Você está na página 1de 31

VIA SACRA

INTRODUÇÃO
A Via Sacra é a prática devocional mais marcante do tempo da
Quaresma. Neste momento de oração somos convidados a acompanhar
cada momento, cada gesto, cada encontro que marcaram os momentos
derradeiros da vida terrena de Jesus.
Precisamos, para viver com fruto esta oração, ter um coração aberto
e disponível para receber a graça de Deus. Não podemos ter um coração
blindado em relação ao Espírito Santo. É necessário deixá-lo soprar na
nossa vida e deixar que as coisas no nosso dia-a-dia mudem e se
transformem.
Coloquemo-nos com toda a nossa vida na presença de Deus e
peçamos a graça de viver com fruto este tempo. Nossa Senhora, Virgem
das Dores e Mãe Auxiliadora, interceda por cada um de nós.

Oremos:
Senhor Jesus: dai-nos a graça de sermos generosos convosco neste
tempo de oração. Sabemos que precisamos do Vosso Espírito para
rezarmos como convém: concedei-nos em abundância o Paráclito, para que
clamemos do fundo da alma a Vossa oração de Filho e aprendamos a fazer
em tudo e sempre a vontade do Pai. Ajudai-nos a mergulhar nestes
momentos decisivos do Vosso amor por nós e fazei-nos sentir os frutos da
redenção.
Amen.

2
I ESTAÇÃO
Jesus é condenado à morte
V. Nós Vos adoramos e bendizemos, ó Jesus.
R. Que pela Vossa santa cruz remistes o mundo.

Passagem bíblica Mt 27, 22-23.26


Do Evangelho segundo São Mateus
Disse-lhes Pilatos: «Então, que hei-de fazer de Jesus, chamado
Cristo?». Disseram todos: Seja crucificado!». Ele afirmou: «Mas que mal
fez?». Eles, porém, gritavam ainda mais, dizendo: «Seja crucificado!».
Libertou-lhes então Barrabás e, depois de mandar flagelar Jesus, entregou-
o para ser crucificado.
3
Meditação
Pilatos parece querer livrar Jesus da morte. No entanto, a pressão
exercida pela multidão faz com que não se cumpra a justiça e a verdade. A
vitória aparente do mal, do medo e da força ocupa o primeiro lugar. Cada
cristão, hoje, é colocado diante da mesma decisão: escolher Cristo, e assim
escolher a verdade, a razão, o amor, mas também a ofensa, a cruz e a burla;
ou então escolher a voz da multidão enfurecida, e assim escolher o mal, o
ódio e a segurança das maiorias. Barrabás é o filho da perdição; Jesus é
quem nos traz a salvação. Quem escolho eu? Quem escolhes tu?

Oração
Senhor Jesus: neste momento queremos colocar-nos diante de Vós.
Concedei-nos a vossa graça para acolhermos as humilhações como
caminho para o Pai. Dai-nos força para sempre e em tudo Vos escolhermos
a Vós e o caminho que Vós nos propondes: caminho de vida e de amor,
caminho de graça e de paz, caminho de coragem e de bondade.

Pai nosso… Avé Maria… Glória ao Pai…

Cântico apropriado

4
II ESTAÇÃO
Jesus é carregado com a cruz
V. Nós Vos adoramos e bendizemos, ó Jesus.
R. Que pela Vossa santa cruz remistes o mundo.

Passagem bíblica Mt 27, 27-31


Do evangelho segundo São Mateus
Então os soldados do governador, levando Jesus para o pretório,
reuniram junto dele toda a coorte. Depois de o despirem, cobriram-no com
um manto escarlate. E, entrelaçando uma coroa de espinhos, colocaram-na
sobre a sua cabeça e uma cana na sua mão direita; ao ajoelhar-se diante
dele, escarneciam-no, dizendo: «Salvé, ó rei dos judeus!». E, cuspindo-lhe,
5
pegaram na cana e batiam-lhe na cabeça. Depois de o terem escarnecido,
despiram-lhe o manto, vestiram-lhe as suas vestes e levaram-no para ser
crucificado.

