Você está na página 1de 18

ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS

Profa. Dra. Ana Paula do Carmo Marcheti

ANÁLISE E PROJETO DE SISTEMAS


Plano de Ensino (PE)/Guia de Estudos (GE)

Batatais

Claretiano
2019
CURSOS DE GRADUAÇÃO – EAD

Análise e Projeto de Sistemas – Profa. Dra. Ana Paula do Carmo Marcheti

Meu nome é Ana Paula do Carmo Marcheti. Sou doutora e mestre em Engenharia de Produção pela Escola
de Engenharia de São Carlos (EESC-USP), bacharel em Ciências da Computação pela UNESP de Bauru-SP,
especialista em Gestão de Negócios, Psicoeducação e Administração de Empresas. Durante 2005-2006, atuei
como docente e pesquisadora na Universidade Simon Fraser (Vancouver, Canadá), nos seguintes
departamentos: SAGE (simulação e jogos no processo de ensino e aprendizagem) e Distance Education.
Participei de projetos de implantação de cursos in company de empresas canadenses e norte-americanas
pela SFU. Desde 1996, estou diretamente envolvida com iniciativas da modalidade a distância, no mercado
corporativo e acadêmico, nas áreas de implantação e coordenação de curso, credenciamento institucional,
autoria de material instrucional e tutoria. Possuo larga experiência docente e em cargos de direção
institucional e acadêmica, assim como em consultoria, avaliação de instituições e cursos nas modalidades
presencial e a distância. Atuei, durante o ano de 2009, como colaboradora no Departamento de Pesquisa e
Inovação do Instituto de Ensino e Pesquisa em Administração (INEPAD).

O Claretiano – Centro Universitário agradece ao Me. Marcos Henrique de Paula pela elaboração das
atividades, interatividade e Projeto Integrador contidos neste PEGE.
E-mail: marcosdepaula@claretiano.edu.br
© Ação Educacional Claretiana, 2019 – Batatais (SP)
Trabalho realizado pelo Claretiano – Centro Universitário

Cursos: Graduação
Disciplina: Análise e Projeto de Sistemas
Versão: fev./2019

Reitor: Prof. Dr. Pe. Sérgio Ibanor Piva


Vice-Reitor: Prof. Dr. Pe. Cláudio Roberto Fontana Bastos
Pró-Reitor Administrativo: Pe. Luiz Claudemir Botteon
Pró-Reitor de Extensão e Ação Comunitária: Prof. Dr. Pe. Cláudio Roberto Fontana Bastos
Pró-Reitor Acadêmico: Prof. Ms. Luís Cláudio de Almeida

Coordenador Geral de EaD: Prof. Ms. Evandro Luís Ribeiro


Coordenador de Material Didático Mediacional: J. Alves

Corpo Técnico Editorial do Material Didático Mediacional

Preparação Revisão
Aline de Fátima Guedes Eduardo Henrique Marinheiro
Camila Maria Nardi Matos Filipi Andrade de Deus Silveira
Carolina de Andrade Baviera Rafael Antonio Morotti
Cátia Aparecida Ribeiro Rodrigo Ferreira Daverni
Elaine Aparecida de Lima Moraes Vanessa Vergani Machado
Josiane Marchiori Martins Projeto gráfico, diagramação e capa
Lidiane Maria Magalini Bruno do Carmo Bulgarelli
Luciana A. Mani Adami Joice Cristina Micai
Luciana dos Santos Sançana de Melo Lúcia Maria de Sousa Ferrão
Patrícia Alves Veronez Montera Luis Antônio Guimarães Toloi
Raquel Baptista Meneses Frata Raphael Fantacini de Oliveira
Simone Rodrigues de Oliveira Tamires Botta Murakami
Videoaula
André Luís Menari Pereira
Bruna Giovanaz
Marilene Baviera
Renan de Omote Cardoso

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, a transmissão total ou parcial por qualquer forma e/ou qualquer meio (eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia,
gravação e distribuição na web), ou o arquivamento em qualquer sistema de banco de dados sem a permissão por escrito do autor e da Ação Educacional Claretiana.

