Você está na página 1de 24

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA

BAHIA – CAMPUS BARREIRAS

FELIPE SOUZA BUNGE

RELATÓRIO DE ESTÁGIO

BARREIRAS - BA
2019
FELIPE SOUZA BUNGE

RELATÓRIO DE ESTÁGIO

Trabalho de conclusão de Curso,


apresentado ao Instituto Federal de
Educação, Ciência e Tecnologia da
Bahia (IFBA) – Campus Barreiras,
como requisito parcial para obtenção
do Título de Técnico em Edificações.

ORIENTADOR: VICTOR LEONARDO SANTANA PEREIRA

BARREIRAS - BA
2019
AGRADECIMENTOS

Agradeço primeiramente à Deus, por mais essa vitória na minha vida. Sem Ele, nada
disso estaria acontecendo
À minha família, que é meu alicerce e sempre acreditam em mim, nos meus sonhos
e projetos.
Agradeço à cada professor do IFBA Campus Barreiras, que me proporcionaram todo
conhecimento necessário e de qualidade que tenho.
Agradeço à Prefeitura Municipal de Barreiras, por essa oportunidade tanto de
aprender com os profissionais que ali estão, quanto demonstrar um pouco dos meus
conhecimentos e adquirir experiência profissional.
Agradeço ao meu Supervisor, Marcus Vinicius dos Santos Penalber.
Agradeço à Engenheira Civil Thaís Coelho, que foi uma das pessoas que mais
acreditaram no meu potencial na prefeitura e que me passou um pouco dos seus
conhecimentos.
Agradeço também ao meu orientador de estágio, Victor Leonardo, por cada
conhecimento me passado.
IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE
Nome: Felipe Souza Bunge
Curso: Técnico em Edificações
Ano/Série: 4º Ano/ 4ª Série

IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA
Empresa: Prefeitura Municipal de Barreiras (PMB)
Setor: Secretaria de Infraestrutura
Endereço: Avenida Dr. Clériston de Andrade, Nº 229
Bairro: Centro
Cidade: Barreiras – Ba
Fone: (77) 3614-7100
E-mail: contato@barreiras.ba.gov.br

IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO


Nome da Instituição: Instituto Federal de Educação, Ciência e
Tecnologia da Bahia (IFBA)
Endereço: Avenida Dr. Clériston de Andrade, Nº 229
Bairro: Recanto dos Pássaros, Nº 271
Cidade: Barreiras – Ba
Fone: (77) 3612-9650

DADOS DO ESTÁGIO
Área de estágio Técnico em Edificações
Data de Início: 03/07/2017
Data de Término: 30/10/2017
Duração: 360 horas
Orientador: Victor Leonardo Santana Pereira
Supervisor de Estágio: Marcus Vinicius dos Santos Penalber
SUMÁRIO

1.INTRODUÇÃO ......................................................................................................... 6
2.ATIVIDADES EXECUTADAS ................................................................................... 7
2.1. Acompanhamento de Obras .......................................................................... 7
2.1.1.Micro e Macrodrenagem, Terraplanagem e Pavimentação Asfáltica –
Loteamento São Paulo ................................................................................................ 7
2.1.2. Centro de Especialização em Reabilitação – CER II ......................... 14
2.2.Medição de Serviço....................................................................................... 16
2.2.1.Parque Novo Tempo ........................................................................... 16
2.3.Projeto........................................................................................................... 19
3.CONSIDERAÇÕES FINAIS ................................................................................... 23
4.REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ....................................................................... 24
1. INTRODUÇÃO

O estágio é a atividade educativa desenvolvida pelo estudante, que visa


proporcionar ao mesmo, a oportunidade de vivenciar na prática os conhecimentos
acadêmicos ora adquiridos. Esse processo educacional, é uma etapa de grande
importância no âmbito de desenvolvimento social e profissional, pois auxilia na
integração do discente com a sociedade e trocando experiências com profissionais
experientes. Além disso, facilita a entrada no mercado de trabalho.

Em processo urbanísticos e executivos, a Prefeitura Municipal de Barreiras é


auxiliada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura, que também é responsável pela
fiscalização e elaboração de projetos, executados no município. Esta, conta com
Engenheiros Civis renomados, como o Engenheiro Civil João Sá Teles, que é
Secretário da mesma, e o Engenheiro Civil Marcus Penalber, que também é
supervisor do referido estagiário.

