Você está na página 1de 28

Segurança Industrial,

Correntes de Curto-Circuito

Jorge Luiz Degle Esposte


jesposte@gmail.com
Correntes Curto-circuito

Todas as instalações elétricas, até mesmo as mais


bem projetadas e construídas, podem apresentar
“faltas” que resultam em correntes de natureza
muito elevada. Neste momento, os equipamentos
destinados a proteção deverão atuar de forma
rápida e segura, sem afetar de forma significativa o
funcionamento da instalação.
Correntes de Curto-circuito

São correntes que adquirem valores de grande


intensidade, porém com uma duração geralmente
limitada a frações de segundo. Normalmente são
provocadas pela perda do isolamento de algum
elemento energizado do sistema elétrico.
Correntes Curto-circuito

Os valores de pico normalmente ficam


compreendidos entre 10 e 100 vezes a corrente
nominal no ponto de defeito da instalação e
dependem da localização deste.

Os painéis, transformadores, cabos etc devem ser


capazes de suportar, por um tempo, os efeitos
térmicos e mecânicos provocados pela circulação
da corrente de curto-circuito.
Correntes Curto-circuito

Tipos de curto circuito

Podem ser caracterizados de várias formas como,


por exemplo:
1)Em função da duração.
2) Em função do motivador do curto-circuito.
Correntes Curto-circuito

Em função da duração.

a)auto extinguível: Ocorre nos casos de um curto-


circuito criado, possivelmente, por umidade. A
temperatura desenvolvida no ponto do defeito pode
provocar a secagem e assim conseguir eliminá-lo.
Correntes Curto-circuito

Em função da duração.
b)Transitório: Ocorre devido a uma possível falha de
isolamento que pode introduzir uma impedância
relativamente elevada que tende a manter-se
originando uma intensidade de corrente superior ao
valor da corrente de serviço mas que na maior parte
dos casos, rapidamente evolui para a corrente de
curto circuito.
Correntes Curto-circuito

Em função da duração.

c)Franco: O curto-circuito é direto e mantém-se, se


não ocorrer a atuação de um dispositivo de
proteção.
Correntes Curto-circuito

Em função do motivador do curto-circuito.


.
a)Origem mecânica : quebra ou corte de um
condutor, contato acidental entre condutores;
b)sobretensões internas ou de origem atmosférica;
c)falha de isolamento: devido à temperatura,
umidade ou a corrosão;
d)localização: no interior ou exterior de
equipamentos (máquinas ou dispositivos).
Correntes Curto-circuito
Efeitos da Corrente de Curto-circuito
Amputação

Ferimentos por Catarata


Estilhaços

Exposição à
Eventos Queimadura
Fratura Elétricos

Perda de
Perda de Morte Audição
Memória Cardiaca
ARCO ELÉTRICO

Trata-se de um fenômeno típico da


eletricidade inerente dos sistemas elétricos.
Podem liberar calor intenso e controlado como
nos casos de solda elétrica e em fornos
industriais ou com liberação de pequena
quantidade de calor como nos casos de
interruptores para lâmpadas.
ARCO ELÉTRICO

As falhas elétricas, ou curto-circuitos, com


formação de arco é um fenômeno indesejável
que libera uma enorme quantidade de calor.
ARCO ELÉTRICO

O arco elétrico, além do calor, libera:


 partículas de metais ionizadas que podem
conduzir correntes;
 provocar deslocamento de ar com
aparecimento de alta pressão prejudicial ao
sistema auditivo;
 emitir raios ultravioletas prejudiciais a visão;
 liberação de gases tóxicos como resultado da
combustão dos materiais internos ao painel.
ARCO ELÉTRICO

As falhas elétricas com arcos em equipamentos


elétricos podem aparecer em consequência de
mau contato, depreciação da isolação, defeito
de fabricação de componente do equipamento
ou mal dimensionamento, projeto e
manutenção inadequada, contatos acidentais
ou inadvertidos de ferramentas ou quedas de
peças soltas durante manobras, entrada de
animais, entrada de água, excesso de poeira
etc.
ARCO ELÉTRICO

