Você está na página 1de 474

HERBERT ANDREAS WELKER

3ä edição
revista

Edunb
Gramática alemã
RPÌ
FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA
Reitor
Lauro Morhy
Vice-Reitor
Timothy Martin Mulholland

EDITORA

UnB
EDITORA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA
Diretor
Alexandre Lima

Conselho Editorial
Presidente
Henryk Siewierski

Alexandre Lima, Clarimar Almeida Valle,


Dione Oliveira Moura, Jader Soares Marinho Filho,
Ricardo Silveira Bemardes, Suzete Venturelli
Herbert Andreas Welker

Gramática alemã

3- edição

Edímb
('opvright <' 1992 />v Herbert Andreas Welker
Impresso no Brasil

( Opy right i 2004 hy Editora Universidade de Brasilia

Direitos exclusivos para esta edição:


EDITORA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA
SCS Q. 02 - Bloco C - N- 78 - Hd. Ok - 2* andar
70300-500 Brasilia-DF
tel: (Oxxól) 226 6874
fax: (0xx61)225 561 1
editora® unb.br

Lodos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação poderá ser arma­
zenada ou reproduzida por qualquer meio sem a autorização por escrito da Editora.

Equipe editorial: Thelma Rosane Pereira de Souza (Editora); Wilma Gonçalves


Saltarei li (Preparação de originais); Herbert Andreas Welker (Revisão final);
Raimunda Dias do Nascimento (Editoração eletrônica); Klcbcr Silveira (Capa);
Vaiperino Andrade (Arte-final)

Ficha catalográfica elaborada pela


Biblioteca Central da Universidade de Brasília
Welker, Herbert Andreas
W446g / Gramática alemã / Herbert Andreas Welker. -
Brasília : Editora Universidade de Brasília, 3-ed. 2004.
474 p.

ISBN: 85-230-0327-4

1. Gramática alemã. I. Título.

CDD-803.0-5
PREFÁCIO

Existem diversos livros de gramática alemã escritos em português,


editados em Portugal ou no Brasil, e de qualidade variada. Alguns não
estão mais no mercado, outros têm que ser importados. De qualquer
modo, todos eles mostram grandes lacunas.
Esta nova Gramática pretende ser mais abrangente do que as outras,
apresentando de maneira clara e sistemática a pronúncia, a morfologia e
a sintaxe da língua alemã, além de abordar, sucintamente, a ortografia, a
pontuação e questões de lingüística pragmática (p.ex., atos de fala).
Também será explicado, em detalhe, o significado de alguns elementos
importantes, como, por exemplo, dos verbos modais e das partículas
modais.
Para facilitar a compreensão, são feitas freqüentemente^com-
parações com o português, tanto no caso de coincidência entre os
fenômenos das duas línguas quanto nos casos em que há diferenças
significativas.
Todos os exemplos dados - exceto vocábulos isolados - são tradu­
zidos para o português.
Esses exemplos não foram procurados nos chamados bons autores,
e sim inventados, não somente porque consideramos desnecessário citar
tais autores, como sobretudo para economizar tempo e espaço.*Assim, os
exemplos, servindo apenas para ilustrar os fatos estudados, são geral­
mente breves e simples para que possam ser compreendidos por estudan­
tes nos níveis iniciais da aprendizagem.
Freqüentemente, os exemplos são dados não após cada explicação,
mas depois das elucidações de vários fatos lingüísticos semelhantes, as
quais podem estender-se sobre vários parágrafos.
As traduções desses exemplos pretendem tão somente ajudar o
consulente a entender seu conteúdo; elas não refletem necessariamente a
estrutura gramatical. Visto que os exemplos estão fora de contexto, muitas
vezes as traduções não são as únicas possíveis, além de poderem mudar
de registro de um exemplo para o outro. Na maioria das vezes, usou-se a
linguagem coloquial brasileira, na qual ocorrem fatos "proibidos" pela
gramática tradicional - por exemplo, no que diz respeito ao emprego e à
colocação dos pronomes.
A presente obra limita-se a apresentar os fenómenos lingüísticos
que se verificam nos registros formal e coloquial do alemão padrão
contemporâneo, de sorte que estão excluídos do estudo os diversos
dialetos regionais e formas ou estruturas lingüísticas arcaicas, idiossin­
cráticas ou tidas como sendo de um registro demasiadamente relaxado.
Dado que o registro formal é considerado aqui o normal, o básico,
sempre que houver divergências entre este registro e o coloquial, chamar-
se-á a atenção a este fato.
Nas explicações adotou-se, na medida do possível, a terminologia
das gramáticas escolares brasileiras: por um lado, porque os leitores estão
acostumados a ela desde os tempos de colégio; por outro lado, para que
os estudantes não muito familiarizados com questões gramáticais gerais
possam buscar explicações suplementares nessas gramáticas.
As diferenças entre esta terminologia e aquela empregada aqui
serão explicitadas. Os termos alemães que designam fatos que não exis­
tem na língua portuguesa foram traduzidos literalmente (p.ex., advérbio
pronominal, pronome preposicionado). Nos casos em que há notáveis
diferenças entre os fenômenos das duas línguas e em que os termos
portugueses poderiam confundir o leitor, foram mantidos os termos
alemães (p.ex., Perfekt, Konjunktiv /).
Menos ainda do que nas gramáticas escolares brasileiras, há um
consenso entre os lingüistas alemães contemporâneos em relação à análise
e a terminologia gramaticais. Mas nos casos em que se constata uma
convergência das posições da maioria, adotamos tal posição, não somente
por convicção, como também a fim de que o estudante brasileiro não seja
confrontado nesta obra com um tipo de análise e com um tipo totalmente
diferente em gramáticas escritas em alemão. Na análise sintática, por
exemplo, seguiu-se, grosso modo, a Teoria da Valencia, aplicada em
grande parte dos livros didáticos modernos. Entre as obras consultadas,
queremos destacar especialmente Helbig e Buscha.
Mesmo sendo bem mais abrangente do que as outras Gramáticas
alemãs em língua portuguesa, esta nova, evidentemente, não pode tratar
de todos os detalhes, exceções e possibilidades. Porém, com certeza ela
vai ser um auxílio valioso para os estudantes de alemão até a um nível
muito avançado do seu aprendizado. Tendo alcançado tal nível, eles -
como os próprios professores de alemão - poderão consultar gramáticas
ainda mais detalhadas, ou trabalhos lingüísticos sobre fatos específicos,
redigidos nesse idioma.
PREFÁ CIO À 2a ED IÇ Ã O

Decorridos cinco anos, constatamos com grande satisfação que a pri­


meira edição deste livro - de 3 mil exemplares - esgotou-se, de sorte que
se tornou necessária uma nova edição.
Nesta, eliminaram-se as pequenas falhas que foram constatadas na
primeira - por exemplo, falta de alguns acentos ou de itálicos.
Além disso, pudemos incluir algumas observações a respeito da nova
ortografia.
Após muitos anos de discussão, os governos dos países de língua
alemã decidiram pela adoção de algumas novas regras ortográficas, as quais
seriam aplicadas somente a partir de 1998 e apenas nas escolas e nas re­
partições públicas. Entretanto, o público em geral não precisará adotá-las
antes de 2005. É por isso que nesta segunda edição ainda não usamos a
nova ortografia; apenas indicamos, no Apêndice 5, as principais mudan­
ças.
Esperamos que a boa aceitação desta Gramática alemã continue, e
estamos abertos a críticas e sugestões que talvez possam contribuir para
que uma futura terceira edição seja ainda melhor.

PREFÁCIO À 3a ED IÇ Ã O

Tendo em vista que a adoção das novas regras ortográficas alemãs


(veja o prefácio à segunda edição) somente será obrigatória a partir de 2005
e que existe uma certa resistência por parte de diversos setores da socieda­
de alemã em aplicá-las, ainda não mudamos a grafia no corpo desta terceira
edição.
Quanto às regras, também preferimos manter a redação das regras
anteriores, colocando um aviso onde houve alterações. Esse aviso - “MU­
DOU” -, seguido de um número, remete ao item do Apêndice 5 no qual a
mudança é relatada.
Tal procedimento parece-nos proveitoso, primeiro porque, desse
modo, o aprendiz do alemão (não importa seu nível de conhecimentos desse
idioma) é informado das alterações que ocorreram; segundo, porque o lei­
tor ainda encontrará muitos textos - impressos antes da reforma - com a
grafia antiga, de modo que precisa saber o porquê da forma das palavras ou
da pontuação.
ABREVIATURAS E SINAIS

A = acusativo
T> = dativo
G = genitivo
N = nominativo
Pr = preposicionado (isto é, com preposição)
objeto-A/D/G = objeto no acusativo/dativo/genitivo
objeto-Pr = objeto preposicionado
inf = infinitivo

* O asterisco antes de um elemento ou de um enunciado significa que estes


não são aceitáveis, ou são gramaticalmente incorretas.
Este sinal significa que a sílaba seguinte é acentuada.
A barra separa sinônimos, variantes, expressões semelhantes.

Nota sobra a terminologia:


Como foi dito no Prefácio, empregamos em grande parte a termi­
nologia das gramáticas escolares brasileiras, mas também quando a
análise dos fatos gramaticais for diferente - traduções de termos alemães
ou mesmo termos em alemão. Há alguns poucos casos em que sentimos
a necessidade de introduzir uma terminologia inteiramente nova.
Queremos destacar o fato de que nesta obra a palavra "falante" não
se refere somente a falantes - pessoas que produzem textos falados - mas
também aos autores de quaisquer textos escritos.
O que é conhecido como "frase", "oração absoluta" ou "período
simples" (por exemplo, "Hoje vai chover") e como "período composto"
(por exemplo, "Acho que vai chover") será chamado de "enunciado" ou
de "sentença" O termo "oração" só será usado no caso do período
composto, havendo então a oração principal e orações subordinadas ou
reduzidas, ou orações coordenadas.
SUMÁRIO

1. O ALFABETO, A PRONÚNCIA E A ORTOGRAFIA


1.1 0 alfabeto 15
1.2 A pronúncia 16
1.2.1 Os fonemas alemães 17
1.2.1.1 As vogais 17
1.2.1.2 As consoantes 21
1.2.2 Da escrita à fala 24
1.2.3 A acentuação 29
1.3 Noções elementares da ortografia alemã 32
1.3.1 Iniciais maiúsculas 32
1.3.2 A separação das sílabas 34
1.3.3 ß ou s s l 35

2. O VERBO
2.1 Os diversos tipos de verbos 37
2.2 0 infinitivo 44
2.2.1 As formas 44
2.2.2 0 emprego do infinitivo 46
2.2.2.1 O infinitivo “simples” 46
2.2.2.2 O “duplo infinitivo” 49
2.2.2.3 0 infinitivo substantivado 50
'.2.2.4 0 infinitivo com zu 51
2.3 Os participios 56
2.3.1 O Partizip I 56
2.3.2 0 Partizip II 58
2.3.2.1 As formas 58
2.3.2.2 0 emprego do Partizip II 61
2.3.3 Os participios ampliados (erweiterte Partizipiert) 62
2.4 Os tempos do modo indicativo (voz ativa) 67
2.4.1 O presente 69
2.4.1.1 As formas 69
2.4.1.2 O emprego do presente 71
2.4.2 O Präteritum 72
2.4.2.1 As formas 73
2A.2.2 O emprego do Präteritum 74
2.4.3 O Perfekt 75
2.4.3.1 As formas 75
2.4.3.2 O emprego do Perfekt 77
2.4.4 O pretérito-mais-que-perfeito 79
2.4.5 O Futur I 80
2.4.6 0 Futur II 83
2.5 A voz passiva 83
2.5.1 A voz passiva de ação ( Vorgangspassiv) 83
2.5.2 Substitutos da voz passiva 88
2.5.3 O Zustandspassiv (voz passiva de estado) 90
2.6 O imperativo 92
2.7 O Konjunktiv / e o Konjunktiv II 94
2.7.1 O Konjunktiv I 95
2.7.1.1 As formas 95
2.7.1.2 O emprego do Konjunktiv I 97
2.7.2 0 Konjunktiv II 100
2.7.2.1 As formas 100
2.7.22 O emprego do Konjunktiv II 102
2,8 A regência do verbos 108
2.9 A valência 115
2.10 0 modo de ação (Aktionsart) 117
2.11 Funktionsverbgefüge (locuções verbo-nominais) 118
2.12 O emprego dos verbos auxiliares e dos verbo modais 121
2.12.1 Os verbos auxiliares 121
2.12.2 Os verbos modais 124

3. OS VOCÁBULOS DECLINÁVEIS
3.1 Os casos 135
3.2 Os artigos 137
3.3 Os substantivos 138
3.3.1 Os gêneros 138
3.3.1.1 Substantivos masculinos 138
3.3.1.2 Substantivos femininos 139
3.3.1.3 Substantivos neutros 140
3.3.1.4 Substantivos compostos 141
3.3.1.5 Particularidades 142
3.3.2 O plural dos substantivos 143
3.3.2.1 As formas de plural 144
33.2.2 Plural ou singular? 147 ,
3.3.3 A declinação dos substantivos 149
3.3.3.1 Regras e observações gerais 149
3.3.3.2 Particularidades 151
3.3.3.3 Palavras substantivadas 152
3.3.4 0 emprego do genitivo 153
3.3.4.1 O genitivo em adjunto adnominais 153
3.3.4.2 Outros empregos do genitivo 156
3.3.5 A regência dos substantivos 157
3.3.6 O diminutivo 159
3.4 Os adjetivos 160
3.4.1 O adjetivo não declinável 160
3.4.2 O adjetivo como adjunto adnominal (anteposto) 161
3.4.3 O adjetivo substantivado 165
3.4.4 O comparativo e o superlativo 166
3.4.5 Adjunto adnominal ou predicativo? 169
3.4.6 A regência dos adjetivos 170
3.4.7 0 “adjunto adnominal ampliado” 174
3.5 Os pronomes 175
3.5.1 Os pronomes pessoais 175
3.5.2 Os pronomes possessivos 177
3.5.3 Os pronomes demonstrativos 180
3.5.4 Os pronomes indefinidos 183
3.5.5 Os pronomes reflexivos 189
3.5.6 Os pronomes relativos 192
3.5.7 Os pronomes interrogativos 196
3.5.8 O pronome es 199
3.6 Os numerais 204
3.6.1 Os números cardinais 204
3.6.2 Os números ordinais 207
3.6.3 Os números multiplicativos 209
3.6.4 Os números fracionários 210
3.6.5 Numerais terminando em -erlei 211

4. OS VOCÁBULOS INVARIÁVEIS
4.1 As preposições 213
4.1.1 Preposições com o acusativo 213
4.1.2 Preposições com o dativo 215
4.1.3 Preposições com o acusativo ou com o dativo
( Wechselprãpositionen) 223
4.1.4 Preposições com o genitivo 233
4.1.5 As preposições em complementos preposicionados 234
4.2 Os pronomes preposicionados 235
4.3 As conjunções 241
4.3.1 As conjunções coordenativas 242
4.3.2 Os advérbios conjuntivos 244
4.3.3 As conjunções subordinativas 246
4.3.4 As conjunções correlativas 251
4.3.5 As conjuções que introduzem orações infinitivas 252
4.3.6 Conjunções que só ligam partes de uma oração 253
4.3.7 As locuções conjuntivas 254
4.4 Os advérbios 256
4.4.1 A forma dos advérbios 257
4.4.1.1 O comparativo e o superlativo dos advérbios 258
4.4.2 As funções dos advérbios 259
4.4.3 Advérbios interrogativos 261
4.4.4 Advérbios de tempo e de freqüência 263
4.4.5 Advérbios de lugar e de direção 267
4.4.6 Advérbios de modo 271
4.4.7 Advérbios de causa 272
4.4.8 Advérbios sentenciais 273
4.4.9 Advérbios pronominais 276
4.4.10 Locuções adverbiais 277
4.5 As partículas 279
4.5.1 As partículas de resposta (Antwortpartikeln) 279
4.5.2 A partícula nicht e a negação 281
4.5.2.1 O artigo indefinido kein- 28 1
4.5.2.2 A partícula de negação nicht 284
4.5.2.3 Outras palavras de negação (Negationswõrter) 289
4.5.3 As partículas de intensidade e as focalizadoras 291
4.5.4 Partículas e locuções de exemplificação e de retificação 296
4.5.5 As partículas modais 297

5. A FORMAÇÃO DAS PALAVRAS


5.1 A derivação 335
5.2 A composição 340
5.3 Elementos de ligação nas palavras compostas 347
5.3.1 O s como elemento de ligação (Fugen-s) 347
5.3.2 Outros elementos de ligação 349
6. A ORAÇÃO E O PERÍODO COMPOSTO
6.1 Os termos da oração 351
6.1.1 O Prädikat 352
6.1.2 O sujeito 357
6.1.3 O objeto 359
6.1.3.1 Os diversos tipos de objetos regidos pelos verbos 360
6.1.3.2 O pronome reflexivo como objeto 361
6.1.3.3 O objeto formal 361
6.1.3.4 O objeto do predicativo 362
6.1.3.5 O objeto interno ou intrínseco 362
6.1.3.6 O objeto indireto secundário 363
6.1.4 O predicativo do sujeito e o predicativo do objeto 366
6.1.5 O complemento adverbial 366
6.1.6 O predicado do objeto 367
6.1.7 O predicativo secundário 367
6.1.8 O adjunto adverbial 368
6.1.9 O agente da voz passiva 369
6.1.10 O aposto (Apposition) 369
6.1.11 O adjunto adnominal (Attribut) 373
6.2 Distinção entre termos obrigatórios, facultativos e livres 378
6.3 A colocação dos termos da oração 382
6.3.1 As regras básicas 382
6.3.2 Acréscimos às regras básicas concernentes ao sujeito e
ao Prädikat 388
6.3.3 Regras concernentes à colocação dos outros termos 391
6.3.3.1 Seqüência dos objetos entre si 391
6.3.3.2 O pronome reflexivo 392
6.3.3.3 O complemento adverbial 393
6.3.3.4 O objeto do predicativo 393
6.3.3.5 Adjunto adverbiais 393
6.3.3.6 A escolho do termo colocado no início 394
6.3.3.7 A colocação do elemento que contém a informação
mais importante 396
6.4 As orações subordinadas e as orações reduzidas 398
6.4.1 As orações subordinadas 398
6.4.1.1 Suas funções sintáticas 398
6.4.1.2 Orações subordinadas com estruturas diferentes 403
6.4.2 As orações reduzidas 405
6.4.3 A ocorrência de várias orações subordinadas 405
6.4.4 Orações intercaladas 406
6.5 Estrutura sintática vs. ato de fala 407
6.6 A concordância (Kongruenz) 410
6.6.1 Concordância nominal 411
6.6.2 Concordância verbal 413

7. A PONTUAÇÃO
7.1 O ponto (Punkt) 421
7.2 O ponto de interrogação (Fragezeichen) 422
7.3 O ponto de exclamação (Ausrufezeichen) 422
7.4 A vírgula (Komma) 423
7.5 O ponto-e-vírgula (Semikolon/Strichpunkt) 429
7.6 Os dois pontos (Doppelpunkt) 430
7.7 O travessão (Gedankenstrich) 431
7.8 Os parênteses (Runde Klammem) 432
7.9 As reticências (Auslassungspunkte) 433
7.10 As aspas (Anföhrungszeichen) 434
APÊNDICE 1 Quadro sinótico das conjugações 437
APÊNDICE 2 Lista dos verbos irregulares 443
APÊNDICE 3 Obrigatoriedade ou facultatividade dos
pronomes preposicionados 447
APÊNDICE 4 Funktionsverbgefüge 451
APÊNDICE 5 Novas regras ortográficas 459
BIBLIOGRAFIA 463
ÍNDICE 469
1. O ALFABETO, A PRONÚNCIA E
A ORTOGRAFIA

1.1 O ALFABETO

Os nomes das letras do alfabeto alemão serão transcritos a seguir,


de maneira aproximativa, usando-se letras e acentos do português onde
for possível.

A B C D E f G H l J* K L M
(a) (bê) (tsê) (dê) (ê).. (éf) (guê) (há) (i) (yót) (ka) (él) (émm)

N O P Q R S T U V W X Y Z
(énn)(o) (pê) (ku) (ér) (és) (te) (u) (fau)(vê) (iks) üpsilonn (tsét

A este aitabeto, tradicionalmente constituído de 26 letras, acres?


centam?se os chamados Umlaute (isto é, as vogais a, o, u modificadas
por metafonia, na escrita marcada por um trema) e a letra fi, que corres­
ponde a ss e não existe como maiuscula (cf. 1.3.3):

À Ò Ü B
(é) (õ) (ü) (és-tsét)

À mão, as letras são escritas, grosso modo, como no português, com


exceção de k, r, z , e, às vezes, r(H , r , x , f ), t f i escreve-se £.
1.2 A PRONÚNCIA

Na Alemanha, existem diversos dialetos regionais tão diferentes


uns dos outros que muitas vezes são ininteligíveis entre si; ou seja, quando
um habitante de determinada região fala seu dialeto, pessoas de outras
regiões, até mesmo próximas - por exemplo, a uma distância de cem
quilômetros - compreendem-no com dificuldade, ou de maneira alguma.
Entretanto, a maioria dos alemães não domina mais esses dialetos,
os quais são falados, hoje em dia, principalmente por pessoas idosas e
longe das grandes cidades, embora haja um movimento nas diversas
regiões a favor do seu revigoramento.
Existem, por exemplo, grupos de teatro que apresentam peças em
dialeto, e há escritores que escrevem poemas ou contos nessa linguagem.
Se, por um lado, esses dialetos têm caído em desuso, devido aos
fatos da vida moderna, sobretudo à penetração dos meios de comunicação
de massa em todos os lares e à grande mobilidade da população, constata-
se, por outro lado, que os habitantes de cada região têm uma pronúncia
específica do alemão padrão, de modo que geralmente é fácil saber a
origem das pessoas. Dependendo do nível de sua formação e de sua
intenção de falar a "norma culta", haverá maior ou menor dificuldade em
compreendê-las. Assim, o estrangeiro que aprendeu alemão no seu país,
onde se ensina, evidentemente, a língua padrão, não deve surpreender-se
quando constatar essas diferenças na fala dos alemães.
É claro que, também nesta Gramática, a pronúncia descrita é a do
alemão padrão, mais exatamente da Hochsprache ou gehobene Umgangs-
sprache (linguagem coloquial elevada). É a pronúncia dos locutores de
rádio e de televisão, por exemplo, como também a das gravações que
acompanham os cursos de alemão. Somente em alguns casos serão feitas
observações a respeito de certas divergências.
É difícil, ou mesmo impossível, descrever sons que não existem
em português, sem recorrer a termos fonéticos. Como não se pode exigir
que os leitores possuam conhecimentos de fonética, exemplificaremos os
sons do alemão com palavras do português, nos casos em que for possível;
algumas vezes lançaremos mão de sons do inglês, francês ou espanhol,
ou daremos outras explicações. Além disso, faremos a transcrição con­
forme o Alfabeto Fonético Internacional. Embora boa parte dos consulen-
tes talvez não o conheça, é aconselhável que o aluno que queira atingir
níveis avançados de alemão aprenda a lê-lo, pois dessa maneira poderá
verificar a pronúncia de qualquer palavra em um dicionário especializado
(por exemplo, no Duden. Aussprachewörterbuch). Quanto aos dicionários
comuns, os quais também indicam a pronúncia de muitas palavras, é
preciso verificar quais símbolos fonéticos são usados. Alguns deles
podem não coincidir com os do Alfabeto Fonético Internacional. Por
outro lado, os livros de ensino de alemão que contêm transcrições
fonéticas baseiam-se nesse Alfabeto.
No que diz respeito aos conceitos mais comuns empregados na
. Fonética e na Fonologia, o aluno que não queira consultar uma obra
especializada poderá verifica-los em gramáticas escolares do português.
Em 1.2.1, daremos algumas explicações gerais sobre a pronúncia
das vogais, ditongos e consoantes alemãs e apresentaremos os fonemas
desta língua assim como as letras pelas quais são representados na escrita
normal. É preciso esclarecer que em relação a alguns fonemas não há
unanimidade entre os especialistas.
Em 1.2.2, faremos o inverso: mostraremos como se passa da escrita
a fala, ou seja, como se pronunciam as letras e certas combinações de
letras. Nesse item, somente será dada a transcrição fonética, visto que
explicações e exemplos em português já constam do item anterior.
Não trataremos aqui da pronúncia dos empréstimos ou de nomes
estrangeiros, a não ser em algumas observações.

1.2.1 OS FONEMAS ALEMÃES

1.2.1.1 AS VOGAIS

Os sons vocálicos da língua alemã são representados pelas se­


guintes letras: a, á, e, i, o, õ, u, ü, y. Quando dissermos, p.ex., “a vogal
èf\ entenda-se: “o som representado pela letra à". (A mesma observa­
ção vale para as consoantes.)
É preciso distinguir, no mínimo, as seguintes características das
vogais: quantidade (longas/breves) e qualidade (abertas/fechadas). Por
exemplo, o o de "cor” é mais longo do que o de "correr"; a vogal final em
"avô" é fechada, em "avó" ela é aberta.
Em alemão, todas as vogais podem ser longas ou breves. Via de
regra, vogais longas são ao mesmo tempo mais fechadas do que as breves.
No caso de a, a diferença entre a vogal longa e a breve tem pouca
influência sobre a qualidade, de modo que se emprega o mesmo sinal
fonético para transcrevê-las: "a". A letra ä representa sempre uma vogal
aberta. Vogais breves e ao mesmo tempo fechadas ocorrem somente em
palavras de origem estrangeira e em algumas poucas palavras de origem
germânica (veja os exemplos abaixo).
As vogais são breves e abertas quando seguidas de duas consoantes,
quer na fala, quer na escrita; incluem-se, portanto, os casos em que duas
ou mais consoantes representam um único som (ch, ck, ng, sch e todas as
duplas consoantes: ff, U, mm, etc.) e a letra x, que representa dois sons
{ks). Em relação a essa regra de pronúncia, o h mudo (p.ex.: Kohl) não
conta como consoante.
Exemplos:
Ende, halten, lachen, Bäcker, Ring, Tasche, offen, Sommer, Hexe

Em todos os outros casos, ou seja, quando segue uma única


consoante ou nenhuma, a vogal é geralmente longa. Ela é sempre longa
quando reduplicada (Saal, Boot), seguida de um h mudo (ruhst) ou, no
caso de t, seguida de e (que não é pronunciado, a não ser em algumas
palavras de origem estrangeira, como Familie, Immobilien). Além disso,
em palavras derivadas ou flexionadas, uma vogal seguida de duas con­
soantes permanece longa se no radical ela for longa (p.ex., Erlebnis,
palavra derivada de leben). Também são longas as vogais que precedem
duas consoantes das quais a segunda é / ou r.
Exemplos:
da, Käse, Weg, hören, Güte, Beet, seht, liebst, sieht, ebnen
(derivado de eben), Adler

Contrariando as regras, a vogal é breve nas seguintes palavras


monossilábicas e em todas as palavras compostas das quais elas fazem
parte:
ab, am, an, bin, das, hat, hin, im, in, mit, vom, von, um, was, weg, zum
Também contrariando as regras, são longas:
as vogais antes de ch em algumas palavras:
nach, hoch, Buch, Kuchen, suchen (e todas as formas flexionadas ou
derivadas deste verbo);
as formas do pretérito (Präteritum) de alguns verbos:
brach, kam, lag, wusch;
em alguns outros vocábulos:
flugs, Keks, Koks, unterwegs;
Papst, Trost, trösten, duster

Antes de ß , a vogal é longa em palavras dissilábicas. Nas formas


monossilábicas relacionadas com essas mesmas palavras, a vogal man­
tém-se longa:
vogais longas vogais breves
Füße -Fuß Flüsse -Fluß
grüßen - grüßt, Gruß müssen - mußt, muß
(A respeito de ß/ss, veja 1.3.c.)

Em alemão, a quantidade da vogal é um traço distintivo, isto é, há


vocábulos que, na fala, se distinguem de algum outro somente por esta
característica (e pela abertura que a acompanha).
Compare:
/hy.ta/ /hYta/ Hiite (chapéu) ~Hütte (cabana)
/Ra: to/ /Rato/ Rate (prestação) - Ratte (rato)
/ve:k/ /vek/ Weg (caminho) - weg (embora)

0 alemão conta com os seguintes fonemas vocálicos:

Trans­ Mani- Exemplos em alemao Exemplos em


crição festa- português ou
fonoló- sena exemplificações
gica escrita
como:

/a/ a ab, kann, Nacht fato


/a:/ a, ah, aa Abend, da, fahren, Waage lado
íe l e,ã es, Mensch, weg, hält, Lander esta
le-J ä, äh Bär, Mädchen, wählen, zählen quero
h-J e, eh, ee geben, wem, nehmen, See ver
/•/ e geholt, Gebirge, haben, Liebe levemente pare-
eido com o e de
20 Herbert Andreas Welker

"levando"
m Bild, in, ist, will pronuncia entre i e
e, como em "Milton”
fij i, ie, ie,
ieh, ih Lid, Lied, wie, Vieh, ihm clima
lo i o noch, Onkel, Post, Sonne avô
lo:/ o, oh, oo oben, ohne, Boot lona, lodo
Ab/ Ö können, möchte, öffnen como em francês
"peur"
l0:l ö,öh Möbel, schön, dröhnen como em francês
"peu"
lu í u bunt, dumm, Kuß vaso
/u:/ u, uh Blume, du nu
ni ü,y dünn, füllen, Hypnose como em francês
"nul"
/y:/ ü,üh, y üben, früh, Psyche como em francês
"nu"

Os fonemas seguintes - breves e fechados - só ocorrem em poucas


palavras de origem alemã e em palavras de origem estrangeira.

Id e Demagoge, elastisch, Lineal,


lebendig vê
IM i, ie Direktor, Idee, vielleicht mito
loi 0 Dokument, Professor, soeben avô
I0l ö möblieren, Ökonomie como em francês
"peu”, mas breve
lui u Musik, Republik, Student tudo
lyl ü,y amüsieren, für, Physik como em francês
"nu", mas breve

São extremamente freqüentes e importantes os sons [ b] e [e ] que


são geralmente considerados alofones, isto é, variantes, de /ar / e de /r/,
respectivamente, fu ] deve ser classificádo como semivogal, já que não
constitui uma sílaba.
In] er Bruder, hinter, über, Vater parecido com o or
de "Collor"
[f] r,rr der, mehr, hier, Tür, Herr parecido com o
a em "via"
Há principalmente três ditongos em alemão:

/ao/ au, auh aus, blau, rauh pau


/ae/ ei, eih, ai drei, leiht, Kaiser
ey.ay (sö em nomes) Meyer, Bayern pai
¡00/ eu, ãu Freund, neu, Bäume, läuten dói

Somente na inteijeição Pfui\ (Que vergonha!) e em alguns nomes


aparece o ditongo /u e / (parecido com o de “Rui”).
Visto que [e] faz parte da mesma sílaba que a vogal anterior, é
possível considerar ditongos também todas as ocorrências de alguma
vogal seguida de [e], por exemplo, [i:f], [u:e], [y:e] (como em ihr, Uhr,
flir).

Notas:
l9) Em alemão não há vogais nasais nem ditongos nasais. Em empréstimos
do francês como Restaurant, Chanson, Parfüm ou Teint imitam-se, com mais ou
menos perfeição, as vogais nasais. De Chanson, por exemplo, ouve-se a pronún­
cia [f ãs5] ou, de quem não estudou francês, [Jáqsoí]].
2S) Em palavras de origem estrangeira, existem vogais não silábicas,
principalmente [ i ] e.[ u ], por exemplo, èm Familie (( fami:lia], Studium
([Jtuxjium]), Statue ([Jtartua] e no sufixo -tion (Nation - [natsioin}.

1.2.1.2 AS CONSOANTES

a) Oclusivas

Ibi b, bb aber, eben, Ebbe aba


¥ p, pp, -b Ampel, Park, Puppe, ab, Grab papel
Idi d, dd anders, du, Pudding dado
Iti t, tt. th,
dt,-d beten, hatte, Theater, Stadt, Kleid tato
¥ g.gg Glück, liegen, Bagger gago
fkJ k, ck, kk, c kam, Acker, Marokko, Café, caco
eh, -g Chor, Tag
b) Fricativas

/v/ W, V Lawine, Wasser, nervös, Verb vale


fíl f,ff. fallen, offen, fofo
v,ph viel, Philosophie
ItJ s also, Reise, Saal rosa
/si s, ss, Glas, Gast, lassen, Fluß, Füße sala
/// sch, s, Asche, spät, Stein,
ch, sh Chef, Shorts chato
w j ja, bejahen bóia
/ç/ ch, -(i)g Chemie, ich, feucht, lustig (não existe em
português, espanhol,
francês e inglês)
hJ ch ach, auch, Buch, doch como o j em
espanhol "Juan”
M h abholen, dorthin, haben como o h em
inglês "hand"

c) Lateral

N U1 Aal, alt, leben, alle, Fall sala

d) N asais

Irai m, nun Ampel, kam, mit, kommen lama


M n, nn ankommen, nein, Land, kennen nada
li}/ ng, n(k) lang, lange, danken parece um pouco
com a vogal nasal
antes de k como em
"âncora", mas a
vogal em alemão
não é nasal

e) Africadas

/pf/ Pf Apfel, Dampf, Pflanze [p] e [f] pronun­


V
ciados pática­
mente juntos
As/ z,tz. Geiz, Zeit, Katze,
t,C Nation, Cäsar tsé-tsé
tsch klatschen, Quatsch como em inglés
"catch"
O Grupos consonânticos (Com binações)

/ks/ x, dis, ks Taxi, Fuchs, Keks,


cks, gs Klecks, flugs táxi
/kv/ qu Qualität, Quelle, bequem [v] imediatamente
após Jfc, sem vogal
no meio

g) O fonema /r/

Deste fonema, representado pelas letras r. rh ou rr, existem cinco


alofones:
[r] é uma consoante vibrante apical; a língua toca os alvéolos várias
vezes, como na pronúncia de "carro" no Sul do Brasil;
[r] é também uma consoante vibrante apical, mas a língua só toca os
alvéolos uma vez, como em "caro";
[R] é uma vibrante uvular, quer dizer, o som é produzido pela
vibração da úvula;
[b] é uma fricativa uvular, como em "carro” ou "viajar” na pronúncia
do Rio de Janeiro;
[ç] veja no item sobre os fonemas vocálicos.
A pronúncia [ r ] e [ r ] é restrita ao canto lírico e à fala no Sul da
Alemanha, podendo ser ouvida também no teatro, onde, entretanto,
prevalecem as variantes uvulares.
Na pronúncia padrão, por exemplo a dos locutores de rádio e te­
levisão, predominam a fricativa uvular [tf] e, após vogais em posição
final ou antes de consoantes, o alofone vocálico [e].

1.2.2 DA ESCRITA À FALA

Como pronunciar as letras e os conjuntos de letras?

Notas:
l 9) Não serão apresentadas as letras que se pronunciam pratica-
mente' como em português. Também não será mencionada a pronúncia
dos empréstimos, a não ser dos casos muito frequentes.
2*) Quando dissermos, por motivos de economia, "posição final",
deve ser entendido: "final de palavra, de prefixo, de um componente de
uma palavra composta, ou final de radical antes de um sufixo". "Posição
inicial" significa: "início de palavra, de radical, de componente de palavra
composta, de sufixo”.

39) Os seguintes três casos, por constituírem regras gerais, não


serão mencionados a cada vez:
- vogais duplas pronunciam-se como uma única vogal longa (Boot,
Saal)\
- consoantes duplas são pronunciadas como uma única consoante;
elas fazem com que a vogal anterior seja breve (fallen, kommen)',
- o h mudo significa que a vogal anterior é longa (nehmen, nehmt).

49) No caso dos grupos consonánticos chs, ng, rn, sch, sp, st, th,
tsch, tz, a pronúncia indicada a seguir só se aplica se cada um desses
grupos pertencer ao mesmo morfema; caso contrário, seus componen­
tes são pronunciados como quando estão isolados. Compare os se­
guintes exemplos (nos quais a barra significa limite de morfema):
Dachs-Dach/s, lang-un/gem, Rheuma- Vor/hof, Asche-
Bläs/chen, ab/spielen aus/posaunen, ver/stehen aus/teilen
rhythm/isch - Rat/haus, Klatsch - Rat/schlag, Tatze- Tat/zeit

5S) No encontro de duas consoantes iguais que pertencem a mor­


femas diferentes, pronuncia-se uma única consoante longa (marcada na
transcrição fonética pela duplicação do símbolo correspondente).
Exemplos:
wahl/los [wa:llo:s]
Wasch/schüssel [wa/jYsJ]
Bett/tuch [bettu:x]

69) As vogais oclusivas surdas p, t, k geralmente são "aspiradas",


ou seja, nota-se, sobretudo quando segue uma vogal tônica, um sopro após
a sua "explosão", isto é, imediatamente após terem sido pronunciadas.
Este sopro é simbolizado, numa transcrição fonética mais exata, por um
h : Pate [phat9], Tugend [thu: ganth], Kälte [khelth9 ]
7a) Existe um som, chamado de Knacklaui ou Stimmritzienver-
schlufi (golpe da glote, oclusão glotal), que é produzido pelo fechamento
momentâneo das qprdas vocais. Em alemão, ele é realizado antes de todas
as vogais iniciais de palavras, radicais, componentes de palavras compos­
tas. Não existe letra para transcrevê-lo nà escrita normal, mas ele é
importante quando se quer pronunciar corretamente palavras compostas
ou as palavras dentro de um enunciado. Por exemplo, não se deve ligar o
m de am ao a de Abend em am Abend, visto que antes dos dois a ocorre
o golpe da glote. Nos seguintes exemplos, vamos usar a escrita normal,
acrescentando o símbolo da oclusão glotal (2): be9antworten (responder),
9unter9einander (entre si), verreisen (viajar), ver9eisen (congelar), 9Er
9ist 9ein 9Abenteurer. (Ele é um aventureiro.)
Embora essa oclusão nem sempre seja nítida, de modo que o aluno
talvez não a perceba, é importante estar consciente de que as palavras não
devem ser ligadas umas às outras como em português.
etra ou Trans­ Exemplos em alemão ou explicações
1 ipode crição
let as fonética
ay (em nomes próprios alemães) Bayern, Haydn
ä Ie] Gäste
[c:] Läden
äu = ev. [30] Bäume
b [Pi (em posição final; antes de consoante surda)
ab, abholen; hübsch
c [ts] (só ocorre em empréstimos, nomes ou siglas)
etc., Celsius, CDU
M (antes de a, o, u, l, r, em empréstimos)
Café, Clown, Coup
ch [X] (após a, o, u, au) ach, doch, Buch, auch
m (em alguns empréstimos) Chance, Chanson
M (em alguns nornes alemães, em empréstimos e antes
dc s ) Chemnitz, Chiemsee; Charta, Cholera; Dachs
m (em empréstimos do francês) Chassi
[Ç] (em todos os outros casos, inclusive no sufixo
-chen) euch, möchte, Dolch, Frauchen
chs [ks] Fuchs
(Se o s for uma desinência ou pertencer
26 Herbert Andreas Welker

ao componente/sufixo seguinte, pronuncia-se


och como acima. Compare:
der Dachs (texugo): [ks]
des Dachs (do teto): [xs]
Wechsel (troca): [ks]
gleichsam (por assim dizer): [çz])
ck M Backe
cks [ks] Knicks
d W (em posição final) Land, endlich
dsch tt>] (só ocorre em empréstimos) Dschungel
dl M Stadt, wandte
e le:] (em sílaba tônica longa) leben, Weg
le ] (em sílaba tônica breve e nos prefixos emp e
ent) Bett, empfangen, entkommen
[3] (em sílaba átona) gehören, gerade
ei tae] nein
er [e:e] (em sílaba tônica longa, onde também
ocorre eer, ehr) wer, Meer, sehr
[ee] (em sílaba tônica breve ou em prefixos
átonos) fertig, erlauben
[*] (em posição final) Bruder, unter
eu [30] heute
g [g] Gegend
[k] Cem posição final, antes de consoantes surdas
e antes de d) Tag, wegnehmen, bugsieren, Magda
[Ç] (no sufixo tg; mas antes do sufixo lieh, a pro­
núncia é [k]) richtig, Gültigkeit
U (em alguns empréstimos; porém, muitos
alemães, não conseguindo pronunciar
este som, falam nestes casos []])
Ingenieur, Regie
h [h] (antes de vogal, salvo e; antes de e, somente em
posição inicial) aha, Uhu, holen, gehören, erhellen
H (é mudo antes do sufixo mg e em todos os outros
casos) Einweihung, ehe, sieh
i [I] (quando breve) ich, bin
[i:] (quando longo, o que ocorre em gib e wider e em
empréstimos) Maschine, Familie
ie [>:] wie, lieben
[I] (apenas nas seguintes palavras) Viertel,
vierzehn, vierzig
(apenas na seguinte palavra) vielleicht
j ü] ja
[3] (em alguns empréstimos; muitos alemães
pronunciam nestes casos [a], alguns
pronunciam (j]> Journalist
k M kalt
1 ro (sempre [1], como em "lula", mesmo no final ou
antes de consoantes) Kanal, kalt
m [m] (sempre [m], como em "mesmo", inclusive no final
e antes de consoantes) kam, nehmt
n [n] (sempre [n], como em "nono”, mepmo no final e
antes de consoantes) Hahn, Hand
ng Io] (não se pronúncia o g, nem antes de vogal) angeln,
lang, singen, Gong
o [o:] (quando longo) wo
M (quando breve) voll
Io] (em algumas palavras, sobretudo empréstimos)
sobald, desto, Demokratie, Prospekt
oe 10] (só em nomes) Goethe
Io:] (em alguns nomes de cidades) Coesfeld, Soest
Ö 10:] (quando longo) hören
loe] (quando breve) können
Pf l# Pfeil, Apfel
ph If] Philosophie, Physik
q Ik] (só ocorre junto com u)
qu íkv] Quelle, bequem
r IR]/[H] (no início; entre vogais; após consoantes
sonoras) rot, ehren, braun, grün
tx] (após consoantes surdas) Kranz, Trier
le] (após vogal, em posição final ou antes de
consoante) Wert, ihr, vor, durch
Ib] (quando forma, junto com e, a terminação -er)
unser, Vater, Mutter
rh tRyití] Rhein, Rhythmus
s lz] (no início; entre vogais; após l/m/n/r antes de
vogal) so, lesen, Felsen, Amsel
Is] (no final; antes de consoantes; após b, cK ck,
f, gf P) Glas, boshaft, Ast, Erbse, höchst
m (antes de p ou / - veja abaixo)
sch m Asche, Schule
sp [J p ] (em posição inicial) Spiel, versprechen, Hoch­
spannung
st lit] (em posição inicial) Stadt, verstehen, Tief­
stand
ss [S ] hassen, Flüsse
B ls] Fuß, Füße
t [tsl (antes de ien ou ion) Aktien, Lektion, national
th [t] Theater, katholisch
ts [ts] Lotse, Rätsel
tsch w Kitsch, lutschen
tz [ts] Katze
u [u:] (quando longo) du, suchen
Ib] (quando breve) Bulle, unten
[u] (principalmente em empréstimos) Musik, Ruine
[u] (antes de vogal na mesma sílaba) sexuell, Statue
ü [y :] (quando longo) üben, grüßen,
[Y] (quando breve) füllen, müssen
[y] (em empréstimos) Büro, amüsant
V [f] (nas palavras de origem alemã; em alguns em­
préstimos; em outros empréstimos no final)
verlangen, voll; Nerven, Vers; aktiv
[V ] (em alguns empréstimos) Vase, nervös, aktiver
w [V ] Wasser, Löwe
X [ks] Taxi
y [y :] (em empréstimos) Psyche, Zyklus
[y ] (em outros empréstimos) Physik, Psychologie
z [ts] Heizung, Reiz, Zahn

Nota:
Os grupos de letras el, em, en - transcritos, quando átonos, { a 1],
[ a m], [ a n] - em geral são pronunciados [)], [m] e [n], respectivamente;
ou seja, a vogal não se pronuncia e a consoante tem valor silábico.
Exemplos:
Mantel - [’mantl]
nassem - [’nasmj
hatten - [’hatn]
Na linguagem coloquial, en é pronunciado [m] após [b] ou [p], e
[Q] após [g] ou [k]:
' haben - [ha:bm] Lappen - [lapm]
liegen - [li:gQ] Haken - [ha:kQ]

1.2.4 ACENTUAÇÃO

Visto que em alemão não há acentos gráficos - a não ser em alguns


empréstimos (Café, Coupé) - o termo "acentuação" (Betonung) diz res­
peito aos acentos da fala, à acentuação maior ou menor das sílabas.
O acento tônico - simbolizado aqui por um apóstrofo antes da sílaba
acentuada - recai sobre:

l s) a primeira sílaba dos vocábulos sem prefixo:


'Arbeiter, 'Morgen, 'Sonne; 'antworten, 'arbeiten
'gehen; 'wirtschaftlich, 'wissenschaftlich; 'oben,
'unter, 'zwischen

22) o primeiro componente das palavras compostas:


'Buchtitel, 'Postamt, 'Haustürschlüssel; 'großmütig,
'herrschsüchtig; Gehaltserhöhung (Gehalt é o primeiro compo­
nente, mas Ge- é um prefixo não acentuado).

3®) a partícula separável dos verbos, inclusive quando esta partícula


fizer parte de substantivos ou adjetivos:
’abfahren, 'Abfahrt, ’anmelden, 'Anmeldung, 'femsehen,
'Fernsehen; 'hi’neingehen, zu’rückkommen (hinein e zurück são
partículas separáveis, mas nelas o acento recai sobre a segunda
sílaba).

49) o radical quando precedido de um prefixo (chamado de prefixo


inseparável no caso dos verbos):
be’zahlen Be’zahlung be’stimmt
ge’nehmigen Gehehmigung ge’nug
miB’fallen
unter’stützen Unter’Stützung unter’wegs
verbieten Ver’bot ver’läßlich
Notas:
I2) Há exceções, p.ex.: ’Mißfallen, ’mißgünstig, ’Unterschrift.

2r) Os prefixos - ou partículas - durch, hinter, über, um, unter, voll, wider,
wieder são às vezes inseparáveis, as vezes separáveis. Quando in­
separáveis - e em se tratando de verbos - tais prefixos não são acentuados.
Nos substantivos derivados destes verbos acontece geralmente a mesma
coisa.
Em outros vocábulos nos quais ocorrem esses prefixos, eles levam o
acento tônico na maioria dos casos.

Verbos Substantivos Outros vocábulos


derivados
destes verbos

durch’suchen Durchsuchung durch’trieben


’durchsickem ’Durchsicht, ’Durchstoß
hinter’ziehen Hinterziehung
’hinterschlucken ’Hinterhalt, hinterlistig
über’treten Übertretung über’treiben
’übertreten ’Übertritt ’Überfall, ’überirdisch
um’gehen Um’gehung Um’nachtung
’umgehen ’Umgang ’Umfang,’umgekehrt
unter’halten Unterhaltung Unter’malung
’untergehen ’Untergang ’Unterhalt, ’unterhalb
voll*enden Voll’endung Voll’zug
’vollschreiben ’Vollmond, ’vollständig
wider’rufen Widerrufung widerlegbar
’widerhallen ’Widerhall ’Widerwort, ’widerwärtig
wiederholen Wiederholung Wiederaufnahme
’wiedererstatten ’Wiedererstattung ’Wiederwahl

59) na última sílaba em diversos vocábulos compostos, os quais


são, principalmente, conjunções ou advérbios:

al’lein in’dem je’doch nach’dem ob’gleich


ob’schon ob’wohl so’fort so’gar so’gleich
so’lange so’viel so’weit vielleicht wa’rum
zu’erst zu*letzt zu’riick
Notas:
ls) Incluem-se aqui os pronomes preposicionados e os advérbios pronomi­
nais quando não usados de forma demonstrativa (cf. 4.2 e 4.4.9).

29) Os advérbios interrogativos warum, weshalb e aqueles começando por


wo (woher, wohin, wofür, woran, etc.) são geralmente oxítonos, mas
também podem ser paroxítonos.

6fi) a segunda sílaba em algumas palavras sem prefixos e em


algumas palavras compostas; é preciso dizer "segunda sílaba" e não falar
em vocábulo oxítono porque o acento permanece nesta sílaba mesmo
quando se acrescentam sufixos ou terminações.
aTlein Jahr’zehnt
a!’leinige jahr’zehntelang
all’mählich Jahrhundert
ge’nau Jahr' hunderte
ge’nauer

7e) a mesma sílaba que a dos vocábulos correspondentes portugue­


ses, o que ocorre em muitos vocábulos de origem estrangeira:
’Drama - dra’matisch KuFtur - kultu’rell
Litera’tur - lite’rarisch Na’tion - natío'nal
Parla’ment - Parlamen’tarier Reali’tát - rea’listisch
The’ater - thea’tralisch

89) urna sílaba que nao é a tónica nos vocábulos correspondentes


portugueses:
Ana’lyse A’tom auto’nom
Kilo’meter Kre’dit Kri’tik
Ma’schine Mathema’tik Me’thode Mu’sik
Philo’soph Poli’tik
Sym’bol
1.3 NOÇÕES ELEMENTARES DA ORTOGRAFIA
ALEMÃ

1.3.1 Iniciais maiúsculas

Escrevem-se com letra inicial maiuscula: MUDOU - 2.

I9) a palavra inicial de um enunciado, inclusive após dois pontos


(se seguir uma oração completa):

Ich weiß schon: Gr will nicht. Já sei: ele não quer.

Notas:
1B) A primeira palavra após dois pontos escreve-se com letra minúscula
se a oração retoma algo dito antes dos dois pontos:
Reich und bedeutend: so stellte Rico e importante: assim
er sich seinen Sohn vor. ele imaginava seu filho.

2*) Após o discurso direto - entre aspas - a primeira palavra escreve-se


com inicial minúscula se ela for um verbo, o verbo que assinala o ato de
falar:
"Wie haben Sie das gemacht?" Como fez isto? - perguntou
fragte sie. ela.

2®) todos os nomes próprios, os substantivos, quase todas as pa-


lavras substantivadas:
Thomas, Müller, Deutschland; Herr, Tisch, Liebe; das Schöne
(o belo - adjetivo substantivado), das Warten (o esperar infinitivo
substantivado) , das Ich (o eu - pronome substantivado), die Eins (o
número um - numeral substantivado)

Nota:
Quando urna palavra precedida do artigo definido (que, portanto, normal­
mente seria considerada palavra substantivada) tiver um sentido figurado
ou fizer parte de uma locução que corresponda a um adjetivo ou a um
advérbio, ela se escreve com inicial minúscula. Compare:
im Dunkeln no escuro, na escuridão
Ich stehe im dunkeln. Estou sem saber. (Não sei quase
nada.)
im allgemeinen em geral
aufs neue de novo
des weiteren além disso

3e) os adjetivos formados a partir de:


- nomes de pessoas pelo acréscimo de -(i)sch.
die Wagnersche Musik a música de Wagner
der Goethesche Faust o Fausto de Goethe

- nomes de cidades pelo acréscimo de -er:


der Kölner Dom a catedral de Colònia
die Berliner Bevölkerung a população de Berlim

4e) os adjetivos que fazem parte de títulos ou nomes:


Frankfurter Allgemeine Zeitung ("tomai Gcral de Frankfurt” )
Friedrich der Große Frederico o Grande

58) o pronome de tratamento Sie em todas as suas formas {Ihnen,


Ihrer), assim corno o pronome possessivo que a eie corresponde (Ihr,
Ihre).

6®) na correspondência, os pronomes de tratamento du e ihr, suas


diversas formas e os pronomes possessivos correspondentes.

1-3.2 A SEPARAÇÃO DE SÍLABAS MUDOU 3

A separação gráfica das palavras - em final de linha - nem sempre


coincide com a separação das sílabas na fala. Valem as seguintes regras:

ls) Não se separam vogais isoladas:


* a-ber *o-der *0-boe *Obo-e
29) separam-se os prefixos, as partículas separáveis, os componen­
tes de palavras compostas e aqueles sufixos que não comecem por vogal
(aos sufixos que começam por vogal, p.ex., -ig, -ung, aplicam-se as regras
mencionadas em 4):
be-erdigen her-ein Drei-eck freund-lich
ver-eisen hin-über Post-amt glück-los
an-ecken wor-auf Tisch-tuch zehn-fach

3-) não se separa st, salvo quando o t inicia um componente de uma


palavra composta:
gün-stig (*güns-tig) mas: Sams-tag
mei-sicns (*mcis-tens) Wirtschafts-trenó

49) quando não se aplicam as regras 1 a 3, separam-se as sílabas,


grosso modo, como na fala lenta; a separação ocorre:
- entre dois fonemas vocálicos, sendo que cada ditongo constitui
um único fonema:
kau-en tcu-er

- após um fonema vocálico quando segue um ún*co fonema con­


sonantico (e, é claro, mais uma vogal); o h mudo antes de consoante fica
na primeira sílaba, antes de vogal ele vai para a sílaba seguinte:
le-ben füh-len ge-hen
kau-fen neh-men ste-hen
hei-Ben
Bãcke-rei
Zei-tung

antes do último de dois ou mais fonemas consonanticos (sendo


que um fonema pode ser representado por um grupo de letras):
Hun-de künf-tig mach-te mãch-tig Men-schen

- entre duas consoantes iguais:


fal-len kpm-men

- após a primeira consoante dos grupos ngt pft ts, tsch, tz:
sin-gen Ap-fel Rãt-sel kit-schig Kat-ze
52) o fonema consonântico grafado ck é separado em k-k:
backen - bak-ken Zucker - Zuk-ker

1.3.3 ß ou ss ? MUDOU -1

A letra ß é equivalente a ss. Visto que ela só existe como letra


minúscula, é preciso recorrer ao ss quando se quer usar letras maiuscu­
las (caixa alta). Também emprega-se ss em vez de ß quando se escreve
com uma máquina ou computador que não contém esta letra. Em todos
os outros casos deve-se aplicaras seguintes regras:
ß é empregado no lugar de ss:
- no final da palavra Kuß, naß;
- antes de consoantes: mußt, bißchen;
- após vogal longa ou ditongo: Füße, gießen, heißen.

Desta maneira, ocorrem casos como os seguintes:


essen, iß, ißt (várias formas do verbo “comer”)
müssen, muß, mußt (várias formas do verbo “dever”)
Kuß, KüsSfe (beijo, beijos)
naß, nasser (molhado, mais molhado)
Fluß, Flüsse (rio, rios)
Fuß, Füße (pé, pés)
Gruß, Grüße (saudação, saudações)
2 . 0 VERBO

2.1 OS DIVERSOS TIPOS DE VERBOS

Há várias maneiras ou critérios para se classificar os verbos


alemães.

a) Por critérios semânticos - e sintáticos eles podem ser cl


cados em:
- verbos principais ( Vollverben);
- verbos auxiliaies (Hilfsverben);
- verbos modais (Modalverben);
- verbos semimodais (Halbmodalverben);
- verbos de ligação (Kopulaverben);
- "verbos funcionais" (Funktionsverben).

Os verbos principais expressam alguma ação, estado ou processo.


E a grande maioria dos verbos.
Os verbos auxiliares (haben, sein, werden) possuem senão um
significado gramatical, isto é, eles servem para formar os tempos com­
postos e a voz passiva, formando com o verbo principal, mais exatamente
com uma forma nominal deste verbo, uma locução verbal. Porém, os três
verbos podem também ser empregados na função de verbos principais, o
que ocorre sempre que não houver outro verbo na oração. Neste caso,
haben significa "ter", "possuir", sein é "ser" ou "estar" (como em: "Ela é
bonita", "Ela está bonita") e werden significa "tomar-se"
São considerados verbos modais apenas seis.dürfen, können,
mögen, müssen, sollen, wollen. Eles têm um significado próprio, mas
estão normalmente acompanhados de um outro verbo - o verbo principal
- na forma do infinitivo. Afirma-se às vezes que eles "modificam" este
verbo; seria mais correto dizer que, ao usar-se um verbo modal, faz-se
uma afirmação, o.u uma pergunta, a respeito da possibilidade, da necessi­
dade, do desejo, etc., da ocorrência do fato designado pelo verbo princi­
pal. Os seis verbos modais citados têm uma conjugação especial (cf.
2.4.1.1 .e). Para os significados dos verbos modais, ver 2.12.2.
Os verbos semimodais não seguem a mesma conjugação dos
modais, mas se assemelham a estes por também serem acompanhados
do infinitivo. Trata-se dos verbos brauchen (precisar), drohen (amea­
çar, no sentido de “haver a ameaça de”), pflegen (costumar), scheinen
(parecer), vermögen (antiquado: poder, ser capaz de), versprechen
(prometer, como em “A festa promete ser boa”) e lassen (deixar; man­
dar). Com lassen usa-se o infinitivo simples, com os outros verbos
semimodais emprega-se o infinitivo com zu (cf. 2.2.2.l.b e 2.2.2.4.e).

Os verbos de ligação ligam o sujeito ao predicativo, isto é, àquele


termo da oração no qual se faz alguma afirmação a respeito do sujeito.
São eles: bleiben (permanecer), heißen (chamar-se; significar), sein (ser;
estar), werden (tomar-se). Nota-se que sein e werden são também verbos
auxiliares e, quando são verbos de ligação, podem também ser considera­
dos verbos principais (veja supra).
O termo Funktionsverben é relativamente novo, e na gramática do
português não se usa nenhum termo para designar o grupo de verbos que
ele designa. Trata-se de verbos originalmente principais que, ao serem
empregados com determinados substantivos - formando com eles os
chamados Funktionsverbgefüge (que denominaremos em português "lo­
cuções verbo-nominais”) - perdem grande parte do seu significado origi­
nal. São, por exemplo:
halten, nehmen, stellen, stehen, ziehen.
Veja a lista dos Funktionsverbgefüge no Apêndice 4.

b) Pelo critério da regularidade, os verbos dividem-se em:


- verbos regulares, chamados de "fracos" (schwache Verben)-,
- verbos "fortes" (starke Verben), que são irregulares;
- verbos "mistos" (gemischte Verben, que alguns chamam de unre­
gelmäßige Verben), os quais também são irregulares.
Os regulares mantêm seu radical inalterado nas conjugações; os
dois tipos de verbos irregulares modificam seu radical em algumas partes
da conjugação. Veja 2.3ss.
Há alguns verbos que são irregulares no sentido de formarem o
Präteritum como os verbos fracos e o particípio como os verbos fortes:
mahlen (moer), mahlte, gemahlen; salzen (salgar), salzte, gesalzen; spal­
ten (rachar), spaltete, gespalten.

Nota importante:
Enquanto em línguas como o português é preciso aprender numerosas
formas dos verbos irregulares, em alemão basta conhecer, como se verá
a seguir, três, ou no máximo quatro, formas para se poder conjugar um
verbo irregular em todos os tempos, modos e vozes. Veja o Apêndice 2.

c) Em alemão, é preciso distinguir ainda entre:


- verbos sem prefixo;
- verbos com prefixo inseparável;
- verbos com partícula (ou prefixo) separável.

Como indica o nome, os prefixos inseparáveis permanecem sempre


junto ao radical do verbo. São eles: be-, emp-, ent-, er-, ge-, miß-, ob-
(antiquado), ver-, zer-. De miß- e zer- pode-se descobrir um significado
geral, mas os outros prefixos não possuem nenhum significado específico
ou geral, de modo que é preciso aprender o significado do verbo inteiro.
Em alguns casos, o verbo nem existe seni o prefixo. Mesmo assim, é
necessário conhecer esses prefixos para sç^poder formar o particípio (veja
2.3).

Exemplos:
beginnen (começar), begleiten (acompanhar);
empfangen (receber), empfinden (sentir);
entgehen (escapar), enthalten (conter);
erklären (explicar), erzählen (contar);
mißachten (desprezar), mißglücken (malograr);
obliegen (caber a), obsiegen (vencer);
verlassen (abandonar), versprechen (prometer);
zerstreuen (dispersar), zerstören (destruir).
Há um número muito maior de partículas separáveis, as quais estão
juntas ao radical do verbo apenas nas formas nominais (infinitivo, par­
ticipios), ou então nas formas flexionadas nas orações subordinadas. Nas
orações principais, elas são separadas das formas flexionadas dos verbos
e colocadas no final. No participio e no infinitivo com zu9intercalam-se
ge e zu9respectivamente, entre a partícula e o radical do verbo. Exemplos:

zurückkommen voltar
Er kommt morgen zurück. Ele volta amanhã.
Er ist schon zurückgekommen. Ele já voltou.
Er beabsichtigt zurückzukommen. Ele pretende voltar.
Ich weiß nicht, ob er morgen Não sei se ele volta amanhã.
zurückkommt.
Du mußt Peter anrufen und Você tem que telefonar para
ihn dann abholen. Peter e depois buscá-lo.
Ich rufe Peter an und hole Eu telefono para Peter e
ihn dann ab. depois busco^o.

Na verdade, não existe uma classe de partículas separáveis.


Trata-se de preposições, adjetivos, advérbios, substantivos e verbos
que exercem a função de partícula (veja 5.2.d).
As partículas separáveis levam sempre o acento tônico. As mais
freqüentes são:
ab-, an-, auf-, aus-, bei-, ein-, fest-, her-, heraus-, herein-, hin-, hinaus-,
hinein-, los-, mit-, nach-, um-, vor-, vorbei-, weg-, weiter-, zu-, zurück-,
zusammen-.

As partículas durch, hinter, über, um, unter, voll, wider e wieder


podem ser separáveis (e acentuadas) ou inseparáveis (e não acentuadas).
Exemplo:
übertreten transgredir
Sie übertreten die Gesetze. Eles transgridem as leis.
’übertreten converter-se
Sie treten zum Islam über. Eles se convertem para o islamismo.
A informação a respeito da separabilidade dessas partículas encon-
tra-se nos dicionários - pelo fato de eles sempre indicarem a sílaba tônica
das palavras. Para mais exemplos, ver 1.2.4.

d) Pelo critério da transitividade, na gramática da língua portu


os verbos dividem-se em:
- verbos intransitivos;
- verbos transitivos diretos;
• verbos transitivos indiretos.
Em alemão, è preciso diferenciar de outra maneira. Veja 2.8.

e) Verbos pronominais e verbos reflexivos

Os verbos pronominais são aqueles que sempre estão acompa­


nhados do pronome reflexivo, sem que se note nenhuma reflexividade.
Eles também existem em português. Geralmente, há coincidência entre
os verbos alemães e os portugueses neste ponto. Exemplos:
sich beeilen apressar-se
sich bemühen esforçar-se
sich benehmen comportar-se
sich eignen prestar-se
sich entschließen decidir-se
sich ereignen acontecer
sich erholen refazer-se
sich erkälten pegar um resfriado
sich gedulden ter paciência
sich irren enganar-se
sich schämen envergonhar-se
sich streiten brigar
sich unterhalten conversar
sich unterstehen atrever-se
sich weigern recusar-se

Há verbos que podem ser usados cprno verbos pronominais ou


como verbos transitivos, p.ex.: ärgern, erinnern, freuen, wiederholen.
wundern.
Ich ärgere mich. Eu fico aborrecido.
Das ärgert mich. Isto me irrita (aborrece).
Ich erinnere mich. Eu me lembro.
Er erinnert mich. Ele me lembra.
Ich freue mich. Eu me alegro (fico contente).
Das freut mich. Isto me alegra.
Das wiederholt sich. Isto se repete.
Ich wiederhole den Satz. Eu repito a frase.
Ich wundere mich. Eu me admiro (fico suipreso).
Das wundert mich. Isto me surpreende.
Um outro grupo de verbos empregados com o pronome reflexivo
tem ainda um objeto direto; neste caso, o pronome reflexivo fica no dativo
(cf. 3.5.5.b):
sich etwas ansehen olhar algo; assistir a algo
sich etwas einbilden imaginar algo
sich etwas erlauben permitir-se algo
sich etwas kaufen comprar algo (para si)
sich etwas vorstellen imaginar algo
sich etwas wünschen desejar algo (para si)

Existem verbos que têm significados diferentes quando são usados


com ou sem pronome reflexivo:
geben dar
sich geben fingir
stellen colocar (em pé)
sich stellen colocar-se em pé; fingir
verlaufen passar; estar localizado
sich verlaufen perder o caminho; perder-se

No caso dos verbos reflexivos, há uma ação cujo objeto é o mesmo


ser designado pelo sujeito; esses verbos podem também ser^ransitivos:
(sich) kämmen pentear(-se)
(sich) rasieren fazer a barba
(sich) waschen lavar(-se)

Os pronomes reflexivos são também usados nos casos de recipro­


cidade, isto é, quando duas ou mais pessoas fazem algo mutuamente:
sich begrüßen cumprimentar-se
sich küssen beijar-se
sich umarmen abraçar-se

f) Verbos defectivos

São verbos que só existem na 3® pessoa. Aqueles que designam


fenômenos meteorológicos só podem ter es como sujeito: es regnet
(chove), es schneit (neva), es blitzt (relampeja), es donnert (troveja), es
hagelt (graniza).
Um outro grupo admite sujeitos na 3®pessoa do singular e do plural.
Além de gelingen (dar bom resultado), são verbos que transmitem a idéia
de ocorrência, de realização:
sich ereignen / geschehen / passieren (acontecer), stattfinden (realizar-se,
ter lugar), Vorkommen (ocorrer, haver)

g) Verbos abundantes

Na gramática da língua portuguesa, este termo, que não é usado na


gramática alemã, designa verbos que possuem duas formas de participio.
Podemos aplicá-lo àqueles poucos verbos alemães que possuem duas
formas ou do participio ou do Präteritum, ou de ambos. São na sua maioria
verbos poüco freqüentes, sendo os mais usuais:
Infinitivo Präteritum P a rtic ip io
backen (assar) backte/buk gebacken
hauen (bater) haute/hieb gehaut/gehauen
schwören (jurar) schwor/schwörte geschworen/geschwört
senden (enviar) sandte/sendete gesandt/gesendet
wenden (virar) wandte/wendete gewandt/gewendet

Podem-se incluir aqui também aqueles poucos verbos que têm dois
significados e para cada significado uma forma diferente de Präteritum e
de particípio:

Infinitivo Prätentwn Participio Significado


bewegen bewegte bewegt mover
bewog bewogen induzir, levar
erschrecken erschreckte erschreckt assustar
erschrak erschrocken assustar-se
hängen hängte gehängt pendurar
hing gehangen estar pendurado
2.2 O INFINITIVO

2.2.1 AS FORMAS

a) O infinitivo "comum"

Esta forma básica do verbo - isto é, aquela na qual os verbos são


arrolados nos dicionários - tem, na maioria dos casos, a desinência -en.
Tirando-se o -en, obtém-se o radical do verbo, a partir do qual ele é
conjugado. Portanto, não existem três conjugações como em português
nem a chamada vogal temática.

Exemplos:

Infinitivo: leben (viver) fallen (cair) schwimmen (nadar)


Radical: leb- fall- schwimm-

A única outra desinência do infinitivo é -«. Ela ocorre nos verbos


cujo radical termina em -el ou -er, e no caso de tun (fazer).

Infinitivo: lächeln (sorrir) verbessern (melhorar) tun


Radical: lächel- verbesser- tu-

O único verbo completamente irregular é sein (ser/estar).


Quando o infinitivo faz parte de uma oração, locução ou expressão,
ele está sempre no final:
Ich will ein Auto kaufen. Quero comprar um carro,
gearbeitet haben ter trabalhado
jung sein ser jovem

b) O infinitivo pretérito

Visto que nas formas compostas dos verbos é preciso escolher entre
dois verbos auxiliares {haben, sein), o infinitivo pretérito é o infinitivo de
haben ou sein, junto com o particípio (em alemão: Partizip II).
gekauft haben ter comprado
gegangen sein ter ido

Este infinitivo pretérito (Infinitiv II) ocorre:


- no futuro do presente composto (Futur II), onde se menciona um
fato anterior a um momento futuro ou a outro fato futuro (este emprego
do infinitivo pretérito é relativamente raro):
Morgen um diese Zeit wird Amanhã a esta hora, ele
er die Nachricht schon be- já terá recebido a
l^mmenhaben. notícia.

- como complemento de verbos modais, quando se mencionam


fatos passados (a respeito dos verbos modais, veja 2.12):
Sie kann das nicht gemacht haben.. Ela não pode ter feito isto.

c) O infinitivo da voz passiva

É constituído'do infinitivo do verbo auxiliar da voz passiva (wer­


den) e do participio passado:
Das muß heute noch gemacht lsto deve ser feito ainda
werden. hoje.

Existe também o pretérito deste infinitivo da voz passiva. Ele é


formado pelo participio e worden sein e ocorre nos mesmos casos que o
infinitivo pretérito (cfi (b) supra).
Wir müssen verraten worden sein. Devemos ter sido traídos.

d) O infinitivo com zu (ou infinitivo preposicionado)

É o infinitivo precedido da preposição zu. No caso dos verbos


separáveis, zu é colocado entre a partícula separável e o radical do verbo.
No infinitivo pretérito e na voz passiva, a preposição precede o verbo
auxiliar.
Ich habe vergessen, Brot zu Esqueci de comprar pão.
kaufen.
Sie hat keine Lust aus@gehen. Ela não está com vontade
de sair.
Freust du dich nicht, die Você não está contente de
Arbeit beendet zu haben? ter terminado o trabalho?
Er bittet, nicht gestört zu Ele pede para não ser incomodado.
werden.
Heute finde ich es gut, damals Hoje eu acho bom ter sido
entlassen worden zu sein. demitido naquela época.

Para mais detalhes, ver 2.2.2A

Nota:
Não existe um infinitivo pessoal em alemão, e em vários outros casos em
que ocorre o infinitivo em português, ele não pode ser usado em alemão
(veja 2.2.2.4).

2.2.2 O EM PREGO DO INFINITIVO

2.2.2.10 INFINITIVO "SIMPLES"

O infinitivo "simples”, isto é, presente, sem zu, que chamaremos


apenas de "infinitivo":

a) ocorre no futuro do presente (com o auxiliar werden)


Konjunktiv I, assim como na forma composta do Konjunktiv //, às vezes
chamada de "condicional" (com o verbo auxiliar würden):
Wir weiden dich benachrichtigen. Nós te avisaremos.
Er sagte, er werde bleiben. Ele disse que ficaria.
Ich würde das nicht tun. Eu não faria isto.

b) é o complemento dos verbos modais, dos verbos de perc


sehen, hören, riechen, fühlen, spüren ou dos verbos bleiben, fahren,
gehen, heißen (np sentido de "mandar"), helfen, kommen, lassen, lehren,
lernen, schicken:
Wir müssen viel lernen. Temos que estudar muito.
Siehst du ihn kommen? Você está vendo ele vindo?
Wir bleiben hier wohnen. Nós continuaremos a morar aqui.
Ich fahre Tennis spielen. Eu vou jogar tênis. (Estou
indo - de carro, bicicleta, etc.
- jogar tênis).
Laß die Kinder spielen. Deixe as crianças brincarem.
Sie hat viele Kinder rechnen Ela ensinou muitas crianças
gelehrt. a calcularem.
Er lernt Auto fahren. Ele aprende a dirigir.

Notas:
l9) Normalmente, o sujeito da oração é também o sujeito - implícito - do
infinitivo. Porém, com os verbos de percepção e com helfen, lassen e
lehren é o objeto direto da oração que é seu sujeito implícito, de modo
que estes infinitivos exercem a função de predicados do objeto:
Wir müssen viel lernen. Temos que estudar muito.
(Sujeito implícito de lernen: wir; lernen = complemento de müssen)
Siehst du Udo kommen? Você esta vendo Udo chegando?
(Sujeito implícito de kommen: Udo; Udo = objeto; kommen = predicado
do objeto)

2-) Os complementos de gehen, fahren, kommen podem ser considerados


complementos de lugar, e o complemento de bleiben, complemento de
modo:
Ich gehe schwimmen. Eu vou nadar.
(Eu vou aonde? - À natação.)
Bleiben Sie dort liegen. Fique deitado aí.
(Isto é: fique como está.)

3e) Quando depende dos verbos helfen, lehren ou lernen, o infinitivo pode
também ser acompanhado de zu:
Ich helfe dir die Koffer packen. Eu te ajudo a fazer as
Ich helfe dir, die Koffer zu malas,
packen.

4fi) Existem ainda alguns casos especiais em que ocorre o infinitivo:


- com os verbos finden ou habenf quando o infinitivo indica uma posição:
Er hat die Tasche auf der Straße Ele achou a bolsajia
liegen gefunden. rua. (A bolsa estava “deitada”.)
Ich habe mein Fahrrad im Keller Tenho minha bicicleta no
stehen. porão. (Ela está “em pé“. )
- na expressão sich schlafen legen:
Sie hat sich schon schlafen Eia já foi dormir. (Ela se
gelegt. deitou para dormir.)
- na expressão gut reden haben:
Du hast gut reden. Falar é fácil. (As coisas são mais
difíceis do que você pensa.)

c) pode ser o sujeito da oração; neste caso, ele é escrito com


maiuscula:
Warten ist furchtbar. Esperar é horrível.
Hier ist Rauchen verboten. Aqui é proibido fumar.
Quando acompanhado de um outro elemento, o infinitivo escreve-
se com letra minúscula ou junta-se a este outro elemento:
Milch trinken macht stark. Beber leite fortalece a pessoa.
Zeitunglesen ist wichtig. Ler jornais é importante.

d) pode ser o predicativo do sujeito ou do objeto:


Nicht immer heißt arm sein auch Nem sempre ser pobre
leiden. significa também sofrer.
Nennst du das ausmhen? Você chama isto de descansar?

e) pode ser usado no lugar do imperativo (quando se dão ordens de


maneira mais ou menos rude, principalmente para coletividades, como
grupos de alunos ou soldados):
Aufstehen! Levantar!
Bitte noch nicht schreiben. Favor não escrever ainda.

f) ocorre como partícula separável dos verbos bleibenl


(deixar, parar com), kennenlernen (conhecer), seinlassen (deixar, não
fazer), Sitzenbleiben (não passar de ano), Spazierengehen (passear), ste-
henbleiben (parar), stehenlassen (esquecer; não tocar): MUDOU - 4 .1
Wir haben uns gestern kennen- Nós nos conhecemos ontem,
gelernt.
Laß das sein! Deixe isso!
Bleibst du wieder sitzen? Você não vai passar de ano de novo?
Ich gehe oft spazieren. Eu passeio frequentemente.
M<?ine Uhr bleibt immer stehen. Meu relógio sempre pára.

g) é usado, em algumas regiões alemãs, junto com o verbo


am; neste caso, ele é escrito com inicial maiúscula e tem o significado da
locução "estar + gerúndio":
Er ist am Arbeiten. Ele está trabalhando.
Diese Tiere sind am Aussterben. Estes animais estão em via
de extinção.
2.2.22 O "DUPLO INFINITIVO"

Trata-se de dois infinitivos, usados lado a lado na mesma oração.


Ele ocorre nos seguintes casos:

a) quando um infinitivo depende de um verbo que já es


infinitivo (cf. 2.2.2.1):
Wir werden viel arbeiten Nós vamos ter que trabalhar muito,
müssen.
Du mußt schwimmen lernen. Você tem que aprender a nadar.
Ich will dich nicht weinen sehen. Não quero te ver chorando.

b) no Perfekt e no Plusquamperfekt do indicativo assim como no


pretérito do Konjunktiv / e do Konjunktiv II dos verbos modais e de hören,
lassen e sehen; substituindo o Partizip //, ele é chamado de Ersatzinfinitiv
(infinitivo substituto):
Sie hat zu Haus bleiben müssen. Ela teve que ficar em casa.
Er sagt, er habe das nicht Ele diz que não pôde Tazer
machen können. isso.
Du hättest das nicht sagen Você não deveria ter dito
dürfen. aquilo.
Ich habe ihn schreien hören. Eu o ouvi gritando.
Ich hätte mein Kind nicht Eu não teria deixado meu
rauchen lassen. filho fumar.
Hast du sie abfahren sehen? Você a viu partir?

Existe ainda a possibilidade de três infinitivos ocorrerem juntos:


quando um verbo modal no Perfekt do indicativo ou no pretérito do
Konjunktiv I ou do Konjunktiv II tem um complemento que, por sua vez,
tem um infinitivo como complemento:
Wir haben rechnen lernen müssen. Tivemos que aprender a calcular.
Sie sagte, sie habe die Kinder Ela disse que não quis mandar
nicht einkaufen schicken as crianças fazerem
wollen. compras.
Du hättest ihm nicht die Haus- Você não deveria tê-lo ajudado
aufgaben machen helfen dürfen. a fazer o dever de casa.
Z2.2.3 O IN F IN IT IV O SU B ST A N T IV A D O

O infinitivo pode ser substantivado, isto é, ser tratado como um


substantivo. Neste caso, ele se escreve com letra maiúscula, tem o gênero
neutro, só é usado no singular, é declinável e pode exercer quase todas as
funções dos outros substantivos:
Sujeito:
Das Lesen strengt mich an. A leitura (o fato de ler) me cansa.

Objeto-A:
Ich hasse das Warten. Odeio esperar.

Objeto-Pr:
Wir freuen uns auf euer Kommen. Alegramo-nos com a vinda
de vocês.

Objeto-G:
Sie ist des Reisens überdrüssig. Ela está enfastiada de viajar.

Núcleo de um adjunto adverbial:


.Nach dem Schwimmen fahre ich Depois da natação vou
nach Haus. para casa.

Observe que em português se usa, nesses casos, ou o simples


infinitivo ou um substantivo deverbativo (leitura, vinda, natação).
Também um infinitivo acompanhado de algum outro elemento
pode ser substantivado. Neste caso, as duas palavras juntam-se. Se houver
mais elementos, é possível ligá-los ao infinitivo através de hífens. O
primeiro elo de tal "palavra-corrente", assim como o infinitivo e todos os
substantivos são escritos com letra maiúscula:
das Autofahren, o andar de carro
beim Zeilunglesen na leitura de jornais; ao ler os
jornais
das In-der-Welt-Herumfahren o viajar pelo mundo
dieses Sich-in-alles- esta mania de querer in-
einmischen-Wollen trometer-se em tudo
2.ZZ4 O IN F IN IT IV O C O M ZU (O U IN F IN IT IV O
P R E PO SIC IO N A D O )

O infinitivo com zu pode ocorrer sozinho ou pode ser acompanha­


do de outros elementos, sendo chamado então de "infinitivo ampliado"
(erweiterter Infinitiv). Nos dois casos, ele é considerado oração reduzida
de infinitivo (exceto quando depende de um verbo semimodal, formando
com ele uma locução verbal). O "infinitivo ampliado" é separado por
vírgula: (MUDOU - 5.2):
Ich verspreche zu schweigen. Prometo calar-me.
Ich verspreche, das nie wieder Prometo nunca mais fazer
zu tun. isto.

O infinitivo é necessariamente acompanhado de zu - sem que esta


preposição tenha qualquer significado - em todos os casos não mencio­
nados em 2.2.2.1, ou seja:

a) quando ele é o complemento (objeto) de verbos não citados em


2.2.2.1, constituindo então o objeto destes verbos ou, em outras palavras,
uma oração infinitiva objetiva:
Ich hoffe, dich nie wieder zu Espero nunca mais te ver.
sehen.
Er hat angefangen zu weinen. Ele começou a chorar.
Du hast vergessen, mich an- Você esqueceu de me tele-
zurufen. fonar.

Notas:
l 2*9) Observe que em português o infinitivo é precedido de nenhuma ou de
diversas preposições, dependendo do verbo cujo complemento ele é.

29) Se a oração infinitiva for objeto direto (isto é, o objeto de um verbo


que rege o acusativo) e se ela não for muito comprida, ela pode preceder
a forma nominal do verbo do qual eia depende; na oração subordinada,
ela pode preceder o verbo flexionado; ou seja, a oração infinitiva pode
estar encaixada dentro da oração principal ou da oração subordinada:
Ich habe versucht, ihn zu überzeugen.
= Ich habe ihn fcu überzeugen Tentei convencê-lo.
versucht.
..., obwohl ich versucht habe,
ihn zu überzeugen. ... embora eu tivesse
=..., obwohl ich ihn zu überzeugen tentado convencê-lo.
versucht habe.
..., weil er vergessen hat, den Brief porque ele esqueceu
in den Briefkasten zu werfen. de colocar a carta
= ...»weil er den Brief in den na caixa de coleta.
Briefkasten zu werfen vergessen
hat.

