Você está na página 1de 49

Olá, tudo bem?

Se você se interessa por Patchwork e quer aprender mais sobre


esta linda técnica, saiba que chegou ao lugar certo!

Nós preparamos este guia com muito capricho, dedicação,


estudo e baseado nos anos de prática que temos. Aqui você
vai se apaixonar por peças incríveis feitas com patchwork e as
suas variações!

Selecionamos dicas simples e práticas que com certeza


tornarão o seu dia a dia muito mais prático. Procuramos fazer
um guia completo, mas que fosse fácil e gostoso de ler, por isso
incluímos muitas imagens e dicas.

Esperamos que você possa aproveitar bastante as dicas e ideias


dessa apostila e que seus produtos sejam um sucesso de vendas
e de público.

Lembrando que este guia refere-se ao nosso artigo “Patchwork -


Como Fazer - Guia Absolutamente Completo e Detalhado”,
visite sempre o nosso blog para atualizações.

Um forte abraço,

Adriana e Paulo Gomes


Aviso legal
Todos os direitos reservados. Copyright © 2017 por DrikaArtesanato.Com.

Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida ou transmitida em


qualquer formato – seja mecânico ou eletrônico, por fotocópia, gravação,
filmagem, etc. - nem apropriada ou estocada em sistemas de bancos de
dados sem o consentimento prévio por escrito de seu autor e editor.

Publicado por: Craft Empreendimentos Digitais Ltda – ME


01
CNPJ - 22.357.100/0001-02
Introdução ao Patchwork
Vamos começar explicando quais são as principais partes da
confecção de um trabalho feito com Patchwork. Além disso,
falaremos também sobre o Quilt e o Quilting.

Você sabe qual é a diferença?

Patchwork: a arte de reunir retalhos

Patchwork

O Patchwork é uma técnica artesanal que consiste


basicamente em unir retalhos de tecidos com uma costura à
mão ou à máquina, resultando em desenhos geométricos (ou
não) de formas variadas para produzir peças utilitárias ou
decorativas.

Para ficar mais fácil de entender, nós podemos chamar de


02
Patchwork a parte superior, ou seja, o topo do trabalho.
Quilt

Patchwork, o enchimento e o forro

O Quilt é o trabalho têxtil composto de várias camadas, mas


que tradicionalmente tem 3 camadas que são o topo de
patchwork, o enchimento e o forro. As 3 camadas são unidas
por uma costura conhecida como quilting que detalharemos
mais à frente.

O quilt pode ter uma função utilitária, por exemplo, na


confecção de bolsas, colchas, carteiras, caminhos de mesa,
mantas, estojos e uma infinidade de itens.

Ele também pode apresentar uma função decorativa.


Atualmente as peças de quilt são frequentemente exibidas
como verdadeiras obras de arte e há várias exposições e
festivais espalhados pelo mundo!

No Brasil temos o famoso “Festival Internacional de Quilt e


Patchwork em Gramado”. 03
Quilting

Quilting livre

É a costura ou bordado que faz a união entre as três camadas


do quilt (patchwork + enchimento + forro). Essa costura, além da
função de estruturar a peça, serve também como uma
decoração.

O quilting pode ser livre, ou seja, sem formas predefinidas ou


pode formar desenhos específicos sobre a peça, como flores,
folhas e arabescos, por exemplo.

Esse trabalho pode ser feito à mão, com ajuda de estêncil ou


com máquinas especiais que proporcionam mais liberdade na
hora de criar e desenhar.

04
Patchwork, enchimento, forro e quilting
Essa é a receita para a confecção das tradicionais colchas e
mantas, além de produtos como bolsas, barrados de panos de
prato, almofadas, panôs, bonecas, toalhas de mesa, jogos
americanos, caminhos de mesa e muitas outras peças
encantadoras.

Mas o patchwork não para aí!

