção ao fogo para ligações pode ser conseguida por meio do revestimento da
ligação com uma cobertura de concreto moldado no local ou com materiais especiais
para isolamento ao fogo. Todavia, componentes metálicos das ligações que estão
parcialmente inseridos nos elementos de concreto terão uma temperatura inferior que
as partes não inseridas por causa da condutividade térmica do concreto envolvente.

Muitas ligações pré-moldadas não são vulneráveis ao efeito do fogo e não requerem
tratamento especial no projeto. Por exemplo, os apoios entre as lajes e vigas ou entre
vigas e pilares geralmente não necessitam de cuidados especiais contra o fogo. Se as lajes
ou vigas são apoiadas sobre almofadas de elastômero ou outros materiais combustíveis,
a proteção das almofadas geralmente não é necessária pois a deterioração destas não
provocará o colapso da estrutura.

No caso de incêndio, paredes e pisos têm uma função importante de separação com
relação ao isolamento térmico e à penetração do fogo. As ligações nas juntas em
paredes e pisos deveriam ser projetadas de modo a prevenir a passagem de chamas e
de gases quentes.

Mecanismos básicos para transferência de forças


Ligações estruturais são geralmente compostas por um número de componentes que
garante a transferência de forças por meio da ligação como: juntas de preenchimento,
tirantes de barras e outros dispositivos de acoplamento, barras ancoradas e zonas de
ligação dos elementos pré-moldados interligados. A transferência de forças de um
elemento pré-moldado para o outro, ou dentro da ligação global como um todo, está
baseado num número de princípios, os quais são apresentados nesta sessão.

Encaixes

Uma ligação pode ser concebida deslizando um componente dentro do outro


em preenchendo o espaço vazio com graute ou concreto especial, ou ainda com
adesivos. As soluções com adesivos não são normalmente empregadas em estruturas
pré-moldadas. Um exemplo clássico de ligação por encaixe é a ligação pilar-fundação
por meio de cálice de fundação. Um outro exemplo é o emprego de detalhes para
ligações viga-pilar que utilizam de consolos metálicos inseridos no pilar que ficam
encaixados nas partes inferiores das extremidades das vigas, escondendo assim o
consolo. Nesse caso, o espaço vazio entre a abertura e o consolo metálico é normalmente
preenchido com adesivo epoxy. (inserto metálico/adesivo para preenchimento
da interface).

54
LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS │ UNIDADE III

Barras dobradas

Duas ou mais barras adjacentes podem ser acopladas longitudinalmente dentro de um


elemento prismático de concreto confinado por estribos. A transmissão das forças de
uma barra para a outra é garantida quando o comprimento da dobra é suficiente e o
distanciamento entre as barras não é superior a um certo limite.

A ancoragem por dobra é frequentemente empregada para conectar elementos pré-


moldados. Os elementos pré-moldados são dotados de barras salientes, as quais são
preenchidas com concreto moldado no local após a montagem. As ancoragens das
extremidades podem se apresentar em forma de laços, dobras, ganchos e similares.

Quando o comprimento de dobra requerido não é disponível, a transferência da força


entre as barras das armaduras pode ser conseguida inserindo uma barra transversal
entre dois ganchos ou entre duas barras em laço. A transferência da força neste caso
estará baseada numa combinação de ação de laço e ação de pino.

Figura 8. Princípio de ancoragem por transpasse de barras dobradas.

Fonte: (Acker, 2002).

Figura 9. Barra transversal conectando barras em laço.

Fonte: (Acker, 2002).

55
UNIDADE III │ LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS

Ação de pino (ou efeito de pino)

A transferência de ações horizontais de um elemento para o outro em estruturas pré-


moldadas é geralmente feita por meio de ligações que se utilizam de chumbadores, nos
quais tem-se uma ação de pino conforme apresentada na figura 10.

Figura 10. Princípio de transferência de força cortante por ação do chumbador (efeito de pino).

Fonte: (Acker, 2002).

Neste caso, o chumbador é solicitado por cisalhamento na junta de interface, sendo


apoiado por tensões de contato ao longo do trecho do chumbador que está inserido
no concreto, sendo que este estado de solicitações gera deformações por flexão no
chumbador. No ELU o concreto é esmagado numa região do concreto próxima à
interface e aparecem rótulas plásticas no chumbador próximo à interface da ligação.

Neste caso, a resistência ao cisalhamento depende basicamente do diâmetro do


chumbador e da resistência do concreto. A resistência ao cisalhamento diminui
consideravelmente quando a distância de separação entre os dois elementos de
concreto conectados é muito grande. De fato, quanto maior for esta distância, maior
será a deformabilidade por cisalhamento da barra do chumbador, diminuindo-se a
capacidade da ligação de restrição aos movimentos. Por esta razão, deve-se evitar
almofadas de apoio muito altas tanto quanto possível. Dependendo das dimensões
do elemento de concreto e das distâncias das bordas, pode ser necessário a utilização
de uma armadura de fendilhamento (confinamento) ao redor do chumbador.
Quando o chumbador é ancorado por aderência ou por ganchos de ancoragem,
é possível haver um comportamento combinado com ação de pino e efeito de
atrito-cisalhamento.

56
LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS │ UNIDADE III

A ação de pino é utilizada em ligações com chumbadores. Os chumbadores somente


transferem tensões de tração sem introduzir momentos fletores nas ligações.

Aderência

A ligação por aderência entre o concreto pré-moldado e o concreto moldado no local


somente é considerada para baixas tensões nas interfaces, como por exemplo, em
ação composta entre as capas de concreto e as lajes de piso. Os fatores que afetam a
aderência e a transferência de cisalhamento na superfície da interface são: a rugosidade
da superfície; a resistência na superfície e a limpeza na superfície.

Resultados de ensaios indicam que o tratamento da superfície do concreto pré-moldado


é ao menos tão importante quanto o grau de rugosidade. Fatores como limpeza,
adensamento, cura e os cuidados em se molhar bem a superfície do concreto possuem
maior influência na resistência ao cisalhamento da interface. Na verdade, através de
uma combinação ótima desses fatores, em conjunto com um estudo adequado de traço
é possível desenvolver uma boa resistência com uma superfície lisa como por exemplo
no caso de extrusão, de formas deslizantes ou apenas por adensamento, o qual é igual
ou mesmo maior que aquele obtido para uma superfície rugosa, onde se tem uma menor
preocupação com o tratamento da superfície.

Atrito

Em uma junta de interface com alguma rugosidade, as forces de cisalhamento são


basicamente transferidas por atrito. Todavia, tensões de compressão são necessárias
na interface para criar a resistência ao atrito (figura 11a). Uma força de compressão
permanente pode ser obtida pela força de gravidade que é transferida através da junta
ou por meio de protensão. Para muitas aplicações, não é possível obter uma força de
compressão nesta direção. Todavia, é possível induzir forças de compressão por meio
de barras de armaduras, as quais são colocadas através da junta e deformada quando a
ligação é solicitada por cisalhamento (figura 11 b). Por causa da rugosidade na interface,
uma pequena junta de separação terá lugar quando a junta é solicitada por cisalhamento
e ocorre um deslizamento ao longo da interface. A junta de separação gera tensões nas
barras das armaduras e a força de tração é equilibrada por uma força de compressão
através da interface. A força de compressão induzida torna possível a transferência de
cisalhamento por ação do atrito, o tão conhecido efeito atrito-cisalhamento (figura 11
c). A resistência ao cisalhamento aumenta com o aumento da armadura transversal e
do coeficiente de atrito.

