Você está na página 1de 2

ALERTA: Grande Probabilidade de TERRAMOTO em

Larga escala nos próximos dias, devido ao


alinhamento da Terra, Mercúrio, Vénus e o Sol !

Há uma "alta probabilidade" de terremotos ENORMES nos próximos dias, já que


vários planetas do nosso sistema solar estão alinhados de acordo com uma
previsão.

Um terrível aviso foi enviado com um terremoto que os pesquisadores acreditam


que o planeta poderá experimentar uma atividade sísmica "GRANDE" a partir de
amanhã. Isso porque a Terra, Mercúrio, Vênus e o Sol se alinharam, causando
um cabo de guerra gravitacional em nossa vizinhança galáctica. Como resultado,
um tremor que excederá a magnitude seis poderia atingir qualquer lugar do
mundo entre 16 e 19 de janeiro.
No entanto, a ameaça não pára por aí e o perigo pode continuar por semanas.

O site de previsão de terremotos New age Ditrianum, dirigido pelo pesquisador


Frank Hoogerbeets, fez a previsão ousada, escrevendo: “Com a Terra alinhada
no dia 13 e Vênus em dois alinhamentos no dia 16, há uma alta probabilidade de
atividade sísmica maior, possivelmente se aproximando ou até mais de
magnitude 6.

“Devido às posições específicas dos planetas exteriores, temos uma geometria


lunar crítica a cada três a quatro dias, o que, em média, pode resultar em mais
agitação sísmica.

"Esta situação vai continuar por várias semanas."

No entanto, o Sr. Hoogerbeets não dá nenhuma indicação sobre quando ou onde


os terremotos podem ocorrer, mas um tremor em torno de magnitude seis, o que
"pode causar muito dano em áreas muito povoadas", de acordo com Michigan
Tech.

O pesquisador holandês chegou à sua conclusão usando seu Índice de


Geometria do Sistema Solar (SSGI), que “é o cálculo de um conjunto de dados
para um período de tempo específico de valores dados a posições geométricas
específicas dos planetas, a Lua e o Sol”.

Ele disse: “Depois de três anos de observações, ficou claro que alguma
geometria planetária no Sistema Solar claramente tende a causar um aumento
sísmico, enquanto outras geometrias não.”