39) O infinitivo com zu não é objeto, mas parte de uma locução verbal
quando depende de um verbo semimodal (cf. 2.2.2.4.e).

b) quando, nos casos de verbos não citados em 2.2.2.l-.b, e


predicado do objeto (Objektsprädikat - cf. 6.1.6):
Er befahl den Soldaten zu schießen. Ele ordenou aos soldados atirarem.
Sie hat mir geholfen, die Koffer Ela me ajudou a fazer as malas,
zu packen.
Nota: Com o verbo helfen, citado em 2.2.2.1 .b, prefere-se, nesse caso, usar
o infinitivo com zu.

c) quando ele - ou a oração infinitiva inteira - é o complemen


adjetivos ou substantivos, exercendo então a função de complemento
nominal (na terminologia alemã: objeto do predicativo ou adjunto ad­
nominal):
Er ist nicht fähig, einen ver­ Ele não é capaz de dizer
nünftigen Satz zu sagen. uma única frase sensata.
Ich bin sicher, dir schon Estou certò de poder dar-
morgen eine Antwort geben lhe uma resposta já
zu können. amanhã.
Mein Wunsch, ein Jahr im Aus­ Meu desejo de passar um
land zu verbringen, wird ano no exterior vai se
bald in Erfüllung gehen. concretizar em breve.

Via de regra, a oração infinitiva segue imediatamente o adjetivo ou


substantivo cujo complemento ela é; mas se após esse adjetivo ou sub­
stantivo houver à parte da oração infinitiva - apenas uma ou duas
palavras, prefere-se colocá-las antes da oração infinitiva:
weil er nicht fähig porque ele não foi
gewesen ist, einen vcrnünf- capaz de dizer uma única
tigen Satz zu sagen. frase sensata.
Wenn du wirklich Lust gehabt Se você realmente tivesse
hättest, mit uns ins Theater tido vontade de ir ao
zu gehen, hättest du sicher teatro conosco, você
auch die Zeit dazu gefunden. certamente teria encontrado tempo
para isso.

Mesmo sendo o complemento de um adjetivo ou substantivo, a


oração infinitiva pode às vezes preceder esses elementos:
Allein ins Kino zu gehen, hatte Ir ao cinema sozinho eu
ich keine Lust. não tive vontade.
(A oração infinitiva é o complemento de Lust.)
Mir zu helfen, ist er nicht A ajudar-me ele não
bereit. está disposto.
(A oração infinitiva é o complemento de bereit.)

d) quando ele - ou a oração infinitiva inteira - é o sujei


sentença, sobretudo quando ele (ela) não está no início da sentença (neste
último caso, é preciso usar o pronome es no início; cf. 3.5.8.2):
Viel zu essen ist nicht gut. Comer muito não é bom.
Es ist nicht gut, viel zu essen. Não é bom comer muito.
Per Anhalter zu reisen gefällt Viajar de carona não me
mir jetzt nicht mehr. agrada mais.
Es gefällt mir jetzt nicht mehr, Agora não me agrada mais
per Anhalter zu fahren. viajar de carona.

Nota:
Se a oração infinitiva estiver no início da sentença, e sobretudo se o
infinitivo estiver acompanhado de nenhum ou de poucos elementos, ele
pode ser empregado sem zu (cf. 2.2.2.l.c).

e) quando ele - ou a oração infinitiva inteira - é o predicativ


sujeito; neste caso, ele é separado por vírgula, mesmo se não estiver
acompanhado de nenhum outro elemenfo:
Mein Traum ist, auf einer Insel Meu sonho c morar numa
zu wohnen. ilha.
Sein Wunsch war, zu sterben. Seu desejo era morrer.

Às vezes, usa-se este infinitivo predicativo sem zu (cf. 2.2.2.1.d).


Notas:
lô) Na maioria dos casos, o infinitivo indica uma ação, estado ou processo
cujo sujeito gramatical se refere a algum ser animado (geralmente pessoas, no
singular ou plural). Por exemplo, quando se usam os infinitivos "trabalhar", "ser
procurado" ou "modificar-se", isto significa que alguém ou algo trabalha, é
procurado ou se modifica. Porém, este sujeito gramatical sempre deve ficar
implícito em alemão, ou seja, não é possível usar o infinitivo como na seguinte
sentença na qual o sujeito (vocês) é explicitado: "Vocês serem vencidos é
impossível.”
Querendo expressar tal idéia, deve-se recorrer a uma oração subordinada
integrante introduzida por daß.

2q) Nos casos (a), (b) e (d), o infinitivo só pode ser empregado se o sujeito
- implícito - da oração infinitiva se referir ao mesmo ser que o sujeito ou o objeto
da oração principal:
Ich hoffe, bald fertig zu sein. Espero estar pronto logo.
(Sujeito implícito de "estar": "eu";
sujeito da oração principal: "eu".)
Ich bitte dich, nichts zu sagen. Eu te peço para não dizer nada.
(Sujeito de ’'dizer”: ”tu”; objeto da
oração principal: Mtu»\)

32) Não se pode usar o infinitivo como complemento do verbo sagen


(dizer), como em português:
Er sagt, er hat kein Geld. Ele diz não ter dinheiro.

4Ô) Em todos os casos em que o infinitivo não pode ser empregado,


formula-se uma oração subordinada integrante introduzida por daß.

O infinitivo com zu ocorre ainda nos seguintes casos:

f) quando é complemento dos verbos brauchen (precisar), d


(ameaçar), haben (ter), pflegen (costumar), scheinen (parecer), sein (po­
der ser, dever ser), vermögen (ser capaz, poder), versprechen (prometer);
visto que estes verbos, quando acompanhados do infinitivo, são conside­
rados "semimodais" e que o infinitivo não é seu objeto, afirma-se que
nestes casos ele faz parte do "complexo verbal" (como no caso dos verbos
modais) e não é separado por vírgula:
Du brauchst nicht zu kommen. Você não precisa vir.
Das Haus droht einzustürzen. A casa ameaça cair.
Dir habt das zu machen. Vocês têm que fazer isto.
Er pflegt uns jeden Sonntag Ele costuma nos visitar
zu besuchea todos os domingos.
Sie scheint nett zu sein. Ela parece ser gentil.
Das Auto ist nicht zu repa­ O carro não pode ser con­
rieren. sertado.
Das Fest verspricht ein großer A festa promete tomar-se
Erfolg zu werden. um grande sucesso.

Notas:
ls) No exemplo, o verbo drohen (ameaçar) significa "haver o perigo de",
não "fazer uma ameaça". Quando drohen tiver este último significado
(com um ser humano como sujeito), ele é considerado verbo comum, não
semimodal, e o infinitivo ampliado é separado por vírgula:
Sie haben gedroht, uns zu ent- Eles ameaçaram demitir-
lassen. nos.

2*) Com versprechen ocorre o mesmo: ele é um verbo principal quando


significa "fazer uma promessa", e só é verbo semimodal quando significa,
aproximadamente, "haver grande probabilidade em relação a um fato
futuro (positivo)".

32) O verbo brauchen - que, quando acompanhado do infinitivo, só é


empregadojunto com nur (apenas) ou com uma negação - é tido por alguns
como verbo modal genuíno.

g) quando a oração infinitiva inteira é introduzida pelas conjun


anstatt - ou statt - (em vez de), ohne (sem) ou um (a fim de, para), as quais
são as únicas que permitem o emprego de uma oração infinitiva:
Anstatt (Statt) mir zu helfen, Em vez de me ajudar, eie
schaute er nur zu. só ficou olhando.
Sie ging weg, ohne ein Wort Ela foi embora sem dizer
zu sagen. uma palavra.
Ich arbeite nicht nur, um Geld Eu não trabalho somente
zu verdienen. para ganhar dinheiro.

Notas:
l9) Ao contrário do que acontece em português, o infinitivo só pode ser
empregado após essas conjunções se o sujeito implícito for o mesmo da
oração principal. Caso contrário, têm que ser formuladas orações subor­
dinadas com as conjunções, ou locuções conjuntivas, (an)statt daß (em
vez de, em vez de que), ohne daß (sem, sem que) ou damit (a fim de, a
fim de que). Em cada uma das sentenças seguintes, há dois sujeitos
diferentes:
Anstatt daß ich zu dir komme, Em vez de eu ir à sua casa,
könntest du zu mir kommen. você podería vir à minha casa.
Ohne daß ich etwas gesagt hatte, Sem que eu tivesse dito
begann er, sich zu verteidigen. qualquer coisa, ele começou a
se defender.
Ich habe dir das Geld gegeben, Eu lhe dei o dinheiro para
damit du Zigaretten kaufst. (você) comprar cigarros.

2-) Em português, há outras conjunções que permitem o uso do infinitivo


(antes de, apesar de, depois de). Nesses casos, em alemão só pode ser
empregada uma oração subordinada, com uma forma finita do verbo:
Bevor du weggehst, mußt du dein Antes de sair, você tem
Zimmer aufräumen. que arrumar seu quarto.
Nachdem ich alles gestanden Depois de ter confessado
hatte, fühlte ich mich leichter. tudo, eu me senti mais leve.
Er ging schlafen, obwohl er Ele foi dormir apesar de
nicht müde war. não estar com sono.

2.3 OS PARTICIPIOS

Em alemão há dois participios, o participio presente (Partizip


Präsens ou Partizip /) e o participio passado (Partizip Perfekt ou Partizip
II). Visto que os termos "presente" e "passado" - embora tradicionais -
não correspondem aos fatos, é melhor usar os termos Partizip I e Partizip
//.

2.3.1 O PARTIZIP I

Esta forma nominal corresponde àquilo que em português é de­


nominado ^gerúndio’1') (p.ex., "andando", "vendo", "rindo"), só que o
Partizip / não é empregado em locuções verbais (como em "vai andando",
"está vendo", "estava rindo").
O Partizip / forma-se simplesmente pelo acréscimo da desinência
-d áo infinitivo. Só nos verbos sein e tun intercala-se um e antes do n.
lächeln - lächelnd sein - seiend
rauchen - rauchend tun - tuend

Expressando um fato que ocorre/oconeu/ocorrerá ao mesmo


tempo que o fato designado pelo verbo da sentença dentro da qual ele se
manifesta, o Partizip / é empregado:

- como adjunto adverbial de modo:


Er sagte lächelnd... Ele disse sorrindo ...

- como oração reduzida ou Nebenprädikat (cf. 2.3.3.b):


Sie saß weinend auf dem Sofa. Ela estava sentada no sofá,
chorando.

- como predicado do objeto ( Objektsprädikat), designando uma


ação do ser que é o objeto da oração:
Ich sah ihn schreiend hinter Eu o vi correr atrás do
dem Dieb her laufen. ladrão, gritando.
Wir fanden den Wal sterbend Encontramos a baleia morrendo
am Strand. na praia.

- como adjunto adnominal anteposto, sendo então declinado como


os adjetivos:
ein schlafendes Kind uma criança dormindo
die schreibenden Schüler os alunos que estão (estavam)
escrevendo

- como substantivo, sendo, entretanto, declinado como os adjeti-


vos:
die Lebenden os vivos, as pessoas vivas
die Liebenden os amantes, as pessoas que
(se) amam
ein Reisender um viajante

Notas:

l9) Existe um Partizip l que deriva da locução "zm + inf + sein ", a qual
significa "poder ser" ou "dever ser" Exemplos desta locução:
Das war vo/aus¿u¿ehen. Isto podia ser previsto.
(Isto era de prever.)
Das Problem ist noch zu lösen. O problema ainda deve (ou:
pode) ser resolvido.
Desses infinitivos com zu forma-se o Partizip I (neste caso denominado
por alguns de Gerundiv), que muitas vezes é ampliado por outros elementos e
empregado bastante frequentemente como adjunto adnominal anteposto.
Das zu beweisende Theorem O teorema a ser comprovado
stand im Titel des Aufsatzes. estava no título do ensaio.
Der aufgrund der Bevölkerungs­ A falta de hospitais e es­
explosion seit vielen Jahren colas, previsível há
vorauszusehende Mangel an muitos anos devido à ex­
Krankenhäusern und Schulen plosão demográfica, pode
macht sich immer mehr bemerk­ ser observada cadã" vermais-—_
bar
Das einzige von den Technikern O único problema que ainda
noch zu lösende Problem ist tem que ser resolvido
die Verbilligung cfer Herstel­ pelos técnicos é o bara­
lungskosten. teamento dos custos de produção.
Veja também 2.3.3.

29) Há alguns vocábulos que têm a forma do Partizip I - de fato são antigos
participios mas que são hoje em dia adjetivos:
dringend (urgente), entzückend (encantador), reizend (encantador),
wütend (irritado)

2.3.2 0 PARTIZIP 11

O Partizip II serve, sobretudo, para compor locuções verbais, tais


como ocorrem, por exemplo, no Perfekt, no pretérito mais-que-perfeito,
no futuro composto, na voz passiva. Mas também em outras funções ele
é muito freqüente (cf. 2.3.2.2).

2.3.2.1 AS FORMAS

A forma do Partizip II depende:


l9) do tipo do verbo: "fraco”, "forte", "misto";
2s) da existência de prefixos inseparáveis ou de partículas
separáveis;
3S) em alguns casos, da terminação do radical ou do acento tônico.

a) Os verbos fracos, ou regulares, não sofrem nenhuma alteração


no radical e recebem a desinência -t. Antes deste t intercala-se um e se
o radical do verbo termina em d ou f, ou em m ou n após uma consoante
que não seja h, l ou s (p. ex.: baden, beten, atmen, rechnen).

b) Os verbos fortes, que são iiregulares, podem sofrer uma modi­


ficação no radical e recebem a desinência -en.

c) Os verbos mistos, que também são irregulares!, modificam seu


radical e recebem a desinência -t.

Qualquer um destes verbos:

d) leva o prefixo ge- se não possuir nenhum prefixo ou partícula;

e) não recebe nenhum prefixo se já possuir um prefixo inseparável;

f) tem o infixo -ge- colocado entre a partícula separável e o radical,


caso possua tal partícula;

g) não recebe nenhum prefixo se seu radical terminar em -ier ou


em -ei ou se um verbo sem prefixo não tiver o acento tônico na primei­
ra sílaba (p.ex.: posaunen); estes verbos são todos do tipo “fraco”
Juntando-se estas informações, pode-se estabelecer o seguinte
quadro sinótico:
[D verbos fracos III verbos fortes Hfiverbos mistos
1) sem prefixo gesagt gesehen gedacht

2) com prefixo bezahlt zerrissen erkannt


inseparável

3) com partícula aufgewacht mitgenommen zurückgebracht


separável

4) terminando operiert
em -ier ou -ei prophezeit
Os prefixos inseparáveis são:
be-, emp-, ent-, er-, ge-, miß-, o b -(raro e antiquado), ver-, zer-

Visto que existem estas regras, bastaria, para o estudante poder


formar o Partizip II, que o dicionário ou glossário informasse se há uma
partícula separável e qual modificação ocorre no radical.
Numa lista de verbos irregulares não precisam constar todos os
verbos que têm o mesmo radical, pois em todos eles ocorre a mesma
mudança. Por exemplo, o radical steh toma-se stand no particípio de
todos os seguintes verbos:
stehen, anstehen, aufstehen, ausstehen, bestehen, gestehen,
mißverstehen, verstehen, zustehen, zugestehen

Caso um verbo possua dois prefixos inseparáveis (p.ex.: mißver­


stehen) ou uma partícula separável e um prefixo inseparável (p.ex.:
abbestellen, vorbereiten, bemitleiden, veranschlagen), não se acrescenta
ge- no particípio. O mesmo vale para os verbos mencionados em (g)
quando eles têm uma partícula separável (p.ex.: hinausposaunen).
As partículas durch-, hinter-, über-, um-, unter-, voll-, wider- e
w ieder- são ora separáveis (e acentuadas), ora insepàráveis (e não acen­
tuadas). Quando não são separáveis, elas são tratadas como os prefixos
inseparáveis; isto é, não se acrescenta -ge- no particípio. Visto que os
dicionários indicam a sílaba tônica, sabe-se automaticamente se a
partícula de determinado verbo é separável ou não. Exemplos:
'durchschneiden (cortar) - (separável: portanio, com -ge-:)
durchgeschnitten
durch*dringen (atravessar) - (inseparável; portanto, sem -ge-:)
durchdrungen
*vollmachen (encher) - (separável; portanto, com -ge-:)
vollgemacht
voll'bringen (realizar) - (inseparável; portanto, sem -ge-:)
vollbracht.

Há alguns verbos compostos cuja primeira parte é acentuada;


não se trata, porém, de partículas separáveis nem de prefixos, já que
esses componentes só ocorrem nesses verbos e não em outros. Assim,
no particípio acrescenta-se o prefixo ge-:
antworten - geantwortet
frühstücken - gefrühstückt
handhaben - gehandhabt
wallfahrten - gewallfahrtet
Um caso especial e o componente wett-, que e sempre acentua-
do. O participio de wetteifern e gewetteifert, o de wettmachen e wettge­
macht. Alguns outros verbos com o componente wett- so säo usados no
infinitivo (Wettlaufen, Wettschwimmen, etc.).

23.2.2 O E M PR E G O D O PARTIZIP I I

Além de fazer parte de locuções verbais (cf. 2.4.1, 2.4.3, 2.4.4,


2,5.1), o Partizip II pode ser empregado:

- como adjunto adnominal, sendo então declinado como os adjeti­


vos (veja também 2.3.3):
der beleidigte Kollege o colega ofendido
die verzweifelten Eltern os pais desesperados

- como predicativo do sujeito ou do objeto:


Sie war entzückt. Ela estava encantada.
Er findet den Film gelungen. Ele acha o filme bem feito.

- como predicativo secundário:


Ich kenne ihn nur verzweifelt. Eu só o conheço desesperado.
Er ging beleidigt weg. Ele foi embora ofendido.

- como adjunto adverbial de modo:


Wir kämpften verzweifelt. Nós lutamos desesperadamente.

- como adjunto adverbial de modo do verbo kommen, quando o


participio designa o tipo de locomoção:
Von überallher kamen sie De toda parte, eles vinham
herbeigeeilt. correndo.
Dort kommt Peter gelaufen. Lá vem Peter correndo.
Sie kommt herübergeschwommen. Ela vem nadando para este lado.

- como substituto do imperativo (uso raro e só com alguns vérbos):


Stillgestanden! Sentido!
Aufgepaßt! Prestem atenção!

- como substantivo, sendo declinado, porém, como os adjetivos:


der Gefangene o prisioneiro
die Geretteten aqueles que foram salvos
ein Verletzter um ferido

- como um tipo de conjunção (cf. 4.3.1 ):


Angenommen es liegt kein Suposto que não tenha neve,
Schnee, dann fahren wir então nós não vamos às mon­
nicht in die Berge. tanhas.
Ich helfe euch, vorausgesetzt Eu lhes ajudo, à condição de
ihr hört auf, euch zu be­ que vocês parem de reclamar.
klagen.

(junto com um advérbio ou uma partícula) como um tipo de


advérbio sentenciai (cf. 6.7.f:) MUDOU - 4.2
genaugesehen analisando com exatidão
strenggenommen levando à risca
ehrlich gesagt francamente
genauer gesagt mais exatamente

- como núcleo de uma oração reduzida (cf. 2.3.3);

- como núcleo de um adjunto adnominal anteposto ou posposto (cf.


2.3.3).

2.3.3 OS PARTICIPIOS AMPLIADOS (erweiterte Partizipien)

Tanto o Partizip I quanto o Partizip II podem ser acompanhados


de outros elementos que os especificam (objeto, adjuntos adverbiais,
agente da voz passiva). Neste caso, eles são o núcleo:

a) de uma oração reduzida (Partizipialsatz), que, por sua vez


adjunto adverbial (de modo, de tempo, de causa, de conseqüéncia, de
concessão); os dois participios são, então, invariáveis:
Vor Schmelzen schreiend, rannte Gritando de dor, ela saiu
sie weg. correndo.
Ins Zimmer tretend» grüßte er Entrando na sala» ele cumpri­
alle Anwesenden. mentou todos os presentes.
In die Enge getrieben» begann Encurralado» ele começou a
er nervös zu werden. ficar nervoso.

b) de uma oração reduzida coordenada» chamada às vez


Nebenprädikat; isto é» nesta oração reduzida expressa-se uma segunda
açãó do sujeito da oração principal; os participios são invariáveis:
Die Zeitung durchblättemd. Folheando o jornal, ela
frühstückte sie. tomou o café da manhã.
Ständig in die Luft schießend, Atirando o tempo todo para
rannten die Rebellen durch o ar, os rebeldes corriam
die Straßen. pelas ruas.

(Alguns diriam que se trata aqui de adjuntos adverbiais de modo


ou de tempo, respondendo às perguntas: De que modo (ou: Quando) ela
tomou o café da manhã? De que modo (ou: Quando) os rebeldes corriam
pelas ruas? Preferimos, entretanto, ver aí duas ações coordenadas.)

c) de um adjunto adnominal posposto (nachgestelltes Partizipialat-


tribut); nesta função, o participio é praticamente sempre acompanhado de
outros elementos, ou seja, erweitert (ampliado) e é invariável:
Die Vase, mit Blumen gefüllt, O vaso, cheio de flores,
fiel vom Tisch. caiu da mesa.
Der Vogel, auf einem Bein A ave, apoiando-se numa
stehend, bewegte sich nicht. perna só, não se movia.

d) de um adjunto adnominal anteposto (vorangestelltes erweitertes


Partizipialattribut); nesta função, os participios são declinados como os
adjetivos (veja também a nota 5):
Der die Zeitung lesende Vater O pai, que estava lendo o
hatte nichts gehört. jornal, não havia ouvido nada.
Er schrieb seiner aus gesund­ Ele escreveu uma longa carta
heitlichen Gründen zu Haus para sua irmã, que havia
gebliebenen Schwester einen ficado em casa por motivos
langen Brief. de saúde.

Notas:

l e) Todos os citados tipos de adjuntos ou de orações reduzidas -


com um núcleo em forma de Partizip / ou de Partizip U - são usados quase
exclusivamente na linguagem escrita, aqueles listados em (a), (b) e (c)
principalmente em textos literários.

2-) As orações reduzidas - citadas em (a), (b), (c) - são separadas


por vírgulas, o que facilita a análise da estrutura da sentença e com isso
a compreensão.

39) Visto que as orações reduzidas com função de adjunto adverbial


- (^) - geralmente não contêm nenhuma conjunção, é preciso interpretar
com o auxílio dos seus componentes ou da sentença inteira se elas têm
um significado modal, temporal, causal, etc.
In Berlin angekommen, besuchte Tendo chegado (Ao chegar)
ich sofort meinen Freund. em Berlim, visitei imediata­
mente meu amigo, (temporal)
Eine neue Epidemie befürch­ Temendo uma nova epidemia,
tend, ordnete die Regierung o governo ordenou uma
eine Massenimpfung an. vacinação em massa.
(causal)
Auf seinen Gehstock gestützt, Apoiado na sua bengala,
kam er ins Klassenzimmer. ele entrou na sala de aula.
(modal)

Em orações reduzidas que têm um sentido condicional, pode ser


usada uma conjunção; nas concessivas, o emprego de uma conjunção
concessiva é obrigatória:
Wenn nicht betont, ist die Se não acentuado, o prefixo
Vorsilbe untrennbar. é inseparável, (condicional) *
Obwohl von allen Lehrern ge­ Embora elogiado por todos os
lobt, war er kein besonders professores, ele não foi um
guter Schüler. aluno particularmente bom.
(concessiva)

49) Em todos os quatro tipos de estruturas, não há sujeito explicito


e o Partizip / ou o Partizip // estão em último lugar, enquanto as outras
palavras mantêm as mesmas posições que elas ocupam nas orações com
formas flexionadas do verbo, ou seja, em orações não reduzidas. Portanto,
quando se transforma uma oração em "particípio ampliado", omite-se o
sujeito e coloca-se o verbo principal em forma de particípio no final.
Exemplos:
Oração Particípio ampliado
Der Unternehmer ist vor drei vor drei Tagen auf geheim-
Tagen auf geheimnisvolle Weise nisvolle Weise zusammen
zusammen mit seinen Kindern mit seinen Kindern ver­
verschwunden. schwunden
(O empresário desapareceu há (desaparecido, junto com
três dias de maneira misteriosa seus filhos, há três dias,
junto com seus filhos.) de maneira misteriosa)
Sie erinnert sich nicht mehr sich nicht mehr an das vor
an das vor Jahren ihren Jahren ihren Enkeln ge-
Enkeln gegebene Versprechen. gebene Versprechen erinnernd
(Ela não se lembra mais da pro­ (não se lembrando mais d»
messa feita há anos aos messa feita há anos aot
seus netos.) netos)

5S) O adjunto adnominal anteposto - (d) embora praticamente


restrito à linguagem escrita, é extremamente freqüente, sobretudo em
textos jornalísticos; contudo, ele é o mais difícil de ser analisado por um
estrangeiro, porque não é separado das outras partes da sentença. Em
português, ele deve ser traduzido por uma oração relativa ou por uma
oração reduzida equivalente.
Para analisar uma estrutura complexa desta natureza, pode-se
proceder da seguinte maneira: quando se chega, na leitura de determinada
sentença, a um artigo, pronome adjetivo ou numeral,procura-se o subs­
tantivo com o qual ele combina (em gênero, número, caso) e que é
precedido do Partizip I ou do Partizip II; a partir desta forma nominal
procura-se entender os elementos à sua esquerda, os quais dão mais
informações sobre o fato expressado no particípip. Exemplos:
Wir haben uns lange mit dem Conversamos por muito tempo
vor einer Woche aus den com o cientista que voltou
USA zurückgekehrten Wissen- dos EUA há uma semana,
schaftler unterhalten.
(dem combina com Wissenschaftler; uma vez encontrado o par­
ticipio zurückgekehrt, é fácil descobrir que os outros elementos colocados
entre o artigo e o participio informam sobre quando e de onde o cientista
voltou.)
Viele sich in der neuen Heimat Muitas pessoas, não se
nicht wohl fühlende und mit sentindo bem na nova
großen Schwierigkeiten kämp- pátria e lutando com
fende Menschen versuchen, in grandes dificuldades,
ihre angestammte Heimat zu­ tentam voltar à sua terra
rückzukehren. natal.
(Viele poderia combinar com Schwierigkeiten, não fosse a con­
junção mit que indica que o substantivo está no dativo; percebe-se que
após Schwierigkeiten há, de qualquer maneira, ainda um Partizip I que
precede um substantivo que combina com viele; nota-se também que há
dois participios coordenados que se referem ao mesmo substantivo; a
partir daí analisam-se os elementos que dão informações a respeito de
cada um dos fatos expressos pelos participios.)

6-) O Partizip /, que geralmente expressa um fato que é simultâneo


ao fato expresso pelo verbo da oração (principal), sempre tem um sentido
ativo, de modo que, quando o grupo participial é transformado em oração
relativa, o verbo deve estar na voz ativa. O Partizip I pode também
referir-se a um tempo diferente daquele indicado pelo verbo finito; neste
caso, acrescenta-se, normalmente, um adjunto adverbial de tempo.
Niemand half dem auf dem Ninguém ajudou o homem que
Gehsteig liegenden Mann. estava deitado na calçada.
Niemand hilft dem auf dem Ninguém ajuda o homem que
Gehsteig liegenden Mann. está deitado na calçada.
Unser jetzt in Paris Nosso filho, que agora vive
lebender Sohn wohnte em Paris, naquela época
damals noch bei uns. ainda estava morando conosco.

Aquele Partizip 1 que deriva da locução "zu + inf + sein" tem


sempre um sentido passivo e futuro, podendo ser traduzido por "poder
ser" ou "dever ser" (cf. 2.3.2, Nota 1).

79) O Partizip II tem um sentido de pretérito ou de voz passiva,


podendo ser transformado em um verbo flexionado num tempo pretérito
ou na voz passiva.
Os verbos reflexivos e os verbos que formam o Perfettficom o verbo
auxiliar sein têm, quando estão na forma do Partizip //, um sentido
pretérito e ativo. Porém, só poucos verbos reflexivos podem ser usados
em grupos participiais (com o Partizip II) e, neste caso, o pronome
reflexivo e omitido.
Das ist eine völlig ver­ É uma situação totalmente
änderte Situation. modificada (uma situação que
se modificou).
Der schon lange m die Kol­ O médico, apaixonado havia
legin verliebte Arzt wollte muito tempo pela colega,
sich scheiden lassen. quis divorciar-se. (O médico,
que apaixonara-se havia muito
pela colega...)
Haben Sie die in Hannover in O sr. viu a senhora que
den Zug gestiegene Dame ge- embarcou (entrou no trem)
sehen? em Hanôver?
Os verbos transitivos diretos, empregados, na forma do Partizip //,
em adjuntos adnominais ou em orações reduzidas, têm um sentido pas­
sivo. Transformados em verbos flexionados, devem, portanto, ser colo­
cados na voz passiva, quer no pretérito quer no presente (o que vai
depender do contexto).
Sie haben uns eine schon Os senhores nos mandaram uma
vor langer Zeit bezahlte fatura paga (que fora paga)
Rechnung geschickt. já há muito tempo.
Diese immer wieder gestellte Esta pergunta, feita (que é
Frage ist schwer zu beant­ feita) frequentemente, é
worten. difícil de ser respondida.

89) Vamos agora transformar algumas orações relativas em grupos


participiais:
die Annoncen, die heute in os anúncios que hoje estão
der Zeitung stehen no jomal
(presente; portanto Partizip /)
-*> die heute in der Zeitung stehenden Annoncen

der Zug, der mit einer Ver- o trem que chegou com um
spätung von zehn Minuten an- atraso de dez minutos
gekommen ist
(passado; portanto Partizip II)
—►der mit einer Verspätung von zehn Minuten angekommene Zug

der Regierungschef, der seit o chefe de governo, que


Monaten sogar von Politikern está sendo criticado há
seiner eigenen Partei kriti­ meses até mesmo por polí­
siert wird ticos de seu próprio partido
(voz passiva; portanto Partizip //)
—•>der seit Monaten sogar von Politikern seiner eigenen
Partei kritisierte Regierungschef

2.4 OS TEMPOS DO MODO INDICATIVO


(VOZ ATIVA)

Nota preliminar:
Conjugar um verbo significa indicar as diversas formas - chamadas
de formas flexionadas - que ele toma quando diferentes pessoas gramati­
cais são o sujeito, nos diversos tempos, modos e vozes. Nas primeira e
segunda pessoas do singular e do plural, essas pessoas gramaticais são
pronomes (no português: eu, tu, nós, vós), na terceira pessoa do singular
e do plural, o sujeito pode ser um nome (Ana), um substantivo (os alunos),
um pronome, qualquer palavra substantivada, ou uma oração; mas nas
listas das conjugações costumam-se mencionar apenas os pronomes
pessoais (ele, ela, eles, elas). Em alemão, há deste modo os seguintes
pronomes:
Singula. Ia pessoa: ich (eu)
2a du (tu, você); Sie (o senhor, a senhora)
3a er (ele), sic (ela), es (neutro)
Plural Ia wir (nós)
2a ihr (vocês); Sie (os srs., as sras.)
3a sie (eles, elas)
(A respeito dos pronomes pessoais, veja 3.5.1.)

Por várias razões, o pronome Sie é geralmente omitido ou colocado


no final das listas de conjugações, de maneira que as gramáticas alemãs
apresentam as pessoas gramaticais como segue:
ich
du
er/sie/es
wir
ihr
sie
(Sie)

Porém, visto que as formas de todos verbos se resumem na verdade


a cinco, as conjugações serão apresentadas assim:
ich
du
er/sie/es
wir/Sie/sie
ihr

Deve estar claro que o primeiro sie é o da 3- pessoa do singular


(ela) e o segundo ó da 3a pessoa do plural (eles, elas).
2 .4 .1 .0 PRESENTE

24.1.1. AS FORMAS

a) A grande maioria dos verbos tem as seguintes desinências (o


traço simboliza o radical):
desinências exemplo
ich -e ich leme
du -st du lernst
er/sie/es -t er/sie/es lernt
wir/Sie/sie -en wir/Sie/sie lernen
ihr -t ihr lernt
Embora a desinência t apareça duas vezes - com er/sie/es e com
ihr - as duas pessoas gramaticais não podem ser agrupadas porque em
alguns casos as formas verbais são diferentes.
A desinência da segunda pessoa do singular (du) é apenas t (em vez
de st) nos verbos cujo radical termina em som sibilante (í , ß, x, z; p.ex.:
reisen, heißen, mixen, ifera/zc«).Percebe-se que com wir/Sie/sie como
sujeito, o verbo tem a mesma forma do infinitivo (exceto no caso do verbo
sein).

b) Verbos cujo radical termina em -d ou -t, ou então em -m


(precedido de uma consoante que não seja h, l ou r) têm um e antes das
desinências st e r:
ich -e ich arbeite / atme
du -est du arbeitest / atmest
er/sie/es -et er/sie/es arb eitet/atm et
wir/Sie/sie -en wir/Sie/sie arbeiten / atmen
ihr -et ihr arbeitet / atmet
Outros verbos deste grupo: antworten, baden, reden, unterrichten;
widmen; leugnen, rechnen.

Nota: Os verbos fortes cuja vogal se modifica no presente não acrescentam


o e no singular; se o radical termina em t, omite-se a desinência t na 3?
pessoa do singular. Exemplo:
ich rate ich lade
du rätst du lädst
er/sie/es rät er/sie/es lädt
wir/Sie/sie raten wir/Sie/sie laden
ihr ratet ihr ladet

c) Verbos cujo radical termina em -el ou -er, assim como o


tun, não apresentam oe no caso de wir/Sie/sie; isto é, com wir/Sie/sie
como sujeito, o verbo tem mais uma vez a mesma forma do infinitivo. Os
verbos cujo infinitivo termina em -ein (angeln, klingeln, lächeln, sam­
meln) perdem este e na 1-pessoa do singular.
ich -e ich lächle / tue
du -st du lächelst / tust
er/sie/es -t er/sie/es lächelt / tut
wir/Sie/sie -n wir/Sie/sie lächeln / tun
ihr -t ihr lächelt / tut

d) Verbos irregulares ("fortes”) que apresentem irregularidad


presente têm essas formas irregulares, que precisam ser decoradas, nas 2a
e 3a pessoas do singular. Tais irregularidades ocorrem na vogal do radical,
não nas desinências: geralmente (portanto, nem sempre) a muda para à,
au para âu, e para i ou ie. Raramente ocorrem mudanças na ortografia das
consoantes como em nehmen:
ich fahre laufe nehme sehe
du fährst läufst nimmst siehst
er/sie/es fährt läuft nimmt sieht
wir/Sie/sie fahren laufen nehmen sehen
ihr fahrt lauft nehmt seht

e) Os verbos modais (dürfen, können, mögen, müssen, so


wollen) e o verbo wissen têm as desinências a seguir; com exceção de
sollen, esses verbos apresentam no singular uma vogal do radical diferente
da do infinitivo e do plural.
ich
du st
er/sie/es
wir/Sie/sie en
ihr t
ich darf kann mag muß soll will
du darfst kannst magst mußt sollst willst
er/sie/es darf kann mag muß soll will
wir/Sie/sie dürfen können mögen müssen sollen wollen
ihr dürft könnt mögt müßt sollt . wollt
(A respeito do significado dos verbos modais, veja 2.12.2)

f) Dos três verbos auxiliares haben, sein, werden, apenas


totalmente irregular, ao passo que os dois outros apresentam duas
pequenas irregularidades:
haben werden sein
ich habe werde bin
du hast wirst bist
er/sie/es hat wird ist
wir/Sie/sie haben werden sind
ihr habt werdet seid

2.4.1.2 O EMPREGO DO PRESENTE

O presente do indicativo emprega-se, grosso modo, como em


português, ou seja:

a) para indicar um fato atual, o qual pode ter começado no pa


e estender-se ao futuro (presente momentâneo):
Er ist in seinem Büro. Ele está no seu escritório.
Wir wohnen seit einem Jahr hier. Estamos morando aqui há um ano.

b) para indicar fatos permanentes, p.ex., verdades científicas ou


outras constatações a respeito de algo ou alguém (presente durativo):
München liegt in Süd- Munique fica no sul da
deutschland. Alemanha.
Wasser gefriert bei null Água congela a zero grau.
Grad.
Ich rauche nicht. Eu não fumo.

c) para indicar fatos habituais ou repetidos (presente habitu


frequentativo):
Sie gehl jeden Sonnlag in Ela vai à igreja lodos os do-
die Kirche. mingos.
d) para indicar fatos passados numa narraço ou descrição na qual
se pretende transmitir uma certa vivacidade (presente histórico ou narra­
tivo):
1822 wild Brasilien un- Em 1822, o Brasil se toma in­
abhängig. dependente.

e) para indicar fatos futuros:


Ich komme nächste Woche Eu volto na semana que vem.
zurück.

f) para indicar fatos possíveis ou previstos, inclusive em orações


condicionais:
Wenn du willst, lade ich Se você quiser, eu convida a
Karla ein. Karla.
Noch einmal so ein Fehler, Mais uma falha dessas, e o sr.
und Sie sind entlassen. está demitido.

g) como substituto do imperativo (uso mais raro):


Du gehst jetzt nach Haus! Você vai agora para casa!

O emprego do presente para indicar fatos futuros é muito mais raro


em português do que em alemão; em orações condicionais ele é pratica­
mente excluído (já que nelas deve ser usado o subjuntivo em português);
o presente do indicativo no lugar do imperativo só ocorre, no Brasil, na
linguagem falada informal.
Há um caso - muito freqüente - em que se nota uma diferença clara
entre as duas línguas: é o emprego do presente simples em sentenças nas
quais se usa a locução verbal "estar + gerúndio" em português, ou seja,
quando se quer enfatizar que o fato indicado se realiza no momento da
fala (às vezes, usa-se o advérbio gerade para enfatizar a simultaneidade):
Was machst du? O que você está fazendo?
Ich lese die Zeitung. Estou lendo o jornal.
Er kommt gerade. Ele está vindo.

2.4.2 O PRÄTERITUM

Preferimos não traduzir Präteritum por "pretérito" para deixar bem


claro que se trata de um tempo específico que não corresponde a nenhum
tempo do sistema verbal português, como se verá em 2.4.2.2.
2.4.2.1 AS FORMAS

Na formação do Präteritum, tanto quanto na do Partizip II, é


preciso distinguir entre verbos "fracos", "fortes" e "mistos".
Visto que as formas da 1* e da 3* pessoas do singular são idênticas,
pode-se resumir a conjugação da seguinte maneira:
verbos fracos verbos mistos verbos fortes
ich/er/sie/es -te *te *
du -test ♦test *st
wir/Sie/sie -ten ♦ten *en
ihr -tet *tet *t

0 hífen simboliza o radical do verbo, isto é, do infinitivo; o


asterisco simboliza o radical das formas do Präteritum dos verbos mistos
e fortes, as quais são irregulares e devem ser decoradas. Exemplos:
verbos fracos verbos misios verbos fortes
lernen denken fahren
ich/er/sie/es lernte dachte fuhr
du lerntest dachtest fuhrst
wir/Sie/sie lernten dachten fuhren
ihr lerntet dachtet fuhrt

Nos verbos fracos cujo radical termina em d ou t, ou então em m


ou n após uma consoante que não seja h, 1 ou r, intercala-se um e antes
do t üu desinência. Exemplos: baden, warten, atmen, ordnen.
warten ordnen
ich/er/sie/es wartete ordnete
du wartetest ordnetest
wir/Sie/sie warteten ordneten
ihr wartetet ordnetet

Nos verbos fortes cujo radical do Präteritum termina em d ou í


intercala-se um e antes do t da desinência (no caso do sujeito ihr), às vezes
também antes do st (no caso do sujeito du). Trata-se dos verbos binden,
finden, laden, scheiden, stehen, verschwinden, bieten, bitten, braten,
gelten, halten, leiden, raten, schneiden, treten.
Nos verbos fortes cujo radical do Präteritum termina em s ou ß
{essen, genießen, gießen, heißen, lassen, lesen, messen, reißen, schießen,
schließen, sitzen, stoßen, vergessen, wachsen) omite-se o í da desinência
st. Às vezes, ao contrário, ocorre - em textos literários antigos - um e ante

finden gelten essen


ich/er/sie/es fand galt aß
du fand(e)st galt(e)st aßt (aßest)
wir/Sie/sie fanden galten aßen
ihr fandet galtet aßt

Os verbos modais têm as mesmas desinências dos verbos fracos,


perdendo, porém, o trema que quatro deles possuem no infinitivo. O g de
mögen transforma-se em ch. O verbo werden forma o particípio passado
como os verbos fortes, mas no Präteritum ele se assemelha aos verbos
mistos, tendo as mesmas desinências, porem sem o t:
dürfen mögen werden
ich/er/sie/es durfte mochte wurde
du durftest mochtest wurdest
wir/Sie/sie durften mochten wurden
ihr durftet mochtet wurdet

Em vista das regras expostas, num dicionário ou numa lista de


verbos irregulares não precisa constar mais do que a modificação que
ocorre no radical, a qual pode resumir-se a uma mudança de vogal.
Aplicando-se as regras citadas, saber-se-á conjugar qualquer verbo. Veja
a lista no Apêndice 2.

2A.2.2 O EMPREGO DO PRÄTERITUM

O Präteritum é o tempo usado em narrações ou descrições de fatos


passados, não importando se estes fatos (ações, estados, processos) eram
duráveis, repetidos, simultâneos, ou não.
Portanto, o Präteritum engloba os pretéritos perfeito e imperfeito
do português. Os alemães não ^entern a necessidade de distinguir entre as
idéias expressas por esses dois tempos. Às vezes, advérbios indicam a
diferença; freqüenteménte, o contexto é suficiente.
Er kam wieder zu spät. Novamente ele chegou atrasado.
Er kam immer zu spät. Eie sempre chegava (chegou)
atrasado.
Als ich ins Zimmer trat, Quando entrei no quarto, ela
stand sie am Fenster. estava na janela.
Während ich meinen Bericht Enquanto eu escrevia meu re­
schrieb, kümmerte sich mein latório, meu marido cuidava
Mann um die Kinder. dos filhos.

Na linguagem oral, o Präteritum é geralmente substituído pelo


Perfekt, sendo usado apenas:
- quando se faz uma narração de maneira bastante formal; ou seja,
na linguagem coloquial, informal, prefere-se o Perfekt mesmo em nar­
rações;
- com certos verbos; isto é, na expressão de fatos passados, estes
verbos são comumente empregados no Präteritum, não no Perfekt; trata-
se dos verbos modais {dürfen, können, mögen, müssen, sollen, wollen),
dos verbos haben e sein (quando não empregados como verbos auxiliares)
e de alguns outros (p.ex;., geben e gehen nas expressões es gibt, es geht;
wissen é usado tanto no Präteritum quanto no Perfekt).
Ich konnte ihn nicht mehr sehen. Eu não podia (ou: pude) vê-lo mais.
Wir mußten lange warten. Tivemos (Tínhamos) que esperar
muito.
Er hatte keine Zeit. Ele não tinha (teve) tempo.
Sie war hier. Ela estava (esteve) aqui.
Es gab nichts zu essen. Não havia (houve) nada para
comer.
Ich habe es versucht, aber Tentei, mas não deu (isto é,
es ging nicht. não foi possível).

2 A 3 O PERFEKT

Como se verá em 2A.3.2, o Perfekt é diferente dos tempos pretéri­


tos do português; por isso, preferimos manter o termo alemão.

2.4.3.1 AS FORMAS

O Perfekt é um tempo composto constituído de um verbo auxiliar


{haben ou sein) e do particípio passado {Partizip //). O particípio é
colocado no final da oração.
Na maioria das vezes - p.ex., no caso dos verbos reflexivos e dos
transitivos diretos - o verbo auxiliar é haben.

O verbo auxiliar é sein quando o verbo principal é:

um verbo intransitivo que designa um deslocamento:


gehen (ir), fahren (ir), kommen (vir), fliegen (voar),
fallen (cair), laufen (correr), rennen (correr),
erscheinen (aparecer), verschwinden (desaparecer),
reiten (cavalgar), steigen (subir), treten (ir, pisar),
ziehen (passar, mudar-se)

um verbo intransitivo que designa uma mudança de estado, de


condição:
aufwachen (acordar), aufstehen (levantar-se), einschlafen
(adormecer), entstehen (surgir), geraten (tomar-se),
sterben (morrer), wachsen (crescer), werden (tomar-se)

um dos seguintes verbos:


sein (ser/estar), bleiben (ficar), geschehen (acontecer),
passieren (acontecer), gelingen (dar bom resultado), mißlingen
(falhar)
outros verbos com o mesmo radical dos verbos citados, tam­
bém indicando deslocamento ou mudança de estado; p.ex.
aussteigen/einsteigen/umsteigen, àusziehen/einziehen/umziehen,
verfallen (caducar), vergehen (passar)

Exemplos:
Ich habe noch nichts gegessen. Não comi nada ainda.
Wir haben bis um acht gearbei­ Trabalhamos (Trabalhávamos/
tet. Temos trabalhado) até às oito.
Sie hat sich sehr über das Ela ficou muito contente
Geschenk gefreut. com o presente.
Er ist um sechs in die Stadt Ele foi à cidade às seis
gefahren. horas.
(mas, o mesmo verbo com um objeto direto:)
Er hat sie in die Stadt Ele a levou (em algum veí­
gefahren. culo) à cidade.
Wir sind auf den Turm gestiegen. Subimos até a torre.
Sie ist schon eingeschlafen. Ela já adormeceu.
Ich bin den ganzen Tag zu Fiquei em casa o dia
Haus geblieben. inteiro.
Sie sind schon dreimal um- Eles já se mudaram três
gezogen. vezes.
Nota: No Sul da Alemanha, o Perfekt de liegen, sitzen e stehen forma-se
com o verbo auxiliar sein\

Quando acompanhados de um infinitivo, os verbos modais assim


como brauchen zu, helfen, lassen, sehen, hören são colocados não no
paiticipio e sim no infinitivo (Ersatzinfinitiv), de modo que ocorre um
duplo infinitivo, sendo que os verbos citados põem-se no final da oração.
Em orações subordinadas, o verbo auxiliar precede os dois infinitivos.
Wir haben das machen müssen. Tivemos que fazer isso.
Er hat nicht kommen können. Ele não pôde vir.
Ich habe das nicht zu machen Não precisei fazer isto.
brauchen.
Sie hat ihn rufen lassen. Ela mandou chamá-lo.
Ich habe ihn nicht kommen Eu não o vi chegar.
sehen.
Ich weiß nicht, warum du Não sei por que você não pôde
nicht hast mitgehen dürfen. (não teve a permissão para) ir
conosco.
Entretanto, prefere-se nesses casos, sobretudo na linguagem falada,
o Präteritum.

O particípio dos verbos modais só é usado quando eles não estão


acompanhados de um infinitivo, o que ocorre raramente - em geral quando
o objeto é es ou das:
Er hat es nicht gekonnt. Ele não soube fazê-lo.
Ich habe das nicht gewollt. Eu não quis isso.
Sie hat nicht gedurft. Ela não pôde (não teve a permissão).
Er hat mich nie gemocht. Ele nunca gostou dc mim.

2A3.2 O EMPREÇO DO PERFEKT

É importante entender que o Perfekt se distingue do Präteritum de


maneira diferente do que o pretérito perfeito se distingue do pretérito
imperfeito no português.
Em alemão, o emprego dos dois tempos pretéritos depende princi­
palmente do tipo de linguagem: na linguagem falada informal, usa-se,
para relatar fatos passados, quase sempre o Perfekt, na linguagem escrita
formal (textos literários, jornalísticos, etc.) e em narrações orais feitas
num estilo formal, o Präteritum (cf 2A2.2). Portanto, quando se narram
fatos passados, os dois tempos têm o mesmo significado, e a escolha entre
um e outro depende do tipo de linguagem.
Mas há casos em que somente o Perfekt pode ser usado, mesmo em
textos escritos e formais: é quando se expressam fatos que têm alguma
relação com o presente, quer que o resultado do fato expresso perdure até
o presente, quer que, de modo geral, o falante esteja menos interessado
em contar fatos passados do que em chamar a atenção ao presente e às
consequências de fatos passados.
Er ist aufgewacht. Ele acordou. (Resultado: ele
está acordado.)
Sie hat noch nichts ge- Ela ainda não comeu nada.
gessen. (Conclusão: ela deve estar
com fome.)
Wir haben schon dreimal Já ganhamos três vezes. (Isto
gewonnen. é: ganhamos três vezes até o
momento, podendo ganhar mais
vezes.)
Ich habe in den letzten Tenho trabalhado muito nos
Tagen viel gearbeitet. últimos dias. (Isto é: o
trabalho começou no passado
e se estendeu até o presente.)

Em resumo, quando o Perfekt aparece na linguagem escrita formal,


ele pode ser traduzido pelo pretérito perfeito ("acordou", "comeu") ou
pelo pretérito perfeito composto ("tenho trabalhado").
Na linguagem falada, ele corresponde, além disso, ao pretérito
imperfeito; assim, um enunciado como "ich habe nichts gemacht” pode,
dependendo das circunstâncias, ser traduzido por "não fiz nada”, "não
fazia nada" ou "não tenho feito nada"
Outros exemplos:
Als ich in Berlin gewohnt Quando eu morava em Berlim,
habe, bin ich viel ins ia muito ao teatro.
Theater gegangen,
ich habe schon einmal in Já morei em Berlim (uma vez).
Berlin gewohnt.
In der letzten Zeit bin ich Ultimamente tenho ido pouco
wenig ins Theater gegangen. ao teatro.
Um emprego totalmente diferente do Perfekt - e bastante comum
na linguagem falada - é aquele em que este tempo é usado como substituto
do Futur II (futuro composto), o qual é considerado complexo demais (cf.
2.4.6).
Morgen um diese Zeit hat Amanhã a esta hora, ele certa­
er den Brief bestimmt mente terá recebido a carta.
bekommen. (=... wird er
den Brief bestimmt bekommen
haben.)
Wir haben es bald geschafft. Logo teremos conseguido (ter­
(= Wir werden es bald ge­ minado).
schafft haben.)

Finalmente, o Perfekt é empregado às vezes no lugar do presente


em constatações gerais:
Das Gehalt hat man schnell O salário é gasto rapida­
ausgegeben. mente.
(= Das Gehalt gibt man
schnell aus.)
Ein Unfall ist leicht Um acidente acontece facil­
passiert. (= Ein Unfall mente.
passiert leicht.)

2.4.4 O PRETÉRITO MAIS-QUE-PERFEITO CPlusquamperfekt)

Em português há duas formas do mais-que-perfeito, uma simples


(p.ex.: fizera) e uma composta (p.ex.: havia/tinha feito), as quais têm o
mesmo significado, mas são usadas em diferentes registros (formal/infor-
mal).
Em alemão só existe uma forma, sendo ela composta. O Plusquam­
perfekt é constituído do Präteritum de um dos dois verbos auxiliares
{haben ou sein) e do Partizip II-
ich hatte + Partizip II
ich war + Partizip II
Como no caso do Perfekt, o participio é colocado no final da oração
e a escolha do verbo auxiliar depende do verbo principal, isto é, daquele
que está na forma do participio (veja 2.4.3.1).
Também como no caso do Perfekt, o participio é substituido pelo
infinitivo quando o verbo que estaría na forma do participio é acompan­
hado, ele próprio, por um infinitivo; assim, surge o "duplo infinitivo" (cf.
2.4.3.1 e2.2.2.2).
O emprego do pretérito mais-que-perfeito é praticamente idêntico
em português e em alemão. Nas duas línguas, expressam-se neste tempo
fatos passados que ocorreram antes de outros fatos passados (em alemão
com o verbo no Präteritum ou no Perfekt) ou antes de um determinado
momento passado.
Als ich am Bahnhof ankam Quando cheguei à estação, o
(ou: angekommen bin), war trem já havia partido.
der Zug schon abgefahren.
Nachdem er mit dem Chef ge­ Depois de ter falado com o
sprochen hatte, fühlte er chefe, ele se sentiu ali-
sich erleichtert. viado.
Sie grüßten sich nicht, Eles não se cumprimentaram
weil sie sich am Vortag porque haviam brigado no
gestritten hatten. dia anterior.
Hattest du damals schon dein Naquela época, você já tinha
Studium beendet? concluído seus estudos?
Seit gestern ist Peter Berg Desde ontem, Peter Berg está
wieder zu Haus. Er war vor de novo em casa. Ele havia
einer Woche entführt sido seqüestrado há uma
worden. semana.

2.4.5 O FUTUR J

Este tempo, que corresponde ao futuro do presente simples do


português, ou à locução "ir + in f’, em alemão é um tempo composto,
formado pelo verbo auxiliar werden (veja sua conjugação em 2.4.1) e pelo
infinitivo. O infinitivo é colocado no final da oração.
Distinguem-se três empregos desta locução verbal chamada Futurl.

a) Ela serve para expressar ações, estados ou processos futu


Como não são reais, isto é, ainda não realizados, trata-se de previsões,
cuja concretização pode ser desejada, temida ou prometida. Muitas vezes,
o fato de que o falante tem ou não certeza da concretização é expressa por
advérbios sentenciais ou por partículas modais. Em português, usa-se
muito freqüentemente a locução "ir + in f *no lugar do futuro simples.
Heute nachmittag wird es Hoje à tarde, provavelmente
wahrschei n1ich regnen. vai chover.
Du wirst die Prüfung schon (Pode ficar tranqüilo.) Você
bestehen. vai passar no exame sim.
Die Lage wird nicht besser A situação não vai melhorar
werden. (tornar-se melhor).
Ich werde dir immer helfen. Eu sempre te ajudarei.

Em alemão, muito mais do que em portugués - onde também existe


essa possibilidade -, usa-se em numerosos casos o presente em vez do
Futur /, principalmente quando um adjunto adverbial de tempo já deixa
claro que se trata de um fato futuro. O emprego do presente é até
obrigatório em orações introduzidas por wenn (se, quando), nas quais se
usa o futuro do subjuntivo em portugués.
Ich rufe dich heute abend an. Eu ligo para você hoje à noite,
ln zehn Jahren ist alles Daqui a dez anos, tudo será
anders. diferente.
Wenn du morgen nicht kommen Se você não puder vir amanhã,
kannst, rufst du mich ligue para mim, por favor,
bitte an.
Wenn ich wieder zurück bin, Quando eu estiver de volta,
arbeite ich weiter an continuarei a trabalhar no
dem Projekt. projeto.

b) A locução werden + inf é muito usada para exprimir supos


referentes ao presente ou ao futuro. Mesmo nesta função, ela é geralmente
denominada FuturI, mas poder-se-ia considerar werden (que tem diver­
sos significados) como um tipo de verbo modal, já que os verbos modais
íambém são acompanhados do infinitivo e dizem como o fato expresso
no verbo principal deve ser visto (como necessidade, possibilidade,
desejo, etc.). No caso de werden, tratar-se-ia de suposições. Se o falante
se refere a fatos presentes, ele pode, mas não precisa, acrescentar advér­
bios ou partículas que exprimam a suposição; referindo-se a fatos futuros,
tal acréscimo é necessário.
Wo ist Gabi? - Sie wird Onde está Gabi? - Suponho que
(wohl) bei ihrer Freundin ela esteja na casa da amiga
sein. dela. (Ou: Ela deve estar..)
Was ist mit Frank los? - O que há com Frank? - Certa-
Er wird (sicher) betrunken mente está bêbado. (Eie deve
sein. estar bêbadoVAcho que está
bêbado.)
Nächstes Jahr wird er wohl Acho que, no ano que vem, ele
nicht wieder teilnehmen. não vai participar de novo.

A locução werden + inf pretérito, classificada como Futur II,


serve para expressar suposições a respeito de ações, estados e processos
passados.
Sie wird meinen Brief schon Suponho que eia já tenha
erhalten haben. recebido minha carta. (Ou:
Eia já deve ter recebido ..)
Das Flugzeug wird schon O avião já deve ter decolado.
abgeflogen sein.

c) Como a locução "ir + in f em português, o Futur I na seg


pessoa do singular ou do plural - pode servir de substituto do imperativo,
sendo usado para exprimir ordens severa ou sarcasticamente. Visto de
outro ângulo, trata-se de previsões cuja não realização o tãlanie não
admite.
Du wirst sofort dein Zimmer Você vai arrumar seu quarto
aufräumen. imediatamente.
Ihr werdet schön ruhig Vocês vão ficar quietinhos.
bleiben.
Sie werden nur machen, was O sr. só vai fazer o que eu
ich sage. disser.

d) Em orações interrogativas, com o verbo na segunda pessoa


com a partícula modal wohl, o Futur I pode expressar uma ordem, ou um
pedido insistente, feito em tom quase ameaçador; trata-se, portanto, de
um outro tipo de substituto do imperativo.
Wirst du wohl kommen?! Você vem ou não? (A entonação
deixa claro que o falante não está
fazendo uma pergunta, mas
dando uma ordem.)
Werdet ihr wohl ruhig sein?! Vocês vão ficar quietos ? (Ou:
Fiquem quietos!)
2.4.6 O FUTUR II

Este tempo corresponde ao futuro do presente composto do portu-


guês, o qual é constituído de duas formas verbais (p.ex.: terá feito), ao
passo que em alemão ele consiste em três formas: werden + inf pretérito;
ou seja: werden + Partizip II + inf de haben/sein.
Além de poder ser usado para exprimir suposições a respeito de
fatos passados (cf. 2.4.5.b), o Futur II expressa fatos futuros que, segundo
previsão do falante, terão ocorrido (com certeza, provavelmente, talvez)
antes de outros fatos futuros ou antes de algum momento futuro.
Wenn Sie erst morgen Se a sra. voltar só amanhã» já
zurückkommen» werden wir teremos vendido tudo.
schon alles verkauft haben.
Nächste Woche werden die Na próxima semana» os preços
Preise schon gestiegen sein. já terão subido.
Nächsten Monat werde ich No mês que vem, eu certamente
meine Arbeit sicher terei terminado meu
beendet haben. trabalho.

Para evitar a complexidade do Futur II, emprega-se na maioria das


vezes o Peifekt no seu lugar (exceto quando o Futur II é usado para
exprimir suposições).

2.5 A VOZ PASSIVA

2.5.1 A VOZ PASSIVA DE AÇÃO (Vorgangspassii)

Na gramatica alemã, distingue-se entre Vorgangspassiv (voz pas­


siva de ação) e Zustandspassiv (voz passiva de estado). Por economia,
usaremos neste item a designação "voz passiva" no lugar de "voz passiva
de ação", já que tal procedimento também é comum no português. A
respeito do Zustandspassiv, veja 2.5.3.
Sem dúvida, a voz passiva é mais usada no alemão do que no
português - quando se leva em conta apenas a voz passiva analítica (p.ex.:
fui aceito). Mas no português há ainda a voz passiva sintética (p.ex.:
aceitou-se), que é muito freqüente e que não existe no alemão. Na
tradução de tal estrutura, emprega-se em alemão quer a voz ativa com o
pronome indefinido man quer a voz passiva.
Em alemão, o verbo auxiliar da voz passiva é werden; o verbo
principal fica na forma do Partizip II t é invariável. Como todas as formas
nominais das locuções verbais, o Partizip II é posto no final da oração.
Para formar os diversos tempos na voz passiva, coloca-se o verbo
auxiliar nesses tempos. Este verbo - werden - conjuga-se como o verbo
principal werden (toma-se), menos no Perfekt, no Plusquamperfekt e no
Futur //, onde aparece, em vez do particípio geworden, a forma worden.
Já que werden é também o verbo auxiliar do futuro, no futuro da
voz passiva ocorre werden duas vezes, sendo uma vez na forma do
infinitivo. Veja um exemplo de cada tempo:
Präsens: er wird gesucht ele é (está sendo)
procurado
Präteritum: er wurde gesucht ele foi/era/estava
sendo procurado
Perfekt: er ist gesucht worden ele foi/era/estava
sendo/tem sido
procurado
Plusquamperfekt: er war gesucht worden ele havia sido /
fora procurado
Futur /: er wird gesucht werden ele será procura­
do
Futur //: er wird gesucht worden ele terá sido
sein procurado

Existe o infinitivo - sem ou com zu - da voz passiva. Neste caso, o


verbo auxiliar werden, na forma do infinitivo, é colocado no final da
oração. O infinitivo da voz passiva é empregado como o da voz ativa (veja
2.2), isto é, nas mesmas funções.
Das muß noch gemacht werden. Isto tem que ser feito ainda.
Er wollte nicht interviewt Ele não quis ser entrevistado
werden.
Für sie ist es wichtig, Para ela é importante ser
gesehen zu werden. vista.
Sein Wunsch, gewählt zu Seu desejo de ser eleito não
werden, ist nicht in Er- se realizou.
fiillung gegangen.
Visto que no Perfekt e no Plusquamperfekt os verbos modais se
apresentam na forma do infinitivo em vez do particípio, nesses tempos
ocorrem dois infinitivos na voz passiva:
Sie haben nicht gerettet Eles não puderam ser salvos,
werden können.

Também existe o infinitivo pretérito da voz passiva. Ele é consti­


tuído do Partizip II do verbo principal e de worden (zu) sein:
Das Haus kann nicht schon A casa não pode já ter sido
verkauft worden sein. vendida.
Was ihn ärgert» ist, nicht O que o irrila é não ler sido
gefragt worden zu sein. consultado.

Finalmente, hä a voz passiva no "subjuntivo" (,Konjunktiv / e


Konjunktiv II), sendo que neste caso o verbo auxiliar e posto na forma do
"subjuntivo" (cf. 2.7.1.l.d e 2.7.2.l.c).

Como em português, o objeto direto da oração em voz ativa vira


sujeito na voz passiva, e o sujeito da oração em voz ativa toma-se agente
da voz passiva, o qual é geralmente precedido da preposição von (em
português: por).
Voz ativa:
Dr. Müller operiert meinen Dr. Müller opera (está ope­
Vater. rando) meu pai.
Voz passiva:
Mein Vater wird von Dr. Meu pai é (está sendo) ope­
Müller operiert. rado pelo dr. Müller.

Quando não se sabe quem, ou o que, é o autor da ação ou ocor­


rência, ou quando o falante não considera importante dar tal informa­
ção, omite-se o agente da voz passiva:

Voz ativa:
Man hat ihm nichts gesagt. Não lhe disseram nada.
Der Richter hat den Angeklag­ O juiz absolveu o acusado.
ten fieigesprochen.
Voz passiva:
Ihm ist nichts gesagt worden. A ele não foi dito nada.
Der Angeklagte ist frei- O acusado foi absolvido.
gesprochen worden.
Visto que orações subordinadas podem ser o objeto direto dos
verbos na voz ativa, elas também podem ser o sujeito na voz passiva:

Voz ativa:
Er hat nicht gesagt, wann die Ele não disse quando a chefe
Chefin zurückkommt. volta.
Voz passiva:
Wann die Chefin zurückkommt, Não foi dito quando a chefe
ist nicht gesagt worden. volta.

Geralmente, o agente da voz passiva é precedido da conjunção von.


Mas quando o "agente” ou a causa da ocorrência é uma coisa, concreta
ou abstrata, e não um ser animado, usa-se, via de regra, a preposição
durch.
Wir sind durch die Nach­ Fomos assustados pelas
richten erschreckt worden. notícias.
Die Epidemie ist durch die A epidemia foi causada pela
mangelnde Hygiene ver­ falta de higiene.
ursacht worden.

Em outros casos, inclusive em relação a seres animados, durch não


indica o causador, mas o intermediário.
Das ist mir durch meinen Isto me foi comunicado por
Bruder mitgeteilt worden. intermédio de meu irmão.

Ao contrário do que acontece em português, em alemão é possível


formar a voz passiva de alguns verbos transitivos indiretos e de verbos
intransitivos. Nestes casos, a oração fica sem sujeito. Na tradução para o
português, deve-se usar a voz ativa com um sujeito indeterminado (p.ex.:
riram dele, trabalhou-se muito), a não ser que o verbo empregado em
português seja transitivo direto (p.ex.: helfen ajudar, gratulieren
parabenizar).

Verbos transitivos indiretos que podem ser usados na voz passiva:


a) com objeto-G: gedenken;
b) com objeto-D: antworten, beistehen, danken, dienen, drohen, gehor­
chen, glauben, gratulieren, helfen, lauschen, mißtrauen, nachgeben, schaden,
schmeicheln, schreiben, trauen, vergeben, vertrauen, widersprechen, zuhören,
zuschauen, zustimmen
(e outros com a partícula zu-)\
c) com objeto-Pr: achten auf, anspielen auf, berichten über, bitte
denken an, garantieren für, glauben an, hinweisen auf, hören auf, kämpfen
fur/gegen, lachen über, nachdenken über, protestieren gegen, schimpfen auf,
schreiben an/über, sorgen für, sprechen über/von, stimmen fiir/gegen, vertrauen
auf, verzichten auf, warten auf, weinen über.
Diesmal ist dem Chef nicht Desta vez, o chefe não foi
gratuliert worden. parabenizado.
Der Frau muß geholfen werden. Essa mulher deve ser ajudada.
Heute wird der Toten gedacht. Hoje recordam-se os mortos.
Immer ist über ihn gelacht Sempre riram dele.
worden.
Über Politik ist nicht ge­ Não se falou de política.
sprochen worden.

Verbos intransitivos que podem ser usados na voz passiva:


arbeiten, diskutieren, essen kämpfen, lachen, protestieren, rauchen,
schweigen, sprechen, tanzen, trinken, weinen, zögern.

Samstags wird hier nicht Aqui não se trabalha aos


gearbeitet. sábados.
Auf dem Fest wurde bis vier Na festa dançou-se até às
Uhr morgens getanzt. quatro horas da madrugada.

Se, nestes casos, não houver nenhum elemento (advérbio, objeto,


etc.) precedendo o verbo finito, é necessário acrescentar o pronome neutro
es no início:
Es wurde viel gelacht. Riu-se muito.
Es wird fast nie diskutiert. Quase nunca se discute (se
faz uma discussão).

Mesmo quando há um sujeito, este pronome es deve ser usado no


início, desde que nem o sujeito nem nenhum outro elemento preceda o
verbo finito.
Es wurden viele Reden Fizeram-se muitos discursos,
gehalten.
Es darf kein Wort gesagt Não se pode dizer nenhuma
werden. palavra.

Embora no alemão seja possível empregar-se a voz passiva em


mais casos do que no português, essa possibilidade restringe-se àque­
les verbos que designam uma atividade de algum agente, mesmo se
este agente não é mencionado. Isto é, nem de todos os verbos transi ti-
vos diretos pode-se formar a voz passiva. Podemos demonstrar isto
com dois verbos que parecem quase sinônimos - bekommen e empfan­
gen - que são traduzidos por “receber”. Bekommen significa que X
recebe alguma coisa porque Y dá ou manda esta coisa para X. Na sen­
tença em voz ativa: “X bekommt einen Brief' (X recebe uma carta), X
não faz nada, a carta apenas chega em suas mãos. Portanto, este “rece­
ber” não é uma atividade e, por isso, não se pode formar a voz passiva
de bekommen. No caso de: “X empfängt die Gäste" (X recebe os con­
vidados), ao contrário, X é ativo, é um agente, de modo que é possível
expressar esta sentença na voz passiva.
* Ein Brief wird von ihm Uma cana é recebida por ele.
bekommen.
Die Gäste werden von ihm Os convidados são recebidos
empfangen. por ele.

Nota:
Em alemão, a voz passiva pode ser um substituto do imperativo. O falante
dá uma ordem - na maioria das vezes a crianças - sem explicitar a quem
ela é dirigida, de modo que o agente da voz passiva não aparece.
Jetzt wird gegessen! Agora você vai (Vocês vão) comer!
Erst werden die Hände ge- Primeiro Jave(m) as mãos!
waschen!

2.5.2 SUBSTITUTOS DA VOZ PASSIVA

Trata-se de expressões com verbos na voz ativa, porém com sentido


de voz passiva, ou seja, formulações em que o sujeito da oração não
designa um agente, e que correspondem a sentenças na voz passiva. Nos
casos (d) a (j), está acrescido um elemento modal, de maneira que na
transformação para a voz passiva tem que ser incluído um verbo modal.

a) Bekommen/erhalten/kriegen + objeto direto + Partizip ll (de


\. hcnkcn, st hu ken e poucos outros verbos):
Sie hcknmmen die Rechnung O sr. vai receber a conta
im it der Posi} /ugesduckt. pelo correio.
/= l >»e Rechnung wird fhncn (= A conta lhe será enviada
/ugeschicki ) pelo correio.)
Ich habe das Buch geschenkt Recebi o livro de presente,
gekriegt.
(= Das Buch ist mir (= O livro foi-me presen-
geschenkt worden.) teado.)

b) Funktionsverbgefüge (locuções verbo-nominais - cf. 2.11). Em


muitos casos, não há locuções equivalentes no português, de modo que
freqüentemente na tradução se usa a voz passiva.
Mein Wunsch ging in Meu desejo concretizou-se.
Erfüllung.
(= Mein Wunsch wurde erfüllt.)
Seine Bemühungen um den Seus esforços pela paz têm
Frieden haben weltweit sido reconhecidos internado-
Anerkennung gefunden. nalmente.
(= Seine Bemühungen... sind
... anerkannt worden.)

c) Sentenças com verbos transitivos diretos que são usados de


modo intransitivo; o sujeito designa coisas que, em vez de executarem a
7ão expressa pelo verbo, sofrem-na.
Die Geschäfte schließen um As lojas fecham às seis e meia.
halb sieben.
(= Die Geschäfte werden ... (= As lojas são fechadas às
geschlossen.) seis e meia.)

d) O ’’infinitivo modal”, isto é, sein + zu + inf, o que corresponde


a konnen/müssen + voz passiva; é uma construção ambígua; em geral, o
contexto esclarece se se trata da expressão de uma possibilidade ou de
uma ordem ou necessidade.
Das Auto ist bis morgen O carro pode (tem que) ser con-
zu reparieren. sertado até amanhã.

e) A expressão es gibt + zu + inf, a qual também corresponde a


konnen/müssen + voz passiva.
Es gibt viel zu tun. Há muita coisa para se fazer.
(= Es muß/kann viel getan (= Muita coisa tem que/pode
werden.) ser feita.)

f) A locução bleiben + zu + inf corresponde a müssen + voz passiva.


Das Ergebnis der Verband- O resultado das negociações
lungen bleibt abzuwarten. deve ser aguardado. (É pre­
ciso aguardar...)
g) A locução lassen + sich + inf em sentenças com s
inanimados corresponde a können + voz passiva. (Em sentenças com
sujeitos animados, lassen tem o sentido de "causar" ou "mandar", de modo
que não se trata de um substituto da voz passiva.)
Das läßt sich machen. Isto pode ser feito.
(= Das kann gemacht werden.)

h) Sentenças com es + läßt + sich + inf também correspon


können + voz passiva; entretanto, querendo substituir esta expressão, é
melhor empregar man + können + voz ativa.
Hier läßt es sich gut Aqui é bom trabalhar,
arbeiten. (= Hier kann
gut gearbeitet werden./
Hier kann man gut arbeiten.)
Es läßt sich leben. Pode-se viver (subentendido:
aqui e agora). / Dá para viver.

i) Adjetivos predicativos com os sufixos -bar ou -fähig e


com os sufixos -lieh ou -sam correspondem a können + voz passiva, como
em português aqueles adjetivos que terminam em "-ável" ou "-ível".
Usados como adjuntos adnominais, eles podem ser transformados em
orações relativas.
Das ist machbar. Isto é factível.
(= Das kann gemacht werden.) (= Isto pode ser feito.)
Das Haus ist ausbaufähig. A casa pode ser ampliada..
(= Das Haus kann ausgebaut
werden.)
Er hat eine gut leserliche Ele tem uma letra bem legível.
Schrift.
(= Er hat eine Schrift, die (= Ele tem uma letra que
gut gelesen werden kann.) pode ser lida facilmente.)
Das ist nicht ratsam. Isto não é aconselhável.

j) Adjetivos compostos com o componente -bedürftig significam


müssen + voz passiva.
Die Wohnung ist emeuerungs- O apartamento precisa ser rfe-
bedürftig. formado.
2*5.3 O Z U S T A N D S P A S S IV (VOZ PASSIVA DE ESTADO)

Na voz passiva de estado, usa-se em vez de werden (ser), o ver­


bo auxiliar sein (estar). Como no português, exprime-se nesta voz um
estado que é o resultado de uma ação que pode ser expressa no preté­
rito da voz passiva de ação.
Der Patient ist schon O paciente já está operado.
operiert. (Isto 6: Der (Isto é: O paciente já foi
Patient ist schon ope­ operado.)
riert worden.)
Sind die Briefe noch nicht As cartas ainda não estão
geschrieben? (foram) escritas?
Ich bin beeindruckt. Estou impressionado.
Natürlich seid ihr ein­ Naturalmente vocês estão con­
geladen. vidados.

v
As vezes, a voz passiva de estado não indica o resultado de uma
ação, mas serve para expressar outra coisa. No caso do último exemplo,
é possível que as pessoas já tenham sido convidadas por alguém ou que
o enunciado equivalha a um convite. No exemplo seguinte, indica-se o
resultado de uma ação que começou em algum momento do passado e
que continua no presente.
Der Saal ist festlich O salão está iluminado festiva-
erleuchtet. mente.

Por um lado, a voz passiva de estado só é possível com verbos que


designam uma ação que efetua uma mudança no sujeito (o objeto direto
da voz passiva) ou que cria esse sujeito, inexistente antes da ação (como
em "escrever um livro", "pintar um quadro"). Por outro lado, esta estrutura
não deve ser confundida com aquelas em que o particípio é quer o
particípio da voz ativa quer um adjetivo.
Die Frist ist abgelaufen. O prazo acabou, (voz ativa)
Er ist verzweifelt. Ele está desesperado, (adjetivo)
Em alguns casos, a estrutura sein + Partizip II pode indicar o
resultado de uma ação que seria expressa ou na voz passiva ou na voz
reflexiva.
Sie ist verletzt. Ela está ferida. (Ou ela foi
ferida por alguém, ou ela se feriu.)
2.6 O IMPERATIVO

O imperativo ocorre geralmente quando se quer dar uma ordem ou


fazer um pedido, isto é, quando se dirige a palavra a um ou vários
interlocutores. Mais raramente ele é dirigido a um grupo no qual se inclui
o próprio falante, ou seja, quando o sujeito é wir.
Querendo-se dar ordens a terceiros, emprega-se o Konjunktiv / (o
que é raro) ou o verbo modal sallen no indicativo.

a) Dirigindo-se a uma ou várias pessoas que são tratadas


pronome Sie, usa-se a forma do indicativo, com inversão, isto é, o verbo
precede o sujeito:
Kommen Sie! Venha! / Venham!
Hclfen Sie mir bille! Me ajude(m), por lavor!

b) Dirigindo-se a várias pessoas que são tratadas, individualmente,


pelo pronome du, e, portanto, no plural pelo pronome ihr, emprega-se a
forma do indicativo, sem o pronome:
Kommt! Venham!
Helft mir bitte! Me ajudem, por lavor!

c) Se o falante estiver incluido no grupo ao qual ele dá uma sugestão


no modo imperativo, usa-se a forma do indicativo com o sujeito w irte om
inversão:
Gehen wir! Vamos!
Sprechen wir nicht darüber! Nào falemos sobre isso!

d) Dando-se uma ordem, um conselho, uma sugestão a terceiros,


emprega-se geralmente o verbo sollen:
Er soll nichts sagen. Eu quero que ele nao diga
nada. / Diga-lhe para nào
di7xr nada. / Que ele nao
diga nada.

e) Dirigindo-sc a palavra a uma pessoa que sc trata pelo pro


du. o imperativo tem as seguintes formas, sendo que não sc usa o
pronome:
l5*9) na maioria das vezes, emprega-se a forma do indicativo menos
a desinência st:
Komm! Geh! Sprich nicht! Venha! Vá! Não fale!
Nimm das Buch! Tu das! Pegue o livro! Faça isto!
Antworte! Arbeite! Rede Responda! Trabalhe! Não fale
jetzt nicht! agora!
Alme tief! Ordne das! Respire fundo! Ponha isto em
ordem!

29) nos verbos cujo radical termina num som sibilante e em cuja
forma do indicativo a desinência não é st, mas t, retira-se apenas este t
(p.ex., du liest, du rast, du setzt dich):
Lies den Text! Lcia o texto!
Ras nicht so! Não corra tanto!
Setz dich! Scnte-se!

39) os verbos a cujo indicativo foi acrescentado um trema (p.ex.:


du fährstf du rätst, du unterhältst dich, du stößt ) perdem este trema no
imperativo; se o radical destes verbos terminar em t, acrescenta-se
frèqüentemente um e:
Fahr nach Haus! Vá para casa!
Stoß mich nicht! Não me empurre!
Unterhalte dich mit ihm! Converse com elei

49) nos verbos cujo radical termina em dg, acrescenta-se geral­


mente um e\ tal acréscimo acontece às vezes também em outros casos,
sobretudo em textos mais antigos:
Verteidige dich! Defenda-se!
Komme! Suche die Schere! Venha! Busque a tesoura!

59) nos verbos cujo radical termina em / ou r, retira-se, na lin­


guagem coloquial, simplesmente a desinência do indicativo; numa lin­
guagem mais formal, inverte-se o e lo u o er da terminação do radical, ou
acrescenta-se um e:
Ärger (Ärgre/Ärgere) dich Não se aborreça!
nicht!
Ändcr(Ändre/Ändcrc) den Modifique a frase!
Satz!
Wechsel (Wechsle/Wechsele) Troque a roda!
das Rad!
6e) nos verbos haben, werden e wollen, retira-se simplesmente o n
do infinitivo, na linguagem coloquial o en de haben e werden:
Hab(e) keine Angst! Não tenha medo!
Werd(e) nicht frech! Não seja atrevido!
Wolle das nicht! Não queira isto!

f) O verbo sein tem as seguintes formas do imperativo:


(sujeito: Sie) Seien Sie...! Seja(m)...! Esteja(m)...!
(sujeito: du) Sei...! Seja...! Esteja...!
(sujeito: ihr) Seid...! Sejam...! Estejam....
(sujeito: wir) Seien wir...! Sejamos...! Estejamos...!

g) Quando a palavra é dirigida a pessoas que são tratadas


pronomes du ou ihr, estes pronomes são empregados - e levam o acento
frasal - se o falante quiser enfatizar que sua ordem ou sugestão é en­
dereçada a estas pessoas e não a outras. Isto ocorre geralmente quando
estas pessoas deram a mesma ordem ou sugestão ao próprio falante. Este
vai normalmente usar também a partícula modal doch.
Schreib bitte den Brief! - Por favor, escreva a carta! -
Schreib 'du ihn doch! Escreva-a você!
Nimm bitte Stefan mit! - Por favor, leve Stefan com
Nehmt 'ihr ihn doch mit! você! - Levem-no vocês!

h) Existem outras maneiras de expressar ordens. São elas:

le) o infinitivo (cf. 2.2.2.1 .e);


29) o Partizip II (cf. 2.3.2.2);
39) o presente do indicativo (cf. 2.4.1.2.g);
49) a voz passiva (cf. 2.5.1, Nota).
Ordens ou pedidos podem também ser expressas pela forma com­
posta do Konjunktiv II (cf. 2.7.2.2).

