Você está na página 1de 36

SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

SAMUEL, EXEMPLO DE SERVO

I Sm 3. 1-11

O nome Samuel significa aquele que ouve profeticamente, Deus ouviu a oração de Ana, e
mais tarde Samuel ouviria a voz de Deus, porque o Senhor pede para que o seu povo ouça sua
voz, ouvir é diferente de escutar.

Todo servo precisa ouvir e não escutar, para isso precisa ser tocado por Deus para receber
a unção de servo, porque o servo é aquele que ouve a voz do seu Senhor.

✓ Ouve Israel o Senhor teu Deus.


✓ Eu sou o Bom Pastor, as minhas ovelhas ouvem a minha voz e me seguem.
✓ Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz a igreja.
✓ A fé vem pelo ouvir a palavra de Deus.
Ouvir é uma habilidade dos ouvidos (orelhas), só ouve a voz do Senhor quem permite
ser tocado para ser servo.

1. Nascimento de um Servo
Ana pede um filho, com lágrimas ao Senhor há 25 anos. Se tu me deres um filho, entregarei no
teu altar, para te servir todos os dias de sua vida. Quatro anos depois, ao ser desmamado,
Ana retorna para cumprir seu voto.
Todos que nascem de novo são chamados para ser servos e cumprir o propósito de Deus.
2. Entrega do Servo Samuel
Nos dias das festas, nas entregas das ofertas da primogenitura e das primícias, Ana vem até o
sacerdote entrega sua oferta, porém uma oferta diferente, jamais alguém havia feito em
Israel, que chega a surpreender o sacerdote.
As ofertas eram de animais ou vegetais. Primogênito eram animais e as primícias eram vegetais.
Ana porém entrega seu primogênito Samuel. Este foi ensinado dentro da casa do Senhor, e
servia a Eli. Samuel foi um divisor de águas para Israel, para aquilo que o Senhor iria
realizar em Israel.
Deus deveria fazer da linhagem de Eli, porém realizou através do servo Samuel.
3. Samuel como servo do Senhor
I Sm. 3.3 ``E ainda não se havendo apagado a lâmpada de Deus, e estando Samuel também
deitado no templo do Senhor, onde estava a arca de Deus``.

1
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

O jovem Samuel servia ao Senhor, anos após anos. Dez anos se passaram, Samuel estava com
quatorze anos de idade, que para o Judeu é Bar Mitzvá, que significa o filho do
mandamento. Tempo que deveria conhecer a Torá preparação para servir ao Senhor.
Deus estava treinando o menino Samuel. Foram dez anos que não se via Samuel.

4. Samuel como servo de Eli na casa do Senhor


I Sm. 3.1 – Entretanto, o menino Samuel servia ao Senhor perante Eli. E a palavra do Senhor era
muito rara naqueles dias: as visões não eram frequentes. Quando Samuel foi entregue por
Ana ao assistente de Eli houve uma pergunta, o que nós vamos fazer com ele, em que ele
vai ser útil, de repente alguém fala para servir.
Quando Eli estava som sede, ele dizia tenho sede, fome e Samuel corria para atender o
sacerdote e os levitas.
Para muitos, Samuel não passava de um mordomo ou garçom, porém para Deus ele seria o
futuro sacerdote, juiz e profeta de Israel, seriam o que chamamos em nosso país, os três
poderes: executivo, legislativo e judiciário.
5. Samuel como servo de Eli na casa do Senhor
I Sm. 3.10 ``Depois veio o Senhor, parou e chamou como das outras vezes: Samuel! Samuel! Ao
que respondeu Samuel: fala Senhor, porque o teu servo ouve. Eli dormia onde estava a
arca do Senhor, ou seja, no tabernáculo, ali estava sua cama, e ao lado a de Samuel``.
Porém Samuel não conhecia a voz do Senhor. A noite quando Eli precisava de algo, só gritava
por Samuel, tenho sede, fome etc. e Samuel respondia estou aqui, e dizia já estou indo
com a água ou com o pão.
Conclusão
Quando Samuel completou trinta anos, ele foi consagrado como profeta, juiz e sacerdote. Ele
seria para nós os três poderes: executivo, legislativo e judiciário.
Samuel foi o divisor de águas em Israel, governou Israel, ungiu reis, foi a boca e os ouvidos de
Deus em Israel.
Samuel começou como servo e terminou seu ministério bem, como servo do Senhor todos os
dias de sua vida.
Deus está levantando uma geração de Samuel, geração de servos. É muito importante
começarmos como servos, e terminarmos nossos dias como servo de Deus.

✓ Pessoa que começou bem mais terminou mal

2
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

A exemplo de Saul que começou com servo mais terminou mal, morreu rebelado. A
quem Samuel ungiu e falou: ”É melhor obedecer do sacrificar, é melhor servo.”
✓ Pessoas que começaram como servo e terminaram como servo.
Deus disse a Samuel: achei me servo Davi. Deus disse a Josué meu servo Moisés é
morto, levanta-te.
Josué começou como servo e no final do seu mistério ele disse: Eu e minha casa
serviremos ao Senhor.

Deus está levantando uma geração de Samuel, geração de servos. Deus quer tocar
nossas orelhas, para que possamos ouvir a sua voz. Deus está nos chamando pelo nome, servos
do Senhor.

O CORAÇÃO DO SERVO DE DEUS

3
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

Lc: 12.

(45) Mas, se aquele servo disser em seu coração: O meu senhor tarda em vir; e
começar a espancar os criados e as criadas, e a comer e beber e a embriagar-se,

(46) virá o senhor daquele servo num dia em não o espera, numa hora de que não sabe,
e cortá-lo-á pelo meio, e lhe dará a sua parte com os infiéis.

INTRODUÇÃO

O HOMEM EM ESTADO DE PERFEIÇÃO

O homem não foi criado para ser servo, mas, para filho. Deus o criou sua imagem conforme a
sua semelhança.

A condição literal do ser humano após a criação era de uma total liberdade, com os limites
estabelecidos por Deus.

No Reino eterno de Deus, ser livre não é ser absoluto, mas, compor a combinação da livre
escolha com o poder de ser comandante da mais bela criação de Deus.

Então podemos contemplar uma condição total de vida com potencial de saber desfrutar da
primeira condição.

Na origem da criação, o homem foi feito para ser um adorador; ou venerador da divindade de
Deus; Por isso o termo “homem” ou “aquele que olha para cima”. Resumindo; o homem em
sua condição de inocência era um adorador administrador das riquezas de Deus.

Isso se encontra do capítulo 2 de Gêneses.

O HOMEM EM ESTADO DE PERDIÇÃO

A partir do capítulo 3 de Gêneses, encontramos o homem e sua mulher debruçando seus


corações em torno da decisão de se excluir da santíssima eternidade.

É claro que ate então eles não tinham uma consciência formada a cerca do destino que lhes
serias proporcionado. Então, o que vem após este período é nada mais que a inversão
da condição, dos valores e dos anseios das criaturas de Deus.
4
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

O homem transformou-se em um escravo existente, do lado inverso da questão.

Desde então, encontramos o conceito da escravidão estampado na lama da humanidade e


por causa dele, os homens adotaram o conceito de escravizar seus próprios semelhantes;
isso porque o homem tornou-se escravo de sua ambição, vaidade, e decadência moral.

DOIS TIPOS DE SERVOS OU ESCRAVOS

O SERVO POR OBRIGAÇÃO

A história Bíblica nos omite informações quanto ao princípio prático da chamada servidão
obrigatória, no entanto, a palavra de Deus a define como a grande maldade do homem.

Vemos esta expressão em Gn: 6.5; um dos identificadores deste período começa a ser
descrito mediante a prática da escravidão.

O SERVO POR LIVRE VONTADE

O homem em seu estado pecador, tornou-se um servo permanente do diabo. Mas, aprendeu
a gostar da ideia de escravizar seus irmãos e com isso, tornou-se cada vez mais escravo de
seu inimigo.

