Você está na página 1de 5

Decreto nº 10.

310 de 01 de junho de 1998

Altera o decreto nº 10.096, de 28 de maio de


1997 que dispõe sobre o procedimento
administrativo de solicitações sobre legislação
urbana.

O Prefeito Municipal de Fortaleza, no uso de suas atribuições legais


e com fundamento no art. 76, da lei orgânica do Município de Fortaleza,
DECRETA:
Art. 1º - O Decreto nº 10.096 de 28 de maio de 1997 passa a vigorar
com as alterações constantes neste Decreto.
Art. 2º - O Art. 3º passa a ter a seguinte redação:
"Art. 3º - As solicitações relativas aos itens constantes no anexo I
devem ser encaminhadas às Secretarias Executivas Regionais - SERs,
considerando-se suas áreas de atuação, ou de acordo com os parágrafos
deste artigo.
§ 1º - As solicitações relativas ao item 7.1 - Ficha Técnica, podem
ser encaminhadas a SER ou ao Instituto de Planejamento do Município -
IPLAM.
§ 2º - As solicitações relativas aos itens 7.2., 7.3., 7.4., 8.1 e 8.3
devem ser encaminhadas ao IPLAM.
§ 3º - As solicitação relativas ao Requerimento 9 itens 9.8, 9.9, 9.10
e 9.11 referentes a Projeto Especial - PE, Polo Gerador de Tráfego - PGT e
Projetos localizados no setor 2 da Área Urbanística da Praia de Iracema e
aquelas relacionadas no Anexo II, devem ser encaminhadas ao Instituto de
Planejamento do Município - IPLAM."
Art. 3º - O Art. 5º passa a ter a seguinte redação:
"Art. 5º - Integram este decreto os anexos I e II cujos formulários
requerimentos poderão ser alterados por Portaria Municipal."
Art. 4º - "Art. 6º - A tramitação interna procedimental será definida
por Portaria Municipal."
Art. 5º - "Art. 7º - Este Decreto entrará em vigor na data de sua
publicação revogadas as disposições em contrário."
Art. 6º - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação
revogadas as disposição em contrário, permanecendo em vigor o Anexo I
publicado no DOM nº 11.125.

Fortaleza, 01 de junho de 1998

Juraci Vieira de Magalhães


Prefeito de Fortaleza
ANEXO II

Análise e Aprovação de Projeto dos Seguintes Subgrupos de


Usos:

- Residência Multifamiliar, qualquer classe .


- Uso Misto quando relacionado com o Uso Multifamiliar
- Comércio Varejista, a partir da Classe 4
- Comércio Atacadista, qualquer Classe
- Inflamáveis, qualquer Classe
- CSM, qualquer Classe
- Hospedagem, qualquer Classe
- Prestação de Serviço, partir da Classe 4
- Serviço de Alimentação e Lazer, a partir da Classe 4
- Serviço Pessoal, a partir da Classe PGT -1
- Serviço de Oficina e Especiais, qualquer Classe
- Serviço de Educação, a partir da Classe 4
- Serviço de Saúde, a partir da Classe 3
- Serviço de Utilidade Pública, qualquer Classe
- Serviço Bancário, a partir da Classe PGT -1
- Uso Industrial, qualquer Classe
- Equipamento para Atividade Governamental, qualquer Classe
- Equipamento para Cultura e Lazer, qualquer Classe
- Equipamento para Atividade Religiosa, qualquer Classe
- Equipamento para Atividade Insalubre, qualquer Classe
- Equipamento para Atividade de Defesa e Segurança, qualquer
Classe
- Equipamento para Venda de Artigos Diversificados em Caráter
Permanente, qualquer Classe.
- Equipamento para Atividades de Transporte, qualquer Classe
- Extração de minerais, qualquer Classe
- Agropecuária, qualquer Classe
- Extração de Vegetais, qualquer Classe
- Pesca e Aquicultura, qualquer Classe.
Decreto nº 10.096, de de 1998.