2 .7 K O N JU N K TIV I e K O N JU N K TIV I I

Em outras gramáticas, o termo Konjunktiv é traduzido por "subjun­


tivo". Entretanto, as diferenças entre o Konjunktiv alemão e o subjuntivo
português são tão grandes que preferimos manter os termos alemães.
Aliás, notar-se-á que até no próprio alemão o Konjunktiv I é bem distinto
do Konjunktiv II.
2.7.10 KONJUNKTIV I

2.7.1.1 AS FORMAS

a) Presente

Teoricamente, o Konjunktiv I é constituído, no presente, do radical


do infinitivo e das seguintes desinências:
ich -e
du -est
er/sie/es -e
wir/Sie/sie -en
ihr -et

Desta maneira, há, porém, na maioria das vezes, duas formas


(aquelas com ich e com wir/Sie/sie com sujeitos) que são idênticas às do
indicativo. Por essa razão, elas nunca são usadas, empregando-se no seu
lugar as formas do Konjunktiv II (no qual é preciso distinguir entre verbos
fracos, mistos e fortes - cf. 2.7.2.1).
Nos verbos em cuja conjugação do presente do indicativo há um e
intercalado antes do st e do t, emprega-se o Konjunktiv II também quando
o sujeito é du ou ihr, devido à coincidência formal entre o Konjunktiv I e
o indicativo.
Nos exemplos seguintes, os asteriscos indicam o Konjunktiv II.
verbos verbos verbos verbos com e
fracos mistos fortes intercalado
machen haben fahren arbeiten
ich machte* hätte* führe* arbeitete*
du machest habest fahrest arbeitetest*
er/sie/es mache habe fahre arbeite
wir/Sie/sie machten* hätten* führen* arbeiteten*
ihr machet habet fahret arbeitetet*

Os verbos modais e o verbo wissen não precisam, na 1* pessoa do


singular, da forma do konjunktiv II, pois neste caso o Konjunktiv I não
é idêntico ao indicativo. O verbo sein tem uma conjugação irregular.
Verbos modais wissen sein
wollen
ich wolle wisse sei
du wollest wissest seist
er/sie/es wolle wisse sei
wir/Sie/sie wollten* wüßten* seien
ihr wollet wisset seiet

b) Pretérito

Fatos passados são expressos pelo pretérito do Konjunktiv /, o qual


se forma da seguinte maneira: Konjunktiv / do verbo auxiliar haben ou
sein (veja a conjugação supra) e o Partizip II. Não se distingue, como
acontece no indicativo, entre Präteritum, Perfekt e Plusquamperfekt! A
respeito da escolha entre os dois verbos auxiliares, veja a formação do
Perfekt do indicativo (2.4.3.1).
Exemplos: er habe gearbeitet
sie sei zurückgekommen

Quando um verbo é acompanhado de um infinitivo (trata-se dos


verbos modais e de alguns outros - cf. 2.2.2.1 .e), coloca-se este verbo
também no infinitivo e não no Partizip II.
Exemplo: Sie habe nicht kommen können.

c) Futuro

Fatos futuros podem ser expressos no presente - como acontece


também no indicativo - ou no futuro do Konjunktiv I. Este é constituído
do Konjunktiv I do verbo auxiliar werden e do infinitivo do verbo
principal.
ich würde* s
du werdest I
er/sie/es werde V + inf
wir/Sie/sie würden* [
ihr würdet* J
d) Voz passiva

Ela e formada pelo Konjunktiv I do verbo auxiliar werden e pelo


Partizip //. Exemplos:
Presente: er werde gesucht
Pretérito: er sei gesucht worden
Futuro: er werde gesucht werden
Com verbo modal:
no presente: er müsse gesucht werden
no Pretérito: er habe gesucht werden müssen

2.7.1.2 O EMPREGO DO KONJUNKTIV /

a) Discurso indireto

Este modo verbal é usado, principalmente, no discurso indireto.


Quando alguém emprega o Konjunktiv /, ele quer deixar claro que
está apenas relatando o que outros disseram ou escreveram e que ele não
se responsabiliza pela veracidade do que está sendo relatado. Mas este
modo é também empregado quando o falante repete, no discurso indireto,
o que ele próprio disse em outra ocasião.
O Konjunktiv I é de grande frequência nos artigos de jornais, já que
boa parte daquilo que os jornalistas escrevem foi dito por outras pessoas.
No português não há meios de traduzir este modo literalmente, isto
é, de marcar a diferença em relação ao indicativo.
Quando se relatam varias afirmações de alguém, o Konjunktiv I é
empregado em todas as orações, mesmo que sejam orações inde­
pendentes.
Der Minister sagte, die O ministro disse que os parti­
Regierungsparteien seien dos no governo estão comple­
sich in dieser Frage tamente de acordo nesta ques­
völlig einig. Sie hätten tão. Eles não tém a intenção
nicht die Absicht, die de aumentar os impostos no
Steuern im nächsten Jahr próximo ano. (Ainda segundo
zu erhöhen. Die Regierung o ministro,) O governo quer
wolle die zusätzlichen financiar as despesas adicio­
Ausgaben mit anderen nais por outros meios.
Mitteln finanzieren.
Sie sagte, sie habe immer Ela disse que sempre ajudou
geholfen und werde auch e que iria continuar aju­
weiterhin helfen. dando.
Notas:
l9) Em textos jornalísticos, a conjunção integrante daß (que) é
omitida na maioria das vezes; a ordem das palavras é então a mesma que
nas orações principais.

29) O imperativo do discurso direto é expresso, no discurso indi


reto, empregando-se os verbos modais sollen ou mögen.
Der Chef sagte: "Kommen Sie O chefe disse: "Venha um
morgen etwas früher!" pouco mais cedo amanhã!"
Der Chef sagte, ich solle O chefe disse que amanhã eu
morgen etwas früher kommen. deveria chegar um pouco mais cedo.
Eva sagte: "Besucht mich Èva disse: "Me façam uma
mal!" visitinha!"
Eva sagte, wir möchten sie Eva disse que deveríamos
mal besuchen. lhe fazer uma visitinha.
(Eva pediu que nós lhe fizés­
semos uma visitinha.)

39) Na passagem do discurso direto para o indireto, pode ser


necessário - como em português - trocar os pronomes assim como os
adjuntos adverbiais de tempo e de lugar.
Er schrieb: "Ich bleibe bis Ele escreveu: "Eu vou ficar
morgen hier." aqui ató amanhã."
Er schrieb, daß er bis zum Ele escreveu que ficaria
folgenden Tag dort bleibe. lá até o dia seguinte.

49) Os tempos do Konjunktiv I não têm um sentido absoluto, mas


sim uma relação com o verbo dicendi (isto é, o verbo que designa o ato
de falar), não importa em que tempo este se apresenta: o pretérito indica
anterioridade, o presente, simultaneidade ou posterioridade, e o futuro,
também posterioridade, sempre em relação ao tempo do verbo dicendi.
Discurso direto Discurso indireto
Sie sagt: "Ich bin müde." Sie sagt, sie sei müde.
(Ela diz: "Estou cansada.") (Ela diz que estä cansada.)
Sie sagte: "Ich bin müde." —♦ Sie sagte, sie sei müde.
(Ela disse: "Estou cansada.") (Ela disse que estava cansada.)
Er sagt: "Ich war krank." —* Er sagt, er sei krank gewesen.
(Ele diz: "Estivedoente.") (EJe diz que esteve doente.)
Er sagte: "Ich war krank." _► Er sagte, er sei krank gewesen.
(Ele disse: "Estive doente.") (Eie disse que esteve (estivera)
doente.)
Sie sagt: "ich werde verreisen." — * Sie sagt, sie werde verreisen.
(Ela diz: "Vou viajar.") (Ela diz que vai viajar.)
Sie sagte: “Ich werde verreisen.” - * Sie sagte, sie werde verreisen.
(Ela disse: “Vou viajar.”) (Ela disse que viajaria)

5o) Querendo-se expressar fetos futuros dentro de uma narração


feita no tempo pretérito, ou simplesmente com um verbo dicendi no
pretérito, usa-se, na linguagem escrita, quer o presente quer o futuro do
Konjunktiv I.
Sie sagte, daß sic am Montag Ela disse que voltaria na
zurückkomme / zurückkommen werde. segunda-feira.
Porém, numa linguagem menos formal, emprega-se a forma
simples ou a tbrma composta do Konjunktiv II. Veja. 2.7.2.2.i.
6o) Na linguagem coloquial, o Konjunktiv I é muito pouco usado,
preferindo-se o indicativo ou, às vezes, o Konjunktiv //, sobretudo na
sua forma composta (com würden).
Er hat gesagt, daß er nicht kommen Eie disse que eie nao pode
kann, (indicativo) vir.
Da habe ich gesagt, das wäre Ai eu disse que eu nâo me
mir egal. (Konjunktiv II) importava.
Er meinte, daß der Chef zuviel Eie disse que o chefe exige
von ihm verlangen würde. demais dele.

b) Outros empregos

O Konjunktiv I é usado ainda:

l9) na função de um imperativo da 3* pessoa, inclusive em ex­


pressões fixas:
Es lebe der Kaiser! Viva o imperador!
Es werde Licht! Faça-se luz!
Gott sei Dank! Graças a Deus!

29) em livros de receitas mais antigos, com o sujeito man:


Man schneide das Fleisch... Corta-se a carne...

39) em textos técnicos, o Konjunktiv / de sein + Partizip II ocorre


no lugar de ich (wir) möchte(n) + inf; trata-se de uma estrutura substitutiva
da voz passiva:
Es sei darauf aufmerksam Queremos chamar (Chama-se) a
gemacht, atenção a ...
49) em expressões de desejo, com o verbo mögen (uso raro); em
orações subordinadas, o verbo mögen não é necessário se houver na
oração principal um verbo que signifique "desejar/pedir":
Möge er doch bald kommen! Tomara que ele venha logo!
Sie wünschte, daß er sie Ela desejava que ele se
heirate. casasse com ela.

59) em orações finais, iniciadas por damit ou auf daß, quando se


quer deixar claro que se trata da intenção de uma outra pessoa:
Er hilft ihr, damit (auf Ele a ajuda para que ela ter-
daß) sie schnell fertig mine logo.
werde.

69) em substituição ao Konjunktiv // em comparações irreais,


iniciadas por als/als ob/als wenn (cf. 2.7.2.2.C. 1 );

79) em algumas locuções com sentido concessivo e, mais rara-


mente, em outras orações concessivas:
wie dem auch sei seja como For
es sei, wie es wolle seja como for
es sei denn, daß a não ser que
Es regne oder schneie, er Chova ou neve, ele sai para
geht Holz holen. buscar lenha.

2.7,2 O KONJUNKTIV II

Embora o Konjunktiv II tenha mais coisas em comum com o


subjuntivo do português do que o Konjunktiv /, manteremos o termo
alemão porque há algumas diferenças importantes.

2.7.2.1 AS FORMAS

a) O presente
i9) A forma simples
Ela tem como base o Präteritum', portanto, aqui como no Präteri­
tum, é preciso distinguir entre verbos fracos, mistos e fortes. O Konjunktiv
ll dos verbos fracos é idêntico ao indicativo. Nos verbos mistos, acres*
centa-se um trema às formas do indicativo. Os verbos fortes são acresci­
dos de um trema nas vogais a, o, u, e o radical do Präteritum recebe as
seguintes desinências:
ich/er/sie/es -e, du -est, wir/Sie/sie -en, ihr -et.

Exemplos:
verbos fracos verbos mistes verbos fortes
machen bringen fahren
ich/er/sie/es machte brächte führe
du machtest brächtest führest
wir/Sie/sie machten brächten führen
ihr machtet brächtet führet

Há algumas formas irregulares:

- verbos mistos (no caso: verbos modais) sem trema:


sollte, wollte;

- em alguns verbos fortes o a do Präteritum é substituído por ü:


Infinitivo Präteritum Konjunktiv I
helfen half hülfe
stehen stand stünde
sterben starb stürbe
werfen warf würfe

Na verdade, esta forma simples do Konjunktiv II é muito pouco


usada na linguagem coloquial, sendo empregada quase unicamente com
os verbos auxiliares (haben, sein, werden) e com os verbos modais. Com
os outros verbos, usa-se a forma composta do Konjunktiv II.

2B) A forma composta

É o Konjunktiv II do auxiliar werden junto com o infinitivo, o


qual se posiciona no final da oração:
ich/er/sie/es würde
du würdest
wir/Sie/sie würden + inf
ihr würdet
Esta forma é a mais comum na linguagem coloquial; com os verbos
fracos, ela é empregada até mesmo num registro mais formal. Ela tende
a ser usada cada vez mais.

b) O pretérito

É formado pelo Konjunktiv II dos verbos auxiliares haben ou sein


e pelo Partizip II, que é colocado no final da oração. A respeito da escolha
entre os dois verbos auxiliares, veja a formação do Perfekt do indicativo
(2 .4 .3. 1).

Exemplos:
ich hätte... geschlafen
ich wäre ausgegangen

Com verbos (trata-se principalmente dos verbos modais) acompa­


nhados de um infinitivo, usa-se a forma infinitiva no lugar do participio,
de modo que ocorrem dois infinitivos. Exemplo:
du hättest sagen dürfen

c) A voz passiva

No presente, ela é formada pelo Konjunktiv II do verbo auxiliar


werden e pelo Partizip II. Exemplo:
ich würde... gerufen

No pretérito, usa-se o pretérito do Konjunktiv II do verbo auxiliar


sein, o Partizip II do verbo principal e worden. Exemplo:
ich wäre geschlagen worden

2.72.2 O EMPREGO DO KONJUNKTIVII

a) Este modo verbal é usado, principalmente, em sentença


quais se expressam condições não existentes - ou condições futuras cuja
concretização é considerada pouco provável - e os fatos que delas depen-
dem. As orações subordinadas condicionais são geralmente introduzidas
pela conjunção wenn.
Wenn ich Viel Geld hätte, Se eu tivesse muito dinheiro,
würde ich ein Haus kaufen. compraria (comprava) uma casa.

Atenção:
No português, emprega-se em tais sentenças o pretérito do subjuntivo na
oração subordinada e o futuro do pretérito (ou, na linguagem coloquial, o
pretérito imperfeito) na oração principal. No alemão, o Konjunktiv II é
empregado em ambas as orações!

Nas linguagens coloquial, falada culta e escrita não literária, a


escolha entre as formas simples e composta do presente do Konjunktiv II
depende unicamente do tipo de verbo (cf. 2.7.2.1.a). Assim, podem
ocorrer as seguintes combinações entre as formas verbais das duas
orações:
forma simples - forma simples:
Wenn er wollte, könnte er Se ele quisesse, poderia
leben, ohne zu arbeiten. viver sem trabalhar.
forma simples - forma composta:
Wenn ich Zeit hätte, würde Se eu tivesse tempo, te
ich dir helfen. ajudaria.
forma composta - forma simples:
Wenn sie jetzt kommen würde, Se ela chegasse agora, nós
könnten wir noch ins Theater ainda poderiamos ir ao
gehen. teatro.
forma composta - forma composta:
Wenn er mich anrufen würde, Se eie telefonasse para mim,
würde ich ihm die Wahrheit eu lhe diria a verdade.
sagen.

Na linguagem formal - sobretudo literária do passado constata-se


o emprego da forma simples com quaisquer verbos, desde que não haja
ambigüidade (isto é, possibilidade de confundi-la com o Präteritum do
indicativo):
Wenn sie nicht käme, machte Se ela não viesse, eu faria
ich ihre Arbeit, seu trabalho.

No caso dé orações subordinadas condicionais no pretérito do


Konjunktiv II, pode haver orações principáis igualmente no pretérito, ou
no presente - sempre expressando condições e fatos que não se concreti­
zaram.
Wenn Sie mit dem Flugzeug Se os senhores tivessem via­
geflogen wären, hätten Sie jado de avião, não teriam
nicht soviel gesehen. visto tanto.
Natürlich hätte ich dir Naturalmente eu teria te avi­
Bescheid gesagt, wenn ich sado, se tivesse sabido
etwas gewußt hätte. alguma coisa.
Wenn wir früher abgefahren Se tivéssemos saído mais
wären, wären wir jetzt in cedo, estaríamos agora em
München. Munique.

Notas:
l9) Numa linguagem mais formal, sobretudo escrita, a conjunção wenn é
freqüentemente omitida. Neste caso, o verbo flexionado precede o sujeito:
Wäre sie reich, hätte sie Se ela fosse rica (Fosse ela
diese Probleme nicht. rica), não teria esses
problemas.

29) A condição da qual depende o fato expresso na oração principal pode


ficar subentendida, ou seja, há sentenças no Konjunktiv II sem nenhuma oração
subordinada condicional. Trata-se muitas vezes de conselhos ou de constatações
do que o falante faria ou teria feito se ele estivesse no lugar da outra pessoa. Às
vezes, usa-se, nestes casos, a locução "an deiner/seiner (etc.) Stelle" (em teu/seu
etc. lugar). Em outros casos, um adjunto adverbial substitui a oração condicional
(veja o último dos exemplos seguintes).
Ich würde das nicht tun. Eu não faria isso.
An deiner Stelle wäre ich No teu lugar, eu teria ficado
zu Haus geblieben. em casa.
Du solltest dich mehr aus­ Você deveria descansar mais:\
ruhen.
Ihr hättet mir Bescheid sagen Vocês poderiam ter me avi­
können. sado.
Bei schönem Wetter (= Wenn Com tempo bom (= Se o tempo
das Wetter schön wäre,) estivesse bom), natural-
würden wir natürlich Spa­ mente nós faríamos um
zierengehen. passeio.

39) Em perguntas do tipo"Wäre es nicht besser...?" (Não seria melhor...?),


omite-se freqüentemente o wenn da oração subordinada mesmo na linguagem
falada não formal. Nesse caso, o sujeito precede o verbo.
Wäre es nicht logischer, Não seria mais lógico que/se
du würdest zuerst einige você primeiro colhesse
Informationen einholen? algumas informações?
(= Wäre es nicht logischer,
wenn du zuerst einige In­
formationen einholen würdest?)

A oração subordinada pode também ter a forma de uma oração reduzida


de infinitivo:
Wäre es nicht besser» die Não seria melhor dizer a
Wahrheit zu sagen? verdade?

b) São consideradas concessivas as orações subordinada


contêm, além de wenn, a partícula auch. Quando o verbo está no Kon­
junktiv II, elas expressam condições inexistentes ou tidas como pouco
prováveis, sendo que o auch significa "também" ou "mesmo". No lugar
de auch, pode ocorrer selbst ou sogar.
Auch (Selbst/Sogar) wenn ich Mesmo (Até mesmo) se eu
viel Geld hätte, würde ich tivesse muito dinheiro, eu
mir kein so teures Auto não compraria um carro tão
kaufen. caro.

c) O Konjunktiv II é usado em orações subordinadas introduzidas:

1') por ais ob/als wenn/als (como se); quando se emprega somente
ais, o verbo precede o sujeito; às vezes usa-se o Konjunktiv I em vez do
Konjunktiv II:
Sie tut so, als ob sie Ela finge não saber de nada.
nichts wüßte. (Ela faz como se não
soubesse de nada.)
Er arbeitet, als wenn er Ele trabalha como se tivesse
die Arbeit heute beenden que terminar o trabalho
müßte. hoje.
Die spielen, als hätten sie Eles jogam como se não tives­
die ganze Nacht nicht ge­ sem dormido a noite inteira.
schlafen.
Er behandelt mich so, als Ele me trata como se fôssemos
seien wir alte Freunde. velhos amigos.
(Konjunktiv I)
29) por als daß, sendo que na oração principal ocorre zu:
Die Kiste ist zu schwer, A caixa é pesada demais para
als daß du sie tragen você carregá-la.
könntest.
Das Wetter war zu schlecht, O tempo estava ruim demais
als daß wir hätten para nós nadarmos,
schwimmen können.

39) por ohne daß quando se menciona algo que não é normal; na
maioria das vezes, trata-se de fatos passados, de modo que se emprega o
pretérito do Konjunktiv //; na linguagem coloquial, usa-se geralmente o
indicativo:
Er half mir, ohne daß ich Ele me ajudou sem que eu lhe t
ihn darum gebeten hätte tivesse pedido.
(coloquial: hatte).
Der Dieb verließ die Woh­ O ladrão saiu do apartamento
nung, ohne daß sie etwas sem que ela tivesse perce­
bemerkt hätte (hatte). bido nada.
Der Vater gibt seiner O pai dá dinheiro a sua filha
Tochter Geld, ohne daß sem que ela precise.
sie welches brauchte
(coloquial: braucht).

d) O Konjunktiv II é empregado em expressões de desejo


parecem irrealizáveis; quando dizem respeito ao passado, esses desejos,
de fato, são irrealizáveis. Ou as sentenças são introduzidas pela conjunção
wenn e têm a forma das orações subordinadas, ou o verbo precede o
sujeito. Normalmente é preciso incluir a partícula modal doch, às vezes
a partícula bloß, ou ambas.
Wenn er doch schon zurück Se ao menos ele já estivesse
wäre! de volta!
Hättest du das bloß nicht Seria melhor se você não
gemacht! tivesse feito isso!
Wenn ich doch bloß schon Se ao menos eu já estivesse
wieder gesund wäre! de novo com saúde!

e) Via de regra, o Konjunktiv II é empregado em orações prin


ou absolutas que contêm as partículas fast ou beinahe e nas quais se diz
algo que quase (não) aconteceu; em português, emprega-se o indicativo.
Ich hätte dich fast nicht Eu quase não te reconheci,
wiedererkannt.
Er wäre beinahe überfahren Ele quase foi atropelado,
worden.
f) Usa-se o Konjunktiv II, principalmente a forma compost
então a forma simples dos verbos sein ou haben ou dos verbos modais
können ou dürfen -, em sentenças interrogativas para expressar pedidos
de maneira educada ou amável; dependendo do tom, do contexto, do uso
de determinadas partículas, essas mesmas sentenças podem servir para
dar ordens.
Würden Sie bitte die Tür A sra. poderia fechar a
schließen? porta» por favor?
Könntest du mir zehn Mark Você poderia me emprestar
leihen? dez marcos?
Wären Sie so freundlich, O sr. me faria o favor de
mir den Reifen zu wechseln? trocar o pneu para mim?
Würdet ihr gefälligst den Façam o favor de se calarem!
Mund halten?

g) A forma composta é empregada na Ia pessoa do singu


principalmente com o verbo sagen, quando o falante näo quer ser muito
afirmativo ou quando ele está inseguro:
Ich würde sagen (meinen), Gu diría que este projeto é
dieses Projekt ist äußerst extremamente importante,
wichtig.

h) A forma composta, junto com o advérbio gern, »sign


"gostaria":
Sie würde gern tanzen gehen. Ela gostaria de ir dançar.

i) A forma composta é empregada quando se menciona um


futuro dentro de uma narração do passado (no português, usa-se o fu­
turo do pretérito):
Es war klar, daß er sein Era claro que ele não iria
Versprechen nicht halten cumprir sua promessa / não
würde / nicht'würde halten poderia cumprir sua pro­
können. messa.

j) O Konjunktiv II dos verbos modais tem significados específicos;


veja 2.12.2.

k) Usa-se às vezes o Konjunktiv II na linguagem falada em consta­


tações de que algo foi terminado.
Das wär’s. Pronto./Acabei.
Das hätten wir. Pronto./Ácabou./Terminamos.
Diese Briefe wären erledigt. Estas cartas estão prontas./
Estas cartas já ficaram prontas.
2.8 A REGÊNCIA DOS VERBOS

Na gramática do português, diferencia-se entre verbos transitivos


diretos, transitivos indiretos e intransitivos. Na alemã, a divisão é dife­
rente: distingue-se entre verbos transitivos - que têm um objeto no
acusativo - e intransitivos, isto é, todos os outros. É claro que é preciso
diferenciar mais.
A divisão a seguir objetiva apenas mostrar as possibilidades e
alguns exemplos; não se trata de arrolar todos os verbos. A regência de
cada verbo deve ser verificada nos dicionários (veja também 2.9).
Somente no caso daqueles grupos que consistem em poucos verbos (b, e,
g, i), todos eles serão listados.

a) Verbos sem com plem entos

São os verbos intransitivos da gramática portuguesa, isto é, aqueles


que não admitem nenhum complemento.
aufgehen, aufstehen, aussteigen, blühen, stehen, wachsen
Die Sonne geht auf. O sol está se levantando.
Ich stehe um 7 Uhr auf. Eu me levanto às 7 horas.
Die Báume blühen schon. As árvores já estão florescendo.

b) Verbos com objeto-N

Trata-se dos chamados verbos de ligação; seu complemento é o


predicativo.
bleiben, sich dünken (uso raro), heißen, scheinen, sein, werden
Ich bleibe arm. Eu permaneço pobre.
Er dünkt sich intelligent. Ele se acha inteligente.
Sie heißt Angelika. Ela se chama Angelika.
Mein Sohn wird Arzt. Meu filho vai se tomar médico.

Verbos na voz passiva que significam mais ou menos "ser cha-


mado":
geheißen werden, genannt werden, gerufen werden, geschimpft
werden, gescholten werden
Sie wird ’’die Alte" genannt. Ela e chamada de "a velha"
Er wird "der Irre" Eie e tratado de "o louco”
gescholten.
c) Verbos com objeto>A

São os verbos transitivos diretos da gramática do portugués.


Na gramática alemã, eles são divididos em transitive Verben - cujo
complemento toma-se sujeito na apassivação (veja 1®) - e em Medialver-
ben, ou pseudotransitive Verben, cujo complemento não pode tomar-se
sujeito da voz passiva (veja 2*).
I9) Er kauft den Betrieb. Ele compra a empresa.
Der Betrieb wird von ihm A empresa é comprada por
gekauft. ele.

Visto que, na maioria das vezes, estes transitive Verben correspon­


dem aos verbos transitivos diretos do português, não citaremos mais
nenhum.

29) Es gibt keinen besseren Não há um médico melhor.


Arzt.
* Kein besserer Arzt wird * Não é havido um medico
gegeben. melhor.
Fazem parte desses Medialverben, além da locução es gibt:
behalten, bekommen, enthalten, erhalten, umfassen
No português, alguns desses verbos podem ser colocados na voz
passiva e seu complemento toma-se sujeito.
* Der Brief wurde von Hans A carta foi recebida por
erhalten. Hans.

d) Verbos com objeto-D

Na sua maioria, esses verbos são transitivos indiretos no português,


sendo que o objeto indireto pode ser precedido da preposição "a" ou de
outras preposições. Às'vezes, o verbo alemão tem que ser traduzido por
uma locução.
ähneln, ausweichen, behagen, entsprechen, fehlen, gefallen, gehorchen,
gehören, genügen, gratulieren, kündigen, leichtfallen, mißfallen,
mißtrauen, passen, stehen, trauen, sich widmen, zustimmen
Diese Stille behagi mir nicht. Este silêncio não me agrada.
Das Auto gehört meiner Mutter. O carro pertence à minha mãe.
Man hat ihm gekündigt. Deram-lhe aviso prévio.
Das Kleid p a ß t m ir n ic h t. O v e s tid o n ã o m e Serve.
Alguns verbos com objeto-D são transitivos diretos em português:
begegnen, beistehen, folgen, helfen, schaden, schmeicheln
ich bin ihr in der Stadt Encontrei-a na cidade,
begegnet.
Folge ihm! Siga-o!
Das schadet der Gesundheit. Isto prejudica a saúde.

Em outros casos, não há verbos equivalentes em português, de


modo que na tradução a estrutura da sentença tem que ser modificada,
fehlen, gelingen, glücken, schmecken
Was fehlt Ihnen? O que há com a senhora? /
Qual é seu problema?
Das Experiment ist mir O experimento deu certo. / Eu
gelungen. consegui fazer o experimento.
Es ist ihm nicht geglückt, EIc não conseguiu achar um
eine Arbeit zu finden. emprego.
Die Suppe schmeckt ihr nicht. Ela não gosta da sopa.

e) Verbos com objeto-G

São poucos os verbos que regem o genitivo, e eles são muito pouco
usados na linguagem falada; alguns ocorrem na linguagem coloquial, mas
sem o complemento (estes estão marcados por um asterisco).
sich annehmen, sich bedienen*, bedürfen, sich befleißigen, sich
begeben, sich bemächtigen, sich besinnen, sich enthalten, sich entledigen,
sich erbarmen*, ermangeln, sich erwehren, sich erfreuen, gedenken, sich
rühmen, sich schämen*, sich vergewissern, sich versichern
Er hat sich aller Ämter Ele renunciou a todos os
begeben. cargos.
Ich werde mich der Stimme Eu vou me abster de votar.
enthalten.
Sie kann sich der Fans kaum Ela quase não consegue defen­
erwehren. der-se (livrar-se) dos fas.
Kr schämte sich seiner Tal. Ele sc envergonhava de seu ato.
Schämst du dich nicht'? Você não está com vergonha?

0 Verbos com objeto-Pr


Este tipo de verbo pede um complemento precedido de
determinada preposição, a qual, por sua vez, rege determinado caso.
Preposição que rege o nominativo ou o acusativo: ais
Preposições que regem o acusativo: für , gegen, um
Preposições que regem o dativo: aus, bei, mit, nach, von, zu
Preposições que regem o acusativo ou o dativo (é preciso que se
decorem os verbos junto com as preposições e os casos regidos): an, auf,
in, über, vor.

Na lista a seguir, somente quando há duas possibilidades o caso


será indicado pela letra inicial.

Verbos com a preposição:

alSN: auftreten, dienen, sich erweisen, sich fühlen, fungieren


anA: anknüpfen, appellieren, denken, sich erinnern, glauben, sich
halten, sich wenden
anD: arbeiten, sich berauschen, sich bereichern, sich erfreuen,
erkranken, fehlen, hängen, sich rächen, schreiben, sterben,
teilnehmen
aufA: achten, ankommen, aufpassen, sich berufen, sich
beschränken, eingehen, hören, sich konzentrieren, reagieren,
sich verlassen, verzichten, warten
aufD: basieren, beharren, beruhen, bestehen
aus: bestehen, sich ergeben, folgen, lernen, resultieren, werden
bei: bleiben
für: sich bedanken, büßen, sich einsetzen, gelten, sich
interessieren, sein, sorgen
gegen: einschreiten, protestieren, sein, verstoßen, sich wehren, sich
wenden
inA.' ausbrechen, einwilligen, sich fügen, sich verlieben, sich
vertiefen, sich verwandeln
inD: sich ausdrücken, bestehen, sich täuschen, sich üben
mit: sich abfinden, sich abgeben, sich abmühen, angeben, sich
befassen, sich beschäftigen, sich blamieren, sich brüsten,
prahlen, sich tragen mit
nach: angeln, aussehen, bohren, duften, dürsten, fahnden, forschen,
fragen, graben, greifen, riechen, sehen, sich sehnen, streben,
suchen
überA: sich ärgern, sich aufregen, sich empören, sich entrüsten, sich
erregen, fluchen, gebieten, klagen, lachen, nachdenken,
spotten, verfügen, sich wundem
um: sich ängstigen, bangen, betteln, sich bemühen, flehen, gehen,
sich handeln, sich kümmern, ringen, sich sorgen, trauern
unterD: leiden
von: abhängen, absehen, sich abwenden, ausgehen, sich
distanzieren, sich erholen, hören, träumen
vorD: erschrecken, fliehen, sich fürchten, sich hüten, warnen, zittern
zu: antreten, sich aufraffen, ausholen, beitragen, dienen, führen,
gehören, gelangen, kommen, neigen, passen, rechnen, stehen,
sich überwinden

Der Rückzug erwies sich als A retirada mostrou-se um


Fehler. erro.
Sie glauben nicht an Gott. Eles não acreditam em Deus.
Ich arbeite an meiner Estou trabalhando na minha
Dissertation. dissertação.
Kann ich mich auf ihn Posso confiar nele?
verlassen?
Er beharrt auf seiner Idee. Ele insiste em sua idéia.
Was ergibt sich aus der O que resulta da derrota nas
Wahlniederlage? eleições?
Ich bleibe bei meiner Meinung. Eu fico com minha opinião.
Gesetze gelten für alle. Leis valem para todos.
Er hat gegen das Gesetz Ele infringiu a lei.
verstoßen.
Ich habe mich in meine Me apaixonei por minha
Kollegin verliebt. colega.
Wir haben uns in ihm Nós nos enganamos com ele.
getäuscht.
Er gibt mit seinen Erfolgen an. Ele se gaba de seus sucessos.
Sie hat mich nach dir gefragt. Ela perguntou por você.
Er ärgert sich über dieses Ele se irrita com este com­
Verhalten. portamento.
Wer kümmert sich um die Quem cuida das crianças?
Kinder?
Die meisten leiden unter Streß. A maioria sofre de estresse.
Sie träumt von einer Villa Ela sonha com uma mansão na
am Meer. praia.
Die Leute fürchten sich vor As pessoas têm medo de uma
einem neuen Krieg. nova guerra.
Das führt zu nichts. Isto não leva a nada.
Alguns verbos com objeto-Pr regem duas ou três preposições
diferentes; com a mudança da preposição, pode mudar o tipo de comple­
mento; também é possível que haja uma leve alteração no significado do
verbo.
a n w a c h s e n a u f A /z u , s i c h e i n l a s s e n a u f A /in A , s i c h f r e u e n a u Í A /ü b e r A ,
g re ife n n a c h /z u , le id e n a n o /u n te r o , m itw irk e n a n o /b e i, s c h im p f e n
a u f A /m it/ü b e r A , s c h w ä r m e n f ü r / v o n , s p r e c h e n ü b e r A / v o n

Ich freue mich auf euren Alegro-me (antecipada­


nächsten Besuch. mente) com sua próxima
visitaTEstou ansiando pela sua
próxima visita.
Ich freue mich über deinen Fico contente com seu su­
Erfolg. cesso.
Er griff nach seiner Waffe. Ele pegou (tentou pegar) sua arma.
Wir müssen zu anderen Mitteln Temos que recorrer a (fazer
greifen. uso de) outros meios.
Sie schimpft auf ihren Chef. Ela reclama do seu chefe.
Sie schimpft mit ihrer Tochter. Ela repreende sua filha.
Sie schimpft über die Preise. Ela reclama dos preços.

g) Verbos com dois objetos-A

Trata-se de:

le) verbos com os quais ocorre o predicativo do objeto; eles


significam, mais ou menos, "chamar de" e são, salvo nennen, de uso raro:
nennen, rufen, schimpfen, schelten
Er hat mich einen Verräter Ele me chamou de traidor,
genannt.
Sie schimpfen ihn einen Feig- Eles o xingam de covarde,
ling.

29) três outros verbos que, em português, têm um objeto direto e


um indireto:
fragen, kosten, lehren
Hat er dich etwas gefragt? Ele perguntou algo para você?
Diese Sucht hat seinen Sohn Este vício custou a vida a
das Leben gekostet. seu filho.
Sie selbst hat ihre Kinder Ela mesma ensinou inglês aos
Englisch gelehrt. seus filhos.
h) Verbos com um objeto-A e um objeto-D

São os verbos bitransitivos do português: o objeto direto (acusa­


tivo) indica geralmente coisas, o objeto indireto (dativo) indica pessoas.
Exemplo:
Ich habe meinem Freund 100 Emprestei cem marcos ao meu
Mark geliehen. amigo.

Na maioria das vezes, a preposição em português é a (p.ex.. dar


algo a alguém, explicar algo a alguém, mostrar algo a alguém), mas às
vezes ela pode ser de. Visto que há muitos verbos que se enquadram no
primeiro caso, vamos só citar alguns deste último caso:
a b k a u fe n , a b v e rla n g e n , e n tlo c k e n , e n tw e n d e n , ra u b e n , w e g n e h m e n

Ich habe ihm sein Auto ab- Comprei o carro dele.


gekauft.
Der Vater hat dem Sohn das O pai pegou a faca do filho./
Messer weggenommen. O pai tirou a laca das mãos do
filho.

i) Verbos com um objeto-A e um objeto-G

São poucos e pouco usados na linguagem coloquial. Alguns em-


pregam-se mais, mas sem o complemento no genitivo; estes estão mar­
cados com asterisco.
a n k la g e n * , b e le h re n , b e ra u b e n , b e s c h u ld ig e n * , b e z ic h tig e n , e n tb in d e n ,
e n t h e b e n , ü b e r f ü h r e n , v e r d ä c h t i g e n * , v e r s i c h e r n , v e r w e i s e n , z e ih e jp

Die Diebe beraubten sie aller Os ladrões roubaram todos os


ihrer Gemälde. quadros dela.
Der Direktor hat ihn der O diretor o expulsou da
Schule verwiesen. escola.

j) Verbos com um objeto-A e um objeto-Pr

Há muitos verbos com tais complementos. Vamos só dar um


exemplo de cada preposição:
a n s e h e n a ls A , e r i n n e r n a n A , e r k e n n e n anD » b e s c h r ä n k e n a u fA , m a c h e n
a u s , t e i l e n d u r c h , h a l t e n f ü r , t a u s c h e n g e g e n , e i n f ü h r e n in A , s e h e n in D ,
b e s c h ä f tig e n m it, b e u r te ile n n a c h , v e r h ä n g e n ü b e rA , b e n e id e n u m ,
ü b e rz e u g e n v o n , s c h ü tz e n v o ro , b e g lü c k w ü n s c h e n z u
Ich sehe das als eine Kritik Eu vejo (considero) isto
an. como uma crítica.
Er hat sie an ihrem Gang Ele a reconheceu pelo seu
erkannt. andar.
Der Lehrer beurteilt die O professor julga os alunos
Schüler nach ihren Kennt­ pelos seus conhecimentos.
nissen.
Ich beneide dich um dein Eu te invejo por tua magní­
herrliches Haus. fica casa.

k) Verbos com um objeto-D e um objeto-Pr

antworten aufA, helfen bei, danken für, dienen mit, berichten überA/von,
gratulieren zu

Sie hat mir nicht auf meine Ela não respondeu à minha
Frage geantwortet. pergunta.
Die Mutter hilft ihrem Sohn A mãe ajuda seu filho nos
bei den Hausaufgaben. deveres de casa.
Ich danke dir für das Eu lhe agradeço pelo
Geschenk. presente.

1) Verbos com dois objetos-Pr

sic h r ä c h e n a n D ... für, s i c h b e d a n k e n b e i ... für, s i c h b e k l a g e n b e i ...


ü b erA , s ic h u n te rs c h e id e n d u rc h ... von, s t r e i t e n m i t ... ü b e r A / u m

Sie hat sich bei ihrer Tante Ela agradeceu à tia pelo
für das Geschenk bedankt. presente.
Die Kollegen haben sich beim Os colegas se queixaram de
Chef über dich beklagt. você ao chefe.
Er unterscheidet sich von Ele se distingue dos outros
den anderen durch seine pela sua inteligência.
Intelligenz.

2.9 A VALÊNCIA

Visto que o conhecimento da regência ainda é insuficiente para se


poder formar sentenças conetas, muitos gramáticos alemães deram um
passo a mais, aplicando á Teoria da Valência do lingüista francês Lucien
Tesnière à gramática alemã..
Nesta teoria, o verbo é considerado o núcleo da sentença. Cada
verbo admite um determinado número e tipo de Ergänzungen (comple­
mentos) ou Aktanten ("actantes") sendo que o sujeito também é
classificado como complemento ("actante").
Os complementos são obrigatórios ou facultativos. Aqueles termos
da oração que não são nem obrigatórios nem facultativos são chamados
defreie Angaben (termos livres), que correspondem aos termos acessórios
da gramática tradicional.
São obrigatórios os complementos cuja falta toma a sentença
gramaticalmente incorreta. Os complementos facultativos são aqueles
que normalmente acompanham o verbo, podendo, entretanto, faltar.

Exemplos:
Sie wohnt hier. Bla mora aqui.
(hier é um complemento obrigatório.)

Sie arbeitet hier. Ela trabalha aqui.


(hier é um complemento facultativo, porque arbeiten normalmente é acompa­
nhado de algum outro elemento, mas às vezes ocorre sozinho.)

Sie schläft hier. Ela dorme aqui.


(hier é uma freie Angabe, um termo acessório.)

Um mesmo verbo pode ter várias valências, dependendo do seu


significado; por exemplo, o verbo "beber" tem normalmente, além do
sujeito, um complemento que é o objeto direto, podendo também ser
usado sem este complemento; mas quando significa "ser alcoólatra”, ele
não pode de maneira alguma ter um outro complemento além do sujeito.
Em termos de regência, dir-se-ia que "beber", neste caso, é intransitivo.
Junto com o número de complementos obrigatórios e facultativos
de cada verbo, um dicionário da valência dos verbos indica também os
tipos de complementos, informando, por exemplo, se o complemento
exigido é um substantivo (e qual o caso do substantivo), um adjetivo, um
complemento preposicionado, uma oração subordinada (e o tipo da
oração) ou uma oração infinitiva.
É imprescindível que o estudante estrangeiro, pelo menos num
estágio avançado da aprendizagem, consulte um desses dicionários men-
cionados no parâgrafo anterior (veja na Bibliografia: Engel e Schu­
macher; Helbig e Schenkel).
Para mais detalhes, veja 6.2.

2.10 O MODO DA AÇÃO (.A K T IO N S A R T )

Em diversas gramáticas do português, chama-se o modo da ação


de "aspecto”, ao passo que na gramática alemã Aspekt diz respeito à
diferença - expressa nas estruturas gramaticais - entre "perfectivo" e
"imperfectivo"
O modo da ação não é uma categoria gramatical, mas uma categoria
léxico-semântica, isto é, ele se manifesta, principalmente, no significado
dos verbos.
Alguns autores distinguem apenas entre os modos da ação durativo,
incoativo, egressivo e resultativo. Outros diferenciam entre verbos dura-
tivos e perfectivos, subdividindo os primeiros em durativos, comuns,
iterativos (freqüentativos), intensivos e diminutivos, e os perfectivos em
incoativos, egressivos, mutativos e causativos (factitivos).

Exemplos do modo da ação:


durativo: arbeiten (trabalhar), schlafen (dormir);
iterativo: flattern (adejar), gurgeln (gargarejar);
intensivo: brüllen (gritar), rasen (correr muito depressa);
diminutivo: lächeln (sorrir);
momentâneo: ankommen (chegar), treffen (encontrar);
incoativo: einschlafen (adormecer), beginnen (começar);
egressivo: aufwachen (acordar), verblühen (desflorescer);
mutativo: reifen (amadurecer), rosten (enferrujar);
causativo: öffnen (abrir), schließen (fechar).

Podem-se descobrir outros modos da ação ou outras divisões, mas


não pretendemos entrar em detalhes.
Um fato importante é que o modo da ação pode manifestar-se
também através de outros meios lingüísticos:
I9) prefixos ou partículas separáveis:

b lü h e n (flo r e s c e r - d u ra tiv o ), e rb lü h e n (c o m e ç a r a f lo re s c e r - in c o a tiv o ),


v e rb lü h e n (d e s f lo re s c e r - e g re s s ív o );
re iß e n ( ra s g a r-s e - m o m e n tâ n e o ), z e rre iß e n (ra s g a r - c a u s a tiv o );
s c h la g e n ( b a te r - m o m e n tâ n e o /ite r a tiv o ) , to ts c h la g e n ( b a te r a té à m o r te -
c a u s a tiv o ).

29) advérbios:

im m e r s c h la g e n ( b a te r s e m p re - ite r a tiv o )
u n a u fh ö rlic h re g n e n (c h o v e r s e m p a ra r - d u ra tiv o )
p lö tz lic h s e h e n ( v e r d e re p e n te - m o m e n tâ n e o )

39) verbos semimodais:

b e g in n e n z u (c o m e ç a r a - in c o a tiv o )
a u fh ö re n z u ( p a ra r d e - e g re s s iv o )
fo rtfa h re n z u ( c o n tin u a r a - d u ra tiv o )
p fle g e n z u ( c o s tu m a r - ite r a tiv o )

49) locuções verbo-nominais {Funktionsverbgefüge)


Veja 2.11.

2.11 F U N K T IO N S V E R B G E F Ü G E (LOCUÇÕES

VERBO-NOMINAIS)

Trata-se de locuções que consistem em um verbo e um substantivo.


O verbo tem um valor semântico diminuto, enquanto o substantivo
carrega o significado principal. O fato de que, em muitos casos, a locução
pode ser substituída - ou tem que ser traduzida - por um verbo simples
mostra que ela deve ser considerada uma unidade semântica.
Tais locuções existem também no português, porém em número

menor. E por causa de sua importância e frequência no alemão que se lhes
dedicam capítulos especiais nas gramáticas alemãs modernas.
Exemplos:
eine Rede hallen fazer um discurso
Abschied nehmen despedir-se
in Kraft treten entrar em vigor
an die Macht kommen chegar ao poder

Percebe-sé nestes exemplos que: ls) os verbos não têm seu signifi­
cado original; 2S) os substantivos podem ser precedidos de uma
preposição ou não.
Segundo a análise tradicional, esses substantivos preenchem a
função de objeto direto ou indireto. Hoje em dia, porém, considera-se que
eles fazem parte de locuções que constituem unidades semânticas, de
modo que não podem ser classificados como objetos. É a locução - o
Funktionsverbgefiige (FVG) - que tem sua própria regência e valência.
A ligação estreita existente entre o verbo e o substantivo é com­
provada também pelo fato de que antigos FVG atualmente são verbos
separáveis, isto é, verbos nos quais o antigo substantivo aparece como
partícula separável; p.ex.: haltmachen (parar), teilnehmen (participar).
Em outros casos, os substantivos juntaram-se às preposições - p. ex.:
instand setzen (consertar), zustande kommen (realizar-se) -, sendo que
alguns já escrevem tais locuçães em uma única palavra. De qualquer
maneira, os FVG podem ser substantivados e escritos em uma palavra
(p.ex.: das Inkrafttreten - a entrada em vigor).
Quanto à regência e à valência, distinguem-se FVG:
~ sem complemento além do sujeito (o qual é classificado como
complemento na Teoria da Valência); p.ex.: Bilanz ziehen-,
Er zieht Bilanz. Ele faz um balanço.

“ com um objeto-A ; p.ex.: etwas in Erwägung ziehen;


Wir ziehen das nicht in Nós não levamos isto em
Erwägung. consideração. / Nós não pensa-
mos nessa possibilidade.

“ com um objeto-D; p.ex.: einer Sache (keine) Beachtung schenken;


Sie schenkte dem Einwand Ela não deu importância a
keine Beachtung. essa objeção.

~ com um objeto-Pr; p.ex.: (keinen) Geschmack finden an;


Er fand an seiner Tätig­ Ele não gostou da (não achou
keit keinen Geschmack. graça na; não tomou gosto por)
sua atividade
- com um objeto-A e um objeto-Pr; p.ex.: jemanden mit jemandem
in Kontakt bringen.
Ich werde Sie mit Herrn Eu vou pôr o sr. em contato
Schmidt in Kontakt bringen. com o sr. Schmidt.

Como já dissemos, os FVG são muito numerosos e muito frequen­


tes no alemão. Alguns têm que ser usados porque não existem sinônimos,
outros são empregados em detrimento de verbos simples, o que ocorre na
linguagem escrita, sobretudo burocrática, técnico-científica e jornalística.
Nos casos em que há sinônimos, ou quase sinônimos, o emprego
de FVG evita repetições. Por exemplo, muitas vezes usa-se, em manchetes
de jornais, um verbo simples - por ser mais breve - e no início do artigo
um FVG.
Prinz Charles besucht Kohl, O Príncipe Charles visita Kohl.
Gestern stattete Prinz O Principe Charles fez ontem
Charles Bundeskanzler Kohl uma visita de uma hora ao
einen einstündigen Besuch ab. Chanceler Kohl.

Alguns FVG podem substituir - ou ser substituídos por - verbos na


voz passiva:
Verwendung finden (FVG) ser (poder ser) utilizado
verwendet werden (voz passiva) ser utilizado

Como os verbos, os FVG expressam um determinado modo da ação


(Aktionsart - cf. 2.10). Visto que em alguns casos podem ser usados
diferentes verbos junto com o mesmo substantivo, o significado pode ser
mantido ao mesmo tempo que se muda o modo da ação. Exemplo:
in Bewegung kommen (incoativo) começar a mover-sc
in Bewegung setzen (causativo) pôr em movimento
in Bewegung sein (durativo) estar em movimento

Há FVG cujo substantivo admite adjetivos ou orações relativas; o


verbo do FVG pode até estar dentro da oração relativa.
Sie stellen unerfüllbare Eles fazem exigências que não
Bedingungen. podem ser cumpridas.
Er übte harte Kritik. Ele fez uma crítica dura.
Bei den Verhandlungen, die Nas negociações mantidas com
mit den Rebellen geführt os rebeldes ...
wurden,

Outros FVG não admitem nenhum tipo de adjunto adnominal:


Abschied nehmen despedir-se
in Angriff nehmen começar; empreender

Tanto a valência quanto essas possibilidades de o substantivo


aceitar adjuntos adnominais deveríam estar indicadas nos dicionários para
que o estudante estrangeiro pudesse empregar os FVG corretamente.
No Apêndice 4 encontra-se uma lista dessas locuçães - porém sem
as devidas explicações.

2.12 O EMPREGO DOS VERBOS AUXILIARES E


DOS VERBOS MODAIS

2.12.1 OS VERBOS AUXILIARES

Na gramática alemã, são considerados verbos auxiliares (Hilfsver­


ben) apenas haben, sein e werden, isto é, aqueles verbos que servem para
formar tempos compostos. Aqui indicaremos também o emprego de
haben, sein e werden como verbosprincipais. Não serão tratadas, todavia,
todas as expressões idiomáticas em que ocorrem estes três verbos. Re­
comenda-se ao leitor consultar um bom dicionário monolingüe.

a )haben

l 9) É um dos verbos auxiliares que formam o Perfekt, o pretérito


mais-que-perfeito, o pretérito do Konjunktiv / e do Konjunktiv II.

2-) Como verbo principal, significa "possuir", "ter" (p.ex.: paren­


tes, vizinhos, qualidades, valor, sentido), "ter à sua disposição", "estar
com" (p.ex.; estar com fome, dores, vontade).
39) Tendo como complemento um infinitivo com zu, significa "ter
que", "a obrigação é".
Ihr habt zu gehorchen. Vocês têm que obedecer. /
Sua obrigação é obedecer.
Sie haben zu machen, was O sr. tem que fazer o que
ich sage. eu mando.

49) Com um objeto-A seguido de um infinitivo com zu, significa


"ter para
Wir hatten fast nichts zu Não tivemos quase nada
essen. para comer.
Hast du nichts zu erzählen? Você não tem nada para contar?

59) Com o infinitivo com zu há ainda as seguintes expressões:


Er hat nichts zu lachen. A vida (situação) dele não é fácil.
Sie haben (mir) nichts zu O sr. não pode mandar (em
sagen. mim).

69) É usado no lugar de sein para indicar a existência de certos fatos.


Heute habe ich keine Schule. Hoje não tenho aula. / Hoje
(= Heute ist keine Schule.) não há aula.
Wir hatten schönes Wetter Tivemos um tempo bonito. /
(= Das Wetter war schön.) O tempo estava bonito.
Hier in Brasilien haben wir Aqui no Brasil agora é
jetzt Sommer. verão.
Wir haben 30 Grad im Temos (Faz) 30 graus à
Schatten. sombra.

79) Junto com es e um adjetivo, refere-se à situação em quê se


encontra a pessoa que é o sujeito da sentença.
Ihr habt es gemütlich. Seu apartamento (Sua casa)
é bem aconchegante/agradável.
Du hast es leicht. Para você, a vida é fáçil.
Ich habe es eilig. Estou com pressa.

b) sein

l9) É um dos dois verbos auxiliares que formam o Perfekt, o


pretérito-mais-que-perfeito, o pretérito do Konjunktiv I e do Konjunktiv
ll\ além disso, sein é o auxiliar da voz passiva de estado.
2*) É um verbo de ligação, significando "ser” ou "estar", às vezes
também "ocorrer”.
Der Unfall war am Montag. O acidente foi (ocorreu) na
segunda-feira.

Notas:
1* "Estar com" (fome, dor, vontade) quase nunca se traduz literalmente,
mas sim pelo verbo "haben".

29) Há algumas sentenças sem sujeito, constituídas de sein, de um nome


ou pronome no dativo e de um adjetivo, indicando o estado da pessoa.

Mir ist kalt. Estou com frio.


Ihm ist schlecht/übel. Ele está passando mal.
Dir ist wohl nicht gut, was? Você não regula bem, hem?

39) Significa "haver", "ter" (no sentido de "haver").


Morgen ist kein Unterricht. Amanhã não tem aula.
Hier sind immer viele Aqui sempre há muitos
Touristen. turistas.
Ist etwas? Há alguma coisa?
Was ist los? O que há? / O que está aconte­
cendo?

49) Acompanhado do infinitivo com zu, sein significa "poder + voz


passiva" ou "ter que + voz passiva"; a locução é chamada de "infinitivo
modal".
Der Apparat ist nicht zu O aparelho não pode ser
reparieren. consertado. / Não dá para
consertar o aparelho.
Es sind noch drei Rechnungen Três contas têm que ser
zu bezahlen. pagas ainda. / Ainda há
três contas para pagar.

c) werden

l 9) É o verbo auxiliar que, junto com o infinitivo, forma o futuro


e, junto com o particípio, constitui a voz passiva.

29) Como verbo de ligação, indica uma mudança de estado,


podendo ser traduzido por "tomar-se", "vir a ser", "ficar"; alguns verbos
portugueses que também indicam uma mudança de estado são preferen­
cialmente traduzidos por werden + adjetivo.
Er will Arzt werden. Ele quer tomar-se médico.
Die Lage wird immer A situação está ficando cada
schlechter. vez pior (está piorando cada
vez mais).
Ich bin krank geworden. Adoeci. / Fiquei doente.
Willst du nicht gesund Você não quer sarar?
werden?
Er wird schnell rot. Ele enrubesce facilmente.
Es wird kalt. Está ficando frio.

3Ô) Junto com um substantivo precedido de aus, indica uma mu­


dança ocorrida no objeto, conceito ou ser designado pelo substantivo.
Aus Liebe wurde Haß. O amor virou ódio.
Was ist aus deinen Plänen Em que deram seus planos?
geworden?
Aus dem Jungen wird nichts. Este menino nunca vai ser
ninguém (vai dar em nada).

2.12.2 OS VERBOS MODAIS

Na gramática da língua portuguesa, eles são considerados verbos


auxiliares, porque, ná maioria das vezes, estão acompanhados de um
infinitivo, formando com ele uma locução verbal.
No português, apenas ’’querer" prescinde do infinitivo (p.ex.: eu
quero um carro).
No alemão, existe um caso em que todos os verbos modais podem
ocorrer sem o infinitivo, a saber, quando há um adjunto adverbial de
direção na sentença; neste caso, fica subentendido o verbo "ir” {gehen,
fahren, fliegen); o verbo modal mögen só pode ser usado nessa situação
na forma do Konjunktiv II (möchte).
Er will nach Paris. Eie quer ir a Paris.
Sie kann noch nicht nach Ela ainda não pode ir para
Haus, casa.
Darfst du nicht ins Kino? Você não pode ir ao cinema?
Ich muß zur Arbeit. Tenho que ir ao trabalho.
Wir sollen zum Chef. Devemos ir à sala do chefe.
(O chefe pediu que nós
fôssemos à sala dele.)
Sie möchten auch dorthin. Eles também querem ir lá.
Outras possibilidades de não se usar o infinitivo serão indicadas na
discussão dos diversos verbos.

a) wollen

l9) Significa "querer”, isto é, expressa um desejo; trata-se de um


querer mais forte do que no caso de möchten (cf. f)í com este significado,
wollen pode ter um objeto-A.
Er will Pilot werden. Eie quer ser (tomar-se) piloto.
Sie will einen Pelzmantel. Ela quer um casaco de pele.

2S) Expressa uma disposição; também neste caso, wollen é tradu­


zido por "querer".
Was willst du jetzt machen? O que você quer fazer agora?
Ich will dich nicht kriti- Não quero te criticar, mas­
sieren, aber

3S) É usado quando o falante mostra que vai fazer, relutantemente,


um favor a alguém.
Ich will dir nochmal Geld Vou lhe emprestar dinheiro
leihen, aber es ist das mais uma vez, mas é a
letzte Mal. última vez.

49) Pode ser traduzido por "alegar", "dizer", isto é, é empregado


quando o falante duvida daquilo que uma outra pessoa disse sobre si
mesma.
Er will Pilot sein. Ele diz (alega) ser piloto.
Sie will krank gewcsen sein. Ela diz (alega) ter estado
doente.

59) Na segunda pessoa, em sentenças interrogativas, wollen pode


ser usado para expressar pedidos ou ordens.
Wollt ihr bitte ruhig sein ? Vocês querem ficar quietos,
por favor?
Wollen Sie bitte die Tür O sr. quer fazer o favor de
schließen t fechar a porta?

6e) Wollen pode também ser empregado quando o sujeito é uma


coisa, ou seja, algo que não tem sentimentos; neste caso, ou a coisa é como
que personificada, ou, na voz passiva, o sentido é "é preciso".
Der Motor will nicht starten. O motor nâo quer pegar.
Das will gut überlegt sein. Isto tem que ser bem pensado.
/É preciso refletir bem sobre isso.

b ) können

l 9) Indica capacidade, possibilidade, requisito preenchido, opor­


tunidade; tradução: "poder”
Ich kann den Koffer allein Posso carregar a mala sozinho,
tragen.
Wir können nicht ins Kino Não podemos ir ao cinema,
gehen.

29) Também é traduzido por "poder" quando exprime uma


suposição.
Sie kann zu Haus sein. Ela pode estar em casa.
Kann sein. Pode ser. / Talvez.

39) É traduzido por "saber” quando se indica uma capacidade


adquirida através do aprendizado. O infinitivo pode ser omitido se o
objeto for um substantivo que designa idiomas ou matérias escolares, ou
se for o pronome das (neste último caso, subentende-se machen).
Er kann Auto fahren. Ele sabe dirigir.
Können Sie schwimmen? Você sabe nadar?
Sie kann Spanisch. Ela sabe espanhol.
Ich kann nicht gut Mathe­ Eu não sei bem matemática. /
matik. Não estou bem em matemática.
Er kann das nicht. Ele não sabe fazer isto.

49) Pode ser empregado, sobretudo no Konjunktiv II, em perguntas


para expressar pedidos.
Kannst du mir helfen? Você pode me ajudar?
Könnten Sie mir sagen, wo A sra. podería me dizer onde
der Bahnhof ist? fica a estação?

59) Sobretudo no Konjunktiv //, pode expressar uma suposição.


Das könnte der Briefträger Pode ser (Talvez seja) o
sein. carteiro.
Du könntest recht haben. Talvez você tenha razão.
6fi) No Konjunktiv //, expressa uma expectativa, um desejo ou,
indiretamente, um pedido.
Er könnte das ruhig Ele bem que poderia pagar
bezahlen. isto.
Du könntest mir eigentlich Você podería me ajudar» não
helfen. poderia?

c) dürfen

ls) Indica permissão, autorização, quer que se dá, quer que se peça
permissão ou que se constate que algo é permitido (ou não). Tradução:
geralmente "poder". Com o objeto direto das, o verbo machen pode ficar
subentendido.
Du darfst heute mal später Hoje você pode ir para cama
zu Bett gehen. mais tarde.
Darf ich mal telefonieren? Posso dar um telefonema?
Hier darf man schon mit 16 Aqui já se pode votar com 16
Jahren wählen. anos.
Darfst du das? Você pode fazer isso? / Você
tem a permissão de fazer isso?

2e) É usado - inclusive no Konjunktiv II - em perguntas polidas


quando o falante quer fazer um pedido ou oferecer ajuda. Tradução:
"poder".
Darf (Dürfte) ich Sie etwas Posso lhe fazer uma pergunta?
fragen?
Darf ich Ihnen helfen? Posso ajudá-lo?
Dürfte ich Sie um einen Será que podería lhe pedir
Gefallen bitten? um favor?

39) Junto com uma negação ou com as partículas nur ou höchstens,


dürfen traduz-se geralmente por "dever", expressando um conselho ou a
idéia de que não é bom, ou que é bom, que se faça o que está dito no resto
da sentença.
Du darfst nicht soviel Geld Você não deve gastar tanto
ausgeben. dinheiro.
Man darf nicht zu schwere Não se deve carregar fardos
Lasten tragen. pesados demais.
Sie dürfen höchstens ein Ei O sr. deve comer no máximo
pro Woche essen. um ovo por semana.
4S) Na form a do Konjunktiv II, dürfen pode exprimir uma
suposição, a quase certeza do falante.
Gr dürfte im Büro sein. Ele deve estar no escritório.
/ Muito provavelmente ele está
no escritório.

d) müssen

l9) Expressa quer uma necessidade imposta por uma força maior,
as circunstâncias, os costumes, a lei jurídica ou as leis da natureza, quer
uma recomendação enfática ou uma conseqüência considerada inevitável.
Tradução: "ter que/de", "precisar (+ inf)"
Ich muß unbedingt mit dem Tenho que falar com o diretor
Direktor sprechen. sem falta.
Alle Kinder müssen die Todas as chanças têm que
Schule besuchen. freqüentar a escola.
Alle Lebewesen müssen sich Todos os seres vivos têm de
auf irgendeine Weise er­ alimentar-se de alguma
nähren. maneira.
Du mußt dir den Film Você tem que ver esse filme
unbedingt ansehen. sem falta.
Das mußte ja schiefgehen. Isso tinha que dar errado.

Nota:
Na ocorrência de uma negação ou das partículas nur/bloß, emprega-se
geralmente brauchen ... zu no lugar de müssen.
Numa sentença negativa usa-se müssen somente quando se quer enfatizar
este verbo, contrastando-o com outro verbo modal.
Sie brauchen nichts zu A sra. não precisa explicar
erklären. nada.
Er braucht nur drei Stunden Ele só precisa trabalhar
zu arbeiten. três horas.
Ich 'muß das nicht machen - Eu não 'tenho que (preciso)
ich 'will. fazer isto - eu 'quero.

29) É empregado quando o falante se sente obrigado a dizer algo -


expressando surpresa ou reconhecimento - ou quando ele lamenta ter
notado algo.
Ich muß schon sagen, euch Puxa, vocês passam bem
geht's nicht schlecht. (Vocês estão bem de vida), hem?
Ich muß sagen, der neue Devo dizer que o novo colega
Kollege ist netter, als ich é mais simpático do que eu
zuerst dachte. pensava no inicio.
Ich mußte leider fest­ Infelizmente percebi que
stellen, daß bei uns ein­ nossa casa tinha sido
gebrochen worden war. arrombada.

39) Exprime uma suposição muito forte, baseada em evidências.


Er macht drei Reisen pro Ele faz três viagens por ano.
Jahr. Er muß viel Geld Deve ter muito dinheiro.
haben.
Sie müssen schon hier Eles já devem ter estado
gewesen sein. aqui.

49) No Konjunktiv II, müssen pode expressar uma suposição, não


baseada em evidências, portanto menos forte; isto é, o falante tem menos
certeza do que no caso anterior; freqüentemente, o enunciado contém a
partícula modal eigentlich.
Wo ist Frau Meier? - Die Onde está a sra. Meier? -
müßte eigentlich in ihrem Ela deve estar no seu escri­
Büro sein. tório. / Suponho que ela
esteja no seu escritório.
Das müßte eigentlich Acho que isto seja possível.
möglich sein.

5S) No Konjunktiv //, pode expressar uma recomendação, visto que


o falante considera a ação enunciada como necessária.
Ihr müßtet euch mehr aus- Vocês deveriam descansar
ruhen. mais.
Er müßte sich klarer aus- Ele deveria expressar-se
drücken. mais claramente.

e) sollen

lfi) Expressa o fato de que uma pessoa A deve fazer o que uma
pessoa B • que não é o falante - pediu, aconselhou ou ordenou.
Sie sollen zum Direktor O sr. deve ir à sala do
kommen. diretor. / O diretor quer
que o sr. vá à sala dèle.
Ich soll im Bett bleiben. Eu devo ficar na cama. / O
médico me aconselhou a ficar
na cama.
Klaus soll das Auto waschen. Klaus deve lavar o carro. /
Alguém (p.ex., o pai) pediu
a Klaus para lavar o carro.
29) É empregado quando se quer transmitir uma ordem, um pedido
ou um conselho a terceiros; deste modo, trata-se de uma forma substituta
do imperativo da 35 pessoa.
Sagen Sie dem Vertreter, Diga àquele representante
er soll morgen wiederkommen. para voltar amanhã.
Die Kinder sollen zu Belt As crianças devem ir para
gehen. cama. / Fale para as
crianças irem para cama.

39) Pode ser usado quando o falante repete, com insistência, algo
que já havia pedido, aconselhado ou ordenado.
Ihr sollt ruhig sein. Das Fiquem quietos. Já falei
habe ich doch schon drei­ três vezes.
mal gesagt.
Sie sollen mich nicht unter­ Não me interrompa! (Já
brechen. Verstehen Sie das falei!) O sr. não entende
nicht? isso?

4-) Emprega-se quando um falante faz uma pergunta a respeito de


algo que outras pessoas talvez desejem que ele, ou terceiros, façam.
Soll ich das Fenster O sr. (a sra., você, alguém)
schließen? quer que eu feche a janela?
Wohin sollen wir den Apparat Onde o sr. (a sra., você,
stellen? a pessoa X) quer que colo­
quemos o aparelho?
Wann soll Klaus das Auto Você (o sr., a sra., o pai
waschen? de Klaus) quer que Klaus
lave o carro quando? /
Quando é para Klaus lavar o
carro?

59) É usado quando o falante pede um conselho.


Was soll ich machen? Was O que eu faço? O que você me
rätst du mir? aconselha?
Mit wem sollen wir sprechen? Com quem a gente fala? Quem
Wer hat Ihrer Meinung nach tem mais influência na sua
am meisten Einfluß? opinião?
Soll ich Marita einladen? Convido (Devo convidar)
Was meinst du? Marita? O que você acha?

Nota:
Perguntas com sollen são ambíguas. Dependendo do contexto, serão
interpretadas como em (4) ou em (5).
6e) É empregado quando se quer dizer que algo deve ocorrer porque
foi previsto, planejado.
Das Theater soll nächste O teatro deve (vai) ser
Woche eröffnet werden. inaugurado na próxima
semana. / A inauguração do
teatro está prevista para
a próxima semana.
Der Vertrag soll noch in O tratado deve ser firmado
diesem Monat unter* ainda este mês. / Está pre­
zeichnet werden. visto que o tratado seja
firmado ainda este mês.
Das soil das höchste Ge­ Este deve tomar-se (segundo
bäude der Welt werden. a intenção dos donos) o
prédio mais alto do mundo.

7®) Usa-se sollen em enunciados sobre o significado de algo; muitas


vezes, é expressada, ao mesmo tempo, uma dúvida.
Was soll das heißen? O que significa isto? / O que
quer dizer isto?
Soll das Musik sein? Isto é música? / Será que
isto é música?
Das soll ein Kunstwerk Parece que é uma obra de
sein. arte. (Na opinião de quem o
fez, isto é uma obra de arte.)

8®) Expressa uma recomendação geral ou um dever moral; é o verbo


modal usado nos Dez Mandamentos.
Man soil immer nach links Deve-se sempre olhar para a
und nach rechts sehen, esquerda e para a direita,
bevor man die Straße über­ antes de atravessar a rua.
quert.
Man soll Tiere nicht quälen. Não se devem torturar animais.
Du sollst nicht töten. Não matarás.

9®) Significa "dizem que", "ouvi dizer que", "alguém me disse que"
Er soll ein neues Auto Dizem que ele tem um novo
haben. carro.
Du sollst in Japan gewesen Ouvi dizer que você esteve
sein. no Japão.

109) No Konjunktiv II, sollen pode expressar um conselho.


Du solltest nicht soviel Você não deveria fumar tanto.
rauchen. / Seria bom se você não
fumasse tanto.
Karl sollte zum Arzt gehen. Karl deveria ir ao médico.
1 I9) No Konjunktiv //, sollen pode ser usado em orações subordi­
nadas condicionais - com ou sem conjunção -, acrescentando uma nuança:
a de que o falante não considera muito provável que a condição se tome
realidade.
Wenn Sie nach Berlin kommen Se a sra. vier a Berlim (Se,
sollten, rufen Sie mich por acaso, a sra. vier a
bitte an. Berlim), ligue para mim.
Sollte Herr Lange zur Post Caso o sr. Lange vá ao
gehen, soll er diesen Brief correio, peça para ele levar
mitnehmen. esta carta.
Falls du die Absicht haben Caso você tenha a intenção
solltest, dein Motorrad zu de vender sua motocicleta,
verkaufen, sag es mir. me avise.

f) mögen

l 9) Complementado não por um infinitivo, mas por um objeto-A.


mögen significa “gostar de”; pode ser usado também quando se quer
oferecer algo para comer ou beber.
Sie mag ihren Önkel nicht. Ela não gosta de seu tio.
Mögen Sie Wagner? A sraf gosta de Wagner?
Damals mochte ich keine Naquele tempo, eu não gostava
Milch. de leite.
Mögen Sie noch ein wenig O sr. quer (aceita) mais um
Reis? pouco de arroz?

2-) No Konjunktiv II, com um objeto-A, mögen significa "querer”,


"desejar reccber”, "gostaria de receber". No pretfrito, usa-se wollen ou
wünschen no lugar de mögen.
Was möchtest du zum Geburts­ O que você quer (gostaria de)
tag? ganhar no seu aniversario?
Sie möchte das nicht. Elá nflo quer isto» / Ela nio
quer que se faça isto.
Ich möchte zwei Pfund Tomaten. Quero um quilo de tomates.
Möchten Sie noch ein wenig O sr. quer (aceita) mais um
Reis? pouco de arroz?
Ich wollte ein neues Fahrrad. Eu quis uma nova bicicleta.
Ich habe mir ein neues Fahr­ Eu quis receber (Eu pedi)
rad gewünscht. uma nova bicicleta.

Nos casos a seguir, mögen é acompanhado de um infinitivo.


37*9) Em sentenças afirmativas, o verbo pode expressar uma
suposição ou a indiferença do falante em relação a um evento futuro
(emprego relativamente raro).
Das mag wahr sein. Pode ser verdade.
Er mag jetzt verheiratet Ele pode estar casado agora. /
sein. Talvez ele esteja casado
agora.
Sie mögen schon gestorben Eles já podem ter morrido. /
sein. Talvez eles já tenham morrido
Er mag ruhig fehlen. Das Ele pode faltar. Não tem
macht nichts. problema.
Sie mag meinetwegen zu Por mim, ela pode ficar em
Haus bleiben. casa.

49) Em sentenças afirmativas ou negativas, mögen pode significar


que o falante aceita um determinado fato, mas a contragosto, tendo
restrições a fazer.
Er mag ein guter Spieler Ele pode ser (Pode até ser que
sein, aber für die ele seja) um bom jogador, mas
Nationalmannschaft ist para a seleção ele não é bom o
er nicht gut genug. suficiente.
Du darfst nicht soviel Você não pode (deve) comer
essen. Du magst recht tanto. - Você pode ter razão
haben, aber ich esse nun (Talvez você tenha razão), mas
mal gern. c que eu gosto de comer.

59) Em sentenças negativas, mögen pode significar "gostar de",


"querer" (uso raro; para expressar a mesma idéia, prefere-se empregar o
verbo principal junto com o adverbio gern).
Ich mag nicht früh auf- Eu não gosto de levantar
stehen. (Ich stehe nicht cedo.
gern früh auf.)

69) No Konjunktiv /, o verbo expressa um desejo (uso raro).


Mög(e)t ihr immer glücklich Que vocês sejam sempre
sein! felizes!
Möge sie die richtige Eni- Que ela tome a decisão cena!
Scheidung treffen!

79) No Konjunktiv II, mögen significa "querer" "gostaria de"; no


pretérito, emprega-se wollen no seu lugar.
Ich möchte ins Kino gehen. Eu gostaria de ir ao cinema.
Was möchten Sie trinken^ O que gostaria de beber (tomar)?
Wir wollten in Urlaub fahren, Nós queríamos sair de ferias,
aber es hat nicht geklappt. mas não deu certo.

8S) No Konjunktiv II, o verbo pode ser usado para transmitir uma
ordem ou um pedido de alguém a uma terceira pessoa, ou para pedir ao
interlocutor que transmita uma ordem ou um pedido a alguém.
Herr Meier hat gesagt, Sie Sr. Meier disse que o sr.
möchten ihn noch heute deve telefonar para eie
anrufen. ainda hoje. / Sr. Meier
pediu para o sr. tigar
para eie ainda hoje.
Sagen Sie Herrn Schmidt, er Diga ao sr. Schmidt para me
möchte mich noch heute telefonar ainda hoje.
anrufen.
3. OS VOCÁBULOS DECLINÁVEIS

Trata-se daqueles vocábulos que tomam - ou podem tomar - formas


diferentes dependendo da função que eles exercem na oração (sujeito,
objeto, complemento, etc.)- São os substantivos e os pronomes. Também
são declináveis as palavras que acompanham os substantivos: artigos,
adjetivos, pronomes adjetivos e alguns numerais.

3.1 OS CASOS

Os casos indicam a função do substantivo e do pronome. Há certas


marcas (morfemas) que revelam em que caso o vocábulo se encontra, ou
seja, que função ele está exercendo em determinada oração. Os pronomes
pessoais e os reflexivos podem, como em português, mudar completa­
mente de forma (cf. eu - me), os outros vocábulos declináveis apenas
recebem desinências.

Exemplos:
Die Kinder spielen. As crianças brincam.
(sujeito: die Kinder)

Ich gebe den Kindern einen Ball. Eu dou uma bola às crian­
(objeto indireto: den Kindern) ças.

Wir arbeiten viel. Nós trabalhamos muito.


(sujeito: wir)

Er ruft uns. Ele está nos procurando.


(objeto direto: uns)

Porém, o alemão tem um sistema defectivo de declinações, de


maneira que muitas palavras declináveis, na verdade, não mudam de
forma e que algumas marcas (morfemas) aparecem em diversas situações
sintáticas.
Antigamente, listavam -se os casos na seqüência "nominativo •
genitivo - dativo - acusativo". Mas as gramáticas modernas apresentam a
seguinte ordem: nom inativo (N ) • acusativo (A ) - dativo (D ) - genitivo
(G ).

a) O nom inativo (N om inativ)

É o caso: l9) do sujeito;


29) do predicativo do sujeito.
39) do aposto do sujeito ou do predicativo do sujeito.

b) O acusativo (A kk u sa tiv)

É o caso: l9) do objeto direto;


29) do predicativo do objeto direto;
39) exigido por certas preposições (veja 4.1.1 e 4.1.3);
49) usado em locuções adverbiais de tempo (jeden Tag,
vorige Woche);
59) de alguns complementos de adjetivos (veja 3.4.6);
69) do aposto de um substantivo que esteja no acusativo.

c) O dativo (D ativ)

É o caso: l9) do objeto indireto (veja 6.1.3 e 2.8);


29) exigido por certas preposições (veja 4.1.2 e 4.2.3);
39) do complemento de alguns adjetivos (veja 3.4.6);t
49) do objeto indireto secundário (veja 6.1.3.6);
59) do aposto de um substantivo que esteja no dativo.

d) O genitivo (G enitiv)

É o caso: l9) de substantivos na função de adjuntos adnominais


(veja 3.3.4.1);
29) exigido por certas preposições (veja 4.1.4);
39) dos complementos de alguns verbos e adjetivos;
49) usado em algumas locuções adverbiais do tipo neines
Tages" (Mum dia", como em "Um dia ele não voltou
para casa").
59) do aposto de um substantivo que esteja no genitivo.
3.2 OS ARTIGOS
Em alemão, há três gêneros: masculino (m), feminino (f), neutro
(n). Por conseguinte, existem três formas "elementares" (isto é, do nomi­
nativo) do artigo definido: der (m), die (f), das (n).
As formas do nominativo dos artigos indefinidos masculino e
neutro são idênticas: ein (m), eine (f), ein (n). Como já foi dito, muitas
formas se repetem.
O artigo indefinido negativo - que não existe em português - é usado
para negar um substantivo precedido do artigo indefinido ou de nenhum
artigo. Exemplos:
Hast du ein Auto? - Você tem um cano? -
Nein, ich habe kein Auto. Não, não tenho (um) carro.
Hast du Zigaretten? - Você tem cigarros? -
Nein, ich habe keine Zigaretten. Não, não tenho cigarros.
Hast du Hunger? - Você esta com fome? -
Nein, ich habe keinen Hunger. Não, não estou com fome.

Geralmente, kein- não se traduz por "nenhum" Para mais detalhes,


veja 4.5.2.
No plural (p), só existem uma forma declinável do artigo
definido e uma do artigo indefinido negativo, ambas válidas para os três
gêneros. O artigo indefinido (positivo) não existe no plural.

Eis as formas:
artigo definido artigo indefinido
m f n p m f n

N der die das die ein eine ein


A den die das die einen eine ein
D dem der dem den einem einer eine
G des der des der eines einer eines

artigo indefinido negativo


m f n P

N kein keine kein keine


A keinen keine kein keine
D keinem keiner keinem keinen
G keines keiner keines keiner
O artigo definido pode estar "escondido" numa forma contraída,
resultante da contração de uma preposição e do artigo definido (como em
português "no" resulta de "em" e "o"); p.ex.:
am = an dem, ans = an das, im = in dem, ins = in das, beim
= bei dem, vom = von dem, zum = zu dem, zur = zu der.

3.3 OS SUBSTANTIVOS

3.3.1 OS GÊNEROS

Os substantivos têm um dos três gêneros: masculino, feminino ou


neutro. No caso dos seres animados, não há necessariamente coincidência
entre gênero e sexo. Para substantivos que designam objetos ou conceitos,
não existe uma regra simples que especifique q gênero, de todos eles.
Porém, há algumas regras que podem ajudar.

3.3.1.1 SUBSTANTIVOS MASCULINOS

São masculinos os substantivos que:

a) designam seres humanos e animais de sexo masculino (mas há


exceções):
Mann, Löwe

b) designam as partes do dia, os dias da semana, os meses, as


estações:
Abende Montag, Juni, Sommer
(mas: die Nacht, die Woche, das Jahr)
c) designam os pontos cardeais ou tipos de precipitações ou de
ventos:
Westen; Regen, Schnee, Hagel; Monsun

d) designam tipos de pedras:


Diamant, Granit, Smaragd (mas: die Kreide)

e) designam marcas de automóveis:


Mercedes, VW, Fiat

f) derivam de verbos e não têm desinência:


gehen: Gang, kaufen: Kauf

g) derivam de outras palavras e terminam em -el, -er ou -ling:


schließen: Schlüssel, wecken: Wecker, saugen: Säugling

h) terminam em -en (quando este sufixo não é a desinência do


infinitivo substantivado nem faz parte do sufixo -chen), em -ig ou (após
consoante) em -s:
Boden, Garten, Wagen; Essig, Pfennig; Fuchs, Schnaps

i) têm os sufixos de origem estrangeira -and, -ant, -ar, -är, -ßst, ent,
•et, -eur, -ier, -ist, -oge, -or, -mus, -us; com exceção dos últimos dois, eles
fazem parte de substantivos que designam pessoas de sexo masculino;
para referir-se a pessoas de sexo feminino, acrescenta-se -in a estes
sufixos (neste caso, omite-se o e de -oge; cf.: Biologe/Biologin
biólogo/bióloga):
Konfirmand, Spekulant, Kommissar, Reaktionär, Päderast,
Assistent, Athlet, Ingenieur, Offizier, Polizist, Geologe, Doktor;
Antagonismus, Zyklus

3.3 .2 SUBSTANTIVOS FEMININOS

São femininos os substantivos que:

a) designam seres humanos e animais de sexo feminino (m


exceções):
Frau, Lowin
b) terminam em -e (salvo aqueles que designam seres de sexo
masculino e salvo os adjetivos substantivados):
Liebe, Lampe, Waage (mas: das Auge, das Ende, der Käse)

c) sendo derivados de outras palavras, terminam em -d, -ei, -heit,


-keit, -schaft, -t ou -ung::
Jagd, Bäckerei, Wahrheit, Wirklichkeit, Wirtschaft,
Fahrt, Zeitung (mas: der Dienst, der Durst, der Frost, der Verlust, das Gift)

d) têm os sufixos de origem estrangeira -age, -anz, -enz, -esse,


-euse, -ie, -ik, -ion, -itis, -tät ,-ur (há algumas exceções):
Garage, Ambulanz, Lizenz, Delikatesse, Friseuse,
Ökologie, Musik, Kommunion, Rachitis, Rarität, Kultur

e) designam os números cardinais:


Eins, Hundert, Tausend

f) são nomes de navios, aviões, marcas de cigarro:


Bismarck; Boeing; Camel

g) designam árvores e muitas flores:


Birke, Fichte, Tanne; Nelke, Orchidee, Rose

3.3.1.3 SUBSTANTIVOS NEUTROS

São neutros os substantivos que:

a) designam os metais ou os elementos químicos:


Aluminium, Kupfer; Chlor, Uran (mas: der Schwefel; são masculinos
todos os nomes de elementos químicos que terminam em -stoff)\

b) são nomes de hotéis, "Cafés", cinemas:


Metropol; Kranzler; Gloria

c) designam as letras, as notas musicais, os números fracionários,


as cores, as línguas:
D; Cis; Drittel; Gelb; Englische
d) designam filhotes de animais (também: Baby, Kind):
Fohlen, Kalb, Küken, Lamm

e) são nomes de cidades, regiões, continentes e da maioria dos


países; o artigo somente é usado quando estes nomes estiverem acompan­
hados de algum adjunto:
das alte Berlin, das Brasilien des 19. Jahrhunderts

f) são infinitivos substantivados:


das Wandern (o caminhar), das Warten (a espera)

g) são adjetivos substantivados, designando não pessoas, mas


qualidades:
das Schöne (o belo), das Neue (o novo, a novidade)

h) têm os sufixos -chen, -lein ou -sei:


Mädchen, Fräulein, Rätsel

i) são substantivos coletivos, sem terem os sufixos -ei ou -schaff.


Besteck, Gebirge, Volk

j) têm os sufixos de origem estrangeira -ett, -il, -ma, -ment, -o ou


-um:
Ballett, Ventil, Drama, Dokument, Konto, Zentrum

3.3.1.4 SUBSTANTIVOS COMPOSTOS

Eles têm o gênero do último componente:


die Post, das Amt - das Postamt
das Haus, die Arbeit - die Hausarbeit
das Haus, die Tür, der Schlüssel - der Haustürschlüssel

(Para a formação das palavras, ver 5.2.)