6
2. ATIVIDADES EXECUTADAS

Ao longo do período de estágio, realizado na Secretaria de Infraestrutura, da


Prefeitura Municipal de Barreiras, foi possível realizar, desenvolver e acompanhar
atividades enriquecedoras para o desenvolvimento profissional do estagiário. No
presente relatório, serão apresentadas as atividades consideradas mais importantes
e relevantes, visto que as mesmas, foram as que mais se destacaram em quesito
técnico, tempo de acompanhamento e desenvolvimento profissional.

2.1. Acompanhamento de Obras

2.1.1. Micro e Macrodrenagem, Terraplanagem e Pavimentação


Asfáltica – Loteamento São Paulo

2.1.1.1. Descrição da obra

O Loteamento São Paulo (figura 1) é um dos bairros mais afetados pela chuva
no município de Barreiras. Em estações chuvosas, os alagamentos são constantes e
geram transtornos aos moradores.

As obras de intervenções de micro e macrodrenagem, Terraplanagem e


Pavimentação Asfáltica, tem o intuito de resolver tais problemas e agregar qualidade
de vida e valores sociais aos moradores do bairro. A empresa responsável pela
execução da obra é a CTA Empreendimentos.

Figura 1 - Localização Loteamento São Paulo

7
2.1.1.2. Atividades Acompanhadas

Foi observado os processos de micro e macrodrenagem, e posteriormente, a


terraplanagem e a pavimentação.
O processo de microdrenagem, constitui-se de estruturas de captação e
condução de águas pluviais que chegam aos elementos viários, como ruas, praças
e avenidas, e provenientes não apenas da precipitação direta sobre eles, mas
também das captações existentes nas edificações e lotes lindeiros. É constituído por
sarjetas, boca-de-lobo, poços de visita, e outros aparelhos com funções de condução
de águas pluviais.

A macrodrenagem, destina-se ao escoamento final das águas escoadas


superficialmente, inclusive as captadas pelas estruturas de microdrenagem. É um
sistema de drenagem composto por rios, córregos, canais e galerias de grande porte.
Sendo assim, a macrodrenagem compreende a rede de drenagem natural, existente
antes da ocupação.

No que tange ao contexto da obra, foi construído um canal principal de 1100


metros, que é uma galeria fechada, para capitar o fluxo de água que desce da serra.
Continua com 2 mil metros de manilhamento (figura 2), sendo manilhas de concreto,
que vai capitar o excesso de água que passar pelo canal principal do bairro.

Figura 2 - Colocação das manilhas

Após a finalização do processo de micro e macrodrenagem, iniciou-se o


processo de terraplanagem para preparar o solo para receber a pavimentação
8
asfáltica. A terraplanegem, constituiu-se de escavações na rua, preparando o subleito,
reforço do subleito, sub-base e base(figura 3). Esse conjunto tem a função de absorver
e depositar na sua camada mais profunda os esforços provenientes do revestimento
asfáltico.

A sub-base foi preenchida com camada de 20 cm de cascalho seixo e


compactada com rolo de pé de carneiro (figura 4). A base, que serve de reforço
estrutural da pavimentação, também foi preenchida com camada de 20 cm e
compactada com rolo liso.

Figura 3 - Imagem ilustrativa das etapas do


processo de pavimentação

Figura 4 - Compactação da sub-base com rolo pé de carneiro

9
Finalizada a preparação do solo, iniciou-se o processo de pavimentação. O
primeiro passo para receber o revestimento asfáltico, começou com a aplicação do
asfalto diluído de petróleo CM – 30 (figura 5), que é um material utilizado na
imprimação da base, que tem como objetivo impermeabilizar a camada inferior e
aumentar a aderência com a camada superior. Espera-se cerca de 48 horas para o
CM – 30 atingir o tempo de cura.

Figura 5 - Asfalto diluído de petróleo CM – 30 sendo aguardado atingir


o tempo de cura

Após a cura do Cm – 30, foi aplicada a emulsão asfáltica RR – 1C e em seguida


o concreto betuminoso usinado a quente (CBUQ), demonstrado na figura 6. Após a
aplicação do CBUQ, o mesmo foi compactado com o rolo compactador. Em seguida,
nivelou-se o CBUQ raspando-o. E, por último, finalizou-se o processo de
pavimentação, com o rolo pneumático.

10
Figura 6 - Aplicação do concreto betuminoso usinado a quente (CBUQ)

2.1.1.3. Ensaios Realizados

Foi realizado, também na obra, no período de preparação do solo para receber


a pavimentação asfáltica, na compactação da sub-base, o ensaio de compactação
Proctor (figura 7 e figura 8). O ensaio consiste em um método de laboratório para
determinar, experimentalmente, a densidade máxima do maciço terroso ou a
densidade de campo. A realização do ensaio é feita com uma porção de solo em um
cilindro com volume conhecido, fazendo-se variar a umidade de forma a obter o ponto
de compactação máxima, no qual obtém-se a umidade ótima de compactação.

