Você está na página 1de 8

8 verdades difíceis sobre a vida cristã

que poucos costumam pregar


Postado por Presbítero André Sanchez, em Reflexões | Imprimir
Alguma vez você já cumpriu a promessa de ler a Bíblia de Capa a
Capa entendendo tudo que lia nela? Você tem vontade de ter esse
entendimento completo da Bíblia? Que tal você experimentar por 1
mês aprender comigo, através de vídeo-aulas, ai no conforto de seu
lar, com linguagem simples, de seu computador, tablet ou celular? SE
GOSTOU DA IDEIA, clique aqui e veja como funciona (as vagas são
limitadas)

Quando Deus nos alcança e entregamos nossa vida a Jesus Cristo,


acontece uma das melhores coisas da nossa vida: passamos a ser
filhos de Deus, salvos, teremos uma vida eterna ao lado do Senhor
todo poderoso no lugar em que Ele preparou para nós. No entanto,
muitas vezes, achamos que o fato de nos convertermos trará para
nossa vida apenas coisas que apreciamos, coisas prazerosas, coisas
que queremos. Mas nem sempre é assim. A vida cristã é o mais
emocionante desafio de vida em meio a este um mundo pecaminoso.
E esse desafio não será fácil, por isso, gostaria de compartilhar
algumas verdades difíceis sobre a vida cristã que aprendi nestes meus
dezoito anos de ministério. Não para desanimar ninguém. Antes, para
que tenhamos a verdadeira fé, alicerçada em Deus e não nas
circunstâncias, assim como os servos de Deus do passado tiveram!
Verdades difíceis sobre a vida cristã:
(1) Seremos perseguidos

Em 2 Timóteo 3:12 Paulo nos traz uma verdade dura: “Ora, todos
quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão
perseguidos”. A perseguição virá mais cedo ou mais tarde. Ela poderá
vir da família, da sociedade, de amigos, de pessoas com as quais
você convive diariamente ou mesmo quando você precisar tomar uma
posição mais firme com relação as coisas de Deus. Isso acontece
porque o mundo rejeita Jesus Cristo e fica enfurecido quando alguém
simplesmente decide viver uma vida que agrada a Deus.

(2) Os inimigos se levantarão

Quando estamos na lama do pecado não temos que lutar com tantos
inimigos, pois já estamos destruídos por eles. Mas quando decidimos
andar com Jesus e deixar as práticas que desagradam a Deus, é certo
que os inimigos se levantarão para guerrear conosco: nossa carne, o
diabo e o mundo são os três maiores inimigos que todo santo dia irão
tentar nos trazer males e nos afastar de Deus. O salmista sentiu
fortemente essa verdade: “Considera os meus inimigos, pois são
muitos e me abominam com ódio cruel” (Salmos 25:19).

(3) O desejo de desistir aparecerá

Jesus definiu a vida cristã como um caminho apertado (Mateus 7:14).


Existirão momentos em que passará pela cabeça do cristão o desejo
de desistir. Não gostamos de caminhos estreitos, difíceis,
desconfortáveis. Somente aqueles que perseverarem em seguir a
Cristo vencerão esse difícil desejo de desistir. Por isso é importante
saber da existência desse desejo para lutarmos contra ele. Jesus nos
ensina que teremos de vencer o desejo de desistir e perseverar em
nossa luta diária: “Sereis odiados de todos por causa do meu nome;
aquele, porém, que perseverar até ao fim, esse será
salvo” (Marcos 13:13).

