Você está na página 1de 20

Trate Pressão Alta Colesterol Alto Diabetes Indigestão e Depressão

com Nutrientes que Funcionam Melhor do que Medicamentos

Tradução do artigo de 21 de maio de 2015, realizada em 28/07/2015 presente


também em meu blog neste link.

Se você toma antiácidos, antidepressivos, estatinas, medicamentos para o diabetes


ou para a pressão arterial alta, você sabia há alimentos e nutrientes que funcionam
melhor? Parece quase inacreditável, mas é provável que o seu médico não saiba
sobre eles.

Pressão Alta
A medicação para pressão arterial elevada é projetada para abaixar a pressão
arterial e os melhores medicamentos a reduzem cerca de 10 pontos. Para algumas
pessoas são prescritas mais que um medicamento a fim de obter um efeito maior,
mas essas drogas (remédios) vêm com consideráveis efeitos colaterais e
evidências muito menos impressionantes do que você pensa em realmente reduzir
as mortes cardiovasculares.

Diuréticos, por exemplo, reduzem muito os níveis da vitamina B12, o que aumenta o
risco de demência, e também de magnésio, que, ironicamente, aumenta o risco de
ataque cardíaco. Você deseja que sua pressão arterial esteja abaixo de 140/90
(14/9) e, idealmente, em torno de 120/80 (12/8).

Você pode conseguir o mesmo efeito ou uma redução ainda maior da pressão
arterial com uma vitamina, um mineral e uma mudança de sua dieta (alimentação).

A vitamina mais eficaz na redução da pressão arterial é a vitamina C. Uma


meta-análise de 29 estudos confirma que uma mera quantidade de 500 mg de
vitamina C por dia reduz a pressão arterial alta em 5 pontos em oito semanas. Este
estudo, publicado no American Journal of Clinical Nutrition, confirma esse efeito
importante da vitamina C. No entanto, doses mais elevadas são ainda melhores.
Em um estudo, pessoas que receberam 2 gramas (2000 mg) de vitamina C por dia
durante 30 dias tiveram uma queda de 10 pontos na pressão sanguínea sistólica.
Isto é comparável ao efeito que você pode obter com remédios (drogas) para
hipertensão, mas sem os efeitos colaterais. Eu tomo 2 gramas de vitamina C por dia.

De fato, os únicos efeitos secundários são positivos. A vitamina C tem sido


demonstrada diminuir o colesterol LDL e reduzir o espessamento arterial. É também
anti-inflamatória e pode ajudar, em conjunto com a vitamina E, a parar a oxidação,
ou os danos, provocados pelo colesterol. Um estudo recente de quase 60.000
pessoas no Japão relata que a ingestão de vitamina C está fortemente associada
com um risco reduzido de doenças cardíacas, especialmente em mulheres, reduz o
risco em um terço. Outro relata que a vitamina C, com vitamina E, retardam a
aterosclerose. Muitos estudos alimentares também notam que quanto maior a sua
ingestão de vitamina C, menor é o seu risco. Então, é uma escolha óbvia para
qualquer pessoa com doença cardiovascular.
O magnésio tem efeito direto e imediato na redução da pressão arterial que
é comparável ao efeito de medicamentos. Isso ocorre porque as células
musculares que revestem suas artérias relaxam quando elas contêm mais
magnésio do que cálcio. Você pode conseguir isso de duas maneiras. Aumentando
a sua ingestão de magnésio ou bloqueando a capacidade do cálcio entrar nas
células. Bloqueadores dos canais de cálcio são um dos medicamentos mais
prescritos para hipertensos, mas têm efeitos colaterais. O risco a longo prazo mais
do que duplica o risco de câncer de mama, de acordo com um estudo na revista da
Associação Médica Americana (American Medical Association), Medicina Interna.

Em contraste, suplementando 300 mg de magnésio por dia produz uma queda


média da pressão arterial sistólica de 18,7 pontos, e da pressão arterial diastólica
de 11 pontos, se tomado por seis meses, em pessoas com pressão arterial elevada
(acima de 155 ou 15,5). Esta descoberta foi relatada em uma meta-análise de sete
estudos com 135 pessoas que apresentavam pressão arterial elevada e é uma
mudança muito significativa, mais do que você esperaria dos melhores remédios. O
magnésio também ajuda a diminuir o colesterol e triglicérides (gorduras no sangue)
e é consistentemente associado à redução do risco de mortes por doenças
cardiovasculares e ataques cardíacos. Também alivia a insônia, tensão muscular e
ajuda a estabilizar os níveis de açúcar no sangue.

Pouquíssimos polivitamínicos contêm uma quantidade de magnésio suficiente. Meu


polivitamínico Nutrition Formula Optimum é relativamente rico em magnésio, tendo
155 mg em dois tabletes, mas mesmo isso não é suficiente. Então você vai precisar
suplementar magnésio extra para atingir 300 mg por dia. Tenha o cuidado de
verificar o magnésio 'elementar' no suplemento. Um suplemento pode dizer que
contém 300 mg de magnésio quelado, mas apenas 10% do suplemento ser o
magnésio, de modo que o magnésio elementar seria 30 mg. Isto está escrito em
letras pequenas. O ascorbato de magnésio (magnesium ascorbate) é uma boa
escolha, por causa do transportador, a vitamina C, que também reduz a pressão
arterial elevada. As sementes de abóbora e as verduras são as melhores fontes
alimentares de magnésio.

A dieta que reduz a pressão arterial de forma mais eficaz é uma dieta de baixo
índice glicêmico (Low GL diet). Isso acontece, porque aprender a comer de uma
forma que estabiliza os níveis de açúcar no sangue significa que seu corpo
produzirá menos insulina. A insulina afeta os rins, ocasionando um aumento da
pressão sanguínea. Aqui está um exemplo do que aconteceu com a pressão arterial
de Phil, aferida diariamente, seguindo minha dieta de baixo índice glicêmico.
Como você pode ver tanto a pressão arterial sistólica e diastólica dele se
normalizaram completamente em cinco meses. Eu explico como comer desta forma
em minha Bíblia da dieta de baixo índice glicêmico (Low GL Diet Bible), mas você
pode querer ler, Diga NÃO à doença do coração (Say No to Heart Disease), pois
isso também explica outras maneiras de abaixar a pressão arterial naturalmente.
Uma dieta de baixo índice glicêmico está consistentemente associada com a
redução do risco de ataques cardíacos e mortes cardiovasculares.

Colesterol Alto
Medicação com estatinas para abaixar o colesterol são prescritas para milhões de
pessoas, mas, a menos que você realmente tenha uma doença cardíaca, não há
evidências suficientes de que tomá-las irá reduzir o risco de morte cardiovascular
ou prolongar a sua vida. No entanto, um em cada dez que as toma, tem efeitos
colaterais e um em 50, desenvolvem o diabetes (como efeito colateral). Existem
dois tipos de colesterol - o LDL, o chamado tipo "ruim" que deve ser reduzido, e o
HDL, o tipo bom que pode remover o colesterol indesejado ou danificado de suas
artérias.

Aumentar a proporção de seu colesterol HDL é que é a forma mais importante de


reduzir o risco de um ataque cardíaco. É aconselhável que um terço do seu
colesterol total seja o HDL. Você pode se surpreender ao descobrir que tomar
niacina (B3), uma simples vitamina do complexo B, é a maneira mais eficaz de
aumentar os níveis de colesterol HDL. De acordo com uma avaliação recente no
New England Journal of Medicine, a niacina aumenta os níveis de HDL em 20 a 35
por cento.
A niacina também reduz o colesterol LDL em até 25 por cento. Um dos autores
deste estudo era especialista em cardiologia Roger Blumenthal, professor
associado e diretor do Centro Ciccarone para a prevenção de doenças cardíacas na
Escola da Universidade Johns Hopkins de Medicina e do seu Instituto do Coração,
em Baltimore, Maryland. As estatinas, em comparação, apenas elevaram o HDL
entre 2 e 15 por cento. A niacina também reduz triglicérides (gorduras no sangue)
em até 28%.