Claretiano - Centro Universitário


Rua Dom Bosco, 466 – Bairro: Castelo
Batatais/SP – CEP 14.300-000
cead@claretiano.edu.br
Fone: (16) 3660-1777 – Fax: (16) 3660-1780 – 0800 941 0006
claretiano.edu.br/batatais
SUMÁRIO

PLANO DE ENSINO (PE)/GUIA DE ESTUDOS (GE)


1. APRESENTAÇÃO ..................................................................................................................................... 6
2. DADOS GERAIS DA DISCIPLINA............................................................................................................... 7
3. BIBLIOGRAFIA BÁSICA ............................................................................................................................ 7
4. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR ............................................................................................................ 7
5. ORIENTAÇÕES PARA O ESTUDO DA DISCIPLINA .................................................................................... 7
1º CICLO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA .......................................................................................... 8
2º CICLO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA .......................................................................................... 9
3º CICLO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA ........................................................................................ 11
4º CICLO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA ........................................................................................ 14
5º CICLO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA ........................................................................................ 15
6. CONSIDERAÇÕES GERAIS ..................................................................................................................... 17
© Análise e Projeto de Sistemas

1. APRESENTAÇÃO
Seja bem-vindo(a)! Você iniciará o estudo de Análise e Projeto de Sistemas, uma das disciplinas
que compõem os cursos de graduação na modalidade EaD.
A disciplina Análise e Projeto de Sistemas está dividida em cinco Ciclos de Aprendizagem, cada
um deles correspondendo a um grupo de conteúdos e objetivos específicos e terá como materiais
de estudo:

Material de Estudo Tipo de material Onde encontrá-lo

AMADEU, C. V.; GONÇALVES, P. R.; TEIXEIRA JUNIOR, W. Caderno de Referência de Material na Sala de Aula
Análise e Projeto de Sistemas. Batatais: Claretiano, 2013. Conteúdo – CRC Virtual

COSTA, C. A. A aplicação da Linguagem de Modelagem


Unificada (UML) para o suporte ao projeto de sistemas
Digital Internet
computacionais dentro de um modelo de referência. Revista
Gestão e Produção, v. 8, n. 1, p. 19-36, abr. 2001.

DE LIMA SILVA, K.; ÉVORA, Y. D. M.; CINTRA, C. S. J.


Desenvolvimento de software para apoiar a tomada de
decisão na seleção de diagnósticos e intervenções de Digital Internet
enfermagem para crianças e adolescentes. Revista Latino-
Americana de Enfermagem, v. 23, n. 5, p. 927-935, 2015.

ELMASRI, R.; NAVATHE, S. B. Sistema de banco de dados. 6.


Livro digital Biblioteca Digital Pearson
ed. São Paulo: Pearson Addisson Wesley, 2011.

KLEBERMOTA.ETI.BR. Introdução à modelagem de software.


Digital Internet
23 set. 2011

SOMMERVILLE, I. Engenharia de software. 8. ed. São Paulo:


Livro digital Biblioteca Digital Pearson
Pearson Addisson Wesley, 2007.

Claretiano - Centro Universitário | 6


© Análise e Projeto de Sistemas

2. DADOS GERAIS DA DISCIPLINA

Ementa
Esta disciplina apresenta os conceitos e princípios de análise de sistemas, como o processo de
desenvolvimento do software segundo a norma NBR ISO/IEC 12207, o ciclo de vida clássico e o
paradigma da tecnologia da orientação a objetos. Utiliza como ferramenta a linguagem UML
abordando seus diferentes diagramas para modelagem de cada aspecto do sistema.

Objetivos específicos
(Para que ensinar e aprender?)
Desenvolver um software não inclui apenas conhecimentos de linguagens de programação e
competência na área de Lógica. O desenvolvimento de um software inicia-se na constatação de um
problema que pode ser resolvido pela implementação de um software/sistema, passando-se ao
processo de análise da viabilidade técnica e mercadológica e, em seguida, ao desenvolvimento de
um projeto, para, finalmente, iniciar-se a programação.
Desse modo, podemos destacar que os objetivos específicos desta disciplina estão
relacionados aos desenvolvimentos técnico, pessoal e profissional, tais como:
 Compreender o planejamento e desenvolvimento dos processos de software.
 Refletir sobre a administração de sistemas de software dentro dos princípios de
qualidade, responsabilidade social, técnica, produtividade, capacidade e usabilidade.
 Analisar o desenvolvimento de produtos e projetos a partir da metodologia orientada a
objeto.
 Levantar requisitos a partir de conhecimentos compartilhados e discutidos em outras
disciplinas do curso.
 Compreender as necessidades do cliente para, a partir delas, construir projetos de
sistemas adequados, a fim de satisfazer os requisitos técnicos, sociais e éticos.

3. BIBLIOGRAFIA BÁSICA
AMADEU, C. V.; GONÇALVES, P. R.; TEIXEIRA JUNIOR, W. Análise e Projeto de Sistemas. Batatais: Claretiano, 2013.
RUMBAUGH, J. et al. Modelagem e projetos baseados em objetos. 8. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2006.
SOMMERVILLE, I. Engenharia de software. 6. ed. São Paulo: Pearson, 2003.

4. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR
BOOCH, G. et al. UML: guia do usuário. Rio de Janeiro: Campus, 2000.
FOWLER, M.; SCOTT, K. UML essencial: um breve guia para a linguagem padrão de modelagem de objetos. Porto Alegre: Bookman,
2000.
PFLEEGER, S. L. Engenharia de software: teoria e prática. São Paulo: Prentice Hall, 2004.
POMPILHO, S. Análise essencial: guia prático de análise de sistemas. Rio de Janeiro: Info Book, 1995.
PRESSMANN, R. S. Engenharia de software. São Paulo: Makron Books, 1995.

5. ORIENTAÇÕES PARA O ESTUDO DA DISCIPLINA


Os cinco Ciclos de Aprendizagem desta disciplina, cada qual correspondendo a um grupo de
conteúdos apresentados na ementa, incluem momentos de aprendizagem a distância e encontros
presenciais.

Claretiano - Centro Universitário | 7


© Análise e Projeto de Sistemas

Encontros presenciais
O(s) encontro(s) presencial(is) visa(m) promover a interação entre os alunos e propiciar
momentos de atividades práticas e de avaliação.
Verifique a(s) data(s) de seu(s) encontro(s) presencial(is) no calendário da Sala de Aula Virtual.
Lembre-se de que as datas são sujeitas à alteração.
_______________________________________________________________________________

Ciclos de Aprendizagem a Distância


_______________________________________________________________________________
Os Ciclos de Aprendizagem foram organizados para que você possa desenvolver as atividades
propostas e alcançar uma aprendizagem que lhe permita a compreensão e o aprofundamento dos
conteúdos.
No decorrer deste Plano de Ensino/Guia de Estudo, você encontrará as indicações de leitura
em cada ciclo de aprendizagem, bem como as propostas de atividades, interatividades e/ou
questões on-line. Fique atento, pois elas fazem parte de sua avaliação formativa, ou seja, comporão
a nota final da disciplina.

1º CICLO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA

Conteúdos
Visão geral dos conceitos relacionados à área de Análise e Desenvolvimento de Projetos.

Problematização
Quais os conceitos básicos necessários para compreender a importância dos processos de
análise e desenvolvimento de projetos no desenvolvimento de softwares? Quais os tipos de
modelagens existentes? Quais as modelagens mais usuais? Qual a importância da modelagem de
sistemas e quais as competências necessárias para atuar na área? Qual a importância do processo
de análise no desenvolvimento de projetos de software?
O que preciso estudar?

Materiais de Estudo Tipo de Material Onde encontrá-lo

ALMEIDA, T. W. J. Análise e Projeto de Sistemas.


Videoaula Sala de Aula Virtual
Batatais: Claretiano, 2009.

AMADEU, C. V.; GONÇALVES, P. R.; TEIXEIRA Material na Sala de Aula Virtual -


Caderno de Referência de Conteúdo – Textos introdutórios
JUNIOR, W. Análise e Projeto de Sistemas.
CRC
Batatais: Claretiano, 2013.

AMADEU, C. V.; GONÇALVES, P. R.; TEIXEIRA


Caderno de Referência de Conteúdo – Material na Sala de Aula Virtual -
JUNIOR, W. Análise e Projeto de Sistemas.
CRC Unidades 1 e 2.
Batatais: Claretiano, 2013.

O que preciso fazer?


 Ler e estudar os conteúdos propostos. Caso tenha dúvida, entre em contato com seu
tutor a distância pelo Correio da Sala de Aula Virtual ou pelo 0800.
 Participar do Encontro Virtual Síncrono-EVS (bate-papo) e esclarecer suas dúvidas com
o tutor a distância. Verifique a data deste encontro na Sala de Aula Virtual.
 Responder às questões on-line.

Claretiano - Centro Universitário | 8


© Análise e Projeto de Sistemas

Questões on-line
Acessar a Sala de Aula Virtual e responder às Questões on-line, disponibilizadas na
respectiva ferramenta.

Pontuação
As Questões on-line valem de 0 a 0,5 ponto.

2º CICLO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA

Conteúdos
Análise e projetos estruturados da modelagem essencial:
a) Modelo ambiental: declaração dos objetivos gerais, diagrama de contexto e lista de
eventos.
b) Modelo comportamental: diagrama de entidade-relacionamento (DER), diagrama de
estrutura de dados, normalização de dados, dicionário de dados, diagrama de fluxo de
dados (DFD), miniespecificações e diagrama de transição de estados.

