Você está na página 1de 4

Despertar Eterno

Você possui 186 anos de idade, mas aparenta 30, nasceu em 1813, vive assumindo varias identidades ao passar das décadas
e sempre esta caçando e sendo caçado pelos seus iguais, pelo o que chamam de prêmio. Você é imune a doenças e só pode ser
morto pela remoção de sua cabeça, controla uma energia estranha que entre outras coisas o mantém vivo eternamente, o
Despertar e sabe manejar uma espada melhor que ninguém, você, é um(a) imortal. Vá para 01.

01. Você está agora dentro de um vagão de metro, chegando a estação central de New York, o trem para e as portas se
abrem, você desce e avança em direção as escadas de acesso a rua, enquanto caminha seus pensamentos voam longe, lhe volta
a mente anos de lembranças, anos de lutas, anos de sofrimentos com seus iguais tentando lhe decepar a cabeça, você possui
duvidas se esse negocio de prêmio existe mesmo ou é apenas uma desculpa para matarem-se uns aos outros, mas só sabe uma
coisa, você foi desafiado para uma luta de vida ou morte por outro imortal que vive no centro de New York, e que se não for
ele irá atrás de você. Sem nenhum aviso você para no meio do caminho até as escadas, algumas pessoas até batem em suas
costas pois não viram sua parada súbita, alguns até o chamam de louco(a), mas você sabe o que o(a) fez parar, um outro
imortal está perto, e você sentiu isso, ao se virar você o vê, ele está vestido como você, com um grande sobretudo que
certamente esconde mais que o frio do corpo, assim como você, se quiser se virar e seguir para escadas, chegar a rua e pegar
um taxi até o hotel onde fez reservas vá para 20 mas se quiser se aproximar e trocar algumas “idéias” vá para 31.

02. Depois de um bom tempo você chega exausto ao seu hotel, já é quase meio dia, você se apresenta na recepção e pega
suas chaves, momentos depois está em seu quarto deitado em sua cama imaginando o dia seguinte, pega no sono e sonha com
as inúmeras identidades, com suas inúmeras vidas, com seus pais, com o seu antigo lar... Quando o telefone do quarto toca,
você acorda e vê que dormiu até as duas da tarde, é perdeu o almoço. Assim que você atende ao telefone surge uma voz a qual
já havia ouvido, “Como vai? Meu nome é Julian, e espero você, hoje a meia noite, em um casarão a frente do Central Park,
esteja lá.” Antes de falar qualquer coisa o telefone se torna mudo, agora você possui ainda dez horas antes do encontro com
esse tal de Julian, quando alguém bate a sua porta, pela voz é uma mulher e ela fala que é funcionaria e está trazendo o seu
almoço, se quiser deixa-la entrar normalmente vá para 12, mas se você quer dar uma de paranóico(a) e esperar pronto(a) para o
que der e vier vá para 23.

03. Você diz ao motorista para encostar, pede para ele esperar mas ele lhe diz que não irá, você o paga e o dispensa, você
caminha alguns metros pelas ruas de New York, é inverno, está um frio de rachar mas ainda não há neve nas ruas, logo você
chega ao beco que viu a tentativa de agressão, ao entrar no beco você vê os dois homens levando a mulher para o fim do beco,
depois de dar uma olhada em volta você segue em frente atrás deles, sem se descuidar de ser furtivo(a), logo eles param no fim
do beco e começam a surrar a velha, se quiser se aproximar abertamente e tentar resolver tudo na paz vá para 27, se quiser
voltar, deixar as coisas como estão e seguir para o seu hotel vá para 18 mas se quiser sacar sua espada e acabar logo com os
dois vá para 36.

04. Já cansado(a) dessa perseguição você resolve investigar esses caras, afinal, eles já encheram o saco o suficiente! E será
uma boa aquecida antes do tal do Julian, decidido(a) você sai de seu quarto (trancando-o bem) e seque para a rua, pega um taxi
e seque para o tal endereço que você achou nos corpos dos dois, vá para 17.

