Você está na página 1de 1

1- Os agrotóxicos também podem ser chamados de praguicidas, defensivos agrícolas ou

de pesticidas, que nada mais são que substâncias químicas sintéticas utilizadas em
grande escala no agronegócio como inseticidas, larvicidas, formicidas, acaricidas,
carrapaticidas, nematicidas, moluscicidas, rodenticidas, raticidas, avicidas, fungicidas,
herbicidas, agentes desfolhantes, entre outros visando obter maior produtividade
nesse ramo.
REFERENCIA: ALMEIDA, Waldemar de et al . Agrotóxicos. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro
, v. 1, n. 2, p. 220-249, June 1985 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?
script=sci_arttext&pid=S0102-311X1985000200008&lng=en&nrm=iso>. access on 09 Dec.
2018. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X1985000200008.

2- É a medida do grau tóxico de determinada substância. Por definição não existem


substâncias químicas sem toxicidade, tudo depende em grande parte ao nível de exposição, ou
seja, a dose exposta. Ela depende também da frequência e duração da exposição e via de
administração. Existe uma relação direta entre a frequência e a duração da exposição na
toxicidade dos agentes tóxicos. Para se avaliar a toxicidade de uma substância química, é
necessário conhecer: que tipo de efeito ela produz, a dose para produzir o efeito, informações
sobre as características ou propriedades da substância, informações sobre a exposição e o
indivíduo. A toxicidade também pode ser classificada segundo o tempo de resposta e a
severidade.

REFERÊNCIA: TOXICIDADE. Fiocruz. Disponível


em:<http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/lab_virtual/toxidade.html>. Acesso em 09 de
dez. de 2018.

5- Os agrotóxicos podem ser classificados de acordo com o tipo de praga que controlam:
herbicidas, inseticidas, acaricidas, larvicidas, formicidas, acaricidas, entre outros, com a
estrutura química: organofosforados, organoclorados, carbamatos, piretróides sintéticos,
benzonitrilas, hidrocarbonetos, entre outros, com a periculosidade ambiental variando das
classes I a IV, com a classificação toxicológica: classe Ia, Ib, II e III e com o rótulo.

REFERÊNCIA: PERES, F., MOREIRA, JC.; É veneno ou é remédio?: agrotóxicos, saúde e


ambiente. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2003. p.21-26

14- São fases líquidas orgânicas industriais utilizadas com a finalidade de dissolver outros
materiais de uso industrial que intervêm em diversas operações físicas ou químicas sem serem
destruídos. São compostos líquidos ou mistura de compostos orgânicos líquidos ou aquosos,
que possuem a propriedade dissolver outras substâncias sem se alterarem quimicamente nem
modificar as substâncias dissolvidas. As aplicações dos solventes são inúmeras podendo-se
mesmo afirmar que o uso de solventes se encontra no centro da indústria atual. De fato, os
solventes estão em todo o lado, para desengordurar, solubilizar, limpar, desempoeirar, retirar as
camadas de tinta de barcos e aviões, etc.

REFERÊNCIA: GOÉS FILHO, Luiz da Silva. Estudo do efeito de solventes nas propriedades
espectroscópicas do antibiótico norfloxacina: absorção, fluorescência estacionária e resolvida
no tempo. Rio de Janeiro PUC, 2010. Disponível em: <https://www.maxwell.vrac.puc-
rio.br/17692/17692_1.PDF>. Acesso em: 09 de dez. de 2018.

Você também pode gostar