Você precisa de pelo menos 1.000 mg de niacina para obter um efeito de redução
do colesterol. Há um efeito colateral para esta dose - você fica ruborizado, fica
vermelho, quente e com coceira por cerca de 15 minutos. Não é perigoso, mas
algumas pessoas não gostam disso. Se você tomar 500 mg de niacina pura,
sempre com alimentos, duas vezes por dia, o efeito de ficar corado desaparece
rapidamente depois de alguns dias. Algumas pessoas preferem tomar a niacina
que não provoca o enrubescimento (non-flush niacin), que contém o Inositol
Hexanicotinato. Isso deve funcionar, mas não há a mesma evidência publicada de
que existe para niacina pura, esta foi comprovada. Algumas fórmulas também
contêm magnésio e vitamina C - três nutrientes positivos em um.

Combinando uma dieta mediterrânea de baixo índice glicêmico com quantidades


suficientes de ômega 3 (óleos de peixe), os resultados são ainda melhores. Comer
apenas uma porção de peixe (gordo) por semana reduz a probabilidade de ter outro
ataque do coração em um terço. Um estudo japonês deu a mais de 9.000 pessoas a
gordura ômega-3 chamada EPA (1,8 g por dia) com estatinas e comparou com
9.000 pessoas que tomaram apenas estatinas. Após 4,5 anos, aqueles que
tomaram os óleos de peixe tiveram 19 por cento menos incidência de morte
cardíaca, ataques cardíacos ou outros problemas cardiovasculares graves.

Andrew é um caso em questão. Quando ele teve seu colesterol medido era 8,8.
Foram prescritas estatinas para ele, seis meses mais tarde, ele seu colesterol era
8,7. Ele também estava ganhando peso, sentindo-se cansado e estressado, e não
dormia bem. Com ajuda, Andrew mudou sua dieta (alimentação) e começou a
tomar suplementos de niacina e ômega 3. Três semanas mais tarde, ele tinha
perdido 4,5 kg e seus níveis de energia estavam ótimos, ele já não se sentia
estressado e estava dormindo muito melhor. E o nível de colesterol dele caiu para
um saudável 4,9!

Diabetes
Medicação para os diabéticos geralmente dependem da metformina. Ela funciona
através da melhoria da sensibilidade à insulina, o que significa que o corpo pode
normalizar o açúcar no sangue de forma mais eficaz. Não é um medicamento ruim.

Reduzir a insulina traz muitos benefícios, incluindo a redução do risco de câncer.


Porém a metformina também reduz os níveis de vitamina B12, o que poderia
aumentar o risco de demência. É muito importante monitorar seu nível de vitamina
B12, talvez com um teste de homocisteína, se você estiver tomando a metformina.

No entanto, um mineral, uma especiaria e uma mudança da alimentação são muito


mais eficazes do que a metformina e não possuem risco algum.

O mineral é o cromo, que é, na verdade, essencial para o receptor de insulina


funcionar corretamente. Suplementar 600 mcg por dia (três comprimidos de cromo
de 200 mcg, um com cada refeição) tem sido demonstrado de forma consistente
que estabiliza os níveis de açúcar no sangue e reverte a resistência à insulina em
pessoas com diabetes. Uma revisão sistemática na revista Diabetes Care, concluiu:
"Entre os participantes com diabetes tipo 2, a suplementação de cromo melhorou os
níveis de hemoglobina glicosilada e glicemia de jejum. A suplementação de cromo
melhorou significativamente a glicemia em pacientes com diabetes. "Em alguns
estudos, aqueles que tomaram 400 mcg ou mais de cromo, tiveram uma redução do
açúcar no sangue cinco vezes maior do que os que tomaram a metformina, e sem
efeitos colaterais. O nível tóxico de cromo é 10.000 mcg.

Meia colher de chá de canela por dia também reduz significativamente os níveis de
açúcar no sangue em diabéticos, e é também uma ótima notícia para os
não-diabéticos que têm problemas de açúcar no sangue, mas não têm consciência
disso, o sintoma mais comum é cansaço crônico e queda de energia ou sensação
de desmaio. Em um estudo todos os diabéticos responderam bem à canela dentro
de semanas, com os níveis de açúcar no sangue em média 20 por cento mais
baixos do que os do grupo controle. Alguns dos voluntários tomando canela
alcançaram níveis normais de açúcar no sangue. Você precisa de um monte de
canela para este tipo de efeito - 3 a 6 gramas, que é a metade ou uma colher de chá
cheia. O ingrediente ativo, chamado MCHP, é dez vezes mais concentrado num
extrato de canela chamado Cinnulin, logo suplementar com 300-600 mg dele tem o
mesmo efeito. Combinando o cromo com o Cinnulin é muito eficaz, logo procure por
suplementos que forneçam ambos.

O tratamento único natural mais eficaz para o diabetes é uma dieta de baixo índice
glicêmico. Eu explico exatamente como fazer isso se você tem o diabetes tipo 1 ou
tipo 2 em meu livro: Diga não à Diabetes. Combinando isso com o cromo e a canela
é mais eficaz do que qualquer medicamento.

Linda, que tinha sofrido com o diabetes durante uma década, é um caso em
questão. Em seis semanas em uma dieta de baixo 'índice glicêmico' (low GL)
fazendo uso de canela e cromo, seu diabetes tinha "ido embora". "Meu nível de
glicose no sangue costumava ser elevado, entre 11-18 mmol. Agora é entre 4 - 8. O
ideal é 7, por isso minha glicose no sangue está sob controle. A outra coisa é a
energia. Eu vivia constantemente cansada. Eu poderia passar o dia inteiro na cama.
Agora o meu nível de energia é incrível. Eu recomendo esta dieta para todos. É
muito mais fácil do que eu pensava. Esta é literalmente a resposta às minhas
orações "Na verdade, ela teve que reduzir sua medicação, porque ela estava
ficando com hipoglicemia - baixo de nível de glicose no sangue. Ela estava tomando
Amaryl, um medicamento que contém sulfonilureia e metformina. Uma vez que o
nível de glicose no sangue dela tinha sido normalizado, ela pôde para de tomar o
Amaryl. Seis meses mais tarde, uma dieta de baixo índice índice glicêmico
tornou-se parte de sua vida, ela perdeu 16 kg, o nível de glicose no sangue dela se
manteve estável e ela já não tem hipoglicemia. O médico dela a manteve tomando a
Metformina, mas mesmo este, pode não ser mais necessário.

Indigestão
A prescrição de medicamentos antiácidos está batendo recordes, com 57 milhões
de prescrições no Reino Unido no ano passado. Uma em cada cinco pessoas tem
problemas digestivos. Os inibidores da bomba de prótons são os mais comumente
prescritos (PPI drogas geralmente acabam em 'azol'), que bloqueiam a produção de
ácido do estômago. Enquanto estes medicamentos podem proporcionar um alívio
para aqueles com indigestão ácida e azia, eles vêm com efeitos colaterais terríveis
de curto e longo prazo. Muitas pessoas se sentem mal com esses medicamentos,
mas o risco real é de longo prazo. Sem acidez suficiente no estômago, você não
pode absorver a vitamina B12 suficientemente, e sem a B12, o risco de demência
aumenta exponencialmente.

