Você está na página 1de 11

Perícia e Avaliação

de Imóveis
Prof. Fernando Sarian Altounian

Curso de Perícia e Avaliação de Imóveis


1. Introdução.
2. Perito Judicial e Assistente Técnico;
3. Quem pode ser Perito Judicial;
4. Áreas de Atuação;
5. Como atuar na área;
6. Mercado de trabalho;
7. Legislação e Normas aplicáveis;
8. Do trabalho do Perito Judicial;
9. Métodos para a Avaliação de Imóveis;
10. Elaboração de Laudo Pericial;
11. Exercícios.

1
Introdução
1.1. Breve Histórico;
1.2. O que é avaliação de imóveis;
1.3. Qual o objetivo;
1.4. Como se deve realizar;
1.5. O que é Laudo Pericial;
1.6. Mercado Imobiliário.

1.1. Breve Histórico:

• Os primeiros trabalhos no Brasil iniciaram entre


1918 e 1919;
• Em 1941, Luiz Carlos Berrini, lançou o primeiro
livro referente ao assunto;
• Em 1953, foi fundado o IEL e em 1957, foi criado o
IBAPE-SP;

2
• Na década de 60, devido ao grande número de
desapropriações , por conta do metrô, foram
aperfeiçoadas as normas existentes e elaboradas
novas normas;

• Contudo na década de 70 é que a Engenharia de


Avaliações começou realmente a despertar o
interesse de profissionais.

1.2. O que é a avaliação de imóveis?

• É a determinação técnica do valor de um imóvel


ou de um direito sobre ele, sendo empregada em
uma variedade de situações, dentro e fora do
âmbito judicial, tais como: inventários, dissolução
de sociedade, operações de compra e venda,
aluguel, cobrança de tributos, seguros, hipotecas,
estudos de dinâmica imobiliária e outros.

3
1.3. Qual é o objetivo;

• O objetivo primordial é subsidiar tomadas de


decisões a respeito de valores de imóveis, custos
e alternativas de investimentos, envolvendo bens
de qualquer natureza e por fim, servindo de
parâmetro para o convencimento do Magistrado
no momento do julgamento da lide.

1.4. Como se deve realizar;

• Devem ser realizadas, seguindo princípios e


normas técnicas da ABNT, através da aplicação
de metodologia apropriada, apoiada na NBR
14.653.

4
1.5. Laudo Pericial

• Documento Técnico elaborado por Perito


Judicial que serve como meio de prova pelo
qual, no processo, se verificam os fatos de
interesse da causa, transmitindo ao Juiz o
relato de suas observações ou conclusões que
se extraírem delas.

1.6. Mercado Imobiliário;


• O mercado imobiliário tem comportamento muito
diferente dos mercados de outros bens. As
distinções decorrem das características especiais
dos imóveis, como sua localização, idade,
conservação, inclusive, qualquer alteração no
ambiente pode provocar modificações nos valores
dos imóveis, bem como a vontade dos
interessados.

5
Componentes Principais:

Temos três componentes que formam o mercado,


que são:

1- Os bens propriamente ditos.


2 - As partes que desejam vendê-lo.
3 - As partes que desejam comprá-lo.

• O aspecto quantitativo destes três componentes


são um fator determinante na formação dos
preços, sendo a situação ideal aquela onde
existem muitos vendedores, muitos compradores e
uma quantidade de bens equilibrada com o
potencial de mercado. Neste modelo perfeito,
teríamos o preço justo que se pagaria por um bem
no mercado.

6
Mercado Rio de Janeiro 2016

Rio de Janeiro x outros Estados. Por que?

7
2. Perito Judicial e Assistente Técnico;

• Perito: É um auxiliar da Justiça que assessora o Juiz na


formação de seu convencimento, quando o assunto em
pauta depender de conhecimento técnico ou científico.
• Assistente Técnico: São os auxiliares das partes, ou seja, em
uma ação judicial, tanto o autor como o réu podem contratar
técnicos para acompanhar o Perito no desenvolvimento do
laudo. Podem ser contratados para elaborarem pareceres
técnicos também.

Perito ou Assistente Técnico, como começar?


• Lembre-se! Com a formação do curso de Perícia e Avaliações,
você não precisa atuar apenas como “Perito”.
• Recomendo sempre, que se tente outros caminhos também,
fazendo contato com empresas e advogados, onde você
poderá atuar como Assistente Técnico, ou mesmo, tecer
Pareceres para os seus clientes.
• Como Assistente Técnico, você deverá seguir as mesmas
normas aprendidas neste curso.

8
3. Quem pode atuar como Perito Judicial;

3.1. Profissionais liberais;


3.2. Corretores de Imóveis;
3.3. Plano B de atuação;
3.4. Aposentados.

4. Área de atuação;

4.1. Avaliações de Imóveis;

4.2. Consultoria Imobiliária.

9
5. Como atuar na área;

5.1. Independência profissional;


5.2. Opção de trabalho em casa ou no
escritório;
5.3. Atuação em todo o território Nacional;
5.4. Flexibilidade de Horário.

6. Mercado de trabalho;

6.1. Tribunais Federais e Estaduais;

6.2. Escritórios de Advocacia;

6.3. Clientes Privados.

10
7. Legislação e Normas aplicáveis;
7.1. IBAPE - Instituto Brasileiro de Avaliação e Perícia
7.2. NBR 14.653-1 – Procedimentos Gerais;
7.3. NBR 14.653-2 – Imóveis Urbanos;
7.4. NBR 12.721-99 – Custos da Construção;
7.4.1. Área Equivalente;
7.4.2. CUB – Custo Unitário Básico.

11

Você também pode gostar