Você está na página 1de 28

1

Anastásia
CORTINA FECHADA

Avó (em off): Houve uma época, não faz muito tempo, onde vivíamos num mundo encantado
de elegância, palácios e grandes bailes. Era o ano de 1916, e o meu filho, Nicholas era o Czar da
Rússia Imperial. Comemorávamos o 300º aniversário do governo de nossa família. E, naquela
noite, nenhuma estrela era mais radiante do que aquela da nossa doce Anastásia, minha neta
mais nova.

ABRE CORTINA

(Dança pequenas Anastásia – Baby Class)

Avó (em off): Ela implorou para que eu não voltasse a Paris, então eu mandei fazer um
presente muito especial para ela, para tornar a separação mais fácil para nós duas. Mas nunca
estaríamos juntas em Paris, pois uma sombra caiu sobre a casa dos Romanov.

NARRAÇÃO: Uma revolução se inicia através de um poderoso feitiço jogado pelo maldoso
Rasputin. Então Anastásia e sua avó saem por meio de uma passagem secreta na parede do
palácio ajudadas por um menino que era um dos criados e correm para a estação de trem.

(Dança Invasores revolucionários – Street)

NARRAÇÃO: Cercadas pela multidão, Anastásia separa-se de sua avó, mas corre para alcançá-
la, acaba sendo derrubada pelas pessoas e bate com a cabeça, perdendo a memória e indo
parar num orfanato. Sua avó tenta ir lá buscá-la, mas não consegue. A partir daí, a vida da rica
e poderosa, mas doce e simples Anastácia mudará radicalmente.

NARRAÇÃO: DEZ ANOS DEPOIS...

CENA 1 – SÃO PETERSBURGO


(Dança – Jazz Adulto)

MUSICA: RUMORES EM SÃO PETERSBURGO

OPERÁRIO 1: SÃO PETERSBURGO É TRISTE.

OPERÁRIO 2: SÃO PETERSBURGO É FRIO.

OPERÁRIO 3: EU VIVO ENREGELADO AQUI NESTE VAZIO.

CORO: REVOLUÇÃO DANADA,

EM VEZ DE MELHORAR.

SÓ TROUXE DESENCANTOS,

FEZ TUDO PIORAR.

HEI!

QUER SABER?

HÁ RUMORES EM SÃO PETERSBURGO.


2

QUER SABER?

O QUE DIZEM POR AÍ?

JORNALEIRO: QUE O CZAR NÃO SOBREVIVEU,

MAS SUA FILHA NÃO MORREU.

CORO: (OH!) PRINCESA ANASTÁSIA!

JORNALEIRO: MAS FIQUE QUIETO AI!

CORO: MISTÉRIO OU LENDA,

A SE ESPALHAR.

O QUE O POVO FALA POR AÍ

É DE ESPANTAR.

CONTUDO, A HISTÓRIA HÁ DE ENCANTAR.

JÁ DIZEM QUE SUA VÓ REAL

FORTUNA VAI PAGAR.

A QUEM A PRINCESINHA LHE ENTREGAR.

DIMITRI: VLAD.

VLAD: DIMITRI.

VENDEDOR 1: UM RUBLO PELO QUADRO

DE ROMANOV, O CZAR.

VENDEDOR 2: PIJAMAS DE YUSUPOV, VAI QUERER COMPRAR?

VENDEDOR 3: ISSO É LÁ PALÁCIO, TEM PELE ESPECIAL.

VENDEDOR 2 E DIMITRI: PODE TER PERTENCIDO A UM NOBRE IMPERIAL.

Vlad: Dimitri, eu já consegui um teatro.

Dimitri: Tudo está indo de acordo com o plano. Só precisamos da moça. Pense só Vlad, nunca
mais documentos falsos, nunca mais roubar nada. Teremos três passagens para sair daqui.
Uma para você, uma para mim e uma para Anastásia!

DIMITRI: É UM MISTÉRIO,

OU LENDA,

A SE ESPALHAR.

E A PRINCESA ANASTÁSIA VAMOS PROCURAR.

E FAREMOS DE TUDO PRA ENCONTRAR.

ALGUÉM QUE SIRVA PRO PAPEL,

NÓS VAMOS ENSINAR.


3

E DEPOIS LEVAMOS PRA PARIS.

IMAGINE A RECOMPENSA,

QUE A AVÓ DELA VAI PAGAR.

E NOSSO DRAMA TEM FINAL FELIZ.

E NÓS DOIS!

VLAD: VAMOS NÓS

DIMITRI: VIAJAR

VLAD: PROSPERAR

DIMITRI E VLAD: E SÃO PETERSBURGO VAI TER MUITO O QUE FALAR

CORO: SHH! QUER SABER?

HÁ RUMORES EM SÃO PETERSBURGO.

QUER SABER?

O QUE DIZEM POR AÍ?

HEI!

HEI!

HEI!

QUER SABER?

HÁ RUMORES EM SÃO PETERSBURGO.

QUER SABER?

TODO MUNDO OUVIU FALAR.

É UM MISTÉRIO A DESVENDAR.

DIMITRI: UM DIA A HISTÓRIA VAI CONTAR

CORO: PRINCESA ANASTÁSIA.

MORREU OU NÃO?

LIMPADOR DE JANELA: QUEM SABE?

FECHA CORTINA

CENA 2 - ORFANATO
(Anastácia entra pela plateia)

Anastásia: (Imitando Dona) "Hahaha Seja grata, Anya." Mas eu sou grata. Grata por ir embora.
(ABRE A CORTINA) Ela disse: (Imitando Dona) "Pegue a esquerda". Mas eu sei o que fica à
esquerda. Vou ser a Anya órfã para sempre. Mas, se eu for para a direita, talvez eu encontre....
4

Quem me deu este colar deve ter me amado. Isso é loucura. Eu? Indo pra Paris? (olha para o
dois lados e decidi ir para a direita).