Meditação
A cena que se medita aqui é a expressão mais cruel da própria
verdade: no meio dos muitos vitupérios contra Jesus, emerge a verdadeira
identidade do Senhor: ele é Rei! Conhecer a verdade é ser libertado do
erro, da prisão do egoísmo e da escravidão dos sentimentos voláteis.
Somos convidados a tomar a cruz, como no-lo disse Jesus: «Se alguém
quer vir atrás de mim, renegue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me»
(Mt 16, 24). Tomar a sério a cruz que temos e a dos outros é o principal
passo para a nossa conversão. É necessária a mudança de mentalidade:
onde encontramos o desprezo, a dúvida, o medo, aí se encontra o caminho
da vida.

Oração
Senhor Jesus: dai-nos luz para a nossa alma, para que aprendamos a
ver como convém. Curai as nossas cegueiras, para que, pela conversão,
sejamos capazes de renunciar ao mal, abandonar o pecado e seguir Jesus
sob o peso da cruz.

Pai nosso… Avé Maria… Glória ao Pai…

Cântico apropriado

6
III ESTAÇÃO
Jesus cai pela primeira vez
V. Nós Vos adoramos e bendizemos, ó Jesus.
R. Que pela Vossa santa cruz remistes o mundo.

Passagem bíblica Is 53, 4-6


Do livro do profeta Isaías
Eram os nossos males que Ele suportava, e as nossas dores que
tinha sobre Si. Mas nós víamos n’Ele um homem castigado, ferido por
Deus e sujeito à humilhação. Ele foi trespassado por causa das nossas
culpas, e esmagado devido às nossas faltas. O castigo que nos salva, caiu
sobre Ele, e por causa das suas chagas é que fomos curados. Todos nós,
7
como ovelhas, andávamos errantes, seguindo cada qual o seu caminho. E o
Senhor fez cair sobre Ele as faltas de todos nós.

Meditação
A tradição das três quedas de Jesus sob o peso da cruz a caminho
do Calvário é oportunidade para meditar sobre as nossas próprias quedas.
Jesus esvaziou-Se a Si mesmo, como nos recorda São Paulo (cf. Fil 2, 6-8),
para mostrar que quem quer ser cristão tem de se esvaziar de si próprio
para que tudo o que pensamos, somos ou queremos seja expressão do
primado de Deus em nós. Somos chamados a viver aquelas palavras que
Santo Inácio de Loyola colocou na boca de Jesus: «Quem quiser vir
comigo, há-de trabalhar comigo, porque seguindo-me na pena, também me
seguirá na glória».

Oração
Senhor Jesus: fazei com que na Vossa queda aprendamos a
esvaziarmo-nos do egoísmo, da auto-suficiência e do orgulho. Dai-nos a
graça de aprender a viver só para Vós para não sucumbirmos sob o peso
dos nossos pecados.

Pai nosso… Avé Maria… Glória ao Pai…

Cântico apropriado

8
IV ESTAÇÃO
Jesus encontra sua Mãe
V. Nós Vos adoramos e bendizemos, ó Jesus.
R. Que pela Vossa santa cruz remistes o mundo.

Passagem bíblica Lc 2, 34-35.51b


Do evangelho segundo São Lucas
Então Simeão abençoou-os e disse a Maria, sua mãe: «Eis que Ele
está aqui para a queda e o ressurgir de muitos em Israel e para ser um sinal
de contradição – e uma espada trespassará a tua própria alma – a fim de se
revelarem os pensamentos de muitos corações». Sua mãe conservava todas
estas palavras no seu coração.

9
Meditação
Também no caminho da cruz, Jesus teve mãe, para nos fazer sentir
que nas dificuldades, nos perigos, nas dúvidas, temos, na Virgem Maria,
uma mãe bondosa e solícita. O escondimento que Maria Santíssima viveu é
o seu testamento mais claro: como primeira discípula do seu Filho, a sua
atitude só pode ser a do escondimento para que Jesus ocupe o centro.
Nossa Senhora ampara e acaricia o seu Filho, mas sabe que a espada que
trespassa a sua alma permanece na sua missão como mãe da Igreja.

