Você está na página 1de 7

CALENDÁRIO DE PLANTIO DE HORTALIÇAS

CALENDÁRIO LUNAR

A Lua governa todos os tipos de fertilidade e todos os ciclos de crescimento. A atração


magnética que exerce sobre a terra influencia o volume da seiva circulando no interior das
plantas e vegetais. Plantar de acordo com as fases da Lua e com a natureza do signo em que
ela se encontra é bastante produtivo.

A) Fases Da Lua

Segundo o astrólogo Jim Maynards no seu Celestial Guide, o ciclo crescente da Lua (da
Nova até a Cheia – fase iluminada) é bom para plantar, fazer enxertos ou transplantes de
plantas anuais (anual é um tipo de plantio que completa um ciclo inteiro numa única estação e
que precisa ser replantada a cada ano).

No ciclo após a Lua Cheia (minguante – na fase menos iluminada) é melhor podar e
plantar bienais, plantas perenes, bulbos e raízes (bienais incluem plantas que são cultivadas
numa estação e só são colhidas no próximo ano e na mesma estação). As plantas perenes,
bulbos e raízes incluem todos os cultivos que crescem da mesma raiz ano após ano.

O último quarto minguante (logo antes da Lua Nova) é melhor para lavrar e cultivar o
solo para eliminar ervas daninhas e pragas.

Uma regra simples mas preciosa é que o cultivo de plantas aéreas (que crescem sobre
o solo) é feito durante a Lua Crescente e o cultivo das plantas subterrâneas (que crescem sob o
solo) deve ser feito durante a Lua Minguante.

FASES DA LUA

A1. Lua minguante:

Nesta fase é pouca a influência da lua sobre a terra. É provável que esta força seja
insignificante. A energia ou força contida na terra tende a descer. Daí pensam no que os mais
velhos dizem “nesta fase da lua as coisas que crescem da terra para fora minguam, e as coisas
que crescem de fora para dentro vigora (raízes)”. Isto porque a planta ao germinar, primeira
força o enraizamento, demora mais a nascer, retarda um pouco o crescimento, porte menor,
raízes mais desenvolvidas. Quanto à seiva, a planta absorve menos quantidade de seiva no
caule, nas folhas e nos ramos. Fase boa para tirar bambus, madeiras para construção e cabos
para ferramentas, etc.

A2. Lua nova:

Nesta fase, ela começa exercer influência sobre a Terra, a seiva (sangue da planta)
manifesta-se em maior quantidade no caule, em direção aos ramos. Planta-se mais para o
aproveitamento de folhas; exceto as verduras folhosas que aglomeram as folhas (o mesmo
que formar cabeça).

A3. Lua crescente:

Fase em que a lua exerce influência muito boa sobre as plantas, nessa fase a seiva está
presente em maior quantidade no caule, nos ramos e nas folhas.

A4. Lua Cheia:

Fase em que a influência sobre a terra chega ao ponto máximo, mas só nos primeiros
dias, porque depois de sofrer efeito da minguante. É ótima para o plantio de flores. É
importante frisar que nesta fase a seiva se concentra na copa da planta (ramos e folhas).

Obs: Em todas as fases sempre é bom você pegar o auge da lua (dois ou três dias após ter
começado a fase); com exceção da minguante, que você poderá pegar a partir do quinto dia da
cheia, isto porque está minguando, mas não descartando a possibilidade dela exercer pequena
influência sobre a planta.

Ex.: A batata-doce e a mandioca têm duas opções para o plantio:

1. Plantar na minguante as ramas da batata ou as manivas da mandioca no mesmo dia que


forem colhidas.

2. Colher a ramas ou as manivas um ou dois dias antes da nova, deixar murchar a sombra e
plantar a partir do segundo dia da nova.

Quando colocamos as ramas ou as manivas para murchar, elas perdem reservas


(seivas) e ao plantar na lua nova elas tendem a forçar tanto o broto quanto a raiz (lei de
sobrevivência).

Obs.: Tudo que crescer debaixo da terra (cenoura, batata, cebolas, etc.) deve ser plantado na
lua minguante; tudo que frutifica acima da terra (milho, feijão, frutas, etc.) planta-se na lua
crescente.
1. PLANEJANDO E EXECUTANDO SUA HORTA

Mesmo que você tenha apenas pequeno espaço de terra, poderá ter uma horta.
Apenas água em abundância e seis ou sete horas de sol por dia são as condições essenciais
para que se possa ter um cultivo bem sucedido. As vantagens para quem tem sua própria
plantação são inúmeras, e uma delas é ficar livre do consumo de agrotóxicos. Outra vantagem
é que muitos produtos não sofrem com o intervalo de tempo entre a colheita e o consumo,
como a cabola madura, a batata e a abóbora. Já a alface, a couve, o tomate e a cenoura, são
muito melhores quando consumidas frescas. Selecione as hortaliças que você mais gosta,
como na figura abaixo:
Selecionando adequadamente as hortaliças, você poderá ter uma boa variedade o ano inteiro.