57
UNIDADE III │ LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS

Figura 11. Transferência da Força de Cisalhamento por Atrito.

Fonte: (ACKER, 2002).

O princípio de transferência de forças por aderência e fricção é aplicada em juntas


longitudinais grauteadas entre os elementos de piso e de parede.

Chaves de cisalhamento
Forças de cisalhamento podem ser transmitidas por meio de juntas com faces dentadas.
As chaves de cisalhamento trabalham como barreiras mecânicas que previnem qualquer
deslizamento significante ao longo da junta. O pré-requisito para o funcionamento do
sistema é que os elementos são prevenidos contra movimentação sob solicitações de
cisalhamento. Isto é, feito usualmente por meio de armaduras de tirantes no topo e na
base da junta (figura 12b). Uma outra solução é colocar armadura em laços transversais
ao longo do comprimento da junta (figura12c).

Figura 12. Transferência de Forças em Chaves de Cisalhamento.

Fonte: (ACKER, 2002).

Chumbadores
O principal objetivo de se aplicar chumbadores (ou pinos) é a de se transferir forças
de tração e de cisalhamento. As ancoragens como chumbadores, luvas rosqueadas,

58
LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS │ UNIDADE III

trilhos ou dispositivos fixados em chapas ancoradas nos elementos de concreto


(ver figura 13). Orifícios maiores no elemento a ser conectado são os que garantem
as tolerâncias.

Figura 13. Ligação resistente à tração por chumbadores.

Parafuso inserido

Barra rosqueada ancorada

Par-bolts

Acopladores mecânicos

Tipo de chumbadores rosqueados Exemplo de ligação chumbada

Fonte: (ACKER, 2002).

Ligações soldadas

As conexões soldadas são a conexão mais comum e típica usada na montagem de


concreto pré-fabricado. Essas conexões são estruturalmente eficientes e se ajustam
facilmente a diferentes condições de campo.

As conexões geralmente são feitas colocando uma placa solta entre duas placas de aço
estrutural que são incorporadas no painel de concreto fundido ou em concreto pré-
fabricado e soldadas. Algumas conexões são projetadas para dobrar e renderizar em
uma direção enquanto permanecem rígidas em todas as outras direções. As conexões
soldadas devem ser instaladas exatamente como mostrado nos desenhos e detalhes
da montagem.

Esse tipo de ligação pode ser utilizada para conectar de forma direta os insertos e barras
metálicas que estão proeminentes nos elementos de concreto. Existe a possibilidade de
se utilizar uma peça metálica intermediária, que se comportará como o elo de ligação
entre os componentes de concreto. É possível que esta peça seja soldada nas barras
salientes (figura 14b) ou em chapas ou cantoneiras de ancoragem embutidas nas
extremidades dos elementos (Figura 14c). Estas últimas estão soldadas a outras barras
dentro dos componentes de concreto onde se estão fixadas no concreto por meio de
ancoragem, ou aderência ou ancoragem mecânica.

59
UNIDADE III │ LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS

Figura 14. Ligações soldadas.

Fonte: (ACKER, 2002).

Ligações protentidas (pós-tensão)

A técnica da pós-tensão é utilizada em construções segmentadas e em paredes


de edifícios altos. É necessária a instalação de bainhas no interior dos elementos
pré-moldadas e, depois da montagem, nas bainhas e pós-tensionados são adicionados
os cabos de protensão. O dimensionamento das ligações e os elementos são feitos com
o objetivo que eles resistam às forças de tração e de cisalhamento.

Tipos de ligações estruturais

Ligações para transferência de forças


de compressão

As forças de compressão entre elementos de concreto adjacentes podem ser transferidas


por meio de contato direto, por meio de juntas com argamassas ou por meio de almofadas
(aparelhos) de apoio.

É importante considerar a possibilidade da ocorrência de superfícies irregulares que


dificultem a eficiência do contanto entre os elementos, pois isto pode resultar em
concentrações de tensões nas áreas de contato efetivo, na aplicação excêntrica de
forças ou mesmo em efeitos de torção. Assim, o contato direto entre os elementos sem
a utilização de nenhum material intermediário para almofadas de apoio na interface
de contato pode ser realizado somente quando se consegue uma grande exatidão na
fabricação dos elementos e/ou quando as tensões de contato são pequenas (= 0.3 fcd
de acordo com o Eurocode 2, EN 1992-1-1).

60
LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS │ UNIDADE III

Figura 15. Exemplos de superfícies de contato irregulares nos apoios.

Superfícies de contato irregulares Concentração localizada de tensões Superrfícies de contato não paralelas

Fonte: (ACKER, 2002).

Argamassa ou microconcretos podem ser empregados para nivelar (compensar) as


irregularidades entre as superfícies na interface entre os elementos. Estes materiais
são frequentemente utilizados em juntas horizontais de compressão entre elementos
portantes, assim como no caso de pilares e paredes, algumas vezes entre as lajes e suas
vigas de apoio, mas raramente para apoiar vigas. A espessura normal para juntas é de
10 a 30 mm para juntas de argamassa e de 30 a 50 mm para juntas de concreto.

Materiais deformáveis para apoios como as almofadas de apoio com neoprene também
são empregadas para compensar as irregularidades e distribuir melhor as tensões sobre
a área de contato. Este tipo de almofada é utilizado geralmente para apoios de vigas e
lajes de pisos. A espessura das almofadas varia em torno de 2 a 20 mm. As espessuras
maiores são utilizadas para liberar deslocamentos e rotações com o propósito de
reduzir as forças induzidas nas ligações. Acima de certas espessuras e carregamentos,
as almofadas de apoio podem ser feitas com neoprene fretado com chapas metálicas de
reforço intermediário que produzem um confinamento às deformações transversais na
almofada, aumentando a sua resistência e diminuindo a sua deformabilidade.

As almofadas de apoio devem ser posicionadas não faceando as bordas dos elementos
para evitar a transferência de forças de contato nessas bordas, o que poderia resultar em
danos localizados. A almofada também deve dar liberdade para a viga fletir livremente
de modo a evitar o contato entre a parte inferior da viga e a borda do elemento de apoio.

Materiais duros para apoios, como as placas metálicas, são empregados nos casos
quando se necessita transferir forças com alta intensidade ou pela ocorrência de ligações
soldadas entre os elementos.

As juntas de compressão podem levar a tensões de tração significantes nos elementos


adjacentes.

Quando o módulo de elasticidade do material da junta for pelo menos da ordem de


70% do módulo dos elementos de concreto, grandes forças irão ocorrer nos elementos
adjacentes (Fig.15.a). Quando o módulo de elasticidade do material da junta é muito
inferior ao dos elementos adjacentes, tensões de fendilhamento irão se desenvolver

61
UNIDADE III │ LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS

devido à deformação transversal no material da junta (figura16b). As tensões transversais


de tração nas juntas deveriam ser resistidas por uma armadura apropriada de fretagem
nos elementos adjacentes.

Figura 16. Condições de carregamentos em almofadas de elastômero.

