Você está na página 1de 2

GRAMÍNEAS

AZEVÉM ANUAL (Lolium multiflorum)


Gramíneas
CARACTERÍSTICAS UTILIZAÇÃO ÉPOCA DE SEMENTEIRA DENSIDADE SEMENTEIRA
Espécie anual ou bianual de
excelente qualidade forrageira Corte ou pastoreio,extreme ou Extreme: 35-45 kg/ha
e palatabilidade. De muito rápida SETEMBRO/OUTUBRO
consociado com trevos anuais. Consociado: 20-25 kh/ha
implantação e grande produtividade.

AZEVÉM PERENE (Lolium perenne)


CARACTERÍSTICAS UTILIZAÇÃO ÉPOCA DE SEMENTEIRA DENSIDADE SEMENTEIRA
Vivaz de fácil estabelecimento, adapta-se Prados permanentes para corte ou
bem a diversos tipos de solos. Excelente pastoreio. Pode ser utilizado em MARÇO/ABRIL OU Extreme: 25-30 kg/ha
capacidade de recuperação aos cortes, extreme ou consociado com trevo SETEMBRO/OUTUBRO Consociado: 15-25 kh/ha
palatabilidade e digestibilidade. branco, violeta, morango ou luzerna.

OUTRAS GRAMÍNEAS
UTILIZAÇÃO ÉPOCA DE DENSIDADE
ESPÉCIE CARACTERÍSTICAS
SEMENTEIRA SEMENTEIRA
Vivaz, cruzamento do azevém pe- Prados de 3/4 anos para corte ou
AZEVÉM HÍBRIDO rene com o azevém anual. Rápido pastoreio. Faz uma excelente
MARÇO/ABRIL OU Extreme: 40-45 kg/ha
(Lolium hibridum) crescimento e alguma persistência. consociação com o trevo violeta. SETEMBRO/OUTUBRO Consociado: 30-40 kh/ha

Anual com capacidade de resse- Prados permanentes de sequeiro em


ERVA-FEBRA menteira, espécie muito rústica consociação com leguminosas anuais SETEMBRO Extreme: 20-25 Kg/ha
(Lolium rigidum) com alguma persistência. com capacidade de ressementeira. OUTUBRO Consociado: 6-12 Kg/ha
Vivaz, a subespécie hispanica está Prados permanentes de sequeiro
PANASCO bem adaptada ao sequeiro por consociada com leguminosas anuais MARÇO/ABRIL OU Extreme: 18-25 Kg/ha
(Dactylis glomerada) causa da dormência estival. Muito ou de regadio consociada com outras SETEMBRO/OUTUBRO Consociado: 10-18 kg/ha
produtiva e com boa persistência. gramíneas e leguminosas perenes.
Prados
Vivaz, muito produtiva, tolera bem o ciada com permanentes de regadio conso-
FESTUCA ALTA outras gramíneas e legumi-
frio e as altas temperaturas, resisten- nosas perenes.Também
MARÇO/ABRIL OU Extreme: 20-30 Kg/ha
(Festuca arundinacea) pode ser
te ao encharcamento e ao pisoteio. em algumas misturas para sequeiro. utilizada SETEMBRO/OUTUBRO Consociada: 10-20 Kg/ha

INOVISA - Instituto Superior de Agronomia


Tapada da Ajuda, 1349-017 Lisboa
Tel: (351) 211 581 669
e-mail: geral@genyen.pt • www.genyen.pt
LEGUMINOSAS
TREVO SUBTERRÂNEO (Trifolium subterraneum)
Leguminosas
ÉPOCA DE DENSIDADE
ESPÉCIE CARACTERÍSTICAS UTILIZAÇÃO SEMENTEIRA SEMENTEIRA
Anual de elevada persistência. Bem adaptada ao pasto-
TREVO SUBTERRÂNEO reio, resiste mal ao encharcamento. Funcionam em solos
(subterraneum) de pH entre 5,5 e 7,0. Muito dependente do fósforo. Prados permanentes de
Anual de elevada persistência. Bem adaptada ao pas- sequeiro. Em extreme SETEMBRO Extreme: 8-15 kg/ha
TREVO SUBTERRÂNEO toreio, tolera o encharcamento. Funcionam em solos ou em consociação com
(yanninicum) outras leguminosas OUTUBRO Consociada: 4-10 kg/ha
de pH entre 5,5 e 7,0. Muito dependente do fósforo.
Anual de elevada persistência. Bem adaptada ao pas- anuais e gramíneas.
TREVO SUBTERRÂNEO toreio, resiste mal ao encharcamento. Adaptada a
(brachycalycinum) solos alcalinos. Muito dependente do fósforo.

