Você está na página 1de 166

Integração Lavoura- pecuária-

Floresta = iLPF
O Futuro da Agropecuaria Brasileira

Armindo Neivo Kichel.


Eng.Agrônomo, M.Sc.
Pesquisador da Embrapa Gado de Corte

Bebedouro- SP, dia 21 de Setembro de 2012


Conceito da iLPF

“A iLPF é uma estratégia de


produção sustentável,
vel que
integra atividades
agrícolas, pecuárias e florestais,
realizadas na mesma área, ...
Conceito da iLPF

... em cultivo consorciado, em sucessão ou


rotacionado, buscando efeitos sinérgicos e
potencializadores entre os componentes do
agroecossistema,contemplando a adequação
ambiental, a valorização do homem e a
viabilidade econômica.“(Balbino et al., 2011)”
Distribuição de área no Brasil

O Brasil possui 851 milhões de hectares

0,8%
Florestas plantadas
Meio Ambiente

Considerações
POTENCIAL DE PRODUÇÃO NO BRASIL DE
CARNE BOVINA, GRÃOS E MADEIRA
- 120 milhões de ha pastagem cultivada
- 70 milhões de ha pastagem nativa
- 190 milhões ha de pastagem. 90 milhões há degradada
- IBGE- 2011 Rebanho 180 milhões de animais = 0,95 an/há
- Produtividade atual de carne bovina = 9,0 milhões t.=
- 48 Kg de carne/ha/ano = 96 kg de peso vivo/ animal/ano.
- Média = 260 g/animal/dia

Com iLP em pastagem = Media de 4,5 animais/há


- 100 kg carne ou 200 kg de peso vivo animal/ano
- 450 kg de carne/ha/ano na recria e engorda = 550 g/dia
- 230 kg de carne/ha/ano na cria, recria e engorda
Aptidão iLPF estimado= 45 milhões de ha
-15 milhões ha com iLP- Pastagem
-15 milhões há com iLP para grãos
-10 milhões ha com iPF-
- 5 milhões com floresta

Estimativa de Produção de carne em milhões de t.


-15 milhões ha com iLP- pastagem x 340 Kg/ha/ano = 5,1
- 10 milhões ha com iPF- pastagem x 70 Kg/ha/ano = 0,7
- 72 milhões ha pastagem cultivada = 90 Kg/ha/ano = 6,5
- 73 milhões ha pastagem nativa = 30 Kg/ha/ano = 2,2
- 170 milhões ha pastagem = media 85 Kg/ha/ano= 14,5 t.
- Um aumento na produção de 62 %.
- Com redução de 20 milhões ha de pastagens cultivadas
Estimativa de Produção de grãos e em milhões de t.
- 50.8 milhões de ha com lavoura de grãos = 160 milhões t.
- 15 milhões há com iLP para grãos = 64 milhões t.
- Total = 62 milhões de há = 224 milhões de t. de grãos
- Um aumento de 40%
Estimativa de Produção de Madeira em milhões de m3
3 3
- Atualmente 6,8 milhões de ha = 162 milhões m = 24 m
3 3
- 5 milhões ha floresta = 150 milhões de m = 30 m
3 3
- 10 milhões ha pasto + floresta= 150 milhões m = 15 m
3
- Total = 21,8 milhões de ha = 462 milhões de m
3
- Um aumento de 300 milhões de m = 185%
SiLPF
Benefícios
Defeitos
Dificuldades
Principais sistemas integrados de
produção Agropecuária

1-integração Lavoura-Pecuária= iLP


2-integração Lavoura-Pecuária-Floresta= iLPF
3- integração Pecuária-Floresta= iPF
4- integração Lavoura-Floresta= iLF
Contexto socioeconômico
e ambiental dos Diversificação dos
agroecossistemas
sistemas de
produção

Aumento da renda Eficiência no uso de


do produtor e insumos, mão de
qualidade de vida obra e dos recursos

Agropastoril
Conservação e Agrossilvipastoril
melhoria do solo Silvipastoril Adequação
e da água Silviagrícola ambiental

Quebra no ciclo de
pragas e doenças Intensificação do
uso da terra

Recuperação de
pastagens
degradadas
Agropecuária sustentável
• Principais problemas da
pecuária corte e leite
Substituição
Amadorismo
Tradicionalismo
Achismo”

Profissionalismo.
GESTÃO DA EMPRESA

-Aumentar Produtividade e Qualidade


- Reduzir os custos e riscos
Degradação das pastagens
é uma grande ameaça ?