-Nem tudo que Deus permite, significa aprovar, o conceito da escravidão foi praticado por
Israel e pela maioria das Nações da terra; mesmo as Nações mais recentes, por causa do
acréscimo da maldade humana.

-O estado em que Jesus encontrou a humanidade e também seu povo, foi exatamente na
condição de servos (escravos) do pecado.

-Também havia concluído que a servidão que amarrara a humanidade, não estava apenas
numa casualidade nacionalista imposta por Roma, mas, estava acoplada ao coração de cada
indivíduo.

-A mente e o desejo de cada ser humano perduram por sempre se exaltar diante de seu
semelhante; isso porque a exaltação é um sintoma vivo da escravidão implantada no coração
caído.

DEUS TRABALHA A SOLUÇÃO PARA O HOMEM ESCRAVO


5
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

-Ao contemplar o quadro escravocrata da humanidade, o Senhor deliberou estabelecer a


permanência deste conceito, por ser algo que com o qual os homens já estavam
acostumados.

Então encontramos o Senhor utilizando a linguagem da servidão, estabelecendo apenas uma


mudança na ordem sobre quem seria o Senhor do homem.

-Além de mudar de senhor, o homem se tornaria um servo por livre e espontâneo


reconhecimento daquele que deveria ser o seu Senhor.

-Uma outra inversão dos labores serviçais, seria o benefício da vida abundante, o alívio na
alma e a vida eterna dada por Deus através do seu filho Jesus Cristo.

-Então, encontramos o homem conhecendo uma nova modalidade de servo ou escravo;


(SERVO DE DEUS).

1-O SERVO COM UM CORAÇÃO DE SENHOR

É claro que a sensação de ser servo de Deus, pelos reclamos da nova Aliança, nos dá tanto
alívio a alma, que muitas pessoas confundem-se na sua postura, contraindo a impressão que
ao invés de servos, são senhores.

É aquele que se esquece de quem ele realmente é.

Ele acha que é o dono da obra;

Então começa a sempre dar ordens quando não deve.

Acha que é o senhor dos seus irmãos;

Torna-se um cristão autoritário e amargo.

Ele acha que as pessoas tem obrigação de lhe reverenciar.

Orgulha-se de seu pecado

É aquele que se esquece de quem é o seu Senhor.

Ele acha que Deus não liga para isso;


6
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

Ignora as advertência, os avisos de Deus.

Ele acha que Deus não vai tomar providências;

Perde o temor a Deus e o respeito por seu irmão ou irmãos.

Ele acha que o que importa é o agora.

Acredita que os meios justificam os fins.

Ele acha que a obra de Deus é uma competição entre irmãos.

Vale tudo para chegar lá...

É Aquele Que Se Esquece Do Que Isso Pode Lhe Causar.

Ele pode ser evitado;

As pessoas irão afastar-se para longe dele;

Ele pode ser confrontado;

Alguém vai bater de frente com ele (contender);

Ele pode destruir as amizades que um dia construiu.

Amigos, companheiros irão abandoná-lo.

2-O SERVO COM UM CORAÇÃO DE SERVO DE DEUS

No reino de Deus para ser Senhor tem que primeiro ser Servo.

Filipenses 1:29 “Pois ele tem dado a vocês o privilégio de servir a Cristo, não somente
crendo nele, mas também sofrendo por ele.”

Tiago e João agiram como a maioria das pessoas que se propõem servir – Eles
queriam reconhecimento (Mc 10.38);

7
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

Eles estavam dispostos pagar um alto preço (renúncia), beber o cálice e serem
batizados como Jesus.

Muitas pessoas se sujeitam as diretrizes de uma determinada igreja, fazem qualquer


coisa, desde que tenham a garantia que serão recompensadas (Mc 10.38-39).

São bons obreiros, estão sempre presentes, desde que o pastor não esqueça de indica-
los ao ministério;

A resposta de Jesus foi sábia “Mas eu não tenho o direito de escolher quem vai sentar
à minha direita e à minha esquerda. Pois foi Deus quem preparou esses lugares e ele
os dará a quem quiser” (Mc 10.40).

3-OS QUE JÁ NASCERAM COM O CORAÇÃO DE SENHOR

MOISÉS COM CORAÇÃO DE SENHOR

Foi criado para ser senhor;

Foi ensinado a ser senhor;

Foi treinado para ser faraó;

Com um coração de senhor ele mata um egípcio,

Quando Deus o chamou, ele não quis obedecer porque ainda tinha o um coração de senhor.

Deus o fez ficar com a mão leprosa, porque tinha um coração de senhor;

Deus fez seu com que seu cajado se tornou em cobra, para mostrar que só Deus é o Senhor.

8
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

Enquanto o homem esta como o coração de senhor, sempre estará na contramão da vontade
de Deus.

PAULO COM CORAÇÃO DE SENHOR

Era um príncipe fariseu;

Era zeloso pela Lei;

Era perseguidor dos filhos de Deus;

Andava imponente sobre seu cavalo como um “senhor”

4-OS QUE FORAM FORJADOS POR DEUS PARA TEREM O CORAÇÃO DE SERVOS

MOISÉS COM O CORAÇÃO DE SERVO

Para Moisés ser servo, foi preciso Deus fazer algumas coisas em sua vida.

Deus o tirou de um palácio;

Deus o levou para um deserto;

Deus o colocou como pastor das ovelhas do seu sogro;

Depois Deus lhe leva para o Egito como: Um senhor com um coração de servo.

PAULO COM O CORAÇÃO DE SERVO

Para Pulo se tornar servo foi preciso que:

Deus lhe encontra no caminho de Damasco;

Deus brilha sua Glória diante dele;

Deus lhe derruba de sua imponência;

Deus lhe torna cego por três dias;

Deus lhe cura pela mão de um servo;


9
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

Deus lhe leva para o deserto da Arábia onde passou alguns anos;

Deus lhe levanta como um apóstolo Servo de Deus.

CONCLUSÃO

No resumo destas histórias, Moisés, Paulo, e muitos outros sobre os quais Deus tem
trabalhado, encontramos a moldagem de Deus na vida do homem escravo do pecado, para
torna-lo num potencial SERVO POR AMOR, SERVO SACRIFICADOR, SERVO
RENUNCIADOR SENDO LIVRE, MAS, CONHECENDO OS SERGREDOS DA VIDA FELIZ
DE UM CORAÇÃO DE SERVO.

JESUS SERVO DOS SERVOS

INTRODUÇÃO

Toda a vida de Cristo fora de abnegado serviço. "Não ... para ser servido, mas para servir"
(Mat. 20:28), fora a lição de cada ato Seu. Mas ainda os discípulos não haviam aprendido a
lição. Nessa última ceia pascoal, Jesus repetiu Seus ensinos mediante uma ilustração que os
gravou para sempre na mente e no coração deles.

INIMIGOS DO SERVO

10
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

Um dos maiores inimigos de uma pessoa se tornar um servo é


O egoísmo e o orgulho o que exatamente pairava sobre os discípulos naquele momento.
É o que observamos nos dias de hoje não só no mundo mas também na igreja, muitos
crentes egoístas que só querem ser servidos, só buscam seus interesses particulares, ou
procuram servir pessoas que lhe dão retorno, amados esse sentimento é mundano e não vem
de CRISTO.

Em Sua vida e ensinos, Cristo deu um perfeito exemplo do abnegado ministério que tem sua
origem em Deus. Deus não vive para Si. Criando o mundo, mantendo todas as coisas, Ele
está constantemente ministrando em benefício de outros. "Faz que o Seu Sol se levante
sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos." Mat. 5:45. Esse ideal de
ministério confiou Deus a Seu Filho. A Jesus foi dado pôr-Se como cabeça da humanidade,
para quePor que Jesus foi o servo dos servos e temos de seguir o seu exemplo?

