Você está na página 1de 3

A morte é uma certeza???

Em nossas vidas, gostamos muito de usar coisas que estão prontas


para o uso, e isto se reflete desde livros e textos, até a objetos. Assim também
funciona com as chamadas "frases feitas" que são muito utilizadas pelo senso
comum; frases como "Bom dia!", ou "Boa tarde", quando alguém nos
cumprimenta, e também os "ditados populares", como por exemplo "o gato cai
sempre em pé", "de grão em grão a galinha enche o papo", "água mole em
pedra dura...".

Tenho certeza que você já usou muitas vezes algumas destas frases e
pensamentos. Tenho também, a certeza de que você já ouviu alguém dizer que
"a única certeza da vida é a morte!". Já paraste para pensar nisto? No
momento em que darás o último suspiro?

A nossa morte é a conseqüência imediata da queda em pecado. Antes dele,


Adão e Eva viviam face a face com Deus, e eram santos e perfeitos como o Pai
celeste. Justamente por serem santos, não conheciam nenhum sofrimento nem
a dor da morte antes do pecado (Rm 6. 23)

Para todos os seres humanos é agoniante, talvez macabro, pensar na hora da


nossa morte, sabendo que ela é a única certeza que temos...

MAS SERÁ MESMO?

Diante das dúvidas de uma senhora sobre a morte, abri minha Bíblia em 1Co
15. Neste capítulo todo, Paulo fala sobre a morte e ressurreição de todas as
pessoas. Três versículos, em especial, me fizeram refletir sobre a consciência
que temos da morte: "Isto afirmo irmãos, que a carne e o sangue não podem
herdar o reino de Deus, nem a corrupção herdar a incorrupção. Eis que vos
digo um mistério: nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos,
num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A
trombeta soará os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos
transformados. Porque é necessário que este corpo corruptível se revista da
incorruptibilidade, e que o corpo mortal se revista da imortalidade". (1Co 15.
50-53) (ARA).

Esta Palavra de Deus causa um choque direto com o que a maioria das
pessoas acreditam a respeito da morte. E antes que possamos chegar às
conclusões precisamos compreender com clareza as palavras do apóstolo
Paulo:

"Carne e sangue não podem herdar o reino de Deus...": Porque? Porque o


nosso corpo está sujo com o pecado, que sempre quer nos afastar da presença
de Deus, assim como aconteceu com Adão e Eva. Por causa do pecado,
somos todos mortais (Rm 6.23), e, como escreve Paulo, este corpo e esta
natureza humana que possuímos, com suas vontades, é corruptível e precisa
ser transformada pelo poder de Deus para que, como filhos amados do Pai,
possamos estar no reino celeste.(1Co 15.53). É importante notar que existe sim
uma continuidade entre o corpo natural e o corpo transformado: não
deixaremos de ter nossas características, continuaremos sendo as pessoas
que somos aqui neste vida, em sentido corporal, mas também é importante
saber que o corpo transformado será diferente, pois será como o corpo de
Cristo, ou seja, um corpo glorioso e perfeito, sem pecado (Fp 3.21).

"Dormiremos": Quando o apóstolo Paulo fala nestes termos, precisamos ter


consciência de que o dormir refere-se à morte. Isto nós vemos claramente em
outros textos bíblicos do Novo testamento, como por exemplo em 1Co 15.18,
quando Paulo faz várias considerações em torno da fé em Cristo, falando
àqueles que não acreditavam na ressurreição, dizendo que se Cristo não
ressuscitou, aqueles que morreram crendo em Cristo, pereceram. No texto de 1
Co15.51, a Nova Tradução na Linguagem de Hoje traz o termo "morrer", em
lugar de "dormiremos", exemplificando a intenção comunicativa de Paulo.

"Num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar a última trombeta":


Estas palavras nos lembram de como será o segundo advento de Cristo: ele
se mostrará glorioso, no ocidente o no oriente (Lc 17. 24), virá como o ladrão
(Lc 12. 39-40). O ressoar das trombetas (Mt 24.31) é uma característica do dia
de Cristo, como um sinal de sua glória e majestade, pois os reis eram
anunciados com trombetas. Este dia é um evento iminente que poderá
acontecer a qualquer instante, talvez você nem termine de ler este texto, talvez
seja no dia de amanhã. Para o cristão aqui existe uma certeza: o dia de Cristo
chegará! E essa é a grande mensagem para todas as pessoas: A única certeza
é que Cristo voltará glorioso!

A morte não é e nunca foi uma certeza.

O próprio apóstolo Paulo escreveu as palavras de 1Co 15 motivado pelas


duvidas dos cristãos de Corinto, e ele verbaliza, de certa forma, a confiança
que tinham os primeiros cristãos de que Cristo voltaria durante os dias das
suas vidas. Este retorno visível e glorioso não aconteceu quando desejava a
vontade deles, mas certamente, pela fé, agora eles se encontram em Cristo.
Para aqueles cristãos, a morte não era uma certeza. Também para nós,
cristãos de 2005, que vivemos esperando a volta de nosso Senhor, como os
primeiros cristãos e apóstolos, a morte não deve ser uma certeza, mas sim, o
retorno de Cristo. O livreto Os Tempos do Fim, da Comissão de Teologia e
Relações Eclesiais (CTRE), falando sobre 1Ts 4.13, apresenta o seguinte:
"Paulo corrige a visão distorcida dos tessalonicenses sobre o fim, informando-
os de que "os mortos em Cristo viverão" e que, na verdade, precederão os
vivos em serem arrebatados nos ares para se encontrar com Jesus. Assim
sendo, os dois grupos de crentes - os mortos, que ressuscitarão e os cristãos
vivos, que serão transformados (1Co 15. 51-52) estarão "para sempre com o
Senhor". (Pg 33)

Que todos nós cristãos, antes de simplesmente repetir as palavras "a única
certeza da vida é a morte" possamos lembrar do que diz Deus em 1Co 15.54-
55: "E quando este corpo corruptível se revestir pela incorruptibilidade , e o que
é mortal se revestir de imortalidade, então, se cumprirá a palavra que está
escrita: Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão?
Tragada foi a morte pela vitória.
E que a certeza da vitória de Cristo seja a única que guie o nosso caminhar,
que todos possam saber que por causa do amor de Deus é que seremos
transformados e talvez, nem passemos pela dor da morte..

Que a graça do Senhor Jesus seja convosco.