Em vez disso, os médicos devem prescrever enzimas digestivas (como esta) para
pessoas com problemas digestivos. É um primeiro passo óbvio e ele funciona. Em
um estudo, pessoas que tomaram enzimas digestivas, reduziram seus sintomas de
indigestão em 90% em comparação com os placebos dados, que diminuíram sua
taxa de indigestão em 22%.

Outro tratamento é eficaz são os probióticos. Suplementar com duas cepas de


bactérias benéficas, Lactobacillus acidophilus e bifidobactérias, tem efeitos muito
positivos na digestão. Elas foram demonstradas ajudar na prisão de ventre, diarreia
e na síndrome do intestino irritável, reduzindo a distensão abdominal. Alguns
suplementos combinam enzimas digestivas com bactérias benéficas. Também é útil
a glutamina, um aminoácido que alimenta as células que compõem o trato intestinal.

No entanto, mesmo estes não irão funcionar, se você continuar a comer alimentos
aos quais for intolerante. Muitas pessoas não sabem que são intolerantes à
alimentos como trigo, leite e fermento frequentemente ingeridos. Estes provocam
uma reação inflamatória no estômago que pode levar à indigestão e azia. Em um
estudo de cinco mil pessoas que fizeram um teste de intolerância alimentar no
yorktest.com e evitaram os alimentos suspeitos, 80 por cento notaram uma melhoria
definitiva em seus sintomas digestivos.

A combinação de uma dieta livre de alimentos que provocam intolerância com os


suplementos de suporte digestivos certos, é no mínimo, tão eficaz quanto
medicamentos, mas sem os efeitos colaterais.

Depressão
Antidepressivos não são tão eficazes em comparação com placebos. 'A magnitude
do benefício da medicação em comparação com placebo. . .pode ser mínima ou
inexistente, em média, nos pacientes com sintomas leves ou moderados. 'Concluiu
uma análise de seis grandes estudos no Jornal da Associação Médica Americana
(Journal of the American Medical Association). Mesmo nos casos de depressão
grave, os medicamentos tendem a melhorar a depressão em cerca de 15% em
comparação com placebos. Antidepressivos inibidores seletivos da recaptação da
serotonina (ISRS ou SSRI) mais comumente prescritos, agem elevando os níveis
de serotonina. O problema é que eles têm uma longa lista de efeitos colaterais,
incluindo o aumento do risco de suicídio, e são difíceis de serem descontinuados
sem efeitos de abstinência terríveis.

Um aminoácido, uma gordura essencial e uma mudança simples da dieta


(alimentação) funcionam melhor, mas sem quaisquer efeitos colaterais ou
problemas de abstinência.
A serotonina é feita a partir de um aminoácido que ocorre naturalmente chamado
5-hidroxitriptofano ou 5-HTP (ou ainda, 5-HTTP) de forma abreviada. Houve onze
ensaios controlados com placebo, de 5-HTP que mostraram resultados, no mínimo,
tão bons, se não melhores na depressão. Um estudo recente comparando o 5-HTP
e um medicamento antidepressivo (ISRS ou SSRI) mostrou resultados similares,
mas menos efeitos colaterais para o 5-HTP. Você precisa entre 100 mg e 300 mg
por dia e o único efeito colateral relatado por um pequeno número de usuários é a
náusea. Se isso ocorrer, apenas diminua a dose. Ele geralmente desaparece em
um poucos dias.

O próximo nutriente não-cerebral é o ômega 3 (óleo de peixe). A revisão mais


abrangente e meta-análise de 19 ensaios clínicos em pacientes com depressão
moderada e grave 'concluiu que "o uso de ômega-3 é eficaz", tanto em pacientes
com um transtorno depressivo grave e depressão moderada'.

Quanto maior a quantidade de EPA, não o DHA, mais eficaz foi o tratamento.
Estudos mais eficazes suplementavam 1.000 mg de EPA. A dose mais baixa foi de
300 mg de EPA / DHA combinados, que é o que eu suplemento todos os dias.
A dieta mais indicada para melhorar o humor é uma dieta mediterrânea de baixo
índice glicêmico, com abundância de peixes (gordurosos). Estabilizar o nível de
glicose no sangue e melhora o humor, a suplementação do mineral cromo, também
pode ajudar a aliviar a depressão, especialmente naqueles que anseiam
carboidratos e se sentem sonolentos ou grogues em grande parte do tempo.

Se você estiver sob medicação ou sofrer de doenças crônicas, meu livro, O


Alimento é Melhor do que as Drogas Farmacêuticas (Food Is Better Medicine Than
Drugs), em co-autoria com Jerome Burne, é uma leitura obrigatória. Ele lhe dará
alternativas não-medicamentosas para diferentes problemas de saúde, tais como
estes.

Mas o que os médicos pensam de tudo isso? Enviamos o nosso livro para o Dr.
Michael Dixon, presidente da Aliança NHS para ele avaliar: "É cheio de informações
úteis e originais para pacientes com várias doenças crônicas ou aqueles que estão
simplesmente procurando viver uma vida mais saudável. É extremamente prático,
uma cruzada contra a ignorância, e permite que os pacientes removam suas
"camisas de força" e tenham uma nova abordagem para a melhoria da saúde.
"Nossa intenção original era que os médicos lessem este livro para dar aos seus
pacientes as alternativas não-medicamentosas. No entanto, não há nada que os
impeça de ajudarem a si mesmos.

Observação minha Sílen: Baseando-me em vídeos e leituras do Andrew Saul Ph.D,


editor-chefe do Jornal de Medicina Ortomolecular, autor de vários livros, incluindo
um em coautoria com o Dr. Abram Hoffer, seguem algumas dicas:

 Não adquira a forma de liberação prolongada (Time Released) da


vitamina B3 ou niacina, pode ser perigoso! A Niacina ou Niacin é a flush formula
(que você fica vermelho como se tivesse tomado muito sol por alguns minutos e
coça um pouco, isto não faz mal algum, só significa que seu corpo está sendo bem
vascularizado) e a Niacinamida ou Niacinamide é a non-flush (sem rubor) formula.

A melhor maneira de controlar a sensação do flush com precisão é começar com
pequenas quantidades de niacina e aumentá-las gradualmente, até que o primeiro
flush seja notado. Um método é: comece com apenas 25 miligramas (25 mg) de
niacina três vezes por dia, por exemplo, em cada refeição. No dia seguinte, tome 50
mg no café da manhã, 25 mg no almoço e 25 mg no jantar. No dia seguinte, 50 mg
no café da manhã, 50 mg na hora do almoço, e 25 mg no jantar. E, no dia seguinte,
50 mg em cada uma das três refeições. No dia seguinte, 75 mg, 50 mg e 50 mg. Em
seguida, respectivamente, 75, 75 e 50, e assim por diante (fonte). Pode-se tomar
1000 mg de vitamina C com a niacina, três vezes ao dia. Tabletes de niacina de 100
mg são facilmente divididos ao meio, para produzirem duas metades de tabletes,
contendo 50 mg de niacina cada.

Normalmente são necessários cerca de três meses, tomando a maior dosagem de
niacina (1000 mg três vezes ao dia) e da vitamina C para que níveis de colesterol
sejam estabilizados em níveis mais baixos. Quanto custa a tomar 3000 mg de
niacina e vitamina C? Estas duas vitaminas podem ser compradas com um custo
total de cerca de 50 centavos (de dólar) por dia (nos EUA)


A utilização contínua da niacina diminui a mortalidade de forma confiável e prolonga
a vida (fonte)


Lembre-se: cada organismo necessita de uma quantidade, depende de quão
doente o corpo está!