05. É bem melhor não se meter com esses caras, afinal, você já está com problemas demais, se vira e segue para rua, sem
nenhum taxi a vista você começa a caminhar devolta, mas logo encontra um que o(a) apanha e leva para o seu hotel, onde você
volta para o seu quarto. Vá para 29.

06. Você se levanta mesmo com alguma dificuldade e sai da casa pela porta da garagem, um alarme toca mas você não dá
muita atenção, depois de caminhar alguns minutos você percebe que seus ferimentos já cicatrizaram, logo acha um taxi que o
leva devolta para o seu hotel, onde você, depois de dispensar o taxi sobe para o seu quarto. Vá para 29.

07. Sem pensar muito você golpeia o pescoço do agora maneta, degolando-o, enquanto esse agoniza você se aproxima do
segundo que se arrasta ao chão, o qual sem piedade você perfura sua nuca com sua espada, os dois estão mortos, mas a velha
não para de gritar! Vá para 21.

08. Com uma rápida revista pelo quarto você acha algumas fotos, livros, um diário, alguns pertences pessoais como
dinheiro e uma coleção de chaveiros, mas de tudo as fotos mais lhe chamam atenção, a garota que aparece em quase todas e
que parece ser a dona desse quarto é a mesmo moça que se passou de atendente do hotel e quis lhe matar. Se quiser sair por
onde veio e voltar para o seu hotel vá para 05 mas se quiser abrir a porta do quarto e ver onde dá acesso vá para 22.

09. Após uma discreta aproximação pela porta da frente da loja, e fingindo estar interessado em algum artigo a exposição
você começa a forçar a fechadura, você não é nenhum(a) ladrão(a) mas seu longo tempo de vida pelo menos lhe deu tempo
para aprender muitas coisas. E depois da segunda tentativa você consegue arrombar a porta, ela abre, mas você não contava
com um alarme! Um alto e irritante som é acionado, logo toda a cidade vai estar aqui! Pensado assim você utiliza seus talentos
de seu esconder e se mover furtivamente para dar o fora dali, a quadras de distância você encontra um taxi, agora são quase
oito horas da noite, falta pouca mais de quatro horas para o duelo, assim sendo você instrui o motorista para leva-lo para o seu
hotel, depois de poucos minutos você chega e sobe para o seu quarto. Vá para 29.
10. Você dá uma rápida olhada no lugar, não há nada de interessante, até que você se lembra das pastas “Corja”, logo fica
surpreso(a) ao ver que as pastas são relatórios detalhados de você e de Julian! Os desgraçados sabiam tudo a seu respeito e a
respeito de seu adversário, mas isso pode ser de algum utilidade! Você pega as pastas e sai da casa, caminhando pela rua logo
percebe que seu ferimentos já desapareceram, depois de caminhar um pouco você encontra uma pequena praça, se senta em um
dos bancos e começa a ler a pasta de Julian, há sua historia, seus prováveis pais, sua cidade natal, um monte de bobagem, até
que você acha uma coisa de útil, o seu modo de operação, aqui descreve o lugar onde vocês irão duelar além de uns truques
bem sujos dele, pelo o que você lê não há nada honrado em seus ações e no referencial 80 da pasta você descobre o seu
principal truque. Depois de uma salvadora leitura você se levanta e procura um taxi, logo você encontra um e segue para o seu
hotel, falta algumas horas ainda para meia-noite, chegando lá você dispensa o taxi e sobe para o seu quarto, vá para 29.