Havia "entre eles contenda, sobre qual deles parecia ser o maior". Essa rivalidade,
manifestada na presença de Cristo, O entristeceu e magoou. Apegavam-se os discípulos a
sua idéia favorita de que Cristo firmaria Seu poder, e tomaria Seu posto no trono de Davi. E
no coração cada um continuava a anelar a posição mais elevada no reino. Haviam-se
estimado a si mesmos e uns aos outros, e em lugar de considerar seus irmãos mais dignos,
colocavam-se a si mesmos em primeiro lugar. O pedido de Tiago e João, de se assentarem à
direita e à esquerda do trono de Cristo, despertara a indignação dos outros. O terem os dois
irmãos tido a presunção de pedir a mais alta posição despertara por tal forma os dez, que
havia ameaça de alheamento. Pensaram que eram mal julgados, que sua fidelidade e seus
talentos não eram apreciados. Judas era o mais rigoroso contra Tiago e João.
Quando os discípulos entraram na sala da ceia, tinham o coração cheio de ressentimentos.
Judas apressou-se a tomar lugar junto de Cristo, à esquerda; João estava à direita. Se
houvesse lugar mais elevado, Judas estava decidido a ocupá-lo, e esse lugar, julgava-se, era
junto de Cristo. E Judas era um traidor.

Surgira outra causa de dissensão. Numa festa, era costume que um servo lavasse os pés aos
hóspedes, e nessa ocasião se fizeram preparativos para esse serviço. O jarro, a bacia e a
toalha ali estavam, prontos para a lavagem dos pés; não havia nenhum servo presente,
porém, e cabia aos discípulos fazer isso. Mas cada um deles, cedendo ao orgulho ferido,
resolveu não desempenhar a parte de servo. Todos manifestaram estóico desinteresse,

11
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

parecendo inconscientes de haver qualquer coisa para fazerem. Por seu silêncio, recusavam-
se a humilhar-se.

Os discípulos não fizeram nenhum gesto no sentido de se servirem uns aos outros. Jesus
esperou por algum tempo a ver o que fariam. Então Ele, o divino Mestre, Se ergueu da mesa.
Pondo de lado a veste exterior, que Lhe poderia estorvar os movimentos, tomou uma toalha e
cingiu-Se. Com surpreendido interesse olhavam os discípulos, esperando em silêncio ver o
que se ia seguir. "Depois deitou água numa bacia, e começou a lavar os pés aos discípulos, e
a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido." João 13:5. Esta ação abriu os olhos
deles. Profunda vergonha e humilhação os possuiu. Entenderam a muda repreensão, e
viram-se a si mesmos sob um aspecto inteiramente novo.

Assim exprimiu Cristo Seu amor pelos discípulos. O espírito egoísta que os animava, encheu-
O de pesar, mas não entrou em discussão com eles a respeito do caso. Deu-lhes em vez
disso um exemplo que nunca esqueceriam. Seu amor a eles não se alterava nem esfriava
facilmente.

Escolhendo sua posição à mesa, Judas procurara colocar-se em primeiro lugar, e Cristo,
como servo, servira-o primeiro. João, para com quem Judas sentira tão grande amargura, foi
deixado para o fim. Mas João não tomou isso como repreensão ou menosprezo. Observando
os discípulos a ação de Cristo, sentiram-se sobremaneira comovidos. Ao chegar a vez de
Pedro, exclamou ele com espanto: "Senhor, Tu lavas-me os pés a mim?" A condescendência
de Cristo quebrantou-lhe o coração. Encheu-se de vergonha, ao pensar que um dos
discípulos não estava fazendo esse serviço. "O que Eu faço", disse Cristo, "não o sabes tu
agora, mas tu o saberás depois." João 13:7. Pedro não podia suportar ver seu Senhor, que
Ele acreditava ser o Filho de Deus, fazendo o papel de um servo. Todo o seu ser ergueu-se
em protesto contra essa humilhação. Não compreendia que para isso viera Cristo ao mundo.
Com grande veemência, exclamou: "Nunca me lavarás os pés." João 13:8.

Depois de haver lavado os pés dos discípulos, tomou Suas vestes e, sentando-Se outra vez,
disse-lhes: "Entendeis o que vos tenho feito? Vós Me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem,
porque Eu o sou. Ora se Eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os
pés uns aos outros. Porque vos dei o exemplo, para que, como vos fiz, façais vós também.

12
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

Na verdade, na verdade vos digo que não é o servo maior do que o seu senhor, nem o
enviado maior do que aquele que o enviou." João 13:12-14.

QUEM É SERVO SEMPRE SERÁ MAIOR NO REINO DE DEUS

Cristo queria que Seus discípulos entendessem que, se bem que Ele lhes houvesse lavado
os pés, isto em nada Lhe diminuía a dignidade. "Vós Me chamais Mestre e Senhor, e dizeis
bem, porque Eu sou." João 13:13. E, sendo tão infinitamente superior, Ele comunicou graça e
significação a esse serviço. Ninguém tão exaltado como Cristo, e todavia abaixou-Se até ao
mais humilde dever. Para que Seu povo não fosse extraviado pelo egoísmo que habita no
coração natural, e se fortaleça com o servir ao próprio eu, Cristo mesmo estabeleceu o
exemplo da humildade. Não deixaria esse grande assunto a cargo do homem. De tanta
conseqüência o considerava, que Ele próprio, igual a Deus, fez o papel de servo para com
Seus discípulos. Enquanto eles contendiam pela mais alta posição, Aquele diante de quem
todo joelho se dobrará, a quem os anjos da glória reputam uma honra servir, curvou-Se para
lavar os pés daqueles que Lhe chamavam Senhor. Lavou os pés de Seu traidor.

Repetidamente procurara Jesus estabelecer este princípio entre os discípulos. Quando Tiago
e João pediram para ser postos em destaque, disse: "Todo aquele que quiser entre vós fazer-
se grande seja vosso serviçal." Mat. 20:26. Em Meu reino não tem lugar o princípio de
preferência ou supremacia. A grandeza única é a grandeza da humildade. A única distinção
baseia-se na dedicação ao serviço dos outros.

Depois, havendo lavado os pés aos discípulos, Ele disse: "Eu vos dei o exemplo, para que
como Eu vos fiz, façais vós também." João 13:15. Nestas palavras Cristo não somente estava
ordenando a prática da hospitalidade. Queria significar mais do que a lavagem dos pés dos
hóspedes para tirar-lhes o pó dos caminhos. Cristo estava aí instituindo um culto. Pelo ato de
nosso Senhor, esta cerimônia humilhante tornou-se uma ordenança consagrada. Devia ser
observada pelos discípulos, a fim de poderem conservar sempre em mente Suas lições de
humildade e serviço.

Ao chegarem a esta ordenança, os filhos de Deus devem evocar as palavras do Senhor da


vida e da glória: "Entendeis o que vos tenho feito? Vós Me chamais Mestre e Senhor, e dizeis
bem, porque Eu o sou. Ora se Eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também

13
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

lavar os pés uns dos outros. Porque Eu vos dei o exemplo, para que, como Eu voz fiz, façais
vós também. Na verdade, na verdade vos digo que não é o servo maior do que o seu senhor,
nem o enviado maior do que aquele que o enviou. Se sabeis estas coisas, bem-aventurados
sois se as fizerdes." João 13:16 e 17. Existe no homem a disposição de se estimar em mais
alta conta do que a seu irmão, de trabalhar para si mesmo, de procurar o mais alto lugar; e
muitas vezes isso dá em resultado ruins suspeitas e amargura de espírito. A ordenança que
precede à ceia do Senhor, deve remover esses desentendimentos, tirar o homem de seu
egoísmo, fazê-lo baixar de seus tacões de exaltação própria à humildade de coração que o
levará a servir a seu irmão.

