Você está na página 1de 7

A elaboração da lei orçamentária é etapa que,

efetivamente, caracteriza a idéia de processo


O ciclo orçamentário, ou processo orçamentário, orçamentário e configura um processo legislativo
pode ser definido como um processo contínuo, especial, compreendendo as seguintes fases e
dinâmico e flexível, por meio do qual se elabora, respectivas operações:
a) Iniciativa - traduz a responsabilidade, pela
discute e aprova, executa, controla e avalia a apresentação do projeto de lei orçamentária ao
programação de dispêndios do setor público nos Legislativo.
Legislativo No Brasil,
Brasil diz se que a lei orçamentária
diz-se
aspectos físico e financeiro. Logo, ciclo é de iniciativa vinculada, ou seja, embora a
iniciativa seja do titular do Poder Executivo, o
orçamentário corresponde ao período de tempo mesmo está obrigado ao prazo fixado.
em que se processam as atividades típicas do b) Discussão - é a fase dos trabalhos consagrada
ao debate em plenário. A fase da discussão é
orçamento público, desde sua concepção até a subdividida nas seguintes etapas:
apreciação final. • emendas; • voto do relator; • redação final; •
votação em plenário.
Prof. Alexandre Teshima

c) Sanção - é definida como a aquiescência do


titular do Poder Executivo ao projeto de lei
aprovado pelo Poder Legislativo. Assim, o titular w Art. 166. Os projetos de lei relativos ao
do Poder Executivo somente sancionará o projeto plano plurianual, às diretrizes
se estiver de acordo com ele. orçamentárias, ao orçamento anual e aos
d) Veto - se o titular do Poder Executivo não créditos adicionais serão apreciados pelas
estiver de acordo, poderá vetar total ou duas Casas do Congresso Nacional, na
parcialmente o projeto de lei, dentro de 15 dias forma do regimento comum.
úteis contados do recebimento do projeto, projeto w § 5º - O Presidente da República poderá
comunicando ao Poder Legislativo os motivos do enviar mensagem ao Congresso Nacional
veto. para propor modificação nos projetos a que
e) Promulgação e publicação - o projeto de lei é se refere este artigo enquanto não iniciada
transformado em lei: a votação, na Comissão mista, da parte
• quando aprovado pelo Legislativo, é sancionado cuja alteração é proposta.
expressa ou tacitamente pelo Executivo;
• quando aprovado pelo Legislativo, é vetado pelo
Executivo e o veto é rejeitado na forma
constitucional.
44

1
w § 6º - Os projetos de lei do plano plurianual,
das diretrizes orçamentárias e do orçamento
anual serão enviados pelo Presidente da
República ao Congresso Nacional, nos termos w CF. Art. 166 § 1º - Caberá a uma Comissão mista
da lei complementar a que se refere o art. permanente de Senadores e Deputados:
165, § 9º.
w § 7º - Aplicam-se aos projetos mencionados I - examinar e emitir parecer sobre os projetos
neste artigo, no que não contrariar o referidos neste artigo (PPA, LDO, LOA e
disposto nesta seção, as demais normas Créditos Adicionais)) e sobre as contas
relativas ao processo legislativo.
legislativo
w § 8º - Os recursos que, em decorrência de apresentadas anualmente pelo Presidente da
veto, emenda ou rejeição do projeto de lei República;
orçamentária anual, ficarem sem despesas
correspondentes poderão ser utilizados,
conforme o caso, mediante créditos especiais
ou suplementares, com prévia e específica
autorização legislativa.

46

w CF Art. 166§ 2º - As emendas serão


apresentadas na Comissão mista, que
w II - examinar e emitir parecer sobre os planos e sobre elas emitirá parecer, e apreciadas,
programas nacionais, regionais e setoriais na forma regimental, pelo Plenário das
previstos nesta Constituição e exercer o duas Casas do Congresso Nacional.
w § 3º - As emendas ao projeto de lei do
acompanhamento e a fiscalização orçamentária, orçamento anual ou aos projetos que o
sem prejuízo da atuação das demais comissões do modifiquem somente podem ser aprovadas
Congresso Nacional e de suas Casas, criadas de caso:
acordo com o art. 58. w I - sejam compatíveis com o plano
plurianual e com a lei de diretrizes
orçamentárias;

47 48

2
w II - indiquem os recursos necessários,
admitidos apenas os provenientes de w Art. 40. São créditos adicionais, as autorizações
anulação de despesa, excluídas as que de despesa não computadas ou
incidam sobre:
w a) dotações para pessoal e seus insuficientemente dotadas na Lei de Orçamento.
encargos; w Art. 41. Os créditos adicionais classificam-se em:
w b) serviço da dívida; I - suplementares, os destinados a reforço de
w c) transferências
a s e ê c as tributárias
u á as ç orçamentária;
dotação ç ;
constitucionais II - especiais, os destinados a despesas para as
w § 4º - As emendas ao projeto de lei de quais não haja dotação orçamentária específica;
diretrizes orçamentárias não poderão ser III - extraordinários, os destinados a despesas
aprovadas quando incompatíveis com o
plano plurianual. urgentes e imprevistas, em caso de guerra,
comoção intestina ou calamidade pública.

