Você está na página 1de 6

Exercícios: Página 1 de 6

Exercícios:
1. A energia potencial de uma partícula é dada por: U (x) = 2x3 – x2. Determine a expressão do
módulo da força em função de x.

2. Uma partícula se move ao longo do eixo 0x da esquerda para a direita. O módulo da força que
atua sobre a partícula é dado por: F (x) = 2x – 1. Determine a variação da energia potencial da
partícula entre os pontos x = 2m e x = 4m. Considere todas as unidades no SI.

3. Considere o enunciado do problema anterior. A massa da partícula vale 2,0 kg. (a) Calcule o
trabalho realizado para deslocar a partícula do ponto x = 2 m até o ponto x = 4 m. (b) Qual é a
aceleração da partícula no ponto x = 0,5 m ? (c) E no ponto x = 1 m, qual é sua aceleração?

4. Se o módulo da força de atração entre uma partícula de massa m1 e uma de massa m2, é dado
por

F = k m 1 m 2 / x2 ,

onde K é uma constante e x, a distância entre as partículas, ache (a) a função energia
potencial e (b) o trabalho necessário para aumentar a separação entre as massas de x = x1
para x = x1 + d.

5. Uma corrente é segura sobre uma mesa sem atrito, ficando um quinto do seu comprimento
pendurado pela borda. Sendo l o comprimento da corrente e m sua massa, que trabalho é
necessário para puxar para cima da mesa a parte pendente?

6. Um homem de 75 kg salta de uma janela pára uma rede de proteção a 10 m abaixo. A rede
sofre uma deformação de 2,0 m e lança-o de volta ao ar. Supondo que não ocorra dissipação
de energia no processo, ache a energia potencial da rede distendida.

7. Para uma certa mola K = 2500 N/m. Um bloco de 4,0 kg cai sobre esta mola de uma altura h =
0,6 m. Despreze o atrito; ache a deformação máxima produzida pela mola.

8. Certa mola peculiar não obedece à lei de Hooke. A força (em Newtons) que ela exerce quando
distendida a uma distância x (em metros) tem módulo 52,8 x + 38,4 x2 no sentido oposto à
elongação. (a) Calcule o trabalho total necessário para distender a mola de x = 0,50 m a x =
1,00 m. (b) Com uma das extremidades da mola fixa, uma partícula de massa 2,17 kg é presa à
outra extremidade, quando ela está distendida de x = 1,00 m. Se a partícula é, então, liberada
do repouso, calcule sua velocidade no instante em que a mola volta a configuração em que a
extensão pe x = 0,50 m. (c) A força exercida pela mola é conservativa ou dissipativa?
Explique.

9. Afirma-se que as grandes árvores podem evaporar até cerca de 900 kg de massa de água por
dia. (a) Supondo que a altura média em que a água evapora é 8,0 m, qual é a energia mínima
necessária para elevar a água até esta altura? (b) Qual a potência média necessária para o
processo descrito, sabendo que ele ocorre durante 12 horas por dia?

http://www.fisica.ufc.br/solange/fg_aula8.htm 18/7/2008
Exercícios: Página 2 de 6

10. Um corpo inicialmente em repouso cai de uma altura h. Determine a energia cinética e a
energia potencial como função (a) do tempo e (b) da altura. Faça gráficos das expressões e
mostre que a soma, ou seja, a energia total, é constante para ambos os casos.

11. Uma partícula α (núcleo do átomo de hélio) está ligada a um núcleo pesado por um potencial
semelhante ao da figura abaixo. (a) Construa uma função de x, que tenha esse aspecto geral,
com valor mínimo U0 em x = 0 e máximo U1 em x = x1 e x = x1. (b) Determine a força entre a
partícula α e o núcleo, como função de x. (c) Descreva os movimentos possíveis.

12. Um carro de montanha russa com massa m inicia seu movimento no ponto A com velocidade
v0, como mostra a figura abaixo. Suponha que ele possa ser considerado como uma partícula e
que permaneça sempre sobre o trilho. (a) Qual será a velocidade do carro nos pontos B e C?
(b) Que desaceleração constante é necessária para detê-lo no ponto e se é freado no ponto D?

13. A energia potencial de certo campo de forças bidimensional é expressa por U (x,y) = ½ K (x2
+ y2). (a) Deduzir Fx e Fy e descrever o vetor força em cada ponto, em termos das coordenadas
cartesianas x e y. (b) Deduzir Fr e Fθ, descrevendo o campo de força, em cada ponto, em
termos das coordenadas polares r e θ do ponto. (c) Você pode imaginar um modelo físico de
tal força?