Oração
Virgem Maria: no caminho do calvário das nossas vidas, sê o porto
que dá segurança, conforto e força. Ensinai-nos a ocupar o lugar que nos
convém e a ter o vosso Filho no centro das nossas vidas.

Pai nosso… Avé Maria… Glória ao Pai…

Cântico apropriado

10
V ESTAÇÃO
Jesus é ajudado a levar a cruz pelo Cireneu
V. Nós Vos adoramos e bendizemos, ó Jesus.
R. Que pela Vossa santa cruz remistes o mundo.

Passagem bíblica Mt 27, 32


Do evangelho segundo São Mateus
Ao saírem, encontraram um homem de Cirene, de seu nome Simão,
e obrigaram-no a levar-lhe a cruz.

11
Meditação
Multiplicam-se nos nossos dias as acções de voluntariado e as
acções pontuais de solicitude para com os mais fragilizados. Mas quem
está verdadeiramente disposto a carregar as dores e os sofrimentos de um
estranho? Simão de Cirene é um convite a carregar a cruz com Jesus, de
forma que nos velhinhos, nos pobres e nos doentes aprendamos a encontrar
o próprio Jesus. Vivamos o que dizia São Paulo: «Se sofremos com Ele,
também seremos glorificados com Ele» (Rm 8, 17).

Oração
Senhor Jesus: como há quase dois mil anos, também hoje nos
quereis atrair para o mistério da cruz. Com Simão de Cirene, ensinai-nos a
verdadeira compaixão, para sabermos que se morremos convosco, também
convosco viveremos (cf. 2Tm 2, 11-12).

Pai nosso… Avé Maria… Glória ao Pai…

Cântico apropriado

12
VI ESTAÇÃO
A Verónica limpa o rosto de Jesus
V. Nós Vos adoramos e bendizemos, ó Jesus.
R. Que pela Vossa santa cruz remistes o mundo.

Passagem bíblica Sl 27, 8-9


Do livro dos salmos
Por ti meu coração murmura, / e os meus olhos te procuram.
É a tua face que eu procuro, Senhor. /
Não escondas de mim o teu rosto.
Não afastes com ira o teu servo. / Tu és o meu amparo.
Não me rejeites nem abandones, / ó Deus, meu salvador.
13
Meditação
Como Verónica, somos convidados a buscar o rosto de Cristo, o
rosto de Deus. No entanto, na Santíssima Face do Senhor, não encontramos
o modelo de beleza e atracção (cf. Is 53, 2-3) que o mundo nos propõe,
mas o rosto de Deus – amor que assume em Si o sofrimento da multidão.
Vemos na simplicidade do gesto de Verónica uma mulher cheia de
bondade, que realiza um último gesto de caridade a um condenado à morte.
Com ela, aprendamos a ultrapassar as barreiras do ódio e da violência e a
buscar o rosto do Senhor nos fracos e desprotegidos.

Oração
Senhor Jesus: concedei-nos um coração inquieto e diligente que
Vos procure e Vos ame com gestos simples mas cheios de ternura. Dai-nos
a graça de Vos buscarmos em cada momento das nossas vidas e «erguei
sobre nós a luz da vossa face, Senhor» (Sl 4, 7).

Pai nosso… Avé Maria… Glória ao Pai…

Cântico apropriado

14
VII ESTAÇÃO
Jesus cai pela segunda vez
V. Nós Vos adoramos e bendizemos, ó Jesus.
R. Que pela Vossa santa cruz remistes o mundo.

Passagem bíblica Lam 3, 1-2.9.16


Do livro das Lamentações
Eu sou o homem que conheceu a miséria sob a vara do seu furor.
Ele me guiou e me fez andar nas trevas e não na luz. […] Bloqueou os
meus caminhos com blocos de pedra, obstruiu minhas veredas. […] Ele
quebrou meus dentes com cascalho, mergulhou-me na cinza.

