Você está na página 1de 6

Atividades complementares

O que é atividade complementar?

Atividades complementares são atividades, planejadas ou optativas, que deverão ser


desenvolvidas ao longo do semestre. Ou seja, são atividades como por exemplo, visitas em
museu, filmes em casa ou no cinema, visita a instituições, etc., nas quais o aluno entra em
contato com o campo profissional, cientifico e/ou cultural durante alguns semestres de sua
graduação. Isso faz com que haja uma expansão do conteúdo de sua grade, além de uma possível
vivência prática relacionada ao que se aprende em sala de aula.

Então para que serve a monitoria?

Para que você comprove as atividades complementares, você deve fazer um relatório e
entregar juntamente com o comprovante da atividade (falaremos de ambos mais pra frente), e
é no momento da monitoria que o monitor ensina como fazer estes relatórios, auxilia na
produção dos mesmos, se disponibiliza para sanar as dúvidas, além de ser responsável por
corrigir e levar para a coordenadora do curso assinar.

Quantas horas é preciso fazer?

No curso de psicologia, cada aluno deverá fazer 200 horas de atividades


complementares, sendo divididas da seguinte forma:

Semestre Quantidade de horas


1º semestre 40 horas
2º semestre 40 horas
3º semestre 40 horas
4º semestre 40 horas
5º semestre 20 horas
6º semestre 20 horas
Quais são as atividades, qual o limite por semestre e quanto valem?

Atividade Quantas horas vale Limite por semestre


Instituição (Instituição, Ong ou 10 horas 1 vez
entidade que ofereça atendimento a
população)
Museu 5 horas 1 vez
Voluntário em entidades sem 5 horas 2 vezes
fins lucrativos
Cinema 2 horas 2 vezes
Filme em casa/ jogo/ série 1 hora 2 vezes
Livro/ Artigo Científico (leituras 5 horas 2 vezes
obrigatórias e passadas em sala de
aula não podem ser utilizadas no
mesmo semestre)
Exposição/ show de música/ 3 horas 3 vezes
outros
Teatro 4 horas 3 vezes
Seminários, palestras, workshop, 6 horas 3 vezes
conferências, feiras profissionais
e eventos correlatos à área
profissional
Cursos extracurriculares Carga horária do curso até 20 2 vezes
(específicos sobre psicologia) horas – vale 7 horas.
Carga horária do curso mais de 20
horas – vale 15 horas
Visita à instituições, projetos 2 horas Sem limite
específicos, Ongs, empresas,
escolas, outros. Com objetivo de
conhecer o campo profissional.

Como saberei se aquela atividade pode servir como atividade complementar?

As atividades deverão ser relacionadas com as matérias do semestre, não


especificamente as atividades devem ser sobre psicologia. Muitas perguntas são sobre isso, se
os livros, filmes, e atividades de modo geral, devem ter como tema central algo voltado para
psicologia, e a resposta é não. Entendo as atividades complementares como um modo de ver
aquilo que aprendemos na sala de aula em experiências do cotidiano, ou seja, um modo de
enxergar a especificidade da psicologia e das matérias que temos no nosso dia a dia.

Independente do tema da atividade, seja ela um filme, uma exposição, um teatro, ela
pode servir como atividade complementar, como você tem certeza? Tentando ver se a atividade
trata de algum assunto que você viu em qualquer aula do semestre. Então, se por um acaso, um
filme que você viu não fala nada sobre psicologia diretamente, mas é voltado para algum mito,
você consegue fazer um relatório e relacionar com a matéria de História do Pensamento
Filosófico.

Além disso, a atividade deve contribuir para sua graduação, mas caso haja uma reflexão,
se torna mais fácil de encontrar tal contribuição.

Resumindo, se você conseguir ver, relacionar algo que você viu em sala de aula com a
atividade que você fez, e me dizer como ela contribuiu para sua graduação, independente de
qual seja e qual tema ela tenha, então ela serve.

Para terem ideia, o filme Frozen, que é um desenho e aparentemente não tem nada
relacionado com psicologia, tem conteúdo suficiente para ser relacionado com até duas matérias
que se tem no primeiro semestre.

Porém é necessário ter noção do que fazer também, a atividade deve te acrescentar algo,
seja cultural e/ou profissional.

O modo de pensar “consigo relacionar com as matérias?” têm suas exceções, que são,
por exemplo, cursos extracurriculares, os quais muitas não será possível relacioná-los com as
matérias do semestre, mas é visível a relação do curso com Psicologia, ainda mais considerando
que só serão aceitos cursos específicos sobre.

Como é a comprovação de cada atividade?

(Além do relatório obrigatório para todas as atividades)

Atividade Tipo de comprovação


Instituição/ Voluntário Declaração de visita a instituição, contendo
os nomes dos visitantes, assinatura do
responsável e carimbo com CNPJ da
instituição.
Museu/ Exposição Ingresso ou foto do aluno dentro da
exposição ao lado de alguma obra. (Caixa
cultural por exemplo oferece um cartão
carimbado, este vale)
Cinema, Teatro, Show de música Ingresso da atividade
Livros/ Jogos/ Artigos Científicos/ Série/ Capa (e se houver a contracapa) da atividade,
Filmes em casa encontrada na internet, ou primeira página do
artigo científico;
Seminários, palestras, workshop, feiras Comprovante de participação ou xerox do
profissionais e eventos correlatos à área certificado, mas sempre, no momento da
profissional entrega das atividades, acompanhado do
original. (Caso o comprovante seja virtual,
apenas imprimir, não é necessário a xerox, já
que o aluno pode imprimir a qualquer
momento)

Como vai funcionar a monitoria? Como entrar em contato?