Todos estes fatores podem contribuir para a


ocorrência do arco elétrico no momento ou
durante a intervenção nos equipamentos como
aberturas de portas, remoção de componentes
etc. Na eventualidade de uma pessoa estar
presente durante a ocorrência do arco sem o
equipamento de proteção adequado, o calor
poderá provocar a queima da roupa e ferir
gravemente podendo levar a morte por
queimadura.
ARCO ELÉTRICO

Daí a importância de se quantificar o calor do


arco. Assim, poderemos tomar medidas de
proteção e procurar medidas eficientes de
proteção do trabalhador, como fazemos para
proteger os equipamentos.
O fenômeno do arco elétrico já era conhecido a
bastante tempo. Contudo, desde a publicação
de Ralph Lee, em 1982, quando foi apresentado
um modelo teórico para cálculo do calor
liberado por arco elétrico numa falha passou-se
a ter maiores preocupações com o fenômeno.
ARCO ELÉTRICO

O objetivo dos estudos era melhorar as


condições de segurança do trabalhador. Vários
estudos foram realizados, bem como vários
ensaios em laboratórios para estabelecer um
modelo que pudesse obter resultado o mais
próximo da realidade, simulando as várias
configurações de equipamentos e sistemas
elétricos de distribuição.
CONSEQUÊNCIAS DA OCORRÊNCIA DE CURTO CIRCUITO
COM ARCO ELÉTRICO

Danos internos ao painel;

Parada de produção;

Queimaduras ou fatos mais graves se ocorrer


“vazamento” de calor.
CURTO CIRCUITO COM COM ARCO ELÉTRICO

Definições básicas
Área de Proteção Contra Arco Elétrico:

Entorno da parte condutora energizada, não


segregada, acessível, de dimensões estabelecidas de
acordo com o nível de tensão do painel, vetada a
trabalhadores não autorizados.
CURTO CIRCUITO COM COM ARCO ELÉTRICO

Definições básicas

ATPV (“Arc Thermal Performance Value” -


Valor de Proteção Térmica do Arco Elétrico):
Energia incidente no material que resulta em
transferência de calor suficiente para causar
queimaduras de segundo grau.
CONSEQUÊNCIAS DA OCORRÊNCIA DE CURTO CIRCUITO

LIMITES DE ENERGIA

Pele humana : 1,2 cal/cm²;

Algodão tratado: 2 cal/cm².


MEIOS DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES

Projeto de Sistemas e Equipamentos;

Barreiras;

Procedimentos;

Qualificação e treinamento do pessoal;

Sistemas de identificação e bloqueio;


MEIOS DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES

Cálculo da energia irradiada devido a um curto-


circuito trifásico;
Cálculo da distância segura de aproximação;
Especificação da vestimenta resistente a energia
irradiada devido a um arco elétrico;
Identificação dos painéis elétricos quanto ao nível
de energia;
Determinação das tarefas executadas que
necessitam do EPI (procedimentos), bloqueio.
PROJETOS DE EQUIPAMENTOS E SISTEMAS
Exemplo de redução de níveis de energia
CONDIÇÕES INICIAIS

Curto-circuito trifásico - 48kA


Tempo Atuação da proteção:
48kA - 0,7s
23,26kA - 1,0s
19,77kA - 1,5s
Energia desprendida:66cal/cm²
PROJETOS DE EQUIPAMENTOS E SISTEMAS
PROJETOS DE EQUIPAMENTOS E SISTEMAS

Exemplo de redução de níveis de energia


CONDIÇÕES MODIFICADAS
Curto-circuito trifásico - 48kA
Tempo Atuação da proteção:
48kA - 0,1s
23,26kA – 0,1s
19,77kA – 0,1s
Energia desprendida:9,4cal/cm²
PROJETOS DE EQUIPAMENTOS E SISTEMAS

Roupa adequada
para um nível de
energia de
12cal/cm²