(Solo Anastácia)

VIAGEM AO PASSADO

CALMA CORAÇÃO

QUE EU TENHA CORAGEM

AFINAL JÁ ESTOU AQUI

SEMPRE EU APRENDI

A ENFRENTAR AS COISAS

MEDO ASSIM EU NUNCA VI

O MEU DESTINO ESTÁ TRAÇADO

NA VIAGEM AO PASSADO

SEI QUE EXISTE ALGUÉM

QUE ESTÁ ME ESPERANDO

SONHOS MEUS NÃO VÃO ERRAR

VÃO ME RECEBER DE BRAÇOS ABERTOS

QUANDO EU ENCONTRAR MEU LAR

EU SÓ ESTOU NO APRENDIZADO

DA VIAGEM AO PASSADO

LAR, FAMÍLIA

TUDO ISSO UM DIA EU JÁ POSSUI

LAR FAMÍLIA SEI QUE SÓ SEREI COMPLETA

QUANDO ACHÁ-LOS

PASSO A PASSO EU VOU

CHEIA DE ESPERANÇAS

SEM SABER PRA ONDE VOU

BUSCO LÁ PRA TRÁS

RUMO PRO FUTURO

COMO O SONHO ME ENSINOU

É TENHO QUE VOLTAR

PRA ME ENCONTRAR (FECHA CORTINA)

SEI QUE SÓ VOU SOSSEGAR


5

QUANDO EU ACHAR

O MEU LAR!!!!

CENA 3 – AUDIÇÃO
(ABRE CORTINA) (Dimitri e Vlad estão sentados com uma mesa na frente para audição)

Dimitri: A próxima, por favor.

Falsa Anastásia 1: Oi, tudo bem! Eu sou Anastásia, olha o que eu sei fazer... E 1, 2, 3.... tcharam.

(se afasta da mesa e dá um estrela e abre um espacate - Vlad e Dimitri ficam assustados e
quase caem das cadeiras)

Vlad: Minha nossa.

Dimitri: Muito obrigado, você é linda, mas não é o que procuramos. A próxima!!!

(sai fazendo drama mexicano - entra falsa Anastásia 2 sem falar nada)

Dimitri: Oi... (Vlad arruma a mesa) Eu gostaria de lhe ouvir e ver alguma coisa... (pausa) Olá...

Falsa Anastásia 2: (sai chorando)

Falsa Anastásia 3: (entra um homem com um casaco de pele e por baixo está de colant) Olá eu
sou Anastácia...

(Dança Falsas Anastásias – Stiletto)

(Dimitri e Vlad se olham e não acreditam no que estão vendo)

Vladi: Agora, chega. Nosso último centavo se foi neste teatro pulguento e nenhuma garota para
se passar por Anastásia.

(saindo de cena)

Dimitri: Vamos achá-la. Ela deve estar bem debaixo de nossos narizes. Quando ver esta
caixinha de jóias, a Imperatriz achará que é ela.

Dimitri: E antes que ela perceba, estaremos gastando o dinheiro. Vlad, você ouviu alguma
coisa?

Vlad: Não.

FECHA CORTINA

CENA 4 – DESCOBERTA ANASTÁCIA


Anastásia: Olá! Tem alguém em casa? (Olha pela cortina) (ABRE CORTINA) Este lugar. É... É
como a lembrança de um sonho.

(Dança - Anastásia canta e dança junto das crianças)

FOI NO MÊS DE DEZEMBRO


6

URSOS DANÇAM NO AR

COISAS DE QUE ME LEMBRO

E A CANÇÃO DE ALGUÉM

FOI NO MÊS DE DEZEMBRO

DIAS DE FELICIDADE

E OS CAVALOS NA TEMPESTADE

SÃO IMAGENS A DANÇAR

QUE EU POSSO RECORDAR

DIAS DE FELICIDADE

E OS CAVALOS NA TEMPESTADE

SÃO IMAGENS A DANÇAR

QUE EU POSSO RECORDAR

MUITO TEMPO PASSOU

E O FULGOR DA LAREIRA

NA MEMÓRIA FICOU

DISSO EU SEMPRE ME LEMBRO

E A CANÇÃO DE ALGUÉM

FOI NO MÊS DE DEZEMBRO

Dimitri: Ei! O que está fazendo aqui? Pare! Pare. Pare. Espere um pouquinho. Como entrou
aqui?

Vlad: Com licença, menina...

Dimitri: Vlad, está vendo o que eu estou vendo?

Vlad: Não. Estou. Estou!

Anastásia: Você é Dimitri?

Drimitri: Talvez! Isso depende de quem está procurando por ele.

Anastásia: Sou Anya. Preciso de documentos para viajar. Disseram que era para eu falar com o
senhor, mas não posso dizer quem foi. Por que me rodeia? Foi urubu em outra encarnação?

Dimitri: Ah me desculpe, Annea.

Anastásia: Eu sou Anya.

Dimitri: Ah Anneya.

Anastásia: A N Y A.
7

Dimitri: É que você se parece um bocado com a... Ah, deixa pra lá. Bom você mencionou
documentos pra viajar?

Anastásia: Exato, eu queria ir a Paris.

Dimitri: Gostaria de ir a Paris? Deixe-me perguntar uma coisa... É Anya, não é isso? Você tem
sobrenome?

Anastásia: Bem... Na verdade, parece loucura. Mas não sei meu sobrenome. Acharam-me
perdida aos oito anos.

Dimitri: E antes disso? Antes dos oito anos?

Anastásia: É estranho, mas não lembro. Tenho poucas lembranças do meu passado.

Dimitri: É perfeito.

Anastásia: Mas, no entanto, eu tenho uma pista aqui. É Paris.

Dimitri: Paris?

Anastásia: É, mas afinal, vai me ajudar ou não?

Dimitri: Vlad, passagens. Claro! Na verdade, estamos indo a Paris também. E tenho três
passagens aqui. Infelizmente, a terceira é para ela, Anastásia.

Vlad: Nós vamos para reunir Anastásia e sua avó.

Dimitri: Você se parece com ela.

Vlad: Tem os mesmos olhos azuis.

Dimitri: Os olhos dos Romanov.

Vlad: O sorriso de Nicholas.

Dimitri: O queixo de Alexandra.

Vlad: Olha só até as mãos dela se parece com a da avó.

Dimitri: Tem a mesma idade, o mesmo tipo físico.

Anastásia: Estão querendo me dizer que vocês acham que eu sou Anastásia?

Dimitri: Já vi milhares de garotas do país todo e nenhuma se parece tanto com ela quanto você.

Anastásia: Eu sabia desde o início que você era louco, mas agora vejo que os dois são.

Dimitri: Porque? Você não lembra do que lhe aconteceu.

Vlad: Ninguém sabe o que aconteceu a ela.

Dimitri: Você está procurando a família em Paris.

Vlad: E a única família dela está em Paris.

Dimitri: Você já pensou na possibilidade?


