Você está na página 1de 17

www.cers.com.

br 1
RECURSOS MINERAIS

CONCEITOS BÁSICOS

JAZIDA - substância mineral LAVRA - exploração


aflorando ou no interior da terra econômica da jazida
art 4º Código de Minas art 36 do Código de Minas

MINA - jazida em lavra PESQUISA MINERAL - trabalhos


ainda que suspensa p/ definição da jazida
art 4º do Código de Minas art 14 e seg. Código de Minas

LAVRA GARIMPEIRA - extração BEM MINERAL


independente de pesquisa substância mineral já lavrada
art 1º da Lei nº 7805/89 MP nº 789/2017

REGIME DE MONOPÓLIO DO PETRÓLEO


EC nº 09/95
§ 1º, art 177 da CRFB

continuam como PROPRIEDADE DA UNIÃO


todos os depósitos de petróleo / gás natural
existentes no território nacional

abertura do mercado p/ iniciativa privada


pelo REGIME DE CONCESSÃO para
EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO ( E&P )
competindo com a PETROBRÁS

Lei nº 9478 / 97 - política energética nacional


CNPE - Órgão de assessoramento
ANP - entidade autárquica
art 177, § 2º, III da CRFB

REGIMES DE EXPLORAÇÃO
DO PETRÓLEO NO BRASIL

REGIME REGIME REGIME


DE CONCESSÃO DA PARTILHA CESSÃO

Lei nº 9478/97 Lei nº 12.351/2010 Lei nº 12.276/2010

www.cers.com.br 2
REGIME DE CONCESSÃO
Lei nº 9478/99

AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO


POLÍTICA ENERGÉTICA NACIONAL

JAZIDA DE PETRÓLEO

PESQUISA E EXPLORAÇÃO LAVRA OU PRODUÇÃO

EXPLORAÇÃO E PRODUÇÃO
art 6º, XV e XVI da Lei nº 9478/97

CONTRATO ADMINISTRATIVO DE CONCESSÃO


DE ATIVIDADE ECONÔMICA
art 23 e 24 da Lei nº 9478/97

CONCESSIONÁRIO

OBRIGAÇÃO DE EXPLORAÇÃO
POR SUA CONTA E RISCO

PROPRIEDADE DOS BENS EXTRAÍDOS


mediante pagamento

TRIBUTOS PARTICIPAÇÕES
art 45 da Lei nº 9478/97

LEGAIS CONTRATUAIS

1. bônus de assinatura (art 46)


2. royalties (arts 47 a 49)
3.participação especial (art 50)
4.retenção da área (art 51)

www.cers.com.br 3
NATUREZA JURÍDICA
ROYALTIES

art 20, § 1º da CRFB


Lei nº 4320/64, art 11, § 4º

RECEITA
ORIGINÁRIA

CORRENTE PATRIMONIAL

esta última caracterísitca


somente para a UNIÃO

SISTEMAS REGULATÓRIOS

CONCESSÃO PARTILHA
Lei nº 9478/97 Lei nº 12.351/2010

PETRÓLEO/GÁS NATURAL PETRÓLEO/GÁS NATURAL


é do concessionário excedente compartilhado

PARTICIPAÇÕES PARTICIPAÇÃO
royalties e demais formas bônus de assinatura + royalties

GERENCIAMENTO / CONTROLE GERENCIAMENTO / CONTROLE


menor do governo maior do governo

CONSÓRCIO COM A
PETROBRÁS + PRETROSAL

alterações da
Lei nº 13 365/2016

www.cers.com.br 4
COMPETÊNCIA PARA LEGISLAR
SISTEMA MONETÁRIO
política de crédito, câmbio, seguros e de
transferência de valores

