Você está na página 1de 6

Física com o Prof.

Girotto 2° BIM
ENERGIA (2° ANO – EM)

___________________________________________________________________ Semana 1: Energia Mecânica

:: Energia Cinética (ou a energia do movimento)

Quando um corpo se movimenta associamos a ele uma “energia do movimento, denominada Energia
Cinética. No século XIX, o físico e engenheiro francês Gaspard-Gustave Coriolis mostrou que essa energia
poderia ser definita matematicamente como:

𝒎 . 𝒗²
𝑬𝑪 =
𝟐

Essa equação nos diz que a energia cinética de um


corpo depende de sua massa e da rapidez com que
ele se move. Quando você arremessa uma bola
realiza trabalho sobre ela (força aplicada durante
certa distância) a fim de acelerá-la até que ela perca
contato com a sua mão. Esse trabalho realizado para
arremessar a bola é igual à variação de energia
cinética (variação do movimento) dela. Ou seja:

𝝉 = ∆𝑬𝑪

Dessa forma, podemos imaginar que a unidade de medida da Energia Cinética é a mesma do Trabalho: o
Joule (J).

Exemplo 1: Um carro de massa 900Kg parte do repouso e atinge velocidade de 72 Km/h em 10 segundos,
deslocando-se por uma pista retilínea e horizontal. Determine:

a) a energia cinética inicial e final; [ Resposta: zero e 1,8 . 105 J ]


b) o trabalho realizado pela Força Resultante sobre o carro; [ Resposta: 1,8 . 105 J ]
c) a potência média desenvolvida por essa força. [ Resposta: 1,8 . 104 W ]

Exemplo 2: Um veículo de 500Kg de massa parte do repouso por uma trajetória retilínea sob a ação de uma
força que realiza um trabalho de 1000 J sobre ele. Qual será a velocidade final do veículo?

[ Resposta: v = 2m/s ]

1 EEEFM PROF. BOLÍVAR BORDALLO DA SILVA


:: Energia Potencial (ou a energia armazenada)

Um objeto pode armazenar energia em virtude da sua posição em relação a outro


objeto. Essa energia armazenada e prontamente disponível é chamada de
Energia Potencial, e pode ser classificada em suas categorias: Potencial
Gravitacional e Potencial Elástica.

Uma mola esticada ou comprimida tem potencial de realizar trabalho. Quando


um arco é vergado, energia é armazenada nele. Ele, então, pode realizar trabalho
sobre a flecha. Um coco preso no alto de um coqueiro tem energia armazenada,
pronta para se tornar movimento quando se desprender e cair.

1. Energia Potencial Gravitacional

A energia de um corpo devido a posições elevadas em que se encontre é chamada de energia potencial
gravitacional. Assim como a Energia Cinética, a Energia Potencial Gravitacional é igual ao Trabalho
realizado, mas dessa vez contra a gravidade. Ou seja:

𝝉 = 𝑬𝑷𝒈 → 𝑭. 𝒅 = 𝑬𝑷𝒈 → 𝒎. 𝒈. 𝒉 = 𝑬𝑷𝒈


Assim, temos:
𝑬𝑷𝒈 = 𝒎. 𝒈. 𝒉

Onde m é a massa do corpo, g é a aceleração da gravidade e h é a altura vertical em que o corpo se encontra.

Exemplo 3: Um coco de massa 2Kg está no alto de um coqueiro de altura igual a 12 metros. Sabendo que a
aceleração da gravidade é de 10 m/s², determine a Energia Potencial Gravitacional do coco.

[ Resposta: Epg = 2 . 10 . 12 = 240 J ]

Exemplo 4: Um passarinho de 50g de massa que voa a 300 m do solo tem energia potencial gravitacional
igual a?

[ Resposta: Epg = 0,050 . 10 . 300 = 150 J ]

Exemplo 5: Calcule a energia potencial gravitacional de um conjunto de barras e anilhas cuja massa total é
de 200Kg levantas a 1,8m em relação ao solo.

