Você está na página 1de 4

DEUS E EU

1º Encontro: PATERNIDADE

João 1:12-13

12 Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de


Deus; a saber, aos que creem no seu nome;
13 os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do
homem, mas de Deus"

O texto aborda a promessa de Deus, de sermos recebidos na família de Deus ao


nascermos de novo. E este nascer de novo é entregar as nossas vidas nas mãos de
Deus, reconhecer Ele como nosso Pai. Importante ressaltar que não é através de
nossos méritos, mas é Deus através do seu amor que nos torna seus filhos.
Estávamos perdidos com a entrada do pecado no mundo, mas Deus se colocou a
nossa disposição para sermos adotados por Ele, cabe a nós escolher se queremos
ser adotados, essa adoção é aberta a qualquer queira, recebendo Jesus em sua
vida.

QUESTÕES:

 Quem são os filhos de Deus?


 Como faço para me tornar filho?
 Qualquer um pode se tornar?
 Sendo eu filho de Deus o que eu faço agora? Pergunta serve para dá início
ao novo estudo, não precisando ser discutida nesse encontro.

2º Encontro: INTIMIDADE

João 15:4

Após a última ceia, Jesus junto com os discípulos foram até o monte das oliveiras,
para buscar Deus em oração. Durante o trajeto usou de uma parábola, ou seja, usou
elementos para representar o que queria ensinar, usando a videira como símbolo,
uma árvore que tem a necessidade de se entrelaçar em algo para poder crescer,
representando a comunhão com Deus, de estarmos entrelaçados com Ele, para que
isso ocorra precisamos ter intimidade com o nosso Pai. Além do fato da videira
representar Israel, levando acreditar que enquanto estivessem ligados a sua pátria
estariam salvos, porém Jesus nos mostra em quem devemos estar ligados.
Permanecer em Jesus, é torná-lo prioridade em nossas vidas. Quando permito ter
intimidade com o Pai, eu naturalmente passo a dar fruto, é espalhar a mensagem de
amor que Cristo nos deu, que o Reino dos Céus não se limite apenas em nós,
quando eu dou fruto eu estou vivendo uma vida cristã verdadeira. Isso ocorre
através do estudo da bíblia e da oração.

 Quem é a videira e os ramos?


 O que é esse fruto?
 Como produzir esse fruto?
 De que formas posso ter intimidade com o Pai?
 De que forma Deus influencia a minha vida? Pergunta serve para dá início ao
novo estudo, não precisando ser discutida nesse encontro.

3º Encontro: VIVENDO IGUAL AO PAI

Marcos 12:28-31

28 Aproximou-se dele um dos escribas que os tinha ouvido disputar, e sabendo que
lhes tinha respondido bem, perguntou-lhe: Qual é o primeiro de todos os
mandamentos?
29 E Jesus respondeu-lhe: O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o
Senhor nosso Deus é o único Senhor.
30 Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e
de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro
mandamento.
31 E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não
há outro mandamento maior do que estes.

Nestas passagens, temos a oportunidades de presenciar um diálogo sem conflitos


entre Jesus e um fariseu. Antes dessa pergunta Cristo foi questionado pelos
saduceus sobre a ressureição levantando um tumulto.
Os mandamentos é o reflexo do caráter de Deus, e a sua função é nos direcionar
em nossas relações com Deus e o próximo, guiando a vida cristã.

Devemos dá louvor somente a Deus, Jesus demonstra isso quando inicia sua
reposta com: Ouve, ó Israel. Que era uma confissão feita pelos judeus durante a
manhã e tarde reconhecendo a existência de um único Deus. Amar o próximo dá
sentido à nossa vida cristã na Terra, porém não deve se limitar apenas a familiares
ou amigos, mas todas as pessoas. Mas é esse amor que Jesus nos ensina e que
devemos viver de forma incondicional. Jesus amou os rejeitados, os excluídos, os
oprimidos, os pecadores, as prostitutas, os leprosos, os que não eram amados, os
seus inimigos. Devemos seguir esse exemplo de Cristo, de amor e misericórdia ao
próximo. Se não amamos verdadeiramente o próximo, não podemos dizer que
amamos a Deus.

QUESTÕES:

 Quem estava presente?


 Qual foi a pergunta do escriba?
 Do que se trata estes mandamentos?
 Existe amor sem ser compartilhado?
 Amar é um ato isolado ou um modo de viver para o cristão?
 Por que Deus quer que eu ame o meu próximo? Pergunta serve para dá início
ao novo estudo, não precisando ser discutida nesse encontro.

4º Encontro: CUMPRINDO A MISSÃO DO PAI

Mateus 28:19-20

19 Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai,


e do Filho, e do Espírito Santo;

20 Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu
estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.

É comum ouvir alguém dizer que temos que fazer o IDE que Jesus ordenou, porque
o IDE é a tarefa da Igreja. Normalmente quando se interpreta esse versículo, a ênfase
é colocada sempre no IDE. Porém a ênfase deve ser dada ao ato de fazer discípulos.
Quantas igrejas estão fazendo o ide? Poderíamos dizer que praticamente todas, mas
a questão a ser levantada é: Quantas estão fazendo discípulos de Cristo? Essa
missão foi dada aos discípulos antes de subir aos céus, mas não se limita aos 12
discípulos, mas a qualquer discípulo de Cristo. Qualquer cristão que coloque como
prioridade a expansão do Reino.
Cristo prometeu estar com aqueles que permanecem sentados em bancos, esperando
a missão ser cumprida sozinha? A sua promessa se destina à todos que cumprem a
sua ordem.
Podemos levar espectadores para o culto, consumidores de pregações, mas quando
colocamos o foco em ir e fazer discípulos, centralizando a pregação em viver uma vida
como cidadãos do Reino, no sacrifício de Cristo para que pudéssemos ser salvos, não
haverá barreiras que nos impeças de fazer discípulos.
Questões:
 O que Cristo pediu aos discípulos?
 Essa missão foi dada só para eles?
 Cristo prometeu estar com todos?
 Estamos cumprindo essa missão?