8

Anastásia: Que eu possa ser da realeza? (Vlad e Dimitri concordam) Ora eu não sei, é muito
difícil pensar em mim como duquesa quando durmo no chão úmido. Mas, sim claro. Toda
garota solitária sonha em ser uma princesa.

Vlad: E, em algum lugar, uma garota é. Afinal, o nome Anastásia significa: "Ela reaparecerá".

Dimitri: Gostaria de ajudar, mas a terceira passagem é para ela, Anastásia. Boa sorte. (vai
saindo)

Anastásia: Dimitri, espere!

Dimitri: Você me chamou?

Anastásia: Se nem eu sei quem sou, quem vai dizer que eu não sou uma princesa ou duquesa
ou qualquer dessas realezas, não é? E então... E se não for Anastásia, a Imperatriz saberá. E
será apenas um engano.

Dimitri: Parece plausível.

Vlad: Mas, se você for a princesa, finalmente saberá quem é e terá sua família de volta.

Dimitri: Ele tem razão. De qualquer modo, isso a levará a Paris.

Anastásia: Certo.

Dimitri: Permitam-me apresentar Sua Alteza Real, a Grã-duquesa Anastásia.

Anastásia: Estou vendo que essa será uma longa viagem.

CENA 5 – RESSURGE RASPUTIN


(entra Bartok pela plateia procurando por Rasputin)

Bartok: Mestre Rasputin, Mestre Rasputin...

Rasputin: Mas que coisa... Quem ousa interromper minha solidão? Fora! Fora, fora! Bartok, é
você? Aconteceu alguma coisa?

Bartok: É.

Rasputin: Eu sabia. Pude sentir as forças ocultas.

Bartok: Eu não estou surpreso porque eu a vi a Anastásia.

Rasputin: Anastásia? Viva? Aquela fedelha dos Romanov!

Bartok: É uma surpresa daquelas, não é??? Não se fazem mais maldições como antigamente.

Raspuitn: Por isso estou preso no limbo. Minha maldição não foi cumprida. (choramingando)
Olhem para mim. Estou me desfazendo em pedaços. Estou um trapo.

Bartok: Considerando o tempo em que está morto, está muito bem. Está, sim.

Rasputin: Verdade?

Bartok: Mestre esse é o focinho do morcego que mentiria para o senhor? (pausa) Não precisa
responder... Por um momento, seu fulgor parecia ter voltado.
9

Rasputin: Se ao menos eu não tivesse perdido o presente das forças das trevas. A chave de
meus poderes.

Morcego Bartok: Fala disto?

Rasputin: Onde conseguiu isso?

Morcego Bartok: Achei...

Rasputin: Dê para mim.

Morcego Bartok: Certo, não precisa ficar bravo.

Rasputin: Meu velho amigo. Juntos novamente. Agora, meu negro objetivo irá se completar. E a
última dos Romanov morrerá.

(Dança - Jazz )

NO ESCURO DA NOITE

NO ESCURO DA NOITE EU ROLAVA AGITADO

UM PESADELO TERRÍVEL ME ACOMETEU

APAVORADO EU VIA O CORPO QUE SE PARTIA

E ENTÃO PERCEBI QUE O CORPO ERA O MEU

EU JÁ FUI O MAIS MÍSTICO HOMEM DA RÚSSIA

CORO: ÛAÛ!

A FAMÍLIA REAL RESOLVEU ME TRAIR

CORO: ÛAÛ!

A MINHA PRAGA OS PEGOU

MAS UMA GAROTA ESCAPOU

OUÇA ANYA, CUIDADO O MAL DESPERTOU

CORO: NO ESCURO DA NOITE VAMOS ACHÁ-LA

CORO: NO ESCURO DA NOITE IR MALTRATÁ-LA

VINGANÇA É UM BEM

MALDIÇÃO É TAMBÉM

CORO: NO ESCURO DA NOITE

VAI MORRER

SINTO QUE OS MEUS PODERES ESTÃO RETORNANDO

ESTA É A HORA

E VOU AGORA ATÉ ME PERFUMAR

EU QUERO ATACAR DE SURPRESA


10

ASSIM NÃO VAI TER DEFESA

SUA VIDA, ANYA ALTEZA, VAI FINDAR

CORO: E A NOITE O TERROR VAI ESPANTÁ-LA

E EU SOU O PRÓPRIO TERROR

CORO: NO ESCURO DA NOITE ELA VAI VÊ-LO

E O SONHO MAL DE REPENTE É REAL

CORO: NO ESCURO DA NOITE

VAI MORRER

CORO: NO ESCURO DA NOITE VAMOS ACHÁ-LA

ANYA

CORO: E ENTÃO A MALDIÇÃO VAI DESPERTAR

É SÓ O FINAL QUE CHEGOU SEU FINAL

CORO: NO ESCURO DA NOITE

CORO: NO ESCURO DA NOITE

VENHAM SERVOS E SEM DEMORA

PARA O MAL REINAR

CORO: NO ESCURO DA NOITE

CORO: NO ESCURO DA NOITE

MARCHEM JÁ POIS CHEGOU A HORA

CORO: NO ESCURO DA NOITE

CORO: NO ESCURO DA NOITE

CORO: NO ESCURO DA NOITE

VOU MATAR!

FECHA CORTINA

CENA 6 – TREM
NARRAÇÃO: Vladimir e Dimitri conseguem colocar o plano em ação e embarcam em um trem
com direção a Paris com a jovem Anastásia.

ABRE CORTINA

Dimitri: Quer parar de mexer nessa coisa e senta direito, lembre-se de que é uma Grã-duquesa.

Anastásia: Como sabe o que uma Grã-duquesa faz ou deixa de fazer?


11

Dimitri: Isso não é da sua conta.

Anastásia: Ah! (brava)

Dimitri: Olhe, Anya, só estou querendo ajudar.

Anastásia: Dimitri! Acha que sou da realeza?

Dimitri: Você sabe que sim.

Anastásia: Então quer parar de me dar ordens.

Vlad: É ela tem opinião própria.

Dimitri: É... Detesto essa garota.

(Vlad sai)

Dimitri: Escuta, eu acho que começamos com o pé errado.

Anastásia: Também acho que sim.

Dimitri: Tudo bem.

Anastásia: Mas aceito suas desculpas.

Dimitri: Desculpas??? Quem foi que pediu desculpas? Eu...

Anastásia: Por favor não fale mais nada, está bem, só vai me aborrecer.