Problematização
Por onde começar o processo de análise e projeto de um sistema? O que é o modelo
essencial? Quais são as principais características do modelo essencial e do modelo
comportamental? O que são requisitos e como identificá-los? O que são diagramas de casos de uso?
O que preciso estudar?
Materiais de Estudo Tipo de Material Onde encontrá-lo

AMADEU, C. V.; GONÇALVES, P. R.; TEIXEIRA


Caderno de Referência de Conteúdo – Material na Sala de Aula Virtual -
JUNIOR, W. Análise e Projeto de Sistemas.
CRC Unidades 3, 4 e 5.
Batatais: Claretiano, 2013.

O que preciso fazer?


 Ler e estudar os conteúdos propostos. Caso tenha dúvida, entre em contato com seu
tutor a distância pelo Correio da Sala de Aula Virtual ou pelo 0800.
 Desenvolver a atividade no Portfólio.
 Responder às questões on-line.

Questões on-line
Acessar a Sala de Aula Virtual e responder às Questões on-line, disponibilizadas na
respectiva ferramenta.

Pontuação
As Questões on-line valem de 0 a 0,5 ponto.

Claretiano - Centro Universitário | 9


© Análise e Projeto de Sistemas

Atividade no Portfólio

Objetivos

 Identificar os modelos de métodos de análise de sistemas.

 Diferenciar modelagem estruturada e orientada a objetos.

Descrição da atividade

Nas Unidades 1, 2 e 3, estudamos três modelos de métodos de análise de sistemas e


iniciamos a contextualização do modelo orientado a objeto. Nesta atividade,
apresentaremos algumas abordagens e ferramentas dos modelos para a modelagem.

Após rever os conceitos apresentados no material e em pesquisas extras que achar


necessário, você deverá responder às questões a seguir, com o objetivo de entender melhor
a diferença entre tais modelos e quando optar pelo uso de um ou outro.

1) Por que a análise estruturada não atende aos requisitos de modelagem de


sistemas atuais/complexos?

2) Quais são as diferenças que podemos citar entre a modelagem estruturada e a


orientada a objeto?

Continuando a atividade, um modelo é uma visão abstrata de um sistema que ignora


alguns detalhes do sistema. Modelos de sistema complementares podem ser desenvolvidos
para mostrar o contexto, as interações, a estrutura e o comportamento do sistema. Um DFD
(Diagrama de Fluxo de Dados) é uma representação gráfica do modelo funcional de um
sistema.

Um caixa eletrônico, caixa automático, também conhecido como sistema ATM


(Automated Teller Machine) é um dispositivo eletrônico já bem conhecido que permite que
clientes de um banco retirem dinheiro e verifiquem o saldo de suas contas. Pois bem, a
atividade consiste em modelar esse sistema utilizando o DFD, em especificamente duas
ações do usuário no sistema: retirada de dinheiro (saque), consulta de movimentação
(extrato). Após realizar a modelagem responda as seguintes questões:

a) Que funções o sistema deve executar?

b) Quais são as interações entre os sistemas?

c) Quais as transformações que o sistema deve executar?

d) De onde vêm os dados e para onde vão as saídas de processamento?

A representação gráfica do DFD pode ser feita utilizando a ferramenta de sua


preferência, apenas gere as imagens e junte-as com as respostas para as perguntas e poste
no Portfólio no formato doc ou pdf.

Claretiano - Centro Universitário | 10


© Análise e Projeto de Sistemas

Pontuação

A atividade vale de 0 a 1,5 ponto.

Critérios de avaliação

Na avaliação desta atividade, serão utilizados os seguintes critérios:

 Uso da norma padrão da língua portuguesa e das normas da ABNT, principalmente


quando da utilização de citações e referências adicionais.

 Compreensão dos textos estudados.

 Capacidade de análise do conteúdo e síntese de ideias.

 Identificação dos conceitos-chave dos conteúdos estudados.

 Ausência de plágio.

 Respostas com coerência e coesão.

3º CICLO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA

Conteúdos
Apresentação de questões relacionadas à modelagem de interações e à modelagem de classe
dentro do contexto de processo de desenvolvimento de software. Desenvolvimento do Projeto de
Atividades Integradas de Disciplinas, a fim de contextualizar, na prática, todos os conteúdos
abordados até o momento.

Problematização
Quais as formas de realizar a representação de classes? Quais as formas de representação de
objetos? Quais os estágios do modelo de classes? Como listar atributos e métodos para classes? Qual
a importância do modelo de interações e dos diagramas de sequência e de comunicação?
O que preciso estudar?
Materiais de Estudo Tipo de Material Onde encontrá-lo

AMADEU, C. V.; GONÇALVES, P. R.; TEIXEIRA


Caderno de Referência de Conteúdo – Material na Sala de Aula Virtual -
JUNIOR, W. Análise e Projeto de Sistemas.
CRC Unidades 6, 7 e 8.
Batatais: Claretiano, 2013.

