Você está na página 1de 2

Intervenções na obra de Tarsila de

Amaral

Introdução

A escolha de uma reprodução da pintora modernista Tarsila de Amaral para essa


atividade se dá na beleza, no colorido e na espontaneidade das figuras que compõe a
composição feita pela artista, levando quem observa a um ambiente mágico,
provocando encantamento e ao mesmo tempo reflexão às cenas da vida real do
trabalhador. Essa característica de seu trabalho vem da sua própria origem, de família
tradicional e rica Tarsila nasceu em uma propriedade rural no interior de São Paulo e
essa sua convivência fez com que a artista tivesse um olhar mais profundo sobre os
trabalhadores que observava. Tarsila passou por um período de separação foi para
Europa junto da sua filha Dulce, retornou para o Brasil em 1922 e neste mesmo ano se
juntou aos intelectuais modernistas, onde os mesmos sem a presença de Tarsila
participaram da Semana de 22. Ao lado de outros artistas formaram o Grupo dos Cinco.

Suas obras são de um colorido muito intenso com temas regionais, a artista buscava
seguir o conceito nacionalista do modernismo. Umas das suas maiores obras surgiu em
1928 Abaporu (homem que come) de origem tupi, esta obra Tarsila ofereceu ao seu
segundo marido o poeta Oswaldo de Andrade como presente de aniversário. Esta obra
mostra uma figura de um homem solitário com pés grandes, sentado sobre uma planície
verde, tendo os braços dobrados se apoiando no joelho, com a mão a figura sustenta o
peso de uma minúscula cabeça. Esta obra representa o Movimento Pau-Brasil.

Ensinar o aluno sobre os movimentos artísticos e culturais é um dos objetivos deste


projeto com a intervenção do educador

que desenvolva sua composição artística a partir da obra escolhida, ou seja, ele vai dar
continuidade aos desenhos e pinturas já feitos, interferindo com o material sugerido com
desenhos e idéias, colorindo e contribuindo para a transformação daquela obra em outra.

O educador pode desenvolver essa atividade em grupo, permitindo a integração e


interação entre o grupo e também com a obra de arte

Objetivos
- Se a atividade for feita em grupo, levar o aluno a discutir sobre processo de trabalho
com os próprios colegas
- Desenvolvimento da observação e criatividade
- Exploração das possibilidades e conteúdos sugeridos pela obra do artista escolhido
Conteúdos
- Composição Artística
- Desenho e pintura
- Leitura de obras de Joan Miró

Ano
1º a 5º

Tempo estimado
1 aula

Materiais necessários
Reprodução da obra de Joan Miró. Sugestões : "A Mulher e o Gato" e
"Mulheres, pássaro ao luar", Cartolina, grafite, lápis de cor. giz de cera, canetas
hidrográficas coloridas e cola.

Desenvolvimento da atividade
Para que a atividade seja feita em grupo:
Separar os alunos da classe em grupos de no máximo quatro componentes, as crianças
das séries iniciais não estão acostumadas ainda com esse processo, então comece a
atividade explicando os critérios para o desenvolvimento do trabalho em grupo, fale
sobre as divisões das tarefas, a conversa inicial para que todos entrem em um consenso
sobre como irão desenvolver a tarefa, o respeito para com as opiniões dos integrantes e
por fim, na divisão e desenvolvimento, cada um respeitando suas vontades e afinidades.

Mostre reproduções de obras de Joan Miró para os alunos, motive-os a apreciar as


imagens. Ao descrever o que vêem, eles tecem comentários sobre o que gostam ou não,
sobre sentimentos e sensações ou mesmo relacionam com algum fato ocorrido na vida
deles. Peça que a turma olhe a obra com atenção e dê um tempo para que ela se hospede
no cérebro. Depois de elaborar uma lista com o que todos enxergaram, faça perguntas
que estimulem a percepção da linguagem visual e estética, como os elementos formais,
sua configuração espacial, os materiais utilizados, a textura e o suporte. Deixe que eles
expressem suas interpretações e emoções. Se possível, exponha outras obras que tratem
do mesmo tema para fazer comparações.

A imagem escolhida pelo educador deve ser fotocopiada em tamanho A4 (tamanho da


folha de sulfite), em cores, e ser distribuída para cada grupo junto com uma cartolina.
Cada grupo cola sua imagem no meio da cartolina. Pronto; o suporte já esta preparado
para as intervenções. Agora cada grupo deve usar a criatividade e os recursos das
técnicas escolhidas (lápis de cor, giz de cera, grafite) para que os desenhos coloridos de
Miró se confundam e se misturem com os de seus alunos, modificando livremente os
estilos e transformando a imagem em outro trabalho. Dessa vez um trabalho coletivo.
Para finalizar, conversar com os alunos sobre os resultados plásticos dos trabalhos de
cada grupo.

Interesses relacionados