3.3.1.5 PARTICULARIDADES

a) Alguns substantivos masculinos referem-se a pessoas tanto do


sexo masculino quanto do sexo feminino:
Gast, Lehrling, Mensch, Star

b) No caso dos animais, quando não se sabe ou não se quer dar


importância ao sexo, usa-se o nome genérico, o qual pode ser masculino,
feminino ou neutro:
der Löwe (leão), die Katze (gato), das Pferd (cavalo)

c) Substantivos com dois gêneros

Alguns substantivos são usados com gêneros diferentes depen­


dendo da região, sem que seu significado mude:
Bonbon (m/n), Gulasch (m/n), Keks (m/n), Liter (m/n),
Meter (m/n), Mündel (m/n); Abscheu (m/D; Dschungel (m/f/n)

Outros substantivos mudam de significado - e geralmente também


de forma de plural - quando mudam de gênero:
der Band, Z e - o volume (de um livro)
das Band," er - a fita
der Erbe,n - o herdeiro
das Erbe,Erbschaften - herança
der Flur,e - o corredor
die F)ur,en - o campo
der Gehalt,e - o conteúdo
das Gehalt, ” er - o salário
der Kiefer,- - a maxila
die Kiefer,n - o pinheiro-bravo
der Leiter,- - o dirigente
die Leitern - a escada
der See,n - o lago
die See,Meere - o mar
die Steuern - o imposto
das Stellen­ - o volante, o leme
der Verdienst - o lucro, salário
das Verdienste - o mérito
33.2 O PLURAL DOS SUBSTANTIVOS

O plural dos substantivos forma-se, independentemente do gênero


do respectivo substantivo, pelo acréscimo das desinências -e, -en, -n, -er
ou -s e/ou de um trema. Há também casos em que o plural é idêntico ao
singular.
Nos dicionários e outros livros pertinentes, essas formas de plural
são indicadas da seguinte maneira:
-e; "e; -en; -n; -er; ”er; -s.

33.2.1 AS FORMAS DO PLURAL

Os substantivos podem ser agrupados segundo suas formas de


plural, como segue:

a) - /" (isto é, nenhuma desinência, sem ou com trema)

l9) Substantivos masculinos (sobretudo aqueles que designam


pessoas e se referem a atividades destas) e neutros, ambos terminados em
-el, -en, -er, os neutros não recebem o trema (salvo Kloster), enquanto
parte dos masculinos o recebe (nas vogais a, o ou u):
das Kabel; der Tunnel/Tunnel; der Mantel/Mäniel
das Zeichen; der Wagen/Wagen; der Garten/Gärtcn
das Lager; der Koffer/Koffer; der Bruder/Brüder
Exceções; Bauer, Muskel, Pantoffel, Stachel, Vetter recetam a
desinência -n .

2e) os substantivos neutros terminados em -chen, -leinf ou -sei:


Mädchen, Fräulein, Rätsel

39) substantivos neutros deverbativos com prefixo Ge- e sufixo ••e


Gebäude (de: bauen), Gemälde (de: malen)

49) os dois substantivos femininos:


Mutter/Mütter, Tochter^Töchter
b) -e

l9) Muitos substantivos monossilábicos masculinos ou neutros:


Bein, Brief, Brot, Hemd, Jahr, Paar, Pferd, Schuh

29) alguns substantivos masculinos dissilábicos:


Besuch, König, Monat

39) substantivos neutros deverbativos, com prefixo Ge-, sem


sufixo:
Geschenk (de: schenken), Getränk (de: trinken)

49) substantivos neutros terminados em -ms (no plural, ocorre uma


duplicação do s) e masculinos terminados em -ling: :
Ergebnis/Ergebnisse; Lehrling

59) substantivos de origem estrangeira terminados em -al, -ar, -âr,


-at, -ent, -ett, -eur, -il, -iv ou outros sufixos menos freqüentes:
Admiral, Kornmissar.Revolutionär, Zitat, Prozent,
Skelett, Ingenieur, Ventil, Archiv, Dekan, Modell

c) 'le

l9) Muitos substantivos masculinos monossilábicos:


Arzt, Gast, Hut, Sohn, Stuhl, Zug

2S) alguns substantivos femininos monossilábicos:


Hand, Nacht, Stadt, Wand

3S) , substantivos masculinos dissilábicos deverbativos (o trema


coloca-se no radical, isto é, na segunda sílaba):
Anlaß/Anlässe, Abstand, Antrag, Eindruck

d) -en/-n (caso o singular termine em -e, -l ou -r, a desinência é -n:

l9) Todos os substantivos femininos terminados em -e:


Blume, Dame, Katze, Schule, Straße
29) todos os substantivos * femininos - que terminam em -ei, -heit,
-keit, -Schaft, •ung ou -in; no caso de -in, duplica-se o n:
Bäckerei, Freiheit, Neuigkeit, Freundschaft, Zeitung, Freundin/
Freundinnen

39) a maioria dos outros substantivos femininos:


-en: Fabrik, Gefahr, Nachricht
-n : Kartoffel, Mauer, Tafel

49) alguns substantivos masculinos terminados em -e; alguns sub-


stantivos masculinos designando seres humanos; alguns substantivos
neutros:
Gedanke, Name, Junge; Mensch, Fürst; Auge, Bett, Hemd

S9) substantivos com os sufixos de origem estrangeira -age, -ant,


■am, -at, -ent, -enz, -ie, -ik, -ion, -ist, -oge, -or, -tät, -ur.
Etage, Protestant, Ambulanz, Kandidat, Student,
Differenz, Epidemie,. Kritik, Lektion, Kommunist,
Biologe, Doktor, Universität, Diktatur

e) -er/”er (é nas vogais a, o, u que se acrescenta o trema)

l9) Muitos substantivos neutros monossilábicos:


Bild, Geld, Kleid; Buch, Dorf, Glas

29) alguns substantivos masculinos monossilábicos:


Gott, Mann, Wald

39) substantivos - masculinos - com o sufixo -tum (o trema coloca­


se na vogal deste sufixo):
Irrtum, Reichtum

f)-s

l9) Substantivos de origem estrangeira:


Abonnement, Auto, Baby, Hotel, Kamera, Kino, Park,
Radio, Restaurant, Ticket, Taxi
2a) alguns poucos substantivos originários da linguagem dos
marinheiros e da meteorologia:
Deck, Wrack, Haff; Hoch, Tief

3S) substantivos que terminam em vogal (exceto e):


Echo, Mutti, Sofa, Uhu

4a) abreviaturas de substantivos compostos:


PKW, VW

5e) nomes de família quando o falante quer se referir à família


inteira ou ao casal:
Meier, Schmidt

g) Alguns substantivos de origem estrangeira têm formas de plural


diferentes. Ocorre o seguinte com as terminações do singular:
-a toma-se -en Thema/Themen
-ium " -ien Ministerium/Minisierien
-um -a Visum/Visa
-um -en Album/Alben
-U S -en Virus/Viren

Diversos substantivos são acrescidos de -ien:


Adverb, Fóssil, Indiz, Material, Prinzip

Várias terminações são transformadas em -en:


Epos/Epen, Konto/Konten, Praxis/Praxen, Villa/Villen

Há ainda algumas outras transformações possíveis, p.ex.:


Genus/Genera, Index/lndizes, Kaktus/Kakteen,
Kasus/Kasus, Lexikon/Lexika, Solo/Soli

h) Alguns casos especiais:


Bau (Bauwerk) - Bauwerke
Betrug (Betrügerei) - Betrügereien
Rat - Ratschläge
Glück (GlUcksfall) - Glücksfalle
Streit (Streitfall) - Streitfälle
Unglück (Unglücksfall) - Unglücksfälle
Fachmann • Fachleute
Kaufmann - Kaufleute
Landsmann - Landsleute
(Outros substantivos terminados em -mann formam o plural em
- mânner.)

i) Substantivos com duas formas de plural;


die Bank/Bänke - banco (para sentar)
Banken • banco (casa bancária)
das Gesicht/Gesichter - rosto
Gesichte - visão/visões
die Mutter/Mütter -mãe
Muttem - porca de parafuso
der RatfRäte - conselheiro
Ratschläge • conselho
der Strafiß/Sträuße - ramalhete, buquê
Strauße - avestruz

(Veja também os substantivos com gêneros diferentes: 3.3. J ,5.c.)

3.3.2.2 PLURAL OU SINGULAR?

a) Substantivos que designam matérias (ferro, cimento, mad


manteiga, leite, café) geralmente não podem ser colocados no plural. São
os chamados substantivos incontáveis.
Quando se quer falar de vários tipos de uma determinada matéria,
é preciso acrescentar -arten ou -sorten (Holzarten, Zuckersorten - tipos
de madeira, tipos de açúcar). Só com alguns poucos substantivos isto não
é necessário (Hõlzer, Weine - tipos de madeira, vinhos).
Enquanto, no Brasil, é comum ouvir-se "três leites", "dois cafés",
"três manteigas", usam-se em alemão geralmente substantivos indicando
medidas (drei Uter Milch, zwei Tassen Kaffee, vier Stück Butter - três
litros de leite, duas xícaras de café, quatro pacotes de manteiga). Também
é comum empregar-se -mal (vezes) no lugar da medida: dreimal Milch,
zweimal Kaffee, viermal Butter. Fazendo pedidos em restaurantes ou
bares, usa-se frequentemente o numeral seguido do substantivo no singu­
lar: vier Bier, zwei Whisky.

b) Substantivos masculinos e neutros usados para indicar pesos ou


medidas ficam no singular: 3 Gramm Gold, 2 Kilo Äpfel (3 gramas de
ouro, 2 quilos de maçãs). Substantivos femininos deste mesmo tipo são
colocados no plural: zwei Tassen Tee, drei Flaschen Bier (duas xícaras de
chá, três garrafas de cerveja).

c) Substantivos designando fenômenos abstratos normalmente não


são empregados no plural:
Gesundheit, Glück, Hunger, Kälte

Porém, alguns, mudando de significado, podem ser usados no


plural:
das Leiden (sofrimento) - die Leiden (doenças)
die Freiheit (liberdade) - die Freiheiten (liberdades,
como em ’’tomar liberdades”)

d) Substantivos designando coletividades geralmente não têm plu­


ral:
Laub (folhagem), Lehrerschaft (professorado),
Polizei (polícia), Publikum (público), Vieh (gado)

e) Alguns substantivos só existem no plural:


Eltern (pais), Ferien (férias), Festspiele (festival),
Geschwister (irmãos e irmãs), Kosten (custos),
Lebensmittel (alimentos), Leute (pessoas), Möbel
(móveis), Papiere (no sentido de "documentos"),
Personalien (dados pessoais), Unterlagen (documentos);
alguns nomes próprios designando países ou regiões:
Alpen, Niederlande (Países Baixos), Philippinen
(Filipinas), Vereinigte Staaten / USA (Estados Unidos)
3.3.3 A DECLINAÇÃO DOS SUBSTANTIVOS

Cómo foi dito em 3.3.1, o sistema de declinações ¿.defectivo em


alemão, isto é, há menos variações morfológicas do que, p. ex., em latim.
Quanto aos substantivos, eles apresentam variações apenas no genitivo
do singular e no dativo do plural. Em algumas gramáticas consta que há
três declinações diferentes dos substantivos ("forte", "fraca", "mista"),
mas, na verdade, eles podem ser agrupados em duas ("forte", "fraca"),
havendo algumas exceções.

3.3.3.1 REGRAS E OBSERVAÇÕES GERAIS

a) No dativo do plural, todos os substantivos são acrescidos da


desinência -n, exceto aqueles cujo plural termina em -s ou -n. Não há
nenhuma mudança qualquer nos outros casos do plural.

b) Não há nenhuma mudança no singular dos substantivos femi­


ninos.

c) No genitivo do singular, todos os substantivos neutros


desinência -s (ou -es). O sufixo -nis toma-sc -nisses. Somente Herz
termina cm -em.

d) Todos os substantivos masculinos cuja desinência de plura


é -en ou -n têm a desinência -s, ou -es, no genitivo do singular. É a
chamada "declinação forte”.
A desinência é -es quando o substantivo termina, no nominativo
do singular, em -s, -fi, -tsch, -x, -z.
A desinência -es não é obrigatória mas preferida quando o substan­
tivo termina em -d, -sch, -st ou -t e no caso dos monossílabos (salvo
aqueles que terminam em vogal, ou vogal + h).
Exemplos (formas do nominativo e do genitivo do singular de
substantivos masculinos ou neutros):
Beweís/Beweises, ProzeB/Prozesses, Kitsch/Kitsches,
Reflex/Reflexes, Absatz/Absatzes
Rad/Rad(e)s, Fisch/Fisch(e)s, Dienst/Dienst(e)s,
Rat/Rat(e)s, Buch/Buch(e)s
Zeugnis/Zeugnisses

e) A grande maioria dos substantivos masculinos cuja desin


do plural é -en, ou -n, tem essa desinência também no singular, exceto no
nominativo. É a chamada "declinação fraca". Fazem parte deste grupo,
entre outros, os substantivos cujo nominativo do singular termina em -e
ou em um dos sufixos de origem estrangeira -and, -ant, -ent, -graph, -ist,
-krat, -oge ou -soph.A desinência é -n quando o nominativo termina em
-e, e, excepcionalmente, nos substantivos Bauer, Herr e Nachbar.
Singular Plural Singular Plural
N Mensch Menschen Erbe Erben
A Menschen Menschen Erben Erben
D Menschen Menschen Erben Erben
G Menschen Menschen Erben Erben

f) Assim, a declinação dos substantivos pode ser representa


seguinte maneira (S = forma do singular no nominativo; P = forma do
plural no nominativo; letras minúsculas = desinências):
masculino masculino neutro feminino
(declinação (declinação
fraga)___ forte)
Sing.
N s s S s
A Sen* s S s
D Sen s S s
G Sen S(e)s S(e)s s
Plural
N Sen P P p
A Sen P P p
D Sen Pn Pn Pn
G Sen P P P
(* Quando "S" termina em -e , a desinência é só -n.)
3 3 3 .2 PARTICULARIDADES

a) Alguns substantivos masculinos - entre outros, aqueles


terminam em -or não acentuado - e pouquíssimos substantivos neutros
têm no plural as desinências -en, ou -n, e no singular a desinência -s, ou
-es, no genitivo. É o que certos autores chamam de "declinação mista"
Masculinos:
Autor, Direktor, Doktor, Motor, Rektor,
Dom, Fleck, Lorbeer, Mast, Muskel, Nerv, Pantoffel,
Pfau, Schmerz, Schreck, See, Staat, Stachel, Strahl,
Typ, Untertan, Vetter, Zins

Neutros:
Auge, Bett, Ende, Hemd, Insekt, Ohr, Verb
Singular Plural Singular Plural
N Doktor Doktoren Hemd Hemden
A Doktor Doktoren Hemd Hemden
D Doktor Doktoren Hemd Hemden
G Doktors Doktoren Hemdes Hemden

b) Alguns substantivos masculinos terminando em -e no no


tivo do singular têm a desinência -n em todos os casos do singular e do
plural e, além disso, a desinência -s - acrescida ao -n - no genitivo do
singular. Trata-se de:
Buchstabe, Drache, Friede, Funke, Gedanke, Glaube, Name, Wille
Singular P lu ra l
N Name Namen
A Namen Namen
D Namen Namen
G Namens Namen

c) Declinação especial de Herz:

Singular Plural
N Herz Herzen
A Herz Herzen
D Herz Herzen
G Herzens Herzen
33.3.3 PALAVRAS SUBSTANTIVADAS

a) Os adjetivos e participios substantivados que designam pe


declinam-se como os adjetivos. Exemplos:
ein Kranker (um doente), eine Alte (uma velha),
der Blinde (o cego), die Verwandte (a parente),
die Angestellten (os funcionários, empregados),
Reisende (viajantes)

Alguns adjetivos que também se referem a pessoas tomaram-se


verdadeiros substantivos e são declinados como estes:
der Junge (o menino), der Gläubiger (o devedor)

Há alguns adjetivos substantivados que designam objetos ou con­


ceitos e são declinados como os adjetivos femininos:
Illustrierte (revista com muitas fotos), Gerade (reta),
Waagerechte / Senkrechte (a horizontal / vertical),
Linke / Rechte (a esquerda / direita)

Têm o gênero neutro e são declinados como os adjetivos neutros


aqueles adjetivos substantivados que designam qualidades, e alguns
outros que designam coisas ou seres animados:
das Schöne (o belo), etwas Neues (algo de novo),
alles Gute (tudo de bom)
das Gehackte (carne moída), das Helle (o claro, a
claridade; a cerveja)
das Kleine (o pequeno, o neném, o filhote), das Junge
(o filhote)

Os nomes dos idiomas também são adjetivos substantivados neu­


tros. Quando não precedidos do artigo definido ou quando acompanhados
de um adjunto, eles terminam em -sch e são invariáveis. Precedidos do
artigo definido, mas sem nenhum outro adjunto, eles têm as desinências
dos adjetivos neutros.
Ich leme Japanisch. Eu estudo japonês.
Er spricht ein perfektes Ele fala um alemão per-
Deulsch. feito.
das Portugiesisch von Angola o português de Angola
Das Englische ist mit dem O inglês é aparentado ao
Deutschen verwandt. alemão
Übersetzen Sie den Text ins Traduza o texto para o
Spanische. espanhol

b) Os infinitivos substantivados são como os substantivos neut


tendo a desinência -s no genitivo. Não existem no plural.
das Warten a espera, o fato de esperar
des Wartens milde cansado de esperar

3.3.4 O EMPREGO DO GENITIVO

33.4.10 GENITIVO EM ADJUNTOS ADNOMINAIS

É principalmente nos adjuntos adnominais que aparece o genitivo.


Como em português, onde eles são precedidos da preposição “de”, tais
adjuntos podem designar, entre outros:

a) o proprietário de um objeto (das Hans meiner Eltern - a casa


de meus pais);

b) a pessoa que tem à sua disposição algum objeto (das Zimmer


meines Bruders - o quarto de meu irmão);

c) a pessoa, grupo ou instituição que tem alguma relação com outra


pessoa (die Tochter des Generais - a filha do general; der Leiter der
Gruppe - o líder do grupo; die Angestellten der Firma - os empregados
da firma);
d) a pessoa de quem, ou a coisa da qual, se menciona uma qualidade
ou condição (die Neugier der Nachbarin - a curiosidade da vizinha; die
Größe des Zimmers - o tamanho do quarto);

e) o autor de uma obra ou o agente de uma ação ou atividade (das


Werk des Komponisten - a obra do compositor; die Reise des Ministers
- a viagem do ministro);

f) o todo do qual alguma coisa é uma parte (das Fenster des Autos
- a janela do carro);
g) a coisa ou pessoa que seria o objeto gramatical sc o
substantivo ao qual o adjunto adnominal sc refere fosse um verbo (das
Problem lösen: die Lösung des Problems - solucionar o problema: a
solução do problema); na gramática do português, tal adjunto é
denominado "complemento nominal”

Os artigos, os pronomes adjetivos e os adjetivos que acompanham


aquele substantivo que é o adjunto adnominal também estão no genitivo:
die Tür des Autos (a porta do carro), die Eltern aller meiner Freunde (os
pais de todos os meus amigos), der Titel seines neuen Buchs (o título de
seu novo livro), die Fragen vieler neugieriger Passanten (as perguntas
de muitos transeuntes curiosos), die Produktion frischer Milch (a pro­
dução de leite fresco), der Kaufteuren Erdöls (a compra de petróleo caro),
der Verkauf wertvoller Gemälde (a venda de quadros valiosos).
Quando um substantivo, na função de adjunto adnominal, não é
precedido de nenhum artigo, adjetivo ou pronome adjetivo, a preposição
von ("de") substitui o genitivo:
die Fragen von Reportem as perguntas de repórteres
der Verkauf von Wein a venda de vinho

Geralmente, o adjunto adnominal - no genitivo - segue o substan­


tivo ao qual ele se refere, mas ele pode também precedê-lo. Isto ocorre,
contudo, somente em textos literários, e se o adjunto designar pessoas.
Neste caso, o outro substantivo não pode ser acompanhado do artigo.
das Haus meiner Eltern
5=meiner Eltern Haus a casa de meus pais
O genitivo de nom es próprios forma-se pelo acréscimo de -s.
Se o nome termina em -s, -fi, -x ou -z, coloca-se apenas um apóstrofo
{Klaus' Bruder - o irmão de Klaus) ou a desinência -ens {Heinzens Vater
- o pai de Heinz). No caso de vários nomes, só o último recebe o -s {Johann
Wolfgang von Goethes Werke - as obras de Johann Wolfgang von Goethe).
Normalmente, os nomes precedem o substantivo do qual são adjuntos.
Somente na ocorrência de vários nomes e numa linguagem um pouco mais
formal, eles podem ser pospostos {Heinrich Heines Gedichte / die Ge­
dichte Heinrich Heines - os poemas de Heinrich Heine). Títulos antes de
nomes não recebem nenhuma desinência {Frau Meiers Auto - o carro da
sra. Meier; Professor Schmidts Buch - o livro do professor Schmidt; uma
exceção é Herr: Herrn Beckers Haus - a casa do sr. Becker). Caso o título
seja precedido do artigo, ele é tratado como um substantivo comum no
genitivo e o nome não recebe nenhuma desinência {die Tasche einer
gewissen Frau Meier - a bolsa de uma certa sra. Meier; das Buch des
Professors Schmidt - o livro do professor Schmidt; das Haus des Herrn
Becker).
Nomes de cidades, regiões, países (aqueles que não são usados com
o artigo) e continentes têm a desinência -s no genitivo. Eles podem tanto
preceder quanto seguir o substantivo ao qual eles se referem {Bayerns
Hauptstadt / die Hauptstadt Bayerns - a capital da Baviera). Se o nome
termina em -s, -ß,-x ou -z, usa-se a preposição von ("de") no lugar do
genitivo (die Einwohner von Mainz - os habitantes de Mainz). Os nomes
de regiões e países que são acompanhados do artigo definido comportam-
se como os substantivos comuns, sendo que os masculinos podem ou não
ter a desinência -s {die Wirtschaft der Schweiz - a economia da Suíça; die
Bevölkerung des Iran(s)- a população do lit; die Königin der Niederlande
- a rainha dos Países Baixos).

Nota:
Na linguagem coloquial, o genitivo está sendo substituído cada vez mais
pelo emprego da preposição von, que rege o dativo.
der Bnider von meiner Freundin - o irmão da minha amiga
die Lösung von dem Problem - a solução do problema
das Symbol von Bayern - o símbolo da Baviera
die Eltern von Gerd - os pais de Gerd
33.4.2 OUTROS EMPREGOS DO GENIITVO

a) Complemento verbal (objeto)

Há pouquíssimos verbos que têm complementos no genitivo, e eles


são pouco usados (bedürfen, gedenken, sich bemächtigen) ou usados sem
o complemento (sich bedienen, sich schämen).
Wir bedürfen Ihrer Hilfe, Precisamos de sua ajuda.
Sie gedenken der Toten. Eles se lembram dos mortos.
Ich schäme mich deiner. Eu me envergonho por você.

Existem ainda algumas expressões - bastante freqüentes - com o


verbo sein e o genitivo:
der Meinung (Ansicht) sein ser de opinião
guter (schlechter) Laune sein estar de bom (mau) humor

Alguns verbos que têm objetos diretos (acusativo) podem ainda ter
um complemento no genitivo (anklagen, berauben, beschuldigen):
Die Leute beschuldigten ihn As pessoas acusaram-no do
des Diebstahls. roubo.

b) Complemento do adjetivo (objeto do predicativo)

São também poucos os adjetivos que têm complementos na forma


do genitivo (bewußt, müde, sicher, wert):
Sie ist sich der Gefahr Ela esta consciente do
bewußt. perigo.
Das ist nicht der Mühe wert. Isto não vale a pena.

c) O genitivo após certas preposições

Veja 4.1.4.
d) O genitivo em locuções adverbiais

O genitivo aparece também em algumas poucas locuções adver­


biais:

ls) de tempo: eines Tages, eines Abends, eines Nachts (formação


do "genitivo" por analogia; a verdadeira forma do genitivo seria "einer
Nacht"); também: eines schönen Tages.
Eines Abends ist er nicht Uma noite, ele não
zurückgekommen. voltou.
Eines schönen Tages erschien Um belo dia, a polícia
diePolizei. apareceu.

2-) de modo: allen Ernstes, schweren Herzens, leichten Fußes,


erhobenen Hauptes.
Er behauptet allen Ernstes, Ele afirma com toda
einen Marsmenschen gesehen seriedade ter visto
zu haben. um marciano.
Schweren Herzens verabschiedete Com o coração na mão,
sie sich. ela se despediu.

33.5 A REGÊNCIA DOS SUBSTANTIVOS

Além dos adjuntos na forma do genitivo, os substantivos podem


ter adjuntos preposicionados, sendo que determinado substantivo exige
(rege) determinada preposição.
Em muitos casos, essa preposição é a mesma que ocorre nos
complementos preposicionados dos verbos correspondentes - às vezes
também dos adjetivos -, o que não acontece necessariamente em portu­
guês:
Verbo Adjetivo Substantivo PrepQsiçãa
sich ärgern / ärgerlich / Ärger über
aborrecer-se / aborrecido / aborrecimento,
desgosto
befähigen / fähig / Fähigkeit zu
capacitar /capaz / capacidade
befreien /frei / Befreiung von
libertar /livre / libertação
danken / dankbar / Dankbarkeit für
agradecer / agradecido / gratidão
sich freuen / erfreut / Freude über
alegrar-se / contente / alegria,
satisfação
helfen / behilflich /Hilfe bei
ajudar / ajuda
sich sorgen / besorgt / Sorge um
preocupar-se / preocupado / preocupação
antworten / Antwort auf
responder / / resposta
sich aufregen / / Aufregung über
irritar-se / / irritação
glauben / / Glaube an
crer / / crença, fé
riechen / / Geruch nach
cheirar / / cheiro
verzichten / / Verzicht auf
renunciar / / renúncia
zweifeln / / Zweifel an
duvidar / / dúvida
/arm / Armut an
/pobre / pobreza
/ eifersüchtig / Eifersucht auf
/ invejoso / inveja, ciúmes
/ stolz / Stolz auf
i orgulhoso / orgulho

Em outros casos, o adjunto adnominal é preposicionado, enquanto


o verbo, ou o adjetivo, correspondente rege o acusativo (A) ou o dativo
(D):

Verbo Adjetivo Substantivo + Prep,


achten + A / / Achtung vor
respeitar / / respeito
fordern + A / / Forderung nach
exigir / / exigência
kritisieren + A / / Kritik an
criticar / /criticà
begegnen + D / / Begegnung mit
encontrar / / encontro
nützen + D / /Nutzen für
ser útil / /benefício, utilidade
vertrauen + D / /Vertrauen auf
confiar / /confiança
/nahe + D / Nähe zu
/peito / proximidade
/treu + D /Treue zu
/fiel / fidelidade

Em raríssimos casos, o substantivo e o verbo, ou o adjetivo, regem


preposições diferentes:
Verb + Prep. /Adjetivo + Prep. /Substantivo + Prep.
sich interessieren für / interessiert an /Interesse an
interessar-se por / interessado em / interesse em

Finalmente, há casos em que não existe nenhum verbo ou adjetivo


correspondente, com complemento:
Appetit auf vontade de (comida, bebida)
Freundschaft zu amizade com

Exemplos dos adjuntos adnom inal preposicionados:


Mein Arger über deine Noten Minha irritação com suas
ist vorbei. notas passou.
Seine Augen strahlten vor Seus olhos brilhavam de ale­
Freude über meinen Verzicht gria por causa de minha de­
auf das Amt sistência do cargo.
Nach seiner Begegnung mit Depois de seu encontro com o
dem Präsidenten übte er nie presidente, ele nunca mais
wieder Kritik an der Regie­ dirigiu críticas ao governo.
rung.

(Veja também o Apêndice 3.)

3 3 .6 O DIM INUTIVO

Enquanto, em português, tanto os sufixos diminutivos (-inho,


-zinho, etc.) quanto os aumentativos (-ão, etc.) são muito usados, em
alemão o aumentativo não existe e o diminutivo é bem menos freqüente
do que em português. Há dois sufixos diminutivos - -chen e -lein - que
são sinônimos e invariáveis e só usados com certos substantivos (nunca
com adjetivos). Quando se acrescenta um desses sufixos:
- o substantivo toma-se neutro;
- as vogais a, o, u da sílaba tônica recebem o trema;
- as terminações -e e -en são suprimidas.
der Tisch - das Tischchen/ Tischlein (mesa, mesinha)
das Buch - das Büchlein (livro, livrinho)
die Blume - das Blümchen / Blümlein (flor, florzinha)
der Garten - das Gärtchen / Gärtlein (jardim, jardinzinho)

Em geral, não se usa -chen ou -lein após sufixos.


Alguns substantivos terminando em -chen ou -lein ganharam um
significado próprio:
das Fräulein (senhorita), das Kaninchen (coelho), das Mädchen (garota,
menina, moça), das Plätzchen (biscoito), das Ständchen (serenata); tam­
bém: ein bißchen (um pouco)

Para traduzir os diminutivos do português, nos casos em que -chen


ou -lein não são usados, e para traduzir oß aumentativos, é necessário
empregar adjetivos como klein (pequeno) ou groß (grande), ou formar
substantivos compostos:
nenenzinho - ganz kleines Baby (bebê muito pequeno)
barulhäo - Höllenlärm, Heidenlärm (baralho infernal)
trabalhão - Riesenarbeit (trabalho gigantesco)

3.4 OS ADJETIVOS

3.4.1 O ADJETIVO NÃO DECLINAVEL

Os adjetivos não são declináveis, isto é, são usados sem desinên


cias, nas seguintes funções e posições:
a) enquanto predicativo do sujeito ou do objeto:
Er ist neu. Ele é novo.
Sie bleibt jung. Ela permanece jovem.
Wir werden alt. Nós envelhecemos.
Ich finde ihn gut. Eu o acho bom.
Er hält sie für intelligent. Ele a considera inteligente.
Sie macht mich wahnsinnig. Ela me deixa louco.

b) enquanto adjunto adnominal posposto (separado por vírgulas e


empregado quase exclusivamente na linguagem formal* escrita):
Der Mann, mürrisch wie O homem, rabugento como
immer, antwortete nicht. sempre, não respondeu.

c) na função de adjunto adverbial:


Sie spricht langsam. Ela fala devagar.
Wir arbeiten schnell. Nós trabalhamos rapidamente.
Er singt schön. Ele canta bonito.

d) na função de predicativo secundário (cf. 6.1.7.e):


Ich habe sie nie traurig Nunca a vi triste.
gesehen.

Nota: Nas quatro funções, este adjetivo não declinável pode receber as
terminações do comparativo e do superlativo. Veja 3.4.4.

3.4.2 O ADJETIVO COMO ADJUNTO ADNOMINAL


(ANTEPOSTO)

Quando o adjetivo pertence ao mesmo termo da oração que o


substantivo e não é posposto e separado por vírgulas (cf. 3.4.l.b), ele é
declinado, isto é, ele tem desinências que variam:
- conforme o gênero e o número do substantivo que ele acompanha;
- conforme o caso em que o substantivo se encontra;
- conforme o tipo de artigo ou pronome adjetivo que precede o
adjetivo.
Podemos distinguir três declinações, determinadas pelo tipo de
adjunto que precede o adjetivo:

a) Declinação "fraca":

O adjetivo é precedido:
- do artigo definido;
- ou de um dos seguintes pronomes adjetivos (o hífen significa que
estes também têm desinências):
all-, beid-, deijenig-, derselb-, dies-, jed-, jen-, manch-, solch-,
welch-

Desinências dos adjetivos na declinação fraca:


1B) -e - no nominativo do masculino, feminino e neutro;
- no acusativo do feminino e neutro;
2e) -en - em todos os outros casos.

b) Declinação "forte":

O adjetivo é precedido:
- de nenhum artigo;
- mas pode ser precedido dos números cardinais (exceto ein/eine)
ou de:
ander-, einig-, etwas, folgend-, manch, mehr, mehrer-, sämtlich-, solch,
viel, viel-, welch, wenig, wenig­
e s palavras sem hífen não têm desinências).

Desinências dos adjetivos na declinação forte:


l9) -en no genitivo do masculino e do neutro;
29) em todos os outros casos, as desinências são idênticas às dos
pronomes adjetivos demonstrativos dies- e jen- (cf. 3.5.3.b).

c) Declinação "mista":

O adjetivo é precedido:
- do artigo indefinido (no singular);
- ou do artigo indefinido negativo (kein-);
- ou do pronome adjetivo possessivo.
Desinências dos adjetivos na declinação mista:
l 9) -er - no nominativo do masculino;
2S) -e - no nominativo e acusativo do feminino;
3®) -es - no nominativo e acusativo do neutro;
4r) -en - em todos os outros casos.

Q uadro sinótico das desinências dos adjetivos

Dedinação fraca Declinação forte Declinação mista


m f ______n ____ d m __f___ n___ n m f n d
N e e e en er e es e er e es er
A en e e en en e es e en e es er
D en en en en em er em en en en en er
G en en en en en er en er en en en er

Pcrcebe-se que as desinências da declinação mista, no


nominativo e acusativo do singular, são idênticas às da declinação forte,
ao passo que, no plural assim como no dativo e no genitivo do singular,
elas são iguais às da declinação fraca.
Exem plos:
D eclinaçãofraca:
m f n
N der alte Mann die neug Hose das gutg Buch
A den align Mann die neug Hose das gutg Buch
D dem altgn Mann der neugn Hose dem guten Buch
G des alten Mannes der neuen Hose des guten Buchs

P
N die schöngn Blumen
A die schöngn Blumen
D den schöngn Blumen
G der schöngn Blumen

Declinação forte:
m f
N (viel) guter Wein (welch) schöne Frau
A (viel) guten Wein (welch) schöng Frau
D (viel) gutem Wein (welch) schöner Frau
G (viel) guten. Weins (welch) schöner Frau
n P
N (solch) schlechtes Wetter (viele) lange Kleider
A (solch) schlechtes Wetter (viele) lange Kleider
D (solch) schlechtem Wetter (vielen) langen Kleidern
G (solch) schlechten Wetters (vieler) langet Kleider

Declinação mista:

m f n
N ein kurzer Rock keine neue Hose mein weißes Hemd
A einen kurzen Rock keine neue Hose mein weißes Hemd
D einem kurzen Rock keiner neuen Hose meinem weißen Hemd
G eines kurzen Rockes keiner neuen Hose meines weißen Hemdei

P
N unsere netten Freunde
A unsere netten Freunde
D unseren netten Freunden
G unserer netten Freunde

Exemplos de frases com adjetivos (entre parênteses, a análise dos


adjetivos: m/f/n/p = masculino, etc.; N/A/D/G = nominativo, etc.; Dfr =
Declinação fraca; Dfo = Declinação forte; Dm = Declinação mista):
Sie hat einen neuen Ela tem um novo namorado.
Freund, (m, A, Dm)
Die große Vase kostet O grande vaso custa 30
30 Mark, (f, N, Dfr) marcos.
Ich möchte ein neues Fahr­ Eu quero uma nova bicicleta.
rad. (n, A, Dm)
Bei schönem Wetter gehen wir Com um tempo bonito, nós
oft spazieren, (n, D, Dfo) frequentemente passeamos.
Befolge den Rat alter Leute. Siga o conselho de pessoas
(p, G, Dfo) idosas.
Das ist das Auto des neuen Este é o carro do novo
Kollegen, (m, G, Dfr) colega.

Notas:
l9) Vários adjetivos coordenados têm as mesmas desinências:
ein schnelles und komfortables Auto
(um carro rápido e confortável)
eine kleine, aber sehr interessante Stadt
(uma pequena, mas muito interessante cidade)
2®) Há alguns adjetivos que, mesmo com o adjuntos antepostos, não
je declinam: beige (este tende a ser usado com desinências), lila, rosa,
prim a, extra. O mesmo vale para os numerais - exceto ein - e para os
adjetivos (escritos com letra maiúscula e terminando em -er) derivados
de nomes de cidades (p.ex.: d er K ölner D om - a catedral de Colônia).

38) Os adjetivos compostos (cf. 5.2.b) constituem uma única pa­


lavra e são declinados como os adjetivos simples:
ein dunkelblauer Anzug um temo azul escuro
die blau-weiß-rote Flagge a bandeira azul-branca-vermelha

3.4.3 O ADJETIVO SUBSTANTIVADO

a) Adjetivos substantivados que designam pessoas são declin


como se fossem seguidos de um substantivo, isto é, como os adjetivos em
função de adjunto adnominal anteposto (cf. 3.4.2):
der arme Mann - der Arme (o pobre)
ein armer Mann - ein Armer (um pobre)
die alte Frau - die Alte (a velha)
eine alte Frau - eine Alte (uma velha)
die reichen Leute - die Reichen (os ricos)
reiche Leute - Reiche (ricos, pessoas ricas)

O nome pátrio deutsch também se declina desta maneira:


der Deutsche, ein Deutscher, eine Deutsche, die Deutschen, Deutsche
(o alemão, um alemão, uma alemã, os alemães, alemães)

A declinação dos adjetivos aplica-se também a participios substan­


tivados e ao substantivo Beamter:
r
ein Angestellter (um funcionário/empregado)
der Angestellte (o funcionário/empregado)
eine Verlobte (uma noiva)
ein Verlobter (um noivo)
ein Beamter / der Beamte (um/o funcionário público)
b) Adjetivos substantivados que designam conceitos ou qualidades
e que são precedidos do artigo definido neutro ou de a lies seguem a
declinação fraca dos adjetivos:
das Schöne - o belo
alles Gute - todo o bom; tudo de bom
O mesmo vale para a forma superlativa destes adjetivos substanti­
vados:
das Neuste - o mais novo, a novidade
das Beste - o melhor

c) Após os pronomes indefinidos etw as, m ehr, nichts, viel ou w enig,


adjetivos não seguidos de substantivos são escritos com inicial maiúscula
e apresentam as seguintes desinências:
N -es etwas Gutes (algo de bom)
A -es wenig Billiges (pouca coisa barata)
D -em (nach) viel Schönem (depois de muita coisa bonita)
G -es ou -em (anstatt) etwas Neues / Neuem (em vez de algo
novo)

3.4.4 O COM PARATIVO E O SUPERLATIVO

a) O com parativo de igualdade

A forma básica do adjetivo é denominada P o sitiv. Ela é, ao


mesmo tempo, a forma do comparativo de igualdade.
Na comparação - quando se estabelece uma igualdade - usa-se
a conjunção correlativa s o ... wie:
Rolf ist so intelligent Rolf é tão inteligente quanto
wie Gerd. Gerd.

Querendo enfatizar a igualdade, usa-se ebenso ou genauso no lugar


de so:
Sie ist ebenso hübsch Ela é exatamente tão bonita
wie sympathisch. quanto simpática.
Ich bin genauso alt wie Eu tenho exatamente a mesma
mein Cousin. idade que meu primo.
b) O com parativo de superioridade (Komparativ)

Ele é usado na comparação de duas coisas ou pessoas, tendo uma


a qualidade designada pelo adjetivo em grau maior que a outra.
O adjetivo recebe a desinência -er. A conjunção de comparação é
als. Para enfatizar a superioridade, podem-se usar partículas como bedeu­
tend, viel, weit(aus), wesentlich (todas elas significando mais ou menos
"muito").
Empregado como predicativo, o adjetivo no Komparativ é in­
variável; quando é adjunto adnominal anteposto, ele é declinado como os
adjetivos na sua forma elementar; isto é, acrescenta-se uma desinência ao
morfema -er (mas o comparativo de viel e wenig, a saber, mehr e weniger,
é invariável).
Karin ist kleiner als Monika. Karin é menor do que Monika.
Werner ist wesentlich Wemer é muito mais gentil
netter als Oskar. do que Oskar.
Ich möchte einen billigeren Eu quero um pulôver mais
Pullover. barato.
Hat sie kein schöneres Ela não tem um vestido mais
Kleid? bonito?

(Mais detalhes no item (e)).

c) O comparativo de inferioridade

Não se usa este termo na gramática alemã, pois não existe nenhuma
forma especial para este fato lingüístico. Para traduzir "menos" emprega-
se o Komparativ weniger.
Der Film ist weniger O filme é menos interessante
interessant ais das Buch. do que o livro.

d) O superlativo (Superlativ)

É preciso distinguir entre o superlativo relativo - pelo qual se faz


referência à superioridade de uma coisa ou pessoa em relação a pelo
menos mais duas outras - e o superlativo absoluto, que é usado para dizer
que uma qualidade existe em alto grau. Nc alemão, não existe o superla­
tivo absoluto sintético (p.ex.: inteligentíssimo). A ênfase na qualidade é
dada quer através de partículas de intensidade como sehr, höchst, überaus,
unheimlich (significando mais ou menos "muito”, "extremamente"), quer
através da composição (p.ex.: bildhübsch - muito bonita, nagelneu -
novíssim o, hochm odern - moderníssimo).
O superlativo relativo - conmínente chamado apenas de superla­
tivo - forma-se pelo acréscifno do morfema -si. Quando empregado como
adjunto adnominal, o adjetivo na forma superlativa se declina com o os
adjetivos na sua forma básica, isto é, acrescenta-se uma desinência ao
morfema -si.
O superlativo dos advérbios e dos adjetivos que funcionam como
advérbios tem a forma am -sten. Também o adjetivo na função de
predicativo geralmente toma esta forma, embora possa ser precedido do
artigo definido e então ser declinado normalmente. Com o verbo fin d en ,
o superlativo só pode ter a forma am -sten.
die schönste Stadt a cidade mais bonita
die schönsten Städte as cidades mais bonitas
Er fährt am schnellsten. Ele corre mais rápido
(do que todo mundo).
Sie ist am intelligentesten. Ela é a mais inteligente.
Sie ist die intelligenteste. Eia é a mais inteligente.
Ich finde ihn am sympa- Eu o acho o mais simpático.
thischsten.

Para mais detalhes, veja o item seguinte.

e) Peculiaridades das form as do K om parativ e do S u p erla tiv

1*) Parte dos adjetivos monossílabos - com vogal a, o ou u - recebe


um trema nas duas formas:
alt, arg, arm, hart, kalt, lang, scharf, schwach,
schwarz, stark, warm; grob, groß; dumm, jung, kurz

Exemplos:
Positiv: arm grob dumm
Komparativ: ärmer gröber dümmer
Superlativ: ärmst gröbst dümmst

29) Adjetivos cuja forma básica termina em d, s, fi, sch, t, x ou z


recebem a desinência -est no superlativo; porém, a desinência é apenas
-st se o adjetivo terminar em isch, n d ou tet.
Positiv: naß alt hübsch geachtet
Komparativ: nasser älter hübscher geachtet
Superlativ: nässest ältest hübschest geachtetst
3“) No comparativo de superioridade daqueles adjetivos que termi­
nam na sua forma básica em e l - t d t alguns que terminam em en ou er -,
omite-se o e desta terminação.
Positiv: dunkel " trocken teuer
Komparativ: dunkler trock(e)ner teurer
Superlativ: dunkelst trockenst teuerst

49) Formas de comparativo e de superlativo irregulares:


groß - größer -größt
hoch -höher - höchst
nah(e) - näher - nächst
gern - lieber - liebst (este é um advérbio)
gut -besser -best
viel -mehr - meist (advérbio ou pronome indefinido)

3.4.5 ADJUNTO ADNOM INAL. OU PREDICATIVO?

A maioria dos adjetivos pode ser usada nas funções tanto de adjunto
adrominal quanto de predicativo. Entretanto, há alguns que só podem
pree «her uma dessas funções.

a) Só podem ser empregados na função de predicativo:


angst, bange, egal, einerlei, entzwei, feind, fit,
futsch, gewahr, gram, leid, los, pleite, schade,
schwindlig; fix und fertig, gang und gäbe, kurz und
bündig, null und nichtig;

b) Não podem ser empregados com o predicativo:


- adjetivos que indicam a relação a algo ou alguém, p.ex.:
mathematisch, medizinisch, monatlich, päpstlich, steuerlich;

- adjetivos pátrios que indiquem a origem (quando indicam posse,


eles podem ser predicativos), p.ex.:
brasilianisch, deutsch, englisch, französisch;
- adjetivos, terminando em -en ou -em , que designam materiais:
bronzen, golden, metallen, samten, seiden, wollen
bleiern, eisern, gläsern, hölzern, stählern, steinern

- adjetivos derivados de advérbios de tempo ou de lugar:


baldig, damalig, ehemalig, gestrig, heutigjetzig,
morgig, sofortig; auswärtig, diesseitig, dortig,
jenseitig, link, recht;

- os números ordinais: erst, zweit, dritt;

- numerais terminando em -er, p.ex.:


die sechziger Jahre (os anos sessenta);

- os adjetivos derivados de nomes de cidades (não se trata aqui


de substantivos designando pessoas ou objetos); p.ex.:
Berliner, Frankfurter.

3.4.6 A REGÊNCIA DOS ADJETIVOS

Certos adjetivos podem ter complementos. Estes complementos


nominais estão num dos casos oblíquos (acusativo, dativo, genitivo) ou
são precedidos de uma preposição. Portanto, é preciso que o estudante
saiba a regência de cada um desses adjetivos.

a) Regem um complemento no acusativo:

alt, breit, dick, groß, hoch, lang, schwer, stark, tief,


weit, wert (os complementos destes adjetivos indicam,
principalmente, medidas); gewohnt, leid, los
Das Kind ist einen Monat alt. A criança tem um mês.
Der Tunnel ist einen Kilo­ O túnel tem um quilômetro
meter lang. de comprimento.
Die Belohnung ist die Mühe A gratificação recompensa
wert. o esforço (vale a pena).
Ich bin den Ärger leid. Estou farto deste aborrecimento.
b) Regem um complemento no dativo, por exemplo:
ähnlich, bekannt, böse, dankbar, egal/einerlei/gleichgültig,
lieb, recht, treu, willkommen, zuwider

Du siehst deinem Bruder nicht Você não se parece com seu


ähnlich. irmão.
Das ist mir nicht bekannt. Não sei. / Não estou
sabendo disto. / Isto não
é de meu conhecimento.
Ich bin ihr nicht böse. Não estou zangado com ela.
Das ist mir egal. Tanto faz para mim. / Para
mim não importa.
Nota:
Existem adjetivos que ocorrem em sentenças sem sujeito, ma^ com um
substantivo ou pronome - designando pessoas - no dativo. Há quem
considere este dativo como o sujeito da sentença, outros o chamam de
“sujeito lógico” De fato, na tradução para o português, o comple­
mento no dativo transforma-se em sujeito.
Todos estes adjetivos expressam como a pessoa se sente.
angst, bange, gut, heiß, kalt, schlecht, schwindlig, übel, warm, (un)wohl
Mir ist angst und bange. Estou com medo.
Ist dir nicht gut / wohl? Você não está bem?
Mir ist kalt / warm / heiß. Estou com frio /calor / muitq calor.
Dem Kollegen ist übel. O colega está passando mal.
Meiner Mutter wird leicht Minha mãe fica tonta facil-
schwindlig. mente.

c) Regem um complemento no genitivo, p.ex.:

sich bewußt, habhaft, kundig, mächtig, schuldig, verdächtig,


würdig

Sie ist sich der Gefahr Ela está consciente do


bewußt. perigo.
Die Polizei ist des Mörders A polícia não conseguiu
nicht habhaft geworden. prender o assassino.
Er ist des Mordes verdächtig. Ele é suspeito de assassinato.

d) Regem um complemento precedido das seguintes preposições:

l9) ais (+ N): anerkannt, bekannt, berühmt, verrufen;


22) an (+ A): gebunden, gewöhnt;
39) an (+ D): arm, beteiligt, interessiert, jung, reich, schuld;
4*) auf( + A): angewiesen, aufmerksam, bedacht, begierig,
beschränkt, eifersüchtig, eingebildet, eingeschworen,
erpicht, gefaßt, gespannt, neidisch, neugierig^scharf,
stolz, wild, wütend, zornig;
5e) auf(+ D): blind, lahm, taub;
6a) aus; ersichtlich, gebürtig;
7*) bei: beliebt, verhaßt
8*) für: ausschlaggebend, bezeichnend, charakteristisch,
empfänglich, frei, günstig, nachteilig, notwendig,
reif, schmerzlich, vorteilhaft, zuständig;
9a) gegen: ausfällig, beständig, empfindlich, gefeit, gefühllos,
grausam, immun, machtlos, unerbittlich
10a) gegenüber: aufgeschlossen, konziliant, rechenschaftspflichtig;
1Ia) in (+ A): konvertierbar, verliebt;
12a) in(+ D): befangen, beschlagen, bewandert, eigen, erfahren,
tüchtig;
13a) mit: befreundet, behaftet, bekannt, einverstanden, fertig, identisch,
solidarisch, unvereinbar, verheiratet, verlobt, verwandt, zufrieden;
14a) nach: durstig, hungrig;
15a) über(+A): aufgebracht, beschämt, bestürzt, betrübt,erbittert, erfreut,
erhaben, erstaunt, froh, glücklich, traurig, ungehalten, verstimmt,
verzweifelt;
16a) um: besorgt, verlegen;
17a) von: abhängig, angetan, benommen, besessen, ergriffen, frei,
krank, müde, verschieden;
18a) vor (+ D): blaß, bleich, sicher, starr, stumm;
19a) zu: ausersehen, befugt, berechtigt, berufen, entschlossen, gewillt,
imstande.

Notas;
l 9) No caso de alguns adjetivos, a regência varia, isto é, o com­
plemento pode estar - sem nenhuma mudança na relação entre ele e o
adjetivo
- no dativo ou precedido de für: klar, lästig, möglich, nützlich,
peinlich, schädlich, unbegreiflich, unentbehrlich, unverständlich, we­
sentlich, wichtig;
- precedido de für ou zu; bereit, geeignet, gerüstet;
precedido de zu ou seguido de gegenüber, frech, freundlich,
grob, gut, nett, zurückhaltend,
nett, zurückhaltend.
Das ist mir (für mich) Isto é incompreensível para
unverständlich. mim.
Dieser Wagen ist für große Este carro não é adequado
(zu großen) Reisen nicht para grandes viagens.
geeignet.
Sie ist zu allen Kollegen Ela é gentil com todos os
(allen Kollegen gegenüber) colegas.
freundlich.

2*) Há, casos em que, com a mudança da regência, muda também


a relação entre o adjetivo e o complemento, p.ex.:
Das ist mir bekannt. Isto eu sei. / Isto é do meu conhecimento.
Er ist mit dem Minister Ele é um conhecido do
bekannt. ministro.

3fi) Alguns adjetivos podem ter - e normalmente têm - dois com­


plementos, sendo:
- um no dativo, o outro preposicionado: ähnlich in, behilflich bei,
dankbar für, hinderlich bei, lästig bei, überlegen in;
- ambos preposicionados: einig mit/über, vergleichbar in/ mit;
- no acusativo e no dativo: schuldig.
Ich bin dir für deine Hilfe Estou muito agradecido pela
sehr dankbar. sua ajuda.
In der Qualität ist dieser Na qualidade, este tecido
Stoff nicht mit dem dort não pode ser comparado com
vergleichbar. aquele.
Du bist mir noch eine Er­ Você ainda me deve uma ex­
klärung schuldig. plicação.

48) Diversos adjetivos só podem ser empregados junto com algum


complemento. Este fato é indicado pela valência. É o caso de vários dos
adjetivos citados acima.
Além daqueles há também adjetivos que exigem um complemento
que indique:
- o modo: beschaffen, geartet, gelaunt, gestimmt;
- o lugar beheimat, gebürtig, wohnhaft
Erist schlecht gelaunt. Ele está de mau humor.
Sie ist in Bayern beheimatet Sua lena natal é a Baviera.
S9) No que diz respeito a adjetivos com complementos preposicio-
nados, veja também o Apêndice 3.

3.4.7 O ADJETIVO COM O NÚCLEO DO “ADJUNTO


ADNOM INAL AM PLIADO ”

Como adjunto adnominal, quer anteposto, quer posposto, o ad­


jetivo pode estar acompanhado de outros elementos que dão mais infor­
mações a respeito do fato designado por ele. Tais elementos podem ser
adjuntos adverbiais, partículas de intensidade ou focalizadoras ou ainda
complementos nominais (cf. 3.4.6). Junto com o adjetivo, eles formam
um "adjunto adnominal ampliado" (erweitertes Attribut). Posposto, ele
existe também no português:
Die MannSchaft, zufrieden O time, satisfeito com o
mit dem Unentschieden, empate, se manteve na re-
machte hinten dicht. tranca.

Todavia, anteposto, tal adjunto adnominal ampliado quase não


existe no português, isto é, ele é muito raramente usado e só pode abranger
poucas palavras (p.ex.: minha já velha mãe), ao passo que ele é extrema­
mente freqiiente na linguagem escrita do alemão. Visto que ele pode ser
bastante longo, ele oferece certa dificuldade de compreensão. Para sua
análise, proceda-se como no caso dos "participios ampliados" (veja 2.3.3,
Nota 5). Nos exemplos a seguir, o adjetivo e os elementos que dele
dependem ou a ele se referem estão em itálico.
Die aufgrund des Platzver- O time, satisfeito com p
weises zweier Spieler mit empate devido à expulsão
dem Unentschieden zufrie­ de dois jogadores, se man­
dene Mannschaft machte teve na retranca.
hinten dicht.
Der auf seine Kinder seit O pai. desde sempre tão orgu­
eh und je só stolze Vater lhoso de seus filhos,
war enttäuscht. estava decepcionado.
Der trotz seines Alters O goleiro, ainda excelente
immer noch hervorragende apesar de sua idade, in-
Torwart hat sich leider felizmente machucou-se.
verletzt.
Wir suchen einen am K auf des Estamos procurando um em­
Grundstücks und am Bau presário interessado na
eines Hotels interessierten compra do terreno e na cons­
Unternehmer. trução de um hotel.

3.5 OS PRONOMES

Neste capítulo, agruparam-se os vocábulos que, tradicionalmente,


são chamados de pronomes. Mas é preciso diferenciar entre os que podem
ocorrer sozinhos, ou melhor, constituir sozinhos um termo da oração - são
os pronomes substantivos -, e aqueles que são adjuntos adnominais, sendo
chamados de pronomes adjetivos, os quais sempre predecem substanti­
vos. Visto que os pronomes substantivos são os verdadeiros pronomes (já
que o significado do termo é, aproximadamente, "em vez do nome ou
substantivo”), vamos reservar este termo para eles.
Os outros - isto é, os adjuntos - serão designados como "pronomes
adjetivos" Entretanto, quando a diferenciação terminológica for desne­
cessária, usar-se-á apenas o termo "pronome”
Exemplos do português:
Este é meu carro. (pronome possessivo adjetivo)
Este é o meu, (pronome possessivo)
Todo esforço é valido. (pronome indefinido adjetivo)
Tudo me interessa. (pronome indefinido)

3.5.1 OS PRONOM ES PESSOAIS

nominativo acusativo dativo genitive


Sin­ ich (eu) mich mir meiner
gu­ du (tu/você) dich dir deiner
lar Sie (o sr./ Sie Ihnen Ihrer
asta.)
er (ele) ihn ihm seiner
sie (ela) sie ihr ihrer
es es ihm seiner
Plu­ wir (nós) uns uns unser
ral ihr (vocês) euch euch euer
Sie (os srs., Sie Ihnen Ihrer
as sras.)
sie (eles, sie ihnen ihrer
elas)

Explicações:

E r e sie (ambos no singular) são empregados com o o são "ele" e


"ela" em português, exceto o fato de que ainda existe o pronome neutro
es.

E s é o pronome referente a, ou que substitui, substantivos neutros.


Para mais detalhes, veja 3.5.8.

Sie (com inicial minúscula, salvo no com eço do enunciado) é


também o pronome da terceira pessoa do plural, substituindo, indiferen­
temente, substantivos masculinos, fem ininos ou neutros; assim , em
alemão não se estabelece a diferença entre "eles" e "elas". Este pronome
é diferente do sie da terceira pessoa do singular apenas no dativo. Quando
ele é sujeito, a diferença se nota na forma do verbo.

S ie - sempre com letra maiuscula - emprega-se no tratamento


formal de pessoas de sexo masculino ou fem inino, no singular ou no
plural. É usado para todas as pessoas que não são parentes, crianças/ado-
leScentes ou amigos íntimos do falante.

Os pronomes de tratamento informal, só usados quando se fala com


crianças/adolescentes, parentes ou amigos íntim os, são du nó singular e
jTirno plural. Sendo informal, ih r normalmente se traduz por "vocês”, não
por "vós".
Visto que os tratamentos formal e informal ocorrem em situações
diferentes no Brasil e nos países de língua alemã, às vezes o pronome
fortnalSie vai ser traduzido por um pronome informal (to, você, vocês),e
vice versa; e os pronomes informais du e ihr às vezes devem ser traduzidos
por pronomes de tratamento formal (o $r./ a sra./ os srs./ as sras.). Por
exemplo: um professor universitário diz Sie aos seus alunos nos países de
língua alemã, mas "você" no Brasil. Naq teles países, avós, tios e tias são
tratados por du e ihr, no Brasil por "o srVa sra." No Brasil, é normal em
muitas situações que o chefe use "você" para seus subordinados; em
alemão, ele diz Sie.

O genitivo é muito pouco empregado. Com a preposição wegen


(por causa de), a qual pede este caso, formam-se os seguintes vocábulos:
meinetwegen, deinetwegen, seinetwegen, ihretwegen,
unseretwegen, euretwegen, Ihretwegen
Meinetwegen significa não somente "por minha causa" como tam­
bém "por mim", "por mim, tanto faz"

Alguns exemplos de pronomes pessoais:


Er kennt mich. Ele me conhece.
Ich danke dir. Eu te agradeço.
Wir sprechen mit ihnen. Nós falamos com eles/elas.
Ich spreche mit Ihnen. Eu falo com o sr./a sra./
os srsJas sras.
Sie sucht euch. Ela procura vocês.
Hören Sie uns? O sr. / A sra. / Os srs. /
As sras. nos ouve(m)?
Machst du. das unseretwegen? Você faz isto por nossa causa?

Nota: Em cartas, todas as formas de du e de ihr, inclusive os respectivos


pronomes possessivos e reflexivos, escrevem-se com letra maiúscula.
Ich danke Dir für Deinen Brief. Eu lhe agradeço pela carta.
Erinnert Ihr Euch? Vocês se lembram?
M UDOU- 2 A

3.5.2 OS PRONOM ES POSSESSIVOS

a) Pronom es possessivos adjetivos


A cada pronome pessoal corresponde um pronome possessivo
adjetivo:
(ich) mein (wir) unser
(du) dein (ihr) euer
(Sie) Ihr (Sie) Ihr
(er) sein (sie) ihr
(sie) ihr
(es) sein

Esses pronomes declinam-se como o artigo indefinido kein-, isto


é, eles têm as mesmas desinências. Por exemplo, se o substantivo que
segue o pronome for feminino ou estiver no plural, acrescenta-se, no
nominativo, um e às formas listadas acima:
m f n p
mein Vater meine Mutter mein Auto meine Biicher

Na 2* pessoa do plural (euer), suprime-se o e antes do r sempre que


houver qualquer desinência; ex.: eure, euren, eurem.
Nunca se usa o artigo junto com esses pronomes. Portanto:
o meu pai mein Vater a minha mãe meine Mutter

Na 3* pessoa, é preciso tomar cuidado. Em português, os pronomes


"seu/sua/seus/suas" podem referir-se a "possuidores" masculinos ou
femininos, no singular ou no plural: "seu apartamento" pode ser o
apartamento de Pedro, ou de Maria, ou dos dois, ou de dois amigos, ou
de duas amigas. Em alemão, usa-se sein- se o "possuidor" for de sexo (ou
de gênero) masculino, ou de gênero neutro; ihr- é empregado no caso de
uma "possuidora” ou de vários "possuidores":
Er hat ein Haus. - ■...... sein Haus (sua casa, a casa dele)
Sie hat einen Koffer. ... . ihr Koffer (sua mala, a mala dela)
Das Haus hat Fenster. » seine Fenster (suas janelas, as
casa;
Haus é neutro)
Sie haben Bücher. ihre Bücher (seus livros, os
livros deles/delas)

Em posição inicial, o pronome ihr-, sendo escrito com letra maius­


cula, pode ser confundido com Ihr- que é o pronome possessivo do
pronome de tratamento Sie (singular ou plural). Mas o contexto normal­
mente esclarece a que pronome, ou a'que pessoas, Ihr- se refere.
A filha dela *|
Ihre Tochter ist zu Haus. A filha deles I está em casa.
A filha do sr J f
da sra7dos srs. J
b) Pronom es possessivos substantivos

Na função de substantivos, isto é, quando o substantivo ao qual eles


se referem não aparece, os pronomes possessivos têm as seguintes de­
sinências:
m / n P
N -er -e -s -e
A -en -e -s -e
D -em -er -em -en
G -es -er -es -er

O genitivo quase nunca é usado.

Nota-se que apenas no nominativo masculino assim como no


nominativo e no acusativo neutros as formas sào diferentes das do
pronome possessivo adjetivo.
Ist das Ihr Hut? É seu chapéu? -
Ja, das ist meiner. Sim, é o meu.
Das ist unser Koffer. Esta é nossa mala. -
Nein, das ist unserer. Não, é a nossa.
Euer Haus ist groß, unser(e)s A casa de vocês é
ist klein. grande, a nossa é pequena.
Fahren wir mit deinem Auto oder Nós vamos no seu carro
mit meinem? ou no meu?

Existem ainda duas outras formas do pronome possessivo substan­


tivo. Ambas pertencem ao estilo literário, ou a um registro formal, e
parecem antiquadas.

I9) Uma delas é constituída da forma elementar do pronome


possessivo (mein, dein etc.), precedida do artigo definido e declinada
conforme a declinação fraca dos adjetivos (cf. 3.4.2).
Hier ist mein Mantel. Wo Aqui está meu sobretudo,
ist der Ihre? Onde está o seu?
Fahren wir mit Ihrem Auto Vamos no seu carro ou no
oder mit dem meinen? meu?

2Ô) Na outra forma, também precedida do artigo definido, insere-se


ig entre a forma elementar do pronome possessivo e as desinencias; unser
t euer perdem o e da última sílaba.
Ist das Ihr Hut? - Ja, das Este é seu chapéu? - Sim,
ist der meinige. é o meu.
Euer Haus ist groß, das A casa de vocês é grande,
unsrige ist klein. a nossa é pequena.
3.5.3 OS PRONOM ES DEM ONSTRATIVOS

a) der/die/das

Este pronome demonstrativo - que é o mais comum na linguagem


coloquial - reveste-se, na função de adjunto adnominal, isto é, quando
seguido de um substantivo, das mesmas formas do artigo definido e se
declina como ele, Ao contrário do artigo, o pronome demonstrativo leva
o acento principal.
Wo ist das Auto? Onde está o cairo?
Wieviel kostet 'das Auto? Quanto custa este/aquele carro?

Quando o pronome exerce a função de um substantivo, isto é, se


não houver nenhum substantivo posposto, três formas o diferenciam do
artigo definido:
denen (dativo plural)
dessen (genitivo masculino ou neutro)
deren (genitivo feminino ou plural)

Os pronomes demonstrativos substantivos são frequentemente usa­


dos em função anafórica, ou seja, referindo-se a algo que foi mencionado
no enunciado anterior. Muitas vezes, sobretudo em posição inicial, eles
se empregam no lugar dos pronomes pessoais, expressando, contudo, uma
ênfase maior.
Wo ist Karin? - Die ist zu Haus. Onde está Karin? - Ela/
Essa está em casa.
Kennst du den Mann? • Nein, den Você conhece aquele
kenne ich nicht. homem?* Não,eu não
o conheço / aquele eu não
conheça
Spielet du mit Klaus und Martin? Você brinca com Ktaus e
Nein, mit denen nicht. Martin? - Não, com
eles (esses) não.
Ich bin mir dessen bewußt. Estou consciente disso.
Es gibt deren viele. Destes/Destas há muitos /muitas.
Nota:
Dessen e deren são também usados com o pronomes possessivos adjetivos
quando se quer evitar ambigüidades.
Der Lehrer spricht mit dem O professor faia com o
Schüler und dessen (em vez aluno e os pais deste,
de: seinen) Eltern.

O pronome demonstrativo der/die/das, tanto na função adjetiva


quanto na função substantiva, freqüentemente é acompanhado de hier ou
dort ou de outros adjuntos adverbiais de lugar. É desta maneira que se
distingue "este" de "aquele".
das Buch hier este livro
die dort aquela
das Fenster da drüben aquela janela do outro lado

O pronome demonstrativo neutro das refere-se tanto a objetos e


conceitos quanto a pessoas, quer no singular, quer no plural. Portanto, ele
pode ser tra d u z id o por: is to /is s o /a q u ilo , e s te /e s s e /a q u e le ,
esta/essa/aquela, estes/esses/aquelés, estas/essas/aquelas. Quando das se
refere a pessoas, o verbo só pode ser sein. A forma deste verbo sempre
concorda com o predicativo. Com os pronomes interrogativos wer ou wasr
o verbo sein fica no singular, mesmo quando o falante percebe várias
pessoas ou coisas.
Das mache ich nicht. Isto eu não faço.
Was ist das? - Das ist ein O que é isto? - Isto é um
neuer A p p a r a t . __ novo aparelho.
Was ist das? - Das sind O que é isto? - São cartões
Weihnachtskarten. de Natal.
Wer ist das? - Das sind die Quem são estes/aqueles? -
Meiers. São os Meier.

b) dies- e jen-

Na linguagem coloquial, dies• (est-) é relativamente pouco usado,


jen- (aquel-) é ainda menos usual. Prefere-se geralmente o pronome
demonstrativo der/die/das. Nesse caso, a diferenciação entre "este"* e
"aquele" faz-se pelo acréscimo de hier (aqui) ou dort (lá) (cf. (a)).
D ies- e je n - declinam -se com o o artigo definido. As desinências
são:
m / n p
-er -e -es -e
-en -e -es -e
-em -er -em -en
-es -er -es -er

c) d erselb - e d erjen ig -

Os dois pronomes declinam-se da mesma maneira: a primeira parte


{der) é declinada como o artigo definido, a segunda segue a declinação
fraca dos adjetivos (çf, 3i4.2).
D erselb- significa "o mesmo" e frequentemente é segoida-de uma
oração relativa. Quando derselb- é usado junto com uma preposição que
se une ao artigo por contração, o componente selb - se separa.
D erjenig- significa "aquele" e quase sempre é o antecedente de uma
oração relativa, ou faz parte dele.
Das ist dasselbe. É a mesma coisa.
Er wohnt in demselben Ele mora na mesma casa que
Haus wie ich. eu.
Ich wohne in derselben Eu moro na mesma rua na qual
Straße, in der meine meus avós moraram.
Großeltern gewohnt haben,
am selben Tag, im selben Haus no mesmo dia, na mesma casa
Diejenigen, die fertig sind, Aqueles que terminaram podem
können gehen. ir.
Demjenigen, der mir einen Àquele que puder me dar uma
Hinweis geben kann, gebe informação eu dou 100
ich 100 Mark. marcos.
Diejenigen alten Häuser, die Aquelas casas antigas que
nicht abgerissen werden,... não são demolidas...

Nota: Para expressar a idéia de "o mesmo", pode-se empregar também o


adjetivo gleich-. Porém, enquanto selb- significa identidade, gleich sig­
nifica semelhança, ou identidade de espécie, de tipo. Ex.:
Er hat das gleiche Auto Ele tem o mesmo carro que
wie ich. eu.
(Trata-se do mesmo modelo, mas não do mesmo - isto é: "meu"- carro.)
d) solch-

Solch -, que significa "tal", "deste tipo", segue a declinação forte


dos adjetivos. E precedido do artigo indefinido - que não aparece no plural
nem no caso dos substantivos incontáveis ~ ou do artigo indefinido
negativo, podendo ser seguido de um adjetivo.
Hast du schon einmal einen Você já viu alguma vez um
solchen Wagen gesehen? cano assim?
Solche guten Freunde möchte Amigos deste jeito, tão
ich auch haben. bons, eu também gostaria
de ter.
Ich habe noch kein solches Nunca vi uma cama assim.
Bett gesehen.

Também pode-se empregar solch sem desinência, seguido do artigo


indefinido, ou de um adjetivo:
Solch eine Hitze haben wir Um calor destes nunca ti-
noch nie gehabt. vemos. /
Solch ein sympathischer Um homem tão simpático! (Um
Mensch! homem simpático deste jeito.)
Ich habe noch nie solch Nunca fiz fotos tão boas.
gute Fotos gemacht.

Nota: Em vez de solch, usa-se, na linguagem coloquial, so.


so eine Hitze
so ein sympathischer Mensch
so gute Fotos

3.5.4 OS PRONOMES INDEFINIDOS

3.5.4.1 Ein-/kein-/welch-

Quando se quer evitar a repetição de um substantivo precedido do


artigo indefinido, usa-se um pronome indefinido em seu lugar. (Note que
no plural e no caso dos substantivos incontáveis o artigo indefinido não
aparece, porque nesses casos ele não tem forma, nem em alemão, nem em
português.)
As formas no nominativo:
m / n P
afirmativo einer eine eins welche
negativo keiner keine keins keine
para substan­
tivos incontáveis welcher welche welches

Esses pronomes declinam-se com o, por exemplo, os pronomes


demonstrativos d ies- e je n - (cf. 3.5.3.b).
É preciso entender que esses pronomes apenas substituem os
substantivos, tendo nenhum outro significado, ep o r isso, muitas vezes,
não são traduzidos.
Wo ist hier ein Kiosk. - Dort Onde tèm uma banca aqui?
ist einer. Lá tem uma.
Haben Sie Zigaretten? - Ja. O sr. tem cigarros? -
ich habe welche. Sim, tenho.
Wer möchte Wein? - Ich möchte Quem quer vinho? - Eu
welchen. quero.
Gibt es hier kein Bier? - Doch, Aqui não tem cerveja? -
natürlich gibt’s hier welches./ Claro que tem. / Não,
Nein, hier gibt*s keins. aqui não tem.

Nota: Einer e keiner podem ser empregados também sem se referirem a


nenhum substantivo anterior; neste caso, einer (que é^pouco usado)
significa "alguém", keiner significa "ninguém".Einer, setodo de forma
masculina, não pode ser empregado quando se sabe que a pessoa de quem
se está falando é de sexo feminino. Veja o item seguinte.

3.5.4.2 Outros pronomes indefinidos substantivos são:

nominativo acusativo dativo


alles (tudo) alles allem
etwas (algo, alguma coisa) etwas etwas
nichts (nada) nichts nichts
viel(es) (muito, muita coisa) viel(es) vielem
wenig(es) (pouco, pouca coisa) wenig(es) wenigem
einiges (algumas coisas) einiges einigem
etliches (bastante coisas) etliches etlichem
manches (várias coisas) manches manchem
jemand (alguém) jemanden jemandem
niemand (ninguém) niemanden niemandem
einer (alguém) einen einem
keiner (ninguém) keinen keinem
alle (todos, todo mundo) alle allen
jeder (cada um, todos) jeden jedem
jedermann (todos, todo mundo)
irgendwer (alguém, uma irgendwen irgendwem
pessoa qualquer)
man (se, as pessoas) einen einem

Notas:
l fi) Quando einiges, etliches, manches ou jedermann é o sujeito da
oração, o verbo fica no singular, embora esses pronomes tenham um
significado de plural.
2r) Na linguagem coloquial, jemand e niemand são usados sem
desinência, mesmo no acusativo e no dativo.
3Ô) De alle, jedermann, jemand e niemand existe o genitivo:
aller, jedermanns, jemandes, niemandes.

Exemplos:
Wir haben mit allem gerechnet. Contamos com tudo.
Er fürchtet sich vor etwas. Ele tem medo de alguma coisa.
Von nichts kommt nichts. Do nada não sai nada.
Ich muß noch vieles kaufen. Ainda tenho que comprar
muitas coisas.
Ich habe noch einiges zu tun. Ainda tenho algumas
coisas para fazer.
Manches ist falsch gemacht Diversas coisas foram
worden. feitas erradamente.
Ich möchte mit niemand(em) Não quero brigar com
streiten. ninguém.
Einer muß es ja machen. Alguém tem que fazê-lo.
Ich habe keinen gesehen. Não vi ninguém.
Jeder hat einmal gelogen. Todo mundo (Qualquer
pessoa) mentiu alguma vez.
Hast du mit irgendwem Você falou com alguém?
gesprochen?
Das macht man nicht. Isto não se faz.
Man will uns entlassen. Querem nos demitir.
Es wird einem nichts gesagt. Não dizem nada para a gente.
Ist das in jemandes Interesse? Isto é do interesse de alguém?
in jedermanns Interesse no interesse de todos
im Interesse aller no interesse de todos
in niemandes Interesse no interesse de ninguém
Nota:
Irgend 6 uma partícula que significa "algum" ou "qualquer"; ela é muitas
vezes empregada como prefixo de pronomes ou advérbios, ou ainda do
artigo indefinido; neste último caso, existe a forma de plural irgendwelche
(quaisquer). *
irgend etwas - qualquer coisa, uma coisa qualquer
irgendjemand * alguém, uma pessoa qualquer
irgendwie - de alguma maneira
irgendwo - em algum lugar, num lugar qualquer
irgendwohin * a algum lugar, a um lugar qualquer
irgendeine Zeitung - algum jornal, um jornal qualquer
irgendwelche Gründe * algumas razões, razões quaisquer

3.5A 3 Os pronomes indefinidos alles, einigesf etwas, manches,


nichts, viel e wenig podem ser adjuntos adnominais de adjetivos substan­
tivados. Observe as desinências destes últimos:
nominativo e acusalivo. dâim*
alles/einiges/manches Gute allem/einigem/manchem Guten
etwas/nichts/viel/wenig Guter etwas/nichts/viel/wenig Gutem

Ich wünsche dir alles Gute. Te desejo tudo de bom.


Gibt es etwas Neues? Há algo de novo (alguma
novidade)?
Ich habe viel Gutes über ihn Ouvi muitas coisas boas a
gehört. respeito dele.
W ir kommen jetzt zu etwas Chegam os agora a algo
Interessantem. interessante.

3.5.4.4 São pronomes Indefinidos adjetivos, declinados con


a declinação forte dos adjetivos (exceto ein paar e lauter):
all-, einig-, etlich-, jed-, manch-, mehrer-, sämtlich-, viel-, wenig-, ein
paar, lauter

a) all- (todos, todo)

Na maioria das vezes, all- é usado no plural:


alle Leute todas as pessoas
mit allen Freunden com todos os amigos
No singular, existem expressões como, por exemplo:
Aller Anfang ist schwer. Todo começo é difícil.
Alle Mühe war vergebens. Todo o esforço foi em vão.
alles Gold der Welt todo o ouro do mundo

All- não é seguido do artigo definido como em português (toda a,


todos os, etc.), mas ele pode ser seguido do pronome possessivo ou de
pronomes demonstrativos. Nestes casos, num estilo mais rebuscado,
usa-se all às vezes sem desinência. No plural, all- pode preceder o
pronome beid- (ambos, os dois).
all(e) deine Freunde todos os teu$ amigos
all(e) diese Leute todas essas pèssoas
all sein Geld todo seu dinheirç
mit allen beiden com todos os doià> com ambos

b) einig- (alguns, algum)

Mais usado no plural. No singular, significa ''algum(a)" ou "um


pouco" (mas indicando uma quantidade maior do que "um pouco”).
einige Personen algumas pessoas
die Hefte einiger Schüler os cadernos de alguns alunos
Das hat einige Arbeit Isto deu algum (um pouco de)
gemacht, trabalho.
nach einiger Zeit depois de algum tempo

c) etlich- (vários, um número relativamente grande)

Quase somente empregado no plural.


vor etlichen Tagen há vários (não poucos) dias
etliche Bücher um número bastante grande de
livros
mit etlicher Mühe com um esforço relativamente
grande

d) jed - (todos, todo, cada)

S6 usado no singulär, mas com significado de plural.


jeden Tag todos os dias / cada dia
jeder Mensch todo ser humano
c) jeglich- (qualquer)

Só empregado no singular, frequentemente em enunciados com


sentido negativo.
Personen jeglichen Alters pessoas de qualquer idade /
de todas as idades
ohne jegliches Mitleid sem qualquer compaixão

f) manch- (vários)

Empregado no plural ou no singular, mas sempre tendo um signifi­


cado de plural, indicando uma quantidade entre "alguns" e "muitos"
manche Leute algumas (certas) pessoas
manches Mal diversas vezes / não poucas vezes
Sie hat mir manchen guten Ela me deu vários bons con-
Rat gegeben. selhos.

Existe também a forma invariável manch%geralmente seguida de


um substantivo no singular, ou do pronome einer.
manch guter Freund diversos bons amigos
manch einer

Nota: mancher e manche podem ser empregados como pronomes substan­


tivos, referindo-se a pessoas; se o falante quer dizer que o número de
pessoas é maior do que "alguns" ou "diversos", porém menor do que
"muitos", ele pode usar so antes do pronome.
für manche para alguns
so mancher bastante pessoas

g) mehrer- (vários)

Só no plural.
mehrere Male várias vezes
nach mehreren Stunden depois de várias horas

h) sämtlich- (todo, todos)

Usado no singulär e no plural.


sämtliches Material todo o material
mit sämtlichem Gepäck com toda a bagagem
trotz sämtlicher Anstren- apesar de todos os esforços
gungen

i) viel- (muito, muitos) / w enig- (pouco, poucos)

Empregados no singular e no {durai; no singular, geralmente sem


desinência.
viel/wenigZeit muito/pouco tempo
viel(es)/wemg(es) muito/pouco ouro cinti­
glitzerndes Gold lante
viele/wenige angenehme muitas/poucas horas agradá­
Stunden veis

j) ein p a a r (alguns)

Sinônimo - mais coloquial - de einig-, mas só empregado no plural;


é invariável.
ein paar Zigaretten alguns cigarros
mit ein paar Bekannten com alguns conhecidos

1) la u ter (sö* apenas)

invariävel; usado no singulär no pluràl.


lauter Unsinn só bobagem
mit lauter Wasser só com água / com nada além
de água
lauter hübsche Mädchen só meninas bonitas (i-e.:
todas eram/são bonitas)

3.5.5 OS PRONOM ES REFLEXIVOS

a) Eles são usados com verbos reflexivos (cf. lavar-se), pro


nais (cf. queixar-se) e em casos de reciprocidade.
As formas:
(ich) mich (wir) uns
(du) dich (ihr) euch
(Sie) sich (Sie) sich
(er) sich (sie) sich
(sie) sich
(es) sich

Ich wasche mich. (reflexivo) Eu me lavo.


Er beschwert sich. (pronominal) Ele se queixa.
Wir sehen uns. (recíproco) Nós nos vemos.

Há verbos com os quais se usa o pronome reflexivo em alemão,


mas não com o verbo correspondente em português, e vice-versa; p.ex.:
sich streiten brigar
sich unterhalten conversar
bereuen arrepender-se
geruhen dignar-se

b) Quando há um objeto direto na oração, o pronome reflexiv


no dativo. Mas só há duas formas que diferem do acusativo:
(ich) mir (du) dir

Na maioria das vezes, em português o pronome reflexivo não é


usado nesses casos. Às vezes, por exemplo com os verbos kaufen
(comprar) e w ünschen (desejar), esse pronome significa “para si”
Ich wasche mir die Hände. Eu lavo minhas mãos.
Was wünschst du dir zum O que você deseja
Geburtstag? receber no aniversário?
Er will sich ein Auto kaufen. Ele quer comprar um carro
(para si).
Siehst du dir heute den Film Você vai assistir ao fdme
an? hojs?

Àiém dos verbos já mencionados, são mais frequentes, entre


aqueles que exigem ou podem ser acompanhados de um pronome refle­
xivo no dativo: sich etw as únhõren (escutar algo, assistir a um concerto,
etc.), sich etw as brechen (quebrar, por acidente, alguma parte do próprio
corpo), sich d ie H aare käm m en (pentear o cabelo), sich etw as einbilden
(gabar-se, achar), sich etw as vorstellen (imaginar algo).
c) Alguns verbos - que, quando transitivos, têm um objeto no
- são usados, quando reflexivos, com o pronome reflexivo no dativo: sich
schaden (prejudicar-se), sich w idersprechen (contradizer-se).
Ich habe mir damit nur Eu só me prejudiquei com isso.
geschadet.
Du widersprichst dir oft. Você se contradiz frcqttentemente.

d) A posição do pronome reflexivo

le) Nas orações principais declarativas: imediatamente após o


verbo flexionado.
Ich habe mich sehr gefreut. Fiquei muito contente. (Me alegrei
muito.)

