Você está na página 1de 1

NITERÓI CATÓLICO 05

SERVIR AO PRÓXIMO
Diác. Nélio do Amparo - Radialista e Locutor da Rádio Anunciadora

PREPARAÇÃO PARA O GRANDE MISTÉRIO DE DEUS


Durante o santo tempo da conversã o para acolher Aquele que fadiga e pela sede, diz à Samaritana coraçã o se aproxima do coraçã o do za, pois milhõ es de seres humanos
Quaresma, a Igreja retoma mais virá para vencer a desolaçã o e a junto da fonte de Jacó : "dá -me de Senhor. Por meio da solidariedade estã o reduzidos à indigê ncia, pade-
uma vez o caminho que conduz à morte ligadas ao pecado. beber" (Jo 4, 7). representada por nossa esmola, cem pela falta de alimentos e sã o
Pá scoa. Guiada por Jesus e seguin- Jesus, o Messias dos pobres a Contemplai o Senhor Jesus ajudamos a diminuir a necessidade atingidos por doenças, porque estã o
do os seus passos, ela nos conduz quem Deus cumula de bens (cf. Lc 1, pregado na cruz, entregando sua do pró ximo. E, com o jejum, confor- privados de á gua e de cuidados bá si-
na travessia do deserto. A histó ria 53), deu inı́cio à sua missã o assu- vida em sacrı́ficio para salvar as me palavras do Papa Francisco, puri- cos.
da Salvaçã o deu ao deserto um mindo a condiçã o daquele que tem nossas vidas, e escutai a sua voz que ficamos nosso corpo e nosso espı́ri- A fome e numerosas doenças
significado religioso e profundo. fome e sede no deserto. diz: "Tenho sede" (Jo 19, 28). to, enquanto provamos as morde- estã o, intimamente, ligadas à ganâ n-
Inicialmente conduzido por Por esse tesouro que nos foi Hoje,Cristorepeteoseuapelo e duras da fome que assola milhares cia dos seres humanos e relaciona-
Moisé s na saı́da do Egito, e mais dado, é importante que, ao longo revive os sofrimentos da sua agonia de nossos irmã os. das com a seca e a poluiçã o das
tarde iluminado por outros profe- desta Quaresma, tempo de retiro e nosnossosirmã osenospobres. Recordemos, portanto, as á guas. Onde as chuvas sã o raras e
tas, o povo escolhido por Deus deserto em busca da renovaçã o Com a vivê ncia espiritual da palavras de Jesus: "Quem der, nem onde as nascentes de á gua secam, a
vivenciou, atravé s de privaçõ es e espiritual, cada batizado possa medi- Quaresma, poderemos percorrer os que seja um copo de á gua a um des- vida torna-se mais frá gil e diminui
sofrimentos, a presença de Deus e tar a Palavra de vida eterna deixada caminhos do amor e da esperança tes pequeninos, por ser meu discı́- até desaparecer.
da sua infinita misericó rdia; ali- por Cristo à sua Igreja, para iluminar traçados por Cristo, ao mesmo pulo, em verdade vos digo que nã o Rezemos para que a generosi-
mentou-se com o pã o descido do o itinerá rio de cada um dos seus tempo que a Igreja nos ajuda a com- perderá a sua recompensa" (Cf. Mt dade dos filhos da Igreja, bem como
cé u e eliminou a sede com a á gua membros. preender a importâ ncia de uma vida 10, 42). a de todos os homens e mulheres de
que brotava da rocha. E&necessá rio reconhecer a voz cristã voltada para o desapego dos Meditai, com todo o coraçã o e boa vontade, possa apressar a reali-
Igualmente no deserto, Joã o de Jesus que fala ao nosso coraçã o, bens supé rfluos e para aceitaçã o da com esperança, aquelas outras pala- zaçã o da profecia de Isaı́as: "Porque
Batista iniciou a pregaçã o e multi- especialmente neste tempo de Qua- pobreza que nos liberta e prepara o vras: "Vinde, benditos de meu Pai, a á gua jorrará do deserto, e rios, da
dõ es foram a ele para receber, nas resma, no Evangelho e nas celebra- nosso coraçã o para descobrir a pois tive sede e me destes de beber" estepe. A terra seca se transformará
á guas do Jordã o, o Batismo de peni- çõ es litú rgicas. presença de Deus, acolhendo nos- (Mt 25, 34-35). em brejo, e a terra á rida em manan-
tê ncia. Quepossamosescutaremedi- sos irmã os. Lembremo-nos ainda da ciais de á gua" (35, 6-7)!
O deserto foi um lugar de tar a voz de Jesus, que, aflito pela Atravé s da oraçã o, o nosso importâ ncia de preservar a nature- Santa Quaresma para todos!

