Você está na página 1de 14

A) crime de ação penal pública incondicionada.

TROPA DE ELITE 0800 B) infração administrativa.


C) crime punível com reclusão, seja a conduta culposa, seja ela
POLÍCIA CIVIL-CE dolosa.
D) fato atípico, pois constitui conduta que não pode ser conside-
rada crime.
E) contravenção penal.

01. Ano: 2017Banca: Fundação La SalleÓrgão: SUSEPE- 04. Ano: 2016Banca: FUNCABÓrgão: PC-PAProva: Delegado
RSProva: Agente Penitenciário - Pelo Estatuto do Idoso é de Polícia Civil - A pessoa que se apropria de pensão de
crime a conduta de discriminar pessoa idosa, impedindo ou idoso, dando-lhe destinação diversa daquela definida como
dificultando seu acesso a operações bancárias, aos meios de sua finalidade:
transporte, ao direito de contratar ou por qualquer outro meio
ou instrumento necessário ao exercício da cidadania, por mo- A) comete crime previsto na Lei nº 10.741, que respeitará o
tivo de idade, com previsão de pena de reclusão de 6 (seis) procedimento comum ordinário, embora com a possibilidade
meses a 1 (um) ano e multa. Pela legislação supramenciona- de aplicação de transação penal.
da, quem desdenhar, humilhar, menosprezar ou discriminar B) comete crime previsto na Lei nº 10.741. que respeitará o
pessoa idosa, por qualquer motivo: procedimento comum ordinário, sendo vedada a transação
penal.
A) incorrerá na mesma pena. C) comete crime previsto na Lei nº 10.741, que respeitará o
B) terá seu apenamento majorado em 1/3. procedimento previsto na Lei n° 9.099, de 1995, inclusive
C) será punido com uma majorante de 1/2 sobre a pena comi- quanto à transação penal.
nada no tipo penal. D) comete crime previsto no Código Penal, que respeitará o
D) terá pena de 1 ano e 6 meses de reclusão e multa. procedimento comum ordinário.
E) será responsabilizado na esfera cível, por danos morais, E) comete crime previsto na Lei nº 10.741. que respeitará o
unicamente. procedimento previsto na Lei n° 9.099, de 1995, sendo veda-
da a transação penal.
02. Ano: 2017Banca: MPE-RSÓrgão: MPE-RSProva: Promo-
tor de Justiça - Assinale a alternativa INCORRETA. 05. Ano: 2016Banca: FAURGSÓrgão: TJ-RSProva: Juiz de
Direito Substituto - Assinale a alternativa correta com refe-
A) A lei penal brasileira, com o objetivo de proteger a pessoa rência à ação penal.
idosa, erigiu em crimes, dentre outras, as condutas de (1) ne-
gar o acolhimento ou a permanência do idoso, como abriga- A) Nos crimes contra a honra cometidos contra funcionário pú-
do, por recusa deste em outorgar procuração à entidade de blico, em razão de suas funções, bem como em casos de in-
atendimento, e de (2) reter o cartão magnético de conta ban- júria consistente na utilização de elementos referentes a raça,
cária relativa a benefícios, proventos ou pensão do idoso, ou cor, etnia, religião, origem ou a condição de pessoa idosa ou
qualquer outro documento com objetivo de assegurar recebi- deficiente, a jurisprudência majoritária do Supremo Tribunal
mento ou ressarcimento de dívida. Com o mesmo objetivo Federal confere exclusivamente ao Ministério Público, medi-
protetivo, estabeleceu uma causa especial de aumento da ante representação do ofendido, a legitimidade para a propo-
pena, em dobro, ao agente de estelionato contra pessoa ido- situra da ação penal.
sa. B) O delito de estupro, previsto no artigo 213, caput, do Código
B) Independentemente da ocorrência de lesão ou de perigo de Penal, com a nova redação conferida pela Lei nº
dano concreto na condução do veículo, constitui crime a con- 12.015/2009, é de ação penal pública incondicionada, inde-
duta de entregar a direção de um automóvel à pessoa com o pendentemente da condição pessoal da vítima.
direito de dirigir suspenso. C) De acordo com o Supremo Tribunal Federal e com o Superior
C) A aplicação da causa de diminuição da pena de um sexto a Tribunal de Justiça, ação penal relativa ao crime de lesão
dois terços, prevista na Lei de Drogas, em favor do traficante corporal, mesmo que de natureza leve ou culposa, praticado
primário, de bons antecedentes e que não se dedique a ativi- contra a mulher em âmbito doméstico, é pública incondicio-
dades criminosas nem integre organização criminosa, afasta nada.
a hediondez ou a equiparação à hediondez do crime de tráfi- D) Os crimes previstos no Estatuto do Idoso são de ação penal
co de entorpecentes. pública condicionada à representação, salvo quando um dos
D) Do art. 1º, da Lei n. 9.455/97, que incrimina a tortura, extra- elementos ou das circunstâncias do crime constituir delito au-
em-se, as espécies delitivas doutrinariamente designadas tor- tônomo, pelo qual cabe ação penal pública incondicionada.
tura-prova, tortura-crime, tortura-discriminação, tortura-
castigo, tortura-própria e tortura omissão, equiparadas aos 06. Ano: 2016Banca: CESPEÓrgão: TRT - 8ª Região (PA e
crimes hediondos, previstas na modalidade dolosa e com AP)Prova: Analista Judiciário - Serviço Social - Maria,
apenamento carcerário para cumprimento inicial em regime com setenta e cinco anos de idade, viúva, com diversos pro-
fechado. blemas de saúde, reside com a filha Ana, de quarenta e oito
E) Configura crime ambiental a conduta de destruir ou danificar anos de idade, e com o filho José, de cinquenta e dois anos
vegetação primária ou secundária, em estágio avançado ou de idade. Frequentemente, Maria e Ana são vítimas de situa-
médio de regeneração, do Bioma Mata Atlântica, ou de sim- ções de violência praticadas por José, dependente de álcool
plesmente utilizá-la com infringência das normas de proteção. há mais de vinte anos. Mãe e filha, cansadas de serem agre-
didas física e verbalmente, foram à polícia e fizeram uma de-
03. 2016Banca: CESPEÓrgão: PC-GOProva: Conhecimentos núncia contra José.
Básicos (+ provas) De acordo com a Lei n.º 10.741/2003, a
retenção, sem justo motivo, de cartão magnético de conta Considerando essa situação hipotética, assinale a opção cor-
bancária relativa a benefícios de pessoa idosa é considerada reta com base na Lei Maria da Penha — Lei n.º 11.340/2006
— e no Estatuto do Idoso — Lei n.º 10.741/2003.

PÁG.1
A) O juiz somente poderá determinar o afastamento de José da vrar ato notarial que envolva pessoa idosa sem discernimento
residência da mãe após a conclusão do inquérito policial. de seus atos e sem a devida representação legal.
B) Após o registro da ocorrência, a autoridade policial deve ( ) CERTO ( ) ERRADO
conceder, no prazo de vinte e quatro horas, medida protetiva
de urgência. 11. Ano: 2014Banca: VUNESPÓrgão: PC-SPProva: Escrivão
C) Tanto Maria quanto Ana pode entregar a José a intimação de Polícia - Marlene, na qualidade de cuidadora de dona Ana
para comparecimento deste perante o juiz. Rosa, uma senhora de 77 anos de idade e que necessita de
D) O Ministério Público poderá determinar que José seja incluído cuidados especiais, foi filmada, por câmeras colocadas no
em programa oficial de tratamento de usuários dependentes quarto da idosa, causando-lhe sofrimento físico durante vá-
de drogas lícitas. rios dias, consistindo em puxões de cabelo, beliscões, arra-
E) A prisão preventiva de José somente poderá ser decretada nhões, tapas e outras barbáries. Havendo condenação por
pelo juiz quando o inquérito policial estiver concluído. crime de tortura, é correto afirmar que Marlene

07. Ano: 2015Banca: VUNESPÓrgão: TJ-SPProva: Juiz Subs- A) terá sua pena aumentada de um sexto até um terço.
tituto - O afilhado que cuida e tem a função de curador de B) durante a execução da pena poderá ser beneficiada pelo
sua madrinha, esta com 65 anos de idade, acometida de Al- instituto da graça.
zheimer, vendeu imóvel da ofendida por R$ 80.000,00, rece- C) durante a execução da pena poderá ser beneficiada, apenas,
bendo, inicialmente, R$ 20.000,00. Quando foi lavrada a es- pelo instituto da anistia
critura pública, o curador recebeu o restante do pagamento, D) poderá, nos termos da sentença condenatória, iniciar o cum-
no importe de R$ 60.000,00, apropriando-se do numerário. primento da pena no regime semiaberto.
Assim, E) estará sujeita à pena máxima de seis anos de detenção

A) o afilhado é isento de pena por ter praticado o delito em pre- 12. Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: PC-DFProva: Escrivão de
juízo de ascendente. Polícia - Julgue os itens subsecutivos, referentes ao Estatuto
B) o comportamento do afilhado caracteriza o crime de estelio- do Idoso (Lei nº 10.741/2003) e ao Sistema Nacional de Polí-
nato, na modalidade de abuso de incapazes. ticas Públicas sobre Drogas (Lei nº 11.343/2006).
C) o comportamento do afilhado caracteriza o crime de apropria-
ção indébita, agravado em face da qualidade de curador. Quando uma pessoa dificulta o acesso de idoso a determina-
D) o comportamento do afilhado caracteriza o crime de apropria- do meio de transporte por motivo de sua idade, incide em
ção, previsto no Estatuto do Idoso. crime previsto no Estatuto do Idoso. Nessa situação, para
que o Ministério Público proponha a ação penal correspon-
08. Ano: 2015Banca: FCCÓrgão: CNMPProva: Analista do dente, haverá a necessidade da representação do ofendido.
CNMP – Direito - A conduta de lavrar ato notarial que envol- ( ) CERTO ( ) ERRADO
va pessoa idosa sem discernimento de seus atos, sem a de-
vida representação legal, pode ser definida como crime 13. Ano: 2013Banca: CESPEÓrgão: PRFProva: Policial Ro-
doviário Federal - Acerca do Estatuto do Idoso e dos juiza-
A) crime unissubsistente cuja ação penal é privada. dos especiais criminais, julgue os itens subsecutivos.
B) crime plurissubjetivo cuja ação penal é condicionada à repre-
sentação. Se alguém deixar de prestar assistência a idoso, quando for
C) crime material cuja ação penal é pública condicionada. possível fazê-lo sem risco pessoal, em situação de iminente
D) crime próprio cuja ação penal é pública. perigo, cometerá, em tese, crime de menor potencial ofensi-
E) crime formal cuja ação penal depende de representação. vo.
( ) CERTO ( ) ERRADO
09. Ano: 2014Banca: ACAFEÓrgão: PC-SCProva: Delegado
de Polícia - Analise as afirmações a seguir, identifique o que GABARITO
constitui crime praticado contra o idoso e assinale a alternati-
va correta. 01. GABARITO: A
Segundo o Estatuto do Idoso:
L. Obstar o acesso de alguém a qualquer cargo público por
motivo de idade. Art. 96. Discriminar pessoa idosa, impedindo ou dificultando seu
II. Recusar, retardar ou dificultar atendimento ou deixar de pres- acesso a operações bancárias, aos meios de transporte, ao
tar assistência à saúde, sem justa causa, a pessoa com mais direito de contratar ou por qualquer outro meio ou instrumento
de 55 anos. necessário ao exercício da cidadania, por motivo de idade:
III. Deixar de cumprir, retardar ou frustrar, sem justo motivo, a Pena – reclusão de 6 (seis) meses a 1 (um) ano e multa.
execução de ordem judicial expedida nas ações em que for
parte ou interveniente pessoa com mais de 65 anos. § 1º Na mesma pena incorre quem desdenhar, humilhar, menos-
IV. Reter o cartão magnético de conta bancária relativa a benefí- prezar ou discriminar pessoa idosa, por qualquer motivo.
cios, proventos ou pensão de pessoa com mais de 70 anos,
bem como qualquer outro documento, com objetivo de asse- 02.
gurar recebimento ou ressarcimento de dívida. a) CERTO
E. Idoso Art. 103. Negar o acolhimento ou a permanência do
A) Todas as afirmações estão corretas. idoso, como abrigado, por recusa deste em outorgar procuração
B) Apenas II e III estão corretas. à entidade de atendimento: Pena – detenção de 6 (seis) meses a
C) Apenas I, II e III estão corretas 1 (um) ano e multa.

