Você está na página 1de 3

* DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: ESTETICISTA * AÇÃO N.

º: 37/2018
* UFCD: 9100 * DESIGNAÇÃO: Ética, Deontologia nos cuidados de beleza
FORMADOR/A: Maria Alexandra Vilas Boas Miranda * DATA INÍCIO: 02/11/2018 * DATA FIM: 03/12/2018

Reflexão

A UFCD 9100 – Ética, Deontologia nos cuidados de Beleza teve uma carga horária de 25 horas, e
foi ministrada pela formadora Maria Alexandra Vilas Boas Miranda. Sendo que no final de cada
UFCD temos que realizar uma reflexão, na qual temos que falar dos conteúdos aprendidos no
decorrer das aulas, e mencionar também o que mais gostamos e achámos mais impactante na nossa
aprendizagem.

Abordámos vários temas relacionados com a ética e deontologia, principalmente através do debate
que considerei uma forma de envolver todos os alunos na aula e assim despertar também interesse.
Vimos também citações de variadas personalidades, algumas bastante conhecidas, tais como
Ghandi, José Saramago e etc. Através dessas citações, fiquei a perceber melhor o que é a ética e em
que ela consiste. A minha favorita foi “As suas
crenças não fazem de si uma pessoa melhor, mas o
seu comportamento faz”, porque é uma excelente
definição de ética.

Aprendi que a ética não é nada mais que uma


reflexão critica acerca dos princípios que devem
orientar toda a ação, e diferencia-se da moral, pois
enquanto esta se fundamenta na obediência a normas,
tabus, costumes ou costumes culturais ou religiosos,
por sua vez, a ética é uma disciplina filosófica que tem como objeto de estudo os julgamentos de
valor na medida em que estes se relacionam com a distinção entre o bem e o mal. E por sua vez, a
deontologia, é um dos ramos da ética, que tem caráter de obrigatoriedade, normas e regras
instituídas num determinado grupo da sociedade, ou seja, é a teoria do dever que impõe a
profissionais o cumprimento da sua função, como por exemplo, a deontologia das esteticistas.
Portanto, no caso das esteticistas, a proteção do consumidor e respeito do consumidor, a
honestidade no relacionamento, opinião e identidade, respeitar as regras do estabelecimento, a
responsabilidade nos relacionamentos com menores de idade, a promoção da honestidade em todos
os níveis e a proteção de dados e permissão são supremos. É o chamado código de ética no contexto
de ética profissional, ou seja, deontologia.

Nas aulas visualizámos dois filmes, sendo eles “Coco Before Chanel” e “My Name is Khan”.

1
* DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: ESTETICISTA * AÇÃO N.º: 37/2018
* UFCD: 9100 * DESIGNAÇÃO: Ética, Deontologia nos cuidados de beleza
FORMADOR/A: Maria Alexandra Vilas Boas Miranda * DATA INÍCIO: 02/11/2018 * DATA FIM: 03/12/2018

O filme “Coco Before Chanel” é um filme baseado na biografia da famosa Coco Chanel, estilista
francesa e fundadora da marca Chanel.

Quando em criança, Gabrielle é deixada junto com a sua irmã Adrienne, num orfanato. Ao crescer
divide o seu tempo como cantora no que parecia um cabaré e como costureira numa alfaiataria
duma pequena cidade juntamente com Adrienne. Até que um dia, no cabaré é apresentada a Étienne
Balsan que a batizou de Coco afirmando que seria um nome mais bonito que o seu de nascença. Em
Balsan, Coco vê uma oportunidade para se tornar famosa junto de sua irmã, porque era um herdeiro
com muitas posses e conhecimentos no mundo do espetáculo, Balsan fascinado com a peculiaridade
de Coco, mas também com os seus interesses por detrás, fala com uma grande influência para
introduzir Coco no mundo do espetáculo. Com o decorrer do filme, sua irmã acaba por se casar com
um barão sendo obrigada de parar de cantar e aí Gabrielle aproveita para
procurar Balsan, sempre com a esperança de um dia conseguir sucesso,
sem nunca desistir. Coco acaba por ficar numa longa estadia no castelo de
Étienne, onde ele a pouco e pouco a introduziu na alta sociedade da altura,
mas sem nunca ser influenciada pelos outros Coco usava as roupas de
Balsan e alterava a seu gosto, sempre dando mais importância ao conforto
do que à dita elegância. E assim, começou a fazer sucesso com seus
chapéus e roupa, até conseguir a sua merecida fama.

Neste filme, as personagens que mais admirei foram Coco e Balsan.