2°) Nas orações interrogativas, nas subordinadas c no caso da


inversão: logo após o sujeito, sc este for um pronome; se for um
substantivo ou nome próprio, antes ou depois destes (cf. 6 3 2 b )
Willst du dich nicht waschen? Você não quer se lavar?
Ich weiß, daß er sich geärgert Eu sei que eie se aborre­
hat. ceu.
Gestern haben wir uns nicht Ontem nós não nos vimos.
gesehen.
Haben sich deine Eltern Seus pais não se alegraram?
(ou: deine Eltern sich)
nicht gefreut?
Ich glaube, daß sich mein Eu acho que meu pai se
Vater (ou: mein Vater aborreceu.
sich) geärgert hat.
Heute haben sich die Kinder Hoje as crianças não briga­
(ou: die Kinder sich) ram.
nicht gestritten.

e) O pronome reflexivo após preposições

Usam-se os pronomes reflexivos após preposições para designar a


mesma pessoa que o sujeito da oração. Compare:
Sie tut das fiir ihn. Ela faz isto para ele.
Sie tut das für sich. Ela faz isto para si
(para ela própria).

f) Veja também 2.5.2.g,h e 3.5.8.i.c.99.


3.5.6 O S PRONOM ES RELATIVOS

a ) der/die/das

O pronome relativo mais usado tem a forma do pronome demon­


strativo der/die/das e declina-se como este (cf. 3.5.3.1).Visto que o
pronome relativo substitui, na oração relativa, o antecedente - isto é, o
substantivo, nome ou pronome ao qual ele se refere -, é preciso levar em
conta o gênero e o número deste, e analisar a oração relativa para verificar
a função do pronome relativo: se ele for o sujeito, deverá estar no
nominativo; se for objeto direto, deverá estar no acusativo, etc.
der Mann, den ich gesehen habe o homem que eu vi
der Schüler, der mich gefragt o aluno que me perguntou
hat
die Frau, der ich geholfen habe a senhora a quem ajudei
das Haus, in dem ich wohnen a casa na qual gostaria
möchte de morar
die Freunde, denen ich die os amigos aos quais mos­
Stadt gezeigt habe trei a cidade
die Dame, deren Hut verschwun­ a senhora cujo chapéu desa­
den ist pareceu
der Herr, an dessen Tisch o senhor à mesa de quem
wir sitzen estamos sentados

Notas:
l 2) Se o pronome relativo tiver a função de sujeito e se o antece­
dente for um pronome da primèira ou segunda pessoas, esse pronome
geralmente é repetido, na forma do nominativo, após o pronome relativo,
e o verbo concorda com eie:
Mir, der ich erst seit A mim, que só estava no
kurzer Zeit in der Gruppe grupo há pouco tempo,
war, hat man nichts gesagt. não disseram nada.
Du, der du immer alles weißt, Você, que sempre sabe tudo,
kannst uns vielleicht helfen. talvez possa nos ajudar.
Caso näo se repita o pronome oal, o verbo vai para a 35 pessoa :
Wie könnte ich, der selbst Como eu, que não tenho
kein Geld hat, ihm etwas dinheiro nem para mim,
leihen? podería emprestar-lhe algum?
2®) Quando os pronomes relativos se referem a lugares, eles podem
ser substituídos pelos advérbios interrogativos wo, woher, wohin.
das Haus, wo (= in dem) ich a casa onde eu moro
wohne
der Ort, wohin (= in den) wir o lugar aonde nós vamos
fahren

Na linguagem coloquial, usa-se wo também para referir-se a um


advérbio - ou locução adverbial - de tempo. (Na linguagem formal,
empregar-se-á da, ais ou wenn.)
jetzt, wo (da) ich Zeit habe agora que eu tenho tempo
in dem Jahr, wo (als) ich naquele ano quando eu não
keine Arbeit hatte tinha emprego
Se o antecedente for um substantivo que signifique "modo”, usa-se
geralmente wie como pronome relativo:
Die Art, wie (= in der) er A maneira como (= da qual)
mir das sagte, hat mir ele me disse isto não me
nicht gefallen. agradou.

3S) No genitivo, o pronome relativo é, na maioria dos casos, um


adjunto adnominal, correspondendo a "cujo(s)/cuja(s),\ Contudo, ao con­
trário do que acontece em portugués, o substantivo do qual ele é adjunto
não influencia sua forma, a qual é determinada unicamente pelo antece­
dente: antecedente masculino ou neutro - dessen\ antecedente feminino
ou plural - deren.
der Junge / das Kind, dessen o menino / a criança cuja
Ball ich gefunden habe bola encontrei
die Dame / die Leute, deren a senhora / as pessoas
Kinder im Garten spielen cujos filhos estão
brincando no jardim

b) welch-

Um pronome relativo menos usado na linguagem coloquial é


welch-. Ele tem as desinências do pronome demonstrativo dies-, mas não
existe no genitivo.
das Geschenk, welches ich o presente que eu lhe dera
ihr gegeben hatte
die Bank, auf welcher sie o banco no qual eles esta-
saßen vam sentados
Na linguagem escrita, welch- é preferido a der/die/das quando
seguir um artigo de forma idêntica a este pronome:
die Tasche, welche (= die) a bolsa que a cliente
die Kundin vergessen hat esqueceu

c) was / wo(r)-

Quando o antecedente é das, alles, etwas, nichts, viel, einiges


manches, um adjetivo substantivado neutro no superlativo (p.ex.: dai
Schönste - a coisa mais bela) ou uma oração inteira, o pronome relative
e was.
Alles, was sie hatten, haben Tudo o que eles tinham eles
sie verloren. perderam.
Ich weiß etwas, was du nicht Eu sei de uma coisa que
weißt. você não sabe.
Er wohnt nicht mehr dort, Ele não mora mais lá, o que
was ich nicht wußte. eu não sabia.

Se, nestes casos, o pronome relativo estiver precedido de uma


preposição, was se transforma em wo(r) e precede a preposição, juntando-
se a ela, formando assim um pronome preposicionado (ou advérbio
pronominal; cf. itens 4.2 e 4.4.9).
Mathematik ist etwas, wofür Matemática é uma coisa
ich mich wirklich nicht pela qual eu realmente
interessiere. não me interesso.
Manches, womit Detlef sich Algumas das coisas com as
beschäftigt, ist sehr quais Detlef se ocupa são
interessant, anderes nicht. interessantes, outras não.

Nota: Na linguagem coloquial, estes pronomes préposicionados relativos


freqüentemente são separados em wo e a preposição, ao passo que wor­
se separa em wo e dr-, isto é, coloca-se d r- na preposição.
Mathematik ist etwas, wo ich Matemática é algo pelo qual
mich wirklich nicht f i r in- eu realmente não me in-
' teressieie. teresso.
Das ist etwas, wo ich noch Isto é algo em que eu não
nicht dran gedacht habe. pensei ainda.
d) wer/wen/wem - was/wessen/wo(r)~

Como em português, o pronome interrogativo wer (quem), de-


clinável em alemão, pode exercer a função de pronome relativo, refe-
rindo-se a pessoas não identificadas, mas definidas pelo contéudoda
oração relativa. Ele não tem antecedente, ou seja, o antecedente, que seria
"aquele", está "escondido" em wer (wer = derjenige, der I quem = aquele
que). Neste caso, a oração relativa precede a principal, na qual a pessoa
é designada pelo pronome demonstrativo der (masculino singular). É
preciso analisar as duas orações para se saber que função sintática wer e
der preenchem e para poder colocar os dois pronomes no caso exigido.
Se os dois pronomes estiverem no mesmo caso, pode-se omitir o segundo.
O genitivo (wessen), relativamente raro, ocorre mais quando o pronome
relativo é adjunto adnominal.
Wer (=N) nicht arbeiten will, Nós não precisamos de quem
den (=A) brauchen wir não quer trabalhar.
nicht.
Wem (=D) das nicht gefällt, A quem isto não agrada, pode
der (=N) kann gehen. ir embora.
Wer (=N) nicht arbeitet. Quem não trabalha é demi-
wird entlassen. tido.
Wessen (=G) Probleme man nicht Não se deve condenar aquele
kennt, den (=A) soll man nicht cujos problemas não se
verurteilen. conhecem.

O que foi dito acima, vale também para wasysua forma de genitivo
wessen e para os pronomes preposicionados (começando por wo). Todos
esses pronomes referem-se a coisas ou conceitos não identificados, mas
definidos pelo conteúdo da oração relativa, e significam "o que" ou
"aquilo que”; no caso dos pronomes preposicionados, deve-se acrescentar
uma preposição em português. Na oração principal, ocorre quer das (isto),
que pode ser omitido se o pronome relativo for was, quer um pronome
preposicionado começando por da(r) (se o verbo exigir um complemento
preposicionado).
Was er liest, behält er im O que ele lê, ele guarda na
Gedächtnis. memória.
Wessen ich nicht sicher bin, Aquilo que não sei com cer­
das behalte ich für mich. teza eu guardo para mim.
Wovon man nichts versteht, Sobre aquilo que não se
darüber sollte man nicht entende não se devería
diskutieren. discutir.
Notas a respeito das orações relativas:
l9) Todas as orações relativas são separadas por vírgulas.
29) A oração relativa não precisa seguir imediatamente ao antece
dente. Caso haja apenas uma ou poucas palavras após o antecedente,
prefere-se terminar a oração principal a interrompê-la pela oração rèla-
tiva.
Ich habe das Buch mitgebracht, Eu trouxe o livro do qual
von dem ich dir gestem te falei ontem,
erzahlt habe.
Er entschloß sich, den Tisch Ele resolveu arrumar a mesa
aufzuräumen, auf dem die na qual havia a maior
größte Unordnung herrschte. desordem.
39) Na linguagem coloquial do Brasil, é comum formularem-se
orações relativas cujas estruturas sintáticas não correspondem àquilo que
as gramáticas determinam (p.ex.: "aquele senhor que eu te falei" em vez
de "aquele senhor de quem lhe falei"; "uma idéia que ninguém gosta" em
vez de "uma idéia da qual ninguém gosta"; "uma proposta que eu não
concordo (com ela)" em vez de "uma proposta com a qual eu não
concordo"). Tais formulações - erradas segundo a gramática normativa -
não ocorrem, ou muito raramente, na linguagem coloquial alemã, a não
ser aquelas mencionadas acima.

3.5.7 OS PRONOMES INTERROGATIVOS

a) wer (quem)
Formas: N: wer
A: wen
D: wem
G: wessen
Wer wohnt hier? Quem mora aqui?
Wen suchst du? Quem voce está procurando?
Für wen ist das Geschenk? Para quem é este presente?
Wem hast du das gezeigt? À quem você mostrou isto?
Mit wem haben Sie gesprochen? Com quem o sr. falou?
Wessen Buch ist das? Oe quem é este livro?
Mit wessen Erlaubnis haben Com a permissão de quem
Sie das gemacht? a sra. fez isto?
Note a estrutura diferente da tradução da pergunta com wessen: em
alemão, este pronome é um adjunto adnominal, e não se pode usar nenhum
artigo ou pronome demonstrativo antes do substantivo do qual ele é
adjunto.
Na ocorrência de um predicativo após o verbo sein (ser, estar), este
verbo estará na 3apessoa do plural se o predicativo estiver no plural, como
acontece também em português.
Wer ist dieser Mann? Quem é este senhor?
Wer sind diese Leute? Quem são essas pessoas?

b) was (oque)

Há duas formas: was (N, A, D), wessen (G)


Was ist das? (N) O que é isto?
Was willst du? (A) O que você quer?
Mit was spielt er? (D) Com que ele brinca?
Wessen beschuldigt man sie? (G) De que ela está sendo acusada?

Nota: É apenas coloquialmente que podem ser feitas perguntas com was
precedido de uma preposição, como no terceiro exemplo, a forma mais
correta sendo um pronome preposicionado, ou adverbio pronominal, isto
é, wo(r) + proposição (ver 4.2.a e 4.4.9). Porém, com a preposição wegen
usa-se a forma weswegen (sinônimo de warum):
Weswegen hast du nichts gesagt? Por que (Por causa de
que) você não disse nada?

c) welch- (qual, que)

Declina-se como o pronome demonstrativo dies- É adjunto adno-


minai; o substantivo ao qual se refere pode ser omitido se ele já tiver sido
mencionado.
Welcher Wagen gefallt dir? Que carro te agrada?
Den Wagen kaufe ich. - Welchen? Vou comprar aquele cairo.
- Qual?
Wir haben zwei Wagen. - Und Temos dois carros. - E com
mit welchem fahren Sie qual a sra. vai ao tra­
zur Arbeit? balho?
Quando se quer perguntar "Qual é...?” ou "Quais são ...?" (se o
substantivo não houver sido mencionado ainda) emprega-se welches
(neutro) independentemente do substantivo ao qual ele se refere; o verbo
estará no plural se este substantivo tiver a forma de plural:
Welches ist die schönste Stadt Qual é a mais bela cidade
Deutschlands? da Alemanha?
Welches sind die besten Weine? Quais são os melhores
vinhos?

Nota: Pode-se empregar welch (sem desinência), seguido ou não do artigo


indefinido, em enunciados exclamativos:
Welch eir Unsinn! Que bobagem!
Welch phantastischer Blick! Que vista fantástica!

d) was fü r ein- (que, que tipo de)

É uma locução pronominal na qual a parte was für é invariável,


enquanto ein- se declina como o artigo indefinido.Como no caso deste,
não há nenhuma forma de ein- no plural, nem diante de substantivos
incontáveis, de modo que nesses dois casos só ocorre was für.
Was für ein Mensch ist er? Que tipo de pessoa ele é?^
In was für einer Wohnung Em que tipo de apartamento
habt ihr gewohnt? vocês moraram?
Was für Bücher liest du gern? Que tipo de livros você
gosta de ler?
Aus was für Holz ist der De que tipo de madeira é
Schrank? feito o armário?

Se o substantivo - já mencionado anteriormente - não for repetido,


ein- declina-se como o pronome indefinido ein-, tendo a forma welch- no
plural e no caso dos substantivos incontáveis (veja 3.5.4.1).
Ich möchte ein Kleid. - Was Quero um vestido. - Que
für eins? tipo?
Kannst du mir Zigaretten Você pode trazer cigarros
mitbringen? - Was für para mim? - Que tipo?
welche? (Que marca?)
Kauf bitte Öl. - Was für Por favor, compre óleo. -
welches? Que tipo? (Que marca?)
(Qual?)
Nota: Do mesmo modo que o pronome interrogativo "que”, a locução was
fiirein- pode ser usada em enunciados exclamativos, sendo praticamente
sinônima de welch.
Was für ein Fest! Que festa!
Was für schöne Augen! Que belos olhos!

e) Pronomes preposícionados interrogativos


Ver 4.2.a.

3.5,8 O PRONOME ES

O pronome es tem múltiplas funções. Em algumas delas ele pode


ser omitido se a estrutura da sentença for alterada.

3.5.8.10 pronome es não pode ser omitido nas seguintes funções:

a) quando ele é usado no lugar de um substantivo neutro (no


nominativo ou no acusativo; como objeto direto, isto é, no acusativo, ele
não pode estar em posição inicial):
Wie ist das Buch? - Es ist Como é o livro? - Ele é muito
sehr gut. - Kannst du es bom. - Você pode me empres-
mir leihen? tá-!o?

b) quando ele - como sujeito ou objeto - se refere ao conteúdo de


um enunciado anterior, podendo, às vezes, ser traduzido por "isto":
Er reist viel, aber es Ele viaja muito, mas isto não
macht ihm keinen Spaß. lhe dá prazer / mas ele não
gosta (disto).
Der Benzinpreis steigt O preço da gasolina vai subir
wieder. Ich habe es im de novo. Ouvi isso no rádio.
Radio gehört.
Wo ist Hans? - Ich weiß es Onde está Hans? - Não sei.
nicht.
Na linguagem coloquial, omite-se o es do ultimo exemplo.

c) quando es é o sujeito formal - chamado defórmales Subj


de Funktionssubjekt (sujeito funcional) o que ocorre:
1-) com verbos que designam fenômenos da natureza:
Es regnet. Chove. / Está chovendo.
Gestern hat es geschneit. Ontem nevou.
Es hat geblitzt. Relampejou.

2q) com os verbos sein, bleiben, werden, quando se indicam as


condições do tempo, as horas:
Es ist kalt/warm. Está frio/quente.
Es wird dunkel. Está escurecendo.
Es bleibt sicher schön. Certamente o tempo vai continuar
bonito.
Es ist acht Uhr. São oito horas.
Es ist Mitternacht. É meia-noite.
Es ist Mai/Frühling. Estamos em maio / na primavera.

39) quando o falante quer dizer que um som se fez ouvir sem que
ele saiba quem o produziu; isto ocorre com os verbos klingeln, klopfen,
krachen, läuten, rauschen:
Es klopft. Alguém está batendo à porta.
Hat es geklingelt? A campainha tocou? / Alguém
tocou a campainha?

4o) nas locuções cs geht + D + adjunto adverbial dc modo. es


gefällt + D + adjunto adverbial dc lugar, es fehlt an + D ( t D):
Wie geht es euch? Como vão vocês?
Mir gefällt es hier sehr Eu gosto muito daqui. / Eu me
gut. sinto muito bem aqui.
Es fehlt an allem. Está faltando de tudo.
Ihm fehlt es an Mut. Falta-lhe coragem.

59) no caso de alguns verbos que se referem à existência ou


importância de fatos:
Hier gibt es kein Theater. Aqui não há nenhum teatro.
Worum geht es? De que se trata?
Es handelt sich um deine Trata-se do seu futuro.
Zukunft.
Wenn es darauf ankommt, Se for importante, eu falo
spreche ich mit deinem com seu professor.
Lehrer.
ff) no caso de alguns verbos que expressam uma sensação física
ou uma emoção9 sendo que o objeto designa a pessoa que tem essa
sensação ou emoção (halten, jucken, schütteln, überlaufen, ziehen zu):
Hier hält es mich nicht Aqui nada me retém. / Não
länger vou permanecer aqui.
Es juckt mich am ganzen Sinto uma coceira no corpo
Körper. inteiro.

7*) em indicações de distância:


Wie weit ist es bis zum Qual é a distância até a
Bahnhof? estação?
Bis München sind es 150 km. Até Munique são 150 kms.

8*) com alguns verbos que normalmente não são reflexivos, mas
são empregados junto com o pronome reflexivo sich, o qual pode ser
considerado como representando pessoas; ou melhor, es + sich corres­
ponde a man (se):
Hier schläft es sich gut. Aqui dorme-se bem.
Im Dunkeln liest es sich No escuro, não se lê bem.
nicht gut.

9*) com o verbo lassen junto com o pronome reflexivo e um


infinitivo:
Bei diesem Lärm läßt es Com esse barulho não se
sich nicht arbeiten. pode (não dá para / não é
possível) trabalhar.

d) quando es tem a função de “objeto formal”, ou “objeto fu


nal” (formales Objekt, Funktionsobjekt) em algumas expressões fixas:
es auf jemanden/etwas abgesehen haben, es jemandem angetan
haben, es auf etwas ankommen lassen, es mit jemandem
aufnehmen können, es eilig haben, es gut haben, es in sich
haben, es gut meinen, es leicht/schwer haben, es sich mit
jemandem verdorben haben, es weit bringen:
Hast du es eilig? Você está com pressa?
Ich meine es doch nur gut Só quero teu bem.
mit dir.
Er hat es weit gebracht. Ele foi longe.

e) quando es assùme a função de predicativo, significand


autor da ação”; muitas vezes, segue uma oração relativa:
Wer hat das gemacht? - Karl Quem fez isto? - Foi Karl.
war es.
Mein Vater war es, der mir Foi meu pai quem me ensinou
das Klavierspiel bei­ a tocar piano.
gebracht hat.

f) quando es substitui um predicativo do sujeito:


Sie ist klug, aber er ist Ela é inteligente, mas ele
es nicht. não é.
Sein Vater ist Arzt, aber Seu pai é medico, mas ele
er will es nicht werden. não quer sê-lo.

g) quando es é o predicativo, significando aproximadamente "a


pessoa que fez aquilo/está chegando":
Wer war es? Quem foi?
Ich bin es. Sou eu.
Wir sind es. Somos nós.

Notas:
l9) Nos casos (d), (0 e (g), es não pode estar em posição inicial.
29) Na linguagem coloquial, o es que não está em posição inicial é
geralmente reduzido a s . Na escrita, esta redução é marcada por um
apóstrofo (p.ex.: Wie geht*s euch?).

3.5.8.2 O pronome es desaparece se a ordem dos termo


sentença for mudada. Isto pode ocorrer nos seguintes casos:

a) quando es - em sentenças declarativas que são ao mesmo


orações principais - é empregado (em posição inicial) apenas para que as
regras de construção da sentença sejam obedecidas, isto é, nos casos em
que nenhum outro termo precede o verbo finito, o que pode acontecer:

l9) na voz passiva, em sentenças sem sujeito:


Es wird hcute nicht ge- Hoje não sc trabalha,
arbeitet. (= Hcute wird
nicht gcarbeitet.)
2r) em outras sentenças sem sujeito, com alguns verbos que expres­
sam como alguém se sente; dependendo do verbo, o substantivo que
designa a pessoa fica no acusativo ou no dativo:
Es fríen mich. (= Mich Estou com frío,
fríen.)
Es ist mir warm. (= Mir Estou com calor,
ist warm.)

3*0 quando o sujeito é uma oração posposta (este es é classificado


como Korrelat*):
Es ist angenehm, Geld zu É agradável ter dinheiro,
zu haben, (= Geld zu haben
ist angenehm.) /
Es ist nicht sicher, wann Não é certo quando eles vão
sie kommen. (= Wann sie chegar,
kommen, ist nicht sicher.)

4S) quando se indicam äs partes do dia, os meses, as estações:


Es ist Mitternacht. É meia-noite.
(mas: Jetzt ist Mitternacht.)
Es ist Mái/Frühling. (mas: Estamos em maio / na prima-
Jetzt ist Mai/Friihling.) vera.

5fi) quando o sujeito é um pronome indefinido ou um substantivo


precedido de um artigo ou pronome indefinidos, ou de um numeral:
Es ist nichts passiert. Não aconteceu nada.
(= Nichts ist passiert.)
Es haben mich viele Leute Muitas pessoas perguntaram
nach dir gefragt (= Viele por você.
Leute haben mich nach dir

b) quando es, não estando em posição inicial, serve para pren


uma oração subordinada, a qual é o objeto direto do verbo da oração
principal; isto acontece no caso de verbos como ablehnen,aufgeben,
ertragen, erwarten können, finden ; com outros verbos (p.ex.: lieben,

* Korrelate são palavras de diversas categorias que se referem a orações subordinadas


ou reduzidas, anunciando-as. São elementos catafórícos.
verdienen, verstehen, wagen), o uso de es e facultativo; de qualquer
maneira, o es desaparece se a oração objetiva for colocada no início;
este es é classificado como Korrelat:
Ich gebe es auf, diesem Eu desisto de ensinar alguma
Kind etwas beizubringen. coisa a esta criança.
(= Diesem Kind etwas bei-
zubringen, gebe ich auf.)
Er wagte (es) nicht, die Ele não ousou chamar a
Polizei zu rufen. (= Die polícia.
Polizei zu rufen, wagte er
nicht.)

3.6 OS NUMERAIS

Incluímos os numerais neste capítulo porque alguns deles são


declináveis. Mas trataremos aqui também daqueles que não o são.

3.6.1 OS NÚMEROS CARDINAIS

1 eins 11 elf 21 einundzwanzig


2 zwei 12 zwölf 22 zweiundzwanzig
3 drei 13 dreizehn 30 dreißig
4 vier 14 vierzehn 40 vierzig
5 fünf 15 fünfzehn 50 fünfzig
6 sechs 16 sechzehn 60 sechzig
7 sieben 17 siebzehn 70 siebzig
8 acht 18 achtzehn 80 achtzig
9 neun 19 neunzehn 90 neunzig
10 zehn 20 zwanzig 100 (ein)hundert
101 (ein)hunderteins
230 zweihundertdreißig
1000 (ein)tausend
2 365 zweitausenddreihundertfünfundsechzig
1000 000 eine Million
2 840 000 zwei Millionen achthundertvierzigtausend
O número ”1", quando está sozinho ou em final de numeral, é eins,
nos outros casos, é ein.
Note que, entre "13" e " 19", os numerais terminam em -zehn, e que
as dezenas terminam em -zig (com exceção de "30", que termina em -ßig).
"16" e "60" não têm o -s de "6" (sechs); em "17" e "70" falta o -en de "7"
(sieben).
De "21" a "99", e sempre que um numeral terminar em um desses
números, coloca-se primeiro á unidade, depois a dezena, ligando-se as
duas por und. Não há und em outras posições!
Até "999999", os numerais são escritos numa palavra só. Million
(milhão), Milliarde (bilhão), Billion (trilhão), Trillion (mil trilhões) - que
são femininos e têm no plural a desinência -en - ficam separados.
584 649 fünfhundertvierundachtzigtausendsechshun-
dertneunundvierzig
1612 320 405 eine Milliarde sechshundertzwölf Millionen
dreihundertzwanzigtausendvierhundertfünf

Quando usado como adjunto adnominal, o numeral ein- é declinado


como o artigo indefinido ein-, mas pronunciado com mais ênfase; na
função pronominal, ele é idêntico ao pronome indefinido ein-.
Os numerais zwei ("2") e drei ("3"), quando se referem a um
substantivo já mencionado anteriormente e não repetido, podem ter a
desinência -en no dativo; também existe o genitivo, com a desinência -er.
Não se usa nenhuma preposição entre os numerais Million, Mil-
liarde, etc., e o substantivo seguinte, tampouco entre os numerais e os
substantivos que designam pesos e medidas (os quais permanecem no
singulär).
wegen nur eines Schülers und por causa dç ápenas úm
einer Schülerin aluno e uma aluna
Wie viele Abgeordnete waren Quantos deputados estiveram
da? - Nur einer. lá? - Só um.
Mit wieviel Autos seid ihr Com quantos carros vocês
gefahren? - Mit dreien' foram? - Com três.
(ou: drei).
die Präsidenten dreier Länder os presidentes de três países
eine Million Dollar um milhão de dólares
zwei Kilo Kartoffeln dois quilos de batatas
vier Meter Stoff quatro metros de tecido
Para designar os anos, usam-se os números cardinais normais para
os anos antes de Cristo, e após Cristo até 1099, e novamente a partir do
ano 2000. Do ano 1100 até 1999, separam-se os dois primeiros números
dos dois últimos, intercalando-se hundert.
1122 elfhundertzweiundzwanzig
1789 siebzehnhundertneunundachtzig

Para informar em que ano algo ocorreu, não se usa nenhuma


preposição, exceto quando se emprega Jahr.
Ich bin 1960 geboren.
Ich bin neunzehnhundertsechzig
geboren. Nasci em (no ano de) 1960.
Ich bin im Jahr 1960 geboren.

Os números cardinais podem ser empregados como substantivos


(femininos, invariáveis): die Sieben (o número sete), die Elf (o número
onze; pode referir-se a um time de futebol). De "1" a "6", esses números
podem designar menções escolares (sendo "1" a melhor e "6" a pior). As
dezenas podem indicar a idade; acrescentando-se er(in), faz-se referência
a uma pessoa de determinada idade.
die Münchner Elf o time (o onze) de Munique
Er hat in Biologie eine Eins Ele ganhou a nota " I" (um
bekommen. dez) em biologia.
Ich habe die Vierzig schon Já passei dos quarenta.
überschritten.
Sie sucht einen reichen Ela procura um "cinqüentão,
Fünfziger. rico.
Er hat eine sympathische Ele se casou com uma "qua­
Vierzigerin geheiratet. rentona” simpática.

Com a desinência -er e o gênero masculino, o número designa


cédulas ou moedas, na Alemanha do Sul também as menções escolares;
no gênero feminino, refere-se a selos.
Ich habe leider nur Hunderter. Infelizmente só tenho
notas de 100.
Können Sie mir drei Mark- O sr. pode me dar três
Stücke und vier Fünfziger moedas de 1 marco e quatro
geben? de 50 centavos?
Eine Zwanziger, bitte. Um selo de vinte, por favor.
Com a desinência -er, os números servem também para formar
palavras compostas.
eine Zehneipackung um pacote de dez
in FanfeiTeiheü em filas de cinco

Finalmente, "as unidades", "as dezenas", "as centenas" são, respec­


tivamente, die Einer, die Zehner, die Hunderter. Mas quando se trata de
quantidades (p.ex.: centenas de pessoas), usa-se Hunderte e Tausende-, em
vez de "dezenas", emprega-se Dutzende (isto é, dúzias).
Tausende von toten Tieren milhares de animais mortos
Dutzende von Hemden dezenas de camisas

3.6.2 OS NÚMEROS ORDINAIS

Quando escritos em algarismos, eles são seguidos de um ponto.


Afora quatro formas especiais, todos os números ordinais são
simplesmente os números cardinais, acrescidos de um sufixo. De 1 a 19
- e em todos os números que terminem em um desses números - o sufixo
é -t, em todos os outros casos, elé é -st. Na lista a seguir, as formas
especiais estão sublinhados:
1. =£ISI- 11. = elft-
2. = zweit- 12. = zwölft-
3. - dritt- 13. = dreizehnt-
4. = viert- 14. = vierzehnt-
5. = fiinft- 15. = fünfzehnte
6. = sechst- 16. = sechzehnt-
7. = siehl- (siebent) 17. = siebzehnt-
8. = acht- 18. = achtzehnt-
9. = neunt- 19. = neunzehnt-
10. = zehnt-
20. = zwanzigste
54. = vierundfiinfzigst-
100. = hundertst-
235. = zweihundertfünfunddreißigst-
1000. = tausendst-
1000000. = millionst-
Quando empregados como adjuntos adnominais, os números ordi­
nais recebem as desinências dos adjetivos:
der erste Platz o primeiro lugar
zum vierten Mal pela quarta vez
sein zwanzigstes Buch seu vigésimo livro

Precedido da preposição zuyo número ordinal serve para expressar


a quantas pessoas se faz algo:
Macht das bitte zu dritt. Por favor, façam isto a três.

Precedido de jed -, o número ordinal significa "um em cada


Jeder zweite Deutsche hat Um em cada dois alemães tem
ein Auto. um carro.

O número ordinal pode ser juntado a adjetivos na forma superla­


tiva:
der zweitbeste Schüler o segundo melhor aluno
das drittgrößte Museum o terceiro maior museu

Mas erstbest- tem um significado especial:


Man hat den erstbesten Aceitou-se o primeiro candi-
Kandidaten genommen. dato que chegou (não: o
primeiro melhor).

Usam-se números ordinais para designar as datas, tanto para os dias


quanto para os meses (quando não se menciona o nome do mês). Em-
pregando-se algarismos, colocam-se pontos após ambos.
Heute ist der dritte fünfte Hoje é o dia 3 do 5 (ou: de
(ou: Mai) 1992. maio)dc 1992.
Sie hat am vierten elften Seu aniversário é no dia 4
(ou: November) Geburtstag. do 11 (ou: de novembro).

Até há poucos anos, escrevia-se, nas cartas, den ou am antes da data:


Bonn, den (am) 10. März 1990 Bonn, em 10 de março de 1990

Quando se quer obter, como resposta, um número ordinal, faz-se


uma pergunta com w ie v ie lt que tem as desinências dos adjetivos. Na
tradução, é preciso formular o enunciado de outra maneira.
Der wievielte ist heute? Que data (Que dia do mês) é hoje?
Die wievielte Zigarette Quantos cigarros você já
rauchst du heute schon? fumou hoje?
Empregam-se números ordinais também para designar os séculos
(p.ex.: im vierzehnten Jahrhundert - no século XIV) assim como monar­
cas e papas. Veja a declinação nestes últimos casos:
N: Heinrich der Vierte (Heinrich IV. - Henrique IV)
A: Heinrich den Vierten
D: Heinrich dem Vierten
D: Heinrichs des Vierten

Os números ordinais acrescidos do sufixo -ens resultam nos advér­


bios "primeiro, primeiramente", "segundo, em segundo lugar", etc.
Erstens habe ich keine Zeit, Primeiro, não tenho tempo,
und zweitens habe ich e, segundo, não tenho
kein Geld. dinheiro.

3.63 OS NÚMEROS M ULTIPLICATIVOS

Algumas gramáticas distinguem entre números multiplicativos e


números repetitivos.

a) Os números multiplicativos ("duplo", "triplo", etc.) são fo


dos pelo acréscimo do sufixo -fach aos números cardinais. Ao lado de
zweifach existe doppelt. Esses números multiplicativos podem ser empre­
gados como adjetivos, advérbios ou adjetivos substantivados.
der zweifache Weltmeister o bicampeão mundial
Falten Sie das Papier drei« Dobre o papel três vezes
fach. ("triplamente”).
Er verdient das Vierfache. Ele ganha o quádruplo.

b) O outro tipo de número multiplicativo é usado em cont


multiplicação e quando se indica o número de repetições, de vezes.
Emprega-se a partícula mal como sufixo, sendo que ñas contas ela flca
separada. Existe também o substantivo neutro Mai
Ich war einmal (dreimal) Eu estive uma vez (três
in Deutschland, vezes) na Alemanha,
vier mal zwei ist acht quatro vezes dois são oito
das erste Mal a primeira yez
zum letzten Mal pela ultima vez
letztes Mal na vez passada
Com o sufixo dg-, esses números podem ser adjuntos adnominais,
sendo então declinados como os adjetivos:
Nach dreimaligem Bitten bekam Após ter pedido três vezes,
sie die Erlaubnis. ela recebeu a autorização.

Einmalig- tem um significado específico: "extraordinário", "fan­


tástico"

3.6.4 OS NÚMEROS FRACIONÁRIOS

Eles têm a forma dos números ordinais acrescida do sufixo -el e,


escritos com inicial maiuscula, podem ser usados como substantivos
(neutros, com forma de plural idêntica à do singular) ou formar, com
algum outro substantivo, uma palavra composta,
ein Drittel um terço
zwei Fünftel dois quintos
für ein Sechstel des Preises por um sexto do preço
ein Vierteljahr um trimestre
eine Dreiviertelstunde três quartos de hora (45 minutos)

Na função de adjunto adnominal, os números fracionários são


escritos com inicial minúscula e em uma palavra só, enquanto os números
inteiros ficam separados.
dreiviertel Kilo tres quartos de um quilo
(750 gramas)
zwei einviertel Millionen 2,25 milhões (dois milhões
e duzentos e cinqüenta mil)

A palavra correspondente a "meio" {halb) é uma exceção, sendo o


único número fracionário declinável. Ele é sempre precedido de ein,
exceto na palavra anderthalb e no plural (isto é, quando acompanha um
substantivo no plural). Se "meio" for acrescido a números inteiros, halb
é invariável. O substantivo derivado de halb é die Hälfte.
ein halbes Kilo (Vi kg) meio quilo
eineinhalb (ou: anderthalb) um litro e meio
Liter (1 V2 \)
zweieinhalb Pfund duas libras e meia (1.250 gramas)
mit einem halben Liter Milch com meio litro de leite
halbe Wahrheiten meias verdades
die Hälfte der Äpfel a metade das maçãs

3.6.5. NUMERAIS TERMINANDO EM -ERLEl

Denominados Gattungszahlen (números de espécie) e só usados


como adjuntos adnominais invariáveis, ejes indicam o número de tipos
ou espécies:
mit zweierlei Maß messen medir com duas medidas (com
dois tipos de medida)
dreierlei Möglichkeiten três (tipos de) possibilidades
tausenderlei Sachen coisas de mil espécies
(coisas muito variadas)
4. OS VOCÁBULOS INVARIÁVEIS

Este capítulo trata dos vocábulos alemães que não são nem con­
jugáveis nem declináveis. Com exceção de certos advérbios (cf. 4.4), eles
são completamente invariáveis.

4.1 AS PREPOSIÇÕES

Em alemão, costuma-se diferenciar as preposições conforme o caso


que elas regem (cf. 3.1).

4.1.1 PREPOSIÇÕES COM O ACUSATIVO

a) bis (até)
Nunca seguida do artigo; o caso acusativo só se nota quando houver
um adjetivo.
bis morgen até amanhã
bis Berlin até Berlim
bis nächsten Sonntag até domingo quevem

Se o substantivo estiver precedido do artigo ou do pronome pos­


sessivo, é preciso usar uma outra preposição - geralmente zu - após bis.
Também quando não houver nenhum artigo, bis pode ser seguida de outra
preposição, a qual vai determinar o caso.
bis zu deiner Ankunft até a sua chegada
bis nach Hamburg até Hamburgo
bis zum nächsten Mal até a próxima vez
bis ans Meer até ao mar

b) durch (através; por)


Existe a forma contraída durchs (= durch das).
durch die Stadt fahren ir através da cidade, atravessar
a cidade
durch den Ruß schwimmen nadar através do rio, atravessar
o rio a nado
durch Europa reisen viajar através da (pela) Europa
durchs Fenster através da (pela) janela
durch deine Hilfe através de (pela) tua ajuda
durch dich através de você; devido a sua ação

c) entlang (ao longo de)


Geralmente colocada apös o substantivo.
den Fluß (die Mauer) entlang ao longo do rio (do muro);
seguindo o rio (o muro)

d )fiir (para; por; a favor de)


Forma contraída: fürs (= für das)
für dich para você
Er tut das für mich, Ele faz isto para (por) mim.
für Geld por dinheiro
für heute por hoje
für immer para sempre
Ich bin für die Erhöhung. Eu sou a favor do aumento.

e) gegen (contra; por volta de; em direção a)


gegen einen Baum contra uma árvore
gegen meine Erkältung contra meu resfriado
gegen ihren Willen contra sua vontade
gegen acht Uhr por volta das oito
gegen Osten (uso antiquado) em direção ao leste

f) ohne (sem)
Pode ser usada como conjunção, inclusive em orações infinitivas
(cf. 4.3.5).
ohne mich sem mim
ohne Ihre Hilfe sem sua ajuda
ohne etwas zu sagen sem dizer nada

g) um (à volta de; a, às; por volta de; cerca de)


Muitas vezes empregada com o advérbio herum, o qual segue o,
substantivo ou pronome. Forma contraída: ums (= um das).
Gehen Sie um den Häuserblock Dê a volta da quadra.
(herum).
Um ihn (herum) standen viele Havia muitas pessoas a
Leute. sua volta.
Um die Ecke ist ein Kino. Dobrando-se a esquina, há um
cinema.
um jeden Preis a qualquer preço
um wieviel Uhr a que horas
um zwei Uhr* às duas horas
um diese Zeit a essa hora
um acht herum por volta das oito horas
um die tausend Menschen cerca de mil pessoas
um 10% steigen subir (em) 10%
um 10 DM teurer 10 marcos mais caro

Veja também um em complementos preposicionados (2.8.0

Além de preposição, um é conjunção (ver 4.3.5).

h) wider (contra)
Preposição em desuso; sinônimo: gegen.
wider die Natur contra a natureza
wider meinen Willen contra minha vonlade

4.1.2 PREPOSIÇÕES COM O DATIVO

As mais comuns são:


ab, aus, außer, bei, gegenüber, mit, nach, seit, von, zu.

a) ab (a partir de; desde)


Praticamente nunea usada com o artigo. O dativo só é percebido sc
ela tbr seguida de um adjetivo. Às vezes empregada com o acusativo. Pode
ser a segunda parte de uma ‘ dupla preposição" (von ab). Sc houver um
artigo, ah tem que ser substituido por von ah ou von an.
ab heute a partir de hoje
ab drittem (ou: dritten) Juni a partir do (desde o) dia três
de junho
Ab Frankfurt kostet der Flug A partir de Frankfurt, o
850 DM. voo custa 850 marcos.
von jetzt ab a partir de agora
von dem Augenblick ab a partir daquele momento

b) aus (de)
Indica origem* ponto de partida, material, motivo. Às vezes, usada
como segunda parte de uma ’’dupla preposição" (von... aus).
Er kommt aus Berlin / England. Ele é de Berlim / da Inglaterra.
Sie geht aus dem Haus, Ela sai de casa.
aus guter Familie de boa família
aus Holz (feito) de madeira
aus diesem Grund por este motivo
aus Angst de medo
aus der Mode fora de moda
Von dort aus sieht man die De lá avista-se a cidade.
Stadt.

c) außer (exceto; além de; fora de)


außer dir exceto (ou: além de) você
niemand außer meinem Mann ninguém exceto (afora) meu
marido
Was hast du von Böll außer O que você leu de Bõll além
diesem Roman gelesen? deste romance?
außer sich vor Wut fora de si de raiva

Há algumas expressões nas quais segue um substantivo, sem o


artigo;
außer Haus fora de casa
außer Landes fora do pafs
außer Gefahr fora de perigo
außer Atem ofegante
Das steht außer Zweifel. Não há duvida em relação a isto.
Die Maschine ist außer A máquina não está fun­
Betrieb. cionando.

Außer é também conjunção, significando "exceto", "exceto se”

d) bei
Forma contraída: beim(= bei dem).

Devem ser distinguidos vários significados;

l 8) precedendo um pronome, nome próprio ou substantivo que


designa pessoas, refere-se à casa, oficina, consultório, etc., dessas pes­
soas, ou ao lugar onde elas estão:
bei Peter na casa de Peter (ou: no
lugar onde Peter está)
bei den Meiers na casa dos Meier
bei dir na tua casa
bei der Direktorin na sala da diretora
beim Arzt no médico, no consultório médico
beim Bäcker na padaria

2-) "perto deM


:
beim Bahnhof perto da estação
bei München perto de Munique

3S) indica quando ou onde algo ocorre:


bei der Arbeit no trabalho
bei dem Fest na festa
bei seiner Ankunft na sua chegada
beim Wehrdienst no serviço militar
bei der Post nos correios

4789) indica simultaneidade de duas ações:


beim Lernen estudando; quando se estuda
beim Arbeiten no trabalho; ao trabalhar;
trabalhando

59) emprega-se com substantivos que designam condições mete­


orológicas ("em caso de"):
bei Regen em caso de chuva; quando
chove

69) indica condições existentes ("dado que"):


bei diesem Regen nesta chuva (dado que está
chovendo tanto)
bei deiner Faulheit dada a sua preguiça
bei meinen Kopfschmerzen dada minha dor de cabeça

79) em algumas expressões, junto com o verbo sein (ser, estar),


indica estado físico ou psíquico:
Er ist bei bester Gesundheit. Ele está com uma excelente saúde.
Sie war bei guter Laune. Ela estava de bom humor.
89) em casos de juramento ou de protestos de sinceridade:
Ich schwöre bei Gott. Eu juro por Deus,
bei meiner Ehre Palavra de honra!
99) bei all - apesar de, com todo
Bei all seinem Pech ist er Apesar de (Com todo) seu azar,
doch immer guter Laune. ele está sempre de bom humor.

e) binnen (dentro de - sentido temporal)


Registroíormal; pode ser usada com o genitivo,
binnen einem Monat dentro de um mês

f) dank (graças a)
Pode também ser usada com o genitivo.
dank seiner Intelligenz graças à sua inteligência
dank einem Zufall (ou: graças a um acaso
eines Zufalls)

g) entgegen (contrariando)
entgegen unseren Erwartungen contrariando nossas expectativas
entgegen seinem Wunsch contrariando seu desejo

Nota: Entgegen é também um advérbio, o qual pode juntar-se a um verbo


de movimento; neste caso, significa: em direção a; o vocábulo que designa
o local em direção ao qual ocorre o movimento fica no dativo.
Er kam mir entgegen. Ele veio em minha direção,
den Gästen entgegengehen ir em direção aos convidados,
ir ao encontro dos convidados

h) entsprechend (de acordo com)


Pode estar posposta.
entsprechend unseren Verein­ de acordo com o que
barungen combinamos
seinen Leistungen ent' de acordo com seu desem­
sprechend penho
dementsprechend proporcionalmente; corres-
pondente(mente); de acordo
com isso

I) fern (longe de)


Registro formal; uso raro; pode ser usada com o genitivo.
fern allem Lärm longe de qualquer barulho

j ) gegenüber (em frente a; diante de; em comparação com)


Pode estar posposta; com pronomes pessoais, sempre posposta,
gegenüber dem Postamt em frente à agência dos correios
m ir gegenüber à m inha frente; perante
mim ; em relação a m im
alten Leuten gegenüber perante pessoas idosas
gegenüber dem V orjahr em com paração com o ano anterior

l) gemäß (de acordo com)


Pode estar posposta.
gem äß den Bestim m ungen d e acordo com os regulamentos
ihrem A lter gem äß de acordo com sua idade

m) längs (ao longo de)


Registro formal; mais usada com o genitivo; com o dativo só
quando há um outro genitivo por perto;
längs dem rechten Ufer des ao longo da nW gem direita
Flusses d o rio.

n) laut (conforme, segundo)


laut M itteilung conform e com unicado
laut ärztlichem Gutachten segundo parecer m6dico

o) mit (com)
Geralmente, mit corresponde a “com” Mas quando se fala em
andar num veículo, a tradução de mit é “de”:
mit dem Auto (Taxi, Fahrrad, andar de carro (táxi, bi-
Zug) fahren cicleta, trem)

p) nach (a; para; conforme; após, depois de)


Esta preposição tem vários significados. Ela:

l e) indica um movimento a algum lugar, mas só pode ser usada se


seguir o nome (não precedido do artigo) de um continente, país, região
ou cidade, um advérbio de lugar ou um substantivo que designa um ponto
cardeal, ou, como exceção, o substantivo Haus.
W ir fahren nach Europa Nós vamos à Europa
(Belgien, Bayern, München). (Bélgica, Baviera, M unique),
nach oben para cim a
nach Süden ao sul, em direção sul
nach Haus para casa
29) indica que algo ocorre depois de um outro evento:
nach der Reise depois da viagem
nach dem Kino depois do cinema
nach einer Weile pouco depois

3-) indica que numa sequência ou hierarquia algo/alguém é poste­


rior ou inferior a uma outra coisa ou pessoa:
Nach dem Direktor bist du Depois do diretor, é você
der wichtigste Mann. o homem mais importante.
Nach der Zwei kommt die Drei. Depois do (número) dois vem o três.

49) indica conformidade; neste caso, ela pode estar posposta:


nach deutschem Recht conforme o direito alemão
nach den Worten des Ministers segundo o ministro (con­
forme as palavras do ministro)
nach Meinung von conforme a opinião de
meiner Meinung (Ansicht) nach na minha opinião
der Reihe nach de acordo com a posição na
fila; ordenadamente

5-) indica a conformidade com um modelo:


Sie malt nach der Natur. Ela pinta observando a natureza.
Du bist nach deinem Vater Você é muito parecido
geraten. com seu pai. (Você "puxou" ao
seu pai.)
Ich richte mich nach Ihnen. Faço como o sr. quer.
(Vou fazer como o sr.).

6e) precede o substantivo que designa a coisa com a qual algo


parece:
Es riecht nach Bier. Está cheirando a cerveja.
Die Suppe schmeckt nach Pilzen. A sopa tem gosto de cogumelos.

Veja também nach em complementos preposicionados (2.8.f)-

q) nahe (perto de)


Geralmente, usada jumo com hei
nahe der Kirche perto da igreja
nahe bei uns perto dc nós; perto dc nossa casa

r) nebst (e; junto com)


Preposição antiquada; usada quase somente quando se indica, em
anúncios, que alguma peça acompanha determinado objeto; geralmente
não seguida do artigo.
Hose nebst Gürtel calça e (junto com) cinto

s) samt (junto com; e)


Um pouco antiquada; normalmente não seguida do artigo.
Man hat mein Gepäck samt allen Roubaram minha bagagem
Papieren gestohlen. junto com todos os papéis.

t) seit (desde; há)


Indica o momento no passado desde o qual algo tem acontecido (=
desde); indica o espaço de tempo desde cujo início algo tem acontecido
(= h ä ).
seit letztem Monat desde o mês passado
seit dem Unfall desde o acidente
Sie ist seit einer Woche hier. Ela está aqui há uma semana.
Seit drei Tagen regnet es. Estáxchovendo faz três dias.
seit langem há muito (tempo)

u) von (de)
Forma contraída: vom (= von dem). Em geral, von corresponde a
"de”, mas com o agente da voz passiva, a tradução é "por"; von ... ab (an)
é "a partir de”; por outro lado, ”de" pode ser mit (veja esta preposição) ou
ser traduzido pelo genitivo (veja 3.3.4.1).
von meiner Muttei* de minha mãe
vom Chef do chefe
Er wird von der Polizei Ele está sendo procurado
gesucht, pela polícia,
von heute ab a partir de hoje
von morgen an a partir de amanhã

v)zu
Formas contraída: zum (= zu dem), zur (= zu der). Vários signifi­
cados:

ls) é usada quando há um movimento em direção a algum lugar


(mas cf. nach), ou a algum evento; quando o substantivo, nome ou
pronome que segue a preposição designar uma pessoa, o lugar é a casa,
oficina, consultório, etc. desta pessoa.
Ich gehe zur Post. Vou ao correio.
Gehsl du zur Versammlung / Você vai à reunião /
Demonstration? manifestação?
Sic fährt zu ihren Eltern. Ela vai à casa de seus pais.
Heute abend komme ich zu dir. Hoje à noite eu vou à sua casa.
Geh bitte zum Fleischer. Por favor, vá ao açougue
(açougueiro).
Kommen Sie bitte zum Direktor. Por favor, venha à sala do diretor.

27*9) junto com hereiu/hinein/heraus/hinaus (pospostos), significa


"por":
Er sieht zum Fenster herein. Elc olha pela jancla (para dentro).
Sie geht zur Tür hinaus. Ela sai pela porta.

39) em alguns casos, indica um lugar sem que haja deslocamento:


zu H aus em casa
geboren zu Berlin (uso anti- nascido cm Berlim
quado)

4Ç) é usada em algumas locuções adverbiais de tempo, sobretudo


junto com nomes de dias de festas:
zu Weihnachten (Ostern) no Natal (na Páscoa)
zur rechten Zeit a tempo
z u r Z eit (ab r .: z.Z.) atualmente

59) indica uma atitude para com alguém:


Er ist sehr nett zu mir. Ele é muito gentil para comigo.

69) indica uma mudança:


Sie hat sich zu einer hüb- Ela se tornou uma mulher
sehen Frau entwickelt. bonita.

79) usada em locuções adverbiais que indicam o motivo:


zum Beweis für meine Liebe como prova de meu amor
zum Dank für deine Hilfe como agradecimento pela sua ajuda
zu Ehren des Gastes em honra do convidado
Ich habe das zum Spaß gesagt. Eu disse isso brincando (por brin­
cadeira).
8S) indica o preço:
Ich möchte zehn (Briefmarken) Eu queria dez (selos) de
zu 30 Pfennig. 30 centavos.
Ich nehme das Menü zu IS Mark. Eu vou tomar a refeição de
15 marcos.

99) indica o placar ou a relação numérica em comparações ou


apostas:
Es steht 3 zu 1 (3:1). O placar está 3 a 1.

IO9) outras expressões com zu:


zu Fuß a pé
zum Teil (abr.: z.T.) em parte

w) zufolge (de acordo com)


Posposta.
den letzten Meldungen zufolge de acordo com as últimas noticias

4.1.3 PREPOSIÇÕES COM O ACUSATIVO OU COM

O DATIVO ( WECHSELPRÄPOSITIONEN)

São elas:
an, auf, hinter, in, neben, über, unter, vor, zwischen.
Formas contraídas: am = an dem ans = an das
im = in dem ins = in das

Existem ainda, sobretudo na linguagem coloquial, as seguintes


formas contraídas:
aufs, hinters, hinterm, nebens, übers, überm, unters, unterm, vors,
vorm

Quando estas preposições têm um sentido local, isto é, indicam


uma posição, uma localização, o acusativo é empregado somente se
houver um deslocamento em direção ao objeto, ou à pessoa, designadas
pelo substantivo ou pronome. Se não houver este deslocamento, ou se a
preposição não tiver um sentido local, emprega-se o dativo.
Veja: Er geht auf die Straße. Ele vai para a rua.
(deslocamento —•> acusativo)
Sie steht auf der Straße. Ela está na rua.
(não há deslocamento—* dativo)
Wir gehen auf der Straße. Nós estamos andando na rua.
(Há um deslocamento, mas não em direção à rua; as pessoas já
estão na rua; portanto: dativo.)

a) an

l 9) Indica uma posição muito perto de, junto a, encostado a alguma


coisa:
Er stellt sich an die Wand. Ele se posiciona junto à parede.
Hängen Sie das Bild an die Wand. Pendure o quadro na parede
Die Lampe hängt an der Decke. O lustre está pendurado no teto.
Alle sitzen schon am Tisch. Todos já estão sentados à mesa.
Sie klopft an die Tür. Ela bate à porta. (O "bater" é um
movimento em direção à porta.)

Usa-se an9 p.ex., com os substantivos Meer (quando se trata da


praia ou de um lugar perto do mar), Strand (praia), Ecke (esquina), os
nomes dos rios (quando não se trata de estar dentro da água) e os
substantivos que designam partes do corpo.
Wir fahren ans Meer. Nós vamos à beira-mar (à praia).
Sie liegt am Strand. Ela está deitada na praia.
Fahren Sie an den Rhein? O sr. vai ao rio Reno?
Köln liegt am Rhein. Colônia fica às margens do rio
Reno.
Er hat eine Wunde am Arm. Ele tem uma ferida no braço.

29) É usada em locuções adverbiais de tempo:


am Freitag na sexta-feira
am 3. April no dia 3 de abril
am nächsten Tag no dia seguinte
an meinem Geburtstag no meu aniversário

39) am é usado no superlativo de advérbios e adjetivos predicativos:


Sie liest am besten. Ela lê melhor.
Er ist am schnellsten. Ele é o mais veloz.
49) an die significa "cerca de":
an die hunden Gáste cerca de cem convidados

59) na linguagem coloquial, am junto com um infinitivo substanti­


vado corresponde à locução "estar + gerúndio":
Wir sind am Arbeiten. Estamos trabalhando.

Veja também an em complementos preposicionados (2.8.0-

b )a u f

l9) Indica uma posição em cima de alguma coisa:


Das Buch liegt auf dem Tisch. O livro está em cima da mesa.
Setz dich auf deinen Stuhl. Sente-se na sua cadeira.
Wir sind jetzt auf der Zug­ Estamos agora na Zugspitze
spitze. (pico dos Alpes).
Wir haben einen schönen Blick Temos urna bonita vista para
auf die Zugspitze. (sobre) a Zugspitze. (O olhar é
considerado como movimento,
portanto: acusativo.)

Usa-se auf também, p.ex., com os substantivos Straße, Platz, Feld,


Wiese, Hof (rua/praça/campo/prado/pátio) e nos casos em que uma janela
ou porta dá para algum lugar.
Lauf nicht auf die Straße. Não corra para a rua.
Ich war auf dem Fußballplatz. Estive no estádio (campo de
futebol).
Das Bild zeigt ein Picknick O quadro mostra um pique­
auf einer Wiese. nique num prado.
Das Fenster geht auf den Hof. A janela dá para o pátio.

29) A uf zu (com acusativo) é empregado quando há um


movimento em direção a alguma coisa/pessoa.
Er ging auf das Pferd zu. Ele andou em direção ao cavalo.
Sie kam auf mich zu. Ela veio em minha direção.

39) Auf é usada em locuções adverbiais que indicam a ocasião em


que algo ocorre (dativo):
auf der Reise na (durante) a viagem
auf dem Heimweg no caminho de volta; na volla
auf der Party na festa
Observe as seguintes expressões (com acusativo):
sich auf den Heimweg machen ir para casa; tomar o caminho
de casa
sich auf den Weg machen ir andando; partir

49) É empregada em outras locuções adverbiais de tempo (acusa-


tivo):
Er ist auf kurze Zeit verreist. Ele viajou poT alguns dias.
Verschieb das nicht auf die Não adie isto até o último
letzte Minute. minuto.
Der 1. Mai fallt auf einen O dia primeiro de maio cai
Montag. numa segunda-feira.

59) Usa-se aw/junto com substantivos que designam idiomas:


Sagen Sie das bitte auf Por favor, diga isto em
Englisch. inglês.

69) Outros empregos:


auf jeden Fall em todo caso
auf diese Weise desta maneira
auf Raten a prazo
auf Wiedersehen até logo

Veja também auf em complementos preposicionados (2.8 f).

c) hinter
l 9) Significa "atrás de":
Dein Fahrrad steht hinter dem Sua bicicleta está atrás
Haus. da casa.
Du kannst dein Fahrrad hinter Você pode colocar sua bi
das Haus stellen. cicleta atrás da casa.

2e) emprega-se também quando alguém está atrasado (neste caso,


usa-se hinter zurück) ou numa posição inferior numa listagem:
Er ist hinter seiner Zeit Ele está atrasado em relação
zurück. a sua época.
Bist du auf der Liste hinter Na lista, você esta atrás de
mir oder vor mir? mim ou à minha frente?

38) indica apoio:


Sie hat alle Kollegen hinter Ela tem todos os colegas
sich. do seu lado. (Ela tem o
apoio d e ...)
4-) emprega-se junto com substantivos abstratos quando algo está
escondido atrás de outra coisa:
Was steckt hinter diesem O que está atrás desta
Angebot? oferta?
Er versteckt seine Wut hinter Ele esconde sua raiva atrás
einem geheuchelten Lächeln. de um sorriso hipócrita.

d) in

1°) É usada quando alguém/algo està dentro ou vai para dentro de


algum recinto, o qual não precisa ter limites nítidos:
Wir gehen in den Wald. Nós vamos à (para dentro da)
floresta.
Wir gehen im Wald spazieren. (Já estando dentro da
floresta) Passeamos na floresta.
Das Buch liegt in meinem O livro está no meu quarto
Zimmer. (ou: na minha sala).
Kommen Sie bitte in mein Por favor, venha à minha
Zimmer. sala.

No caso dos nomes da maioria dos países - a qual não é precedida


do artigo - usa-se in quando não há deslocamento e nach quando há
deslocamento; os nomes dos países com artigo são tratados como os
substantivos comuns (ou seja, se houver deslocamento para o país:
acusativo; caso contrario: dativo).
Ich fahre nach Polen. Eu vou à Polônia.
Ich fahre in die Schweiz. Eu vou à Suíça.
Er wohnt in Kanada. Ele mora no Canadá.
Er wohnt in den USA. Ele mora nos Estados Unidos.

Usa-se in também em alguns casos em que não é óbvio que se trata


de um recinto, de modo que em português não se usaria "dentro de"; p.ex.
com os substantivos Gesicht (rosto), Luft (ar), Berge (montanhas), Bett
(cama), Sessel (poltrona), Buch (livro), Heft (caderno), Radio (rádio),
Fernsehen (televisão), Zeitung (jornal), e quando se fala de dores em
alguma parte do corpo:
Gr hat mir ins Gesicht ge- Ele me bateu no rosto,
schlagen.
Es ist ein seltsamer Geruch Há um cheiro estranho nu ar.
in der Luft.
Im Urlaub fahren wir in die Nas férias vamos para as
Berge. montanhas.
Sind die Kinder schon im As crianças já estão na
Bett? cama?
Ich habe starke Schmerzen Tenho fortes dores nas
in den Beinen. pernas.
Schreibt das ins Heft. Escrevam isto no cademo.
(O ato de escrever é visto como
um movimento para dentro do
cademo — acusativo.)
Es steht in der Zeitung. Está (escrito) no jornal.

29) é usada em locuções adverbiais de tempo (dativo):


im Mai em maio
im Sommer no verão
im Jahr 2000 no ano 2000
in der Nacht durante a noite
in letzter Minute no último minuto
im Alter na velhice
im Alter von na idade de
in einer Woche daqui a uma semana; em uma
semana

39) é usada quando se fala em matérias escolares (dativo) ou em


línguas (cujos nomes têm nesse caso as desinências -e ou -en):
Sie ist gut in Mathematik. Ela é boa em matemática.
In Chemie habe ich nicht viel Em química não aprendi
gelernt. muito.
Wie ist das im Portugiesi­ Como é no portugués?
schen?
Ich muß das ins Deutsche Tenho que traduzir isto para
übersetzen, (acusativo!) o alemão.

49) outros empregos:


im einzelnen em detalhe
im großen und ganzen grosso modo; no geral
im Gegenteil ao contrário
in dieser Hinsicht a este respeito; neste aspecto
in diesem Fall neste caso
im nachhinein depois (depois do faio consumado)
in Wirklichkeit na verdade
in Freiheit em liberdade

Veja também in em complementos preposicionados (2.8.f).


e) neben (ao lado de)
Stell das Regal neben den Coloque a estante ao lado do
Schrank. armário.
Herr Meier sitzt neben Sr. Meier está sentado ao
seiner Frau. lado de sua esposa.

Neben pode também significar "além de" e, muito raramente,"em


comparação com" (nestes casos, só dativo):
Neben anderen Bekannten ist Além de outros conhecidos,
auch Frau Müller gekommen. veio também a sra. MÜller.
Neben meinem Bruder bin ich Em comparação com meu irmão
gar nichts. eu não sou nada.

f) über

l9) Indica um lugar acima de outro, com o qual não há contato físico
direto:
Häng die Lampe über den Tisch. Coloque (pendure) o lustro
acima da mesa.
Das Bild hängt über dem Sofa. O quadro está pendurado
acima do sofá.
Viele Flugzeuge fliegen über Muitos aviões voam por cima
unsere Stadt. de nossa cidade.

2Ô) indica um movimento para o outro lado (acusativo):


Die Fähre fährt über den Fluß. A balsa atravessa o rio.
Er geht über die Straße. Ele atravessa a rua.

3°) indica a passagem por algum lugar:


Wir sind über Stuttgart nach Fomos a Munique via Stutt>
München gefahren. gart.
Fährt der Zug über Frankfurt? O trem passa por Frankfurt?

4-) significa "mais de" em indicações de tempo, peso ou medida:


Wir wohnen seit über zehn Moramos aqui há mais de dez
Jahren hier. anos.
Ich habe über drei Kilo Engordei mais de três
zugenommen. quilos.
Das Boot ist über fünf Meter O barco tem mais de cinco
lang. metros de comprimento.
5-) posposta a um substantivo que geralmente é acompanhado dcj
adjetivo g a n z indica duração (acusativo!):

Ich whr den ganzen Tag über Estive em casa o dia in­
zu Haus. teiro.
Den ganzen Sommer über sind Durante o verão inteiro há
hier Tausende von Touristen. milhares de turistas aqui.

6°) entre dois substantivos idênticos, indica grande quantidade:


Fragen über Fragen perguntas e mais perguntas
Schulden über Schulden dívidas e mais dívidas

79) significa ”no valor de"; é sinônimo de in Höhe von (no montante
de):
ein Scheck über 1000 DM um cheque no valor de 1000
marcos
eine Rechnung über DM 75,20 uma fatura no valor de DM 75,20

89) pode ser usada nas indicações das horas, quando já se ultrapas­
sou determinada hora:
Es ist fünf über acht. São oito e cinco.
Es ist schon eine halbe Já são dez e meia. (Já
Stunde über zehn Uhr. passou meia hora desde as
dez horas.)

99) indica o tema (acusativo):


ein Film über die Wieder­ um filme sobre a reunifica­
vereinigung ção
ein Buch über Ökologie um livro sobre ecologia

Veja também über em complementos preposicionados (2.8.f)*

g) unter

l9) Indica um lugar abaixo de outro:


Ich habe den Zettel unter Coloquei o bilhete debaixo
das Buch gelegt. do livro.
Sie sitzen unter einem Baum. Eles estão sentados debaixo
de uma árvore.
mit dem Regenschirm unter com o guarda-chuva debaixo
dem Arm do braço
2*) significa "menos de", "abaixo de", em indicações de tempo,
peso, medida:
Die Reparatur dauert nicht O conserto não vai demorar
unter einer Woche.. menos de uma semana.
Für Jugendliche unter 18 Proibido para menores de
Jahren verboten. 18 anos.
Das Kind wiegt unter 3 Kilo. A criança pesa menos de 3 quilos.

3e) significa "entre", "no meio de”, quando há mais de dois:


Er mischte sich unters Volk. Ele ia no meio do povo.
(Ele se misturava com o povo.)
Unter den Gästen befand sich Entre os convidados havia
ein Spion. um espião.
Man kann unter mehreren Pode-se escolher entre
Fächern wählen. várias disciplinas.

49) significa "sob":


unter Applaus sob aplausos
unter Kontrolle sob controle
unter dem Einfluß von sob a influência de
unter Verdacht stehen estar sob suspeita
unter (der) Leitung von sob a regência de

59) outros empregos:


Das bleibt unter uns. Isto fica entre a gente.
Unter uns gesagt: Er ist Entre nós: ele é completa­
völlig unfähig, mente incompetente,
unter vier Augen a sós
unter allen Umständen de qualquer maneira
unter anderem entre outras coisas
unter großen Schwierig- com grandes dificuldades
keiten
unter aller Kritik abaixo de qualquer crítica
unter freiem Himmel a céu aberto
unter dem Buchstaben D olhar na letra D
nachsehen

h) vor

l9) Indica um lugar defronte de outro:


Stell das Auto vor die Garage. Coloque o carro na frente
da garagem.
Im Unterricht sitzt Klaus Na aula, Klaus está sentado
vor mir. a minha frente.

29) significa "antes":


vor dem Urlaub antes das férias
vor der Reise antes da viagem
Der Unfall war 10 km vor O acidente ocorreu 10
Hamburg. km antes de (antes da
chegada a) Hamburgo.
Kommt vor Mitternacht nach Venham para casa antes da
Haus. meia-noite.

39) indicando um momento no passado, significa "há", "atrás"


HfazM:
Vor drei Jahren war ich in Três anos atrás eu estive
Italien. na Itália.
Sie ist vor einem Monat weg­ Ela se mudou daqui há uma
gezogen. mês.
heute vor einer Woche hoje faz uma semana

49) nas indicações das horas, significa "para":


fiinf vor zwõlf cinco para meio-dia (meia-noite)
Viertel vor sieben quinze paradas sete

5S) indica o motivo:


Er begann vor Wut zu zittern. Ele começou a tremer de raiva.
Vor Müdigkeit bin ich vor De tanto sono, adormeci na
vor dem Fernseher einge­ frente da televisão.
schlafen.
Sie schrien vor Begeisterung. Eles gritaram de entusiasmo.

62) outros empregos:


vor allem sobretudo
vor Gericht ao (no) tribunal

i) zwischen (entre)

Sie setzt sich zwischen ihren Ela se senta entre seu


Bruder und ihre Schwester. irmão e sua irmã.
Die Bank ist zwischen der 0 banco fica entre o cor­
Post und dem Supermarkt. reio e o supermercado.
Wir verreisen zwischen Weih­ Nós vamos viajar entre
nachten und Neujahr. Natal e o Ano Novo.
Zwischen Sonja und mir Entre Sonja e mim só existe
besteht nur Freundschaft. amizade.
Es gab zwischen 10 und 15 Hâvia entre 10 e 15 pratos
verschiedene Gerichte, diferentes,
zwischen den Zeilen nas entrelinhas

4.1.4 PREPOSIÇÕES COM O GENITIVO

Há numerosas preposições com o genitivo, mas muitas delas são


usadas raramente, ou nunca, na linguagem falada, e algumas ocorrem
poucas vezes até mesmo na linguagem escrita formal. Por outro lado, as
mais freqüentes na linguagem coloquial (statt, trotz, während, wegen)
tendem a ser empregadas com o dativo.
abseits longe de
abzüglich descontando; menos
angesichts em vista de
anhand com a ajuda de; com; com base em
anläßlich por ocasião de
anstatt em vez de
anstelle no lugar de
aufgrund com base em; em virtude de
ausschließlich excluindo; exceto
außerhalb do lado de fora de; fora de
beiderseits dos dois lados de
betreffs concernente a
bezüglich relativo a
binnen dentro de (tempo)
diesseits deste lado de
einschließlich inclusive; incluindo
exklusive excluindo
fern longe de
halber (posposta) por causa de; por; para efeitos de
hinsichtlich no que diz respeito a
infolge em conseqüência de
inklusive inclusive; incluindo
inmitten no meio de; no centro de
innerhalb dentro de
jenseits do outro lado de
kraft em virtude de
längs ao longo de
mangels por falta de
mittels mediante; por meio de
ob por causa de
oberhalb acima de
seitens por parte de; da parte de
seitlich do lado de
statt em vez de
trotz apesar de
um ... willen por causa de; por
unbeschadet sem prejuízo de
unfern não longe de
ungeachtet a despeito de; não obstante
unterhalb abaixo de
unweit não longe de
vermittels mediante; com a ajuda de
vermöge em virtude de
vorbehaltlich com a reserva de
während durante
wegen (pode ser posposta) por causa de
zeit (somente:
zeit -es Lebens) durante (durante sua/minha, etc., vida)
zuzüglich mais; acrescido de
zwecks com a finalidade de; com vista a

4.1.5 AS PREPOSIÇÕES EM COMPLEM ENTOS


PREPOSICIONADOS

Há muitos verbos e substantivos assim como alguns adjetivos


acompanhados de complementos preposicionados. Nestes casos, as
preposições perderam geralmente seu significado original, mas a regência
continua a mesma, isto é, as preposições dos itens 4.1.1 e 4.1.2 vão reger
o acusativo e o dativo, respectivamente. Não há complementos com
preposições que rejam o genitivo. Quanto às Wechselpràpositionen
(4.1.3), é preciso decorar, para cada verbo, substantivo e adjetivo, o caso
que a preposição exige. Veja 2.8,3.3.5,3.4.6 e o Apêndice 3.

4.2 OS PRONOMES PREPOSICIONADOS


CPRAPOSITIONALPRONOM EN)

Estes pronomes, geralmente - e erroneamente - denominados Pro-


nominaladverbien (advérbios pronominais), são formados pela junção de
preposições com o pronome demonstrativo das ou com o pronome
interrogativo was; a preposição fica na segunda parte da palavra com­
posta; das toma as formas da ou dar, enquanto was aparece como wo ou
wor (p.ex.: dafür, darüber, wofür, worüber).Ta\s pronomes não existem
em português (a não ser as formas contraídas compostas das preposições
"de" ou "em" e de algum pronome, como "disto/disso/daquilo",
"nisto/nisso/naquilo”, "dele", "nela", etc).
Os pronomes preposicionados substituem substantivos preposicio-
nados que preenchem a função de complementos. Por conseguinte, eles
são tipicamente pronomes.* Porém, eles não foram incluídos no capítulo
dos pronomes porque são invariáveis.
Os substantivos preposicionados mencionados acima são os com­
plementos de determinados verbos, adjetivos ou outros substantivos; ou
seja, há verbos, adjetivos e substantivos que têm complementos nos quais
ocorre uma determinada preposição (veja a regência dos verbos, adjetivos
e substantivos, respectivamente: 2.8, 3.3.5, 3.4.6). Exemplos:
Sie denkt art ihre Zukunft. Ela pensa no seu futuro.
Er ist für jeden Rat dankbar. Ele agradece qualquer conselho.
(Ele está agradecido por qualquer
conselho.)

Os mesmos vocábulos podem ter uma função adverbial e, neste caso, ser chamados
de “ advérbios pronominais” Veja 4.4.9.
Ich habe Angst vor der Prüfung. Tenho medo do exame.

Esses substantivos preposicionados podem também ser adjuntos


adnominais:
meine Angst vor der Prüfung meu medo do exame
die Hoffnung auf eine Ver- a esperança de uma melhoria
besserung

Em todos estes casos, poderia haver um pronome preposicionado


ho lugar do substantivo preposicionado - contanto que o substantivo não
designe pessoas. Ou seja, nos exemplos seguintes não poderiam ser
empregados pronomes preposicionados:
Ich denke an Monika. Eu penso em Monika.
Er hat Angst vor dem Lehrer. Ele tem medo do professor.

Os pronomes preposicionados • que, portanto, não se referem a


pessoas nem, via de regra, a animais - podem ser subdivididos conforme
as funções que preenchem.

a) Pronomes preposicionados interrogativos

Quando se quer formular uma pergunta a respeito do complemento,


usando-se um dos verbos, substantivos ou adjetivos mencionados acima,
emprega-se um destes pronomes, formados por wo(r) e respectiva
preposição; se ela começa por consoante, usa-se wo, caso contrário, wor.
Woran denkst du? Em que você está pensando?
Wofür ist er dankbar? Pelo que (Por que) ele está
agradecido?

Existem os seguintes pronomes preposicionados interrogativas:


woran, worauf, woraus, wobei, wodurch, wofür, wogegen,
worin, womit, wonach, worüber, worum, worunter, wovon,
wovor, wozu.

Como todos os pronomes interrogativos, estes também podem ser


usados em orações interrogativos subordinadas:
Er fragt, woran ich denke. Ele pergunta em que estou pensando.
Ich weiß nicht, wofür sie Não sei pelo que ela se in­
sich interessiert. teressa.
l9) Na linguagem coloquial, é comum usar-se, como em portugués,
a preposição seguida de was (que):
An was denkst du? Em que você está pensando?
Vor was hast du Angst? De que você tem medo?
29) Quando se pergunta por pessoas, emprega-se a preposição
seguida de wen (acusativo) ou wem (dativo), dependendo do caso que a
preposição rege.
An wen denkst du? Em quem você está pensando?
Vor wem hast du Angst? De quem você tem medo?

b) Pronomes preposlcionados relativos

Os pronomes citados em (a) servem também de pronomes relativos


Seus antecedentes são, principalmente, das (ou sua forma do dativo dem),
etwas ou nichts, mais raramente alles, viel, wenig, einiges, manches, ou
orações inteiras.
Das ist etwas» woran ich nicht Isto é algo em que eu não
gedacht habe. pensei.
Viel von dem, worüber er sich Muito daquilo com que ele
ärgert, sind Dinge ohne se aborrece são coisas
Bedeutung. sem importância.
Sie wohnt nicht mehr hier, Ela não mora mais aqui, com
worüber ich mich sehr o que me admiro muito (o
wundere. que me surpreende muito).

c) Pronomes preposicionados anafóricos

Quando se retoma um complemento preposicionado, mencionado


em uma pergunta ou em outro enunciado anterior, e que não se quer repetir
o substantivo, emprega-se um pronome preposicionado formado por uma
preposição e por da (se a preposição começa por consoante) ou dar.
Existem todas as formas correspondentes aos pronomes listados em (a),
ou seja, daran, darauf, daraus, dabei, etc. Se o pronome ocorrer no início
do enunciado, da leva o acento tónico.
Interessierst du dich für Você se interessa por filo-
Philosophie? - Nein, dafür Sofia? - Não, por isso
interessiere ich mich nicht. eu não me interesso.
Ich erinnere mich gern an Eu gosto de me lembrar de
meine Kindheit. - Ich minha infância. - Eu não
erinnere mich nicht gerii gosto de me lembrar dela
daran. (disto;.

Nota:
Se o complemento preposicionado designa pessoas, usam-se pronomes
pessoais, nos casos gramaticais exigidos pelas preposições (acusativo ou
dativo):
Machst <hi dir Sorgen um Udo? Você se preocupa por Udo?
- Ja, ich mache mir Sorgen Sim, eu me preocupo por
um ihn. ele.
Hast du Angst vor deiner Você tem medo de sua
Chefin? - Nein, ich habe chefe? - Não, não tenho
keine Angst vor ihr. medo dela.

d) Pronom es preposicionados dem onstrativos

Os pronomes mencionados em (c) podem ter uma função demon­


strativa, desde que seja possível - em vez de usar um substantivo - mostrar,
apontar para ou simbolizar por gestos o fato ao qual se faz referência.
Nestes casos, da tem um acento tônico forte.
(Fazendo um gesto que simbolize "dinheiro":)
Er denkt nur ‘daran. Ele só pensa nisto.
(Mostrando um relâmpago:)
'Davor habe ich keine Angst. Daquilo eu não tenho medo.
Nota: Nesta função, usam-se às vezes, no lugar dos pronomes preposicio­
nados comuns, vocábulos compostos por hier e uma preposição (hieran,
hiervor etc ).

e) Pronom es preposicionados catafóricos (ou correlativos)

Quando o complemento preposicionado é uma oração inteira,


usa-se em vez da preposição um desses pronomes preposicionados.
Classificados como Korrelate, eles "anunciam" a oração complemento, a
qual é uma oração subordinada introduzida por daß, ou é uma oração
infinitiva.
Ich habe nicht daran gedacht, Não pensei (Não me lembrei)
daß morgen Feiertag ist. que amanhã é feriado.
Ich mache Sie darauf auf­ Eu chamo sua atenção para o fato
merksam, daß hier nicht de que aqui é proibido
geraucht werden darf. fumar.
Uma oração infinitiva só pode ser formulada se o sujeito ou o objeto
da oração principal for o sujeito - implícito - da oração infinitiva:
Ich träume davon, eine große Eu sonho com uma grande
Reise zu machen. viagem. (Meu sonho é fazer
uma grande viagem.)
Ich bitte dich darum, nichts Eu te peço para não dizer
zu sagen. nada.

No caso de alguns verbos, adjetivos e substantivos, a oração que é


seu complemento pode ser introduzida por um pronome ou advérbio
interrogativo, ou pela conjunção ob:
Er hat mich nicht danach Ele não me peiguntou como
gefragt, wie ich das eu fiz isto.
gemacht habe.
Das hängt davon ab, ob ich Isto depende de se eu ganho
ein Stipendium bekomme. uma bolsa.

Estes pronomes preposicionados catafóricos podem estar no início


do período. Neste caso, a oração "anunciada" segue imediatamente, e a
oração principal continua após esta oração, que é o complemento. A
*

primeira sílaba do pronome é fortemente acentuada.


*Daran, daß nächste Woche Não pensei (Não me lembrei)
Ostern ist, habe ich nicht que na próxima semana é
gedacht. Páscoa.
' Damit, daß ihr heute schon Não contei com sua vinda já
kommt, habe ich nicht hoje.
gerechnet.
’Darauf\ wo der Tote gelegen Não se prestou atenção ao
hat, ist nicht geachtet lugar onde o morto estava.
worden.

Também é possível term inar prim eiro a oração principal,


separando-se deste modo a oração complemento do pronome preposicio-
nado que a anuncia:
’Damit habe ich nicht ge- Não contei com sua vinda já
rechnet, daß ihr heute hoje.
schon kommt.
*Darüber habt ihr euch wohl Aparentemente vocês não
keine Gedanken gemacht, ob se preocuparam em saber
es mir hier gefällt. se eu me sinto bem aqui.
Ia) Em muitos casos, o emprego desses pronomes preposicionados
catafóricos - isto év anunciativos - é facultativo, dependendo do verbo,
adjetivo ou substantivo do qual a oração subordinada é o complemento:
Ich bitte dich (darum), nichts Eu te peço para nâo
zu sagen. falar nada.
Ich wundere mich (darüber), Eu me admiro que você
daß du noch soviel Geld hast. ainda tenha tanto dinheiro.
Er hat keine Ahnung (davon), Ele nâo tem idéia de como
wie schwierig diese Arbeit este trabalho é difícil.
ist.

Nas listas do Apêndice 3 estão indicados esses casos facultativos.

2°) Dadurch, daß - também escrito sem vírgula - é considerado


locução conjuntiva significando "pelo fato de":
Dadurch daß wir so sparsam Pelo fato de (Por) termos
gewesen sind, können wir sido econômicos, podemos
jetzt eine schöne Reise agora fazer uma bela
machen. viagem.

Outros pronomes preposicionados - e advérbios pronominais -


podem ter a função de advérbios conjuntivos, ou conjunções adverbiais
(veja 4.3.2).

3Ô) Observe os seguintes significados especiais:


nichts dafür können não ser a culpa de
(Ich kann nichts dafür.) (Não é minha culpa.)
sich nichts daraus não ligar para isso, não
machen dar importância a isso
(Er macht sich nichts (Ele não liga para isso.)
daraus.)
dabei bleiben manter sua opinião/decisão
(Ich bleibe dabei.) (Eu mantenho minha opinião.)
sich nichts dabei denken não pensar, não refletir
ao fazer algo
(Sie hat sich nichts (Ela fez isso irrefletida'
dabei gedacht.) mente.)
dafür/dagegen sein ser a favor/contra isto
4.3 AS CONJUNÇÕES

Em alemão, é preciso diferenciar as conjunções segundo critérios


sintáticos.

a) As conjunções coordenativas genuínas não mudam a estrutura


das orações introduzidas por elas:
Ich habe Hunger. Ich will nichts essen.
Ich habe Hunger, aber ich will nichts essen.
(Estou com fome, mas não quero comer nada.)

Heute gehen wir ins Kino. Morgen bleiben wir zu Haus.


Heute gehen wir ins Kino, und morgen bleiben wir zu Haus.
(Hòje nós vamos ao cinema, e amanhã ficaremos em casa.)

b) Os "advérbios conjuntivos" (Konjunktionaladverbien) - classifi­


cados por alguns gramáticos como conjunções, e chamados às vezes de
"conjunções adverbiais" - podem estar no meio da oração ou no início;
quando estiverem em posição inicial, provocam a inversão:
Er muß Auto fahren. Er trinkt heute nichts.
Er muß Auto fahren; er trinkt deshalb heute nichts.
Er muß Auto fahren; deshalb trinkt er heute nichts.
(Ele tem que dirigir; por isso, hoje ele não bebe nada.)