Você deve ter percebido que decorar a casa com objetos


artesanais nunca esteve tão em alta como agora. E, em um
leque imenso de técnicas, o patchwork também está presente
e se destaca com notoriedade nesta função graças à sua
versatilidade.

Exposição de Patchwork

NADELWELT Karlsruhe 05
Como tudo começou?
Mais do que beleza, o patchwork também tem história. Para se
ter ideia, os homens das cavernas já uniam pedaços de pano
para fazer suas vestimentas.

Com o passar dos tempos, tivemos sinais da arte de unir retalhos


no Egito Antigo, quando os povos nômades uniam pedaços de
lã e peles de animais para se protegerem do frio.

Já os faraós, por sua vez, vestiam roupas mais elaboradas e que


basicamente usavam técnicas semelhantes.

Mas foi durante as Cruzadas que o patchwork ganhou mais


destaque, sendo usado para produzir mantas, roupas e
bandeiras.

Quilting Bee

The Quilting Bee

06
No período da colonização norte-americana, famílias inglesas e
holandesas popularizaram a técnica no país.

As mulheres com poucas opções de lazer se reuniam para


montar colchas para as famílias carentes ou para enfeitar o
enxoval de jovens prestes a se casar – prática que até hoje é
seguida por muitas americanas.

Esta reunião em volta da peça de quilt, com várias artesãs


participando do trabalho recebe o nome de Quilting Bee,
sendo um verdadeiro encontro social!

Quilting Bee atual


07
No Brasil, o patchwork começou a ter destaque nos anos 80,
sendo sem dúvida, uma das técnicas mais exploradas e
preferidas das pessoas que não abrem mão de reunir, em uma
só técnica, beleza, arte e paixão.

Além disso, se antes os artesãos brasileiros dependiam de


materiais importados, vindos principalmente dos Estados Unidos,
hoje já é possível contar com produtos nacionais.

Atualmente, o patchwork é popular no mundo inteiro, e cada


país produz peças de acordo com sua cultura.

Materiais para Patchwork


Chegamos naquele momento de falar sobre os materiais e não
se engane, escolher a melhor matéria-prima possível e ter à
disposição as melhores ferramentas fazem toda a diferença no
resultado final do seu trabalho.

Além do resultado muito melhor, você conseguirá ter uma


produtividade maior e com certeza economizará tempo
também.

08
Tecidos para Patchwork

Tecidos para Patchwork

Os tecidos nacionais são comercializados com 140 cm de


largura, enquanto os importados vêm com 110 cm. A maioria
dos tecidos tingidos nacionais tem 150 cm.

A qualidade de um tecido se mede pela quantidade de fios por


centímetro quadrado. Existe algodão de 150 fios a 180 fios. Olhe
na luz e você verá a transparência do tecido. Quanto mais
transparente, menor a qualidade e vice-versa.

Muito utilizado no patchwork, o FAT QUARTER é um termo que


significa 1/4 de metro. Há lojas especializadas em patchwork
que comercializam o tecido com esta medida, já que é ideal
para os cortes de blocos.

09
Não utilize as malhas ou tecidos com elastano, pois não são
ideais para o patchwork. Por isso, sempre dê preferência aos
tecidos com 100% de algodão.

Réguas, base de corte e cortador circular

Réguas, base de corte e cortador circular

As réguas são fundamentais para os cortes exatos dos tecidos.


Elas são vendidas em polegadas por serem importadas, porém
algumas similares nacionais já começam a surgir no mercado
especializado.

Dê preferência a réguas espessas de acrílico e que tenham as


numerações necessárias.

Para atender as técnicas do patch, existem vários formatos de


réguas, mas comece pela retangular e aos poucos adquira
outras réguas de acordo com a sua experiência e necessidade.
10
Base de corte
Ela serve de apoio para o corte dos tecidos, e também pode ser
conhecida como cutting mat. Nela, você encontra várias
informações impressas que formam um quadriculado e ajudam
muito na hora do corte dos ângulos.

