Você está na página 1de 5

Instituto Federal de Brasília – IFB

Campus TAGUATINGA – TAG

Nome:_________________________________________________________ Nota:____________

LABORATÓRIO DE ELETRICIDADE BÁSICA


ROTEIRO 1 – INSTRUMENTOS DE MEDIDAS

OBJETIVOS
O objetivo deste experimento é orientar os alunos quanto à utilização correta de
instrumentos de medidas elétricas, como multímetro, voltímetro e amperímetro.

MATERIAIS UTILIZADOS
− Multímetro − Resistores − Fios
− Lâmpadas incandescentes − Fusíveis

PROCEDIMENTOS EXPERIMENTAIS
Experimento 1
− Determine a resistência nominal de cada um dos resistores de carbono com base no código
decores. Anote os valores na tabela 1.
− Utilizando o multímetro, selecione a escala correta e meça a resistência dos resistores de
carbono e anote os valores encontrados na tabela 1.
− Compare os valores nominais, determinados pelo código de cores, com os valores medidos.
− Explique os procedimentos que você adotou e escreva suas conclusões.

Tabela 1 - Valores nominais e medidos dos resistores de carbono

Valor
Nominal
Valor
Medido
Instituto Federal de Brasília – IFB
Campus TAGUATINGA – TAG

Experimento 2
− Utilizando o multímetro, selecione a escala adequada e meça as resistências das lâmpadas
incandescentes de 25W e 40W e anote os valores na tabela 2.
− Verifique as tensões nominais das lâmpadas e anote-as na tabela 2.
− Com base na tensão nominal e na resistência medida, determine a potência que seria fornecida
pela lâmpada, considerando a lei de ohm (V = RxI) e a expressão da potência (P = VxI)
− Responda: É possível determinar a potência de uma lâmpada incandescente a partir da medida
de sua resistência? Explique.

Tabela 2 - Resistência e potência das lâmpadas incandescentes


Potência Nominal Tensão Nominal Resistência Potência Calculada
25W
40W

Experimento 3
− Sobre a bancada existem três placas com 4 resistores cada. Utilizando o multímetro, selecione
a escala adequada e meça os quatro resistores de cada placa. Anote os resultados na tabela 3
− Responda: Todos os resistores de uma mesma placa apresentaram o mesmo valor?
− Explique os procedimentos que você adotou e escreva suas conclusões.

Tabela 3 – Valores medidos dos resistores.


Dados Nominais
Resistor ______Ω
Ω_______W ______Ω
Ω_______W ______Ω
Ω_______W
1
2
3
4
Instituto Federal de Brasília – IFB
Campus TAGUATINGA – TAG

Experimento 4
− Utilizando o multímetro, selecione a escala adequada e identifique quantos fusíveis
funcionam e quantos estão com defeito. Anotes as quantidades na tabela 4.
− Explique os procedimentos que você adotou e escreva suas conclusões.

Tabela 4 – Quantidade de Fusíveis Funcionando e com defeito


Fusíveis Funcionando Fusíveis com Defeito

Experimento 5
Sobre a bancada existe um emaranhado de fios, sendo que de um lado existe uma única ponta. É
necessário descobrir qual a outra extremidade desse fio.
− Utilizando o multímetro, selecione a escala adequada e identifique qual das pontas
corresponde à outra extremidade do fio.
− Explique os procedimentos que você adotou e escreva suas conclusões.
Instituto Federal de Brasília – IFB
Campus TAGUATINGA – TAG

Código de Cores Para Resistores

Existem basicamente duas opções para conhecer o valor de um resistor:

• Medir o resistor com um multímetro (o que pode ser às vezes impraticável, se o componente
estiver soldado num circuito)
• Ler o valor direto do corpo do resistor

O código de cores é a convenção utilizada para identificação de resistores de uso geral. Para
interpretar o código de cores e determinar o valor do resistor, devemos:

• Identificar a cor do primeiro anel, e verificar através da tabela de cores o algarismo


correspondente à cor. Este algarismo será o primeiro dígito do valor do resistor.
• Identificar a cor do segundo anel. Determinar o algarismo correspondente ao segundo dígito
do valor da resistência.
• Identificar a cor do terceiro anel. Determinar o valor do multiplicador. Esse valor é o
número de zeros que você coloca na frente do número.
• Identificar a cor do quarto anel e verificar a porcentagem de tolerância do valor nominal da
resistência do resistor. O processo de fabricação em massa de resistores não consegue
garantir para estes componentes um valor exato de resistência. Assim, pode haver variação
dentro do valor especificado de tolerância. É importante notar que quanto menor a
tolerância, mais caro o resistor, pois o processo de fabricação deve ser mais refinado para
reduzir a variação em torno do valor nominal, ou o teste dos resistores pelo fabricante rejeita
mais componentes.

OBS.: A primeira faixa será a faixa que estiver mais perto de qualquer um dos terminais do resistor.

Em resistores de precisão, existem cinco faixas de cores, sendo que as três primeiras
correspondem a algarismos do valor do resistor; a quarta faixa indica o multiplicador e a quinta
faixa indica a tolerância.

A seguir é apresentada a tabela de cores.


Instituto Federal de Brasília – IFB
Campus TAGUATINGA – TAG

Você também pode gostar