OUTRAS LEGUMINOSAS
UTILIZAÇÃO ÉPOCA DE DENSIDADE
ESPÉCIE CARACTERÍSTICAS SEMENTEIRA SEMENTEIRA
Anual, com capacidade de ressemen- Consociações para corte para feno SETEMBRO
ERVILHACA dos CACHOS teira. Muito produtiva e de excelente ou silagem. Normalmente com aveia
Extreme: 6-10 kg/ha
ROXOS (Vicia villosa) qualidade alimentar e palatabilidade. ou triticale. OUTUBRO Consociada: 4-6 kg/ha

ERVILHACA VULGAR Anual, muito produtiva, de excelente Consociações para corte para feno SETEMBRO Extreme: 70-80 kg/ha
(Vicia sativa) qualidade alimentar e palatabilidade. ou silagem. Normalmente com aveia OUTUBRO Consociada: 40-60kg/ha
ou triticale.
Anual,muito rústica, excelente antecessora de Em extreme para pastoreio de verão,
TREMOCILHA culturas mais exigentes. Não permite o pasto- ou consociada com aveia para
SETEMBRO Extreme: 80-100 kg/ha
(Lupinus luteus) reio em verde devido ao alto teor em alcalóides. produção de silagem. OUTUBRO Consociada: 50-70 kg/ha
Anual, sistema radicular profundo que Prados de sequeiro, em extreme
SERRADELA VULGAR permite resistir à falta de água. Alto valor ou consociada com outras
SETEMBRO Extreme: 8-15 kg/ha
(Ornithopus sativus) nutritivo. Funciona bem em solos fracos, leguminosas anuais e gramíneas. OUTUBRO Consociada: 1-4 kg/ha
ligeiros, muito ácidos e bem drenados.
Anual, de elevada persistência. Alto Prados permanentes de sequeiro, em
SERRADELA BRAVA valor nutritivo. Funciona bem em solos extreme ou consociada com outras
SETEMBRO Extreme: 8-15 kg/ha
(Ornithopus compressus) fracos, ligeiros, muito ácidos e bem leguminosas anuais e gramíneas. OUTUBRO Consociada: 1-4 kg/ha
drenados. Pouco produtiva.
Anual, muito persistente. Resiste Prados permanentes ou anuais, para
TREVO BALANSA bem ao encharcamento e à secura pastoreio ou corte. Em extreme ou SETEMBRO Extreme: 5-10 kg/ha
(Trifolium balansae) do Verão. Excelente produtividade. consociado com outras leguminosas OUTUBRO Consociada: 1-5 kg/ha
anuais e gramíneas.
Anual, muito produtivo. Bem Prados permanentes de sequeiro (tipo
adaptada a diversos tipos de solos. resupinatum) consociado com outras SETEMBRO Extreme: 5-10 kg/ha
TREVO DA PÉRSIA leguminosas anuais e gramíneas ou misturas
(Trifolium resupinatum) Resistente ao encharcamento, ao frio anuais de sequeiro ou regadio (tipo majus) OUTUBRO Consociada: 2-5 kg/ha
e à salinidade. para pastoreio ou corte.
Anual de crescimento erecto, adaptado Prados permanentes ou anuais, para
TREVO VESICULOSO a diversos tipos de solos e utilizações. pastoreio ou corte. Em consociação com
SETEMBRO Consociado: 1-4 Kg/ha
(Trifolium vesiculosum) Muito persistente. outras leguminosas anuais e gramíneas. OUTUBRO
Anual com grande capacidade de rebrote.
BERSIM Muito produtivo, mas exigente em água. Pouco Consociações anuais para corte SETEMBRO Extreme: 15-25 kg/ha
(Trifolium alexandrinum) resistente ao encharcamento. Tolera solos para feno ou silagem. OUTUBRO Consociada: 2-10 kg/ha
salinos. Não é recomendado para pastoreio.
Anual de grande rusticidade. Adapta-se Prados permanentes ou anuais, para
TREVO ENCARNADO a diversos tipos de solos. Muito resistente pastoreio ou corte. Em consociação com SETEMBRO Extreme: 10-20 kg/ha
(Trifolium incarnatum) ao frio e ás geadas. Pouco persistente. outras leguminosas anuais e gramíneas. OUTUBRO Consociada: 1-5 kg/ha
TREVO BRANCO Vivaz com forte sistema radicular pouco Prados permanentes de regadio ou em zonas MARÇO/ABRIL OU Extreme: 8/12 kg/ha
profundo. Muito produtivo com elevado frescas, consociado com outras espécies
(Trifolium repens) valor nutritivo. Pouco tolerante à seca. perenes (gramíneas e leguminosas) SETEMBRO/OUTUBRO Consociada: 1-4 kg/ha
Vivaz de muito rápido estabelecimento Prados temporários de regadio (2-3 anos)
TREVO VIOLETA mas de pouca duração (2-3 anos). De consociado com azevém hibrido. Também MARÇO/ABRIL OU Extreme: 4-10 kg/ha
(Trifolium pratense) porte erecto é muito indicada para utilizado em pastagens permanentes de SETEMBRO/OUTUBRO Consociada: 2-4 kg/ha
ensilar. Exigente em água. regadio. Mais indicado para corte.
TREVO MORANGO Vivaz, tolerante à falta de água e ao encharca- Prados permanentes de regadio ou sequeiros MARÇO/ABRIL OU Extreme: 2-6 kg/ha
mento. Muito rústico, adapta-se a diferentes frescos. Consocia-se com azevém perene,
(Trifolium fragiferum) tipos de solos. Pouco resistente ao frio. festuca, dactylis e trevo branco. SETEMBRO/OUTUBRO Consociado: 1-2 kg/ha
Vivaz de grande persistência. Produz forra- Prados permanentes de regadio ou
LUZERNA gem de grande qualidade e em grande sequeiros frescos. Pode ser utilizada MARÇO/ABRIL OU Extreme: 18-25 kg/ha
(Medicago sativa) quantidade. Muito resistente ao pastoreio, em extreme ou consociada com SETEMBRO/OUTUBRO Consociada: 4-12 kg/ha
necessita de solos bem drenados. outras espécies perenes.

Você também pode gostar