15
Meditação
Nos nossos dias vemos como a humanidade tem dificuldade em
aprender com os erros do passado: o ser humano continua a ser esmagado
pelo poder que não é serviço, pela maldade que se torna sistema e pela
indiferença que se torna estilo de vida. Na queda de Jesus vemos Deus a
participar da debilidade dos inocentes e fracos da história. No entanto,
contemplamos na fraqueza e debilidade de Deus a Sua glória e o seu
mandamento: «amai-vos uns aos outros como eu vos amei» (Jo 15, 12)! A
nossa liberdade é a liberdade para amar quem ninguém ama e, assim,
experimentarmos o tremendo amor de Deus pelos fracos. Sejamos
misericordiosos, como o Pai do Céu é misericordioso.

Oração
Senhor Deus: afastai de nós toda a tentação da indiferença, da
inércia e do mutismo diante do mal. Fazei-nos contemplar na segunda
queda do Vosso Filho a caminho do calvário a vossa compaixão e
identificação com todos os que sofrem, pois sabemos que tudo o que
fizermos a um dos nossos irmãos mais pequenos é a Vós que o fazemos
(cf. Mt 25, 40).

Pai nosso… Avé Maria… Glória ao Pai…

Cântico apropriado

16
VIII ESTAÇÃO
Jesus encontra as mulheres de Jerusalém
que choram por Ele
V. Nós Vos adoramos e bendizemos, ó Jesus.
R. Que pela Vossa santa cruz remistes o mundo.

Passagem bíblica Lc 23, 28-31


Do evangelho segundo São Lucas
Jesus, voltando-se para elas, disse: «Filhas de Jerusalém, não
choreis por mim; chorai antes por vós mesmas e pelos vossos filhos,
porque eis que vêm dias em que dirão: “Felizes as estéreis, os ventres que
não geraram e os peitos que não amamentaram”. Começarão, então, a dizer
17
aos montes: “Caí sobre nós”, e às colinas: “Escondei-nos”. Porque se
fazem isto com o madeiro verde, o que acontecerá com o seco?».

Meditação
Todos nós já encontrámos pessoas que se estão sempre a lamentar.
Hoje vive-se muitas vezes num egoísmo também em relação ao mal:
deixámos de relativizar o que nos acontece e, então, quer o mais pequeno
sofrimento como o maior é visto e experimentado de forma
desproporcional. No entanto, ao rezarmos esta Via Sacra, estamos diante
do maior crime de sempre: Jesus Cristo, o único justo e o inocente, é
condenado à morte. E aí, Jesus não deixa que a compaixão seja superficial:
não choreis por mim, chorai antes por vós mesmas… De nada vale
compadecer-se do sofrimento alheio se isso não comporta a conversão da
minha própria vida. Os telejornais passam os maiores acidentes e desastres,
e cada um continua confortavelmente sentado no sofá.

Oração
Senhor Jesus: defendei-nos do perigo de, diante do sofrimento,
ficarmos encurralados e parados. Concedei-nos a graça de converter os
nossos gestos e atitudes e de vivermos cada vez mais prontamente o
serviço diligente a todos os que mais necessitam.

Pai nosso… Avé Maria… Glória ao Pai…

Cântico apropriado

18
IX ESTAÇÃO
Jesus cai pela terceira vez
V. Nós Vos adoramos e bendizemos, ó Jesus.
R. Que pela Vossa santa cruz remistes o mundo.

Passagem bíblica Lam 3, 27-32


Do livro das Lamentações
É bom para o homem suportar o jugo desde a sua juventude. Que
esteja solitário e silencioso, quando o Senhor o impuser sobre ele; que
ponha sua boca no pó: talvez haja esperança! Que dê sua face a quem o
fere e se sacie de opróbrios. Pois o Senhor não rejeita para sempre: se Ele
aflige, Ele se compadece segundo a sua grande bondade.

19
Meditação
Na terceira queda de Jesus a caminho do Calvário com a cruz
podemos ver as quedas a que sujeitamos Jesus todos os que somos já
cristãos e caminhamos na Igreja. Quantas vezes nas nossas comunidades
surgem invejas, dissensões, lutas, buscas de protagonismo, manipulação,
entre tantos outros pecados. A Igreja é Santa porque é o Corpo Místico de
Cristo, mas nos seus membros encontram-se muitos pecadores, algumas
vezes entre aqueles que tinham o dever de viver um mais alto grau de
santidade. No entanto, mesmo depois da queda, o Senhor volta a levantar-
-Se, para que em cada um dos seus membros volte a brilhar a obediência
ao Pai.