O que preciso fazer?


 Ler e estudar os conteúdos propostos. Caso tenha dúvida, entre em contato com seu
tutor a distância pelo Correio da Sala de Aula Virtual ou pelo 0800.
 Desenvolver a atividade no Portfólio / Projeto Integrador.
 Responder às questões on-line.

Claretiano - Centro Universitário | 11


© Análise e Projeto de Sistemas

Questões on-line
Acessar a Sala de Aula Virtual e responder às Questões on-line, disponibilizadas na
respectiva ferramenta.

Pontuação
As Questões on-line valem de 0 a 0,5 ponto.

Projeto Integrador –––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––

Título do Projeto Desenvolvimento de um projeto de software

Entrega do Projeto 3º ciclo de aprendizagem

Este projeto é essencial para a compreensão dos conteúdos abordados na disciplina Análise e Projeto de Sistemas. Para
tanto, você deverá desenvolver um projeto de software de cunho comercial, visto que esse tipo de desenvolvimento é o
que encontrará no mercado de trabalho.
O conteúdo abordado no material didático apresenta os conceitos fundamentais, as técnicas e as tecnologias de
desenvolvimento de software, tanto pela abordagem da análise essencial quanto pela abordagem da análise orientada a
objetos.
Portanto, ao desenvolver o projeto, você terá a oportunidade de exercitar as habilidades adquiridas durante seu curso,
deparando-se com problemas apresentados nas atividades praticadas, e se sentirá desafiado a propor soluções para a
resolução dos problemas, da mesma forma como será exigido pelo mercado de trabalho.

a) Descrição do Projeto:
Vamos refletir sobre o cenário de um sistema para uma Loja de Assistência técnica. No domínio de uma aplicação para
uma Loja de Assistência técnica observa-se a ocorrência das seguintes situações:
O Cliente liga para a loja de assistência técnica, ou pessoalmente, e solicita a realização de um serviço. O Atendente é
quem atende o cliente e registra a solicitação de serviço. O Gerente de serviços define quem será o técnico que atenderá
o cliente (Atribuição do serviço) e registra a atribuição na solicitação de serviço. O Técnico registra a data de início do
serviço, realiza o serviço e registra a data de conclusão. Quando o técnico utiliza algum material (produtos) na realização
do serviço ele também registra na solicitação de serviço quais materiais utilizou. Assim, o cliente pode saber quem
realizou o serviço, quando o serviço foi realizado e quais materiais foram utilizados. Na utilização da aplicação, o gerente,
o atendente e o técnico usam o sistema para fazerem seus registros de informações. O sistema oferece informações
financeira tanto para o cliente como para empresa por meio de orçamentos, faturas e relatórios.
O técnico possui como características nome, cpf, telefone. O Cliente possui as características nome, cpf, endereço e
telefone. O Gerente de Serviços possui como características nome, cpf, telefone. O Atendente possui as características
nome e cpf. A Solicitação de Serviço possui como características, número de identificação, data de solicitação, data de
início, data de término, além disso, deve apresentar quem é o cliente, quem é o técnico e quais materiais foram utilizados.
Serviço tem como características número de identificação, descrição e valor. Material tem como características número de
identificação, descrição e valor
Uma equipe de desenvolvimento de software, a qual fará o levantamento de requisitos e apresentará uma solução de
desenvolvimento. Suponha que você seja o analista de sistemas dessa equipe. As primeiras informações obtidas são as
seguintes:
Algumas informações complementares:
a) O Cliente pode solicitar um serviço por telefone ou mesmo pessoalmente.
b) O Gerente de serviços deve atribuir os serviços aos técnicos.
c) O Gerente precisa utilizar filtros para separar serviços atribuídos e não atribuídos.
d) O técnico visualiza e edita apenas os serviços atribuídos a ele.
e) O sistema deve alertar quando serviços atribuídos a mais de dois dias não foram iniciados.
f) Cada tipo de serviço possui uma quantidade de horas para ser concluído e o sistema deve alertar o técnico quanto ao
término dessa quantidade.
g) O sistema deve informar o valor total do serviço após a finalização.
Para o desenvolvimento do projeto, pede-se:
a) O levantamento de requisitos do sistema (funcionais e não funcionais). Lembre-se de utilizar o diagrama apresentado
na Unidade 3 do Caderno de Referência de Conteúdo, sugerido por Wazlawick (2004).