A todos quantos recebem o espírito deste serviço, ele nunca se poderá tornar uma simples
cerimônia. Sua constante lição será: "Servi-vos uns aos outros pela caridade." Gál. 5:13. Ao
lavar os pés aos discípulos, Cristo deu nova prova de que estaria disposto a fazer qualquer
serviço, por mais humilde que fosse, que os tornasse co-herdeiros Seus da fortuna eterna do
tesouro celeste. Seus discípulos, ao realizarem o mesmo rito, penhoram-se a si mesmos para
servir de igual maneira aos seus irmãos. Sempre que essa ordenança é devidamente
celebrada, os filhos de Deus são levados a uma santa relação uns para com os outros, para
se ajudar e beneficiar mutuamente. Comprometem-se a dar a vida a um desinteressado
ministério. E isto não somente uns pelos outros. Seu campo de labor é tão vasto como era o
de Seu Mestre. O mundo está cheio de pessoas necessitadas de nosso ministério. Os
pobres, os ignorantes, os desamparados, acham-se por toda parte. Aqueles que comungaram
com Cristo no cenáculo, sairão para servir como Ele serviu.
Tudo isso estava compreendido nas palavras de Cristo: "Eu vos dei o exemplo, para que,
como Eu vos fiz, façais vós também." João 13:15. Esse era o intuito do serviço por Ele
estabelecido. E Ele diz: "Se sabeis estas coisas", se sabeis o desígnio de Suas lições, "bem-
aventurados sois se as fizerdes.
Quem tem mente de servo tem a mente de CRISTO

Quando Jesus diz, compreendeis o que estou fazendo?ele está tentando nos ensinar como
tem que ser a mentalidade de um servo,na verdade amados sempre em todo seu ministério
Jesus transmitiu através de ensinamento e atitude esse sentimento de servo!

Quem tem atitude de Servo,é feliz.

14
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

Então Jesus afirma, " bem aventurado vocês serão se colocarem em pratica esse exemplo"
no momento da celebração da santa ceia era necessário alguém se manifestar para tomar tal
atitude de lavar os pés dos convidados, porque era costume na época e o senhor Jesus
estava crendo que os díscolos iriam se manifestar pra tal coisa e ele observou e esperou mas
ninguém se manifestou e então deu mais uma lição de servo!

Por que Jesus foi o servo dos servos e temos de seguir o seu exemplo?

Porque ele serviu o:


- Perdão
- A cura
- A libertação
- A compaixão
- A misericórdia
- O amor
- A paz
- O seu tempo
- A salvação
- A própria vida

Conclusão
Jesus, o que era servido por todos, veio a tornar-Se Servo de todos. E porque ministrou a
todos, por todos há de ser novamente servido e honrado. E os que quiserem partilhar de
Seus divinos atributos, participando com Ele da alegria de ver almas redimidas, devem
seguir-Lhe o exemplo de abnegado ministério.

15
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

SERVO GUERREIRO

Como deve ser a vida de um servo guerreiro? – I Sm 16.14-18

Esse texto faz referência a um grande guerreiro que a Bíblia Sagrada destaca, seu nome era
Davi. Ele possuía muitas qualidades, mas entre elas podem ser destacadas a valentia, homem de
guerra e servo de Deus.

“Então respondeu um dos jovens e disse: Eis que tenho visto um dos filhos de Jessé, o belemita,
que sabe tocar e é valente, e animoso, e homem de guerra, e sisudo em palavras, e de gentil
presença: o Senhor é com ele”. (I Sm 16.18)

16
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

I. Existem duas qualidades na vida de um servo de Deus que são indispensáveis.


● Adorador
● Guerreiro
Estas duas qualidades não podem e nem devem ser opcionais, mas obrigatórias.
Porém, nesta ministração abordaremos especificamente sobre a vida do servo
guerreiro.
1. Personalidade de um Levita Guerreiro
1.1 Valente
Ser valente contra o mundo físico, não é tão difícil assim. Agora, ser valente contra um mundo
invisível é bem mais complicado. Paulo disse que nossa luta não é contra carne e sangue,
mas contra principados e potestades, ou seja, é contra o inferno.
Todas as vezes que quisermos resgatar almas aprisionadas por satanás, teremos que enfrenta-lo,
assim como Davi enfrentou e venceu Golias, também teremos que enfrentar e vencer
todos os dias o nosso Golias, o gigante que nos desafia.
I.2. Animoso, Alegre
Davi foi ungido rei bem jovem, cerca de doze e treze anos de idade,ele enfrentava alguns
problemas familiares. Dos irmãos, era o mais moço. Tinha que cuidar do rebanho, pois
pelo visto,os outros irmão eram bem mais velhos e faziam parte do exército de Saul. Era
desprezado por seu pai, que mesmo na hora de comer a mesa, dispensava a presença de
Davi. Mas mesmo passando por dificuldades, a Bíblia que alguém testemunhou a respeito
de Davi, dizendo que ele era um jovem animado e a alegria do Senhor exalava dentro dele.

I.3. Homem de Guerra


Um dos maiores territórios que podemos conquistar somos nós mesmos. Pelas características
que podiam ser observadas na vida de Davi, fica claro que ele havia conquistado e
dominado esse território.
I.4. Firmes em palavras
Um servo de Deus, guerreiro e comprometido com Deus é assim, de um só palavra! Não vive
falando bobagens, piadas imorais, mentindo. O que ele promete, ele cumpre, cumpre e
paga, empresta e devolve, procura viver antes de falar.
I.5. Gentil presença

17
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

Uma pessoas agradável de estar perto. Não por sua beleza, mas pela presença de Deus em sua
vida.
I.6. O Senhor é com ele
Um dos maiores testemunhos (se não é o maior), que alguém pode dar a respeito de um servo é
reconhecer que Deus é com ele. Um servo de Deus que vive no campo de batalha pode
abrir mão de qualquer coisa, mas jamais pode abrir mão da companhia de Deus.
Davi sabia o quanto isso era importante, tanto que no dia que foi confrontado por Natã, ele seu
pecado imediatamente e disse: “Senhor, se quiser, pode me tirar tudo, mas não retira de
mim o Teu Espirito”.

2. As estratégias de treinamento de Deus


Deus quando quer preparar alguém para grandes desafios Ele move céus e terra, mas Ele o fará.
Davi foi ungido rei de Israel ainda adolescente, e ele havia aprendido a adorar, cuidar de
ovelhas, mas não sabia nada sobre reino, governo, administração ou como funcionava um
palácio. Deus precisava treinar Davi e para isso, ele resolveu agir de uma forma não muito
convencional.
A Bíblia nos diz: “ um espirito mal vindo da parte de Deus lhe atormentava”, isso não quer dizer
que Deus tem demônios sob o seu comando oara enviar a atormentar a vida de alguém.
Deus ordenava e os demônios de satanás obedecia à ordem de Deus e ia atormentar Saul,
pois isso era parte dos propósitos de Deus para o treinamento de Davi.
Todas as vezes que isso acontecia Saul mandava chamar Davi para que ele tocasse a sua harpa.
Saul gostou tanto de Davi que ordenou que o mesmo mudasse para o palácio e passasse
a morar ali como seu filho.
Deus sempre está no controle de todas as coisas, e para cada servo Deus tem um treinamento
propor em uma escola específica. Uma das maiores escolas de Deus, é a que mais
conhecemos: O DESERTO.
Deserto não é e nunca foi cemitério de crente! Deserto é escola de PROFETAS, DE SERVOS,DE
GUERREIROS.
Deus multiplicou os talentos de Davi, pois ele conseguia chamar a atenção de Deus com um
coração de servo e isso agradou muito a Deus. Quando Deus viu isso na vida de Davi, o
Senhor levantou para ser seu guerreiro e de um desconhecido, Davi passou a ser
reconhecido diante de uma nação como um homem de Deus.