14. O chamado potencial de Yukawa,

http://www.fisica.ufc.br/solange/fg_aula8.htm 18/7/2008
Exercícios: Página 3 de 6

U (r) = - r0 / r U0 e – r / r0

fornece uma descrição razoavelmente precisa da interação entre núcleons (isto é, nêutrons e
prótons), os constituintes do núcleo). A constante r0 vale cerca de 1,5 x 10-15 m e a constante
U0 vale cerca de 50 MeV. (a) Ache a expressão correspondente à força de atração. (b) A fim
de mostrar o curto alcance dessa força, calcule a razão entre a força em r = 2r0, 4r0 e 10r0 e
seu valor em r = r0.

15. Observe a figura abaixo. Uma mola ideal, de massa desprezível, S, pode ser comprimida 80
cm por uma força de 100 N. Esta mola é colocada na base de um plano inclinado sem atrito,
que forma um ângulo θ = 30º. Uma massa de 10 Kg é liberada do alto do plano e pára
momentaneamente após comprimir a mola 1,5 m. (a) Determine a distância percorrida pela
massa. (b) Calcule a velocidade da massa no momento em que atinge a mola.

16. Uma haste leve e rígida, de comprimento l tem uma massa m ligada à extremidade, formando
um pêndulo simples. Ela é invertida e a seguir largada. Quais são (aO a velocidade v no ponto
mais baixo e (b) a tração T, na suspensão, naquele instante? (c) O mesmo pêndulo é, a seguir,
colocado em posição horizontal e abandonado. A que ângulo da vertical a tração na suspensão
será igual ao peso (em módulo)?

17. Uma pedra de 3,0 Kg está amarrada a uma corda que tem 5,5 m de comprimento. Quando a
corda está formando um ângulo de 45º com a horizontal, a pedra é projetada
perpendicularmente à corda, afastando-se do solo. Sua velocidade é de 9 m/s quando passa
pelo ponto mais baixo de sua trajetória. (a) Determina a velocidade da pedra no momento em
que foi lançada. (b) Calcule o maior ângulo formado com a vertical, durante o movimento da
pedra. (c) Ache a energia mecânica total do sistema, supondo o ponto mais baixo da trajetória
como sendo o zero da energia potencial gravitacional.

18. Uma massa puntiforme m parte do repouso e desliza sobre a superfície de uma esfera sem
atrito, de raio r como na figura abaixo. Meça os ângulos a partir da vertical e a energia
potencial a partir do topo. Ache (a) a variação de energia potencial da massa com o ângulo; (b)
a energia cinética como função do ângulo; (c) as acelerações radial e tangencial em função do
ângulo; (d) o ângulo em que a massa abandona a esfera.

http://www.fisica.ufc.br/solange/fg_aula8.htm 18/7/2008
Exercícios: Página 4 de 6

19. Uma escada rolante liga um andar com outro que está 8,0 m acima. A escada tem 14 m de
comprimento, e move-se a 0,70 m/s. (a) Calcule a potência do motor para transportar o
máximo de 100 pessoas por minuto, sendo a massa média das pessoas igual a 70 Kg. (b) Um
homem de 780 N de peso sobe a escada em 12 segundos. Ache o trabalho que o motor realiza
sobre o homem. (c) Se o homem voltasse no meio e descesse a escada de modo a permanecer
no mesmo nível, o motor realizaria trabalho sobre ele?

20. Dois picos cobertos de neve, com elevações de 3800 m e 3600 m, estão separados por um vale.
Do topo do pico mais alto ao topo do pico mais baixo, estende-se uma rota para esqui, com
3000 m de comprimento. (a) Um esquiador parte do repouso do pico mais alto. Com qual
velocidade ele atingirá o topo do pico mais baixo, esquiando o mais rápido possível, sem
nunca tentar diminuir sua velocidade. Despreze o atrito. (b) Faça uma estimativa da ordem de
grandeza do coeficiente de atrito máximo necessário para que o esquiador possa atingir o pico
mais baixo.

21. Um projétil possui massa igual a 10 Kg. O projétil é lançado verticalmente debaixo para cima
com velocidade de 400 m/s. A resistência do ar produz a dissipação de uma quantidade de
energia igual a 6 x 103 J. (a) Calcule a altura máxima que seria atingida pelo projétil
desprezando a resistência do ar. (b) Ache a altura que seria atingida pelo projétil supondo a
dissipação mencionada. (c) Supondo que na descida do projétil o ar produza a mesma
dissipação de energia, qual seria a velocidade do projétil ao retornar ao solo?

22. Um menino está sentado no alto de um monte hemisférico de gelo conforme figura abaixo. Ele
recebe um leve empurrão e começa a deslizar sobre o gelo. (a) Mostre que ele é projetado para
fora do gelo de um ponto cuja altura é 2R/3, sendo a superfície sem atrito. (b) Se houver atrito
entre o gelo e o menino, ele é projetado para fora de uma altura maior ou menor que a de (a)?

