Você está na página 1de 3

É você que faz a sua turma brilhar!

(dinâmica para
reunião de professores)
8
A técnica:
 Entregar aos professores um molde de
camiseta ou bola e pedir que escrevam o
que é necessário para um time ser
vencedor.
 Depois socializar com o grupo. Em um
molde grande, escrever tudo o que for
falado no grupo. e em seguida entregar a
mensagem e fazer a reflexão.

Não sei se você gosta de futebol. Eu sou um grande fã e por mais que
a idéia pareça um pouco gasta, resolvi iniciar este texto cometendo a
imprudência de comparar a escola com uma equipe do esporte. Começo pelos
os jogadores: os alunos – e pela torcida: os pais, a comunidade e todos os
dirigentes da educação – muitas camisas torcendo e incentivando para que o
gol da aprendizagem aconteça.
Esse timaço não joga sozinho. Precisa de um presidente – no caso da
escola: o diretor (a). Referência de reflexão e planejamento geral, é quem
define as decisões mais gerais, estabelece parcerias, recebe a torcida,
articula com a comunidade...
Mas um time só com presidente seria meio capenga. Equipes de
sucesso exigem um profissional que não apenas mergulhe na história do
esporte, mas que esteja antenado com as principais novidades na área. Que
domine a arte e a ciência do jogo, que estimule-a quando toma um gol
inesperado – “Exatamente quando estávamos jogando tão bem” – ou modere
quando um jogador se exalte, ou mude de comportamento. No futebol essa
pessoa é o técnico. Na escola, é você professor!!
Para ser um bom técnico, e para exercer bem a sua função, o
professor precisa ter um enorme conhecimento do conjunto de sua sala de aula
(o time). Quem são seus alunos? Quais os que estão bem no jogo? Como
aproveitá-los? Quais aqueles que apresentam maior dificuldade? (em que
área?) Como trabalham? O que estão aprendendo? O que está fazendo para
ajudá-lo? Que recursos está usando nos “treinamentos”, que meios utiliza para
aqueles que não estão tão bem no jogo? – Como anda o relacionamento entre
técnico e jogador? , ou entre os jogadores? Que metodologia está aplicando? A
segurança no processo, o domínio do time....O aperfeiçoamento, a atualização,
o modo com que lida com as adversidades, com as criticas da torcida?.
É claro que esse técnico, não trabalha sozinho, ele deve contar com
seus auxiliares, no caso da escola o professor conta com o apoio dos
coordenadores pedagógicos que estão ali para auxiliá-lo, mostrando sua
presença nas atividades pedagógicas, no acompanhamento dos resultados do
seu time, organizando momentos de estudos, disponibilizando recursos, eles
estão ali para que o sucesso do técnico e do time apareça, pois os auxiliares
sabem, que cabe ao professor fazer com que seu time brilhe, pois cabe a ele
preparar as aulas, trabalhar com alunos muitas vezes difíceis, corrigir cadernos,
trabalhos, estar sempre atento, observando seus rendimentos, avaliando,
anotando, é ele que exige da voz para ser ouvido e ainda readequar suas aulas
dentro de uma proposta pedagógica.
Para retornar à metáfora futebolística, ele – o professor/técnico é o
que mais ajuda a bola correr bem redonda no gramado. Como o técnico, e aí
está a diferença, pode até não entrar em campo, nem levantar o troféu, mas o
professor não, este deve estar no meio do campo e com certeza levantar o
troféu junto com seu time, pois sem ele, não existe time CAMPEÃO e
consequentemente o ‘ESTÁDIO” - escola CAMPEÃ! TODOS FAZEM PARTE DAS
VITORIAS E DERROTAS! Vamos lutar para vencer o nosso campeonato de
2012!
Adaptação texto de Fernando José de
Almeida
Revista
Nova Escola
http://elisete-nunes.blogspot.com/2012/05/e-voce-que-faz-sua-turma-brilhar.html