Oração
Senhor nosso Deus: renovai o Pentecostes na vossa Igreja. Enchei-
-nos a todos do vosso Santo Espírito para que a Vossa Igreja surja no
mundo como testemunho da benevolência divina e do projecto de salvação
para todos. Dai-nos o ânimo missionário, para levarmos o Evangelho até
aos confins do mundo.

Pai nosso… Avé Maria… Glória ao Pai…

Cântico apropriado

20
X ESTAÇÃO
Jesus é despojado das suas vestes
V. Nós Vos adoramos e bendizemos, ó Jesus.
R. Que pela Vossa santa cruz remistes o mundo.

Passagem bíblica Mt 27, 33-36


Do evangelho segundo São Mateus
Chegando a um lugar chamado Gólgota – que significa «Lugar da
Caveira» –, deram-lhe a beber vinagre misturado com fel; mas, ao provar,
não quis beber. Depois de o crucificarem, dividiram as suas vestes
lançando sortes, e sentados, aí ficaram a guardá-lo.

21
Meditação
Dão a beber a Jesus vinho misturado com fel. Estão no lugar da
crânio, lugar da caveira, onde, segundo a tradição, tinha sido sepultado
Adão. Vemos assim Jesus, uma vez mais, recapitular toda a história da
humanidade: tal como Adão comeu o fruto da árvore e experimentou a
amargura da morte, assim Jesus, junto à árvore da cruz, experimenta e
abraça a amargura dos nossos pecados. Onde outrora houve morte, agora,
pela mesma morte, Deus devolve a vida a todos os seus filhos. Ser
despojado das vestes significa despojar-se da própria vontade e querer
somente a vontade do Pai: com Jesus despojemo-nos das nossas vestes, da
nossa vontade tantas vezes mesquinha e idólatra, e cumpramos a vontade
de Deus: participemos da vida que nos quer oferecer.

Oração
Senhor Jesus: quando fostes despojado das vossas vestes, o mundo
quis ofender-Vos e dizer que não valeis nada. Neste momento, em que nos
queremos aproximar de Vós, dai-nos a graça de nos esvaziarmos de tudo o
que é impedimento à vossa graça e ajudai-nos a cumprir em tudo e sempre
a vontade do Pai.

Pai nosso… Avé Maria… Glória ao Pai…

Cântico apropriado

22
XI ESTAÇÃO
Jesus é pregado na Cruz
V. Nós Vos adoramos e bendizemos, ó Jesus.
R. Que pela Vossa santa cruz remistes o mundo.

Passagem bíblica Mt 27, 37-42


Do evangelho segundo São Mateus
Por cima da sua cabeça puseram por escrito a causa da sua
condenação: «Este é Jesus, o rei dos judeus». Foram, então, crucificados
com Ele dois salteadores, um à direita e outro à esquerda. Os que passavam
blasfemavam contra Ele, abanando a cabeça e dizendo: «Tu, que destróis
o Templo e em três dias o edificas, salva-te a ti mesmo! Se és filho de

23
Deus, desce da cruz!». Da mesma forma, também os chefes dos sacerdotes,
escarnecendo juntamente com os doutores da lei e os anciãos, diziam:
«Salvou outros, mas a si mesmo não se pode salvar. É rei de Israel; que
desça agora da cruz e acreditaremos nele».

Meditação
Nas palavras de escárnio e blasfémia dos sumos sacerdotes
podemos ver os nossos pensamentos tantas vezes também blasfemos e
insensatos: Deus abraça o sofrimento com amor e nós, se nos advém
alguma contrariedade pequena ou um mal grande, rápido perguntamos:
«Por quê, meu Deus?». Esta estação ajuda-nos a responder ao enigma do
mal e do sofrimento: quando alguém morre com uma doença, quando uma
criança passa fome, quando um fraco ou doente é maltratado, Jesus está na
cruz, a sofrer connosco. Na cruz de Jesus resolve-se o enigma do
sofrimento: vivido com amor, torna-se fonte de vida para muitos. Com
Jesus, somos convidados a aceitar com amor as dificuldades e a não pedir
algo extraordinário.