art 22, VI e VII


C R FB

privativamente
D a U N IÃ O

o D ireito Econômico
em geral
art 24, I da C R FB

www.cers.com.br 5
SISTEMA FINANCEIRO
NACIONAL

ÓRGÃOS
NORMATIVOS

CONSELHO MONETÁRIO
NACIONAL - CMN

ÓRGÃOS
SUPERIORES

BANCO
CENTRAL

ÓRGÃOS
AUXILIARES

BB / CEF
BENDES

ÓRGÃOS
OPERADORES

INSTITUIÇÕES IRB BOLSA DE MERCADORIAS FUNDOS DE


FINANCEIRAS BRASIL RESSEGUROS E FUTUROS PENSÃO

BOLSA DE SOCIEDADES BANCOS DE ENTIDADES ABERTAS


VALORES SEGURADORAS CÂMBIO PREVIÊNCIA COMPLEMENTAR

ENTRE
OUTROS

CONCEITO DE
INSTITUIÇÃO FINANCEIRA
art 17 da Lei nº 4595/64

ATIVIDADE DE COLETA, INTERMEDIAÇÃO


OU APLICAÇÃO DE RECURSOS FINANCEIROS

RECURSOS RECURSOS DE
PRÓPRIOS TERCEIROS

em MOEDA em MOEDA
NACIONAL ESTRANGEIRA

www.cers.com.br 6
PROGRAMA NACIONAL DE DESESTATIZAÇÃO
art 1º da Lei nº 9491/97
OBJETIVOS

REFORMULAR O INCENTIVAR O
SETOR PÚBLICO SETOR PRIVADO

ESTADO VOLTADO P/ REDUÇÃO DA DÍVIDA RETOMADA DE FORTALECER O


ATIVIDADES TÍPICAS PÚBLICA LÍQUIDA INVESTIMENTOS MERCADO DE CAPITAIS

DESESTATIZAÇÃO
feita por vários entes da federação

UNIÃO ESTADO - RJ
Lei nº 9491/97 Lei nº 2470/95

ESTADO - SP
Lei nº 9361/96

www.cers.com.br 7
DESESTATIZAÇÃO
possui várias espécies
art 2º da Lei nº 9491/97

PRIVATIZAÇÃO CONCESSÃO
atividade econômica serviço público

PERMISSÃO ALIENAÇÃO DE BENS


serviço público móveis e imóveis

TERCEIRIZAÇÃO PUBLICIZAÇÃO
prestação de serviço organizações sociais

ENTIDADES DE APOIO
demais entidades do 3º setor

DESESTATIZAÇÃO
SERVIÇO PÚBLICO

exceção à regra da
LICITAÇÃO OBRIGATÓRIA
doart 175 da CRFB

LEILÃO EM BOLSADE VALORES


nãose aplica a Lei nº 8666/93

CONCESSÃO PERMISSÃO
comum/especial contratualizada

após a DESETATIZAÇÃO nascem


DELEGATÁRIOS DE SERVIÇO PÚBLICO
aplicando-se a Lei nº 8987/95

art 7º da Lei nº 9491/97

www.cers.com.br 8
ESTRUTURA ADMINISTRATIVA
DA DESESTATIZAÇÃO NA UNIÃO
arts 5º c/c 17 e 18 da Lei nº 9491/97

ÓRGÃO ÓRGÃO
SUPERIOR EXECUTIVO
art 5º Lei nº 9491/97 arts 17 e 18 da Lei nº 9491/97

CONSELHONACIONAL BNDES
DEDESESTATIZAÇÃO GESTOR DO FUNDO
PROCEDIMENTO PARA DESESTATIZAÇÃO

INCLUSÃO DO OBJETO AO PROGRAMA


POR DECISÃO DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA
MEDIANTE RECOMENDAÇÃO DO CONSELHO NACIONAL
DE DESESTATIZAÇÃO - art 6°, I da Lei nº 9491/97

sem necessidade de LEI ESPECÍFICA


ADIn 562-DF
ADIn234-RJ

AMPLA PUBLICIDADE
art 11 da Lei n° 9491/97

contratação de
estudos e pareceres

escolha da modalidade operacional FORMAS DE PAGAMENTO


LICITAÇÃO / LEILÃO EM BOLSA $ + Títulos Públicos

www.cers.com.br 9
PROCEDIMENTO DE DESESTATIZAÇÃO

MODALIDADE OPERACIONAL
art 4º da Lei nº 9491/97

ALIENAÇÃO DE PARTICIPAÇÃO ABERTURA DE


SOCIETÁRIA CAPITAL
AUMENTO DE ALIENAÇÃO... DE BENS
CAPITAL E INSTALAÇÕES

DISSOLUÇÃO DE CONCESSÃO E
SOCIEDADE PERMISSÃO

CONCESSÃO DIREITO REAL,


AFORAMENTO...

