Você está na página 1de 11

CENTRO UNIVERSITÁRIO ADVENTISTA DE SÃO PAULO

CAMPUS ENGENHEIRO COELHO


CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

MATHEUS OLIVEIRA FERNANDES

SOFTWARE PARA DIMENSIONAMENTO E DETALHAMENTO DE


PILARES RETANGULARES EM CONCRETO ARMADO

ENGENHEIRO COELHO
2018
SUMÁRIO

1 Introdução.................................................................................................................2
2 OBJETIVOS...............................................................................................................4
2.1 Objetivo geral........................................................................................................4
2.2 Objetivos específicos...........................................................................................4
3 JUSTIFICATIVA.........................................................................................................5
3.1 Relevância pessoal...............................................................................................5
3.2 Relevância social..................................................................................................5
3.3 Relação com a linha de pesquisa do curso.......................................................5
4 METODOLOGIA........................................................................................................6
4.1 Materiais.................................................................................................................6
4.2 Métodos..................................................................................................................6
5 CRONOGRAMA DE ATIVIDADES............................................................................8
6 CRONOGRAMA ORÇAMENTÁRIO.........................................................................9
7 REFERÊNCIAS........................................................................................................10
2

1 INTRODUÇÃO

Pilares são “elementos lineares de eixo reto, usualmente dispostos na vertical,


em que forças normais de compressão são preponderantes”. (ABNT 6118:2014,
2014, p.84).
De acordo com Kimura “por definição, pilar é um elemento linear (uma
dimensão preponderante perante as demais) disposto na vertical e
predominantemente comprimido”. (KIMURA, 2014, p.6).
Kimura (2014) destaca que um pilar apresenta funções como a resistência a
esforços verticais e transmissão dos mesmo até os elementos de fundação,
resistência as solicitações de oriundas de esforços horizontais e a contribuição do
mesmo para a estabilidade global de uma estrutura.
Pinheiro (2016) afirma que a deficiência do concreto quanto ao suporte de
esforços de tração pode ser tratada com uso de armadura composta de barras de
aços, o que se denomina concreto armado. A utilização de tal armadura também
garante um aumento da ductilidade do concreto e o aumento de sua resistência a
compressão.
Como o concreto é um material que resiste bem aos esforços normais de
compressão e que um pilar recebe preponderantemente esforços normais de
compressão, entende-se que um pilar de concreto armado trabalha de forma muito
eficiente, por conta das características resistivas dos materiais que o constitui.
Kimura (2014) afirma que é importante que o engenheiro civil entenda que o
processo de cálculo de pilares admite diversas simplificações, e que aproximações
serão feitas tanto na etapa de dimensionamento como na etapa de detalhamento.
Alva, Debs e Giongo (2008) comentam sobre as considerações iniciais no
processo de dimensionamento de pilares em concreto armado, que a análise dos
domínios de deformações em vigas de concreto armado, assim como os conceitos
de equilíbrio de forças e momentos são os mesmos utilizados aos pilares. Os
autores também comentam sobre a dificuldade do uso de equações como solução
geral quando a situação a ser analisada for de flexão composta oblíqua. Fato
explicado pelos autores devido a dificuldade de determinação da distância e
inclinação da linha neutra.
3

Alva, Debs e Giongo (2008) ainda afirmam que a dificuldade para uso de
soluções gerais por meios de equações pode ser resolvida pelo uso de ábacos ou
programas computacionais. O uso de ábacos é uma boa solução do ponto de vista
prático que gera bons resultados, sendo necessário o conhecimento prévio das
características mecânicas dos materiais (concreto e aço), assim como informações
relativas a geometria da peça e excentricidades existentes.
Roberto Chust Carvalho e Libânio Miranda Pinheiro (2009) destacam que a
determinação da armadura necessária para seções em que um esforço normal
produza uma flexão composta normal ou composta oblíqua pode ser feita através de
ábacos ou programas. Os programas são o melhor método, já que os mesmos
aceitam o uso de diversos cobrimentos e inúmeros arranjos de barras de aço, mas
tais programas são comercializados, o que limita o acesso a esses softwares.
O uso de ábacos apresenta limitações quanto ao uso. Uma delas a ser citada
é que em caso de valores intermediários (o qual determina o ábaco a ser usado) é
necessário adotar um ábaco com um valor superior, gerando um dimensionamento
acima do realmente necessário. Tal limitação reforça ainda mais a utilização de
programa computacional que por meio de processos mais apurados gere resultados
mais próximos possíveis da realidade.
4

2 OBJETIVOS

2.1 Objetivo geral

Dimensionar pilares retangulares em concreto armado, no máximo


medianamente esbeltos, e detalhar tais pilares exportando as informações gráficas
em um arquivo compatível com o software AutoCad (.dxf). A linguagem de
programação utilizada para elaboração da ferramenta será Visual Basic.