Apoio concentrado Expansão da almofada deformável

Tensões transversais de tração nas juntas de compressão

Fonte: (ACKER, 2002).

Argamassas e microconcretos em juntas de compressão entre elementos de pilar


e de parede são considerados como materiais não deformáveis (materiais duros).
A capacidade de apoio deveria, em princípio, ser governada pela resistência dos
elementos adjacentes e não pela resistência da junta. De acordo com a norma alemã
DIN 1045, esta condição é satisfeita quando os seguintes requerimentos são atendidos:

rc = 0.5

rth = 0.7

onde

rc = relação entre a resistência de compressão da argamassa utilizada na junta e a menor


resistência de compressão entre os elementos adjacentes de concreto.

62
LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS │ UNIDADE III

rth = relação entre a espessura e a largura da junta. É geralmente aceito que aquela
condição é sempre satisfeita para juntas, as quais são confinadas por concreto estrutural,
como por exemplo uma capa de concreto estrutural.

Ligações para transferência de forças de tração

As forces de tração são normalmente transferidas entre os elementos de concreto por


meio de diversos tipos de conectores metálicos: esperas de armaduras salientes, ação
de pino, chumbadores, conectores soldados, conectores mecânicos etc.

A resistência de tração de uma ligação pode ser determinada pela resistência e pela
seção transversal (ou pela área) dos componentes metálicos tracionados e/ou pela
capacidade de ancoragem deles nos elementos de concreto, a qual pode ser obtida pela
aderência ao longo de barras corrugadas ou por meio de vários tipos de ganchos e outras
ancoragens mecânicas.

A ancoragem por traspasse (lapping » dobra ou sobreposição) é frequentemente utilizada


em elementos de concreto pré-moldado. Os elementos pré-moldados possuem barras
salientes para serem embutidas (inseridas ou preenchidas) em concreto moldado no
local após a montagem (figura 17b). As ancoragens nas extremidades podem ser em
formato de laços, dobras, ganchos ou similares. A transferência de força é conseguida
pela sobreposição (traspasse) das armaduras salientes dos elementos, mas algumas
vezes isto também pode ser feito em combinação com uma ação de pino (figura 17a)
ou por outros meios.

Figura 17: a. Ligação de tração com armadura de espera em nichos preenchidos com concreto.

Fonte: (Acker, 2002).

63
UNIDADE III │ LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS

b: Ligação de tração por meio de sobreposição de armaduras em laço combinada com ação de pino.

Fonte: (ACKER, 2002).

Na figura 18, é apresentado um exemplo de painel de fachada fixado a uma laje de piso
por meio de chumbadores. As tolerâncias dimensionais são garantidas por meio de
trilhos verticais, orifícios ovais nas cantoneiras metálicas e calços metálicos entre os
elementos conectados.

Figura 18. Ligações de tração por meio de chumbadores para painéis de fachada.

Fonte: (ACKER, 2002).

64
LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS │ UNIDADE III

Na figura 19, é apresentado um exemplo semelhante ao da figura 18, mas com conectores
soldados.

Uma cantoneira é soldada entre uma chapa metálica inserida em um painel de fachada e
uma outra cantoneira inserida na borda de um elemento de piso. Recomenda-se deixar
uma pequena folga ao redor destas chapas inseridas no concreto (2 mm) para evitar o
lascamento do concreto devido à dilatação térmica dessas chapas durante a soldagem
na obra.

Os elementos pré-moldados para fachadas são frequentemente fixados junto à estrutura


por meio de fixadores de suspensão, através dos quais se intenciona transferir o peso
dos painéis para a estrutura bem como resistir as forças positivas e negativas devidas
ao vento (figura 19).

As vigas pré-moldadas são projetadas correntemente como sendo simplesmente


apoiadas, onde as ligações viga-pilar apenas necessitam transferir as forças horizontais
devido ao vento, decorrentes de movimentos térmicos etc. As ligações por meio de
chumbadores verticais são apropriadas para estes casos (figura 20) e também possuem
uma execução e montagem bastante simples. Neste caso, as forças horizontais são
transferidas por ação de pino do chumbador inserido nos elementos de concreto, quando
o nicho para o chumbador na extremidade da viga é grauteado. Quando se intenciona
permitir movimentos horizontais na ligação, este nicho não é preenchido com graute
mas com material betuminoso e utiliza-se um chumbador rosqueado parafusado no
topo da viga para fornecer estabilidade à ligação.

Figura 19. Exemplo de ligação de tração por meio de soldagem.

Fonte: (ACKER, 2002).

65
UNIDADE III │ LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS

Figura 20. Exemplo de painéis fixados com conectores de suspensão.

Fonte: (ACKER, 2002).

Figura 21. Ilustração de uma ligação por meio de chumbadores.

Fonte: (ACKER, 2002).

Ligações para transferência de forças


de cisalhamento

As forças de cisalhamento entre elementos adjacentes de concreto podem ser


transferidas por meio de aderência, por meio do atrito na interface das juntas, por meio
de intertravamento das chaves de cisalhamento, por meio da ação de pino em barras
ou chumbadores transversais, ou por meio de dispositivos mecânicos. Exemplos de
ligações para cisalhamento são apresentados nas figuras 22 a 24.
66
LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS │ UNIDADE III

Figura 22. Transferência do cisalhamento por meio do atrito nas juntas longitudinais entre elementos de piso.

Fonte: (ACKER, 2002).

Figura 23. Transferência do cisalhamento horizontal por meio do atrito e de estribos.

Fonte: (ACKER, 2002).

Figura 24. Transferência do cisalhamento vertical por meio de dentes na junta.

Fonte: (ACKER, 2002).

Ligações para transferência de flexão e de torção

Os momentos fletores são geralmente transferidos entre elementos de concreto por meio
do estabelecimento de um binário de tração e compressão, em que o princípio de projeto
está baseado na ligação entre as armaduras por meio de sobreposição, chumbamento
ou soldagem. Na figura 25 são apresentados exemplos de ligações resistentes à flexão.

67
UNIDADE III │ LIGAÇÕES ENTRE ELEMENTOS PRÉ-MOLDADOS

Figura 25. Exemplos de ligações resistentes à flexão.

Ligação viga-pilar Ligação pilar-pilar

Fonte: (ACKER, 2002).

Os momentos torsores aparecem frequentemente nas vigas que suportam as lajes de


piso, as quais são carregadas em apenas um dos lados. A torção resultante na viga deveria
ser resistida pelas ligações nos apoios e transformada em momento fletor no elemento
de apoio. Assim como no caso do momento fletor, a torção pode ser transferida por
ação de um binário de forças.

Figura 26. Exemplo de ligação resistente à torção.

Fonte: (ACKER, 2002).

68
APLICAÇÕES EM UNIDADE IV
EDIFICAÇÕES

CAPÍTULO 1
Aplicações em edificações

Aplicação dos sistemas estruturais


A aplicação dos sistemas estruturais descritos anteriormente em sistemas construtivos
pré-moldados está intimamente ligada à tipologia da edificação, a qual depende muito
da sua função: residências; escritórios; comércio; indústria etc. Os componentes
pré-fabricados são usados em várias aplicações e projetos de todos os tipos. Os principais
componentes incluem:

»» Painéis de parede, que podem incluir uma camada interna de isolamento


e suporte se desejado.