(4) Seremos provados

Quando analisamos a história de Jesus observamos que Ele foi levado


pelo próprio Deus para ser provado pelo diabo (Mateus 4:1). Se nem
Jesus escapou de passar por provas, nós também não escaparemos!
As provas são difíceis, mas ao mesmo tempo importantes para nos
dar crescimento e forças nas lutas da vida cristã. Deus sempre nos
provará para nos fortalecer!
Veja também:
- Conheça Sua Bíblia de Capa a Capa (Comece aqui)
- Teologia sem mensalidades (Comece aqui)
- Formação de Professores Para o Ministério Infantil (Comece aqui)
- Memorização Fácil da Bíblia (Comece aqui)
- Método Como Ler a Bíblia E Entendê-la Mais Facilmente (Comece
aqui)
- Outros Materiais (Comece aqui)

Leia também: Como saber se estou passando por uma provação de


Deus ou um ataque do diabo?

(5) Deus não nos fará isentos dos sofrimentos

Muitos cristãos de hoje acham que pelo fato de terem recebido Jesus
em seus corações passam agora a fazer parte de um grupo seleto que
não passará por mais nenhum sofrimento! Isso é um erro. Quando
Paulo falava de sua vida cristã, ele tinha consciência de que muitos
sofrimentos aconteceriam em sua vida: “E, agora, constrangido em
meu espírito, vou para Jerusalém, não sabendo o que ali me
acontecerá, senão que o Espírito Santo, de cidade em cidade, me
assegura que me esperam cadeias e tribulações” (Atos 20:22-23). Os
sofrimentos virão, mas devemos manter os olhos firmados em Jesus e
não nas circunstâncias, pois Ele está conosco em meio aos
sofrimentos: “E eis que estou convosco todos os dias até à
consumação do século” (Mateus 28:20)

Leia também: 4 segredos bíblicos para enfrentar as crises e sair


vitorioso

(6) Deus não fará de cada cristão uma pessoa rica

A maligna teologia da prosperidade tem colocado no coração de


muitos que Deus quer que todos os seus servos sejam ricos. Essa é
uma grande mentira. Deus irá certamente nos abençoar, mas nem
sempre será com riquezas, mas sempre com o necessário. Os
primeiros discípulos de Cristo foram extremamente pobres, mas foram
ricos por terem o evangelho para compartilhar e nunca foram
desamparados por Deus. Por isso nós não nos preocupamos com
riquezas, mas em ser ricos com as verdadeiras riquezas que vem de
Deus e que vão muito além de dinheiro.

Leia também: o cristão mais rico do mundo, você o conhece?

(7) Trabalharemos mais do que as outras pessoas


As pessoas mundanas trabalham apenas para sua satisfação pessoal,
para seu enriquecimento, para si mesmas e para os seus, no máximo.
Os servos de Deus, além do trabalho para seu sustento, ainda
trabalham pelas almas, gastam sua vida na oração, na obra de Deus,
na busca de uma vida mais santa, na luta contra o mal, na propagação
da mensagem de salvação, etc. Servos de Deus trabalham mais.
Paulo falou um pouco do peso de sua responsabilidade, um trabalho
árduo: “Além das coisas exteriores, há o que pesa sobre mim
diariamente, a preocupação com todas as igrejas” (2 Coríntios 11:28).

(8) Viveremos em constantes batalhas

Sabemos que a paz de Deus que excede todo o entendimento guarda


a vida de Seus servos. Mas isso não significa que não haverá difíceis
batalhas. O servo de Deus vive em constantes batalhas, pois os
inimigos são muitos. Fora isso, como não somos cidadãos deste
mundo, ele nos vê como forasteiros e age com violência contra
nós: “Amados, exorto-vos, como peregrinos e forasteiros que sois, a
vos absterdes das paixões carnais, que fazem guerra contra a alma”
(1 Pedro 2:11). Nós servos de Deus só descansaremos das batalhas
quando estivermos ao lado do Senhor, no dia em que Ele nos chamar.

Apesar de todas as dificuldades, a vida cristã é algo fascinante, pois


está recheada por uma missão incrível dada a nós por Deus. Por isso
não desanimamos mesmo diante dessas várias dificuldades: “Por isso,
não desanimamos; pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se
corrompa, contudo, o nosso homem interior se renova de dia em dia. Porque a
nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória,
acima de toda comparação, não atentando nós nas coisas que se vêem, mas
nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não
vêem são eternas” (2 Coríntios 4:16).

