Você está na página 1de 36

REPRODUÇÃO

REPRODUÇÃO

• Característica de todos os seres vivos

• Garante a perpetuação das espécies

• Pode ser classificada em dois tipos:


•assexuada
•sexuada
REPRODUÇÃO ASSEXUADA
(AGÂMICA)
• Organismos geneticamente idênticos
(Clones): sem variabilidade genética.
• Processo ocorre através de mitoses
• Apenas em organismos multicelulares.
• Sem participação de gametas.
• Populações de indivíduos geneticamente
idênticos
• Vantagens
• Desvantagens
TIPOS DE REPRODUÇÃO ASSEXUADA

• Bipartição (divisão simples, divisão


binária ou cissiparidade)

• Laceração (Regeneração)

• Brotamento (Gemiparidade)
BIPARTIÇÃO
DIVISÃO BINÁRIA / DIVISÃO SIMPLES /
CISSIPARIDADE
Ocorre quando um organismo se divide em dois.

Paramécio

Euglena
LACERAÇÃO (REGENERAÇÃO)

O organismo ao ser cortado regenera as partes laceradas


em novos indivíduos.

Planária
BROTAMENTO (GEMIPARIDADE)
• De um organismo brota outro, que pode se destacar
do primeiro e passar a ter uma vida independente.

Esponja marinha

Hidra
REPRODUÇÃO SEXUADA (GÂMICA)

• Envolve a troca de material genético


(recombinação gênica)

• Descendentes são semelhantes, porém não


idênticos geneticamente aos pais.

• Processo ocorre através de meiose – envolve a


produção de gametas.
Gametas masculinos – espermatozóides
Gametas femininos – óvulos
REPRODUÇÃO SEXUADA (GÂMICA)

Indivíduos dióicos: gametas masculino e


feminino são produzidos em indivíduos diferentes
– sexos separados.
Os óvulos de um ser são fecundados pelos
espermatozóides de outro ser.
REPRODUÇÃO SEXUADA (GÂMICA)

• Indivíduos monóicos: gametas masculino e feminino são


produzidos num mesmo indivíduo – hermafroditas.
Neste caso, pode ocorrer a autofecundação, ou seja, a
fecundação do óvulo pelo espermatozóide do mesmo
indivíduo. Porém há animais monóicos que realizam
fecundação cruzada, isto é, os óvulos de um ser são
fecundados pelos espermatozóides de outro ser.
REPRODUÇÃO SEXUADA (GÂMICA)

• Fecundação interna – quando ocorre dentro


do corpo da fêmea

• Fecundação externa – quando ocorre


fora do corpo da fêmea

• Gasto energético - fecundação interna produz menos


gametas que na fecundação externa, portanto seu gasto
energético é menor.
REPRODUÇÃO SEXUADA (GÂMICA)
TIPOS DE DESENVOLVIMENTO
EMBRIONÁRIO
• Ovíparos – botam ovos e o
desenvolvimento ocorre fora do corpo
materno.

• Ovovivíparos – retém os ovos dentro


do corpo materno até a eclosão.

• Vivíparos – o embrião se desenvolve


dentro do corpo materno e depende da
mãe para a sua nutrição.
REPRODUÇÃO
HUMANA
GAMETOGÊNESE
ESPERMIOGÊNESE
Ocorre nos tubos seminíferos, das paredes para a
luz de cada tubo.
GAMETOGÊNESE
ESPERMIOGÊNESE
ETAPAS DA ESPERMATOGÊNESE
• Mitoses: fase de multiplicação que dura a vida
inteira.
• Fase de Crescimento: sem divisões celulares.
• Meiose: somente na fase de maturação que
origina espermátides que se transformarão
em espermatozóides
• Espermiogênese: produção dos
espermatozóides
GAMETOGÊNESE
ESPERMIOGÊNESE
ESPERMATOGÊNESE
Na infância - os testículos do menino estão inativos com
grande quantidade de células germinativas primordiais
(2n).
Aos sete anos de idade - as células germinativas
primordiais iniciam a espermatogênese.
Espermatogênese - É uma seqüência de eventos pelos
quais as células germinativas primitivas se transformam
em espermatozóides, tem início na puberdade (quando o
organismo começa a secretar altos níveis de
testosterona) e vai até a velhice.
Células germinativas (2n)‫‏‬

Mitoses

Período 2n
germinativo
Mitose

2n 2n Espermatogônia

Período de Crescimento
sem divisão 2n Espermatócito I (2n)‫‏‬
crescimento celular

Meiose Espermatócitos
II (n
n n cromossomos
Período de
duplicados)‫‏‬
maturação

n n n n Espermátides (n)‫‏‬

Período de
Espermatozóides
diferenciação n n n n
GAMETOGÊNESE
ESPERMIOGÊNESE
 Portanto, cada espermatócito primário diplóide que
participa da espermatogênese origina, ao final do processo,
quatro espermatozóides haplóides. Isso justifica o grande
número de espermatozóides encontrados no esperma, em
cada ejaculação, com um número oscilante entre 300 a 500
milhões.
 Durante a ejaculação os espermatozóides são propelidos
ao longo dos vasos deferentes e uretra e são misturados com
secreções provenientes das vesículas seminais, próstata e
glândulas bulbouretrais.
 Dos milhões de espermatozóides que são depositados na
vagina, mas apenas algumas centenas atingirão as tubas
uterinas, onde podem manter a sua capacidade fertilizante
por até 3 dias.
GAMETOGÊNESE
ESPERMIOGÊNESE
Capacitação:
etapa final da maturação do
espermatozóide. Consiste de
alterações na região do
acrossoma preparando-o para
penetrar na zona pelúcida,
uma camada de glicoproteínas
que recobre o ovócito. Ocorre
dentro do aparelho genital
feminino e requer contato com
secreções da tuba uterina.
Na fertilização in vitro os
espermatozóides são artifi-
cialmente capacitados.
GAMETOGÊNESE
OVULOGÊNESE
OVULOGÊNESE
Seqüência de eventos através dos quais as células germinativas primitivas,
denominadas ovogônias se transformam em ovócitos maduros. Tem início
antes do nascimento e termina após a maturação sexual.

