Você está na página 1de 2

Ato de abandono e de oferenda ao amor

e à vontade de Deus – Marta Robin


Senhor, meu Deus, Vós pedistes tudo à vossa pequena serva;
tomai pois, e recebei tudo. Neste dia, entrego-me a Vós sem reserva e sem volta.
Ó Bem-Amado de minha alma! É somente a Vós que eu quero e por Vosso Amor,
renuncio a tudo.
Ó Deus de amor! Tomai a minha memória e todas as suas
recordações, tomai minha inteligência e fazei que ela sirva apenas para a vossa
maior glória; tomai inteiramente a vinha vontade, é para sempre que eu a
aniquilo na Vossa; não mais o que eu quero, ó dulcíssimo Jesus, mas sempre tudo
o que Vós quereis; recebei-a, guiai-a, santificai-a, dirigi-a; a Vós eu a
abandono.
Ó Deus de toda bondade, tomai meu corpo e todos os seus
sentidos, meu espírito e todas as suas faculdades, meu coração e todas as suas
afeições; ó Salvador adorável, Vós sois o único possuidor de minha alma e de
todo o meu ser; recebei a imolação que cada dia e em toda hora vos ofereço em
silêncio; dignai-vos acolhê-la e transformá-la em graças e em bênçãos para
todos os que amo, para a conversão dos pecadores e a santificação das almas.
Ó Jesus! Tomai todo meu pequeno coração, ele pede e suspira
para pertencer somente a Vós; guardai-o sempre nas poderosas mãos, a fim de que
ele não se entregue e não se expanda em nenhuma criatura.
Senhor, tomai e santificai todas as minhas palavras, todas as
minhas ações, todos os meus desejos. Sede para minha alma seu bem e seu tudo.
Para Vós eu o dou e o entrego.
Aceito com amor tudo o que vem de Vós: pena, dor, alegria,
consolação, aridez, abandono, desamparo, desprezo, humilhação, trabalho,
sofrimento, provação, tudo o que vem de Vós, tudo o que Vós quereis, ó Jesus.
Eu me submeto humildemente à conduta admirável de Vossa
providência, apoiando-me unicamente sobre o socorro de Vossa imensa bondade; eu
vos prometo a mais sincera fidelidade. Ó Divino Redentor, como vítima para a
salvação das almas, a Vós me entrego e me abandono.
Rogo-vos aceitar toda a minha oferenda e serei feliz e
confiante. Ai de mim! Isso é bem pouco, eu o sei, mas não tenho nada mais; amo
minha extrema baixeza porque ela me vale toda a Vossa Misericórdia e todas as
vossas solicitudes paternas.
Meu Deus, vós conheceis a minha fragilidade e o abismo
infinito de minha grande fraqueza. Se eu fosse, um dia, infiel a Vossa Soberana
Vontade sobre mim, se recuasse diante do sofrimento e da cruz e desertasse de
vosso caminho de Amor fugindo do terno apoio de Vossos braços, oh! Eu vos
suplico e vos conjuro, concedei-me a graça de morrer neste instante.
Desculpai-me, ó Coração Sagrado de meu Salvador, desculpai-me por vosso
dulcíssimo nome de Jesus, pelas dores de Maria, pela intercessão de São José e
pelo Amor que tivestes para fazer a Vontade de Vosso Pai.
Ó Deus de minha alma! Ó Divino Sol! Eu Vos amo, eu Vos
bendigo, eu Vos louvo, eu me abandono toda a Vós. Eu me refugio em Vós;
escondei-me no Vosso seio porque a minha natureza treme sob o fardo das cruéis
provações que me oprimem de todas as partes e eu estou sempre só.
Eu me abandono humildemente a Vós, por Maria, minha bem-amada
Mamãe... Maria, ó minha mãe querida, dai-me vós mesma a Jesus; oferecei vós
mesma a Deus esta pequena hóstia: digne-se Ele vir morar nela, repousando no
seu coração como no tabernáculo. Para morar aí Ele terá apenas a minha miséria,
mas encontrará pelo menos o amor, a gratidão, a fidelidade, a generosidade, o
abandono, a humilde e alegre confiança para compensá-lo, consolar, alegrar,
glorificar seu Sagrado Coração e dar-lhe almas, em união convosco, minha tão
querida Mamãe.
Meu Bem-Amado: ajudai-me, tomai-me convosco. É só em Vós que
eu quero viver para morrer só em Vós”.

Você também pode gostar