2.1. Quando Deus quer exaltar um servo

18
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

● Ele abre uma porta onde não tem;


● Abre caminho onde nunca existiu caminho;
● Abri caminho em meio a tribulação;
● O inimigo pode apertar o servo do jeito que quiser, mas se Deus se agradou dele,
Deus fará dele um campeão.
Deus fez de Davi um guerreiro, e mesmo sendo um simples pastor de ovelhas não temeu em
enfrentar Golias. Isso se deu pela certeza que Davi tinha: o Senhor estava com ele.
3. Um guerreiro de personalidade
3.1 Toma posse das armas espirituais ( Ef 6.10-17)
3.2 Vence os gigantes que tentam lhe derrubar
● Emoções;
● Vontades;
● Sentimentos;
● Alma

3.3 É cheio do Espirito Santo


Não há como vencer no mundo espiritual sozinho sem a companhia do Espírito Santo, não somos
cheios com um passe de mágica, para que isso aconteça em nossas vidas precisamos:
● Buscar a Deus -Davi buscava-o para tomar decisões.
● Sujeitar-se a Deus –Davi se submeteu a vontade do Senhor.
Todas as vezes que pedimos orientação de Deus para nossa vida, não andamos trôpegos e
mancos. A vontade de Deus sempre é a melhor para a nossa vida e o melhor lugar para se
estar.

4. Gerando em nós uma personalidade Guerreira

4.1. Romper com as velhas estruturas


Não existe nenhuma chance de alguém querer guerrear contra satanás sem romper com as
velhas estruturas que o deixam amarrado ao diabo. Portanto, se queremos que Deus forje
em nós uma personalidade de um servo guerreiro, temos que romper com as velhas
estruturas.

5. Buscando o Novo para nossa vida

19
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

O conhecimento é o maior antídoto contra a ignorância, temos que buscar a cada dia o
conhecimento. A Bíblia nos afirma que as armas da nossa milícia não são carnais, mas
poderosas em Deus para a destruição das fortalezas.
Isso é muito bom! Temos armas poderosas, mais quais são elas? Como e quando devemos usar?
Quem são nossos inimigos? Como eles atuam? Existe uma arma certa para cada
situação? Como escolhê-las?
O conhecimento não é só sobre o inimigo, mas devemos buscar o novo de Deus para nossas
vidas todos os dias!

6. Sepultando o Velho Homem


O nosso velho homem em nada pode ajudar, portanto devemos sepultá-lo definitivamente com a
consciência que nossa luta não é contra a carne nem contra o sangue, mas contra satanás
e seus demônios.

7. Andando em Novidade de Vida


O maior testemunho que podemos dar não é aquele que falamos, mas aquele que as pessoas
veem em nossas vidas. Por isso, se um servo de Deus quer ostentar a personalidade de
um verdadeiro guerreiro espiritual precisa buscá-la a cada dia e vencer o maior inimigo de
todos os dias: “O seu próprio Eu”.
Deus quer que cresçamos a cada dia para que alcancemos os lugares mais altos. Para isso
precisamos romper com velhas estruturas (sepultar o velho homem) e buscar o novo –
andar em novidade de vida (Rm 6:4).
No texto de Lucas 7:31, vemos que Jesus é o único que tem coragem de ensinar a uma
sociedade tradicional e viciada culturalmente a não fazer o novo. Ele nos desafia a criar e a
nos mover em situações novas e fazer exatamente como o Espírito Santo nos guia a fazer,
mesmo que isto signifique sair do natural para experimentar o sobrenatural.
O homem que não aceita mudanças em sua vida, nunca vai aceitar tornar-se um guerreiro, vai
sempre se apegar a algo como desculpa para não mudar. São pessoas que são capazes
de verem seus erros só para não ter que mudar.
Um servo guerreiro busca de Deus a direção pra sua vida, por isso, a consciência eu ele jamais
enfrentará numa batalha sozinho. Quando guerreia, sabe o que, e porque esta fazendo,
jamais solta um grito sem um proposito, jamais faz uma proclamação sem saber para o
que serve. É altamente responsável na sua guerra, sabe como, e quem tem que enfrentar
a cada dia, por isso ele obedece, trabalha, vigia e está sempre pronto para guerrear.

20
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

O SERVO ADORADOR

´´ Ser adorador não é ser músico, mas ter o coração disposto a servir, e ser servo.´´

Muitas pessoas confundem esta questão, acham que para ser adorador deve saber tocar, cantar,
dançar ou coisa parecida. Mas isso não é verdade, ser adorador é ter um coração apto a
servir, tem que ser um verdadeiro servo.
O fato de alguém ser músico, cantor, dançarino, pregador, intercessor, líder disso e daquilo, não
quer dizer que é um adorador e muito menos que é um servo.
O Senhor falou a Moisés que separasse levitas para a exclusividade de sua obra. Moisés separou
38.000, desses, 30,000 serviam ao Senhor nas mais variadas funções de liderança,
sobraram 8.000, sendo que 4.000 eram porteiros e os últimos 4.000, músicos e cantores.
Deus dá talentos a alguém para que sirva como servo. Mas não para se achar mais, ou menos
importantes que alguém. Isto também fala com todos os tipos de funções que são
exercidas dentro e fora da igreja. Portanto, é importante que saibamos que Deus não
instituiu nenhuma forma de hierarquia entre os levitas. Todos devem ser servos.

21
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

SERVO: (grego) Doulos (Escravo) – Todo servo é um escravo, e o escravo deve ser obediência
ao seu Senhor. O escravo não tem vontade própria, antes cumpre tudo o que o seu Senhor
deseja e procura agradá-lo.
Somos escravo de Jesus (escravos livres), logo, não podemos ter vontade própria, mas devemos
cumprir a vontade daquele que é Rei e Senhor de todos nós. A Ele devemos obediência,
honra, glória e louvor.
Deus não está a procura de servos habilitados, adoradores. Ser músico, cantor, dançarina (o),
pregador, porteiro, diáconos (isa), pastor, líderes em geral, é muito bom, mas se toda
habilidade natural não morrer para nascer um servo cheio do Espírito Santo, com
habilidades totalmente consagradas a Deus, então, Deus não receberá as suas obras
como uma adoração.
Os servos adoradores podem dar frutos, cada um de acordo com o talento que recebeu de Deus.
As igrejas podem desenvolver projetos maravilhosos e com ideias podemos construir
muitas coisas, mas tudo o que produzimos nesta terra ficará aqui mesmo, não durará para
sempre. Só há um fruto que os levitas podem produzir para a eternidade. Só há uma
missão ou projeto da igreja local que permanecerá para sempre. Só há um trabalho que
vale a pena investirmos: Vidas.
Se nós, como Servo do Senhor, usarmos os talentos para alcançarmos vidas, caminharmos como
elas ensinando a palavra, edificando o Corpo de Cristo, então, estaremos produzindo frutos
eternos. Todos os recursos físicos que precisamos virão do Senhor para nós.
● Todo servo de Deus faz parte de um corpo chamado corpo de Cristo, onde todos
os membros foram chamados para servi-lo.
● O mais importante na vida de um servo adorador, não é o que faz na obra, mais
como ele faz, e como ele serve ao Senhor, como é desempenhado o ministério
que a ele foi confiado.

1. O servo e a seara
´´...A seara é realmente grande, mas são poucos os ceifeiros. Rogai pois ao Senhor da
seara que mande ceifeiros para a sua seara´´. (Mt 9.37-38).

No texto acima, Jesus após percorrer por todos os lugares, vendo as multidões que o
seguia, teve compaixão delas, então Ele declarou: ´´A seara é grande, mas poucos são os
trabalhadores´´.

22
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

Esta declaração feita por Jesus Cristo, não queria dizer que Ele estava apenas com seus
discípulos, nem cercado por meia dúzia de pessoas. Pelo contrário, havia uma multidão em
derredor dEle. E com certeza muitos deles até eram talentosos, mas Ele queria dizer que
apesar de haver uma multidão em seu derredor, eram poucos que possuíam um coração
se servo. Poucos estavam dispostos a pagar o preço para levarem a sua obra a frente.