Admirei Coco por causa da sua força de vontade e força de vencer na vida,
notei que soube sempre o que estava a dizer e a fazer em prol de conseguir
o que queria. Por variadas vezes, ela contava histórias inventadas da sua
vida para dar uma imagem diferente e claro, para chegar aonde queria.
Balsan, foi fundamental na subida de Gabrielle na vida, pois ele mesmo acabando por perceber que
Coco inventava histórias, ganhou-lhe um certo afeto e deixou-a ficar em sua casa e até a ajudou e
protegeu de quem a podia prejudicar, sendo o inglês “Boy” que mesmo aclamando que amava
Gabrielle, tinha um casamento arranjado para seus interesses financeiros, mas foi o grande amor de
Chanel e uma grande base de apoio para transformar o hobby de criação de chapéus para a criação
da sua marca.

Coco foi uma mulher exemplar para a sua altura, mostrando muita força e perseverança
conseguindo vencer, mudou o mundo da moda feminina tornando-se num dos ícones da moda do
século XX.

2
* DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: ESTETICISTA * AÇÃO N.º: 37/2018
* UFCD: 9100 * DESIGNAÇÃO: Ética, Deontologia nos cuidados de beleza
FORMADOR/A: Maria Alexandra Vilas Boas Miranda * DATA INÍCIO: 02/11/2018 * DATA FIM: 03/12/2018

“My Name is Khan” é um filme que retrata a vida complexa de um autista que teve de lutar contra os
preconceitos da sociedade para conseguir viver sua vida normalmente.

Relata a história de Rizwan Khan, um menino muçulmano que cresceu com a sua mãe em Mumbai que já
desde pequeno que apresentava um comportamento diferente das crianças da sua idade. Khan não entendia
algumas regras e normas sociais, tinha fixação por alguns objetos, contacto visual e corporal era algo que o
incomodava muito, tinha a sua audição sensível, o que lhe causava desconforto quando saía à rua e
apresentava comportamento diferentes, repetindo gestos e falas das outras pessoas.

A mãe de Khan nunca desistiu dele e não diferenciava o filho pelas suas dificuldades, tendo acreditado
sempre nos seus potenciais, investindo toda a sua energia e amor para lhe dar um crescimento que o
ajudasse na sua autonomia e independência. Pedindo a um velho sábio para ensinar-lhe tudo o que sabia,
tornando-lhe no seu mentor. Khan aprendeu então, as matérias da escola e também a arranjar aparelhos
eletrónicos devido à sua facilidade em manuseá-los. Mas mais importante que isso, Khan aprendeu a ajudar
o próximo com o seu conhecimento e amor.

Mais tarde, quando foi para os E.U.A., foi-lhe então diagnosticado


Síndrome de Asperger pela sua cunhada que era psicóloga. Lá se
apaixona por Mandira, uma cabeleireira divorciada que vive com o
seu filho Samee. Os dois acabam criar uma grande empatia e casaram-
se contra a opinião do irmão de Khan que discordava por Mandira ser
hindu. Os dois viveram felizes até aos atentados do 11 de Setembro,
que foi quando começaram a ser atacados pela sua origem étnica e a
sofrer muito preconceito. O que acaba por prejudicar muito Mandira no seu negócio, obrigando-a a fechar
seu salão e a procurar trabalho a todo o custo devido ao medo que as pessoas ganharam aos muçulmanos. E
também Sam, sofrendo muito de bullying na escola e até perdeu o seu melhor amigo. Até que um dia
Sameer sofre um ataque racista na escola, onde fica seriamente ferido e acaba por não resistir. E aí começa
tudo a desmoronar para Mandira e Khan, onde os dois acabam por se separar e Khan inicia então uma
jornada à procura do Presidente dos Estados Unidos devido a algo que a esposa lhe disse na última vez que
se viram e devido ao autismo, Khan interpretou as suas palavras literalmente, na esperança de ter a sua
esposa de volta e provar que não é um terrorista. Na sua jornada Khan acaba por se esfaqueado e quando
finalmente sai do hospital, conseguiu finalmente falar com o presidente.

Eticamente falando, Mandira nunca discriminou ou olhou de maneira diferente para Khan pelo seu
autismo, fazendo-o sentir-se inserido na sociedade e também por respeitar a sua religião. Enquanto que o
melhor amigo de Sameer não foi eticamente correto ao discriminá-lo e culpá-lo pela morte do pai pela sua
etnia, trazendo mais tarde consequências gravíssimas para Sam.
Cristiana Ferreira, curso de Estética
3

Você também pode gostar