Veja abaixo, como executar uma horta que mede 5 x 7 m:

1) quatro canteiros pequenos separados por pedregulhos, são suficientes para a colheita do
ano inteiro.

2) Os canteiros, com medidas de 5x20cm, devem ser elevados para que haja boa drenagem,
como também conservar as pedras e o solo no lugar

3) Para aproveitar melhor o espaço, alfaces e rabanetes devem ser semeadas entre outras de
crescimento mais lento, como melões e milho.

Recomendações importantes:

• Conheça o tempo de amadurecimento de suas espécies – saber qual o tempo de cada uma
das variedades é fundamental para obter produção racional durante o ano inteiro.

• Selecione as espécies mais adaptadas a sua região – plantar hortaliças de inverno no


Nordeste, será uma prática improdutiva.

• Faça um canteiro só de mudas, para economizar espaço e tempo semeie as espécies algumas
semanas antes da colheita das outras espécies.

• Faça plantações alternadas – nos repolhos precisam de 50 a 60 cm de espaço entre cada pé.
Entre eles você poderá plantar a alface que cresce rápido e poderá ser colhida antes que o
repolho lhe faça sombra.

• Hortaliça perenes – devem ficar em canteiros separados. Aspargo produz por 20 a 30 anos. A
salva, o tomilho e a cebolinha também são perenes.

• Plantas mais altas não devem fazer sombra para as outras – milho, feijão, tomate e o pepino,
por exemplo, devem ser plantas na face sul da horta.

Com todos estes cuidados é impossível que você não desfrute da satisfação de colher os seus
próprios alimentos. Sucesso!
ESPÉCIE ÉPOCA RECOMENDADA DE INÍCIO DE COLHEITA
PLANTIO
(após o plantio)

Abóbora out./fev. 90 - 120 dias

Abobrinha italiana set./maio 45 - 60 dias

Agrião fev./out. 60 - 70 dias

Alcachofra fev./mar. 180-200 dias

Alface de inverno fev./out. 60 – 80 dias

Alface de verão ano todo 50 – 70 dias

Alho maio/jun. 150 – 180 dias

Alho-porró mar./jun. 90 –120 dias

Almeirão fev./out. 60 – 70 dias

Batata Inglesa nov./dez. 90 – 120 dias

Batata -doce out/dez. 120-150 dias

Berinjela ago./jan. 100-120 dias

Beterraba ano todo 60 - 70 dias

Brócolos de inverno fev./set. 90 - 100 dias

Brócolos de verão out./dez. 80 - 100 dias

Cebola jul./ago. 120 - 180 dias

Cebolinha ano todo 80 - 100 dias

Cenoura de inverno fev./ago. 90 - 110 dias

Cenoura de verão nov./jan. 85 - 100 dias

Chicória fev./jul. 60 - 70 dias

Chuchu set./out. 100 - 120 dias

Coentro set./jan. 50 - 60 dias

Couve Manteiga fev./jul. 80 - 90 dias

Couve chinesa ano todo 60-70 dias

Couve-flor de inverno fev./jun. 100 - 110 dias


Couve-flor de verão dez./ jan. 90 - 100 dias

Ervilha abr./maio 60-70

Espinafre fev./set. 60 - 80 dias

Feijão vagem set./mar. 60 - 70 dias

Gengibre ago./dez. 240 - 300 dias

Inhame jun./set. 150 - 180 dias

Mandioquinha-salsa abril/maio 300-360 dias

Melancia set./jan. 85 - 90 dias

Melão * 80 - 120 dias

Moranga set./dez. 120-150 dias

Morango mar./abr. 70 – 80 dias

Mostarda jul./dez. 45-50 dias

Nabo abr./maio 50 – 60 dias

Pepino set./fev. 45 – 60 dias

Pimenta set./fev. 90 – 120 dias

Pimentão set./fev. 100 - 120 dias

Quiabo out./dez. 70 - 80 dias

Rabanete Mar/ago 25 - 30 dias

Repolho de inverno fev./set. 90 - 110 dias

Repolho de verão nov./jan. 90 – 110 dias

Rúcula mar./ago. 40 - 60 dias

Salsa mar./set. 60 - 70 dias

Tomate set./fev. 100 – 120 dias