Você está na página 1de 6

PRINCIPIO DE BIOENERGETICA

1)O QUE E METABOLISMO


Soma de todas as transformações químicas que ocorrem na célula ou organismo
Processo geral por meio do qual os sistemas vivos adquirem e usam energia livre para
realizarem suas funções.
2)FUNÇÕES DO METABOLISMO
Obter energia química do sol ou de nutrientes
Converter moléculas dos nutrientes e da célula em precursores de macromoléculas
Polimerizar precursores em macromoléculas
Sintetizar e degradar biomoléculas de acordo com necessidade celulas
3)O QUE E VIA METABOLICA
Serie de reações quimicas onde uma reação fornece o substrato seguinte sendo a reação seguinte
dependente da anterior.
4)COMO OCORRE A GLICOLISE
Glicólise é um processo bioquímico em que a molécula de glicose(C6H12O6), proveniente da
alimentação, é quebrada em duas moléculas menores de ácido pirúvico ou
piruvato(C3H4O3), liberando energia. É a primeira etapa do processo de respiração celular que
ocorre no hialoplasma celular.
5)O QUE E ENERGIA
Capacidade de realizar trabalho
6)O QUE E BIOENERGETICA
Descreve como os organismos vivos capturam transformam e usam energia
7)O QUE E TERMODINAMICA
E o estudo da variação de energia que acompanha as reações bioquímicas
1 lei- em qualquer transformação física ou química a quantidade total de energia permanece
constante.
2 lei-o universo sempre tende para o aumento da desordem, em todos os processos naturais a
entropia do universo aumenta.
8)O QUE E ENTALPIA E ENTROPIA
Entalpia e o conteúdo de energia de uma sistema
Entropia e o grau de desordem
9)DIFERENÇA DE EXERGONICA E ENDERGONICA
Classicamente divide-se o metabolismo em: Reações exergônicas (catabolismo) → que liberam
energia para o trabalho celular a partir do potencial de degradação dos nutrientes
orgânicos; Reações endergônicas (anabolismo) → que absorvem energia aplicada ao
funcionamento da célula, produzindo novos componentes.

10) O QUE E METABOLISMO BASAL:


Ele é definido como sendo a quantidade mínima de energia que a gente precisa para manter a
funções básicas do nosso organismo
11)QUAL A DIVISÃO DO METABOLISMO
CATABOLISMO- É a formação de moléculas simples a partir da decomposição de moléculas
complexas.
É uma reação de quebra ou de degradação molecular e tem como função central o
fornecimento de energia para o funcionamento do corpo humano.
A “quebra” das proteínas do tecido muscular para obter energia é um exemplo
de catabolismo

ANABOLISMO- são processos metabólicos que implicam na construção de moléculas a partir


de outras. A síntese protéica, a síntese de ácidos graxos e a síntese de hormônios são exemplos de reações
anabólicas.

12)QUAIS OS TRES ESTAGIOS DO CATABOLISMO


1º A proteína vai ser quebrada em aminoácido, o carboidrato vai ser quebrado em glicose, os
lipídeos triglicideos serão quebrados em ácidos graxos.
2º Essa moléculas mais simples sofreram reações de oxidação, e irão se transformar em piruvato
que é o ácido pirúvico e na acetil colina A. Essa duas substancias vão participar do ciclo de
Krebs que é uma série de reações químicas que vão transformar essas substancias em Gás
carbônico, Água e Oxigênio que vão participar da cadeia respiratória gerando energia para a
célula. Então essa energia que vai ser gerada para a célula ela vai ser armazenada na forma de
ATP. Quando a célula precisa executar alguma função ela libera essa molécula de ATP, quando
essa molécula de ATP ela é transformada em ADP ela libera a quantidade exata de energia que
a célula precisa para realizar essa função. Por isso o ATP é chamado de Moeda energética.
3º O ATP é produzido

13)O QUE SÃO PROCESSOS ENDERGONICOS E EXERGONICOS


Exemplo de processo de endergônicos e exergônicos: A quebra da glicose ela vai ser realizada
em várias reações algumas reações envolvidas nessa etapa terão uma variação de energia
positiva, esse processo é chamado de endotélio, quando essa variação de energia na reação for
negativa o processo é esotélio. Cada molécula de ATP que está armazenado na célula quando
ela se transforma em ADP ela libera menos 30,5 Kilojoules de energia, e ai a célula utiliza essa
energia para realizar suas funções
14)O QUE E GLICOLISE
Reação que utiliza a glicose para gerar atp,consiste na conversão da glicose em 2 moleculas de
piruvato
15)O QUE E ATP
Consiste em uma molécula de adenosina trifosfato(união de adenina e uma ribose) e ao grpo
fosfato
16)COMO E O METABOLISMO DOS RUMINANTES E NÃO RUMINANTES
Nos não ruminantes:
E a digestão, a amilase salivar torna-se inativa pelo ph baixo
Quebra as moléculas de amido e glicogenico que são transformadas em glicose, maltose
maltotriose
A abserção das moléculas reduzidas de carboidrtatos são feitas imediatamente, após o
catabolismo por transportadores específicos
Os carboidratos vira glicose que vira glicólise que vira piruvato entra no ciclo de k,na cadeia
respiratória e produa atp.
Nos ruminantes:
A digestão é o resultado da fermentação no rumem

