Você está na página 1de 19

Direito Previdenciário

Professor Carlos Mendonça


Perda
da
Qualidade de Segurado
Perda da Qualidade de Segurado

Período de Graça: é o período no qual o segurado mantém a


qualidade de segurado mesmo sem trabalhar ou contribuir.
Período de Graça
Lei 8.213/91

Art. 15. Mantém a qualidade de segurado, independentemente


de contribuições:

I - sem limite de prazo, quem está em gozo de benefício;


II - até 12 (doze) meses após a cessação das contribuições, o
segurado que deixar de exercer atividade remunerada abrangida
pela Previdência Social ou estiver suspenso ou licenciado sem
remuneração;
§ 1º O prazo do inciso II será prorrogado para até 24 (vinte e
quatro) meses se o segurado já tiver pago mais de 120 (cento e
vinte) contribuições mensais sem interrupção que acarrete a
perda da qualidade de segurado.
§ 2º Os prazos do inciso II ou do § 1º serão acrescidos de 12
(doze) meses para o segurado desempregado, desde que
comprovada essa situação pelo registro no órgão próprio do
Ministério do Trabalho e da Previdência Social.

Súmula 27 da TNU: A ausência de registro em órgão do


Ministério do Trabalho não impede a comprovação do
desemprego por outros meios admitidos em Direito.
III - até 12 (doze) meses após cessar a segregação, o segurado
acometido de doença de segregação compulsória;
Prisão
IV - até 12 (doze) meses após o livramento, o segurado retido ou
recluso;
Recruta
V - até 3 (três) meses após o licenciamento, o segurado
incorporado às Forças Armadas para prestar serviço militar;
Facultativo
VI - até 6 (seis) meses após a cessação das contribuições, o
segurado facultativo.
Manutenção dos Direitos
§ 3º Durante os prazos deste artigo, o segurado conserva todos
os seus direitos perante a Previdência Social.
Perda da Qualidade
§ 4º A perda da qualidade de segurado ocorrerá no dia seguinte
ao do término do prazo fixado no Plano de Custeio da Seguridade
Social para recolhimento da contribuição referente ao mês
imediatamente posterior ao do final dos prazos fixados neste
artigo e seus parágrafos.
Cuidado
Art. 102. A perda da qualidade de segurado importa em caducidade dos
direitos inerentes a essa qualidade.

§ 1º A perda da qualidade de segurado não prejudica o direito à


aposentadoria para cuja concessão tenham sido preenchidos todos os
requisitos, segundo a legislação em vigor à época em que estes requisitos
foram atendidos.

§ 2º Não será concedida pensão por morte aos dependentes do segurado


que falecer após a perda desta qualidade, nos termos do art. 15 desta Lei,
salvo se preenchidos os requisitos para obtenção da aposentadoria na forma
do parágrafo anterior.
Lei 10.666/03
Art. 3o A perda da qualidade de segurado não será considerada
para a concessão das aposentadorias por tempo de contribuição
e especial.

§ 1o Na hipótese de aposentadoria por idade, a perda da


qualidade de segurado não será considerada para a concessão
desse benefício, desde que o segurado conte com, no mínimo, o
tempo de contribuição correspondente ao exigido para efeito de
carência na data do requerimento do benefício.
Súmula da AGU
SÚMULA Nº 26 DA AGU

"Para a concessão de benefício por incapacidade, não será


considerada a perda da qualidade de segurado decorrente da
própria moléstia incapacitante."
Decreto 3.048/99
Art. 13. Mantém a qualidade de segurado, independentemente de contribuições:

I - sem limite de prazo, quem está em gozo de benefício;


II - até doze meses após a cessação de benefício por incapacidade ou após a cessação das
contribuições, o segurado que deixar de exercer atividade remunerada abrangida pela
previdência social ou estiver suspenso ou licenciado sem remuneração;
III - até doze meses após cessar a segregação, o segurado acometido de doença de segregação
compulsória;
IV - até doze meses após o livramento, o segurado detido ou recluso;
V - até três meses após o licenciamento, o segurado incorporado às Forças Armadas para
prestar serviço militar; e
VI - até seis meses após a cessação das contribuições, o segurado facultativo.
§ 1º O prazo do inciso II será prorrogado para até vinte e quatro meses, se o segurado já tiver
pago mais de cento e vinte contribuições mensais sem interrupção que acarrete a perda da
qualidade de segurado.
§ 2º O prazo do inciso II ou do § 1º será acrescido de doze meses para o segurado
desempregado, desde que comprovada essa situação por registro no órgão próprio do
Ministério do Trabalho e Emprego.
§ 3º Durante os prazos deste artigo, o segurado conserva todos os seus direitos perante a
previdência social.
§ 4º Aplica-se o disposto no inciso II do caput e no § 1º ao segurado que se desvincular de
regime próprio de previdência social.
§ 5º A perda da qualidade de segurado não será considerada para a concessão das
aposentadorias por tempo de contribuição e especial.
§ 6º Aplica-se o disposto no § 5º à aposentadoria por idade, desde que o segurado conte com,
no mínimo, o número de contribuições mensais exigido para efeito de carência na data do
requerimento do benefício.