Após o nascimento as ovogônias já se diferenciaram em ovócitos primários


(cuja meiose está interrompida em prófase I), que são envolvidos por uma
camada única de células epiteliais achatadas constituindo o folículo
primordial.

Na puberdade, o ovócito cresce e as células foliculares tornam-se cubóides


e depois colunares formando o folículo primário. O ovócito passa a ser
envolvido por uma camada de glicoproteínas chamado zona pelúcida.
Quando adquire mais uma camada de células foliculares passa a se chamar
folículo secundário ou em maturação.
Células germinativas (2n)‫‏‬

Período 2n Ovogônias (2n)‫‏‬


germinativo Mitose

2n 2n Ovogônias (2n)‫‏‬

Crescimento
Período de
sem divisão 2n Ovócito I (2n)‫‏‬
crescimento
celular Meiose I

Ovócito II (n n Primeiro glóbulo polar (n


n cromossomos duplicados)‫‏‬
cromossomos
Período de duplicados)‫‏‬ Meiose II (só se completa se ocorre fecundação)‫‏‬
maturação
Óvulo (n)‫ ‏‬n n n n glóbulos polares (n)‫‏‬
São formados
eventualmente
GAMETOGÊNESE
OVULOGÊNESE

OVULAÇÃO
A ovulação começa no início da puberdade, geralmente
com a maturação de um folículo por mês retomando o
processo que ocorreu antes do nascimento da menina.
A longa duração da primeira divisão meiótica, até 45 anos,
pode ser responsável pela freqüência relativamente alta de
erros na meiose.
A primeira divisão meiótica se completa um pouco antes da
ovulação, com a maturação do folículo – a divisão de
citoplasma é desigual.
GAMETOGÊNESE
OVULOGÊNESE
Na fase de maturação, cada ovócito I (diplóide) dá, por meiose I
(reducional) duas células haplóides: o ovócito II (secundário), relativamente
grande, e o 1º glóbulo polar, de tamanho reduzido.
Logo a seguir, o ovócito II se divide por meiose II (equacional),
dando duas células também diferentes em tamanho: ovótide, bem
desenvolvida, e o 2º glóbulo polar, muito menor. Essa fase acontece caso
venha a ocorrer a fecundação. Algumas vezes, o 1º glóbulo polar também se
divide por meiose II. A ovótide se transforma em óvulo.
Portanto, cada ovócito I dará origem a um óvulo e a três glóbulos
polares, geralmente estéreis.
REPRODUÇÃO HUMANA
FECUNDAÇÃO

Fecundação

Espermatozóide
+
Óvulo
=
Zigoto
(célula-ovo)
REPRODUÇÃO HUMANA
FECUNDAÇÃO

Ovócito secundário:
o Coroa radiata: células foliculares que fornecem
proteínas ao ovócito II
o Zona pelúcida: membrana de glicoproteínas que
confere proteção ao ovócito II
o Grânulos corticais: vesículas
secretoras localizadas junto
à membrana plasmática
o Núcleo - haplóide
REPRODUÇÃO HUMANA
FECUNDAÇÃO

• Cabeça – núcleo haplóide


 Acrossomo – enzimas hidrolíticas (hialuronidase)

• Peça intermediária
• Mitocôndrias (energia)

• Flagelo – movimento
REPRODUÇÃO HUMANA
FASES DA FECUNDAÇÃO

1. Espermatozóide ultrapassa a coroa radiata

2. Cabeça do espermatozóide adere à zona pelúcida,


desencadeando a reação acrossômica

3. Reação acrossômica faz com que as enzimas


degradem a zona pelúcida

4. Ovócito II completa a meiose II formando o óvulo e


um corpúsculo polar

5. Membrana plasmática do óvulo se funde à


membrana plasmática do espermatozóide
REPRODUÇÃO HUMANA
FASES DA FECUNDAÇÃO
6. Núcleo do espermatozóide penetra no óvulo

7. Ocorre a reação cortical, a qual altera a


polaridade da membrana plasmática, impedindo
com que outros espermatozóides penetrem
(evita a poliespermia)

8. União dos núcleos (pró-núcleos) masculinos e


femininos: anfimixia

9. Formação do zigoto (célula - ovo) e início do


desenvolvimento embrionário
REPRODUÇÃO SEXUADA (GÂMICA)
FASES DA FECUNDAÇÃO
OBSERVAÇÕES:

• Mitose e meiose são processos de divisão


celular.
• Na mitose as células filhas irão possuir o
mesmo número de cromossomos da célula mãe.
A mitose ocorre nas células somáticas do
organismo.
• Na meiose as células filhas irão apresentar a
metade do número de cromossomos da célula
mãe. Este tipo de divisão celular ocorre nas
gônadas, dando origem aos gametas.
MITOSE
MITOSE