D) Apenas I, III e IV estão corretas. E. Idoso Art. 104. Reter o cartão magnético de conta bancária
E) Apenas III e IV estão corretas. relativa a benefícios, proventos ou pensão do idoso, bem como
qualquer outro documento com objetivo de assegurar recebimen-
10. Ano: 2014Banca: MPE-SCÓrgão: MPE-SCProva: Promo- to ou ressarcimento de dívida: Pena – detenção de 6 (seis) me-
tor de Justiça – Matutina - A Lei n. 10.741/03 (Estatuto do ses a 2 (dois) anos e multa.
Idoso) possui tipo penal específico para punir tabelião que la- Código Penal Art. 171. § 4o Aplica-se a pena em dobro se o
crime for cometido contra idoso.

PÁG.2
b) CERTO caso do inciso II do mesmo artigo, bem como no caso do § 3o do
Súmula 575/STJ: Constitui crime a conduta de permitir, confiar art. 140 deste Código. / CP, art. 140, § 3o Se a injúria consiste
ou entregar a direção de veículo automotor a pessoa que não na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião,
seja habilitada, ou que se encontre em qualquer das situações origem ou a condição de pessoa idosa ou portadora de deficiên-
previstas no art. 310 do CTB, independentemente da ocorrência cia: Pena - reclusão de um a três anos e multa.
de lesão ou de perigo de dano concreto na condução do veículo. B) INCORRETA. CP, Art. 225. Nos crimes definidos nos Capítu-
los I e II deste Título, procede-se mediante ação penal pública
c) CERTO condicionada à representação. Parágrafo único. Procede-se,
O tráfico ilícito de drogas na sua forma privilegiada (art. 33, § 4º, entretanto, mediante ação penal pública incondicionada se a
da Lei n. 11.343/2006) não é crime equiparado a hediondo e, por vítima é menor de 18 (dezoito) anos ou pessoa vulnerável. (Inclu-
conseguinte, deve ser cancelado o Enunciado 512 da Súmula do ído pela Lei nº 12.015, de 2009)
Superior Tribunal de Justiça. (STJ Pet 11.796-DF) C) CORRETA. Súmula 542 STJ - A ação penal relativa ao crime
de lesão corporal resultante de violência doméstica contra a
d) FALSO mulher é pública incondicionada. /
Cabe salientar que a tortura imprópria (ou tortura omissão) não é D) INCORRETA. Estatuto do Idoso, art. 95, Os crimes definidos
equiparada ao crime hediondo, o que caracteriza exceção às nesta Lei são de ação penal pública incondicionada, não lhes
demais espécies de tortura. aplicando os arts. 181 e 182 do Código Penal.
(fonte: https://professorlfg.jusbrasil.com.br/artigos/121927356/o-que-se-entende-por-tortura-
impropria) 06.
a) O juiz somente poderá determinar o afastamento de José da
e) CERTO residência da mãe após a conclusão do inquérito policial. ERRA-
Art. 38-A. Destruir ou danificar vegetação primária ou secundária, DO
em estágio avançado ou médio de regeneração, do Bioma Mata Art. 22. Constatada a prática de violência doméstica e familiar
Atlântica, ou utilizá-la com infringência das normas de proteção: contra a mulher, nos termos desta Lei, o juiz poderá aplicar, de
Pena - detenção, de 1 (um) a 3 (três) anos, ou multa, ou ambas imediato, ao agressor, em conjunto ou separadamente, as se-
as penas cumulativamente. guintes medidas protetivas de urgência, entre outras:
Parágrafo único. Se o crime for culposo, a pena será reduzida à II - afastamento do lar, domicílio ou local de convivência com a
metade. ofendida;

03. GABARITO A b) Após o registro da ocorrência, a autoridade policial deve con-


Art. 95. Os crimes definidos nesta Lei são de ação penal pública ceder, no prazo de vinte e quatro horas, medida protetiva de
incondicionada, não se lhes aplicando os arts. 181 e 182 do urgência. ERRADO
Código Penal. Art. 12. Em todos os casos de violência doméstica e familiar
contra a mulher, feito o registro da ocorrência, deverá a autorida-
Art. 104. Reter o cartão magnético de conta bancária relativa a de policial adotar, de imediato, os seguintes procedimentos, sem
benefícios, proventos ou pensão do idoso, bem como qualquer prejuízo daqueles previstos no Código de Processo Penal:
outro documento com objetivo de assegurar recebimento ou III - remeter, no prazo de 48 (quarenta e oito) horas, expediente
ressarcimento de dívida: apartado ao juiz com o pedido da ofendida, para a concessão de
Pena – detenção de 6 (seis) meses a 2 (dois) anos e multa. medidas protetivas de urgência;

04. GABARITO E c) Tanto Maria quanto Ana pode entregar a José a intimação
STF ADI 3096 / DF - DISTRITO FEDERAL, Data 16/06/2010 para comparecimento deste perante o juiz. ERRADO
EMENTA: AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE. Art. 21. Parágrafo único. A ofendida não poderá entregar inti-
ARTIGOS 39 E 94 DA LEI 10.741/2003 (ESTATUTO DO IDO- mação ou notificação ao agressor.
SO). RESTRIÇÃO À GRATUIDADE DO TRANSPORTE COLE-
TIVO. SERVIÇOS DE TRANSPORTE SELETIVOS E ESPECI- d) O Ministério Público poderá determinar que José seja incluído
AIS. APLICABILIDADE DOS PROCEDIMENTOS PREVISTOS em programa oficial de tratamento de usuários dependentes de
NA LEI 9.099/1995 AOS CRIMES COMETIDOS CONTRA IDO- drogas lícitas. CERTO.
SOS. 1. No julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade Como Maria é idosa:
3.768/DF, o Supremo Tribunal Federal julgou constitucional o art. Art. 45, IV, Lei n. 11.741/2003 (Estatuto do Idoso): Verificada
39 da Lei 10.741/2003. Não conhecimento da ação direta de qualquer das hipóteses previstas no art. 43, o Ministério Público
inconstitucionalidade nessa parte. 2. Art. 94 da Lei n. ou o Poder Judiciário, a requerimento daquele, poderá determi-
10.741/2003: interpretação conforme à Constituição do Brasil, nar, dentre outras, as seguintes medidas:
com redução de texto, para suprimir a expressão "do Código IV – inclusão em programa oficial ou comunitário de auxílio,
Penal e". Aplicação apenas do procedimento sumaríssimo pre- orientação e tratamento a usuários dependentes de drogas lícitas
visto na Lei n. 9.099/95: benefício do idoso com a celeridade ou ilícitas, ao próprio idoso ou à pessoa de sua convivência que
processual. Impossibilidade de aplicação de quaisquer medidas lhe cause perturbação;
despenalizadoras (composição civil dos danos, transação penal e
suspensão condicional do processo) e de interpretação benéfica e) A prisão preventiva de José somente poderá ser decretada
ao autor do crime. 3. Ação direta de inconstitucionalidade julgada pelo juiz quando o inquérito policial estiver concluído. ERRADO
parcialmente procedente para dar interpretação conforme à Art. 20. Em qualquer fase do inquérito policial ou da instrução
Constituição do Brasil, com redução de texto, ao art. 94 da Lei n. criminal, caberá a prisão preventiva do agressor, decretada pelo
10.741/2003. juiz, de ofício, a requerimento do Ministério Público ou mediante
representação da autoridade policial.
05.
A) INCORRETA. Súmula 714 STF - É concorrente a legitimidade 07.
do ofendido, mediante queixa, e do Ministério Público, condicio- Dispõe o Estatuto do Idoso:
nada à representação do ofendido, para a ação penal por crime Art. 102.APROPRIAR-SE de ou DESVIAR bens, proventos, pen-
contra a honra de servidor público em razão do exercício de suas são ou qualquer outro rendimento do idoso, dando-lhes aplicação
funções. / CP, art. 145, Parágrafo único. Procede-se mediante diversa da de sua finalidade:
requisição do Ministro da Justiça, no caso do inciso I do caput do Pena – reclusão de 1 (um) a 4 (quatro) anos e multa.
art. 141 deste Código, e mediante representação do ofendido, no

