Você está na página 1de 5

Escola Básica e Secundária D.

Martinho Vaz de Castelo Branco


Português 11º Ano
Ficha Informativa – AS FUNÇÕES SINTÁTICAS

1. OS GRUPOS CONSTITUINTES DA FRASE

Uma frase não é uma arbitrária sequência de palavras, mas uma combinação hierarquizada de constituintes. Dito de
outra maneira: a frase não é formada por palavras soltas, mas por palavras organizadas em grupos.
Grupo constituinte da frase é uma unidade sintática contendo obrigatoriamente uma palavra núcleo – a que dá o nome ao
grupo constituinte. Um grupo constituinte desempenha sempre uma função sintática.

1.1 Grupo Nominal – GN


É o constituinte da frase formado por um nome ou por um pronome sozinhos ou expandidos.

Nome: Lisboa é belíssima.

Pronome: Ela adormeceu.

Determinante + Nome: Aquele cão é velho.

Quantificador + Nome: Todos os dias faço exercício físico.

Determinante + Nome + Grupo Adjetival: Uma mulher bela alegra uma manhã chuvosa.

Determinante + Nome + Grupo Preposicional: A água deste rio é muito azul.

Determinante + Nome + Oração: O rio que banha Lisboa nasce em Espanha.

Pronome + oração: Aqueles que estão comigo são meus amigos.

1.2 Grupo Verbal – GV


É o constituinte da frase formado por um verbo (principal ou copulativo) ou por um complexo verbal, sozinhos, ou
acompanhados pelos seus complementos e/ou modificadores.

Verbo: A economia derrapou.

Complexo Verbal: A Rita tem passeado.

Verbo + Grupo Nominal (complemento direto): Eu vi o Pedro.

Verbo + Grupo Preposicional (complemento indireto): A Rita telefonou ao namorado.

Verbo + Grupo Preposicional (complemento oblíquo): A Rita precisa de uma aspirina.

Verbo + Grupo Preposicional (modificador): A Rita cantou naquela sala.

Verbo + Grupo adverbial (complemento oblíquo): A Rita mora ali.

Verbo + Grupo adjetival (predicativo do sujeito): A Rita é organizada.

Verbo + Grupo Nominal (complemento direto) + Grupo Preposicional (complemento indireto): O Pedro ofereceu flores
à Rita.

Verbo + Grupo Nominal (complemento direto) + Grupo adjetival (predicativo do complemento direto): A Rita considera
o namorado trabalhador.

Verbo + Grupo Preposicional (complemento indireto) + Grupo adverbial (modificador): A Rita telefonou à avó ontem.

Complexo verbal + Grupo Preposicional (complemento agente da passiva): A Rita foi elogiada pelos professores.

1
1.3 Grupo Adjetival – GAdj
É o constituinte da frase formado por um só adjetivo, ou por um adjetivo coocorrendo com o seu complemento ou
modificador ou com um advérbio de quantidade ou de grau.

Adjetivo: Uma cientista portuguesa ganhou um prémio.

Adjetivo + Grupo Preposicional: Ele estava morto de sono. / O meu gato está carente de mimos.

Advérbio + Adjetivo +Oração subordinada adverbial consecutiva: A Vanessa comprou um livro tão interessante que o
leu num dia.

Adjetivo + Oração subordinada completiva: Sou capaz de conseguir isso.

Advérbio +Adjetivo: Eles são os alunos mais ativos.

1.4 Grupo Preposicional –GPrep


É o grupo de palavras cujo núcleo é uma preposição, sempre seguida do seu complemento.

Preposição + Grupo Nominal: Agradou ao público.

Preposição + Grupo adverbial: Sou licenciado desde agora.

Preposição + Oração: O Benfica enfrentou o Sporting sem o temer.

1.5 Grupo Adverbial – GAdv


É o constituinte da frase formado por um só advérbio, ou por advérbio e seu complemento e/ou por um advérbio
precedido de outro ou outros advérbios.

Advérbio: O doente dormiu bem.

Advérbio + Grupo Preposicional: Independentemente da publicidade, os livros bons não morrem.

Advérbio(s) + Advérbio: A Luísa chegou muito mais cedo!

2. FUNÇÕES SINTÁTICAS DOS CONSTITUINTES DA FRASE

2.1 Funções Sintáticas ao Nível da


Frase

Sujeito Predicado Vocativo Modificador de


Frase

Sujeito Sujeito
Sujeito Nulo
Simples Composto

Nulo Subentendido Nulo Indeterminado Nulo Expletivo

2
2.1.1 Sujeito

Sujeito é a função sintática desempenhada pelo constituinte que concorda com o verbo.

2.1.2 Predicado

Predicado é a função sintática desempenhada pelo grupo verbal e que expressa aquilo que se diz sobre o
sujeito. Pode apresentar diferentes formas: apenas uma forma verbal simples - Anoitece. / A Andreia sorriu;
apenas um complexo verbal - O meu telemóvel tem tocado; ou a forma verbal associada a diferentes grupos
frásicos.

