Você está na página 1de 17

Alfabetização

Tendências Epistemológicas
Aquisição do Conhecimento

Empirismo Apriorismo Interacionismo /


Construtivismo
O conhecimento O conhecimento O conhecimento é
se dá através dos já está pré- resultado de um
sentidos (tábula determinado. processo
rasa). permanente de
interação entre o
sujeito e o meio.
Processo de Aquisição do
Conhecimento

Empirismo Apriorismo Interacionismo /


Construtivismo
Aquisição Aquisição Aquisição Exógena
Exógena Endógena e Endógena
Proposta de Ensino
Empirismo Apriorismo Interacionismo /
Construtivismo
Proposta com base Proposta de ensino Proposta de ensino
nos métodos que considera a elaborada a partir
tradicionais de aprendizagem da investigação do
ensino, que visam como um processo processo de
a repetição e natural sem a aprendizagem .
memorização dos interferência do
conteúdos professor.
escolares.
Ensino e Aprendizagem da Língua
Empirismo Apriorismo Interacionismo/
Construtivismo
Língua escrita = Língua escrita = Língua escrita =
produto acabado aprendizagem saber socialmente
que precisa ser natural do código mediado
incorporado pelo escrito sem
alfabetizando num interferência do
tempo professor e sem
determinado. tempo
determinado.
Ensino
Empirismo Apriorismo Interacionismo/
Construtivismo
Não considera os Não intervêm Respeito ao ritmo de
ritmos individuais no ritmo de aprendizagem do
dos sujeitos aprendizagem aluno, propondo
do aluno situações problemas
para que o mesmo
evolua no seu estágio
de desenvolvimento.
Papel do Professor

Empirismo Apriorismo Interacionismo/


Construtivismo
Professor Professor Professor
controlador facilitador investigador e
problematizador
Características dos métodos
tradicionais de alfabetização
– com base no Empirismo
 Ênfase na memorização de letras, som ou sílabas.

 Pouca exploração na produção da escrita espontânea do


aluno.

Passividade diante do processo de aprendizagem do


aluno .
Uma nova concepção de
alfabetização – com base no
construtivismo-interacionaismo
A criança é um sujeito que constrói
conhecimento, a partir de sua ação sobre os
objetos. (Piaget)

A criança constrói hipótese acerca da leitura e


da escrita, a partir dos conhecimentos prévios
obtidos nas interações que faz com a cultura
letrada. (Ferreiro)
A escrita é um objeto social cuja a presença e
funções ultrapassam o marco escolar.
( Teberosky)

A escrita é definida como uma função que se


realiza, culturalmente, por mediação. O
professor é um mediador da aprendizagem
que atua na zona de desenvolvimento
proximal.
(Vygotsky)
Concepções
Epistemológicas
subjacentes ao processo de
alfabetização
Concepção Empirista

 A concepção empirista da alfabetização


aborda-a como um saber pronto, transmitido
por alguém que o domina.A língua escrita é
colocada como um saber neutro e
desconectado do contexto no qual os
educandos estão inseridos.
Concepção Apriorista

 A concepção apriorista aposta no processo


maturacionista ligado à aprendizagem da língua
escrita e preconiza o “estalo” como o momento,
a partir do qual o aluno pode alfabetizar-se.
Enfatiza-se o processo espontâneo, pelo qual,
naturalmente, o sujeito chega ao saber, mesmo
sem ajuda do professor.
Concepção Construtivista

 O contexto social é mediador nessa


aprendizagem, pois a língua escrita é produção
cultural e coletiva. Ela não acontece
espontaneamente.
 Na concepção construtivista, a língua escrita é
vista como um conhecimento apropriado pelo
sujeito à medida que se torna objeto de sua
reflexão.
Concepção Construtivista

 A mediação, no contexto da sala de aula, é


propriamente a intervenção docente,
problematizadora e desafiadora do processo.

Você também pode gostar