Figura 7 - Preparativos para realização do ensaio de Proctor


11
Figura 8 - Pesagem e preparação da amostra retirada para conferir
com a tabela pré-determinada em laboratório.

O ensaio Proctor, no que tange a norma, pode ser realizado em três níveis de
energia de compactação, conforme as especificações da obra: normal, intermediária
e modificada. A energia é função da massa e altura de queda do soquete, do número
de golpes do soquete por camada, do número de camadas compactadas e do volume
de solo compactado. Quando as demais variáveis são mantidas constantes, as três
energias normatizadas diferem no número de golpes do soquete por camada, sendo
12 golpes no Proctor Normal, 26 golpes no Proctor Intermediário e 55 golpes no
Proctor Modificado. Contudo, atualmente, têm sido usadas outras duas energias para
fins de pavimentação, que também diferem pelo número de golpes por camada:
Proctor Internormal (com 18 golpes por camada) e Proctor Intermodificado (com 40
golpes por camada). O Proctor Intermodificado, foi a energia utilizada no presente
ensaio.

12
Os resultados obtidos, são registrados em uma planilha, denominada de
“Determinação de densidade de campo método de garrafão de areia”, conforme indica
a figura 9.

Figura 9 - Planilha para determinação de densidade de campo

Esse ensaio é executado segundo a norma ABNT NBR 7182/2016 – Ensaios


de Compactação.

2.1.1.4. Objetivos e conhecimentos adquiridos na obra

Essa obra foi acompanhada de modo a fiscalizar cada etapa executada da


mesma, seguindo o projeto estabelecido.
O acompanhamento dessa obra, proporcionou um conhecimento mais amplo
na área de drenagem e também no que tange a pavimentação asfáltica, visto que foi
observado minuciosamente cada etapa. Vale ressaltar, que o referido estagiário,
nunca havia acompanhado obras de drenagem e não conhecia o ensaio de Proctor,
realizado na presente obra.

13
Essa obra foi de grande importância e de uma experiência riquíssima e
edificante profissionalmente.

2.1.2. Centro de Especialização em Reabilitação – CER II

2.1.2.1. Descrição da Obra

A obra trata-se da Construção do Centro de Especialização em Reabilitação –


CER II (figura 10), através do programa Saúde Humanizada, dentro do Projeto
“Desenvolve Barreiras”, que tem como objetivo levar para população da cidade e
região Oeste, um melhor atendimento em processo de reabilitação e cuidados
específicos para diferentes tipos de enfermidades, com profissionais especializados
em reabilitação física e intelectual.
Estimado em três milhões de reais, o CER II é resultado de uma parceria em
a Prefeitura Municipal de Barreiras e o Ministério da Saúde. A edificação está sendo
construída em uma área de cerca de mil metros quadrados e está situado na rua G,
bairro Santa Luzia.
A Prefeitura Municipal de Barreiras, é responsável de fiscalizar a obra
precedente. A Engenheira Civil Thaís Coelho (Engenheira da Secretária Municipal de
Saúde), foi a responsável de realizar essa fiscalização.

Figura 10 – Construção do Centro de Especialização em Reabilitação

14
2.1.2.2. Atividades Acompanhadas

Foi observado na obra, algumas etapas de construção:


• Fundação Baldrame – um tipo de fundação rasa, que constitui-se de uma viga,
que pode ser de alvenaria, de concreto simples ou armado, construída
diretamente no solo, que pode ter estrutura transversal tipo bloco, sem
armadura transversal, dentro de uma pequena vala para receber pilares
alinhados. (Ver figura 11);

Figura 11 - Construção da viga Baldrame

• Paredes – Elemento arquitetônico, cuja função é a divisão ou vedação dos


espaços. Em alguns casos, podem ser utilizadas para resistir esforços verticais,
sendo então chamadas de parede estrutural. Na presente obra, as paredes
foram levantadas com bloco cerâmico e têm a função de dividir e vedar os
espaços. (Ver figura 12);
• Pilares – Elemento estrutural vertical, usado normalmente para receber os
esforços diagonais de uma edificação e transferi-los para outros elementos,
como as fundações. (Ver figura 12).

15
Figura 12 - Levantamento das paredes e pilares CER II

2.1.2.3. Conhecimento Adquirido na Obra

Através do acompanhamento desta obra, foi possível desenvolver um


conhecimento prático de algumas etapas da construção, que foram apresentadas
anteriormente, de forma teórica, em sala de aula. Entre essas etapas, destaca a
construção da fundação, que é do tipo Baldrame.