[ Resposta: Epg = 200 . 10 . 1,8 = 3600 J ]

2 EEEFM PROF. BOLÍVAR BORDALLO DA SILVA


___________________________________________________________________ Semana 2: Energia Mecânica

2. Energia Potencial Elástica

Outra forma de energia mecânica é a Potencial Elástica, a qual está associada à capacidade dos corpos de
retornar à sua forma original após sofrer uma deformação. O teorema da energia potencial também é válida
para a energia elástica. Ou seja: 𝝉 = 𝑬𝑷𝒆

De modo geral, se adotarmos o ponto de equilíbrio da corda


de um arco como referência (vamos usar o arco como
exemplo), e analisarmos a situação a partir do instante em
que a flecha estiver na iminência de ser lançada, a energia
potencial elástica será máxima, visto que a deformação do
arco será a maior possível. Após o lançamento, a corda será
restituída à situação normal e a energia final será nula.
Matematicamente, expressamos a Energia Potencial Elástica
como:

𝒌. 𝒙²
𝑬𝑷𝒆 =
𝟐

Onde x é a deformação e k é a constante de elasticidade do material.

Exemplo 6: Qual é a energia potencial elástica acumulada em uma mola de constante de elasticidade k=3.10²
N/m quando comprimida 12cm?

[ Resposta: Epe = 3.10² . 0,12² / 2 = 2,16 J ]

Exemplo 7: Ao ser comprimida 4cm, uma mola adquire 800 J de energia potencial. Que energia ela
acumulará se for comprimida 12cm?

[ Resposta: Epe = 7,2 . 10³ J ]

Exemplo 8: Qual é a energia potencial elástica acumulada em uma tira de borracha de constante de
elasticidade k = 3,2.10³ N/m quando longada 25cm?

[ Resposta: Epe = 3,2 . 10³ . 0,25² / 2 = 100J ]

3 EEEFM PROF. BOLÍVAR BORDALLO DA SILVA


:: Conservação da Energia Mecânica

O estudo das várias formas de energia e das transformações que ela sofre resultou
em uma das maiores generalizações da física ‒ o princípio da conservação da
energia:

Quando se trata da Energia Mecânica, podemos exprimir esse princípio matematicamente da seguinte
maneira:
𝑬𝑴 = 𝑬𝑪 + 𝑬𝑷𝒈 + 𝑬𝑷𝒆

Em outras palavras, dizemos que a Energia Mecânica é o somatório das energias cinética, potencial
gravitacional e potencial elástica. Portanto, em um sistema conservativo, a energia mecânica é sempre
constante.

Exemplo 9: No ponto mais alto de uma montanha-russa, a velocidade do carrinho de massa 300Kg é 12m/s.
Desprezando o atrito e considerando g = 10m/s², calcule:

a) A altura inicial de onde o carrinho é abandonado;

[ Resposta: hA = 7,2m ]

b) Sua energia mecânica num ponto situado a 2,5 m acima do solo.

[ Resposta: EM = 2,16 . 104 J ]

Espaço para anotações:

4 EEEFM PROF. BOLÍVAR BORDALLO DA SILVA


______________________________________________________________ Semana 3: Resolução de Execícios

Vamos exercitar esse negócio?

1. Uma bola de tênis de massa 50g é lançada em um saque com velocidade de 216 km/h. Calcule sua
energia cinética em relação ao solo. [ Resposta: EC = 90 J ]

2. Uma antiga locomotiva a vapor pode atingir a velocidade de 54 km/h, e sabe-se que sua massa é de 50
toneladas. Determine:

a) Sua energia cinética em Joule; [ Resposta: EC = 5,625 . 106 J ]


b) A potência média resultante desenvolvida pela máquina para levá-la a essa velocidade em 15.
[ Resposta: Pot = 3,75 . 105 W ]

3. Calcule a energia potencial gravitacional do Cristo Redentor, no Rio de


Janeiro, em relação ao nível do mar. (Dados: massa: 1145 toneladas; 700m
acima do nível do mar; altura total do monumento: 38m; considere a estátua
homogênea). [ Resposta: EPG = 8,347 . 109 J ]

4. Ao ser comprimida 5cm, uma mola adquire 1000 J de energia potencial. Que
energia ela acumulará se for comprimida 9 cm ?