Elas são encontradas em diversos tamanhos e graduações


(centímetros e polegadas). Lembrando que, quanto maior for a
placa, maior poderá ser a largura do tecido que você poderá
cortar e mais livremente você conseguirá trabalhar.

Cortador Circular
Ele é imprescindível para cortar tecidos com rapidez e precisão.
Por sua lâmina ser extremamente afiada, é preciso redobrar o
cuidado na hora de manuseá-lo.

Temos vários tamanhos e modelos à venda, o que vai depender


do tipo de trabalho que você queira: quanto mais larga for a
lâmina, mais camadas de tecido você irá cortar.

Trabalhe com o cortador apenas sobre a base para corte de


patchwork, para aumentar a durabilidade desta ferramenta.

11
Estêncil para quilting

Estêncil para quilting

O estêncil para quilting é indicado para quem não tem muita


prática. Há vários modelos no mercado, sendo uma forma fácil
de transferir o desenho para o tecido e em seguida passando a
costura por cima.

Você precisa utilizar uma caneta fantasminha, logo após fazer a


costura é só passar com o ferro que o risco some.

12
Linhas e Agulhas

Linhas e Agulhas

A linha mais indicada é a 100% algodão, porém, o uso da linha


mista ou só de poliéster é bem vinda, desde que seja de
qualidade.

O importante é combinar a cor da linha, do tecido e do tipo de


ponto que será usado. Lembre-se que é nos detalhes que os
trabalhos fazem a diferença.

As agulhas são encontradas em diversas espessuras. Você deve


levar em conta qual o trabalho que realizará. Lembrando que
você precisará de agulhas de mão e para máquina.
13
Tesouras para Patchwork

Tesouras para Patchwork

Reserve uma tesoura apenas para cortar os tecidos e outra


apenas para o papel. Isso evita que a tesoura para tecido
perca o corte e permite que o seu trabalho renda muito mais.
Para qualquer trabalho, é fundamental uma tesoura de boa
qualidade e bem afiada!

Se possível, tenha por perto uma tesourinha para cortar linhas,


aplicações e lhe auxiliar no acabamento.

14
Alfinetes e Alfineteiro

Alfinetes e Alfineteiro para Patchwork

Os alfinetes são indispensáveis na montagem dos trabalhos e


são usados para prender os tecidos antes da costura.

Também possuem inúmeras variações: pequenos, finos,


extrafinos, de segurança, compridos, cabeça de flor (que é
ideal para costura à máquina), e assim por diante.

Os alfineteiros e os agulheiros devem estar sempre à mão para


facilitar o seu trabalho. Neste sentido, os modelos magnéticos
são uma ótima pedida!

Para melhor rendimento, tenha pelo menos dois: um para


alfinetes e outro para as agulhas.
15
Máquina de Costura para patchwork

Máquina de Costura

A máquina de costura é uma ferramenta importantíssima na


execução e na finalização do patchwork.

Atualmente é possível encontrar no mercado máquinas


eletrônicas que são mais silenciosas e precisas, além das
mecânicas. Todas contam com uma variedade grande de
pontos decorativos e também dos pontos básicos.

É possível mudar os calcadores para executar diferentes tarefas


como: pregar viés, zíper, botões, fazer quilt livre e até fazer
16
acabamento em overloque.
Ferro de passar

Ferro de passar

O ferro de passar roupas é um equipamento importante para o


patchwork. O ideal é que você tenha outro ferro que não o que
você utiliza em sua casa para seus trabalhos, para não danificar
suas roupas.

Atualmente, os mini-ferros especiais para patchwork e quilt são


muito utilizados. Esse modelo possui controle de temperatura,
suporte de apoio e designer ergonômico.