1.1 Jesus olhava e via muito mais além, Ele via:


● Aqueles que pregam, tocam, cantam, dançam, trabalham nos cultos, festas,
congressos, mas em casa tem um relacionamento ruim com o pai e mãe;
● Pessoas que se dizem servos, trabalham na casa do Senhor, mas quando acaba o
culto vão para o motel, para os bailes da vida, para lugares inimagináveis.
● Crentes que na igreja são uns ´´santarrões´´, mas no emprego, na escola, diante
dos vizinhos e entre não dão testemunhos. Vivem envolvidos em escândalos!
Bebem, fumam, adulteram, compram e não pagam, emprestam e não devolvem, e
vivem escondidos no meio da igreja como se tudo estivesse bem.
Hoje, Ele continua dizendo: A Seara é grande, mas poucos são os servos que verdadeiramente
me adoram com suas vidas!
Quando lemos a palavra de Deus, vemos que a tribo de Levi foi separada por Deus para servi-lo.
Vejamos algumas características dessa Tribo.
a) Separada por Deus, para servir exclusivamente a Ele;
b) Separada para cuidar das três partes do tabernáculo. Átrio (área externa),
Lugar Santo (Nave do Templo), Santo dos Santos (Púlpitos,
Administração da Igreja);
c) Não possuíam herança, pois a sua herança era o Senhor;
d) Não era contada, pois eram livres e não seriam controlados por ninguém;
e) Só eles podiam carregar a arca;
Hoje não é diferente, a Arca é o simbolismo da presença de Deus, e só quem pode trazer a
presença do Senhor até o povo são os Servos Adoradores.
Um pregador pode fazer um grande movimento e muito barulho, pode fazer o que mexa com o
povo e até provocar uma comoção generalizada. Da mesma forma um músico, cantor,
tocador, também pode fazer um grande movimento para o povo, algo que mexa com o
corpo, que provoque a emoção de cada um. Mas a presença de Deus, só um servo
adorador pode trazer.

23
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

Todas as pessoas que trabalham na casa do Senhor precisam ser muito mais do que obreiros,
precisam ser servos, ser adoradores.
Um servo adorador sempre diz: Senhor, alguém orou para que o Senhor enviasse ceifeiros para a
tua seara e aqui estou EU!

2. Um Servo tem responsabilidades


Existem muitas pessoas que frequentam a igreja, com certeza quase todas creem em Deus, mas
nem todas são servas de Deus. O servo sabe qual é o seu papel na obra e o faz como
uma adoração ao Senhor, o que é apenas crente diz: ´´Esse negocio de buscar, orar, de
estudar é papel de pastor, o pastor é que tem que estudar! O meu papel é pregar, liderar,
tocar, cantar, dançar, ou seja, eu venho aqui faço o meu papel e vou embora´´.
Existem as pessoas que acham que estão isentos de toda e qualquer responsabilidade na igreja,
como os:

2.1 Pregadores que não oram, que não estudam, que não se envolvem com os projetos da
igreja;
2.2 Músicos, cantores, dançarinos, que não ofertam, pois geralmente na hora da oferta, têm
a desculpa de estarem tocando, cantando, dançando. Não oram, não leem a Bíblia.
Dessa forma, satanás consegui bloquear aqueles que pregam, lideram, tocam, cantam,
dançam, e os impedem que eles se tornem servos adoradores de fato, mas independente
de qualquer coisa, todo servo deve está pronto para pagar o preço para ser aquilo que
Deus espera que ele seja.
Não importa se você acha que foi esquecido por alguém, o que importa é que Deus te diz:
´´Filho entra por aqui e deixa o resto comigo´´. Não podemos ficar nos lamentando por
aquilo que deixamos ou alguém deixou de fazer, mas devemos nos levantar numa
revolução santa e dizer: ´´DEUS! Eu vou me preparar para tornar-me digno de Ti,
digno do talento que tu me deste. Eu vou ser um instrumento Teu, para ver o fluir
do Espírito Santo no meio da Igreja e na tua Obra!´´.
● Alguém que estude a palavra; pratique e desenvolve a arte da pregação, logo será
um pregador;
● Alguém que se esforce para aprender a arte da liderança, logo será um bom líder;
● Alguém que se esforce e pratique seu instrumento, logo será um músico;
● Alguém se esforce e se aplique nas aulas de danças, logo será um dançarino.

24
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

Assim também pode acontecer com aquele que deseja cantar, mas para que alguém se
torne um servo adorador, tem que tomar uma decisão radical e definitiva de amar
a Deus sobre todas as coisas.

3. Sentimento de Injustiça

Existem muitos servos talentosos que se sentem injustiçados, outros que acham que a
estrutura do lugar onde ele serve a Deus não lhe oferece meios e nem condições para que
ele possa crescer. Isso pode até ser verdade, mas você precisa saber que:

a) A hora que você se colocar como servo nas mãos de Deus, e Ele começar a te encher
com o Espírito Santo, não haverá estrutura que possa impedir que Deus te use
abundantemente. Por isso, comece a fazer isso agora mesmo;
b) Deus exaltará o seu ministério e colocará você em uma posição que você jamais
sonhou ou imaginou;
c) Você será canal de benção para todos aqueles que te cercam;
Um servo desempenha a sua função, não porque está faltando alguém, nem porque esta
em busca de alguns trocados, mas porque é servo. E para que você possa transformar-se
em um servo adorador de fato, Deus espera hoje de você, um posicionamento seu. Pois se
você decidir viver para servir ao Senhor e aos irmãos, então o Espírito de Deus começará
a se manifestar de uma forma tão intensa que a glória de Deus tomará conta do seu
ministério cada vez mais intensa e poderosamente!

Conclusão

● Só um servo reconhece e obedece a voz do seu Senhor e o adora com sua vida;
● Só um servo diz: Eis-me aqui (Is 6.8).
Qual é a tua condições hoje?

● Você tem se levantado para servir ou é apenas mais um em meio á multidão?


É tempo de mudarmos a nossa história, é tempo de recomeço, é tempo de decisão.
Nenhum ENCONTRO mudará a nossa vida se não entendermos que a mudança
começa por uma decisão pessoal e radical.
Deus espera contar com cada um de nós, por isso, devemos tomar uma posição de servo
hoje em nome de Jesus Cristo.

25
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

SERVOS CARREGADORES DE ARCA


II Sm 6

Os carregadores de arca eram uma classe especial de servos escolhidos por Deus, da Tribo de
Levi consagrados para o serviço do Senhor em lugar de todos os primogênitos de Israel.
(Ex 2.1-10; 4.14; 6. 16-27; 13.2,13; Nm 3.11-13,41)

1. A escolha da Tribo de Levi


Foi escolhida por Deus para assumir o sacerdócio em lugar dos primogênitos de Israel,
quando os levitas vingaram a honra do Senhor, logo após a apostasia promovida por
Arão (Ex 32.25-29).
Eles tinham a responsabilidade de desmontar, transportar, erigir e proteger o Tabernáculo,
durante toda a peregrinação de Israel no deserto (Nm 1.47-54).

2. Acontecimentos históricos que envolveram a arca.


a) A travessia do Jordão. (Js 3);
b) A conquista de Jericó. (Js 6);
c) A arca na casa de Eli. (I Sm 6.7)
26
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

d) A arca na terra dos Filisteus. (I Sm 6.7)


e) A arca na cas de Abinadade. (I Sm 7.1)
f) A arca na casa Obede Edom. (II Sm 6.12)

3. Davi traz a Arca para Jerusalém II Sm 6.17


Hoje a obra de Deus necessita de carregadores da arca: músicos, cantores, abridores de
igreja, zeladores, missionários, professores, líderes de células, enfim, Deus nos chama
para carregarmos a sua presença.
Onde está o seu ombro? O que está sobre ele? Somente seus sonhos naturais? Eu acredito
apenas em sonhos naturais, eles não nos satisfazem porque nenhum ser humano
nasceu sem um propósito de Deus. Não hesite em dizer sim para Deus, para ser
carregador de arca.