»» Colunas e vigas, incluindo colunas e uma variedade de formas de feixe.

»» Componentes de ponte para projetos de subestrutura e superestrutura,


incluindo vigas em uma variedade de formas, vigas de caixa e painéis de
convés.

»» Píer, pilhas, tampas e outros componentes de suporte para pontes.

»» Residências e apartamentos.

»» Edifícios para escritórios.

»» Hotéis e hospitais.

»» Prédios escolares.

»» Edifícios industriais e armazéns (galpões de uso múltiplo).

»» Edifícios comerciais.
69
UNIDADE IV │ APLICAÇÕES EM EDIFICAÇÕES

»» Estacionamentos.

»» Complexos esportivos.

Aplicações residenciais

Os produtos de concreto pré-fabricados têm sido utilizados em aplicações comerciais e


de infraestrutura. No entanto, quando pensamos em aplicações residenciais, o concreto
pré-moldado não é o primeiro material a se lembrar. Por que é isso? Os produtos
de concreto pré-fabricados oferecem flexibilidade de design, excelente garantia de
qualidade e muitos outros benefícios que o tornam uma escolha sábia, por isso parece
que seu uso generalizado no mercado residencial deve ser um ajuste natural.

É importante explicar e comercializar aos nossos clientes todas as vantagens e os


benefícios dos produtos de concreto pré-moldado e fazê-lo em todas as aplicações
residenciais. No entanto, para este mercado residencial de US $ 300 bilhões ao ano,
há vários clientes em vários níveis, e cada um está preocupado com coisas diferentes.
Portanto, as abordagens de marketing variam consoante o componente do mercado
a que nos dirigimos. Em última análise, levará uma abordagem multidisciplinar para
realmente penetrar neste lucrativo mercado residencial.

Aqui estão cinco vantagens de concreto pré-moldado em construção residencial que


pode ser destacado quando comercializamos pré-moldados para desenvolvedores.
Começando com a base de cada casa – a base – se você está construindo um porão,
arrastamento ou base de laje, o concreto pré-fabricado oferece um sistema de fundação
forte e comprovado para construir. O concreto pré-fabricado oferece todas as vantagens
do concreto, ao mesmo tempo que elimina muitas das dificuldades associadas
ao vazamento no local, tais como impactos no local de trabalho, considerações
meteorológicas e duração prolongada do período de construção.

Fundamentos de concreto pré-fabricados são moldados e curados fora do local e


entregues quando necessário. Portanto, espaço de armazenamento no local não é
necessário. Não há andaimes ou formas necessárias, o que também reduz os requisitos
de espaço e o tempo total de construção.

As instalações de sistemas de cimento de concreto pré-moldado normalmente são


feitas com um guindaste pequeno. É necessária uma quantidade mínima de trabalho,
tipicamente três ou quatro pessoas. Em média, um sistema de fundação de concreto
pré-moldado pode ser instalado em cerca de 10% do tempo em relação aos métodos
tradicionais, dependendo do tamanho e da complexidade. Na verdade, algumas
instalações estão completas em apenas meio dia. Uma vez concluída a instalação, a

70
APLICAÇÕES EM EDIFICAÇÕES │ UNIDADE IV

construção do projeto pode continuar imediatamente, uma vez que o concreto pré-
fabricado já possui sua força no momento da entrega.

O tempo não afeta drasticamente o processo de instalação nem as fundações pré-


moldadas precisam ser protegidas de elementos como mudanças de temperatura,
chuva, neve e luz solar.

Outro benefício das fundações de concreto pré-moldado é que eles possuem juntas de
expansão e contração para reduzir o potencial de fissuração, o que também reduz o
potencial de intrusão de água.

A maioria das casas construídas nos Estados Unidos usam hoje a madeira como material
de construção primário. Com as mudanças nos códigos de energia e construção, os
produtos cementitos estão se tornando o material de construção escolhido em muitos
locais, e os produtos de concreto pré-moldado oferecem excelentes benefícios sobre
outros sistemas cementitos. Os painéis de concreto pré-fabricados podem servir de
quadro estrutural e proporcionar um ótimo acabamento estético, reduzindo os custos
a longo prazo.

Engenheiros e arquitetos desenvolveram muitos sistemas e abordagens para usar o


pré-moldado como o quadro estrutural e o sistema de acabamento. Aqui estão alguns
exemplos:

Paredes pré-moldadas sólidas

Painéis de concreto pré-fabricados tradicionais de 5 a 8 polegadas de espessura foram


utilizados como paredes exteriores portadoras. Estes são tipicamente conectados entre
si para formar o quadro estrutural, suportando assim as cargas do piso e do telhado.
Os painéis são fortes o suficiente para resistir a cargas de cisalhamento e vento também.
O material de furar pode ser usado para fixar a placa de gesso para o acabamento
interior. Os condutos e mecânicos podem ser moldados nos painéis ou instalados no
sistema de furring e paredes interiores. Esses tipos de sistemas geralmente possuem
isolamento instalado no sistema furring.

Paredes pré-fabricadas compostas

Esses sistemas são semelhantes às paredes sólidas, exceto que possuem isolamento
entre dois wythes (ou camadas) de concreto. Algumas aplicações usam a superfície
de concreto liso como o interior acabado, enquanto outras adicionam um sistema de
faring para placa de gesso. As utilidades podem ser incorporadas ou integradas no
sistema furring.

71
UNIDADE IV │ APLICAÇÕES EM EDIFICAÇÕES

Sistemas de parede fina

Estes sistemas relativamente novos baseiam-se no design de espelhos e cavidades.


Uma parede fina ou concha de concreto, tipicamente de 1,5 a 3 polegadas de espessura,
está presa a uma armação estrutural. O quadro pode ser feito de parafusos de concreto
ou metal e pode ser separado da casca por uma camada de isolamento. O sistema de
quadro normalmente fornece buracos para que os utilitários sejam instalados.

O futuro

O concreto pré-fabricado pode ser o material de construção do futuro para construção


residencial. A seguir estão alguns processos que a indústria pode realizar para aumentar
o uso de produtos pré-fabricados em aplicações residenciais.

Fornecimento

Os produtores pré-fabricados têm que oferecer esses produtos em sua localidade.


Uma vez que o projeto residencial médio não é muito caro em relação ao trabalho
comercial, os custos de transporte devem ser minimizados e os produtos devem estar
prontamente disponíveis, como os materiais de construção tradicionais são hoje. Por
exemplo, cada cidade na América tem um pátio de madeira onde os construtores e os
proprietários podem facilmente comprar madeira sete dias por semana. A maioria dos
construtores quer produtos que estejam prontamente disponíveis e a uma distância
razoavelmente curta.

Marketing

O mercado residencial de construção recente é um setor com mais de US $ 300 bilhões.


Inclui casas unifamiliares e habitações multifamiliares, como apartamentos e condomínios.
Enquanto o pré-moldado está ganhando impulso nos mercados multifamiliares, os
custos mais baixos de uma casa unifamiliar tornam mais difícil justificar para um
construtor. Precasters deve comercializar as vantagens de produtos pré-fabricados
para construtores e proprietários, bem como por meio de shows de casas e jardins,
associações de construtores e outros grupos.