Nota: Embora consideremos esses vocábulos um tipo de conjunção,


mantemos o termo "advérbios conjuntivos” por ser o mais difundido.

c) As conjunções subordinativas fazem com que o verbo flexio­


nado seja colocado no final, como acontece em quase todas as orações
subordinadas alemãs:
Sie ist traurig. Ihr Freund ist nicht gekommen.
Sie ist traurig, weil ihr Freund nicht gekommen ist.
(Ela está triste porque seu namorado não veio.)

d) As conjunções correlativas consistem em duás conjunções


uma ocorrendo em uma das duas orações interligadas; nesse caso, as
estruturas sintáticas variam (veja 4.3.4).
/
e) Há três conjunções após as quais é empregada a forma infinitiva
do verbo principal (veja 4.3.5).

f) Enquanto as conjunções normalmente ligam orações ou partes


de uma oração, há algumas que não são usadas para ligar orações, mas
somente para ligar termos ou palavras de uma oração (veja 4.3.6).

Nota:
Não podemos entrar na discussão do significado dos termos "co­
ordenação" e "subordinação". Na verdade, não faz muito sentido chamar
de "subordinada”, por exemplo, uma oração que é o sujeito da "principal”
Também não se pode dizer que as orações coordenadas sejam inde­
pendentes umà daòutra; no mínimo, asegunda - quando iniciada por uma
conjunção - não pode existir sem a primeira. Repetimos que estabele­
cemos a diferença entre orações coordenadas (conjunções coordenativas)
e subordinadas (conjunções subordinativas) unicamente segundo critérios
sintáticos, a saber, a posição do verbo. Compare:
Ich gehe ins Haus, denn es ist Vou entrar em casa, pois
schon kalt.(coordenação) (porque) já está frío.
Ich gehe ins Haus, weil es schon (idem)
kalt ist. (subordinação)

4.3.1 AS CONJUNÇÕES COORDENATIVAS

(Veja as explicações em 4.3.a.)


aber mas
allein contudo
denn porque; pois
doch mas
oder ou
sondem mas; mas sim; e sim
und e
ls) Aber pode estar no meio da oração. Alguns autores consideram
este vocábulo então advérbio conjuntivo.
Jemand hat an die Tür Alguém bateu à porta» mas eu
geklopft; ich habe aber não abri.
nicht aufgemacht.

29) Após doch, pode ocorrer a inversão:


Ich möchte gern» doch kann Eu gostaria muito» mas
ich leider nicht. infelizmente não posso.

39) Sondern só é usado em orações afirmativas após orações


negativas (veja os exemplos abaixo).

49) Allein e doch são de um registro muito formal. Denn é pouco


empregado na linguagem coloquial.

59) Há outros vocábulos que geralmente não são considerados


conjunções coordenativas, mas que, como estas, não mudam a estrutura
da oração que iniciam: angenommen (suponhamos), außer (exceto),
vorausgesetzt (contanto que). Também há locuções conjuntivas após as
quais se emprega a estrutura da oração principal (cf. 4.3.7).

Alguns exemplos:
Er könnte unser Anführer sein, Ele podería ser nosso
allein er möchte nicht. chefe, contudo ele não quer sê-lo.
Angenommen die Hotels dort Suponhamos que os hotéis
sind sehr teuer, dann müssen lá sejam muito caros, en­
wir zelten. tão teremos que acampar.
Ich kann an dem Seminar Não vou poder participar do
nicht teilnehmen, außer die seminário, a não ser que
Firma bezahlt die Reise. (exceto se) a empresa
pague a viagem.
ich versiehe Ihre Bitte, doch Eu compreendo seu pedido,
ich kann Ihnen nicht helfen. porém não posso lhe ajudar.
Ich habe nicht im Restaurant Não comia no restaurante,
gegessen, sondern ich selbst e sim cozinhava, eu
habe zu Haus gekocht. mesmo, em casa.
Wir brauchen keine Ratschläge, Não precisamos de conse­
sondern (wir brauchen) Geld. lhos, e sim de dinheiro.
Vorausgesetzt es ist morgen Contanto que amanhã não
nicht zu kalt, gehe ich mit esteja frio demais, vou
euch schwimmen. nadar com vocês.
4.3.2 ADVÉRBIOS CONJUNTIVOS

(Veja as explicações em 4.3.b.)

allerdings porém; na verdade


also portanto; então; aí
andernfalls caso contrário
auch também
außerdem além disso
bloß só que; mas
dabei mas; apesar disso
dadurch por causa disso; desta maneira
dagegen ao contrário; por outro lado
daher por isso; por causa disso
damit com isso
darum por isso; por causa disso
demnach portanto; assim
dennoch apesar disso
deshalb por isso
dessenungeachtet mesmo assim; apesar disso
deswegen por isso
ebenso também; da mesma maneira
ferner além disso; também
folglich por conseguinte
gleichwohl mesmo assim; não obstante
hingegen porém
immerhin pelo menos; em todo caso; afinal
indessen todavia
infolgedessen por conseguinte
insofern neste ponto; nisso
jedenfalls em todo caso; de qualquer modo; pelo menos
jedoch contudo
kaum mal
nämlich (não pode é que; é porque; porque
ter posição inicial)
nichtsdestoweniger não obstante
nur só que; mas; entretanto
schließlich afinal de contas
so assim; deste modo; por isso
somit assim; portanto
sonst senão
trotzdem apesar disso
überdies além disso
vielmehr antes; pelo contrário
zudem além disso
zumindest pelo menos; em todo caso

Nota:
Os advérbios conjuntivos mais freqüentes na linguagem coloquial são:
allerdings, auch (não em posição inicial), bloß, dabei, dadurch, darum,
deshalb, deswegen, immerhin, insofern, jedenfalls, nämlich, nur,
schießlich, sonst, trotzdem. Os outros são de um registro mais ou menos
formal. Na linguagem coloquial, quando se começa a oração por aller­
dings, bloß, immerhin ou nur, faz-se às vezes uma pequena pausa após
esses "advérbios", continuando-se sem a inversão (p.ex.: Ich würde dir
gern etwas leihen, bloß: ich habe selbst kein Geld. - Eu gostaria de te
emprestar algum dinheiro, só que: eu mesmo não tenho.).

Alguns exemplos:

Sie hatte ihre Brille ver­ Ela tinha esquecido seus


gessen, also konnte sie óculos, por isso ela não
nicht lesen. podia ler.
Hier gibt es nichts Interes­ Aqui não há nada de interes­
santes, auch ist es zu sante; também é longe
weit zur nächsten Stadt. demais da próxima cidade.
Sie möchte gern Stewardeß Ela gostaria de ser aero­
werden, bloß (nur) wird moça, só que ela passa mal
ihr im Flugzeug schlecht. no avião.
Er ist entlassen worden; Ele foi despedido, apesar dê
dabei fanden alle Kunden todos os clientes o terem
ihn sehr nett und kompe­ achado muito simpático c
tent. competente.
Wir können uns nicht bekla­ Não podemos nos queixar;
gen; immerhin sind wir afinai, somos (nada menos
Vizeweltmeister. que) vice-campeões mundiais.
Meine Zensuren sind besser Minhas notas são melhores do
als erwartet; ich habe que eu esperava; afinai
immerhin dreimal die Note (pelo menos, em todo caso)
"sehr gut". tenho três vezes a menção
"muito bom"
Ich habe eine ganz interes­ Tenho um trabalho bastante
sante Arbeit; insofern bin interessante; assim
ich sehr zufrieden. (neste aspecto), estou
muito contente.
Sie ist noch nicht zurück; Ela ainda não voltou; pelo menos;
jedenfalls habe ich sie noch não a vi ainda.
nicht gesehen.
Das Spiel hatte kaum begonnen» O jogo mal havia começado,
da schossen die Italiener e os italianos fizeram
ein Tor. um gol.
Wir können nicht anfangen; Não podemos começar; é que
der Chef ist nämlich noch o chefe ainda não chegou.
nicht gekommen.
Die Lage ist jetzt etwas A situação está um pouco
besser; nichtsdestoweniger melhor agora; não obs­
müssen wir vorsichtig sein. tante, temos que ser prudentes.
Die Bevölkerung wächst» somit A população cresce; deste
brauchen wir mehr Schulen. modo (portanto), preci­
samos de mais escolas.
Das Fest war grandios; es hat A festa foi grandiosa, mas
aber trotzdem vielen nicht apesar disso muitos não
gefallen. gostaram.
Ich kann Ihnen nicht zustim­ Não posso concordar com
men, vielmehr bin ich der o sr; pelo contrário
Meinung, daß... (antes), sou de opinião de que ...
Er hat gelogen; zumindest hat Ele mentiu; pelo menos,
er nicht die Wahrheit gesagt. não disse a verdade.

4.3 3 AS CONJUNÇÕES SUBORDINATI VAS

(O verbo flexionado coloca-se no final, como em todas as orações


subordinadas típicas. Porém, há exceções.)

al$ i9) quando (usado com verbos no passado quando não


há uma ação repetida)
V) do que (em orações comparativas)
3*) como se (neste caso, usa-se o Konjunktiv 11 e ocorre
a inversão)
4*) quando; em que (usado como pronome relativo)
bevor antes de
bis até
da l9) visto que; porque
29) quando; que (usado como pronome relativo)
damit para (que); a fim de (que)
daß l9) que (conjunção integrante)
2e) para que; a firn de que (emprego raro)
ehe antes de
falls caso; se
indem (indica simultaneidade ou instrumentalidade;
tradução por "ao + in f ou pelo gerúndio)
nachdem depois de (que)
ob se (conjunção integrante)
obgleich/
obschon/
obwohl embora
seit/
seitdem desde que; desde a época (o dia) em que
sobald logo que
sofern caso
solange enquanto; o tempo que
sooft sempre que
soviel tanto quanto; que
soweit tanto quanto; caso
sowie logo que
während enquanto
weil porque
wenn l9) se (condicional)
29) quando (com verbos no presente ou futuro; no
passado, apenas se a ação for repetida ou habitual:
"sempre que" ou "quando" + imperfeito)
39) quem me dera (na oração com wenn ocorre doch,
nur ou bloß e o verbo está no Konjunktiv ¡1)
wenngleich embora
weshalb /
weswegen por isso; motivo pelo qual
wie l9) como (conjunção comparativa);
29) quando (coloquial; dá mais vivacidade à narração);
39) não importa como (em alemão, acrescenta-se
geralmente auch ou auch immer)
wohingegen ao passo que
Na linguagem coloquial, as conjunções subordinativas mais
freqüentes são:
als, bevor, bis, damit, daß, falls, nachdem, ob, obwohl,
seit, seitdem, sobald, solange, soviel, während, weil,
wenn, wie.

Alguns exemplos:

A ls er zehn Jahre alt war, Quando ele tinha dez anos,


starben seine Eltern, seus pais morreram.
Sie war viel jünger, als ich Ela era muito mais jovem do
gedacht hatte. que eu havia pensado.
Er tat so, als hätte er mich Ele fez como se não tivesse
nicht gesehen. me visto.
B e v o r du einen Aufsatz Antes de escrever uma reda­
schreibst, mußt du ein ção, você tem que fazer
paar Notizen machen. algumas anotações.
Ich bleibe hier, bis du Eu fico aqui até você ter­
fertig bist. minar.
Da wir arm waren, mußten wir Como éramos pobres,
zur Miete wohnen. tínhamos que morar de aluguel.
Sprich leise, damit sie uns Fale baixo para que eles não
nicht hören. nos òuçam.
Der Chef möchte, daß ich bis O chefe quer que eu trabalhe
um 7 Uhr arbeite. até às 7 horas.
Daß wir nicht gewinnen können, Que nós não podemos ganhar
ist klar. é evidente.
Die Tatsache, daß sie unser O fato de eles terem aceito
Angebot angenommen haben, nossa oferta é significa­
ist bedeutungsvoll. tivo.
Ehe du nicht deine Hausauf­ Antes de você ter feito seu
aufgaben gemacht hast, dever de casa, não
darfst du nicht spielen. pode brincar.
Falls du zu müde bist, Caso você esteja cansada de­
bleiben wir zu Haus. mais, nós ficamos em casa.
Indem er das sagte, lachte Ao dizer isto, ele riu.
er.
Man lernt eine Sprache, in­ Aprende-se uma língua,
dem man viele Übungen fazendo muitos exercícios,
macht, viel spricht und falando e lendo muito.
liest.
Nachdem wir uns etwas aus­ Depois de ter descansado um
geruht hatten, gingen wir pouco, voltamos para casa.
nach Haus zurück.
Ich weiß nicht, ob er kommt. Não sei se ele vem.
Die Frage, ob unsere Ent­ À questão de saber se nossa
scheidung richtig war, decisão foi correta só
können wir erst später poderemos responder mais
beantworten. tarde.
Obgleich/Obschon/Obwohl das Embora o tempo estivesse
Wetter furchtbar war, war horrível, nossas férias
unser Urlaub sehr angenehm. foram muito agradáveis.
Seit/Seitdem Herr Meier be­ Desde que sr. Meier foi
fördert worden ist, fühlt promovido, ele se sente
er sich wie ein König. como um rei.
Sobald ich eine Information Tão logo eu tenha uma in­
habe, rufe ich dich an. formação, telefono
para você.
Sofern ich Zeit habe, fahre Se tiver tempo, irei com
ich mit. vocês.
Wir bleiben hier, solange es Nós vamos ficar aqui tanto
möglich ist. quanto possível.
Solange er den Mund nicht Enquanto ele não abre a
aufmacht, scheint er ganz boca, parece bastante
intelligent zu sein. inteligente.
Wir gehen ins Restaurant, Nós vamos ao restaurante
sooft unser Geld es uns quantas vezes o nosso
erlaubt. dinheiro permitir.
Soviel/Soweit ich weiß, ist Que eu saiba, ela é médica.
sie Ärztin.
Ich rufe dich an, sowie ich Eu ligo para você tão logo
angekommen bin. eu tenha chegado.
Während sie mit ihm sprach, Enquanto ela falava com ele,
schaute er nur auf den ele só olhava para a tela
Bildschirm. da televisão.
Während unsere Tochter die Enquanto nossa ftlha é a
Beste ihrer Klasse ist, melhor de sua turma,
interessiert sich unser nosso filho não se inte­
Sohn überhaupt nicht für ressa de modo algum pela
die Schule. escola.
Ich habe das Kleid nicht Não comprei o vestido porque
gekauft, weil es zu teuer estava caro demais.
war.
Wenn du dich beeilst, Se você se apressar,
erreichst du den Zug noch. ainda consegue pegar o trem.
Wenn du wieder zurück bist, Quando você estiver de
machen wir ein großes Fest. de volta, faremos uma grande
festa.
Wenn (Immer wenn) sie das Bild Quando (Sempre que) ela
ihres Mannes sah, begann sie via o retrato de seu
zu weinen. marido, começava a chorar,
Wenn die Prüfung doch schon Quem me dera o exame
vorbei wäre! já tivesse passado!
Mir hat das Hotel nicht ge- Não gostei do hotel, embora
fallen, wenngleich das a comida fosse muito boa.
Essen sehr gut war.
Sie mochte den Priester nicht, Ela não gostava do padre;
weshalb/weswegen sie nur por isso (motivo pelo
selten in die Kirche ging. qual) ia à igreja raramente.
Die Wohnung war genauso, wie O apartamento era exatamente
er sie beschrieben hatte. como ele o havia descrito.
Wie ihr sicher schon wißt, Como vocês certamente já
habe ich mich scheiden sabem, eu me divprciei.
lassen. / '

Wie ich die Tür aufmache, Quando eu abro a porta, um


steht ein riesengroßer homem gigantesco está à
Mann vor mir. minha frente.
Wie sehr ich mich auch be­ Não importa quanto eu me
mühe, ich schaffe nie eine esforço (Apesar de todos
Eins. os meus esforços), nunca
consigo a nota dez.
Ich gehe gern aus, wohin­ Eu gosto de sair, ao passo
gegen meine Frau lieber que minha esposa prefere
zu Haus bleibt. ficar em casa.

Notas:
Ao contrário do que acontece com muitas conjunções em portu­
guês,
l 9) as conjunções alemãs não exigem o emprego do subjuntivo
(cf. as traduções dos exemplos de damit, falls, obgleich, sobald, so­
fern, soviel, wenn); o Konjunktiv II ocorre apenas após als (como se +
subjuntivo), wenn ( se + pretérito perfeito do subjuntivo), wenn
doch/nur/bloß) (quem me dera);

29) após a maioria das conjunções alemãs não se pode usar a forma
infinitiva do verbo principal (cf. as traduções dos exemplos de bevor, bis,
ehe, indem, nachdem); o infinitivo só pode ser empregado após as
conjunções (an)statt (em vez de), ohne (sem) ou um (para, a fim de) (veja
4.3.5).
43.4 AS CONJUNÇÕES CORRELATIVAS

Denominam-se conjunções correlativas aquelas que sempre são


empregadas a dois, uma em cada oração. São as seguintes as possibili­
dades sintáticas:
a) As duas conjunções estão no início dè cada uma das
orações:

lr) Ocorre a inversão nas duas orações:


Bald ist er stumm» bald Ora ele está em silêncio,
spricht er pausenlos, ora fala ininterrupta*
(antiquado) mente..
Einerseits habe ich kein Por um lado, não tenho
Geld» andererseits brauche dinheiro; por outro lado,
ich unbedingt ein neues Auto. preciso sem falta de um
carro novo.
Teils gefällt ihr die Wohnung, Em parte (Por um lado), ela
teils findet sie sie zu gosta do apartamento, em
klein. parte (por outro lado),
ela o acha pequeno demais.
Weder hat es geschneit, noch Nem nevou, nem fez frio.
war es kalt.

29) Inversão na primeira oração, ordem normal na segunda:


Entweder kommt ihr jetzt (ou: Ou vocês vêm agora, pu não
Entweder ihr kommt jetzt), levo vocês.
oder ich nehme euch nicht mit.
Zwar sind die Möbel sehr alt, Embora os móveis sejam
aber wir können jetzt keine muito velhos, não podemos
neuen kaufen. (Mais fre­ comprar novos agora. (Ou:
quentemente, zwar não está É verdade que ..., mas ..)
no início: Die Möbel sind
zwar sehr alt,...)

39) Verbo no final da primeira oração, inversão na segunda:


Je älter ein Auto ist, desto Quanto mais velho um carro
öfter ist es in der Werk­ é, tanto mais frequente­
statt. mente ele está na oficina.
So gut unser Lehrer auch er­ É verdade que nosso profes­
klären kann, so verlangt sor sabe explicar bem, mas
er doch zuviel. (por outro lado) ele exige demais.
4S) Ordern normal na primeira oração» inversão na segunda:
Angenommen der Film hat schon Suponhamos que o filme já
begonnen, dann machen wir tenha começado, então nós vamos
etwas anderes. fazer outra coisa.

b) A conjunção da segunda oração depende de uma palavra


primeira oração - que não tem posição inicial e que geralmente não é
considerada conjunção, e sim advérbio ou termo reforçativo:
Der Arzt rettete ihr dadurch O médico lhe salvou a vida
das Leben, daß er sie sofort pelo fato de tê-la operado
operierte. imediatamente.
Ich habe mich insofern geirrt, Eu me enganei no sentido de
als er nicht Zweiter, que ele não ficou em
sondern Erster geworden ist. segundo lugar, e sim em primeiro.
Er lügt nicht nur, sondern er Ele não só mente como também
stiehlt auch. rouba.
Es war so warm, daß wir Estava tão quente que tive­
unsere Pullover ausziehen mos que tirar nossos aga­
mußten. salhos.
Wir sind so gefahren, wie du Nós fomos da maneira (ou:
es uns empfohlen hast. pelo caminho) que você nos
(O so não é imprescindível.) recomendou.

Nota: Além do dadurch do primeiro exemplo, os outros advérbios pro­


nominais catafóricos assim como os pronomes preposicionados catafóri-
cos (cf. 4.2.e 4.5.5) poderíam ser considerados a primeira parte de uma
conjunção correlativa.

4.3.5 AS CONJUNÇÕES QUE INTRODUZEM

ORAÇÕES INFINITIVAS

São apenas três as conjunções que permitem que se empregue o


infinitivo, ou seja, que podem introduzir orações reduzidas infinitivas:
(an)statt (em vez de), ohne (sem), um (para, a fim de). Por outro lado,
tais orações só podem ser formuladas se o sujeito - implícito - for o
mesmo da oração principal. Caso contrário, têm que ser usadas a con­
junção damit (para, a fim de) no lugar de um, ou as locuções conjunti­
vas (an)statt daß ou ohne daß .
Anstatt/Statt diesen dummen Em vez de ver esse filme
Film zu sehen, gehe ich bobo, prefiro ir dormir.
lieber schlafen.
Er ging durch den Raum, ohne Ele atravessou a sala sem
uns zu grüßen. cumprimentar-nos.
Wir rannten, um den Bus nicht Nós corremos para não
zu verpassen. perder o ônibus.

Notas:
l 9) Além de significar "a fim de”, um ... zu pode ter um sentido
consecutivo.
29) Uma oração infinitiva iniciada por um também é empregada às
vezes no lugar de uma oração coordenada por und ou por aber (indicando
uma sequência).
39) Finalmente, usa-se um ... zu em expressões do tipo "para dizer
a verdade", que nãò expressam uma finalidade; são usadas para introduzir
o próprio ato de falar.
Er ist zu alt, um in der Ele é velho demais para
Nationalmannschaft zu spielen. jogar na seleção nacional.
Sie zog ihren Mantel an, um Ela vestiu seu casaco, para
ihn gleich darauf wieder aus­ logo em seguida tirá-lo.
zuziehen.
Um es mal ganz klar zu sagen: Falando bem claro: aquilo
Das war ein riesiger Fehler. foi um erro gigantesco.

4.3.6 CONJUNÇÕES QUE SÓ LIGAM PARTES DE

UMA ORAÇÃO

Enquanto as conjunções citadas até aqui ligam orações, as seguin­


tes apenas ligam uma ou duas partes dentro da mesma oração:
als (como, enquanto), geschweige denn (e muito menos), sowie
(assim como), sowohl... als auch (tanto... como).
A conjunção correlativa citada por último pode ligar, mas muito
rarámente, duas orações.
Als Kind hatte ich nicht Como (Quando) criança, eu
viele Spielzeuge. não tinha muitos brinquedos.
Du als Arzt kannst mir sicher Você como médico certamente
einen Rat geben. pode me dar um conselho.
Er hat mir keinen Rat gegeben, Ele não me deu nenhum con­
geschweige denn geholfen. selho, e muito menos me ajudou.
Wir haben Frau Meier sowie Convidamos a sra. Meier
Herrn und Frau Müller ein­ assim como o sr. e a sra.
geladen. Müller.
Sie haben sowohl ein Haus Eles têm tanto uma casa como
als auch eine Wohnung. um apartamento.

4.3.7 AS LOCUÇÕES CONJUNTIVAS

Além das conjunções, que se escrevem numa única palavra -


embora em muitos casos se trate de palavras compostas há locuções
conjuntivas, consistindo em duas ou mais palavras. Na lista a seguir
indicaremos a estrutura sintática das orações por elas introduzidas: SV =
sujeito - verbo; VS = verbo - sujeito; SXV = sujeito - verbo flexionado
no final.
als ob / als wenn SXV como se (cf. 2.7.2.2.b)
auch wenn SXV mesmo se
außer wenn SXV salvo se; exceto quando
es sei denn SV a não ser que
gesetzt den Fall SV suponhamos que; caso
je nachdem SXV dependendo de
um so mehr/weniger ais SXV tanto mais/menos que
wenn ... auch SXV mesmo se

Locuções com daß (o verbo estará no final):

abgesehen davon, daß a não ser pelo fato de;


exceto o fato de
als daß (cf. 2.7.2.2.b) para (após "demais" na oração
principal)
angenommen daß suponhamos que
anstatt daß em vez de
auf daß a fim de que
außer daß exceto que
dadurch daß pelo fato de
es sei denn daß a não ser que
im Fall daß caso
kaum daß mal
ohne daß (cf. 2.7.2.2.b) sem (que)
statt daß em vez de
unter der Bedingung/
Voraussetzung daß sob a condição de que; contanto que
vorausgesetzt daß contanto que

Alguns exemplos:
Sie redet» als ob (als wenn) Ela fala como se soubesse
sie alles wüßte. tudo.
Auch wenn der Eintritt frei Mesmo se a entrada for fran­
ist» geht er nicht ins Museum. ca, ele não vai ao museu.
Wir gehen sonntags immer Nós sempre passeamos aos
spazieren» außer wenn es domingos, salvo quando
stark regnet. chove muito.
Ich bekomme die Stelle Certamente vou conseguir o
bestimmt» es sei denn sie emprego, a não ser que
wollen einen, der nicht so eles queiram alguém não
kompetent ist wie ich. tão competente quanto eu.
Gesetzt den Fall(,) Frau Caso a sra. Bach não venha,
Bach kommt nicht, müssen a sra: terá que fazer
Sie diese Arbeit machen. este trabalho.
Je nachdem (Je nachdem ob) das Dependendo do tempo, as
Wetter gut ist oder nicht, crianças brincam na rua
spielen die Kinder auf der ou assistem a televisão.
Straße oder sehen fern.
Wir helfen unseren Nachbarn Nós ajudamos nossos vizinhos
gern, um so mehr als wir com prazer, sobretudo que
sie auch manchmal brauchen. nós também precisamos
deles às vezes.
Abgesehen davon, daß unser Exceto o fato de o nosso
Sohn ein paar Tage lang filho ter estado doente
krank war, war unsere Reise durante alguns dias, nossa
wunderbar. viagem foi maravilhosa.
Das Auto ist zu teuer, als O carro é caro demais para
daß wir es kaufen könnten. podermos comprá-lo.
Dadurch (,) daß er regelmäßig Pelo fato de praticar
Sport treibt, ist er noch esporte regularmente,
bei bester Gesundheit. ele ainda está com uma
excelente saúde.
Alle klatschten Beifall, Todos aplaudiram, mal ele
kaum daß er die Bühne be­ entrou no palco.
treten hatte.
Sie half mir, ohne daß ich Ela me ajudou sem que eu
sie darum gebeten hätte. tivesse pedido sua ajuda.
Um acht Uhr sind wir zu Haus, Às oito horas estaremos em
vorausgesetzt,) daß auf der casa, contanto que não
Autobahn keine Staus sind. haja engarrafamentos na
auto-estrada.
Há ainda locuções conjuntivas compostas de algum pronome ou
advérbio interrogativo e auch (immer), significando “não importa
(quem, onde, como etc.)” O mesmo significado têm as locuções - mais
coloquiais - egal + pronome/advérbio interrogativo. A oração principal
seguinte tem a estrutura SV (sujeito - verbo).
Wo auch immer (ou: Egal wo) Não importa onde o sr.
Sie sein werden, wir werden esteja, nós o acharemos.
Sie finden.
Was er auch schreibt (ou: Egal Não importa o que ele
was er schreibt), er erhält escreva, sempre consegue
immer eine gute Kritik. uma boa crítica.
Também após je nachdem (dependendo de) é comum usar-se
algum pronome ou advérbio interrrogativo; porém, neste caso, a
estrutura da oração principal é: VS (verbo - sujeito).
Je nachdem wieviel du mir Dependendo de quanto você
für das Auto bietest, ver- me oferece pelo carro, eu
kaufe ich es dir. te vendo eie.

4.4 OS ADVÉRBIOS

O assunto "advérbios" é um dos mais controvertidos na lingüística


e na gramática. Há diferenças entre a gramática tradicional e a lingüística
moderna, mas há também grandes divergências nas obras mais recentes
a respeito das seguintes perguntas, entre outras: .a) Como definir os
advérbios? b) De que maneira os vocábulos considerados advérbios
devem ser subclassificados? c) De que maneira os vocábulos excluídos
da categoria advérbio devem ser classificados?
Nesta gramática são incorporados alguns resultados das pesquisas
recentes, sem que se possa entrar em detalhes ou justificar as escolhas.
Por exemplo, certos vocábulos classificados como advérbios em outras
gramáticas são tratados no capítulo "conjunções” São os "advérbios
conjuntivos”, chamados às vezes até^de "conjunções adverbiais" Outros
vocábulos antigamente denominados "advérbios” são considerados aqui
partículas (cf. 4.5).

4.4.1 A FORMA DOS ADVÉRBIOS

a) Há alguns poucos advérbios morfologicamente simples; p.ex.:


da, dort, gern, hier, jetzt, oft

b) A maioria dos advérbios alemães são vocábulos compostos,


formados quer a partir de uma palavra de outra categoria pelo acréscimo
de um sufixo (p.ex.: -lings, -mal, -maßen, -s, -wärts, -weise) quer pela
junção de dois vocábulos (p.ex.: keinesfalls, dafür), quer pelos dois
processos ao mesmo tempo (p.ex.: drinnen, formado a partir da conjunção
in).

c) Tanto adjetivos quanto participios podem estar no lugar


advérbios, mais exatamente, eles podem preencher a função de adjuntos
adverbiais de modo. Neste caso, não têm desinências. Exemplos: schnell
(rapidamente), langsam (devagar), gut (bem), schlecht (mal), lächelnd
(sorrindo, sorridente), verzweifelt (desesperadamente). Cf. 3.4.1, 2.3.1 e
2.3.2.2.
4.4.1.10 COMPARATIVO E O SUPERLATIVO DOS ADVÉRBIOS

a) Quando usados como advérbios, os adjetivos e parte dos


ticipios podem ser colocados na forma do comparativo de superioridade
e na de superlativo. No primeiro caso acrescenta-se -er, no segundo
emprega-se a preposição am e o sufixo -sten. ’
Er läuft langsamer als ich. Ele corre mais devagar do que eu.
Ich schrie noch verzweifel­ Eu gritava ainda mais deses­
ter als sie. peradamente do que ela.
Wer arbeitet am schnellsten? Quem trabalha mais depressa?
Er spricht am zögerndsten. Ele fala mais devagar
(com mais hesitações).

b) Somente os seguintes advérbios genuínos (alguns dos quai


hoje classificados como partículas) apresentam o comparativo de supe­
rioridade e o superlativo:
comparativo superlativo
bald (breve, logo) früher / eher am frühesten
gern (com prazer) lieber am liebsten
oft (freqüentemente) öfter am häufigsten
(coloquial: am öftesten)
sehr (muito) mehr am meisten
viel (muito) mehr am meisten
wenig (pouco) weniger am wenigsten

c) O superlativo absoluto, isto é, aquele superlativo que não im


uma comparação direta, explícita, existe em três formas. Porém, só alguns
poucos adjetivos - na função de adjuntos adverbiais - podem tomar uma
dessas formas, e suas traduções variam.

I9) Com a desinência -ens:


schnellstens o mais depressa possível
bestens da mfelhor maneira possível;
muitíssimo bem
höchstens no máximo
wenigstens pelo menos
2~) desinência -st:
baldigst o mais breve possível
höflichst muito educadamente, mui
respeitosamente
möglichst (viel) o máximo (possível)
möglichst (heute) se possível (hoje), de preferência
(hoje)

3-) com aufs e a desinência -ste:


aufs beste da melhor maneira possível
aufs wärmste (empfehlen) (recomendar) muitíssimo

d) O comparativo de superioridade ocorre em algumas locu


adverbiais:
des öfteren bastante frequentemente
des weiteren além disso

4.4.2 AS FUNÇÕES DOS ADVÉRBIOS

Sua função típica é a de adjunto adverbial; isto é, eles informam


a respeito do fato designado pelo verbo, indicando onde, quando, como,
por que razão, etc., algo ocorre.
Er arbeitet dort. Ele trabalha lá.
Sie kommt morgen. Ela vem amanhã.
Ich schlafe schlecht. Eu durmo mal.

Porém, muitos dos vocábulos classificados tradicionalmente como


advérbios preenchem outras funções, quer sintáticas, quer semânticas.

a) Alguns podem ser predicativos, ou seja, ocorrer junto com


verbo de ligação:
Wir bleiben hier. Nós ficamos aqui.
Das Fest ist morgen. A festa é amanhã.
Ich bin anders. Eu sou diferente.
b) Alguns podem ser adjuntos adnominais:
der Mann dort o homem ali
das Leben damals a vida naquela época
das Konzert gestern o conceno ontem

c) Enquanto os advérbios nas três funções citadas até aqui


centam alguma informação, os chamados advérbios interrogativos apenas
servem para suscitar tais informações. Mais exatamente, eles servem para
fazer perguntas cujas respostas são, ou incluem, adjuntos adverbiais ou
advérbios na função de predicativos.
Wann kommst du? - Morgen./ Quando você vem? - Amanhã./
Ich komme morgen. Eu venho amanhã.
Wo ist sie? - Dort./ Sie ist Onde ela está? - Lá./ Ela
dort. está lá.

d) Certos advérbios expressam uma opinião do falante a re


do conteúdo do enunciado. Estes têm sido chamados de advérbios sen­
tenciais (Satzadverbien). Alguns autores alemães usam o termo Modal­
wörter.

e) Muitos vocábulos classificados tradicionalmente como


bios referem-se a alguma palavra, indicando em que grau de intensidade
ou em que ponto de uma escala imaginável o fato designado por ela existe.
Nas gramáticas do português tradicionais, estes "advérbios" são denomi­
nados "advérbios de intensidade" ou "palavras denotadoras de inclu-
são/exclusão” Em gramáticas mais recentes, são chamados de "palavras
denotativas" de vários tipos. Nas gramáticas alemãs modernas, eles são
classificados como Partikeln (partículas). Alguns autores alemães dis­
tinguem entre partículas de grau (Gradpartikeln) e partículas aumentati­
vas (Steigerungspartikeln), outros propõem os termos "partículas de
intensidade" (Intensivpartikeln), e "partículas focalizadoras" ( Fokuspar-
tikeln). Veja o item 4.5.3.

f) Existem "advérbios" que estabelecem uma relação com


anterior. Eles têm sido classificados, em alemão, como Konjunktionalad-
verbien (advérbios conjuntivos). Também há quem os chame de "con­
junções adverbiais" Visto que têm, de fato, a função das conjunções de-
| ligar orações, eles são tratados no item 3.2. 1
g) Há um tipo de vocábulos que não existe em português. Eles são
comumente chamados de Pronominaladverbien (advérbios pronomi­
nais). Na verdade, eles têm duas funções distintas: podem ser adjuntos
adverbiais (neste caso, mantemos o termo), e podem, enquanto pronomes,
ter a função de. complementos preposicionados, sendo chamados aqui
então de "pronomes preposicionados". Estes são tratados no item 4.2,
enquanto os "advérbios pronominais" são tratados no item 4.4.6.

h) Os vocábulos "sim" e "não" - em alémão desdobrando-se em ja,


nein, doch - são classificados como advérbios de afirmação e de negação
nas gramáticas do português, como Antwortpartikeln (partículas de res­
posta) por vários autores alemães. Constituindo sozinhos a resposta a uma
pergunta e sempre estando separados da oração seguinte, eles realmente
têm pouco a ver com os advérbios. Quanto a nicht (o "não" integrado no
enunciado), ele pode ser considerado partícula de negação. Ao contrário
dos advérbios, nicht não provoca a inversão e só pode ter posição inicial
quando se refere a um termo que segue imediatamente e é negado por
contraste a outro.
*Nicht bin ich der.Çhef.
Nicht ich bin der Chef, sondem du.

Veja o item 4.5.2.

i) Existe um grupo de vocábulos que antigamente eram considera­


dos advérbios, mas que têm sido classificados, nos estudos lingüísticos
alemães das últimas décadas, como partículas e têm sido chamados,
principalmente, de Satzpartikeln (partículas sentenciais), Abtõnungspar-
tikeln (partículas matizantes) ou Modalpartikeln (partículas modais). Veja
4.5.5.

4.4.3 ADVÉRBIOS INTERROGATIVOS

wann quando
warum/weshalb/weswegen/ wieso por que
wie como
wie lange (durante, há) quanto tempo
wie oft quantas vezes; com que freqüência
wieviel / wie viele quanto / quantos
wo onde
woher de onde
wohin para onde

Veja também os advérbios pronominais interrogativos (4.4.9).

Notas:
l3*9) Como os pronomes interrogativos, os advérbios interrogativos também
podem introduzir orações interrogativas subordinadas, nas quais o verbo flexio­
nado se coloca no final:
Ich weiß nicht, wo er Não sei onde ele mora agora,
jetzt wohnt.
Sie fragt, wann du Ela pergunta quando você volta,
zurückkommst.

29) Wo é também advérbio relativo:


Ich möchte irgendwohin, Eu quero ir a qualquer lugar
wo es schöne Strände onde haja praias bonitas,
gibt.

Na linguagem coloquial, warum, wie, woher e wohin também são usados


como advérbios relativos:
der Grund, warum ich a razão pela qual digo isto
das sage
die Art und Weise, wie a maneira como ela fala comigo
sie mit mir spricht
die Stadt, woher ich komme a cidade de onde eu venho
das Gebiet, wohin wir fahren a região para onde nós vamos

39) Como os pronomes interrogativos, os advérbios interrogativos, junto


com auch (immer), preenchem a função de conjunções subordinativas e signifi­
cam "não importa Na oração principal não ocorre a inversão.
Wo auch immer er sich Não importa onde ele se esconda,
versteckt, wir werden nós vamos encontrá-lo.
ihn finden.
Wann auch immer du meine Você pode contar comigo sempre
Hilfe brauchst, du que precisar de minha ajuda,
kannst mit mir rechnen.
Ich lehne ab, wie oft er Eu recuso, não importa quantas
mich auch einlädt. vezes ele me convida.
4*) Não se deve confundir os pronomes preposicionados interrogativos
(wodurch, wofUr, womit, etc.) com os advérbios interrogativos. Veja 4.2.

4.4.4 ADVÉRBIOS DE TEM PO E DE FREQÜÊNCIA

Eles respondem às perguntas "quando", "há quanto tempo", "du­


rante quanto tempo", "por quanto tempo", "quantas vezes", "com que
freqüência".

a) Indicam um momento ou espaço de tempo no passado:


bisher até agora
eben há pouco; agora mesmo
einmal um dia; outrora *

einst antigamente; outrora


früher antigamente
gerade há pouco; agora mesmo
gestern ontem
jüngst recentemente
kürzlich recentemente; outro dia
längst há muito tempo
neulich recentemente
soeben há pouco; agora mesmo
unlängst há pouco; há poucos dias/semanas
vorgestern antes de ontem
vorhin há pouco; há poucos instantes

Nota: Cabe mencionar as locuções adverbiais schon lange (há muito


tempo - indicando um espaço de tempo), vor kurzem (há pouco, há
poucos dias/semanas), vor langer Zeit (há muito tempo; as últimas
duas locuções indicam um momento no passado).

b) Indicam o presente:
gegenwärtig atualmente
gerade neste instante
heute hoje
heutzutage hoje em dia
jetzt agora
nun agora

c) Indicam um momento ou um espaço de tempo no futuro:


bald breve; em breve; logo
demnächst proximamente; num futuro próximo
dereinst um dia; futuramente
gleich logo
künftig fiituramente
morgen amanhã
nachher daqui a pouco; depois
nächstens brevemente; dentro em pouco
übermorgen depois de amanhã
sofort imediatamente
später depois
weiterhin (expressa a idéia de continuação no
futuro daquilo que já existiu até o
momento)
zukünftig futuramente

Nota: Bald, gleich, sofort e später podem também ser usados para indicar
um tempo posterior na narração de um evento passado; neste caso, bald
significa "logo depois" e später pode ser traduzido por "mais tarde".

d) Respondem à pergunta "(durante/por) quanto tempo?":


bisher/bislang até agora
einstweilen por enquanto
jahrelang durante anos
kurz por pouco tempo
lange durante muito tempo
monatelang durante meses
schnell rapidamente; num curto instante
stundenlang durante horas
tagelang durante dias
vorerst por enquanto
wochenlang durante semanas
zeitlebens a vida inteira

e) Indicam o tempo sem se referirem ao momento da fala


estabelecerem uma relação com uma outra oração:
frühmorgens cedo de manhã
morgens de manhã
vormittags de manhã
mittags ao meio-dia
nachmittags* à tarde
abends $ noite
nachts durante a noite
(Os advérbios acima citados são usados quando o fato ocorre
repetidamente.)
früh de manhã
morgen de manhã
vormittag de manhã
mittag ao meio-dia, na hora do almoço
nachmittag à tarde
abend à noite
nacht de noite
(Estes advérbios empregam-se junto com a indicação do dia: p.ex.,
heutefrüh, morgen vormittag, Montag abend. Em vez de morgen morgen
diz-se morgen früh ou morgen vormittag.)
montags (etc.) às segundas-feiras
irgendwann em algum momento; um dia
qualquer
jederzeit a qualquer momento; sempre

f) Expressam uma avaliação do falante a respeito do mome


ocorrência do fato:
bereits já
endlich finalmente
erst só
früh cedo
kurz por pouco tempo
lange por/durante muito tempo
noch ainda
schon já
spät tarde

g) Indicam a frequência ou a repetição:


nie / niemals nunca
selten raramente
manchmal / bisweilen/
mitunter / zuweilen às vezes
mehrmals várias vezes
öfters de vez em quando
oft /häufig- freqüentemente
immer /stets / ständig sempre
abermals / nochmals mais uma vez
einmal, zweimal, etc. uma vez, duas vezes, etc.
wieder/erneut mais uma vez; novamente
gelegentlich ocasionalmente
normalerweise normalmente; em geral
sonst normalmente; nas outras ocasiões
jedesmal cada vez
stündlich, täglich, em cada hora; diariamente;
wöchentlich, monatlich, semanalmente; anualmente (ou: por
jährlich dia/ semana mês, etc.)
zeitweise de vez em quando

h) Estabelecem uma relação de tempo com a oração anterior ou


com um fato mencionado anteriormente:
anfangs inicialmente
anschließend em seguida
da aí; então; nesse momento
damals naquela época
danach depois disso
dann depois disso
endlich por fim; no final
hernach depois disso
hinterher depois disso
inzwischen nesse meio tempo
schließlich finalmente; no final
seitdem desde então
vorher antes disso
zuerst primeiro
zugleich ao mesmo tempo
zuletzt por último

Alguns exemplos:
Er ist eben/gerade/soeben Ele chegou agora mesmo./ Ele
angekommen. acabou de chegar.
Ich habe sie vorhin noch Eu a vi ainda há poucos
gesehen. instantes.
Sie wohnen schon lange hier. Eles moram aqui já faz muito tempo.
Ich war neulich/vor kurzem Estive recentemente/há pouco
in Beiiin. em Berlim.
Heutzutage-kann man nachts Hoje em dia não se pode, à
nicht allein durch die noite, andar sozinho pela
Stadt gehen. cidade.
Sie will demnächst ein Ge­ Em breve, ela quer abrir
schäft aufmachen. uma loja.
Ich rufe dich nachher an. Daqui a pouco eu ligo para você.
Wir waren nur kurz in Mün­ Estivemos em Munique só por
chen. pouco tempo.
Wir mußten stundenlang Tivemos que esperar durante
warten. horas.
Er war zeitlebens Kommunist. Ele foi comunista a vida inteira.
Ich habe nur vormittags Só tenho aula de manhã.
Unterricht.
Morgen früh brauche ich Amanhã de manhã não preciso
nicht zu arbeiten. trabalhar.
Endlich hat unsere Tochter Finalmente nossa filha escre­
geschrieben. veu.
Öfters esse ich mittags gar Freqüentemente, não como nada
nichts. na hora do almoço.
Ich wünsche dir nochmals Te desejo mais uma vez tudo
alles Gute. de bom.
Sie wohnt zeitweise in Paris Ela mora um tempo em Paris e
und zeitweise in New York. um tempo em Nova Iorque.
Zuerst hat er die Zeitung Primeiro ele leu o jornal,
gelesen, dann hat er fern- depois ele assistiu a tele­
gesehen. visão.

4.4.5 ADVÉRBIOS DE LUGAR E DE DIREÇÃO

a) Advérbios de lugar

Respondendo à pergunta wo? (onde?), eles indicam um lugar:


anderswo em outro lugar
außen (geralmente junto com
outro adjunto adverbial
de lugar) fora; do lado de fora
auswärts fora de casa; em outra
cidade; para fora; do lado de fora
da lá; ali; aí
dort lá; ali; aí
draußen lá fora
drinnen dentro; lá dentro
droben (emprego raro) em cima
drüben do outro lado
drunten (emprego raro) embaixo
hier aqui
hinten atrás
innen dentro; do lado de dentro
irgendwo em algum lugar; num lugar qualquer
links à esquerda
mitten (sö junto com outro
adjunto adverbial) no meio; no centro
nebenan ao lado (tratando-se de moradia)
nirgends / nirgendwo em lugar nenhum
oben em cima
rechts a direita
überall em todo lugar
unten embaixo
woanders em outro lugar

Veja também os advérbios pronominais (4.4.5).

Exemplos:
Er arbeitet auswärts. Ele trabalha em outra cidade.
Draußen ist es kalt. Lá fora está frio.
Innen ist das Haus viel Dentro, a casa é muito mais
schöner. bonita.
Die Vase steht mitten auf O vaso está no meio/centro
dem Tisch. da mesa.
Nebenan wohnt nur ein alter Ao lado só mora um velho.
Mann.
Nirgends/Nirgendwo gibt es Em lugar nenhum tem mais
mehr Kirchen als hier. igrejas do que aqui.

b) Advérbios de direção

Respondendo à pergunta w ohin? (para onde?, em que direção?),


eles indicam a direção de um movimento.
Is) Alguns desses advérbios são formados com her ou hin como
prefixos ou sufixos; her significa "em direção ao falante", hin significa
"em direção a um lugar afastado do falante":
hierher para cá
dorthin para lá
herein para dentro (o falante está dentro)
hinein para dentro (o falante está do lado
de fora)
heraus para fora (o falante está do lado de
fora)
hinaus para fora (o falante está do lado de
dentro)
da mesma maneira:
herab/hinab para baixo
herauf/ hinauf para cima
herunter / hinunter para baixo
herüber/hinüber para este lado / para outro lado

Na linguagem coloquial, hierher e dorthin, assim como woher e


wohin, fieqüentemente são separados, sendo que her/hin é colocado no
final do enunciado:
Wo kommst du her?
= Woher kommst du? De onde você vem?
Dort komme ich her.
= Ich komme dorther. Eu venho de lá.
Wo gehst du hin?
= Wohin gehst du? Ondevocêvai?
Dort gehe ich hin.
= Ich gehe dorthin. Eu vou para lá.

Her sozinho pode ser usado no lugar de hierher; hin sozinho pode
significar "para lá", mas quando se mostra algum lugar, é preciso empre­
gar dorthin:
Komm her! Venha cá!
Warst du schcmbeim Vocêjá foi ao médico? - Não,
Arzt? - Nein, ich gehe vou lá amanhã,
morgen hin.
Os advérbios herein/hinein, etc., comportam-se com o as partículas
separáveis, isto é, colocam -se no final do enunciado; quando houyer um
infinitivo ou um particípio, juntam-se a estes com o prefixos:
Wir gehen nicht hinaus. Nós não vamos para fora.
Wollt ihr hinausgehen? Vocês qtíeiem ir para fora?
Komm sofort herüber! Venha imediatamente para cá
* (para este lado)!
Kannst du nicht herttber- Você não pode vir para cá
kommen? (para este lado)?
Er ist hinaufgegangen Ele foi para cima e ainda não
und noch nicht wieder desceu.
heruntergekommen.

Na linguagem coloquial, usa-se frequentemente r- no lugar de her-


ou hin-:
Ich geh jetzt rein Agora vou para dentro.
(= hinein).
Komm raus (= heraus)! Saia! (Venha para fora!)

Às vezes, emprega-se hierhin no lugar de hierher:


Leg das bitte hierhin. Coloque isto aqui, por favor.

2-) Outros advérbios indicando a direção:


abwärts para baixo; descendo
aufwärts para cima; subindo
heimwärts em direção à sua casa; para casa
rückwärts para trás
seitwärts para um lado
vorwärts para frente
heim para casa
fort embora
weg embora
beiseite (colocar) de lado;
beiseite gehen afastar-se
zurück de volta
zurückgehen voltar
bergab/bergauf descendo/subindo a montanha
flußabwärts/flußaufwärts descendo/subindo o rio
querfeldein através dos campos
anderswohin/woandershin para um outro lugar
irgendwohin para algum lugar; para um lugar
qualquer
nirgendwohin a lugar nenhum

Notas:
19) Heim, fort, weg e zurück comportam-se como as partículas separáveis,
juntando-se aos infinitivos e aos participios; p.ex.: heimgehen (ir para casa),
fortgegangen (ido embora), wegbringen (levar para um outro lugar), zurüekge-
bracht (trazido de volta).

29) Alguns poucos advérbios respondem à pergunta woher? (de onde?):


daher /dorther de lá
anderswoher / woandersher de um outro lugar
irgendwoher de algum lugar
überallher de todos os lugares

Exemplos:
Bist du schon zurück? Você já está de volta?
Die Straße fuhrt die ganze A estrada sobe e desce o
Zeit bergauf, bergab. tempo todo.
Wir sind mit dem Kajak fünf Fomos de caiaque cinco
Kilometer flußaufwärts ge­ quilômetros rio acima.
fahren.
Ich will weg, irgendwohin. Eu quero ir embora, para
qualquer lugar.
Die Menschen kamen (von) As pessoas vinham correndo
überallher gelaufen. de toda parte.

4.4.6 ADVÉRBIOS DE MODO

Neste grupo, as gramáticas alemãs apresentam geralmente advér­


bios de diversos tipos (de modo, de grau, de extensão, de instrumento).
Aqui serão considerados advérbios de modo apenas aqueles que, respon­
dendo à pergunta wie ? (como?), expressam de que modo o fato designado
pelo verbo se dá. São eles:
a) os adjetivos na função adverbial:
schnell (rapidamente), leise (em voz baixa), schlecht (mal)

b) allein (sozinho), gem (com prazer), só (assim)

c) vocábulos com o sufixo -lings:


blindlings (cegamente)
d) vocábulos com o sufixo -s:
anders (diferentemente), eilends (rápidamente), unversehens
(de repente)

e) vocábulos com outros sufíxos ou prefixos:


gemeinsam (em conjunto), zusammen (junto, em conjunto)

f) vocábulos compostos:
hinterrücks (por detrás; traigoeiramente), insgeheim (secreta­
mente), kurzerhand (sem rodeios)

Exemplos:
Er spricht zu leise. Ele fala baixo demais.
Ich arbeite gern allein. Eu gosto de trabalhar sozinho.
Er schlug blindlings um sich. Ele se debatia cegamente.
Sie setzten den Betrunkenen Eles colocaram o bêbado na
kurzerhand auf die Straße rua sem rodeios.

4.4.7 ADVÉRBIOS DE CAUSA

São listados apenas aqueles poucos advérbios que realmente in­


dicam a causa de um fato ocorrido. Os outros que são apresentadosvnesta
categoria nas gramáticas alemãs são considerados aqui advérbios senten­
ciais ou advérbios conjuntivos.
anstandshalber por causa das boas maneiras;
por delicadeza
meinetwegen por minha causa
(também: deinetwegen, seinetwegen, etc.)
ohnehin / sowieso de qualquer maneira
Du mußt Tante Helga an­ Por delicadeza, você tem que
standshalber vom Bahnhof apanhar a tia Helga na es­
abholen. Schließlich kommt tação. Afinal, ela vem
sie hauptsächlich deinet­ principalmente por sua
wegen. - Ich wollte sie causa. - Eu queria buscá-la
sowieso abholen. de qualquer manejra.
4.4.8 ADVÉRBIOS SENTENCIAIS

Denominados Modalwörter por alguns autores, eles não indicam


as circunstâncias (tempo, lugar, modo, causa) em que algo ocorre, mas
expressam alguma observação do falante a respeito do que ele está
dizendo. É preciso estabelecer distinções.

a) Alguns expressam a opinião do falante a respeito do gr


probabilidade ou de certeza com que o fato ocorre:
anscheinend aparentemente
augenscheinlich aparentemente; como se vê
bestimmt certamente
gewiß certamente
kaum provavelmente não
keinesfalls / keineswegs de maneira alguma
mitnichten de modo nenhum
möglicherweise possivelmente
offenbar aparentemente
schwerlich dificilmente; provavelmente não
sicher certamente
tatsächlich de fato
vermutlich suponho que; parece que
vielleicht talvez
wirklich realmente
zweifellos / zweifelsohne sem dúvida

b) Alguns poucos advérbios sentenciais expressam o fato de ò


falante relatar o que ouviu dizer sem ter a certeza da veracidade, podendo
ele até duvidar:
angeblich dizem que; segundo (tal pessoa)
vorgeblich (emprego raro) dizem que; diz (tal pessoa)
Er ist angeblich krank. Dizem que ele está doente. (Diz
ele que está doente.)

c) Outros advérbios sentenciais exprimem o sentimento do falante


em relação ao fato relatado. Em alguns casos, o comentário diz respeito
ao próprio falante (isto é, o fato é considerado bom ou ruim para ele); em
outros casos, o falante diz se o fato é bom ou não para o agente da ação
ou para outros.
bedauerlicherweise lamentavelmente
dummerweise infelizmente
erfreulicherweise felizmente; para minha
(nossa) satisfação
glücklicherweise felizmente
gottlob felizmente; graças a Deus
leider infelizmente
unglücklicherweise infelizmente
Dummerweise habe ich die Infelizmente esqueci
Schlüssel vergessen. as chaves.
Die Gäste sind leider sehr Infelizmente os convidados
lange geblieben. ficaram muito tempo.
Glücklicherweise war Rainers Felizmente o acidente de
Unfall nicht schlimm. Rainer não foi grave.

d) Alguns advérbios sentenciais expressam a opinião do falante a


respeito do comportamento ou da atitude do agente da ação - ¿|ue pode
ser o próprio falante:
blödsinnigerweise por tolice
dummerweise por bobeira
fälschlicherweise erroneamente; por equivoco
freundlicherweise por gentileza
intelligenterweise inteligentemente
klugerweise inteligentemente
leichtsinnigerweise levianamente; irrefletidamente
Er hat mir freundlicher­ Por gentileza, ele me em­
weise sein Auto geliehen. prestou seu carro.
Leichtsinnigerweise habe ich Irrefletidamente, eu lhe
ihm mein Auto geliehen. emprestei meu carro.

e) Outros advérbios sentenciais - em alémão eles são adjetivos não


declinados - delimitam a validade do que é dito a uma determinada área:
finanziell financeiramente; no que diz
respeito às finanças
gefühlsmäßig julgando com os sentimentos
mathematisch matematicamente
theoretisch teoricamente
wirtschaftlich economicamente
wissenschaftlich cientificamente
Finanziell geht es ihm gut. Financeiramente, ele vai bem.
Mathematisch kann das nicht Matematicamente, isto não
funktionieren. pode funcionar.
Theoretisch ist das kein Em termos teóricos, isto não
Problem. é um problema.

Alguns destes advérbios sentenciais podem também funcionar


como advérbios de modo:
Sie macht alles gefühlsmäßig. Ela sempre age pelo sentimento.
Er hat das Problem mathe- Ele resolveu o problema mate-
malisch gelöst. maticamente.

f) Certos advérbios sentenciais referem-se ao próprio ato da


ciação; usando-os, o falante quer dizer que o conteúdo do seu enunciado
é verdade quando se analisam os fatos com rigor. Trata-se de
genaugenommen, genaugesehen, strenggenommen, cuja tradução é
aproximadamente: ”no fundo”, ”para ser exato”, ”olhando-se... de perto”,
"analisando com rigor".
Genaugenommen ist meine No fundo / Para ser exato,
Lage jetzt besser als minha situação agora é
früher. melhor do que antes.

Estes advérbios, hoje em dia palavras compostas (MUDOU -


4.2), escreviam-se antigamente em duas palavras.
Há também certas locuções que preenchem a mesma função:

ehrlich gesagt sinceramente; para ser sincero


offen gesagt francamente; para ser franco
Ich habe ehrlich gesagt Para ser sincero, não estou
keine Lust com vontade.

Na linguagem coloquial, já se usa ehrlich sozinho nesta função de


advérbio sentenciai.
ich habe dich ehrlich Sinceramente, não te vi.
nicht gesehen.

g) sentenciais indicam em que caso o


Alguns poucos advérbios
fato enunciado se dá:
gegebenenfalls se for o caso
nötigenfalls / notfalls se for necessário
schlimmstenfalls na pior das hipóteses
Notfalls übernachte ich Se for necessário, pernoi­
in einer einfachen tarei numa pensão simples.
Pension.
4.4.9 ADVÉRBIOS PRONOMINAIS

Adotamos aqui a terminologia usual nas gramáticas alemãs {Pro-


nominaladverbien)y embora esses vocábulos devam ser chamados mais
apropriadamente de "advérbios preposicionados pronominais”. Eles têm
a mesma fôrma dos pronomes preposicionados (veja 4.2), isto é, são
compostos de da(f) ou wo{r) e de uma preposição (p. ex., dadurch,
darüber, wodurch, worüber). Mas no caso dos advérbios pronominais a
escolha entre as preposições é maior; por exemplo, podem ocorrer quase
todas aquelas que indicam posições. Estão excluídas as preposições que
regem o genitivo, assim como gegenüber, ohne, seit.
Enquanto os pronomes preposicionados preenchem a função de
complemento (objeto preposicionado), os advérbios pronominais são
adjuntos adverbiais. Eles são empregados no lugar de substantivos pre­
cedidos de preposições, e, na maioria das vezes, não podem referir-se a
pessoas.

a) Os advérbios pronominais anafóricos só podem ser empregados


se o substantivo ao qual se refere da(r) já houver sido mencionado:
Steht das Auto vor dem O carro está na frente da
Haus? - Nein, daneben. casa? - Não, ao lado (dela).
Ein Polizist steht hinter Um policial está atras da
dem Haus, und einer steht casa, um outro está na
davor. frente.
Er fahrt mit diesem Mercedes Ele sai de férias com esse
in Urlaub. - Damit möchte Mercedes. - Com ele (Com
ich auch in Urlaub fahren. esse Mercedes) eu também
gostaria de sair de ferias.
Lernst du viel für das Você estuda muito para p
Examen? ’Ich lerne nicht exame? ’Eu não estudb muito
viel dafür. (para isto/ele). /

b) Os advérbios pronominais podem ser demonstrativos.


caso, ao empregá-los, mostra-se a coisa à qual se faz referência e enfa-
tiza-se a primeira sílaba {da).
(Mostrando uma tesoura)
Ich habe mich ’damit verletzt. Me machuquei com isto.
(Mostrando algo que se refere
à Copa do Mundo)
Wir trainieren jetzt ’dafür. Agora treinamos para isto.
Nota: Nesta função demonstrativa, os advérbios pronominais podem ter
a forma hier + preposição (hiermit„hierfür etc.)

c) Os advérbios pronominais interrogativos são formados


wo(r) + preposição (wodurch, wofür, worüber, etc.), com exceção das
preposições hinter, neben, zwischen, além das exceções mencionadas
acima.
Wodurch ist das Loch Como surgiu o buraco? (O que
entstanden? causou o buraco?)
Wofür brauchst du das? Para que você precisa disto?

Quando a resposta é um adjunto adverbial de lugar ou de tempo,


geralmente não se usa um desses advérbios pronominais na pergunta, e
sim um advérbio interrogativo comum:
Sie steht auf der Straße. - Ela está na rua. - Onde ela
Wo (* Worauf) steht sie? está?
Ich hänge das Bild an die Eu penduro o quadro na
Wand. - Wohin (* Woran) parede? - Onde você pen­
hängst du das Bild? dura o quadro?
Wir kommen in einer Woche. Nós vamos chegar daqui a uma
- Wann (* Worin) kommt semana. - Quando vocês vão
ihr? chegar?
Só quando se quer enfatizar a posição ou o momento, pode-se, em
alguns casos, empregar um advérbio pronominal interrogativo:
Er liegt auf einem Brett. - Ele está deitado em cima de
Worauf liegt er? uma tábua. - Em cima de
que ele está deitado?
Nach dem Frühstück schlafe Depois do café da manhã eu durmo. -
ich. - Wonach schläfst du? Depois de que você dorme?

4.4.10 LOCUÇÕES ADVERBIAIS

Locuções adverbiais são conjuntos de palavras que preenchem,


como os advérbios, a função de adjuntos adverbiais de tempo, de lugar,
de modo, de causa, etc. Citaremos apenas algumas bastante freqüentes.
am Abend/Morgen/Nach- à noite/de manha/à tarde
mittag
auf diese Weise desta maneira
auf einmal de repente
auf jeden Fall de qualquer maneira
auf keinen Fall de maneira alguma
aus diesem Grund por esta razão
dieses Mal desta vez
eine Weile durante algum tempo
einen Augenblick/ um momento
Moment
eines Abends/Tags uma noite/um dia
Gott sei Dank graças a Deus
im allgemeinen em geral
im Augenblick/Moment no momento
im einzelnen em detalhe
im Gegenteil ao contrário
im stillen às escondidas
im voraus de antemão
immer noch ainda
immer wieder repetidamente
in erster Linie principalmente
in jeder Beziehung/ sob todos os aspectos
Hinsicht
in Ruhe com calma
mit einem Mal de repente
nach Haus para casa
nach oben/unten/Vorn/ para cima/baixo/frente/trás
hinten
nie wieder nunca mais
noch einmal mais uma vez
noch nicht ainda não
noch nie até agora não; nunca
schon einmal (já) alguma vez
schon wieder de novo
Tag und Nacht dia e noite
unter Umständen talvez
unter vier Augen a sós
von nahem/weitem de pertoAonge
von zu Haus de casa
vor allem \ sobretudo
vor allen Dingen sobretudo
zu Haus em casa
zum erstenmal/letztenmal pela primeira/última vez
(ou: zum ersten/ letzten Mal)
zum Glück por sorte, felizmente
zur Not se for necessário

4.5 AS PARTÍCULAS

A maioria das palavras correspondentes aos vocábulos tratados


aquí é chamada, ñas gramáticas brasileiras, de "advérbios" ou de "palavras
denotando inclusão, exclusão, realce, situação, etc.". Nas gramáticas
alemãs recentes tem-se ñxado o termo "partículas"

4.5.1 AS PARTÍCULAS DE RESPOSTA ( Antwortpartikeln)

A perguntas que exigem uma decisão entre "sim" e "não" (Ent­


scheidungsfragen), responde-se:
- pelas partículas de resposta ja, nein, doch;
- por certos advérbios sentenciais, que exprimem toda a gama de
possibilidades entre "sim" e "não” e ao mesmo tempo uma atitude do
falante:
natürlich (naturalmente), selbstverständlich (evidentemente),
bestimmt/sicher/gewiß (certamente), wahrscheinlich (provavelmente),
vermutlich (provavelmente, suponho que sim), vielleicht (talvez), kaum
(provavelmente não), keineswegs (de maneira alguma).

Fahrt ihr in Urlaub? - Vocês vão sair de ferias? -


Selbstverständlich. Claro que sim.
Wird es heute nachmittag Será que vai chover hoje à
wohl regnen? - Wahrschein- tarde? - Provavelmente./
lich./Kaum. Provavelmente não.
Ist der Chef in seinem O chefe está na sua sala? -
Büro? - Vermutlich. Suponho que sim.
Ist er krank? - Keineswegs. Ele está doente? - De maneira
alguma.
A$ Antwortpaitikeln ja , nein, doch são usadas nos seguintes casos:
ja - serve para afirmar, isto é, para confirmar o que foi
perguntado;
nein - é sempre empregado quando se quer negar o fato expresso
na pergunta, não importando se na pergunta há um
elemento de negação ou não;
doch - é usado quando se quer afirmar a realidade de um fato que
foi expresso na pergunta junto com um elemento de
negação (o qual geralmente é enfatizado)

Exemplos:
Spielst du Tennis? - Ja, ich Você joga tênis? - Sim, eu
spiele Tennis. jogo (tênis).
Spielst du Tennis? - Nein, Você joga tênis? - Não, não
ich spiele nicht Tennis. jogo (tênis).
Spielst du ’nicht Tennis? - Você ’não joga tênis? -
Nein, ich spiele nicht Não, eu não jogo (tênis).
Tennis.
Spielst du ’nicht Tennis? - Você ’não joga tênis? -
Doch, ich spiele Tennis. Não, eu jogo tênis sim.
Spielst du nie Tennis? - Você nunca joga tênis? -
Doch, ich spiele manchmal Não, eu jogo às vezes
Tennis. (tênis).
Ißt du nichts? - Doch, aber Você não come nada? - 'Não,
wenig. mas como pouco.
Arbeitet samstags niemand? - Aos sábados ninguém traba­
Doch, einige arbeiten sams­ lha? - Não, alguns tra­
tags. balham aos sábados.
Hast du keine Zeit? - Doch, Você não tem tempo? - Não,
ich habe Zeit. tenho tempo sim.

Nota:
Q u a n d o nicht n ão é p a rtíc u la d e n e g a ç ã o , e sim p a rtíc u la m o d a l (e n ã o
a c e n tu ad a ), d e m o d o q u e a p erg u n ta se to m a u m tip o d e a firm a ç ã o ju n to c o m u m
p e d id o d e co n firm a çã o , u sa -se , p a ra a firm a r (c o n firm a r), ja e m v e z d e dock (ct
4.5.5,13.b).
Ist das dort nicht Herr Aquele não é o sr. Meier? -
M eier? - Ja, das ist Herr Sim, é o sr. Meier.
Meier.
4.5.2 A PARTÍCULA NICHT E A NEGAÇÃO

Querendo tratar da partícula de negação nicht, aproveitamos este


item para apresentar detalhadamente outros elementos de negação,
mesmo que não sejam partículas.

4.5.2.1 O A R T IG O IN D E FIN ID O KEIN

(Veja sua declinação em 3.2.)

a) Ele é usado quando a negação se refere a um substa


precedido, na afirmativa, do artigo indefinido ou de nenhum artigo ou
pronome adjetivo. O substantivo pode estar precedido de adjetivos. Em
geral, kein- não se traíduz por "nenhum", mas simplesmente por "não
(um/uma)", a não ser quando kein- estiver em posição inicial ou enfati­
zado de outra maneira.
Sie hat ein (neues) Auto. Ela tem um (novo) carro. Eu
Ich habe kein (neues) Auto. não tenho (um novo) carro.
Sie hat (neue) Stiefel. Ich Ela tem botas (novas). Eu não
habe keine (neuen) Stiefel. tenho botas (novas).
Sie hat Zeit. Ich habe keine Ela tem tempo. Eu não tenho
Zeit. tempo.
Kein Tor ist geschossen Não foi marcado nenhum gol.
worden.

Notas:
l9) A falta do artigo indefinido na sentença afirmativa ocorre quando o
substantivo está no plural ou é um dos chamados substantivos incontáveis, isto
é, um substantivo que só existe no singular.

22*S) A negação pode ser enfatizada pelo acréscimo das partículas gar ou
überhaupt; no singular dos substantivos contáveis, kein- pode ser enfatizado
mediante o acréscimo de einzig- (único). Nestes casos, impõe-se a tradução de
kein- por "nenhuip”.
Er liest gar/überhaupt Ele não lê nenhum jornal.
keine Zeitung.
Ich esse gar/überhaupt Não como nenhuma carne. / Não
kein Fleisch. # como carne de maneira alguma.
Sie hat keine einzige Ela não tem nenhuma amiga.
Freundin.

39) Nomes próprios não são negados por kein-, mas por nicht. Porém,
quando o nome é usado como substantivo genérico - significando "uma pessoa
do tipo de ..." - a negação é kein.
Er ist kein Einstein. Ele não é nenhum Einstein.

b) Embora kein- se refira a um substantivo, constituindo uma


negação específica (Sondem egation), ele normalmente implica uma
negação sentenciai (Satznegation). Por exemplo, e m "Ich habe kein G e ld 9
(Não tenho dinheiro), não se nega apenas "dinheiro", mas também o fato
de "eu" ter dinheiro. Entretanto, às vezes kein- é apenas uma negação
específica. Neste caso, em que geralmente segue uma oração - na maioria
das vezes, elíptica e introduzida por s o n d e m kein - pode ser substituído
por n icht.
Ich habe keinen (ou: nicht Não tenho um irmão, e sim
einen) Bruder, sondem eine uma irmã.
Schwester.
Das ist keine (ou: nicht Isto não é uma máquina de
eine) Schreibmaschine, escrever, e sim um compu­
sondern ein Computer. tador.

Quando ein - não for artigo, e sim numeral, e se seguir uma ora­
ção - muitas vezes introduzida por so n d em - , a negação na primeira
oração só pode ser realizada mediante n ic h t . Os numerais nas duas
orações são fortemente acentuados.
Sie haben nicht 'ein Auto, Eles não têm 'um cairo, e
sondem ’zwei. sim ’dois.

c) Não se usa kein

l 9) geralmente quando o substantivo designa uma matéria escolar,


ciência ou língua:
Ich lerne jetzt nicht Mathe­ Agora não estou estudando
matik, sondern Physik. matemática, e sim física.
Wir sprechen leider nicht Infelizmente, nós não fala­
Portugiesisch. mos português.

2Ô) em algumas locuções nas quais há uma estreita ligação semân­


tica entre o substantivo e o verbo, de modo que os dois constituem
praticamente um lexema, podendo ser traduzidos às vezes por um único
verbo:
Er kann nicht Schreibmaschine Ele não sabe datilografar
schreiben. (bater à máquina).
Sie will nicht Auto fahren. Ela não quer dirigir (o carro).
Du hast nicht Wort gehalten. Você não manteve sua palavra.

39) na estrutura (es) + ist/wird + substantivo, a qual serve para


indicar o tempo (a parte do dia, o dia, o mês, a estação):
Jetzt ist nicht Miltag, Agora não é meio-dia, agora
jetzt ist Mitternacht. é meia-noite.
Es will nicht Frühling A primavera não quer chegar,
werden.

d) Embora kein* seja possível, prefere-se nicht quando o sub


tivo designa a profissão, o posto ou o cargo de alguém; todavia, se o
sujeito for o pronome demonstrativo das, será usado k e i n se na sentença
afirmativa ocorrer o artigo indefinido.
Er ist nicht Arzt. Ele não é médico.
Sie will nicht Kranken­ Ela não quer ser enfermeira.
schwester werden.
Ich bin nicht Direktor. Eu não sou diretor.
Das ist kein General, das Aquele não é um general, e
ist ein Oberst. sim um coronel.
(Mas:)
Das ist nicht der General, Não é o general, é o coronel.
das ist der Oberst.

e) Se um substantivo que normalmentè estaria precedido de


é colocado - junto com o artigo indefinido e, eventualmente, com um
adjetivo - no início da sentença (para ser enfatizado), a negação se faz
mediante nicht, cuja posição segue as regras expostas em 4.5.2.2.
Hast du ein Auto? - Nein, Você tem um carro? - Não, um
ein Auto habe ich nicht, carro eu não tenho, mas
aber ich habe ein Motorrad. tenho uma motocicleta.
Gibt es hier ein schönes Aqui tem um belo palácio? -
Schloß?- Nein, ein schönes Não, um belo palácio não
Schloß gibt es hier nicht, tem, só um velho castelo.
nur eine alte Burg.

f) Nos casos em que o emprego de kein- é possível, pode-se tam


usar noch kein- (ainda não) ou kein-... mehr (não mais). Noch precede
kein-, ao passo que mehr segue o substantivo.
Wir haben noch keine Antwort Ainda não recebemos uma res-
bekommen. posta.
Ich habe keinen einzigen Não tenho mais nenhum centavo.
Pfennig mehr.

4.S.2.2 A PARTÍCULA DE NEG A ÇÃ O NICHT

Esta partícula é empregada - dentro da oração - nos casos em que


kein- não é indicado; portanto, ela é usada para negar a oração inteira, ou
quando a negação se refere a substantivos precedidos do artigo definido
ou de pronomes adjetivos, a nomes próprios, complementos preposicio-
nados, etc. (cf. 4.5.4.1).
Na gramática alemã, distingue-se entre Sondemegation (negação
específica) e Satznegation (negação sentenciai).

a) Negação específica (Sondemegation)

l9) Ela ocorre quando se quer negar um elemento especificamente.


Nichi precede o elemento a ser negado, que é ao mesmo tempo acentuado
e que pode até ser uma parte de uma palavra composta. Normalmente
segue uma oração, muitas vezes elíptica, na qual se expressa a alternativa
correta ou válida.
As regras expostas no item sobre a negação sentenciai não se
aplicam à negação específica; entretanto, a posição de nichi na negação
específica pode coincidir com a estipulada por aquelas regras.
Er hat mich nicht benach­ Ele não me avisou.
richtigt. (negação sentenciai)
Er hat nicht ’mich benach­ Ele não avisou a ’mim, e sim
richtigt, sondem meinen ao meu ir’mão.
’Bruder, (negação específica)
Sie will heute nicht zu Hoje ela não quer ir à casa
ihrer Freundin gehen. de sua amiga.
(negação sentenciai)
Sic will nicht ’heute zu Ela não quer ir à casa de sua
ihrer Freundin gehen. Sie amiga 'hoje. Ela quer visi­
will sie 'morgen besuchen, tá-la ama'nhã.
(negação específica)
Ich habe ihn nicht 'vor, Não o encontrei ’antes, e
sondern 'nach seiner Reise sim de'pois de sua viagem.
getroffen, (negação específica)
Er hat die Tür nicht 'auf-, Ele não a’briu a porta, mas
sondern ’zugemachl. fe'chou-a.
(negação específica)

2-) Querendo-se negar especificamente o verbo, coloca-se nicht


antes daquelas formas verbais que estão no final da oração, a saber, antes
das formas nominais (infinitivo ou particípio); nas orações subordinadas,
se não houver formas nominais, antes do verbo finito.
Na oração principal, o verbo finito não pode ser precedido de nicht.
A única maneira de negá-lo especificamente é acentuando-o fortemente,
alem, é claro, de se empregar nicht.
Ich will im Restaurant nicht No restaurante, não quero
essen, sondern nur ein Bier comer, mas apenas tomar
trinken. uma cerveja.
Sie ist in die Stadt nicht Ela não foi à cidade a pé,
gegangen, sondern gefahren. e sim de carro (ônibus, táxi).
Er sagt, daß er im Unterricht Ele diz que na aula ele
nicht schläft, sondern auf- não dorme; pelo contrário,
paßi. presta atenção.
Ich 'schlafe nicht, sondern Eu não estou dormindo, e
passe auf. sim prestando atenção.

39) As formas nominais do verbo podem ser colocadas no início da


oração. Se o falante quiser negar o que é expresso por estas formas, ele
tem que pôr nicht no final da oração.
Na linguagem familiar, quando se quer dar ênfase especial ao verbo
flexionado da oração principal e negá-lo, faz-se às vezes o seguinte: o
verbo flexionado é transformado em infinitivo e colocado no início, e
introduz-se o verbo tun como se fosse um verbo auxiliar.
Arbeiten will er nicht» nur Ele não quer trabalhar» só
Geld verdienen. ganhar dinheiro.
Eingeladen haben sie mich Eles não me convidaram» mas
nicht» aber ich bin trotz- fui à festa assim mesmo,
dem zu dem Fest gegangen.
Schlafen tut sie nicht» aber Dormindo ela não está» mas
sie liegt im Bett. ela está deitada (na cama).

b) A negação sentenciai (Sa tzn eg a tio n )

Como já foi visto em (a), às vezes a Satznegation coincide com a


Sondernegation\ isto é, querendo-se negar apenas um elemento e, por­
tanto, colocando-se nicht antes dele» esta posição pode ser a mesma que
aquela exigida pelas regras da negação sentenciai. Neste caso, a diferença
é estabelecida pela entonação.
Ich gehe heute nicht ins Hoje não vou ao cinema.
Kino, (negação sentenciai)
Ich gehe heute nicht ins Hoje não vou ao ci’nema, e
’Kino» sondem ins Theater. sim ao teatro.
(negação específica)

Nos exemplos seguintes, ao contrário, a diferença é devida à


posição de nicht.
Wir verreisen wegen des Por causa do tempo, nós não
Wetters nicht, (negação vamos viajar.
sentenciai)
Wir verreisen nicht wegen Nós vamos viajar não por
des Wetters, sondem causa do lempo, mas simples­
einfach weil wir Urlaub mente porque estamos dc
haben, (negação específica) férias.

De qualquer modo, a entonação é muito importante, e o elemento


negado específicamente sempre leva o acento primário.

Para a colocação de nicht na negação sentenciai não há regras


válidas ém todos os casos, mas podem-se indicar as seguintes regras
gerais:
ls) Nicht é colocado, tanto quanto possível, no final da oração:
Wir arbeiten morgen Amanhã talvez não traba-
vielleicht nicht. lhemos.

Por outro lado, nicht é posto:

29) antes da partícula separável, do infinitivo ou do particípio (que


sempre ocupam o último lugar):
Er ruft mich nicht an. Ele não me telefona.
Sie will heute abend nicht Ela não quer sair hoje à
ausgehen. noite.
Ich habe ihn nicht gesehen. Eu não o vi.

3S*) antes do predicativo do sujeito ou do objeto:


Er ist nicht intelligent. Ele não é inteligente.
Ich finde sie nicht nett. Eu não a acho gentil.

49) antes de substantivos que formam junto com o verbo quase um


lexema, de modo que às vezes o verbo e o substantivo podem ser
traduzidos por um único verbo, como nos dois primeiros exemplos:
Ich kann nicht Ski laufen. Não sei esquiar.
Er kann nicht Maschine Ele não sabe datilografar,
schreiben.
Sie spielt nicht Tennis. Ela não joga tênis.

59) antes de substantivos que designam idiomas, matérias escolares


ou ciências:
Ich habe nicht Spanisch Eu não estudei espanhol,
gelernt.
Er studiert nicht Biologie. Ele não estuda biologia.

69) antes de complementos e de adjuntos adverbiais que indicam a


duração, pesos e medidas, a freqüência, a repetição, o modo:
Der Kurs dauert nicht einen O curso não dura um mês.
Monat.
Die Kiste wiegt nicht 10 kg. A caixa não pesa 10 kg.
Er ist nicht 2 m groß Ele não tem 2 metros de altura.
Ich gehe nicht oft ins Eu não vou freqüeniemente ao
Theater. teatro.
Mach das nicht noch einmal. Não faça isto de novo.
Sie macht nicht gern die Ela não gosta de fazer o
Hausarbeit. trabalho de casa.
72) antes de substantivos acompanhados de intensificadores, de
numerais ou de pronomes indefinidos adjetivos:
Ich habe nicht viel Zeit. Eu não tenho muito tempo.
Gr liest nicht drei Zei­ Ele não lê três jornais por
tungen pro Tag. dia.
Sie macht nicht alle Haus­ Ela não faz todos os deveres
aufgaben. de casa.

8e) antes da maioria dos complementos preposicionados e dos


adjuntos adverbiais preposicionados (exceto os adjuntos adverbiais de
tempo):
Er will nicht im Büro Ele não quer trabalhar no
seines Vaters arbeiten. escritório de seu pai.
Sie hat das Auto nicht auf Ela não deixou o carro no
den Parkplatz gestellt. estacionamento.
Ich konnte leider nicht auf Infelizmente não pude
euch warten. esperar por vocês.

Em resum o, n ic h t é colocado após:


- o sujeito e o verbo finito;
- os objetos direto e indireto (exceto os mencionados acima),
sobretudo em se tratando de pronomes;
• o adjunto adverbial de tempo;
- advérbios sentenciais, advérbios conjuntivos e partículas modais.

Er hat den Kollegen die Ele não explicou a situação


Situation nicht erklärt. aos colegas.
Er hat sie ihnen nicht Ele não lhes explicou (a si­
erklärt. tuação).
Gestern hat sie es dir Talvez ontem ela não quisesse
vielleicht nicht sagen dizê-lo a você.
wollen.
Ich kann dir den Brief Infelizmente não posso te
jetzt leider nicht zeigen. mostrar a carta agora.
Dann zeigst du ihn mir eben Tudo bem, então você não me
nicht. mostra (ela).

Na oração subordinada, aplicam-se as mesmas regras, mas visto


que o verbo finito é posto no final da oração, nicht tem que precedé-lo
necessariamente (se não houver outros elementos que nicht tem que
preceder).
.... weil er am Samstag ..., porque ele não trabalha
nicht arbeitet, no sábado.
ob sie den Unfall ... se ela não viu o acidente.
nicht gesehen hat.
...»daß ich ihm die Stadt ... que hoje provavelmente
heute wahrscheinlich nicht não poderei lhe mostrar a
zeigen kann, cidade.
obwohl er nicht sehr ...» embora ele não seja
intelligent ist. muito inteligente.