PÁG.3
STJ/INFO/547: Incorre no tipo penal previsto no art. 102 da Lei
10.741/2003 (Estatuto do Idoso) e não no tipo penal de furto (art.
155 do CP) o estagiário de instituição financeira que se utiliza do
01. Ano: 2015Banca: FGVÓrgão: TJ-PIProva: Analista Judici-
cartão magnético e da senha de acesso à conta de depósitos de
ário -Escrivão Judicial - Ressalvada a situação daquele que
pessoa idosa para realizar transferências de valores para sua
se omite, quando tinha dever de evitar ou apurar, os conde-
conta pessoal. O tipo penal previsto no art. 102 da Lei
nados por crime de tortura, na forma da Lei nº 9.455/97, de-
10.741/2003 tem a seguinte redação: Apropriar-se de ou desviar
vem cumprir a pena em regime:
bens, proventos, pensão ou qualquer outro rendimento do idoso,
dando-lhes aplicação diversa da de sua finalidade. Na hipótese,
A) integralmente fechado;
o autor do delito desviou bens da vítima. Para essa conduta, não
B) inicialmente fechado;
há necessidade de prévia posse por parte do agente, restrita à
C) inicialmente semiaberto;
hipótese de apropriação. Da mesma forma, é evidente que a
D) inicialmente semiaberto, no caso de tortura vindicativa;
transferência dos valores da conta bancária da vítima para conta
E) aberto.
pessoal do autor desviou os bens de sua finalidade. Não importa
perquirir qual seria a real destinação desses valores (finalidade),
02. Ano: 2015Banca: CESPEÓrgão: DEPENProva: Agente
pois, independente de qual fosse, foram eles dela desviados, ao
Penitenciário Federal - Área 3 - Com base na Lei Antitortura
serem, por meio de fraude, transferidos para a conta do autor.
e na Lei contra Abuso de Autoridade, julgue o item subse-
REsp 1.358.865-RS, Rel. Min. Sebastião Reis Júnior, julgado em
quente.
4/9/2014.
SITUAÇÃO HIPOTÉTICA: Um servidor público federal, no
08. GABARITO LETRA D
exercício de atividade carcerária, colocou em perigo a saúde
física de preso em virtude de excesso na imposição da disci-
LEI Nº 10.741, DE 1º DE OUTUBRO DE 2003.
plina, com a mera intenção de aplicar medida educativa, sem
lhe causar sofrimento. ASSERTIVA: Nessa situação, o referi-
Art. 95. Os crimes definidos nesta Lei são de ação penal pública
do agente responderá pelo crime de tortura.
incondicionada, não se lhes aplicando os arts. 181 e 182 do
( ) CERTO ( ) ERRADO
Código Penal.
03. Ano: 2015Banca: FUNIVERSAÓrgão: SEAP-DFProva:
Art. 108. Lavrar ato notarial que envolva pessoa idosa sem dis-
Agente de Atividades Penitenciárias - No que diz respeito
cernimento de seus atos, sem a devida representação legal:
à legislação penal extravagante, segundo entendimento do
Pena – reclusão de 2 (dois) a 4 (quatro) anos.
STJ e do STF, julgue o item.
O tipo penal subjetivo deste crime é o dolo. Trata-se de crime de
mera conduta, sem a necessidade de resultado naturalístico no
Pratica crime de tortura o agente que expõe a perigo a saúde
tipo. É crime próprio, pois somente notários públicos podem
de pessoa sob sua autoridade, para fim de educação, ensino,
incidir nesta conduta, sendo este o sujeito ativo do crime.
tratamento ou custódia, sujeitando-a a trabalho excessivo ou
9)...
abusando de meios de correção ou disciplina.
( ) CERTO ( ) ERRADO
10. CORRETA
Art. 108.Lavrar ato notarial que envolva pessoa idosa sem dis-
04. Ano: 2015Banca: FUNIVERSAÓrgão: SEAP-DFProva:
cernimento de seus atos, sem a devida representação legal:
Agente de Atividades Penitenciárias - No que diz respeito
Pena – reclusão de 2 (dois) a 4 (quatro) anos.
à legislação penal extravagante, segundo entendimento do
STJ e do STF, julgue o item.
11.
Constitui crime de tortura -
A condenação por crime de tortura acarretará a perda do car-
I) constranger alguém com emprego de violência ou grave amea-
go, da função ou do emprego público e a interdição, para seu
ça, causando-lhe sofrimento físico ou mental:
exercício, pelo triplo do prazo da pena aplicada.
II) submeter alguém , sob sua guarda, poder ou autoridade, com
( ) CERTO ( ) ERRADO
emprego de violência ou grave ameaça, a intenso sofrimento
físico ou mental, como fora de aplicar castigo pessoal ou medida
05. Ano: 2015Banca: CESPEÓrgão: DPUProva: Defensor
de caráter preventivo. pena - reclusão, de 2 a 8 anos.
Público Federal de Segunda Categoria - Em relação aos
Parágrafo 4.
crimes contra a fé pública, aos crimes contra a administração
Aumenta-se a pena de 1/6 até 1/3 se o crime é cometido por
pública, aos crimes de tortura e aos crimes contra o meio
agente público se o crime é cometido contra criança, gestante,
ambiente, julgue o item a seguir.
portador de deficiência ou maior de 60 anos;
Caracteriza uma das espécies do crime de tortura a conduta
12. ERRADA
consistente em, com emprego de grave ameaça, constranger
outrem em razão de discriminação racial, causando-lhe so-
13. CERTO
frimento mental.
Art. 97, Lei 10741. Deixar de prestar assistência ao idoso, quan-
( ) CERTO ( ) ERRADO
do possível fazê-lo sem risco pessoal, em situação de iminente
perigo, ou recusar, retardar ou dificultar sua assistência à saúde,
06. Ano: 2015Banca: VUNESPÓrgão: PC-CEProva: Escrivão
sem justa causa, ou não pedir, nesses casos, o socorro de auto-
de Polícia Civil de 1ª Classe - O crime de tortura (Lei no
ridade pública:
9.455/97) tem pena aumentada de um sexto até um terço se
Pena – detenção de 6 (seis) meses a 1 (um) ano e multa.
for praticado

A) ininterruptamente, por período superior a 24 h.


B) em concurso de pessoas
C) por motivos políticos.
D) contra mulher
E) por agente público.

PÁG.4
07. Ano: 2015Banca: VUNESP Órgão: PC-CE Prova: Inspetor D) Em todos os casos, o condenado por crime previsto nesta Lei
de Polícia Civil de 1ª Classe - Sobre a Lei n o 9.455/97, que iniciará o cumprimento da pena em regime fechado.
dispõe sobre a TORTURA, é correto afirmar que
11. Ano: 2010 Banca: PC-SP Órgão: PC-SP Prova: Escrivão
A) os casos de tortura com o fim de obter informação, declara- de Polícia Civil - Constranger algum com emprego de vio-
ção ou confissão da vítima ou de terceira pessoa e para pro- lência ou grave ameaça, causando-lhe sofrimento físico ou
vocar ação ou omissão de natureza criminosa, o crime so- mental, com o fito de obter informação, declaração ou confis-
mente se consuma quando o agente obtém o resultado alme- são caracteriza
jado.
B) o crime de tortura é próprio, uma vez que só pode ser come- A) constrangimento ilegal.
tido por policiais civis ou militares. B) extorsão.
C) privar de alimentos pessoa sob sua guarda, poder ou autori- C) crime de tortura.
dade é uma das formas de tortura previstas na lei, na modali- D) concussão.
dade ―tortura-castigo‖ E) cárcere privado e extorsão.
D) se o agente tortura a vítima para com ele praticar um roubo,
responderá por crime único, qual seja, o crime de roubo, por 12. Ano: 2009Banca: FUNRIOÓrgão: DEPENProva: Agente
este ter penas maiores. Penitenciário - Constitui crime de tortura constranger alguém
E) quando o sujeito ativo do crime de tortura for agente público, com emprego de violência ou grave ameaça, causando-lhe
as penas são aumentadas de um sexto a um terço sofrimento físico ou mental com o fim de obter informação,
declaração ou confissão da vítima ou de terceira pessoa; pa-
08. Ano: 2013Ano: 2013 - Banca: VUNESP- Órgão: SEJUS- ra provocar ação ou omissão de natureza criminosa; em ra-
ES - Prova: Agente de Escolta e Vigilância Penitenciário - zão de discriminação racial ou religiosa; submeter alguém,
Analise as assertivas a seguir: sob sua guarda, poder ou autoridade, com emprego de vio-
lência ou grave ameaça, a intenso sofrimento físico ou men-
I. ofender a integridade corporal de outrem; tal, como forma de aplicar castigo pessoal ou medida de ca-
II. expor a perigo a vida de pessoal sob sua autoridade, sujei- ráter preventivo Crime punido com pena de reclusão, de dois
tando-a a trabalho excessivo ou inadequado; a oito anos. Com relação ao crime de tortura é correto afirmar
III. constranger alguém com emprego de violência ou grave que:
ameaça, causando-lhe sofrimento físico ou mental em razão
de discriminação racial. A) incorre na pena de detenção de um a quatro anos aquele que
se omite em face dessas condutas, quando não tinha o dever
À luz da Lei n.º 9.455/97, constitui crime de tortura apenas o(s) de evitá-las ou apurá-las
fato(s) descrito(s) no(s) item(ns) B) se resulta lesão corporal de natureza leve ou grave, a pena é
de reclusão de quatro a dez anos; se resulta morte, a reclu-
A) II são é de oito a dezesseis anos
B) I e II C) na mesma pena incorre quem submete pessoa presa ou
C) II e III. sujeita a medida de segurança a sofrimento físico ou mental,
D) III por intermédio da prática de ato não-previsto em lei ou não
E) I resultante de medida legal
D) a condenação acarretará a perda do cargo, função ou em-
09. Ano: 2012 - Banca: COPESE – UFT - Órgão: DPE-TO - prego público e a interdição para seu exercício pelo mesmo
Prova: Analista em Gestão Especializado - Relativamente do prazo da pena aplicada
à Lei nº 9.455/97, que define os crimes de tortura, é INCOR- E) o crime de tortura é inafiançável, mas suscetível de graça ou
RETO afirmar: anistia

A) Constitui crime de tortura constranger alguém com emprego 13. Ano: 2009Banca: CESPEÓrgão: PC-ESProva: Agente de
de violência ou grave ameaça, causando-lhe sofrimento físico Polícia - No que tange aos crimes de tortura, julgue o item
ou mental, em razão de discriminação racial ou religiosa. subseqüente.
B) Aplica-se pena de reclusão, de dois oito anos a quem subme-
te pessoa presa ou sujeita a medida de segurança a sofri- Considerando que X, imputável, motivado por discriminação
mento físico ou mental, por intermédio da prática de ato não quanto à orientação sexual de Y, homossexual, imponha a
previsto em lei ou não resultante de medida legal. este intenso sofrimento físico e moral, mediante a prática de
C) O crime de tortura é inafiançável e insuscetível de graça ou graves ameaças e danos à sua integridade física resultantes
anistia. de choques elétricos, queimaduras de cigarros, execução si-
D) Em todos os casos, o condenado por crime previsto nesta Lei mulada e outros constrangimentos, essa conduta de X en-
iniciará o cumprimento da pena em regime fechado. quadrar-se-á na figura típica do crime de tortura discriminató-
ria.
10. Ano: 2012 - Banca: COPESE – UFT - Órgão: DPE-TO - ( ) CERTO ( ) ERRADO
Prova: Analista em Gestão Especializado - Relativamente
à Lei nº 9.455/97, que define os crimes de tortura, é INCOR- 14. Ano: 2009Banca: CESPEÓrgão: PC-ESProva: Agente de
RETO afirmar: Polícia - No que tange aos crimes de tortura, julgue o item
subsequente.
A) Constitui crime de tortura constranger alguém com emprego
de violência ou grave ameaça, causando-lhe sofrimento físico Se um policial civil, para obter a confissão de suposto autor
ou mental, em razão de discriminação racial ou religiosa. de crime de roubo, impuser a este intenso sofrimento, medi-
B) Aplica-se pena de reclusão, de dois oito anos a quem subme- ante a promessa de mal injusto e grave dirigido à sua esposa
te pessoa presa ou sujeita a medida de segurança a sofri- e filhos e, mesmo diante das graves ameaças, a vítima do
mento físico ou mental, por intermédio da prática de ato não constrangimento não confessar a prática do delito, negando a
previsto em lei ou não resultante de medida legal. sua autoria, não se consumará o delito de tortura, mas crime
C) O crime de tortura é inafiançável e insuscetível de graça ou comum do Código Penal, pois a confissão do fato delituoso
anistia. não foi obtida.
( ) CERTO ( ) ERRADO