 Por fim, busque um acompanhamento de um médico ortomolecular e
mostre este artigo a ele.
 É recomendado por dr. Abram Hoffer, um polivitamínico de alta
potência (contém 50 mg de complexo B) ou o o complexo B 50 (50 mg) ou B
100 (100 mg). Também há este polivitamínico nacional com 65 mg de complexo B
bioativo para mulheres e parahomens. Desde 1965, Dr. Abraham Hoffer dava a
seus pacientes o complexo B, o complexo B 50 (50 mg) ou B 100 (100 mg). Estes
fornecem piridoxina, ácido fólico e vitamina B-12, assim como outras vitaminas. A
adição dessas vitaminas, inevitavelmente, será benéfica uma vez que as outras
vitaminas possuem propriedades terapêuticas próprias, além de impedir que os
níveis de homocisteína elevem-se demasiadamente. Mas mesmo a niacina, tomada
sozinha foi benéfica, não prejudicial. E isso confirma o que Dr. Hoffer estudou e
testou desde 1952, quando a Ibegan usava megadoses de niacina e niacinamida
para esquizofrenia e outras condições, incluindo níveis elevados de colesterol e
artrite. Os autores não inventaram qualquer factoide, mas é muito provável que
alguns dos leitores ignorarão quase todo o relatório, exceto que a niacina eleva
homocisteína e, portanto, aumenta o risco de doença cardíaca. Em breve você verá
esse factoide se repetindo incessantemente. A niacina é um aceitador de metilo e
este pode ser o mecanismo que conduz à elevação dos níveis de homocisteína. A
niacinamida é também um aceitador de metilo, mas não tem nenhum efeito sobre
os níveis de lípidos no sangue (colesterol e outros). O seu efeito sobre os níveis de
homocisteína não é conhecido, mas não há nenhuma evidência de que ela reduza a
expectativa de vida. Pelo contrário, ela tem grande valor no tratamento de estados
senis, tanto físicos e mentais, e prolonga a vida (fonte).
 Dr. Levy está convencido da segurança da vitamina C. Ele diz: "Exceto em
indivíduos com, insuficiência renal significativa estabelecida, a vitamina C é
indiscutivelmente o mais seguro de todos os nutrientes que podem ser dados."
 Este DHA nacional é excelente e possui selo IFOS.
Fonte:

https://www.patrickholford.com/advice/nutrients-that-work-better-than-drugs?utm_m
edium=email&utm_source=transactional&utm_campaign=PH+Nutrients+
Better+1.a+09.06.2015

Postado por Sílen às 18:56 Links para esta postagem

Enviar por e-mailBlogThis!Compartilhar no TwitterCompartilhar no FacebookCompartilhar com o Pinterest

Marcadores: Azia, Colesterol Alto, Depressão, Diabetes, Doenças, Hipertensão (Pressão


Alta),Indigestão, Refluxo

SÁBADO, 13 DE JUNHO DE 2015


deoe Cure EsoRagite, eRlu o de Ácido, Azia, H P]lori, lcera e
astrite Naturalmente

Atualizado em 19/04/2018.

A prescrição de medicamentos antiácidos está batendo recordes, com 57 milhões de


prescrições no Reino Unido no ano passado. Uma em cada cinco pessoas tem problemas
digestivos. Os inibidores da bomba de prótons são os mais comumente prescritos (PPI drogas
geralmente acabam em 'azol'), que bloqueiam a produção de ácido do estômago. Enquanto
estes medicamentos podem proporcionar um alívio para aqueles com indigestão ácida e azia,
eles vêm com efeitos colaterais terríveis de curto e longo prazo. Muitas pessoas se sentem mal
com esses medicamentos, mas o risco real é de longo prazo. Sem acidez suficiente no
estômago, você não pode absorver a vitamina B12 suficientemente, e sem a B12, o risco de
demência aumenta exponencialmente.

Em vez disso, os médicos deveriam prescrever enzimas digestivas (como esta que também
contém 200 mg de cloridrato de betaína) para pessoas com problemas digestivos. É um
primeiro passo óbvio e ele funciona. Em um estudo, pessoas que tomaram enzimas digestivas,
reduziram seus sintomas de indigestão em 90% em comparação com os placebos dados, que
diminuíram sua taxa de indigestão em 22%.

Outro tratamento eficaz são os probióticos. Suplementar com duas cepas de bactérias
benéficas, Lactobacillus acidophilus e bifidobactérias, tem efeitos muito positivos na digestão.
Elas foram demonstradas ajudar na prisão de ventre, diarreia e na síndrome do intestino irritável,
reduzindo a distensão abdominal. Alguns suplementos combinam enzimas digestivas com
bactérias benéficas. O consumo regular de keRir é ainda melhor (saiba mais sobre o kefir e
como conseguir uma doação dele aqui).

No entanto, mesmo estes não irão funcionar 100%, se você não mastigar bem e continuar a
comer alimentos aos quais for intolerante. Muitas pessoas não sabem que são intolerantes à
alimentos como trigo, leite, açúcar refinado e fermento frequentemente ingeridos. Estes
provocam uma reação inflamatória no estômago que pode levar à indigestão e azia. Em um
estudo de cinco mil pessoas que fizeram um teste de intolerância alimentar no yorktest.com e
evitaram os alimentos suspeitos, 80 por cento notaram uma melhoria definitiva em seus
sintomas digestivos.

A combinação de uma dieta livre de alimentos que provocam intolerância com os suplementos
de suporte digestivos certos, é no mínimo, tão eficaz quanto medicamentos, mas sem os efeitos
colaterais.

Em um vídeo do Dr. Lair Ribeiro, ele recomendava para refluxo, cuja uma das causas é a
acloridria (nenhuma produção de ácido estomacal ou clorídrico, HCl), tomar cloridrato de
beta na (Beta na HCL) 2 vezes ao dia da seguinte maneira: "começar a comer o almoço, parar
e tomar o cloridrato de betaína e continuar a comer e, no jantar, proceder da mesma forma".
Você pode mandar manipular em farmácias (de manipulação), mas algumas exigem receita
médica. Encontrei esta que pode ser adquirida sem receita em site internacional que contém
648 mg de cloridrato de betaína e 150 mg de pepsina. Pode-se tomar 1 cápsula durante almoço
e a outra durante o jantar. Este suplemento irá durar 2 meses e custa US$ 12.73 (dólares). Com
o link acima, em sua primeira compra, terá um desconto de 5%, entretanto a primeira compra na
Iherb.com pode ser meio complicada. Segue um post que explica melhor como fazer sua
primeira compra neste post aqui.

Dr. Axe recomenda começar com 1/2 comprimido de cloridrato de betaína com pepsina e ir
aumentando a dose de 1/2 em 1/2 em cada refeição e quando sentir pressão, diminuir 1/2 e
esta é sua dose. Não deve haver nem queimação e nem esta pressão se a dose estiver
adequada (fonte). Este é em tabletes e pode ser dividido.

Dr. Mercola diz que se você não tem uma quantidade suficiente de ácido clorídrico sendo
secretado pelo seu estômago, então será muito difícil ionizar suplementos minerais para
absorvê-los corretamente. Existe um reflexo de ácido clorídrico presente na costela mais baixa
aproximadamente a uma polegada da lateral da sua cintura.
Se esta área na costela se mostra sensível ao ser apalpada, existe uma forte probabilidade de a
pessoa ser deficiente em ácido clorídrico e ela se beneficiaria de uma suplementação.
Isto é especialmente comum em indivíduos com mais de 50 anos e também em indivíduos com
alergias alimentares. Uma a seis cápsulas ou mais de cloridrato de betaína são geralmente
tomadas com a primeira mordida de cada refeição para prover um suporte digestivo adequado.
O cloridrato de betaína pode ser suspenso uma vez que o ponto reflexo não seja esteja mais
sensível ao ser apalpado (fonte).