11. O taxi para em frente a um enorme casarão de tijolos, parece até ser algum tipo de deposito, com a aparência de
abandono mas bem conservado estruturalmente, assim que você desce do taxi você o pressente, ele está lhe esperando no
centro do casarão, depois de pagar e dispensar o taxi você se aproxima da porta da frente, a abre e vê um enorme salão, pouco
iluminado mas suficiente para um duelo, ele o aguarda no centro do salão, a volta há várias caixas de madeira e muita poeira,
logo você está frente a frete com ele. “Eu o(a) aguardava ansioso, acreditava que não seria covarde de desistir e nem presa fácil
para os vigilantes, mas chega de papo, eu quero a sua cabeça.” Ele termina de falar de maneira igual a quando começou,
totalmente sem emoção, frio e calculista. E assim se inicia uma batalha apocalíptica, espadas voam ao ar se colidindo e
desprendendo faiscas do despertar de vocês, a luta é equilibrada, os lutadores sem demostrar emoções lançam-se ao combate
com extrema técnica, mas carregado de fúria, e em meio ao duelo Julian chega a um canto do casarão onde há algumas
maquinas, ele se abriga atrás de uma mesa, você se aproxima e se mantém a sua frente tendo a tal mesa ao meio de vocês, e
após alguns instantes Julian aciona algo na mesa, se você sabe o truque de Julian divida pelo meio o referencial e vá para a
referencia encontrada, se não sabe vá para 35.

12. Você abre a porta normalmente e a deixa entrar, afinal, é só uma mulher, você se senta na cama enquanto ela posiciona
o carrinho contendo inúmeros pratos e bandejas, você se serve, enquanto ela puxa uma uzi com um silenciador! Você mal tem
tempo de gritar um palavrão, pois arma dispara impiedosamente vários projeteis que o atingem como dezenas de punhos
invisíveis fazendo o seu peito romper em sangue, e logo depois você cai em trevas. Vá para 39.

13. Após descer alguns degraus você chega a loja de caça fechada, não há muita coisa aqui, mas a escada que você está
continua descendo para algum tipo de porão, você continua a segui-la e logo chega a seu fim, lá você ouve diversas vozes,
furtivamente você se aproxima e espremido(a) contra a porta você pode vê-los, vários homens armados, discutindo,
calmamente você os ouve, eles comentam que dois de seus integrantes não voltaram ainda. Parece que aqueles que você
apagou e que estão no quarto do hotel faziam parte do mesmo grupo que esses caras. São três, armados com uzis com
silenciadores, mas estão distraídos, além disso há uma coisa que lhe chama a atenção, um fichário e duas pastas amarelas com
os escritas “Corja 1” e “Corja 2” em cima de uma mesa próxima, se quiser acabar com eles vá para 26 mas se quiser se
esgueirar até os fichários vá para 19.

14. Com um movimento rápido você saca sua espada e a enterra no peito do sujeito que cai agonizante, ao se virar você vê
a mulher pegando uma arma, sem muita escolha você se aproxima e manda largar a arma, a resposta dela é a de mirar a arma
contra você, sem outra alternativa você desfere um golpe fatal que corta o seu pescoço, fazendo uma sujeira desgraçada e
acabando com a vida dela. O combate não durou mais que um minuto e não foi produzido nenhum ruído perceptível,
calmamente você fecha a porta e revista os corpos, não encontra anda de interessante, além de uma bilhete com um endereço
de uma casa nos subúrbios de New York, possivelmente a base desses caras, se quiser seguir para esse endereço e descobrir
tudo que pode vá para 04 mas se quiser permanecer aqui e esperar a noite cair para seguir para seu duelo vá para 29.

15. Você se aproxima calmamente da garagem com uma frieza normal para você, afasta uma das portas da garagem e entra,
está bem escuro aqui mas logo você encontra uma porta que dá acesso ao interior da casa, mas está trancada, se quiser
arromba-la vá para 24 mas se quiser tentar outra forma de entrar na casa vá para 37.

16. Voltando ao quarto onde entrou você sai discretamente como entrou sem dificuldade, vá para 05.

17. Depois de alguns minutos o taxi para a frente a uma grande casa de alvenaria de dois andares, no térreo há uma loja de
materiais de caça e pesca, agora fechada, você dá uma olhada a volta da casa e não acha qualquer indicio de pessoas em seu
interior, com exceção da garagem, onde estão dois carros, se quiser descer do taxi e dar umas voltas pela casa vá para 25 mas
se quiser voltar para o seu hotel vá para 38.