Percepção

O valor do pré-moldado deve ser transmitido aos proprietários para que sua influência
no mercado seja realizada. Os construtores de grande produção provavelmente não
usarão pré-moldados extensivamente até que o mercado o exija. Portanto, parte do

72
APLICAÇÕES EM EDIFICAÇÕES │ UNIDADE IV

plano estratégico deve envolver a obtenção de informações para potenciais compradores


de casas novas.

Educação

Todas as partes interessadas precisam ser educadas sobre o valor e os benefícios dos
produtos de concreto pré-moldado. Os construtores provavelmente estarão interessados​​
em custos iniciais, economia de tempo, métodos de construção, redução do impacto
no local de trabalho e planejamento. Os proprietários provavelmente estarão mais
interessados ​​em valor de longo prazo, flexibilidade de design, custos do ciclo de vida,
segurança e custos iniciais.

Modularidade e flexibilidade

Desenvolva sistemas adaptáveis usando modularidade e repetitividade para reduzir


os custos. Podem ser desenvolvidos sistemas que permitem que as formas básicas
sejam combinadas de múltiplas formas que permitam que os pré-fabricados sejam
pré-construídos.

Custos

Embora os custos sejam sempre um problema, os custos iniciais ligeiramente mais


elevados do pré-moldado podem ser compensados pelos benefícios a longo prazo.
Por exemplo, os custos do ciclo de vida, que incluem uso de utilidade, custos de
manutenção e custos de seguro, podem ser reduzidos usando produtos de concreto
pré-moldado. A venda de pré-moldados ao proprietário, a pessoa interessada nestes
custos a longo prazo, pode ser a melhor abordagem. Muitas companhias de seguros
oferecerão incentivos e descontos para casas de concreto pré-fabricadas.

A aceitação generalizada exigirá que os pré-criadores se unam e trabalhem em diversas


frentes para criar mudanças. No geral, esta é uma ótima oportunidade, uma vez que é
um mercado muito grande e essencial que o pré-moldado tem uma participação muito
mínima neste momento. Precast é o próximo passo natural na construção residencial.

Quanto cimento é em concreto


pré-fabricado?
O concreto típico contém aproximadamente 10% a 12% de cimento por
volume. O cimento reage quimicamente com a água para unir os agregados e
outros ingredientes do concreto. De acordo com o Departamento de Energia, a
produção de cimento contribui entre 1% e 2% das emissões globais de dióxido

73
UNIDADE IV │ APLICAÇÕES EM EDIFICAÇÕES

de carbono por meio da queima de combustíveis fósseis e emissões relacionadas


ao processo.

A quantidade de cimento utilizada em concreto pré-moldado pode ser reduzida


em até 60% pela substituição por materiais complementares de cimento.
A quantidade de substituição de cimento possível é afetada pelos requisitos de
projeto de mistura, os produtos e processos de fabricantes e plantas de concreto
pré-fabricado e a disponibilidade local de materiais.

O que está sendo feito sobre as emissões de CO2


durante o processo de fabricação de cimento?

Desde 1975, a indústria do cimento reduziu as emissões de CO2 em 33%. Hoje,


a produção de cimento representa menos de 1,5% das emissões de dióxido
de carbono nos EUA, bem abaixo de outras fontes, como as usinas de geração
elétrica para o aquecimento e resfriamento das casas e edifícios em que vivemos
(33%) e do transporte (27%).

Em 2000, a indústria do cimento criou uma nova maneira de medir as emissões


de CO2. As diretrizes recentemente introduzidas permitirão um maior uso de
calcário como matéria-prima no cimento, reduzindo o CO2 em mais de 2,5
milhões de toneladas por ano. Até o ano 2020, os planos exigem uma redução
adicional das emissões de CO2 para 10% abaixo da linha de base de 1990,
por meio de investimentos em equipamentos, melhorias em formulações e
desenvolvimento de novas aplicações para cimentos e concretos que melhorem
a eficiência energética e durabilidade.

Sustentabilidade e concreto pré-fabricado

O concreto pré-fabricado é um material de


construção verde?

Contribuições de pré-moldadas para práticas de construção ecológica de


maneiras significativas. As baixas proporções água-cimento possíveis com
concreto pré-concreto – 0,36 a 0,38 – significam que podem ser extremamente
duráveis. A massa térmica do concreto permite a mudança de aquecimento e as
cargas de resfriamento em uma estrutura para ajudar a reduzir os requisitos do
sistema mecânico. Como o concreto pré-fabricado é feito na fábrica, há pouca
resgate na planta (a maioria das plantas usa tecnologias de processamento
exato) e reduz o desperdício de construção e os detritos no local, reduzindo as
preocupações. As capacidades de carga, as secções transversais otimizadas e as

74
APLICAÇÕES EM EDIFICAÇÕES │ UNIDADE IV

travessas longas possíveis com elementos de concreto pré-moldado ajudam a


eliminar membros redundantes e conteúdo de concreto reciclado.

O que torna o concreto pré-moldado tão durável?

Os ingredientes primários de concreto, areia, cascalho e cimento são de base


mineral. Quando misturado com água, o cimento reage quimicamente para
criar a matriz cristalina com alta resistência à compressão. Esta matriz une a
areia e o cascalho juntos, criando concreto. Ao contrário de outros materiais
de construção que podem ferrugem, apodrecer ou de outra forma degradar
quando na presença de umidade, o concreto pode realmente se fortalecer se
houver partículas de cimento não hidratadas disponíveis para reagir com a água.

O concreto pré-moldado é diferente de outros


tipos de concreto?

O concreto pré-fabricado é diferente porque é fabricado em uma fábrica por


pessoal altamente experiente que aplica medidas rigorosas de controle de
qualidade. No ambiente de fábrica, os pré-criadores conseguem alcançar
consistência em temperatura e umidade e baixos índices de irrigação que não
são possíveis em concreto fabricado em campo. O concreto pré-fabricado pode
facilmente alcançar pontos fortes de 5000 psi a 7000 psi ou mais, com densidades
que minimizam a permeabilidade.

O concreto pré-fabricado é eficiente em termos


de energia?

A massa térmica do concreto pré-moldado absorve e libera calor lentamente,


deslocando o ar condicionado e as cargas de aquecimento para permitir sistemas
de aquecimento, ventilação e ar condicionado (HVAC) menores, mais eficientes.
O isolamento é freqüentemente usado em painéis arquitetônicos e paredes
sanduíche para aumentar a eficiência térmica, sendo possível o isolamento
contínuo (ci) nas paredes. As economias resultantes são 25% nos custos de
aquecimento e resfriamento.

O concreto pré-fabricado contém


materiais reciclados?

Os concretos pré-fabricados podem melhorar o desempenho fresco e no local


quando vários subprodutos industriais comuns são adicionados. Escória e fumaça
de sílica, que de outra forma irão para aterros, podem ser incorporados em
concreto como materiais suplementares. Esses subprodutos também reduzem

75
UNIDADE IV │ APLICAÇÕES EM EDIFICAÇÕES

a quantidade de cimento que é usada no concreto. O reforço é tipicamente feito


de aço reciclado (o aço é um dos materiais de construção mais reciclados e pode
ser reutilizado uma e outra vez). Isolamento e conexões dentro do concreto pré-
fabricado também contém conteúdo reciclado.

