Você está na página 1de 4

Resenha sobre a semana de eletricidade

Achei simplesmente interessantíssimo, em 3 dias eles conseguiram fazer um resumo


dos principais acontecimentos desde o descobrimento da eletricidade, quando ela
ainda era considerada como algo estranho e causava medo, até a invenção da primeira
usina elétrica dos Estados Unidos.
Fiquei impressionado com o experimentos de Frans Hauksbee, o famosos gerador de
Hauksbee, que através de uma manivela que era movimentada podia criar energia
elétrica, e não só isso como também torná-la visível quando a uma mãe se aproximava
do gerador. Um dos conceitos mais geniais e interessantes foi quando Franklin faz uma
analogia entre a economia e a eletricidade. O peixe Trimelga intrigou quase que uma
civilização toda, por ter a capacidade de disparar choques elétricos.
A Eletricidade começa a ser utilizada nos tratamentos na área de saúde. Logo depois
acontece a experiência do sapo, que era basicamente usar uma das máquinas de
Hauksbee para gerar carga eletrostática, que depois de se acumular em um braço
metálico iria para o fio de cobre, ligando um ao sapo e outro ao nervo acima da perna,
fazia com que o sapo se mexesse assim que o fio encostasse no nervo. Volta acreditava
que se tratava de uma energia animal que os animais tem. Ai se dá o início da guerra
entre Galvani e Volta. Galvani tenta através de vários experimentos comprovar que
Volta está errado, levando seus estudos a frente ele publica até um livro, e manda uma
cópia para seu rival. Volta começa o estudo pesado em cima do peixe trimelga, e
analisando-o consegue chegar a um trimelga artificial, que consistia em chapas de
cobre unidas por ácido diluído, ou seja, Volta estaria fazendo a primeira pilha. Que a
partir deste descobrimento abre o caminho para a química, física, etc.
Hanfri Dave, com mais de 800 pilhas de Volta unidas a 2 filamentos e depois
aproximando-os consegue fazer uma faísca forte e de luz intensa, ou seja, luz elétrica.
“E das sombras, fez-se luz”. Iniciando assim a era da eletricidade. Giovanni Eldinni fez
um experimento bem macabro e na minha opinião, um pouco nojento, ele pegou um
assassino local após ter sua cabeça decepada e enfiou um fio em seu ânus e outro em
sua coluna vertebral, lingando esses fios a eletricidade fez com que por alguns minutos
a coluna do morto ficasse totalmente ereta e se contorcendo. Esse acontecimento deu
origem, ao conto de Frank Stein. Isso ficou marcado como o fim da era do
romantismos e o começo da era da lógica racional. Michael Faraday fez o primeiro
motor elétrico, e gerou energia elétrica a partir de uma energia mecânica, e viu-se
nesses acontecimentos a invenção do telégrafo, que permitiria a obtenção de
informações mais rápido. Porém não foi o que aconteceu, antes de seu funcionamento
pleno, o telégrafo encontrou diversos problemas.
Depois disso Thomas Edson entra em cena, com a Lâmpada incandescente, porém
mais do que isso ele queria fazer distribuição de energia elétrica para todas as casas,
não só para os postes das estações. Edson era querido por todos, e era considerado
um gênio e por isso conseguia apoio financeiro rápido para seus projetos. Um deles foi
a primeira usina elétrica dos Estados Unidos. Ele trabalhava apenas com CC (Corrente
Contínua). Nicola Tesla estuda bastante e chega ao ovo de colombo e ao motos de
corrente alternada (CA). Depois disso começa a guerra Tesla X Edson que ficou
conhecida mundialmente como a guerra das correntes. Edson como não queria
concorrência, resolveu usar uma estratégia de marketing baseada no medo, afirmava
que se alguém encostasse em um fio com CC seria dolorido, mas suportável e se
encostasse em um condutor de CA você morreria. Para contrapor essa teoria Harold P.
Desenvolveu experimentos com animais, que começaram sendo cachorros, e logo
depois eram cabras e depois cavalos, ele os matava com CC, provando assim que a CC
também era perigosa. Tesla encontrou alguém para comprar suas patentes, Jorge
Westinghouse. Tesla usando se sua bobina (Bobina de Tesla), e segurando uma
lâmpada fez a lâmpada acender, e provou que em correntes altas a CA passa pelo
corpo dos seres humanos, e é inofensiva. Tesla abriu mão dos seus royalties e passou o
resto de sua vida com tiques, pobre, e meio louco. Enquanto Edson virou herói
nacional e sua companhia é até hoje é uma das maiores multinacionais do mundo.
Quase toda energia, até os dias de hoje, produzida no mundo é de acordo com o
modelo de Tesla.
Após a descoberta de que o impulso elétrico poderia ser mover pelo cabo, foram feitas
melhorias em sua composição, projeto e elaboração. Durantes anos cientistas e
engenheiros trabalharam juntos no desenvolvimento de um cabo em perfeitas
condições. Em 1866 foi enviado uma mensagem da Irlanda para Prússia que chegou
em perfeitas condições, através do cabo. Esse feito fez com que o mundo se
transformasse, porque através do cabo a informação que demorava dias, semanas ou
meses para chegar em qualquer lugar, chegaria em alguns minutos.
Os avanços de como se usava a corrente contínua teve grande impacto. Os inventores
desenvolviam um meio de usar a eletricidade, para produzir a luz elétrica. A chama,