18. Discretamente você faz o caminho de volta, você já possui problemas demais. Assim que atinge a rua você acena para
um taxi que para e nele você deixa o local rumo para o seu hotel, onde chegará em alguns minutos. Vá para 02.

19. Se esgueirando devagar você se aproxima dos fichários e os apanha, e fica espantado(a) com o conteúdo, são dociés
detalhados de você e Julian! Quando você ouve um deles gritando e logo em seguida uma seqüência de estampidos se seque,
são balas, dezenas delas que o atingem causando a sua inconsciência, você acorda alguns minutos depois, apenas para ver um
enorme machado descer sobre seu pescoço...
20. Depois de tudo você seque para as escadas de acesso a rua, é manhã mas está frio como nunca para um inverno Nova
Iorquino, chama um taxi e pede para leva-lo ao seu hotel, você não leva nenhuma bagagem, além de suas roupas, carteira e de
sua espada embaixo de seu sobretudo. Depois de alguns minutos de viagem, onde você observa as ruas, o movimento, as
pessoas, até que você observa que uma mulher de idade está precisando de ajuda em uma esquina, onde parece que dois
marginais estão tentando assalta-la, se quiser parar e saltar do taxi para ajudar a velha vá para 03, se quiser seguir em frente e
chamar um guarda vá para 28 mas se quiser simplesmente seguir seu destino ignorando o que acaba de ver vá para 34.

21.Você se aproxima da velha e tenta acalma-la dizendo que acabou, mas sem qualquer aviso ela saca algo de seu casaco
velho e com um movimento súbito corta seu braço esquerdo com uma navalha! Você a amaldiçoa e sem pensar você a atinge
com a empunhadura da espada que a faz perder os sentidos, maldita cidade. Discretamente você sai do beco, escondendo o seu
corte e chama um taxi, partindo para seu hotel, onde chegará em alguns minutos, vá para 02.

22. Com a espada em punho você abre devagar a porta, sua investigação revela que esse porta dá mesmo para um corredor,
nesse corredor há outras duas portas e uma escada que desce, não há ninguém avista, se quiser dar uma olhada nas portas vá
para 33 mas se quiser descer pelas escadas e ver o que há lá em baixo vá para 13.

23. Você se posiciona de forma a não ficar indefesa quando ela entrar, depois você abre a porta e pede para que ela coloque
o carrinho com a comida ao lado da cama e saia, ela faz isso, mas do meio dos pratos e bandejas ela saca uma uzi com um
silenciador! Mas você estava preparado e com um movimento rápido você chuta a arma longe do alcance dela, mas ao seu
lado, onde está a porta aberta surge um homem negro armado da mesma forma, não a como desarma-la, a não ser que você
saque a sua espada! Se quiser usar a sua espada vá para 14 mas se quiser tentar desarma-lo vá para 32.

24. Com um golpe da empunhadura de sua espada você quebra a fechadura do porta, mas logo tem a desagradável surpresa
de um alarme, e acaba de tocar. Você se vira rapidamente e tenta fugir mas a porta da garagem se tranca automaticamente,
você a força mas ouve algo, você se vira e vê três homens armados com uzis com silenciadores, poucos antes de ser alvejado
inúmeras vezes, vá para 39.

25. Você desce do taxi, o paga e o dispensa, já a pé você começa a avaliar melhor a casa, há a possibilidade de entrar pela
garagem, forçar a fechadura da loja fechada, entrar por uma janela no andar de cima escalando ou desistir. Se quiser tentar
entrar pela garagem vá para 15, se quiser forçar a fechadura da loja vá para 09, se quiser tentar alcançar a janela escalando vá
para 30 mas se quiser sair daqui, voltar para o seu hotel e esperar o duelo vá para 05.