Os membros de concreto pré-moldado


podem ser reutilizados?
Os membros de concreto pré-fabricados são únicos, pois são produtos de
engenharia individual que podem ser desmontados. Os designers podem
facilmente planejar futuras adições aos edifícios, porque os componentes
de concreto pré-moldado podem ser reorganizados. Uma vez removidos,
os membros de concreto pré-fabricados podem ser reutilizados em outras
aplicações.

O concreto pré-fabricado também é amigável para o downcycling, em que os


materiais de construção são quebrados, porque ele se separa com uma quantidade
mínima de energia e retém suas qualidades originais. Um exemplo de downcycling
seria o uso de concreto pré-moldado esmagado para agregado em novos materiais
de concreto ou base para estradas, calçadas ou lajes de concreto.

Revestimentos/painéis e cobertura

Vantagens de moldagem
pré-moldada/revestimento

A construção pré-fabricada pode ser rentável tanto no primeiro custo quanto nas
projeções de custo do ciclo de vida. Construção rápida significa ocupação anterior e
custos de financiamento reduzidos. A construção de inverno pode avançar com poucos
atrasos no tempo, já que os componentes pré-fabricados são pré-fabricados em plantas
aquecidas. O pré-moldado oferece resistência à corrosão, superfícies limpas sem poeira,
baixa manutenção e resistência ao fogo. A aparência e as possibilidades estéticas de
pré-moldado oferecem muita liberdade de design.

Economia de construção pré-moldada

O pré-planejamento é crítico. A escolha de um design modular maximizará a repetição


de elementos semelhantes e minimizará os custos de formulário e as mudanças de
formulário. Um tempo valioso pode ser obtido por meio do pré-molde para permitir a
preparação de desenhos de lojas e fabricação de membros antes do tempo.
76
APLICAÇÕES EM EDIFICAÇÕES │ UNIDADE IV

Pavimento e membros de cobertura


Tente usar têxteis padrão, oco e lajes sólidas. As formas personalizadas podem ser
usadas se os requisitos especiais de quantidades muito grandes justificarem o custo de
novos formulários.

Membros de enquadramento
Tente usar feixes padrão, vigas e colunas disponíveis. Às vezes, vigas de ponte padrão
podem ser adaptadas para uso em edifícios de fabricação. As cargas laterais podem
ser resistidas por paredes de cisalhamento, armações e reforço cruzado. Mantenha as
conexões simples e repetitivas. Proteja as conexões em ambientes úmidos ou corrosivos.

Integração
Uma estrutura pré-moldada deve acomodar processos, equipamentos, guindastes,
monorragens, sistemas mecânicos e sistemas elétricos. Muitas vezes, uma grade
modular de aberturas e mangas ou inserções é usada para flexibilidade e para permitir
mudanças contínuas durante a construção e para futuras modificações na construção/
processos. Planeje qualquer expectativa de expansão futura no momento da construção.

Sistemas de revestimento
Os painéis de parede sanduíche modulares pré-fabricados são ideais quando a
economia e a velocidade de construção são necessárias. Os painéis de parede sanduíche
personalizados podem ser utilizados para mais variedade na cor, tamanho e acabamento.
O revestimento pré-moldado arquitetônico é frequentemente utilizado para áreas de
escritórios ou onde mais forma e detalhes são necessários.

Painéis
Painéis de concreto pré-fabricados oferecem muitos benefícios aos proprietários e
designers de armazém e instalações de distribuição. Os painéis de parede sanduíche
pré-fabricados são econômicos, atrativos, duráveis, eficientes em termos de energia e
muito rápidos de instalar. Os edifícios são encerrados em dias em qualquer clima que
irá acelerar consideravelmente o processo de construção.

Garagens de estacionamento
As estruturas de estacionamento muitas vezes representam a primeira e última
impressão que um visitante tem ao visitar um edifício, hospital, shopping ou centro
77
UNIDADE IV │ APLICAÇÕES EM EDIFICAÇÕES

desportivo. As excelentes estruturas de estacionamento são projetadas especificamente


para os tipos de visitantes que uma estrutura servirá, com base nas facilidades que elas
suportam e nos fluxos diários ou máximos de tráfego. A menos que um parkade seja
seguro, seguro e fácil de usar, os estacionadores encontrarão outras opções.

Criar a melhor estrutura de estacionamento para o espaço, os usuários e o orçamento


requer um equilíbrio cuidadoso de todos os elementos e um plano lógico do início ao
fim. Sua experiência e entrada podem minimizar o tempo e o custo necessários para
concluir um projeto. Parques pré-fabricados oferecem construção rápida, versatilidade
de design, acabamentos exteriores atraentes, durabilidade e economia, tornando o
concreto pré-esforçado pré-fabricado uma escolha popular para clientes comerciais,
municipais e institucionais.

Revestimentos exteriores

Os exteriores de garagem de estacionamento pré-fabricados podem ser entregues com


uma ampla gama de formas e acabamentos que vão desde unidades estruturais densas
e lisas a qualquer número de tratamentos arquitetônicos. Isso permitirá toda uma gama
de tratamentos externos de um olhar contemporâneo arrojado a um que se mistura
com os bairros mais antigos.

As texturas e os tratamentos superficiais impressionantes e variados podem ser


alcançados expondo areias coloridas, agregados, cimentos e agentes corantes usando
jato de areia e retardadores químicos.

Forros de formulários personalizados podem ser utilizados ​​para apresentar revelações,


padrões e outros efeitos arquitetônicos. Pedra, telha de tijolos e outros materiais podem
ser moldados em painéis pré-moldados na fábrica, permitindo aos designers alcançar
o aspecto caro da alvenaria em uma fração do preço.

Cargas e forças

As estruturas de estacionamento de concreto pré-fabricadas permitem mudanças de


volume de diferenças de fluência, encolhimento e temperatura. Os componentes são
curados antes de serem entregues. As conexões entre os membros permitem que a
estrutura alivie as pressões da expansão e contração ordinárias que de outra forma
poderiam causar rachaduras em elementos estruturais. As cargas de design lateral
para pressões de vento, terremoto ou terra (para estruturas internas ou parcialmente
enterradas) podem ser resistidas em uma estrutura de concreto pré-moldado,
transferindo cargas por meio do diafragma do chão para cortar paredes e/ou para

78
APLICAÇÕES EM EDIFICAÇÕES │ UNIDADE IV

estruturas de feixes de colunas. O cuidado na localização das paredes de cisalhamento,


o isolamento adequado das paredes de cisalhamento e a introdução de juntas de
isolamento (expansão) adequadas assegurarão um desempenho satisfatório.

As paredes de carregamento com vigas de enquadramento ou elementos de piso


podem minimizar as conexões entre paredes de cisalhamento para resistir às forças
de elevação. A resistência à torção de vigas carregadas excêntrica e painéis de espátula
deve ser considerada. As conexões podem ser projetadas para evitar a rotação do
feixe e absorver cargas de para-choques (se aplicável) sem restrições indevidas contra
mudanças de volume.

Tamanhos da baía

Para uma economia máxima, os tamanhos de baía devem ser tão grandes quanto possível
e modulares com os elementos padrão de piso de concreto pré-moldado selecionados.
Para o estacionamento de espaço livre, o tamanho da baía selecionado não precisa ser
um múltiplo da largura da barraca de estacionamento. As tiras dobradas (dobradas para
cima ou para baixo) podem ser usadas para acomodar layouts geométricos complexos.