Foto: Setor Juventude

Formação de lideranças e atendimentos


sociais marcam a terceira "Missão de Férias"
O Setor Juventude da Para os atendimentos capacitaçã o com o conselho
Arquidiocese de Niteró i realizou, especializados, contamos com comunitá rio da regiã o, criado na
no perı́odo de 18 de janeiro a 04 dentistas, psicó logos, fonoaudió - Missã o de Fé rias 2017, alé m de
de fevereiro, a Missã o de Fé rias logos, advogados e assistente visitas à s casas e demais ativida-
2018. Pelo terceiro ano consecu- social - que somados nessas duas des pastorais, por exemplo, for-
tivo, esta missã o ocorreu no dis- semanas realizaram 300 atendi- maçã o para catequistas e um
trito de Uniã o Bandeirantes, A&rea mentos. Alé m destes, tivemos curso para lideranças.
Pastoral Missioná ria da Arquidi- açõ es com profissionais de admi- O Padre André Luı́s afirma:
ocese de Porto Velho, a 160km da nistraçã o, comunicaçã o, mú sica, "A missã o proporciona um duplo
capital rondoniense. orientaçã o profissional, pedago- efeito: para as pessoas que sã o o
Neste ano, a missã o foi gia, engenharia civil. Tivemos pú blico-alvo e para os jovens que
marcada por diversas atividades ainda a participaçã o e envolvi- atuam com missioná rios e retor-
voltadas para a capacitaçã o de mento de toda a comunidade nam motivados. Quem ganha, na
lideranças e auxı́lio, no desenvol- religiosa e sociedade civil, bus- verdade, é a Igreja”. Espera-se
vimento de um projeto de vida cando realizar os encaminha- que esta missã o traga um legado
comunitá rio, atravé s do fortale- mentos possı́veis e, sobretudo para a Igreja, com maior entusi-
cimento dos vı́nculos, do empo- deixar mecanismos para que asmo dos cristã os leigos e leigas
deramento dos indivı́duos e da pudessem dar continuidade ao na vida eclesial e també m na
formaçã o pastoral, alé m da pro- desenvolvimento local. Aconte- busca da transformaçã o da socie-
moçã o de saú de e qualidade de ceram ainda atividades para dade, tanto para aqueles que
vida, atravé s de atendimentos crianças, com colô nia de fé rias e participaram da missã o, como
em diferentes á reas. para jovens, um acampamento e missioná rios, como també m da
Sob a assessoria do Padre seus pó s-encontros. comunidade alcançada na Igreja-
André Luis Siqueira, a equipe, Destacamos algumas visi- irmã de Porto Velho.
composta por 34 jovens de dife- tas institucionais na regiã o: a Por Giulia Camporez
rentes paró quias da Arquidioce-
se de Niteró i, à qual somou-se
uma auxiliar de saú de bucal, que
integrou a equipe de odontolo-
gia, da Paró quia Sã o Joã o Bosco -
Arquidiocese de Porto Velho.
Durante as duas semanas
de missã o, as atividades foram
concentradas no centro do distri-
to, tendo como sede da A&rea Pas-
toral a comunidade Nossa Senho-
ra dos Migrantes. Alé m das ativi-
dades do centro, houve ainda a
Santa Missa em 17 das 25 comu-
nidades da regiã o, que sã o mais
afastadas do centro de Uniã o
Bandeirantes.