49 50

Constituição Federal – Art. 167 § 3º - A


abertura de crédito extraordinário somente
será admitida para atender a despesas
imprevisíveis e urgentes, como as wArt. 167. São vedados:
decorrentes de guerra, comoção interna ou wV - a abertura de crédito suplementar ou
calamidade pública, observado o disposto no especial
p sem pprévia autorização
ç legislativa
g
t 62.
art. 62 e sem indicação dos recursos
correspondentes;
Obs: Os créditos extraordinários
independem de autorização legislativa
prévia e da indicação de recursos
correspondentes

51 52

3
w Art. 42. Os créditos suplementares e w Lei 4320 - Art. 45. Os créditos adicionais terão vigência
especiais serão autorizados por lei e adstrita ao exercício financeiro em que forem abertos,
abertos por decreto executivo. salvo expressa disposição legal em contrário, quanto
aos especiais e extraordinários.
w Art. 44. Os créditos extraordinários serão
abertos por decreto do Poder Executivo, w art 167 § 2
CF art. 2º - Os créditos especiais e
que deles dará imediato conhecimento ao extraordinários terão vigência no exercício financeiro
Poder Legislativo. em que forem autorizados, salvo se o ato de autorização
for promulgado nos últimos quatro meses daquele
w Obs: Segundo a Constituição Federal, os
exercício, caso em que, reabertos nos limites de seus
créditos extraordinários serão abertos por
saldos, serão incorporados ao orçamento do exercício
medida provisória
financeiro subseqüente.
53 54

w a) Superávit financeiro apurado em balanço w c) Os resultantes da anulação parcial ou


patrimonial do ano anterior, resultante da total de dotações orçamentárias ou de
diferença positiva entre o ativo e o passivo
financeiro, conjugando-se, ainda, os saldos créditos adicionais autorizados em lei, nas
dos créditos adicionais reabertos e as quais se inclui a reserva de contingência; e
operações de crédito a eles vinculadas. w d) O produto de operações de créditos
w b) Os provenientes de excesso de autorizadas de forma que, juridicamente,
arrecadação, ou seja, o saldo positivo das
diferenças acumuladas mês a mês, entre a possibilite o poder executivo realizá-las.
arrecadação prevista e a realizada,
considerando-se, ainda, a tendência do
exercício, deduzindo os valores dos créditos
extraordinários abertos;

55 56

4
w A Constituição Federal de 1988, no § 8º do .
artigo 166, estabelece que os recursos objeto
de veto, emenda ou rejeição do projeto de lei
orçamentária que ficarem sem destinação
podem ser utilizados como fonte hábil para
abertura de créditos especiais e
suplementares, mediante autorização
legislativa.

57

É a estimativa de quanto se espera arrecadar


durante o exercício, estabelecida na Lei
w A Lei nº 4.320/1964 estabelece como Orçamentária Anual.
estágios da execução da receita Obs: A metodologia de projeção de receitas
orçamentária: orçamentárias adotada pelo Governo Federal
está baseada na série histórica de arrecadação
w Lançamento das mesmas ao longo dos anos ou meses
w arrecadação anteriores (base de cálculo), corrigida por
w recolhimento. parâmetros de preço (efeito preço), de
quantidade (efeito quantidade) e de alguma
mudança de aplicação de alíquota em sua base
de cálculo (efeito legislação).
59 60

5
É o ato da repartição competente que
verifica a procedência do crédito fiscal, e w Conceito: É o ato pelo qual o Estado
a pessoa que é devedora e inscreve o recebe os tributos, multas e demais
débito desta (art. 53 da Lei 4320/64) créditos a ele devidos. Tais
recebimentos são promovidos pelos
Obs: São objeto de lançamento os
impostos diretos e quaisquer outras agentes de arrecadação que recebem os
rendas com vencimento determinado recursos dos contribuintes e entregam
em lei, regulamento ou contrato (art. ao Tesouro Público.
52 da Lei 4320/64).

61 62

w Este estágio consiste na entrega do produto da w Art 56 da Lei 4320/64: O recolhimento de todas as
arrecadação dos agentes arrecadadores para a receitas far-se-á em estrita observância ao
conta única (Banco Oficial do Tesouro Federal, principio da unidade de tesouraria, vedada
Estadual ou Municipal). qualquer fragmentação para criação de caixas
w É neste estágio que se verifica o Principio da especiais
especiais.
Unidade de Tesouraria também conhecido como
Principio da Unidade de Caixa, segundo o qual
devem ser englobadas no recolhimento todas as
receitas arrecadadas.

63 64

6
w LRF - Art. 43. § 1º As disponibilidades de
caixa dos regimes de previdência social, geral
w CF - Art. 164 - § 3º - As disponibilidades e próprio dos servidores públicos, ainda que
de caixa da União serão depositadas no vinculadas a fundos específicos a que se
Banco Central; as dos Estados, do referem os arts. 249 e 250 da Constituição,
Distrito Federal,
Federal dos Municípios e dos fi
ficarão
ã depositadas
d it d em contat separada
d das
d
órgãos ou entidades do Poder Público e demais disponibilidades de cada ente e
das empresas por ele controladas, em aplicadas nas condições de mercado, com
instituições financeiras oficiais, observância dos limites e condições de
ressalvados os casos previstos em lei. proteção e prudência financeira.

65 66

w § 2º É vedada a aplicação das


disponibilidades de que trata o § 1o em:
w I - títulos da dívida pública estadual e
municipal, bem como em ações e outros
papéis relativos às empresas controladas
pelo respectivo ente da Federação;
w II - empréstimos, de qualquer natureza,
aos segurados e ao Poder Público, inclusive
a suas empresas controladas.

67