5. Sobre uma pista retilínea, horizontal e lisa, um carro de massa m é impulsionado por uma mola de
constante elástica k = 1 . 104 N/m, a partir do repouso, no instante em que a mola estava comprimida
x = 1m. Determine a massa do carro, sabendo que ele atinge a velocidade máxima de 18 km/h.
[ Resposta: m = 400 kg ]

6. Que altura máxima pode alcançar um corpo lançado verticalmente do solo com velocidade de 20m/s?
(Considere g = 10 m/s²) [ Resposta: h = 20m ]

Sugestões para experimentos:

 Lata adestrada / obediente: www.youtube.com/watch?v=2_E5f-QxskM


 Conservação da Energia Mecânica: www.youtube.com/watch?v=m02FDRACih8
 Motor de Energia Potencial: www.youtube.com/watch?v=yn4RfQ4jMeg
 Looping: www.youtube.com/watch?v=NeD0hsahNrE

5 EEEFM PROF. BOLÍVAR BORDALLO DA SILVA


____________________________________ LISTA DE EXERCÍCIOS _________________________________

1. Um automóvel, de massa 1000 Kg, move-se 4. Um paraquedista de 100 Kg de massa salta do


com velocidade igual a 36 Km/h, quando é avião a 3 Km de altitude e, com o paraquedas
acelerado até atingir a velocidade de 108 aberto, pousa suavemente no solo. Considere
Km/h. Qual o trabalho da força resultante g = 10 m/s² e determine:

Respostas: 1. 400 000 J / 2. a) 2.104 J b) 90 Km/h / 3. d / 4. a) 3.106 J e 0 J; b) 0 J e -3.106 J; c) 3.106 J / 5. 1 metro / 6. 10 m/s
exercida sobre o automóvel?

2. Numa competição de bobsled, cada atleta a) A energia potencial gravitacional do


tem um companheiro para empurrar o paraquedista ao saltar do avião, em
carrinho no trecho inicial do trajeto. A força relação ao solo e em relação ao avião;
média resultante que cada competidor pode b) A energia potencial gravitacional do
aplicar é da ordem de 200 N, na direção do paraquedista ao tocar o solo, em relação ao
movimento, e o conjunto carro-piloto tem, em solo e em relação ao avião;
média, 64 Kg. Dessa forma, determine: c) A variação de energia potencial
gravitacional do paraquedista nesse salto.

5. Uma mola é colocada no fim de uma linha de


trem com o objetivo de amortecer eventuais
colisões. Um maquinista calcula mal a
frenagem de uma locomotiva e atinge a mola.
Sabendo que a constante elástica da mola é de
80 000 N/m e que, ao parar o trem, a energia
potencial elástica acumulada no sistema é de
40 000 J, determine a deformação da mola
a) O trabalho realizado pelo atleta num necessária para frear o trem.
percurso de 100m;
b) A velocidade do conjunto carro-piloto, ao 6. Um carrinho de 10 Kg de massa parte do
final do percurso de 100 m, supondo ter repouso do ponto A da pista lisa esquema-
partido do repouso. tizada a seguir. O desnível entre A e B é de 5
metros.

3. (Fuvest-SP) Um corpo de massa 0,3 Kg está


em repouso num local onde a aceleração
gravitacional é 10 m/s². A partir de certo
instante, uma força F = 10 – 20.d (Unidades de
acordo com o S.I.), passa a atuar no corpo na
direção vertical e sentido ascendente. Qual a
energia cinética do corpo no instante em que
a força F se anula? (Despreze todos os atritos)

a) 1J
Determine a velocidade com que ele deve
b) 1,5 J
passar por B. (Use g = 10 m/s²)
c) 2J
d) 2,5 J
e) 3J

6 EEEFM PROF. BOLÍVAR BORDALLO DA SILVA