Dimitri: Ta bom eu me calo, mas só se você se calar.

Anastásia: Está bem, eu me calo.

Dimitri: Ótimo.

Anastásia: Ótimo.

Dimitri: Ótimo.

Anastásia: Ótimo.

Anastásia: Vai sentir falta?

Dimitri: Do quê? De você falar?

Anastásia: Não, da Rússia.

Dimitri: Não.

Anastásia: Mas era seu lar.

Dimitri: Foi um país que eu já vivi e fim da história.

Anastásia: Então deve pensar em fazer de Paris o seu lar.

Dimitri: Que fixação com lar?

Anastásia: Olha pra começar, é uma coisa que qualquer pessoa normal deseja. E em segundo
lugar, é uma coisa que nós.... Ora, esqueça.

Dimitri: Ótimo.
12

(Vlad volta)

Anastásia: Graças a Deus que o senhor voltou. Quer tira-lo da minha frente.

Vlad: O que fez a ela?

Dimitri: Eu? É... é ela.

Anastásia: Cansei dessa conversa.

Vlad: Essa não! Uma atração velada.

Dimitri: Atração? Por aquela magricela? Você ficou maluco?

Vlad: Só estava pensando em voz alta.

Dimitri: Atração. Que ridículo.

(som de trem descarrilhando)

Dimitri: O que foi isso?

Vlad: Não sei. Mas lá se vai o vagão restaurante.

(som de trem descarrilhando)

Anastásia: Quer sair de cima de mim.

Dimitri: Estou tentando.

Vlad: Dimitri.

Dimitri: O quê é?

Vlad: Acho que alguém fez um flambe a locomotiva.

Dimitri: Tem alguma coisa errada.

Anastásia: Estamos indo muito rápido.

Dimitri: Ninguém está dirigindo o trem. Nos vamos ter que pular.

Anastásia: Você disse pular? Primeiro você!

Dimitri: Se sobrevivermos, lembre-me de agradecer. Cruze os dedos e proteja-se.

Anastásia: É, nossa parada é aqui.

(pulam os três do palco)

Dimitri: Odeio trens. Não me deixe esquecer, nunca mais que quero entrar em um trem.

(saem todos de cena)

CENA 7 – FALHA NO PLANO


(Rasputin entra fazendo sons engraçados e se joga no chão)
13

Bartok: Uau. Calma, olha o coração, sua pressão arterial. Meu sobrinho Izzie bateu as botas um
dia, comendo uma manga. Estresse mata a gente mestre. Ele era frutífero e não comia carne e
nem tomava sangue.

Rasputin: Pare!!!!!!!!

Bartok: Calma, lembra do que eu disse sobre o estresse.

Rasputin: Como ela foi escapar?

Bartok: Tem razão. Um aborrecimento. Acho que o feitiço falhou.

Rasputin: Idiota!

Bartok: Claro, ele faz as coisas erradas e a culpa é sempre do morcego. Somos alvos fáceis.

Rasputin: O que está resmungando?

Bartok: Anastásia mestre, só desejando fazer o serviço para o senhor. Eu daria nela um...
depois um... Depois... Aí, eu a chutaria.

Rasputin: Tenho outra coisa em mente. Algo mais interessante. Algo realmente cruel.
Hahahahah

CENA 8 – APRENDENDO
Anastásia: Vamos a pé até Paris?

Dimitri: Pegaremos um navio na Alemanha.

Anastásia: Ah... Então vamos a pé até a Alemanha?

Dimitri: Não vossa graça, vamos pegar um ônibus.

Anastásia: Um ônibus. Ah que bom.

Vlad: Sophie minha querida, O Vlad já está a caminho.

Anastásia: Quem é Sophie?

Vlad: Quem é Sophie? Ela é um delicioso docinho de coco...

Dimitri: Shh Vlad...

Vlad: Uma xícara de chocolate quente depois de uma longa caminhada na neve.

Dimitri: Vlad, quer parar de falar na Sophie.

Vlad: É uma massa decadente, cheinha de creme batido e alegria.

Anastásia: É uma pessoa ou um doceria?

Vlad: É a encantadora prima da Imperatriz.

Anastásia: Mas eu pensei que fossemos ver a Imperatriz em pessoa. Por que vamos ver a prima
dela? (pausa) Dimitri?

Dimitri: É... É que ninguém chega perto da Imperatriz sem convencer a Sophie primeiro.
14

Anastásia: Ah não!!! Não. Eu não. Não aceito. Ninguém disse que eu teria de provar quer era a
Gran-Duquesa.

Dimitri: Olha, eu... (Anastásia interrompe)

Anastásia: Aparecer sim, impressionar eu aceito. Mas mentir?

Dimitri: Não sabe se é mentira. E se for verdade? Tá, então tem mais uma parada na rota pra
descobrir quem você é. Só achei que era uma coisa que tinha que levar a qualquer custo até o
final.

Anastásia: Mas olhe para mim. Eu não sou exatamente a imagem que se tem de uma Gran-
Duquesa.

Vlad: Diga minha jovem, o que você vê?

Anastásia: Eu vejo uma magricela que não é ninguém, sem nenhum passado e nenhum futuro.

Vlad: Vejo uma mocinha fogosa e atraente, que, em várias ocasiões, mostrou um régio
comando igual a qualquer realeza que há no mundo. E eu já conheci a minha parte da realeza.
Entende minha querida, eu já fui um membro da nossa corte imperial.

Dimitri: Então já está pronta para ser a Grã-duquesa Anastásia? (Anastásia sai de perto) O que
foi?

Vlad: Não restou nada mais para você lá atrás, minha querida. Tudo agora, está em Paris.

Anastásia: Cavalheiros, comecem a me ensinar.

Vlad: Eu ainda me lembro bem.

APRENDENDO

VLAD: VOCÊ NASCEU NUM PALÁCIO A BEIRA MAR

ANASTÁCIA: PALÁCIO A BEIRA MAR, MAS SERÁ?

VLAD: É VERDADE

E AOS TRÊS ANOS JÁ SABIA CAVALGAR

ANASTÁCIA: EU SABIA CAVALGAR?