Drenagem

A inclinação da estrutura para conseguir uma boa drenagem é essencial para remover
rapidamente a chuva e a água com carga de sal da estrutura. O padrão de drenagem
selecionado deve repetir para todos os andares para permitir a repetição na fabricação
dos elementos pré-moldados. Localize juntas de isolamento (expansão) em pontos altos
para minimizar possíveis vazamentos. Incline os pisos para longe de colunas, paredes e
espadas onde água parada e vazamento podem causar corrosão.

Durabilidade

Os componentes de concreto reforçado e pré-tensionado pré-fabricados produzidos


em fábrica de alta resistência revelaram-se altamente resistentes ao ataque de íons de
cloreto. Onde a cobertura composta no local é utilizada em elementos de pavimento
pré-moldados, o reforço de malha de arame deve ser incorporado na cobertura. Foram
obtidos bons resultados, fornecendo uma cobertura de concreto de alta resistência com
uma relação de cimento de água de 0,40 ou menos. O concreto que contenha 6% de ar
arrastado e cinco dias de cura sob ferrugem molhada produzirá os melhores resultados.

Os têxteis personalizados são uma alternativa recomendada para coberturas de concreto


colocadas no campo. Uma vantagem deste sistema é que produz uma excelente superfície

79
UNIDADE IV │ APLICAÇÕES EM EDIFICAÇÕES

de desgaste produzida por planta de 35 a 55 MPa – em vez de um campo de força inferior


colocado no revestimento de concreto. A superfície superior é tipicamente acabada
com escovas para proporcionar uma tração de condução melhorada. As considerações
especiais são críticas para o diferencial de camber adjacente, tratamentos de articulação,
estabilidade de ereção e drenagem com este sistema.

O CSA Standard S413 especifica requisitos para concreto de baixa permeabilidade, sistemas
de proteção aceitáveis e cobertura de concreto para tendões de reforço e pretensão.

Com exceção das placas de base da coluna, todas as conexões e hardware exposto
geralmente utilizam aço galvanizado ou aço inoxidável quente. Quando as conexões são
posteriormente soldadas, as soldas devem ser mínimas e localizadas onde elas podem
ser facilmente mantidas.

A aplicação de um selante penetrante às superfícies de concreto geralmente é um bom


investimento para ajudar a inibir a penetração de íons com água e cloreto. Estudos
demonstraram que as garagens de estacionamento pré-esforçadas pré-fabricadas têm
funcionado bem ao longo dos anos. Um programa de manutenção regular é um bom
investimento para manter uma estrutura de estacionamento duradoura e sem problemas.

Figura 27. Garagens pré-moldadas.

Estádios e arenas
Grandes estádios e arenas são estruturas impressionantes. Muitas vezes, esses projetos
são construídos em horários apertados para acomodar algum evento esportivo
importante. O concreto pré-esforçado pré-determinado tem sido a escolha irresistível
de muitos desses projetos.

A técnica de segmentos pré-moldados pós-tensão em conjunto permitiu que este


material versátil formasse uma construção complexa do braço e do anel em cantilever
para suportar os telhados dessas estruturas. O pós-tensão também é comumente
empregado para reforçar as vigas de rampas de cantilever de concreto pré-moldado,

80
APLICAÇÕES EM EDIFICAÇÕES │ UNIDADE IV

que transportam os assentos e proporcionam visualização desobstruída da superfície


de jogo.

As unidades de assento produzidas em massa foram fabricadas em uma variedade


de configurações e extensões para proporcionar uma instalação rápida e um serviço
duradouro. As áreas de rampas para pedestres, concessões, sanitários e vestiários podem
ser enquadradas e construídas com elementos de concreto pré-esforçado pré-moldados.

Figura 28. Estádio pré-fabricado.

Fonte: (GUEVARA-PEREZ, 2000).

Outras estruturas

Soluções pré-fabricadas estão disponíveis para tanques de armazenamento, tanques


de tratamento de efluentes, racks de tubos, bases de equipamentos e outras estruturas
relacionadas.

Vantagens e testes de carga: sistema de


piso de concreto pré-fabricado mais leve e
mais forte
Existe uma grande necessidade de uma estrutura durável de piso de concreto
pré-moldado que seja mais leve, mais forte e mais eficiente em energia e que
possa ser fabricada em tamanhos variáveis. Em nenhum lugar, esta necessidade
é maior do que em áreas devastadas por tempestades. Um novo sistema de
prancha de piso de concreto oferece muitas vantagens para os esforços de
reconstrução pós-desastre. Os resultados do teste comparam a maior resistência
e durabilidade do sistema em comparação com outros materiais de construção.

Um olhar sobre sistemas de piso pré-fabricados


tradicionais e novos

Os painéis de piso de concreto pré-moldado tradicionais de cavidade utilizada


em edifícios residenciais e de vários andares têm sido o produto go-to por muitos

81
UNIDADE IV │ APLICAÇÕES EM EDIFICAÇÕES

anos e com bom motivo. Os sistemas de piso Hollowcore têm muitas vantagens
que os tornaram a espinha dorsal de componentes de construção de concreto
pré-fabricado sustentáveis ​​e duráveis.

Para ajudar a reduzir o peso do piso para o transporte, a montagem e o


carregamento de base, as tábuas de concreto pré-fabricadas em vazio são
moldadas com vazios circulares contínuos que atravessam o comprimento do
painel. Para maior resistência, os fios de pré-esforço são lançados nos painéis
durante a produção. Com suas flanges longitudinais superiores e inferiores, o
hollowcore é um componente estrutural excepcionalmente forte que é utilizado
para abarcar grandes áreas entre as colunas e as paredes do edifício.

Algumas das vantagens do novo sistema de piso incluem:

a. Diminuição do peso do painel (quase metade do peso dos sistemas


tradicionais) permite que pequenas colunas ou secções de paredes
transportem com segurança o piso.

b. Colunas e paredes mais pequenas e mais leves ajudam a minimizar as


dimensões da base do edifício ou a pegada do projeto e, assim, reduzir
os custos do projeto.

c. Os requisitos de carga de projeto sísmico reduzido são possíveis com


menos peso.

d. Um transporte mais eficiente e a entrega do local de trabalho são


possíveis com pesos de painel mais leves. Como as peças são mais
fáceis de inclinar no caminhão, há mais espaço disponível para que mais
produtos possam ser entregues por remessa para o local de trabalho.

e. A flexibilidade do projeto e a eficiência da construção aumentam


porque as tábuas podem ser fabricadas em várias larguras.

f. O novo sistema de painéis custa menos e é produzido de forma mais


eficiente do que os sistemas tradicionais de piso de concreto pré-moldado.

g. Oferece maior resistência às forças de inundação e sísmica.

h. O revestimento fino significa que o convés pode ser tão fino quanto
1 pol.

i. O teste de carga bem-sucedido para vários tipos de carregamento


(distribuídos e concentrados) mostrou bons resultados de desempenho
do sistema.

82
APLICAÇÕES EM EDIFICAÇÕES │ UNIDADE IV

j. A eficiência energética das tábuas pré-moldadas isoladas reduz a perda


de calor e as contas de energia na construção comercial e residencial,
o que pode contribuir para projetar pontos LEED.

k. Maiores cargas de tração são transportadas pela incorporação de


cordas pré-esforçadas nas hastes e reforço suave no convés.