Quando você come e sente dor de estômago, o problema é falta de acidez no mesmo e isto
ocorre na maioria dos casos. Mas quando sente dor de estômago em jejum, come algo e a dor
melhora, o problema é de excesso de acidez. As dicas abaixo se aplicam se o seu problema for
falta de acidez.

Dr. Lair também disse que a Aloe era (ou Babosa) concentrada pode ser tomada em jejum: 1
colher de sopa.
Dr. Mercola informa que se pode consumir a Aloe Vera (verdadeira), descascando-a e
removendo o gel com uma colher, reservando-o em um pote e quando for consumi-lo, pode
batê-lo em um mixer com suco de limão. Veja este vídeo.

Para aprender uma receita de suco verde, o Lemon inger Blast, clique aqui e uma receita
de probiótico fácil, clique aqui.

A ingestão de uma fatia de abacaxi e/ou de mamão meia hora antes das refeições, também
ajuda em muitos casos de indigestão e azia, pois contêm respectivamente, as enzimas
digestivas bromelina e papaína.

Um estudo mostrou que 20 gotas da própolis verde tomadas 3 vezes ao dia por 7 dias seguidos,
eliminou H. pylori (fonte).

Ulmus rubra
O ulmus rubra reveste e suaviza a boca, a garganta, o estômago e os intestinos e contém
antioxidantes que podem ajudar a combater as condições intestinais inflamatórias. Também
estimula as terminações nervosas do trato gastrointestinal. Isso ajuda a aumentar a secreção
de muco, que protege o trato gastrointestinal contra úlceras e excesso de acidez. O Centro
Médico da Universidade de Maryland faz as seguintes recomendações de dosagem para
adultos:

 Chá: despeje 2 xícaras de água fervente sobre 4 g (aproximadamente 2 colheres de


sopa) de casca em pó e, em seguida, deixe em infusão por 3 a 5 minutos. Beba três vezes por
dia.
 Tintura: 5 mL três vezes por dia.
 Cápsulas (como esta): 400 a 500 mg 3 a 4 vezes ao dia durante 4 a 8 semanas.
Tome com um copo cheio de água.
 Pastilhas: siga as instruções de dosagem no rótulo.
Chá de raiz de gengibre ou camomila

Identificou-se que o gengibre tem um efeito gastroprotetor ao bloquear o ácido e suprimir


a Helicobacter pylori. De acordo com um estudo de 2007, também é muito superior ao
lansoprazol para prevenir a formação de úlceras, exibindo de seis a oito vezes mais potência do
que o remédio!
Adicione duas ou três fatias de raiz de gengibre fresco a duas xícaras de água quente. Deixe
descansar por meia hora. Beba cerca de 20 minutos antes da refeição.
Antes de dormir, experimente tomar uma xícara de chá de camomila, que pode ajudar a aliviar a
inflamação do estômago e ajudá-lo a dormir.

Folato ou ácido Rólico (vitamina B9) e outras vitaminas do comple o B

Conforme relatado pelo nutricionista clínico Byron Richards, a pesquisa sugere que as
vitaminas do complexo B podem reduzir o risco de refluxo ácido. Foi identificado que uma maior
ingestão de ácido fólico é capaz de reduzir o refluxo ácido em aproximadamente 40%. Níveis
baixos de vitamina B2 e B6 também foram ligados a um aumento do risco de refluxo ácido.

OBS: Compre o bicarbonato de sódio P.A. (apresenta maior grau de pureza, próximo a 100%)
ou o de 99% de pureza em farmácias comuns ou de manipulação, mas evite seu uso, pois
alcalinizará o pH do estômago e agravará o problema a longo prazo.

Fontes:

https://youtu.be/hrxvHf-pHuQ

https://portuguese.mercola.com/sites/articles/archive/2018/04/04/tratamento-de-ulcera-acido-ref
luxo.aspx
https://www.patrickholford.com/advice/nutrients-that-work-better-than-drugs?utm_medium=ema
il&utm_source=transactional&utm_campaign=PH+Nutrients+Better+1.a+09.06.2015

https://draxe.com/acid-reflux-symptoms/

https://www.drugs.com/npp/propolis.html

https://portuguese.mercola.com/sites/articles/archive/2017/09/17/protocolo-de-desintoxicacao-d
e-mercurio.aspx?utm_source=facebook.com&utm_medium=referral&utm_content=facebookme
rcolaport_lead&utm_campaign=4182018_protocolo-de-desintoxicacao-de-mercurio

Postado por Sílen às 08:41 Links para esta postagem

Enviar por e-mailBlogThis!Compartilhar no TwitterCompartilhar no FacebookCompartilhar com o Pinterest


Marcadores: Azia, Esofagite, Gastrite, H. Pylori, Indigestão, Refluxo, Úlcera, Vídeos

TE ÇA-FEI A, 2 DE JUNHO DE 2015


Água Alcalinae Se ocê Caisse nesta " Mania da Água ", Poderia
Fazer Maiores Estragos

Tradução do artigo do Dr. Mercola realizada por mim, de 11/09/2010, presente também em meu
blog neste link em inglês.

Comentários do Dr Mercolae

A água pura limpa é uma pedra angular da boa saúde. Seu corpo é principalmente constituído
por água, de modo que o consumo contínuo de água é essencial para todas as suas funções.

É de conhecimento comum que a maioria das fontes de água estão agora poluídas, mas há
uma enorme confusão sobre que tipo de água potável é a que promove uma saúde melhor, e
que tipo de tratamento de água doméstico (em casa) produz a melhor água potável.

Hoje, muitas pessoas estão escolhendo refrigerante em vez de água pura como sua principal
bebida, e a saúde de toda uma cultura está em risco.

A principal fonte de calorias nos EUA vem do xarope de milho, principalmente sob a forma de
refrigerante. Americanos bebem uma média de um litro de refrigerante a cada semana, e esse
consumo excessivo de frutose é a força motriz por trás da obesidade e doença crônica
degenerativa neste país.

A estratégia mais prática e econômica para combater a obesidade e doença crônica é substituir
todos os refrigerantes e outras bebidas doces por água pura.

O problema é, a maioria dos suprimentos de água pública estão carregados de contaminantes


perigosos, como subprodutos de desinfecção (DBPs), fluoreto (flúor) e drogas
farmacêuticas (medicamentos), citando apenas alguns. No entanto, você precisa fazer da água
a sua bebida de escolha, se você quiser ser saudável - mas deve ser água purificada ou filtrada.
Mas, além da filtragem de água, há também a questão do pH - água alcalina versus água ácida.
Há muitas alegações de saúde surpreendentes sendo feitas sobre a água alcalina, mas elas
são verdadeiras? A maioria delas não são.

A teoria por trás água alcalina é, em poucas palavras, que a água alcalina (ionizada) é um
poderoso antioxidante com elétrons excedentes que podem "eliminar" os perigosos radicais
livres que correm em suas veias. Os comerciantes afirmam que a água alcalina pode corrigir o
excesso de acidez presente em seus tecidos, o que pode, então, evitar ou reverter o câncer, a
artrite e outras doenças degenerativas. [I]

Acima está a minha entrevista com Tomasz Houston sobre este tema. Ele é um veterano de 10
anos na indústria de filtração da água e este artigo abrange alguns dos itens que discutimos em
nossa entrevista. O segmento é uma parte de uma entrevista muito mais longa que irá ao ar em
futuras edições. Além disso, eu entrevistei outros dois peritos sobre este tema e ambos
concordam que ionizadores que produzem água alcalina não são a melhor opção.