A partícula nicht pode estar acompanhada de noch (noch nicht -


aínda näo) ou de mehr (nicht mehr - não ... mais). Nos dois casos, valem
as regras enunciadas acima.
Er hat das Buch wahrschein­ Provavelmente ele ainda não
lich noch nicht gelesen. leu o livro.
Sie sind nicht mehr unser O sr. não é mais nosso chefe.
Chef.

4 .5 .2 3 O U TR A S P A L A V R A S D E N E G A Ç Ã O (Negationswörter)

Além de nein, kein- e nicht, existem as seguintes palavras de


negação (as quais pertencem a diversas classes):

pronomes substantivos:
keiner/niemand ninguém
nichts nada

advérbios:
nie/niemals nunca
nirgends/nirgendwo em lugar nenhum
nirgendwohin para lugar nenhum
nirgendwoher de lugar nenhum

conjunção correlativa:
w ed er... noch nem ... nem
l9) Nichts, além de preencher as funções dos substantivos, pode ser
adjunto de um adjetivo substantivado: nichts Gutes (nada de bom), nichts
Besseres (nada de melhor), nichts anderes (nenhuma outra coisa).

29) Quando se quer dizer que, até o momento, algo nunca ocorreu,
embora exista a possibilidade de uma ocorrência futura, emprega-se
geralmente noch nie, o que normalmente só vai ser traduzido por "nunca”.

39) Os advérbios sentenciais keinesfallsAeineswegs (de maneira


alguma) podem ser considerados palavras de negação, embora contenham
um elemento enfático.

49) Atenção: Em alemão, não existe a dupla negação, pelo menos


não da maneira em que ela ocorre no português; ou seja, quando se
empregam as palavras de negação mencionadas acima, não se pode ao
mesmo tempo usar nicht ou uma outra palavra de negação na mesma
oração. Quando houver duas em português, pode ser necessário usar-se,
em alemão, uma palavra de negação e uma afirmativa; por exemplo,
"nunca ... ninguém" será traduzido por nie ... jemand .
Outros exemplos:
Heute war keiner/niemand Hoje ninguém estava no escri­
im Büro. tório.
Ich habe nichts gesehen. Não vi nada.
Mach das nie wieder. Não faça isto nunca mais.
Ich war noch nie in Paris. Nunca estive em Paris. /
Ainda não conheço Paris.
Ich habe das Buch nir- Não encontrei o livro em
gends/nirgendwo gefunden. lugar nenhum.
Wo gehst du hin? - Ich gehe Aonde você vai? - Não vou em
nirgendwohin. lugar nenhum.
Ich habe weder Zeit noch Não tenho nem tempo nem
Geld. dinheiro.

5S) O prefixo un- (em português: in-/im-/des-/mal-) também é um


elemento de negação, mas pode ocorrer junto com uma outra palavra de
sentido negativo.
Er ist unhöflich. Ele é maleducado.
Das ist nicht unmöglich. Isto não é impossível.
4.5.3 AS PARTÍCULAS DE INTENSIDADE E

AS FOCALIZADORAS

Essas partículas incidem sobre adjetivos, advérbios, substantivos,


nomes, pronomes, numerais ou, mais raramente, sobre verbos.
Trata-se daqueles vocábulos que nas gramáticas escolares brasilei­
ras são classificados como "advérbios de intensidade" e como "palavras
denotadoras de inclusão ou de exclusão”
Visto que eles se diferenciam nitidamente dos advérbios
(cf.4.4.2), últimamente têm sido chamados, nas gramáticas alemãs, de
Steigerungspartikeln (partículas aumentativas) e de Gradpartikeln
(partículas gradativas) ou, por outros autores, de Intensivpartikeln
(partículas de intensidade) e de Fokuspartikeln (partículas focalizado-
ras), ou ainda de Rangierpartikeln (partículas de gradação).
As partículas de intensidade, que incidem sobre adjetivos ou ad­
vérbios, expressam o fato de que aquilo que é designado por estes
vocábulos existe em certo grati ou intensidade. Na sua maioria, elas
indicam um grau ou intensidade maior (p.ex., muito, extremamente,
demais); algumas poucas diminuem a intensidade do adjetivo ou advérbio
(p.ex., relativamente).
Exemplos:
Sie ist sehr/àuBerst intel- Ela é muito/extremamente
ligent. inteligente.
Er spielt recht/ziemlich gut. Ele joga relativamente bem.

É mais difícil encontrar o denominador comum das partículas


focalizadoras; aliás, nem este termo c muito feliz ou esclarecedor - mas
não há outro melhor.
Estas partículas dão uma informação a mais sobre o ser, feto, evento
ou qualidade designados pelos vocábulos sobre os quais elas incidem.
Algumas - p.ex., nur (somente), xogar (até mesmo), nichí einmal (nem
mesmo) - expressam ao mesmo tempo uma avaliação por parte do falante.
Veja exemplos no português:
Até eu sei fazer isso. (Significa que não somente outros,
mas também eu sei fazer isso
- o que implica que "isso” é
relativamente fácil.)
Fiz quase tudo. ("Quase” dá a informação de que
faltou pouco para aquilo que é
designado pela palavra "tudo".)
Apenas o diretor falava. (Significa que não somente é
verdade que o diretor falava,
mas também que mais ninguém
falava.)

Quando a partícula focalizadora se refere a um verbo, poder-se-ia


pensar que se trate de um advérbio, mas as diferenças existem. Veja as
seguintes possibilidades:
ls) Ele desenha lentamente.
(O advérbio de modo "lentamente" especifica a maneira em que se
dá a ação.)
2e) Ele desenha sempre.
(O advérbio de tempo "sempre" especifica as circunstâncias, no
caso, o tempo ou a freqüência, da ação.)
3-) Provavelmente ele desenha.
(O advérbio sentenciai "provavelmente" expressa o grau de certeza
com que a ação ocorre.)

49) Ele até (só) desenha.


(Através das partículas focalizadoras "até" ou "só", o falante ex­
pressa sua opinião acerca do fato de "ele" desenhar: "até" implica
que o fato é considerado surpreendente; "só" implica que "ele" não
faz outra coisa; o contexto vai determinar se esta informação im­
plícita é depreciativa ou não.)

Nem sempre é fácil distinguir entre estas partículas e os advérbios,


os quais também acrescentam informações ou expressam avaliações. Mas
quando as partículas não se referem a verbos, a diferença é mais nítida.
Elas quase sempre precedem o vocábulo sobre o qual elas incidem, isto
é, o qual é seu escopo. Compare:
Escopo de "até":
Até eu sei tocar violão. eu
Eu sei até tocar violão. tocar violão
Eu sei tocar até violão. violão

Na lista das partículas de intensidade e das focalizadoras incluímos


também quatro locuções que exercem a mesma função e que são sinôni-
mas de partículas (ein bißchen/ein wenig = etwas; nicht einmal = sogar
+ negação; vor allem = besonders).

allein (relativamente raro) somente


auch também
äußerst extremamente
beinahe quase
bereits já
besonders particularmente; sobretudo
bloß somente; apenas
durchaus (significa mais ou menos: ao
contrário do que se poderia
pensar)
durchaus (+ negação) de maneira alguma
eben exatamente
ein bißchen / ein wenig um pouco
einfach simplesmente
erst só (sentido temporal)
etwa aproximadamente
etwas um pouco
fast quase
gar (enfatiza a negação)
ganz totalmente; relativamente
gerade exatamente; justamente
geradezu para dizer a verdade; simplesmente
hauptsächlich principalmente; sobretudo
höchst muito; extremamente
immer (+ comparativo cada vez (+ comparativo de
de superioridade) superioridade)
nahezu quase
nicht einmal nem mesmo
noch ainda; mais
nur só;apenas
recht bastante; relativamente
rund cerca de
schon já
sehr muito
selbst até mesmo
selbst (+ negação) nem mesmo
sogar até mesmo
sogar (+ negação) nem mesmo
überaus muito
überhaupt (enfatiza a negação)
ungefähr aproximadamente
viel/wdt/weitaus muito
+ comparativo de + comparativo de
superioridade superioridade
vor allem sobretudo
ziemlich bastante, relativamente
zirka cerca de
zu demais; demasiadamente
zumal sobretudo

Exemplos:

Allein der Minister kann Só o ministro pode decidir


das entscheiden. isso.
Auch ich bin dafür. Eu também sou a favor (disso).
Das ist außerst/höchst Isto é extremamente peri­
gefährlich. goso.
Wir haben beinahe/fast Perdemos quase tudo.
alles verloren.
Er ist bereils/schon heute Eleja viajou hoje de manhã.
früh abgereist.
Hier sind die Preise Aqui os preços são particular­
besonders hoch. mente altos.
Besonders du solltest so Sobretudo você não deveria
etwas nicht sagen. dizer uma coisa dessas.
Das ist durchaus richtig. É verdade. / Sem dúvida, é verdade.
Das ist durchaus möglich. É bem possível.
Ich bin damit durchaus nicht Não concordo com isso de
einverstanden. maneira alguma.
Eben dieses Haus hat meine E exatamente esta casa que
Frau ausgcwählt, (uso raro) minha esposa escolheu.
Er ist ein bißchen / ein Ele c um pouco preguiçoso.
wenig / etwas faul.
Das ist einfach lächerlich. Isto é simplesmente ridículo.
Der Chef kommt erst nächste O chefe só volta na semana
Woche zurück. que vem.
Hamburg ist etwa/rund/ Hamburgo fica a aproximaoa-
ungefähr/zirka 100 km von mente 100 km daqui.
hier entfernt.
Es ist fast zehn Uhr. São quase dez horas.
Ich esse gar/überhaupt Não como carne alguma. / Não
kein Fleisch. como carne de jeito nenhum.
Das ist ganz falsch. Isto é totalmente errado.
Das Fest war ganz nett. A festa foi relativamente
agradável. / A festa foi
boazinha.
Gerade heule habe ich wenig Justamente hoje tenho pouco
Zeit. tempo.
Ich bin geradezu todmüde. Estou simplesmente morto de cansaço.
Hier regnet es viel, haupt­ Aqui chove muito, sobretudo
sächlich / vor allem / no outono.
zumal im Herbst.
Es wird immer schwieriger, Está ficando cada vez mais
eine Stelle zu finden. difícil achar um emprego.
Es ist nahezu/beinahe/fast É quase impossível falar com
unmöglich, mit ihr zu ela.
sprechen.
Nicht einmal im Urlaub ruht Nem mesmó nas férias ele
er sich aus. descansa.
Haben Sie noch eine Frage? O sr. tem mais uma pergunta?
Machen Sie das bitte noch Por favor, faça isto ainda
heute. hoje.
Der Apparat ist noch teurer, O aparelho é ainda mais caro
als ich dachte. do que pensei.
Du bist recht/ziemlich un­ Você é bastante impaciente.
geduldig.
Sie ist sehr streng. Ela é muito severa.
Selbst/Sogar du hast mich Até mesmo você me abandonou.
im Stich gelassen.
Selbst/Sogar am Wochenende Nem mesmo no fim de semana
findet er keine Zeit für ele encontra tempo para
seine Kinder. seus filhos.
Er war überaus höflich. Ele foi muito polido.
Do ist es viel/weit/ Lá faz muito mais frio do que
weitaus kälter als hier. aqui.
Das ist zu teuer. Isto é caro demais.

Notas:
l9) As traduções oferecidas acima nem sempre transmitem com
exatidão a idéia expressa peias partículas de intensidade ou pelas focali-
zadoras.

2e) A maioria dessas partículas ocorre freqüentemente, ao passo


que algumas são empregadas mais raramente (eben, geradezu, nahezu,
überaus, zumai).
39) Alguns desses vocábulos são empregados ainda com outras
funções, principalmente como advérbios (allein, eben, erst, gerade, im­
mer, schon) ou como partículas modais (eben, etwa, schon).
4fi) Na linguagem coloquial, usam-se frequentemente diversos
adjetivos - não flexionados - como intensificadores; por exemplo: irrsin­
nig, unglaublich, unheimlich, unwahrscheinlich, wahnsinnig.
Das Auto ist wahnsinnig O carro é caríssimo (terri-
teuer. velmente caro).

4.5.4 PARTÍCULAS E LOCUÇÕES DE EXEM PLIFICAÇÃO


E DE RETIFICAÇÃO

Neste item, juntamos, devido ao seu número reduzido, partículas e


locuções usadas quando o falante quer dar exemplos, corrigir-se ou
explicar melhor:
beispielsweise / zum por exemplo
Beispiel (z.B.)
beziehungsweise (bzw.) ou; ou então; ou mais exata­
mente; ou melhor
das heißt (d.h.) istoé
etwa por exemplo
genauer gesagt mais exatamente
nämlich a saber
und zwar a saber
unter anderem (u.a.) entre outros

Exemplos:
Meine Angestellten, bei­ Meus funcionários, por
spielsweise / zum Beispiel, exemplo, sempre chegam
kommen immer pünktlich. pontualmente.
Das ist unser Hund bezie­ Este é nosso cachorro, ou
hungsweise unsere Hündin. melhor, nossa cachorra.
Sie ist siebzehn, das heißt, Ela tem dezessete anos, isto
sie ist minderjährig. é, ela é menor de idade.
Sehen Sie sich etwa dieses Olhe, por exemplo, esta foto
Bild hier an. aqui.
Ich habe in Frankreich Eu morei na França, mais
gewohnt, genauer gesagt, exatamente em Paris.
in Paris.
Wir waren schon zweimal in Já estivemos duas vezes no
Brasilien, nämlich / und Brasil, a saber, em 1988 e
zwar 1988 und 1990. em 1990.
Wir haben an vielen schönen Tomamos banho em muitas
Stränden gebadet, unter praias bonitas, entre
anderem in Fortaleza und outras em Fortaleza e
Maceió. em Maceió.

4.5.5 AS PARTÍCULAS M ODAIS

Há um grupo de vinte palavras que têm sido chamadas de Modal-


pa¡ tikeln (partículas modais), mas também já foram denominadas, entre
outias, Abtönungspartikeln (partículas m atizantes) e Satzpartikeln
(partículas sentenciais):
aber, auch, bloß,denn, doch, eben, eigentlich, einfach, etwa, halt,
ja, mal, nicht, noch, nur, ruhig, schon, überhaupt, vielleicht, wohl
Na verdade, tratarse de vocábulos pertencentes a diversas classes
(advérbios, adjetivos, partículas de resposta, partículas focalizadoras);
todavia, quando são empregados numa função moduladora, ou "mati­
zante", eles podem ou devem ser agrupados na classe "funcional" das
partículas modais. Nessa função, eles têm as seguintes características em
comum:
As partículas modais (PM - usaremos esta sigla no singular e no
plural), em geral:
- não são acentuadas;
- não ocorrem em posição inicial;
- não ocorrem isoladamente, ou seja, não podem, sozinhas, constituir
enunciados;
- não podem ser negadas; isto é, a negação não incide sobre elas, e a
partícula de negação [nicht) não as precede;
• existem em diversas variantes, as quais podem diferir entre si por
nuanças maiores ou menores.

Em uma ou duas variantes de algumas dessas palavras {bloß, dem,


doch, eben, eigentlich, ja, nur) nem todas as características se aplicam, de
modo que os especialistas divergem sobre a questão de saber se, nesses
casos, elas devem ser classificadas como PM.
As PM são características da linguagem falada, ocorrendo eviden­
temente também no discurso direto em obras literárias, além de poderem
ser empregadas em textos nos quais o autor se dirige diretamente ao leitor
(p.ex., em editoriais de jornais). Nos diálogos de textos ficcionais, a
quantidade de PM depende do estilo do autor e da época. Quanto mais a
fala pretende ser natural, tanto mais partículas são usadas.
Na fala real, algumas PM ocorrem com extrema freqüência, outras
são mais raras. Mas são justamente as mais freqüentes {denn, doch, ja
mal) que praticamente não têm equivalentes em português. Também a
maioria das restantes não pode ser traduzida com exatidão, e geralmente
a tradução vai mudar com o contexto. Por tudo isso, as PM constituem
um grande problema para o aluno estrangeiro. Aliás, é por causa da sua
grande complexidade que elas não são tratadas em outras gramáticas
escritas em português nem na maioria das gramáticas redigidas em
alemão.
Também na presente obra não poderemos tratá-las satisfatoria­
mente, isto é, analisar em detalhe todas as possíveis nuanças e ocorrências,
mas, devido à sua grande freqüência, inclusive nos livros-textos empre­
gados no ensino de alemão, consideramos imprescindível dar uma visão
geral.
Afirma-se geralmente que as PM expressam atitudes, emoções ou
estados de espírito do falante. Seria necessário acrescentar que elas fazem
isso de maneira menos explícita do que verbos, adjetivos, substantivos,
advérbios sentenciais ou partículas focalizadoras, os quais tambéir.
podem expressar atitudes, emoções e estados de espírito (p.ex.:
"lamento", "peço desculpas", "estou triste", "estou surpreso", "tenho
medo", "infelizmente”, "lamentavelmente", "apenas", "demais"). Pode-se
dizer que as PM transmitem atitudes de forma não explícita, visto que os
próprios alemães têm dificuldade em explicar o que elas significam ou
por que eles as empregam.
O fato de, na maioria das vezes, elas não poderem ser traduzidas,
ou as traduções não exprimirem as mesmas nuanças, mostra que as
referidas atitudes e nuanças não são tão importantes para os falantes de
português (e de muitas outras línguas). Em português, a entonação pode,
em certos casos, revelar a atitude expressa pela PM alemã, mas na escrita
a informação transmitida por boa parte das PM é perdida.
Ao explicarmos, sumariamente, as diversas variantes das partícu­
las, traduziremos os enunciados que servem como exemplos. Às vezes,
tentaremos traduzir também a PM. Não se deve, porém, pensar que tal
tradução seja necessariamente aplicável em outros enunciados, visto que,
frequentemente, ela depende do contexto e deve mudar com ele.
Quando se fala das PM e das atitudes que elas revelam, não se pode
deixar de distinguir entre, de um lado, os três tipos básicos de sentenças
(sentenças declarativa, interrogativa, imperativa) e, do outro, os diversos
tipos de atos de fala (veja 6.5). Isto é, muitas vezes a PM - sozinha na
escrita, mas na fala junto com a entonação - indica que está ocorrendo um
determinado ato de fala, o qual pode não corresponder ao tipo básico de
sentença; mediante o emprego de uma PM, uma sentença interrogativa
pode tomar-se, por exemplo, uma afirmação. Os detalhes serão dados a
seguir.
Um outro grande problema é a posição das PM dentro do enun­
ciado.
Via de regra, elas não podem estar no início da sentença (as
exceções serão mencionadas nas explicações abaixo) nem em segundo
lugar, e normalmente elas são colocadas após o sujeito, o verbo e os
objetos que estão em forma de pronomes:
Wo hast du ihn denn gesehen?
Gib es ihm doch\
Heute wird sie ihn dir schon zeigen.

Quanto a outros elementos, há uma certa variabilidade e não se


pode dizer exatamente antes ou depois de que termo da oração elas são
colocadas. Normalmente elas precedem o rema, isto é, um elemento novo
numa conversa ou numa seqüência de sentenças; só se o rema for o verbo
finito, a PM não pode precedê-lo. Compare:
Wo hast du deinen Mann eigentlich ’kennengelemt?
(Já se falou do marido; agora, o falante quer saber onde a interlocu­
tora o conheceu.)
Wo hast du eigentlich deinen ’Mann kennengelemt?
(O falante quer saber onde a interlocutora conheceu seu marido sem
que se tenha falado dele antes; isto é, deinen Mann é o rema ou faz
parte dele.)

Visto que substantivos precedidos do artigo indefinido são normal­


mente elementos novos, eles seguem a PM:
Du hast aber ein toiles Auto!
Mas;
Du hast das Auto aber schnell gewaschen!
Estas regras poderão ser conferidas nos exemplos a seguir.

Explicação sum ária das PM em suas diversas variantes:

1) aber

Na maioria dos casos, aber é empregado quando há um contraste


entre aquilo que foi esperado, ou que é considerado normal, e o que se
constatou. Podem-se fazer as seguintes distinções;

a) Aber revela surpresa; em português, usam-se exclamações ini­


ciadas por "como/que/quanto", às vezes precedidas de "mas” ou de
expressões de surpresa como "puxa", "meu Deus".
Du bist aber elegant ! Puxa, que elegância !
Das ist aber seltsam! Mas que coisa estranha!

b) Aber tem um efeito intensiftcador; em português, às vezes pode


ser usado "mas", às vezes "como/que/quanto"
Dem werde ich’s aber zeigen! (Mas) Ele vai ver uma coisa!
Elke wird sich aber freuen! Como a Elke vai ficar contente!

c) Aber dá maior emotividade ao enunciado, revelando que o


falante deseja um bom relacionamento com o interlocutor, mesmo quando
o critica; tradução às vezes: "mas"
Das tut mir aber leid. Puxa, sinto muito.
Das war aber nicht nett von Mas isto não foi gentil de
dir. suaparte.

d) Frequentemente, aber acompanha a PM ouch; empregando esta


combinação, o falante deseja, em enunciados explicativosou conclusivos,
iressar quer seu desacordo - sem prejudicar seu bom relacionamento
a o interlocutor - quer a sua opinião de que o conteúdo de seu
inciado está em contraste com alguma norma, com aquilo que ocorre
malmente; tradução: "mas também", "também" (em português, sem-
no início e separado por uma pequena pausa).
(Depois de ter afirmado que tem
a vida arrumada)
Ich hab* aber auch Mas também, trabalhei (~ vou
geschuftet! te contar)!
(Alguém está passando mal)
Was muß er aber auch soviel Também (Mas também)» que que
trinken! ele tem que beber tanto!

2) auch

a) Auch é usado em sentenças afirmativas quando se dá um


»licação para o fato expresso pelo interlocutor; muitas vezes, auch é
cedido da PM ja; tradução: "claro", "também".
Im Süden schneit es schon. - No sul, já está nevando. -
Da ist es auch viel kälter. Claro, lá está muito mais frio.
Ich habe den Zug verpaßt. - Perdi o trem. - Também, você
Du bist auch sehr spät zum foi muito tarde à estação.
Bahnhof gegangen.

b) Em exclamações que têm a forma das sentenças interrogativa


1*, auch muitas vezes indica que o falante está indignado ou está
endo urna crítica; outras vezes, trata-se simplesmente de uma expli-
ão; tradução: "também"
Wie kann man auch so dumm Também, como é que se pode
sein! ser tão bobo!
Was hat er auch gearbeitet! Também, como ele trabalhou!

Uma sentença interrogativa QU é o que tradicionalmente é descrito como "pergunta


iniciada por um pronome ou advérbio interrogativos", ou seja, pode começar por
"quem", "o que", "como", "onde", etc.
Uma sentença interrogativa S/N não é iniciada por nenhum pronome ou advérbio
interrogativos, de modo que normalmente se esperaria na resposta um "sim" ou um
"não". Nas gramáticas alemãs, estes dois tipos de sentenças são chamados de
Ergànzungsfragc (pergunta de complementação) e de Entscheidungsfrage (per­
gunta de decisão), respectivamente.
c) Em sentenças interrogativas QU, com o verbo no Konjunk
auch revela que o falante está fazendo uma pergunta retórica, isto é, que
ele não espera nenhuma resposta, ele próprio achando que a resposta
deveria ser negativa; tradução "e"
Warum hätte ich auch warten Por que (E por que) eu
sollen? deveria ter esperado? (Implícito:
agi certo quando não esperei.)
Was hätte er auch sagen E o que ele podería ter
können? dito? (Implícito: ele não
podería ter dito nada.)

d) Em sentenças interrogativas S/N* (veja a nota do item b),


é usado quando o falante pergunta, às vezes de maneira preocupada, se
estão preenchidos os requisitos necessários para que se faça o que foi dito
pelo interlocutor; tradução: "e", "será que"
Kommt, wir fahren nach Venham, nós vamos a Ham-
Hamburg. - Haben wir auch burgo. - E (Será que)
genug Benzin im Tank? temos bastante gasolina no
tanque?

Não fossem o contexto e a entonação, a PM poderia ser confundida,


em todas as situações citadas, com a partícula focalizadora auch (tam­
bém). Nos seguintes exemplos, auch e a segunda sílaba de "também"
seriam acentuadas na fala:
Du bist ‘auch sehr spät zum Você tanVbém foi muito tarde
Bahnhof gegangen. à estação.
Haben wir ’auch genug Benzin Nós tam’bém temos bastante
im Tank? gasolina no tanque?
Warum hätte ich 'auch warten Por que eu tam’bém deveria
sollen? ter esperado?

3) bloß

a) Em sentenças interrogativas QU, bloß é usado:

l9) quando o falante, tentando se lembrar de algo e estando um


pouco preocupado ou aborrecido, faz uma pergunta a si mesmo e, por­
tanto, não espera nenhuma resposta, ou espera que alguém que esteja
presente possa lhe dar uma informação:
Wo hab’ ich bloß meine Onde é (será) que coloquei
Brille hingelegt? meus óculos?
29) quando o falante, surpreso com algum fato, deseja obter mais
informações:
Warum hat sie bloß die Por que é (será) que ela não
Stelle nicht angenommen? aceitou o emprego?
Wie hat er das bloß gemacht? Como é que ele fez isso? /
Gostaria de saber como ele
fez isso.

Nota-se que em ambas as situações empregamos "é que" ou "será


que" na tradução, mas, na verdade, é só através da entonação que se pode
transmitir a atitude do falante alemão.

b) Em sentenças imperativas - negativas na maioria das vez


bloß revela que o falante está preocupado, está exortando o interlocutor
ou até mesmo dando um tom de ameaça ao imperativo; neste caso, bloß
é acentuado e pode também ser usado no começo de uma sentença elíptica
negativa:
Mach das 'bloß nicht! Das Não faça isto! É perigoso
ist zu gefährlich. demais.
Kommt 'bloß nicht zu spät Não voltem tarde demais para
nach Haus! casa! / Que vocês não
voltem tarde demais para casa!
Soll ich deinen Ellern er­ Você quer que eu conte aos
zählen, was du gemacht seus pais o que você fez ? -
hast? - 'Bloß nicht. De jeito nenhum. / Deus me
livre. / Está louco?
Junge, geh 'bloß zum Menino,\ve se vai ao barbeiro
Friseur und laß dir die cortar o cabelo.
Haare schneiden.

c) Em orações condicionais, com ou sem a conjunção wenn


o verbo no indicativo ou no Konjunktiv //, bloß indica que o falante está
expressando um desejo, o qual é irrealizável quando se tratar de fatos
passados; bloß pode« mas não precisa - estar acentuado:
Wenn es am Wochenende bloß Tomara que não chova no Fim
nicht regnet! de semana!
Wäre die Prüfung bloß schon Quem dera o exame já
vorbei! tivesse passado!
Hätte ich das bloß nicht Ah, se eu não tivesse dito
gesagt! isso!
Na escrita, a PM bloß - na função mencionada em (a. 29) - pode ser
confundida com a partícula focalizadora bloß (só, somente), mas na fala
a entonação desambigüiza os enunciados:
Warum seid ihr bloß drei Por que é que (Não entendo
Tage bei Tante Gisela ge­ por que) vocês Ficaram
blieben? três dias na casa da tia Gisela?
Warum seid ihr "bloß drei Por que vocês ficaram só três
Tage bei Tante Gisela dias na casa da tia Gisela?
geblieben?

4) denn

a) Em sentenças interrogativas S/N que são reações a uma f


um interlocutor, denn expressa surpresa e dúvida; tradução: "e", às vezes
"mas".
Peter repariert den Fern­ Peter está consertando a
seher. - Kann er das denn? televisão. - E ele sabe fazer isso?
Haben Sie eine Zigarette für O sr. pode me dar um cigarro?
mich? - Darfst du denn - E você já pode fumar?
schon rauchen?
Die wollen den Berg da be­ Eles querem escalar aquela
steigen. - Ist das denn montanha. - Mas não é peri­
nicht zu gefährlich? goso demais?

b) Em todas as sentenças interrogativas, denn é extremam


frequente, sendo usado, na maioria das vezes, quando o falante está
surpreso; em outros casos, denn ocorre quando, após uma afirmação do
interlocutor, o falante quer saber mais detalhes.
Was machst du denn hier? (Que surpresaí) O que você
está fazendo aqui ?
Karl fährt morgen nach Karl vai amanhã a Berlim.
Berlin. - Was will er Que que cíe quer fazer lá?
denn dort?

Mediante a acentuação, pode-se marcar o elemento que causou


surpresa:
Was "machst du denn hier? Que que você está fazendo
(Causou surpresa o tipo de aqui?
atividade.)
Was machst "du denn hier? O que vo’cé está fazendo
(O fato de o interlocutor aqui?
estar naquele lugar sur­
preendeu o falante.)
Was machst du denn 'hier? Que que você está fazendo
(O falante está surpreso a’qui?
porque o interlocutor está
"aqui" e não em outro lugar.)

c) Denn é freqüentemente usado em sentenças interrogativas. S/N


nas quais o falante expressa uma crítica:
Bist du denn wahnsinnig? Você é louco?
Muß ich dir denn alles Será que tenho que dizer
dreimal sagen? tudo três vezes?

d) Há uma variante na qual denn é acentuado e tem um significado


bem diferente; ela é usada em sentenças interrogativas QU quando o
falante quer saber a alternativa correta, já que uma outra possibilidade foi
negada; tradução: "então"
Schreibst du an deine Frau? Você está escrevendo para
- Nein. - An wen schreibst sua mulher? - Não. - Para
du "denn? quem você está escrevendo
então?

5) doch

a) Doch é empregado em sentenças declarativas que são re


do falante a alguma observação do interlocutor. Podem ser distinguidas
as seguintes situações:

lfi) O falante dá uma explicação (geralmente para um fato negado):


Warum hast du deinen neuen Por que você não convidou seu
Kollegen nicht eingeladen? novò colega? - (E por que eu
- Ich kenne ihn doch gar devia?) Eu nem o conheço. /
nicht. Mas eu nem o conheço.

29) O falante afirma que não existem os requisitos para aquilo que
o interlocutor disse:
Holt Rainer dich mit dem Rainer vai te buscar de
Auto ab? - Er hat doch carro? - Como? se ele não
gar keins. tem carro. / Mas ele não tem carro!
Wir wollen im Schwarzwaid Queremos esquiar na Floresta
Ski fahren. - Da liegt doch Negra. - Mas como? Lá não
gar kein Schnee. tem neve!
3-) Emprega-se doch quando o interlocutor fez alguma observação
à qual o falante reage dando sua opinião ou alguma informação, que são
ambas, de alguma maneira, opostas à observação anterior; frequente­
mente, a reação do falante começa por "Warum denn(nicht)?"; tradução:
"mas”, "já que”
Ich will mein Auto ver­ Quero vender meu carro. - Mas
kaufen. - Warum denn? Es por quê? Ele ainda está
ist doch noch sehr gut. muito bom.
Heute gehe ich nicht Hoje não vou nadar. - (E) Por
schwimmen. Warum denn que não? Já que o tempo está
nicht? Das Wetter ist doch maravilhoso.
wunderbar.
Bringen Sie bitte die Briefe Por favor, leve as cartas ao
zur Post. - Die Post ist correio. - Mas o correio já
doch schon zu. está fechado!

4-) Quando o interlocutor faz alguma afirmação na qual deixa


transparecer que ele está triste, contrariado ou desapontado, o falante pode
usar doch para reanimar o interlocutor, expressando a opinião de que o
fato relatado não tem nada de negativo ou não é tão desagradável quanto
o outro pensa; tradução: "mas"
Meine Frau isl wieder Minha mulher está gravida
schwanger. Das isl doch de novo. - (Mas) Que
wunderbar. maravilhai
Ich muß jetzt auch samstags Agora lenho que trabalhar
arbeiten. Das ist doch também aos sábados. - Mas
nicht so schlimm. isso não é tâo grave assim.

5?) O falante afirma que já ocorreu ou já existe aquilõ que o


interlocutor achava que fosse acontecer no futuro; a fala do interlocutor
pode ser uma asserção, uma pergunta, um pedido ou uma ordem; tradução
às vezes: "mas"
Ich wasche das Auto heute Vou lavar o carro hoje à
nachmittag. - Ich hab's tarde. - (Mas) Eu já o
doch schon gewaschen. lavei.
Wann machst du deine Haus­ Quando você vai fazer seu
aufgaben? - Die hab ich dever de casa? - Já fiz. /
doch schon gemacht. Mas cu já o fiz.
Hol bitte Brötchen. - Martin Vai comprar pão, por favor. -
hat sie doch schon geholt. (Mas) Martin já comprou.

69) O falante protesta contra uma afirmação ou uma atitude do


interlocutor:
Sieh mal dort» der Bundes­ Olhe lá» o Presidente. -
präsident! - Das ist doch (Que é isso!) Aquele não é
nicht der Bundespräsident. o Presidente.
So etwas macht man doch nicht! Isso não se faz!

b) Em sentenças imperativas que são reações a uma afirmaç


pergunta do interlocutor, doch é usado quando o falante dá um conselho
ou sugere uma solução:
Hast du eine Ahnung» wer mir Você tem uma idéia de quem
500 Mark leihen könnte? - poderia me emprestar 500
Sprich doch mit Onkel Gerd, marcos? - Ah, fale com tio
der hat doch immer ziemlich Gerd; eie sempre tem
viel Geld. bastante dinheiro, não é?
(O segundo d och pode ser interpretado como em (d)).

c) Doch é usado em sentenças declarativas - geralmente s


das de uma pergunta posposta* - nas quais o falante afirma algo sem
ter certeza, pedindo implicitamente uma confirmação:
Du bist doch verheiratet, Você é casado, não é?
oder?
Die Hauptstadt von Venezuela A capital da Venezuela é
ist doch Caracas, nicht? Caracas, não é?

d) Em sentenças declarativas introdutórias a um novo assun


PM mostra que o falante acha que o interlocutor já conhece o conteúdo
do enunciado; doch significa, portanto, “como você sabe”; tradução: às
vezes perguntas pospostas como “não é?” ou “sabe?”
Wir sind doch gestern im Ontem fomos ao teatro, sabe?
Theater gewesen. Da haben Aí nós vimos o sr. Malt
wir Herrn Matt in Begleitung em companhia de uma mulher
einer sehr jungen hübschen bem jovem e bonita.
Frau gesehen.

e) Em sentenças imperativas, doch mostra que o falante não


dando uma ordem, e sim expressando um pedido, um convite ou uma

Perguntas pospostas são elementos acrescidos, em tom interrogativo, ao final de


muitos enunciados. Elas expressam a insegurança do falante, ou seu desejo de não
ser muito categórico, de obter uma confirmação do interlocutor ou de chamar sua
atenção. Exemplos: Você vem, n ão v e m l - Não faça isso mais, viu? - Isso é bom,
n ão é ( n é ) l - No alemão, tais perguntas pospostas ( V e rg e w isseru n g sfra g e n ; inglês.
ta g q u estio n s) são menos freqüentes do que no português, devido à existência das
partículas modais.)
sugestão; em pedidos, pode haver um tom de impaciência (nesse caso, o
enunciado começa geralmente por nun e muitas vezes contém schon);
frequentemente, doch é acompanhado de mal (cf. (12)).
Kommt doch mit ins Kino! Vamos! Venham ao cinema co­
nosco! / (Convidando ou su­
gerindo) Por que vocês não
vêm ao cinema conosco?
Sei doch still! Fique calado, viu?
Nun holen Sie doch schon die (enfático) Agora vá buscar o
Akte Kuhlmann! processo Kuhlmann, sim?
Sprich doch mal mit unserem FaTe com nosso filho de homem
Jungen von Mann zu Mann! para homem. / Seria bom se
você falasse...

f) Orações condicionais "irreais” - com o verbo no Konjunkt


tomam-se expressões de desejo mediante doch, que não pode ser omitido
neste caso, a não ser quando é substituído por bloß ou nur, que são, em
tais enunciados, muito parecidos com doch.
Wenn er doch schon zurück Quem dera ele já estivesse
wäre! de volta!
Hätte ich doch nichts Quem dera eu não tivesse
gesagt! falado nada!

Nota:
Doch ocorre freqüentemente junto com outras PM, acrescentando ao
significado da segunda partícula um tom enfático.
A combinação doch wohl é usada em exclamações indignadas; doch
(wohl) nicht etwa significa "espero que... n ã o p o d e n d o ser traduzida por uma
pergunta posposta.
Das ist doch wohl die Höhe! É o cúmulo! / É o cúmulo, viu?
Das darf doch wohl nicht Não pode ser verdade! / Não
wahr sein! é possível!
Du willst doch nicht etwa Você não vai querer sair a
jetzt noch ausgehen?! esta hora, vai?
Claudia ist doch wohl nicht Espero que Claudia não tenha
etwa allein gefahren! ido sozinha!

g) Existe uma variante acentuada de doch; ela expressa clara


a oposição a alguma constatação anterior; às vezes, pode ser traduzida por
um "sim” enfático.

I9) Em perguntas, esse doch significa algo como ”ao contrário do


que estava previsto":
Seid ihr 'doch in Urlaub Vocês saíram de férias sim?/
gefahren? Então, finalmehte vocês
saíram de férias sim?

2*) Em sentenças declarativas, esse doch mostra que o falante está


fazendo uma asserção contrária a algo que ele próprio ou outra pessoa
havia dito:
Und sie dreht sich ’doch! E ela gira sim! (É a afirma­
ção de Galileu Galilei a
respeito do movimento da terra.)
Aber ich heirate ihn ’doch! Mas vou me casar com eie
sim! (É o protesto de uma
moça contra a proibição do pai.)

6) eben

Em geral, essa PM indica que o falante acha que as coisas são assim
mesmo. ,1

a) Quando o falante faz uma asserção sobre uma consequênc


mostra uma solução, eben revela sua opinião de que não se pode fazer
outra coisa, ou que não há uma melhor solução, sendo preciso resignar-se;
quase sempre, o enunciado começa por dann (então); não há nenhum
equivalente específico em português; às vezes, pode ser empregado
"bom", "que há de fazer“, “o jeito é", “simplesmente“, “mesmo“.
Dann geh eben nicht zur Bom, então não vá à reunião.
Versammlung.
Dann bleiben Sie eben dort. Então, simplesmente o senhor
(A familia quer sair a noite, fica lá.
mas o carro nao funciona.)
Dann bleiben wir eben zu Então a gente fica em casa.
Haus. Que há de fazer? / Então a
gente fica em casa mesmo.
(O pai não quer emprestar o
carro, mas o filho quer sair.)
Dann mußt du eben mit dem Então você vai ter que ir
Bus fahren. de ônibus. / O jeito é ir de
ônibus.

b) Mediante eben, o falante mostra estar dando uma explica


afirmando ao mesmo tempo que as coisas são assim mesmo, lamentando
o fato exposto ou criticando a atitude da pessoa a quem ele está se
referindo; tradução: “pois é”, “claro", “é isso aí".
Bonn ist eben nicht Berlin. Pois é, Bonn não é Berlim.
Du treibst eben keinen Claro, você não pratica
Spoit. esporte.
Man müßte eben mehr Geld É isso aí (Pois é), a gente
haben. deveria ter mais dinheiro.

c) Quando o falante repete uma constatação crítica feita por o


eben mostra que ele aceita a crítica, mas não quer ou não pode mudar
nada, ou considera o fato sem importância; tradução: "tudo bem"; entre­
tanto, o falante pode iniciar sua fala por na gut ou na schön, expressões
cuja tradução também é "tudo bem"; nesse caso, eben é quase redundante
e não pode ser traduzido.
Das war ein Fehler. - Dann Foi um erro. - Tudo bem,
war’s eben ein Fehler. então foi um erro.
Dein Vortrag war zu lang. - Tua palestra foi comprida
Na schön, dann gebe ich demais. - Tudo bem, então na
nächstes Mal eben weniger próxima vez vou dar menos
Beispiele. exemplos.

d) O falante faz uma asserção explicativa; eben mostra que ele sabe
que sua explicação não é muito boa, achando, por outro lado, que não há
mais nada a explicar; tradução as vezes: "simplesmente”, ”é que”; neste
emprego, eben é muito parecido com einfach.
(Depois de ter negado várias
vezes um pedido, o falante
responde à pergunta "Por que não?")
Es geht eben nicht. Simplesmente não da.
Warum siehst du dir nie eine Por que você nunca assiste
Oper an? - Ich mag Opern a uma ópera? - É que não
eben nicht. gosto de ópera. / Simples­
mente não gosto de ópera.

e) Eben deixa mais claro que o falante está tirando uma conclusão
a respeito do comportamento passado ou futuro de outra pessoa, sendo
que esse comportamento é (foi) a conseqüência de certos acontecimentos;
muitas vezes, o falante acrescenta uma pergunta posposta e espera uma
confirmação; geralmente, esse eben não pode ser traduzido.
Und da bist du eben E aí você foi assaltado, é
überfallen worden, ja? isso?
Und da wollen Sie eben E então o sr. quer se
kündigen, ja? demitir, sim?
f) Eben em orações subordinadas

l e) Em orações condicionais, eben indica que o falante imagina ou


insinua que as coisas são assim mesmo; tradução: "tudo bem", "se é
assim".
Wenn er eben nicht will, Se ele não quer, tudo bem
dann kann ich ihm auch (Se ele não quer, se é
nicht helfen. assim), então também não
posso ajuda-lo.

29) Em orações causais, a tradução pode ser "simplesmente",


porque a explicação dada é considerada simples; eben indica que as coisas
são assim mesmo.
Mittags bleibe ich im Büro, Na hora do almoço, fico no
weil ich da eben Zeit escritório, (simplesmente)
spare. porque aí economizo tempo.

3S) Em orações finais, eben indica que o assunto não é novo; já que
foi necessário mencioná-lo mais uma vez, ou porque o fato exposto é
óbvio, a PM pode implicar uma crítica; geralmente, ela não é traduzida,
às vezes por "simplesmente"
Ich sag das nur, damit das Só estou dizendo isso para
eben nicht wieder passiert. que aquilo não aconteça de novo.
Ich mache Überstunden, damit Estou fazendo horas extras
ich eben mehr verdiene. para ganhar mais (- você
sabe como que é).

g) Frequentemente, eben é um sinal de hesitação, de insegu


outras vezes, quando o falante está dizendo algo já mencionado anterior­
mente, ele emprega eben como para se desculpar de dizer coisas que os
interlocutores sabem, ou já poderiam saber; tais ocorrências de eben não
se encontram nos livros-textos nem nos diálogos de obras ficcionais, mas
apenas na fala real; na tradução, podem ser usados elementos lingüísticos
que revelam atitudes semelhantes, como, por exemplo, "não é?", "né?”
Das Duplikat geben Sie dann A duplicata você dá ao
der Privatversicherung, und seguro privado, e este re-
die erstattet dann eben so embolsa então (como já
in der Höhe, in der das falei) assim no montante
eben abgeschlossen ist. em que o seguro foi feito,
não é? / né?
Wir waren da eben in einer Nós estávamos em grupo, não
Gruppe, und da sind wir é / né?, e aí saímos então
eben alle zusammen ausge- todosjuntos,
gangen.

h) Eben pode constituir sozinho um enunciado; neste cas


significa "justamente/exatamente" e ocorre na seguinte situação; numa
conversa, o interlocutor diz alguma coisa uma conclusão ou uma
observação qualquer - que parece óbvia ao falante porque este acha que
aquilo deve ter ficado claro durante a conversa ou deve ser uma conclusão
lógica.
Klar» wenn man mit dem Auto Claro, quando se vai de
föhrt, sieht man viel mehr carro, vê-se muito mais a
von der Landschaft - Eben! paisagem. - Jusiamenie!/
Exatamente!

Nota:
Se não fossem o contexto e a entonação, a PM eben podería ser
confundida com o advérbio de tempo eben (ágora mesmo), o qual só
ocorre quando o verbo está no pretérito, ou com o advérbio de modo eben
(rapidamente, rapidinho), que geralmente é acompanhado de mai
Ich habe den Apparat eben Pois é, vendi o aparelho.
verkauft. (PM) (Não há mais nada a fazer
ou a explicar.)
Ich habe den Apparat 'eben Acabei de vender o aparelho.
verkauft, (advérbio de tempo)
Ich gehe eben einkaufen. (PM) Pois é, eu faço as compras.
Ich gehe eben (mal) ein­ Vou rapidinho fazer compras.
kaufen. (advérbio de modo)

7) eigentlich

a) Em sentenças declarativas, eigentlich transmite uma das se


tes idéias:

l 9) ”a intenção era originalmente", "na verdade":


Er wollte eigentlich Arzt Ele queria, na verdade, ser
werden, aber dann hat er médico (Sua intenção era
Chemie studiert. ser médico), mas depois
ele acabou estudando química.
2°) “na verdade”, “no fundo”, “oficialmente”, “devido a algum
regulamento, um acordo ou o bom senso, não deveria
Die Kirche war eigentlich Oficialmente, a igreja
geschlossen, aber der estava fechada, mas o
Priester hat uns hinein­ padre nos deixou entrar.
gelassen.
Ich sollte dir eigentlich Na verdade, eu não deveria
nichts sagen, aber da wir falar nada para você, mas
Freunde sind... como somos amigos...
Eigentlich heißt er Klaus Na verdade, ele se chama
Meier; Otto Meckermann ist (Seu verdadeiro nome é)
nur sein Künstlername. Klaus Meier; Otto Mecker-
mann é apenas seu nome artístico.
Ich habe eigentlich keine No fundo, não estou (Não
Lust, die Müllers zu be­ estou real mente) com von­
suchen. tade de visitar os Müller.

Nota: Nos empregos citados em (l9) e (2?), eigentlich pode ser acentuado
e também ser colocado no início do enunciado; por isso, há quem não
considere eigentlich PM nesses casos.

39) quando o falante emite um juízo, eigentlich pode revelar quer


uma certa insegurança quer a vontade de não ser muito afirmativo, ou
ainda significar "pensando bem", "levando em consideração todos os
dados":
Das ist eigentlich keine (Realmente) Não é uma má
schlechte Idee. idéia. / Pensando bem, não
é uma má idéia.
Ich finde den Chef eigent­ Bom, (para dizer a verdade)
lich ganz neu. eu acho o chefe bastante
simpático.

b) Em sentenças interrogativas pode ocorrer o eigentlich acen­


tuado, cujos significados são os mencionados em (a. I9) e (a.29):
Wolltest du nicht 'eigentlich No começo, você não queria
Arzt werden? ser médico?
Wohin wolltet ihr ‘eigentlich Onde vocês queriam ir
fahren? segundo seus planos iniciais?
Wie heißt er 'eigentlich? Como ele se chama verdadeira-
mente? / Qual é seu verdadeiro
nome?
c) Em sentenças interrogativas, quando não acentuado, eige
é empregado em diversas situações e têm vários significados; em alguns
casos, a PM pode ser traduzida por "afinal", em que pese que também este
vocábulo português possui diversos significados.

l s) Eigentlich é usado quando o falante muda de assunto, não


importando se ele próprio ou o interlocutor estava falando; tradução: "a
propósito”; muitas vezes, o enunciado é introduzido por Sagen Sie mal /
Sag mal (Diga-me / Me fala uma coisa) ou por übrigens (a propósito);
neste último caso, não há meios de se traduzir eigentlich.
(Numa conversa sobre um
assunto qualquer)
Wer hat eigentlich gestern A propósito, quem ganhou a
den Boxkampf gewonnen? luta de boxe ontem?
Sag mal, wie war eigentlich A propósito, me fale uma
das Wetter in Italien? coisa: como estava o tempo na
Itália?

29) Mediante o emprego de eigentlich, o falante mostra que o


assunto acerca do qual ele quer uma informação não é muito importante,
que ele está fazendo sua pergunta casualmente, seja no início de uma
conversa, seja mudando de assunto; é como se ele se desculpasse por sua
ignorância ou por importunar o outro; tradução possível: "afinal" ou, às
vezes, "me diga uma coisa":
Welches Datum ist heute Que data é hoje afinal?
eigentlich?
Hast du eigentlich schon Afinal, você já leu o livro
das Buch gelesen, das ich que te emprestei?
dir geliehen habe?
Kannst du eigentlich Fran­ (Afinal / Me diga uma coisa)
zösisch? Você sabe francês?
Entschuldigen Sie, darf man Com licença, me diga uma
hier eigentlich parken? coisa: pode-se estacionar aqui?

30) O falante pode usar eigentlich para assinalar que ele está
fazendo uma pergunta - não muito importante ou urgente - que ele já
poderia ter feito antes; tradução: "afinar1
(Após uma longa conversa ou
depois de já ter falado várias vezes
com alguém sem saber seu nome)
Wie heißt du eigentlich? Como você se chama afinal?
49) Junto com o tom da voz, eigentlich - em perguntas QU - pode
revelar que o falante está irritado (geralmente, depois de ter sido impor­
tunado várias vezes); tradução: "afinal".
Was wollen Sie eigenüich? O que o senhor quer afinal?
Wer sind Sie eigentlich? Quem é a senhora afinal?

Nota: Tanto em alemão quanto em português, enunciados deste tipo são


ambíguos em textos escritos, podendo ser interpretados como em (4e) ou
em (2q) ou em (3C); somente a entonação ou fatores extralingüísticos
(p.ex., a expressão facial) vão revelar a atitude do falante.

5e) Eigentlich ocorre em sentenças interrogativas S/N que são, na


verdade, críticas, repreensões, de modo que o falante não espera nenhuma
resposta; em português, o contexto, a entonação e outros fatores são
suficientes para indicar tal atitude; às vezes, "será que"
Spinnst du eigentlich? Você é louco?
Bist du eigentlich schwer- Será que você é surdo?
hörig?

6S) Quando o falante está impaciente ou irritado porque o interlocu­


tor está demorando demais (quer hesitando quer falando de outras coisas)
para dar a informação que o falante deseja, este vai empregar a combi­
nação de PM denn nun eigentlich, a qual é traduzida simplesmente por
"afinal".
Was willst du denn nun O que você quer afinal?
eigentlich?
Was hat er denn nun Afína], o que foi que ele
eigentlich gesagt? disse?

Nota: No lugar de "afinal", pode-se geralmente usar também "afinal de


contas"

8) einfach

Como advérbio, einfach significa "simplesmente/facilmente", "de


maneira simples" Vários autores não consideram einfach PM porque este
vocábulo, mesmo quando outros o classificam como PM, tem o signifi­
cado de "simplesmente" Todavia, enquanto advérbio, einfach incide
sobre o verbo, indicando de que modo determinada ação se dá (isto é, ”de
modo simples/fácil"), o que não é o caso quando einfach 6 usado como
PM.
Os seguintes exemplos:
Geh einfach nicht hin. Simplesmente não vai lá.
Ich kann sie nicht einfach Não posso simplesmente
warten lassen. fazê-la esperar.
Er hat mich einfach nie Ele simplesmente nunca me
gefragt. perguntou.
Warum sprichst du nicht Por qúé você não fala
einfach mit dem Chef? (simplesmente) com o chefe?
podem ser interpretados assim:
Proponho uma solução simples: não vá la.
Não posso fazê-la esperar sem mais nem*menos.
É simples: ele nunca me perguntou.
Proponho uma solução simples: fale com o chefe.

Visto que einfach em geral pode ser traduzido por "simplesmente”»


não é necessário entrarmos em mais detalhes.

9) etwa

Em geral, essa PM indica que o falante rejeita a idéia exposta no


seu enunciado; muitas vezes, ela revela ao mesmo tempo uma certa
agressividade ou rispidez.

a) Em sentenças interrogativas S/N, etwa mostra que o fa


espera uma resposta contrária ao conteúdo de sua pergunta; está implícita
uma crítica antecipada, caso na resposta se confirme o que foi perguntado;
tradução: "não me diga que", "não vai me dizer que", "não ..., pergunta
posposta".
Gehst du etwa schon wieder Não me diga (Não vai me
ins Kino? dizer) que você já vai de
novo ao cinema!
Hast du etwa Schulden Não me diga (Não vai me
gemacht? dizer) que você fez dívidas.
/ Você não fez dívidas, fez?

Nota: Muito mais raras são as perguntas em que etwa não revela desgosto,
mas simplesmente surpresa:
Haben wir etwa in der Não me diga que nós ganhamos
Lotterie gewonnen? na loteria.
b) Em perguntas retóricas, o falante se opõe a uma idéia que ele
imagina ser a do interlocutor ou de terceiros; tradução: Hpor acaso", "e”
Gehe ich etwa jeden Abend Por acaso (ou: E) eu saio
aus? todas as noites?
Waren Sie etwa noch nie be- Por acaso (ou: E) o sr.
trunken? nunca esteve embriagado?

c) Usando doch nicht etwa em sentenças declarativas, o falante


opõe-se a idéia exposta, esperando uma resposta negativa; tradução como
em (a).
Du wirst doch nicht etwa Não me diga (Não vai me
weinen. dizer) que você vai chorar.
/ Você não vai chorar, vai?

d) Em sentenças imperativas negativas e em sentenças declar


negativas que têm um sentido imperativo, etwa é enfático, dando um ar
de ameaça ao enunciado; em geral, sem nenhuma tradução; às vezes, "não
pense”
Bitte nicht etwa schon Não pense em pedir de novo
wieder um Geld! que te empreste dinheiro.
Er soll nicht etwa spät Que ele não pense em voltar
nach Haus kommen. tarde para casa.

e) Em orações condicionais e em orações relativas, etwa normal-


mente - portanto, nem sempre - mostra que o falante não gosta da idéia
exposta; via de regra, não se usa nenhum equivalente; às vezes, é possível
"por acaso”, "porventura” (tanto no caso de desagrado como no de agrado
ou de indiferença).
Wenn ihr etwa noch weiter­ Scpor a c a so v o cês q u iserem
reden wollt, geht bitte continuar a falar, saiam,
hinaus. por favor.
Diejenigen, die etwa kein Aqueles que porventura não
ärztliches Attest mitge­ trouxeram um atestado médi­
bracht haben, dürfen nicht co, não podem nadar.
schwimmen.
Wenn wir etwa noch Zeit Se por acaso a gente ainda
haben, könnte ich ja schnell tiver tempo, eu poderia dar
mal anrufen. um telefonema rápido.

f) Em sentenças declarativas negativas, seguidas de uma or


iniciada por sondem, etwa assinala que o falante rejeita uma jdéia que ele
imagina ser a do interlocutor ou de terceiros; tradução às vezes: "nãt
pense que", "de jeito nenhum".
Er ist nicht etwa nach Haus Não pense que ele foi para
gegangen, sondern in eine casa; foi a uma boate.
Nachtbar. / Ele não foi para casa de
jeito nenhum; foi a uma boate.

g) Em perguntas S/N com o sujeito na ls pessoa, quando o f


levanta uma hipótese, etwa revela sua esperança de que ela seja falsa;
tradução: "será que", "não me diga que"
Haben wir dir etwa nicht Será que não te avisamos?
Bescheid gesagt?
Nota: Tais perguntas são ambíguas, podendo ser interpretadas também
como em (a), ou seja, o enunciado do exemplo pode significar: l9) não
me lembro se te avisamos, mas espero que sim; 29) evideniemente, te
avisamos.

10) halt

Esta PM é praticamente sinônima de eben (veja 6). Ela era mais


usada no Sul da Alemanha, mas está sendo empregada cada vez mais
também no Norte. Ao preferixhalt a eben, o falante quer mostrar-se mais
informal, mais jovial, mais despreocupado.
Halt ocorre nas mesmas situações que eben, menos nas funções
descritas em 6.g e 6.h.

11) ja

Esta partícula só ocorre em sentenças declarativas. (Mas veja i 1 h.)


Em geral, o emprego de ja revela que o falante acha que o
interlocutor deve estar percebendo o que ele próprio está percebendo, já
deve ou já poderia saber o que ele está dizendo ou deve ter a mesma
opinião do falante. Alguns autores dizem que, ao usar ja, o falante
pressupõe haver um "consenso" entre ele e o interlocutor.
Em algumas situações, ja é quase sinônimo de doch.
a) Usa-se ja, muitas vezes seguido de auch, em enunciados
cativos; a PM mostra que o falante acha ser o fato expresso pelo inter­
locutor uma consequência natural, óbvia, do fato que ele próprio está
citando como explicação; tradução: "claro", "bom", "também" (que é a
tradução de auch); se o falante empregar, além de ja, uma palavra
significando "claro" (p.ex., natürlich, klar), a PM não pode ser traduzida,
a não ser por uma pergunta posposta.
Bayem Münchcn hat verloren. O Bayern de Munique perdeu. -
- Natürlich. Die besten Naturalmente. Os melhores
Spieler sind ja vcrlelzl, jogadores estão machucados,
não é?
Mir ist kalt. - Du willst Estou com frio. - Claro! Você
ja auch keinen Mantel an- nao quer colocar um casaco.
ziehen.

b) Ja é usado - como doch - em enunciados nos quais o fa


constata a existência ou a ocorrência de algo que o interlocutor pensou
que ia, ou devia, acontecer no futuro; tanto ja quanto doch implicam uma
leve crítica ao interlocutor pelo fato de este não estar bem informado; o
acento primário recai sobre o verbo; tradução: "mas"
Kommt der Chef morgen O chefe volta amanhã? - (Mas)
zurück? - Er ’ist ja schon Ele já es'tá dc volta.
zurück.
Wann machst du deine Haus­ Quando você vai fazer seu
aufgaben? - Die ’habe ich dever de casa? - (Mas) Eu
ja schon gemacht. já o ’fiz.
Weck bitte die Kinder. Por favor, acorde as crianças.
Die ’sind ja schon wach. (Mas) Elas já es’tão acordadas.

c) Quando o falante, querendo falar de algum assunto, faz


observação introdutória, ele pode acrescentarja - ou doch - para expressar
algo como "como você sabe", "acho que já mencionei que "; tradução:
as perguntas pospostas "não é?" ou "sabe?"
Wir sind ja/doch gestern Ontem fomos ao teatro, não
im Theater gewesen, und da é?, e aí vimos Stefan...
haben wir Stefan gesehen...

d) Visto que a mensagem principal de ja é "como você s


"como todo mundo sabe”, esta PM é extremamente freqüente em todos
os tipos de falas breves ou longas, pois grande parte daquilo que as pessoas
dizem não é novidade; ja é então empregado como que para desculpar-se
por se estar dizendo algo conhecido ou até mesmo óbvio. Algumas vezes,
sobretudo em falas breves, ja pode ser traduzido por "você sabe que" ou
pela pergunta posposta "não é?n, mas em falas longas com várias ocor­
rências da PM não cabe traduzi-la a cada vez. Curiosamente, ja pode ser
acrescido ao próprio verbo wissen (saber), em orações como "Du weißt"
(Você sabe). Neste casoJ a significa "obviamente" ou "nós dois sabemos
que (você sabe)" e pode ser traduzido por "bem"
Er will ja nicht wieder Você sabe que ele não quer
kandidieren. candidatar-se de novo.
Heute ist ja alles ganz Hoje tudo é diferente, não é?
anders.
Du weißt ja, daß wir nicht Você bem sabe (ou: Você sabe,
mehr hier wohnen. não sabe?) que nós não
moramos mais aqui.

e) Quando o falante emite um juízo, ja significa que ele ach


os outros devem compartilhar esse juízo; tradução às vezes: pergunta
posposta "não é?"
Sie hat ja ganz recht. Ela tem toda razão, não é?
Er ist ja viel zu alt, um (É claro que) Ele é velho
noch einmal zu kandidieren. demais para se candidatar
mais uma vez (, não é?).

f)Em enunciados exclamativos, o falante usa ja não só para reforçar


o tom exclamativo como também para assinalar que as pessoas presentes
devem ou podem perceber o que ele próprio está percebendo; muitas
vezes, a exclamação é causada pela surpresa; nesses casos, a tradução
pode ser um vocábulo que expresse surpresa, como "puxa", "olha só",
"como"; enquanto, nas ocorrências descritas em (b), o acento primário
recai sobre o verbo, aqui ele está no adjetivo, substantivo ou advérbio que
carrega o significado principal.
Du bist ja ganz ' naß! Puxa (Olha só), você está
todo molhado!
Er ist ja schon zu’rück! Puxa, ele já está de volta!
Da kommt ja endlich unser Ah, enfim, lá vem nosso ôni­
'Bus!(aqui não há surpresa) bus!

g) Em réplicas nas quais o falante emite um juízo sobre o


acabou de ouvir, ele freqüentemente usa ja por achar que o interlocutor
deve compartilhar esse juízo; tradução às vezes: "mas" ; outras vezes, uma
exclamação começando por "que"
Ich fliege nächste Woche Na semana que vem vou para a
nach Australien. - Das ist Austrália. - Que ótimo! /
ja prima. Mas isso é ótimo!
Bei der Explosion sind zehn Na explosão morreram dez
Menschen ums Leben ge­ pessoas. - Que horror!
kommen. - Das ist ja furchtbar!

h) O ja acentuado é uma variante totalmente diferente daq


descritas até aqui; ela só ocorre em sentenças imperativas e em sentenças
declarativas que contenham o verbo sollen\ ela é quase sinônima das
ocorrências acentuadas de bloß e nur, isto é, ela serve para dar um tom de
exortação ou de ameaça ao enunciado; ao contrário de bloß e nur , ela é
também usada em sentenças positivas (bloß ocorre muito raramente em
tais enunciados); em sentenças elípticas, ja só vem acompanhado de nicht.
Fahr *ja früh genug zum Vê se você vai (Não esqueça
Flughafen, damit du dein de ir) ao aeroporto com
Flugzeug nicht verpaßt bastante antecedência para
não perder o avião.

(Para as sentenças negativas, veja os exemplos citados em 3.b, nos quais


se pode substituir bloß por ja,)

12) mal

Esta PM revela que o falante considera a ação expressa em seu


enunciado algo não muito importante, urgente ou demorado.

a) Em sentenças declarativas, mal é empregado para dar um


informal ao enunciado, além de indicar a atitude descrita no parágrafo
anterior; na tradução, deve-se procurar uma expressão que tenha o mesmo
efeito, por exemplo, escolher "dar um telefonema" em vez de "telefonar",
acrescentar uma pergunta posposta como "tá?" ou usar um diminutivo.
Ich geh mal kurz tele- Vou dar um telefonema
fonieren. rápido, tü?
Er ist nur ma) schnell zur Ele só foi rapidinho ao
Bank gefahren. banco.

Nota: Sentenças declarativas podem servir para expressar ordens ou


pedidos; nestes casos, mal tem o mesmo significado que nas sentenças
imperativas.
Jetzt seid ihr mal schön Agora vocês vão ficar bem
ruhig. quietinhos, tá?
b) Em sentenças imperativas, mal serve para atenuar o tom im
tivo quando se trata de ordens, ou mostra que o enunciado nem é uma
ordem, e sim um pedido, uma sugestão ou um conselho; mal é quase
sempre usado em enunciados nos quais se chama a atenção do interlocu­
tor; em português, pode-se acrescentar às vezes "aí" ou "por favor"
Geben Sie mir mal den Me dê a carta da firma Bert-
Brief der Firma Berthold! hold, por favor!
Zeig mir mal dein Heft! Me mostre aí seu caderno!
Gehen Sie mal zum Arzt! Vá ao médico! / Por que não
vai ao médico?
Sagen Sie mal / Sag mal. Me diga uma coisa / Me fala
uma coisa,
Hör mal, ich muß dir was Escuta, tenho que te dizer
sagen. uma coisa.
Sieh mal, der Präsident! Olha aí, o Presidente!
Sehen Sie m al,... V eja,...

c) Em sentenças interrogativas nas quais são expressos ped


mal mostra que o falante acha fácil atender ao seu pedido, por se tratar de
uma coisa simples; de fato, quase sempre que a ação desejada for
insignificante e pouco demorada, usar-se-á mal; na tradução, pode-se às
vezes empregar um diminutivo.
Kannst du mir mal helfen? Você pode me dar uma ajudazinha?
Würdest du mir mal deinen Você poderia rapidinho me
Radiergummi leihen? emprestar sua borracha?
Zeigst du mir mal deinen Você me mostra seu computa­
Computer? dor? / Dá para me mostrar
seu computador agora?

Nota:
Não se deve confundir a PM mal com o advérbio de tempo mal
(que é a forma abreviada de einmal), o qual significa "uma vez" ou
"alguma vez", "algum dia"
Warst du schon (ein)mal in Você já esteve alguma vez
Deutschland? na Alemanha?
Besuchen Sie uns mal í Visite-nos qualquer dia desses!

13) nicht

Não precisamos entrar em detalhes, pois quase sempre esta PM


pode ser traduzida por "não"; ambas as partículas ocorrem:
a) em sentenças interrogativas QU com valor exclamativo:
Wie oft habe ich dir das Quantas vezes eu não já te
nicht schon verboten! proibi isto?
Was haben wir nicht alles O que (Quantas coisas) nós
versucht! não tentamos!

b) em sentenças interrogativas nas quais o falante:

ls) expressa uma suposição e, implicitamente, pede uma confir­


mação:
Sind Sie nicht Robert Meier? O sr. não c Robert Meier?

29) expressa sua opinião, esperando que o interlocutor concorde:


Ist sie nicht bildhübsch? Ela não é lindíssima?

3S) faz um pedido:


Könnten Sie nicht etwas Vocês não poderiam falar um
leiser sprechen? pouco mais baixo?

4ß) polidamente faz uma oferta:


Möchten Sie nicht noch etwas A srq. näo quer tomar mais
trinken? alguma coisa?

Não fossem o contexto e a entonação, a PM nicht poderia às vezes


ser confundida com a partícula de negação nicht, a qual seria acentuada
nas situações citadas acima:
Sind Sie 'nicht Robert Meier? O sr. 'não é Robert Meier?
Ist sie ’nicht bildhübsch? Ela 'não é lindíssima?

14) noch

Esta PM só é empregada em sentenças interrogativas QU nas quais


o falante pergunta algo que já sabia, mas esqueceu; às vezes, sobretudo
quando o interlocutor nem pode ter a informação desejada, o falante dirige
á pergunta a si próprio, tentando se lembrar; noch pode ser precedida da
PM doch, que toma a pergunta um pouco mais enfática; tradução:
"mesmo"; há casos - como nos dois primeiros exemplos - em que em
alemão se usa o verbo no pretérito, ao passo que em português ele está no
presente.
Wie war noch Ihr Name? Como é mesmo seu nome?
Dann sind wir durch ... Wie Depois nós passamos por...
hieß die Stadt noch? Como se chama mesmo a
cidade?
Von wem ist die Oper De quem é mesmo a ópera
"Carmen” noch? "Carmen"?

Mediante a combinação doch bloß noch, o falante pode mostrar que


está fazendo um grande esforço para se lembrar, e que esta informação
esquecida lhe é bastante importante (cf. 3.a).

Na escrita, pode-se confundir a PM noch com a partícula focali-


zadora noch ("ainda", ’’mais”), mas na fala a diferença é marcada pela
entonação.
’Wo wart ihr noch? Onde foi mesmo que vocês
estiveram?
Wo wart ihr ’noch? Em que outros lugares (Onde
mais) vocês estiveram?
'Was haben Sie noch gefragt? O que o sr. perguntou mesmo?
/ O que foi mesmo que o sr.
perguntou?
Was haben Sie ’noch gefragt? Que mais o sr. perguntou?

15) nur

Esta PM preenche quase as mesmas funções que bloß (cf. 3), mas
pertence a um registro menos coloquial, de modo que é menos empregada;
em sentenças imperativas negativas, ela dá um tom menos enfático ou
ameaçador ao enunciado do que bloß.

Em sentenças imperativas positivas, as duas partículas são diferen­


tes. Enquanto bloß - mais ou menos fortemente acentuado - é exortativo
ou ameaçador, nur (não acentuado) é parecido com a PM ruhig (cf. 16);
o falante não ordena, e sim sugere uma ação ou um comportamento ao
interlocutor, transmitindo ao mesmo tempo a sua opinião de que o
sugerido pode ser feito sem problema.
Kommen Sie nur! Venha! Pode vir!
Iß nur langsam! Wir haben Pode comer devagar! Ainda
noch Zeit. temos tempo.
Na mesma função, nur pode ser empregado em sentenças declara-
tivas contendo o verbo sollen na terceira pessoa,.nas quais o falante, por
intermédio do~interlocutor, sugere algo a terceiros.
Hans soll sich nur Zeit Hans pode tomar seu tempo. /
nehmen. Diga a Hans que ele pode
tomar seu tempo.

A PM nur pode também ser usada em enunciados irônicos ou


sarcásticos: o falante parece tranquilizar o interlocutor - ou terceiros -,
mas na verdade está proferindo uma ameaça; subentende-se: "se for feito
o que estou dizendo, vai haver problemas”; a verdadeira atitude do falante
vai ser revelada pelo tom da voz ou pela expressão facial.
Mach nur weiter soí Continue assim (e você vai
ver uma coisa)!
iB nur vieJ Gebratenes! Das Come muita fritura! É muito
ist gut fürs Cholesterol. bom para o colesterol.

São imagináveis - mas raramente ocorrem - casos de ambiguidade


entre a PM nur e a partícula focalizadora nur; na fala, a entonação afasta
a ambigüidade:
Ruh dich nur zwei Stunden Pode descansar duas horas.
’aus! (PM)
Ruh dich ’nur zwei Stunden Descanse ’só duas horas!
aus!
Helga soll nur mit dem ’Chef Helga (Diga a Helga que ela)
sprechen. (PM) pode falar com o chefe.
Helga soll ’nur mit dem Chef Diga a Helga que ela deve
sprechen. falar somente com o chefe.

Também quando nur é sinônimo de bloji, pode haver ambigüidade:


Warum hast du nur dieses Por que é que (Eu me per­
’Hemd gekauft? (PM) gunto por que) você comprou
esta camisa ?
Warum hast du 'nur dieses Por que você comprou ’só
Hemd gekauft? esta camisa?

16) ruhig

Ocorrendo principalmente em sentenças imperativas positivas, esta


PM mostra que o falante não está dando uma ordem, e sim dizendo que
o interlocutor pode fazer sem problemas aquilo que pretendia fazer ou
aquilo que o falante supõe que ele gostaria de fazer; às vezes, pode
tratar-se de conselhos (como no terceiro exemplo); tradução: "pode",
talvez "viu?".
Geh ruhig nach Haus! Pode ir para casa, viu?
Nehmen Sie ruhig noch ein Pode pegar mais um pedaço,
Stück. viu?
Zieh ruhig einen Pullover Pode vestir um pulôver. Está
an. Es ist ziemlich kalt. bastante frío.

Este ruhig - que é parecido com urna das variantes de nur (cf. 15)
- pode ser empregado em sentenças declarativas que contenham os verbos
sollen ou können na terceira pessoa; neste caso, a PM indica a mesma
atitude do falante, mas em relação a terceiros.
Sag ihr, sie soll ruhig Diga a ela que pode muito
noch ein paar Tage am bem ficar mais alguns dias
Meer bleiben. na praia.

Ao contrário de nurt ruhig pode ser usado em sentenças declara­


tivas com o verbo können na segunda pessoa; já que este veriy> significa
"poder", resta como tradução para a PM apenas "viu?" ou algo como "não
há problema"
Du kannst mich ruhig duzen. Pode falar "você" para mim, viu?
Sie können ruhig unter- A sra. pode assinar; não há
schreiben. problema.

Como nun ruhig é às vezes empregado em sentido irônico "Veja


(15).

Na escrita, a PM pode ser confundida, em algumas situações, com


o advérbio de modo ruhig (tranquilamente, tranquilo):
Bleibt ruhig ’sitzen. (PM) Podem permanecer sentados.
Bleibt ’ruhig sitzen. Permaneçam sentados tranquilamente.
Geht ruhig nach ’Haus. (PM) Podem ir para casa, viu?
Geht ’ruhig nach Haus. Vão para casa tranqüilamente.

17) schon

a) Em sentenças imperativas, muitas vezes iniciadas por nun,


revela a impaciência do falante, o qual está pedindo que o interlocutor aja
imediatamente, depois de ter hesitado ou não reagido ou feito algo que
irrita o falante*
Nun sag schon: Was ist los? Fale logo: que que há?
Hör schon auf zu weinen! Oh meu Deus, pare de chorar!
Na los, mach schon! Vamos, apresse-se!
Nun fangen Sie schon an! Vamos, começa, sim?

Se não houvesse o ponto de exclamação, o último exemplo alemão


poderia ter um outro sentido, com o vocábulo schon em função adverbial;
significado: “já”
Nun fangen Sie schon an. Agora a sra. já está começando.

b) Mediante schon, o falante pode querer dizer que a resposta


pergunta é óbvia.

I9) A PM pode ser usada em sentenças interrogativas QU que são


perguntas retóricas; isto é, o falante não quer uma informação, e sim uma
resposta negativa, ou ele mesmo vai dar esta resposta negativa; fora á
entonação, não há possibilidade de transmitir a mesma atitude em portu­
guês.
Wer wird das schon lesen? ’Quem vai ler isso? Ninguém.
Niemand.
Wo gibt’s schon so viele ’Onde há tantos teatros
Theater wie hier? Nirgend- quanto aqui? Em lugar
wo. nenhum.

Em textos escritos, a PM pode ser confundida com o advérbio


schon, com o qual o enunciado se torna uma verdadeira pergunta. Com­
pare:
Wer hat das schön gelesen? ’Quem leu isso? Naluralmente
Natürlich fast niemand. (PM) quase ninguém.
Wer hat das schon gelesen? - Quem já leu ’isso? - Eu.
Ich.

29) A PM schon pode ser empregada em perguntas elípticas quando


o falante reage a uma pergunta do interlocutor, repetindo o pronome ou
advérbio interrogativo usado por este e querendo dizer que a resposta é
óbvia; geralmente, a pergunta elíptica é iniciada por na; tradução: "que
que você acha?"
Wo ist Peter? - Na, wo Onde está Peter? - Que que
schon? (Natürlich bei você acha ? (Naturalmeme
seiner Freundin.) na casa da sua namorada.)
Wer hat die Wand schmutzig Quem sujou a parede? - Que
gemacht? - Na, wer schon? que você acha? (Evidente­
(Selbstverständlich die mente as crianças.)
Kinder.)

c) Schon pode indicar que o falante está admitindo o fato


ciado, mas tem restrições a fazer, as quais são geralmente acrescidas numa
oração iniciada por aber.

I9) O falante responde ou reage a uma pergunta ou a uma afirmação


do interlocutor; frequentemente, a resposta é elíptica, consistindo
somente em das schon; tradução às vezes: "sim"
Ist Franks Haus groß?- A casa de Frank é grande? -
Groß ist cs schon, aber Grande ela é (sim), mas não
schön ist es nicht. é bonita.
Dieses Auto ist wirklich Este carro é realmente muito
sehr billig. - Billig ist barato. - Barato ele é sim.,
es schon... (aber es ist (mas não é muito bom).
nicht sehr gut).
Das Buch ist sehr interes­ O livro é muito interessante.
sant. - Das schon, aber es - Isto sim, mas não é
ist nicht gut geschrieben. bem escrito.
Verdienst du gut? - Das Você ganha bem? - Sim, mas
schon, aber die Arbeit não gosto do trabalho.
macht mir keinen Spaß.

29) O próprio falante pode fazer uma observação, expressando,


mediante o emprego de schon, sua opinião de que há restrições contra o
fato exposto.
Gestern habe ich mit dem Ontem falei com o novo dire­
neuen Direktor gesprochen. tor. Realmente, ele é (de
Er ist schon sehr sympa­ fato) muito simpático, mas
thisch, aber intelligent não parece ser inteligente.
scheint er nicht zu sein.
Englisch ist schon sehr É claro que inglês é muito
wichtig, aber Französisch importante, mas gosto mais
gefällt mir besser. de francês.
Ich möchte schon gern nach Eu gostaria de viajar para a
Europa fahren - aber es Europa sim - mas não dá
geht nicht.
d) Quando o interlocutor expressa sua preocupação de que algo
desejado não vai acontecer (ou não é realidade), o falante usará sçhon na
sua réplica tranquilizadora; na maioria das vezes, emprega-se o verbo no
futuro do presente; tradução possível: "sim", "calma".
Was machen wir bloß, wenn Que que a gente vai fazer se
Karin nicht rechtzeitig Karin não chega a tempo? -
kommt. * Sie wird schon (Calma) Ela vai chegar sim.
kommen.
Hoffentlich ist Gerd zu Tomara que Gerd esteja em
Haus. - Er wird schon zu casa. * (Calma/Claro) Eie
Haus sein. deve estar em casa sim.

Fora de contexto, tais enunciados com schon podem ser ambíguos,


isto é, schon pode ser inteipretado às vezes comó advérbio de tempo, por
exemplo, em "Er wird schon zu Haus sein” (onde wird não é o auxiliar do
futuro, mas expressa uma suposição).
Er wird schon zu Haus sein. Ele já deve estar em casa.

18) überhaupt

a) Em sentenças interrogativas S/N que não são réplicas, übe


é parecido com uma das variantes de eigentlich e com übrigens (aliás, a
propósito); ou seja, esta PM pode indicar o fato de que o falante está se
lembrando de algo que ele podería ter perguntado antes, ouNde um assunto
já abordado no passado por ele e o interlocutor. \
Bist du überhaupt nach A propósito, você foi a
Wien gefahren? Viena?

b) Em sentenças interrogativas S/N que são reações do falant


a um enunciado do interlocutor quer a algum fato que ele esteja perce­
bendo, ele usará überhaupt se estiver duvidando ou se admirando que
existam os requisitos para o fato observado ou mencionado; este über­
haupt é parecido com urna variante de denn, podendo também ocorrer
junto com denn; tradução: "e"
Markus will jetzt den Führer- Markus quer tirar a carteira
schein machen. • Ist er de motorista agora. - E ele
überhaupt (denn überhaupt) já lern 18 anos?
schon 18?
Ich geh mal schnell zur Post. Vou rapidinho ao correio. -
• Ist die um diese Zeit E ele está aberto a esta
überhaupt auf? hora?
(Vendo que o amigo quer
estacionar em determinado lugar)
Darf man hier überhaupt (E) Aqui se pode estado-
parken? nar?

c) Em sentenças interrogativas -QU, überhaupt é ambíguo


interpretação depende do contexto e sobretudo do tom da voz.

le) Com um tom de voz amável, a PM tem o mesmo significado


que em (a).
Wann hast du überhaupt Rolf A propósito, quando foi que
zum letzten Mal gesehen? você viu Rolf pela última vez?

2e) Acompanhado de um tom de voz ríspido, überhaupt revela uma


atitude crítica, sendo parecido com uma outra variante de eigentlich;
ambas as PM são empregadas quando o falante está irritado ou não
concorda com um comportamento > interlocutor ou de terceiros;
tradução possível: "afinal"
Was wollen Sie hier über­ Afinal, que que o sr. quer
haupt? aqui?
Wie kann man sowas überhaupt Como 6 que se pode dizer uma
sagen? coisa dessas?
Wie lange wollen die über­ Enfim, quanto tempo eles
haupt hier bleiben? querem ficar aqui? (Suben-
tende-se: espero que não
seja por muito tempo.)

d) Em sentenças declarativas nas quais überhaupt pod


colocado no início - e em sentenças imperativas, a PM significa M e em
geral", "e de modo geral"; isto é, usada num enunciado que segue um
outro no qual se disse "X", ela transmite a idéia "mais do que X, ou
"não apenas X, mas de modo geral tradução às vezes: "aliás"
Ich unterhalte mich gern Gosto de conversar com
mit Marianne. Oberhaupt Marianne. Aliás, acho ela,
linde ich sic sehr nett. de modo geral, muito simpática.
In den letzten Tagen ist es Nos últimos dias. a tempera-
so schön warm. - Ja. wir tura está tão agradável
haben überhaupt einen (está tão agradavelmente
schönen Sommer. quente). - Sim, aliás, este
ano o verão está muito a ar».
dável. / Sim. aliás, estamos
lendo uni verão agradável.
Machen Sie morgens etwas Faça um pouco de ginástica de
Gymnastik, und treiben Sie manhã, e, de modo geral, '
überhaupt mehr Sport. pratique mais esporte.

19) vielleich t

a) Em enunciados exclamativos:

l8) vielleicht i parecido com a PM aber, ambas revelam a surpresa


do falante; todavia, ao contrário de aber, vielleicht é usado sobretudo se
o interlocutor não presenciou ou não conhece o fato que causou a surpresa:
Holger hat vielleicht ein (Puxa!) Que carro que Holger
Auto! tem!
Ich hab vielleicht ein Glück (Puxa!) Tive uma sorte!
gehabt!

2Ö) vielleicht, ao contrário de aber, indicà que o contéudo do


enunciado é algo negativo e que o falante está indignado ou crítico:
Die reden vielleicht einen Eles falam cada bobagem!
Unsinn!
Dein Auto ist vielleicht Puxa, como teu carro está
schmutzig! sujo!