PÁG.5
15. Ano: 2009Banca: CESPEÓrgão: PC-ESProva: Agente de D) Admite-se a aplicação da suspensão condicional do processo
Polícia - No que tange aos crimes de tortura, julgue o item aos autores de crimes praticados no contexto de violência
subsequente. doméstica e familiar.
E) As medidas protetivas de urgência vigem durante o prazo
O crime de tortura é crime comum, podendo ser praticado por decadencial da representação da vítima, ou seja, 6 (seis) me-
qualquer pessoa, não sendo próprio de agente público, cir- ses.
cunstância esta que, acaso demonstrada, determinará a inci-
dência de aumento da pena. 04. Ano: 2017Banca: FUNDATECÓrgão: IGP-RSProva: Técni-
( ) CERTO ( ) ERRADO co em Perícias - De acordo com a Lei Maria da Penha (Lei
nº 11.340/2006), assinale a alternativa correta.
16. Ano: 2009Banca: CESPEÓrgão: PC-ESProva: Agente de
Polícia - No que tange aos crimes de tortura, julgue o item A) Aos crimes praticados com violência doméstica e familiar
subsequente. contra a mulher, independentemente da pena prevista, aplica-
se a Lei nº 9.099/1995.
O artigo que tipifica o crime de maus-tratos previsto no Códi- B) Para a proteção patrimonial dos bens da sociedade conjugal
go Penal foi tacitamente revogado pela Lei da Tortura, visto ou daqueles de propriedade particular da mulher, a restituição
que o excesso nos meios de correção ou disciplina passou a de bens indevidamente subtraídos pelo agressor à ofendida
caracterizar a prática de tortura, porquanto também é causa não é uma das medidas que o juiz poderá, liminarmente, de-
de intenso sofrimento físico ou mental. terminar.
( ) CERTO ( ) ERRADO C) É possível a aplicação, nos casos de violência doméstica e
familiar contra a mulher, de penas de cesta básica ou outras
17. Ano: 2000Banca: CESPEÓrgão: Polícia FederalProva: de prestação pecuniária, bem como a substituição de pena
Agente Federal da Polícia Federal - Julgue o item que se que implique o pagamento isolado de multa.
segue. D) Ainda que para garantir a efetividade das medidas protetivas
de urgência, não pode o juiz requisitar auxílio da força polici-
O agente penitenciário que detém a guarda de um sentencia- al.
do e, como forma de aplicar-lhe um castigo, o ameaça de E) Dentre as medidas protetivas de urgência à ofendida, poderá
morte e o submete a intenso sofrimento físico com o emprego o juiz, quando necessário, sem prejuízo de outras medidas,
de choques elétricos e submersão em água para asfixia par- determinar a separação de corpos.
cial, causando-lhe lesões corporais simples, responde pelo
crime de tortura, que absorve os de ameaça e de lesões cor- 05. Ano: 2017Banca: IBFCÓrgão: EMBASAProva: Engenheiro
porais. (Engenharia Civil/Produção Civil). Assinale a alternativa
( ) CERTO ( ) ERRADO correta sobre as previsões expressas da Lei Federal n°
11.340, de 7 de agosto de 2006 (Lei Maria da Penha).

A) O Ministério Público atuará apenas quando for parte nas


causas cíveis e criminais decorrentes da violência doméstica
01. Ano: 2017Banca: FCCÓrgão: DPE-RSProva: Analista –
e familiar contra a mulher
Processual - segundo entendimento hoje unânime nas duas
B) Em todos os atos processuais, cíveis e criminais, a mulher
turmas de competência criminal do Superior Tribunal de Jus-
em situação de violência doméstica e familiar deverá estar
tiça, o descumprimento de ordem judicial imposta sob o título
acompanhada de advogado
de medida protetiva no âmbito da Lei n° 11.340/2006 (Lei Ma-
C) Os Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mu-
ria da Penha) não implica a prática das condutas típicas de
lher que vierem a ser criados poderão contar com uma equi-
desobediência dispostas nos artigos 330 ou 359 do Código
pe de atendimento multidisciplinar, a ser integrada por profis-
Penal.
sionais especializados nas áreas psicossocial, jurídica e de
( ) CERTO ( ) ERRADO
saúde
D) A instituição dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar
02. Ano: 2017Banca: FCCÓrgão: PC-APProva: Oficial de
contra a Mulher deverá ser acompanhada pela implantação
Polícia Civil - NÃO constitui medida protetiva de urgência
das curadorias necessárias e do serviço de assistência judi-
prevista na Lei n° 11.340/2006 − Lei Maria da Penha
ciária.
A) a prestação de alimentos provisórios.
06. Ano: 2017Banca: PUC-PRÓrgão: TJ-PRProva: Analista
B) a proibição de contato com a ofendida.
Judiciário - Psicologia - Conhecida como Lei Maria da Pe-
C) o afastamento dos familiares da ofendida, com fixação de
nha, a Lei 11.340/2006 criou mecanismos para coibir a vio-
limite mínimo de distância.
lência doméstica e familiar contra a mulher. Sobre o tema,
D) a suspensão de visitas aos dependentes menores.
assinale a alternativa CORRETA.
E) o afastamento de cargo ou função pública.
A) Para evitar represálias, em casos de violência doméstica e
03. Ano: 2017Banca: FMP ConcursosÓrgão: MPE-ROProva:
familiar contra a mulher, feito o registro da ocorrência, a auto-
Promotor de Justiça Substituto - Em relação à Lei n.
ridade policial está expressamente proibida de ouvir o agres-
11.340/2006 (Lei Maria da Penha), assinale a alternativa
sor e as testemunhas.
CORRETA.
B) A violência doméstica prevista na Lei Maria da Penha é uni-
camente a violência física, na qual o homem faz uso da força
A) Os crimes de ameaça e de lesões corporais leves praticados
para subjugar a esposa.
no contexto de violência doméstica e familiar são de ação
C) Para preservar a integridade física e psicológica da mulher
penal pública incondicionada.
em situação de violência doméstica, o juiz poderá assegurar,
B) A mulher pode ser sujeito ativo de crime praticado no contex-
quando necessário, o afastamento da mulher do local de tra-
to de violência doméstica e familiar.
balho, por até seis meses.
C) A ação penal no crime de lesões corporais leves é pública
D) As relações pessoais que podem configurar atos de violência
condicionada, segundo a jurisprudência do Supremo Tribunal
doméstica são necessariamente aquelas derivadas da rela-
Federal.
ção entre homem e mulher, não se podendo aplicá-las a
eventuais relações homoafetivas entre duas mulheres.

PÁG.6
E) A configuração de atos de violência doméstica depende ne- 10. Ano: 2017Banca: CESPEÓrgão: TJ-PRProva: Juiz Substi-
cessariamente de haver coabitação entre cônjuges. tuto. - Aos crimes praticados com violência doméstica e fami-
liar contra a mulher são inaplicáveis as normas tutelares des-
07. Ano: 2017Banca: CESPE Órgão: MPE-RRProva: Promotor penalizadoras da Lei dos Juizados Especiais Cíveis e Crimi-
de Justiça Substituto - Tendo em vista que a violência do- nais.
méstica contra a mulher ainda é um problema social grave no ( ) CERTO ( ) ERRADO
Brasil, apesar da sua redução com o advento da Lei Maria da
Penha, assinale a opção correta com relação aos crimes ad- 11. Ano: 2017Banca: NUCEPEÓrgão: SEJUS-PIProva: Agente
vindos da prática de violência contra a mulher no âmbito do- Penitenciário (Reaplicação) - Em relação à legislação espe-
méstico e familiar. cial é forma de violência doméstica e familiar contra a mulher:

A) O feminicídio, homicídio praticado contra a mulher em razão A) A violência moral e física, entendida como qualquer conduta
do seu sexo, consiste na violência doméstica e familiar ou no que lhe cause dano emocional e diminuição da autoestima ou
menosprezo ou discriminação à condição de mulher, com hi- que lhe prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento ou
póteses de aumento de pena por circunstâncias fáticas espe- que vise degradar ou controlar suas ações, comportamentos,
cíficas. crenças e decisões, mediante ameaça, constrangimento, hu-
B) O processamento de crimes praticados em situação de vio- milhação, manipulação, isolamento, vigilância constante, per-
lência doméstica se dá por meio de ação penal de iniciativa seguição contumaz, insulto, chantagem, ridicularização, ex-
pública incondicionada, segundo entendimento do STF. ploração e limitação do direito de ir e vir ou qualquer outro
C) O crime de estupro é processado por meio de ação penal de meio que lhe cause prejuízo à saúde psicológica e à autode-
iniciativa pública condicionada à representação, da qual a ví- terminação.
tima pode retratar-se mesmo após o oferecimento da denún- B) A violência psicológica entendida como qualquer conduta que
cia. a constranja a presenciar, a manter ou a participar de relação
D) Os crimes de violência doméstica e familiar contra a mulher sexual não desejada, mediante intimidação, ameaça, coação
estão taxativamente elencados na Lei Maria da Penha. ou uso da força.
C) A violência física, entendida como qualquer conduta que
08. Ano: 2017Banca: IBADEÓrgão: PC-ACProva: Delegado ofenda sua integridade ou saúde corporal.
de Polícia Civil - Em todos os casos de violência doméstica D) A violência moral, entendida como qualquer conduta que
e familiar contra a mulher, feito o registro da ocorrência, de- configure retenção, subtração, destruição parcial ou total de
verá a autoridade policial adotar, de imediato, os seguintes seus objetos, instrumentos de trabalho, documentos pesso-
procedimentos, sem prejuízo de outros previstos no Código ais, bens, valores e direitos ou recursos econômicos, incluin-
de Processo Penal: do os destinados a satisfazer suas necessidades.
E) A violência moral, entendida como qualquer conduta que
I. ouvir a ofendida, lavrar o boletim de ocorrência e tomar a configure apropriação indébita.
representação a termo, se apresentada.
II. determinar que se proceda ao exame de corpo de delito da 12. Ano: 2017Banca: IBFCÓrgão: AGERBAProva: Técnico em
ofendida e requisitar outros exames periciais necessários. Regulação - Assinale a alternativa correta sobre a espécie
III. remeter, no prazo de 72 (setenta e duas) horas, expediente de violência que a Lei Federal nº 11.340, de 7 de agosto de
apartado ao juiz com o pedido da ofendida, para a concessão 2006 (Lei Maria da Penha) indica, em termos expressos e
de medidas protetivas de urgência. precisos, como qualquer conduta contra a mulher que lhe
IV. ouvir o agressor e as testemunhas. Caso entenda desneces- cause dano emocional e diminuição da autoestima, que lhe
sária a oitiva do agressor, poderá o Delegado dispensá-lo ou- prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento, que vise de-
vindo apenas a vítima e as testemunhas. gradar ou controlar suas ações, comportamentos, crenças e
decisões, mediante ameaça.
Está correto o que se afirma apenas em:
A) Violência psicológica
A) II e III. B) Violência moral
B) II e IV. C) Violência imaterial
C) I e III. D) Violência uxória
D) I e II. E) Violência extra corporal
E) III e IV.
13. Ano: 2017Banca: IBADEÓrgão: SEJUDH - MTProva: As-
09. Ano: 2017Banca: IBADEÓrgão: PC-ACProva: Agente de sistente Social - Visando preservar a integridade física e
Polícia Civil - Configura violência doméstica e familiar contra psicológica da mulher vítima de violência doméstica, o juiz
a mulher, atraindo, portanto, a competência do juízo especia- pode assegurar, em consonância com a Lei Maria da Penha,
lizado na matéria, qualquer ação ou omissão que lhe cause Lei n° 11.340/2006, a manutenção do vínculo trabalhista,
morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano quando necessário o afastamento da vítima de seu local de
moral ou patrimonial, quando: trabalho, por até:

A) baseada no gênero, salvo nas relações homoafetivas. A) 3 meses.