2.2. Medição de Serviço

2.2.1. Parque Novo Tempo

2.2.1.1. Descrição da Obra

Projeto que contempla mais de 40 mil m², o parque novo tempo, situado na
Avenida Eduardo Catalão, no bairro Barreirinhas, foi construído no intuito de trazer
lazer à população barreirense. O objetivo do parque, é favorecer a integração social,
garantindo acessibilidade a todos os públicos.
O local conta com equipamentos diferenciados, direcionados às práticas
esportivas, pista de Skate (figura 13), Teatro de arena e parque infantil (figura 14).
Além disso, o plantio de cerca de 230 árvores dará um toque verde ao paisagismo do
projeto. É uma das áreas de lazer mais completas da cidade

16
Figura 13 - Pista de Skate Parque Novo Tempo

Figura 14 - Brinquedos na área infantil

2.2.1.2. Atividades Realizadas

Foi realizado, na obra, uma medição de serviço para verificar a compatibilidade


entre o que foi executado e o que estava previsto no projeto e nos quantitativos do
orçamento. A medição de serviço, trata-se de um processo que consiste no
planejamento, controle e organização das etapas que constituem a obra. Entre as
etapas de verificação e acompanhamento, no parque Novo Tempo, está a colocação
do piso tátil, indicado na figura 15 e figura 16.
17
Importante para a acessibilidade e para uma sociedade mais inclusa, o piso
tátil, que são placas com relevos fixados no chão, fornece sinalização adequada para
deficientes visuais, ou mesmo, pessoas com baixos índices de visão, possibilitando-
os uma locomoção de maneira independente no local. Os critérios e parâmetros
técnicos observados para a elaboração do projeto e instalação de sinalização tátil no
piso, estão previstos nas normas de acessibilidade ABNT NBR 9050 – Acessibilidade
a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos e ABNT NBR 16537 –
Acessibilidade – Sinalização tátil no piso – Diretrizes para elaboração de projetos e
instalação.

Figura 15 - Colocação do piso tátil - Parque Novo Tempo

18
Figure 16 - Piso tátil finalizado

2.3. Projeto

2.3.1. Adequações de Projetos Arquitetônicos de postos de Saúde

2.3.1.1. Posto de Saúde - Barreiras Sul

Foi solicitado modificar o projeto arquitetônico original, para acrescentar um


auditório para devidas reuniões e adaptar dois banheiros para uso de deficientes
físicos (banheiro feminino e banheiro masculino), conforme diretrizes estabelecidas
na norma de acessibilidade ABNT NBR 9050 - Acessibilidade a edificações, mobiliário,
espaços e equipamentos urbanos.

O auditório e os banheiros adaptados, estão sinalizados na planta baixa (figura


17) com um triângulo vermelho. O detalhe do banheiro adaptado, está indicado na
figura 18.

19
Figura 17 - Planta baixa posto de Saúde do bairro Barreiras Sul

20
Figura 18 - Detalhe dos banheiros Adaptados

21
2.3.1.2. Posto de Saúde – Boa Sorte

Com uma reforma solicitada, foi necessário fazer algumas modificações no


projeto arquitetônico do posto de Saúde do bairro Boa Sorte (figura 19). As
modificações, deram-se pelo acréscimo de salas de consultório odontológico, salas
de marcações, trocas de salas de enfermagem por consultórios odontológicos e vice-
versa. Além disso, foram feitas modificações nos banheiros, adaptando-os para
deficientes físicos, conforme estabelecido na norma de acessibilidade ABNT NBR
9050 - Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos.

Figura 19 - Planta baixa do posto de Saúde Boa Sorte

22
3. CONSIDERAÇÕES FINAIS

Além de aproximar com a futura área de profissão, o estágio serviu como


experiência profissional e também como conhecimento prático das teorias adquiridas
em sala de aula. Além disso, é uma porta de entrada para o mercado de trabalho e do
primeiro emprego efetivo.

Aproveitar as oportunidades de aprender com profissionais experientes na área


e que estão dispostos a ajudar no crescimento profissional do estagiário, sem dúvidas,
é gratificante.

23
4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

A importância do estágio para a vida acadêmica e profissional do aluno. Disponível


em:www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/iniciacao-profissional/a-
importancia-do-estagio-para-a-vida-academica-e-profissional-do-aluno/5804. -
Acesso em: 15/11/2017.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9050: Acessibilidade
a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro, 2015.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 7182: Ensaios de
Compactação. Rio de Janeiro, 2016.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 16537: Acessibilidade
– Sinalização tátil no piso – Diretrizes para elaboração de projetos e instalação.
Rio de Janeiro, 2016.

24