23. Um bloco de 1,0 kg colide com uma mola horizontal sem massa, cuja constante elástica vale

http://www.fisica.ufc.br/solange/fg_aula8.htm 18/7/2008
Exercícios: Página 5 de 6

2,0 N/m. O bloco comprime a mola 4,0 m a partir da posição de repouso. Supondo que o
coeficiente de atrito cinético entre o bloco e a superfície horizontal seja 0,25 qual era a
velocidade do bloco no momento da colisão? (Ver figura abaixo).

24. Um bloco de 5,0 kg sobe um plano de 30º de inclinação com uma energia cinética inicial de
250 J. (a) Supondo um coeficiente de atrito igual a 0,35 calcule a distância que ele percorrerá.
(b) Com que velocidade ele volta à base do plano?

25. Considere a figura abaixo. Uma partícula desliza sobre um trilho que possui extremidades
elevadas e uma parte central plana. A parte plana possui comprimento l = 20m. As partes
curvas não apresentam atrito. O coeficiente de atrito cinético da região plana vale 0,30. Larga-
se a partícula do ponto A cuja altura é dada por h = 10 m. Em que ponto a partícula irá parar?

26. Considere a seção reta indicada na figura abaixo. Suponha que esta seção semicircular seja
obtida pela interseção de um plano ortogonal a um semicilindro. Um menino estava sentado
inicialmente no topo desta superfície ao escorregar sem velocidade inicial pela superfície
lateral do semicilindro. (b) Suponha agora que exista atrito entre o menino e a superfície.
Calcule a altura em que ele abandona a superfície, sabendo que a energia dissipada pelo atrito
é igual a um quinto da variação da energia cinética desde o topo até o ponto onde ele abandona
a superfície. O raio do cilindro é igual a R.

27. Uma válvula diodo consiste de um anodo cilíndrico que circunda um catodo também
cilíndrico. Um elétron, cuja energia potencial, em relação ao anodo, é de 4,8 x 10-16 J, sai da
superfície do catodo com velocidade inicial nula. Suponha que o elétron não se choque com
quaisquer moléculas e que a atração gravitacional seja desprezível. (a) Que energia cinética
teria o elétron quando atingisse o anodo? (b) Sendo de 9,1 x 10-31 Kg a massa do elétron,

http://www.fisica.ufc.br/solange/fg_aula8.htm 18/7/2008
Exercícios: Página 6 de 6

determine sua velocidade final. (c) É justificável utilizar relações clássicas para a energia
cinética e a massa, em lugar das relações relativísticas?

28. Qual a velocidade de um elétron com uma energia cinética de (a) 1,0 x 105 eV. (b) 1,0 x 106
eV?

29. Um reator nuclear de uma usina elétrica fornece, regularmente, durante um ano, 60 MW de
potência utilizável. (a) Que quantidade de energia, em joules, ele fornece? (b) Supondo que
ainda 90 MW de potência são perdido pela produção de calor, determine a massa, convertida
em energia, dentro de um ano, pela usina.

30. Que quantidade de substância teria que ser convertida em energia a fim de acelerar uma
aeronave espacial de 1,0 x 106 Kg, a partir do repouso até uma velocidade de (1/10) c?

31. A massa de repouso de um elétron vale m0 = 9,1 x 10-31 Kg. Se um elétron se move com
velocidade igual a 0,999 c, determine: (a) a razão m/m0, (b) sua energia cinética total, (c) a
razão entre a energia cinética clássica e a energia cinética relativística.

32. A massa de repouso de um corpo vale 0,01 Kg. (a) Calcule sua energia cinética quando ele se
move com velocidade igual a 0,99 c. (b) Qual seria a massa do corpo no caso anterior? (c)
Corpos macroscópicos não podem atingir a velocidade mencionada no item anterior. Supondo
que a velocidade máxima atingida por um foguete seja da ordem de 50 000 km/h, calcule a
razão m/m0 e verifique se é necessário, neste caso, usar a correção relativística para a massa e
para a energia cinética do foguete.

33. Acredita-se que o sol obtém sua energia através de um processo de fusão em que quatro
átomos de hidrogênio são transformados em um átomo de hélio com a emissão de energia sob
várias formas de radiação. Se a massa de repouso do átomo de hidrogênio é de 1,0081 unidade
atômicas de massa e a massa de repouso do átomo de hélio é de 4,0039 unidades atômicas de
massa, calcule a energia liberada em cada processo de fusão.

http://www.fisica.ufc.br/solange/fg_aula8.htm 18/7/2008

Você também pode gostar