Oração
Senhor Jesus, que nos ensinastes a rezar ao Pai, pedindo que
sempre se fizesse a vontade d’Ele, dai-nos o espírito de fortaleza para
vivermos os sofrimentos com amor, e dai aos que se sentem mais
desamparados e sozinhos o auxílio da vossa graça, para que aprendam na
cruz do dia-a-dia o caminho da verdadeira felicidade.

Pai nosso… Avé Maria… Glória ao Pai…

Cântico apropriado

24
XII ESTAÇÃO
Jesus morre na Cruz
V. Nós Vos adoramos e bendizemos, ó Jesus.
R. Que pela Vossa santa cruz remistes o mundo.

Passagem bíblica Mt 27, 45-50.54


Do evangelho segundo São Mateus
A partir da hora sexta fez-se trevas sobre toda a terra, até à hora
nona. Pela hora nona, Jesus bradou com voz forte, dizendo: «Elí, Elí, lema
sabakhtáni?», isto é: «Meu Deus, meu Deus, porque me abandonaste?».
Alguns dos que ali estavam, ao ouvirem isto, diziam: «Este está a chamar
por Elias». E, imediatamente, um deles foi a correr apanhar uma esponja e,
25
depois de a embeber em vinagre, pondo-a numa cana, dava-lhe de beber.
Os restantes, porém, diziam: «Deixa! Vejamos se Elias o vem salvar». Mas
Jesus, de novo gritando com voz forte, entregou o espírito. O centurião e os
que com ele guardavam Jesus, ao verem o tremor de terra e o que estava a
acontecer, ficaram cheios de medo, dizendo: «Verdadeiramente este era
Filho de Deus!».

Meditação
As trevas envolveram toda a terra. A Natureza também faz luto
diante da morte do Criador. O abandono radical que Jesus experimenta
contém em génese, mas também em cumprimento pleno, todos os
sofrimentos, perseguições, solidões, lutas interiores que os discípulos de
Cristo experimentarão ao longo dos séculos. No Cristo morto vemos a mais
radical consequência do pecado, mas também a ainda mais fundamental
fidelidade de Deus. Se muda os nossos esquemas mentais o facto de
vermos Deus morrer na cruz, é porque o mesmo Senhor quer que não
fiquemos em visões superficiais do Seu amor. Deus dá-Se todo,
experimenta a morte, para que cada um de nós seja resgatado da morte do
pecado.

Oração
Senhor Jesus: contemplamo-Vos morto na cruz. Sabemos que na
Vossa morte está o nosso pecado, os nossos sofrimentos e a nossa própria
morte. Dai-nos uma vez mais o Vosso Espírito, para que vivendo como
Vós, aprendamos a morrer para o que Vos desagrada.

Pai nosso… Avé Maria… Glória ao Pai…

Cântico apropriado

26
XIII ESTAÇÃO
Jesus é descido da Cruz e entregue a sua Mãe
V. Nós Vos adoramos e bendizemos, ó Jesus.
R. Que pela Vossa santa cruz remistes o mundo.

Passagem bíblica Mt 27, 54-55


Do evangelho segundo São Mateus
O centurião e os que com ele guardavam Jesus, ao verem o tremor
de terra e o que estava a acontecer, ficaram cheios de medo, dizendo:
«Verdadeiramente este era Filho de Deus!». Estavam ali muitas mulheres a
observar de longe, que tinham seguido Jesus desde a Galileia para o
servirem.
27
Meditação
Somos colocados diante do momento decisivo da história.
Acompanhámos Jesus desde a condenação até à morte e, agora, vemos os
efeitos que a morte de Jesus teve: o tremor de terra e grandes sinais. Se
queremos compreender o grande amor de Deus por cada um de nós,
também temos de ser purificados pela experiência da cruz; temos de deixar
que as nossas ideias, os nossos esquemas mentais em relação a Deus e à
Igreja passem por um tremor de terra, para que caiam as construções fracas
e frágeis que fizemos ao longo dos anos. O Corpo Santíssimo de Jesus é
entregue a Maria: ela no-l’O apresenta chagado, sofrido, mas prometendo a
vida nova, que só Deus pode oferecer.