B) baseada no gênero, em qualquer relação intima de afeto, na B) 30 dias.
qual o agressor conviva ou tenha convivido com a ofendida, C) 45 dias.
independentemente de coabitação ou da orientação sexual. D) 1 ano.
C) ocorra no âmbito da família, como. por exemplo o caso do E) 6 meses.
filho agride o pai.
D) baseada no sexo, salvo nas relações homoafetivas. 14. Ano: 2017Banca: UFPAÓrgão: UFPAProva: Assistente
E) a ocorrência se dê no âmbito da unidade doméstica envol- Social - A Lei nº 11.340/2006, conhecida por Lei Maria da
vendo qualquer familiar independente do sexo da vítima. Penha, visa a coibir e prevenir a violência doméstica e famili-
ar contra a mulher. Acerca do tema e com base na referida
lei, é CORRETO afirmar o seguinte:

PÁG.7
A) nas ações penais públicas condicionadas à representação da 17. Ano: 2016Banca: EXATUSÓrgão: Ceron - ROProva: Direi-
ofendida por violência doméstica, será admitida a renúncia à to - Assinale a alternativa correta no que tange a Lei Maria da
representação perante o juiz, em audiência designada com Penha:
tal finalidade, somente após o recebimento da denúncia, des-
de que ouvido o Ministério Público. A) A coabitação entre os sujeitos ativo e passivo é condição
B) a autoridade policial, no atendimento de mulher em situação para a aplicação da Lei nº 11.340/20006.
de violência doméstica e familiar, deverá fornecer transporte B) O Superior Tribunal de Justiça entende que não há a neces-
para a ofendida e seus dependentes para abrigo ou local se- sidade de coabitação para a aplicação da lei, bastando que
guro, quando houver risco de vida, bem como informar à se configure relação íntima de afeto entre agressor e vítima
ofendida os serviços disponíveis. para atrair o rigor maior da lei.
C) poderá o Ministério Público, a requerimento da ofendida, C) O parentesco entre os sujeitos ativo e passivo é condição
conceder novas medidas protetivas de urgência ou rever para a aplicação da lei.
aquelas já concedidas, se entender necessário a proteção da D) O Superior Tribunal de Justiça, na ADIn nº 4.424/2012, esta-
ofendida, de seus familiares e de seu patrimônio, ouvida a beleceu a natureza incondicionada da ação penal nos crimes
equipe multidisciplinar. de ameaça praticados contra a mulher no ambiente domésti-
D) é vedada a aplicação, nos casos de violência doméstica e co.
familiar contra a mulher, de penas de cesta básica ou outras
de prestação pecuniária, bem como a substituição de pena 18. Ano: 2016Banca: FGVÓrgão: MPE-RJProva: Analista do
que implique o pagamento isolado de multa, salvo, no último Ministério Público – Processual - Penha foi vítima de um
caso, se houver consentimento da ofendida. crime de lesão corporal leve praticada por seu companheiro
E) para a proteção patrimonial dos bens conjugais ou daqueles Leopoldo, que não aceitou ver a companheira conversando
de propriedade particular da mulher, o juiz poderá determinar, com um ex-namorado na rua. Penha comparece ao Ministério
liminarmente, a proibição temporária para a celebração de Público para narrar os fatos, sendo oferecida denúncia em
atos e contratos de compra, venda e locação do bem em co- face de Leopoldo. Antes do recebimento da denúncia, Penha
mum, salvo expressa autorização da ofendida. novamente comparece ao Ministério Público e afirma que não
mais tem interesse em ver seu companheiro processado cri-
15. Ano: 2017Banca: CESPEÓrgão: PC-GOProva: Delegado minalmente. Diante da situação narrada e das previsões da
de Polícia Substituto - À luz do posicionamento jurispruden- Lei nº 11.340/06, é correto afirmar que:
cial e doutrinário dominantes acerca das disposições da Lei
n.º 11.340/2006 (Lei Maria da Penha), assinale a opção cor- A) a retratação de Penha ao direito de representação deverá ser
reta. ratificada na presença do magistrado, em audiência especi-
almente designada para tanto, para gerar a extinção da puni-
A) Caracteriza o crime de desobediência o reiterado descum- bilidade;
primento, pelo agressor, de medida protetiva decretada no B) a vontade de Penha é irrelevante, pois, uma vez oferecida
âmbito das disposições da Lei Maria da Penha. representação, não cabe sua retratação, independente do
B) Em se tratando dos crimes de lesão corporal leve e ameaça, crime praticado quando no contexto da Lei nº 11.340/06;
pode o Ministério Público dar início a ação penal sem neces- C) poderá ser aplicado a Leopoldo o benefício da transação
sidade de representação da vítima de violência doméstica. penal, em razão da pena prevista ao delito;
C) No caso de condenação à pena de detenção em regime aber- D) não cabe retratação ao direito de representação no contexto
to pela prática do crime de ameaça no âmbito doméstico e da Lei nº 11.340/06 após o oferecimento da denúncia;
familiar, é possível a substituição da pena pelo pagamento E) a vontade de Penha é irrelevante, tendo em vista que a infra-
isolado de multa. ção penal praticada é de natureza pública incondicionada.
D) No âmbito de aplicação da referida lei, as medidas protetivas
de urgência poderão ser concedidas independentemente de 19. Ano: 2016Banca: EXATUSÓrgão: Ceron - ROProva: Su-
audiência das partes e de manifestação do Ministério Público, porte Administrativo - A Lei Maria da Penha prevê as for-
o qual deverá ser prontamente comunicado. mas de violência doméstica e familiar contra a mulher. Dentre
E) Afasta-se a incidência da Lei Maria da Penha na violência as hipóteses apresentadas pela Lei nº 11.340/2006, assinale
havida em relações homoafetivas se o sujeito ativo é uma a alternativa correta:
mulher.
A) Violência contra a honra, entendida como qualquer conduta
16. Ano: 2016Banca: FUNCABÓrgão: PC-PAProva: Investi- que configure calúnia, difamação ou injúria.
gador de Policia Civil - No atendimento à mulher em situa- B) Violência corporal, entendida como qualquer conduta que
ção de violência doméstica e familiar, nos termos da Lei n° ofenda sua integridade ou saúde corporal.
11.340, de 2006, é correto afirmar como procedimento a ser C) Violência sexual, entendida como qualquer conduta que a
adotado pela autoridade policial, sem prejuízo daqueles pre- constranja a presenciar, a manter ou a participar de relação
vistos no Código de Processo Penal: sexual desejada, mediante intimidação, ameaça, coação ou
uso da força.
A) Determinar a proibição ao agressor o contato com a ofendida, D) Violência psicológica, entendida como qualquer conduta que
seus familiares e testemunhas por qualquer meio de comuni- lhe cause dano emocional e diminuição da autoestima.
cação.
B) Determinar a proibição ao agressor de aproximação da ofen- 20. Ano: 2016Banca: MPE-SCÓrgão: MPE-SCProva: Promo-
dida, de seus familiares e das testemunhas, fixando o limite tor de Justiça – Matutina - Segundo o art. 18 da Lei n.
mínimo de distância entre estes e o agressor. 11.340/06 (Maria da Penha), recebido o expediente com o
C) Determinar a suspensão da posse ou restrição do porte de pedido da ofendida, caberá ao juiz, no prazo máximo de vinte
armas do agressor. e quatro horas: conhecer do expediente e do pedido e decidir
D) Determinar que se proceda ao exame de corpo de delito da sobre as medidas protetivas de urgência; determinar o enca-
ofendida e requisitar outros exames periciais necessários. minhamento da ofendida ao órgão de assistência judiciária,
E) Determinar ao agressor o afastamento do lar, domicílio ou quando for o caso; comunicar ao Ministério Público para que
local de convivência com a ofendida. adote as providências cabíveis.
( ) CERTO ( ) ERRADO

PÁG.8
GABARITO princípios e as diretrizes previstos na Lei Orgânica da Assistência
Social, no Sistema Único de Saúde, no Sistema Único de Segu-
01. ERRADA rança Pública, entre outras normas e políticas públicas de prote-
ção, e emergencialmente quando for o caso.
(REsp n. 1.477.671/DF, Relator Ministro JORGE MUSSI, Quinta
Turma, julgado em 18/12/2014, DJe 2/2/2015). § 1º O juiz determinará, por prazo certo, a inclusão da mulher em
situação de violência doméstica e familiar no cadastro de pro-
02. GABARITO LETRA "E" gramas assistenciais do governo federal, estadual e municipal.