"A FALSA CURA DA ÁGUA'

Quando postei um comentário em minha página do Facebook, anunciando que eu estava


entrevistando Houston, eu pedi que as pessoas fizessem perguntas e a pergunta mais popular,
de longe, foi beber ou não água alcalina.

Muitos entusiastas da água alcalina estão convencidos de seus poderes são incomparáveis e
irão veementemente defendê-la. Eu também estou certo de que muitos irão postar objeções
vigorosas à minha posição, e o que é uma escolha deles. É também a minha escolha e
responsabilidade, fornecer informações sobre um sistema que muitas pessoas estão
acreditando fornecer benefícios de saúde que me parecem injustificados.

Não se pode olhar para o pH alcalino sozinho para determinar o valor da água. Embora muitas
das melhores águas devam ser ligeiramente alcalinas, tem muito mais a ser analisado do que o
pH sozinho.

Há uma infinidade de depoimentos e os chamados estudos científicos na internet, alegando que


a água alcalina irá curar qualquer doença. Muitos consumidores, lutando para fazer jus ao
jargão científico, eventualmente, começam a discordar e ficam frustrados. A realidade é que a
maior parte da informação que circula é distribuída por profissionais de marketing inteligente,
com pouquíssima validade científica para dar suporte às reivindicações feitas por eles.

Para complicar as coisas é o fato de que a maioria dos aparelhos alcalinizadores de água estão
sendo comercializados por empresas de marketing multi-nível (MLM) com uma ética
questionável. Eles vendem uma máquina muito cara, para o qual você obterá um bom desconto,
se você se inscrever como um representante, e uma vez que você faz parte do marketing
multi-nível, você não pode mudar de ideia sobre seus benefícios (especialmente se você está
vendendo os aparelhos) - mesmo se você perceber que a água alcalina não está mais
"funcionando" para você.
Eu pessoalmente tenho sido abordado muitas vezes e incentivado a vender estes aparelhos e
haveria um grande lucro se eu tivesse escolhido fazer isso. Mas eu nunca iria promover
qualquer coisa que eu nunca usaria pessoalmente, e posso garantir-vos que eu nunca usaria a
maioria dos aparelhos que se encontram no mercado que produzem água alcalina como uma
fonte regular de água.

Algumas pessoas experimentam um "furor" inicial, quando eles começam a beber água alcalina.
Isso pode ser facilmente atribuído a desintoxicação, e ao fato de que eles provavelmente estão
apenas ficando melhor hidratados.

A desintoxicação é a única vantagem deste tipo de água, e este benefício é limitado para usar
em um período MUITO CURTO DE TEMPO (não mais do que uma ou duas semanas). Eu vou
falar sobre o que se sabe sobre a água alcalina, mas primeiro você precisará de um
entendimento básico das propriedades da água e algumas definições.

TIPOS DE ÁGUA DISPONÍVEIS PARA VOCÊ

Como irei rever em uma futura entrevista com Houston, existem muitas razões pelas quais você
dever evitar beber água da torneira, ou como Daniel Vitalis, um entusiasta de água bruta,
refere-se a ela: "Líquido de Torneira" Ele acredita que chamar o que flui de sua torneira não
filtrada de "água" é ser excessivamente generoso, e eu tenho que concordar. Em termos de
tipos de água, aqui estão algumas definições básicas para manter em mente:

 Água puriRicadae A água que é processada fisicamente para remover impurezas


(por exemplo, a destilação, a deionização, osmose reversa, filtração de carbono ou carvão
ativado, etc.)
 Água destiladae A água que é fervida e evaporada, separando-se dos seus sais
minerais dissolvidos, e, em seguida, o vapor é condensado.
 Água engarraRadae Esta água é tipicamente de uma nascente ou passou por
osmose reversa antes de ser engarrafada. No entanto, algumas marcas são simplesmente
água da torneira engarrafada que pode ou não pode ter passado por qualquer filtragem
adicional.
 A água alcalinae A água que foi separada em frações alcalinas e ácidas usando a
eletrólise, que aproveita as cargas elétricas que ocorrem naturalmente, encontradas nos íons
de magnésio e de cálcio; na indústria de água potável.
 Água deionizada ou desmineralizadae água em que os íons de minerais (tais como
sais de sódio, cálcio, ferro, cobre, cloreto e brometo) foram removidos através da exposição
destes à resinas carregadas eletricamente que atraem e se ligam aos sais.
 Água dura e água molee A água dura é qualquer água contendo uma quantidade
considerável de minerais dissolvidos; água mole é a água tratada em que o único cátion (íon
carregado positivamente) é o sódio.
ENTENDENDO O PH

O conceito de acidez ou alcalinidade de seu corpo - ou da água - é baseado na escala de pH.


Por isso é necessário ter uma compreensão básica do que é pH. PH é simplesmente uma
medida da concentração de íons de hidrogênio. Na verdade, a sigla "pH" é a abreviação de
"potencial de hidrogênio ou potencial hidrogeniônico". Quanto maior for o pH de um líquido,
menos íons de hidrogênio livres ele tem ; quanto menor o pH, o hidrogênio mais íons de
hidrogênio livres ele tem. Uma unidade de pH reflete uma mudança de dez vezes na
concentração de íons - por exemplo, há dez vezes mais íons de hidrogênio disponíveis a um pH
de 7, do que a um pH de 8 [ii].
A escala de pH vai de 0 a 14, e um pH de 7 é neutro. Qualquer coisa com um pH inferior a 7 é
considerado ácido, sendo o ácido de bateria o exemplo mais extremo, cerca de 1. Qualquer
coisa com um pH acima de 7 é alcalina (básica), com lixívia na parte superior da escala, em
torno de 13. [iii] A água natural em nosso planeta varia de pH 6,5-9,0, dependendo do solo e da
vegetação circundante, das variações sazonais e do tempo, e até mesmo do período do dia,
devido à luz solar. As atividades humanas influenciam ainda mais o pH da nossa água, devido
às barragens de poluentes industriais tóxicos. De acordo com um site educacional
chamado Água na Web:

"Poluentes na água podem fazer com que tenham maior quantidade de algas e um maior
crescimento das plantas, como resultado do aumento de temperatura ou de nutrientes em
excesso, fazendo com que os níveis de pH aumentem. Embora essas pequenas mudanças no
pH não sejam susceptíveis de ter um impacto direto sobre a vida aquática, eles influenciam
muito a disponibilidade e solubilidade de todas as formas químicas no lago e podem agravar
problemas nutricionais. Por exemplo, uma alteração no pH pode aumentar a solubilidade do
fósforo, tornando-o mais disponível para o crescimento da planta, resultando em uma demanda
maior de oxigênio dissolvido a longo prazo. "

A maioria dos animais e plantas aquáticas se adaptaram à vida na água com um pH muito
específico, e morreriam mesmo com leves mudanças de pH. Um pH abaixo de 4 ou acima de 10
mataria a maioria dos peixes, e pouquíssimos animais podem tolerar águas com um pH abaixo
de 3 ou acima de 11 [iv]. Com os ecossistemas tão sensíveis às mudanças do pH, não deveria
ser surpresa alguma que VOCÊ, como um outro organismo vivo neste planeta, fosse sensível
ao pH da sua água também.