Recuperação é uma
oportunidade ?
-N Vigor e produtividade
FASE DE
MANUTENÇÃO
-N, P...
PRODUÇÃO DA PASTAGEM

Qualidade e produtividade
Baixo  Invasoras DEGRADAÇÃO
Cobertura de solo DA PASTAGEM
M.O.
 Compactação
Custo de recuperação e
Infiltração
Impacto ambiental  Erosão
Alto
Tempo DEGRADAÇÃO DO SOLO E AMBIENTE
Degradação da pastagem pelo extrativismo e manejo inadequado
PRINCIPAIS FATORES DA DEGRADAÇÃO
DAS PASTAGENS E BAIXA RENTABILIDADE
QUANTO CUSTA?
A) Escolha da espécie forrageira ? Zero
B) Formação de pastagem ? Zero= preparo e
conservação solo, época semeadura, taxa,
profundidade, qualidade da semente e distribuição

C) Manejo ? Zero

D) Descartar animais improdutivos ? Zero

E) Pragas, erosão, água e invasoras; 5% RB

F) Reposição de nutrientes. 15% a 30% RB


TAXA DE LOTAÇÃO X
TAXA DE DESFRUTE & PRODUÇÃO DE CARNE
Taxa de Produção
Lotação desfrute (%) de carne
Sistemas an/ha kg/ha/ano
1-Pastagem degradada 0,7 17 30
2-Pastagem melhorada 1,5 19 60
3-Pastagem intensiva 2,0 21 90
4= 3 + suplementos 2,2 22 120
5= 4 + confinamento 2,5 25 150
6= 5 + Integração -I LP 3,0 35 230
7= 6 + recria e engorda 5,0 40 450
8= 7 + pastagem irrigada 9,0 42 1.125
Custo médio/animal/ UA/ano/mês/dia
R$/ ANIMAL R$/UA %
Pastagem 120,00 160,00 45,45
Suplementação miner. 40,00  53,33 15,15
Medicamentos 9,00  12,00  3,40
ADM + mão‐de‐obra  30,00  40,00  11,36
Manut. Infraextrut 15,00  20,00  5,68
Depreciação 24,00  32,00  9,09
Outros 26,00  34,67  9,85
TOTAL/ano 264,00  352,00  100 %
Total/ mês 22,00 29,33
Total/dia 0,73 0,98
Simulação da produtividade e rentabilidade na recria e
engorda de macho (200 a 500 kg PV) em diversas pastagens.
Pasto Lot. GPV/an TRE Custo/an ML/an ML/ha/ano @
an/ha Kg/ano mês R$
Degradado 0,50 75 48 1.836 - 276 - 34 106

Fraco 0,75 90 40 1.660 - 100 - 22 96

Equilíbrio 1,0 105 34 1.558 0 0 90

Regular 2,0 150 24 1.308 252 252 75

Bom 3,0 175 20 1.231 329 592 71

Ótimo- ILP 4,0 210 17 1.018 542 1.530 59


Custo total = valor dos animais no mercado + custo de produção
Aquisição do bezerro = 200 kg PV = R$ 780,00 = R$ 117,00/@
Custo médio mensal sem iLP R$ 22,00/an /mês
Custo médio mensal com iLP R$ 17,00/an /mês
Rendimento de carcaça 52% 17,34 @ = R$ 90,00/@ = R$ 1.560,00
A pastagem é o principal
componente da exploração da
Pecuária de corte e leite.