83
Referências

ACKER, A. Manual de sistemas pré-fabricados de concreto. Tradução de


Marcelo de Araújo Ferreira. São Paulo, ABCIC, 2002.

ALBARRAN, E.G. Construção com Elementos Pré-Fabricados em Betão


Armado. Dissertação de Mestrado. Universidade Técnica de Lisboa, Lisboa, 2008.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9062: Projeto e Execução


de Concreto Pré-Moldado. Rio de Janeiro, 2006.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA CONSTRUÇÃO INDUSTRIALIZADA. Manual


técnico de pré-fabricados de concreto. São Paulo, ABCIC, 1986.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6118: projeto e execução


de obras em concreto armado (Revisão). Rio de Janeiro, 2003.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 8681: ações e segurança


nas estruturas. Rio de Janeiro, 1984.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9062: projeto e execução


de estruturas de concreto pré-moldado. Rio de Janeiro, 1985.

BADIALE, R.C.; SÁLES, J.J. Reservatórios metálicos elevados para aplicação


na indústria sucro-alcooleira. 12, 1999.

BOTTURA, H.M.; LAIER, J.E. Uma família de algoritmos hermitianos para a


integração direta das equações de dinâmica das estruturas. 13, 1999.

BRANDÃO, A.M.S.; PINHEIRO, L.M. Qualidade e durabilidade das estruturas


de concreto armado: aspectos relativos ao projeto. 7, 1999.

BRITISH STANDARDS INSTITUTION. The Structural Use of Concrete. BSI,


London, BS 8110 (Norma Inglesa para Concreto: O Uso Estrutural do Concreto), 1985.

EBELLING, E.B. Análise de Base de Pilares Pré-Moldados na Ligação com


Cálice de Fundação. Dissertação de Mestrado. Escola de Engenharia de São Carlos,
São Carlos, 2006.

EL DEBS, M. K. Concreto pré-moldado: fundamentos e aplicações. São Carlos:


EESCUSP, 2000. 441 p. 299 XIII SEPA – Seminário Estudantil de Produção Acadêmica,

84
REFERÊNCIAS

UNIFACS, 2014. Disponível em: <http://www.revistas.unifacs.br/index.php/sepa>.


Acesso em: 4/10/2017.

ELÉMENTS EN BÉTON ARCHITECTONIQUE. Recommandations Techniques;


Precast Concrete Federation FeBBelgium.

ELLIOTT, K.S. Multi-Storey Precast Concrete Framed Structures. Blackwell


Science Ltd, London. ISBN 0-632-03415-7 (Estruturas de Concreto Pré-Moldado
para Edifícios de Múltiplos Pavimentos - Livro do Prof. Kim Elliott da Universidade
Nottingham – UK), 1996.

EUROCODE 2: Design Of Concrete Structures - Part 1: General Rules And Rules


For Buildings. EN 1992- 1-1, October 2002 (Norma Européia para Concreto: Projeto de
Estruturas de Concreto, Parte 1: Regras Gerais e Regras para Edifícios).

FERREIRA, M.A. (Tradução). Manual de sistemas pré-fabricados de concreto.


Autor do texto original: Arnold Van Acker (FIP-2002). Associação Brasileira de
Construção Industrializada de Concreto – ABCIC: São Paulo, 2003.

GUEVARA-PEREZ, Teresa. PRECAST CONCRETE CONSTRUCTION. 2000.


Disponível em: <http://www.world-housing.net/wp-content/uploads/2011/08/Type_
Precast.pdf>. Acesso em: 30 maio 2017.

HANAI, J.B.; MINATEL, M.N. Retrospectiva da produção científica e


tecnológica do Departamento de Engenharia de Estruturas: 1955-1996.

DASSORI, Henrice. La prefabbricazione in calcestruzzo; Guida all’utilizzo nella


progettazione.Assobeton Italy, 2001 BE-MA Editrice, Via Teocrito, 50 - 20128 Milano.

MACÊDO, A.N.; CALIL JR., C. Estudo de emendas dentadas em madeira


laminada colada (MLC): avaliação de método de ensaio – NBR 7190/1997. 6, 1998.

MAGALHÃES, J.R.M.; MALITE, M. Treliças metálicas espaciais: alguns aspectos


relativos ao projeto e à construção. 3, 1998.

MARTINS, C.H.; ANTUNES, H.M.C.C. Análise de edifícios altos em teoria de


segunda ordem, considerando a rigidez transversal das lajes. São Carlos:
EESC-USP, 2007. 24 p.

MELO, C.E.E. Manual Munte de Projetos Pré-Fabricados de Concreto. São


Paulo: ED. PINI, 2004.

MOTEIRO, T.P. Dimensionamento e Detalhamento de Cálices de Fundação


com Interface Lisa. Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2006.
85
REFERÊNCIAS

MUNAIAR NETO, J.; PROENÇA, S.P.B. Estudo de modelos constitutivos


viscoelásticos e elasto-viscoplásticos. 11, 1999.

NASCIMENTO, J.W.B.; CALIL JR., C. Painéis estruturais para paredes de silos


verticais prismáticos. 5, 1998.

OLIVEIRA, F.L.; MACHADO JR., E.F. Avaliação da segurança estrutural de


sistemas inovadores: estudo de caso. 4, 1998.

PARSEKIAN, G.A.; CORRÊA, M.R.S. Cálculo e armação de lajes de concreto


armado com a consideração do momento volvente. 1, 1997.

PELETEIRO, S.C.; RAMALHO, M.A. Utilização da formulação livre para


desenvolvimento de um elemento de membrana com liberdades
rotacionais.1999.

PEREIRA, G.S.; RAMALHO, M.A. Contribuições à análise de estruturas de


contraventamento de edifícios em concreto armado. São Carlos: EESC-USP,
2007. 29 p.

TAYLOR, H.P.J.; ARNOLD, Edward. (Eds.). Precast concrete cladding. London,


1992. ISBN 0-340-54475-9.

RIBEIRO, L.F.L.; GONÇALVES, R.M. Comportamento momento-rotação de


ligações com chapa de topo: resultados experimentais. 8, 1999.

SERRA, S. M. B.; FERREIRA, M. de A.; PIGOZZO, B. N. Evolução dos pré-fabricados


de concreto. São Carlos: EESC-USP, 2005. 10 p.

Shear At The Interface Of Precast And In Situ Concrete; FIP Guide to good practice,
January 1982, ISBN 0 907862 02 0 (Manual da FIP: Cisalhamento na interface de
elementos de concreto pré-moldado e moldado no local).

SILVA, N.A.; VENTURINI, W.S. Aplicação do método dos elementos de


contorno à análise de placas com apoios internos. 2, 1998.

SOARES, R.C.; EL DEBS, A.L.H.C. Otimização de seções transversais de concreto


armado sujeitas à flexão: aplicação a pavimentos. 10, 1999.

PINHEIRO, R.V.; LAHR, F.A.R. Emprego da madeira do gênero Pinus na


construção de estruturas de cobertura. 9, 1999.

SOUSA JR.; E.; PAIVA, J.B. Um aplicativo para o ambiente Windows para
aquisição de dados para análise de pavimentos de edifícios via método dos
elementos finitos.1999.
86