CARACTERÍTICAS DOS QUE SERVEM POR AMOR

No livro de Deuteronômio cap. 15, fala sobre as leis em relação aos servos. Nos versículos 5 e 6,
falam do servo que depois de servir o seu senhor por seis anos e no sétimo obter a
liberdade, decide ficar definitivamente com o seu senhor porque o amava, não por
compromisso, nem por melhor pagamento, mas sim por amor ao seu senhor.
Ele não queria viver em outra casa, e nem servir a outro senhor. A partir de então, era feito uma
marca em sua orelha (do servo) que o identificava como um escravo por amor perante
todos. Com certeza, este escravo era grato com o tratamento que recebia do seu senhor.
No sentido mais literal, ele daria a própria vida pelo seu senhor.

1. O Servo por amor tem características diferentes de qualquer ser humano


✓ Algumas características do servo por amor conforme I Coríntios 13. 4-8
a) Paciente
Significa que ele pratica e exercita a paciência e compreensão para com as pessoas difíceis e
com a fraqueza dos outros. ´´Ora nós, que somos fortes, devemos suportar as
fraquezas dos fracos, e não guardar a nós mesmos´´. (Rm 15.1).

27
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

b) Benigno
Ele é atencioso, amável, afável, gentil, simpático, disposto a fazer o bem. (se andarmos em
amor seremos amáveis, e não arrogantes).

c) Não é invejoso
A inveja é um sentimento profundo de desgosto ao ouvir ou assistir a prosperidade do outro.
Quem anda no amor, quando vê ou ouve da prosperidade dos outros, se alegra.

d) Não trata com leviandade


O levantar do pescoço para grandes coisas, isso é arrogância. Quem tem o verdadeiro amor
não se vê acima dos outros.

e) Não é soberbo
A pessoa que caminha no amor divino, não se enche de orgulho, não se deixa envolver da
vaidade, mais permanece e vê as coisas claramente.

f) Não se porta com indecência


A pessoa que vive no amor, não age injustamente, é integra em seus pensamentos e ações.
É pura em seu coração e as intenções são baseadas no amor que move sua vida.

g) Não busca os seus interesses


A pessoa que caminha no amor não insiste em seus direitos e exige algo, mais ao contrário, é
generosa e priva-se para que os outros sejam abençoados. (Fp 2. 21). Pois todos
buscam o que é seu e não o que é de Cristo Jesus.

h) Não se irrita
A pessoa que tem amor não se irrita facilmente, não explode em raiva, ódio ou violência.

i) Não suspeita
Quem tem amor não mantém um registro dos males que já sofreu, mais esquece da ofensa e
não guarda rancor no seu coração. Não te vingarás nem guardarás ira contra os filhos
do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor. (Lv 19.18).

j) Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade

28
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

Quem anda em amor está indignado com a injustiça. Luta para que a benção seja a mesma
para todos. Alegra-se com a verdade porque a verdade é a justiça. (Gl 4.16).

k) Seu amor cobre tudo


Guarda silêncio quando vê os defeitos dos irmãos, e não os publica, mais ora por eles. Quem
ama é capaz de assumir a responsabilidade por seu irmão para cobri-lo. (I Pe 4.8)
´´Tendo antes de tudo ardente amos uns para com os outros, porque o amor cobre
uma multidão de pecados´´.

l) Tudo suporta
Uma pessoa que vive no amor não desiste, mesmo quando sob intensa pressão de
dificuldade ou circunstância adversa. O poder do amor lhe dá a vontade de resistir com
coragem qualquer situação que se apresenta.

m) Tudo crê
Está sempre pronto para acreditar no melhor das pessoas. Somente as pessoas que
acreditam em nós, que veem o bem e acreditam até o fim, está é a que realmente nos
ama. A palavra ´´tudo crê´´, refere-se a não ver o mal do irmão, a menos que seja
óbvio.

n) Tudo espera
Aqueles que vivem no amor verdadeiro, não desanimam com as atitudes das pessoas, mais
acreditam no futuro. Recusam-se a ver o caso como fechado, estas tem esperança e fé
na mudança de pessoas ou circunstâncias.

Conclusão
Finalmente, pode-se dizer que o servo da orelha furada serve com o AMOR ÁGAPE, que é
aquele amor que se dá e se sacrifica pelos mais altos e pelo bem das outras pessoas.
Tal sublime amor prático é completamente abnegado, ou seja, busca o que é melhor
para a obra de Deus. O SERVO DA ORELHA FURADA é totalmente dedicado ao
serviço do Senhor, e continuará servindo aconteça o que acontecer.
Mostre que você é um servo da orelha furada amando e servindo a obra de Deus. Lembre-se
que você não tem que esperar até ´´SENTIR´´ amor, haja agora e procure amá-las.

29
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

PRINCÍPIO DE LIDERANÇA SERVIDORA


´´Porque o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir, e dar a sua vida em resgate de
muitos´´ (Mc 10.45).
´´A verdadeira grandeza e a verdadeira liderança, não se alcançam submetendo-se alguns homens ao
serviço de um, mais generosamente dando-se a si mesmo ao serviço deles´´. J Oswald Sanders.
´´As pessoas preferem seguir aqueles que as ajudam, não aqueles que as intimidam! A Bíblia diz: a
humildade precede a honra´´. (Pv 15.33).

1. O primeiro princípio da liderança de servo é:


Os lideres servidores se humilham e esperam que Deus os exalte. Você não pode aplicar este
princípio em sua vida sem antes seguir os ensinos de JESUS.
Deve decidir se dirigirá ou não sua vida de acordo com os padrões de Jesus, ou de acordo com
as melhores experiências e ideias que o mundo oferece.

2. O segundo princípio da liderança de servo é:


Os líderes servidores seguem a Jesus e não a posições.

3. O terceiro princípio da liderança de servo é:


Os líderes servidores renunciam os seu direitos para encontrar grandeza servindo aos outros.
Jesus redefiniu ´´grandeza´´ e ´´ser o primeiro´´.
Quando você faz de Jesus o amo de sua vida se converte em servo dos demais. No Reino de
Deus, liderar é servir a outros e seguir ao Rei.

30
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

´´Os líderes Cristãos devem adotar o estilo de liderança de Jesus, que lavou os pés de seus
discípulos. É interessante que o ´´antigo estilo´´ está tão atual como qualquer teoria
moderna de liderança´´. (Leith Anderson).
Só quando se confia que Deus é possível ter o absoluto controle de sua vida, a partir daí você
pode arriscar-se a esquece de si mesmo para servir aos outros. Se não é assim, nã há
outra possibilidade de proteger se ´´ego´´ e defender seus direitos.

4. O quarto princípio da liderança de servo é:


Os líderes servidores se arriscam em servir os outros porque confiam que Deus controla suas
vidas, ainda assim, Jesus redefiniu o que os lideres devem fazer;
Os líderes satisfazem as necessidades, os seguidores de Jesus tinham os pés sujos e ninguém
estava disposto a lavá-los. Tinham a necessidade, mas ninguém ia deixar seu posto para
satisfazê-la.
5. O quinto princípio da liderança de servo é:
Os líderes servidores imitam a Cristo tomando a toalha de servidão de Jesus para satisfazer as
necessidades dos outros.

5.1 Importante:
● Satisfazer as necessidades não significa atender aso desejos das pessoas. Jesus
se ajoelhou aos pés de Pedro como servo, mas não permitiu que a preferência de
Pedro o impedisse de cumprir sua missão.
● Jesus lavou os pés de Judas, o discípulo que trairia com um beijo. O Mestre lavou
os pés de Judas mesmo sabendo que ele o entregaria aos líderes religiosos para
ser crucificado.

A maior prova do líder servidor é lavar os pés daqueles que ele sabe que vão traí-lo. Se
você não estiver usando uma toalha para servir de joelhos aos pés dos outros, esta
num lugar equivocado. Os líderes do Reino de Deus se ajoelham se vestem como
servidores, e satisfazem as necessidades dos seus seguidores. Delegar é uma das
formas que um líder tem para unir o falar como fazer, é um valioso método para
fomentar a participação de outros para desenvolver-se e alcançar seu potencial.
(Max DePree).