Em segundo lugar vem o animal


(genética e sanidade)

O ganho animal está diretamente


proporcional a quantidade e
qualidade da pastagem.
5 – OPORTUNIDADES PARA A PECUÁRIA DE CORTE BRASILEIRA

“Mal da Vaca Louca” na Europa e USA


5 – OPORTUNIDADES PARA A PECUÁRIA DE CORTE BRASILEIRA

“Mal da Vaca Louca de Fome” no Brasil


Principais Pragas
• Lagartas
• Formigas
• Cupins
• Percevejos Castanhos
• Cigarrinhas
• Corós
• Grillos
• Gafanhotos
Invasoras
FERTILIDADE
Mombaça
QUEIMADAS
Erosão
Produtividade: 42 kg de carne/ha ou/an/ano
Inverno Verão
Pastagem recuperada = Sem adubação e sem manejo, após 3
anos pastagem novamente degradada
• Pastagem Recuperada a 30 anos
Lavoura
Mofo branco em feijão
Trapoeraba Commelina benghalensis L.
Buva
Brachiaria x Mofo Branco

10
Severidade da

8
doença

6
4
2

Tratamentos
Brachiaria brizantha + Fungicida (1 aplicação) Brachiaria brizantha
Fungicida (2 aplicações) Controle
Controle e pragas e doenças

Vilela & Sharma


300
População de nematódeos
250
(ind./50 g de solo)

200

150

100

50

0
Cerrado Soja/Milho Pastagem
natural
Alguns insetos pragas de
pastagens e culturas

1 2 3 4

5 8
7

9 10

Valério (2008)
PERGUNTAS
Quais são as principais alternativas de
recuperação e renovação de pastagem ?

Quais são as principais alternativas de


integração lavoura- pecuária e floresta?

A resposta esta no ????


Diagnóstico da região, Produtor,
Propriedade e Unidade de produção
DIAGNÓSTICO DA REGIÃO

1 Condições Climáticas
2 Mercado Fornecedor
3 Mercado Comprador da produção de...
4 Meios de Transporte
5 Infra-estrutura de Armazenamento de ...
6 Linhas de Crédito Rural na Região
7. Entre outros
DIAGNOSTICO DO PRODUTOR

- Formação profissional do gestor


- Capacidade de gestão e liderança
- Disposição para mudar e Capacitação
- Fontes de Informações tecnológicas
- Assistência técnica especializada
- Recursos Financeiros e acesso a credito
- Entre outros
DIAGNOSICO DA PROPRIEDADE
1- Localização e área em hectare ou alqueire
2- Caracterização do Solo
3- Dados climáticos
4- Recursos hídricos
5- Sistema Produção:Rebanho, Lavoura e Floresta
6- Benfeitorias e Instalações
7- Máquinas, Equipamentos e Veículos
8- Força de Trabalho e qualificação
DIAGNÓSTICO POR UNIDADE DE PRODUÇÃO
Nome da fazenda Estado atual (pastagem,

Data lavoura)

Retiro/setor Topografia

Pasto/talhão Conservação / erosão

Nº amostra de solo Impedimentos físicos

Área em ha Impedimentos químicos

Histórico da área Disponibilidade de água

Espécie atual Pragas

Lotação ou Invasoras

produção Cobertura do solo


DIAGNÓSTICO POR UNIDADE DE PRODUÇÃO

ESCOLHA DA TECNOLOGIA

RECOMENDAÇÕES
INTERPRETAÇÃO DO DIAGNÓSTICO

a) Principais fatores limitantes da


Propriedade

b) Principais aptidões da propriedade

c) Principais alternativas tecnológicas

d) Sistemas de produção mais


indicados
O DESAFIO

- Selecionar alternativas tecnicamente


corretas e economicamente viáveis
- Decidir por aquela que melhor se
ajuste a uma situação em particular
PRINCIPAIS REQUISITOS PARA INICIAR
LAVOURA EM ÁREA DE PECUÁRIA
 Clima e Solo favoráveis para a produção grãos

