Você está na página 1de 6

O Monstro da Raiva: Atividade para gerir a

ira e conhecer como ela atua.


Educação Emocional.
3 de abril de 2018Claudine Bernardes

Atividade Para gerir a raiva


Oi, tudo bem? Sou Claudine Bernardes, escritora e especialista em contos e
fábulas terapêuticas. Quero propor para você uma atividade para trabalhar
as emoções, através da fábula da Vespa Afogada de Aquiles Nazoa. Esse
material faz parte de uma das oficinas que realizo, chamada “Para dias de
chuvas, guarda-chuva colorido”, onde trabalho a raiva e a frustração, para
buscar compreender esses sentimentos e buscar uma visão mais otimista
do dia a dia. Embora a oficina indicada possa ser realizada com pessoas de
diferentes idades, a atividade sugerida está pensada para crianças.
Começamos?
“A vespa aquele dia , desde manhã , como de costume
bravissíma andava.
O dia era lindo, a brisa leve, coberta a terra de fores
estava e mil passarinhos nos ares cruzava.
Mas a nossa vespa – nossa vespa brava-nada lhe atraia,
não via nada, por ir como ia, comida de raiva .
“Adeus”, lhe disseram umas rosas brancas e ela nem se
quer voltou a olhá-las, por ir distraída, cismada, com
uma fúria surda que a devorava.
“Bom dia ” lhe disse a abelha, sua irmã e ela que de fúria,
quase rebentava, por toda resposta lhe deu uma roncada
que a pobre da abelha deixou desconcertada.
Cega como ia, a vespa de raiva, repentinamente como
numa armadilha, se encontrou metida dentro de uma
casa.
Jogando mil pestes, ao se ver aprisionada, em vez de
colocar-se serena e com calma, a buscar por onde sair de
onde estava, sabe o que fez? Se pôs mais brava!
Se pôs entre os vidros a dar cabeçadas, de fúria não viu,
que a curta distância janelas e portas abertas estavam.
Por causa da ira que a dominava, quase não via por onde
voava, e numa investida que deu de raiva, caiu nossa
vespa, num copo de água.
Um copo pequeno, onde até um mosquito nadando se
salva !
Mas nossa vespa, nossa vespa brava, mais brava ficou ao
ver-se molhada, e em vez de ocupar-se , muito insensata,
batendo as asas se pôs a jogar pestes e a dar picadas.
E assim , pouco a pouco, foi ficando exausta , até que
furiosa, porém ensopada, terminou a vespa por morrer
afogada.
Tal como a vespa que conta essa fábula, o mundo está
cheio de pessoas bravas, que infundem respeito com a
cara fechada, que se fazem famosas , devido suas raivas e
ao final se afogam num copo d’ água.”
O que achou desta fábula de Aquiles Nazoa? É um excelente instrumento
para compreender como a raiva ou a frustração podem deixar-nos cegos e
como esses sentimentos podem nos colocar em muitos problemas se não
sabemos afrontá-los. Por essa razão eu trouxe alguns exercícios de
educação emocional para compreender e administrar tanto a raiva como a
frustração.

E vamos com as atividades.

1 – Contar a história.
A nossa primeira atividade será ler a história para a criança ou para o
grupo de crianças. Tende declamar a fábula de memória. Não se preocupe
se elas não gostarem do final da história, isso é totalmente natural. A
criança observa a história desde o ponto de vista do protagonista, neste
caso, da nossa Vespa brava. E por essa razão, elas esperavam um final feliz
para a Vespa. Mas a nossa vespa, nossa vespa brava, morreu afogada num
copo de água.

2. Debate grupal
Converse com o grupo ou com a criança, para que juntos possam
“descobrir” o que poderia ter acontecido com a Vespa para que ela
estivesse tão irritada. Trabalhe com o grupo as metáforas “acordar com o
pé esquerdo”, “afogar-se num copo de água”, “fazer tempestade num copo
de água”, “estar cega de raiva”.

Faça um debate, pergunte ao grupo se eles já se sentiram assim. Podemos


partir de perguntas como: Por que vocês acham que a vespa tinha tanta
raiva? Será que aconteceu algo com ella antes de sair de casa? O que a vespa
poderia fazer para se tranquilizar? Pergunte se eles conhecem alguma
técnica para tranquilizar-se quando estão sentindo raiva.

3. Um giro na história – Teatro


A minha terceira proposta é pegar esse final triste e dar um giro na história.
Ou seja, buscar um final feliz para a Vespa. Porém, para conseguir esse final
feliz, a Vespa deve aprender a controlar os sentimentos de raiva e
frustração. Se estamos trabalhando com um grupo grande, podemos
formar subgrupos de 5 pessoas, para que cada grupo faça um teatro, com
os seguintes personagens: narrador, vespa, 2 flores e abelha. Cada
grupo deverá fazer um pequeno teatro com a fábula, mudando o final da
história, ou seja, um final em que a Vespa consiga sair do copo de água. Para
que a Vespa possa sair do copo de água, pode intervir um dos personagens,
para ajudá-la a tranquilizar-se, ou a Vespa pode auto-gerir o sentimento, e
tranquilizar-se sozinha.
4. Atividade o “Monstro da Raiva”
Através da história e das atividades realizadas a criança já aprendeu
como a raiva atua, e os problemas que ela pode gerar se não conseguimos
nos livrar dela. Agora vamos fazer uma atividade, que vai servir de
ferramenta para quando a criança sinta muita raiva, e necessite
extravasar essa sentimento de uma maneira sadia. E vamos fazer isso
através do monstro da raiva. Vamos necessitar papel em branca, lápis de
cores e uma caixa que pode ser de sapato ou de plástico. Vocês podem
decorar e personalizar a caixa.

4.1 – Personalizar a caixa conforme exemplo abaixo:

4.2 – O Monstro: A criança deve pegar um lápis e expressar a sua raiva


sobre o papel, através de um rabisco, que pode ser em círculos, muitas
linhas. Deixe que ela se expresse. Depois deve pegar lápis de outras cores
e transformar esse rabisco em um monstro, colocando olhos e boca, nariz,
o que queira.
4.3 – Vencendo o Monstro da Raiva: Quando termine, diga para criança
destruir esse monstro, rasgando ou amassando o papel. E para terminar,
vamos pegar esse monstro vencido e vamos aprisioná-lo para sempre na
caixa de monstros.
Agora que a criança já conhece esse exercício, sempre que ela se sinta
muito nervosa, frustrada ou com raiva, vença com ela o monstro da raiva.

Gostou das atividades? Então compartilhe este post nas suas redes
sociais. Se desejas mais materiais para trabalhar a edução emocional,
conheça o meu livro “Carlota não quer falar” que vem com o Ludo das
Emoções. Também disponibilizo GRATUITAMENTE o Projeto Educação
Emocional com Carlota, com quase 80 páginas formado por parte teórica e
prática. Basta preencher estar inscrito neste blog e preencher o formulário
abaixo que envio o material em PDF para o seu email.

Você também pode gostar