6. O sexto princípio da liderança do servo é:

31
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

Os líderes servidores delegam responsabilidades e autoridade para outros a fim de satisfazer


necessidades maiores. Kennom Callahan nos recorda que deve haver um equilíbrio entre
autoridade delegada e responsabilidades. Afirma ainda que ´´mais autoridade e menos
responsabilidade ajudam a desenvolver uma conduta passica´´.
Os apóstolos delegam autoridade suficiente para que os sete tomassem decisões que
satisfizessem os necessitados. Quando os líderes procuram dirigir sozinhos, esgotam seus
seguidores e os cansam.
Os líderes de muitas igrejas se ´´queimam´´ porque pensam que são os únicos que podem fazer
o trabalho. Ser dono da responsabilidade de uma tarefa não significa que você deve fazê-
la sozinho. Os líderes servidores sabem que são mais eficientes quando confiam em
outros para trabalhar com eles. Os bons líderes preparam pessoas capazes para que os
ajudem a levar a cabo suas responsabilidades.
Quando Moisés foi aconselhado a escolher outros lideres para ajuda-lo, foi porque eles existiam.
Existem líderes na igreja preparados por Deus, prontos para serem escolhidos, se não são
escolhidos, alguns podem criar problemas enquanto que outros podem mudar de lugar
onde serão mais úteis.

7. O sétimo princípio da liderança de servo é:


Os líderes servidores multiplicam sua liderança delegando a outros responsabilidades para dirigir.
Jesus multiplicou sua liderança ao dá poder ao Espírito Santo a seus discípulos. Ele disse
´´Recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas [...]´´
(At 1.8). Dar poder sempre vem antes da missão. Jesus deu seu Espírito Santo aos
discípulos para que tivessem o poder de testemunhar quem era Ele e porque o Pai o havia
enviado.

Conclusão
Mesmo que as páginas da história humana estejam manchadas, com as calamidades
causadas por pessoas que fizeram mau uso do privilégio do poder, Jesus nos mostrou um
modelo de liderança realmente eficaz, que honra a Deus e beneficia as pessoas. Nenhum
outro, em nenhuma época, influenciou ou influenciará o mundo mais do que Ele. O maior
desejo dele sempre foi que os seus seguidores liderassem da mesma forma: Servindo as
pessoas com o melhor de suas habilidades.

32
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA
Pois o próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por
muitos. Mc 10.45.

SERVO DA ORELHA FURADA

Dt 15

Qual a diferença da escravatura orientada por Deus e a de hoje?

1. A intenção de Deus é levantar, restaurar, resgatar e dar uma nova chave, pois o servo
seria remunerado durante 6 anos, receberia salário e assim recomeçaria.

2. O ano da remissão, o dia da liberdade é um dia muito esperado pelos escravos, filhos,
esposas e seu amo, pois ele tinha liberdade de ir ou ficar por amor. Um dia feliz ou triste
bom ou ruim, se decidisse continuar não receberia salário, teria que servir por amor e
passar a ser dependente totalmente de seu amo.

3. As diferenças entre os que trabalham como empregados e o servo por amor.


a) Servo servem a Deus e aos irmãos
Empregados servem a si mesmos. Cuidam de seus interesses, pastoreiam a si mesmos.

b) Servos tomam a sua Cruz


A Cruz representa para nós a vontade de Deus. Tomamos a cruz quando buscamos fazer a sua
vontade, ainda que contrariando a nossa. Empregados aceitam somente os cargos
(títulos).

33
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

c) Servos fazem a obra de Deus em obediência a Ele e não em função das pessoas.
Jesus é o seu Senhor, e Ele vai prestar contas
O empregado faz o trabalho esperando agradar aos homens. Portanto, poderá se frustrar e
desanimar. Is 42.1,4. É bom lembrar que Jesus nunca ficou desanimado, porque nunca
esperou nada dos homens, sempre procurou agradar o Pai.

d) Servos não esperam pagamento pelo trabalho que realizam na casa de Deus
Empregados só fazem se forem pagos para fazerem. São homens trabalhando para homens.

e) Servos servem mesmo aos indignos e aos indesejáveis


Empregados escolhem a quem querem servir. Servos não tem escolha, o senhor determina, ele
obedece sem discutir. Empregados servem àqueles que demonstram consideração e
recompensas.

f) Servos se alegram enquanto trabalham (Sl 100)


Empregados sentem que o trabalho é um fardo. O servo entende que servir é um privilégio que
Deus lhe deu. Ele não precisava de ninguém, mas resolveu chamar-lhe para cooperar em
Ele.
Empregados estão sempre achando difícil, um fardo! Sempre querendo descansar, e dizendo:
Isso dá muito trabalho.

g) Servos fazem tudo que é necessário


Os servos às vezes se sacrificam para fazer a vontade de Deus.
Empregados fazem apenas o que for pedido e sempre acham que estão trabalhando além da
conta.

h) O servo vai ao encontro de necessidades para supri-las


Empregados nunca procura mais serviço para fazer.

i) Servos aproveitam as oportunidades para servirem

34
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

Empregados procuram o melhor lugar para trabalhar. Procuram onde é mais conveniente para
eles.

j) Servos se submetem sem impor condições e perguntam quem é o líder


Empregados escolhem a quem se submeter.

k) Os servos sabem que existe uma ordem de autoridade na casa de Deus. Submeto-
me à autoridade porque Deus mandou fazê-la

l) Servos pensam em suas responsabilidades


Empregados pensam no que os outros estão fazendo.

m) Servos veem o serviço como privilégio


Empregados pensam no que os outros estão fazendo

n) Servos pensam como mordomos


Empregados pensam como patrões. O alvo do empregado é ser o patrão.
O alvo do servo é ser fiel. ´´Ora, além disso, o que se requer nos despenseiros é que cada um
seja encontrado fiel´´ (I Co 4.1)

o) O servo serve aos outros


O empregado serve a si mesmo.

p) O servo sabe que nada tem, até ele próprio foi comprado e não pertence a si mesmo
O empregado está sempre buscando promoção. Critica seus lideres e patrões, pensando em
tomar o lugar deles.

q) O servo, por sua vez busca o sucesso dos seus líderes

r) O servo não tem descanso, férias, feriados e folga (onde estiver está a serviço de
seu Senhor)

35
SEMINÁRIO DA LIDERANÇA SERVIDORA

4. O servo não desliga o telefone, não escolhe quem atender, não mora em uma ilha,
vive no meio povo servindo. Exemplo de Jesus (Mt 26.26)

5. O escravo que de honra grato, optava pelo do Amor

Obs.: o portal salpicado, manchado, respingado de gotas de sangue, marcado pela ponta da
sovela. Assim voltado para seu senhor, esposa, filhos e sociedade.

6. Seja um servo da orelha furada, deixe que o Senhor te pegue pela orelha e te marque
com a sovela. Isso fala de aliança de atitude e mudança de honra.
Precisamos entender que a honra não é somente uma classe de pessoas, mas servir aqueles a
quem o próprio Deus honrou.
Deixe o orgulho no chão, pegue uma toalha e lave os pés daqueles cujo tem sido difícil, ou talvez,
daqueles que são pessoas próximas. Eu tenho lavado os pés de algumas pessoas não
com águas, mas com atitude, dando meu tempo, buscando dar o meu melhor, dando o que
Jesus certamente daria: AMOR! E tenho visto essa reciprocidade no coração de alguns.
O fim de nossa jornada será quando Ele disser: Muito bem, servo bom e fiel; já que foste fiel no
pouco, eu te confiarei muito. ´´vem regozijar-te com teu Senhor´´. (Mt 25,21). ´´Certos de
que recebereis, como recompensa, a herança das mãos do Senhor´´. (Cl 3,24). ´´Alegrai-
vos e exaltai, porque será grande a vossa recompensa´´ (Mt 5,12).

36

Interesses relacionados