Claretiano - Centro Universitário | 12


© Análise e Projeto de Sistemas

b) A especificação das regras de negócio.


c) A apresentação da especificação do sistema em forma de texto, em linguagem natural.
d) A apresentação de uma lista dos casos de uso para o sistema com base na especificação dele.
e) O desenvolvimento dos principais casos de uso (escolha uma das formas apresentadas no Caderno de Referência de
Conteúdo).
f) Para cada caso de uso, a identificação das classes nas quais deseja armazenar informações (classes de objetos
persistentes).
g) A elaboração do diagrama de casos de uso.
h) A elaboração do diagrama de classes.
i) A elaboração de dois diagramas de atividades (apenas para a atividade inclusão, atribuição e finalização do serviço).
j) A elaboração dos diagramas de sequência para os casos de uso que você desenvolveu no item.
k) A elaboração do diagrama de comunicação, mostrando os aspectos comportamentais do sistema, os objetos e seus
relacionamentos, isto é, como as interações são realizadas entre os objetos, independentemente do tempo de
execução de cada objeto.
l) A elaboração dos diagramas de estado (caso exista algum). Se não houver a criação dos diagramas de estado,
justifique sua escolha.
A estrutura do trabalho deve ser conforme as instruções da ABNT:
1) Capa.
2) Folha de rosto.
3) Introdução.
4) Desenvolvimento do projeto (conforme solicitado nos itens apresentados).
5) Conclusão.
6) Bibliografia.
b) Objetivo
Este projeto tem como objetivo aproximar você, futuro profissional da área de Tecnologia, da realidade vivida pelos
profissionais da área de Desenvolvimento de Sistemas, no contato com tarefas para:
1. Exercitar a capacidade de compreensão e interpretação do problema.
2. Exercitar a capacidade de abstração.
3. Propor soluções viáveis para os problemas apresentados.
4. Desenvolver os modelos que guiarão o desenvolvimento do software pela abordagem da orientação a objetos.
5. Entender, na prática, a relação e estruturação dos diagramas presentes na modelagem UML.

c) Pontuação: de 0 a 1,5 ponto.

d) Critérios de avaliação
Na avaliação deste projeto, serão utilizados os seguintes critérios:
• Uso da norma padrão da língua portuguesa e das normas da ABNT, principalmente quando da utilização de citações e
referências adicionais.
• Compreensão dos textos estudados.
• Capacidade de análise do conteúdo e síntese de ideias.
• Identificação dos conceitos-chave dos conteúdos estudados.
• Ausência de plágio.
• Respostas com coerência e coesão.
• Construção adequada dos diagramas.

e) Público-alvo
Alunos dos cursos de Graduação EaD.

f) Realização e postagem
O Projeto de Atividades Integradas de Disciplinas deverá ser realizado individualmente. Cabe observar que cada aluno
deverá desenvolver e postar seu próprio projeto na Sala de Aula Virtual (SAV).

Observação: não será permitida a entrega de trabalhos iguais. A atividade é individual, e não é possível que diferentes
pessoas pensem em processos de modelagem e criação “idênticos” de diagrama.

g) Carga horária e atividades previstas (apenas se você tiver de cumprir horas de Projeto)
Entre em contato com seu tutor para obter informações referentes à carga horária prevista para esta atividade de Prática.

Claretiano - Centro Universitário | 13


© Análise e Projeto de Sistemas

h) Metodologia
Para o desenvolvimento do Projeto, considerando as atividades descritas nos itens de “a” a “i”, as seguintes etapas
deverão ser cumpridas:

1ª Etapa
Elabore o levantamento de requisitos do sistema (funcionais e não funcionais). Lembre-se de utilizar o formulário
apresentado no Caderno de Referência de Conteúdo.

2ª Etapa
a) Apresente a especificação do sistema em forma de texto, em linguagem natural.
b) Elabore uma lista dos casos de uso para o sistema.
c) Desenvolva os principais casos de uso (escolha uma das formas apresentadas no Caderno de Referência de
Conteúdo).
d) Para cada caso de uso, identifique as classes para as quais deseja armazenar informações (classes de objetos
persistentes).

3ª Etapa
Construa diagramas e regras de negócios.

4ª Etapa
Finalize a estrutura do projeto/atividade, seguindo as normas solicitadas (ABNT – para tamanho, tipo de fonte indicadas e
estrutura – capa, folha de rosto etc.).

i) Avaliação e validação do Projeto (ou da atividade)


A aprovação da atividade estará atrelada ao atendimento dos objetivos propostos no projeto. Também fará parte da
avaliação continuada desta disciplina (valor: 0 a 1,5).
A não realização do Projeto gerará dependência (ver item anterior “Critérios de Avaliação”).