17
Materiais diversos para Patchwork
Os dedais estão disponíveis em formatos e materiais
diversificados como plástico, metal, couro, etc. São perfeitos
para serem usados em trabalhos principalmente de quilt

Há uma manta acrílica adequada para cada tipo de trabalho.


E ainda existem várias espessuras de manta disponíveis no
mercado. Para trabalhos pequenos ou mais delicados, utilize a
manta acrílica de espessura menor. Para trabalhos maiores ou
mais pesados, a melhor opção é a manta acrílica com
espessuras maiores.

O abridor de casinha de botão ou desmanchador de costura


(como também é chamado) é utilizado para desfazer as
costuras sem rasgar o tecido e para abrir as casas de botões.

A caneta para tecido ou caneta fantasminha possui uma tinta


que apaga com o calor do ferro ou esfregando a sua ponta, 18
que funciona como uma borracha. Ela é ótima para riscar
moldes ou para o quilting no lugar do giz.

O giz mágico é usado na marcação de tecidos. Este giz faz um


risco bem fino, o que é bom para riscar moldes, pois ele some
com o calor do ferro de passar roupa. Ele é ideal para tecidos
escuros.

Como combinar as cores dos tecidos?


A combinação de cores e estampas é sempre um desafio no
patchwork, mas, para ajudar, existem algumas dicas básicas
que você pode seguir.

Separe os tecidos estampados e lisos


Separe os tecidos estampados, aqueles com mais de uma
informação de cor — florais, frutas, bichinhos, casinhas, etc. —
dos tecidos lisos e tom sobre tom (ou texturas) — xadrez, poás,
florais de uma tonalidade, manchados com nuances de uma só
cor, estampas miúdas em tons da mesma cor etc.

Depois, escolha um dos tecidos estampados e procure as cores


desta estampa nos tecidos do segundo grupo e vá reunindo ao
redor do primeiro tecido.

É importante observar se as cores são bem próximas (podendo


ser tons mais claros ou escuros), ou, verificar se estão
combinando com o tecido estampado.

Analise como estão os seus conjuntos


O próximo passo é verificar o que chamamos de valor no
conjunto de tecidos: um conjunto harmonioso tem tons claros,
médios e escuros.
19
É importante dosar o uso desses valores no trabalho para não ter
partes muito escuras ou claras. Os contrastes são muito
importantes para valorizar os motivos.

Esse estudo do conjunto de tecidos que pretendemos usar num


novo trabalho não pode ser feito com pressa: exige certo
tempo e atenção. Dele depende boa parte do sucesso desse
trabalho!

É importante testar as diversas possibilidades, substituir aquilo


que não nos agrada ou muitas vezes até recomeçar com outra
estampa.

Atenção às estampas
Procure não misturar muitas estampas em um único projeto.
Artigos com estampas variadas devem possuir as mesmas cores.

Evite fazer as estampas brigarem entre si. Se for uma única


estampa, opte por trabalhar tons neutros.

No caso de estampas diferentes, trabalhe tudo na mesma cor


porque são coordenadas para isso.

Lembre-se: dependendo da cor que se usa na combinação, é


possível inibir ou realçar o desenho da estampa.

Preparação dos Tecidos


Antes de começar a cortar os tecidos, lave-os apenas com
água para retirar a goma. Com isso, você corre poucos riscos
de o seu trabalho desbotar e encolher.

Depois de seco, passe com o ferro antes de cortar. Esse


processo é necessário para que o tecido não encolha e nem
manche depois de pronto. 20
Outra dica é fazer um teste com uma amostra de tecido para
ver se nenhuma das cores irá desbotar.

Para isso, pegue um pedaço de tecido branco, enrole sobre o


tecido colorido molhado e aperte para retirar todo o excesso
de água. Se o tecido branco ficar manchado, não utilize o
tecido colorido no projeto.

Lembre-se de dobrar corretamente o tecido para facilitar o seu


trabalho, já que o patchwork exige uma quantidade razoável
de tecidos e muita organização.