Verdades chocantes da Bíblia Sagrada


Entre várias outras, apresento listadas aqui algumas verdades da Bíblia que, além
de chocantes, são implacáveis, incontestáveis e, para muitos, escandalizadoras.

O objetivo dessa apresentação é tentar fazer conhecido, com mais profundidade, a


Pessoa Bendita do Senhor Deus Soberano e Todo Poderoso e possibilitar que seja
aumentada a fé e confiança na sua bondade, sabedoria, justiça e amor, e como o
Deus que, verdadeiramente, sabe o que faz e tem propósito para tudo.
Para uma melhor compreensão deste texto, seria importante e interessante ler
primeiro o artigo "O VERDADEIRO DEUS", publicado no meu Blog.

No final, a seguinte indagação precisa ser feita e considerada: há um propósito,


sentido e explicação para tudo isso?

Vamos a essas verdades.

1) Deus criou Lúcifer já sabendo antecipadamente que este iria pecar e cair. A
bem da verdade, Deus o criou exatamente, com essa finalidade.

2) Deus criou o homem sujeito ao pecado, de propósito. Isto é, sabendo, de


antemão, que este iria pecar e cair, mesmo assim o criou com a possibilidade de
pecar, ainda que podendo tê-lo criado sem essa condição. Ou seja, Deus poderia
ter criado o ser humano sem a possibilidade de pecar, mas não o fez.
A pergunta óbvia, explosiva e gritante é: Por quê?
Se tudo que Deus faz é perfeito, justo, amoroso, bom e necessário, a conclusão
lógica e evidente é que havia, indubitavelmente, uma razão concreta, perene,
inadiável, forte, absoluta, clara, indispensável e imperativa para isso.

3) O pecado tinha, necessariamente, que entrar no mundo. Era propósito de Deus


que o pecado entrasse na raça humana. Por que essa afirmação tão enfática?
Simplesmente, porque, se Deus não quisesse, o pecado jamais teria entrado no
mundo.
Obs.: Este é o assunto do próximo artigo, que poderá ser lido em breve: A
NECESSIDADE DA QUEDA DA RAÇA HUMANA - O Extraordinário Propósito.

4) Deus é o Senhor do céu, do inferno, de Lúcifer, do mal, da luz, das trevas, do


bem, do bom, do ruim, do Lago de Fogo, da natureza, do cosmos, do universo
infinito visível e do invisível, de todos os seres visíveis e invisíveis, de poderes e
potestades e de tudo o mais que se possa imaginar.

5) A natureza do diabo passou a fazer parte do ser humano quando este pecou no
Jardim do Éden. O gênero humano absorveu a natureza diabólica dentro de si. Isto
é: o ser humano possui a natureza caída, influenciada, depravada e afetada por
satanás. O caráter de satanás passou a fazer parte do ser humano. Por isso é que
essa natureza nunca vai se converter a Deus. Ela precisa ser morta; anulada. Ela
é satânica.

6) O diabo NÃO está no inferno, como muitos pensam. Ele NÃO é rei de lá
conforme a crença de muitos. Ele está aqui na terra, entre os seres humanos.
7) A Bíblia NÃO mostra Satanás nem os demônios atormentando alguém na
eternidade. Pelo contrário, revela claramente eles sendo atormentados no fogo
eterno.

8) Deus (e não o Diabo) foi quem preparou o inferno.

9) Deus é infinitamente o ser mais humilde de toda a sua imensurável criação.

10) Não foram os judeus nem o Império Romano que, mataram Jesus mas, o
próprio Deus, o Pai, com a concordância do seu Filho.

11) O pecado se originou no céu e não na terra.

12) Foi o Espírito Santo quem levou Jesus ao deserto com o objetivo de expô-lo à
tentação do Diabo.