Das Medidas Protetivas de Urgência que Obrigam o Agressor § 2º O juiz assegurará à mulher em situação de violência domés-
Art. 22. Constatada a prática de violência doméstica e familiar tica e familiar, para preservar sua integridade física e psicológica:
contra a mulher, nos termos desta Lei, o juiz poderá aplicar, de
imediato, ao agressor, em conjunto ou separadamente, as se- I - acesso prioritário à remoção quando servidora pública, inte-
guintes medidas protetivas de urgência, entre outras: grante da administração direta ou indireta;
I - suspensão da posse ou restrição do porte de armas, com
comunicação ao órgão competente, nos termos da Lei no 10.826, II - manutenção do vínculo trabalhista, quando necessário o
de 22 de dezembro de 2003; afastamento do local de trabalho, por até seis meses.
II - afastamento do lar, domicílio ou local de convivência com a
ofendida; 07. GABARITO A
III - proibição de determinadas condutas, entre as quais:
a) aproximação da ofendida, de seus familiares e das testemu- a) CERTO.
nhas, fixando o limite mínimo de distância entre estes e o agres-
sor; b) O processamento de crimes praticados em situação de violên-
b) contato com a ofendida, seus familiares e testemunhas por cia doméstica se dá por meio de ação penal de iniciativa pública
qualquer meio de comunicação; incondicionada, segundo entendimento do STF. ERRADO, não
c) freqüentação de determinados lugares a fim de preservar a são todos os crimes. O crime de ameaça - exemplo - procede
integridade física e psicológica da ofendida; mediante representação.
IV - restrição ou suspensão de visitas aos dependentes menores,
ouvida a equipe de atendimento multidisciplinar ou serviço simi- c) O crime de estupro é processado por meio de ação penal de
lar; iniciativa pública condicionada à representação, da qual a vítima
V - prestação de alimentos provisionais ou provisórios. pode retratar-se mesmo após o oferecimento da denúncia. ER-
RADO. O crime de estupro - sendo a vítima menor de 18 - se dá
NÃO SE FALA EM "AFASTAMENTO DE CARGO OU FUNÇÃO por meio de ação penal de iniciativa pública incondicionada.
PÚBLICA" COMO MEDIDA DE PROTETIVA DE URGÊNCIA NA
REFERIDA LEI. d) Os crimes de violência doméstica e familiar contra a mulher
estão taxativamente elencados na Lei Maria da Penha. ERRA-
03. GABARITO B DO. Lei 11.340/06, Art. 5º - Para os efeitos desta Lei, configura
violência doméstica e familiar contra a mulher qualquer ação ou
A mulher pode ser sujeito ativo de crime praticado no contexto de omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofri-
violência doméstica e familiar. --> CERTA mento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial.
"O sujeito passivo da violência doméstica objeto da Lei Maria da
Penha é a mulher, já o sujeito ativo pode ser tanto o homem 08.
quanto a mulher, desde que fique caracterizado o vínculo de I. ouvir a ofendida, lavrar o boletim de ocorrência e tomar a re-
relação doméstica, familiar ou de afetividade, além da convivên- presentação a termo, se apresentada.
cia, com ou sem coabitação. " (Jurisprudência em teses nº (CERTO)
41/STJ) Art. 12. Em todos os casos de violência doméstica e familiar
contra a mulher, feito o registro da ocorrência, deverá a autorida-
04. GABARITO E de policial adotar, de imediato, os seguintes procedimentos, sem
Art. 23. Poderá o juiz, quando necessário, sem prejuízo de ou- prejuízo daqueles previstos no Código de Processo Penal:
tras medidas
… I - ouvir a ofendida, lavrar o boletim de ocorrência e tomar a
IV - determinar a separação de corpos. representação a termo, se apresentada;

05. ALTERNATIVA CORRETA: C (CERTO)


II. determinar que se proceda ao exame de corpo de delito da
Art. 29 da Lei Maria da Penha. Os Juizados de Violência Domés- ofendida e requisitar outros exames periciais necessários.
tica e Familiar contra a Mulher que vierem a ser criados poderão
contar com uma equipe de atendimento multidisciplinar, a ser Art. 12. IV - determinar que se proceda ao exame de corpo de
integrada por profissionais especializados nas áreas psicossoci- delito da ofendida e requisitar outros exames periciais necessá-
al, jurídica e de saúde. rios;

06. GABARITO C III. remeter, no prazo de 72 (setenta e duas) horas, expediente


apartado ao juiz com o pedido da ofendida, para a concessão de
Para preservar a integridade física e psicológica da mulher em medidas protetivas de urgência.
situação de violência doméstica, o juiz poderá assegurar, quando (FALSO)
necessário, o afastamento da mulher do local de trabalho, por até Art. 12. III - remeter, no prazo de 48 (quarenta e oito) horas,
seis meses. expediente apartado ao juiz com o pedido da ofendida, para a
concessão de medidas protetivas de urgência;
Conforme artigo 9º, §2º, inciso II, da Lei 11.340/2006:
IV. ouvir o agressor e as testemunhas. Caso entenda desneces-
Art. 9º A assistência à mulher em situação de violência domésti- sária a oitiva do agressor, poderá o Delegado dispensá-lo ouvin-
ca e familiar será prestada de forma articulada e conforme os do apenas a vítima e as testemunhas.

PÁG.9
(FALSO). Não existe previsão legal de dispensa de oitiva do II - a violência psicológica, entendida como qualquer conduta que
agressor. lhe cause dano emocional e diminuição da auto-estima ou que
Art. 12. V - ouvir o agressor e as testemunhas; lhe prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento ou que vise
degradar ou controlar suas ações, comportamentos, crenças e
09. LETRA B decisões, mediante ameaça, constrangimento, humilhação, ma-
nipulação, isolamento, vigilância constante, perseguição contu-
Lei 11340/06: maz, insulto, chantagem, ridicularização, exploração e limitação
Art. 5º Para os efeitos desta Lei, configura violência doméstica e do direito de ir e vir ou qualquer outro meio que lhe cause prejuí-
familiar contra a mulher qualquer ação ou omissão baseada no zo à saúde psicológica e à autodeterminação;
gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou
psicológico e dano moral ou patrimonial: (Vide Lei complementar 13.
nº 150, de 2015) ART 9º
I - no âmbito da unidade doméstica, compreendida como o espa-
ço de convívio permanente de pessoas, com ou sem vínculo § 2º O juiz assegurará à mulher em situação de violência domés-
familiar, inclusive as esporadicamente agregadas; tica e familiar, para preservar sua integridade física e psicológica:
II - no âmbito da família, compreendida como a comunidade I - acesso prioritário à remoção quando servidora pública, inte-
formada por indivíduos que são ou se consideram aparentados, grante da administração direta ou indireta;
unidos por laços naturais, por afinidade ou por vontade expressa; II - manutenção do vínculo trabalhista, quando necessário o
III - em qualquer relação íntima de afeto, na qual o agressor afastamento do local de trabalho, por até seis meses.
conviva ou tenha convivido com a ofendida, independentemente
de coabitação. 14. GABARITO - LETRA B

10. CERTO Lei 11340/06

STJ - SÚMULA 536 - A SUSPENSÃO CONDICIONAL DO LETRA A - Art. 16. Nas ações penais públicas condicionadas à
PROCESSO E A TRANSAÇÃO PENAL NÃO SE APLICAM NA representação da ofendida de que trata esta Lei, só será admiti-
HIPÓTESE DE DELITOS SUJEITOS AO RITO DA LEI MARIA da a renúncia à representação perante o juiz, em audiência es-
DA PENHA. pecialmente designada com tal finalidade, antes do recebimento
da denúncia e ouvido o Ministério Público.
11. GABARITO: C
LETRA B - Art. 11. No atendimento à mulher em situação de
Lei 11.340/2006, Art. 7o São formas de violência doméstica e violência doméstica e familiar, a autoridade policial deverá, entre
familiar contra a mulher, entre outras: outras providências: V - informar à ofendida os direitos a ela
conferidos nesta Lei e os serviços disponíveis. (GABARITO)
I - a violência física, entendida como qualquer conduta que ofen-
da sua integridade ou saúde corporal; LETRA C - Art. 19. As medidas protetivas de urgência poderão
ser concedidas pelo juiz, a requerimento do Ministério Público ou
II - a violência psicológica, entendida como qualquer conduta que a pedido da ofendida. § 3o Poderá o juiz, a requerimento do
lhe cause dano emocional e diminuição da auto-estima ou que Ministério Público ou a pedido da ofendida, conceder novas me-
lhe prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento ou que vise didas protetivas de urgência ou rever aquelas já concedidas, se
degradar ou controlar suas ações, comportamentos, crenças e entender necessário à proteção da ofendida, de seus familiares e
decisões, mediante ameaça, constrangimento, humilhação, ma- de seu patrimônio, ouvido o Ministério Público. - NÃO É O MP
nipulação, isolamento, vigilância constante, perseguição contu- QUE CONCEDE!!
maz, insulto, chantagem, ridicularização, exploração e limitação
do direito de ir e vir ou qualquer outro meio que lhe cause prejuí- LETRA D - Art. 17. É vedada a aplicação, nos casos de violência
zo à saúde psicológica e à autodeterminação; doméstica e familiar contra a mulher, de penas de cesta básica
ou outras de prestação pecuniária, bem como a substituição de
III - a violência sexual, entendida como qualquer conduta que a pena que implique o pagamento isolado de multa. - NEM SE
constranja a presenciar, a manter ou a participar de relação se- HOUVER CONSENTIMENTO DA OFENDIDA
xual não desejada, mediante intimidação, ameaça, coação ou
uso da força; que a induza a comercializar ou a utilizar, de qual- LETRA E - Art. 24. Para a proteção patrimonial dos bens da
quer modo, a sua sexualidade, que a impeça de usar qualquer sociedade conjugal ou daqueles de propriedade particular da
método contraceptivo ou que a force ao matrimônio, à gravidez, mulher, o juiz poderá determinar, liminarmente, as seguintes
ao aborto ou à prostituição, mediante coação, chantagem, subor- medidas, entre outras: II - proibição temporária para a celebração
no ou manipulação; ou que limite ou anule o exercício de seus de atos e contratos de compra, venda e locação de propriedade
direitos sexuais e reprodutivos; em comum, salvo expressa autorização judicial; JUDICIAL!!

IV - a violência patrimonial, entendida como qualquer conduta 15. Gabarito: D


que configure retenção, subtração, destruição parcial ou total de
seus objetos, instrumentos de trabalho, documentos pessoais, A) Errada. O descumprimento de medida protetiva de urgência
bens, valores e direitos ou recursos econômicos, incluindo os prevista na Lei Maria da Penha (art. 22 da Lei 11.340/2006) não
destinados a satisfazer suas necessidades; configura crime de desobediência (art. 330 do CP).STJ. 5ª Tur-
ma. REsp 1.374.653-MG, Rel. Min. Sebastião Reis Júnior, julga-
V - a violência moral, entendida como qualquer conduta que do em 11/3/2014 (Info 538).STJ. 6ª Turma. RHC 41.970-MG, Rel.
configure calúnia, difamação ou injúria. Min. Laurita Vaz, julgado em 7/8/2014 (Info 544).

12. GABARITO A B) Errada. O crime de ameaça (art. 147CP) somente se procede


mediante representação, já a lesão corporal leve , segundo en-
Art. 7º São formas de violência doméstica e familiar contra a tendimento do STF, independe de representação uma vez que
mulher, entre outras: não se aplica o art. 89 da Lei 9.099/90.

PÁG.10
C) Errada . Art. 17 Lei Maria da Penha. "É vedada a aplicação, IV. Destruir ou danificar floresta considerada de preservação
nos casos de violência doméstica e familiar contra a mulher, de permanente, mesmo que em formação, ou utilizá-la com in-
penas de cesta básica ou outras de prestação pecuniária, bem fringência das normas de proteção é crime punido com reclu-
como a substituição de pena que implique o pagamento isolado são.
de multa."
Está correto o que se afirma APENAS em
D) Correta. Art. 19 (LMP) "§ 1o As medidas protetivas de urgên-
cia poderão ser concedidas de imediato, independentemente de A) II e III.
audiência das partes e de manifestação do Ministério Público, B) I e II.
devendo este ser prontamente comunicado." C) I e IV.
D) II e IV.
E) Errada. Na verdade, a LMP está mais preocupada com o E) III e IV.
sujeito PASSIVO, por isso, sendo a vítima mulher, independente
do agressor, serão aplicados os dispositivos da LMP. 02. Ano: 2017Banca: FCCÓrgão: PC-APProva: Oficial de
Polícia Civil - De acordo com a Lei n° 9.605/1998, NÃO é
16. RESPOSTA: LETRA D crime o abate de animal, quando realizado

Lei n° 11.340, de 2006 I. em estado de necessidade, para saciar a fome do agente ou


de sua família.
Art. 12. Em todos os casos de violência doméstica e familiar II. em legítima defesa.
contra a mulher, feito o registro da ocorrência, deverá a autorida- III. por ser nocivo o animal, desde que assim caracterizado pelo
de policial adotar, de imediato, os seguintes procedimentos, sem órgão competente.
prejuízo daqueles previstos no Código de Processo Penal: IV. para proteger lavouras, pomares e rebanhos da ação preda-
IV - determinar que se proceda ao exame de corpo de delito da tória ou destruidora de animais, desde que legal e expressa-
ofendida e requisitar outros exames periciais necessários; mente autorizado pela autoridade competente.

