Você está na página 1de 3

LINUX ADMINISTRAÇAO-0838

ADMINISTRAÇAO AVANÇADA DO LINUX

A.PROCESSO INIT

O init é o primeiro processo iniciado no Linux, logo após a carga do kernel do sistema. Quando
é disparado, o init continua a carga do sistema, geralmente executando vários scripts que irão
verificar e montar sistemas de arquivos, configurar teclado e iniciar servidores, entre outras
tarefas.

B.CONCEITOS DE RUNLEVELS

Nível de execução do sistema. No Linux e outros sistemas baseados no Unix o runlevel indica
o modo de operação actual da máquina, definindo quais serviços e recursos devem
permanecer activos. O runlevel pode ser alterado a qualquer momento pelo root, através do
comando telinit (# telinit 3, # telinit 5, etc.).

No Linux os runlevels são numerados de 0 a 6. No nível 0 o sistema está parado, nenhum


processo é executado. Este modo entra em ação quando desligamos o sistema via software.

O nível 1 é chamado de single user mode é um modo de recuperação, onde temos ativa
apenas a conta de superusuário. Não é possível usar a rede nem rodar programas gráficos.
Neste modo é possível alterar as configurações do sistema, alterar as senhas dos usuários,
etc.

C.Função de runlevels

São as funções em que o conjunto imagem de uma função f(x) serve de domínio para uma
outra função g(x), que por sua vez gera um conjunto imagem A. A função composta é uma
expressão que, dado um determinado número do domínio de f(x), nos leva directamente ao
conjunto imagem A. Exemplo: Dadas as funções f(x) = 2x + 3 e g(x) = x - 1, uma função
composta pode ser g(f(x)) = 2x + 2. Existem várias maneiras de se criar funções compostas.
Podemos fazer f(g(x)), f(f(x)) etc. Note que o conjunto imagem de uma função serve sempre de
domínio para a outra.

D./etc/rc.d/init.d/
Quando o comando init inicia, ele torna-se o pai ou avô de todos os processos que
iniciaram automaticamente no sistema. Primeiro, ele roda o script /etc/rc.d/rc.sysinit, o
qual configura o caminho do ambiente, inicia a swap, verifica os sistemas de arquivos, e
executa todos os outros passos necessários para a inicialização do sistema. Por exemplo, a
maioria dos sistemas usam um relógio, e por isso o rc.sysinit lê o arquivo de configuração
/etc/sysconfig/clock para inicializar o relógio do hardware. Outro exemplo é se houverem
processos especiais em portas seriais que precisem ser inicializados, o rc.sysinit executa o
arquivo /etc/rc.serial.

E./ETC/RC.D/INIT.D/

Este directório possui os scripts de inicialização do sistema como, por exemplo,


 atd - servidor que executa serviços agendados pelo comando at.
 crond - servidor que executa serviços agendados pelo comando crontab.
 httpd - servidor de páginas HTML e scripts CGI (é o servidor web Apache).
 inetd - servidor responsável pelos serviços de rede.
 lpd - servidor de impressão de arquivos.

F./ETC/RC.3/RCX.D/

Como seria de esperar, desde 4 runlevel é o Slackware X11 modo, os comandos são
todos os envolvidos com a criação da interface gráfica.

Em outras distribuições (como Debian e Fedora), você verá que os scripts sejam
executados são na verdade links simbólicos para os arquivos no diretório / etc / init.d - o
repositório central para todos os scripts de inicialização. Então tudo que você precisa
fazer é escrever o script de inicialização, coloque-o em / etc / init.d, e crie um link
simbólico para ele a partir do diretório apropriado runlevel (ou arquivo runlevel, se é
que seu sistema usa).

G./ETC/RC.D/RC.SYSINIT

Esta é uma discussão sobre a falha de segmentação redhat 9 etc / rc.d /


rc.sysinit no CentOS / RHEL Fedora forums /, parte da categoria
Distribuição Linux; Hi Vivek: Eu estou começando a seguir os erros após a
obtenção de energia sem desligamento do servidor off adequada . Por
favor, me ajude a resolver ...

H./ETC/RC.D/RC.LOCAL
Vamos começar por olhar para a forma como o sistema está configurado e, em
particular no diretório / etc / rc.d. Aqui você vai encontrar tanto um conjunto de
arquivos chamado rc.0, rc.1, rc.2, rc.3, rc.4, rc.5 e rc.6, ou um conjunto de diretórios
nomeados rc0.d, rc1 . d, rc2.d, rc3.d, rc4.d, rc5.d e rc6.d. Você também encontrará
um arquivo chamado /, etc / inittab. O sistema usa essas imagens (e / ou diretórios)
para controlar os serviços a serem iniciados.

JOAQUIM CORREIA