2.1.3 Vocativo

Vocativo é a função sintática desempenhada pelo constituinte que, na frase, serve apenas para chamar ou
interpelar o interlocutor: Não faças isso, Pedro.
Ó mar salgado, quanto do teu sal/ são lágrimas de Portugal. (Fernando Pessoa)

2.1.4 Modificador de Frase

Modificador de frase é a função sintática desempenhada por um constituinte opcional que, embora não
selecionado por nenhum outro constituinte, projeta o seu valor semântico na totalidade da frase em que ocorre:
Lamentavelmente, o Jaime reprovou.
Na realidade, esse problema é mais complicado do que parece.

2.2 Funções sintáticas internas ao predicado/Grupo Verbal

Complemento
Direto

Complemento
Indireto
Complementos
Complemento
Funções Sintáticas Oblíquo
Internas ao Grupo
Predicativo do
Verbal (predicado)
sujeito
Complemento
Agente da Passiva
Predicativo do
Complemento
Direto

Modificador do
Grupo Verbal*

* O Modificador do GV é um constituinte de seleção facultativa

3
Desempenham funções sintáticas internas ao predicado os constituintes selecionados obrigatoriamente pelo
verbo – complementos – e os constituintes facultativos –modificadores.

2.1.2.1 Constituintes selecionados obrigatoriamente pelo verbo

a) Complemento direto – é a função sintática desempenhada pelo constituinte selecionado por um verbo
transitivo direto.
Temos ruínas romanas e ideias gregas. (Fernando Pessoa) / Encontraram alguém?/ O pintor prometeu
que estaria presente na inauguração.

b) Complemento indireto – é a função sintática desempenhada pelo constituinte introduzido pela


preposição “a”1 e obrigatoriamente selecionado por um verbo transitivo direto e indireto ou transitivo
indireto.
A editora ofereceu livros aos alunos premiados. / Os livros agradaram aos alunos.

c) Complemento oblíquo - é a função sintática desempenhada por um constituinte selecionado pelo


verbo e realizado por um grupo preposicional ou por um grupo adverbial, podendo estes dois grupos
ocorrer coordenados numa mesma frase.
O António e a Anabela moram longe. / O António e a Anabela moram em Cascais.

d) Predicativo do sujeito - é a função sintática desempenhada pelo constituinte obrigatoriamente


selecionado por um verbo copulativo (como ser, estar, parecer, permanecer, andar, continuar, ficar)
que atribui uma propriedade ao sujeito e que concorda com ele em género e número quando é adjetival.
O predicativo do sujeito forma com o verbo copulativo uma unidade de sentido, uma vez que atribui ao
sujeito uma propriedade ou característica - As emoções são uma forma de inteligência. / O medo, a
alegria, a vergonha são emoções - ou uma localização no espaço e no tempo - O Luís estava em casa.

e) Predicativo do complemento direto – é a função sintática desempenhada pelo constituinte que atribui
uma propriedade ao complemento direto e que é obrigatoriamente selecionado por um verbo transitivo-
-predicativo.
A crítica considerou o filme uma obra-prima.
Exemplos de verbos transitivos predicativos – achar, considerar, julgar, eleger, nomear, supor, declarar,
ter por, tratar por…

1
Nem todos os complementos introduzidos por “a” são complementos indiretos. Um verbo como “chegar” pode ter um
complemento introduzido por “a”, mas este é um complemento oblíquo, uma vez que não pode ser substituído pela forma dativa
do pronome “me, “te”, “lhe”
4
f) Complemento agente da passiva - é a função sintática desempenhada pelo constituinte selecionado
por um verbo transitivo direto conjugado na voz passiva. É realizado por um grupo preposicional
introduzido pela preposição por (e suas contrações – pelo, pela, etc.).
O banhista foi salvo pelo nadador-salvador.

É a função sintática
desempenhada por
um constituinte do
grupo nominal
que, embora não
Função sintática desempenhada por um selecionado por
constituinte selecionado por um nome, e ele, lhe modifica o
que lhe completa a referência. sentido.

Exemplos: A construção do novo aeroporto


foi polémica. / A vontade de estarmos juntos
é muito grande.

O modificador do nome é apositivo quando não


O modificador do nome é restritivo quando limita, não restringe, a referência do nome que
limita, restringe, a referência do nome que modifica. O modificador apositivo do nome é
modifica. obrigatoriamente separado por vírgulas.

Exemplos: O encontro de cientistas teve Exemplos: D. Manuel I, o rei venturoso, mandou


palestras notáveis! construir a Torre de Belém.

Funções Sintáticas Internas ao


Grupo Adjetival É a função sintática desempenhada por um
constituinte selecionado por um grupo
adjetival.
Complemento do
Exemplo: A empresa está satisfeita com os
Adjetivo
resultados.