13) Deus mandou, algumas vezes, matar criancinhas cananeias recém nascidas.
Ao fazer isso, o Senhor, na verdade, concedia um ilimitado, imensurável e eterno
benefício a elas. E essa era a sua intenção e propósito.
Dessa forma, Ele mantinha essas crianças na condição de salvas, uma vez que
elas estavam na idade da inocência, não permitindo que permanecessem vivas, se
tornassem adultas, fossem fatalmente corrompidas e, finalmente condenadas e
lançadas fora. A cultura pecaminosa de seus pais, os cananeus, certamente as
levaria a esse final desastroso e irreversível na eternidade.
Todas as crianças, enquanto estão na idade da inocência, possuem a condição de
salvas. Elas são salvas, sem exceção, pela graça de Deus e o sangue do Senhor
Jesus.

Por enquanto, essas poucas verdades são suficientes, no momento, para


conhecermos um pouco mais sobre a Bíblia e o Deus da Bíblia.

Para nós, ateus, é praticamente um consenso que o livro sagrado dos cristãos seja
uma obra escrita e editada por diferentes homens, de diferentes lugares e épocas com
as ainda mais diferentes intenções. Uma leitura metafórica de partes da Bíblia
(principalmente a criação do mundo e da humanidade no Genesis) é feita mesmo por uma
parte significativa de cristãos mais esclarecidos. Porém, infelizmente, muito deles ainda
encaram os textos bíblicos como literais e, pior, os repassam assim para suas crianças,
como a “verdade absoluta”, de forma completamente acrítica. Selecionei alguns dos
versículos mais tenebrosos do Antigo Testamento e apesar da análise carregada de humor,
eu realmente espero, pelo menos, incentivar uma reflexão sobre os limites desse livro.

* Salmo 137-9 – Feliz aquele que pegar em teus filhos e der com eles nas pedras.
Suspeito que muitos cristãos irão dizer que estou descontextualizando o verso acima. Queria
dizer, primeiro, que não, não estou. Lendo o capítulo você verá que o autor se perde em
lamentações pois está longe de sua terra natal e , desesperado, diz o absurdo aí em cima.
E , segundo, o que raios seria um contexto adequado ou não para esse tipo de frase? O
único que consigo pensar deveria sair de algum livro de Stephen King. Por falar num dos
grandes nomes da literatura de terror e paranormalidade, você ja assistiu/leu O Iluminado,
leitor? É um clássico. Recomendo. Também tem a ver com maltrato de crianças.

* Malaquias 2 – 3 . Eis que reprovarei a vossa semente, e espalharei esterco sobre os vossos
rostos, o esterco das vossas festas solenes; e para junto deste sereis levados.
Bem, essa é só mais uma da inúmeras ameaças do deus de Israel contra o seu povo. Nesse
caso, ele esta se referindo especificamente aos sacerdotes porque, provavelmente, fizeram
alguma estátua para adorar no lugar dele mesmo, o deus invisível. E aí o senhor ficou bravo
e castigou todo mundo. Então todo mundo se arrependeu e voltou a adorar somente Yaveh.
Para logo em seguida fazer alguma outra escultura para chamar de “meu deus”… Bem,
vocês conhecem a velha história do velho testamento, certo? Mas, digamos que esse verso
é meio nojento. Nada contra o pessoal da cropofilia (tolerância, gente, tolerância) mas, né,
a maioria das pessoas acha isso um tanto repulsivo.