ΔG = ΔH – T. ΔS
 ΔG = Variação da energia livre de Gibbs
 ΔH = Variação da entalpia do sistema
 ΔH = Variação da entropia do sistema
 T = Temperatura do sistema
Quando calculamos a energia livre de Gibbs, podemos ter um resultado
negativo ou um positivo, haja vista que é feita uma subtração entre as
grandezas físicas envolvidas. Assim, se o resultado for negativo, o
processo é espontâneo; porém, se o resultado for positivo, o
processo não será espontâneo.
ΔG < 0 (negativo): processo espontâneo
OU
ΔG > 0 (positivo): processo não espontâneo
O cálculo da energia livre de Gibbs, além de prever se um sistema é
espontâneo, dá-nos uma noção exata sobre a quantidade de energia que
podemos utilizar de um processo químico para realizar algum tipo de
trabalho, sendo esse trabalho representado pela diferença:
ΔH – T. ΔS
Exemplo 1: Dada a reação abaixo:
I2(g) + Cl2(g) → 2 ICl(g)
A partir de que temperatura, sabendo que ΔH = 8,4 kcal/mol e ΔS = 37
cal/K.mol, esse processo será espontâneo?
 ΔH = 8,4 Kcal/mol
 ΔS = 378 cal/K.mol
Como estão em unidades diferentes, devemos transformar o ΔS de
cal para Kcal dividindo por 1000.
ΔH = 8,4 Kcal/mol
ΔS = 0,037 Kcal/K.mol
Como a questão pede um processo espontâneo, devemos pensar em ΔG
< 0 e, como temos apenas ΔH e ΔS, utilizaremos a expressão do cálculo
da energia livre de Gibbs da seguinte maneira para encontrar a
temperatura:
ΔG < 0
ΔH – T. ΔS < 0
8,4 – T.0,037 < 0
Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)
- T.0,037 < - 8,4 . (-1)
T > 8,4
0,037
T > 227,02 K
Exemplo 2: (UFCE) A 25o C, a transformação isotérmica:
N2O(g) → N2(g) + 1/2O2(g)
Apresenta ΔH = - 19,5 Kcal/mol e ΔS = 18 cal/K.mol. Qual é o valor do ΔG
desse sistema em Kcal/mol?
Os dados fornecidos foram:
 ΔH = - 19,5 Kcal/mol
 ΔS = 18 cal/K.mol
 T = 25o C
Como estão em unidades diferentes e a questão pede o resultado em Kcal,
devemos transformar o ΔS de cal para Kcal dividindo por 1000. Além disso,
a temperatura deve estar em Kelvin e, para isso, devemos somar o valor
em Celsius com 273.
 ΔH = - 19,5 Kcal/mol
 ΔS = 0,018 Kcal/K.mol
 T = 298 K
Por fim, basta utilizar os valores fornecidos e transformados na fórmula da
energia livre de Gibbs:
ΔG = ΔH – T. ΔS
ΔG = - 19,5 – 298.0,018
ΔG = -19,5 – 5,364
ΔG = - 24,864 Kcal/mol
Exemplo 3: A reação de formação da amônia, NH3(g), que se encontra
esquematizada logo a seguir, possui variação de entalpia igual a -11,0
Kcal/mol e variação da energia livre de Gibbs igual a - 4,0 Kcal/mol a 27o C.
Calcule a variação de entropia (ΔS) dessa reação, nessa temperatura, em
cal/K.mol.
N2 + 3 H2 → 2 NH3
Os dados fornecidos foram:
 ΔH = - 11 Kcal/mol
 ΔG = - 4 Kcal/mol
 T = 27o C
Como estão em unidades diferentes e a questão pede o resultado em Kcal,
devemos transformar o ΔS de Kcal para cal multiplicando por 1000. Além
disso, a temperatura deve estar em Kelvin e, para isso, devemos somar o
valor em Celsius com 273.
 ΔH = - 11000 cal/mol
 ΔG = - 4000 cal/K.mol
 T = 300 K
Por fim, basta utilizar os valores fornecidos e transformados na fórmula
para realizar o cálculo da energia livre de Gibbs:
ΔG = ΔH – T. ΔS
- 4000 = - 11000 - 300. ΔS
- 4000 + 11000 = - 300. ΔS
7000 = - 300. ΔS (-1)
ΔS = - 7000
300
ΔS = - 23,33 cal/mol