26. Sem muito papo você saca a sua espada e os ataca, o primeiro, de costas para você tem a sua cabeça decepada. Usando
o seu despertar você ataca rapidamente, o segundo tem sua garganta cortada mas o terceiro foi rapaz de reagir e o(a) acerta
duas vezes com uma pistola 9mm, sem pensar você arremessa a sua espada, que o atinge na boca atravessando o seu pescoço e
fazendo-o cair de joelhos, você venceu mas está ferido(a), a dor é incrível mas você resiste, já que em alguns minutos estará
curado(a), mas em alguns minutos a policia estará aqui, algum vizinho deve ter ouvido os disparos, se quiser sai daqui
rapidamente e voltar para o seu hotel vá para 06 mas se quiser revistar o lugar e dar uma olhada nas tal pastas que você viu vá
para 10.

27. Você sai das sombras e fala alto para os canalhas soltarem a velha, um deles fala agressivamente que se não quiser se
meter em problemas vá embora, entretanto antes que você possa argumentar o outra saca uma automática 765 e aponta para
você, você pede calma, mas pode ver que o cara esta drogado, quando ele puxa o gatilho e abre três grandes furos em seu peito,
atirando-o(a) ao chão e arrancado-lhe a consciência, depois de alguns minutos você acorda. Que bela cidade. Depois de muito
andar você chega ao hotel onde fez reservas. Vá para 02.

28. Você seque em frente calmamente em seu taxi, o motorista não viu ou se fez que não viu, ao fim da quadra você pede
para ele encostar na esquina onde há dois guardas a cavalo, diz a eles que pode haver uma tentativa de rouba a alguns metros
atrás no primeira beco a direita, eles agradecem a colaboração e sequem para lá com uma calma que o(a) deixa fora do serio,
mas não é problema seu e segue para o hotel, vá para 02.

29. Você se deita na cama de seu quarto e espera, uma coisa que você tem feito pelo passar dos séculos, afinal, o que é
esperar algumas horas para alguém que possui a eternidade? Entretanto você não consegue descansar, preocupado com tudo
que aconteceu até agora e sem falar dos seus dois amigos estendidos ao chão do seu quarto, vai ser um problema se livrar deles
mais tarde, se você estiver vivo até lá! Logo a noite cai e avança, são onze horas e você se prepara, pega a sua espada, a
esconde embaixo do sobretudo e seque para o endereço do duelo, um velho casarão nos arredores do Central Park. Chegando a
rua você chama um taxi e seque para o duelo. Vá para 11.

30. Não é difícil escalar até a janela, difícil é não chamar atenção dos pedestres na rua, mas estranhamente a casa é bem
escondida, o que facilita a escalada, logo você atinge a janela, a abre a entra, agora você está em um quarto, há uma cama e
estantes com bichinhos de pelúcia e um armário, além da janela pela qual você entrou e uma porta que possivelmente leva para
o corredor da casa. Se quiser dar uma revistada no quarto vá para 08 mas se quiser abrir a porta e ver onde dá acesso vá para
22.
31. Depois de encara-lo nos olhos você começa a se aproximar dele, nem você nem ele mostram medo e ele também
começa a se aproximar de você, logo vocês se encontram no meio da estação central de New York, param um a frente do
outro, antes de desferir qualquer argumento ele fala: “Cuidado, os vigilantes sabem de sua vinda, tome cuidado, quem vai
arrancar a sua cabeça será eu, e mais ninguém.” Depois disso ele se vira e parte sumindo na multidão de pessoas da estação. Os
vigilantes são mortais que sabem tudo a respeito de vocês e querem acabar com todos os imortais antes que algum consiga o
prêmio, isso o(a) inclui, vá para 20.

32. Não há muito o que fazer, depois de uma infrutífera tentativa de desarma-lo você é baleado pelas costas pela perua que
lhe trouxe o carrinho de comida, você cai de joelhos tomado por dor intensa, quando vê o cara engatilhar uma pistola semi-
automática e disparar em sua cabeça... Vá para 39.