* Oseias 13-16 Samaria virá a ser deserta, porque se rebelou contra o seu Deus; cairão à
espada, seus filhos serão despedaçados, e as suas grávidas serão fendidas pelo meio.
Alguns leitores ja devem ter notado que um dos meus diretores de cinema preferido é
Quentin Tarantino. No seu sanguinário Kill Bill Vol. 1 ele destina a protagonista, Beatrix
Kiddo, para desmembrar exatos 88 guerreiros. Mas mesmo um dos cineastas mais
polemicos de hoje colocou personagem principal, grávida, para morrer com um
misericordioso tiro na cabeça. Tá certo que ela foi espancada antes mas , caso tivessem
partido ela ao meio, poxa, teria sido algo bem mais terrível. Extra: no mesmo capítulo ainda
temos o versiculo 8. Tão cruel quanto o 16. E advinha porque o deus de Israel estava tão
nervoso? Uma dica: tem a ver com bezerros feitos de metais fundidos.

* Deuteronômio – 28-26 E o teu cadáver servirá de comida a todas as aves dos céus, e aos
animais da terra; e ninguém os espantará.
Sabe um dos aspectos da Bíblia que mais me incomoda, justamente por continuar presente
em grande parte das congregações atuais? Essa espiritualidade do terror. Ou seja, o recurso
recorrente ao medo, ao ser “temente” a deus. Extra: versículo 30: Desposar-te-ás com uma
mulher, porém outro homem dormirá com ela. Eu não entendi direito: depois que você
praticamente virou alpiste o pior que pode acontecer é … ser traido pela esposa(o)? E ainda
tem mais: verso 53 do mesmo capítulo – E comerás o fruto do teu ventre, a carne de teus
filhos e de tuas filhas, que te der o SENHOR teu Deus, no cerco e no aperto com que os
teus inimigos te apertarão.

*I Samuel 15 – 3. Vai, pois, agora e fere a Amaleque; e destrói totalmente a tudo o que
tiver, e não lhe perdoes; porém matarás desde o homem até à mulher, desde os meninos
até aos de peito, desde os bois até às ovelhas, e desde os camelos até aos jumentos
Genocídios e a chamada “limpeza étnica” são temas recorrentes no Velho Testamento.
Grande parte dos cristão costuma dizer que, naquela época, esses acontecimentos estavam
justificados não apenas por causa da vontade de deus, mas pela infidelidade e “perigo”
(muitas vezes, inventado ou imaginário) dos povos “inimigos”. Acho que não preciso dizer
que esse tipo de justificativa para guerras e ataques continuou sendo usada e que não estou
falando apenas das cruzadas. O mais terrível ainda está por vir: nos versículos
seguintes Jeová se diz arrependido de ter colocado Saul como comandante do
massacre citado pois ele, vejam, poupou alguns animais para oferecer em sacrifício ao
próprio deus e, assim, desobedeceu a ordem dada.

*II Reis 2 – 23,24. Então subiu dali a Betel; e, subindo ele pelo caminho, uns meninos
saíram da cidade, e zombavam dele, e diziam-lhe: Sobe, calvo; sobe, calvo!E, virando-se
ele para trás, os viu, e os amaldiçoou no nome do SENHOR; então duas ursas saíram do
bosque, e despedaçaram quarenta e dois daqueles meninos.

Alguns dos leitores podem ja conhecer esses versículos pois eles são famosos por sua ,
digamos, desproporção. Eu mesma, devo dizer, não consigo segurar bem a risada que essa
passagem me provoca porque é muito exagerada. Penso tambem na escolha dos animais:
ursas. Por que ursas, gente? Para finalizar, eu quero deixar uma ultima reflexão, uma certa
provocação, na verdade: ultimamente se tem debatido bastante o conteudo que poderia ser
considerado adequado para crianças. Fale-se da violência exagerada de jogos de video
game e desenhos animados, mas se esquecem que a bíblia é não apenas tão violenta ou
mais como tambem é privilegiada enquanto “livro religioso” ou “verdade de um povo”. É claro
que eu não isento o entretenimento infantil de possiveis riscos que possa oferecer, mas
acho que deve se manter uma supervisão constante e consciente com relação àquilo que é
passado para os mais novos, entendem? Sem nenhum tipo de concessão, seja para o
campo da “diversão” ou da “religião”.