17. GABARITO (B) Está correto o que se afirma APENAS em

"O entendimento da Corte Superior naqueles casos específicos A) II, III e IV.
foi de que a violência praticada contra a mulher não decorria da B) I, II e IV.
relação de namoro. De acordo com Jane Silva, quando há a C) I e III.
comprovação de que a violência praticada contra a mulher, víti- D) I e IV.
ma de violência doméstica por sua vulnerabilidade e hipossufici- E) I, III e IV.
ência, decorre do namoro e que esta relação, independente-
mente de coabitação, pode ser considerada íntima, aplica-se 03. Ano: 2017Banca: IBADEÓrgão: PC-ACProva: Agente de
a Lei Maria da Penha." (HC 92.875) Polícia Civil - Quanto à possibilidade de responsabilidade
penal da pessoa jurídica pela prática de crimes ambientais e
18. LETRA E o entendimento atual dos Tribunais Superiores, pode-se afir-
mar:
Súmula 542-STJ: A ação penal relativa ao crime de lesão corpo-
ral resultante de violência doméstica contra a mulher é pública A) É admitida, ainda que não haja responsabilização de pessoas
incondicionada. STJ. 3ª Seção. Aprovada em 26/8/2015, DJe físicas.
31/8/2015. B) É admitida, desde que em conjunto com uma pessoa física.
C) Não é admitida, pois há vedação legal no Código Penal.
20. GABARITO: ERRADO. D) Não é admitida, pois a pessoa jurídica é incompatível com a
teoria do crime adotada pela Lei de Crimes Ambientais.
Lei Maria da Penha E) Não é admitida, haja vista que a Constituição Federal apenas
Art. 18. Recebido o expediente com o pedido da ofendida, cabe- tratou de sua responsabilidade administrativa.
rá ao juiz, no prazo de 48 (quarenta e oito) horas:
I - conhecer do expediente e do pedido e decidir sobre as medi- 04. Ano: 2017Banca: TRF - 2ª RegiãoÓrgão: TRF - 2ª RE-
das protetivas de urgência; GIÃOProva: Juiz Federal Substituto - PEDRO, pai de cinco
II - determinar o encaminhamento da ofendida ao órgão de assis- filhos menores, responde a ação penal como incurso no arti-
tência judiciária, quando for o caso; go 34 da Lei n. 9.605/98 (―Pescar em período no qual a pesca
III - comunicar ao Ministério Público para que adote as providên- seja proibida ou em lugares interditados por órgão competen-
cias cabíveis. te'"). Ele foi flagrado na posse de 28 K.g de camarão e, em
seu interrogatório, admitiu ter sido o responsável pela pesca
do crustáceo, já que tem por hábito aproveitar o período da
proibição para lucrar com o valor elevado e que a quantidade
apreendida decorreu do somatório das ações praticadas ao
01. Ano: 2017Banca: FCCÓrgão: PC-APProva: Agente de
longo de 60 dias. Provou que cada dia de pesca não lhe ren-
Polícia - Com base no texto da Lei n° 9.605/1998, considere:
deu mais do que 500 gramas do crustáceo. Assinale a opção
correta:
I. É circunstância que agrava a pena dos delitos ambientais,
quando não constitui ou qualifica o crime ter o agente cometi-
A) De acordo com a orientação predominante no STJ. não é
do a infração facilitada por funcionário público no exercício de
possível aplicar o princípio da insignificância aos crimes con-
suas funções.
tra o meio ambiente.
II. No caso de guarda doméstica de espécie silvestre não consi-
B) Nos delitos de acumulação, que são aqueles que resultam do
derada ameaçada de extinção, pode o juiz, considerando as
acúmulo de condutas individualmente inofensivas, a aplica-
circunstâncias, deixar de aplicar a pena.
ção da teoria da bagatela não leva em conta o resultado do
III. Pescar mediante a utilização de explosivos ou substâncias
somatório das condutas, mas sim cada uma delas isolada-
que, em contato com a água, produzam efeito semelhante é
mente.
crime punido com detenção.

PÁG.11
C) O entendimento dominante aponta que o princípio da insigni- 08. Ano: 2016Banca: FUNCAB Órgão: PC-PA Prova: Investi-
ficância afasta a culpabilidade penal e pressupõe a primarie- gador de Policia Civil - Acerca da Lei n° 9.605, de 1998, que
dade do agente, além da mínima ofensividade da conduta, a trata das sanções penais e administrativas derivadas de con-
nenhuma periculosidade social da ação e a inexpressividade dutas e atividades lesivas ao meio ambiente, é correto afirmar
da lesão jurídica provocada. que constitui crime:
D) A reconhecida habitualidade na prática da conduta criminosa
constitui obstáculo para o reconhecimento da insignificância. A) penetrar em Unidades de Conservação conduzindo substân-
E) Como o artigo 34 da Lei n. 9.605/98 é uma norma penal em cias ou instrumentos próprios para caça ou para exploração
branco, caso o julgamento ocorra depois do término do perí- de produtos ou subprodutos florestais, mesmo se possuir li-
odo de proibição da pesca, deve ser reconhecida a abolitio cença da autoridade competente.
criminis, com a extinção da punibilidade. B) destruir ou danificar floresta considerada de preservação
permanente, mesmo que em formação, ou utilizá-la com in-
05. Ano: 2017Banca: VUNESPÓrgão: Prefeitura de Andradina fringência das normas de proteção.
- SPProva: Assistente Jurídico e Procurador Jurídico - O C) matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna
art. 29 da Lei n° 9.605/98 tipifica a seguinte conduta: ―matar, silvestre, nativos ou em rota migratória, qualquer que seja a
perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silves- hipótese.
tre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, D) abater animal, quando realizado em estado de necessidade,
licença ou autorização da autoridade competente, ou em de- para saciar a fome do agente ou de sua família.
sacordo com a obtida‖. E) a prática de grafite realizada com o objetivo de valorizar o
patrimônio público ou privado mediante manifestação artísti-
No contexto desse crime, é correto afirmar que ca, com ou sem consentimento do proprietário ou, quando
couber, do locatário ou arrendatário do bem privado.
A) a conduta é atípica se praticada no exercício de caça profis-
sional. 09. Ano: 2016Banca: IADESÓrgão: PC-DFProva: Perito Cri-
B) para fins legais, pune-se da mesma forma, por expressa minal – Engenharia - De acordo com a Lei Federal no
equiparação, os atos relacionados a animais marinhos e atos 9.605/1998, que dispõe quanto às sanções penais e adminis-
de pesca. trativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio
C) no caso de guarda doméstica de espécie silvestre não consi- ambiente, assinale a alternativa correta.
derada ameaçada de extinção, pode o juiz, considerando as
circunstâncias, deixar de aplicar a pena. A) Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna
D) a pena é dobrada se o crime é praticado contra espécie rara, silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permis-
de difícil reprodução ou manejo ou, também, considerada são, licença ou autorização da autoridade competente, confi-
ameaçada de extinção, ainda que somente no local da infra- gura crime contra a fauna.
ção. B) Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar quaisquer espéci-
mes de animal, sem a devida permissão, licença ou autoriza-
06. Ano: 2016Banca: FUNCABÓrgão: PC-PAProva: Delegado ção da autoridade competente, configura crime contra a fau-
de Policia Civil - Sobre os crimes previstos na Lei n° 9.605, na.
de 1998, é correto afirmar que: C) Destruir ou danificar floresta considerada de preservação
permanente, exceto a que está em formação, ou utilizá-la
A) o simples transporte de balões que tenham a potencialidade com infringência das normas de proteção, configura crime
para provocar incêndios é conduta incriminada na lei especi- contra a flora.
al. D) A ocorrência de dano afetando espécies ameaçadas de ex-
B) no crime de maus-tratos contra animais domésticos, o bem tinção no interior das unidades de conservação de proteção
jurídico-penal tutelado é indiscutivelmente a conservação da integral será considerada circunstância atenuante para a fixa-
natureza. ção da pena nos crimes contra a flora.
C) as condutas de destruir ou danificar floresta considerada de E) Extrair de florestas de domínio privado ou consideradas de
preservação permanente, mesmo que em formação, e destru- preservação permanente, sem prévia autorização, pedra,
ir ou danificar vegetação primária ou secundária, em estágio areia, cal ou qualquer espécie de minerais não configura cri-
avançado ou médio de regeneração, do Bioma Mata Atlânti- me contra a flora.
ca, são condutas previstas no mesmo tipo penal, ao passo
em que o corte de árvores em floresta considerada de pre- GABARITO
servação permanente, sem autorização da autoridade com-
petente, está inculcado em dispositivo diverso. 01. GABARITO B
D) condutas incriminando a extração irregular de minérios não
integram o âmbito da Lei n° 9.605/1998, mas são atinentes à I) CERTA. Art. 15. São circunstâncias que agravam a pena,
lei especial diversa. quando não constituem ou qualificam o crime: (...)
E) o delito cie causar poluição não admite a modalidade culpo- r) facilitada por funcionário público no exercício de suas funções.
sa.
II) CERTA. Art. 29. Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar
07. Ano: 2016Banca: CESPEÓrgão: PGE-AMProva: Procura- espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem
dor do Estado - Com relação aos crimes e às infrações ad- a devida permissão, licença ou autorização da autoridade com-
ministrativas ambientais, julgue o item subsequente. petente, ou em desacordo com a obtida:
(...)
Situação hipotética: Durante festividade junina, um grupo de § 2º No caso de guarda doméstica de espécie silvestre não con-
pessoas adultas e capazes soltou balões com potencial de siderada ameaçada de extinção, pode o juiz, considerando as
provocar incêndio em floresta situada nas redondezas do lo- circunstâncias, deixar de aplicar a pena.
cal da festa. Assertiva: Nessa situação, para serem tipificadas
como crime, tais condutas independerão de prova de que a III) ERRADA. Art. 35. Pescar mediante a utilização de:
probabilidade de lesão ao meio ambiente era efetiva, por I - explosivos ou substâncias que, em contato com a água, pro-
constituírem infração de perigo abstrato. duzam efeito semelhante;
( ) CERTO ( ) ERRADO (...)
Pena - reclusão de um ano a cinco anos.