Observações complementares:
a. A formatação do trabalho deve ser rigorosamente seguida.
b. O trabalho é individual.
c. Todos os diagramas e itens necessários foram abordados a partir da Unidade 3; portanto, quanto mais completo estiver seu
trabalho, melhor será sua avaliação. Todos os itens de todos os diagramas devem estar presentes.
d. A parte da interpretação do solicitado também faz parte da nota do trabalho, mas, caso haja questões que impeçam o seu
desenvolvimento, entre em contato com seu tutor.
e. Todos os projetos devem conter desde o item “a” até o item “i” para serem considerados completos.
f. Na Unidade 8 (material na Sala de Aula Virtual), há exemplos resolvidos que podem ajudá-lo(a).
g. O trabalho desenvolvido no PROJETO DE PRÁTICA deverá ser postado na Sala de Aula Virtual.
h. A nota de atividade poderá ser de 0 a 1,5, e a variação estará relacionada a terem ou não sido atendidas todas as solicitações.
i. Para ser aprovado no projeto, você deverá atender a todos os requisitos.
j. Acesse sempre a Biblioteca Virtual Pearson para sanar algumas dúvidas que possam surgir.

j) Referências adicionais que podem ajudar na resolução desta atividade


AMADEU, C. V.; GONÇALVES, P. R.; TEIXEIRA JÚNIOR, W. Análise e Projeto de Sistemas. Batatais: Claretiano, 2013.
Cap. 8 – p. 195-230.
MEDEIROS, E. S. Desenvolvimento de softwares com UML 2.0: definitivo. São Paulo: Pearson Makron Books, 2004.
_______________________________________________________________________________

4º CICLO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA

Conteúdos
Modelagem orientada a objetos. Processos de um projeto orientado a objetos. Identificação
de classes e objetos.

Claretiano - Centro Universitário | 14


© Análise e Projeto de Sistemas

Problematização
Quais passos utilizamos em uma modelagem orientada a objetos?
O que preciso estudar?
Materiais de Estudo Tipo de Material Onde encontrá-lo

Biblioteca Digital Pearson


SOMMERVILLE, I. Engenharia de software. 8.
Livro digital Capítulo 14, p. 208-224
ed. São Paulo: Pearson Addisson Wesley, 2007.
Capítulo 15, p. 225-239

ELMASRI, R.; NAVATHE, S. B. Sistema de banco


Biblioteca Digital Pearson
de dados. 6. ed. São Paulo: Pearson Addisson Livro digital
Capítulo 10 p. 201-234
Wesley, 2011.

DE LIMA SILVA, K.; ÉVORA, Y. D. M.; CINTRA, C.


S. J. Desenvolvimento de software para apoiar a Disponível em:
tomada de decisão na seleção de diagnósticos e <http://www.scielo.br/pdf/rlae/v23n5/
Digital
intervenções de enfermagem para crianças e pt_0104-1169-rlae-23-05-00927.pdf>.
adolescentes. Revista Latino-Americana de Acesso em: 07 jan. 2019.
Enfermagem, v. 23, n. 5, p. 927-935, 2015.

O que preciso fazer?


 Ler e estudar os conteúdos propostos. Caso tenha dúvida, entre em contato com seu
tutor a distância pelo Correio da Sala de Aula Virtual ou pelo 0800.
 Participar do Encontro Virtual Síncrono-EVS (bate-papo) e esclarecer suas dúvidas com
o tutor a distância. Verifique a data deste encontro na Sala de Aula Virtual.
 Responder às questões on-line.

Questões on-line
Acessar a Sala de Aula Virtual e responder às Questões on-line, disponibilizadas na
respectiva ferramenta.

Pontuação
As Questões on-line valem de 0 a 0,5 ponto.

5º CICLO DE APRENDIZAGEM A DISTÂNCIA

Conteúdos
A importância da modelagem de software utilizando gráficos e diagramas.

Problematização
Por que utilizar modelagem por diagramas ao invés de códigos? Como manter os diagramas e
códigos sincronizados?

Claretiano - Centro Universitário | 15


© Análise e Projeto de Sistemas

O que preciso estudar?


Materiais de Estudo Tipo de Material Onde encontrá-lo

Disponível em:
KLEBERMOTA.ETI.BR. Introdução à modelagem <http://www.klebermota.eti.br/2011/0
Artigo - digital
de software. 23 set. 2011. 9/23/introducao-a-modelagem-de-
software/>. Acesso em: 07 jan. 2019.