VLAD: E O CAVALO

DIMITRI: ERA BRANCO

VLAD: FEZ CARETAS PARA ASSUSTAR O TIO

DIMITRI: QUE CAIU NO RIO

ANASTÁCIA: MAS QUE MÁ

DIMITRI: E SORRIU

VLAD: SE DESCULPOU QUANDO O PAI CHEGOU E VIU

DIMITRI: VOCÊ DEVIA LEMBRAR

VLAD: PROCURE SE ESFORÇAR


15

VLAD E DIMITRI: O TEMPO ESTÁ PASSANDO E TEMOS MUITO O QUE ENSINAR

ANASTÁCIA: ESTÁ BEM, ESTOU PRONTA

VLAD: OMBROS PRA TRÁS, ROSTO PRO ALTO

DIMITRI: EM VEZ DE ANDAR VAI FLUTUAR

ANASTÁCIA: ME SINTO MEIO BOBA, ESTOU FLUTUANDO

VLAD: SÓ FALTA VOAR

DIMITRI: VAI SE CURVAR

ANASTÁCIA: REVERÊNCIA

VLAD: E VÃO BEIJAR SUA MÃO

VLAD E DIMITRI: OUÇA BEM, PRESTE ATENÇÃO

VLAD: SE EU FUI APRENDENDO

VOCÊ VAI APRENDENDO

DIMITRI: JÁ NASCEU SABENDO

VLAD E DIMITRI: ESTÁ SE VENDO

VLAD: SIGA OS MEUS PASSOS

OLHE BEM

VLAD E DIMITRI: VAI FAZER ASSIM TAMBÉM

VLAD: AGORA SENTE E FIQUE RETA

DIMITRI: E NUNCA CHUPE ESTROGONOFE

ANASTÁCIA: NUNCA LIGUEI PRA ESTROGONOFE

VLAD: FALOU IGUAL A UM ROMMANOF

DIMITRI: O SALOVAR,

VLAD: O CAVIAR

ANASTÁCIA: JANTAR E REPOUSAR?

VLAD E DIMITRI: SÓ DEPOIS DE ESTUDAR

VLAD: SE EU FUI APRENDENDO

DIMITRI: ELE FOI APRENDENDO

VLAD: VOCÊ VAI APRENDENDO

DIMITRI: VOCÊ VAI APRENDENDO

VLAD: SE FOR INSISTINDO

VLAD E DIMITRI: VAI CONSEGUINDO


16

VLAD: DIGA QUE É FÁCIL,

VLAD E DIMITRI: E VAI VER

VOCÊ VAI APRENDER

VLAD: E AGORA DECORAMOS OS NOMES DA REALEZA

VLAD: AQUI TEMOS KROPOTIN,

DIMITRI: MATIBOLVINC,

VLAD: LANOBOUTIC, E O QUERIDO TIO VANYA, BEBIA VODKA,

DIMITRI: ENTENDEU?

ANASTÁCIA: NÃO

VLAD: O BARÃO BUSTIC

ANASTÁCIA: ERA...

DIMITRI: BAIXO,

VLAD: CONDE ERATOY,

ANASTÁCIA: ERA...

DIMITRI: BAIXO

VLAD: CONDE SIR REI,

DIMITRI: SEMPRE UM CHAPÉU

VLAD: ERA TÃO BOM QUE FOI PRO CÉU

ANASTÁCIA: ERA AMARELO O SEU GATO

VLAD: NÃO LHE CONTAMOS ESSE FATO

ANASTÁCIA: SE FORAM APRENDENDO

EU VOU APRENDENDO.

VLAD: COMO É QUE SOUBE?

ANASTÁCIA: EU SEMPRE SOUBE

E ATÉ ACREDITO QUE SEI MAIS

VLAD E DIMITRI: ANNIA VOCÊ É DEMAIS!!!!!!!!!!!!!!!!

VLAD E DIMITRI: SE EU FUI APRENDENDO ANASTÁCIA: (SIM, EU VOU APRENDENDO)

VLAD E DIMITRI: ELA FOI A PRENDENDO ANASTÁCIA: (VAMOS APRENDENDO)

VLAD E DIMITRI E ANASTÁSIA: SE FOR INSISTINDO, VAI CONSEGUINDO

VLAD: DIGA QUE É FÁCIL,

E VAI VER
17

VLAD E DIMITRI: QUE VAI APRENDENDO ANASTÁCIA: (ESTOU SABENDO)

VLAD E DIMITRI E ANASTÁSIA: QUE TAMBÉM VAI APRENDER!!!!!!!!!!!!!!!!

FECHA CORTINA

CENA 8 – DANÇA NO NAVIO


NARRAÇÃO: E assim os dois foram ensinando tudo para a Anastásia, desde como se comportar
até como se vestir, e tudo mais o que cerca uma grande família da realeza.

Dimitri: Veja, comprei-lhe um vestido.

Anastásia: Comprou-me uma tenda.

Dimitri: O que está procurando?

Anastásia: O Circo Russo. Acho que ainda está aqui.

Dimitri: Pare com isso. Vá experimentar.

ABRE CORTINA

Vlad: Ótima... Maravilhosa... Agora você está vestida para um baile. E vai aprender a dançar
como uma princesa. Dimitri...

Dimitri: Não sou bom nisso.

Vlad: E... Um, dois, três. Um, dois, três. Não, não, não... Anya, você não conduz, ele sim.

Dimitri: Esse vestido é muito bonito.

Anastásia: Acha mesmo?

Dimitri: Acho.

Dimitri: Era bonito no cabide, mas está bem melhor em você. Você... você, devia usá-lo.

Anastásia: Eu estou usando.

Dimitri: É... É claro... é claro que está. Eu só estou querendo fazer um...

Anastásia: Um elogio?

Dimitri: É isso, é.

(solo Vlad)

VLAD

O QUE É QUE EU VI

AGORA AQUI

ASSIM SÓ DE RELANCE?

É EVIDENTE

QUE ELA TENTE


18

NO AMOR TER SUA CHANCE

TUDO ENSINEI

E PLANEJEI

MAS SÓ ESQUECI O ROMANCE

VLAD, COMO FEZ ISTO?

ESTE IMPREVISTO

DEIXAR QUE ESTE PARZINHO

DANCE.

Anastásia: Estou me sentindo um pouquinho zonza.

Dimitri: Um pouquinho tonta?

Anastásia: É.

Dimitri: Eu também. Deve ser por causa dos rodopios. Talvez nós, devêssemos parar.

Anastásia: Mas nós já paramos.

Dimitri: Anya, eu...

Anastásia: O quê?

Dimitri: Está indo bem. (sai de cena)

Vlad: Tudo é possível. Ensinou Dimitri a valsar, não ensinou? Venha comigo.