ORIENTAÇÕES PARA O PH DA SUA ÁGUA POTÁVEL

Então, quais são as recomendações para o pH da água potável mais adequado? A QUEM
publicou um documento de quase 600 páginas chamado "Orientações para a qualidade da
água potável" (“Guidelines for Drinking-water Quality”). [V] Neste tomo volumoso, você
esperaria encontrar tudo o que você sempre quis saber sobre sua água potável, certo? Bem,
tudo, exceto pela recomendação de pH - não existem diretrizes baseadas em saúde para pH!
Eles afirmam que o pH geralmente "não tem impacto direto sobre os consumidores", mas eles
também escrevem que o pH é um dos "parâmetros de qualidade operacionais da água mais
importantes." Eles recomendam que o seu pH da sua água esteja no intervalo de 6,5-8,0 de
modo a não corroer suas tubulações - e não estamos falando de encanamentos do seu corpo:
"Alcalinidade e gestão dos níveis de cálcio também contribuem para a estabilidade da água e
controlam a sua corrosividade ao encanamentos e sistema de abastecimento de água. A falha
em minimizar a corrosão pode resultar na contaminação da água potável e em efeitos adversos
em seu sabor e aparência".
Parece que a QUEM está mais preocupada com as tubulações de sua casa do que os "tubos"
em seu corpo. O mais provável é que o pH ideal da água que fomos projetados para beber seja
algo entre 6,5 e 8. Acima ou abaixo deste nível pode ter outros fins, tais como desinfecção, mas
eu tomaria cuidado ao beber água potável fora desse intervalo.

ESTUDO CIENTÍFICO I SOBRE A ALCALINIDADE: FLORA E FAUNA

Embora o estudo científico seja claro que a água altamente alcalina tem efeitos prejudiciais
sobre plantas e animais, não há muitos estudos com seres humanos. Uma revisão da literatura
transforma-se em uma variedade de evidências anedóticas sobre a importância do pH para
vários organismos vivos, no entanto, e como você poderia esperar, pH ideal varia, dependendo
do organismo. A literatura científica indica que o pH é importante para a nutrição e vitalidade.
Por exemplo:

 A Michigan State University estudou o substrato em estufa (incluindo o pH do


mesmo), constatando que é extremamente importante para o pH deste ser adequadamente
ajustado antes de plantar. Um pH muito alto (superior a 6,5) aumenta as possibilidades de
deficiências de micronutrientes. Um pH demasiadamente baixo, menor do que (5,3) resulta em
toxicidade de cálcio e / ou magnésio e / ou de manganês. [Vi]
 Ohio State University Extension Service relata que a água alcalina afeta a
capacidade da planta de obter nutrientes do solo e pode alterar o pH do solo ao longo do tempo.
[Vii]
 Um estudo ecológico na Holanda descobriu que um influxo de água alcalina levou a
morte de uma planta nativa chamada Stratiotes aloides L. [viii]
 Peixes expostos cronicamente à águas alcalinas moles exibem sinais de estresse
(muitas vezes fatal), enquanto os peixes em água dura alcalina não experimentaram esses
efeitos adversos, de acordo com um estudo da Universidade de British Columbia. [Ix]
 Se você é um jardineiro, você pode ver uma ilustração útil dos efeitos ambientais do
pH em seu próprio jardim. Se o seu pH for baixo, seu hortênsia produzirá flores cor de rosa, mas
se o seu pH for alto, terá flores azuis. Mas e conosco bípedes?

ESTUDO CIENTÍFICO II SOBRE A ALCALINIDADE: OS SERES HUMANOS

Tem havido um grande debate sobre combater o câncer, tornando o seu corpo alcalino. Isto
tornou-se um foco de interesse, como as taxas de câncer dispararam (juntamente com muitas
outras doenças debilitantes crônicas), enquanto nossos corpos se tornaram mais ácidos devido
à nossas dietas alimentares processadas. A investigação científica sobre os benefícios da
alcalinidade não é de forma alguma conclusiva. O pH parece ter uma grande influência sobre a
mitocôndria da célula:

 As células normais morrem em condições extremamente alcalinas. Um estudo


publicado no Journal of Biological Chemistry descobriu que alcalose (pH crescente celular)
provoca a morte celular induzida por alcalinidade, como resultado da alteração da função
mitocondrial. [X]
 Outro estudo de Cornell University afirma que os antioxidantes não têm provado ser
eficazes contra muitas doenças neurodegenerativas, e afirmam que pode ser um resultado da
forma como as mitocôndrias operam dentro da célula em determinadas condições de pH. [Xi]
Existem alguns estudos científicos que realmente argumentam contra a alcalinidade, pelo
menos no que diz respeito à prevenção ou tratamento do câncer. Considere a pesquisa por
Robert Gilles, que estudou a formação de tumores e acidez [xii]. De acordo com Gilles, tumores,
devido a sua própria natureza, se tornam ácidos - mesmo em uma estrutura celular alcalina. Em
outras palavras, eles produzem a sua própria acidez. Os cientistas que estão trabalhando no
processo de desenvolvimento de protótipos para novos agentes potenciais anticâncer,
que matam seletivamente células tumorais, interferindo com a regulação do pH intracelular,
descobriram que tratamentos alcalinos NÃO tem o efeito desejado -.mas os tratamentos
fortemente ácidos têm. [xiii]
Combater fogo com fogo - eles estão combatendo células cancerosas que "amam" ácido com
ácido!
MENOS alcalinidade dentro de uma célula cancerosa não mais parece ser o que você irá
desejar. Assim, todos aqueles vendedores que prometem água alcalina vai diminuir o seu risco
de câncer estão completamente enganados quando se trata do que estudos científicos
realmente mostram. Ainda mais interessante é um estudo de 2005 realizado pelo Instituto
Nacional do Câncer (National Cancer Institute), que revisita o uso da vitamina C (ácido
ascórbico) para tratar o câncer. Eles descobriram que, em doses farmacológicas administradas
por via intravenosa, o ácido ascórbico matou as células de câncer com sucesso sem danificar
células normais. [Xiv] Este é outro exemplo das células cancerosas sendo vulneráveis à acidez,
ao contrário da alcalinidade. É claro que a relação entre a alcalinidade e o câncer tem sido
grosseiramente simplificada por aqueles que tiram conclusões prematuras - e, claro, por
aqueles que tentam lucrar com seu medo. A questão mais importante é que a água alcalina não
é uma pílula mágica de combate ao câncer.

O EQUILÍBRIO É A CHAVE

Como acontece com muitas coisas, no final, é uma questão de equilíbrio. A água que é muito
ácida ou muito alcalina pode ser prejudicial para a saúde humana e levar ao desequilíbrio
nutricional. Isso foi demonstrado em um estudo sueco com água de poço artesiano [xv], que
determinou que os dois extremos de pH são problemáticos. Seu corpo simplesmente não foi
projetado para beber água altamente alcalina o tempo todo. Então, eu acredito que é melhor ter
MUITO cuidado quando se trata de algo tão fundamental como a água que você bebe
diariamente. Se você cometesse esse erro, poderia realmente causar algum dano maior a si
mesmo. Faz sentido que você seja projetado para beber a água que ocorre naturalmente, que
exclui água alcalina com níveis de pH acima de 8.

