Você está na página 1de 2

OS DEZ MANDAMENTOS PARA OS PAIS

Diga o que a criança deve fazer, em vez de dizer "não faça isso".
Educar é corrigir. Corrigir é substituir uma forma de reação inconveniente por uma
adequada. Dizer apenas "não faça isso" é dar uma ordem negativa. A criança tem
prazer na ação. Para desviá-la da ação inconveniente é preciso sugerir-lhe a ação
conveniente, a fim de não privá-la do prazer de agir.
Não diga que uma coisa é má apenas porque lhe aborrece.
A qualificação de uma coisa em boa ou má é importante para a criança na
formação da as capacidade de julgamento. Não deve ser feita com fundamento
apenas na tendência afetiva momentânea de quem faz. Se é má, cumpre dar a
razão de modo compreensível para a criança, e esta razão deve estar na coisa em
si e não no agrado que nos causa.
Não fale da criança em sua presença, nem pense que ela não escuta, não observa, nem
compreende.
A criança se sente objetivo da atenção dos adultos, quer quando a elogiam, quer
quando a censuram, desenvolve uma excessiva estima de si mesma, que a levará
a procurar essa atenção de qualquer maneira, e a sofrer quando não a consegue.
Não interrompa o que uma criança está fazendo, sem avisá-la previamente.
A criança tem prazer na ação. Interrompe-la subitamente é causar-lhe violenta
emoção de natureza inibidora. Se é necessário interrompê-la proceda de modo que
se evite a emoção de surpresa.
Não manifeste inquietação quando a criança cai, ou não quer comer, etc. Faça o que for
necessário sem se agitar e alarmar-se.
A inquietação alarmada em torno de qualquer episódio da via de uma criança
serve, apenas, para ampliar o tom emocional do acontecimento. Cumpre, ao
contrário, considerar as coisas com naturalidade, para que nela se desenvolva a
capacidade de dominar suas próprias emoções.
Ocupe-se dos interesses e necessidades da criança, em vez de somente demonstrar amor
acariciando-a constantemente.
O carinho físico é agradável para quem o dá e recebe, mas pode não corresponder
aos interesses e necessidades reais da criança: Deus, amor, aceitação, significado,
apreciação, segurança, pertencer, ensino, elogios, disciplina e etc.
Vá passear com a criança, em vez de levá-la para passear.
A criança, por suas deficiências naturais, é uma dependente. Quanto mais cedo se
anular em seu espírito tal sentimento de dependência tanto mais rapidamente se
completará o sentimento de que se basta a si mesma. "Levá-la para passear" é
colocá-la na dependência da iniciativa alheia. "Ir com ela passear" é associá-la à
iniciativa e à ação, o que lhe dará mais prazer.
Não faça sermões morais à criança pequena.
As expressões de conteúdo moral são incompreensíveis para a criança pequena,
porque são abstratas. Os "discursos" e "sermões" que as contenham valem
somente como expressão inteligível de uma estado de espírito que ela não
compreende e que a alarma.
Sempre cumpra as suas promessas.
Para a criança, prometer é começar a realizar. Se a promessa não se cumprir,
haverá uma frustração como se a criança houvesse sido privada de alguma coisa,
o que se dá em seu espírito origem à descrença.
Sempre diga a verdade para a criança.
A mentira até pode ser aceita socialmente, mas para a criança é uma desilusão e
destrói a autoridade como fonte de conhecimentos e fonte da verdade.

Sugestões de presentes para o Dia das Mães


Presentes que não custam dinheiro, mas custam nosso amor
L. R. Silvado
O presente do escutar
Mas você realmente deve escutar. Nada de interromper, nada de sonhar acordado,
nada de planejar sua resposta. Apenas escute com interesse, afeto e atenção!
O presente do afeto
Seja generoso com abraços e beijos, tapinhas nas costas e aperto de mãos na
hora certa. Deixe estas pequenas atitudes demonstrarem o amor que você tem por
sua mãe.
O presente da risada
Recorte desenhos. Compartilhe artigos e histórias engraçadas. Seu presente vai
dizer "eu adoro rir com você."
O presente de um bilhete
Pode ser um simples "Obrigado pela ajuda" ou um soneto inteiro. Um bilhete,
mesmo pequeno, manuscrito, pode ser lembrado por toda a vida, e pode até mudar
uma vida. Diga do seu amor, gratidão por algo específico que ela fez ou
simplesmente por ter-lhe dado a vida.
O presente de um elogio
Um simples e sincero, "Você fica muito bem de vermelho", "Você fez um excelente
trabalho" ou "A comida estava maravilhosa" pode tornar o dia de alguém melhor.
Imagine o impacto de ouvir isto do próprio filho ou filha!
O presente de um favor
Todo dia, saia da rotina e faça alguma coisa gentil. Telefone para perguntar como
vai, passe por lá para deixar um pão quentinho ou cortar a grama. Ajude-a a
entender aquela carta ou conserte aquela torneira que pinga sem parar.
O presente da solidão
Há momentos quando não queremos nada além de ficarmos sozinhos. Seja
sensível a esses momentos e dê o presente da solidão respeitando a sua mãe
como pessoa sem entretanto deixar dúvidas quanto ao seu apoio incondicional.
O presente da disposição alegre
O caminho mais fácil para nos sentirmos bem é dizer uma palavra gentil a alguém,
especialmente à nossa mãe! De fato, não é tão difícil assim dizer, "Olá" ou "Muito
Obrigado."
O presente da fé renovada
Ore a Deus pela sua mãe e faça isto na presença dela também. Reparta com ela
um trecho da Bíblia que traga uma mensagem de confiança e paz ao coração. (por
exemplo o Salmo 23; Romanos 8:31-39; Salmo 121)
Filhos são bênçãos de Deus com todo o potencial necessário para abençoar os seus pais.
Aproveite este dia especial para deixar Deus usar o "seu presente" para tornar a vida de sua mãe
mais alegre. Peça agora a ajuda dele para escolher pelo menos um dos presentes acima!