Oração
Senhor Jesus, Deus escondido no mistério da morte e do
sofrimento: dai-nos a graça de acreditar contra toda a esperança; ajudai-nos
a procurar-Vos nos que sofrem e a encontrarmos o verdadeiro serviço no
amor do próximo. Purificai-nos de tudo o que nos impede de Vos ver nos
mais pequeninos deste mundo e concedei que Vos descubramos cada vez
com mais fé e verdade.

Pai nosso… Avé Maria… Glória ao Pai…

Cântico apropriado

28
XIV ESTAÇÃO
Jesus é depositado no sepulcro
V. Nós Vos adoramos e bendizemos, ó Jesus.
R. Que pela Vossa santa cruz remistes o mundo.

Passagem bíblica Mt 27, 59-61


Do evangelho segundo São Mateus
Tomando o corpo, José envolveu-o num lençol puro e pô-lo no seu
sepulcro novo, que tinha escavado na rocha. Depois de rolar uma grande
pedra até à entrada do sepulcro, foi-se embora. Estavam ali Maria
Madalena e a outra Maria, sentadas em frente do túmulo.

29
Meditação
A nossa fé é posta à prova. Se antes fomos convidados a não ficar
nas ideias feitas a respeito de Deus, agora somos conduzidos ao sepulcro.
Tantas vezes andamos atrás de promessas de felicidiade, de sorte, de
riqueza. Diante do corpo morto de Jesus, vemos que só a fidelidade a Deus
ultrapassa todos os limites que se colocam à nossa existência. Jesus,
constantemente ao longo da Sua vida na terra, procurou o último lugar,
desde o lugar geográfico mais baixo, onde foi baptizado, até ao último
lugar junto daqueles que a sociedade decreta como apêndices destacáveis:
os pobres, os leprosos, os publicanos, as mulheres de má vida, os simples.
O corpo de Jesus é colocado no sepulcro como semente que promete uma
vida nova. Não estamos condenados aos nossos erros, mas com Jesus
somos chamados a não ficar na corrupção da carne e da morte e a
abraçarmos a vida do Espírito.

Oração
Senhor Jesus, que na vossa morte nos prometeis a vida e nos
chamais a ultrapassar todas as barreiras que nos aprisionam, dai-nos a
graça de experimentar hoje a vocação à vida, ao espírito, à experiência da
eternidade junto do Vosso Sagrado Coração. Ajudai-nos a ser testemunhas
da ressurreição.

Pai nosso… Avé Maria… Glória ao Pai…

Cântico apropriado

30
ORAÇÃO FINAL
Oração
Senhor Jesus: nestas catorze estações meditámos no Vosso grande
amor por nós. Vimos como tantas vezes somos fracos, débeis, inconstantes
e pouco firmes. Dai-nos a graça de aqui para a frente sermos mais fortes no
propósito de Vos seguir e de sermos Vossa imagem nos meios que
frequentamos. Por intercessão da Vossa e nossa mãe, Senhora das Dores,
gravai nos nossos corações estas imagens do Vosso amor, para que todos
os dias renovemos, com a ajuda da Virgem Santíssima, a firme decisão de
vivermos o nosso baptismo, como filhos de Deus. Amen.

Bênção final

Cântico apropriado

FICHA TÉCNICA:
Textos bíblicos: CONFERÊNCIA EPISCOPAL PORTUGUESA, Bíblia: Os
Quatro Evangelhos e os Salmos, Lisboa, Fundação Secretariado Nacional
da Educação Cristã, 2019.
Autor das meditações e orações: Pe. Ricardo Figueiredo
As meditações foram escritas, inspirando-se nas reflexões dos seguintes
livros:
Joseph RATZINGER, Via Sacra, Lisboa, Paulinas, 2005.
Carlo Maria MARTINI, Los relatos de la pasión: Meditaciones, Santander,
Sal Terrae, 2018.
António VAZ PINTO, Manual do Peregrino, Braga, Editorial do Apostolado
da Oração, 2003.
31

Você também pode gostar