Guarde sempre os retalhos dos tecidos para confeccionar


fuxicos ou outros detalhes, valorizando ainda mais as peças!

21
Como fazer Patchwork passo a passo?
Nós preparamos um passo a passo bem detalhado mostrando
como fazer um dos blocos de patchwork mais usados que é o
Pinwheel (bloco catavento).

Ele não é um bloco dos mais fáceis, mas também não é o mais
difícil e por isso mesmo, vai atender perfeitamente ao nosso
propósito de mostrar todas as etapas da confecção de um
bloco de patchwork.

Vamos lá?

1º Passo:
Corte dois quadrados de cores diferentes, pode ser do tamanho
que você desejar, nós aqui fizemos com 30 cm x 30 cm.

22
2º Passo:
Alfinetamos os quadrados. Lado direito do tecido claro com o
lado direito do tecido estampado.

3º Passo:
Passamos uma costura em toda a volta, usando o pesinho da
máquina como guia. Lembre-se disso pois temos que usar a
mesma medida de costura para todo o bloco.

23
4º Passo:
Aqui você pode ver em detalhes como ficou a costura.

5º Passo:
Centralize a régua formando uma diagonal e corte, devemos
usar o cortador, pois com a tesoura pode sair torto e precisamos
que seja reto.

24
6º Passo:
Depois, sem tirar o tecido do lugar, cortamos a outra diagonal e
ficará como na imagem.

7º Passo:
Teremos quatro quadrados iguais a esse.

25
8º Passo:
Passe com o ferro todas as costuras do verso abertas, para que
fique assentado.

9º Passo:
Vamos alfinetar uma parte escura com uma clara e costurar.

26
10º Passo:
Ela ficará deste modo. Não se esqueça de sempre passar a
costura no verso.

11º Passo:
Você terá duas partes, desse modo.

27
12º Passo:
Alfinetamos as duas partes, temos que colocar costura com
costura para ficar um acabamento perfeito no meio.

13º Passo:
Ele ficará deste modo, não está ficando lindo?

28
14º Passo:
Repare na costura bem juntinha! Passamos com o ferro todas
elas para abrir e deixar bem assentada.

15º Passo:
Agora iremos fazer o barrado. Usamos de comprimento o
mesmo tamanho do bloco e de largura usamos 8 cm, mas você
pode fazer a largura que melhor desejar.

29
16º Passo:
Costuramos dos dois lados a mesma largura de tecido.

17º Passo:
Nas outras laterais, a largura foi a mesma de 8 cm, mas o
comprimento fizemos do tamanho do bloco já com as laterais
incluídas.

30
18º Passo:
Fique atenta ao desenho do tecido, para ficar tudo na mesma
direção. Veja como ficou!

19º Passo:
Aqui mostramos as costuras no verso da peça. Observe que
todas estão passadas com o ferro e abertas.

31
20º Passo:
Agora vamos fazer o quilting, para quem não tem prática
existem estênceis no mercado, que você pode usar para riscar
com a caneta fantasminha.

21º Passo:
Aqui você pode ver que riscamos toda nossa peça usando o
estêncil e a caneta fantasminha.

32
22º Passo:
Agora vamos fazer o famoso sanduíche composto de:
patchwork (topo), o enchimento (meio) e o forro (baixo).

23º Passo:
Já quiltamos a peça toda usando o pesinho de quilting e os
dentes da máquina abaixados, assim conseguimos manusear a
peça com a mão. Passamos o ferro para apagar os riscos da
caneta fantasminha.

33
24º Passo:
Usamos uma linha do tom do tecido. O resultado fica mais
discreto e se não temos muita prática, não aparece tanto os
erros. Sempre estamos aprendendo e para se tornar uma expert
é preciso treinar bastante!

25º Passo:
Agora cortamos o excesso usando uma régua, deixando todas
as bordas com a mesma medida.