2.2 Objetivos específicos

 Dispor ao usuário a possibilidade de desenhar a planta com pilares em


região Cad interna ao software;
 Determinar a área de aço necessária para pilares de canto, internos e de
extremidade com esbeltez que não ultrapasse 90;
 Gerar relatório de cálculo para cada pilar dimensionado, com informações
referentes ao dimensionamento;
 Detalhar os pilares em gráficos internos a ferramenta;
 Exportar o detalhamento em arquivo do AutoCad (.dxf);
 Comparar os resultados obtidos pela ferramenta com os resultados de
processo manual e processos computacionais já existentes.
5

3 JUSTIFICATIVA

3.1 Relevância pessoal

O uso de pilares é indispensável nas estruturas convencionais. Elemento


responsável em grande parte pela estabilidade de uma estrutura, logo o processo de
dimensionamento de tais elementos deve ser o mais preciso possível. Este estudo
pretende reduzir certas imprecisões no processo manual de dimensionamento que
se dá por meio de ábacos, assim como produzir um material interativo que auxiliará
academicamente alunos. Tais motivos adicionados de um conhecimento prévio da
área estrutural impulsionaram a escolha da pesquisa.

3.2 Relevância social

Disponibilizar ao meio acadêmico um material que auxilie no


dimensionamento e detalhamento de pilares.

3.3 Relação com a linha de pesquisa do curso

Esta pesquisa está relacionada com a linha de pesquisa de Estruturas, área


que exige ferramentas adequadas para processos específicos de cálculo. Um
processo automatizado de cálculo de pilares auxilia de forma eficiente nos estudos
das estruturas que utilizam esse elemento estrutural. Assim a área de Estruturas é
beneficiada pela elaboração de materiais que possibilitam tal automação.
6

4 METODOLOGIA

O desenvolvimento da pesquisa será feito por meio de estudos de materiais já


existentes que tratam sobre o tema e com o conhecimento pessoal do pesquisador
na área de programação.

4.1 Materiais

Na realização da pesquisa será utilizado:

 ABNT NBR 6118:2014 – Projeto de estruturas de concreto –


Procedimento;
 Bibliografias que abordem a temática;
 Visual Estúdio 2017;
 Dell Inspiron 14r.

4.2 Métodos

A pesquisa for organizada de maneira que trabalhe em três etapas: revisão


bibliográfica, procedimentos de dimensionamento e análise comparativa de
resultados.
A primeira etapa é dedicada ao embasamento teórico da pesquisa, que tratará
das características dos materiais que formam o pilar ( aço e concreto), da natureza
dos esforços atuantes nos pilares (momento, esforço normal e esforço cortante), da
classificação dos pilares quanto a esbeltez, da classificação dos pilares conforme
posição em planta, da denominação dos tipos de flexões atuantes no pilar, dos
processos de cálculo para determinação das excentricidades de segunda ordem,
7

assim como informações de dimensionamento que serão tratadas na segunda etapa


de pesquisa.
A segunda etapa tratará sobre o roteiro de cálculo que será utilizado na
pesquisa para o dimensionamento de pilares e que será a base do código do
software, elaborado em Visual Basic. Nesta etapa será apresentado o
desenvolvimento de equações relevantes para o processo de cálculo, assim como a
apresentação de equações já existentes.
A terceira etapa apresentará uma comparação entres resultados obtidos pelo
o software elaborado através da pesquisa, resultados obtidos por cálculo manual
com uso de ábacos e resultados obtidos por software de terceiros. Nesta etapa
através dos resultados obtidos haverá uma conclusão quando a eficiência do uso do
da ferramenta elaborada, levando em consideração dados comparativos como
excentricidades, área de armadura, arranjos, e etc.
8

5 CRONOGRAMA DE ATIVIDADES

As atividades a serem realizadas com suas respectivas datas e durações


estão dispostas na tabela a seguir.

Tabela 1: Cronograma de atividades

Fonte: Autor (2018)


9

6 CRONOGRAMA ORÇAMENTÁRIO

Por ser tratar de uma pesquisa em que não serão necessários ensaios
laboratoriais ou algo semelhante que gere um investimento, o cronograma de
orçamento não se faz necessário. Para elaboração desta pesquisa todos os
materiais e procedimentos dependem exclusivamente do pesquisador, de recursos
pessoais já existentes e da relação aluno/orientador.
10

7 REFERÊNCIAS

ALVA, G. M. S.; DEBS, A. L. H. de C. E.; GIONGO, J. S. Concreto armado: projeto de


pilares de acordo com a NBR 6118:2003. Notas de Aula, Departamento de
Engenharia de Estruturas, Escola de Engenharia de São Carlos, São Carlos 2008.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6118: Projeto de estruturas de


concreto - Procedimento. Rio de Janeiro, 2014.

CARVALHO, R. C. & PINHEIRO, L. M. Cálculo e detalhamento de estruturas usuais de


concreto armado. São Paulo: Editora Pini, 2009. v. 2.

KIMURA, A. E. Cálculo de Pilares de Concreto Armado: Introdução, Visão Geral &


Exemplos. São Paulo: TQS, 2014.

PINHEIRO, L. M. FUNDAMENTOS DO CONCRETO ARMADO E PROJETO DE


EDIFÍCIOS. Notas de Aula, Departamento de Engenharia de Estruturas, Escola de
Engenharia de São Carlos, São Carlos 2007.