(Saem de cena – entra Rasputin)

Rasputin: Sim Anastásia, Não acredite que possa ensinar para sempre. Ahahahaha!!!

(Dança fantasmas navio)

FECHA CORTINA

NARRAÇÃO: Enquanto Vladimir, Dimitri e Anastásia dormiam, Rasputin entrou no sonho de


Anastásia e tentou acabar com a vida da pequena Romanov. Mas seu plano não saiu como o
esperado, Dimitri acordou a tempo de encontrar Anastásia que estava prestes a se jogar no
meio do oceano e desperta-la do pesadelo causado pelo maldoso Rasputin.

CENA 9 – APRESENTAÇÃO PARA SOPHIE


ABRE CORTINA

Vlad: Sophie Stanislovskievna Somorkov-Smirnoff!

Sophie: Vladimir Vanya Voinisky Vasilovich Vodkis! Ora, mas isto é tão inesperado. AH, mas
olhe só pra mim, onde estão os meus modos? Vamos entrando, vamos entrando todos vocês.
Ai, eu estou palpitando de espanto de choque e surpresa.

Vlad: Eu lhe apresento a sua Alteza Imperial, a Grã-duquesa Anastásia Nikolayevna.


19

Sophie: Oh, mais é incrível. Sem dúvida ela se parece com a Anastásia. Mas todas as outras
pareciam. Onde nasceu?

Anastásia: No Palácio Peterhoff.

Sophie: Correto. E como Anastásia toma o chá?

Anastásia: Não gosto de chá. Só água quente com limão.

Sophie: Finalmente é provável que você ache essa pergunta muito impertinente, mas perdoe-
me. Como foi que escapou durante o cerco ao palácio?

Anastásia: (pausa) Havia um menino. E ele trabalhava no palácio. Ele abriu a parede. Ah, me
desculpe, isso é loucura. Paredes se abrindo.

Vlad: Então, ela é uma Romanov?

Sophie: Bom ela respondeu todas as perguntas.

Vlad: Ouviu isso mocinha? Conseguiu, Hahahahaha! Então quando é que vamos ver a
Imperatriz, heim?

(Dimitri vai saindo)

Sophie: Infelizmente não vão.

Vlad: Ahm, como é que é, meu bem.

Sophie: A Imperatriz simplesmente não permiti.

Vlad: Ora Sophie, meu belo diamante... Sem duvida você pode encontrar algum meio de
arranjar uma breve entrevista com a viúva. Eu me recuso a sair até que tenha uma resposta.
Por favor.

Sophie: Ahn, vocês gostam do balé russo? Vão se apresentar em Paris esta noite. A Imperatriz e
eu adoramos o balé russo. Nós nunca perdemos a chance.

(entra Dimitri e sai Sophie e Anastásia)

Vlad: Conseguimos! Nós vamos ver a sua alteza Imperial hoje a noite. Nós vamos receber os
dez milhões de rublos. Nós vamos ficar... Hahahaha....

Dimitri: Vlad, Vlad, Ela é a princesa.

Vlad: A Anya foi extraordinária! Eu quase acreditei nela. E a Sophie... Hahahah

(volta Anastásia eufórica)

Anastásia: Sophie quer nos levar as compras para o balé! Compras em Paris! Eu não acredito?

(Dança compras em Paris - sapateado)

PARIS

L'AMOUR!

ULÁLÁ

SOPHIE: SEJA BEM-VINDO A PARIS


20

QUEM LEVA A FLOR É FELIZ

VOCÊ VAI GOSTAR

DESTA FRANÇA, VAI AMAR

E VAI APRENDER "JOI DE VIVRE"

A CHAVE PRO SEU CORAÇÃO

PARIS PODE POR NA SUA MÃO

(BONJOUR)

A CIDADE É SUA

VÁ CURTÍ-LA NA RUA

E LOGO PARIS VAI CANTAR PRA VOCÊ

ULÁLÁ, ULÁLÁ, U-LÁ-LÁ

PARIS É LUGAR DE L'AMOUR

CUIDADO ONDE VOCÊ FOR

O AMOR ESTÁ NO AR

LÁ EM POLIPEJÉR

O AMOR EM PARIS É UMA ARTE

E QUEM VEM PRA CÁ TOMA PARTE

ULÁLÁ

SOPHIE: SE QUER SE ALEGRAR VÁ AO LE MOULIN

EM PARIS NINGUÉM SE SENTE SÓ

FIQUE LOGO FÃ DO NOSSO CAN CAN

TODO MUNDO DANÇA, VOCÊ VAI DANÇAR

DIMITRI: PARIS VAI TRAZER SEU PASSADO

PRINCESA, EU NÃO ESTAVA ERRADO

VAI PRO SEU LAR

VOCÊ VAI NOS DEIXAR

PARIS ABRE O SEU CORAÇÃO

SERÁ 'TRÈS JOLIE' NESTE CHÃO

VOCÊ VAI DANÇAR ATÉ O DIA RAIAR

NA CIDADE LUZ

TUDO AQUI LHE SEDUZ


21

A CHAVE PRO SEU CORAÇÃO

PARIS PODE PÔR

DIMITRI: NA SUA CORO: MÃO

ULÁLÁ, ULÁLÁ, U-LÁLÁ.

CENA 10 – TEATRO
(Começa com o palco divido uma parte está a Avó sentada para ver as apresentações e no
outro estão Dimitri e Vlad esperando por Anastásia e Sophie)

Dimitri: Nós não temos motivos para ficarmos nervosos. Ela é a princesa.

Vlad: Eu sei, eu sei, mas...

Dimitri: Não, não, não, não. Não sabe não. Eu era o menino, no palácio. O que abriu a parede.
Ela é a autentica Vlad.

Vlad: Quer dizer, que a nossa Anya, achou a família dela. Nós dois achamos a herdeira do trono
russo. E você...

Dimitri: Vou sair da vida dela pra sempre.

Vlad: Mas...

Dimitri: Princesas não se casam com meninos de cozinha.

Vlad: Eu sei, mas...

Dimitri: Vamos continuar com isso como se nada tivesse mudado.

(entra Anastásia e Sophie)

Vlad: Precisa dizer a ela.

Anastásia: Dizer o quê?

Dimitri: Como você está bonita.

Anastásia: Ora, obrigada.