 Infra-estrutura: maq., equip., logística


 Acesso

 Recursos financeiros

 Domínio da tecnologia de produção

 Assistência técnica

 Arrendamento, parceria ou terceirização


1 ano de lavoura por 1 ano de pecuária
Ano Setor 1 Setor 2 Setor 3 Setor 4
2008/2009 Pecuária Pecuária Pecuária Pecuária

2009/2010 Lavoura Lavoura Pecuária Pecuária

2010/2011 Pecuária Pecuária Lavoura Lavoura

2011/2012 Lavoura Lavoura Pecuária Pecuária

2012/2013 Pecuária Pecuária Lavoura Lavoura


1 ano de lavoura por 2 anos de pecuária

Ano Setor 1 Setor 2 Setor 3


2008/2009 Pecuária Pecuária Pecuária

2009/2010 Lavoura Pecuária Pecuária

2010/2011 Pecuária Lavoura Pecuária

2011/2012 Pecuária Pecuária Lavoura

2012/2013 Lavoura Pecuária Pecuária

2013/2014 Pecuária Lavoura Pecuária


2 ANOS LAVOURA E 2 ANOS PASTAGEM
Pastagens 50% no verão e 100% no inverno
Ano Setor 1 Setor 2 Setor 3 Setor 4

2010 Pastagem pastagem Pastagem Pastagem

2011/2012 Soja Pastagem Pastagem Pastagem

2012/2013 Soja Soja Pastagem Pastagem

2013/2014 Pastagem Soja Soja Pastagem

2014/2015 Pastagem Pastagem Soja Soja

2015/2016 Soja Pastagem Pastagem Soja

. 2016/2017 Pastagem Pastagem


Soja Soja
Sistemas de integração
Lavoura com pecuária- ILP
Por uma nova agropecuária integrada
URT‐ iLPF  Três Lagoas‐MS = recuperação da pastagem e 
produtividade de soja no 1º ano
• Cultivar Kg/ha DP CV%
• Campo Mourão 4.873,1 a 142,3 2,9
• BRS 295 RR 4.175,6 ab 118,2 2,8
• Força 3.717,8 bc 343,9 9,3
• NR 7090 3.126,2 c 519,8 16,6
• Média 3.973 kg = 66,2 Sc/ha
Produtividade de soja em 3 sistemas
Sist.     Kg/ha     sc/ha
ILP 3.973,1 a =  66,20
PC 3285,6 b = 54.76
PD 3027,0 b = 50,45
Grupo Horita
Oeste BA Brachiaria
2011/2012 - 2 mil ha ruziziensis
2012/2013 - 10 mil ha

Fotos: cortesia Lourival Vilela


Brachiaria
ruziziensis

Grupo Horita
Oeste BA
2011/2012 - 2 mil ha
2012/2013 - 10 mil ha

Foto: cortesia Lourival Vilela


Soja em Palhada de Tanzânia + Ruziziensis – Dez. 07
Cultivo de milho ou sorgo

Consorciado com pastagem

com e sem supressão


Mombaça Safrinha
07-07-09
10/08/2009
Verão Inverno

Protótipo Embrapa Gado de Corte

Mombaça Safrinha
Kichel e Zimmer 2011 07-07-09
Produtividade de soja, milho e carne, obtida por
setor, por há total e média em
4 anos, de Out./2006 a set. 2010
Setor Soja @/ha Milho
Sc/ha Sc/ha
1 130,2 60,1 96,7
2 103,2 67,2 -
3 124,0 59,0 -
4 106,5 64,7 54,2
Total 464,0 251 151,0
media 58,0 31,0 37,7

Obs. Soja 4 safras com 2 há.= 8 ha


@ de carne 4,0 safras com 2 há = 8,0 ha
Milho safrinha 4 safras com 1 há= 4,0 há
Estimativa receita liquida total e por ha/ano
na exploração de 4 ha em ILP por 4,0 anos =

Soja = R$ 7.760 = R$ 970,00/ha /ano


Milho = R$ 136,00 = R$ 34,00/ha/ano
Pecuária= R$ 11.295,00 = R$ 1.412,00/ha/ano
RL Total = R$ 19.675,00,00 = 4 ha/ 4,0 anos.