PÁG.12
Art. 29. (...) § 6º As disposições deste artigo não se aplicam aos
IV) ERRADA. Art. 38. Destruir ou danificar floresta considerada atos de pesca.
de preservação permanente, mesmo que em formação, ou utili-
zá-la com infringência das normas de proteção: Letra C. CERTO.
Pena - detenção, de um a três anos, ou multa, ou ambas as Art. 29 (...) § 2º No caso de guarda doméstica de espécie silves-
penas cumulativamente. tre não considerada ameaçada de extinção, pode o juiz, conside-
rando as circunstâncias, deixar de aplicar a pena.
02. GAB. E
Letra D. FALSO. A lei não cita espécie de difícil reprodução ou
Art. 37. Não é crime o abate de animal, quando realizado: manejo.
Art. 29. (...) § 4º A pena é aumentada de metade, se o crime é
I - em estado de necessidade, para saciar a fome do agente ou praticado: I - contra espécie rara ou considerada ameaçada de
de sua família; extinção, ainda que somente no local da infração;
II - para proteger lavouras, pomares e rebanhos da ação predató-
ria ou destruidora de animais, desde que legal e expressamente Letra E. FALSO.
autorizado pela autoridade competente; Art. 29 (...) § 3° São espécimes da fauna silvestre todos aqueles
III – (VETADO) (só há legitima defesa contra agressão huma- pertencentes às espécies nativas, migratórias e quaisquer outras,
na, no estado de necessidade pode decorrer de qualquer causa) aquáticas ou terrestres, que tenham todo ou parte de seu ciclo de
IV - por ser nocivo o animal, desde que assim caracterizado pelo vida ocorrendo dentro dos limites do território brasileiro, ou águas
órgão competente. jurisdicionais brasileiras.

03. GABARITO A 06. LETRA A.


de acordo com a lei de crimes ambientais 9605/98
04. Art. 42. Fabricar, vender, transportar ou soltar balões que pos-
A-ERRADA sam provocar incêndios nas florestas e demais formas de vege-
Neste sentido, STJ/HC 143208 / SC - Data do Julgamento - tação, em áreas urbanas ou qualquer tipo de assentamento hu-
25/05/2010: mano:
Ementa. HABEAS CORPUS. AÇAO PENAL. CRIME AMBIEN- Pena - detenção de um a três anos ou multa, ou ambas as penas
TAL. ART. 34 DA LEI N. 9.605/98. AUSÊNCIA DE DANO AO cumulativamente.
MEIO AMBIENTE. CONDUTA DE MÍNIMA OFENSIVIDADE
PARA O DIREITO PENAL. ATIPICIDADE MATERIAL. PRINCÍ- 07. GABARITO: CERTO.
PIO DA INSIGNIFICÂNCIA . APLICAÇAO. TRANCAMENTO.
ORDEM CONCEDIDA. ―A Lei n. 9.605/1998, ao dispor sobre as sanções penais e admi-
1. Segundo a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, o nistrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio
princípio da insignificância tem como vetores a mínima ofensivi- ambiente e dar outras providências, constitui um divisor de águas
dade da conduta do agente, a nenhuma periculosidade social da em matéria de repressão a ilícitos ambientais. Isto porque ela
ação, o reduzido grau de reprovabilidade do comportamento e a trouxe um outro viés, um outro padrão de punibilidade em maté-
inexpressividade da lesão jurídica provocada. ria de crimes ambientais, trazendo a figura do crime de perigo.‖
2. Hipótese em que, com os acusados do crime de pesca em (STJ, AgRg no REsp 1.418.795/SC, Rel. Ministro MARCO AU-
local interditado pelo órgão competente, não foi apreendido qual- RÉLIO BELLIZZE, Rel. p/ Acórdão Ministra REGINA HELENA
quer espécie de pescado, não havendo notícia de dano provoca- COSTA, QUINTA TURMA, julgado em 18/06/2014).
do ao meio-ambiente, mostrando-se desproporcional a imposição
de sanção penal no caso, pois o resultado jurídico, ou seja, a A) ERRADA. Art. 52. Penetrar em Unidades de Conservação
lesão produzida, mostra-se absolutamente irrelevante. conduzindo substâncias ou instrumentos próprios para caça ou
3. Embora a conduta dos pacientes se amolde à tipicidade formal para exploração de produtos ou subprodutos florestais, sem
e subjetiva, ausente no caso a tipicidade material, que consiste licença da autoridade competente: Pena - detenção, de seis
na relevância penal da conduta e do resultado típicos em face da meses a um ano, e multa.
significância da lesão produzida no bem jurídico tutelado pelo
Estado . B) CORRETA. Art. 38. Destruir ou danificar floresta considerada
4. Ordem concedida para, aplicando-se o princípio da insignifi- de preservação permanente, mesmo que em formação, ou utili-
cância, trancar a Ação Penal n. 2009.72.00.002143-8, movida em zá-la com infringência das normas de proteção: Pena - detenção,
desfavor dos pacientes perante a Vara Federal Ambiental de de um a três anos, ou multa, ou ambas as penas cumulativamen-
Florianópolis/SC. te.

B-ERRADA C) ERRADA. Art. 29. Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar


Deve ser considerado o somatório das condutas. espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem
a devida permissão, licença ou autorização da autoridade com-
C-ERRADA petente, ou em desacordo com a obtida: Pena - detenção de seis
O princípio da insignificância exclui a tipicidade. meses a um ano, e multa.

D- CORRETA D) ERRADA. Art. 37. Não é crime o abate de animal, quando


realizado: I - em estado de necessidade, para saciar a fome do
E- ERRADA agente ou de sua família;
Não importa a data do julgamento e sim a data do fato.
E) ERRADA. Art. 65. § 2º. Não constitui crime a prática de grafi-
05. te realizada com o objetivo de valorizar o patrimônio público ou
Letra A. FALSO. É causa de aumento de pena. privado mediante manifestação artística, desde que consentida
Art. 29. (...) § 5º A pena é aumentada até o triplo, se o crime pelo proprietário e, quando couber, pelo locatário ou arrendatário
decorre do exercício de caça profissional. do bem privado e, no caso de bem público, com a autorização do
órgão competente e a observância das posturas municipais e das
Letra B. FALSO. normas editadas pelos órgãos governamentais responsáveis pela

PÁG.13
preservação e conservação do patrimônio histórico e artístico D) Caracteriza causa de aumento de pena o fato do crime ter
nacional. sido cometido mediante sequestro.

09 04. Em relação a lei 11.343/06(Drogas) assinale o item correto:


L. 9605/98
A) poderá o juiz para garantir o cumprimentos das medidas
A) GABARITO - Art. 29. educativas aplicáveis ao usuário, submetê-lo sucessivamente
Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna a advertência e multa.
silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, B) poderá o juiz para garantir o cumprimentos das medidas
licença ou autorização da autoridade competente, ou em desa- educativas aplicáveis ao usuário, submetê-lo sucessivamente
cordo com a obtida: a multa e admoestação verbal.
Pena - detenção de seis meses a um ano, e multa. C) em que pese o usuário não se submeter ao prazo prescricio-
nal impositivo nem ao executório do código penal , as causas
B) Vide item A interruptivas das prescrição devem ser observadas por ex-
pressa disposição legal.
C) Art. 38. D) Na imposição da multa, o juiz, atendendo à reprovabilidade
Destruir ou danificar floresta considerada de preservação perma- da conduta, fixará o número de dias-multa, em quantidade
nente, mesmo que em formação, ou utilizá-la com infringência nunca inferior a 40 (quarenta) nem superior a 100 (cem), atri-
das normas de proteção: buindo depois a cada um, segundo a capacidade econômica
Pena - detenção, de um a três anos, ou multa, ou ambas as do agente, o valor de um trinta avos até 5 (cinco) vezes o va-
penas cumulativamente. lor do maior salário mínimo.

D) Art. 40, § 2o 05. Em relação a lei 11.343/06(Drogas) assinale o item que não
A ocorrência de dano afetando espécies ameaçadas de extinção constitui causa de aumento de pena.
no interior das Unidades de Conservação de Proteção Integral
será considerada circunstância agravante para a fixação da pe- A) Crime praticado em concurso de pessoas.
na. B) o agente financiar ou custear a prática do crime.
C) o crime tiver sido praticado com grave ameaça.
E) Art. 44. D) sua prática envolver pessoa que tenha diminuída a capacida-
Extrair de florestas de domínio público ou consideradas de pre- de de determinação.
servação permanente, sem prévia autorização, pedra, areia, cal
ou qualquer espécie de minerais: 06. Ano: 2015Banca: VUNESPÓrgão: PC-CEProva: Inspetor
Pena - detenção, de seis meses a um ano, e multa. de Polícia Civil de 1ª Classe - Sobre o Estatuto do Desar-
mamento (Lei n o 10.826/2003), está correto afirmar que

A) a posse e guarda de arma de fogo no interior da residência


ou no local de trabalho é autorizada, desde que a arma de
01. De acordo com a Lei 8.072/90(Hediondos), consideram-se
fogo seja de uso permitido.
hediondo os seguintes crimes exceto:
B) o Estatuto do Desarmamento só regula condutas envolvendo
armas de fogo de uso permitido
A) extorsão qualificada pela morte
C) o artigo 14 do Estatuto do Desarmamento dispõe sobre o
B) estupro, qualquer que seja a modalidade.
porte de arma de fogo de uso permitido e o artigo 16 da
C) lesão corporal dolosa de natureza gravíssima (art. 129, § 2o)
mesma lei dispõe sobre o porte de arma de fogo de uso res-
e lesão corporal seguida de morte (art. 129, § 3o), quando
trito.
praticadas contra autoridade ou agente descrito nos arts. 142
D) o crime de disparo de arma de fogo previsto no artigo 15 do
e 144 da Constituição Federal, integrantes do sistema prisio-
Estatuto admite tanto a conduta dolosa (disparo proposital),
nal e da Força Nacional de Segurança Pública, no exercício
como culposa (disparo acidental).
da função ou em decorrência dela, ou contra seu cônjuge,
companheiro ou parente consanguíneo até terceiro grau, em
07. Ano: 2015Banca: VUNESPÓrgão: PC-CEProva: Escrivão
razão dessa condição ou por afinidade.
de Polícia Civil de 1ª Classe - É cominada pena de deten-
D) homicídio (art. 121), quando praticado em atividade típica de
ção aos seguintes crimes da Lei no 10.826/03:
grupo de extermínio.
A) posse de arma de fogo de uso permitido e posse de arma de
02. De acordo com a Lei 9.455/97(Tortura), aumenta-se a pena
fogo de uso restrito.
do crime de tortura em determinados casos, aumento de pe-
B) disparo de arma de fogo e porte ilegal de arma de fogo de
na esse que incidirá na razão de:
uso permitido
C) posse irregular de arma de fogo de uso permitido e porte
A) um sexta a um terço.
ilegal de arma de fogo de uso permitido
B) um sexto a dois terços.
D) posse irregular de arma de fogo de uso permitido e omissão
C) um terço.
de cautela.
D) de metade.
E) disparo de arma de fogo e omissão de cautela.
03. Relativamente aos crimes de tortura assinale o item em des-
conformidade com a Lei.

A) Caracteriza qualificadora o fato de crime ter sido praticado


por agente público
B) Caracteriza causa de aumento de pena o fato de crime ter
sido praticado contra gestante.
C) Caracteriza qualificadora se da tortura sobrevém resultado
morte.

PÁG.14