Você está na página 1de 6

Lei de Crimes Cibernéticos

(Lei Carolina Dieckmann)

Computador, André Luiz


sociedade e ética Givanildo Lima
Histórico

❏ A Lei nº 12.737/12 é fruto do projeto de autoria do Deputado Federal


Paulo Teixeira (PT-SP), que buscou regulamentar a tipificação
criminal de delitos cibernéticos.
❏ Apelidado de “Carolina Dieckmann”, o projeto de lei ganhou
notoriedade e teve seu trâmite acelerado na Câmara dos Deputados
em razão do episódio do qual foi vítima a referida atriz, ao ter suas
fotografias íntimas invadidas e expostas na internet e,
posteriormente, amplamente divulgadas em páginas de redes sociais.
❏ Sancionada em 30 de novembro de 2012, a lei entrou em vigor no dia
3 de abril de 2013.
O que diz a lei?

A lei tipifica como crime a violação indevida de equipamentos e sistemas conectados ou não à rede
de computadores, com o fim de obter, adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização
do titular, ou ainda para instalar vulnerabilidades.

❏ Os crimes menos graves, como “invasão de dispositivo informático”, podem ser punidos
com prisão de três meses a um ano, além de multa.
❏ Condutas mais danosas, como obter pela invasão conteúdo de “comunicações eletrônicas
privadas, segredos comerciais ou industriais, informações sigilosas” podem ter pena de
seis meses a dois anos de prisão, além de multa.
❏ O mesmo ocorre se o delito envolver a divulgação, comercialização ou transmissão a
terceiros, por meio de venda ou repasse gratuito, do material obtido com a invasão.
O que diz a lei?

❏ A lei prevê ainda o aumento das penas de um sexto a um terço se a invasão causar
prejuízo econômico e de um a dois terços “se houver divulgação, comercialização ou
transmissão a terceiro, a qualquer título, dos dados ou informações obtidos”.
❏ As penas também poderão ser aumentadas de um terço à metade se o crime for praticado
contra o presidente da República, presidentes do Supremo Tribunal Federal, da Câmara,
do Senado, de assembleias e câmaras legislativas, de câmaras municipais ou dirigentes
máximos “da administração direta e indireta federal, estadual, municipal ou do Distrito
Federal”.
❏ A disseminação de vírus de computador ou códigos maliciosos para roubo
de senhas também poderá ser punida com prisão de três meses a um ano e
multa.
Contrapartidas

❏ Um primeiro ponto considerado problemático na lei é o requisito de que haja o


rompimento de um mecanismo de segurança (como antivírus, firewall, senhas, etc.)
para que o crime de invasão de dispositivo informático seja configurado.
❏ Além disso, a lei não aborda atividades de comercialização de cracking codes e de
engenharia reversa de software, por meio das quais inúmeros danos e prejuízos
podem ser gerados aos usuários.
❏ Outro ponto criticado que se destaca diz respeito às baixas penas cominadas aos
delitos cibernéticos, ante a gravidade das consequências que podem deles decorrer.
❏ A pena do crime de invasão de dispositivo informático é de detenção, fixada no
máximo de um ano, patamar que admite, inclusive, a suspensão condicional do
processo.
Obrigado!