PARA VIABILIZAR A IMPLEMENTAÇÃO


DA MODALIDADE OPERACIONAL ESCOLHIDA
§ 1º do art 4º da Lei nº 9491/97

TRANSFORMAÇÃO INCORPORAÇÃO
SOCIETÁRIA SOCIETÁRIA

FUSÃO CISÃO
SOCIETÁRIA SOCIETÁRIA

CRIAÇÃO DE
SUBSIDIÁRIAS INTEGRAIS

www.cers.com.br 10
PULVERIZAÇÃO DAS AÇÕES
art 4º, I c/c arts 28 e 29 da Lei nº 9491/97

EMPREGADOS E APOSENTADOS
assegurado a oferta de parte das
ações da estatal desestatizada

em regra
10% das AÇÕES
definição do CND

AÇÕES DE CLASSE ESPECIAL


art 6º, II, d c/c art 8º da Lei nº 9491/97

sempre que houver razões


que justifiquem a UNIÂO manterá
AÇÕES QUE GARANTAM
PODERES ESPECIAIS

EM DETERMINADAS
MATÉRIAS caracterizadas
no ESTATUTO SOCIAL

www.cers.com.br 11
Lei nº 12 529/2011, art 3º c/c 5º
SISTEMA BRASILEIRO DE DEFESA ECONÔMICA
SBDC

ÓRGÃO PÚBLICO AUTARQUIA


Adm. Direta Adm.Indireta

SEAE CADE
Secretaria de Acompanhamento Conselho Administrativo
Econômico de Defesa Econômica

MINISTÉRIO SUPERINTENDÊNCIA TRIBUNAL DEPARTAMENTO


DA FAZENDA GERAL ADMINISTRATIVO ESTUDOS ECONÔMICOS

SECRETARIA DE ACOMPANHAMENTO ECONÔMICO - SEAE


MINISTÉRIO DA FAZENDA
art 19 da Lei nº 12 529/2011

ATUAÇÃO PAUTADA ESPECIALMENTE


NA PROMOÇÃO DA CONCORRÊNCIA

ACOMPANHAMENTO DO MERCADO PROPOR REVISÃO DA LEGISLAÇÃO


RELATÓRIO ANUAL art 19, I, § 2º da Lei nº 12.529/2011 art 19, VI da Lei nº 12.529/2011

ELABORAÇÃO DE ESTUDOS REQUISITAR INFORMAÇÕES E DOCUMENTOS


art 19,IV e V da Lei nº 12.529/2011 art 19, § 1º,I da Lei nº 12.529/2011

CADE
Conselho Administrativo de Defesa Econômica

AUTARQUIA
entidade judicante
art 4° da Lei nº 12.529/2011

PLENÁRIO PRESIDENTE CONSELHEIROS


arts 9º da Lei nº 12.529/2011 art 10 da Lei nº 12.529/2011 art 11 da Lei nº 12.529/2011

composto de 1 presidente REPRESENTAR LEGALMENTE VOTAR NA FASE


6 conselheiros O CADE, QUER EM JUÍZO DE JULGAMENTO
art 6º da Lei nº 12.529/2011 OU FORA DELE entre outras

mandato de POSSUI VOTO DE


4 anos QUALIDADE

www.cers.com.br 12
CADE
SUPERINTENDÊNCIA GERAL
art 12 ao 14

SUPERINTENDENTE GERAL
MANDATO 2 ANOS com recondução

ACOMPANHAMENTO DO MERCADO PROCEDIMENTO PREPARATÓRIO DE INQUÉRITO


art 13, I ao II da Lei nº 12.529/2011 + INQUÉRITO art 13, III da Lei nº 12.529/2011

INSTAURAÇÃO E INTRUÇÃO PROCESSUAL RECEBER E INSTITUIR PROCESSO DE


arts 13,V da Lei nº 12.529/2011 ATOS DE CONCENTRAÇÃO art 13, XII da lei nº 12.529/2011