RL/ha/ano=R$ 1.230,00 na ILP


Efeito da palhada das forrageiras produzidas na
safrinha sobre a produtividade da soja em 2010.
Espécies e cultivares MS capim Folha Produt
Forrageiras (kg/ha) (%) (Sc/ha
Milho + Piatã 9.006 a 50 b 64 a
Milho + Xaraés 8.263 b 57 b 62 a
Milho + ruziziensis 7.948 b 44 c 60 a
Milho + Mombaça 8.477 a 52 b 60 a
Milho + Massai 4.780 c 69 a 58 a
Milho + decumbens 7.696 b 43 c 58 a
Milho + Marandu 8.988 a 53 b 56 a
Milho + Tanzania 8.584 a 55 b 56 a
Milho Puro 48 b
CV (%) 12,34 5,29 13,04
Sistemas de integração
lavoura pecuária e florestas- iLPF
R$ ??
US$ ??
€ ??
Simulações de arranjos entre árvores e pastagem na exploração do sistema silvipastoril.

Nº E s p lin h a s / m 2 /p la n ta P l/h á Á rea de Á rea de


lin h a s fa ix a p a s to % flo r e s ta %
1 3 6 1 .6 6 6 00 100
1 5 10 1000 40 60
1 10 20 500 70 30
1 15 30 333 80 20
1 20 40 250 85 15
1 25 50 200 87 13
1 30 60 166 90 10

2 3 6 1666 00 100
2 5 8 1250 25 75
2 10 13 769 53 47
2 15 18 555 66 34
2 20 23 434 74 26
2 25 28 357 78 22
2 30 33 303 82 18

3 3 6 ,0 1666 00 100
3 5 7 ,3 1369 18 82
3 10 1 0 ,6 943 44 56
3 15 1 4 ,0 714 57 43
3 20 1 7 ,3 578 65 35
3 25 2 0 ,7 484 70 30
3 30 2 4 ,0 416 75 25
Avaliações da coleção forrageiras, semeada em dez de 2009, em relação a
produtividade de MS em t./há de 2010 a 2012
1ª= 03/2010; 2ª = 12/2010; 3ª= 03/2011 e 4ª AV 25/02/12
Cultivares MS t./ha MS t./ha MS t./ha MS t./ha MS t./ha
1ªAv 2ªAv 3ªAv. 4ªAv Total
Piatã 6,5 3,2 3.4 7,8 20,5
Xaraés 4,2 3,7 2.6 9,0 19,5
Marandu 2,3 3,4 8,1 17,3
3.5
Mombaça 6,5 3,6 3.9 9,5 23,5
Tanzânia 5,6 2,8 3.8 9,0 21,2
Massai 4,4 5,0 5.2 5,5 20,0
Guandu 4,2 7,3 2.3 ? 13,8
Estilo C.G. 1,9 4,7 1.8 ? 8,4
Decumbens 3,6 2,6 7,0 15,3
2.2
Adropogon 2,9 3,1 2.4 5,0 13,4
MG 4 2,4 2,8 4,9 11,8
1.7
Dictioneura 2,1 2,9 1.4 5,0 11,4
Ruziziensis 3,6 1,4 1.2 4,5 10,7
Aruana 3,2 2,8 2,6 10,3
1.6
Humidícula - - - - -
Resultados da iLPF no período de 25/05 a 13/08/2010:
1,5 UA/ha x GMD = 654 g → GPV = 127 kg/ha (80 d)
12,3% de proteína
56,3% de digestibilidade

9,6% de proteína
47,6% de digestibilidade
Resultados de sistema Agrosilvipastoril
Produtividade de Peso vivo na recria de animais, em kg/ha em
pastagens recuperada com 4 de soja e 1 ano em silvi-agrícola
com eucalipto de 2 anos e massai de 1 ano.