até o século XIX era o único meio de produzir luz. Utilizando gás foi possível
desenvolver a luz da chama, mas logo em seguida veio o arco elétrico funcionado com
uma haste de carbono que passava corrente contínua.
Thomas Edson foi o responsável pelo grande avanço de levar energia elétrica as casas.
Ele reuniu uma equipe para trabalhar nesse desenvolvimento da eletricidade. A corrida
para levar energia elétrica as residências começou nas grandes cidades como Nova
York, Paris, entre outras. A equipe de Edson criou um tipo diferente de lâmpada
elétrica, a lâmpada incandescente, mas não era uma grande novidade. A lâmpada
funcionava da seguinte maneira: formada por filamentos, através desses filamentos
ela armazenava energia, assim aquecendo e aumentando sua resistência e
temperatura fazendo com que fosse produzido uma luz.O material usado, a platina era
cara, então Edson e o francês Soam testaram diversos materiais. Mas a lâmpada
incandescente era apenas uma parte do projeto de Thomas Edson, com ela viam
acompanhado bocais, cabos e medidores, desenvolvendo um meio inovador de
distribuição elétrica. Com seu avanços nas pesquisas Edson ganhava fama e apoio, mas
seu objetivo era iluminar Nova York. Thomas Edson e sua equipe lançou um projeto
inovador e ousado, criar a primeira usina hidrelétrica dos EUA.
A usina demorou 4 anos para ser construída, e funcionava através de cabos interrados
que se espalhavam por todo canto. Sistema criado por Edson era de segurança, mais
possuía alguns problemas: só era suficiente para alcançar a minoria de clientes para o
uso de energia elétrica.
Nikola Tesla foi quem viu que era possível utilizar outro tipo de corrente elétrica, a
corrente alternada, que possibilitava a condução dela a distancia bem maiores que a
corrente contínua.
O desenvolvimento de como se fazer para levar energia elétrica a centenas de km de
distancia de onde era gerada foi um grande avanço e o empresário George
Westinghouse foi um dos pioneiros nisso.
Uma criação de Tesla mostrou que era possível levar corrente alternada a lugares
distantes, atendendo a população. Sua invenção era a última peça do quebra-cabeça,
sua solução era melhor que a de Edson. Foi ai que nascia uma das maiores rivalidades
da eletricidade, Thomas Edson contra Nikala Tesla, onde ficou conhecido como guerra
das correntes. Tesla desenvolveu a corrente alternada e fez um experimento jamais
vista antes. Ele mostrou como a corrente alternada passava por todo seu corpo e
iluminava uma lâmpada em uma de suas mãos. A corrente era tão alta que não causou
dano algum, demonstrando que a corrente alternada manuseada corretamente seria
útil, e assim Tesla venceu a guerra das correntes. George Westinghouse construiu uma
usina e finalmente poderia ser transmitida para toda população transformando assim
toda humanidade.
Foi a partir de uma palestra feita por Oliver Lodge que nasceu o mundo da eletricidade
dominado pelo silício e pelas conexões sem fio. Após séculos de experiência
envolvendo a eletricidade, começava a surgir uma nova era de conhecimento.
Na metade do século XIX, uma grande teoria foi desenvolvida para explicar como o
efeito invisível da eletricidade funcionava. A teoria diz que ao redor de toda carga
elétrica há um campo de força. E foi James Maxwell que comprovou através da
matemática que a corrente elétrica cria um campo de força. Cientistas antes de
Maxwell faziam experiências para criar e medir a eletricidade, mas Maxwell era
diferente, que além de comprovar o campo de força da eletricidade usando apenas a
matemática, ele mostrou como manipulá-lo. Essa foi uma das maiores descobertas
cientificas de todos os tempos. Maxwell como matemático via a eletricidade e o
magnetismo de um jeito novo, e expressou isso em equações bem compactas. Essas
equações mostravam que eletricidade e o magnetismo estão interligados. Sua
matemática era tão avançada e complexa que só poucas pessoas a entendiam na
época, e acabou inspirando um físico alemão chamado Heinrich Hertz. Hertz se
dedicou a um experimento que comprovasse a teoria de Maxwell, tentando reproduzir
suas ondas.
Oliver Lodge montou um aparelho de proteção contra raios. Ele sem querer criou as
ondas eletromagnéticas de Maxwell em torno de fio. Na Alemanha Hertz testava as
experiências de Maxwell. Ele testou cada cálculo de Maxwell cuidadosamente, e testou
de forma experimental. Hertz criou um dispositivo capaz de criar e detectar as ondas
que passavam pelo ar.
Mais tarde um cientista chamado Marconi conseguiu desenvolver o telegrafo, lendo
diversos livros de cientistas anteriores. Marconi levou seu aparelho telegráfico até a
Grã-bretanha, afirmando que poderia enviar sinais sem fio a distancias inéditas. Um
engenheiro percebeu o potencial da tecnologia de Marconi e decidiu oferecer recursos
financeiros e de engenharia do correio, e assim desenvolveram seus trabalhos.
Logo depois foi descoberto que o cristal transmitia melhor os sinais de radio.
Os engenheiros continuaram a aprimorar e aperfeiçoar a habilidade de enviar e
receber as ondas eletromagnéticas, mas a descoberta inicial foi um triunfo da ciência.