COSTA, C. A. A aplicação da Linguagem de


Disponível em:
Modelagem Unificada (UML) para o suporte ao
<http://www.scielo.br/pdf/gp/v8n1/v8
projeto de sistemas computacionais dentro de Artigo – digital
n1a02.pdf>. Acesso em: 07.jan. 2019
um modelo de referência. Revista Gestão e
p. 19-36
Produção, v. 8, n. 1, p. 19-36, abr. 2001.

SOMMERVILLE, I. Engenharia de software. 8. Biblioteca Digital Pearson


Livro digital
ed. São Paulo: Pearson Addisson Wesley, 2007. Capítulo 17, p. 259-273

O que preciso fazer?


 Ler e estudar os conteúdos propostos. Caso tenha dúvida, entre em contato com seu
tutor a distância pelo Correio da Sala de Aula Virtual ou pelo 0800.
 Participar da interatividade no Fórum.

Interatividade no Fórum

Objetivos

 Discutir alguns pontos relacionados à importância da análise e projeto de


sistemas.
Descrição da interatividade

Neste momento, você já teve a oportunidade de ler e compreender vários tópicos


relacionados ao processo de análise e desenvolvimento de projetos. Especificamente pelas
leituras da última semana, muitas características da necessidade de modelagem de projeto
foram mencionadas; assim, sugerimos que reflita sobre as questões a seguir e discuta com
seus colegas.

A análise e projeto de sistemas tradicional, como conhecida desde os primórdios


sofreu um grande impacto de modificações nos últimos anos, principalmente com a
utilização do paradigma de orientação a objetos, especificamente a metodologia de análise e
projeto orientada a objetos e a UML (Linguagem de Modelagem Unificada). Nesse contexto,
surgem alguns conceitos que mudam as perspectivas e as preocupações do analista de
sistema com relação ao projeto e modelagem do sistema, tais como:

 Reuso de software.

 Componentes de software.

 Software como serviços.

 Frameworks.

Claretiano - Centro Universitário | 16


© Análise e Projeto de Sistemas

No Fórum, em uma interação, exponha as suas considerações sobre como esses


conceitos influenciam na modelagem e projeto de um sistema. Em seguida, comente as
considerações de pelo menos dois colegas de turma.

Lembre-se de que uma interatividade é como um “bate-papo”, ou seja, você lê a


contribuição do colega, analisa, responde e, caso julgue pertinente, complementa,
concordando ou não com o ponto de vista apresentado. Portanto, não concordar com um
ponto de vista apresentado é considerado comum em um Fórum, mas lembre-se de que, ao
apresentar o seu ponto de vista, é necessário que haja uma fundamentação teórica.

O Fórum propõe uma discussão, uma conversa entre todos os alunos da turma. Por
isso, você poderá buscar novas contextualizações teóricas em sites e livros para fundamentar
melhor suas ideias, assim como para lançar novas questões ao grupo.

Pontuação

A interatividade vale de 0 a 1,0 ponto.

Critérios de avaliação

Na avaliação desta interatividade, serão utilizados os seguintes critérios:

 Uso da norma padrão da língua portuguesa e das normas da ABNT, principalmente


quando da utilização de citações e referências adicionais.

 Compreensão dos textos estudados.

 Capacidade de análise do conteúdo e síntese de ideias.

 Coerência e coesão das respostas.

 Qualidade da postagem e da interação com os colegas.

Observação: ____________________________________________________________________
Caso tenha que realizar a prova substitutiva e/ou complementar retome as leituras indicadas em cada ciclo de aprendizagem
e se tiver dúvidas, entre em contato com seu tutor a distância pelo Correio da Sala de Aula Virtual ou pelo 0800.
_______________________________________________________________________________

6. CONSIDERAÇÕES GERAIS
Nesta disciplina, você teve a oportunidade de conhecer a importância de desenvolver projetos
bem estruturados a partir de uma análise detalhada de processos e atividades no desenvolvimento
de um sistema.
Além disso, pôde perceber que, para desenvolver projetos de sistemas, é necessário seguir
algumas metodologias específicas, que funcionam como diretrizes para o desenvolvimento de

Claretiano - Centro Universitário | 17


© Análise e Projeto de Sistemas

softwares, a fim de garantir o máximo de qualidade no desenvolvimento, satisfazendo, assim, as


necessidades explícitas e implícitas dos clientes, tais como prazos, requisitos, orçamento e
tecnologia.
Os conteúdos apresentados nesta disciplina não tiveram a intenção de esgotar os assuntos
abordados. Portanto, sempre que possível, pesquise livros da área, não apenas para se atualizar,
mas para conhecer novos contextos, novas técnicas, novas metodologias e, principalmente, novas
áreas de atuação.

Claretiano - Centro Universitário | 18

Você também pode gostar