Resultado junho 2010 a abril 2011= 10 meses


Test - pasto em degradação 4,9 @= 141 kg/ha
Massai após 4 anos-soja sem euca 16,7 @= 482 kg/ha
Massai após 4 anos-soja com euca 17,0 @= 490 kg/ha
Objetivo:
7 a 8 anos: desbaste para carvão
11 a 12 anos: corte raso para serraria
eucalipto após 2ª desrama
Unidade de validação em iLPF – Foto 03/03/2011
(Sítio Valão - Mar de Espanha/MG)
Porfírio, 2007
O Bem-estar Animal
Zona de Conforto Térmico
- gado europeu 1ºC a 21ºC
- gado zebuíno 10° a 27ºC

Condições de ambiente onde ruminantes


manteriam produção mínima:
- 4°C a 24ºC gado leiteiro em lactação;
- 4ºC a 26ºC gado de corte;
- 10ºC a 26ºC para novilhas;
- UR em torno de 75%
- ventos entre 1,4 e 2,2 m.s-1
Bem-estar animal...
Meio ambiente na
iLPF
Recuperação/Renovação da Pastagem
CO2

CO2

Pastagem Degradada

Pastagem Recuperada
Desempenho Animal vs. Emissão de Metano
Ganho de peso vivo
@/cab/ano kg/cab/ano kg/cab/dia kgCH4/cab/ano kgCH4/GPV
0,61 18,25 0,05 53,50 2,93
1,22 36,50 0,10 55,72 1,53
2,43 73,00 0,20 60,48 0,83
3,65 109,50 0,30 65,49 0,60 P. degr.
4,26 127,75 0,35 68,06 0,53
4,87 146,00 0,40 70,66 0,48
P.Trad.
5,48 164,25 0,45 73,30 0,45
6,08 182,50 0,50 75,97 0,42
7,30 219,00 0,60 81,38 0,37
ILP
8,52 255,50 0,70 86,87 0,34
9,73 292,00 0,80 92,45 0,32
10,95 328,50 0,90 98,09 0,30
12,17 365,00 1,00 103,79 0,28
13,38 401,50 1,10 109,55 0,27
14,60 438,00 1,20 115,36 0,26
15,82 474,50 1,30 121,21 0,26
Potencial de sequestro de carbono e de mitigação da
emissão de GEEs do eucalipto (somente o tronco) em
sistemas de iLPF aos 16 meses

Densidade Sequestro PNEB*


de árvores C (kg/árvore) C (t/ha) CO2eq (t/ha) (UA/ha)
357/ha. 4,3 1,5 5,5 3,04
227/ha. 4,1 0,9 3,4 1,84
* PNEB = Potencial de neutralização da emissão de GEEs de um bovino com 450 kg de
peso vivo (~ 1,8 t/ha/ano de CO2 eq.).

Fonte: Almeida et al. (2011).


Pecuária de ciclo curto
Genética ao prato com sustentabilidade
Rentabilidade media entre os sistemas
de produção agropecuário R$/há/ano.
• Pastagem degradada =negativa ou R$ 45,00
• Pastagem recuperada ciclo completo = R$ 300,00
• Pastagem recuperada recria e engorda = R$ 450,00
• Pecuária recria e engorda com ILP = R$ 1.200,00
• Lavoura de soja Safra sem ILP = R$ 600,00
• Lavoura de soja Safra com ILP = R$ 1.000,00
• Floresta x Pecuária recria e engorda = R$ 1.400,00
• Arrendamento cana ou eucalipto = R$ 500,00
NOVO CENÁRIO ILPFloresta
pastagem + eucalipto + boi

soja por 2 ou 3 anos

leite a pasto

milho + braquiárias

bois a pasto na entressafra

pasto de braquiária palhada para


ovinos a pasto
PD de soja na entressafra
Muito obrigado !

Armindo Neivo kichel


armindo@cnpgc.embrapa.br
Fone: (67) 3368-2034
Cel: (67) 9983-82-13

Você também pode gostar