Nota: Em português, não há meios de distinguir nem entre aber e vielleicht


nem entre as duas variantes de vielleicht citadas acima. Na tradução,
usa-se alguma forma de expressão de surpresa ou espanto.

Se não houvesse o ponto de exclamação nem o contexto, todos


esses enunciados seriam ambíguos; a saber, vielleicht poderia significar
"talvez"
Holger hat vielleicht ein Talvez Holger tenha um carro.
Auto.

b) Em sentenças interrogativas S/N, vielleicht é parecido com


etwa, revelando, porém, uma atitude menos ríspida.
I9) Vielleicht indica que o falante gostaria que a resposta fosse
contrária à pergunta e que ele vai ficar descontente se o interlocutor
confirmar o que foi perguntado; tradução: "por acaso”, "não me diga que".
Hast du vielleicht die Por acaso (Não me diga que)
Schlüssel vergessen? você esqueceu as chaves?
Hat dir der Film vielleicht Não me diga que você não
nicht gefallen? gostou do filme.

2~) Em perguntas retóricas, vielleicht mostra que o falante está


afirmando o contrário daquilo que está perguntando, e que ele está
indignado ou aborrecido; tradução: par acaso", "será que", "e"
Ist das vielleicht kein Por acaso isto não é um carro?
Auto?
Hast du dich vielleicht Por acaso (Será que) você
noch nie geirrt? nunca se enganou?
Ist das vielleicht eine E isto é uma resposta?
Antwort?

Embora o conteúdo do enunciado e o contexto normalmente apon­


tem para a interpretação correta, às vezes vielleicht pode ser entendido
como "talvez", "existe a possibilidade de"
Ist das vielleicht cine Existe a possibilidade de
Amwori? que isso seja uma resposta?
/ Isso pode ser uma resposta?
/ Será que isso é uma resposta?

c) Em sentenças interrogativas S/N nas quais o falante pede


ao interlocutor:

1e) vielleicht é um entre vários meios que servem para mostrar que
o falante é educado e preferiría não incomodar o interlocutor; tradução:
"será que"
Könnten Sie mir vielleicht Será que a sra. podería ine
sagen, wo die Post ist? dizer onde fica o correio?

2-) mais raramente, vielleicht é usado em pedidos nos quais o tom


de voz revela que o falante está impaciente e irritado; tradução: "será que"
Würdet ihr vielleicht Ruhe Será que vocês poderíam
halten? Ficar quietos?
20) wohl

a) Em sentenças interrogativas - quer S/N quer QU, ou iniciadas


pela conjunção ob wohl mostra que o falante não pretende obter como
resposta uma informação objetiva, e sim a opinião do interlocutor; às
vezes, ele dirige a pergunta mais a si mesmo do que a outros; tradução:
"será q u e \
Ist sie wohl schon zurück? Será que (Você acha que) ela
já está de volta?
Wer hat das wohl gemacht? Quem será que fez isto?
Ob er mich wohl erkennt? Será que ele me reconhece?

b) Sentenças interrogativas QU com wohl podem ser perguntas


retóricas; o falante pode querer dizer que a resposta é óbvia; tais sentenças
podem ser elípticas se elas forem reações a uma pergunta do interlocutor
(neste último caso, wohl é quase sinônimo de schon); tradução possível:
"que que você acha”
Wer hat das wohl gemacht? Quem você acha que fez isso?
Natürlich wieder unser Sohn. Claro que foi de novo nosso filho.
Warum hat er das (wohl) Por que (será que) ele fez
gemacht? - Warum wohl? isso? - Que que você acha?

c) Em sentenças declarativas:

l9) wohl mostra que o falante expressando uma suposição:


Dtrhasi ^oftfzü viel Acho que você bebeu demais. /
getrunken. Parece que você bebeu demais.
Es wird wohl gleich wieder Acho que lógo vai chover de
regnen. novo. / Parece que logo vai
chover de novo.

29) com entonaçãcL_exclamativa, wohl é empregado quando o


falante, geralmente usando expressões exageradas ou idiomáticas, quer
repreender o interlocutor ou terceiros:
Du bist wohl wahnsinnig? Você está louco?
Der hat wohl nichrãlle Parece que ele nâo está bem
Tassen im Schrank! da bola!
d) Em sentenças interrogativas S/N:

l9) wohl tem que ser usado se o falante quiser expressar uma ordem
ou um pedido enfaticamente ou em tom ameaçador; tradução: "você quer"
(porém, também em alemão pode ser empregado o verbo "querer").
Schallst du wohl sofort das Você quer fazer o favor de
Radio aus? desligar ¡mediatamente o radio?
Wollt ihr wohl diesen Unsinn Vocês querem fazer o favor
sein lassen? de parar com essa bobagem?

2S) wohl, geralmente junto com outros meios lingüísticos, revela


que se trata de um pedido polido (neste caso, wohl assemelha-se a uma
das variantes de vielleicht)', tradução: "será que"
Könnten Sie mir wohl mal die Será que o sr. poderia abrir
Tür aufmachen? a porta para mim?

e) Em sentenças declarativas, o wohl acentuado - parecido com o


doch acentuado, mas empregado mais raramente expressa um forte
contraste com algo mencionado anteriormente; tradução às vezes: "sim"
(Depois de alguém ter duvidado
ou mesmo ter dito que não
é possível)
Und ich habe ’wohl mit dem E eu falei com o Papa sim!
Papst gesprochen!
S. A FORMAÇAO DAS PALAVRAS

Sem poder entrar em detalhes, queremos apresentar aqui os prin­


cipais processos de formação das palavras no alemão.

5.1 A DERIVAÇÃO

A partir de vocábulos simples, elementares, formam-se outros


através de alguma modificação. Distinguem-se os seguintes processos:
- derivação prefixai:
halten - behalten
günstig - mißgünstig
Kraut - Unkraut
- derivação sufixai:
rein - reinigen
reich - Reichtum -
Politik - politisieren
- derivação infixai (muito rara):
lachen - lächeln
- derivação parassintética (acréscimo de um prefixo e de um
sufixo):
gewiß - vergewissern
schön - beschönigen
- derivação regressiva:
schreien - Schrei
geben - Gabe
- derivação imprópria (a palavra muda de classe sem nenhuma
mudança na forma, a não ser o emprego de uma inicial maiúscula):
rennen - das Rennen

Muitas vezes, ocorrem, junto com esses processos, outras al­


terações, como o acréscimo de um trema (lßchen - lMchéin), a mu-
dança da vogal ou de uma consoante (geben - Gabe, Politik - politisieren)
ou a perda de uma vogal ou de uma terminação (Teufel - teuflisch,
Rhythmus - rhythmisch).
Como no português, é muito comum derivarem-se palavras de
outras já derivadas, de modo que no mesmo vocábulo podem ser encon­
trados vários prefixos e sufixos:
Unbestechlichkeit incorruptibilidade
Unverletzbarkeit inviolabilidade

a) A derivação dos substantivos

Substantivos podem ser derivados:

1-) a partir de outros substantivos pelo acréscimo dos sufixos -ei,


-er, -erei, -heit, -in, -ler, -ling, -schaft, -tum ou mediante o acréscimo dos
prefixos erz-, miß, un- ou ur-; às vezes, suprime-se a terminação da
palavra original:
Bäcker Bäckerei
Schwein Schweinerei
Fleisch Fleischer
Gott Gottheit
Lehrer Lehrerin
Wissenschaft Wissenschaftler
Lehre Lehrling
Land Landschaft
Bürger Bürgertum
Bischof Erzbischof
Gunst Mißgunst
Kraut Unkraut
Wald Urwald

Nota: O sufixo -er é usado para designar o habitante de determinada


cidade, e muitas vezes indica a pessoa que tem determinada profissão ou
atividade; -in designa seres de sexo feminino; -schaft indica muitas vezes
um conjunto. Os prefixos miß- e un- têm um significado negativo; erz-
corresponde a "arqui" ou "arce”, ur- significa "antigo”, "primitivo"

29) a partir de adjetivos mediante o acréscimo dos sufixos -e (junto


com o trema nas vogais a, o, u), -heit, -keit (usado após -bar, -ig, -lich,
-sam) ou -tum:
breit Breite
lang Länge
sicher Sicherheit
wahr Wahrheit
fruchtbar Fruchtbarkeit
einsam Einsamkeit
eigen Eigentum
reich Reichtum

Nota: Arniut (pobreza) é uma derivação especial de arm.

3S) a partir de verbos pela simples substanti vação do infíniti vo, pela
supressão da desinência do infinitivo ou pelo acréscimo - ao radical do
verbo - dos sufixos -e, -er, -ling, -nis, -sal, -sei, -tum, -ung ou ainda pelo
acréscimo do prefixo ge-, muitas vezes acompanhado de uma alteração
do radical:
essen Essen
leben Leben
besitzen Besitz
graben Grab
bitten Bitte
lehren Lehre
lehren Lehrer
lehren Lehrling
hindern Hindernis
kennen - Kenntnis
schicken" Schicksal
raten Rätsel
irren Irrtum
entschuldigen Entschuldigung
hören Gehör
sehen Gesicht
wiegen Gewicht

b) A derivação dos adjetivos

Adjetivos podem ser derivados, principalmente de substantivos ou


de verbos, mediante o acréscimo dos sufixos -bar, -en, -ig, -isch, -ha.fi,
-lich, -los, -reich, -sam, -voll\ junto com os sufixos -ig e -lich coloca-se
freqüentemente um trema nas vogais a, o, u; no caso do sufixo -isch (que
forma, entre outros, os adjetivos pátrios), ocorre geralmente alguma
alteração na terminação da palavra original; há também adjetivos, termi­
nando em -ig, derivados de advérbios de tempo ou de lugar; a -bar
correspondem em português geralmente os sufixos "-ável/-ível"
Furcht furchtbar
sehen sichtbar
Gold golden
Macht mächtig
gestern gestrig
hier hiesig
Franzose französisch
Brasilianer brasilianisch
Energie energisch
Regen regnerisch
Fabel fabelhaft
wider widerlich
Arbeit arbeitslos
Zahl zahllos
Zahl zahlreich
Arbeit arbeitsam
sparen sparsam
Mühe mühevoll

c) A derivação dos advérbios

Além dos advérbios simples, não derivados, há aqueles que têm


forma idêntica à dos adjetivos; são os chamados Adjektivadverbien, ou
seja, são adjetivos empregados na função de advérbios (p.ex.: Er ist
schnell. Er- arbeitet scfmeH. - Ele é rápido. Ele trabalha rápido/rapida-
mente.).
Mas também existem advérbios derivados de outros vocábulos pelo
acréscimo dos seguintes sufixos: -lieh, -lings, -mal, -mals, -maßen, -s,
-wärts, -weise.
neu neulich
Bauch bäuchlings
manch manchmal
noch nochmals
gewiß gewissermaßen
recht rechts
aus auswärts
Kreuz kreuzweise
d) A derivação de verbos

Verbos podem ser derivados:

l9) a partir de substantivos pelo acréscimo da desinência do infini­


tivo, acompanhado às vezes do acréscimo do trema ou do sufixo -ieren\
podem ocorrer mudanças como a perda de vogais ou a troca de consoan­
tes:
Anker ankern
Land landen
Plan planen
Start starten
Wind winden
Grund gründen
Luft lüften
Wasser wässern
Buchstabe buchstabieren
Glas glasieren
Politik politisieren

29) a partir de adjetivos, acrescentando-se a desinência do infini­


tivo, o trema nas vogais a ,o ,u c às vezes sufixos ou prefixos:
braun bräunen
klar klären
kurz kürzen
besser verbessern
klein 'verkleinern
teicfif erleichtern
rein reinigen
schwer erschweren

39) a partir de verbos pelo acréscimo de prefixos, raramente de


sufixos:
fassen erfassen
finden erfinden
kennen erkennen
achten mißachten
billigen mißbilligen
brechen zerbrechen
schlagen zerschlagen
49) a partir de outros vocábulos pelo acréscimo de prefixos e da
desinência do infinitivo:
ja bejahen
nein verneinen
nicht vernichten

Nota sobre os prefixos:


Os prefixos verbais, chamados também de prefixos inseparáveis
(be-, emp-, ent-, er-, ge-, miß-, ob-, ver-, zer-), são extremamente freqüen-
tes. Muitas vezes, servem para formar verbos sem que fique claro de que
palavra estes são derivados ou sem que haja aparentemente nenhuma
relação semântica com a palavra com a qual eles se parecem:
hell - behelligen claro - importunar
ledig - erledigen solteiro - fazer/realizar

Em muitos casos, um mesmo verbo pode ser acrescido de diversos


prefixos, mudando completamente de significado: x
stehen estar em pé
bestehen existir
entstehen surgir
gestehen confessar
verstehen compreender

Exceto miß-, zer- e, em certa medida, ent-, esses prefixos não


possuem nenhum significado próprio. Miß- expressa uma idéia negativa,
zer- indica geralm ente destruição, ent- frequentemente significa
separação, afastamento.
gefallen - mißfallen agradar desagradar
trauen mißtrauen confiar desconfiar
stören zerstören incomodar - destruir
kommen - entkommen vir escapar
schuldig - entschuldigen culpado desculpar

5.2 A COMPOSIÇÃO

A composição é o processo pelo qual se juntam dois ou mais


vocábulos para formarem uma única palavra. É um processo extrema­
mente freqüente e importante no alemão.
a) O substantivo composto

O substantivo composto sempre tem o gênero do último compo­


nente, o qual dá o significado básico, enquanto os componentes anteriores
especificam essa última parte. Também a forma de plural do novo
substantivo é sempre a do último componente.
Na maioria das vezes, estas palavras compostas têm que ser tradu­
zidas de trás para frente (veja os exemplos abaixo), mas nem sempre tal
procedimento leva ao entendimento, sendo necessário verificar-se o
significado num dicionário. Todavia, muitos substantivos compostos não
são dicionarizados, porque no alemão é muito fácil e comum formarem-se
palavras novas.
Freqüentemente ocorrem elementos de ligação entre os componen­
tes. Veja 5.3.
Os primeiros componentes dos substantivos compostos podem ser
substantivos, adjetivos, verbos, advérbios, preposições:
Haus, Tttr- Haustür casa, porta - porta da casa
schwer, Gewicht - Schwer- pesado, peso - peso pesado
gewicht
denken,Art* Denkart pensar, modo - modo de pensar
links, Drehung - Links­ à esquerda, virada - virada
drehung para a esquerda
über, Fracht - Überfracht sobre, carga - carga em excesso,
excesso de carga

Se o primeiro componente for originalmente um verbo, ele aparece


na forma do radical (p.ex.: Schalthebel); só se este terminar em b, d, g, s,
ng ou nk, acrescenta-se geralmente um e como elemento de ligação (p.ex.:
Werdegang).
Não se deve confundir a composição (como nos exemplos acima)
com a substantivação ou com a derivação de substantivos a partir de
palavras já compostas: por exemplo, das Überholen (a ultrapassagem) é
a substantivação do verbo composto überholen (ultrapassar); die Teil­
nahme (participação) é uma derivação a partir do verbo composto teilneh­
men (participar).
Evidentemente, podem-se formar palavras compostas nas quais um
componente é uma palavra simples e o outro uma palavra derivada (p.ex.:
Druck, leisten - Leistungsdruck), ou ambos são palavras derivadas (p.ex.:
fallen, äußern - Mißfallensäüßerung). Também é possível juntarem-se
palavras já compostas (p.ex.: Reise, Schreibmaschine - Reiseschreib­
maschine (maquina de escrever portátil); Armband, Uhr - Armbanduhr
(relógio de pulso).
As relações semânticas existentes entre os componentes são
múltiplas, de modo que, mesmo quando se pode analisar a palavra de trás
para frente, é preciso entender essas relações para se poder dar a tradução
adequada; por exemplo, Autofahrer é alguém que dirige carros (moto­
rista), Autorennen é uma corrida de carros, Autoschlüssel é uma chave
com a qual se abre o carro ou se liga o motor; Italienreise é uma viagem
para a Itália, Goethegedicht é um poema escrito por Goethe, Bierglas é
um copo para se tomar cerveja, Lederschuhz são sapatos feitos de couro.
Em muitos casos, a tradução da palavra composta^-diferente da
tradução dos componentes:
Fingernagel (prego do dedo) unha
Friedhof (pátio da paz) cemitério
Handtuch (pano de mão) toalha
Stundenplan (plano de horas) horário
Wörterbuch (livro de palavras) dicionário
Linkshänder (quem tem a mão esquerda) canhoto
Durchschnitt (corte através) média

Existem relativamente poucos substantivos compostos em cuja


tradução para o português se mantém a ordem dos componentes:
Autobahn auto-estrada
Flughafen aeroporto
Hochofen alto-forno
Vorzimmer ante-sala

Hä substantivos compostos nos quais a ultima parte e derivada de


um verbo, enquanto o primeiro componente e o complemento deste verbo:
das Gewicht heben - levantar o peso - o haltern­
der Gewichtheber filisla
die Schraube ziehen - tirar o parafuso - a chave de
der Schraubenzieher fenda
das Spiel verderben - der estragar o jogo - o estraga-
Spielverderber prazer

É muito comum a composição de infinitivos substantivados


portanto, neutros - e de seus complementos, sejam eles objetos diretos ou
complementos preposicionados. Também é possível formarem-se con­
juntos - que podem preencher todas as funções dos substanti vos - a partir
de infinitivos substantivados junto com os elementos que os acompa­
nham. Neste caso, ligam-se os diversos vocábulos por hífens, sendo que
o primeiro elemento, o infinitivo e os substantivos são escritos com inicial
maiúscula.
die Zeitung lesen - das ler o jornal - a leitura de
Zeitunglesen jornais
Auto fahren - das Auto­ dirigir (andar de) carro -
fahren (em português, mantém-se o
infinitivo)
in Kraft treten - das In­ entrar em vigor - a entrada
krafttreten em vigor
alles allein machen wollen - querer fazer tudo sozinho -
dieses Alles-allein-machen- esta vontade de fazer tudo
Wollen sozinho
auf der Lauer liegen - das estar à espreita - o estar à
Auf-der-Lauer-Liegen espreita

Evidentemente, muitos substantivos compostos contêm os mesmos


componentes. Quando tais substantivos são coordenados, ou menciona­
dos juntos, o último componente é geralmente substituído por um hífen
nas primeiras ocorrências:
im In- und Ausland no País e no Exterior
(= im Inland und Ausland)
Vor- und Nachteile vantagens e desvantagens
das Handels- mit dem juntar o Ministério do
Wirtschaftsministerium Comércio com o da Economia
verbinden
Wirtschafts-, Steuer- und política econômica, fiscal
Sozialpolitik e social

Mais raramente acontece de o primeiro componente dos dois


substantivos compostos ser substituído por um hífen na sua segunda
ocorrência:
Baumzweige und -blatter galhos e folhas dc arvores

O hífen é colocado também entre nomes próprios e substantivos


que se referem às pessoas ou entidades designadas por esses nomes; tal
junção é comum quando se trata de assuntos de conhecimento público:
der Halbach-Skandal o escândalo Halbach
die Müllmann-Entführer os seqüestradores de Müllmann
Quando houver a possibilidade de compreensão errada de um
substantivo com posto - sobretudo se ele estiver com posto de mais de duas
paites - hífens podem ser usados para facilitar a leitura e para deixar claro
entre quais componentes há uma relação mais estreita:
Musikerleben (pode ser:)
Musiker-Leben vida de músico
Musik-Erleben vivência da música
Virus-Lungenentzündung pneumonia virótica (isto é,
(nâo: Viruslungen-Entzün- uma infecção virótica do
dung) pulmão, não uma infecção do
pulmão virótico)

São extremamente freqüentes, sobretudo em artigos de jornais e


textos científicos, substantivos compostos de três ou mais partes:
Kemenergievorhaben projeto de energia nuclear
Investitionsförderungs­ medidas promotoras dc in­
maßnahmen vestimentos
Weltwirtschaftsgipfeltreffen encontro de cúpula sobre a
economia mundial

b) O adjetivo com posto

O adjetivo composto geralmente consiste em duas partes; a


segunda é um adjetivo que indica a idéia básica, e a primeira - um adjetivo,
substantivo ou radical de verbo - é um elemento que expressa uma
especificação, comparação ou delimitação:
dunkel, blau - dunkelblau escuro, azul - azul escuro
heil, braun - hellbraun claro, marrom - marrom claro
Bild, schön - bildschön imagem, belo - belíssimo
(i.e., belo como uma imagem)
Eis, kalt - eiskalt gelo, frio - muito frio, gelado
Eisen, hart - eisenhart ferro, duro - duríssimo
(duro como ferro)
Nagel, neu - nagelneu prego, novo - novíssimo
Spiegel, glatt - spiegelglatt espelho, liso - liso como
um espelho
Tod, müde - todmüde morte, cansado - mono de
cansaço
femsehen, müde - femsch- ver televisão, cansado -
müde cansado (farto) de ver televisão
schreiben, faul - schreib­ escrever, preguiçoso - pre­
faul guiçoso para escrever
Umwelt, freundlich - meio-ambiente, amável - não
umweltfreundlich prejudicial ao meio-ambiente
O último exemplo mostra um tipo de adjetivo composto que é
extremamente freqüente em textos jomalísticos e científicos: o primeiro
componente indica o domimo ao se refere ou se aplica a segunda
parte, que e um adjetiyo derivado:
erkenntnistheoretisch concernente à teoria do
conhecimento
innenpolitisch no que diz respeito à politica interna
naturfreundlich nao prejudicial à nalureza
umweltbewußt consciente dos problema* ecològico*

Podem-se compor adjetivos mediante a justaposição de dois adjeti­


vos; neste caso, quer-se dizer que o ser, objeto ou conceito ao qual o
adjetivo composto se refere possui as duas qualidades:
schwarzweiß preto e branco
süßsauer agridoce
taubstumm surdo-mudo

c) O participio com posto MUDOU - 4.2

Tanto o particípio presente (Partizip I) quanto o particípio passado


{Pa 'tizip II) que freqüentemente são empregados como adjetivos
podun ser acrescidos de substantivos; no caso do Partizip /, esses
substanti vos seriam o objeto direto se o particípio fosse usado como verbo
de unru oração; no caso do Partizip //, o substantivo seria o agente da voz
Passiva:
die Welt verändern - modificar o mundo - urna
eine weltverändernde técnica que modifica o
Technik mundo
von der Sonne erhellt - iluminado pelo sol - salas
sonnenerhellte Räume iluminadas pelo sol

Não se deve confundir um particípio composto com um verbo


composto (veja d) empregado na forma do particípio.

d) O verbo com posto MUDOU - 4.1

Além dos verbos simples e dos verbos que possuem prefixos - os


quais são inseparáveis existem os chamados verbos separáveis. Trata-se
de verbos compostos cujo primeiro componente, denominado "partícula
separável” ou "acréscimo separável do verbo" (trennbarer V erbzusatz),
pode ser originaltnente:

- um substantivo;
Rad, fahren - radfahren roda (bicicleta), andar -
andar de bicicleta
Teil, nehmen - teilnehmen parte, tomar - tomar parte

- um adjetivo:
bekannt, machen - conhecido, fazer - divulgar,
bekanntmachen levar ao conhecimento
fest, stellen - fcststcllen firme/fixo, colocar - constatar

- um verbo:
kennen, lernen - kennen­ conhecer, aprender * conhecer
lernen (travar conhecimento)
stehen, bleiben - stehen- estar em pé, ficar - parar
blciben

- um advérbio:
fern, sehen - fernschen longe, ver - ver televisão
fort, fahren - fort fahren embora, ir - continuar; ir
embora (viajar)

- um participio:
verloren, gehen - verloren- perdido, ir - perder-se
gchen

- uma preposição:
ab, fahren - abfahren a partir de, ir - partir
mit, bringen - mitbringen com, trazer - trazer consigo

Na maioria das vezes, os primeiros componentes são preposições


ou advérbios. Em muitos casos, eles guardam seu significado original;
contudo, frequentemente o conhecimento do significado da primeira parte
não permite descobrir o significado do verbo composto. Compare:
entgcgen, gehen - entgegen- contra, ir - ir ao encontro
gehen de
zurück, kommen - zurück­ de volta, vir - voltar
kommen
Mas:
durch, führen - durchführen através, levar - realizar
vor, stellen - vorstellen diante, colocar - apresentar
As partículas separáveis, isto é, as primeiras partes dos verbos
compostos, são sempre acentuadas e, quando o verbo está numa forma
flexionada, colocadas no final da oração principal (cf. 2. l.c).
As partículas durch, hinter, über, um, unter, voll, wider e wieder
são ora separáveis ora inseparáveis (cf. 1.2.4, nota 2).

5.3 ELEMENTOS DE LIGAÇÃO NAS PALAVRAS


COMPOSTAS

Em muitos substantivos e em alguns adjetivos composjfis-intereã-


lam-se letras, principalmente um s, entre os diversos componentes.

5.3.1 O 5 COMO ELEM ENTO DE LIGAÇÃO (FUGEN-S )

a) Este Fugen-s é colocado:

l9) após muitos componentes masculinos e neutros que podem ser


considerados adjuntos adnominais do componente seguinte:
Verlagsdirektor (der diretor de editbra (o dire-
Direktor eines Verlags) tor de uma editora)

Nota: A origem deste Fugen-s é o .vdo genitivo, como no exemplo acima.


Entretanto, o Fugen-s ocorre também em casos em que não haveria
nenhuma desinência no genitivo.

29) após componentes que terminam em -heit, -ing, -ion, -keit, -ling,
-schaft, -tät -tum, -ung:
Religionsfreiheit liberdade de culto
Wirtschaftsfachmann especialista em economia
Zeitungsannonce anúncio de jornal
3B) após o infinitivo:
Schlafenszeit hora de dormir
sehenswert que vale a pena ser visto

4S) após os substantivos Amu/, Liebe, Geschichte e Hilfe (as duas


últimas palavras perdem o e final):
Armutszeugnis atestado de pobreza
Liebesbrief carta de amor
Geschichtsunterricht aula de história
Hilfsarbeiter trabalhador não qualificado

b) Não se coloca o Fugen-s:

l9) após substantivos femininos monossílabos ou após osdisstlabos


que terminam em e:
Uhrmacher relojoeiro
Wandtafel quadro negro; lousa
Hitzewelle onda de calor

29) após substantivos que terminam em -el, -er, -ik, -s, -sch, -ß, -st,

Musikunterricht aula de música


Feiertag feriado
Flußnetz rede fluvial
Naturforscher naturalista

3e) quando o segundo componente é derivado de um verbo e o


primeiro componente pode ser considerado o complemento deste verbo:
Bergbesteigung escalada da montanha
(de: einen Berg besteigen) (de: escalar uma montanha)
Hilfeleistung prestação de ajuda/socorro
(de: Hilfe leisten) (de: prestar ajuda)

Notas:
]?) Para quase todas estas regras existem exceções.

2-) Em alguns casos» usa-se -es- em vez de -.v-:


Gesetzeskraft força de lei
Tagesschau telejornal
3e) Às vezes, um mesmo componente é usado com ou sem s, dependendo
do segundo componente. Exemplos:
Gesetzesvorlage projeto de lei
Gesetzblatt Diário Oficial
Königskrone coroa real
Königreich reino

5.3.2 OUTROS ELEMENTOS DE LIGAÇÃO

a) -n-

É colocado após muitos substantivos femininos (e alguns masculi­


nos) que terminam em -e\ desta forma, estes substantivos parecem estar
na forma do plural:
Sonnenschein brílho do sol
Wochentag dia da semana
Botenlohn gratificação de recadista

b)-e-

É empregado após alguns substantivos; em vários casos, esse e de


ligação parece ser a desinência do plural destes substantivos:
Hundehütte casa de cachorro
Tageblatt (jornal) Diário

c) -én-

Ocorre após alguns substantivos masculinos:


Schwanengesang canto de cisne
6 . A ORAÇÃO E O PERÍODO

COMPOSTO

Ñas gramáticas escolares brasileiras, distingue-se entre frase,


oração e período. Para alguns, a frase - que outros chamam de enunciado
- é qualquer comunicação feita por meio de palavras; portanto, ela pode
consistir em uma única palavra (p.ex.: Fogo!) ou em muitas.
O que nos interessa nesse capítulo, principalmente, são a oração e
o período composto. A oração (Satz) é uma frase - ou enunciado - que
contém um verbo. O período composto (Satzgefüge ou zusammengesetz­
ter Satz) é um conjunto de orações coordenadas ou subordinadas. No caso
da subordinação, há uma oração principal (Hauptsatz) e uma ou varias
orações subordinadas (Nebensatz/Gliedsatz).

6.1 OS TERMOS DA ORAÇÃO (S A T Z G L IE D E R )

Satzglieder são, além do Prädikat, aqueles termos que podem tanto


preceder quanto seguir o verbo flexionado. Por isso, não são Satzglieder
os termos listados em 6 .1.10 e 6.1.11.
Nas gramáticas alemãs, considera-se geralmente o verbo o núcleo
da oração, pois é ele que determina quantos e quais tipos de complementos
têm que ocorrer (cf. 6.2). Tendo esse papel preponderante e sendo, ao
mesmo tempo, o Prädikat ou fazendo parte dele apresentaremos
primeiro este termo da oração.
6.1.1 O PRÄDIKAT

Nas gramáticas brasileiras, o predicado é aquilo que se diz do


sujeito; ou seja, a oração consiste apenas em sujeito e predicado. Nas
gramáticas alemãs modernas, o predicado (Prädikat) é mais restrito: é o
verbo ou uma locução verbal ou algo parecido; portanto, ele não abrange
os complementos (objetos) e os adjuntos adverbiais. Para deixar claro que
estamos tratando do predicado nesta acepção, usaremos o termo alemão
Prädikat.
Nos casos em que o Prädikat consiste em mais de um elemento,
empregaremos os símbolos "PI" e "P2" "P I” é o verbo na sua forma
flexionada, ”P2” refere-se aos outros componentes do Prädikat. Via de
regra, P2 é colocado no final da oração. Apenas o pronome reflexivo dos
verbos pronominais, apesar de ser parte do Prädikat, não é classificado
como P2, devido ao fato de não ser posto no final.
Quando o Prädikat consiste em PI e P2, frequentemente é denomi­
nado Verbalkomplex (complexo verbal).

O Prädikat pode ser:

a) um verbo principal simples na forma flexionada:


Er arbeitet. Ele trabalha.

b) um verbo principal pronominal, isto é, acompanhado do


nome reflexivo:
Ich freue mich. Estou contente. / Me alegro.

c) um verbo principal separável cuja partícula está separa


radical:
Sie sieht jeden Tag fern. Ela vê televisão todos os dias.
PI P2

d) uma locução verbal, tendo um verbo auxiliar na fbrma f


nada e o verbo principal numa forma nominal (infinitivo - com ou sem
zu -, ou particípio); como verbos auxiliares ocorrem haben, $ein, werden.
os verbos modais e os semimodais (cf. 2.1.a); pode haver mais de uma
forma nominal:
Wir werden einen Monat in Rio bleiben. Ficaremos um mês
PI P2 no Rio.
Ich habe noch nichts gegessen. Ainda não comi
PI P2 nada.
Er kann morgen nicht kommen. Ele não pode vir
PI P2 amanha.
Du scheinst Rolf nicht zu kennen. Você parece não
PI P2 conhecer Rolf.
Sie werden schon an ge kommen sein. Eles já devem ter
PI P2 chegado.
Wir werden sicher benachrichtigt werden. Certamente, nós
PI P2 seremos avisados.
Er kann bestochen worden sein. Ele pode ter sido
PI P2 subornado.
Sie hätte sofort gerufen werden müssen. Ela deveria ter
PI P2 sido chamada
imediatamente.

Notas:
le) Não existe o gerúndio em alemão, mas há uma locução - pouco usada
- que corresponde à locução "estar + gerúndio”*
sein + am/beim + infinitivo (com inicial maiuscula):
PI P2
Ich bin am Nachdenken. Estou pensando.
Sie ist beim Briefcschreiben. Ela está escrevendo cartas.

29) Queremos salientar que P2 normalmente está no final da oração,


mesmo se esta for muito longa (para mais detalhes, ver 6.3).

3-) Quando P2 consistir em vários verbos, eles são colocados da esquerda


para a direita na ordem em que foram transformados em forma nominal.
Exemplos:
PI P2
Ich benachrichtige dich. Eu te aviso.
\ Eu tenho que te
Ich muß dich benachrichtigen.
avisar.

Ich hätte dich benachrichtigen müssen. Eu deveria ter te


avisado,
Du rufst* Você chama.

Du wirst gerufen. Você é chamado.

Du mußt gerufen werden. Você tem que ser


chamado.

Du hättest gerufen werden müssen. Você deveria ter


sido chamado.

e) um "predicado nominal" (na terminologia brasileira), isto é, um


verbo de ligação (cf. 2.1 ) e um predicativo do sujeito:
PI P2
Sie ist Journalistin. Ela é jornalista.
Ich bin ich. Eu sou eu.
Wir werden alt. Estamos ficando velhos.
Ich bleibe hier. Eu fico aqui.
Das Brot ist von gestern. O pão é de ontem.
Die Tür ist geschlossen. A porta está fechada.
Das ist von Bedeutung. Isto é importante.
Es ist zum Verzweifeln. É de se ficar desesperado.
Sie heißt Anita. Ela se chama Anita.
Mein Wunsch ist, ein Haus zu bauen. Meu desejo é construir
uma casa.

Nota sobre o predicativo do sujeito:

Como se vê nos exemplos, o predicativo pode ser: substantivo,


pronome, nome próprio, adjetivo, advérbio com ou sem preposição,
particípio, substantivo preposicionado, infinitivo substantivado, oração
(subordinada ou reduzida).
O predicativo do sujeito ocorre também na voz passiva daqueles
verbos que na voz ativa pedem o predicativo do objeto {nennen, hülfen
für, ansehen als):
PI P2
Er wird "der Alte" genannt. Ele é chamado "o velho"
Sie wird für klug gehalten. Ela é considerada
inteligente.
Du wirst als nächster Präsi- Você é considerado o
dent angesehen. próximo presidente.

O predicativo do sujeito, se for um substantivo ou pronome, está


sempre no nominativo.
Quando P2 consistir em um predicativo e em várias formas verbais,
a ordem é aquela descrita na nota 2 de (d):
PI P2
Er ist ein guter Arzt. Ele é um bom médico.

Er i s t __ ein guter Arzt gewesen. Eie foi um bom médico.

Er scheint Ele parece ter sido um


ein guter Arzt gewesen zu sein. bom médico.

f) uma locução que pode ser considerada um lexema e tem q


dicionarizada; tal locução pode consistir em um verbo flexionado e:

l9) um substantivo; p.ex.: Ski fahren, Maschine schreiben


PI P2
Ich fahre gern Ski. Eu gosto de esquiar.
Sie schreibt nur Maschine. Ela só datilografa.

29) um adjetivo, às vezes acompanhado do pronome es; p.ex.: leer


stehen, sich satt essen, satt haben, es gut haben:
Die Wohnung steht schon lange leer. O apartamento está
PI P2 vazio há muito tempo.
Ich esse mich nicht immer satt. Não costumo empantur-
PI P2 ar-me. / Nem sempre
consigo matar a fome.
Ich habe das Warten sau. Estou farto de
PI P2 esperar.
Du hast es gut. Você está numa boa.
PI P2

39) uma palavra preposicionada, seja que a preposição se escreva


junto a esta palavra ou não; p.ex.: sich zu eigen machen, instand setzen,
zugrunde richten:
PI P2
Sie machte sich diesen Spruch zu eigen. Ela adotou este lema.
Er setzte die Maschine instand. Ele consertou a máquina.
Sie richten das Land zugrunde. O sr. está acabando com o
país.

Nota:
O P2 dos dois últimos exemplos mostra a tendência à composição das
palavras. Antigamente, escrevia-se in Stand setzen e zu Grunde richten (trata-
se de Funktionsverbgefüge; veja o item seguinte). Antes da reforma
ortográfica - que interrompeu essa tendência - muitos alemães já escreviam
instandsetzen e zugrunderichten ou tinham dúvidas a respeito da grafia certa.

49) um substantivo - preposicionado ou não - formando com o


verbo {Funktionsverb) um Funktionsverbgefüge (cf. 2.11 e o Apêndice
4); p.ex.: Bescheid geben, zur Verfügung stellen :
PI P2
Ich gebe dir morgen Bescheid. Eu te aviso amanhã.
Sie stellte uns alles zur Verfügung. Ela colocou tudo a nossa
disposição.

g) Um verbo parecido com os verbos de ligação (p.ex.: bedeuten,


darstellen) e seu complemento:
Diese Niederlage bedeutet für Para o partido, esta derrota
die Partei sicher das Ende. certam ente significa o fim.
Das stellt einen großen Isto representa um
Fortschritt dar. um grande progresso.

h) um verbo e o predicativo do objeto, o qual ocorre com verbos


como finden, nennen, ansehen als, halten fü r :
Ich finde das Buch nicht interessant. Não acho o livro
PI P2 interessante.
Sie sehen mich als ihren Führer an. Eles me consideram
PI P2 seu líder.
Ich halte ihnfü r einen ehrlichen Menschen. Eu o considero
PI P2 um homem honesto.
O predicativo do objeto ocorre também com verbos que dizem que
o ser designado pelo objeto é colocado em determinado estado:
Der Wein macht mich müde. O vinho me deixa com
PI P2 sono.
Ich trinke das Glas teer. Eu bebo tudo o que tem
PI P2 noco p o .
Er ernennt ihn zum Minister. Ele o nomeia ministro.
PI P2

Nota:
Antes da reforma ortográfica, havia uma grande insegurança a respeito
da questão se certas palavras se escrevem separadas ou juntas. Até mesmo o
DUDEN l. Die Rechtschreibmg - o mais importante dicionário ortográfico
alemão - vacilava entre leer machen (esvaziar) e vollmachen (encher). Veja o
Apêndice 5, item 4.1.

6.1.2 O SUJEITO

Visto que o verbo é considerado o núcleo da oração, em muitas


gramáticas alemãs - baseadas na Teoria da Valência ( Valenztheorie/De-
pendenz-Verb-Grammatik) - o sujeito é considerado apenas um comple­
m ento do verbo, denom inado "com plem ento no nom inativo"
(Nominativergànzung) ou "complemento-sujeito" (Subjektergànzung).
Por um lado, há argumentos a favore outros contra tal classificação; por
outro lado, não queremos complicar a terminologia desnecessariamente.
Assim, vamos empregar aqui o termo "sujeito", familiar aos leitores
brasileiros.

6.1.2.1 O sujeito pode ser:

a) um substantivo - inclusive as palavras substantivadas -, pron


substantivo ou nome próprio (todos no nominativo):
Die Kinder spielen. As crianças brincam.
Sie spielen. Elas brincam.
Wilfried ist stark. Wilfried é forte.
Der Iran hat eine neue Regierung. O Irã tem um novo governo.

b) uma oração subordinada (Nebensatz) ou reduzida de in


( Infinitivsatz;), no caso do período composto:
Daß er so oft verreist, Que ele viaje tão frequen­
gefällt mir nicht. temente não me agrada.
Mir ist egal, wann sie kommt. Para mim tanto faz quando cia vem.
Ob sie kommt, ist fraglich. É duvidoso que ele venha.
Mit dem Bus zu fahren macht Andar de ônibus não é
keinen Spaß. agradável.

c) o pronome es como "sujeito formal” (ou "sujeito funcional"; cf


3.5.8):
Es regnet. Chove.
Es ist kalt. Está frio.
Es gibt keinen Nachtisch. Não há sobremesa.
Es gehl ihr gut. Ela está bem.

6.1.2,2 Orações sem sujeito


\

Enquanto no português existem muitos casos em que a oração fica


sem sujeito explícito (orações sem sujeito; sujeito indeterminado; sujeito
oculto), tais casos são muito raros em alemão. Somente não há sujeito
explícito:
a) no imperativo quando o sujeito (implícito) for du ou ihr:
Komm! Venha!
Schlaft! Durmam!

b) naquelas orações em voz passiva que são transformações


ativa de verbos transitivos indiretos ou intransitivos (cf. 2.5.1):
Mir ist nicht gratuliert worden. Eu não fui parabenizado.
Hier wird gearbeitet. Aqui trabalha-se.
c) no caso de alguns verbos e de alguns adjetivos (usados co
verbo de ligação); todos eles expressam uma sensação física ou uma
emoção de uma pessoa, a qual é o sujeito lógico - mas não gramatical -
da oração; este sujeito lógico está no dativo ou no acusativo; verbos com
o acusativo: dürsten, ekeln, frieren , frösteln, hungern; com o dativo:
schwindeln; com o acusativo ou o dativo: grauen, grausen, gruseln,
schauem (a maioria destes verbos é pouco usada na linguagem coloquial);
adjetivos (todos com o dativo): angst, bange, angst und bange, gut,
schlecht, schwindlig, übel, wohl, kalt, warm, heiß:
Mich friert. Estou com frio.
Im Flugzeug schwindelt ihm. No aviào eie fica tonto.
Mich (Mir) graut vor der Prüfung. Estou com muito medo do exame.
Ihr ist angst und bange. Ela está com muito medo.
Ihm wird leicht schwindlig. Ele fica facilmente tonto.
Ist dir übel? Você está passando mal?
Mir ist warm. Estou com calor.

d) na linguagem coloquial, em réplicas, quando o sujeito da


subentendido:
Komm doch mit! - Geht nicht. Venha conosco! - Não dá!
Was macht er? - Ist doch O que ele está fazendo? -
unwichtig. Não tem importância.

6.1.3 O OBJETO

O objeto é um complemento exigido pela regência, ou valência, do


verbo (mas veja 6.2J.4). Ele pode ser um substantivo, pronome substan­
tivo, nome próprio, numeral ou uma oração.
Há objetos que são imprescindíveis para que a oração fique
gramaticalmente correta (veja os exemplos em (a)) e outros que podem
ser omitidos (b). Esta diferença é indicada pela valência (cf. 6.2).

a) Ich nehme ein Stück. Eu pego um pedaço.


* Ich nehme. * Eu pego.
Erzeigt ihm den Weg. Ele lhe mostra o caminho.
* Er zeigt ihm. * Ele lhe mostra-
Der Film basiert auf einer O filme baseia-se numa
wahren Geschichte. história verdadeira.
* Der Film basiert. * O filme baseia-se.

b) Sie liest die Zeitung. Ela lê b jornal.


Sie liest. Ela lê.
Er hilft mir. Ele me ajuda.
Er hilft. Ele ajuda.
Ich antworte auf die Frage. Eu respondo à pergunta.
Ich antworte. Eu respondo.

Nota sobre a elipse do objeto:


No português coloquial, é muito comum a elipse do objeto em réplicas.
Exemplos:
Você conhece Mário Bastos? - Conheço.
Onde você colocou a pasta? - Deixei no carro.
Não dou nada a esses pivetes. - Eu dou sim.
Tais elipses não são possíveis em alemão. O objeto - só o objeto direto e
somente no caso de alguns verbos - pode ser omitido na linguagem coloquial
apenas no seguinte caso: em respostas a perguntas ou pedidos, começando-se o
enunciado pelo verbo finito:
Hast du Geld? - Habe ich. Você tem dinheiro? - Tenho.
Se o verbo estiver no Perfekt, pode-se usar o verbo auxiliar haben - sem
o verbo principal - e aí om itir o objeto, tanto direto quanto indireto:
Hat er dir das Geld gegeben? Ele te deu o dinheiro? -
Hat er. Deu.
Se o verbo da pergunta ou do pedido designar uma ação, ele pode ser
substituído na resposta por machen (fazer), e também neste caso podem ser
omitidos os objetos (assim como quaisquer outros elementos, exceto o sujeito):
Zeigst du mir heute die Stadt? Você me mostra hoje a
- Mach* ich. cidade? - Mostro.
Os verbos wissen (saber) e verstehen (compreender) prescindem, na
linguagem coloquial, do objeto direto - que seria das ou es (isto) mesmo com
o sujeito em posição inicial:
Sie ist verreist. - Ich weiß. Ela viajou. - Eu sei.
/ Weiß ich.
Ich kann das nicht machen. Não posso fazer isto. -
Ich verstehe. / Verstehe ich. Compreendo.

6.1.3.1 OS DIVERSOS TIPOS DE OBJETOS REGIDOS PELOS VERBOS

Veja: A regência dos verbos (2.8).


tU.3.2 O PRONOME REFLEXIVO COMO OBJETO

Se o pronome puder ser substituído por um substantivo ou um outro


pronome, ele é objeto (no acusativo ou no dativo). Caso contrario, ele
pertence ao verbo, constituindo um lexema junto com este.

a) O pronome reflexivo é objeto:


Sie wäscht sich. Ela se lava.
(cf.: Sie wäscht ihn.) (cf.: Ela o lava).
Wir treffen uns. Nós nos encontramos.
(cf.: Wir treffen sie.) (cf.: Nós a encontramos.)
Ich schade mir. Eu me prejudico.
(cf.: Ich schade ihnen.) (cf.: Eu os prejudico.)

b) O pronome reflexivo não é objeto (é o caso dos verbos pro


nais):
Ich ärgere mich. Eu me aborreço.
Er freut sich. Ele se alcgra.

Nota: No caso dos verbos pronominais (b), às vezes é possível


substituir o pronome reflexivo por um outro. Entretanto, quando isto
acontece, há ao mesmo tempo uma alteração no significado do verbo. Por
exemplo, os verbos ’’aborrecer-se” e ’’alegrar-se” designam não ações,
mas sentimentos, ao passo que "aborrecer alguém” e ’’alegrar alguém”
implicam senão ações, no mínimo a geração de sentimentos.

6.1.3.3 O OBJETO FORMAL

Chama-se de objeto formal - por não designar nenhuma entidade


física ou abstrata - o pronome es que ocorre em algumas expressões. Na
verdade, esse es - do mesmo modo que o pronome reflexivo dos verbos
pronominais - faz parte de uma locução que constitui um lexema e tem
que ser dicionarizada.
Veja 3.5.8.1.d.
6.1.3.4 O OBJETO DO PREDICATIVO

Há adjetivos que exigem ou podem ter complementos. Quando tais


adjetivos são usados como predicativos, seus complementos são chama­
dos, na gramática alemã, de "objeto do predicativo" (Prädikativobjekt ou
Objekt zum Prädikativ), ao passo que no português eles são considerados
"complemento nominal"
Como no caso dos verbos, tais objetos podem ser obrigatórios (a)
ou facultativos (b). Informações a este respeito encontram-se em di­
cionários de valência dos adjetivos (p.ex.: Sommerfeldt e Schreiber).

a) Objetos obrigatórios:
Ich bin das Geschrei leid. Estou farto desta gritaria.
*Ich bin leid. ♦Estou farto.
Das ist mir zuwider. Isto me repugna.
♦Das ist zuwider. ♦Isto repugna.
Hans ist scharf auf Medaillen. Hans é louco por medalhas.
*Hans ist scharf. ♦Hans é louco ("louco” no
sentido acima).

b) Objetos facultativos:
Ich bin dir dankbar. Eu lhe estou agradecido.
Ich bin dankbar. Eu estou agradecido.
Das Land ist reich an Erdöl. O país é rico em petróleo.
Das Land ist reich. O país c rico.

Veja os diferentes tipos de complementos dos adjetivos em 3.4.6.

6.13.5 O OBJETO DIRETO INTERNO OU INTRÍNSECO

Como em português, há em alemão alguns verbos - intransitivos


na sua maioria - com òs quais se pode usar, como complemento, um
substantivo que tem o mesmo radical que o verbo (Schlaf, schlafen - sono,
dormir) ou é semanticamente semelhante (Tod, sterben - morte, morrer).
O substantivo é sempre acompanhado de um adjunto, quer um adjetivo
quer um outro substantivo.
Este complemento, embora denominado inneres Objekt (objeto
intemo, intrínseco), tem, na maioria das vezes, um caráter adverbial,
indicando de que modo ou em que circunstâncias se dá a ação designada
pelo verbo. Evidentemente, ele é facultativo.
Sie weinte bittere Tränen. Ela chorou lágrimas amargas.
Wir kämpfen einen schweren Lutamos uma luta difícil.
Kampf.
Er schläft den Schlaf des Ele dorme o sono do justo.
Gerechten.

É claro que tais sentenças, apesar de o objeto intrínseco, estar no


acusativo, não podem ser expressas na voz passiva.

6.1.3.6 O OBJETO INDIRETO SECUNDÁRIO

Vamos chamar assim as ocorrências do dativo que certos gramáti­


cos denominam Dativ als sekundäres Satzglied (o dativo como termo
secundário). Em alguns casos, há um fenômeno igual ou parecido em
português, classificado às vezes como "objeto indireto por extensão"
Estas ocorrências podem ser divididas da seguinte maneira:

a) O dativo possessivo {possessiver Dativ ou Pertinenzdativ)

Ele indica a pessoa de quem se menciona uma parte do corpo ou


algo que tenha a ver com o corpo (p.ex., lágrimas, feridas):
Este dativo é relacionado com:

lfi) o sujeito:
Mir schmerzt der Rücken. Minhas costas estão doendo.
Die Wunde tut ihm nicht weh. Sua ferida não dói.

29) o objeto direto: __


Sie wäscht ihm den Kopf. Ela lava a cabeça dele.
Ich kämme mir die Haare. Eu penteio meus cabelos.
ich hau dir die Fresse Te quebro a cara.
(vulgar) ein.
3S) adjunto adverbial:
Ich sah ihr in die Augen. Olhei nos olhos dela. ~
Er klopft ihm auf die Ele dá um tapinha nos
Schultern. ombros dele.
Sie trat mir auf den Fuß. Ela pisou no meu pé.

b) O "dativo do portador" ( Tràgerdativ)

Ele índica a pessoa de quem se menciona uma vestimenta ou


calçado. Como em (a), ele é relacionado com:

I5) o sujeito:
Mir rutscht dauernd die Hose. Minha calça fica caindo o tempo
todo.
\
29) o objeto direto:
Zieh dir einen Pullover an. Vista um pulôver.
Er knöpft ihr die Bluse zu. Ele lhe abotoa a blusa.

39) o adjunto adverbial:


Er hat mir auf den Schuh Ele pisou no meu sapaio.
getreten.
Ich stecke mir einen Revolver Eu coloco um revólver no
in die Tasche. meu bolso.

c) O "dativus commodi"
Ele indica a pessoa para quem algo se faz:
Er öffnet ihr die Tür. Ele lhe abre a poria.
Ich kaufe mir ein Fahrrad. Eu compro uma bicicleta
(para mim).
Was wünschst du dir? 0 que você deseja (para
você)? / 0 que você quer
receber?

d) 0 "dativus incommodi"

Indica a pessoa que é responsável - mais ou menos diretamente -


pela ocojnrência expressa na oração:
Mir ist die Vase herunter- O vaso caiu (por minha
gefallen. culpa)./ Deixei cair o vaso.
Ihr is t d e r Kuchen ange­ Ela deixou o bolo queimar um
brannt. pouco.
e) O dativo em orações que expressam sentimentos ou avaliações

Indica a pessoa que tem o sentimento ou faz a avaliação expressa


na oração:
Es ist mir eine große Freude, É um grande prazer para mim
Sie hier zu sehen. vê-lo aqui.
Daß er dich nicht eingeladen Que ele não tenha te convi­
hat, ist mir sehr unangenehm. dado é muito desagradável
para mim.
Das dauert mir zu lange. Está demorando demais para
meu gosto.
Ist dir das nicht zu teuer? Não é caro demais para você?
Die Zeit ist uns wie im Nu Para nós, o tempo passou num
vergangen. instante (num piscar de olhos).

f) O dativo ético

Só usado na primeira pessoa, ele expressa uma atitude do falante,


podendo ser comparado às partículas modais (cf. 4.5.5).
As atitudes podem variar, mas sempre o dativo ético empresta mais
emotividade ao enunciado. Ele também é comum no português, pelo
menos em ordens ou pedidos:
Mach mir das bloß nicht noch Não me faça isto mais uma
einmal! vez!
Lad mir bloß nicht die Pelo amor de Deus, não me
Müllers ein! convide os Müller!
Das ist mir ein Trottel! Que imbecil!
Da hat er mir doch tatsäch­ Aí, por incrível que pareça,
lich auf der Bühne gestanden. ele estava no palco.

N ota:
Não se deve classificar como objeto indireto - comum ou secundário - o
pronome reflexivo dos verbos e locuções seguintes, os quais devem ser consi­
derados verbos e locuções pronominais; isto é, o pronome reflexivo constitui com
eles um lexema que deve aparecer como tal no dicionário:
sich etwas ansehcn assistir a algo (filme, etc.);
visitar (exposição); olhar com
atenção
sich etwas anhõren assistir a algo (concerto,
música); escutar com atenção
sich etwas einbilden imaginar algo; gabar-se
sich etwas vorstellen imaginar algo
sich Mühe geben esforçar-se
sich Sorgen (Gedanken) preocupar-se« estar preocupado
machen
Ich höre mir am liebsten Eu prefiro ouvir jazz.
Jazz an.
Er bildet sich ein, welt­ Ele imagina tomar-se mundial­
berühmt zu werden. mente famoso.
Machst du dir Sorgen um Você está preocupado com sua
deine Karriere? carreira?

6.1.4 O PREDICATIVO DO SUJEITO E O PREDICATIVO


DO OBJETO
Eles fazem parte do Prädikat. Veja 6.1.1.e e 6.1.1 .h.

6.1.5 O COMPLEMENTO ADVERBIAL

Por um lado, advérbios e locuções adverbiais geralmente não


exercem a função de complemento. Por outro lado, há orações nas quais
o advérbio, ou a locução adverbial, é imprescindível, pois sem vesses
elementos a oração é inaceitável gramaticalmente. Ou seja, o verbo pede
um complemento. Neste caso, consideramos o advérbio ou a locução
adverbial "complemento adverbial", que pode ser subdividido em com­
plemento de:
a) modo:
Er wohnt ko m fortab el. Ele mora confortavelmente.

b) lugar:
Sie wohnt h ie r . Ela mora aqui.

c) direção:
Ich stecke das Geld in d ie Eu coloco o dinheiro no
T asch e. bolso.
d) tempo:
Der Vortrag dauert b is um n eu n . A palestra vai até às nove horas.

Nota:
Em alguns poucos casos, o complemento adverbial depende não
de um verbo, mas de um adjetivo predicativo:
Er ist in Berlin ansässig. Ele mora em Berlim.
Sie ist aus Hamburg gebürtig. Ela nasceu em Hamburgo.

6.1.6 O PREDICADO DO O B JETO (OBJEKTSPRÄDIKAT)

É um termo acessório. É o infinitivo sem ou com zu ou particípio


que designa uma ação do ser que é o objeto gramatical da oração:
ich sehe Karin Bier trinken . Vejo Karin beber cerveja.
Er hörte die Glocken lä u te n . Ele ouviu os sinos tocarem.
Ich bitte euch zu w arten. Eu peço para vôces esperarem.
Sie sah ihn w ein en d am Tisch. Ela o viu na mesa, chorando.
Er traf sie die Fenster Ele a encontrou limpando as
p u tzen d an. janelas.

O predicado do objeto pode ser acompanhado de outros elementos;


p. ex., die Fenster é o objeto de putzend.

6.1.7 O PREDICATIVO SECUNDÁRIO


(SEKUNDÄRPRÄDIKATIV)

O que denominamos "predicativo secundário" (que em outras


gramáticas é chamado de prädikatives Attribut) é classificado na
gramática do português simplesmente como "predicativo" (do sujeito ou
do objeto). Ao contrário deste, porém, o predicativo secundário não é um
termo essencial.
O predicativo do sujeito ocorre com verbos de ligação, o predica­
tivo do objeto com verbos como "considerar", "nomear", "deixar" (cf.
6.1.1 .e e h). Já o predicativo secundário ocorre com outros verbos e pode
referir-se tanto ao sujeito quanto ao objeto, informando em que condição
se encontra o ser designado por esses termos.
Er kam k ra n k von der Reise Ele voltou doente da viagem.
zurück.
Ich kenne ihn nur k ran k . Eu só o conheço doente.
Die Früchte werden noch As frutas são transportadas
g rü n transportiert. ainda verdes.
Sie ißt die Früchte g rü n . Ela come as frutas verdes
(quando ainda estão verdes).
Sie machte ihre Arbeit b ei Ela fazia seu serviço
b e s te r S tim m un g . de ótimo humor.
Ich traf sie b ei b e ste r Eu a encontrei com ótimo
Stim m ung an. humor.

6.1.8 O ADJUNTO ADVERBIAL (ADVERBIALBESTIM­


MUNG / UMSTANDSBESTIMMUNG )

O adjunto adverbial é um termo acessório, no sentido de que ele


não é exigido pela regência ou valência do verbo. Embora ele possa, trazer
informações importántes - muitas vezes a informação solicitada pelo
interlocutor -, ele não é necessário para tomar a oração gramatical. As
informações contidas no adjunto adverbial respondem aos advérbios
t interrogativos (quando?, onde?, como?, por quê?, etc.).
Morfologicamente, o adjunto adverbial pode ser um advérbio
(p.ex.: heute, dori), adjetivo (p.ex.: langsam, ruhig), participio (p.ex.:
lachelnd, verzweifelt), uma locução adverbial òu uma oração (oração
subordinada adverbial; cf. 6.4.1. 1).
A locução adverbial pode consistir em:
- um advérbio preposicionado: seit gestern (desde ontem);
um substantivo no acusativo, acompanhado do artigo ou de
pronomes adjetivos: den ganzen Tag (o dia inteiro), letzte Woche (semana
passada);
• um substantivo no genitivo, acompanhado do artigo (eines Tages)
(um diá), des Nachts (durante a noite);
- um substantivo preposicionado: bis nächsten Monat (até o mês
que vem), auf dem Tisch (sobre a mesa).
Não enumaremos todos os tipos de adjuntos adverbiais (de tempo,
de lugar, de modo, de causa, etc.), pois são, em princípio, os mesmos que
em português. A única diferença é que na gramática alemã só se considera
adjunto adverbial um termo que possa ser a resposta a uma pergunta feita
com um advérbio interrogativo e um verbo principal (p.ex.: Quando ele
chegou? Onde ela trabalha? Por que você não disse nada?). Deste modo,
excluem-se a partícula de negação, as partículas de intensidade, as focali-
zadoras, as modais e os advérbios sentenciais. Todos estes elementos são
freie Angaben (termos livres), uma categoria mais ampla do que a dos
adjuntos adverbiais (cf. 6.2).
Para a posição dos adjuntos adverbiais na oração, veja 6.3.

6.1.9 O AGENTE DA VOZ PASSIVA (PASSIVAGENS )

Nas gramáticas alemãs, este termo, geralmente, não é arrolado na


lista dos Sátzglieder. Alguns o consideram freie Angabe (termo livre),
outros, objeto-Pr. O fato é que ele não é exigido pela regência do verbo.
Veja 2.5.1.

6 :i.l0 O APOSTO (APPOSITION)

Apenas acompanhando outros termos, o aposto não é um


Satzglied. Na gramática alemã, ele faz parte dos Attribute (adjuntos
adnominais).
O aposto e o substantivo, pronome substantivo ou nome próprio ao
qual ele está ligado referem-se ao mesmo ser, objeto ou conceito, de modo
que é possível formar-se uma sentença na qual esse substantivo, pronome
ou nome é o sujeito, e o aposto, o predicativo, ou vice-versa. Exemplos:
der Dichter Heinrich Heine o poeta Heinrich Heine
(Der Dichter heißt Heinrich (O poeta se chama Heinrich
Heine. Ou: Heinrich Heine Heine. Ou: Heinrich Heine
ist/war Dichter.) é/era poeta.)
Mein Freund, ein intelli­ Meu amigo, um homem inteli­
genter Mensch gente
(Mein Freund ist ein in­ (Meu amigo é um homem inte-
telligenter Mensch.) ligente.)

O aposto esclarece, explica, desenvolve ou resume o que é expresso


pelo termo ao qual está ligado.

a) Aposto de especificação

l e) O nome (anteposto) é o aposto do sobrenome; no genitivo, só


o sobrenome é declinado, recebendo a desinência -s:
Hermann Hesse Hermann Hesse
die Werke Hermann Hesses as obras de Hermann Hesse

Caso o sobrenome não seja mencionado e haja um segundo nome,


o primeiro é o aposto do segundo e este é declinado:
Karl Augusts Jugend a juventude de Carlos Augusto

Se o nome inteiro estiver precedido de um artigo ou pronome


adjetivo, ele não é flexionado:
die Gattin unseres lieben a esposa de nosso caro
Karl August (Müller) Karl August (Müller)

29) O apelido de monarcas, etc., e o aposto do nome; eie o segue e


e declinado como o nome:
Karl d e r K ah le (N) Carlos o Calvo
Friedrichs d e s G roß en (G) de Frederico o Grande
Heinrich d em V ierten (D) a Henrique IV
39) Termos de parentesco e de tratamento, títulos e nomes de
profissões são os apostos de nomes próprios, os quais recebem a desinên­
cia -5 no genitivo; só o aposto "Herr" também é declinado:
Tante Eva - Tante Evas Auto tia Eva - o carro de tia Eva
F rä u le in Schulze - Fräulein senhorita Schulze - o escri­
Schutzes Büro tório da senhorita Schulze
H err Berg - Herrn Bergs senhor Berg - os vizinhos do
Nachbarn senhor Berg
A rchitekt Baumann - Archi­ o arquiteto Baumann - os pro­
tekt Baumanns Pläne jetos do arquiteto Baumann
P ro fesso r Klein - der Vor­ Professor Klein - a palestra
trag Professor Kleins do Professor Klein

Se os termos de parentesco, etc., estiverem precedidos de um artigo


ou pronome adjetivo, eles passam a ser declinados e o nome próprio vira
aposto, não flexionado:
das Auto meincr Tante Eva o carro da minha tia Eva
der Hut deines Onkels Karl o chapéu do teu tio Karl
die Plane des Archilekten os projetos do arquiteto
Baumann Baumann

4-) O aposto é um no m e ou um título, m as não de pessoa; neste


caso, ele é po sp o sto - sem p rep o sição - e n ão declin ad o :
das Land Bayern o Estado da Baviera
das Hotel "Luxor" o hotel "Luxor"
die Oper "Carmen" a ópera "Carmen"
der Monat Mai o mês de maio
das Verb "gehen" o verbo "gehen"

b) Aposto explicativo ou identificativo

l 9) Ele é g eralm en te posposto, sep arad o p o r vírg u las e co lo cad o no


m esm o caso que o term o ao qual está ligado:
der neue Kollege, ein netter o novo colega, um homem
junger Mann (N) jovem e simpático
mit seinem Auto, einem weißen com seu carro, um Mercedes
Mercedes (D) branco
am Mittwoch, dem 12. April (D) na quarta-feira, dia 12 de abril
die Praxis Frau Dr. Meiers, o consultório da Dra. Meier,
einer bekannten Ärztin (G) uma médica conhecida
für Hans, meinen neuen para Hans, meu novo namorado
Freund (A)
er, Paul (N); er, der Gärtner eie, Paul; ele, o jardineiro
wegen ihrer, Marias, por causa de seus pais (os
Citem (G) pais de Maria)

Este aposto não precisa sempre seguir imediatamente ao termo


ao qual está ligado. No exemplo seguinte, o particípio gefahren está
entre os dois termos:
ich bin zu meiner Großmutter Fui à casa de minha avó, unia
gefahren, einer Frau von senhora de 80 anos.
80 Jahren.

2 -) Ele pode ser ligado ao termo do qual é aposto - e que o precede


- mediante ais (que alguns classificam como conjunção, outros como
preposição):
du als Journalist você, como jornalista
Mir als deinem Freund kannst A mim como seu amigo voce
du es sagen, pode dizê-lo.

Nota: Em outros casos, o termo ligado por als pode ser o predicativo (Sie
wird als beste Sängerin angesehen. Ela é considerada a melhor cantora.)
ou um adjunto adverbial (Als Kind war ich oft bei meiner Tante. Quando
criança, estive freqüentemente na casa da minha tia. / Er verdient sich sein
Brot als Taxichauffeur. Ele ganha seu pão com o motorista de taxi. / Ais
Trainer hat er keinen Erfolg. Como técnico ele não é bem-sucedido.) ou
ainda um termo de com paração (Sie ist älter als ich. Ela é mais velha do
que eu.).

c) Aposto enum erativo

Consiste em varios elementos coordenados que explicitam um


termo anterior; é declinado:
mit unseren Kindern, u n seren com nossos filhos, nossos
zw ei S öhnen u n d u n s e re r dois filhos homens e nossa
T o chter filha
drei Städte: B e rlin , H am b u rg ires cidades: Berlim, Ham­
und München burgo e Munique
d) Aposto distributivo

Consiste em dois ou mais elementos, cada uni deles réferindo-se a


um teimo anterior diferente; é declinado.
Hermann und Paul standen vor Hermann e Paul estavam dian-
dem Richter: der eine als te do juiz: um como acusado,
Angeklagter, der andere als o outro como testemunha.
Zeuge.

e) Aposto recapitulavo

Resume numa palavra vários termos anteriores:


Bier, Wein, Whisky, Likör: Cerveja, vinho, whisky,
alles hat er durcheinander licor: ele misturou tudo.
getrunken.

f) Aposto oracional

É uma oração que se refere a um termo anterior, explicitando-o:


Eins weiß ich: S ie ist Uma coisa eu sei: ela é
u n sch u ld ig . inocente.

6.1.11 O ADJUNTO ADNOMINAL (ATTRIBUT)

Adjunto adnominal é, grosso modo, o que se denomina Attribut em


alemão. Mas, enquanto na gramática do português ele é classificado como
um termo (acessório) da oração, ele não é um Satzglied (termo da oração)
na gramática alemã, porque apenas acompanha outras palavras que, elas
sim, preenchem alguma função sintática.
Os adjuntos adnominais acompanham, principalmente, substanti­
vos (incluindo-se nomes própriose palavras substantivadas), mas também
pronomes, numerais e advérbios, dando mais informações a respeito dos
seres, objetos ou idéias designadas por estas palavras.
Os Atlribute da gramática alemã englobam, além dos adjuntos
adnominais, aquelas especificações de substantivos que são classificadas,
na gramática‘do português, como complementos nominais. Assim, em
"explicação do professor” e "explicação do assunto", tanto "do professor”
(que é adjunto nominal) quanto "do assunto” (que é complemento nomi­
nal) seriam Attribute em alemão.Usaremos o termo adjunto adnominal
nesta acepção mais ampla, isto é, como tradução de "Attribut".

a) A posição dos adjuntos adnominais


Eles podem preceder ou seguir o substantivo ao qual se referem
(ou seja, que é o núcleo), mas apenas seguir as outras classes de palavras.

I2*9) Precedem o substantivo:


artigos: der/ein/kein Lehrer (o/um/nenhum professor);
pronomes adjetivos: diese/jede/meine Tasche (esta/cada/minha;
bolsa);
numerais: zwei/die ersten Bücher (dois/os primeiros livros);
adjetivos: deutsches/kaltes Bier (cerveja alemã/fria);
participios: spielende/verwöhnte Kinder (crianças brincando/mima­
das);
nomes próprios no genitivo: Mozarts Sinfonien (as sinfonias de ’
Mozart);
adjuntos adnominais ampliados antepostos (cf. 2.3.3 e 3.4.7); neste
caso, o participio ou adjetivo do qual dependem os outros
elementos do adjunto é substantivado: der mit seiner Arbeit
Beschäftigte (o homem ocupado com seu trabalho); die auf den Bus
Wartende (a mulher que estava esperando o ônibus)» die des
Deutschen Mächtigen (aqueles que dominam o alemão)

2a) Seguem o substantivo, pronome, numeral ou advérbio do qual


são adjunto:
substantivos (inclusive nomes próprios e palavras substantivadas) no
genitivo ou precedidos de preposição:
das Werk Goethes (a obra de Goethe),
das Haus meiner Eltern (a casa de meus país),
die Konferenz über Abrüstung (a conferência sobre desarmamento),
viel von dem Gesagten (muito do que foi dito),
welches deiner Kleider (qual de seus vestidos),
wer von deinen Freunden (quem de seus amigos),
zwei von meinen Cousins (dois de meus primos),
dort an der Ecke (lá na esquina);
pronomes precedidos de preposições:
der Beste von allen (o melhor de todos),
das Gespräch m it d ir (a conversa com você),
wer von euch (quem de vöces),
etwas von allem (um pouco de tudo),
nichts davon (nada disso);

adjetivos substantivados neutros (após pronomes indefinidos): etwas


Neues (algo de novo);

adjetivos não declinados, separados por vírgulas (só ocorrem na


linguagem literária e se houver pelo menos dois): das Mädchen, klein
und zierlich (a menina, pequena e graciosa);

advérbios: das Auto dort (o carro ali), der Film gestern (o filme
ontem), in der ersten Reihe links (na primeira fila à esquerda);

numerais (após pronomes): wir vier (nós quatro);

o infinitivo com zu (após pronomes indefinidos neutros): etwas zu


essen (algo para comer), nichts zu trinken (nada p^ra beber);

adjuntos adnominais ampliados pospostos (cf. 2.3.3 c 3.4.7): der


Vater, wie im m er die Pfeife rauchend (o pai. coi t io sem pre fumando
o cachimbo);
orações subordinadas c orações reduzidas de infinitivo:
das Buch, das du m ir geliehen hast (o livro que você me
emprestou); meine Hoffnung, daß es im Urlaub nicht regnet
(minha esperança de que não chova nas ferias); sein Wunsch. Arzt
zu werden (seu desejo de lom ar-se médico).

b) O emprego de vários adjuntos adnominais

Evidentemente, podem-se coordenar adjuntos do mesmo tipo:


große, kräftige, gesunde meninos altos, fortes, saudá­
Jungen veis
die Vorträge eines Lingui­ as palestras de um lingüista,
sten, einer Soziologin und de uma socióloga e de um
eines Psychologen psicólogo
ou juntar adjuntos de vários tipos:
alle meine guten Freunde aus todos meus bons amigos de
meiner Heimatstadt minha cidade natal
Nesses três exemplos, apenas "Jungen", " Vorträge" e "Freunde"
são núcleos, todo o resto são adjuntos adnominais.

c) A djuntos adnom inais am pliados antepostos

Entre os adjuntos adnominais antepostos, constituem um certo


problema de compreensão c de formulação aqueles que são
classificados como “ampliados’’ (erweitert); seus núcleos são
participios (cf. 2.3.3.d c as notas 4 a 8) ou adjetivos (cf. 3.4.7).

d) Os substantivos em adjuntos adnom inais pospostos

l3*9) Em boa parte dos adjuntos adnominais, o substantivo - junto


com as palavras que o acompanham - está no genitivo. Veja 3.3.4.1.

2") No caso de adjuntos preposicionados. a preposição depende da


regência do substantivo (cf. 3.3.5) ou tem um significado próprio:
Unser Traum vom eigenen Haus Nosso sonho da casa pròpria
ist verflogen. csvaeceu-sc.
( T ra u m rege a preposição von.)
ich denke oft an unseren Penso freqücnlcmenle nas
Urlaub in den Bergen. nossas férias nas
{ln lem um significado próprio.) montanhas.

39) Os adjuntos de substantivos que designam pesos, medidas,


quantidades seguem estes substantivos sem estarem ligados a eles por
uma preposição e sem estarem no genitivo (é o chamado Nullkasus - caso
zero):

ein Kilo Fleisch (um quilo de cumc), zwei Liter Milch (dois litros de leite),
drei Löffel Zucker (tres colheres de açúcar), anderthalb Meter Stoff (um
metro e meio de tecido), ein Glas Bier (um copo de cerveja), drei Tassen
Kaffee (três xícaras de cufc), eine Gruppe Journalisten (um grupo de
jornalistas), zwei Millionen Dollar (dois milhões de dólares).
Se o substantivo que é adjunto estiver acompanhado de um ad
jetivo, ambos são geralmente colocados no mesmo caso do núcleo:
Hier ist ein Meter grüner Aqui está um metro de tecido
Stoff. (N) verde.
Ich möchte einen Meter Eu quero um metro de tecido
grünen Stoff. (A) verde.
mit einem Meter grünem com um metro de tecido verde
Stoff (D)
Don ist eine Flasche guter Lá tem uma garrafa de bom
Wein. (N) vinho.
wegen einer Flasche guten por causa de uma garrafa de
Weins (G) bom vinho

Nota;
Após substantivos que designam quantidades indefinidas, o adjunto pode
ser precedido da preposição von:
eine Gruppe (von) Journalisten um grupo de jornalistas
Millionen (von) Menschen milhões de pessoas

4Ô) Adjuntos pospostos consistindo em vários substantivos


Eles são ligados por preposições (as quais podem depender da
regência do substantivo ou ter um significado próprio) ou pelo genitivo.
Os adjuntos são colocados na ordem na qual estariam numa oração; no
genitivo, eles aparecem na ordem de dependência (como em português):
unsere Fahrt mit dem Auto nossa viagem de ciirro para a
nach Italien Itália
(cf.: Wir fahren mit dem (cf.: Nós viajamos de carro
Auto nach Italien.) para a Itália.)
die Teilnahme des Ministers a participação do ministro
am Kongreß über Technologie no congresso sobre tecnolo­
des 21. Jahrhunderts gia do século XXI
die Angst des Schülers vor o medo do aluno diante do
der Prüfung in der nächsten çxame na semana que vem
Woche
die Ausarbeitung der Tages­ a elaboração da pauta do en­
ordnung des Treffens der contro dos chefes de governo
Regierungschefs der Länder dos países da América Cen­
Mittelamerikas tral
6.2 DISTINÇÃO ENTRE TERMOS

OBRIGATÓRIOS, FACULTATIVOS E LIVRES

Na gramática da língua portuguesa, distingue-se entre termos es­


senciais (sujeito, predicado), integrantes (objetos, complemento nominal,
agente da passiva) e acessórios (adjunto adverbial, adjunto adnominal,
aposto).
Na maioria das gramáticas alemãs modernas - baseada na Teoria
da Valência ( Valenztheorie/Dependenz-Verb-Grammatik) - a distinção se
faz entre:
- complementos obrigatórios (obligatorische Ergänzungen);
- complementos facultativos {fakultative Ergänzungen);
- termos livres (freie Angaben).
Os complementos são também chamados de "actantes" {Aktanten).

a) Complementos obrigatórios

São aqueles sem cuja presença a oração se torna incorreta gramati­


calmente. Eles são exigidos pela valência do verbo. Deles faz parte
também o sujeito (denominado Nominativerganzung ou Subjekfergân-
zung\ cf. 6.1.2).
Naturalmente, em português a valência do verbo correspondente
pode ser diferente; isto é, é possível que as orações traduzidas perma­
neçam corretas mesmo quando se tira um dos complementos obrigátorios
em alemão.

Nota: O termo "valência" foi emprestado da química, onde se refere à


capacidade de um átomo de unir-se a um ou mais átomos de um outro
elemento. Existem átomos monovalentes, divalentes, trivalentes, etc.
Como um determinado átomo exige um certo número de átomos de um
outro elemento para formar uma molécula, assim determinado verbo pede
um certo número de complementos para formar uma oração gramatical­
mente correta.
Exemplos:

l 9) Verbos monovalentes

Eles exigem um único complemento, geralmente no nominativo -


é o sujeito mas em alguns casos no acusativo ou dativo:
Sie arbeitet. Eia trabalha.
Er schläft. Ele dorme.
Es regnet. Chove.
Mich (= A) friert. Estou com frio.
Ihm (= D) schwindelt. Ele está tonto.

Nota: Há autores que não classificam o es no exemplo (e em geral o es


enquanto sujeito formal) como com plem ento ou "actante" porque ele nào
pode ser substituído por nenhuma outra palavra.

2e) Verbos divalentes:


Er nimmt ein Stüclç. Ele pega um pedaço.
Das Buch gehört mir. O livro pertence a mim.
Ich bin Arzt. Eu sou médico.
Sie wohnt dort. Ela mora lá.
Der Film dauert zwei Stunden. O filme dura duas horas.
Das Paket wiegt 10 kg. O pacote pesa 10 kg.

39) Verbos trivalentes:


Er nannte sie eine Lügnerin. Ele a chamou dc mentirosa.
Er bezichtigte sie der Lüge. Ele a acusou dc ter mentido.
Ich halte das für Unsinn. Eu considero isto uma bobagem.
Sie legt das Buch auf den Ela coloca o livro na mesa.
Tisch.

Os complementos podem ser dos mais diversos tipos:


substantivos (inclusive nomes próprios e palavras substantivadas)
num dos quatro casos ou preposicionados;
pronomes substantivos;
adjetivos;
advérbios;
orações subordinadas ou reduzidas.

É em dicionários de valência ou em qualquer dicionário que


pretenda dar as informações imprescindíveis - que se encontram indi-
cações a respeito dos tipos de complementos que determinado verbo exige
ou admite.
Exemplos:
(S = substantivo, nom e próprio ou pronome substantivo
N/A/Pr = no nominativo/no acusativo/com preposição;
Adj = adjetivo;
NSdaß/ * = oração subordinada, introduzida por daß ou por nenhuma
conjunção)

finden
S n S a Adj/NSdaß/
Ich finde ihn nett. Eu o acho simpático.
Ich finde, daß er nett ist. Eu acho que ele é simpático,
Ich finde, er ist nett. (idem)

halten
S n S a Spr(für)/AdjPr(für)
Ich halte ihn für ein Genie. Eu o considero um gênio.
Ich halte ihn für genial. Eu o considero genial.

S ó d e p o sse de tais in fo rm a çõ es p o d e r -se -á estruturar corretam en te


um a oração. E las m ostram , p .e x ., q u e, no c a s o d e fiinden, o p red ica tiv o d o
ob jeto não p od e ser um su b stan tivo, e q u e halten n ão ad m ite um a o ração
subordinada c o m o co m p le m e n to , o q u e d istin g u e e ste s verb os de "achar"
e de “considerar", resp ectivam en te.
E claro que um verb o q u e tem varios sig n ific a d o s p od e ter varias
valên cias. Por e x e m p lo , finden no sen tid o de "encontrar" d ev erá ser
assinalado assim : S n S a (A d v in e ), o n d e "(A d vL otT sig n ific a q ue há um
adjunto adverbial d e lugar c o m o c o m p le m e n to facu ltativo.
Sie fand das Buch (im Ela achou o livro (no
Schrank). armário).

N ota:
Essas informações ainda não são suficientes para que se formem orações
que façam sentido. Isto é, acima só foram indicados os diversos tipos de
complementos que os verbos exigem , mas nem todo substantivo, adjetivo, etc.,
pode ser colocado no lugar de "S" ou de "Adj" Por exem plo, nâo faz sentido -
deixando-se metáforas de lado - dizer “A bicicleta dorme” Tais sentenças
absurdas são evitadas por “restrições de seleção” , as quais também constam
nos bons dicionários dc valência, embora muitas vezes ainda de maneira
insuficiente. Para mais detalhes, veja Boiba, Vilela, W elker 2000.

b) Complementos facultativos

São c o m p le m e n to s que n orm alm en te acom p an h am o verb o, ou q u e


o sig n ific a d o d o verbo p ed e, p o d en d o , p orém , faltar sem que a o ra çã o se
torne gram aticalm en te incorreta.

E x em p lo s.
O v erb o essen (com er) p ed e, além d o su jeito, um c o m p le m e n to no
acu sa tiv o (ou seja, essen é tido c o m o verb o tran sitivo d ireto ), m as e le
p o d e ser u sado se m e s s e co m p lem en to :
Ich esse Reis. Eu como arroz.
Ich esse. Estou comendo.

O verbo schicken (m andar, no se n tid o d e "enviar”) é b itra n sitiv o ,


m as pode ser em p regad o sem o c o m p le m e n to no d a tiv o (o b jeto in d ireto ),
porém nüo sem o c o m p lem en to no acu sativo:
Sie schickt mir einen Brief. Ela me manda urna carta.
Sie schickt einen Brief. Ela manda uma carta.
*Sie schickt mir. *Ela me (isto é: para mim)
manda.

E sses c o m p le m e n to s fa cu lta tiv o s e stã o a ssin a la d o s nos d ic io n á rio s


de va len cia ; geralm en te està o entre parên teses.
E xem p lo: sch ick en S n S a ( S d )

c) Termos livres (freie Angaben)

S à o to d os a q u eles term os da oração que nao sào p e d id o s p e lo verbo,


nem obrigatória nem facu ltativam en te. Por e x e m p lo , em :
Sie legt die Zeitung immer Ela sempre coloca o jornal
dorthin. lá.
’'lá" - q u e é c la ssific a d o c o m o adjunto adverbial na gram ática da
língua p ortu gu esa é um co m p le m e n to ob rigatório, p o is "Ékj sem p re
c o lo c a o j o m a r n ão fa z se n tid o , ao p a sso q u e o adjunto adverbial
"sem pre" é um term o livre.
E v id e n t