MEDIDAS PREVENTIVAS ACORDO DE LENIÊNCIA


art 13,XI da Lei nº 12.529/2011 art 86 da Lei nº 12.529/2011

REQUERER BUSCA E APREENSÃO PROPOR TERMO DE COMPROMISSO DE CESSAÇÃO


art 13,VI, d da Lei nº 12.529/2011 art 13, IX da Lei nº 12.529/2011

TRIBUNAL ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA


COMPETÊNCIA

art 9º da Lei nº 12.529/2011

PROCESSO DE CONCENTRAÇÃO DE MERCADO JULGAMENTO DO PROCESSO DE INFRAÇÃO


art 9º, X da Lei nº 12.529/2011 art 9º,II e III da Lei nº 12.529/2011

MEDIDA PREVENTIVA COMPROMISSO DE CESSAÇÃO


art 9º, VI da Lei nº 12.529/2011 art 9º, V da Lei nº 12.529/2011

REQUERER AO PODER JUDICIÁRIO


EXECUÇÃO DE SUAS DECISÕES

arts 9º, XIII c/c art 93


da Lei nº 12.529/2011

www.cers.com.br 13
CADE
Conselho Administrativo de Defesa Econômica

MPU PROCURADORIA PROCURADORIA FEDERAL


DO CADE JUNTO AO CADE

art 20 da Lei nº 12.529/2011 NÃO EXISTE MAIS art 15 da Lei nº 12.529/2011

OFICIAR NOS PROCESSOS REPRESENTAR O CADE


DO CADE JUDICIALMENTE

PROCESSOS ADMINISTRATIVOS NO
SISTEMA BRASILEIRO DE DEFESA DA CONCORRÊNCIA

Lei nº 12.529/2011
art 48

PROCESSO ADMINISTRATIO DE INFRAÇÃO PROCESSO ADMINISTRATIVO DE


EM FACE DA ORDEM ECONÔMICA ATOS DE CONCENTRAÇÃO
( P A ) inciso III ( A C ) incisos IV e V

PROCESSO PREPARATÓRIO DE INQUÉRITO PROCESSO ADMINISTRATIVO DE


INQUÉRITO ADMINISTRATIVO IMPOSIÇÃO DE SANÇÕES INCIDENTAIS
inciso I e II inciso VI

www.cers.com.br 14
PROCESSO ADMINISTRATIVO DE
ATOS DE CONCENTRAÇÃO DE MERCADO
(AC)

APRECIAÇÃO DO CADE
art 88 da Lei nº 12.529/2011
atos que atingam concomitante

UM DOS PARTICIPANTES TENHA TIDO UM OUTRO PARTICIPANTE TENHA TIDO


ÚLTIMO BALANÇO EQUIVALENTE ÚLTIMO BALANÇO EQUIVALENTE
a R$ 750.000.000,00 a R$ 75.000,00

COMUNICAÇÃO PRÉVIA POR PARTE


DOS AGENTES ECONÔMICOS
§ 2º do art 88 da Lei nº 12.529/2011

SISTEMA DA RAZÃO
art 88, § 6º da Lei nº 12.529/2011

possibilidade de APROVAÇÃO DE ATOS


que venham a gerar DOMINAÇÃO DE MERCADO

CONCENTRAÇÃO CONSENTIDA CONCENTRAÇÃO PROIBIDA

AVALIAÇÃO DOS EFEITOS


DA OPERAÇÃO ANALISADA

poderá gerar
COMPROMISSOS DE DESEMPENHO
art 61 da Lei nº 12.529/2011

www.cers.com.br 15
NATUREZA JURÍDICA DO ATO DE DECISÃO
DO CADE NO PROCESSO DE
CONCENTRAÇÃO DE MERCADO

ATO ADMINISTRATIVO
art 53 c/c 88,§ 6º da Lei nº 12.529/2011

VINCULADO DISCRICIONÁRIO

CONCEITO JURÍDICO INDETERMINADO


DISCRICIONARIEDADE TÉCNICA

em qualquer caso caberá sempre


CONTROLE EXTERNO VIA
PODER JUDICIÁRIO
art 5º, XXXV da CRFB

www.cers.com.br 16
www.cers.com.br 17