Você está na página 1de 3

Gracy Kelly – Módulo M 1

 Receptoras: ligantes específicos se ligam ao


MEMBRANA CELULAR receptor, causando alterações estruturais na ptn
receptora. Ao mudar sua conformação, são
• Parede que divide o LEC e o LIC. O LEC subdivide-se ativadas enzimas intracelulares ou interações
ainda em plasma, a porção fluida do sangue, e em líquido entre o receptor e ptn do citoplasma que agem
intersticial (“estar entre”), que circunda a maioria das como segundos mensageiros (cascata de
células do corpo. A membrana consiste em camadas sinalização)
duplas, ou bicamadas, de fosfolipídios com proteínas Ptn periféricas frequentemente associadas à ptn
inseridas neles. integrantes. Funcionam quase sempre como enzimas ou
FUNÇÕES GERAIS DA MEMBRANA como controladores do transporte de substâncias através
dos “poros” da membrana celular.
 isolamento físico: a membrana é uma barreira
física que separa o líquido intracelular, dentro da
célula, do líquido extracelular que a circunda.
 regulação das trocas com o seu ambiente
externo (líquido extracelular) : a membrana
controla a entrada de íons e nutrientes na célula, a
eliminação de resíduos celulares e a liberação de
produtos da célula.
 comunicação entre a célula e o seu
ambiente externo: a membrana contém
proteínas que permitem à célula reconhecer e
responder a moléculas ou a mudanças no seu
meio externo. Qualquer alteração na membrana
celular pode afetar as atividades celulares.
 suporte estrutural : ptns na membrana fixam o
citoesqueleto, o arcabouço estrutural intracelular,
para manter a forma da célula. Proteínas de
membrana também criam junções especializadas
entre células adjacentes ou entre células e a
matriz extracelular. Junções célula a célula e
célula-matriz estabilizam a estrutura dos tecidos.
MEMBRANA NEURONAL (AXÔNIO)
Em geral, a membrana mais ativa metabolicamente é a
que contém mais proteínas. •Possui ptn transmembrana como canais iônicos que
modificam o gradiente eletroquímico nos 2 lados, cujos
poros alteram sua permeabilidade aos íons, em resposta à
sinais específicos provenientes de:
 a - canais controlados por ligantes - sinapses;
 b - canais controlados por voltagem
- K+, Na+ e Cl- despolarização explosiva leva à
alteração dos canais - Potencial de Ação
- canais de K+ mais numerosos
- canais de Na+ e Cl- - menos numerosos
 c - bomba Na+ / K+ - auxiliam na manutenção do
potencial de repouso
POTENCIAL DE MEMBRAN A
 potencial de membrana: diferença de potencial
PTN INTEGRANTES E PE RIFÉRICAS existente através da membrana das células
excitáveis. (Diferenças entre as concentrações
• Existem dois tipos de proteínas da membrana celular: as iônicas nos dois lados). Em repouso entre -70 e -
proteínas integrantes, que atravessam toda a membrana, e 80 mV, isso é, o potencial dentro da fibra é esse
as proteínas periféricas, ligadas à superfície da membrana valor mais negativo do que o potencial no LEC
e não a penetram.  potencial de difusão : diferença de potencial
entre as partes interna e externa (causado por um
Ptn integrantes podem: gradiente de concentração de determinado íon)
 Ptn canais: discrimina a molécula a ser  O valor do potencial de difusão, em toda a
transportada principalmente com base na carga membrana, que se opõe exatamente ao da
elétrica e no tamanho (transporte passivo) difusão efetiva de um íon em particular através da
 Carreadoras: necessárias para o transporte de membrana é conhecido como potencial de Nernst
quase todas as moléculas orgânicas pequenas para esse íon.
 potencial de equilíbrio: valor no qual a
através das membranas. Mudam sua conformação
permitindo a passagem da substancia passagem de um íon por uma membrana
permeável só a ele cessa (força que se opõe e
contrabalança à tendência de difusão)
Gracy Kelly – Módulo M 1
 equilíbrio eletroquímico: forças químicas e O pot de ação acontecendo ao longo de todo o axônio do
elétricas são iguais e opostas neurônio permite a transmissão da informação nervosa.
estímulo canais Na+ abrem e Na+ por difusão entra,
valores para íons comuns : tornando intra menos negativo pot de memb atinge
Limiar outros canais Na+ voltdependentes se abrem,
entra muito Na+ o que faz inverter a polaridade
(despolarização) ao atingir certa volt positiva canais
Na+ fecham e se abrem canais K+ que por difusão saem
da célula, restaurando a polaridade (repolarização)
entrada de K+ em excesso hiperpolariza, tornando o intra
ainda +negativo bombas NaK restauram as [ ] iniciais
FUNÇÃO DA BOMBA NA+-K+ATPASE
•Transporta continuamente íons sódio para fora da
célula, e íons potássio para dentro. 3 íons Na+ para fora, a
cada 2 íons K+ para dentro, deixando déficit real de íons
positivos na parte de dentro; isso gera o potencial
negativo, no lado de dentro das membranas celulares. A
bomba de Na+K+ produz também grande gradiente de
concentração para o sódio e para o potássio, garantindo a
[ ] desses íons dentro e fora da célula.