33. Depois de uma rápida procura você não acha nada de interessante, as outras portas eram quartos também, mas com
vários beliches, agora lhe resta ou seguir a escada que desce no fim do corredor ou sair por onde veio. Se quiser seguir pela
escada vá para 13 mas se quiser sair daqui vá para 16.

34. Não é problema seu você pensa, enquanto segue adiante sem falar nada para o motorista, motorista que aliais não viu
nada ou finge não ver, em instantes você chega ao seu hotel. Vá para 02.

35. Um som agudo chega aos seus ouvidos, quase tão rapidamente a dor que lhe domina. Algo o atinge as costas, uma
flecha! A ponta metálica brota do seu peito ao mesmo tempo que a dor faz desaparecer aos poucos a sua consciência. “O duelo
justo pode esperar, o importante é a vencer!” Você o ouve falar enquanto ele se aproxima, e sem piedade o golpeia com sua
espada. Você não consegue se defender e logo ele começa a literalmente arrancar pedaços de seu corpo, até que os seus
pulmões são perfurados e você passa a afogar-se com seu sangue. De joelhos, Julian o golpeia, e com um único golpe decepa a
sua cabeça.

36. Sem muita conversa você saca a espada de seu sobretudo e avança furtivamente, logo você esta ao alcance dos
infelizes, o primeiro que o vê tenta sacar alguma coisa, uma pistola, apenas para você decepar sua mão! A velha grita ao ver a
mão do assaltante cair a seu lado, o segundo tenta esboçar uma reação mas pelo jeito está bêbado ou drogado, pois cambaleia e
quando se vira para correr cai e se arrasta, os dois estão rendidos, um ajoelhado chorando pela mão perdida e o outro se arrasta
a sua frente tentando uma fuga ineficaz, e para completar a velha não para de gritar. Se quiser tentar acalmar a velha vá para
21, se quiser matar os dois assaltantes vá para 07 mas se quiser sair daqui agora e evitar problemas vá para 18.

37. Se quiser forçar a fechadura da loja vá para 09, se quiser tentar alcançar a janela escalando vá para 30 mas se quiser sair
daqui, voltar para o seu hotel e esperar o duelo vá para 05.

38. Você fala para o motorista voltar e logo você está saindo dali e se dirigindo para o seu quarto, em poucos minutos você
chega, paga o taxi e sobe para o seu quarto. Vá para 29.

39. Você acorda confuso e desorientado mas percebe que foi levado para outro local, a sua frente há vários homens
armados e você está firmemente preso em algemas medievais em uma parede de tijolos, parece que você está em algum
subterrâneo, os caras a sua frente o olham com certo espanto, ao verem se recuperar do ferimentos fatais que recebeu, do meio
deles surge uma mulher, é a tal que lhe enganou no hotel! Ela lhe fala: “Nos pertencemos ao grupo conhecidos como
Vigilantes. Vigiamos sua raça imunda, para impedi-los de se matarem e de conseguirem o poder supremo, por isso além de
vigilantes somos também caçadores, e vamos decepar a sua cabeça!”. E logo você vê um deles com um grande machado, um
homem negro o empunha e se posiciona ao seu lado, que golpeia o seu pescoço...

40. Com um sutil movimento Julian aciona um pequeno botão, mas você já estava preparado. Um pequeno “ clic” é ouvido
e atrás de você é disparada uma besta metálica montada como um armadilha, apontando sua flecha diretamente as suas costas.
Mas antes da flecha o atingir, você mergulha no chão, não apenas evitando a armadilha de seu desafiante, como fazendo com
que ele próprio fosse vitima dela, sendo atingido na altura do seu peito. Você se levanta com sua espada em punho, estampada
na face de Julian uma expressão de surpresa e raiva. Julian se joga contra você, mas toma do pela raiva, e ferido, ele não tem
chance. Logo tudo esta acaba, e a cabeça de Julian rola a seus pés, e se erguendo uma frase vem a sua mente, SÓ PODE
EXISTIR UM!

Kubiach