A monitoria vai ser feita uma vez por semana, inicialmente será para explicar os
modelos de relatórios, e em seguida será apenas para tirar dúvidas e para a correção dos
relatórios que terão dias específicos para serem entregues.

As dúvidas extraordinárias que não puderem ser sanadas no dia da monitoria, ou seja,
se for algo “urgente”, podem me chamar pelo whatsapp 945706718.

OBS: Levem na brincadeira a questão das “dúvidas extraordinárias”.

Relatórios: regras gerais e quais os tipos de relatórios

Todos os relatórios devem conter entre 15 - 20 linhas, nem mais e nem menos. Devem
ser feitos inicialmente em uma folha de caderno para que aconteça a correção e a partir do
momento em que for considerado como correto, poderá ser passado para a folha oficial, esta
vocês são responsáveis por imprimir, e quando as 40 horas forem concluídas, devem me
entregar todas elas, junto com seus comprovantes e com a Ficha de atividades complementares
(esta veremos mais pra frente).

Embora todos os relatórios sejam feitos na mesma folha, e a coordenadora não separe
eles desta forma, dividirei os relatórios em Tipo A e Tipo B.

- Relatório Tipo A:

O relatório tipo A é o que vocês usarão na maior parte do tempo, este serve para:
exposições, palestras, teatros, filmes em casa ou no cinema, e livros. Por que a separação?
Porque estes, na parte de relacionar com a faculdade, serão relacionados, necessariamente com
as matérias do semestre (podendo ou não ser acrescentado uma relação com o curso de
psicologia).

- Relatório Tipo B

O relatório tipo B será utilizado nas seguintes atividades: Visita a instituições, trabalho
voluntário, cursos extracurriculares e visitas a instituições com o objetivo de conhecer o campo
profissional. Na hora de relacionar, ao invés de relacionar com as matérias do semestre, vocês
irão relacionar com o curso de psicologia como um todo.

A seguir veremos o que muda na estrutura destes relatórios:

Estrutura relatório Tipo A

No relatório Tipo A é recomendável que você faça a divisão dele em 3 parágrafos.

1° parágrafo: Deve conter o resumo da atividade realizada, de um modo que a pessoa


que ler, consiga entender o que houve, o que você viu. Este parágrafo deverá conter no máximo
4 linhas.

Exemplo do primeiro parágrafo de uma palestra:

Na V Jornada de Psicologia, foram tratadas as visões da psiquiatria, da psicologia e da


Psicanálise sobre o TP Borderline, além de conceitos da psicanálise que foram explicados, os
quais ainda não conhecia.

Notem que o primeiro parágrafo serve para mostrar qual foi o tema tratado na atividade,
eu não precisei falar pra vocês anteriormente qual era o tema da palestra, pois o primeiro
parágrafo mostra isso. Para fazer, vocês podem pensar, “Do que trata aquela atividade?”,
“Como eu faço um resumão da atividade em 3 linhas?”, e o parágrafo será a resposta destas
perguntas.

2° parágrafo: Este parágrafo deve conter a matéria que você relaciona e o porquê de
você relacionar com a mesma.

Continuação do exemplo da palestra:

Posso relacionar com a matéria de Psicologia: Ciência e Profissão devido a citação de


uma matriz psicológica, que foi a Psicanálise e a explicação, mesmo que superficial, de alguns
conceitos da mesma.

3° parágrafo: Neste parágrafo é onde você mostra como aquela atividade, e até mesmo
a reflexão feita para a realização do relatório, colaboraram para a sua graduação. O que aquela
atividade te acrescentou enquanto futuro profissional de psicologia? Ela te fez refletir sobre
alguma questão importante ou sobre uma visão que você ou a maior parte das pessoas tem? As
respostas são infinitas e pessoais, não tenham medo de escrever.

Continuação do exemplo de palestra:

Colaborou para a formação pois as experiências compartilhadas, o conhecimento


adquirido sobre o transtorno na visão da psiquiatria, e os conceitos da psicanálise que foram
passados, são de grande importância para a compreensão de como se dá a prática, além de
contribuírem para meu crescimento profissional e o crescimento do meu conhecimento sobre a
Psicanálise.

- Estrutura do Relatório Tipo B

O que muda é que, no relatório tipo B, a relação deve ser feita com o curso de Psicologia,
e não com uma matéria em específico.

Você pode dividir o relatório em 3 parágrafo, por exemplo, no primeiro parágrafo


informar o que é a atividade, o que você fez, o que você viu, o que você aprendeu.

Já o segundo parágrafo, é voltado para relacionar com o curso de psicologia.

E por fim, o terceiro parágrafo serve para mostrar como aquilo contribuiu para a sua
graduação, o que te acrescentou na questão profissional ou até mesmo cultural.

Você também pode gostar