(Sophie e Vlad trocam caricias e Sophie passa para o lado da Avó. Todos se sentam na frente
para começar a apresentção)

(Danças)

Anastásia: Tomara que ela se lembre de mim.

Dimitri: Vai dar tudo certo.

(Danças)

Dimitri: Vamos agora, é o momento. Calma, você vai se sair bem. Ei, eieieieiei, respirem bem
fundo, tudo vai acabar bem. Espere aqui é só um momentinho. Vou entrar e anunciá-la
apropriadamente.
22

Anastásia: Dimitri...

Dimitri: O que é?

Anastásia: Nós passamos por muita coisa juntos, e...

Dimitri: Aha...

Anastásia: Eu só queria...

Dimitri: O que...

Anastásia: Bem... Agradecer, é isso. É isso, agradecer por tudo.

Dimitri: Anya, eu...

Anastásia: O quê?

Dimitri: Eu... Eu...

Anastásica: O que é...

Dimitri: Queria desejar boa sorte.

Anastásia: Ah...

Dimitri: Ah... Boa sorte. É, é agora. Queira informar a sua majestade a Imperatriz viuva... que eu
encontrei a neta dela, Grã-duquesa Anastásia. Ela aguarda para vê-la lá fora.

Sophie: Lamento muito meu jovem, mas a Imperatriz viúva não quer ver ninguém.

Avó: Pode dizer a esse jovenzinho impertinente que eu estou absolutamente saturada de ver
Grã-duquesas Anastásias.

Sophie: É melhor sair.

Dimitri: Por favor, me deixe só...

Avó: Agora se o senhor me permitir eu desejo viver o restante da minha vida solitária e em paz.

Sophie: Oh, eu vou leva-lo até a porta, Vamos, vamos lá, até a porta.

Dimitri: Majestade, eu não pretendo magoá-la. Meu nome é Dimitri. Eu trabalhava no palácio.

Avó: Ora, essa agora é novidade, eu admito.

Dimitri: Espere! Não se vá. Se a senhora apenas me escutar.

Avó: Eu sei o que o senhor pretende. Já vi muitas vezes homems que treinam mocinhas com os
modos reais.

Dimitri: Mas se vossa Alteza me escutar...

Avó: Não será que é o senhor que não escuta bem. Para mim, já basta. Não interessa o quanto
o senhor ensaiou essa moça para parecer com ela, falar ou agir igual a ela. No final, jamais será
ela.

Dimitri: Desta vez, é ela.


23

Avó: Dimitri. Já ouvi falar de você. É aquele trapaceiro de São Petersburgo que promovia
audições... para achar uma imitação da Anastásia.

Dimitri: Majestade nó viemos lá da Rússia, só para vê-la...

Avó: E outros já vieram, lá do fim do mundo.

Dimitri: Mas não é isso. Não é o que está pensando.

Avó: Quanto sofrimento a sua ganancia ainda vai me impor? Retirem esse homem daqui.

Dimitri: Mas ela é a Anastásia. É verdade. É a Grã-duquesa. Se falar com ela a senhora vai saber.

Anastásia: Era tudo mentira, não é?

Dimitri: Não!!!

Anastásia: Você me usou. Eu só era parte de um golpe pra você ganhar dinheiro.

Dimitri: Não, não... Não, não!!! Escuta, pode ter começado assim, mas tudo é diferente agora,
porque você é realmente a Anastásia.

Anastásia: Pare!!! Então desde o início você me enganou. E não só acreditei em você, como eu
também... grrr...

Dimitri: Anya, por favor. Quando falou da porta oculta, a parede se abrindo e do menino...
Escuta, ele era...

Anastásia: Não! Eu não quero ouvir mais nada do que eu disse e nem do que eu me lembrei.
Quero que me deixe em paz!!! (dá uma tapa no rosto de Dimitri e sai)

Dimitri: Anya, por favor, tem que saber a verdade!

FECHA CORTINA

(Avó vai embora e Dimitri não deixa e lhe mostra a caixinha de joias)

Dimitri: A senhora tem que falar com ela. Apenas olhe pra ela. Por favor.

Avó: Eu não quero que você me importune mais.

Dimitri: Está reconhecendo isto?

Avó: Ah... Onde você conseguiu isto?

Dimitri: Eu sei que foi magoada, mas é bem possível que ela esteja tão perdida e só, quanto a
senhora.

Avó: Você não para por nada, não é mesmo?

Dimitri: Eu devo ser tão teimoso quanto a senhora.

Avó: Leve-me até ela.

CENA 11 – REENCONTRO
ABRE CORTINA
24

(Anastásia está sentada chorando por ser usada por Dimitri)

(sons de batida na porta)

Anastásia: Vá embora, Dimitri. (Se assusta quando vê que não é o Dimitri e sim a Imperatriz)
Ah... me desculpe. Eu pensei que fosse o...

Avó: Eu sei muito bem quem pensou que eu fosse. E... Quem é você?

Anastásia: Eu esperava que pudesse me dizer.

Avó: Minha cara, estou velha. E cansada de ser enganada.

Anastásia: Eu não quero enganar a senhora.

Avó: E eu imagino que o dinheiro também não lhe interesse, não é?

Anastásia: Eu só quero saber quem eu sou. E se eu pertenço ou não a uma família. A sua
família.

Avó: É uma excelente atriz. Muito boa, de fato. Mas, pra mim chega.

Anastásia: Hortelã?

Avó: E óleo para as minhas mãos.

Anastásia: É... Eu derramei uma garrafa. O tapete ficou ensopado e ficou cheirando hortelã pra
sempre. Como a senhora. Eu me deitava naquele tapete. Ah, que saudade quando foi embora.
Quando veio pra cá, pra Paris.

Avó: O que é isso?

Anastásia: Isto? Ah, eu sempre o tive. Eu nem consigo me lembrar desde quando.

Avó: Posso? Isto, era o nosso segredo. Da minha Anastásia e meu.

Anastásia: Ah... A caixinha de música. Ela me botava pra dormir quando a senhora estava em
Paris.

FOI NO MÊS DE DEZEMBRO (REPRISE)

ANASTÁSIA: QUANDO EU OUÇO,

ME LEMBRO

AVÓ E ANASTÁSIA: VOCÊ VAI VIR PARA MIM

FOI NO MÊS DE DEZEMBRO

Avó: Ah... Anastásia! Minha Anastásia.

FECHA CORTINA

CENA 12 – IR AO BAILE
Rasputin: Bartok! Me arranja um pente. Procure uma colônia, porque eu quero ficar perfeito.