POTENCIAL DE AÇÃO
Potencial de repouso da membrana é a diferença de
voltagem entre o meio intra e extracelular, diferença da
[ ] de íons carregados positiva ou negativamente. No
repouso o meio intra é carregado negativamente em
comparação ao extra. Na+ e K+ são importantes nessa
polaridade e ambos são carregados positivamente, sendo
que no repouso, o interior tem maior [K+] e o extra maior
[Na+] e é a capacidade deles entrarem/saírem que garante
que o potencial de ação aconteça.

Quando recebem um estímulo, canais Na+ presentes na


membrana se abrem e o Na+ por difusão entra na célula
(influxo). Como o meio intra está negativo, com a entrada
do Na+ passa a se tornar menos negativo e isso acontece
até que a célula atinja uma voltagem chamada LIMIAR e a
partir desse momento, canais Na+ voltagem dependentes
se abrem e a membrana se torna altamente permeável
ao Na+ que entra em grande quantidade de forma
abrupta, invertendo a polaridade: DESPOLARIZAÇÃO, e
o meio intra se torna mais positivo que o extra. Nesse
momento os canais Na+ se fecham e se abrem canais K+
que por difusão irá do meio intra para o extra (efluxo). A
partir do momento que K+ vai saindo, está sendo
retirada carga positiva da célula, o potencial de Despolarização influxo de Na+, intra fica + positivo
membrana vai caindo e a célula vai se tornando menos
Repolarização efluxo de K+, intra volta a + negativo
positiva até ficar negativa de novo: REPOLARIZAÇÃO.
Hiperpolarização muito efluxo de K+,intra muito negativo
Esses canais K+ possuem fechamento tardio, saindo mais
K+ do que quando no repouso, o que resulta em Na-K-ATPase restaura as [Na+ e K+ ]e o pot de repouso
HIPERPOLARIZAÇÃO: o interior da célula fica mais
negativo do que no início. Após isso a NaKATPase fica  déficit de Ca+ (hipocalcemia) deixa a membrana
responsável por restaurar as quantidades basais de Na+ e muito mais permeável ao Na+, ocasionando
K+ dentro e fora da célula, garantindo o pot de rep. Isso contração e despolarização e pot de ação. Se a
acontece em pedacinhos da membrana ao longo de todo o membrana está muito permeável ao Na+ pq falta
neurônio e são exatamente essas alterações de pot de Ca+ teremos pot de ação que é = a contração
membrana que chamamos de POTENCIAL DE AÇÃO . muscular. Pode causar tetania
Gracy Kelly – Módulo M 1
 platô: abrem os canais K+ e de Ca+ (que também
são permeáveis ao Na+), dessa forma,K+ vai
saindo mas continua entrando Na+ pelo canal Ca+
 células de schwan possuem mielina, teremos
pontos descobertos: nodos de Ranvier(condução
saltatória)
 período refratário: só teremos um segundo pot de
ação se estímulo for muito intenso(repolarização)
 período refratário absoluto: mesmo com estímulo
muito intenso não ocorrerá pot de ação