E se você bebesse água alcalina todo o tempo, você aumentaria a alcalinidade do seu
estômago, o que iria tamponar a acidez do seu estômago e prejudicar sua capacidade de digerir
os alimentos, como a baixa acidez estomacal é uma das causas mais comuns de úlceras. Isto
pode "abrir a porta" para parasitas no intestino delgado, e sua digestão de proteínas pode ser
prejudicada com isto. Isto também significa que você absorverá menos minerais e nutrientes ao
longo do tempo - na verdade, alguns desses efeitos à saúde já podem ser vistos em bebedores
de água alcalina hardcore. Alcalinidade também é potencialmente um problema, porque é
antibacteriana, assim poderia potencialmente perturbar o equilíbrio das bactérias benéficas do
seu corpo. [Xvi]

ÁGUA VIVA

O que você deseja é a água pura - a água que é limpa, equilibrada e saudável, nem muito
alcalina, nem muito ácida. Idealmente, o pH da sua água deve estar entre 6 e 8.E algumas das
águas mais saudáveis do mundo - as que emergem de nascentes de montanhas - são
realmente ácidas por volta de 6,5 e esta seria absolutamente a minha preferência se estivesse
prontamente disponível. Esta água de nascentes nas montanhas é "estruturada" de uma forma
que não é bem compreendida. Espero ter mais informações sobre água estruturada em um
futuro próximo.

Se isso é algo que lhe interessa há um web site, FindaSpring.com, onde poderá encontrar
nascentes em sua área local. Essa "água viva", é que viva da mesma forma que o alimento cru
é uma "comida viva." Uma razão pela qual eu recomendo que se coma alimentos frescos e
orgânicos com abundância, é devido aos seus biofótons. Biofótons são as menores unidades de
luz, que são armazenados e utilizados por todos os organismos biológicos - incluindo você. A
energia vital provenientes dos alimentos biodinâmicos que você come, encaminha-se para suas
células .
Da mesma forma que os alimentos crus estão vivos com a energia biofóton, a água natural está
"viva" de forma similar. Se você realmente quer alcalinizar seu corpo, parece sensato
incentivá-lo a tomar a água de mais alta qualidade possível, que é obtida a partir do suco de
vegetais. Sucos de vegetais verdes irão ajudar seu corpo a normalizar o pH do mesmo
naturalmente. Se isto é novo para você e você está interessado em obter mais informações,
você pode rever meu manual de sucogratuitamente. Eu não posso pensar em "água viva", sem
pensar no trabalho visionário de Dr. Masaru Emoto, o pesquisador japonês que realizou
experimentos com as formas de cristais de água. O que ele descobriu é que diferentes formas
de energia influenciam a habilidade da água em organizar-se em bonitas formas de cristal. [Xvii]

Ele demonstrou que a cristalização da água depende de sua saúde natural. Ele descobriu que a
água de fontes naturais, as fontes de água com propriedades curativas, etc., formaram belas e
complexas geometrias cristalinas - como flocos de neve. A água que tinha sido destilada ou
poluída perdeu sua ordem interna, e sua capacidade de se cristalizar havia sido profundamente
prejudicada. Você não gostaria de comer uma comida morta ... então por que você quer beber
água morta?

OTIMIZAÇÃO O PH DO SEU CORPO: DE VOLTA AO BÁSICO

A dieta típica americana é carregada de açúcar e alimentos processados, que destroem a


capacidade do seu corpo de otimizar o seu pH. Embora seu corpo tenha mecanismos para
tamponar o pH, muitos de vocês provavelmente estão em um estado de baixo grau de acidose,
devido a ingestão de muitos alimentos de baixa qualidade processados e desvitalizados.
Nossos ancestrais não tinham problemas com pH, porque eles comiam uma dieta da época da
pré-agricultura, de caça e de coleta, rica em alimentos vegetais e carnes de alta qualidade, e
desprovida de grãos. Você pode otimizar o pH do seu corpo ao comer como seus antepassados
faziam - uma dieta rica em alimentos in-natura crus e orgânicos - e isso vai ajudar seu corpo a
atingir a homeostase.
Lembre-se, não há um plano de nutrição que funcione para todos, razão pela qual o Tipo
Nutricional é tão útil. Determinar qual é o seu tipo nutricional, irá ajudá-lo a identificar quais
alimentos são melhores para a química individual do SEU organismo. Uma dieta que torna uma
pessoa "ácida", pode tornar outra pessoa "alcalina," logo não existe uma lista única de
alimentos universais para se ter um pH perfeito. Por exemplo, pessoas que pertencem ao tipos
das proteínas podem "super-alcalinizar" seus organismos através do consumo de muitos
vegetais verde-escuros, o que pode piorar a saúde deles ao invés de melhorar, apesar dos
muitos fitonutrientes benéficos presentes nas folhas verdes. (Eu estou muito familiarizado com
este erro, pois foi um dos que cometi antes de compreender que há diferentes tipos nutricionais!)
Eu quero que você esteja ciente de quão importante é entender o seu corpo em um nível mais
profundo. Seu corpo é um complexo, multi-facetado sistema bioquímico que é improvável que
responda bem aos tratamentos do tipo "tiro no escuro", como o da água alcalina.

Fontes:

http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2010/09/11/alkaline-water-interview.aspx
 i “It’ll quench your thirst, of course” (January 22, 2007) Los Angeles Times: The
Healthy Skeptic

 ii “Water on the web: pH,” National Curriculum for Colleges and High Schools

 iii “Water properties: Ph” USGS: Water Science for Schools

 iv N Mesner and J Geiger. (June 2005) “Understanding your watershed: What is


pH?,” Utah State University Extension

 v “Guidelines for drinking-water quality,” World Health Organization, First addendum


to third edition, Volume 1 Recommendations

 vi DD Warnoke and DM Kraukopf (September 1983) “Greenhouse growth media:


testing and nutrition guidelines”° Michigan State University Extension Bulletin E-1736

 vii J Christensen. “Alkaline water plant damage” GardenGuides.com

 viii JGM Roelofs. Inlet of alkaline river water into peaty lowlands: Effects on water
quality and Stratiotes aloides L. stands”Aquatic Botany Volume 39, Issues 3-4, 1991,
Pages 267-293.

 ix TY Yesaki and GK Iwama. Survival, acid-base regulation, ion regulation, and


ammonia excretion in rainbow trout in highly alkaline hard water,”° Dept. of Animal Science,
University of British Columbia, Canada (March 5, 1992) JSTOR: Physiological Zoology,
Vol. 65, No. 4, Jul-Aug 1992, pages 763-787.

 x HJ Majima, et al. “Prevention of mitochondrial injury by manganese superoxide


dismutase reveals a primary mechanism for alkaline-induced cell death,” Journal of
Biological Chemistry, 273, pages 8217-8224 (April 3, 1998)

 xi HH Szeto. Mitochondria-targeted peptide antioxidants: Novel neuroprotective


agents,” AAPS Journal 2006; 8(3): E521-E531

 xii RJ Gillies et al. “Causes and effects of heterogeneous perfusion in


tumors,” Neoplasia August 1999; 1(3): 197-207

 xiii D Rotin, et al. “Cytotoxicity of compounds that interfere with the regulation of
intracellular pH: A potential new class of anticancer drugs,”° Cancer Res. Mar 15, 1987 ;
47(6): 1497-504

 xiv Q Chen, et al. “Pharmacologic ascorbic acid concentrations selectively kill cancer
cells: Action as a pro-drug to deliver hydrogen peroxide to tissues,” PNAS September 20,
2005, vol. 102, no. 38, pages 13604-13609

 xv I Rosborg, et al. “Inorganic constituents of well water in one acid and one alkaline
area of south Sweden,” (May 13, 2002) Lund University, Lund, Sweden Water; Air and
Soil Pollution (2003) 142: 261-277
 xvi NV Vorobjeva, et al. “The bacterial effects of electrolyzed oxidizing water on
bacterial strains involved in hospital infections”° Artificial Organs (June 2004) vol. 28, issue
6, 590-592

 xvii M Emoto. Water Crystal Study (Japan)