Bartok: Isso vai dar muito trabalho, mestre.


25

Rasputin: Cale-se e ande depressa. Nós vamos a uma festa.

Bartok: Uma festa em Paris?

Rasputin: Isso mesmo.

Bartok: Ah eu posso lhe ensinar a última dança da moda, começa assim... Depois a gente mexe
o quadril. É divertido.

Rasputin: Deixaremos a Grã-duquesa Anastásia ter o seu momento.

Bartok: E quem liga?

Rasputin: E então, a matamos ela.

Bartok: Certo, e então... matamos ela? Mestre e que fim levou a tal ideia do baile?

Rasputin: É lá que vamos matá-la, hahaha. Esmaga-la no auto da sua glória.

Bartok: E voltamos aos esmagamentos. Mestre eu suplico, por favor, por favor, esqueça a moça
e vá a vida.

Rasputin: Ah.... Eu vou a vida, Bartok. A dela. Hahahahah.

CENA 13 – RECOMPENSA
ABRE CORTINA

(palco dividido de um lado está Avó e Dimitri e outro entra a Anastásia)

Dimitri: Mandou me chamar, Majestade?

Avó: Dez milhões de rublos, como prometido com a minha gratidão.

Dimitri: Eu aceito a vossa gratidão, Alteza. Mas eu, não quero o dinheiro.

Avó: E o que você quer, então?

Dimitri: Infelizmente, nada que possa me dar.

Avó: Meu jovem, onde conseguiu aquela caixa de música? Você era o menino, não era? O
pequeno criado que nos ajudou. Salvou a vida dela, a minha, depois a devolveu para mim. E
agora não quer a recompensa.

Dimitri: Não quero mais.

Avó: Por que essa mudança?

Dimitri: Foi mais uma mudança de sentimento. Eu já vou.

(Dimitri sai em direção onde está entrando Anastácia)

Anastásia: Olá, Dimitri.

Dimitri: Olá.

Anastásia: Recebeu sua recompensa?


26

Dimitri: Já fiz o que vim fazer. Que bom que achou o que procurava.

Anastásia: É, e eu digo o mesmo pra você.

Dimitri: Então... Adeus, Alteza. (sai)

Anastásia: Adeus. (Falando para si mesma e vai na direção da Avó que está no outro lado do
palco)

Avó: Está tudo bem, Anastásia?

Anastásia: Sim, só estou pensando em alguém que deve estar muito ocupado se apressando
em gastar o dinheiro da recompensa.

Avó: Você nasceu num mundo de brilho, de jóias e de títulos. Mas, eu fico imaginando se é isto
que você realmente quer.

Anastásia: É claro, é claro que é. Eu descobri o que eu estava procurando. Eu agora sei quem eu
sou. E descobri a senhora.

Avó: É, você me descobriu. E você me terá para sempre. Mas será que isto é o suficiente?
Minha querida... Ele, não quis o dinheiro.

Anastásia: Ele não quis?

Avó: Só de saber que você está viva, e vendo a mulher que você se tornou, me traz a alegria
que eu jamais imaginei sentir outra vez. (beija a testa da Anastácia) Seja qual for a sua escolha,
nós nos teremos para sempre. (sai de cena).

Anastásia: Vovó, a senhora sabe me dizer... (percebe que ficou sozinha e fica pensativa)

(Dança)

CENA 14 – VINGANÇA RASPUTIN


Rasputin: (em off) Anastásia... Anastásia... (entra em cena) Anastásia... Vossa Alteza Imperial...
Veja o que dez anos fez conosco. Você uma belíssima flor jovem. E eu... Um cadáver podre.

Anastásia: Esse rosto.

Rasputin: Na última vez em que o viu foi num baile.

Anastásia: A maldição.

Rasputin: Seguida por uma trágica noite no gelo. Lembra-se?

Anastásia: Rasputin.

Rasputin: Rasputin, in in in in. Destruído por sua desprezível família! Mas o mundo da voltas,
muitas voltas, e voltas, e voltas...

Bartok: O senhor está por sua conta, mestre. Isto só pode terminar em lágrimas. (sai de cena)

Anastásia: Eu não tenho medo de você.

Rasputin: Eu posso dar um jeito nisso. Comece a rezar, Anastásia! Ninguém vai salvá-la!
27

Dimitri: Quer apostar?

Anastásia: Dimitri! Se sobrevivermos, lembre-me de agradecer.

Dimitri: Deixe os agradecimentos pra depois.

Rasputin: Mas que encantador. Os dois juntos de novo, pela última vez! Hahahahaah

(morcegos verdes envolvem Dimitri e acabam o deixando desmaiado)

Dimitri: Cuidado!

Rasputin: Do svidaniya, Alteza. Longa vida aos Romanov! Hahahaha

Anastásia: Isso. Nem eu poderia ter dito uma coisa melhor. Isto, é por Dimitri.

Rasputin: Devolva-me.

Anastásia: Isto, é por minha família.

Rasputin: Eu vou acabar com você.

Anastásia: E isto é pra você. Do svidaniya.

(Rasputin é envolvido por morcegos verdes que o levam embora para sempre)

Anastásia: (Dimitri está no chão desacordado e Anastásia o chama mas fica desolada) Dimitri,
não!

(Dimitri vai levantando e se espreguiçando, Anastácia percebe e vira para abraça-lo e acaba
dando um tapa no rosto dele)

Dimitri: Calma... Calma.

Anastásia: Desculpe.

Dimitri: É... Eu sei, eu sei. Os homens são infantis. Ah (dor pelo o corpo e pelo tapa).

Anastásia: Achei que você ia para São Pet...

Dimitri: E ia.

Anastásia: Você não aceitou o...

Dimitri: Eu não pude.

Anastásia: Por quê?

Dimitri: Porque, eu... (quase se beijam) Esperam por você. (Dimitri começa a ir embora e
Anastásia o segura)

Anastásia: Dimitri... (se beijam e saem correndo)

FECHA CORTINA

CENA 15 – FINAL
(Avó e Sophie leem carta deixada por Anastásia)
28

Sophie: (lendo carta) “Minha querida vovó, me deseje sorte. Brevemente estaremos de novo
em Paris. "A bientót". Eles fugiram. Isso não é romântico? É um final perfeito.

Avó: Não, é um começo perfeito.

ABRE CORTINA

(Dança)