34
26º Passo:
Agora vamos colocar o viés! Nós pegamos uma tira de 5 cm de
largura e o comprimento que dê para envolver toda a peça.

27º Passo:
Passamos a costura em toda a volta, usando como guia o
pesinho da máquina. Veja nos cantos como ficou.

35
28º Passo:
Iremos virar nosso viés para as costas da peça.

29º Passo:
Dobramos o viés e alfinetamos, agora vamos costurar tudo a
mão com ponto invisível, para ficar um acabamento melhor.

36
30º Passo:
Nós usamos tiras de tecidos para fazer o nosso viés, mas
lembrando que você também pode usar fitas de viés como
preferir. Veja em detalhes como ficou o verso.

31º Passo:
A nossa ideia foi mostrar como fazer um bloco patchwork, este
item em si poderia ser um centro de mesa ou até mesmo um
quadro decorativo.

37
32º Passo:
Observe mais de perto a delicadeza.

33º Passo:
Com esse bloco, você pode montar o que quiser e sua
imaginação mandar, pode criar bolsas, caminho de mesa,
toalhas, colchas e muito mais.

38
Blocos essenciais do Patchwork
Há uma infinidade de blocos de patchwork, muitas variações,
alguns mais simples de fazer e outros bem complexos. Vamos
mostrar alguns para você se inspirar!

Bloco de patchwork Four Patch


Este é bloco de patchwork mais fácil de fazer, por isso sugerimos
que você comece com ele.

Ele é formado por 4 quadrados de tecidos, sabendo combinar


os quadrados tecidos entre si você poderá criar visual bem
harmonioso. Essa técnica é ideal para colchas e toalhas de
mesa.

39
Bloco de patchwork Nine Patch
A técnica consiste na junção de nove pedaços iguais de
tecidos quadrados e que juntos formam um bloco.

Embora a forma básica do bloco seja simples, existem muitas


maneiras de variar o bloco básico. No nosso exemplo usamos 3
padrões de cores diferentes, mas você pode fazer cada
quadrado de uma cor.

40
Bloco de patchwork Star Flower
Este bloco já é bem mais complexo que os primeiros. Aqui
utilizamos 16 quadrados e 3 padrões de estampas para formar
uma estrela.

41
Bloco de patchwork Grandmother’s Choice
Para este bloco você vai usar várias formas geométricas entre
quadrado, triângulo e retângulo.

42
Bloco de patchwork cata-vento enquadrado –
framed pinwheel
Este bloco é uma variação do modelo que mostramos no passo
a passo, observe que o cata-vento está em um quadro.

43
Layout patchwork com blocos Star Flower
Nós fizemos este layout de uma colcha com 12 blocos star
flower.

Layout de patchwork com blocos variados


Já neste layout, nós utilizamos vários blocos diferentes.

44
Produtos feitos com Patchwork
Nós já fizemos várias peças diversificadas com a técnica do
patchwork e vamos deixa os links para os passo a passos aqui:

Carteira de tecido: neste passo a passo mostramos como fazer


uma charmosa carteira de tecido com várias repartições. É uma
peça fácil e simples de fazer.

Porta moedas de tecido: aprenda como fazer um lindo porta


moedas de tecido seguindo este passo a passo rápido!

Porta guardanapo: descubra como fazer porta guardanapo de


tecido facilmente com um passo a passo bem detalhado e
cheio de imagens.

Babador dupla face: preparada para um passo a passo bem


legal? Iremos fazer um babador para crianças e ele é multiuso,
podendo ser usado dos dois lados.

Artesanato em tecido: nós temos vários passo a passos com


tecidos no blog, todos bem detalhados para você conseguir
fazer.

E, então, gostou desse conteúdo completo sobre patchwork?


Ele ajudou você a melhorar a sua técnica?

45
Conheça as nossas
Apostilas Digitais
Premiums!
{ drikaartesanato.com/loja }

46
48