Dispõe sobre o procedimento administrativo para


atendimento às solicitações de informações sobre
legislação urbana, aprovação de parcelamento do
solo, análise de projetos e licenciamento de
construções, na forma que indica e dá outras
providências.

O PREFEITO MUNICIPAL DE FORTALEZA, no uso de suas


atribuições legais e, com fundamento no art. 76, da Lei Orgânica do Município,
e em atendimento aos art. 199 e 200 da Lei nº 7987 de 23 de dezembro de
1996.
Decreta:
Art. 1º - O procedimento administrativo para fornecimento de
informações sobre legislação urbana, análise de projetos, aprovação de
parcelamento do solo, obras e licenciamento de construções, observará o
disposto no anexo I, parte integrante deste Decreto.
Art. 2º - A solicitação para os atos administrativos a que se refere
o artigo anterior deverá estar consubstanciada em um dos modelos de
requerimento em anexo a este Decreto.
Art. 3º - As solicitações relativas aos itens constantes no anexo I
devem ser encaminhadas às Secretarias Executivas Regionais - SERs,
considerando-se suas áreas de atuação ou de acordo com os parágrafos
deste artigo. (Redação dada pelo Decreto nº 10.310, de 01 de junho de 1998).
§1º - As solicitações relativas ao item 7.1 - podem ser
encaminhadas a SER ou ao Instituto de Planejamento do Município - IPLAM.
(Redação dada pelo Decreto nº 10.310, de 01 de junho de 1998).
§ 2º - As solicitações relativas aos itens 7.2., 7.3., 7.4., 8.1, 8.2 e
8.3 devem ser encaminhadas ao IPLAM. (Redação dada pelo Decreto nº
10.310, de 01 de junho de 1998).
§ 3º - As solicitações relativas ao Requerimento 9 itens 9.8, 9.10 e
9.11 referentes a Projeto Especial - PE, Polo Gerador de Tráfego - PGT e
Projetos localizados no Setor 2 da Área Urbanística da Praia de Iracema e
relacionadas no Anexo II, devem se encaminhadas ao Instituto de
Planejamento do Município - IPLAM. (Redação dada pelo Decreto nº 10.310,
de 01 de junho de 1998).
Art. 4º - Os atos administrativos relativos aos requerimentos
regulamentados por este Decreto terão seus prazos de validade contados a
partir da data de sua expedição, respeitados os limites a seguir estabelecidos:
I - Análise de Orientação Prévia para PE e PGT - 12 meses;
II - Análise de Orientação Prévia para Parcelamento do Solo - 24
meses;
III - Análise de Orientação Prévia para Conjunto Habitacional de
Interesse Social - 24 meses;
IV - Análise de Orientação Prévia para Aglomerados Populares -
24 meses;
V - Autorização para execução de obras no parcelamento do solo
- 24 meses;
VI - Projeto de Concessão de Alvará:
a) Até 500,00m² de área construída - 12 meses;
b) de 501,00m² até 1.000,00m² de área construída - 18 meses.
c) acima de 1.001,00m² de área construída - 24 meses.
VII - Projeto Arquitetônico - 6 meses;
a) 1ª revalidação - 3 meses;
b) 2ª revalidação - 2 meses;
c) 3ª revalidação - 1 mês.
VIII - Ampliação/alteração durante a obra - o prazo de vigência do
alvará;
IX - Renovação de Alvará de Construção - metade do prazo
definido no inciso VI;
X - Acréscimo/reforma - igual ao prazo definido no VI, para a área
acrescida.
Art. 5º - Integram este decreto os anexos I e II cujos formulários
requerimentos poderão ser alterados por Portaria Municipal. (Redação dada
pelo Decreto nº 10.310, de 01 de junho de 1998).
Art. 6º - A tramitação interna procedimental será definida por
Portaria Municipal. (Redação dada pelo Decreto nº 10.310, de 01 de junho de
1998).
Art. 7º - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação,
revogadas as disposições em contrário.

Publicação consolidada DOM 11372 de 17 de junho de 1998.