Você está na página 1de 7

Estudo Das Principais Patologias

Neurológicas E Suas Disfunções Cinéticas

1. Acidente Vascular Cerebral


Definição: É uma doença caracterizada pelo
início agudo de um déficit neurológico
(diminuição da função) que persiste por pelo
menos 24 horas, refletindo envolvimento focal
do sistema nervoso central como resultado de
um distúrbio na circulação cerebral.
Etiologia: hipertensão arterial, doença
cardíaca, diabete, tabagismo, hiperlipidemia.
*Hipercoagulabilidade, SIPL.
Tipos: Isquêmico

Hemorrágico
Disfunções:
Hiperreflexia ( fase tardia )
Parestesias
Sinal de Babinsk
Atrofia por desuso
Himeplegia e paralisia facial
Marcha Helicoidal
Hipertonia espástica
Incoordenação ( disdiadococinesia )
2. Traumatismo Raquimedular
Definição: Distúrbio traumático que
compromete a medula espinhal de forma
compressiva, contusional, por queimadura ou
laceração.
Etiologia: Traumas cervicais em mergulho,
acidentes automobilísticos ( lesão em
chicote ), quedas de cavalo, lesão por projétil
de arma de fogo ou por arma branca.
Fases: Choque medular
Fase tardia
Disfunções:
Choque Medular: Paralisia Flácida, arreflexia,
hipotonia, paralisia esfincteriana, anestesia
total, perda total do equilíbrio de tronco.
Fase Tardia: Hiperreflexia, hipertonia,
espasmos e espasticidade, paralisia
permanente ( com alguns movimentos
residuais ), persistência dos transtornos
esfincterianos, melhoria no equilíbrio de
tronco ( espasticidade )
* Disfunções focadas abaixo do nível de lesão,
C, T, L, S
3. Traumatismo Craniano ( TCE )
Definição: Constitui qualquer agressão que acarrete
lesão anatômica ou comprometimento funcional do
couro cabeludo, crânio, meninges ou encéfalo. É a
causa de morte mais freqüente entre os 2 e 42 anos
de idade .
Tipos:
• Traumatismos cranianos fechados: quando não
há ferimentos no crânio ou existe apenas uma
fratura linear.
• Fratura com afundamento do crânio: o
pericrânio está íntegro, porém um fragmento do
osso fraturado está afundado e comprime ou
lesiona o cérebro;
• Fratura exposta do crânio: indica que os tecidos
pericranianos foram lacerados e que existe uma
comunicação direta entre o couro cabeludo
lesionado e o parênquima cerebral através dos
fragmentos ósseos afundados ou estilhaçados e
da dura lacerada.
Disfunções:
Função neuromuscular: hipertonia , tremor ,
hipotonia inicial, ataxia, perturbações das
coordenação motora e equilíbrio; Hemiplegia,
Babinsk positivo, hiperreflexia.
Perda da consciência
Complicações por imobilização prolongada: úlceras
de decúbito, deformidades das articulações, atrofias
por desuso
4. Síndrome de Parkinson
Definição: Patologia de origem extrapiramidal,
por lesões na substância NIGRA ( negra ) do
cérebro, com alterações na produção de
dopamina.
Etiologia: Lesões degenerativas, encefalites,
TCE
Disfunções:
Acinesia
Déficit de equilíbrio
Hipertonia global
Déficit de força muscular
global
Tremor
Petit-pass
Sinal de roda dendeada
( plástica )
Incoordenação ( tremor e
dismetria )
5. Polineuropatias
Definição: Lesões nos nervos periféricos que
cursam com disfunções importantes sensitivo-
motoras, predominando nos segmentos distais.
Etiologia: Diabetes, alcoolismo, Intoxicações,
infecções virais, Lúpus, traumatismos
Topografia: MMSS – Radial, cubital, mediano
MMII - Ciático poplíteo externo e
interno
Disfunções:
Hiporreflexia
Parestesias, anestesias
Paralisias e paresias
Dores
Atrofia
Hipotonia
Marcha escarvante ( MMII )
Distúrbios tróficos
• INCAPACIDADES NA NEUROPATIA
MMSS

RADIAL CUBITAL MEDIANO


Extensores do Fletir o punho Oposição polegar
punho e dedos
Fletir 1ªs falanges Pronação
Atrofia da Atrofia da Flexão da mão
musculatura musculatura da
extensora mão
Mão em gota Mão em garra Mão simiesca
cubital

MMII
Ciático poplíteo externo Ciático poplíteo interno

dorsiflexão Paralisia e atrofia do tríceps


sural e face plantar
Pé em gota Flaxão plantar
Ficar sobre os calcanhares Ficar no ante –pé
Marcha escarvante Marcha calcanheira
Anestesia no dorso e face Abolição do reflexo aquileu
externa da perna
Anestesia da planta do pé